Issuu on Google+


10/11 Game

música 08 de setembro a 06 de outubro de 2009

Em setembro chega “The Beatles: Rock Band”, o game que pretende revolucionar a indústria

Quem nunca sonhou em ser um Beatle? Gisele Santos

O

Repórterl

empresário Fernando Motta, 32, não é muito fã de videogame, joga de vez em quando uma partida de futebol com os sobrinhos, mas normalmente perde. A grande paixão de sua vida é uma banda de rock, que é a razão de sua vida e que faz parte da sua rotina diária: os Beatles. Já o estudante de Jogos Digitais da Feevale André Ilges, 18, é viciado em games, de quase todos os tipos, por isso optou pelo curso que frequenta há quatro semestres. André só ouviu falar dos Beatles. Não tem nenhum disco da banda e sabe algumas canções por causa da importância do grupo, mas

nunca parou para escutar a sério. Você consegue imaginar que os dois têm algo em comum? Tanto Fernando quanto André esperam com ansiedade o dia 09/09/09 quando o mundo vai conhecer o que pode se tornar o maior jogo de videogame já visto até os dias de hoje, o “The Beatles: Rock Band”. O Polvo foi conversar com os dois e tentar entender como a banda de John Lennon, Paul McCartney, George O Jogo Harrison e Ringo Starr, que acabou há quase 40 anos, ainda é reverenciada por jovens e adultos seja em um toca-disA caixa com bateria, baixo, microfone com suporte, game e conteúdos adicionais exclusivos vai custar aqui no Brasil R$ 2 mil. As guitarras serão vendidas separadas por 800 reais cada. cos antigo ou em uma guitarra de plástico em frente a uma televisão. Somente o game pode ser comprado em pré-venda nas lojas virtuais Fnac e Submarino ao preço de R$ 269,90 com entrega programada para 25 de setembro.

Um “beatlemaníaco” que não jogava videogame!

O nome do bar que Fernando é proprietário já entrega a sua paixão pelos garotos de Liverpool: Abbey Road, como o famoso disco do quarteto. “Comecei ouvir Beatles ainda criança por influência dos meus irmãos mais velhos. Herdei deles a coleção com os discos do grupo e a paixão”, afirma. Aos 21 anos o “beatlemaníaco” foi fazer um curso de inglês em Londres e aproveitou para visitar todos os lugares por onde o “Fab Four” tinha passado. O que era para durar um mês estendeu-se para um ano e contou com visitas ao Cavern Club, o bar onde o grupo surgiu, o local onde John brincava quando criança (Strawberry Fields, foto), a Rua Penny Lane e a famosa faixa de pedestres em frente ao estúdio Abbey Road. O momento mais inesquecível da viagem foi o encontro com Paul, que lhe rendeu um autógrafo do ídolo. “Foi incrível. O problema foi que a minha caneta falhou na hora, mas consegui. Depois eu saí correndo atrás dele e ganhei um aperto de mão. Sensacional.” A possibilidade de tornar-se o quinto integrante de sua banda favorita animou Fernando a conhecer mais o game. “Imagina, poder tocar as músicas que marcaram a minha vida como se eu fosse o Paul, o Ringo, o John e o George? Vou querer jogar com certeza”, anima-se.

Junto com o jogo será lançado todo o catálogo do grupo remasterizado. Para os jogadores que tiverem uma boa pontuação serão liberadas fotos e conversas inéditas dos Beatles como premiação.

Os Instrumentos BATERIA - O instrumento será da marca Ludwig, igual a que Ringo usava na época, vai contar com acabamento perolado e pedal vintage baseado no original. GUIT AR R AS e BAIX O - Os instrumentos GUITAR ARR BAIXO usados por Lennon, uma Rickenbacker 325, a Gretsch Duo Jet, de George, e o baixo Höfner de Paul ganharão réplicas idênticas em plástico para o jogo. MICROFONE - Como o jogo treina o jogador para torna-se o quinto integrante do grupo, o game traz o suporte para três microfones.


Um banho de tecnologia vintage Por Maurício Carvalho

Um fã de games que não conhecia muito Beatles!

O que você vai poder cantar, tocar e lembrar O repertório de “The Beatles: Rock Band” conta com 45 músicas gravadas entre 1962 e 1969. Outras canções serão disponibilizadas para download pela Internet no site do Rock Band. Singles “I Want To Hold Your Hand”, “I Feel Fine”, “Day Tripper”, “Paperback Writer”, “Revolution”, “Don’t Let Me Down” Please Please Me (1963) “I Saw Her Standing There”, “Boys”, “Do You Want To Know A Secret”, “Twist and Shout” With the Beatles (1963) “I Wanna Be Your Man” A Hard Day’s Night (1964) “A Hard Day’s Night” “Can’t Buy Me Love” Beatles For Sale (1964) “Eight Days a Week” Help! (1965) “Ticket To Ride”

André começou a jogar os games musicais em 2006, e segundo ele foi paixão à primeira vista. “Em pouco mais de meio ano já tinha o jogo em casa”, lembra. Como tinha experiência com instrumentos musicais de verdade, a adaptação com as guitarras de plástico foi bem rápida. “Ter um ouvido musical ajuda muito quando a pessoa está aprendendo a jogar”, afirma. Hoje a guitarra, o microfone e o console são objetos de destaque no seu quarto, junto com mais de 20 discos de “Rock Band” e “Guitar Hero”. O estudante aguarda com expectativa a chegada do jogo. “Pretendo jogar assim que tiver acesso ao game. Com certeza será um jogo marcante.” André conhece os Beatles apenas de nome, mas reconhece a importância do grupo para a história da música. “Não há como negar que eles foram precursores em muitas coisas. Sei que foi gasto muito dinheiro para a criação do game, isso prova que os caras são bons mesmo”, diz. Ele acredita que o game será muito semelhante a outro com temática, que trazia como banda o Aerosmith. “Naquele jogo a gente acompanhava a trajetória da banda antes de ela se tornar um grande sucesso. Acredito que com os Beatles será muito semelhante”, finaliza, achando que agora vai conhecer melhor o quarteto.

Rubber Soul (1965) “Drive My Car”, “I’m Looking Through You”, “If I Needed Someone”

The Beatles (White Album) (1968) “Dear Prudence”, “Back In the U.S.S.R.”, “While My Guitar Gently Weeps”, “Birthday”, “Helter Skelter”

Revolver (1966) “Taxman”, “Yellow Submarine”, “And Your Bird Can Sing”

Yellow Submar ine (1 969) (1969) “Hey Bulldog”

Sgt. Pepper’s Lonely Hearts Club Band (1967) “Sgt. Pepper’s Lonely Hearts Club Band/With a Little Help From My Friends”, “Lucy In The Sky With Diamonds”, “Getting Better”, “Good Morning Good Morning” Mag ical Myster y TTour our (1 96 7) (196 967) “I Am The Walrus”, “Hello Goodbye”

Abbey Road (1969) “Come Together”, “Something”, “Octopus’s Garden”, “I Want You (She’s So Heavy)”, “Here Comes the Sun” Let It Be (1970) “Dig a Pony”, “I Me Mine”, “I Got a Feeling”, “Get Back” Love (2006) “Within You Without You/ Tomorrow Never Knows”

T

he Beatles Rock Band será o máximo de tecnologia e divertimento. E, de certa forma, atualiza um movimento que sempre fez parte do dia-a-dia da banda. Além de gênios do rock, os quatro rapazes de Liverpool eram inovadores, e buscavam sempre novas tecnologias para suas canções. Ao lado do produtor George Martin e do técnico de som Geoffrey Emmerick, o quarteto sempre esteve aberto a muitas experiências e desafios: da voz no estilo mantra de Lennon em “Tomorrow Never Knows” ao cuidado de McCartney em unir todo o lado B de “Abbey Road”, os Beatles eram sinônimo de inovação. Seguem algumas de suas contribuições ao mundo do rock: Compacto de Hey Jude – Quando Paul McCartney acabou de escrever “Hey Jude”, a música ficou com 7 minutos. Muito longa pra caber em um compacto, que armazenava no máximo 4 minutos. Ele exigiu que a EMI, a sua gravadora, diminuísse o espaço dos sulcos e das bordas para que a música coubesse e fosse lançada. Resultado: número 1 nas paradas em 1968. Backmasking – O famigerado efeito de inverter uma linha de guitarra ou um vocal esteve presente em várias músicas dos Beatles, como “Rain” e “Free as a Bird”, além da mensagem estranha no final de Sgt. Peppers. Só dava pra ouvir invertendo o andamento do velho vinil. Várias lendas sobre a morte de Paul saíram de discos tocados ao contrário, que estariam repletos de mensagens subliminares. Nada comprovado, fora as linhas intencionalmente tocadas assim. 8 canais – Antes do disco Sgt. Pepper´s, os Beatles gravavam em 4 canais, afinal só usavam guitarras, vocais, baixo e bateria (eventualmente um sopro ou piano). Com a sofisticação a partir desse álbum, a banda começou a usar uma mesa de 8 canais, feita especialmente para eles. Mas que hoje em dia é totalmente ultrapassada e se tornou um desafio para modernizar o som analógico da época para a tecnologia de hoje em dia.



Edição 104 do Jornal O Polvo