Issuu on Google+

EDIÇÃO ESPECIAL 5 de dezembro de 2012 Jornal da EPADRV

EPAVê

Polo Equestre vive momentos de sonho Formação ensina técnicas de preparação e manuseamento de bovinos em concurso p.6

pp. 2-3

I Campeonato Equestre da EPADRV pp. 2-3

Workshop sobre cholocate e confeção de iguarias marca presença da EPADRV na Expo Trakinas 2012 p.7

Alunos do TMI e TER visitam Feira de Máquinas e Equipamentos para a Indústria

p.7

Vedeta da Casa dos Segredos revisita a sua antiga escola Visita ao Salon du Cheval de Paris 2012 pp. 4-5

p.6

Uma escola para todos, a qualificar cada um

Coordenação: Fernando Santos Equipa EPAVê!: Fátima Laouini, Helena Abrantes, Liliana Simões, Teresa Esteves e Valdemar Silva .::. Colaboração: Miguel Tomás.::. Edição Gráfica: Valdemar Silva e João Peixe

www.epadrv.edu.pt I


EPAVê • 5 de dezembro de 2012

Em Foco

Saltar obstáculos por Valdemar Silva

Bernardo Bessa montado na sua “Quarta”

As I e II Jornadas do Campeonato Equestre da EPADRV foram marcadas por forte adesão e competitividade. A iniciativa vai ter continuidade com a realização de mais 4 jornadas e inscreve-se num projeto mais vasto cujo objetivo é proporcionar experiências de competição aos alunos do Centro Hípico e aproveitar as excelentes condições que este oferece para servir a escola e a comunidade. Bernardo Bessa, 17 anos, aluno do curso de Técnico de Gestão Equina, é apenas um dos participantes no I Campeonato Equestre da Escola Profissional de Agricultura e Desenvolvimento Rural de Vagos (EPADRV), cuja I Jornada decorreu nos dias 27 e 28 de outubro no Centro Hípico desta escola. A II jornada aconteceu já em novembro, no fim de semana de 17 e 18. Bessa não esconde a sua paixão pelos cavalos, quando se prepara para entrar no picadeiro para dar início à prova montado na sua égua, a Quarta. A competir com ele estavam cerca de quatro dezenas de jovens com idades compreendidas entre 6 e 30 anos, provenientes de vários cantos do país, como Aveiro, Santa Maria da Feira, Porto, e Coimbra. Os organizadores chegaram a recear que as condições climatéricas fossem desfavoráveis, uma vez que nas vésperas das duas jornadas tinha chovido com

II

intensidade na Gafanha da Boa Hora. Para bem da competição tal não aconteceu e durante todo os dias de sábado decorreram, em boas condições, as provas de Dressage com diferentes níveis de dificuldade (preliminar e elementar), sendo o domingo reservado para as provas de obstáculos posicionados em graduações também diferentes (varas no chão, 0,50m, 0,80m, 1m e 1,10m). Em cada prova os jovens cavaleiros tinham que demonstrar a sua destreza na lida do cavalo avaliada por um júri com experiência em provas nacionais e internacionais, presidido por Mário Pimentel, técnico a lecionar na EPADRV. Não é a primeira vez que a EPADRV organiza uma Poule Equestre com características semelhantes, mas, como explicou o prof. João Martins, coordenador deste evento, “este I Campeonato inscreve-se num projeto mais vasto,

que irá compreender 6 jornadas até final de Maio de 2013. Após estas duas primeiras jornadas já está agendada uma próxima edição para janeiro de 2013. Acrescentou ainda que o objetivo desta iniciativa era “proporcionar experiências de competição para os futuros técnicos de Gestão Equina e igualmente para os alunos externos que frequentam aulas no polo equestre da EPADRV”. Quando o questionamos sobre o balanço após estas duas jornadas já realizadas, João Martins foi peremtório em afirmar: “ superou as nossas expectativas, quer ao nível do número de inscrições ( mais de oitenta) quer da performance técnica da maioria dos participantes. É com este tipo de iniciativas que visam potenciar os recursos humanos e materiais da EPADRV, como o Centro Hípico e os professores e técnicos, a fim de proporcionar aos seus alunos e à comunidade local e regional

experiências enriquecedoras e competitivas, imprescindíveis para a sua formação.” Aproveitamos a conversa para saber se iniciativas similares estão projetadas para os próximos tempos. João Martins informou-nos que se irão realizar vários tipos de competição: um campeonato de provas hípicas interescolas, onde participarão estabelecimentos escolares do distrito de Aveiro, provas de atrelagem e um concurso nacional de saltos. Acrescentou ainda que “o Centro Hípico desenvolve um trabalho diversificado direcionado para a comunidade escolar e local que engloba aulas de equitação para crianças e adultos, passeios de charrete e de cavalo, sessões de hipoterapia e equitação terapêutica”.


EPAVê • 5 de dezembro de 2012

Em Foco

Partilha de experiências

Amélia Pinto

Alexandre Ribeiro

Luana Martins

Amélia Pinto é aluna da EPADRV a frequentar o curso de Técnico de Gestão Equina e acaba de fazer a preliminar de dressage. Num tom pedagógico, explicou ao Epavê em consiste esta prova: “ tive que fazer mudanças de mãos, uma passagem de trote para galope e desenhar várias figuras geométricas no picadeiro”. Estava contente com a sua prestação e era a segunda vez que participava neste tipo de competição. Considera que “é muito importante ter oportunidade de entrar neste tipo de iniciativas porque, como estou a tirar o curso de Gestão Equina, posso ganhar experiência e à vontade para poder participar em provas fora da escola. É uma coisa muito boa para nós e também para o cavalo”. Referiu ainda que “devia haver mais provas como esta.”

Alexandre Marques Ribeiro, 12 anos, a frequentar o 7º ano no Agrupamento de Escolas de Ílhavo, pratica equitação como passatempo, mas encara este campeonato com muito profissionalismo. Já participou em poules equestres em Loureiro, Montemor-o-Velho e na EPADRV. Gosta muito de estar presente neste tipo de eventos porque “é muito divertido, ajuda-nos a conviver com animais e a ganhar experiência”. Participou nas provas de Dressage e salto de obstáculos. “ Estava um bocado nervoso, mas correram bem. O mais importante é participar”- concluiu.

De Santo António de Vagos vem Luana Martins, que acabou por arrecadar o 1º prémio de salto a 0,80m. Frequenta atualmente o 9º ano e está ainda a pensar no rumo que vai dar à sua vida, agora que se aproxima o momento das grandes decisões. Não põe totalmente de parte o curso de Técnico de Gestão Equina, mas está mais inclinada em enveredar por uma carreira universitária. Apesar de não ser discente da EPADRV, frequenta aulas de equitação no Centro Hípico desta escola. “ Já tive outras experiências de competição, como em Coimbra, no Porto, na Agrovouga”. “ Desde pequena - confessou - que adoro este tipo de animal, é um animal muito interessante, sempre me fascinou”. Quando questionada sobre o interesse deste género de provas equestres, foi clara em afirmar a sua vantagem para” incentivar pessoas a vir para aqui. O professor João é um bom professor e nós gostamos dele” .

Artur Resende

A frequentar também o curso de Técnico de Gestão Equina está o Artur Resende, que já considera a Epadrv a sua segunda casa (deu entrada nesta escola no ano letivo de 2009-2010 para frequentar o CEF de Tratamento e Desbaste de Equinos, que concluiu com sucesso em 2011). Sensivelmente a meio do curso, já acumula várias experiências de participação em competições deste género. “ Na Epadrv participei em todas as provas. Fora da escola estive na Agrovouga, na Golegã e em Loureiro”. Neste campeonato equestre participou nas provas de ensino (preliminar e elementar, obtendo nesta última o prémio do 2º lugar), bem como na prova de salto de obstáculos e perfilha a ideia de que estas competições “são muito importantes para um futuro técnico de Gestão Equina, para nós ganharmos mais experiência, ganharmos mais confiança no nosso trabalho”. Vê com bons olhos que a escola proporciona condições “ para participar em provas aqui e noutros sítios do país” e espera que até ao final do curso tenha a oportunidade de estar numa prova “fora do país”.

Prémios I Jornada Provas

1º prémio

2º prémio

3º prémio

Dressage Preliminar Artur Resende

Luana Martins

Diogo Bandeira

Dressage Elementar

Flávia Rabaldinho

Artur Resende

Valter Vaz

Salto varas no chão

Maxine CostaEncarnação

Verónica Marinho

Mariana Marinheiro

Salto 0,50m

Ana Maia

Flávia Rabaldinho

Beatriz Paixão

Salto 0,80 m

Luana Martins

Simão Mesquita

Maria Paixão

Salto 1m

Simão Mesquita

Mário Oliveira

Dário Redolo

Salto 1,10m

Marta Justiça

David Ferreira

Bernardo Bessa

Prémios II Jornada Provas

1º prémio

2º prémio

3º prémio

Dressage Preliminar Emmanuelle Fontaine

Luana Martins

Artur Resende

Dressage Elementar

Ricardo Silva

Ricardo Silva

Mariana Mota

Salto varas no chão

Mariana marinheiro Verónica Marinho

João Alexandrino

Salto 0,50m

Ana Maia

Flávia Rabaldinho

Beatriz Paixão

Salto 0,80 m v

Bruno Pereira

Diogo bandeira

Mariana Fernandes

Salto 1m

Simão Mesquita

Mariana Fernandes

Marta Justiça

Salto 1,10m

Diogo Miranda

Manuel Reis

Marta Justiça

III


EPAVê • 5 de dezembro de 2012

IV


EPAVê • 5 de dezembro de 2012

V


EPAVê • 5 de dezembro de 2012

Notícias

Prontos para preparar

A palavra aos vencedores

por Miguel Tomás e Liliana Simões

Realizou-se com sucesso a formação de preparação e manejamento de bovinos em concurso, envolvendo 18 formandos que, de 22 a 24 de novembro, sob a orientação do Engº Pedro Campos, depois de uma abordagem teórica, simularam todos os trabalhos inerentes a um concurso de bovinos leiteiros. A formação decorreu no picadeiro coberto, onde os 16 animais ficaram alojados durante os três dias, sendo submetidos a intensas e criteriosas operações de limpeza, tosquia, evidenciação das características morfológicas e ensaios de desfile, entre outras. No final, houve mesmo um desfile e vencedores. Desta vez, não foram os quadrúpedes a serem avaliados mas os seus preparadores e manejadores ou apresentadores. Dando os parabéns a todos os participantes e realçando a qualidade dos formandos da EPADRV, Pedro Campos atribuiu as seguintes distinções:

MELHOR PREPARADOR

Paulo Veiga

SEGUNDOS

José Cunha e João Godinho

MELHOR MANEJADORA

Luísa Cruz

FINALISTAS DO APURAMENTO DO MELHOR MANEJADOR

Luísa Cruz, José Cunha, António Freire, João Pedro Santos, Margarida Pereira e Alexandre Freitas

MELHOR EQUIPA

Luísa Cruz, António Freire, José Cunha e Daniel Almeida.

Alguns destes alunos poderão, já em dezembro, dar seguimento a este treinamento, participando no concurso interescolas de preparador de bovinos, que terá lugar na segunda edição da FRILAC. A EPADRV agradece à APCRF (Associação Portuguesa de Criadores da Raça Frísia) e ao formador terem possibilitado esta experiência única aos alunos do curso Técnico de Produção Agrária.

EPADRV revisitada por Liliana Simões

Bruno Santos, concorrente da Casa dos Segredos 3, visitou a EPADRV no passado dia 13 de novembro, acompanhado da sua atual namorada, Nicole, também concorrente no mesmo programa. O Ex-aluno do curso de Técnico de Energias Renováveis, que terminou a sua formação no ano de 2011, veio matar saudades de professores e antigos colegas. Na altura da conclusão do curso, o seu projeto de vida passava pela frequência de um curso superior, mas a vida trocouVI

lhe as voltas.

Após um longo processo de seleção, que envolveu cerca de 88 mil candidatos, Bruno Santos conseguiu entrar para a Casa dos Segredos Debaixo do olhar curioso de todos os alunos, almoçou no recém-inaugurado Polo de Hotelaria e Turismo e visivelmente satisfeito com o acolhimento de toda a comunidade escolar, dirigiu-se ao auditório da EPADRV onde respondeu às inúmeras questões que os alunos lhe colocaram.

O EPAVê falou com os vencedores da formação de Preparação e Manejamento de Bovinos tendo-lhes colocado as seguintes questões: 1. Qual a motivação para frequentar a formação de preparação e manejamento de bovinos? 2. Tens experiência na preparação e manejamento de bovinos para concursos? 3. Sentes-te mais bem preparado para participar neste tipo de concurso?

Paulo Veiga TPA 11º melhor preparador

1. A motivação para frequentar este curso já vem de trás, de concursos anteriores em que participei. Agora, com a entrada na EPADRV, senti necessidade de ter mais formação porque participamos em feiras, como a Agrovouga. Eu sabia tosquiar, mas não sabia fazer as espinhas. Melhorar o que sabia fazer foi o meu grande objetivo. 2. Sim, tenho experiência na preparação de bovinos porque o meu pai tinha touros. Há cerca de quatro anos, a convite de um amigo, comecei a participar em concurso, gostei e até hoje continuo a participar. 3. Agora sinto-me mais preparado para participar neste tipo de concursos. Algumas coisas que fazia por instinto, sei agora porque é que se fazem e como é que se fazem. Antes da formação tinha medo de errar quando fazia a tosquia, agora, apesar de ainda ter algum receio, já sei como é que se corrige e se acerta.

1. Os meus pais já têm uma exploração e gosto muito de ver os animais em concursos. Gostava de um dia, quem sabe, ser eu própria a preparar os meus animais para participarem em concursos. 2. Não, não tinha qualquer experiência neste tipo de concursos. Apesar de lidar com animais desde os dez anos de idade, porque costumo ajudar os meus pais, nunca tinha preparado animais, então na tosquia nunca tinha feito nada. 3. Sim, sinto-me mais preparada para participar neste tipo de concursos, mas ainda tenho de trabalhar muito em casa. Até já sei por onde tenho de começar a treinar. A formação foi ótima, deu para aprender muita coisa e pequenos truques que fazem toda a diferença, mas foi pouco, precisávamos de mais. Luísa Cruz - TPA 12º - melhor manejadora


EPAVê • 5 de dezembro de 2012

Notícias

EPADRV delicia visitantes da Expo Trakinas com as suas iguarias por Helena Abrantes Quais os ateliês que melhor conquistaram o público? Os ateliês foram vários, a nossa escola contribuiu com uma pequena parte, para não dizer uma, entre muitas promovidas por outras escolas. A EPADRV fez sucesso de uma forma única.

Para nos falar da intervenção da EPADRV neste evento, falamos com a professora Dina Ribau, que coordenou a equipa da escola. Qual o papel da EPADRV neste evento? Entre os dias 1 e 4 de novembro decorreu no Centro de Exposições de Aveiro a Expo Trakinas, uma feira de produtos e serviços inteiramente dedicados às crianças, jovens e famílias. A EPADRV esteve presente, destacando-se mais uma vez pela participação dos alunos do curso de Técnico de Restauração e de Turismo Ambiental e Rural, com especial destaque para a organização de um workshop sobre as virtualidades do chocolate na gastronomia portuguesa protagonizado pelo formador Edson Martins coadjuvado pelos alunos Pedro Almeida e José Miguel do curso de Técnico de Restauração do 11º ano. Esta oficina decorreu durante a tarde de sábado, dia 3 pelas 15h e teve uma

assistência considerável que escutou e interagiu entusiasticamente com o chef de serviço. Para além deste atividade, a EPADRV dispôs de um stand subordinado ao tema do mel, um dos produtos ex-libris fabricados pela EPADRV, que compreendeu a venda deste produto , bem como de marmelada e geleia, confecionados pelos alunos de Restauração. As crianças que acediam ao stand foram convidadas a degustar os biscoitos de mel previamente preparados pela escola, enquanto imergiam num mundo de fantasia proporcionada pelas histórias de Um mundo Imaginário, obra editada pela EPADRV em 2010, que reúne contos originais compostos por alunos e professores da escola.

A EPADRV é uma das escolas parceiras na organização do evento. A EPADRV marcou a sua presença com um stand, vários workshops e atividades. De que forma contribuíram os alunos para que o projeto fosse um sucesso?

Em que medida o tema fulcral do “mel” foi explorado? O tema do Mel, já não é novidade…. Já tem sido explorado em outros espaços ou eventos e reúne consenso e acima de tudo está de acordo com uma das áreas de exploração da escola. Que balanço faz deste evento? Vale pela experiência, sem falar nas oportunidades que surgem neste tipo de eventos. Para além disso, é uma forma de pôr em prática competências e transformar sonhos em realidades.

Os alunos vivenciaram o evento contribuindo com a sua presença na ajuda e participação das várias atividades. Importa referir que não são os alunos, são estes alunos, aqui referenciados, selecionados para o efeito.

Visita à EMAF

“Ir para além do que já conhecemos” por João Cera, Valter Vieira e Teresa Esteves

Wilfrides Lima - TMI 11º

Sandra de Jesus- TMI 11º ano

A visita foi proveitosa? Como articulas as experiências que viveste com as aprendizagens na escola? Foi com este espírito de curiosidade que alunos dos cursos profissionais de Técnico de Manutenção Industrial (TMI) e de Técnico de Energias Renováveis (TER) se deslocaram à Exponor para visitar a Feira Internacional de Máquinas, Equipamentos e Serviços para a Indústria (EMAF). Acompanhados pelos professores Paula Dias, João Cera e Valter Vieira, os futuros técnicos puderam contactar de perto com a mais moderna tecnologia e serviços que se encontram atualmente à disposição da indústria. Os sistemas de visão artificial e robótica, mesmo que não pertençam aos conteúdos curriculares, foram vistos com agrado e alguma curiosidade.  Na área da pneumática, algumas maquetes demonstrativas nos stands também despertaram o olhar atento, principalmente

por se tratar de equipamentos com que já tinham contactado em contexto sala de aula e , finalmente, a maquinaria de grande porte, como tornos mecânicos e multifresadoras, foram também alvo de cobiça pelos alunos, que identificaram de pronto as mesmas. Entre as 270 empresas presentes na feira encontravam-se algumas do distrito de Aveiro. “Foi uma ótima oportunidade para alunos e professores contactarem com tecnologia que dificilmente encontram no seu dia a dia. Serviu também para alunos e professores retirarem ideias para as provas de aptidão profissional e contactos para a formação em contexto de trabalho”- referiu o professor João Cera. Na opinião dos professores, esta visita abriu os horizontes dos alunos, que puderam ver uma imensidão de equipamentos de última linha.

Foi proveitoso, aprendi muito sobre automatismos, suas funções e sua utilização nos diferentes ramos da indústria e fiquei a conhecer diferentes tipos de geradores que não existem na escola.

Foi muito proveitosa porque a feira era praticamente sobre tudo o que envolve o nosso curso. Na escola, estamos a trabalhar com os tornos mecânicos, as fresadoras e os aparelhos de soldar e lá contactamos com mais processos além dos que tínhamos aprendido.

Consideras importante este tipo de visitas na tua formação como Técnico de Manutenção Industrial? Considero muito importante porque pudemos ver máquinas que não conhecíamos e conseguimos ideias muito interessantes para a PAP (Prova de Aptidão Profissional). Esta feira deu-me um conhecimento mais profundo sobre a minha área de estudo.

Sim, porque na escola, apesar de possuirmos algumas máquinas, não temos a dimensão do que é o mundo real e estas visitas mostramnos mais, levam-nos para além do que já conhecemos.

VII


EPAVê • 5 de dezembro de 2012

Breves por Fátima Laouini

Falando de Sexo A peça Deixemos o sexo em paz da autoria de Dario Fo, Prémio Nobel da Literatura, será levada à cena na EPADRV no dia 7 de dezembro. Terá lugar no Auditório da escola pela Companhia Profissional Teatro Maria Paulos. A peça será representada por duas vezes, a primeira no período da manhã (11.50h) e a segunda no período da tarde (15.25h), estando todas a turmas incluídas. A atividade integra-se no programa de Educação Sexual e a peça é uma comédia em forma de conferência que aborda temas pertinentes relacionados com as relações humanas e afetivas. Recebeu já vários prémios e é recomendada por várias federações regionais de Associações de Pais.

S Í LV I A R A M A L H E I R A

Secção de Saúde e Ambiente

Coordenadora da Secção de Saúde e Ambiente

“ENTENDEMOS QUE HÁ NECESSIDADE DE ABORDAR A EDUCAÇÃO SEXUAL DE FORMAS DIVERSAS E INOVADORAS. JULGAMOS QUE A CONJUGAÇÃO DO TRATAMENTO DO TEMA E DA NATUREZA TEATRAL DA ATIVIDADE CAUSARÁ MAIOR IMPACTO JUNTO DOS ALUNOS.”

7 de dezembro no Auditório da Escola Mod.119/0

Inaugurando a Loja A EPADRV (re)abrirá a sua Loja, agora num espaço totalmente novo, no dia 10 de dezembro. O grande objetivo da mesma é escoar os produtos da exploração agrícola, numa perspetiva aberta à comunidade. A Loja trabalhará também em articulação com o Polo de R e s t a u r a ç ã o e Tu r i s m o, c o m o fornecedor de produtos necessários à cozinha e à confeção de pratos. A Loja consiste em mais uma valência da EPADRV, disponível para toda a comunidade e estará aberta todos os dias de segunda a sábado, das 9 às 18.30 horas.

LU Í S C E R Q U E I R A Responsável pela área da Comercialização

“A LOJA É IMPORTANTE NA COMUNIDADE LOCAL E É TAMBÉM UMA PORTA DE ENTRADA PARA O CONHECIMENTO DA ESCOLA DAS PESSOAS QUE VÊM À LOJA – CONHECIMENTO DAS OUTRAS VALÊNCIAS E RESPETIVOS PRODUTOS DA EPADRV. A OFERTA DA LOJA PODERÁ AINDA POTENCIAR O ALARGAMENTO DOS PRODUTOS PRODUZIDOS.”

Jantando ao Som do Fado A EPADRV oferecerá à comunidade escolar, local e mesmo regional uma noite de fados no dia 14 de dezembro. O evento terá lugar no Polo de Restauração e Turismo e consistirá num jantar gourmet seguido de um serão de fados que pretende assinalar o final do primeiro período letivo e, ao mesmo tempo, inaugurar um acontecimento que se pretende continuar, até como forma de colmatar as lacunas deste tipo de eventos na região. A não perder!”

Descobrindo a Biblioteca A BE da EPADRV levou a cabo, em outubro, uma ação de formação para os novos alunos da escola. Esta a t i v i d a d e t e m c o m o o b j e t i v o  apresentar os serviços e recursos aí disponibilizados, informar sobre o modo como os documentos estão organizados, sensibilizar para a utilização deste espaço quer no âmbito do desenvolvimento curricular, quer na ocupação dos tempos livres, e, por fim, dar a conhecer as regras principais do seu funcionamento. Segmentada em duas partes (apresentação multimédia e realização de atividade prática) a iniciativa pretendia formar utilizadores conscientes da Biblioteca Escola.

VIII

NUNO OLIVEIRA Diretor do Curso de Restauração

“PARA ALÉM DE DARMOS A CONHECER O NOSSO

TRABALHO NO POLO DE RESTAURAÇÃO, SENTIMOS NECESSIDADE DE AQUECER ESTE INVERNO COM O QUE TRADUZ TALVEZ MELHOR A IDENTIDADE PORTUGUESA – O FADO. PARA COLMATAR OS POUCOS EVENTOS

DESTE GÉNERO NESTA REGIÃO, DECIDIMOS BRINDAR O PÚBLICO COM ESTA NOITE DE MÚSICA E TRADIÇÃO. ESPEREMOS QUE GOSTEM E FICAMOS À VOSSA ESPERA!”

VA L D E M A R S I LVA Professor bibliotecário

“A VISITA GUIADA À BIBLIOTECA É UMA ATIVIDADE ESTRUTURANTE DA DINÂMICA DE FUNCIONAMENTO DE UM PROJETO QUE SE CONFIGURA COMO PORTAL DA INFORMAÇÃO DE UMA ESCOLA, CENTRO DE RECURSOS, ESPAÇO DE ESTUDO E LAZER, LUGAR DE LEITURA E APRENDIZAGENS, E DE DESENVOLVIMENTO DAS LITERACIAS. O OBJETIVO É SENSIBILIZAR OS NOVOS ALUNOS DA ESCOLA A USUFRUIR DESTE ESPAÇO NAS SUAS VÁRIAS DIMENSÕES”

Estrada Florestal

T (+351) 234 799 830

E geral@epadrv.edu.pt

3840-254 Gafanha da Boa Hora

F (+351) 234 799 839

W www.epadrv.edu.pt

NIPC 600 067 998


Epavê dez2012