Issuu on Google+

Bruno Siqueira é o futuro prefeito de Juiz de Fora. página 10 Eleito com 57% do votos no segundo turno das Eleições Municipais em Juiz de Fora, Bruno Siqueira rompe um ciclo de 30 anos e será o novo prefeito a partir de janeiro.

Juiz de Fora,

Novembro de 2012 Ano II - Edição 13

www.jornalplaneta.com.br - (32) 2101-0720

“Um jornal de negócios”

Totvs promove ciclo sobre tendências A TOTVS Zona da Mata Mineira, em parceria com a TOTVS S.A. realizou em Juiz de Fora, no dia 17 de outubro, o Ciclo TOTVS de Soluções – Inovação do Ambiente de TI. O evento aconteceu no Premier Parc Hotel e contou com aproximadamente 60 pessoas, que puderam assistir duas palestras focadas em Cloud & Outsourcing. Andre Molina, da Intel, falou sobre as tendências em cloud computing e Douglas Euzébio apresentou as novidades da Totvs, incluindo um novo datacenter. Leia mais na página 11. Ligia Aguiar, Dôra Pires, Douglas Euzébio e André Molina

ACEJF realiza Almoço Empresarial O Almoço Empresarial, que é realizado todos os meses em diferentes locais da cidade, é organizado pela Associação Comercial e Empresarial de Juiz de Fora. Em outubro, foram realizadas duas edições do Almoço, uma no Constantino Hotel, no início do mês, e outra no Hotel Green Hill, no dia 25 de outubro, com a presença dos, então, candidatos à prefeitura de Juiz de Fora: Bruno Siqueira (PMDB) e Margarida Salomão (PT). Leia mais e veja fotos deste evento na página 12.

Calendário de Eventos de Juiz de Fora Conheça os eventos que acontecem na cidade, na página 3.

Quer colher? Tem que plantar antes... Neste artigo de ZCarlos Oliveira, você lê a crítica que o articulista faz a respeito da visão de curto prazo e imediatista de nossa cidade. Confira na página 4.

Quem te viu, quem te lê... Todos conhecemos pessoas que se expressam de uma forma através da escrita e de outra, completamente diferente, pessoalmente. Leia mais neste artigo na página 5.

Conheça os cuidados com estagiários Em nossa coluna de Direito Empresarial, conheça as repercussões jurídicas do contrato de estágio para os empresários. Leia na página 7.

Empresas Juniores em Juiz de Fora Estudantes constituem empresas nas faculdades e oferecem serviços de consultoria a custo reduzido. Leia na página 8.

Movelflex é lançado no MasterCasa Idealizado pelo empresário Ruy Góes, o Movelflex traz um novo conceito em mobiliário, permitindo uma ampla variedade de estampas que podem ser substituídas conforme a moda ou conforme o ambiente. Conheça na página 9.

Rotaract realiza sua 2ª Pelada Solidária Com organização dos jovens do Rotaract Club JF Norte, foi realizado um torneio de futebol para arrecadação de fundos. Saiba mais na página 14.


2

EDITORIAL

Editorial

Aprendendo a respeitar os mais novos Marcello Pepe Editor Nos dias de hoje, a Geração Y já está tomando conta de tudo. Eu já fui jovem e faço parte da Geração X, que também teve dificuldades em trabalhar com a geração

anterior, cujo ápice da tecnologia era uma máquina de escrever manual Remington ou uma calculadora Facit com manivela do lado. Eu tinha disposição para virar noites estudando, buscar informações, viajar horas e horas de ônibus para participar de um

evento em outro estado, só para ver as novidades. Em uma corrida louca para se manter dentro do mercado e entender, o mais rápido possível, como as coisas funcionam. E os mais velhos diziam: “você ainda tem que comer muito arroz e feijão, magrelo.”

Sempre haverá este conflito entre as gerações. Nesta edição do Jornal Planeta, temos uma matéria que fala sobre as empresas juniores e como pode valer muito a pena contratar a consultoria e demais serviços de uma empresa formada por jovens

desta geração Y, que empreendem, buscam novidades, enfim, ralam muito para oferecer soluções para seus clientes. Em maio de 2013, Juiz de Fora receberá o maior encontro de empresas juniores do Brasil. O movimento está aí. Aproveite!

Expediente Jornal Planeta/JF Editor Marcello Pepe Jornalista Responsável Eliane Paulo - MTB/DRT-MG 15525 Colaboraram nesta edição: José Carlos Oliveira Rubens de Andrade Neto Publicidade contato@jornalplaneta.com.br Fotografias Eliane Paulo Isa Viana Marcello Pepe As opiniões expressas em artigos, publicidade e colunas assinadas não refletem obrigatoriamente a opinião do Jornal Planeta e são de responsabilidade de seus autores ou anunciantes.

Contatos Redação: redacao@jornalplaneta.com.br (32) 2101-0720 - (32) 8409-3167 www.jornalplaneta.com.br


33

EVENTOS

Calendário

Convenções

06 07 08

Para realização de seu evento em Juiz de Fora, estes empreendimentos estão capacitados e estruturados para receber vários tipos de reuniões, de pequeno a grande porte.

Novembro terça

quarta

quinta

Liderança e trabalho em equipe.

Curso com a instrutora Adriana Monteiro. Realizado no Centro Industrial, de 14h às 18h. Informações: (32) 3216-9800.

9 10 11

sexta

sábado domingo

21

24 25 26

sábado domingo segunda

quarta

Workshop Gratuito de Comunicação em Público

Duetto Meeting Participe deste workshop gra- Gestão & Vendas

tuito e receba dicas para vencer o medo de falar em público e melhorar sua comunicação. Local: A2 - Rua Luiz Norberto Rocha, 10 - Cascatinha (ao lado da Mod.01). Quarta-feira, dia 21, às 18:30h. Informações: (32) 2101-0720 ou www.marcellopepe.com/curso

22

Sábado e domingo de workshops no Victory Business Hotel. Segunda à noite, no Teatro Solar, com um dos maiores palestrantes de vendas do país Raul Candeloro (da revista Venda Mais). Informações: (32) 3083-9606.

26 29 29 29

segunda

quinta quinta quinta

27 terça

Vitrine: Ferramenta de Vendas

O leiaute de uma vitrine pode impactar positiva ou negativamente nas vendas de uma loja. Participe nesta palestra gratuita oferecida pelo Senac de Juiz de Fora, dia 27/11, às 19h. Local: Av. Rio Branco, 3330. Informações: (32) 3690-4700.

28 29 30 01 quarta

quinta

sexta

sábado

quinta

Feira do Estudante

Reúne as mais importantes faculdades e universidades de Juiz de Fora, além de empresas que buscam, no público presente, estagiários e colaboradores. O evento é realizado no La Rocca. Informações no site: www.feiradoestudantejf.com.br

21 quarta

Utilizando a Rede Social em vendas

Palestra gratuita, às 19h, oferecida pelo Senac. Informações e inscrições pelo telefone (32) 3690-4700 ou diretamente na Av. Rio Branco, 3330.

23 24 25 sexta

sábado domingo

Formação de gerentes.

Curso com Márcia Miranda, realizado no Centro Industrial, nos dias 26, 27, 28 e 29, das 19h às 22h30. Av. Rio Branco, 2337 - 13º andar - Centro - Juiz de Fora. Informações: (32) 3216-9800.

26 29 29 07

segunda

Café da Manhã do Relaciono

Se você pretende conhecer outros empresários em um café da manhã de networking, conheça o Relaciono. Local: Hotel Victory Suites Rua Chanceler Oswaldo Aranha, 20 - São Mateus. De 7:30 às 9:50 da manhã. Info.: www.relaciono.com

quinta quinta sexta

Um curso abrangente que irá ensiná-lo como compreender sua personalidade através do Eneagrama, em uma metodologia criada por Kristian Paterhan, que virá a Juiz de Fora ministrar este treinamento. www.escolaeneagrama.com.br Telefones: (32) 8889-5862 / 8835-6879 / 3061-4039.

29 quinta

Autoliderança Cóndor Blanco

Workshop sobre autoliderança e projetos de vida. O evento será realizado no Constantino Hotel a partir de sexta-feira, às 19h, sábado de 10h às 21h e domingo de 10h às 17h. Informações: (32) 8474-4509, com Fernanda Teixeira. www.liderazgocb.com

Certificação Internacional em Eneagrama 360°

Habilidades Gerenciais

Em um curso de 30 horas, com aulas de segunda a sexta-feira, de 26/11 a 7/12, o participante terá um panorama geral da liderança, coaching e estratégia. Informações: (32) 3690-4700

Gratuito: Seminário de Vendas para o Natal

Em uma época onde o comércio ferve, você precisa aproveitar. Início às 19h, no dia 29 de novembro, na sede do Senac - Av. Rio Branco, 3330.

CONSTANTINO Rua Santo Antônio, 765 - Centro - Telefone: (32) 3229-9800 www.constantinohotel.com GREEN HILL Av. Deusdedith Salgado, 5201 - Salvaterra Telefone: (32) 2102-7950 www.hotelgreenhill.com.br LA ROCCA Av. Deusdedith Salgado, 2400 Telefone: (32) 3236-1230 www.larocca.com.br MAXIM PLAZA Av. dos Andradas, 360 - Centro - Telefone: (32) 3215-5542 www.maxplaza.com.br PREMIER PARC HOTEL Av. Deusdedith Salgado, 1805 Telefone: (32) 3250-1700 www.premierparchotel.com. br RITZ PLAZA Av. Barão do Rio Branco, 2000 - Centro Telefone: (32) 3249-7300 www.ritzplazahotel.com.br SERRANO HOTEL Rua Santa Rita, 399 - Centro Telefone: (32) 3216-2800 www.serranohotel.com.br VICTORY BUSINESS Av. Independência, 1850 - São Mateus - Tel.: (32) 3249-1850 www.victoryhoteis.com VICTORY SUITES Rua Chanceler Oswaldo Aranha, 20 - S. Mateus Tel.: (32) 3257- 6904 www.victorysuites.com.br


4

CIDADE

Opinião

O que seria da jabuticaba se não fosse plantada dez anos antes? O que mais ouvi neste período eleitoral foram justificativas do tipo: gostaria de votar neste ou naquele, mas nunca me deram nada! Pô! Esse cara nunca me ajudou! Banalizou a venda de votos! Aliás, isso não é de hoje. Em minha infância lembro bem que a família era fechada com um vereador, que se perpetuou na função porque “sempre que precisavam, estava lá para resolver”. Esse pensamento absurdo se enraizou na cabeça do brasileiro que, aliado a leis que não conseguem fazer provar a corrupção, estimulam o outro lado a comprar os votos. Não desmerecendo os candidatos a vereador que participaram do último pleito, tivemos perto de 75% de renovação na lista de postulantes. Isso mesmo! Um grande número desistiu de se candidatar.

O mais preocupante é que deixam de aparecer homens de bem, que incansavelmente colocaram seus nomes nos últimos pleitos e a população insistiu em outras opções. Até as mais esdrúxulas. Na majoritária nenhum candidato falou o que eu queria ouvir: sustentabilidade para a cidade. Promover reformas extremamente básicas para que no futuro tenhamos mais condições de viver bem aqui. Entendo o “vamos trazer empresas”. Mas preferiria ouvir: vamos incentivar os pequenos e médios empresários locais, pois são eles que investem seus lucros aqui, enquanto que as grandes levam nossas divisas para outros estados ou até mesmo países. Gostaria de ter ouvido mais efusivamente a questão do famigerado trem que corta a cidade. Está mais que claro que não po-

demos aplicar nosso dinheiro que deveria ir para a educação e saúde, em obras para que a linha férrea não atrapalhe nosso dia a dia. O trem só interessa à empresa proprietária. Em nada a cidade tem de responsabilidade para facilitar sua operação. Desde já reafirmo pela enésima vez minha postura contrária à linha férrea e não à empresa. Mais do que evitar investimentos e da questão da segurança, está a necessidade de se transformar o espaço em ampla avenida expressa. Não sou especialista em trânsito como esses que se multiplicaram na cidade. É apenas questão de bom senso. Já repararam que o trânsito na Av. Itamar Franco, na direção centro – bairro é constantemente engarrafado até o cruzamento com a Av. Rio Branco? Por quê?

ZCarlos Oliveira

Jornalista – Radialista Mestre de Cerimônia

Porque, perto de 80% dobra a direita em direção à Zona Norte. Se tivéssemos a Via Expressa, esse trânsito não tenderia a usar a Itamar, já estaria “caindo” na safena em direção a ZN. Os ônibus para essa região da cidade viriam pela Expressa e se concentrariam na Francisco Bernardino, mesma distância para o usuário embarcar em relação a Rio Branco. Esta última ficaria exclusiva para a Zona Sul. Com a construção da Expressa na área da linha férrea se promoveria a proibição de caminhões grandes e pesados de cruzar a cidade. Todos, pela BR, na altura de Matias entrariam na “safena” e rapidamente estariam ou na entrada do Manoel Honório (em direção a Uba, etc), ou seguiriam até Benfica para então seguir viagem pela

BR-040. Na área central quanto espaço surgiria para, num futuro projeto, a construção gradativa da Cidade Administrativa (ao redor da nave mãe, a Prefeitura) evitando assim milhões de reais em alugueis?mais dinheiro para educação e saúde. Trem de superfície? Claro que uma previsão deva ser feita. Mas lembrem-se: hoje um trem desse porte, trabalha a três metros de altura e usa somente perto de dois metros de solo. Esse é um ponto que gostaria do compromisso dos candidatos, mesmo sabendo que o vencedor não poderia terminar a obra, ficaria para o próximo. O projeto já existe em Brasília. O que seria da jabuticaba se não fosse plantada dez anos antes?


55

NETWORKING

Muito mais que networking

Quem te viu, quem te lê... Há alguns anos, alunos de uma faculdade tiveram acesso a um livro fantástico que abriu seus horizontes e os levou a discutir suas ideias revolucionárias. O autor daquele livro conquistou muito mais que fãs, criou um séquito de fiéis leitores e admiradores que, ao longo daquele semestre, tomavam suas palavras como a absoluta verdade, a síntese do saber, a eloquência da disciplina. Estimulados por seu professor, aqueles alunos tomaram a decisão de convidar o autor a apresentar uma palestra sobre o assunto tão divinamente desenvolvido através dos capítulos de seu livro. Entraram em contato por e-mail para fazer o convite, consultando qual seria o custo para que ele apresentasse o trabalho para os alunos da faculdade. Surpreenderam-se com o pronto aceite e por saber

que só precisariam pagar as despesas de deslocamento e hospedagem. Fecharam o acordo imediatamente. Ao receber o palestrante no aeroporto e levá-lo até o hotel, os alunos ficaram maravilhados em como ele era um homem tão comum, tão simples e, até mesmo, um pouco tímido ao falar. A surpresa maior ficou para a noite da apresentação. Auditório lotado, alunos entusiasmados para ouvir os comentários daquele gênio. Em poucos minutos do início de sua palestra, ninguém conseguia acreditar que estava diante da mesma pessoa, tal a incompetência e insegurança ao falar diante da plateia. O palestrante não encontrava as palavras, falava olhando para baixo e não conseguia desenvolver um único raciocínio de forma tão eficaz quanto no seu livro. Ficava

no ar, inevitavelmente, uma pergunta de todos. Será que pegamos a pessoa errada no aeroporto? Ou não foi ele quem escreveu o livro? Todos conhecemos pessoas que escrevem muito bem, articulam na linguagem escrita como poucos jornalistas de renome, discorrendo brilhantemente através das linhas de seus textos, demonstrando habilidade, coragem, força e vigor em suas palavras. Toda uma energia que não encontra eco na sua apresentação pessoal. São pessoas que, ao se apresentar em público ou, até mesmo, em uma pequena roda de amigos, já não manifestam a mesma destreza em sua comunicação. Às vezes, chegamos a pensar não se tratar do mesmo indivíduo. Existe, também, um aspecto inverso, onde pessoas que se comunicam muito bem pesso-

Marcello Pepe

Jornalista – Empresário Presidente do Instituto Relaciono e professor de comunicação em público

almente, conduzindo agradáveis conversas ou palestras, ao serem submetidas ao desafio de registrar seus pensamentos, conhecimentos e opiniões de forma escrita, mostram-se incapazes de desenvolver a mesma destreza, gerando textos de qualidade inferior e com gramática ou linguagem desestimulantes, que, da mesma forma, não ecoam no papel a eloquência encontrada na sua apresentação pessoal. Em sua comunicação, busque o equilíbrio entre a linguagem escrita e a comunicação oral. Escrever bem é um passo dos mais importantes para se ter um bom discurso e você deve ter atenção

também na comunicação pessoal. Pratique sempre que possível para que sua imagem seja projetada com qualidade tanto em sua apresentação pessoal como na forma escrita. A comunicação e o relacionamento interpessoal caminham lado a lado. É muito importante causar uma boa impressão ao se conhecer alguém, ao ter a oportunidade de conversar um pouco pessoalmente ou ao fazer uma apresentação em público. Uma boa comunicação verbal, com toda certeza, vai projetar sua imagem e conquistar novos amigos e, quem sabe, fãs.


6


77

DIREITO & NEGÓCIOS

Direito & Empresa

Repercussões jurídicas do contrato de estágio para os empresários Não há dúvidas que o estágio é uma grande oportunidade para o estudante colocar em prática as teorias que aprende em sala de aula e entender um pouco mais sobre o ramo de atividade que almeja atuar. Trata-se de uma complementação educacional para os que estão frequentando o ensino regular em instituições de educação superior, de educação profissional, de ensino médio, da educação especial e dos anos finais do ensino fundamental, na modalidade profissional da educação de jovens e adultos. Contudo, essa é uma atividade complexa, que requereu uma revisão na sua regulação no ano de 2008. A Lei do Estágio (Lei nº 11.788 de 25/09/2008) considera que o estágio deve estar em consonância com o projeto pedagógico do curso, motivando o estudante a

aprender competências relacionadas ao seu contexto profissional. A observância fiel à lei e acompanhamento das atividades por um profissional da área jurídica de maneira preventiva afasta o risco de configuração de vínculo de emprego entre as partes relacionadas no contrato de estágio. Avaliaremos aqui alguns dos principais requisitos desta contratação. Inicialmente, registra-se que o estagiário deverá estar devidamente matriculado em curso profissionalizante sendo o contrato firmado entre o estagiário e a empresa, com a efetiva participação da instituição de ensino. Além disso, a empresa deve enviar semestralmente relatórios do estagiário à instituição de ensino com a avaliação do seu desempenho. O contrato de estágio só po-

derá ter a duração de no máximo 2 (dois) anos, com a carga horária de até 6 (seis) horas diárias. Também é obrigação da empresa celebrar com a instituição de ensino e com o estagiário um termo de compromisso, geralmente disponibilizado pela própria instituição, zelando inclusive pelo seu cumprimento. Vale lembrar que as atividades desenvolvidas no estágio e as previstas neste termo devem ser compatíveis. A empresa também deve disponibilizar alguém de seu quadro pessoal, na área de desenvolvimento do curso do aluno, para orientar e supervisionar os estagiários. O estágio ainda pode ser obrigatório ou não-obrigatório. No caso do não – obrigatório, que é aquele desenvolvido como atividade opcional acrescido à carga horária obrigatória do aluno, é

Rubens de Andrade Neto

Advogado Mestre em Ciências Jurídico-Empresariais e-mail: contato@rubensandrade.adv.br

necessária a contratação de um seguro contra acidentes pessoais em favor do estagiário. No caso do estágio obrigatório, modalidade necessária para a aprovação e obtenção de diploma do curso pelo aluno, a contratação deste seguro poderá ser feita alternativamente com a instituição de ensino. Por lei, é obrigatório haver o pagamento de bolsa ou outra forma de contraprestação que possa vir a ser acordada entre a empresa e o estagiário, bem como a concessão de auxílio-transporte, nos casos de estágio não obrigatório. O estagiário também tem direito a um recesso de 30 (trinta) dias após 1 (um) ano de trabalho na empresa, que deve ser gozado preferencialmente durante o período

de férias. No caso de estágios inferiores a 1 (um) ano, o tempo de recesso deverá ser proporcional ao tempo da atividade desenvolvida. Qualquer tipo de desconformidade no Contrato de Estágio com a Lei dos Estagiários estará sujeita a uma caracterização de vínculo de emprego do contratado com a parte contratante, estando a empresa sujeita a arcar com todos os encargos trabalhistas e previdenciários. Por esta razão, o apoio de uma assessoria jurídica para as empresas no acompanhamento do programa de estágio é essencial e uma ferramenta segura que pode evitar sérios problemas futuros.


8

EMPREENDEDORISMO

Junior

Empresa Junior: vantagens para todo lado Há um consenso entre empresários e profissionais de RH no que tange ao nível dos “talentos” que saem das faculdades e mergulham em suas carreiras. As instituições de ensino superior enfrentam um distanciamento pouco saudável do mercado de trabalho, formando jovens com alguma teoria dentro de suas profissões e pouca ou nenhuma prática. Segundo algumas instituições em nossa cidade, o papel das universidades não é o de formar mão-de-obra, mas, sim, de formar acadêmicos e cumprir as exigências do Ministério da Educação. Com uma visão muito mais adiantada que grande parte dos seus professores, foram os próprios alunos da Escola Superior de Ciências Econômicas e Comerciais de Paris que, em 1967, criaram a primeira empresa júnior do mundo, dando início ao Movimento Empresa Júnior na França e em vários países da Europa. Em 1988, a Fundação Getúlio Vargas, graças à iniciativa da Câmara de Comércio Brasil-França, criou a primeira empresa júnior do Brasil. Daquele ano até os dias de hoje, já foram centenas de empresas juniores criadas no país, contando com a integração fornecida por federações em vários estados e uma confederação brasileira, criada em 2003. A maior federação de empresas juniores (no Brasil e no mundo) é a de Minas Gerais, que conta com 44 empresas em seu quadro. Em Juiz de Fora, existem dezenas

de empresas juniores, com diferentes focos de atuação conforme as áreas de especialização de suas faculdades, embora apenas oito destas empresas da cidade já estejam associadas à FEJEMG. Fundada em 1992, uma das mais antigas empresas juniores de Juiz de Fora é a Campe (UFJF), que já completou 20 anos de existência e conquistou vários reconhecimentos na cidade e no estado, sendo uma das 20 melhores empresas juniores do Brasil, permitindo que centenas de alunos já tenham passado esta experiência e desenvolvido um pouco da experiência que necessitam. Segundo sua atual presidente, Anna Luisa Rabelo, “O maior desafio das empresas juniores hoje é serem reconhecidas na sociedade como agentes de transformação do país.” As empresas juniores são pessoas jurídicas sem fins lucrativos, formadas pela união de alunos de uma determinada instituição de ensino superior, com a finalidade de desenvolvê-los profissionalmente, prestando serviços ao mercado com um custo reduzido, se comparado a empresas “seniores”. Os alunos participantes nas empresas juniores prestam consultoria dentro de sua área de estudo. O universo de empresas juniores vai desde consultoria em administração, contabilidade, turismo, comunicação, design, psicologia e até farmacêutico, entre muitas especialidades.

Segundo relata a presidente da Ecofarma Consultoria Jr (Farmácia/UFJF), Maysa Andrade, “O principal desafio é devido a uma certa desconfiança frente às empresas juniores. Ainda há uma parcela da sociedade que ‘prefere’ empresas do mercado (seniores) em detrimento da empresa júnior, por uma questão cultural, pelo fato da empresa júnior ser composta por graduandos e não por profissionais formados.” Entretanto, conforme complementa Maysa, “todos os projetos são orientados por professores e o esforço é grande para realizar a entrega de trabalhos com excelência.” Uma empresa júnior oferece benefícios aos clientes (que conseguem um serviço a custo mais baixo), aos professores (ao poderem oferecer uma experiência prática aos seus alunos), às faculdades (pela divulgação e oportunidade para seus alunos) e aos alunos participantes (por poderem praticar os conhecimentos adquiridos em sala de aula. Segundo Anna, da Campe, “o que mais motiva um estudante a participar de uma empresa júnior é a oportunidade de colocar em prática a teoria aprendida em sala de aula. Além de entrar em contato com o mercado e desenvolver competências como trabalho em equipe, liderança, proatividade e paixão por um ideal.” Conforme comenta Victor Balbi, da MASCI/Machado Sobrinho, “ao entrar em uma Empresa Júnior, o novo integrante busca pelo desenvolvimento e capacitação para o mercado de trabalho, mas, com o passar do tempo, desenvolvem também o potencial empreendedor.”

Serviços

Membros da Mais Consultoria Júnior - Engenharia de Produção - UFJF

Os serviços prestados pelas EJs são os mesmos que empresas de consultoria oferecem, sempre dentro das áreas de especialização dos cursos abordados por estas faculdades. Segundo Linecker Mauler, que é gerente do Núcleo de Comunicação da CES/Jr, “os custos são mais baixos que o padrão do mercado”, pois os projetos são de-

Consultores da Ecofarma - Empresa Júnior de Farmácia da UFJF

senvolvidos por estudantes, e “a equipe conta com o apoio dos professores da faculdade para desenvolver os projetos com seriedade e dedicação.” Esta fórmula garante o melhor dos dois mundos, onde o cliente vai poder ter um serviço a baixo custo, tendo a supervisão de profissionais formados, com experiência de mercado. Victor Balbi afirma que é uma grande vantagem contratar uma empresa Jr, “pois os alunos participantes estão em fase de formação, tendo contato com as mais novas metodologias utilizadas no mercado, além de uma sede de aprendizado inesgotável.” – complementa – “Os projetos são de extrema qualidade, oferecidos por preços inferiores ao do mercado sênior, uma vez que as EJs não buscam o lucro.” Apesar do principal foco da empresa júnior ser o de capacitar seus participantes para o mercado de trabalho, “seus colaboradores trabalham em uma empresa com grandes desafios a serem superados e resultados a ser alcançados, o que incentiva a geração de novos negócios.” Conforme afirma Leonardo David de Mattos Silva, que é presidente da Mais Consultoria Jr (Engenharia/UFJF). “Os eventos do Movimento Empresa Júnior focam suas atividades no estímulo e desenvolvimento do empreendedorismo, sendo esse movimento considerado a maior escola de empreendedorismo do mundo.” – completa Leonardo.

Uma das mais novas empresas juniores da cidade é a Solução Consultoria Júnior, que foi criada pelos alunos dos cursos de Engenharia de Produção e de Administração da Universo/JF. Segundo seu presidente-fundador, Carlos Magno de Melo, “os consultores juniores da Solução Consultoria recebem influência de diretores com forte tendência ao empreendedorismo”, o que faz com que estes alunos se inspirem em seus exemplos e enxerguem os problemas com um foco muito mais inovador do que “simplemente aplicar ferramentas para realizar os trabalhos necessários”.

Grande encontro O Encontro Mineiro de Empresas Juniores está realizando, em novembro de 2012, sua 19ª edição na cidade de Uberlândia/MG. A próxima realização do EMEJ será em Juiz de Fora, entre os dias 2 e 5 de maio de 2013, e reunirá cerca de 500 participantes em um grande evento realizado no Ritz Hotel. O evento está sendo organizado pelas empresas juniores MASCI, Campe, Acesso, Mais e Ecofarma. O tema do EMEJ 2013 será “Gestão e Projetos: aliança para desenvolvimento” e atrairá palestrantes de renome, mini-cursos e muita troca de experiências e cases de sucesso.


99

INOVAÇÃO

Indústria

Movelflex inova no MasterCasa Criado pelo empresário Ruy Góes, o Movelflex é um novo sistema de mobília que traz inúmeras possibilidades, devido à facilidade de substituir suas placas e compor todo um novo visual em poucos minutos. Para seu pré-lançamento, Ruy está exibindo sua invenção no evento MasterCasa, que expõe os trabalhos de vários arquitetos e decoradores através de diversos ambientes. Em alguns destes espaços, o visitante pode conferir como o Movelflex se adapta perfeitamente ao ambiente, dando um toque adicional de arte e exclusividade.

Segundo Ruy Góes, “a vida está em constante movimento e o móvel não pode ser imóvel. O móvel precisa mudar conforme o momento. Enjoou, trocou!” Os móveis são impressos com obras de artistas plásticos e designers, seguindo uma tendência da moda na Europa e da maior feira de design de Milão. Um dos ambientes de destaque do MasterCasa é o Home Cinema, que traz toda a tecnologia de automação da Smart, em um ambiente assinado pelo arquiteto Ueslei Bonin, com os móveis da Movelflex e poltrona da Parma. Veja algumas fotos.

Em variados ambientes, as estampas do MovelFlex dão um toque de decoração ao mobiliário.

Ruy Góes, ao lado de um modelo exclusivo, com placas em acrílico e LEDs no interior, sofisticando o home cinema, do arquiteto Uesle Bonin.


10

POLÍTICA

Prefeitura

Buno Siqueira será o novo prefeito de Juiz de Fora Eleito com 57% dos votos válidos no segundo turno das Eleições Municipais de 2012, aos 38 anos, Bruno se orgulha de ter nascido e crescido em Juiz de Fora. Cursou Engenharia Civil na UFJF e, nesta época, começou a ingressar na política. Bruno foi presidente do Diretório Acadêmico da faculdade e, após se formar, mudou-se para Belo Horizonte para dar prosseguimento aos estudos e trabalhar. Apaixonado por Juiz de Fora, retornou à cidade e, em 2000, foi eleito vereador pela pri-

meira vez. Na Câmara Municipal, exerceu três mandatos, sendo o vereador mais votado da história da cidade em 2008 e presidente da Casa entre 2009 e 2010. Já em 2010, foi eleito deputado estadual com quase 70 mil votos e desde o seu primeiro discurso na Assembleia Legislativa demonstrou toda sua luta pelo desenvolvimento de Juiz de Fora e da Zona da Mata. Bruno quer mudar a gestão pública, com ideias inovadoras para o desenvolvimento da cidade com qualidade de vida.

Bruno Siqueira, na Assembleia Legislativa de Minas Gerais.

O que está no Plano de Governo de Bruno

DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO Toda a atenção deve ser dada ao desenvolvimento e à ampliação das empresas locais, reconhecendo e valorizando o capital intelectual e a expertise de quem trabalha e vive em Juiz de Fora, criando as condições para o desenvolvimento das potencialidades locais, preservando a cultura e promovendo o crescimento sustentável do município. Para implantar uma Política para o Desenvolvimento Econômico da cidade que traga benefícios a toda a população, deve-se: 1. Buscar os canais institucionais e as parcerias com o setor privado de forma a identificar oportunidades para o fomento e estímulo à formação de arranjos produtivos, objetivando o desenvolvimento do setor industrial, em especial, o parque local instalado; 2. Implantar uma Política de Logística Integrada, objetivando a distribuição e a transferência de cargas no Brasil e no exterior, alavancando as oportunidades logísticas decorrentes do Aeroporto Presidente Itamar Franco (Aeroporto Regional da Zona da Mata – ARZM), de forma a reduzir o custo de fazer negócios em Juiz de Fora; 3. Estimular a inovação e o desenvolvimento tecnológico, apoiando especialmente as pequenas e médias empresas e sua relação com a organização civil e as instituições de ensino técnico e superior de Juiz de Fora; 4. Estimular a implantação de empreendimentos industriais, especialmente os de pequeno e médio porte, em terrenos e prédios subutilizados ou abandonados, beneficiando o empresário local e a criação de

postos de trabalho em áreas com infraestrutura e junto aos locais de moradia; 5. Vincular Juiz de Fora às redes internacionais de cooperação voltadas ao desenvolvimento sustentável e à proteção ambiental; 6. Requalificar áreas e criar incentivos para implantação dos microcentros, induzindo o surgimento de novos polos de atratividade para o comércio e a prestação de serviço fora do Centro; 7. Criar e implantar o Plano Municipal de Turismo, garantindo a atuação do Conselho Municipal de Turismo e a viabilização do Fundo Municipal de Turismo; 8. Reestruturar a área responsável pelas políticas e ações relativas ao turismo, de forma a dotá-la de capacidade de formulação e realização, ampliando a discussão e o envolvimento dos diversos atores partícipes do processo e entendendo o setor como parte importante do desenvolvimento do município; 9. Fomentar o Turismo de Negócios e Eventos, consolidando a imagem da cidade como polo regional e ampliando sua visibilidade para o âmbito nacional e internacional; 10. Implantar uma política de aprofundamento das relações com as cidades da microrregião de Juiz de Fora, desenvolvendo estudos para formulação de arranjo institucional responsável por uma Gestão Metropolitana, tendo Juiz de Fora como cidade polo, voltada para o desenvolvimento regional, entendendo que o desenvolvimento regional

equilibrado beneficiará a todos; 11. Trabalhar para a melhoria do sistema de mobilidade intra e intermunicipal, de forma a facilitar o fluxo de pessoas, serviços e mercadorias, atuando também junto às esferas estaduais e federais para viabilização de: •  Melhorias viárias para as estradas vicinais do município, facilitando os deslocamentos da população dos distritos e da Zona Rural, bem como o escoamento da produção; •  Novas interligações do sistema rodoviário urbano com os sistemas rodoviários estadual e federal; •  Melhorias das rodovias estaduais para acesso a cidades vizinhas; 12. Implantar uma Política de Apoio à Produção Rural que considere as seguintes questões: •  Incentivar, valorizar e fomentar a agricultura familiar; •  Criar oportunidades educacionais, capacitando tecnologicamente a população rural, articuladas com as esferas públicas e privadas; •  Melhorar a mobilidade às áreas rurais – transporte e malha viária; •  Fortalecer o Mercado Municipal como espaço do produtor, buscando ainda outras formas de incentivar a comercialização dos produtos locais; •  Promover estudos para incentivo ao produtor leiteiro, horticultores, apicultores e piscicultores;


1111

TECNOLOGIA

Totvs da Zona da Mata promove evento em JF

Empresários e parceiros assistiram palestras de André Molina e Douglas Euzébio sobre as tendências em TI e novidades da Totvs.

A TOTVS Zona da Mata Mineira em parceria com a TOTVS S.A. realizou, no Premier Parc Hotel, no dia 17 de outubro, o Ciclo TOTVS de Soluções – Inovação do Ambiente de TI. Aproximadamente 60 pessoas participaram do evento, que teve duas palestras focadas em Cloud & Outsourcing. O Gerente de Relações Estratégicas para a Divisão de Software da Intel, Andre Molina, falou sobre “Novas Tendências em TI”, explicando um pouco do histórico do mercado de processadores da empresa, bem como traçando um excelente panorama sobre o mercado do Brasil para os próximos anos. Para finalizar, os presentes assistiram à palestra do Gestor Executivo de Cloud & Outsourcing da TOTVS, Douglas Euzébio, que falou sobre as Ofertas e Soluções de Cloud & Outsourcing, bem como o investimento de 20 milhões realizado pela TOTVS na criação de um Data Center.

Marcello Pepe e Bernardo Maestrini em bate-papo durante o coffee-break.


12

NETWORKING

Almoço

Almoço Empresarial promove ‘networking’ na cidade O Almoço Empresarial foi lançado em 2009 pelo então presidente da Associação Comercial, Aloísio Vasconcelos, visando promover um encontro mensal, onde os convidados tivessem a oportunidade de confraternizar e fazer novos contatos. Este evento é tradicionalmente realizado toda 1ª terça-feira de cada mês, sempre em um local diferente, entre hotéis, restaurantes ou espaços para eventos. Em 2 de outubro, o Almoço foi realizado no Constantino Hotel. Na ocasião, o Presidente da Associação Comercial e Empresarial de Juiz de Fora, Aloísio Vasconcelos, recebeu dos Administradores Antônio Eustáquio e Raul Lopes, uma homenagem pelos serviços prestados a todos os administradores junto à ACEJF. Em edição extraordinária, foi realizado um outro Almoço (antecipando o de novembro) no dia 25 de outubro, no Hotel Green Hill, com a presença dos, então, candidatos à Prefeitura de Juiz de Fora.

Antônio Eustáquio, do Sindicato dos Administradores de Empresas de Minas Gerais, realizou um pequeno discurso ao início do evento.

Aloísio Vasconcelos agradece a homenagem recebida.


1313


14

AÇÃO

Ação Social

Rotaract promove 2ª ‘pelada’ solidária Por Isa Viana Foi realizada nos dias 29 e 30 de setembro a 2º Pelada Solidária, organizada pelos jovens do Rotaract Club de Juiz de fora, com o apoio do Instituto Granbery, Interact e Rotary Club de Juiz do Fora. O evento aconteceu na quadra do colégio Granbery, com início às 9h da manhã do sábado, com uma partida de futsal feminino. No domingo os jovens foram prestigiados com a presença do presidente do Rotary Club, Marcelo Sales. O Rotaract Club é formado por jovens de ambos os sexos, acima de 18 anos, que se reúnem para criar projetos com a finalidade de ajudar a sociedade, tais como campanhas para incentivar a doação de sangue, arrecadação de agasalhos, alimentos e doações. O Rotaract está presente em 146 países. No Brasil existem cerca de 610 clubes.

Gospel Business

Camisaria cristã de Juiz de Fora aposta no público jovem Lançada no mercado pelo publicitário Bruno Fonseca, a UpCristo é uma camisaria diferente. Suas camisetas oferecem estampas muito criativas, dentro da linha gospel, sem exibir imagens óbvias, tais como uma cruz, coroa de espinhos ou versículos da Bíblia.

Nascida no início deste ano, a empresa é fruto de algumas noites sem dormir de seus sócios: Bruno Fonseca e Luana Alves. O casal de empresários quebrou a cabeça para desenvolver estampas que realmente encontrassem eco entre os jovens. Com traços de Demetrius Coutinho, as ilustrações são propositalmente bem enigmáticas, despertando a curiosidade de quem as vê. A intenção é que o cristão tenha a oportunidade de conversar a respeito da palavra com qualquer um que lhe venha perguntar o significado da estampa. Além disso, quem garante a qualidade das camisas é a empresa gaúcha Pettenati. A fábrica é responsável por desenvolver uma das melhores malhas do Brasil e, ainda, recentemente, alcançou o selo ECO3 de empresa reciclável, renovável e sustentável. As camisas podem ser vistas e adquiridas somente através do site www.upcristo.com.br. A entrega é grátis para todo o Brasil. Vale a pena conferir a grande variedades de estampas no site da camisaria UpCristo.

Caminhando sobre as águas.

Transformando água em vinho.


1515

MÍDIA

Imprensa Local

Em Juiz de Fora, temos jornais de grande circulação, programas de TV, várias revistas, blogs e mídias alternativas com diferentes focos de atuação. Vamos conhecer alguns veículos de comunicação de nossa cidade:

Revista Pauta Econômica

Revista Duetto Fashion A Revista Duetto traz novidades da moda e estilo, com reportagens de Juiz de Fora e região. A publicação é um produto da Duetto e tem sua circulação trimestral. www.duettoprodutora.com.br

Revista Pleased A Revista Pleased é a principal publicação voltada ao público das classes A e B, com matérias ligadas a saúde, bem estar, moda, decoração e viagens. www.pleased.com.br

Com uma linha editorial ampla, contemplando notícias, opiniões, entrevistas, históricos, mercado financeiro e investimentos, a Pauta Econômica é uma excelente oportunidade para apresentar “cases” de sucesso. www.pautaeconomica.com.br

Revista Patrícia Alvim Produzida pela agência Patrícia Alvim, esta publicação enfoca o universo da moda, conforme a estação do ano. A próxima edição que será lançada é a “Summer”, trazendo as dicas para o verão. www.patriciaalvim.com.br

Revista Em Voga Uma das mais antigas publicações de Juiz de Fora, a Revista Em Voga completou 30 anos. A publicação traz matérias ligadas à moda, estilo, coluna social e matérias empresariais. revistaemvoga.blogspot.com


16


Jornal Planeta - Ed. 13