Page 1

PÁGINA 1 PÁGINA 1

O MUNICIPAL MUNICIPAL O

13 aa 30 27 de de Setembro Abril de 2012 15 de 2012

R$ 1,00

O PRIMEIRO DE DUQUE DE CAXIAS

Caminhadas confirmam Zito como o favorito do povo

DIVULGAÇÃO

Capital - Baixada - Sul Fluminense

ANO LXI - N° 9224 - 15 a 30 de Setembro de 2012

PÁGINA 4

BANCO DE IMAGENS

Campanha de W. Reis é a mais cara da história de Caxias

n A 2ª parcial das apurações dos gastos com campanhas feitos pelos candidatos a cargos públicos em 2012 revela que o deputado federal já gastou R$ 1,7 milhões para tentar voltar à prefeitura.

Parceria com Amisterdã e denúncia no MPF por abuso de poder econômico PÁGINA 4

Eleições: “O PSB ganhou no tapetão”, diz Dalva Lazaroni

Irregularidades na Câmara: Aliados se envolvem em escândalos e deixam candidatos em maus lençóis FOTOS: BANCO DE IMAGENS

n O Tribunal de Contas do Estado do Rio de Janeiro determinou que os vereadores Dalmar Lírio Mazinho (aliado político do candidato Alexandre Cardoso) e Divair Alves de Oliveira, o Junior Reis (irmão do candidato a prefeito Washington Reis), além da empresa Locanty e sua representante, a SCMM, terão que devolver R$ 19 milhões aos cofres públicos referentes a contratos irregulares que a Câmara de Caxias firmou em suas gestões como presidentes do Legislativo - PÁGINA 3

9° Festival de Teatro entra em sua última semana

SMCT/ALBERTO ELLOBO

DIVULGAÇÃO

n Em sua coluna, a professora e escritora Dalva Lazaroni (foto) narra os bastidores de uma polêmica decisão da Executiva Nacional do PT que, à pedido do deputado federal Alexandre Cardoso, interviu no diretório de Duque de Caxias e obrigou seus militantes à uma coligação forçada com o PSB - PÁGINA 2 INTERNACIONAL

n Até o dia 30 ainda dá tempo de assistir gratuitamente (são distribuídas 400 senhas por evento ) as peças que participam do 9° Festival Nacional de Teatro de Duque de Caxias. O evento tem como palco o Teatro Raul Cortez e é promovido pela Secretaria de Cultura e Turismo, com organização do Centro de Pesquisas Teatrais (CPT). As apresentações acontecem diariamente, às 15h (infantil) e às 20h (adulto) - PÁGINA 6 SMCT/ALBERTO ELLOBO

BANCO DE IMAGENS

Massacres de Sabra e Shatila fazem 30 anos n Eventos em vários países lembraram a data, quando uma coalizão libano-israelense chacinou 3500 civis palestinos.

Paraguai vai à ONU para reivindicar sua volta ao Mercosul e a Unasul Irã lançará seu próprio sistema de internet e restringe acessos ao Google PÁGINA 8

Exposição Fotográfica sobre Duque de Caxias ficará em cartaz até o dia 5 na Biblioteca Leonel Brizola

n A Exposição poderá ser visitada de segunda a sexta-feira, das 9h às 17h, no segundo piso da Biblioteca Municipal Governador Leonel de Moura Brizola, com entrada franca. As fotos foram feitas por participantes do 2° Concurso de Fotografias de Duque de Caxias e estará disponível até o dia 5 de outubro. PÁGINA 6 Parceria com iniciativa privada

Parque da Caixa D’água terá área reflorestada PÁGINA 5

ASCOM-PMDC/PAULO MARTINS

Duo Entrerios fará show único no Carlos Gomes

DIVULGAÇÃO

PÁGINA 7

Irã restringe acesso ao Google, Gmail e outros sites e lançará internet própria PÁGINA 8

DEBATE DO EXTRA: ZITO APRESENTA MELHORES PROPOSTAS PÁGINA 5


O MUNICIPAL

PÁGINA 2

15 a 30 de Setembro de 2012

Eleitor levará em média 40 segundos para votar, calcula TSE

n OPINIÃO

“Herói(?)” sem grandeza

ALBERTO ELLOBO

“O PSB venceu no tapetão e enterrou o sonho petista de disputar o pleito de 2012” n Cresci e me criei em Duque de Caxias, Baixada Fluminense, onde casei e nasceram meus três fi­lhos. Aqui me formei professora, advogada, bibliotecária, escritora, ambientalista, primeira mulher eleita vereadora na história do município e aprendi, desde cedo, a lutar pelas ideias e não abrir mão dos sonhos, mesmo quando são vistos como utopias. Por isso, quero que meus amigos tomem conhecimento dos últimos episódios por mim vivenciados e que envolveram muitas pessoas queridas. Filiei-me ao PT através do Vice-Presidente do Partido dos Trabalhados de Duque de Caxias, Marcos Cabeça Branca. Depois conheci o Presidente Black, a Rosa, o Vladimir, o Arturzinho, o Marx, o Betão, o Alecsander, o Alessandro, a Solange e os demais. Meu nome foi submetido à Executiva Municipal e aprovado por unanimidade. Dias mais tarde, figura pública que sou, minha filiação foi analisada pela Executiva Estadual e homologada, também por unanimidade. Logo depois desse processo, começaram os debates internos sobre as eleições de 2012. Primeiro, apresentaram­- se ao Diretório Municipal vários pré-candidatos petistas. A militância começou a se empolgar com a ideia de lançar candidatura própria e a proposta com o meu nome, aos poucos, ganhou corpo. Cesário, que era um pré-candidato, abriu mão da sua candidatura para me apoiar. E as discussões intensificaram. Depois, o PT convidou todos os pré-candidatos dos outros partidos para serem ouvidos. Em 23 de outubro de 2011, tivemos uma disputa interna, no diretório municipal, entre candidatura própria (com Dalva), que teve 30 votos e a aliança com o PSB teve 13 votos. 30 x 13.

Logo depois o Diretório Nacional do PT estabeleceu as diretrizes e o calendário às eleições municipais de 2012, determi­nando que a Tática Eleitoral, em cidades com mais de 150 mil habitantes, fosse realizada através de processo eleitoral interno. E assim nós fizemos, seguindo a risca artigo por artigo do Estatuto e do Regulamento editado pela Nacional. Dia 5 de fevereiro de 2012, mais de 1.600 filiados votaram em seis chapas. Apenas uma, a nossa, lutava por candidatura própria e apoiava meu nome. As outras se juntaram contra nós, reivindican­do aliança, três com o PSB e duas com o PMDB. A chapa “Unidos por candidatura própria, com Dalva Lazaroni” ganhou das outras cinco e elegemos maior número de Delegados ao Encontro. Dia 12 de fevereiro último, na presença de vários membros da Executiva Estadual, inclusive do Presidente Jorge Florêncio, os 220 Delegados votaram e derrotaram o PSB pela quarta vez consecutiva. Ganhou a candidatura própria. Perdeu o jogo indesejável de aliança. Sabemos que restaram mágoas, mas resultado é resultado! Foi um processo legítimo, transparen­te, legal, que contou com os votos dos petistas. Inconformado, com muito sangue na boca, o PSB de Duque de Caxias armou a bandeja e pediu ao seu Presidente Nacional, governador de Pernambuco, Eduardo Campos, que oferecesse sua proposta: apoio ao Haddad na capital paulista, desde que Duque de Caxias abdicasse de ter sua candidatura própria à eleição de 2012. Essa não é a primeira vez que o PSB toma para si a propriedade do PT/ Duque de Caxias, arrastando consigo o maior patrimônio político do Brasil, construído sob a liderança do nosso eterno Presidente Lula.

Por Dalva Lazaroni*

Resumindo: após enfrentarmos os adversários externos nas disputas internas do PT/Caxias, após vitórias expressivas e consecutivas, onde a candidatura própria passou a representar os anseios dos filiados e simpatizantes do PT/Caxias, onde as urnas legitimaram a candidatura própria do PT, o PSB venceu no tapetão: a Executiva Nacional do PT fez a intervenção no Diretório Municipal do PT/ Caxias e enterrou o sonho petista de disputar o pleito municipal de 2012. Desde que a nossa candidatura própria saiu vencedora, o PT/Duque de Caxias se lançou às ruas, ouvindo a população e debatendo com ela as suas propostas de programa de governo participativo. Envolvemos diretamente mais de duas mil pessoas nessa caminhada, reunidas em mais de 80 comunidades. E mais: garantimos a população que o PT já havia decidido pela candidatura própria e que essa decisão não mudaria, em hipótese alguma. E o que nos fazia crer que o projeto da candidatura própria era irreversível, era a postura dos dirigentes nacionais e estaduais, que acompanhavam de perto todo o processo e jamais nos deram qualquer sinal de insatisfação com os nossos movimentos. Ao contrário, em reunião da Executiva Estadual, onde foram apresentados os 32 pré-candidatos do PT do

Estado do Rio, eu estava lá, em destaque. Analisando os fatos narrados, com a sensibilidade, a humildade e a justiça que a causa se impõe, estou convencida de que a posição histórica que o Diretório Municipal do PT tomou no município de Duque de Caxias, lutando pela candidatura própria era a mais correta, a mais democrática e republicana. Admito, muitos de nós ainda não conseguimos nos refazer desse duro golpe! Nos sentimos como num campeonato de futebol, onde nosso time venceu todos os jogos, alguns deles por goleada, cumpriu todas as regras, ganhou o campeonato e os dirigentes de futebol levaram a decisão para dentro da FIFA. Resultado final: o perdedor levou a taça de campeão, mas em compensação ele se tornou um herói sem grandeza! E aí, depois desse imbróglio, a participação petista na eleição municipal acabou gerando o grupo de “Resistência”, para continuar a lutar em defensa dos ideais do maior partido do Brasil, o mesmo que transformou a vida da nossa gente. Viva Lula! Viva Dilma! Viva o povo brasileiro! Viva a Resistência, que nasceu inspirada nos ideais e ensinamentos do Presidente Lula quando lutou corajosamente contra a ditadura militar nos anos de chumbo. FOTOS: DIVULGAÇÃO

n A onze dias do primeiro turno das eleições municipais, marcado para 7 de outubro, o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) informou que o tempo médio de votação será 40 segundos. O cálculo se baseou em informações coletadas em eleições anteriores. O tempo de votação foi calculado a partir do momento em que o eleitor se dirige à urna até o instante em que confirma o voto para o segundo cargo. No próximo dia 7, o eleitor votará primeiro para vereador, depois para prefeito. Em cidades com mais de 200 mil eleitores, se o primeiro colocado não obtiver, no primeiro turno, mais de 50% dos votos mais um, haverá segundo turno. No dia 28 de outubro, está marcado o segundo turno das eleições municipais. No pleito municipal de 2008, cada eleitor levou 31 segundos, em média, para

votar nos candidatos a prefeito e a vereador, em 5.563 municípios. Agora as eleições ocorrem em 5.568 municípios. Já o tempo médio de atendimento ao eleitor foi de 39 segundos, em 2008, segundo o TSE. O tempo de atendimento é calculado a partir da digitação do número do título do eleitor por parte do mesário até a confirmação do voto no segundo cargo. Dia 24 foi o último dia para os partidos políticos, a Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) e o Ministério Público impugnarem os programas usados nestas eleições. Na terça (25), será o último dia para a reclamação contra o quadro geral de percursos e horários programados para o transporte de eleitores no primeiro e eventual segundo turnos de votação. Na quinta-feira (27), será o último dia para o eleitor requerer a segunda via do título eleitoral dentro do seu domicílio eleitoral.

BIOGRAFIA - Nascia em Duque de Caxias no dia 3 de julho de 1971, Celso Monteiro da Silva, casado pai de duas filhas, formou se em bacharel em direito na faculdade Unigranrio, e durante o período de 2009 até abril de 2012. Ocupou o cargo de diretor de patrimônio na Prefeitura Municipal de Duque de Caxias, numas de suas  reuniões  matinais com os colegas de prefeitura e alguns familiares, surgiu a ideia de se candidatar a vereador, apoiado por toda a família e amigos, sua candidatura foi levada ao conhecimento do então prefeito Zito, que de imediato aprovou. Desde de então o nome CELSINHO MONTEIRO ecoou por toda Duque de Caxias, e com a ajuda de todo o povo duquecaxiense, familiares e amigos, o candidato Celsinho Monteiro vai em busca da vitoria no dia 7 de outubro, para que junto ao prefeito Zito possa mudar ainda mais a historia deste município, com trabalho,  comprometimento  e  honestidade  acima de tudo. Celsinho Monteiro seu nº é 20.111, mais que um candidato, ele é seu amigo. 

O PRIMEIRO DE DUQUE DE CAXIAS

Fundado em 25 de agosto de 1950 por EURICLES DE ARAGÃO

Cesário, Dalva Lazaroni e Marcos Cabeça Branca

Eleição que aprovou a candidatura propria por 30x13

VENEU & ALMEIDA ORGANIZAÇÃO JORNALÍSTICA ME - CNPJ: 02.301.211/0001-90 ENDEREÇO: Rua Corrêa Meyer nº 18/2° andar, Centro, Duque de Caxias / RJ Telefone: 2671-1348 - E-mails: omunicipal@yahoo.com.br / mkt.omunicipal@gmail.com Presidência: Neuza Veneu Rosa / Gutemberg Cardoso dos Santos Editor: Gutemberg Cardoso dos Santos Gerência Comercial: Sidney de Oliveira (contato: 9598-6727) Administração: Renato Gonçalves (contato: 7616-5938) Designer, Paginação e Fotografias: Alberto Araujo da Silva (Alberto Ellobo) COLABORADORES: Josué Cardoso e Wilson Gonçalves

Os artigos assinados não representam necessariamente a opinião do jornal. Seus autores são apenas colaboradores, não tendo, portando, vinculo empregatício.

Eleição que aprovou a candidatura propria por 30x13

Benedita da Silva, Nilmário Miranda e esta Colunista

(*)Dalva Lazaroni, ex-pré-candidata do PT a prefeita de Duque de Caxias, 2012

Comemoração pela minha entrada no PT

Circulação: Capital, Baixada e Região Sul Fluminense Distribuição Dirigida e em Bancas Tiragem: 6.000 exemplares Filiado às ADJORI e ABRAJORI / Registro CNJI Nº 135


PÁGINA 3

O MUNICIPAL

15 a 30 de Setembro de 2012

Locanty e dois vereadores terão que devolver quase 20 milhões ao povo de Duque de Caxias

Superlotação: Câmara tem mais ‘funcionários’ do que espaço n O relarelatório do TCE revelou também que nos gabinetes de vereadores da Câmara Municipal de Duque de Caxias há mais funcionários do que o espaço físico comporta. O TCE já determinou a devolução de R$ 19 milhões aos cofres municipais pelo ex-presidente da Câmara, Divair Alves de Oliveira, o Júnior Reis (PMDB), irmão do candidato a prefeito Washington Reis (PMDB); e o atual presidente, Dalmar Lírio, o Mazinho (PDT), que integra a coligação do candidato a prefeito da cidade pelo PSB, Alexandre Cardoso, além da empresa Locanty. No gabinete do vereador Nivan Almeida (PDT),

O TCE determinou que os vereadores Mazinho (aliado político do candidato Alexandre Cardoso) e Junior Reis (irmão do candidato a prefeito Washington Reis), além da empresa Locanty devolvam R$ 19 milhões aos cofres públicos referentes a contratos irregulares com a Cãmara de Duque de Caxias Duque de Caxias, Divair que se possa imaginar terceirização de mão de Alves de Oliveira, o vere- eles conseguiram fazer em obra, grande número de ador Junior Reis (gestão apenas dois contratos”, funcionários fantasmas, sude 2006 a 2008), e o atu- pontuou. O TCE-RJ en- perfaturamento, pagamenal presidente da Câmara, viou ofício ao Ministério tos feitos em menos de três Dalmar Lírio Mazinho Público Estadual, para que horas, inclusive de serviços de Almeida (de 2009 até sejam apurados indícios de que não foram prestados. a presente data), além crimes de responsabilidaNolasco elogiou os audidos representantes legais de, entre outros. tores do Tribunal pela coradas empresas Locanty e Em seu voto, o conselhei- gem e referiu-se à dificuldaSCMM Serviços de Lim- ro relator José Maurício de de de se fazerem inspeções peza e Conservação. Eles Lima Nolasco lembrou que, em municípios da Baixada têm 30 dias para recorrer em menos de seis meses, o Fluminense, devido à vioda decisão. TCE-RJ determinou inspe- lência e à insegurança na O presidente do TCE-RJ, ções na Câmara de Caxias região. Mas o presidente do Jonas Lopes de Carvalho devido a irregularidades em TCE-RJ garantiu: “As tentaJunior, afirmou que a ins- contratos com a Locanty (a tivas de intimidação não peção encontrou todo tipo primeira inspeção referiu- afastarão de forma alguma de irregularidade que se se à locação de veículos). a atuação desta Casa. Assim possa imaginar. “Fraude Com relação ao processo como em Japeri, onde já esem licitação, nepotismo, votado nesta quarta-feira, o távamos atuando há alguns gente que recebeu sem conselheiro resumiu: “Além dias, vamos continuar com trabalhar; preços superfa- de contratarem mal, contra- as inspeções, se necessário turados em contratações, taram demais”. Ele  listou com escolta policial, autoritudo de ilegal e irregular entre as irregularidades: zada pelo governador”.

BANCO DE IMAGENS

n O Tribunal de Contas do Estado do Rio de Janeiro (TCE-RJ) julgou ilegais as despesas relacionadas aos contratos de serviço de limpeza e de mão de obra auxiliar firmados entre a Câmara Municipal de Duque de Caxias, a Locanty e sua representante, a SCMM, entre fevereiro de 2006 e março de 2012. Presidentes da Câmara no período, ordenadores de despesas e representantes legais das empresas terão que devolver aos cofres públicos cerca de R$ 19 milhões. A decisão foi tomada, por unanimidade, em sessão plenária, na quinta-feira (20/09), seguindo voto do relator do processo, conselheiro José Maurício de Lima Nolasco. O total a ser devolvido aos cofres públicos, de cerca de R$ 19 milhões, é resultado do superfaturamento apurado nos contratos, que soma R$ 15.321.209,52 (equivalentes a 6.749.431,51 Ufir-RJ), e também pelo prejuízo causado por serviços não executados, que alcança R$ 3.589.958,64 (relativos a 1.581.479,58 Ufir-RJ).  Respondem solidariamente pelo ressarcimento: o ex-presidente da Câmara Municipal de

FOTOS: BANCO DE IMAGENS

Contratos foram declarados ilegais pelo Tribunal de Contas do Estado

prestam serviço à Locanty cinco funcionários. Somados aos comissionados, seriam 26 pessoas numa sala de pouco mais de 25 metros quadrados. O TCE julgou ilegais as despesas relacionadas aos contratos de serviço de limpeza e de mão de obra auxiliar firmados entre a Câmara, a Locanty e sua representante, a SCMM, realizados entre fevereiro de 2006 e março de 2012. Além disso, foi encaminhada denúncia ao Ministério Público Estadual para que sejam apurados indícios de crimes de responsabilidade. Procurados por nossa reportagem, os vereadores Mazinho, Júnior Reis, e Nivan Almeida não foram encontrados.  

CABIDE DE EMPREGOS: relatório do TCE constatou que que só no gabinete de um vereador (do PDT, partido aliado do PSB) estão lotadas 26 pessoas. Se todos comparecerem no mesmo dia a sala, de 25m², ficará tão lotada que será impossível se mexer

Formação de Professores é no Saber!

Tel.: 3774-3789 / 3774-3969 www.sabersistemadeensino.com.br

Rua 7 de Setembro, 49 - Centro - D. de Caxias


O MUNICIPAL

PÁGINA 4

15 a 30 de Setembro de 2012

A campanha mais cara da história de Duque de Caxias n O clima de crise econômica que afeta o mundo parece ter passado longe da campanha atual do ex-prefeito de Duque de Caxias, deputado federal Washington Reis. Os números da gastança foram levantados pelo jornal O Globo (dia 19/9), em reportagem sobre as campanhas mais caras do país. A do candidato peemedebista figura isoladamente como a mais cara da Baixada, atingindo as cifras de R$ 1,7 milhões só período de 6 de julho a 6 de setembro. Com declaração de bens junto ao Tribunal Superior Eleitoral de pouco mais de R$ 1,65 milhões (ver gráfico) – e tendo como pretensão ocupar um cargo onde o salário gira em torno dos 18 mil reais, Washington Reis levaria quase oito anos para recuperar todo o dinheiro gasto nesta campanha apenas com os rendimentos de prefeito, caso seja eleito.

REPRODUÇÃO

Candidato do PMDB já gastou R$ 1,7 milhões na tentativa de voltar à prefeitura A ostentação de sua campanha pode ser observada no dia-a-dia, na forma de caríssimas inovações como a contratação de equilibristas com pernas mecânicas - que custam quase R$ 900 cada, além de publicidades luminosas e impressos luxuosos. Até o fim da campanha do primeiro turno das eleições 2012, os gastos de Washington Reis poderão

chegar aos R$ 3 milhões, o que dá quase R$ 5 por cada eleitor duquecaxiense. “Nunca, na história desta cidade, se gastou tanto numa só campanha”, estranha o aposentado Euzébio Oliveira dos Santos, 67 anos, ao tomar conhecimento desta reportagem. Morador do Parque Lafaiete, ele relembra com nostalgia como eram as campanhas, no passado:“Moro

ADIVINHE, SE PUDER... n Na eleição de prefeito em Duque de Caxias, no ano de 1996, um candidato afirmava que, se eleito fosse, seu primeiro ato seria por fim à terceirização do serviço de ambulâncias do Hospital Geral Duque de Caxias, o qual considerava como “inaceitável”. Pois bem: ele não venceu a eleição e, pasmem os leitores, as ambulâncias alugadas pela prefeitura pertenciam, na verdade, ao então candidato falador. Adivinhe quem é o cara de pau...

O Municipal: O 1°de Duque de Caxias. Ligue e anuncie: (21) 2671-1348

em Duque de Caxias desde pequeno, sou da época em que o candidato gastava a sandália em busca do voto e quando nos simpatizávamos com ele íamos atrás, formando um cordão de gente. Hoje, é tanta placa que fica até difícil andar pelas ruas da cidade. E, quanto mais bonita a placa, mais o candidato se esconde do povo”, lamentou.

Parceria com Amisterdan e denúncia por abuso de poder econômico n O candidato eleito para o cargo de deputado federal Washington Reis de Oliveira e o candidato a deputado estadual não eleito Amisterdan Santos Viana foram denunciados por abuso de poder econômico. As penas previstas para os políticos são inelegibilidade pelos próximos oito anos e cassação do registro ou diploma. A ação foi ajuizada pela procuradora regional eleitoral, Silvana Batini, no dia 7 de outubro. Amisterdan Santos é responsável pelo Centro Social Inocêncio Santos, em Magé. No dia 1º de setembro, os fiscais da 148ª Zona Eleitoral executaram mandado de busca e apreensão e suspenderam as atividades da instituição. No dia, foram apreendidos: fichas de inscrição para cursos oferecidos pelo centro social, com campo de preenchimento do número do título de eleitor; fichas de atendimento do centro social, com campo para preenchimento de título de eleitor; currículos com informação de número de título de eleitor; documentos de 15 pessoas, incluindo fotocópia de títulos de eleitor; panfletos de propagandas dos candidatos Amisterdan Santos e Washington Reis; e formulários de autorização, nos quais os frequentadores da instituição autorizam o candidato a utilizar suas residências como “Comitê Familiar”. A esses itens foram acrescentados: modelos ortodônticos para colocação de aparelho; medicamentos; diplomas da Fundação de Apoio à Escola Técnica do Estado do Rio de Janeiro

(FAETEC) – Unidade Amisterdan; encaminhamentos médicos assinados pelo vereador Amisterdan Santos Viana; envelopes timbrados da Câmara Municipal de Magé; ofício do Centro de Educação e Formação Integrado solicitando ônibus ao candidato Amisterdan e encaminhamentos de pedido de emprego, em papel timbrado da Câmara Municipal de Magé, com espaços em branco e assinados pelo candidato Amsterdam. A procuradora Silvana Batini afirma que “o centro social oferecia serviços médicos e de assistência jurídica, dentre outras benesses, para fins de financiamento da campanha dos representados, havendo explícita publicidade em favor de Amsiterdan Santos Viana e Washington Reis”. O político possui outra entidade assistencialista em sociedade com Washington Reis, o Centro Social Casa Feques, também localizado em Magé, cujo responsável é Jonas Ferreira Gomes, conhecido como Jonas Ninha. Também no dia 1º de setembro, a equipe de fiscalização apreendeu na instituição: camisetas com os nomes dos candidatos Amisterdan e Washington Reis; ofícios à Prefeitura Municipal de Magé, nos quais existem menção de apoio à prefeita Narriman Felicidade Corrêa Zito; formulários de requerimento de benefícios ao Instituto Nacional de Seguridade Social (INSS) e folhetos de propaganda do Projeto Social Casa Feques, nos quais há menção de apoio à candidatura dos políticos.


PÁGINA 5

O MUNICIPAL

15 a 30 de Setembro de 2012

É primavera! Parque da Caixa D’água será n OPINIÃO não é um reflorestado pela prefeitura e inicativa privada Éouescárnio para

n O Parque Natural Municipal da Caixa D’Água, em Jardim Primavera, Duque de Caxias, vai ser reflorestado com mudas nativas da Mata Atlântica. Para que isso aconteça, foi inaugurado sábado, 22 de setembro, o projeto “Fábrica de Floresta”, parceria da Secretaria Municipal de Meio Ambiente, Agricultura e Abastecimento, a indústria química Brasken e o Instituto Corredor Ecológico Costa dos Coqueiros. Até o final de 2012, serão produzidas 15 mil mudas e em 2013 mais 35 mil mudas para recuperação de toda área, além da estrutura da antiga caixa d’água, que ganhará biblioteca e anfiteatro. Pela manhã, o secretário Samuel Maia e a diretora de Relações Institucionais da Braskem, Cinthia Vargas, com membros do Conselho Municipal de Meio Ambien-

te, moradores e alunos do curso de guarda ambiental mirim inauguraram o viveiro que vai produzir mudas de várias espécies. Entre elas quaresmeira, ipês, ingás, pau-pombo e pau-brasil. As árvores ajudam também para evitar erosão do solo e deslizamentos de encostas. As mudas serão plantadas em regiões determinadas pela secretaria de Meio Ambiente, como as reservas municipais e para campanhas educativas. A data serviu também para inauguração oficial do Parque Natural Municipal da Caixa D’Água. O secretário Samuel Maia, a diretora da Brasken, Cinthia Vargas, entregaram a sede do parque que será administrada por um conselho gestor, formado pelo poder público e moradores. No alto do morro, onde existia uma caixa d’água desativada há década, o grupo plantou mudas

ASCOM-PMDC/PAULO MARTINS

de árvore em seu entorno e deram um abraço simbólico na construção. Entre os presentes, a atriz Maria Claudia Gueiros, que emocionada elogiou a iniciativa do órgão de buscar parcerias para o reflorestamento daquele importante região. “Com a inauguração do Parque Natural da Caixa D’Água, estamos atendendo a população do segundo distrito que luta há mais de 20 anos para que esse sonho se tornasse realidade. O governo sempre foi sensível na preservação do meio ambiente e procura atender a demanda de todos. Esse sonho só foi possível com o apoio da Braken que é nossa parceira em outros programas no município”, disse Samuel Maia. “Esta é mais uma iniciativa da Brasken voltada para questões ambientais. Além disso, vai chamar a atenção

das pessoas para o Morro da Caixa D’Água. A Braskem trouxe para Duque de Caxias um de seus mais reconhecidos programas ambientais, que já apresenta excelentes resultados na Bahia, onde foi implantado em 2009”, ressaltou Cinthia Vargas. Entre os moradores presentes, Paulo Augusto, também conhecido por “Natureza”, do bairro São Judas Tadeu, parabenizou o secretário Samuel Maia e a diretora da Brasken. “Este projeto é muito importante para região. Com o reflorestamento e o reaproveitamento da estrutura da caixa d’água o local poderá ser aberto à visitação pública, atraindo moradores e visitantes de outras cidades. Foi a melhor coisa do mundo para nossa comunidade. Se não reflorestarmos o planeta viveremos como?”, perguntou Paulo Augusto que plantou mudas com estudantes.

Debate com prefeitáveis de Duque de Caxias revela quem é o mais preparado para governar o município n O jornal Extra promoveu, na manhã desta terça-feira, um debate com os principais prefeitáveis de Duque de Caxias, nas dependências do Museu da Ciência e Vida, no Centro do município. Em meio às promessas, propostas e projetos fantasiosos dos demais candidatos o atual prefeito, José Camilo Zito (PP), que concorre à reeleição, sobressaiu por apresentar possibilidades concretas para a solução dos principais problemas que Duque de Caxias enfrenta hoje: LIXO: Respeitando o momento eleitoral, Zito afirmou não tratar do assunto, mas, como foi provocado pelo candidato peemedebista Washington Reis, ele rebateu: “Se o candidato não entendeu, talvez seja porque ficaa muito mais tempo em Brasília do que em nosso município. O lixo está indo para Seropédica provisoriamente. Não sou como o deputado, que tem facilidade para encontrar solução para tudo, como acha que tem”, ironizou.

ALBERTO ELLOBO

TRANSPORTES: “Grande parte das linhas são intermunicipais, fogem da responsabilidade do governo municipal. Teria que haver um trabalho com o governo do estado para a gente rever o preço da passagem. Criamos a Tarifa Companheira, que dá desconto nos feriados. Os acréscimos realmente têm sido enormes, argumentou Zito. RELACIONAMENTO COM OS OUTROS GOVERNOS: Zito lembrou que o seu partido atual, o PP, faz parte das bases governistas federal e estadual: “Meu relacionamento com Cabral e com a Dilma

é ótimo. Tenho acesso cada vez melhor ao governador. Hoje, estou num partido que o apóia, mudei por intermédio dele, inclusive”, disse. GERAÇÃO DE EMPREGOS: Neste tema, Zito informou que seu governo é o que mais investe em na geração de empregos estimulando novos investimentos na cidade, além de enumerar os feitos de seus três mandatos frente à prefeitura. “Falam muito de Cidade dos Meninos e Capivari. Ali, quero criar dois grandes polos industriais para que a região cresça, desenvolva-se e traga riqueza para a cidade”, prometeu. SAUDE: Atacado novamente pelo candidato Washington Reis, o prefeito reclamou do pouco caso que o Governo do Estado tem dado à Saude em Duque de Caxias, visando desgastar sua administração: “Vejo, em período eleitoral, o governador Sérgio Cabral vir aqui dizer que, se o candidato dele vencer, ele vai resolver o problema de saúde em Ca-

nha de Zito, a receptividade é muito forte em todos os locais de Duque de Caxias. Após Santa Cruz, o prefeito andou por Nova Campina. Outro feirante, Antônio José, exibia, com orgulho, a placa de madeira pendurada em sua barraca de frutas com a frase: “Se Deus é por nós, quem será contra nós”. – citação bíblica que é um dos temas de sua campanha.

Em Saracuruna o calor humano se repetiu: A comerciante Andrea da Silva ficou eufórica com a presença do Prefeito. “Zito transformou Saracuruna. Eu sou muito grata por tudo que o Zito fez!”– falava ela, contendo a euforia. Ainda no domingo, Zito fez campanha nas feiras de Jardim Primavera e do Centro, no primeiro distrito do município.

xias. Falta democracia. Isso é vergonhoso!”, reclamou Zito pouco antes de ganhar direito de resposta por conta de citações feitas por Washington Reis acusando a prefeitura de estar com o “nome sujo” junto ao Siafi (Sistema Integrado de Administração Financeira) e no Cadin (Cadastro Informativo de Créditos): “Isso foi fruto do governo dele por causa de obras eleitoreiras”, rebateu Zito. SEGURANÇA: Zito não concordou com a proposta do candidato do PSB, Alexandre Cardoso, que sugeriu usar dinheiro do Proeis para aumentar o efetivo dos batalhões: “Criar o Proeis é tirar responsabilidade do estado e jogar no município. Será a cidade exercendo uma responsabilidade estadual. Proponho ações sociais junto aos jovens para combater a violência”, disse o atual prefeito, antes de finalizar dizendo que se sente mais seguro em Caxias hoje do que no passado.

Esse dinheiro daria para construir 4 colégios Pedro II, atendendo cada um 2.000 alunos. Pois bem, o atual presidente da Câmara de Veredores indicou o vice-prefeito na chapa de Alexandre Cardoso, quando o nome deveria ser indicado pelo PT. O ex-presidente da Câmara de Vereadores é irmão do candidato WR, o mesmo que deixou um rombo de R$1.000.000,00 (um bilhão de reais) na prefeitura de Duque de Caxias.

“Educação é a solução” agita Duque de Caxias DIVULGAÇÃO

No sábado (dia 22), Zito arrastou uma multidão durante caminhada que começou em Parada Angélica e terminou no centro de em Imbariê. Foi o maior contingente a acompanhar um candidato a prefeito no 3° Distrito, até então, no período de campanha para as eleições do próximo dia 7.

R$ 600

CNPJ: 15946149/0001-35

Gente, são R$19.000.000,00 (dezenove milhões)! Com esse dinheiro, a prefeitura teria concluído as obras do Hospital da Mulher Caxiense, do Hospital Geral Duque de Caxias, as sete escolas de horário integral e outras obras.

E agora, meu povo? A bola está com vocês! Já sabemos onde daremos a resposta contra estas falcatruas: nas urnas.

Caminhadas no Terceiro Distrito confirmam favoritismo n Com muitos aplausos, José Camilo Zito (PP) começou a sua caminhada pela feira de Santa Cruz da Serra, no domingo. Apesar do frio matutino, muita gente se fazia presente e caminhou com o prefeito – que concorre à reeleição - pelas ruas do bairro. “Ele fez muito pela gente! Somos Zito de coração!”, exclamou um feirante. Esta tem sido a rotina de campa-

com o povo de Duque de Caxias. Dois vereadores e uma empresa terão que devolver R$ 19.000.000,00 (dezenove milhões de reais) aos cofres públicos.

n Uma caminhada histórica e emocionante percorreu as ruas de Duque de Caxias. No início de setembro, o Prefeito Zito, candidato à reeleição, promoveu um grande movimento que já está sendo chamado de Caminhada da Vitória. Com o lema “Eu acredito no Zito”, cerca de 10 mil pessoas deram a largada, no início da Avenida Brigadeiro Lima e Silva, um dos principais acessos ao centro da cidade. Durante todo o trajeto, a população foi aderindo ao grupo de forma muito receptiva. O destaque da caminhada foi a homenagem feita por crianças e jovens, liderados pela Profª Roberta Barreto, candidata à Vereadora pela mesma coligação do Prefeito. As crianças, visivelmente emocionadas e eufóricas, abraçavam Zito e cantavam, como num coral, “É hora de acreditar, eu acredito no Zito”. Pra qualquer lado que se olhasse, a visão era a mesma. Uma multidão, vestida com camisas em tons de azul, em referência ao trabalho desenvolvido na educação, lembrava a

revolução promovida por Zito e Roberta Barreto no ensino público municipal. Para se ter uma ideia, em dia de ensaio, a Escola de Samba Acadêmicos da Grande Rio costuma ocupar três quarteirões com seus integrantes. Durante a caminhada, pelo menos cinco quarteirões da Avenida Brigadeiro Lima e Silva ficaram lotados de pessoas, em apoio ao Prefeito. A Profª Roberta Barreto, que sempre esteve presente na administração do Prefeito Zito, considerada a melhor Secretária de Educação do município, falou, com muita alegria: “Duque de Caxias parou para ver o Zito passar! Nosso povo reconhece quem fez mais por esta cidade e sabe, que ainda faremos muito mais. Como diz a música, ele não mudou. Zito fala com sinceridade, escuta com tranquilidade e luta pelo melhor para os duque caxienses. Agora, os poderes Executivo e Legislativo atuarão juntos, para promover o bem estar e a qualidade de vida da nossa população”.


O MUNICIPAL

PÁGINA 6

15 a 30 de Setembro de 2012

Festival de Teatro tem espetáculos gratuitos até o dia 30 n O público da Baixada Fluminense pode assistir a dezenas de espetáculos de teatro infantis e adultos gratuitamente. O 9º Festival Nacional de Teatro de Duque de Caxias, aberto na noite da última sexta-feira (14), no Teatro Municipal Raul Cortez, se estenderá até o próximo dia 30. Trinta e um espetáculos (16 adultos e 15 infantis), representando vários estados, estão concorrendo entre 89 inscritos. Representando Duque de Caxias, três grupos estão concorrendo: a Cia de Artes Popular, com um espetáculo infantil e outro adulto; a Cia Teatral Terceiro Toque, com um infantil; e o Em Cena Sesi, com um espetáculo adulto. A cerimônia de abertura foi marcada por coreografias coreógrafos e desfiles organizados pelo Espaço de Arte e Dança João Bosco, além da apresentação do espetáculo “Tribobó City”, de Maria Clara Machado, por alunos do Curso de Iniciação às Artes Cênicas do Teatro Municipal Armando Melo (Temam), sob a direção de Guedes Ferraz, fundador do CPT. A cerimônia de encerramento acontecerá às 20h, no dia 30, com apresentações diversas e anúncio dos

FOTOS: SMCT/ALBERTO ELLOBO

ESPETÁCULOA ADULTOS: Dia 22 (sábado), 20h - “Diário de Um Louco” (Cia Novo Ato - Goiânia); Dia 23 (domingo), 20h - “Pé na Curva” (Cia de 2 - SP); Dia 24 (segundafeira), 20h - “O Folclore do Amor” (Cia Teatral As Lucianas - RJ); Dia 25 (terça-feira), 20h - “As Artimanhas do Grande Enganador” (Cia de Arte Popular

- Duque de Caxias); Dia 26 (quarta-feira), 20h “Vila Maria” (Cia Atores In Cena - RJ); Dia 27 (quintafeira), 20h - “Cordel do Amor Sem Fim” (A4 Cia de Teatro - RJ); Dia 28 (sextafeira), 20h - “Jogos na Hora da Sesta” (Caratapa Produções Artísticas - RJ); Dia 29, 20h - “Diwan de Lorca” (Cia Palmas - CE). (Josué Cardoso)

Alunos do Teatro Armando Melo, sob a direção do CPT, apresentaram o espetáculo “Tribobó City”, de Maria Clara Machado vencedores. A Comissão Julgadora é formada pelos atores e diretores Ediélio Mendonça, João Duarte e Márcia Aicram. O Festival é promovido pela Secretaria de Cultura e Turismo e organizado pelo Centro de Pesquisas Teatrais (CPT). As peças infantis acontecerão sempre às 15h e os adultos às 20h. Serão oferecidos prêmios em dinheiro ao primeiro, segundo e terceiro Melhor Espetáculo (respectivamente R$ 5.000, R$ 2.500 e R$ 1.500) e troféus ao Melhor Diretor, Melhor

Ator, Melhor Atriz, Melhor Ator Coadjuvante, Melhor Atriz coadjuvante, Melhor Figurino, Melhor Maquiagem e Melhor Cenografia. PROGRAMAÇÃO - A programação do fim de semana e demais dias é a seguinte: ESPETÁCULOS INFANTIS: Dia 22 (sábado), 15h - “Acaso em Cores” (grupo Teatro Destinatário - Goiânia), 17h - “O Sumiço da Carroça” (Cia D’Humor - Goiânia); Dia 23 (domingo), 15h - “Os Contadores” (Cia Theatrum - RJ); Dia 24 (segunda-feira), 15h - “O Conto da Ilha Des-

conhecida” (Grupo 6 Marias e Meia - RJ); Dia 25 (terçafeira), 15h - “A Princesa Morgana do Reino Encantado” (Grupo Sonho de Princesa - RJ); Dia 26 (quarta-feira), 15h - “Lixo no Lugar Errado,Tô Fora!” (Cia de Arte Popular - Duque de Caxias/RJ); Dia 27 (quinta-feira) 15h - “História de Prelência” (7Phocus Cia de Teatro - RJ); Dia 28 (sexta-feira), 17h - “Cabeça de Vento” (Pandorga Cia de Teatro – RJ); Dia 29, 15h - “O Casamento da Dona Baratinha” (Cia de Artes Faz Assim - RJ).

Crônicas do Albuquerque Por jornalista Wilson Gonçalves (wil-goncalves@hotmail.com)

Espaço de Arte e Dança João Bosco exibiu na abertura coreografias e desfiles

O histórico ‘Dia da Criação’ no Centro de Esportes de Caxias BANCO DE IMAGENS

Os amores e os ódios que construíram Caxias n A história de uma cidade não acontece num só dia. É um acúmulo de fatos e sucessões de erros e acertos. Disputas. Com Duque de Caxias não foi diferente. Alinhavar os principais acontecimentos que marcaram nossa cidade não é fácil e o resultado não é conclusivo. Ficam, propositadamente, brechas a serem preenchidas por historiadores. O primeiro fato foi a eleição de Tenório para vereador, representando o oitavo distrito de Iguassú, que é a atual Duque de Caxias. Começamos a ganhar cara de cidadania. Tenório é amado. O segundo foi a luta pela separação de Iguassu. Surgem figuras como Manoel Reis, coronel Bittencourt, Manoel Telles, Jayme Fischman, Correia Meyer e outros. Surgem nossos primeiros heróis. O terceiro, enquanto se aguardava a criação do Município de Duque de Caxias, foi a indicação de interventores, uma espécie de prefeito de papel crepom. Xavier da Silveira, Gastão Reis etc. foram interventores indicados por Getúlio de Moura de Nova Iguaçu e questionados por Tenório. Surge a nossa resistência. Em seguida, citamos a era

das brigas e tiroteios: Tenório, nas escadarias da Prefeitura – prédio da Av. Governador Brizola – antiga Kennedy – leva um tiro no pé (fica manco para sempre) e mata Paulo Lins – vendedor de cimento e materiais de construção para a prefeitura – e Osório, genro do ex deputado Lázaro José de Carvalho. Um dos novos interventores, nem desceu do trem: levou um tiro na boca e foi jogado na linha férrea. Era Joaquim Pessanha. Outra refrega mata Manoel Correya, na noite de Natal, na varanda de sua casa, na Plínio Casado. O tiroteio na associação comercial tem no revólver de Peixoto Filho a garantia da vida de Tenório. Aparece o ódio. A sociedade caxiense começa a se organizar. Como a vida é engraçada, a rua Manoel Correya, onde fi-

cava a Papelaria Itatiaia, faz esquina com a rua Joaquim Lopes de Macedo fazendo a famosa praça do relógio onde a política e o tempo não param. É o encontro da cidade com a sua história. O clube mocidade é localizado naquele prédio de esquina. Os hotéis também. Mais tarde, em frente ao hotel do seu Lima – pai do senador Hydekel – (hoje Novo Hotel), o delegado Albino Imparato é fuzilado. Para completar o ciclo que não terminará nunca, o jovem Alcyr tira a virgindade de Olga Suely – da família Dantas – e inicia a briga dos Dantas contra a família de Manoel Vieira. Na delegacia, os Vieiras tentam indenizar o prejuízo da moça, que reage distribuindo tiros. Alcyr leva um tiro na perna. Manoel Vieira morre na hora. Nilo

Vieira é ferido. Um detetive que tenta desarmar a desonrada é ferido. No julgamento, acusando Olga Suely: Evando Lins e Silva e Tenório Cavalcanti. Na defesa: Romero Netto e Getúlio de Moura. Olga Suely é absolvida mas no recurso para o Tribunal de Niterói, em novo julgamento, ela é condenada junto com seu irmão Manoel Dantas há quatro anos de prisão. Seu irmão José Dantas é morto a facadas, num bar na praça da emancipação – hoje praça do relógio – enquanto almoçava, sentado, no bar. Aparece a vingança. O Albuquerque, caxiense roxo, afirma que Duque de Caxias foi coletivamente. E assim a história chega até os dias atuais. Duque de Caxias não surgiu de uma só família nordestina, desembarcada na Pensão do Norte na Av. Nilo Peçanha. Nem das famílias vindas de Apiacá, Bom Jesus ou Santo Antonio de Pádua, mas por várias gerações. O Albuquerque repete isso com a alegria de uma estudante do Instituto Roberto Silveira ao beijar o namorado na pracinha ao lado do Forum de Caxias. Albuquerque fala com a emoção de um lutador de UFC: Duque de Caxias nasceu do ódio, da briga e se multiplicou no amor.

n Sábado, 14 de outubro de 1972. O Brasil ainda sob a tutela dos militares, que assumiram o poder em 1964. Milhares de jovens, vindos de várias partes do Brasil e até de países vizinhos, ocupavam o Estádio Municipal, conhecido como Maracanãzinho de Caxias, para acompanhar um grande evento musical, denominado “O Dia da Criação”. No palco, artistas como os cantores Fagner e Jards Macalé, os trios de Rui Mauriti e Sá, Rodrix & Guarabyra, os grupos O Terço e Karma se revezavam. A cidada entrava, para sempre, na história por ter realizado o primeiro festival de música ao ar livre do país voltado ao público jovem. O País estava submetido ao Ato Institucional n° 5. Duque de Caxias, por sua vez, era “adminsitrada” por um general do Exército, que respondia como interventor, pois a cidade era considerada “área de segurança nacional” e, assim, a população ficou sem eleger prefeito de 1968 a 1985. Abrigar um festival dessa natureza era algo inimaginável, muito menos com a chancela oficial da Prefeitura, como aconteceu. - O Dia da Criação foi uma das primeiras tentativas de realizar o nosso Woodstock” - assinalou o pesquisador Álvaro Faria na monografia “O Rock Brasileiro dos Anos 70”. Foi a partir daí que outros concertos de rock foram realizados em alguns pontos do Brasil, até culminar com o mega “Rock in Rio”. Mas isso, pórém, já é uma outra história. (*) Josué Cardoso é jornalista e pesquisador musical


PÁGINA 7

O MUNICIPAL

15 a 30 de Setembro de 2012

Duo Entrerios em Secretaria relança a Revista da Cultura Caxiense e premia fotógrafos Duque de Caxias n A Secretaria de Cultura e Turismo de Duque de Caxias realizou cerimônia para o relançamento da Revista da Cultura e do Turismo Caxiense, no dia último dia 5, na Biblioteca Pública Governador Leonel Brizola. A solenidade serviu também para a premiação dos vencedores do 2° Concurso de Fotografia - Um Olhar Sobre Duque de Caxias e o lançamento oficial do Programa Agentes de Leitura no Município. A Revista da Cultura e do Turismo Caxiense é um projeto editorial lançado pela Secretaria em 2002, sendo a primeira publicação oficial permanente do Poder Executivo municipal voltado para a área cultural, agora retomado depois de ser interrompido pela gestão anterior, em 2005. O objetivo principal, além de divulgar as atividades mais destacadas da Secretaria de Cultura e Turismo, é também “promover o resgate de fatos e acontecimentos e de personalidades que, ao longo do tempo, deixaram fortes marcas na história cultural da cidade”, segundo o Secretário Gutemberg Cardoso, que falou aos presentes na solenidade, assim como o Superintendente de Turismo Daniel Eugênio, o presidente da ADLA Sidney Oliveira e a escritora Hellenice Ferreira, coordenadora de leitura da Secretaria de Educação. Representando o Fórum Cultural da Baixada Fluminense compareceu o presidente Carlos Cahé.

FOTOS: SMCT/ALBERTO ELLOBO

O artista plástico Paullo Ramos, autor da obra que ilustra a capa da publicação, com o secretário Gutemberg Cardoso O Programa Agentes de Leitura contará com 11 agentes, que estimularão o interesse e o gosto pela leitura para 250 famílias do município inseridas no Programa Bolsa Família. O Programa é um parceria entre os Governos Federal, estadual e municipal e em Duque de Caxias tem o apoio da Academia Duquecaxiense de Letras e Artes (ADLA). Os agentes, por meio de bicicletas equipadas com um acervo literário de alta qualidade e acessível a todos os tipos de público, mobilizarão Duque de Caxias para tornar-se uma cidade de leitores, segundo o presidente da ADLA, Sidney Oliveira. EXPOSIÇÃO - Uma exposição com 30 trabalhos selecio-

Os participantes do 2º Concurso de Fotografia que tiveram trabalhos premiados

nados entre os concorrentes do 2° Concurso de Fotografia - Um Olhar Sobre Duque de Caxias ficará aberta até o dia 5 de outubro, podendo ser visitada de segunda a sexta-feira, no horário comercial. Ao todo, 10 inscritos apresentaram 44 trabalhos. Os três primeiros colocados receberam prêmios em dinheiro: R$ 1.500 para o primeiro lugar, conquistado por Rodrigo Pereira Galvão, de Duque de Caxias, com a fotografia “Pôr do sol no Rio Iguaçu”; R$ 1.000 para o segundo (“Não se pode chorar pela deficiência, pois a criatividade faz o ser humano”, de Amanda Gabriela, também de Duque de Caxias); e R$ 600 para o terceiro (“Biblioteca Govenador Leonel

Brizola”, de Robertha Maciel, também moradora de Duque de Caxias). A Comissão Julgadora, integrada pelos fotógrafos Alberto Araujo da Silva e Everton Barsan e o jornalista Josué Cardoso, decidiu tambem conceder Menção Honrosa a três tabalhos: “Igreja do Pilar - A luz do luar” (Rodrigo Pereira Galvão, de Duque de Caxias), “Mico” (Álvaro José da Silva, também morador da cidade) e “Batismo dos Orixás” (Antonio Carlos Veras Paes, do Rio de Janeiro). A iniciativa do concurso é da Superintendência de Turismo da Secretaria e os trabalhos premiados também fazem parte da exposição, que tem entrada franca. (Josué Cardoso)

Os agentes de leitura irão percorrer residências de moradores do município

n Formado por Paulinho Cardoso (acordeon) e Fabio Presgrave (violoncelo), o “Duo Entrerios” fará sua primeira apresentação em Duque de Caxias, no próximo dia 27, às 19h, no auditório do Colégio Carlos Gomes, na Avenida Dr. Manoel Teles nº 89,centro de Duque de Caxias, com entrada franca. A iniciativa é do Ministério da Cultura, através da série Concertos Internacionais do Rio de Janeiro, e tem apoio institucional da Secretaria Municipal de Cultura e Turismo em parceria com a Academia Duquecaxiense de Letras e Artes (ADLA) e produção da Arte Invest e Focus Rio Produções Culturais. Através do projeto, Duque de Caxias já recebeu várias orquestras e grupos, como a Orquestra de Câmara Polonesa Capella Bydgostiensis, e o conjunto Chorando à Toa, da Escola de Música da Rocinha. O Duo Entrerios inclui em seu repertório trabalhos autorais e composito-

res como Astor Piazzolla e Heitor Villa-Lobos. Fabio Presgrave, carioca e radicado no Rio Grande do Norte, estudou na renomada Juilliard School em Nova Iorque e foi solista de algumas das principais orquestras no Brasil como Orquestra Sinfônica Brasileira, Orquestra Sinfônica de Minas Gerais e Orquestra Sinfônica da Bahia, entre outras, tendo recebido o Prêmio Carlos Gomes em 2006. Já Paulinho Cardoso é natural de Caxias do Sul e estudou com o maestro Eleonardo Caffi. Fez parte de um duo com o também acordeonista Oscar dos Reis, atuando também junto aos maiores nomes do acordeon como Renato Borghetti , Dominguinhos e Valdonis. Viveu em Florença, na Itália, onde desenvolveu um trabalho de música instrumental e popular brasileira, apresentando-se lá e em outros países da Europa como Suíça, Áustria, Alemanha e Espanha. (Josué Cardoso).

Artistas de Caxias criam associação e elegem diretoria n A Associação dos Artistas de Duque de Caxias AADC já é uma realidade. A assembléia de fundação da entidade aconteceu no último dia 10. Na oportunidade, os artistas presentes elegeram a chapa única “Trabalho com Ética e Transparência”, escolhendo assim a primeira diretoria da entidade, que foi empossada na mesma data. Trinta e dois artistas participaram da assembléia. A entidade, segundo o presidente eleito, Radar Demonchacon, torna-se realidade para aglutinar os artistas de vários segmentos do município. “A arte em Duque de Caxias é muito rica e diversificada e precisamos compartilhar conhecimento e criar novas oportunidades”, disse

o artista plástico a reportagem de O Municipal. A diretoria eleita da AADC é a seguinte: Presidente - Radar Demonchacon, vice-presidente - Elias Pereira Ramos, Diretor de Artes - José Carlos Gonçalves, Diretora de Ações Culturais - Ana Maria da Silva, Diretor de Projetos - Fernando Ramos, Tesoureiro - Andelson Muniz, Conselheiro - Rubens Cavalheiro, e Conselheiro Fiscal - Carlos Albero de Lima Freire. A sede provisória da entidade funciona na Avenida Manoel Duarte nº 346, bairro Parque LafaieteA próxima reunião da diretoria da entidade acontecerá no dia 15 de outubro. O telefone de contato é 9190-2334 (Radar).


O MUNICIPAL

PÁGINA 8

15 a 30 de Setembro de 2012

Caxias se prepara para receber alunos argentinos em intercâmbio DIVULGAÇÃO

n O Colégio Carlos Gomes, e������������������������� mbarcar, no dia 1° de setembro, com uma comitiva de 20 alunos e responsáveis, para o intercâmbio estudantil. É um momento único de grande aprendizado, cultural e de valores para a vida,. Esse periodo em que os alunos vivem temporariamente em outro país, não é um mero passeio, mas um período que enriquece a sua personalidade, amplia sua visão de mundo, é uma aprendizagem que ultrapassa o ambiente acadêmico, porque relacionam os costumes e a vida cotidiana de um outro país. Durante todo período em que estivemos na Argentina , realizamos várias atividades pedagógicas e culturais com visitas a lugares históricos, o

Museu sobre a Guerra das Ilhas Malvinas, sobre a história da Região da Patagônia, também aprendemos muito sobre o libertador da Argentina San Martín, fomos a catedral em Buenos Aires onde se

encontram os restos mortais deste grande homem, curso do idioma e danças folclóricas. E não poderia deixar de acontecer..era conhecer a neve em toda a sua plenitude, todo o periodo que pas-

samos na cidade de Ushuaia, nevou, fazendo a alegria de nossos alunos, que puderam esquiar, andar de teleférico e muito mais, realmente foi um grande momento que passamos, nesta cidade.

No dia 07 de setembro comemoramos em território argentino nossa independência, com a presença da Sra. Cristiane Cavalli Secretária de Assuntos Internacionais(que é brasileira e teve a oportunidade em 2011 conhecer o Secretário Cultura Gutemberg Cardoso, o Presidente da ADLA Sidney Oliveira e o Superintendente de Turismo Dr. Daniel Eugenio). O objetivo foi atingindo que era conhecer mais a cultura e história da Argentina. Agora é o momento do Colégio Carlos Gomes e a cidade de Duque de Caxias, preparar uma recepção calorosa, nossos hermanos chegarão em nossa cidade dia 07 de outubro as 20 horas, será uma experiência inesquecível para todos.

Sabra e Shatila: genocídio completa 30 anos com atos em memória das vítimas n Com a realização de um debate e a exibição do filme “Valsa com Bashir”, ativistas dos movimentos anti-imperialistas e de solidariedade internacional reuniramse em São Paulo na última terça-feira (18) para rememorar o massacre de 3.500 palestinos nos campos de refugiados de Sabra e Shatila, no Líbano. O episódio ocorreu em 16 e 17 de setembro de 1982. O massacre foi executado por milícias falangistas libanesas com

o apoio dos ocupantes sionistas israelenses, comandados por Ariel Sharon. A atividade foi organizada pela Federação das Entidades Árabes (Fearab), a Federação das Entidades Palestinas (Fepal), o Comitê pelo Estado da Palestina Já, a Bibliaspa e a Revista Zunái. O episódio foi considerado como um dos mais sangrentos do século 20. Apesar de tgr sido um crime de enorme proporção, poucos conhecem a histó-

ria das guerras do Líbano. Até hojem, o que foram os campos de refugiados palestinos de Sabra e Chatila passaram por poucas mudanças. De acordo com correspondentes internacionais, os cerca de 13 mil refugiados que vivem em Chatila, sobrevivem entre a miséria e o abandono. Já Sabra deixou de ser reconhecido como campo de refugiados e passou a ser um dos bairros mais miseráveis de Beirute. Não há coleta de lixo e nem quaisquer serviços públicos.

AFP

um atentado reivindicado por um partido pró-Síria. O exército israelense evoca este assassinato para entrar no setor ocidental de Beirute, de maioria muçulmana, vio-

lando um acordo concluído sob mediação dos Estados Unidos relativo à evacuação do Líbano dos combatentes da OLP. Israel diz que quer “evitar derramamento de sangue BANCO DE IMAGENS

Há 30 anos o mundo descobria com horror as imagens de centenas de mulheres, crianças e idosos assassinados e mutilados por milicianos cristãos aliados de Israel nos campos de refugiados palestinos nos subúrbios de Beirute.

BANCO DE IMAGENS

Palestina chora mostra uma foto de vítimas do massacre em Sabra durante uma manifestação em Beirute. A chacina foi lembrada em várias partes do mundo

e atos de vingança” após o assassinato de Gemayel e lutar contra os terroristas escondidos na área. Mas, na noite de 16 de setembro, milicianos cristãos, auxiliados pelo exército israelense, que atira foguetes, invade os campos de Sabra e Shatila, nos subúrbios ao sul de Beirute, onde permanece apenas a população civil, após a saída dos combatentes da OLP no âmbito do acordo. Durante três dias, em um apagão total, milicianos massacram, sem que o exército israelense ao redor de todo o acampamento intervenha. No dia 19, imagens horríveis de corpos amputados, desmebrados, de crianças

esmagadas e animais abatidos chocam a opinião mundial. Entre 800 e 2.000 civis foram mortos na carnificina nesses campos que abrigavam cerca de 8.000 refugiados. Em Israel, uma comissão de inquérito atribuiu em 1983 a “responsabilidade pessoal, mas indireta” dos massacres a Ariel Sharon, então ministro da Defesa, acusando-o de não ter previsto ou evitado o massacre. Ele é forçado a renunciar. A comissão atribui a responsabilidade direta a Elie Hobeika, chefe da inteligência dos LF, que sempre se mantiveram em silêncio sobre os assassinatos.

Presidente do Paraguai faz campanha na ONU contra suspensão do país do Mercosul n Ao desembarcar em Nova York para participar da Assembleia Geral das Nações Unidas,  o presidente do Paraguai, Federico Franco, começou sua campanha contra a suspensão do país do Mercosul. Na reunião com o secretário-geral da Organização das Nações

Unidas (ONU), Ban Ki-moon, Franco reclamou da suspensão e reiterou que o Paraguai segue a Constituição e mantém a ordem democrática. O Paraguai está suspenso do Mercosul e da União de Nações Sul-Americanas (Unasul) desde o fim de

junho, quando o então presidente paraguaio Fernando Lugo foi destituído do poder. Para os líderes políticos da região, houve o rompimento da ordem democrática pela forma como Lugo foi submetido ao processo de impeachmentno Congresso.

n As autoridades do Irã determinaram a partir desta segunda (24) o acesso restrito ao Gmail, serviço de e-maildo Google. A medida é um dos primeiros atos para a definição de um serviço local próprio de rede de computadores separado do restante da internet mundial. Atualmente, o acesso a internet no Irã é limitado, pois há  sites  que são bloqueados, impedindo o internauta de usá-lo. O acesso ao buscador do  Google  também sofreu restrições. O acesso à página exige o uso de um protocolo de segurança e está bloqueado. “Em decorrência das repetidas demandas da população, o Google e o Gmail serão filtrados em todo o país. Eles permanecerão filtrados até segunda ordem”, disse o secretário do grupo estabelecido pelo governo para detectar conteúdo ilegal na internet, Abdolsamead Khoramabadi. Às vésperas das eleições parlamentares em março deste ano, o Google e o Gmail foram bloqueados em todo território iraniano. O YouTube, serviço de vídeos do Google, também é censurado no Irã desde 2009, após os protestos populares contra supostas fraudes na eleição presidencial.

Torturador argentino será extraditado

Há três décadas acontecia o massacre de palestinos no Líbano n Setembro de 1982: o Líbano está em plena guerra civil (1975-1990) e o sul do país foi invadido três meses antes por Israel, oficialmente com o objetivo de parar os ataques da Organização de Libertação da Palestina (OLP) de Yasser Arafat. A OLP é aliada a milícias libanesas de maioria muçulmana, assim como o exército sírio que entrou no Líbano em 1976, enquanto o Estado judeu está associado com as milícias cristãs, como as poderosas Forças Libanesas (LF) de Bashir Gemayel. Eleito presidente do Líbano em agosto, Gemayel, venerado pelos cristãos do país, foi morto em 14 de setembro em

Irã restringe acesso ao Gmail e sites da Google

Em Nova York, Franco marcou uma reunião como primeiro-ministro da Espanha, Mario Rajoy. Segundo ele,depois do encontro decidirá se participa da Cúpula Ibero-Americana, organizada pela Espanha. De acordo com o Ministério das Rela-

ções Exteriores do Paraguai, o governo não recebeu o convite a tempo. À noite, Federico Franco participa de jantar oferecido pelo presidente norte-americano, Barack Obama. Ele retorna ao paraguai apenas quinta-feira (27).

n O argentino Cláudio Vallejos (foto), acusado de tortura, homicídio, sequestro qualificado e desaparecimento forçado de pessoas durante a ditadura militar da Argentina (1976-1983), será extraditado para o seu país. A decisão foi tomada nesta terça-feira (18), por unanimidade, pela Segunda Turma do Supremo Tribunal Federal (STF), que deferiu parcialmente o pedido do governo da Argentina para extraditar Vallejos. De acordo com a denúncia do governo argentino, Vallejo, no período de 1976 a 1983, era militar do Exército e atuava na Escola de Mecânica da Armada Argentina (Esma). O relator da ação, ministro Gilmar Mendes, disse que a Argentina é competente para julgar o caso, considerando o local dos fatos e a nacionalidade do acusado. Na Argentina, os crimes cometidos durante a ditadura ainda são objeto de julgamento. Vários militares que atuaram na época têm sido punidos. A estimativa é que cerca de 30 mil pessoas desapareceram ou foram mortas durante a ditadura no país.


Jornal O Municipal Nº 9224  

ANO LXI - N° 9224 - 15 a 30 de Setembro de 2012

Advertisement
Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you