Page 1

O VALE DA ELETRÔNICA

Jornalismo em ambiente de ciência, tecnologia e inovação

Diretor 1985 - 2012 Rubens Carvalho (in memoriam) Diretor 2012 - 2016 Ely Kallás (in memoriam) Diretor de redação Evandro Carvalho Diretor comercial Leonardo Rezeck

AN O X L I V | E D I Ç Ã O 1 . 0 5 9 | 2 6 D E N O V E M B R O D E 2 0 1 6 | S AN T A R I TA D O S A P U C A Í - M G | D I S T R I B U I Ç Ã O G R AT U I TA

Escritor Jaci Alvarenga fala ao jornal O Vale da Eletrônica Com três livros publicados, autor se prepara para uma intensa e profícua carreira literária O professor e escritor Jaci Alvarenga Theodoro Filho vive um momento especial em sua carreira literária, que ainda está no começo. Depois de lançar dois livros com a temática do empreendedorismo, Jaci deu uma guinada de 180 graus em sua intensa produção. “Servos modernos: revolucionários silenciosos”, seu terceiro livro, é um dramático registro do sofrimento de um povo. Crítica das mais elevadas, que em muitos aspectos lembra escritores latino-americanos como Juan Rulfo, Arturo Uslar Pietri, Alejo Carpentier ou Manoel Scorza - todos politicamente engajados e originais na essência. PÁGINA 5

O escritor Jaci Alvarenga no lançamento de “Servos Modernos - Revolucionários silenciosos”, durante a feira Faitec, realizada em outubro passado. (Foto: FAI).

Correto armazenamento dos medicamentos é garantia de saúde DA AGÊNCIA MINAS

Armazenar os medicamentos em casa da maneira correta é fundamental para a durabilidade e manutenção da qualidade dos produtos. Por isso, durante um tratamento de saúde, é preciso ficar atento e verificar se os remédios estão em local adequado, conforme informações do rótulo e da bula. A maioria dos medicamentos, no entanto, deve ser armazenada em ambientes secos e ao abrigo da luz, em temperatura de até 30°C. Por isso, locais como cozinhas, carros e banheiros não são adequados para o armazenamento. De acordo com a referência técnica da Diretoria de Vigilância de Medicamentos da Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais (SES-MG), Fabrício Alencar de Miranda, guardar os remédios em locais impróprios pode causar riscos à saúde. Outra dica importante é arma-

zenar os medicamentos em suas embalagens originais, devidamente tampadas (no caso de frascos) e com a bula.“O armazenamento inadequado pode propiciar a degradação mais rápida do medicamento, com a redução da eficácia, aumento do potencial toxicológico, aumento do risco de ingestão acidental e de intoxicações”, explica Miranda. Já os medicamentos chamados de termolábeis, como as insulinas, são sensíveis a temperaturas extremas e geralmente são armazenados em faixas de temperatura entre 2° e 8°. Por isso, devem ser guardados na parte inferior da geladeira, mas não no congelador e nem na porta,

além de serem bem identificados e segregados da melhor maneira possível. Além desses cuidados básicos, é importante verificar se os medicamentos estão fora do alcance de crianças. “Todos os medicamentos devem estar longe do alcance das crianças, para evitar ingestão acidental e intoxicações”, explica Miranda. Outra questão que pode levantar dúvidas é o que fazer com restos de medicamentos vencidos ou que não serão mais utilizados. É comum que estes restos sejam descartados no lixo comum, pia ou vaso sanitário. A prática, no entanto, pode

Muito importante é verificar se os medicamentos estão fora do alcance de crianças

COMUNICADO O jornal O Vale da Eletrônica entrará em recesso no final do ano. A última edição de 2016 será publicada em 17 de dezembro, sábado. O jornal retorna às suas atividades em 02 de janeiro, segundafeira. A primeira edição de 2017 será publicada no dia 07 de janeiro.

causar riscos ao meio ambiente, como contaminação da água, solo, plantas e fauna. Além disso, existe o risco direto à saúde de pessoas que podem reutilizar esses medicamentos por acidente ou até de forma intencional. Segundo dados do Sistema Nacional de Informações Tóxico Farmacológicas da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), os medicamentos representaram a principal causa de intoxicação humana no ano de 2012, totalizando mais de 12.500 casos naquele ano. Apesar de não haver uma legislação específica sobre o descarte adequado dos medicamentos, existem no mercado drogarias que possuem programas próprios de recolhimento público e descarte. Dessa forma, a população pode encaminhar os medicamentos até essas empresas para que o descarve te seja feito corretamente.

Sefitel debate física e simulação PÁGINA 7

Academia de Letras terá nova eleição PÁGINA 3

Colégio Tecnológico realiza Café Filosófico PÁGINA 4

Ex-aluna da ETE FMC se destaca em startup PÁGINA 2

Glamour do Vale: homenagem ao Monsenhor José Carneiro PÁGINA 3

Codemig realiza voo inaugural de Belo Horizonte para Pouso Alegre

PÁGINA 7 Foto: Divulgação.

O VALE DA ELETRÔNICA

www.facebook.com/jornalovaledaeletronica


diversidade

VALE DA 2 OELETRÔNICA

AGENDA CULTURAL Cinema Cinema Alca O Capital - Um filme de Costa Gavras Dia 29 de novembro (terça-feira) às 19h30. Inatel - Auditório Aureliano Chaves Santa Rita do Sapucaí (MG) Informações: (35) 9.9904-7933

EDIÇÃO 1.059 26 DE NOVEMBRO DE 2016

Ex-aluna da ETE FMC se destaca em startup DA REDAÇÃO*

Teatro A Família Adams - Uma comédia musical Dia 26 de novembro (sábado) às 20h. Teatro Municipal Christiane Riêra Itajubá (MG) Informações: (35) 9.8803-2515

Aquarius é indicado para melhor filme estrangeiro no Spirit Awards DA AGÊNCIA BRASIL

O filme brasileiro Aquarius, do diretor pernambucano Kleber Mendonça Filho, foi um dos nomeados para concorrer na categoria de Melhor Filme Internacional, dos Independent Spirit Awards, o "Oscar" para o cinema independente nos Estados Unidos. O anúncio foi feito na terça-feira (22) pela organização, informou Agência Lusa. Aquarius conta a história de uma jornalista aposentada que se nega a abandonar seu apartamento em frente a uma praia no Recife, apesar das pressões de uma construtora que quer ali construir um complexo imobiliário de luxo. O filme brasileiro concorre com o grego Chevalier, o francês My Golden Days e as coproduções Toni

Erdmann, da Alemanha e Roménia, e Under the Shadow, do Iraque e do Reino Unido. O brasileiro Mauricio Zacharias disputa, ao lado de Ira Sachs, o prêmio de Melhor Roteiro pelo seu trabalho no filme norte-americano Little Men, que contra a amizade de dois meninos cujas famílias brigam devido a dinheiro. O filme de terror The Witch, que tem produção do brasileiro Rodrigo Teixeira e de outros quatro produtores, concorre para Melhor Filme Estreante. Os filmes American Honey, sobre uma adolescente que viaja pelos Estados Unidos vendendo assinaturas de revistas, e Moonlight, que retrata a vida de um jovem negro em Miami, lideram nas nomeações, com seis cada. ve

A ex-aluna da ETE FMC, Ana Raquel Calháu Pereira, na Universidade de Stanford (Estados Unidos).

Ana Raquel Calháu Pereira tem apenas 22 anos e já se destaca no mercado da tecnologia. A ex-aluna da turma de 2012 da ETE FMC - Escola Técnica de Eletrônica Francisco Moreira da Costajá é sócia de uma startup - modelo de empresa empreendedora com base em um negócio inovador que desenvolve softwares inteligentes capazes de transformar a maneira com que pilotos de avião e helicóptero lidam com informações aeronáuticas. Além de sócia, Ana Raquel também atua como Diretora de Marketing no desenvolvimento

de produtos e análise de novos negócios na startup do setor aeroespacial, NexAtlas, que já possui 40 mil usuários na plataforma de planejamento de voo. Recentemente ela ganhou uma viagem para participar do curso Brazil-Stanford Innovation and Entrepreunership Program, no Vale do Silício, em reconhecimento ao desempenho. Também já ministrou palestras no Women Techmakers da Google, em Belo Horizonte, no Hacktown, em Santa Rita do Sapucaí e no Palco de Empreendedorismo da Campus Party, em Belo Horizonte, tendo

sido convidada para falar sobre jornada empreendedora e financiamento coletivo para startups. Hoje, Ana Raquel cursa Ciências da Computação na Universidade Federal de Itajubá (UNIFEI). Mas ao final do 2º ano da ETE, já havia sido aprovada em 3º lugar para Engenharia de Alimentos na Universidade Federal de Lavras (UFLA) com o resultado do ENEM. “O curso técnico permitiu que eu desenvolvesse várias habilidades, como: trabalhar em equipe, expor minhas ideias de forma concreta, debater e desenvolver um produto, além de auxi-

liar a construir uma metodologia de trabalho. Na ETE expandi meus horizontes, desenvolvi pensamento lógico, aperfeiçoei minha interpretação de texto e a língua inglesa - o que me deu uma base sólida para o vestibular” – conta Ana. Ela finaliza dizendo que a ETE FMC forma profissionais competentes, cidadãos conscientes, amigos e líderes. E completa: “A maior parte dos meus colegas estão em boas universidades e em posições de destaque no mercado”. *Fonte: site ve da ETE-FMC.

Fundação Clóvis Salgado democratiza o acesso à cultura DA AGÊNCIA MINAS

Concertos da Orquestra Sinfônica e do Coral Lírico de Minas Gerais, apresentações da Cia. de Dança do Palácio das Artes, óperas, shows, exposições de arte e de fotografias, cinema, cursos e seminários estão na extensa lista de atividades gratuitas oferecidas pela Fundação Clóvis Salgado (FCS) à população. Nos anos de 2015 e 2016, uma programação intensa movimentou o cenário cultural de Belo Horizonte e do interior de Minas Gerais com um público recorde de mais de meio milhão de pessoas. Se-

gundo o secretário de Estado da Cultura (SEC), Angelo Oswaldo, a política da atual gestão é democratizar o acesso às diversas atividades da Fundação Clóvis Salgado, especialmente, do Palácio das Artes. “Houve um convite envolvente ao grande público, que respondeu, afirmativamente, lotando os espaços e prestigiando a programação. Além disso, as itinerâncias levaram música e artes visuais a diversos pontos do estado”, ressalta o secretário. O sucesso da programação prova que, mesmo

em tempos de crise, é possível manter e criar projetos culturais de qualidade. De acordo com Nunes-Filho, a organização e o planejamento das atividades têm permitido um aproveitamento melhor do potencial artístico da FCS e sua disponibilização para o grande público. “Pela primeira vez, em 2016, os Corpos Artísticos tiveram uma agenda anual, lançada no final do ano anterior, com programação cuidadosa e totalmente voltada para a formação de público”, ressalta o presidente da FCS. Inovações acon-

teceram também no setor de artes visuais. Os editais de ocupação das galerias do Palácio das Artes passaram a ser anuais, além da abertura de um edital específico para a fotografia, na CâmeraSete – Casa da Fotografia de Minas Gerais. Assim, as exposições de obras em diferentes linguagens atraíram público superior a 240 mil pessoas nos dois últimos anos. Outra novidade é o Arteminas, programa que convida artistas mineiros a ocuparem as galerias do Palácio ve das Artes.

O Encanto da Trova Do clássico ao modernista, de Da Vinci até Gauguin, eu amo a arte e o artista, amo a música e Chopin! Delcy Canales Porto Alegre (RS) Folhas úmidas denotam num tronco recém tombado gotas de seiva que brotam, em pranto, sobre o machado... Vanda Alves Curitiba (PR) Lá...no coração da mata, no sertão destas Gerais, violas em serenata não emudecem jamais. Célia Rodrigues Belo Horizonte (MG)

O médico

Quando Deus puxa a cortina da sua sala de estar vê a terra feito menina tomando banho de mar Marcos Medeiros Natal (RN) Cemitério é certamente dormitório dos mortais, onde se hospedam somente os que não se acordam mais. Geraldo Amâncio Fortaleza (CE)


diversidade

VALE DA 3 OELETRÔNICA

Alunos da FAI visitam a empresa Kva

EDIÇÃO 1.059 26 DE NOVEMBRO DE 2016

GLA M OUR D O VA L E F Á B I O F R E I TA S

DA REDAÇÃO

Futuro Veterinário Amigos e familiares do jovem João Otávio Ribeiro se reuniram na noite de quarta dia 23 no Bar e Restaurante Ponto Chik para comemorar a sétima colocação no vestibular de veterinária pela FEPI em Itajubá. A mãe, a sargento Elizabeth, era só alegria, assim como os avós Roberto Ribeiro e Ivone Ribeiro a tia coruja Eliane Ribeiro, sempre muita animada nas comemorações. Registramos ainda a presença das sempre amigas as simpáticas Ana Cristina Prado Capistrano e Luciane Franco Carneiro. Parabéns João Otávio, um caminho de sucesso e progresso é o que lhe desejo. Passeando Em meados de novembro a animada Adriane Colelli e sua mãe a Sra. Antonieta Colelli, estiveram passeando por diversos lugares da capital paulista. No dia 18 foram assistir uma peça com Antônio Fagundes no Teatro da PUC São Paulo. Na ocasião ela fotografou juntamente com o ator e seu filho Bruno Fagundes. Depois de curtir teatros, os passeios sempre fechavam a noite nas tradicionais cantinas italianas degustando as mais variadas massas. Homenagem O nosso querido e estimado Monsenhor José Carneiro foi homenageado no ultimo dia 19 na Loja Maçônica Caridade Sul Mineira com a comenda Dr. Delfin Moreira em comemoração aos seus 70 anos de vida sacerdotal. Parabéns a esse grande ve pastor e exemplo de vida e fé. Alunos da Fai em frente à fachada da empresa. (Foto: Ascom FAI).

Acompanhados da professora de Gestão Ambiental, Sônia Regina Pereira Barros, um grupo de alunos do 3º ano de Administração e do 4º período de Engenharia de Produção, ambos do

período noturno, visitou a empresa Kva, fabricante de equipamentos para automação de grupo geradores, localizada em Santa Rita do Sapucaí. “Durante a visita os alunos puderam viven-

ciar na prática os conhecimentos teóricos aprendidos em sala de aula. Eles ficaram extremamente satisfeitos com a visita. Percorremos todos os setores da empresa, inclusive a área de en-

genharia”, relata, a professora. O grupo foi recepcionado pelo diretor da empresa, Neto Salles e pela colaboradora Valéria Cristina, ambos alunos do 4º ano de ve Administração da FAI.

Academia de Letras terá nova eleição DA AGÊNCIA BRASIL

A eleição para a cadeira 22 da Academia Brasileira de Letras(ABL), realizada na tarde da última quinta-feira (24), não teve vencedor. Depois de quatro escrutínios, a disputa pela vaga antes ocupada pelo acadêmico Ivo Pitanguy, morto em 06 de agosto deste ano, terminou empatada entre os candidatos mais votados, o poeta e letrista da MPB Antonio Cicero, de 61 anos, e o sociólogo, cientista político e ex-ministro da Cultura Francisco Weffort,

de 79 anos. Nenhum dos postulantes alcançou a maioria absoluta dos votos, exigida pelo estatuto da ABL. Ao fim da contagem, persistido o empate, o presidente da Academia, Domício Proença Filho, declarou abertas as inscrições, pelo período de 30 dias, para novas candidaturas à cadeira 22. “O resultado atesta a alta qualidade dos candidatos e do processo eleitoral da ABL”, destacou Proença.

Além de Cícero e de Weffort, concorriam à cadeira o pesquisador e historiador da música popular brasileira Ricardo Cravo Albin, de 72 anos, que também foi bem votado, e outros seis candidatos. “Nos 30 anos que estou na Academia, nunca vi uma eleição tão acirrada”, disse outro acadêmico, Marcos Vinicius Vilaça, que presidiu a instituição por dois mandatos, 2006/2007 e 2010/2011. Com três vagas abertas este ano, a ABL elegeu no dia 03 des-

te mês o poeta Geraldo Carneiro para a cadeira 24, que foi do crítico teatral Sábato Magaldi, e uma semana depois, o economista e escritor Edmar Bacha, que participou da equipe que concebeu e implantou o Plano Real, para a cadeira 40, vaga com a morte do jurista Evaristo de Moraes Filho. Como os dois ainda não tomaram posse, e com a vaga de Pitanguy não preenchida, são 37 os votantes possíveis da academia, de 40 ve membros.

www.facebook.com/jornalovaledaeletronica

Dose dupla | No último fim de semana o público de Santa Rita do Sapucaí (MG) pode prestigiar dois lindos espetáculos de dança produzidos pela Academia Ândrea Falsarella. Nas noites de sexta e sábado a encantadora história da mágica Mary Poppins, protagonizada por Laura Junqueira e Andrew Persi. E no domingo á tarde foi a vez do encantamento da apresentação infantil, Divertida Mente, protagonizada pela professora Larissa Silva que deu vida à iluminada Alegria. A linda e meiga Ândrea Falssarella, juntamente com sua filha Mayara Falsarella a cada ano se superam e nos enchem os olhos com tanta beleza. Parabéns a toda equipe e bailarinos. Realmente um show. (Foto: Divulgação).

Batizado | A capela da ETE foi o lugar escolhido pelo casal Débora Capistrano Ferreira e André Ferreira para o batizado do lindo Guilherme Capistrano Ferreira Andrade. O irmãozinho Rafael era só sorriso na cerimonia. Foram padrinhos Felipe e Beatriz. Após o batizado, foi servido um delicioso almoço no Hotel Fazenda Vintém. Que Deus sempre te ilumine e seja constante em sua vida, Guilherme. (Foto: acervo pessoal).


geral

VALE DA 4 OELETRÔNICA

EDIÇÃO 1.059 26 DE NOVEMBRO DE 2016

FAI está com inscrições abertas para o Vestibular de Verão Há vagas remanescentes para os cinco cursos: Administração, Ciências Contábeis, Engenharia de Produção, Pedagogia e Sistemas de Informação DA REDAÇÃO*

Os estudantes Guilherme, Ana Flávia, Jamile, Juliane e Rafael. (Fotos: Ascom FAI).

Vestibular de Verão FAI 2017. Uma nova oportunidade para quem deseja estudar em uma instituição conceituada, referência nas áreas de gestão, tecnologia e educação. Avaliada pelo MEC com conceito IGC4 (muito bom), os cursos FAI estão entre os melhores do País pela nota do Enade - Exame Nacional de Desempenho de Estudantes.n As inscrições poderão ser feitas pelo site da FAI: www.fai-mg.br ou pessoalmente na Secretaria da Faculdade. Informações: SAV - Serviço de Atendimento ao Vestibulando pelo telefone 3473-3013 ou pelo e-mail vestibular@fai-mg.br . As provas serão realizadas em 28 de janeiro de 2017.

Opiniões “Vim para cá por indicação de amigos e quando ingressei no curso, tirei a prova: o curso é ótimo; a faculdade, excelente. Também comprovei a qualidade FAI, quando fui distribuir currículos em empresas da região: quando você diz que estuda aqui, a receptividade é diferenciada. Estou trabalhando na Cimed, em Pouso Alegre, e tenho certeza que o trabalho acadêmico que desenvolvi sobre a empresa (processo produtivo) abriu-me as portas para eu ser selecionada para trabalhar lá. O que posso dizer para os vestibulandos? Depois que definir o curso, é muito importante escolher a Faculdade que irá cursá-lo. E se for um curso ministrado

pela FAI, faça FAI!”, Ana Flávia Carneiro dos Reis, 3º ano de Administração, de Pouso Alegre (MG). “Meu irmão fez Sistemas de Informação aqui (2007/2010). Cresci acompanhando sua vida acadêmica. Às vezes ele dava uns testes para eu resolver. E assim fui tomando gosto pela profissão. E quando chegou na época do vestibular, já estava tudo definido dentro de mim: o curso, a faculdade. Ele trabalha hoje na Leucotron em Santa Rita e é um grande exemplo para mim. Sobre o curso, quero ressaltar a qualidade altíssima do ensino, a dedicação dos professores, alguns deles me identifico tanto que despertou o desejo em mim de seguir carreira acadêmica mais para fren-

te. Para você que está decidindo seu futuro profissional: se optar por Sistemas de Informação, faça FAI, um curso excepcional” Guilherme Faria Dionísio, 3º ano de Sistemas de Informação, de Cachoeira de Minas (MG). “Passei no vestibular em São Paulo e Itajubá, mas optei por estudar na FAI. Por que FAI? Além de ser uma faculdade conceituada, fica na minha cidade. Tenho certeza que o curso de Engenharia de Produção, que iniciou em 2014, será tão bem avaliado pelo MEC como os outros cursos já existentes na instituição. Por nós, os alunos, já está bem avaliado. É ótimo. Recomendo o curso. Recomendo a FAI”, Rafael Seda, 2º período de

Engenharia de Produção, de Santa Rita do Sapucaí (MG) “Não vim para a FAI por acaso. Desde criança já tinha definido o curso e quando aproximou a época do vestibular, comecei a pesquisar sobre instituições na região. E constatei que o melhor curso de Pedagogia (nota 5 no Enade) era o da FAI. E confesso que o curso superou minhas expectativas. Aqui me encontrei, identifiquei o ser pedagogo dentro de mim, o meu amor em ensinar. É isto mesmo que quero para a minha vida. Para os vestibulandos, fica a dica: defina o curso e depois pesquise sobre a faculdade. É seu futuro”. Jamile Batista Rangel, 4º período de Pedagogia,

de Pedralva (MG). “Sou bolsista do Prouni. Bom, comecei o curso em uma faculdade a distancia em Pouso Alegre. Não gostei. Transferi o curso para cá e me encontrei. Aqui eu encontrei qualidade de ensino, professores comprometidos, faculdade excelente. Desde o ensino médio já tinha definido que queria fazer Ciências Contábeis. Gosto muito da área fiscal. Vejo hoje que o curso tem atraído muitos jovens. É uma carreira que está crescendo muito. Eu indico o curso Ciências Contábeis, o da FAI”, Juliane de Souza Tenório, 2º período de Ciências Contábeis, de Cachoeira de Minas. *Texto produzido pela Assessoria de Imprensa da FAI. ve

CA F É FI LO SÓ FI CO n o E n s i n o M é d i o d o C o l é g i o Te c n o l ó g i c o O Projeto CAFÉ FILOSÓFICO, iniciativa da professora Rosemari Scodeler da área de Ciências Humanas e suas Tecnologias, teve início em 2006, objetivando o fortalecimento e crescimento do pensamento humano e convida seus participantes a repensarem a realidade a partir de novas opiniões e pontos de vista. Neste ano de 2016, o tema escolhido pelos alunos do Ensino Médio e do 9º ano é “A Banalização da Vida.” Tivemos a honra para compor o nosso bate papo a presença do professor Cícero Krupp da Luz, Doutor em Relações Internacionais pela Universidade de São Paulo e Professor da Graduação e do Mestrado em Constitucionalismo e Democracia da Faculdade de Direito do Sul de Minas, professor Eduardo Henrique Lopes Figueiredo, mestre em direito das relações sociais pelo UFPR, Doutor em Direito do Estado pela UFPR, da psicóloga Simone Baihense Rocha da Silva, especialista em neuropsicologia e reabilitação cognitiva e mestranda em neurociência e o senhor Messias Félix, que atua na coordenação Diocesana da Pastoral Carcerária de Santa Rita do Sapucaí e Coordenador da Casa Ema-

nuel, que atende pessoas em situação de rua. Participaram os artistas do Projeto Consonância, que cantaram e encantaram com suas músicas marcantes e cheias de conteúdos. Diego A. de Souza, o Dais traduziu através da arte do grafite o nosso Bate Papo, sobre a Banalização da Vida. Vivemos tempos líquidos como já é analisado pelo sociólogo Zigmunt Bauman. Tempos em que coisificamos o outro e a vida. Refletir sobre a fragilidade e a inconstância das relações humanas se faz necessário. Analisar porque tendemos a transformar em meras paisagens cotidianas os sofrimentos alheios, a corrupção, a falta de solidariedade e com isso sem percebermos a nossa própria existência. Buscamos, através deste encontro, identificar o que está levando o ser humano a se tornar indiferente frente a tantos problemas sociais e com isso banalizando a vida, o nosso bem mais precioso. O diálogo e a reflexão são a maior e melhor forma de minimizar os conflitos que assolam o mundo e a nossa sociedade.


geral

VALE DA 5 OELETRÔNICA

EDIÇÃO 1.059 26 DE NOVEMBRO DE 2016

“Meu objetivo é escrever livros que convidem os leitores para a reflexão” Professor Jaci Alvarenga fala de sua ascendente carreira de escritor DA REDAÇÃO*

ras de empresas, além da vivência como consultor empresarial e também no relacionamento com os meus alunos. Há quanto tempo escreve? Jaci - Sempre escrevia para os informativos das empresas onde trabalhei; publiquei artigos em jornais. Efetivamente, escrevi meu primeiro livro em 2002. Muito ruim. Mas guardei-o num cantinho especial e pude extrair dele várias ideias para meus livros atuais. Nas duas publicações anteriores, o foco foi o empreendedorismo? Jaci - Nos meus livros Teoria J - uma abordagem ousada sobre empreendedorismo (2013) e Empreendedorismo: dilemas, fatos, fachadas e os mistérios da vida (2015), ambos pela Editora Multifoco, do Rio de Janeiro, abordo assuntos ligados ao mundo do empreendedorismo. Neles, procurei mostrar o mundo real para os empreendedores. Não apresento sonhos e utopias, pois o mundo dos negócios é extremamente pragmático. Portanto, lá demonstro, por exemplo, com números que o movimento de incubação de empresas no Brasil precisa evoluir muito. Discorro sobre a importância do domínio em gestão empresarial. O escritor Jaci Alvarenga fez o lançamento do seu último livro, Servos Modernos – Revolucionários Silenciosos, durante a Faitec, em outubro. (Foto: FAI).

O professor Jaci Alvarenga Theodoro Filho aportou em Santa Rita do Sapucaí em 1974 para estudar engenharia no Inatel. Depois trilhou outros caminhos e há 14 anos retornou. Três anos depois de sua chegada, iniciou carreira acadêmica na FAI onde leciona nos cursos de graduação e de pós-graduação. Foi

nestas terras, que dividindo seu tempo entre vida acadêmica e consultoria empresarial, que ele embrenhou-se no universo empreendedor da cidade para escrever dois livros: "Teoria J uma abordagem ousada sobre empreendedorismo" e "Empreendedorismo: dilemas, fatos, fachadas e os mistérios da vida".

Neste ano, inovou não só na temática, mas também no estilo, ao produzir o livro "Servos Modernos – Revolucionários Silenciosos". É sobre sua ascendente carreira de escritor a pauta desta entrevista para a assessoria de imprensa da FAI. Quando se percebeu escritor?

Jaci Alvarenga Theodoro Filho - Em realidade, em 1993, no Rio de Janeiro [RJ], um amigo sugeriu-me transformar minhas experiências profissionais em um livro. Era o tempo da qualidade total, reengenharia, etc. Mas, foi aqui, em Santa Rita do Sapucaí, o despertar para a literatura, principalmente no ambiente de incubado-

Jaci - Teoria J está presente em 12 canais de vendas na Internet. Entretanto, vender livros no Brasil é muito difícil, pois o povo não tem o hábito de leitura. Já o segundo livro ainda está em processo de divulgação. Enfim, considero estes dois livros, filhos, a minha plataforma de aprendizado, pois ainda tenho que estudar e ler muito para que eu atinja a maturidade literária. Em Servos Modernos – Revolucionários Silenciosos você mudou o foco e o estilo. Como se deu esta transição? Jaci - Em Servos modernos revolucionários silenciosos ingresso na literatura realista. É o meu objetivo escrever livros que convidem os leitores para a reflexão e o debate crítico. No meu blog, você compreenderá a proposta do livro: http:// professorjaci.blogspot.com.br Como está a repercussão do último livro? E como adquiri-lo? Jaci - Apesar do lançamento recente, a repercussão está sendo legal. Os leitores tem dado um feedback interessante e que me deixa muito feliz. O livro tem 182 páginas, custa R$40,00 e está a venda no site da Editora. [www.editoramultifoco.com.br]

Santa Rita foi a inspiração? Jaci - A inspiração foi, em parte, Santa Rita, porém minha experiência durante 20 anos em multinacionais, foi de fundamental importância para que eu pudesse extrair conteúdos e vivências.

Projetos futuros? Jaci - Enfim, agora, é dar continuidade a leitura e releitura das obras clássicas para que eu possa aprimorar minha desenvoltura como escritor. Também pretendo fazer oficinas literárias em Campinas [SP] e São Paulo [SP].

Onde são comercializados seus livros?

*Texto enviado pela Assesve soria de Imprensa da FAI.


opinião

VALE DA 6 OELETRÔNICA

Editorial

EDIÇÃO 1.059 26 DE NOVEMBRO DE 2016

Cabral descoberto

Representantes do Sindvel – Sindicato das Indústrias de Aparelhos Elétricos, Eletrônicos e Similares do Vale da Eletrônica, liderados pelo presidente da entidade - Roberto de Souza Pinto, estiveram neste mês de novembro na China. A missão técnica, organizada pela Fiemg – Federação das Indústrias de Minas Gerais, visitou algumas cidades chinesas, instituições ligadas à indústria e empresas. Não é a primeira vez que o Sindvel visita o país, mas a viagem deste ano também serviu para que os brasileiros do Vale da Eletrônica pudessem ter contato com os parques tecnológicos de lá – além é claro de reforçar os laços comerciais já firmados em outras ocasiões e abrir novas frentes de negócio. Roberto de Souza Pinto tem se empenhado pessoalmente em sua nova e audaciosa empreita: implantar um parque tecnológico em Santa Rita do Sapucaí (MG), tarefa que decididamente não é das mais fáceis. Não pelo fato da infraestrutura do município que até existe, embora ainda incipiente. Não pelo fato de que aqui escolas, empresas e governo tem um rotor de sentido comum – falam a mesma língua. Neste aspecto, Santa Rita já está resolvida há alguns anos. No entanto, se se balizar pelas experiências de outras cidades brasileiras (inclusive capitais, como o caso recente de Belo Horizonte), o Sindvel, e entidades que porventura venham a apoiar a iniciativa, terão muitas dificuldades no campo burocrático – sobretudo por questões de meio-ambiente – para implantar efetivamente o parque. Trata-se é claro de uma visão de futuro, um projeto de longo prazo. Outro problema é a falta de investimentos no setor de CT&I no Brasil. É bem da verdade que o orçamento da pasta de ciência e tecnologia saltou de algo em torno de 1bilhão de reais de 2002 para os atuais 15 bilhões em 2016. Mas o Brasil ainda é muito reticente neste campo, poderia investir mais, obstáculo com que a realidade chinesa não conta. De toda a forma, a visita serve como parâmetro para que ações estratégicas junto aos governos – principalmente o Federal – sejam alicerçadas desde já para que modelos de desenvolvimento sejam elaborados. Na perspectiva comercial, esta nova visita a China denota que o Vale da Eletrônica sedimenta cada vez mais suas parcerias com empresas e/ou entidades do vigoroso e dinâmico mercado chinês. Não resta dúvidas, do ponto de vista de hegemonia econômica, que a China será um país protagonista nas próximas décadas no mercado global. Estar alinhado com eles, em se tratando principalmente ve de tecnologia, é mais do que pertinente.

Giro pelo Vale Turismo Mais uma vez, com apoio técnico do Circuito Turístico Caminhos do Sul de Minas (CTCSM), oito municípios associados conseguiram aprovação para receber recursos provenientes do ICMS – Critério Turismo, via Governo do Estado de Minas Gerais. Dos 10 municípios, oito obtiveram a conquista: Santa Rita do Sapucaí, Conceição das Pedras, Cristina, Delfim Moreira, Itajubá, Marmelópolis, Pedralva e Piranguçu. Apenas um não atingiu os 10 pontos distribuídos. Para o presidente do Conselho, Ricardo Bustamante, isso demonstra que as cidades atenderam os requisitos exigidos e que a ajuda do Circuito faz a diferença na pontuação. Sequestro O sequestro de uma médica, 29 anos, terminou com a vítima liberada e os três suspeitos presos na tarde da última quarta-feira (23). De acordo com informações obtidas pela reportagem, a médica é da cidade de Pouso Alegre (MG) e trabalha em um posto de saúde na cidade de São Sebastião da Bela Vista (MG). Segundo o delegado da Polícia Civil de Santa Rita do Sapucaí (MG), Mario Rodrigues Martins, que trabalhou no caso, os três homens levaram a médica até a cidade de São Gonçalo do Sapucaí (MG), distante 45 quilômetros do local de abordagem, onde foi deixada pelo grupo. Dois deles foram presos pela Polícia Militar local quando tentavam fazer compras no comércio da cidade com o cartão da vítima. O terceiro suspeito foi localizado logo depois também na cidade de São Gonçalo do Sapucaí. Treinamento Agentes da Guarda Civil Municipal (GCM) de Santa Rita do Sapucaí estiveram durante o dia de ontem, sexta-feira (25), na cidade de São Sebastião do Paraíso (MG), onde passaram por treinamento. Eles visitaram a Guarda Civil Municipal da cidade para instruções operacionais do uso de armas de eletrochoque. Os equipamentos foram adquiridos ve pela Prefeitura de Santa Rita para equipar a GCM.

LAÉRCIO

Uma nova ditadura à vista? O risco de convulsão social a que o País caminha com seus indicadores de pleno desemprego pode resultar num rompimento abrupto do frágil sistema democrático brasileiro. Já é fato que assistimos a instalação de um governo autoritário que sem a interlocução com a maior parte da população planeja medidas drásticas de cortes sociais, trabalhistas e previdenciários. Mas o fato é que ainda há um clima de normalidade e tranquilidade institucional que faz com que boa parte da população brasileira acredite nesta pressuposta normalidade e tranquilidade institucional. A ruptura democrática ocorrida em 1964 só foi sentida de fato por uma maioria razoável da população à época que o regime

que se instalara não estava para brincadeiras democráticas quatro anos após. O mesmo pode se suceder em 2018 ou 2020. A falta de vislumbre com a recuperação econômica para garantir que o contrato social assinado entre as diversas classes sociais em outubro de 1988 seja cumprido pode se transformar na faísca que pode explodir em algo mais penoso que pode estar por vir nos próximos anos. Um governo de fato de exceção pode vir a ser a solução mais simples e tentadora para a camada mediana que não vai a protestos e muito menos gosta de expressar suas opiniões e que acompanha tudo atentamente. Uma nova ditadura pode vir a emergir com a finalidade de evitar uma possível debacle ainda

HUMBERTO AZEVEDO

maior do caos a que o País começa a mergulhar. O canto da sereia hipnotiza até o encontro com a morte. Não seria algo novo para um País e um povo que pouco usufrui da democracia e que em outubro deste ano completou 28 anos de nação democrática sem interrupções bruscas. A história brasileira – similar à história mundial – gosta de acontecer em ciclos que se repetem eternamente com curtos períodos de aprendizados e que logo são esquecidos. Assim como tivemos áureos períodos de forte expansão econômica seguidos de longos períodos de forte retração monetária, tivemos também momentos de graves agudos de extrema concentração de poder sem a participa-

ção popular. Para o bem ou para mal tivemos ditadores extremamente sanguinários e de mãos firmes que foram idolatrados pela massa que gosta de afirmar que não gosta de política. Se for assim preciso para que possamos continuar avançando em nosso processo civilizatório, que seja! Os tambores que hoje tocam irresponsavelmente pela volta de um lunático comandando a vida nacional sem diálogo e com poderes divinos estabelecidos por humanos serão os mesmos que arrependidos do canto da sereia clamarão pela volta da democracia. Pois, como escreveu Karl Marx como sentença: “A história acontece como drama e se repete (repete, repete, repete) como farsa”. *Humve berto Azevedo é jornalista.

Em nome do pai Vejo os retratos do ex-governador Sérgio Cabral Filho, cabelos aparados, quase careca, em uniforme de prisioneiro, de frente e de perfil – poses clássicas que logo identificam um forada-lei sendo fichado numa repartição policial. O semblante soturno dos derrotados em nada lembra o do político vitorioso, sorriso largo, esfuziante, em sofisticado ambiente festivo, em Paris, ou determinado, semblante corajoso, enfrentando desafios políticos como presidente da Assembleia Legislativa do estado do Rio, depois no Senado Federal ou ocupando o trono do chefe do Executivo fluminense. Diante das fotos e da sequência de cenas exibidas repetidamente nos canais de televisão, o meu pensamento viaja para outro personagem, o seu pai, jornalista e escritor Sérgio Cabral, respeitado por todos que o conhecem intimamente, pela retidão do caráter e coerência ideológica, ou admirado pelos leitores de sua imensa obra literária. Eu me incluo entre estes últimos. Apenas duas vezes participei de rodas de

O VALE DA ELETRÔNICA Rubens Francisco de Carvalho (in memoriam), Fundador Elias Kallás (in memoriam), diretor 2012 -2016 Diretor de redação e jornalista responsável Evandro Carvalho (Mtb 11.753) Diretor comercial, Leonardo Rezeck

Endereço Rua Quintino Bocaiuva, 262. Centro. Santa Rita do Sapucaí (MG) - CEP 37.540-000 Telefones (35) 3471-5947 | (35) 9.8810-5947 E-mail jornalvale@yahoo.com.br www.facebook.com/jornalovaledaeletronica

Assinatura anual Santa Rita do Sapucaí | R$ 100,00 Assinatura anual outras cidades | R$ 140,00

IVANIR YAZBECK*

bate-papos nas quais ele esteve presente: numa reunião de excompanheiros do saudoso JB, no restaurante La Fiorentina, há uns cinco anos, e no velório de um jornalista exemplar, meu mestre e maior incentivador de minha carreira, Carlos Lemos, há um ano. Mas, ultimamente, sua imagem e personalidade têm sido insistentemente parte dos pensamentos agitados pelos noticiários que relatam as atuais turbulências jurídicas e políticas do Brasil-sil-sil… Como deve estar sendo difícil para ele, Sérgio Cabral, pai, viver esse pesadelo, sabendo que terá de conviver no futuro com outros mais dolorosos, na medida em que os inquéritos contra o filho avançarem até a batida do martelo dos juízes – não apenas o do mais célebre deles, seu xará Moro – decretando o longo tempo que ele deverá amargar como um reles presidiário. Comecei a admirar Sérgio Cabral no início de minha carreira no Jornal do Brasil, em 1964, quando soube ser ele o criador do título de uma seção edi-

tada no precioso suplemento “Caderno B”, em meia página, aos sábados: “Onde o Rio é mais carioca”. A frase acompanhou-me pelo resto de meus 30 e tantos anos vivendo no Rio. Por onde eu circulava, e algo ou alguém despertasse a minha atenção por um aspecto que somente no Rio se verifica, vinha-me à mente a ideia: “Eis onde o Rio é mais carioca…” Havia controvérsias sobre o autor do título, fiquei sabendo mais tarde. Outros nomes, como os dos jornalistas Nonato Masson e Reynaldo Jardim, por exemplo, também eram citados como os verdadeiros pais da expressão. Mas em minha cachola ficou registrado o de Sérgio Cabral – e com o tempo o crédito se impôs, quanto mais eu aprendia a conhecê-lo através de seus textos, todas carregados do jeito carioca de ser. “Onde o Rio é mais carioca” ocupava meia página e focalizava personagens que se destacavam no pedaço por comportamentos curiosos, bizarros, atra-

entes, extravagantes, de diferentes áreas profissionais, culturais ou folclóricas, que habitavam aquela, sim, Cidade Maravilhosa, alegre, cheia de charme. Muitos mereceram a homenagem, fosse a caminho do mar, oferecendo quinquilharias ou acepipes ou, à noite, vendendo flores nos bares, boates ou inferninhos da Zona Sul, onde os acordes da bossa-nova faziam o fundo musical de Copacabana e de uma Ipanema que se tornava mundialmente conhecida, propagada pela música de Tom & Vinicius. Aquele Rio seria enriquecido, em junho de 1969, com outra ousada criação de Sergio Cabral, em meio aos temores de uma ditadura militar, que se agigantara no país, apoiada numa tenebrosa sigla, AI-5, em fins do ano anterior. Foi quando Cabral se uniu ao cartunista Jaguar e ao jornalista Tarso de Castro na criação corajosa de um semanário: o revolucionário Pasquim. *Ivanir Yazbeck é jornalista e escritor. Artigo publicado no Observatório da Imprensa em 24 de novemve bro de 2016.

Arquivos d’O Vale da Eletrônica

VI Festival de Vôo Livre de Santa Rita do Sapucaí Nossa cidade foi sede de mais um festival de vôo livre que aconteceu entre de 22 e 24 de novembro, no Pesqueiro Tô a Tôa. A abertura foi na noite de sexta-feira com a presença de diversos autoridades, destacando-se o prefeito Jefferson Gonçalves Mendes, deputado Bilac Pinto, presidente da Câmara Evandro Pivoto, presidente do Clube Sul Mineiro de Vôo Livre Margarida Eloy de Gouvêa e o casal anfitrião Air e João Carlos,

do Pesqueiro Tô a Tôa. Segundo o presidente do Clube Sulmineiro, Margarida Golvêa, o Festival deste ano bateu novo record de inscrições. “Foram mais de 100 pilotos inscritos de Santa Rita Sapucaí, Pico Agudo, Baú, Santa Catarina, Rio de Janeiro, São Paulo, Belo Horizonte, etc”. Referindo-se à atração que a rampa de Santa Rita do Sapucaí exerce nos pilotos em quase todo o Brasil, destaca sua excelente localização. “É abençoada, tem

um pouso maravilhoso, tanto em Santa Rita quanto em Bela Vista e o pessoal das duas cidades é acolhedor, dá carona, ajuda o piloto e tudo isto influi bastante para o sucesso do evento”. A presidente também ressaltou o apoio que o Clube recebe dos dois municípios, sem os quais seria impossível a realização de torneio; e também o bom trabalho da equipe de seu clube. “Muitos pilotos são de outras regiões, vêm para o evento, gastam e se filiam em nosso Clube”.

Impresso na gráfica Pouso Graf, Pouso Alegre(MG) | Tel.: (35) 3421-4896 NÃO NECESSARIAMENTE CORRESPONDEM ÀS OPINIÕES DO JORNAL.

Edição 424, 25 de novembro de 2002.


geral

VALE DA 7 OELETRÔNICA

EDIÇÃO 1.059 26 DE NOVEMBRO DE 2016

Sefitel debate física e simulação Sefitel é uma oportunidade para que alunos das disciplinas de física trabalhem em conjunto para colocar em prática às aplicações da matéria DA REDAÇÃO*

Os alunos do Inatel - Instituto Nacional de Telecomunicações do curso de engenharia e do 2º ao 4º período que realizam as disciplinas de física participaram da 21ª edição do Seminário de Física do Inatel – Sefitel. O Seminário desse semestre abordou o tema “A física e a simulação”. Há 10 anos no calendário acadêmico da Instituição, o Sefitel é a oportunidade dos alunos das disciplinas de física trabalhar em conjunto para colocar em prática às aplicações da matéria nas diversas áreas do conhecimento. A abertura dos trabalhos aconteceu em setembro com uma palestra do Professor do Inatel, Felipe Beltrán Mejía, que falou aos alunos sobre a "Física computacional, uma ponte entre a teoria e a prática". Nesta quinta-feira, 24 de novembro, ocorreu a segunda parte do seminário. Cerca de 540 alunos realizaram as apresentações dos trabalhos mostrando a aplicação dos conceitos na prática. O aluno Igor Pereira, do 2º Período Engenharia de Controle e Automação, comentou sobre a sua primeira participação no seminário “Nessa minha primeira experiência

Cerca de 540 alunos realizaram as apresentações dos trabalhos.. (Foto: Ascom Inatel).

Codemig realiza voo inaugural de Belo Horizonte para Pouso Alegre DA AGÊNCIA MINAS

O Governo de Minas Gerais, por meio da Companhia de Desenvolvimento Econômico de Minas Gerais (Codemig) e da Secretaria de Estado de Transportes e Obras Públicas (Setop), iniciou neste mês a segunda fase do Projeto de Integração Regional de Minas Gerais – Modal Aéreo (Voe Minas Gerais). Cinco novas cidades foram incluídas às rotas, que passam a ter, além de voos diretos para o Aeroporto da Pampulha, em Belo Horizonte, opções de escala, com voos que ligam os municípios do interior entre si. Pouso Alegre é um dos novos destinos, juntamente com Araxá, Lavras, Manhuaçu e Passos. A cerimônia de batismo do voo inaugural para a cidade aconteceu nesta sexta-feira, dia 25 de novembro, às 17h, no Aeroporto Municipal de Pouso Alegre, com a presença de representantes do governo estadual. Os novos municípios incluídos nos circuitos farão conexão com as 12 cidades da primeira fase do projeto: Curvelo, Diamantina, Divinópolis, Juiz de Fora, Muriaé, Patos de Minas, Ponte Nova, São João del-Rei, Teófilo Otoni, Ubá, Varginha e Viçosa. A venda das passagens continua a ser feita pelo site www.voeminasgerais.com.br.

As rotas da primeira fase do projeto foram definidas a partir de uma pesquisa, que ouviu mais de 2 mil pessoas em 31 municípios. Nesta segunda fase, a partir da avaliação do primeiro mês de funcionamento, os voos foram remanejados para garantir a prestação do serviço mais intensa nos locais onde houve maior procura de passagens e também atender a demanda das novas cidades. Também foram consideradas as sugestões feitas por passageiros e moradores dos municípios atendidos na primeira fase do projeto, sobre dias e horários dos voos. Primeira fase O Voe Minas Gerais foi lançado em agosto deste ano e realizou, até o dia 21 de outubro, cerca de 350 voos. Segundo o presidente da Codemig, Marco Antônio Castello Branco, tratase de um processo de criação de

uma nova cultura: “O uso de aeronaves de pequeno porte para aviação regional, que é comum em outras partes do País, ainda é uma iniciativa inédita em Minas Gerais. Por isso, acreditamos em um interesse crescente pelo serviço. A procura que tivemos por passagens na rota de Teófilo Otoni, por exemplo, comprova que há uma demanda dos mineiros por essa forma de transporte, mais ágil e segura”. As três rotas onde houve maior procura de passagens na primeira fase do projeto foram Teófilo Otoni, Viçosa e São João del-Rei. Diamantina, Patos de Minas e Juiz de Fora também tiveram uma procura de destaque. O valor das passagens varia de R$ 100 a R$ 550, de acordo com a distância percorrida. As aeronaves, modelo Cessna Grand Caravan 208 B, transportam até nove passageiros e, em breve, farão também transporte de carga.

O valor das passagens varia de R$ 100 a R$ 550, de acordo com a distância percorrida

Voe Minas Gerais O Projeto de Integração Regional de Minas Gerais – Modal Aéreo busca fomentar os negócios locais, desenvolver o turismo, integrar as diversas regiões do estado e facilitar o deslocamento de moradores do interior para Belo Horizonte, permitindo que tenham acesso rápido a eventos e serviços disponíveis na capital. Para Minas Gerais, que possui uma área total de quase 600 mil quilômetros quadrados, o investimento na regiona lização por meio do transporte aéreo é estratégico e indispensável para atender a meta de redução das desigualdades nos 17 territórios de desenvolvimento estabelecidos pelo Governo do Estado. Segundo informações da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac), Minas Gerais conta atualmente com 121 aeródromos privados e 86 públicos. A administração, a manutenção e a exploração dos aeródromos públicos são atribuições da União. A Setop vem trabalhando em processos de delegação União-Estado, possibilitando investimentos do Governo estadual em reformas, melhorias e posterior delegação aos municípios ou empresas, para operação e ve manutenção.

com o Sefitel eu achei muito interessante, pois agreguei conhecimentos tantos práticos quanto teóricos que vemos não só na física, mas também que vou utilizar em outras matérias. O aprendizado foi enorme.”, enfatizou. Alessandra Carolina Domiciano, aluna do 2º período de Engenharia de Telecomunicações falou sobre a oportunidade de participar do Sefitel “É uma oportunidade que temos de ter uma experiência diferente. Tanto na questão conceitual, pois tivemos que fazer o trabalho, pesquisar sobre o tema, mas também a questão da experiência em apresentar um trabalho e ser avaliado, é algo que agrega muito pois são atividades que vamos realizar bastante durante o curso”, disse. “Dentro do estudo da física muitas vezes nós professores temos dificuldade de mostrar aos alunos como são realizados os experimentos, Com o Sefitel é uma maneira deles aprenderem e terem a compreensão de diferentes fenômenos”, comentou a coordenadora do Sefitel, professora Karina Perez Mokarzel Carneiro. ve *Fonte: site do Inatel.

Fiemg lança programa para empresas no mercado global DA REDAÇÃO

A indústria mineira conectada com o mundo. A FIEMG lança no próximo dia 01/12, na sede da Federação, a partir das 9h, o programa Indústria Global, uma solução inovadora que habilita empresas do estado para o processo de expansão internacional. A iniciativa do Centro Internacional de Negócios (CIN) da instituição visa apoiar empresas mineiras no processo de inserção no mercado global, seja por meio de um escritório comercial, warehouse ou planta comercial. O projeto é uma ação da FIEMG, em parceria com a Apex-Brasil, INDI e CNI. O projeto espera atender no ciclo 2017/18, 30 empresas de setores prioritários como alimentos e bebidas, moda, tecnologia da informação, eletroeletrônico, metalmecânico e biotecnologia. Os setores prioritários do programa foram selecionados, em conjunto com a Apex-Brasil, a partir de uma análise técnica referente aos potenciais destas indústrias para expandirem internacionalmente. In-

O VALE DA ELETRÔNICA

dústrias de outros setores poderão se inscrever para o projeto e serão avaliadas caso a caso. Os serviços oferecidos serão de assessoria individualizada na estratégia de expansão das operações da empresa no exterior, coaching para elaboração de um plano de expansão internacional customizado, além de seminários sobre inserção no mercado global. O investimento para as empresas participantes é de R$ 5.000,00 e contempla todas as fases do programa. Para o presidente do Sistema FIEMG, Olavo Machado Junior, o desenvolvimento econômico do estado passa pela internacionalização de nossas empresas. “Um programa de expansão global é extremamente relevante para a indústria e economia mineira, uma vez que as exportações são alavancadas pela internacionalização. Por isso, a agenda internacional é considerada prioritária pelo Sistema Indúsve tria,” finalizou.


VALE DA 8 OELETRÔNICA

câmara municipal

EDIÇÃO 1.059 26 DE NOVEMBRO DE 2016

Reprodução na íntegra da Ata no 1.853, Reunião Ordinária de 21 de novembro de 2016. Ata nº 1853– Aos vinte e um (21) dias do mês de novembro de dois mil e dezesseis (2016), em sua sede própria – o Paço Legislativo “Antônio Procópio da Costa” – sito à Praça Expedicionário Maurício Adami, 22, reuniu-se ordinariamente à Câmara Municipal, sob a presidência do vereador Miguel Garcia Caputo. Constatada através da assinatura da lista de presença, a presença de todos os vereadores. Dando início à reunião, o senhor presidente declarou abertos os trabalhos e pediu ao secretário da Mesa Diretora para fazer a leitura da ata da reunião anterior. Posta em discussão e votação, a Ata nº 1.852/ 2016 foi aprovada por unanimidade. LEITURA E DESPACHO DO EXPEDIENTE: Dando prosseguimento o senhor presidente da Câmara Municipal, vereador Miguel Garcia Caputo, pediu ao secretário da Mesa Diretora para fazer a leitura do Convite, enviado pelo senhor Magno Magalhães Pinto - presidente do Conselho Municipal de Saúde, com o seguinte teor: “Ofício nº: 09/2016. Data: 21 de novembro de 2016. Serviço: Presidência do CMS. Assunto: Convite (Faz). Exmo. Sr. Miguel Garcia Caputo, O Conselho Municipal de Saúde de Santa Rita do Sapucaí irá realizar uma Audiência Pública para divulgação de Relatório Detalhado Quadrimestral e para ouvir a população dos bairros da área dos PSF 01 e 02 sobre suas críticas e sugestões. A Audiência Pública será no dia 24 de novembro de 2016, a partir das 19 horas, na sede do PSF, na região da “Nova Cidade”. Gostaríamos de contar com a presença de V. Exa. E demais Vereadores. Atenciosamente. Magno Magalhães Pinto - Presidente do CMS.” Dando prosseguimento o secretário da Mesa Diretora fez a leitura do Ofício nº 128/2016, de 17/11/2016, subscrito pelo prefeito municipal, Jefferson Gonçalves Mendes, com o seguinte teor:“Excelentíssimo Sr. Presidente da Câmara Municipal, Miguel Garcia Caputo, Permita-me primeiro cumprimentar V. Exa. e registrar meus protestos de elevada estima e distinta consideração.Venho, por meio deste, Solicitar que os Projetos de Lei nº. 051 e 052/2016, sejam votados com urgência urgentíssima. Sem mais para o momento, coloco-me à disposição para quaisquer esclarecimentos que se fizerem necessários.” DELIBERAÇÃO SOBRE AS SEGUINTES PROPOSITURAS: Dando prosseguimento, o senhor presidente da Câmara, Miguel Garcia Caputo, solicitou ao secretário da Mesa Diretora para fazer a leitura das seguintes proposituras: Indicação nº 96/2016 de 16/11/2016, de autoria do vereador Reinaldo de Cássia Amaral, que após apresentar justificativas, indica ao senhor prefeito municipal: “...a necessidade urgente do Poder Executivo Municipal colocar um abrigo no ponto de ônibus na Rua Afonso Rezende Vilela, no Bairro Anchieta, para atender aos inúmeros pedidos dos moradores daquela região”. Requerimento nº 7/2016 de 17/11/2016, de autoria do vereador Rinaldo Duarte Teixeira de Carvalho, que após apresentar justificativas, requer as seguintes informações ao senhor prefeito municipal: “...a) O compromisso acordado no TAC será cumprido? b) Quando será realizado o processo seletivo simplificado para provimento das vagas do PSF? c) Existe a previsão de celebração de novo TAC, alterando o anterior? Favor fornecer documentação comprobatória das informações.” Posta em discussão e votação, a Indicação nº 96/2016 e o Requerimento nº 7/2016 foram aprovados por unanimidade. LEITURA E RECEBIMENTOS DOS SEGUINTES PROJETOS: Fazendo uso da palavra o presidente da Câmara, vereador Miguel Garcia

Caputo, solicitou ao secretário da Mesa Diretora para fazer a leitura dos seguintes Projetos: Projeto de Lei nº 50/ 2016, de 8/11/16, de autoria do prefeito municipal, que “Dispõe sobre o Sistema Municipal de Cultura de Santa Rita do Sapucaí – SMC, seus princípios, objetivos, organização, estrutura, gestão, inter-relações entre seus componentes, recursos humanos, financiamento e dá outras providências.” Projeto de Lei nº 51/2016 de 18/11/16, de autoria do prefeito municipal, que “Altera a Lei nº 4.903/ 2015, de 23 de dezembro de 2015, que ‘autoriza a concessão de Subvenções, Auxílios e Contribuições destinadas às entidades sem fins lucrativos para o exercício financeiro de 2016’ e dá outras providências”. Projeto de Lei nº 52/2016 de 18/11/16, de autoria do prefeito municipal, que “Autoriza a abertura de Crédito Suplementar no orçamento do exercício financeiro de 2016, e dá outras providências”. Postos em discussão e votação, os Projetos de Lei de números 50, 51 e 52/2016, foram recebidos pelo Plenário por unanimidade. Neste momento, o senhor presidente da Câmara Municipal Miguel Garcia Caputo, atendendo à solicitação do prefeito municipal Jefferson Gonçalves Mendes, solicitou aos membros da Comissão de Finanças, Justiça e Legislação sobre a possibilidade de se votar os Projetos de Lei de números 51 e 52/2016, nesta mesma sessão. Os membros da Comissão de Finanças, Justiça e Legislação, informaram que não estavam aptos a emitir os pareceres nesta mesma sessão, uma vez que precisariam agendar uma reunião com o diretor do

Hospital Antônio Moreira da Costa, para sanar algumas dúvidas relacionadas aos projetos. VOTAÇÃO DO SEGUINTE PROJETO: Fazendo uso da palavra, o senhor presidente da Câmara, vereador Miguel Garcia Caputo, pediu ao secretário da Mesa Diretora para fazer a leitura do parecer emitido pela Comissão de Finanças, Justiça e Legislação sobre o Projeto de Lei nº 49/2016 de 1/11/16, de autoria do prefeito municipal, que “Dispõe sobre o não ajuizamento de execução fiscal e o protesto dos créditos do Município de Santa Rita do Sapucaí e dá outras providências.” Posto em discussão e votação, o Projeto de Lei de nº 49/2016 foi aprovado por unanimidade. É preciso deixar registrado que TODOS os pronunciamentos proferidos durante a reunião, ficaram gravados fonograficamente em mídia digital, que passará a fazer parte integrante desta ata, conforme Resolução nº 2/1998, que rege o assunto. O áudio em sua íntegra estará disponível no site da Câmara Municipal (www.santaritadosapucaí.mg.leg.br), em cumprimento à Portaria nº 35/2013. Para constar, eu, João Baptista de Faria, secretário geral da Câmara Municipal, lavrei a presente ata que, se aprovada, vai por mim subscrita e assinada pelo secretário da Mesa Diretora, João Paulo Sampaio e pelo senhor presidente da Câmara Municipal, vereador Miguel Garcia Caputo. – ********* Miguel Garcia Caputo, Presidente da Câmara Municipal de Santa Rita do Sapucaí. João Paulo Sampaio, Secretário da Mesa Diretora. João Baptista de Faria, Secretário Geral da Câmara Municipal”.

OS CONTEÚDOS DESTA PÁGINA INSTITUCIONAL SÃO DE RESPONSABILIDADE DA CÂMARA MUNICIPAL DE SANTA RITA DO SAPUCAÍ

O Vale da Eletrônica | Edição 1.059 | 26 de novembro de 2016  
Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you