Page 1

PREÇO: R$3,00

7

SELFIE PERIGOSA EM CACHOEIRA DE EMAS UM TURISTA DE CAMPINAS TEM O CELULAR FURTADO POR MENOR ENQUANTO TIRAVA UMA SELFIE

7

NA CADEIA OPERAÇÃO CONJUNTA DA PM, POLÍCIA CIVIL E GCM NA VILA SÃO PEDRO PRENDE CINCO SUSPEITOS DE TRÁFICO DE DROGAS

6

FUTEBOL COPA JORNAL O MOVIMENTO REALIZOU SUA PRIMEIRA RODADA COM OITO EQUIPES E MUITOS GOLS

Omovimento Jornal

Edição Nº 6374 | Quinta-feira, 24 de março de 2016 | www.omovimento.com.br | Facebook.com/OMovimentojornal

Teatro da Paixão de Cristo é destaque na Semana Santa

Espetáculo exibido no último final de semana atraiu grande público. Procissões, novenas e a Festa da Divina Misericórdia marcam a agenda do feriado. MOSQUITO

Página 5

Pirassununga já contabiliza 50 vítimas da Dengue e tem casos suspeitos de Chikungunya e Zika. O alerta contra o mosquito permanece.

EFICIÊNCIA

Cadastro Único para Programas Sociais passa a funcionar a partir de 1º de Abril e promete mais eficiência no atendimento.

Página 13

GRIPE

Caderno 2

Os eventos e baladas do feriadão Em Leme tem Marcos & Belucci

3B

Confira toda a programação do Festival de Teatro Cacilda Becker

3B

Eventos beneficentes agitaram a agenda social da semana

8B

Glória Menezes, aos 81 anos ainda sem previsão de aposentadoria

5B

3e4 Página 14

Confirmada a primeira vítima da gripe H1N1 em Pirassununga. Saiba quais são os sintomas e como se proteger do contágio.

ABRE E FECHA

Prefeitura fecha hoje e só volta na segunda. Comércio fecha somente amanhã. Confira os horários de funcionamento no feriadão.

Página 4


Omovimento Jornal

Pirassununga, quinta-feira, 24 de março de 2016 www.omovimento.com.br

2

Editorial Vírus da moda

A

s doenças transmitidas por vírus são como coleções de roupa da estação. Ficam em alta por um momento, depois saem de cena por um tempo, mas sempre vão entrar na moda novamente. Acredito que todos se lembram da famosa “gripe aviária”, ou “gripe do frango”, que é o nome dado à doença causada por uma variedade do vírus Influenza (H5N1) hospedado por aves, mas que pode infectar diversos mamíferos, inclusive o Homem. Tendo sido identificada em Itália por volta de 1900, é, no entanto, conhecida por existir em grande parte do globo, concentrandose hoje principalmente no sudeste asiático. Recentemente, teve seu ressurgimento, cerca de 6 anos atrás e agora já não aparece mais nos noticiários. A dengue, que vira e mexe estampa capas de revistas e jornais, reportagens televisivas alarmantes e campanhas de mobilização da população, acaba saindo de cena no inverno, e nas temporadas de chuva escassa, por conta da inibição de acúmulo não

controlado de água, que serve para desenvolvimento das larvas do mosquito transmissor. Mesmo mosquito, inclusive, que está em alta no momento. Com vocês, nas paradas de sucesso, o Aedes aegypti: inseto que é popularmente conhecido como mosquito-da-dengue ou pernilongo-rajado. Além da tradicional coleção de sintomas de verão, a Dengue, este ano ele trouxe mais dois vírus da moda: Zyca e Chikungunya. Ambos nocivos, com características e sintomas parecidos e com possibilidade de morte e problemas na formação dos bebês de mulheres grávidas contaminadas pelo vírus. A cada ano alguma doença surge, tem seu auge e acaba sendo controlada pela natureza ou pela ação da ciência em algum momento. Esse ciclo ocorre desde que o mundo é mundo e desde que se tem notícia. Gripe espanhola, varíola, peste negra (vírus hemorrágico semelhante ao ebola, que matou metade da população da Europa em 1348), malária, tuberculose, cólera,

AIDS... Recentemente, mais uma volta neste ciclo ruim de doenças causou mortes na região, pelo vírus Influenza A/H1N1, conhecido em suas primeiras aparições na mídia como vírus da “gripe suína”. Alguns casos ainda em fase de averiguação e no aguardo de resultados de exames, mas com fortes suspeitas e chances de estarmos novamente em contato com um vírus mortal que vem se modificando desde a gripe espanhola, de 1918, que dizimou parte da população mundial. O vírus da moda é perigoso, exige estudos e providências rápidas das autoridades, pois sua transmissão não necessita sequer de um mosquito, como no caso da dengue. É transmitida de pessoa para pessoa especialmente através de tosse ou espirro. Algumas pessoas podem se infectar entrando em contato com objetos contaminados. Muita atenção para os sintomas, como febre e dor no corpo. Não entre nessa moda. Veja mais detalhes na página 14 desta edição.

Escola de Futebol camisa 10 tem mais um aprovado no São Paulo Ele passou uma semana mostrando seu futebol no Centro de Formação Da Redação

A Escola de Futebol Camisa 10 tem mais um atleta aprovado no São Paulo Futebol Clube. Trata-se do jogador Mateus Iseppe, que ficou uma semana no Centro de Formação de Atletas do clube em Cotia-SP. Ele passou o período realizando trabalhos específicos e coletivos onde mostrou todo seu futebol.

O treinador que estava o avaliando elogiou muito Mateus pedindo para que o atleta fosse monitorado pelo São Paulo e que não procurasse outro clube. “Estamos acertando agora com o responsável da captação do clube João Paulo a ida trimensal do atleta Mateus ao São Paulo Futebol Clube”, disse o presidente do Camisa 10 e pai do atleta, Marcelo Iseppe.

Foto: Divulgação

O jovem Mateus impressionou pelo bom futebol no São Paulo

Pirassununga pode se classificar com uma vitória simples na Taça EPTV Primeiro confronto da chave terminou empatado entre Araras e Porto Ferreira

Foto: Divulgação

Médico realiza palestra para esclarecimentos sobre a gripe H1N1 Foto: Imprensa Oficial do Município

Da Redação

Comissão Técnica e atletas de Pirassununga na cerimônia de abertura da Taça EPTV

Durante a última semana, a Secretaria Municipal da Educação convidou o médico pneumologista Carlos Roberto Bertin, que pertence aos quadros da Secretaria Municipal de Saúde, para uma palestra especial sobre os esclarecimentos sobre a gripe influenza “A” ou H1N1, que é altamente contagiosa. A palestra foi realizada nas dependências do Auditório Beta, no Palácio da Educação oportunamente, para que os servidores da Educação pudessem conhecer e lidar com os métodos preventivos especialmente, para as crianças da educação básica e mesmo, os pais e responsáveis. O médico comentou sobre a transmissão do vírus H1N1 / influenza “A” que, segundo especialistas, é o resultado da combinação de segmentos genéticos do vírus humano da gripe. O período de incubação varia de três a cin-

Fábio Mello Da Redação

Começou na última semana a 20ª edição da Taça EPTV de Futsal da Região Central. O selecionado de Pirassununga está no Grupo 9, que já teve seu primeiro confronto realizado na segunda-feira (21): Araras e Porto Ferreira se enfrenta-

ram e empataram em 5 a 5 no Ginásio Nelson Ruegger (em Araras). O resultado foi bom para Pirassununga, que pode se classificar com uma simples vitória. Pirassununga entra em quadra no dia 4 de abril, no Ginásio do Clube Pirassununga, diante de Araras. Se vencer, consegue os três pontos e não poderá mais

ser alcançada pelo selecionado ararense (que tem dois). Como os dois primeiros colocados se classificam, os pirassununguenses garantem no mínimo a segunda colocação. A primeira fase termina com a disputa entre Pirassununga e Porto Ferreira, no dia 11 de abril (segunda-feira), na cidade vizinha.

Funcionários da Educação receberam orientações do Dr. Bertin

co dias. A transmissão pode ocorrer antes de aparecerem os sintomas. Ela se dá pelo contato direto com os animais ou com objetos contaminados e de pessoa para pessoa, por via aérea ou por meio de partículas de saliva e de secreções das vias respiratórias. Experiências recentes indicam que esse vírus não é tão agressivo quanto se imaginava. O próprio pneumologista enfatizou os principais sin-

tomas desta doença, pois os sintomas da gripe H1N1 são semelhantes aos causados pelos vírus de outras gripes. No entanto, requer cuidados especiais a pessoa que apresentar febre alta, acima de 38º, 39º, de início repentino, dor muscular, de cabeça, de garganta e nas articulações, irritação nos olhos, tosse, coriza, cansaço e inapetência. Em alguns casos, também podem ocorrer vômitos e diarreia.

Omovimento

EXPEDIENTE

Jornal

O Jornal O Movimento circula semanalmente na cidade de Pirassununga. É administrado pela CLIP Comunicação e Treinamento Ltda ME CNPJ 13.267.507/0001-58. As matérias assinadas são responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião do Jornal e seus diretores. Impresso na Grafica Stillo - Pirassununga Telefone: (19) 3055 3399

PLANTÃO DO ASSINANTE

Diretor Editorial: André Marangon (Mtb 42.393/SP). Diretor Administrativo: Evandro Denzin (Mtb 39.413/SP). Depto Comercial: (19) 9 9163 1572 Rua Id Jorge Facuri, 365 Polo Industrial Guilherme Muller Filho Pirassununga, SP Telefone: (19) 3562 8858 E-mail redação: redacao@omovimento.com.br

Se o seu jornal não for entregue até 8h do sábado, Ligue: (19) 3562-2014 ou (19) 9619-0155. Fale com Carlos Educardo ou Fábio (19) 99255-9929 das 9h às 16h


Pirassununga, quinta-feira, 24 de março de 2016 www.omovimento.com.br

3

Omovimento Jornal

Cidade

Encenação da “Paixão de Cristo” abre Semana Santa no CEFE Médici A história é considerada a mais conhecida e reproduzida em toda a humanidade Fotos: Imprensa Oficial do Município

Da Redação

De sexta-feira (18) até domingo passado (20), a Secretaria Municipal de Cultura e Turismo realizou o a encenação da tradicional “Paixão de Cristo”. O espetáculo foi todo realizado no Ginásio de Esportes “Dr. Lauro Pozzi” no CEFE “Presidente Médici” e teve a presença de um grande público em todos os dias de sua realização, com entrada gratuita. A encenação deste ano contou com muitos recursos e efeitos, desde vestuário até mesmo cenário específico com a direção geral de Jonatas Noguel. O enredo é da história considerada mais conhecida e

reproduzida em toda a humanidade. Ele é descrito com muitos detalhes pelos quatro Evangelhos Canônicos (Marcos, Mateus, Lucas e João, “O Divino”),

no Novo Testamento e também, em vários textos apócrifos e históricos. O espetáculo em Pirassununga foi uma compilação de textos nos evangelhos, em

que descreve a entrada de Jesus Cristo em Jerusalém até sua morte por crucificação - na Sexta-feira Santa, que culmina com Sua Ressurreição (Páscoa).

180) – Por que quem não for batizado nas águas não entra no céu? Porque aquele não é batizado vai contra Jesus, contra a Palavra de Deus. E o batismo precisa ser voluntário e consciente. O batismo é um importante elemento da fé cristã e assim foi desde o principio (At 2.38), é um ritual de purificação, que simboliza a remoção de impureza e do pecado da vida da pessoa. Ele representa o arrependimento do pecado e a entrega da vida a Deus para o perdão e a purificação. As palavras “batismo” e “batizar” já eram utilizados no judaísmo para se referir a um rito religioso de purificação. A Lei de Moisés estabeleceu o uso da água para purificar as pessoas de contaminação cerimonial (Num 19, 14-19). Jesus ordenou seus discípulos que batizassem os novos convertidos (Mt 28.19). O batismo cristão é entendido como a morte e a ressurreição com Cristo, o que significa a morte da velha vida e o começo da nova (Rm 6.3,4). Por conseguinte, o batismo significa a união espiritual do cristão com Cristo e com sua igreja (Gl 3.27). Muitos teólogos veem o batismo como o equivalente cristão da circuncisão, o rito que iniciava a adesão à nação de Israel sob a antiga aliança. O batismo significa um coração transformado e uma consciência limpa, que vem do perdão da parte de Deus. Como um ritual de purificação, o batismo cristão significa tanto o perdão dos pecados como o recebimento do Espírito Santo. O batismo é a confirmação externa do selo interior do Espirito, cuja presença é um penhor da herança eterna que aguarda o fiel povo de Deus. Não espere, não seja reprovado por Cristo, venha receber seu batismo, procure-nos. Para saber mais sobre a Palavra de Deus, sugestões ou criticas, escreva-nos. pastoragnaldo@terra.com.br, ou face book pastor Agnaldo Banin Agostinho (019-996475432). IGREJA LUZ E VIDA EM CRISTO – Rua Luiz Fernando Andrielli 925 Jardim Bandeirantes - culto Quartas e Sextas às 19:30min - domingos às 8h e 18h e Escola Bíblica às 9h.

Vendas fracas?

Anuncie aqui!

Divulgue seus produtos e serviços no jornal de maior credibilidade

de Pirassununga

Omovimento Jornal

LIGUE: 9-9163-1572


Omovimento Jornal

Pirassununga, quinta-feira, 24 de março de 2016 www.omovimento.com.br

4

Cidade

Prefeitura estará fechada durante todo feriado Comércio e bancos fecham somente na Sexta-Feira Santa, dia 25 Da Redação

Neste período da Semana Santa, alguns serviços municipais, exceto os essenciais, estarão momentaneamente paralisados já a partir desta quinta-feira (24). Os bancos e comércio também adotam horário diferenciado de atendimento à população. Os serviços municipais seguem desta forma: Paço Municipal, SAEP e anexos – Funcionamento normal até quarta-feira (23). Fecha na quinta-feira (24) e retorna às atividades normais na segunda (28).

Guarda Municipal – Atender em forma de plantão permanente, inclusive em todo fim de Semana Santa. Vigilância, CEM e UBS’s – Todas as unidades funcionam normalmente até quarta (23), mas retornam somente na segunda (28). O ProntoSocorro funciona em sistema de plantão, inclusive nos feriados e pontos facultativos. Coleta e Feira Livre – A coleta de lixo funciona normalmente em todos os dias. As Feiras Livres seguem seu calendário normal. Escolas municipais e creches – Funcionam normalmente

A partir de amanhã (25), até dia 3 de abril, a comunidade católica de Pirassununga realiza a 14ª Festa da Divina Misericórdia, que conta com nove dias de novenas e mais uma celebração especial de encerramento. As novenas começam amanhã, às 9h00, e a partir do dia 26 de março, até 02 de abril, às 15h, sempre na Capela Nossa Senhora da Assunção, próxima à Rodoviária. No domingo, dia 03 de abril, haverá a Festa da Misericórdia, com abertura às 14h e missa solene às 15h, na Matriz Bom Jesus dos Aflitos.

Confira todos os eventos das Paróquias e Comunidades da cidade A programação religiosa da Semana Santa em Pirassununga traz vários eventos para os próximos dias. Confira o roteiro de missas, procissões e celebrações promovidas pelas paróquias e comunidades do município.

até quarta (23); param no período das Comemorações de Páscoa e retornam às atividades na segundafeira (28). Bancos – As agências bancárias não funcionam somente durante a sexta-feira (25). As contas com vencimento marcado para esta data poderão ser pagas na segundafeira (28), sem multa, de acordo com a Febraban. Comércio – funciona normalmente na quinta-feira (24). Fecha somente na Sexta-Feira Santa (25) e retorna no sábado (26) das 9h às 13h.

Paróquia organiza Festa da Divina Misericórdia Da Redação

Semana Santa em Pirassununga terá procissão e celebrações especiais

PARÓQUIA SENHOR BOM JESUS DOS AFLITOS Quinta-feira Santa (24/03) 19h30 – Missa da Ceia do Senhor e Lava-Pés – Matriz Senhor Bom Jesus dos Aflitos 19h30 – Missa da Ceia do Senhor e Lava-Pés – Comunidade Santa Luzia Sexta-feira Santa (25/03) 7h às 12h – Vigília Eucarística no Centro Paroquial 7h às 12h – Vigília Eucarística na Comunidade Santa Luzia 15 horas – Adoração da Cruz na Matriz Senhor Bom Jesus dos Aflitos, Comunidade Santa Luzia e Comunidade São Judas Tadeu 19h30 – Sermão das Sete Palavras e Procissão do Senhor Morto – Matriz Senhor Bom Jesus dos Aflitos Sábado Santo (26/3) 8h às 12h – Visita ao Esquife do Senhor Morto – Matriz Senhor Bom Jesus dos Aflitos 19 horas – Celebração da Luz – Comunidade Santa Luzia 19h30 – Celebração da Luz – Matriz Senhor Bom Jesus dos Aflitos Domingo de Páscoa (27/3) 6 horas – Procissão do Ressuscitado – Saindo da Igreja São Benedito em direção à Matriz seguida de Missa Solene de Páscoa – Café da Manhã 19 horas – Missa de Páscoa – Matriz Senhor Bom Jesus dos Aflitos ......................................................... PARÓQUIA SÃO FRANCISCO DE ASSIS Quinta-feira Santa (24/03) 19h30 – Missa de Lava-Pés na Comunidade São José Operário 19h30 – Missa de Lava-Pés na Comunidade N. Sra. Aparecida 19h30 – Missa de Lava-Pés na Matriz São Francisco de Assis Sexta-feira Santa (25/3) 15 horas – Ação Litúrgica na Comunidade São José Operário 15 horas – Ação Litúrgica na Comunidade N. Sra. Aparecida 15 horas – Ação Litúrgica na Matriz São Francisco de Assis 19 horas – Procissão do Senhor Morto (saída da Comunidade N. Sra. Rosa Mísitica em direção à Matriz São Francisco de Assis) Sábado Santo (26/3) 19 horas – Missa do “Fogo Novo” na Comunidade São José Operário 19 horas – Missa do “Fogo Novo” na Comunidade N. Sra.

Aparecida 19 horas – Missa do “Fogo Novo” na Matriz São Francisco de Assis Domingo de Páscoa (27/3) 7h30 – Procissão das Mulheres (saída da Comunidade N. Sra. Rosa Mística em direção ao PAM) 7h45 – Encontro em frente ao PAM e início da procissão até a Matriz São Francisco de Assis 8 horas – Missa de Páscoa na Matriz São Francisco de Assis 10h30 – Missa de Páscoa na Comunidade N. Sra. Aparecida ......................................................... MATRIZ SANTA RITA DE CÁSSIA Quinta-Feira Santa (24/03) 19h30 – Missa da Ceia Do Senhor Cerimônia do Lava Pés - Vigília Eucarística Após a missa, transladação do Santíssimo ao Salão. Vigília até a 00h. Sexta-Feira Santa (25/03) 15 horas - Adoração da Cruz 19h30 - Sermão das Sete Palavras e Procissão do Senhor Morto. (Da Paróquia Santa Rita, para a Comunidade Nossa Senhora Aparecida – Vila Redenção). Sábado Santo (26/3) 19h - Vigília Pascal (Iniciando com a bênção do fogo novo na pracinha São Fernando) Domingo de Páscoa (27/3) 7 horas - Missa da Ressurreição do Senhor Após a missa haverá café da manhã compartilhado Obs: não haverá missa às 9h e 19h ......................................................... COMUNIDADE NOSSA SENHORA APARECIDA VILA REDENÇÃO Quinta-Feira Santa (24/03) 19h30 – Missa da Ceia do Senhor Cerimônia do Lava Pés - Vigília Eucarística Após a missa, transladação do Santíssimo ao Salão. Vigília até às 00h. Sexta-Feira Santa (25/3) 15h - Adoração da Cruz Sábado Santo (26/03) 19h - Vigília Pascal Domingo de Páscoa (27/3) 6h20–Procissão da Ressurreição. Saída da Comunidade Nossa Senhora Aparecida com destino à Paróquia Santa Rita.

Haverá Café da Manhã Compartilhado Obs: não haverá missa às 7h30 ......................................................... PARÓQUIA SANTO ANTÔNIO Quinta-Feira Santa (24/03) 9 horas – Celebração Eucarística na Catedral Nossa Senhora Das Dores Limeira 19h30 – Missa do Lava-Pés Matriz Santo Antônio 19h30 – Celebração da Palavra Igreja São Pedro Vigília Eucarística: Após cada Celebração até às 23 horas na Matriz Santo Antônio e Igreja São Pedro Sexta-Feira Santa (25/3) 5 horas – Procissão Penitencial Matriz Santo Antônio Comunidade São Pedro 15 horas – Celebração da Paixão Igreja São Pedro 18 horas – Celebração da Paixão Matriz Santo Antônio com Procissão Senhor Morto Sábado Santo (26/3) 19 horas – Matriz Santo Antônio – Vigília Pascoal Domingo de Páscoa (27/3) 8h30 – Missa Comunidade São Pedro 10 horas – Missa Matriz Santo Antônio 18h30 – Missa Matriz Santo Antônio ......................................................... COMUNIDADE NOSSA SENHORA DO ROSÁRIO Quinta-Feira Santa (24/03) 19h30 – Missa da Ceia do Senhor, Cerimônia do Lava-Pés, Transladação do Santíssimo Sacramento 21 horas – Adoração ao Santíssimo Sacramento até às 24 horas Sexta-Feira Santa (25/3) 6 horas – Carreta até a Cantareira, comVia-Sacra no Morro 15 horas – Celebração da Paixão do Senhor Adoração da Cruz Distribuição da Santa Comunhão Sábado Santo (26/3) 20 horas – Benção do Fogo Novo, Procissão do Círio Pascal Proclamação da Páscoa, Missa de Aleluia Domingo de Páscoa (27/3) 5 horas – Procissão e Missa Solene da Ressurreição Após a missa, café de confraternização no salão da comunidade 19 horas – Missa Solene


Pirassununga, quinta-feira, 24 de março de 2016 www.omovimento.com.br

5

Omovimento Jornal

Cidade

Aprec promove campanha de prevenção a doenças renais Houve aferição de pressão e orientações de profissionais da saúde Fotos: Fábio Mello

Fábio Mello Da Redação

Diretoria da Aprec reunida em evento na Praça Central

Na manhã do último sábado (19), muitas pessoas compareceram até a Praça Central “Conselheiro Antônio Prado” a fim de prestigiar a Campanha de Prevenção às Doenças renais, promovida pela Associação dos Pacientes Renais Crônicos de Pirassununga e Região – Aprec “Prof. Daniel Caetano do Carmo”. Houve a aferição de pressão

Dados foram atualizados pela Vigilância Epidemiológica de Pirassununga números correspondem ao chamado “Ano Dengue”, ou seja, desde julho de 2015. Já em relação ao vírus chikungunya, também transmitido pelo mosquito Aedes aegypt, até o momento da Vigilância registrou dois casos suspeitos, que ainda aguardam resultados para confir-

mação. Quando ao zika vírus, são sete os suspeitos na temporada, sendo que um deles já teve a doença descartada e outros seis guardam confirmação no Instituto Adolfo Lutz, na Capital Paulista. Mesmo com números bem abaixo dos registrados na temporada passada, quando

Domingo faltou banheiro para tanta gente no Distrito Fotos: Antonio Felippe

arterial e também foi passada a importância do esclarecimento quanto à doação de órgãos. O estande ficou defronte à Rua Duque de Caxias e o evento contou com a participação de membros da Secretaria Municipal de Saúde através da Vigilância Epidemiológica. Foi também realizado um encerramento da Semana do Rim com uma apresentação especial da Banda Sinfônica da Academia da Força Aérea no Centro de Convenções.

Casos de dengue sobem para 50. Zika e chikungunya têm suspeitos Os casos de dengue de Pirassununga já atingiram 50 pessoas nesta última temporada de acordo com dados da Vigilância Epidemiológica da Secretaria Municipal de Saúde. Dos pacientes, 38 são autóctones, ou seja, adquiriram a doença dentro da cidade e outros 12 importados. Os

Moradores de Cachoeira de Emas reclamam da falta de estrutura

mais de 4 mil pessoas foram infectadas e quatro perderam a vida, a Secretaria de Saúde alerta sempre para os cuidados quanto ao combate dos focos de proliferação do mosquito transmissor. A principal providência é não deixar água acumulada nas residências. (FM)

Da Redação

Neste último domingo (20), o Distrito de Cachoeira de Emas recebeu um público acima do normal devido ás comemorações do Domingo de Ramos. Muita gente rumou para Tambaú e aproveitou para passar o dia no principal ponto turístico de Pirassununga. Acontece, porém, que muitas reclamações foram feitas por

parte de moradores e comerciantes em relação à estrutura de Cachoeira de Emas. A principal era a respeito da falta de banheiros químicos – normalmente disponibilizados pela Prefeitura Municipal. Isso sobrecarregou os já precários sanitários públicos do Distrito. As fotos enviadas à redação do Jornal O Movimento comprovam o grande número de pessoas e a falta de higiene dos banheiros.


Omovimento Jornal

Pirassununga, quinta-feira, 24 de março de 2016 www.omovimento.com.br

6

Esportes

Copa O Movimento agita equipes na primeira rodada

Pirassununga termina em terceiro nos Jogos Regionais do Idoso

Oito times entraram em campo em jogos com muitos gols

Delegação defendia título, mas ficou atrás de Piracicaba e da cidade-sede

Fábio Mello Da Redação

Começou no último sábado (19), a 7ª edição da Copa Jornal O Movimento de Futebol Society. A tradicional

competição reúne 12 times em disputas no Complexo Esportivo “Danilo Marques de Oliveira”, na Vila Esperança. A primeira rodada reservou muitos gols. Neste sábado (26) tem mais futebol.

Confira os resultados e a classificação: _________________________________________ Amigos da Santa Fé/CSF 4 x 1 União Norte _________________________________________ União da Norte 1 x 4 Legendários __________________________________________ Biriteiros 3 x 1 Garotos da Zona Norte __________________________________________ Ousados EC 4 x 1 Tecno Pira __________________________________________ ___________ ______________________________ Classificação: __________________________________________ Chave A __________________________________________ 1) Legendários – 3 _________________________________________ 2) Amigos da Santa Fé – 3 _________________________________________ 3) União Norte – 0 _______________________ __________________ 4) União da Norte – 0 __________________________________________ 5) Filosofia – não estreou __________________________________________ 6) Só Amigos TCC – não estreou __________________________________________ __________________________________________ Chave B _________________________________ ________ 1) Ousados EC – 3 __________________________________________ 2) Biriteiros – 3 __________________________________________ 3) Garotos da Zona Norte – 0 __________________________________________ 4) Tecno Pira – 0 __________________________________________ 5) Borussia Norte Clube – não estreou __________________________________________ 6) Máquina da Zona Norte – não estreou _ ________________________________________

O apoio é do Jornal O Movimento, Wagner Chaveiro, JP Salgados, programa No Mundos dos Esportes da

Rádio Difusora Bandeirantes e Secretaria Municipal de Esportes. A realização é do Garotos da Zona Norte. Foto: Fábio Mello

O destaque da semana é a equipe Amigos da Santa Fé/CSF, que começou com vitória

_______________________________________________ Próximos jogos – 26 de março _______________________________________________ 14 horas – Máquina da Zona Norte x Borússia Norte Clube (Chave B) _______________________________________________ 15 horas – Só Amigos TCC x Filosofia (Chave A) _______________________________________________ 16 horas – Tecno Pira x Biriteiros _______________________________ _______________ 17 horas – Legendários x Amigos da Santa Fé/CSF _______________________________________________ _______________________________________________ Artilharia: _______________________________________________ Diego Henrique (Ousados EC) com 4 gols _______________________________________________ e Felipe Bispo (Amigos da Santa Fé/CSF) com três gols. ________________ ______________________________

Terminou no último domingo (20) a 20ª edição dos Jogos Regionais do Idoso, este ano realizado na cidade de Botucatu. Os atletas de Pirassununga chegaram como um dos favoritos pelo título – haviam vencido em 2015 – mas acabaram sendo superados pelos selecionados de Piracicaba (que retornou para esta regional em 2016), que se sagrou campeã e pela cidade-sede. Os maiores destaques pirassununguenses foram a malha e o vôlei adaptado masculino A, que conquistaram medalhas de ouro. O atletismo masculino, vôlei feminino, tênis e tênis de mesa também levaram medalhas. Por categoria, Pirassununga conseguiu os seguintes resultados:

Ouro: Malha Vôlei adaptado masculino A Prata: Atletismo masculino Vôlei adaptado feminino A Tênis feminino B Xadrez masculino Bronze: Natação feminino Vôlei adaptado feminino B Tênis de mesa feminino B Tênis de mesa masculino A Dominó feminino Outras colocações: Dança de Salão B: 4º lugar Tênis masculino A: 4º lugar Damas feminino: 4º lugar Vôlei adaptado feminino B: 5º lugar Buraco feminino: 5º lugar Xadrez feminino: 7º lugar Damas masculino: 7º lugar Natação masculino: 7º lugar Dominó masculino: 8º lugar Atletismo feminino: 9º lugar Coreografia: 9º lugar Pontuação geral final 1) Piracicaba – 184 pontos 2) Botucatu – 134 pontos 3) Pirassununga – 107,5 pontos


Pirassununga, quinta-feira, 24 de março de 2016 www.omovimento.com.br

Omovimento Jornal

7

Polícia

Cinco são presos em operação conjunta das Forças de Segurança Ação aconteceu logo nas primeiras horas da manhã Fotos: Fábio Mello

Suspeitos foram apresentados no 1º Distrito Policial Fábio Mello Da Redação

A sexta-feira passada (18) estava amanhecendo quando as Polícias Militar, Civil e a Guarda Municipal de Pirassununga partiam para cumprimento de mandados

de buscas na Vila São Pedro. O resultado foi considerado mais que positivo: foram detidos três maiores e dois menores de idade. Todos foram encaminhados ao 1º Distrito Policial onde foram ouvidos. Os adolescentes estavam com mandados de condução coer-

Turistas são surpreendidos por adolescente em Cachoeira de Emas No momento da “selfie” às margens do rio, o celular foi subtraído O distrito de Cachoeira de Emas recebeu um enorme número de visitantes durante o último final de semana. O fluxo acima do normal foi devido ao Domingo de Ramos, em que vários fiéis se dirigem à cidade de Tambaú e depois retornam para Pirassununga. Foi neste cenário que um grupo de turistas presenciou o furto de um telefone celular que aconteceu na rua Rosa Senhorine Zero. Um adolescente de apenas 13 anos foi identificado como autor. Tudo aconteceu no período da tarde do domingo (20). Os turistas que vieram de Campinas foram abordados pelo adolescente, morador da

Vila Santa Fé, por volta das 14 horas. A vítima informou à Polícia Militar que estava tirando uma “selfie” com parentes no local quando subitamente o garoto segurou sua mão e com a outra retirou seu telefone celular, modelo Motorola de cor preta. Ele fugiu logo em seguida, não sendo possível detê-lo. Foram passadas as características aos policiais que lhe mostraram um álbum de fotos de pessoas que já teriam passagem pelos meios criminais. O adolescente foi reconhecido “sem sombra de dúvidas” pelas vítimas, de acordo com a Polícia. Foram feitas várias diligências até que o menor acabou sendo encontrado na Vila São Pedro, mais precisamente no cruzamento das ruas Ivo Xavier Ferreira e Mario Cantinho. Ele negou ter subtraído o celular, que não estava em seu poder. O menor foi apresentado na delegacia e liberado para o Conselho Tutelar.

lizada na garagem, debaixo de um filtro”, disse o comandante da Guarda Civil Municipal de Pirassununga, Sérgio Antônio da Silva, que participou da ação. Para ele, a operação mostrou a integração das polícias com a GCM e tirou de circulação

algumas pessoas já conhecidas nos meios policiais. “Foi uma manhã bastante produtiva, que resultou nestas detenções e que limpou um pouco a cidade em relação às drogas”, disse Sérgio.

GCM prende pintor por tráfico de drogas Fato aconteceu na praça do Jardim São Fernando A Guarda Civil Municipal de Pirassununga realizou um flagrante de tráfico de entorpecentes na noite da última segunda-feira (21), por volta das 22h40, na Praça do Jardim São Fernando. Um pintor de 18 anos, morador da Vila São Pedro, foi preso acusado de venda de drogas. Segundo o boletim de ocorrências, os GCMs Bueno e Carlos e Albino abordaram o jovem e, em revista foram encontrados nove papelotes de erva aparentando ser maconha e R$ 10 em dinheiro. No Plantão Policial, o delegado titular Edgar Albanez ratificou a voz de prisão e o encaminhou à cadeia pública local. Mais casos de porte de drogas Ainda na noite de segundafeira (21), por volta das 20 horas, a Polícia Militar avistou três indivíduos suspeitos quando realizava patrulhamento pela Vila Esperança. Segundo o BO, no momento da abordagem, um deles atirou objeto. Em revista nada foi encontrado, mas em buscas nas imediações foi localizado um saco plástico contendo 4,1 gramas de erva

Foto: Divulgação

Drogas, dinheiro e um celular apreendidos pela GCM

aparentando ser maconha. O autor, de 26 anos, assumiu a propriedade da droga. Ele foi encaminhado ao Plantão Policial, qualificado e posteriormente liberado. Já na madrugada de terçafeira (22), a Polícia Militar abordou um adolescente após denúncia de que ele estaria vendendo drogas na Vila Santa Fé. Assim que avistou a viatura, o acusado, de apenas 14 anos teria fugido de bicicleta, mas acabou detido. Em revista, foi encontrada uma porção de pó branco aparentando ser cocaína. Ele foi levado ao Plantão Policial onde foi qualificado e liberado para sua mãe. (FM)

Arma localizada Na manhã do último domingo (20), uma arma de fogo foi localizada por um homem e apreendida pela Polícia Militar. O caso aconteceu em um terreno do Jardim Morumbi, onde a testemunha, de 53 anos, carpia o lote de terra para plantio. O caso aconteceu por volta das 10h10. A Polícia Militar foi acionada e averiguou que a pistola estava sem qualquer condição de uso, suja e enferrujada. Possivelmente estava enterrada no local há muito tempo.

Caminhão localizado

Porções de cocaína, maconha e dinheiro suspeito foram apreendidos

citiva e devido à quantidade de entorpecentes encontrada, dois dos maiores foram enquadrados em flagrante de tráfico. “Na casa de dois maiores foi encontrada uma boa quantidade de entorpecentes sendo que em uma delas foi loca-

NOTAS POLICIAIS

Na noite da sexta-feira (18), a Polícia Militar de Pirassununga auxiliou na localização de um caminhão produto de roubo na cidade de Tambaú. O veículo estava abandonado na estrada rural da Cantareira, próximo à divisa com o município de Descalvado. Por volta das 22h10, a PM foi acionada pela companhia de Descalvado a comparecer ao final do bairro Cantareira onde estaria o veículo VW 8.120, ano 2001, branco e com placas de Santa Cruz das Palmeiras. Foi visto no local que o veículo estava sem danos e nenhum objeto foi levado de seu interior. O caminhão havia sido roubado no dia 6 de março (um domingo) de Tambaú. O proprietário, empresário de 64 anos morador de Santa Cruz das Palmeiras, foi acionado para devolução do veículo.


Omovimento Jornal

Pirassununga, quinta-feira, 24 de março de 2016 www.omovimento.com.br

8

Opinião Consoantes Reticentes

Marcelo Sguassábia Publicitário e Colunista consoantesreticentes@omovimento.com.br

Santa Cândida nos ajude A Fazenda e Olaria Santa de cerâmica seca, causando Cândida, cuja sede foi re- choro e justificável ira micentemente tombada pelo rim. A fabricante ainda tentou patrimônio histórico, prota- acalmar os ânimos dos pais e gonizou uma verdadeira saga professores, publicando anúnempreendedora. Sua argila cios onde sugeriam que, se moldou os primeiros e mais umedecida com água de dez bem acabados santos do Bra- em dez minutos, a massinha sil colônia, ornando os altares poderia manter sua caractede milhares de igrejas. rística maleável. Os compraA manufatura santeira, porém, dores, porém, argumentavam minguou com o fim do ciclo que teriam de passar a vida do ouro. A chamada “bateção molhando o barro seis vezes de tijolo” passou a ser sua por hora, e que assim não principal ativipoderiam mais dade produtitrabalhar ou dorva dos idos do mir. Após trezentos e Novos e proimpério até o tantos anos, início dos anos missores tempos 50, quando a chegaram para Santa Cândida construção civil retorna agora aos a Santa Cândise modernizou da com a bendie o famoso tijo- seus fundamentos e ta crise hídrica. lão colonial foi reassume a atividade Digo bendita sendo aos pou- santeira com ânimo porque, quando cos substituítudo parecia ruir, renovado e dos por produa redenção veio tos com maior modernas técnicas na forma de filuniformidade tros de barro, tão de produção dimensional. procurados quanAbalada pela to as cisternas e concorrência, a caixas d’água. fazenda diversificou sua linha Não vencia produzir para o cerâmica para telhas roma- sudeste, e a lei da oferta e da nas, portuguesas e francesas, procura fez os preços disparaganhando mercado no Norte rem. Tanta bonança financeido Espírito Santo. ra levou a família a apostar o Embora não combine mui- que não tinha na quintuplicato com a tradição secular da ção da capacidade produtiva, Santa Cândida e sua olaria, assumindo um financiamento a onda mística e as múltiplas homérico em banco privado. vertentes da medicina alterna- Mas a chuva voltou forte e tiva salvaram a propriedade inundou a olaria de intimada bancarrota nos primeiros ções judiciais, cobranças e anos do novo milênio. De oficiais de justiça, o que aca2002 a 2007, quase 90% da bou por levar a leilão quase argila extraída era vendida 40 dos mais de 500 alqueires a spas e clínicas de estética, de terra. Ou de argila, melhor para utilizações terapêuticas dizendo. de discutível eficácia. A coisa Saldadas as dívidas, a Sanperdurou até o dia em que um ta Cândida retorna agora aos certo centro holístico no Mato seus fundamentos - ou ao Grosso do Sul adotou a inges- core business, para abusar tão do barro em seu rol de do marquetês moderno. Após procedimentos, provocando trezentos e tantos anos, reasverminose coletiva e alçando sume a atividade santeira com a ocorrência ao primeiro blo- ânimo renovado e modernas co do Jornal Nacional. técnicas de produção. DianIgualmente mal sucedida foi te da desesperadora situação a tentativa de lançar no mer- econômica do país, as encocado educacional a chamada mendas vêm crescendo a um massa de modelar orgânica. ritmo de 25% ao mês, forçanEmbalada a vácuo, durante do a olaria a operar em três certo tempo a argila manti- turnos, incluindo aí sábados nha sua consistência original. e domingos. São Judas Tadeu Mas bastavam 10 minutos de e Santa Edwiges lideram folmanuseio para que as crian- gadamente o ranking das imaças tivessem em mãos toretes gens mais vendidas.

Café com o psicólogo

Caminhos

Eduardo Baiocco Cellim Psicólogo | CRP 06/119397 cafecomopisicologo@omovimento.com.br

Orlando Mello caminhs@omovimento.com.br

Ansiedade social: o medo de ser avaliado Conhecida também por é o nível de prejuízo e fobia social, este viés da sofrimento que tal ansieansiedade não é uma sim- dade trás para a vida do ples timidez. É um trans- indivíduo. Na tentativa de torno de ansiedade fre- evitar situações ansiogêquente na população, mais nicas, a pessoa deixa de comum em mulheres, tem realizar tarefas comuns início precoce (geralmen- do dia-a-dia, perde fontes te na adolescência até os de satisfação e entra em vinte anos de idade) e é um processo de restrição marcado pelo aumento da comportamental. ansiedade em Geralmensituações em te, a ansieque a pessoa dade social está exposta é adquirida A fobia social é socialmente, por meio da desempenho um transtorno de e x p o s i ç ã o e interações ansiedade frequente repetida a sociais. Anexperiências na população, siedade soaversivas mais comum em cial é aquela em situações experimensociais e da mulheres, e é tada quanavaliação marcado pelo do a pescognitivoaumento da soa está em valorativa ansiedade em companhia errônea da de outras, e situações em que a atuação soaumenta de pessoa está exposta cial. Fóbicos acordo com sociais mansocialmente o nível de tém crenças formalidade negativas da situação arraigadas social e o em relação à grau em que o indivíduo autoavaliação de seu dese sente exposto ao escru- sempenho social e a opitínio, acompanhado pelo nião que os outros terão desejo de evitar ou fugir sobre eles nas mais variada situação. das situações. A atenção é É muito comum que essas alocada nos elementos do pessoas sintam dificulda- ambiente e nas relações de de falar e se alimentar sociais que são percebiem público, interagir com dos como ameaçadores. outras pessoas (piora em A preocupação é excescontexto de interação com siva com a possibilidade pessoas do sexo oposto), de estar sendo avaliado, falar com autoridades e transformando-o em uma participar de festas, apre- pessoa autocrítica, persentando diferentes graus feccionista e exigente. O de défices de habilidades indivíduo deixa de se presociais. ocupar com “o que irá faÉ importante enfatizar lar em público”, e passa a que quando pensamos em valorizar excessivamente ansiedade, diferenciamos “o que o outro irá pensar a ansiedade esperada pela dele falar em público”, viansiedade patológica. O vendo sua vida em modo ponto exato que limita o totalmente privado, e não que é ou não patológico, público.

Microcefalia x Zika Eis o novo pretexto para o nazifacistas. Digna de nota é aborto. a frase: “Temos que conquisNeste setor de abortos há tar o nosso terreno centímetro uma corrente forte da qual por centímetro”. participam muitos médicos, No Brasil está acontecendo que acreditam no dogma de algo semelhante. Em abril Hitler. O aborto deu a algu- de 2012, o Supremo Tribunal mas pessoas grande poder Federal julgou procedente o sobre a vida e sobre a morte. pedido da Arguição de DesAguardamos o tempo em que cumprimento de Preceito a mãe terá o direito de matar Fundamental n° 54 (ADPF o seu filho até algumas ho- 54), deixando de considerar ras depois do parto normal. crime o aborto de crianças Quando a criança nasce a anencéfalas. Agora, com o mãe deve ter a surto do naspossibilidade cimento de de olhar bem crianças com o para ela e ver se Não podemos aceitar perímetro cefácorresponde à lico menor que sua expectativa ingênua e pacifica- 32 centímetros e resolver se ela mente a mais essa (microcefalia), deve continuar tentativa de matar fato este suposvivendo. Isto é inocentes crianças tamente assoo ideal, o sonho, ciado ao virus indefesas naturalmente zika, eis que mas ainda estaaparece um grumos muito lonpo desejando ge do tempo em pleitear na Suque a sociedade prema Corte o em seu conjunto aceite uma aborto de tais bebês de cabecoisa destas. Temos que ir ça pequena. (Ricardo Senra. muito devagar. Grupo prepara ação no STF Se se dissesse uma coisa des- por aborto em casos de mitas logo no começo, quan- crocefalia.BBC Brasil, 26 do entrou em vigor a Lei do jan. 2016). E o advogado que Aborto, teria havido protes- defendeu a ignóbil causa do tos, o público teria ficado aborto de anencéfalos é hoje horrorizado. ministro do STF: Luis RoberTemos que conquistar nos- to Barroso. Pode-se imaginar so terreno centímetro por qual será o voto dele quanto à centímetro. (LITCHFELD, morte dos portadores de miMichael; KENTISH, Susan. crocefalia... Bebês para queimar). A insistência dos grupos feAs palavras acima foram ministas ou não,E interessapronunciadas por um farma- dos na legalização do aborto cêutico, dono de um consul- no Brasil, liderados pelo Partório de teste de gravidez em tido dos Trabalhadores (PT) Londres. Foram gravadas se- que tem no bojo do programa cretamente pelos jornalistas de governo, é grande e sutil e Michael Litchfield e Susan age de maneira poderosa atraKentish, que investigavam o vés de lobis sustentados com que ocorria nas clínicas de dinheiro do próprio governo. aborto logo após a sua legali- Não podemos aceitar ingênua zação na Inglaterra (o “Abor- e pacificamente a mais essa tion Act”, de 1967). Esta foi tentativa de matar inocentes uma das vezes em que os crianças indefesas. jornalistas se depararam com ‘Aguardem o testemunho de uma simpatia entre os prati- uma jornalista portadora de cantes do aborto e as ideias microcefalia’

Poesia na Terceira Idade Martha de Oliveira Malinverni

O homem viaja. Percorre horizontes vai mundo inteiro mas é passageiro. E o que mais deseja é pouco, é singelo voar e chegar voltar para o ninho. Ao lar, seu castelo

Castelo

Grande ou pequena simples, modesta. A casa. É onde a paz se manifesta. Chego e me aconchego Nesse castelo ilumina-se o sonho. É redoma, uma ilha cercado de gente. Nossa família

Casa se torna o retrato do dono descansa, bom sono. É porto seguro. Em qualquer idade ou até na velhice garante o futuro !


Pirassununga, quinta-feira, 24 de março de 2016 www.omovimento.com.br

9

Omovimento Jornal

Indicador Profissional ADVOGADOS

MÉDICOS

DENTISTAS

PSICÓLOGOS

Vendas fracas? Anuncie aqui! Divulgue seus produtos e serviços no jornal de maior credibilidade de Pirassununga

Omovimento Jornal

LIGUE: 9-9163-1572

CLÍNICAS


Omovimento Jornal

Pirassununga, quinta-feira, 24 de março de 2016 www.omovimento.com.br

10

Classificados GERAL CARMINHA EXCURSÕES: 16/4 Juruaia; 14/5 Monte Sião e Serra Negra; 21/5 Aparecida do Norte; 11/6 Inconfidente e Bordas da Mata; 16/7 Ibitinga; 20 a 24/8 Caldas Novas; 18/9 Holambra; 25 a 28/9 Caldas Novas; 17 a 20/11 Maranduba; 9 a 11/12 Trindade Pai Eterno. Informações e reservas fones 3561- 6009 e 9 9798-2145. _______________________________ ZD EXCURSOES: Feirinha da madrugada todos os sábados em SP BRAZ E 25 de Março. Dia 20/3 Guarujá bate e volta. Dia 28/3 Thermas dos Laranjais (Olímpia). Dia 21/4 Poços de Caldas c/ aguas da Prata. Dia 8/5 Monte Sião. Dia 24/7 Ap. do Norte. Dia 10/7 Ibitinga (Bordados). Dia 11/11 Guarujá (com pousada e refeições 4 dias.Consulte outras viagens. Tratar 019 3562-7097 ou 3562-1483 / 99782-0934 vivo ou whats 992449612 claro _______________________________ DIOPLAY EXCURSÕES, Viva Essa Emoção!! Dia 16/04 Fazenda do Chocolate, várias atrações p/ toda Família além do café da manhã e almoço mais Shopping de Itu; 15/5 Passeio de Trem Maria Fumaça e Shopping D. Pedro; 22/5 Thermas dos Laranjais; 12/6 Poços de Caldas (Especial Namorado); 12 a 15/11 Caldas Novas. Atenção: Vendemos Passaportes para o Thermas dos Laranjais a partir de 28,00 condições especiais p/ grupos. Reservas (19) 9 9773-5110 vivo, 9 92797089 claro. WhatsAap 9 9788-2103 www.dioplay.com.br _______________________________ REGULARIZAÇÃO DE IMÓVEIS Confie o projeto de regularização de seu imóvel a um profissional responsável e competente, sem sair de casa. Fazemos desde o anteprojeto até a averbação da construção no CRI. Orçamento sem compromisso pelos telefones (19) 3561.6662, 99.766.5006 (WhatsApp) ou pelo e-mail: hypolitoengenharia@ yahoo.com.br, com Dr. Ricardo.

TERRENOS VENDE-SE JARDIM VENEZA II – terreno medindo 250m2 na Rua Benedito Tavares, 125. Preço de oportunidade. Murado. Tratar 9 9956-3745 ou 3055 3744 _______________________________ VILA SANTA FÉ – Terreno de 360m2, plano, lote 8, quadra 4, documentação OK. Valor R$ 80.000,00. Tratar com a proprietária (19) 9 9796 7249 ou 19) 3258-6661.

IMÓVEIS ALUGA-SE VILA BECKER, casa geminada, 2 dormitórios, copa cozinha, banheiro,

VENDO Impressora usada HP Laser Jet 5100. Tratar 3562-8858.

garagem e ambiente de serviço. Ótima localização. Valor R$ 550,00 (IPTU incluso). Tratar 3562-1620 h/c. Será necessário FIADOR para garantia. _______________________________ VILA PINHEIRO, ótima localização, casa 3 dormitórios, sala, copa-cozinha, banheiro, lavanderia, garagem fechada e coberta. Fácil acesso ao Campus USP. Facilidades para formação de repúblicas. Valor R$ 950,00 (IPTU incluso). Tratar 3562 1620 h/c. Será necessário FIADOR para garantia. _______________________________ COLISEU RESIDENCE, Apartamento com 2 quartos, cozinha, sala e garagem p/ 1 carro e 1 moto. Tratar 9 9124 6454. _______________________________ APARTAMENTO (sobrado), 3 dormitórios, 1 suite, sala, copa e cozinha, área de serviço c/ churrasqueira e garagem para 3 carros. Tratar 3562- 5200 ou 9 9123 8663. _______________________________ BARRACÃO COMERCIAL, 260m2, banheiro masculino e feminino, mezanino, copa, forrado, bem iluminado e ventilado. Pé direito com 5 metros de altura. Localização Jd. Petrópolis, Rua José Tuckmantel. Tratar: 97150-8599.

IMÓVEIS VENDE-SE CENTRO – Apto de 136 m2 com 2dorm, 2 banheiros, sendo 1 suite, sala, cozinha, área de serviço no 3º andar nº 33, Edifício Maira na Rua Bom Jesus, 1101. Tratar fone 3561-1190 c/ Maria Lucia _______________________________ RESIDENCIAL VX: Apto novo 100m2, 3 dorm, suíte, banheiro social, salas 2 ambientes, cozinha, a/s, 2 vagas na garagem, portaria 24 horas, área de lazer. Valor R$ 330.000,00. Tratar Whatsapp (19) 9 9795-7466 _______________________________

DUQUE NORTE – Casa na Duque norte, 1338, com 3 quartos, sala, copa e cozinha. (próximo a Usp). Tratar (19) 3561-8084 _______________________________ JARDIM LEONOR CRISTINA – Casa, 3 dorm, sendo 1 suite, com 95m2 de área construída. Amplo paisagismo. Área total de 300m2. Valor R$ 225.000,00. Tratar (19) 9 9783 1878.

limpador traseiro. Tratar 3055-2121 / 97406-8145. _______________________________ HONDA “new” Civic LXS 2007/08 - preto; automático; couro; completo; único dono; baixa km; valor: R$ 35.000,00 - tratar 9 9797 2711 - Carlos

VEÍCULOS

PROFESSOR DE INGLÊS - Reforço escolar, preparação para vestibular, concurso, intercâmbio, para crianças, jovens, adultos, iniciantes, intermediário e avançado. Contato com Prof. Antonio Luiz, fone 35617601 / 9 8378 6211. _______________________________ AUXILIAR DE ENFERMAGEM – Atendimento em domicilio, plantões, higiene etc. Tratar 9 8825 5065 oi 9 8949 9346 claro Leticia Mangetti. _______________________________ CUIDADORA DE IDOSOS. Tenho experiência. Tratar com Aparecida: 9 9505-8038 _______________________________ MOTORISTA PARTICULAR – Viagens para qualquer localidade. Tratar (19) 9 7131-1237, com Geraldo

PALIO EDX ano 97, Branco, 4 portas, alarme, trava, vidro, doc OK, bem conservado. Valor R$ 8.300,00. Tratar wattsapp 9 97124-2745 ou 3561-6119. _______________________________ UNO VIVACE 1.0, 11/12, preto, 2 portas, único dono. R$ 16.500,00. Tratar 9 9188 6513 / 3561-7479 / 9 8168 2129 c/ Juliana ou Denis. _______________________________ GOL G3, álcool, 8v, 4p, Chumbo,2204, IPVA, DPVAT, licenciamento 2016 pagos. Segunda dona. Muito conservado. Tratar com Isabel (19) 9 9111 3217 ou 3561 1612. Valor R$ 12.800,00 _______________________________ KADETE 93/94 verde, vidros e retrovisores elétricos, alarme e trava,

OFERECE-SE

Jornal O Movimento CONTRATA REPRESENTANTE COMERCIAL

PARA ATUAÇÃO NA VENDA DE ESPAÇOS PUBLICITÁRIOS. Oferecemos: Ajuda de custos/produtividade e comissão de vendas. Desejável: Experiência em vendas externas. Necessário: Espírito empreendedor, conhecimento do mercado de Pirassununga e veículo próprio (carro ou moto). Interessados enviar currículo para: redacao@omovimento.com.br

CONTRIBUIÇÃO SINDICAL EDITAL DE COBRANÇA O Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Pirassununga, atendendo ao disposto no artigo 605 da Consolidação das Leis do Trabalho – CLT, comunica a todos os empregadores rurais que, nos termos dos artigos 578, 579, 580 e seguintes da CLT, devem descontar da folha salarial de seus empregados, relativa ao mês de março, o valor correspondente a 01 (um) dia de serviço a título de contribuição sindical, e recolher o montante até o dia 30 de abril, mediante guia oficial, da Caixa Econômica Federal, fornecida pelo Sindicato e/ou Feraesp. O não atendimento dessa obrigação importará nas penalidades previstas em lei. Qualquer informação, procurem o Sindicato. Pirassununga, 24 de março de 2016. José Plínio Verona Presidente


Pirassununga, quinta-feira, 24 de março de 2016 www.omovimento.com.br

11

CompanhiaCNPJMĂźller de Bebidas nÂş 03.485.775/0001-92 RelatĂłrio da Administração Senhores Acionistas: Em cumprimento Ă s disposiçþes legais e estatutĂĄrias, submetemos Ă  apreciação de V.Sas. as demonstraçþes financeiras da Companhia MĂźller de Bebidas e suas controladas, relativas ao exercĂ­cio findo em 31 de dezembro de 2015, acompanhadas das notas explicativas e relatĂłrio dos auditores independentes. Permanecemos Ă  inteira disposição para quaisquer esclarecimentos que eventualmente considerarem necessĂĄrios. Balanços Patrimoniais em 31 de Dezembro de 2015 e de 2014 (Em milhares de reais - R$) Demonstraçþes do Resultado para os ExercĂ­cios Findos em 31 de Dezembro de Demonstraçþes dos Fluxos de Caixa para os ExercĂ­cios Findos em 31 de Dezembro de 2015 e de 2014 (Em milhares de reais - R$) Controladora Consolidado Controladora Consolidado 2015 e de 2014 (Em milhares de reais - R$, exceto pelo lucro bĂĄsico por ação) Nota Nota Ativo explicativa 2015 2014 2015 2014 Passivo e PatrimĂ´nio LĂ­quido explicativa 2015 2014 2015 2014 Nota Controladora Consolidado Nota Controladora Consolidado Circulante Circulante Receita LĂ­quida de explicativa 2015 2014 2015 2014 explicativa 2015 2014 2015 2014 Caixa e equivalentes de caixa 5 8.751 22.253 31.526 36.669 Financiamentos e arrendamento mercantil 14 4.205 3.943 8.077 4.464 Vendas e Serviços 24 356.028 363.318 430.618 440.699 Fluxo de Caixa das Aplicaçþes financeiras 6 32.796 58.142 81.131 103.746 Fornecedores 15 17.298 28.038 19.622 30.477 Custo dos Produtos Vendidos Atividades Operacionais Contas a receber de clientes 7 39.880 34.409 46.941 41.481 Obrigaçþes sociais 16 11.121 11.625 14.309 14.433 e Serviços Prestados 25 (213.531) (208.672) (268.479) (261.184) Lucro lĂ­quido do exercĂ­cio 41.422 49.936 41.422 49.936 Estoques 8 76.057 67.535 89.061 77.850 Obrigaçþes fiscais 17 13.570 19.924 15.997 22.219 Variação do Valor Justo Ajustes para conciliar o lucro lĂ­quido Impostos e contribuiçþes a recuperar 9 4.313 2.236 4.990 2.552 Impostos parcelados 18 3.668 3.392 3.668 3.392 dos Ativos BiolĂłgicos 10 249 598 40 2.313 do exercĂ­cio com o caixa lĂ­quido provenienAtivos biolĂłgicos 10 443 740 3.891 1.204 Partes relacionadas 19 13.156 14.167 10.487 11.860 Lucro Bruto 142.746 155.244 162.179 181.828 te das atividades operacionais: Partes relacionadas 19 1.704 2.008 - Outras contas a pagar 5.794 2.490 6.703 2.820 Receitas (Despesas) Operacionais ProvisĂŁo de imposto de renda e Outras contas a receber 68.812 83.579 78.863 89.665 Resultado de equivalĂŞncia patrimonial 3.635 13.835 4.759 14.477 Total do passivo circulante 27 9.599 6.147 10.314 8.192 11 7.165 10.628 - contribuição social Total do ativo circulante 167.579 201.158 262.299 277.979 NĂŁo Circulante Com vendas 25 (79.800) (79.087) (90.562) (90.930) Resultado na avaliação de ativos biolĂłgicos 10 (249) (598) (40) (2.313) Financiamentos e arrendamento mercantil 14 7.191 10.691 12.348 14.742 Gerais e administrativas NĂŁo Circulante 11 (7.165) (10.628) 25 (41.824) (39.279) (47.741) (44.445) Participação em sociedades controladas Impostos parcelados 18 28.124 29.399 28.124 29.399 Outras receitas (despesas) RealizĂĄvel a longo prazo: Depreciação e amortização de bens 25 13.876 11.424 18.310 15.415 Impostos e contribuiçþes a recuperar 9 9.946 10.020 10.384 10.354 Imposto de renda e contribuição (30) (39) (236) (311) operacionais, lĂ­quidas 25 12.719 (2.503) 10.598 (5.053) Estorno de provisĂŁo para perdas no imobilizado 12 27 22.957 22.375 55.425 56.948 DepĂłsitos judiciais 23.100 21.377 24.432 22.372 social diferidos 527 1.626 573 (101.740) (110.241) (127.705) (140.428) ProvisĂŁo para crĂŠditos de liquidação duvidosa 7 1.296 Partes relacionadas 19 23.378 15.021 23.378 14.998 ProvisĂŁo para riscos fiscais, cĂ­veis e trabalhistas 20 4.439 4.069 4.832 4.521 Lucro Antes do Resultado Financeiro 8 609 662 1.434 668 41.006 45.003 34.474 41.400 ProvisĂŁo para obsolescĂŞncia dos estoques 21 Estoques 8 1.990 1.816 1.990 1.816 ProvisĂŁo para restauração ambiental 977 801 Resultado Financeiro 475 244 475 244 26 10.015 11.080 17.262 16.728 ProvisĂŁo para perdas operacionais Ativos biolĂłgicos 10 518 660 9.192 8.279 Total do passivo nĂŁo circulante 62.711 66.534 101.706 106.411 Lucro Antes do Imposto de Renda Resultado da venda dos ativos biolĂłgicos 10 688 559 6.383 3.760 Imposto de renda e contribuição PatrimĂ´nio LĂ­quido (524) 352 (469) 1.100 e da Contribuição Social 51.021 56.083 51.736 58.128 Resultado na venda de ativo permanente social diferidos 27 - 4.386 4.112 Capital social 162.611 162.611 162.611 162.611 Imposto de Renda e Juros e variação monetĂĄria sobre ativos monetĂĄrios (5.136) (2.202) (5.246) (2.276) Outras contas a receber 1.494 1.484 1.494 1.484 Açþes em tesouraria (1) (1) (1) (1) Contribuição Social Juros apropriados sobre passivos monetĂĄrios 3.772 4.057 4.313 4.293 Investimentos: Reserva para incentivos fiscais 2.898 2.898 2.898 2.898 Correntes 27 (9.017) (7.853) (12.112) (10.444) ProvisĂŁo para riscos fiscais, cĂ­veis Em controladas 11 217.371 189.754 - Ajuste de avaliação patrimonial 99.682 102.281 99.682 102.281 Diferidos 20 222 1.140 438 1.072 27 (582) 1.706 1.798 2.252 e trabalhistas Imobilizado 12 149.734 149.536 306.563 295.395 Reservas de lucros 84.014 82.869 84.014 82.869 (9.599) (6.147) (10.314) (8.192) Ajuste a valor presente sobre provisĂŁo IntangĂ­vel 13 645 1.153 683 1.153 Lucros Ă  disposição da Assembleia 115.028 91.208 115.028 91.208 Lucro LĂ­quido do ExercĂ­cio 21 (12) (18) 41.422 49.936 41.422 49.936 para restauração ambiental Total do ativo nĂŁo circulante 23 464.232 441.866 464.232 441.866 Lucro BĂĄsico por Ação do 428.176 390.821 382.502 359.963 Total do patrimĂ´nio lĂ­quido Perdas em incentivos fiscais 129 189 Total do Passivo e Ganho de crĂŠditos de impostos - (414) - (414) Capital Social - R$ 28 26,16 31,60 595.755 591.979 644.801 637.942 PatrimĂ´nio LĂ­quido 595.755 591.979 644.801 637.942 Total do Ativo Ganho em ação de responsabilidade com As notas explicativas sĂŁo parte integrante das demonstraçþes financeiras As notas explicativas sĂŁo parte integrante das demonstraçþes financeiras partes relacionadas (12.243) - (12.243) Demonstraçþes do Resultado Abrangente para os ExercĂ­cios Findos Ganho em ação de cobrançacom partes Demonstraçþes das Mutaçþes do PatrimĂ´nio LĂ­quido para os ExercĂ­cios Findos em 31 de Dezembro de 2015 e de 2014 (Em milhares de reais - R$) relacionadas (874) - (874) em 31 de Dezembro de 2015 e de 2014 (Em milhares de reais - R$ ) 2015 2014 45.738 61.296 65.595 80.110 Reser- Ajuste de Lucro LĂ­quido do ExercĂ­cio 41.422 49.936 Variaçþes nos ativos e passivos circulantes va avaliação Reserva de lucros Outros resultados abrangentes - e de longo prazo: para patrimonial RetenLucros Ă  Resultado Abrangente do ExercĂ­cio 41.422 49.936 Aplicaçþes financeiras 25.346 62.982 22.615 61.441 ção Lucros disposi- Total do Açþes incenDa Em Contas a receber de clientes (6.767) (3.199) (7.112) (634) As notas explicativas sĂŁo parte integrante das demonstraçþes financeiras Nota Capital em te- tivos Com- controde acumução da patrimĂ´nio Estoques (9.305) (14.153) (12.819) (15.319) liquido pera que o valor de uma provisĂŁo seja reembolsado, em todo ou em parte, esse ativo ĂŠ reconhe- Impostos a recuperar explicativa social souraria fiscais panhia ladas Legal lucros lados AssemblĂŠia (1.323) 144 (1.751) 507 Saldos em 31 De Dezembro de 2013 162.611 (1) 2.898 39.559 66.355 14.871 68.298 57.518 412.109 cido somente quando sua realização for considerada lĂ­quida e certa, sem haver a constituição de DepĂłsitos judiciais 1.936 3.822 1.381 4.043 Realização do custo atribuĂ­do 23.c - (2.418) (1.215) - 3.633 - ativos sob cenĂĄrios de incerteza. A provisĂŁo para riscos fiscais, cĂ­veis e trabalhistas, se neces- Partes relacionadas 455 23 Distribuição de dividendos com lucro de anos anteriores 23.f - (8.319) (8.319) sĂĄria, ĂŠ registrada de acordo com a avaliação de riscos (perdas provĂĄveis) efetuada pela Admi- Outras contas a receber 9.716 (978) 9.235 (1.366) Lucro lĂ­quido do exercĂ­cio - 49.936 49.936 nistração da Companhia e de suas controladas e por seus consultores jurĂ­dicos, inclusive Fornecedores (10.740) 3.616 (10.855) 3.573 quanto Ă  sua classificação no longo prazo. A provisĂŁo para restauração ambiental, constituĂ­da na Obrigaçþes sociais Destinação do lucro lĂ­quido: (504) 1.098 (124) 1.274 Reserva legal 23.d 2.497 - (2.497) - controlada Vale do Xingu, foi mensurada pelo valor presente dos gastos que devem ser neces- Obrigaçþes fiscais (6.448) (3.029) (6.437) (4.026) Dividendos mĂ­nimos obrigatĂłrios propostos 23.f - (11.860) (11.860) sĂĄrios para liquidar a obrigação, usando uma taxa antes dos efeitos tributĂĄrios, a qual reflete as Outros passivos 3.351 (2.577) 3.949 (2.885) Complemento da reserva de retenção de lucros 23.d - 5.522 (5.522) - avaliaçþes atuais de mercado do valor do dinheiro no tempo e os riscos especĂ­ficos da obriga- Juros pagos sobre emprĂŠstimos (982) (856) (1.121) (966) Lucros Ă  disposição da Assembleia 23.e - (33.690) 33.690 - ção. O aumento da obrigação em decorrĂŞncia da passagem do tempo ĂŠ reconhecido como des- Imposto de renda e contribuição social pagos (11.188) (7.451) (13.978) (9.834) Saldos em 31 de Dezembro de 2014 162.611 (1) 2.898 37.141 65.140 17.368 65.501 91.208 441.866 pesa financeira. 2.16. Imposto de renda e contribuição social - O resultado do imposto de renda Caixa lĂ­quido proveniente das Realização do custo atribuĂ­do 23.c - (1.522) (1.077) - 2.599 - e da contribuição social representa a soma dos impostos correntes e diferidos. Correntes: A atividades operacionais 39.285 100.738 48.578 115.918 Distribuição de dividendos com lucro de anos anteriores 23.f (8.569) (8.569) provisĂŁo para imposto de renda ĂŠ calculada e registrada com base no lucro tributĂĄvel relativo a Fluxo de Caixa das Atividades Lucro lĂ­quido do exercĂ­cio - 41.422 41.422 cada exercĂ­cio, ajustado na forma legal pelas diferenças temporĂĄrias e efeito dos incentivos fis- de Investimento Destinação do lucro lĂ­quido: cais comentados na nota explicativa nº 1, calculado Ă  alĂ­quota de 15%, acrescido de adicional Integralização e adiantamento para futuro Reserva legal 23.d 2.071 - (2.071) - de 10%, o que exceder a R$240. A contribuição social ĂŠ calculada com base na alĂ­quota de 9% aumento de capital em controlada 11 (23.090) (7.200) Dividendos mĂ­nimos obrigatĂłrios propostos 23.f - (10.487) (10.487) da base tributĂĄvel. Diferidos: O imposto de renda e a contribuição social diferidos sĂŁo reconhe- Recebimento de dividendos de controlada 11 2.680 1.448 ReversĂŁo da reserva de retenção de lucros 23.d - (926) 926 - cidos pelo saldo lĂ­quido sobre prejuĂ­zos fiscais, bases negativas de contribuição social e dife- Aquisição de bens do ativo imobilizado 12 (13.002) (16.485) (25.407) (20.256) Lucros Ă  disposição da Assembleia 23.e - (31.463) 31.463 - renças temporariamente indedutĂ­veis no ativo ou passivo nĂŁo circulante, conforme aplicĂĄvel. O Aquisição de intangĂ­vel 13 (53) (40) (92) (40) Saldos em 31 de Dezembro de 2015 162.611 (1) 2.898 35.619 64.063 19.439 64.575 115.028 464.232 imposto de renda e a contribuição social diferidos ativos sĂŁo registrados somente na proporção Aquisição de ativos biolĂłgicos 10 - (178) - (787) que o lucro tributĂĄvel futuro esteja disponĂ­vel e contra o qual as diferenças temporĂĄrias possam Recebimentos pela venda de bens do As notas explicativas sĂŁo parte integrante das demonstraçþes financeiras ser usadas. Nas demonstraçþes financeiras consolidadas o imposto de renda e a contribuição ativo imobilizado 585 814 590 816 Notas Explicativas Ă s Demonstraçþes Financeiras para o ExercĂ­cio Findo em 31 de Dezembro de 2015 (Em milhares de reais - R$) social diferidos lĂ­quidos das controladas sĂŁo apresentados separadamente no ativo ou no pas- Gastos com plantio de cana-de-açúcar e soja 10 - (9.943) (4.116) 1. Informaçþes Gerais: A Companhia MĂźller de Bebidas (“Companhiaâ€? ou “Controladoraâ€?) ber de clientes - Registradas e mantidas no balanço pelo valor nominal dos tĂ­tulos representati- sivo nĂŁo circulante de acordo com sua origem. 2.17. Reconhecimento de receitas - A receita Caixa lĂ­quido aplicado nas atividades tem por atividade preponderante a fabricação e comercialização de cachaça e de outras bebidas vos desses crĂŠditos e ajustadas a valor presente, quando aplicĂĄvel e relevante. Quando julgado compreende o valor justo da contraprestação recebida ou a receber pela comercialização dos de investimento (32.880) (21.641) (34.852) (24.383) alcoĂłlicas, cujas marcas sĂŁo de propriedade da Companhia, bem como a participação no capital necessĂĄrio pela Administração, ĂŠ registrada provisĂŁo para crĂŠditos de liquidação duvidosa, produtos e na prestação de serviços. A receita ĂŠ mensurada pelo valor justo da contrapartida Fluxo de Caixa das Atividades de Financiamento social de outras sociedades como sĂłcio-cotista ou acionista, inclusive na forma de associação constituĂ­da com base em anĂĄlise das contas a receber de clientes e em montante considerado recebida ou a receber, deduzida de quaisquer estimativas de devoluçþes, descontos comerciais Recebimentos de (pagamentos a) partes (“joint venturesâ€?). A Companhia possui unidade industrial (destilaria) localizada no municĂ­pio suficiente pela Administração para cobrir provĂĄveis perdas na sua realização. 2.6. Estoques - e/ou bonificaçþes concedidos ao comprador e outras deduçþes similares. A receita de vendas de relacionadas, lĂ­quidos 449 (17.461) 449 (17.438) de Porto Ferreira (Destilaria Lageado) e a unidade para padronização e envasamento da cachaça Demonstrados pelo valor de custo, sendo inferiores aos valores de realização lĂ­quidos dos QSPEVUPTĂ?SFDPOIFDJEBRVBOEPUPEBTBTTFHVJOUFTDPOEJĂŽĂœFTGPSFNTBUJTGFJUBTtø"$PNQBOIJB Ingresso de novos emprĂŠstimos e financiamentos - 1.616 e de outras bebidas alcoĂłlicas e sua sede administrativa estĂŁo localizadas no municĂ­pio de Pi- custos de venda. Os custos dos estoques sĂŁo determinados pelo mĂŠtodo do custo mĂŠdio. O e suas controladas transferiram ao comprador os riscos e benefĂ­cios significativos relacionados Pagamentos de financiamentos (3.867) (3.832) (4.445) (4.385) rassununga, ambas no Estado de SĂŁo Paulo. A produção da destilaria representa 82,9% (79,2% valor lĂ­quido realizĂĄvel corresponde ao preço de venda estimado dos estoques, deduzido de to- Ă‹QSPQSJFEBEFEPTQSPEVUPTtø"$PNQBOIJBFTVBTDPOUSPMBEBTOĂ?PNBOUĂ?NFOWPMWJNFOUP Pagamentos de impostos e contribuiçþes parcelados (3.535) (3.282) (3.535) (3.282) em 2014) do total envazado pela Companhia, sendo o restante adquirido de terceiros. Do total dos os custos estimados para a conclusĂŁo e custos necessĂĄrios para realizar a venda. Quando continuado na gestĂŁo dos produtos vendidos em grau normalmente associado Ă  propriedade Pagamento de dividendos 23 (12.954) (37.118) (12.954) (37.118) da cana-de-açúcar esmagada pela destilaria, 70,6% (61,6% em 2014) foram adquiridas da con- aplicĂĄvel, ĂŠ constituĂ­da provisĂŁo para perdas em montante considerado suficiente pela Adminis- OFNDPOUSPMFFGFUJWPTPCSFUBJTQSPEVUPTtø0WBMPSEBSFDFJUBQPEFTFSNFOTVSBEPDPNDPOmB- Caixa lĂ­quido aplicado nas atividades trolada Vale do Xingu - PecuĂĄria, Agricultura e ComĂŠrcio Ltda. (“Vale do Xinguâ€?) e da parte re- tração para cobrir provĂĄveis perdas na realização dos estoques. 2.7. Ativos biolĂłgicos - Corres- CJMJEBEFtø²QSPWĂˆWFMRVFPTCFOFGĂ“DJPTFDPOĂ™NJDPTBTTPDJBEPTĂ‹USBOTBĂŽĂ?PnVBNQBSBB$PN- de financiamento (19.907) (61.693) (18.869) (62.223) lacionada CondomĂ­nio AgropecuĂĄrio Guilherme MĂźller Filho e Outros (“CondomĂ­nio GMFOâ€?), pondem Ă  plantação de cana-de-açúcar pela controlada Vale do Xingu, soja e criação de gado de QBOIJBFTVBTDPOUSPMBEBTtø0TDVTUPTJODPSSJEPTPVBTFSFNJODPSSJEPTSFMBDJPOBEPTĂ‹USBOTB- Aumento (Redução) de Caixa este Ăşltimo pertencente aos acionistas controladores. Em 31 de dezembro de 2015 e de 2014, a corte pela controlada Centro da Mata e criação de gado de corte tambĂŠm pela Companhia. Os ĂŽĂ?PQPEFNTFSNFOTVSBEPTDPNDPOmBCJMJEBEFtø.BJTFTQFDJmDBNFOUF BSFDFJUBEFWFOEBEF e Equivalentes (13.502) 17.404 (5.143) 29.312 Companhia possui participação nas seguintes controladas: a) Companhia MĂźller de Bebidas ativos biolĂłgicos sĂŁo mensurados ao valor justo, deduzido dos custos necessĂĄrios para colocar produtos ĂŠ reconhecida quando os produtos sĂŁo entregues e a titularidade legal ĂŠ transferida. A Caixa e Equivalentes de Caixa Nordeste (“CMBNEâ€?): A controlada tem por atividade preponderante a padronização, o engarra- o produto em condição de venda. As premissas significativas na determinação do valor justo receita proveniente dos contratos de prestação de serviços rurais pela controlada Vale do Xingu No InĂ­cio do ExercĂ­cio 5 22.253 4.849 36.669 7.357 famento e a comercialização de cachaça e de outras bebidas alcoĂłlicas, que representa, aproxi- dos ativos biolĂłgicos estĂŁo demonstradas na nota explicativa nº 10. A avaliação dos ativos ĂŠ reconhecida no mĂŞs em que sĂŁo prestados. 2.18. Apuração do resultado - O resultado das No Fim do ExercĂ­cio 5 8.751 22.253 31.526 36.669 madamente, 15,7% (16,9% em 2014) do total envasado consolidado, cuja matĂŠria-prima ĂŠ biolĂłgicos ĂŠ feita anualmente pela Companhia e pelas suas controladas, sendo o ganho ou a operaçþes ĂŠ apurado em conformidade com o regime contĂĄbil de competĂŞncia dos exercĂ­cios. As notas explicativas sĂŁo parte integrante das demonstraçþes financeiras substancialmente adquirida com terceiros, sendo padronizada e envasada em sua unidade in- perda na variação do valor justo reconhecido no resultado do exercĂ­cio em que ocorrem na ru- 2.19. Incentivos fiscais: A Companhia e sua controlada CCMB NEconta com incentivos fiscais dustrial, localizada no municĂ­pio de Cabo de Santo Agostinho, no Estado de Pernambuco, a qual brica “Variação do valor justo dos ativos biolĂłgicosâ€?, na demonstração do resultado. O aumen- de âmbito federal e estadual, conforme comentado na nota explicativa nº 22. A receita decorren- TFHVJOUFTQSJODJQBJTQSPDFEJNFOUPTtø&MJNJOBĂŽĂ?PEPTTBMEPTEBTDPOUBTEFBUJWPTFQBTTJWPT conta com incentivos fiscais nos âmbitos federal e estadual conforme comentado na nota expli- to ou a diminuição no valor justo ĂŠ determinado pela diferença entre os valores justos dos ativos te de incentivos fiscais de redução de Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços - FOUSFBTDPOTPMJEBEBTtø&MJNJOBĂŽĂ?PEPTMVDSPTDPOUJEPTOPTFTUPRVFTEFDPSSFOUFTEFPQFSBcativa nº 22. b) Vale do Xingu - PecuĂĄria, Agricultura e ComĂŠrcio Ltda. (“Vale do Xinguâ€?): A biolĂłgicos no inĂ­cio e no fim do exercĂ­cio avaliado. 2.8. Investimentos - Avaliado pelo mĂŠtodo ICMS e de imposto de renda ĂŠ reconhecida quando hĂĄ razoĂĄvel segurança de que foram cumpri- ĂŽĂœFTFOUSFBTFNQSFTBT RVBOEPTJHOJmDBUJWPTtø&MJNJOBĂŽĂ?PEPTTBMEPTEFJOWFTUJNFOUPTEB controlada Vale do Xingu ĂŠ uma sociedade por cotas de responsabilidade limitada, com sede no de equivalĂŞncia patrimonial, com base nos balanços levantados pelas controladas na mesma EBTBTDPOEJĂŽĂœFTFTUBCFMFDJEBTQFMPĂ˜SHĂ?PHPWFSOBNFOUBMDPODFEFOUFFEFRVFTFSĂˆBVGFSJEB² Controladora com os saldos de capital, reservas e lucros (prejuĂ­zos) acumulados das controlamunicĂ­pio de Porto Ferreira, Estado de SĂŁo Paulo, e tem como atividade preponderante: (i) plan- data-base das demonstraçþes financeiras da Companhia. 2.9. Imobilizado - Compreende subs- registrado como receita no resultado do exercĂ­cio, observando-se o regime de competĂŞncia re- das e do resultado de equivalĂŞncia patrimonial em cada exercĂ­cio. Eliminação dos saldos de tar cana-de-açúcar em terras prĂłprias e de terceiros para fornecimento Ă  Destilaria Lageado, fi- tancialmente terrenos, edificaçþes e benfeitorias, reservatĂłrios, tanques e tonĂŠis e as principais lacionado com as correspondentes despesas incorridas com esses tributos e, posteriormente, ĂŠ receitas, custos e despesas decorrentes de negĂłcios entre as empresas. lial da Companhia; e (ii) exercer a atividade de prestação de serviços de corte de cana-de-açúcar mĂĄquinas e equipamentos do processo produtivo. Demonstrado ao valor de custo atribuĂ­do em destinada para a rubrica “Reserva para incentivos fiscaisâ€?, no patrimĂ´nio lĂ­quido. Consequente- 5. Caixa e Equivalentes de Caixa: Controladora Consolidado para a Companhia, alĂŠm de prestação de serviços de plantio e manutenção das lavouras para o 1Âş de janeiro de 2009, deduzido de depreciação e perda por redução ao valor recuperĂĄvel acu- mente, a demonstração do resultado do exercĂ­cio apresenta o encargo dos tributos, lĂ­quido dos 2015 2014 2015 2014 5.248 2.591 9.157 4.955 CondomĂ­nio GMFO, todos tambĂŠm em SĂŁo Paulo. A atividade canavieira iniciou-se em 2010 mulado, quando necessĂĄrio. SĂŁo registrados como parte dos custos das imobilizaçþes em an- efeitos dos correspondentes incentivos. 2.20. Distribuição de dividendos - A distribuição de Caixa e bancos com o processo de contratação de parcerias agrĂ­colas e, em 2011, iniciou-se o plantio nessas damento, no caso de ativos qualificĂĄveis, os custos de emprĂŠstimos capitalizados. Tais imobili- dividendos para os acionistas ĂŠ reconhecida como um passivo nas demonstraçþes financeiras Aplicaçþes financeiras: - 4.205 3.504 4.205 ĂĄreas, em terras prĂłprias em 2012 (imĂłvel rural adquirido em 2011). Em reuniĂŁo de sĂłcios- zaçþes sĂŁo classificadas nas categorias adequadas do imobilizado quando concluĂ­das e prontas no fim do exercĂ­cio, com base no estatuto social da Companhia e de suas controladas e, quando Operaçþes compromissadas 3.503 15.457 18.865 27.509 cotistas realizada em 1Âş de julho de 2014, foi aprovada a proposta de cisĂŁo parcial do patrimĂ´nio para o uso pretendido. A depreciação desses ativos inicia-se quando estes estĂŁo prontos para o aplicĂĄvel, no que for estabelecido em acordo de acionistas. Qualquer valor acima do mĂ­nimo Fundos de investimento 8.751 22.253 31.526 36.669 lĂ­quido da controlada Vale do Xingu, seguida de incorporação pela controlada Centro da Mata uso; os terrenos nĂŁo sofrem depreciação. A depreciação ĂŠ reconhecida com base na vida Ăştil obrigatĂłrio, estabelecido no estatuto social da Companhia ou na legislação societĂĄria, somente Total ĂŠ provisionado quando e se aprovado pelos acionistas em Assembleia Geral. 2.21. Resultado - Agricultura, PecuĂĄria e ComĂŠrcio Ltda. (“Centro da Mataâ€?), da parcela patrimonial cindida. A estimada de cada ativo pelo mĂŠtodo linear, de modo que o valor do custo menos o seu valor A Companhia e suas controladas tĂŞm mantido suas aplicaçþes financeiras em instituiçþes bancisĂŁo teve como objetivo segregar as atividades, ficando para a empresa Centro da Mata a par- residual, apĂłs sua vida Ăştil, seja integralmente baixado (exceto para terrenos). A vida Ăştil esti- bĂĄsico e diluĂ­do por ação - BĂĄsico: calculado com base nas quantidades mĂŠdias ponderadas de cĂĄrias de baixo risco, as quais a Administração entende que sejam de primeira linha, de acordo cela cindida que corresponde ao estabelecimento localizado na Fazenda Centro da Mata, locali- mada, os valores residuais e os mĂŠtodos de depreciação sĂŁo revisados no fim de cada exercĂ­cio açþes ordinĂĄrias em poder dos acionistas em circulação durante o exercĂ­cio. DiluĂ­do: calculado com o “ratingâ€? divulgado pelas agĂŞncias de risco. As aplicaçþes financeiras estĂŁo representadas zada no municĂ­pio de Nova UbiratĂŁ, Estado do Mato Grosso, que explorarĂĄ a atividade de grĂŁos, e o efeito de quaisquer mudanças nas estimativas ĂŠ contabilizado prospectivamente no resulta- com base na quantidade mĂŠdia ponderada de açþes ordinĂĄrias potenciais diluidores em circula- por: (a) cotas de fundos de investimento compostos principalmente por Certificados de DepĂłsiarrendamento de terras e pecuĂĄria. A exploração da atividade canavieira, concentrada nas terras do. As depreciaçþes sĂŁo calculadas considerando os seguintes anos como vida Ăştil-econĂ´mica ção durante o exercĂ­cio. 2.22. Reclassificação no balanço patrimonial: Para fins de melhor apre- to BancĂĄrio - CDBs, tĂ­tulos pĂşblicos e privados; e (b) outras operaçþes compromissadas, lastrelocalizadas no Estado de SĂŁo Paulo, foi mantida pela controlada Vale do Xingu. c) Centro da estimada dos bens: Edificaçþes e benfeitorias - 5 a 46 anos; Obras e infraestrutura - 5 a 28 anos; sentação das demonstraçþes financeiras comparativas de 31 de dezembro de 2014, o saldo a adas basicamente por debĂŞntures, sem prazo de resgate e com liquidez imediata, ambas remuMata - Agricultura, PecuĂĄria e ComĂŠrcio Ltda. (“Centro da Mataâ€?): A controlada Centro da Mata MĂĄquinas, equipamentos e instalaçþes - 2 a 20 anos; ReservatĂłrios - 3 a 20 anos; Contentores pagar a partes relacionadas pela Controladora, no montante de R$2.307 originalmente apresen- neradas Ă  taxa mĂŠdia de 80% a 105% (de 88% a 104,7% em 2014) da variação do Certificado ĂŠ uma sociedade por cotas de responsabilidade limitada com sede no municĂ­pio de Nova Ubira- e recipientes - 5 a 10 anos; Equipamentos de informĂĄtica - 3 anos. Os valores residuais e a vida tado como passivo nĂŁo circulante, foi reclassificado para apresentação no passivo circulante em de DepĂłsito InterbancĂĄrio - CDI. tĂŁ, Estado do Mato Grosso, constituĂ­da em 30 de maio de 2014, a qual incorporou o ativo cindi- Ăştil dos ativos sĂŁo revisados e ajustados, se apropriado, no fim de cada exercĂ­cio. Um item do virtude da inexistĂŞncia de data especĂ­fica para vencimento dessa obrigação. 2.23. Julgamento, 6. Aplicaçþes Financeiras: Controladora Consolidado do da Vale do Xingu, conforme comentado anteriormente, e desenvolverĂĄ as atividades de grĂŁos, imobilizado ĂŠ baixado apĂłs alienação ou quando nĂŁo hĂĄ benefĂ­cios econĂ´micos futuros resul- estimativas e premissas contĂĄbeis significativas - A preparação das demonstraçþes financeiras 2015 2014 2015 2014 arrendamento de terras e pecuĂĄria. Em 10 de dezembro de 2007, em reuniĂŁo do Conselho de tantes do uso contĂ­nuo do ativo. Quaisquer ganhos ou perdas na venda ou baixa de um item do requer da Administração da Companhia e de suas controladas o uso de estimativas, julgamentos Operaçþes compromissadas 10.556 38.082 30.646 66.853 Administração da Companhia foi aprovada a cessação das operaçþes pecuĂĄrias, realizadas no imobilizado sĂŁo determinados pela diferença entre os valores recebidos na venda e o valor e pressuposiçþes para o registro de certas transaçþes que afetam ativos, passivos, receitas e Fundos de investimento 22.240 20.060 50.485 36.893 Estado do Mato Grosso, atĂŠ entĂŁo exploradas pela controlada Vale do Xingu. Posteriormente contĂĄbil do ativo e sĂŁo reconhecidos na rubrica “Outras receitas (despesas) operacionais, lĂ­qui- despesas, bem como a divulgação de informaçþes sobre os dados das suas demonstraçþes fi- Total 32.796 58.142 81.131 103.746 foram realizados estudos para implementação de um novo projeto, o qual foi aprovado pelo dasâ€?, na demonstração do resultado. 2.10. IntangĂ­vel - Representado pelas licenças de software nanceiras. Os resultados efetivos dessas transaçþes e informaçþes, quando de sua realização, EstĂŁo representadas por cotas de fundos de investimento compostos principalmente por: Conselho de Administração da Companhia e ratificado em Assembleia Geral ExtraordinĂĄria da adquiridas, as quais sĂŁo capitalizadas com base nos custos incorridos para adquirir os softwa- podem divergir dessas estimativas. As estimativas e premissas sĂŁo revisadas continuamente, e (a) CDBs, tĂ­tulos pĂşblicos e privados; e (b) outras operaçþes compromissadas lastreadas basiCompanhia ocorrida em 31 de janeiro de 2014. O projeto aprovado consiste na exploração da res e fazer com que eles estejam prontos para ser utilizados. Esses custos sĂŁo amortizados du- os efeitos dessas revisĂľes sĂŁo reconhecidos no perĂ­odo em que ocorreu a revisĂŁo e em quais- camente por debĂŞntures, com prazo de resgate superior a 90 dias, as quais a Administração tem atividade de grĂŁos e prevĂŞ que: (i) parte do imĂłvel seja explorado na produção de grĂŁos pela rante sua vida Ăştil estimĂĄvel de trĂŞs a cinco anos. Os custos associados Ă  manutenção de sof- quer perĂ­odos futuros afetados. As informaçþes sobre julgamentos e estimativas crĂ­ticas referen- a intenção de manter atĂŠ o vencimento, ambas remuneradas Ă  taxa mĂŠdia de 101,1% a 105% controlada Centro da Mata (4.200 ha); e (ii) a parcela remanescente serĂĄ arrendada a terceiros twares sĂŁo reconhecidos como despesa, conforme incorridos. 2.11.  Redução ao valor tes Ă s prĂĄticas contĂĄbeis adotadas que afetam significativamente os valores reconhecidos nas (101,8% a 104,5% em 2014) da variação do CDI. (5.152 ha). Em novembro de 2014, o Conselho de Administração da Companhia aprovou a re- recuperĂĄvel de ativos (“impairmentâ€?) - No fim de cada exercĂ­cio, a Companhia e suas controla- demonstraçþes financeiras referem-se a: a)  ProvisĂŁo para crĂŠditos de liquidação duvidosa, 7. Contas a Receber de Clientes: Controladora Consolidado visĂŁo do projeto em decorrĂŞncia da situação conjuntural no mercado de grĂŁos e das adaptaçþes das revisam o valor contĂĄbil de seus ativos de vida longa para determinar se hĂĄ indicação de que conforme nota explicativa nº 7. b) ProvisĂŁo para perda na realização dos estoques, conforme 2015 2014 2015 2014 necessĂĄrias para sua execução. O projeto de produção de grĂŁos estĂĄ previsto para ser executado tais ativos sofreram alguma perda por redução ao valor recuperĂĄvel. Se houver tal indicação, o nota explicativa nº 8. c) Valor justo dos ativos biolĂłgicos, conforme nota explicativa nº 10. No mercado interno 41.868 36.350 49.296 43.799 em fases e contempla investimentos no condicionamento do solo, aquisição de mĂĄquinas e montante recuperĂĄvel do ativo serĂĄ estimado com o montante recuperĂĄvel de um ativo individu- d) “Impairmentâ€? de itens do ativo imobilizado, conforme nota explicativa nº 12. e) ProvisĂŁo para No mercado externo 1.308 934 1.308 934 equipamentos e construção de edificaçþes e benfeitorias, e prevĂŞ, ainda, Necessidade de Capital almente, a Companhia e suas controladas calcularĂŁo o montante recuperĂĄvel da unidade gera- riscos fiscais, cĂ­veis e trabalhistas, conforme nota explicativa nº 20. f) ProvisĂŁo para restauração ProvisĂŁo para crĂŠditos de de Giro - NCG para fins de custeio da produção e despesas gerais e administrativas. Esses in- dora de caixa Ă  qual pertence o ativo. Quando uma base de alocação razoĂĄvel e consistente pu- ambiental, conforme nota explicativa nº 21. g) Realização do imposto de renda e da contribuição liquidação duvidosa (3.296) (2.875) (3.663) (3.252) vestimentos estĂŁo previstos para serem executados, prioritariamente, com recursos de terceiros der ser identificada, os ativos corporativos tambĂŠm serĂŁo alocados a cada unidade geradora de social diferidos ativos, conforme nota explicativa nº 18. 3.  Pronunciamentos de IFRSS Total 39.880 34.409 46.941 41.481 e o restante mediante aportes de recursos pela Controladora, a tĂ­tulo de adiantamentos para fu- caixa ou ao menor grupo de unidades geradoras de caixa, podendo uma base de alocação razo- Ainda nĂŁo Adotados pelo CPC: Os pronunciamentos e as interpretaçþes tĂŠcnicos emitidos Em 31 de dezembro de 2015 e de 2014, nĂŁo hĂĄ valores de contas a receber dados em garantia. turo aumento de capital. Estima-se uma relação de 40% de capital de terceiros e 60% de capital ĂĄvel e consistente ser identificada. O montante recuperĂĄvel ĂŠ o maior valor entre o valor justo pelo “International Accounting Standards Board - IASBâ€? e “International Financial Reporting O prazo mĂŠdio de faturamento das contas a receber de clientes, na controladora e no consolidaprĂłprio, para fazer face aos investimentos anteriormente mencionados. Em reuniĂŁo do Conselho menos os custos a incorrer pela venda ou pelo uso. Na avaliação do valor em uso, os fluxos de Standards Interpretations Committee - IFRICâ€?, a seguir, foram publicados ou revisados, mas do, corresponde a aproximadamente 20 dias em 2015 (17 em 2014). Em virtude do rĂĄpido giro ainda nĂŁo tĂŞm adoção obrigatĂłria, alĂŠm de nĂŁo terem sido objeto de normatização pelo CPC; de Administração do acionista controlador, realizada em 28 de maio de 2015, foi aprovado o caixa futuros estimados sĂŁo descontados a valor presente por uma taxa de desconto, antes dos das contas a receber e irrelevância dos valores envolvidos, nĂŁo foi registrado ajuste a valor cronograma de implantação e flexibilização do projeto atĂŠ o ano 2017, que consiste em: (i) Con- impostos, que reflita uma avaliação atual de mercado do valor da moeda no tempo e os riscos dessa forma, nĂŁo foram aplicados antecipadamente pela Companhia nas demonstraçþes finanpresente sobre as contas a receber de clientes. A Companhia e suas controladas possuem norcentrar os recursos no âmbito da limpeza e do cultivo. Investir somente na infraestrutura opera- especĂ­ficos do ativo, para o qual a estimativa de fluxos de caixa futuros nĂŁo foi ajustada. Se o ceiras para o exercĂ­cio findo em 31 de dezembro de 2015. Eles serĂŁo adotados Ă  medida que sua mas para o monitoramento da concessĂŁo de crĂŠditos e supervisiona o risco de nĂŁo recebimento cional mĂ­nima necessĂĄria Ă  eficiĂŞncia e otimização da atividade produtiva. (ii) Limpar e cultivar montante recuperĂĄvel de um ativo (ou uma unidade geradora de caixa) calculado for menor que aplicação se torne obrigatĂłria. A Companhia e suas controladas ainda nĂŁo estimaram a extensĂŁo de valores decorrentes de operaçþes de venda. A provisĂŁo para crĂŠditos de liquidação duvidosa, ĂĄreas no Retiro Sede e Bonito, no total de 8.968 ha, a fim de convergir com a Lei nº 8.629/93, seu valor contĂĄbil, este (ou a unidade geradora de caixa) serĂĄ reduzido ao seu valor recuperĂĄvel. dos possĂ­veis impactos desses novos pronunciamentos e interpretaçþes em suas demonstraquando necessĂĄria, ĂŠ constituĂ­da com base na anĂĄlise das contas a receber de clientes em que dispĂľe sobre a regulamentação dos dispositivos constitucionais relativos Ă  reforma agrĂĄria A perda por redução ao valor recuperĂĄvel ĂŠ reconhecida imediatamente no resultado. Quando a ĂŽĂœFTmOBODFJSBTtø"MUFSBĂŽĂœFTĂ‹*'34ø$POUBCJMJ[BĂŽĂ?PQBSB"RVJTJĂŽĂœFTEF1BSUJDJQBĂŽĂœFTFN aberto e do histĂłrico de recebimento da Companhia e de suas controladas, sendo considerada (Grau de Utilização da Terra - GUT e Grau de EficiĂŞncia na Exploração - GEE). A cessação da perda por redução ao valor recuperĂĄvel ĂŠ revertida subsequentemente, ocorre o aumento do Operaçþes em Conjunto: fornecem orientaçþes sobre como contabilizar a aquisição de particiatividade pecuĂĄria mencionada anteriormente deverĂĄ ocorrer de forma paulatina, em prazo nĂŁo valor contĂĄbil do ativo para a nova estimativa de seu valor recuperĂĄvel, desde que nĂŁo exceda o pação em uma operação conjunta na qual as atividades constituem um negĂłcio conforme defi- suficiente para cobrir eventuais perdas sobre os valores a receber em aberto. O saldo a receber inferior a trĂŞs anos da data de inĂ­cio da implementação do projeto de produção de grĂŁos, estan- valor contĂĄbil que teria sido determinado caso nenhuma perda por redução ao valor recuperĂĄvel nido na IFRS 3$PNCJOBĂŽĂœFTEF/FHĂ˜DJPTø  tø"MUFSBĂŽĂœFTĂ‹*"4øF*"4ø&TDMBSFDJNFO- estĂĄ distribuĂ­do conforme segue: Controladora Consolidado do previsto que, ao seu tĂŠrmino, as pastagens e as instalaçþes pecuĂĄrias deverĂŁo estar totalmen- tivesse sido reconhecida em exercĂ­cios anteriores. A reversĂŁo da perda ĂŠ reconhecida imediata- to sobre os MĂŠtodos AceitĂĄveis de Depreciação e Amortização: as alteraçþes Ă  IAS 16 proĂ­bem 2015 2014 2015 2014 te eliminadas, remanescendo apenas a cercas construĂ­das para isolamento das ĂĄreas de preser- mente no resultado. Em 31 de dezembro de 2015 e de 2014, nĂŁo houve necessidade de consti- as entidades de utilizarem um mĂŠtodo de depreciação com base em receitas para itens do imo38.215 32.675 45.213 39.617 vação permanente e de divisa da propriedade. Os ativos relacionados com a atividade pecuĂĄria tuição de provisĂŁo para redução dos ativos ao seu valor recuperĂĄvel, exceto pela provisĂŁo sobre bilizado. As alteraçþes Ă  IAS 38 introduzem uma presunção refutĂĄvel de que as receitas nĂŁo A vencer Vencidas atĂŠ 90 dias 1.631 1.097 1.694 1.227 jĂĄ foram totalmente provisionados, quando aplicĂĄvel, nos saldos cindidos e incorporados na as edificaçþes e benfeitorias, instalaçþes pecuĂĄrias, pastagens e o ativo imobilizado relacionado DPOTUJUVFNCBTFBEFRVBEBQBSBmOTEFBNPSUJ[BĂŽĂ?PEFVNJOUBOHĂ“WFMø  tø"MUFSBĂŽĂœFTĂ‹*'34ø Vencidas de 91 a 180 dias 180 611 180 611 sequencia pela parte relacionada Centro da Mata. Em 2015, foi realizado o primeiro plantio de a contentores e recipientes, conforme mencionado na nota explicativa nº 12. 2.12. Passivos fi- e IAS 28 - Vendas ou Contribuição em Ativos entre Investidor e Associada ou “Joint Ventureâ€?: as Vencidas hĂĄ mais de 180 dias 3.150 2.901 3.517 3.278 soja, em uma ĂĄrea de 1.870 ha, cuja colheita estĂĄ prevista para os meses de fevereiro e março nanceiros - Classificados como “outros passivos financeirosâ€? representados por financiamen- alteraçþes lidam com situaçþes em que ocorre uma venda ou contribuição de ativos entre um Total das contas vencidas 4.961 4.609 5.391 5.116 de 2016. 2. Resumo das Principais PrĂĄticas ContĂĄbeis: 2.1. Declaraçþes de conformida- tos, fornecedores, contas a pagar a partes relacionadas e outros passivos, sendo classificados JOWFTUJEPSFTVBDPMJHBEBPViKPJOUWFOUVSFwø  tø"MUFSBĂŽĂœFTĂ‹*'34ø *'34øF*"4øTotal das contas a receber de clientes 43.176 37.284 50.604 44.733 Entidades de Investimento: Aplicação da Exceção para Consolidação: as alteraçþes esclarecem de - As demonstraçþes financeiras individuais e consolidadas foram elaboradas e estĂŁo apre- como passivo financeiro ao custo amortizado. SĂŁo mensurados pelo valor de custo amortizado sentadas em conformidade com as prĂĄticas contĂĄbeis adotadas no Brasil, bem como com os utilizando o mĂŠtodo da taxa efetiva de juros. O mĂŠtodo da taxa efetiva de juros ĂŠ utilizado para que a isenção de preparar demonstraçþes financeiras consolidadas vale para uma entidade As movimentaçþes na provisĂŁo para crĂŠditos de liquidação duvidosa sĂŁo as seguintes: Controladora Consolidado pronunciamentos tĂŠcnicos emitidos pelo ComitĂŞ de Pronunciamentos ContĂĄbeis - CPC, aprova- calcular o custo amortizado de um passivo financeiro e alocar a despesa de juros pelo respecti- controladora que seja a controlada de uma entidade de investimento, mesmo que a entidade de 2015 2014 2015 2014 dos pelo Conselho Federal de Contabilidade - CFC. 2.2. Bases de elaboração - As demonstra- vo perĂ­odo. A taxa efetiva de juros ĂŠ a que desconta exatamente os fluxos de caixa futuros esti- investimento avalie todas as suas controladas ao valor justo de acordo com a IFRS 10. (1) 2.875 2.548 3.252 2.879 çþes financeiras individuais e consolidadas estĂŁo apresentadas em reais (R$), que ĂŠ a moeda mados ao longo da vida estimada do passivo financeiro ou, quando apropriado, por um perĂ­odo tø*'34ø*OTUSVNFOUPT'JOBODFJSPTSFWJTĂ?PFN DPOUĂ?NFYJHĂ?ODJBTQBSB B øDMBTTJmDB- Em 1Âş de janeiro funcional da Companhia, e elaboradas com base no custo histĂłrico, exceto se indicado de outra menor, para o reconhecimento inicial do seu valor contĂĄbil lĂ­quido. Baixa de ativos e passivos ção e mensuração de ativos e passivos financeiros; (b) metodologia de redução ao valor recupe- Constituição/complemento 1.296 527 1.626 573 forma, conforme descrito nas prĂĄticas contĂĄbeis a seguir. O custo histĂłrico geralmente ĂŠ basea- financeiros: A Companhia e suas controladas baixam um ativo financeiro somente quando os rĂĄvel; (c) contabilização geral de iIFEHFwø  tø*'34ø3FDFJUBEF$POUSBUPTDPN$MJFOUFT de provisĂŁo (875) (200) (1.215) (200) do no valor justo das contraprestaçþes pagas em troca de ativos. O resumo das principais prĂĄ- direitos contratuais sobre o fluxo de caixa do ativo vencem ou quando ela transfere o ativo finan- estabelece um Ăşnico modelo abrangente a ser utilizado pelas entidades na contabilização das Baixas como incobrĂĄveis 3.296 2.875 3.663 3.252 ticas contĂĄbeis adotadas na elaboração das demonstraçþes financeiras ĂŠ como segue: 2.3. Caixa ceiro e substancialmente todos os riscos e retornos sobre a propriedade do ativo para outra receitas resultantes de contratos com clientes. (2) (1) Em vigor para perĂ­odos anuais iniciados Em 31 de dezembro e equivalentes de caixa - Compreendem os saldos de caixa, depĂłsitos bancĂĄrios Ă  vista e apli- empresa. Se a Companhia e suas controladas nĂŁo transferem nem retĂŞm substancialmente todos em ou apĂłs 1Âş de janeiro de 2016. (2) Em vigor para perĂ­odos anuais iniciados em ou apĂłs 1Âş A provisĂŁo para crĂŠditos de liquidação duvidosa foi registrada na rubrica “Outras (despesas) caçþes financeiras designadas pela Administração na contratação como disponĂ­veis para nego- os riscos e retornos sobre a propriedade e continua a controlar o ativo transferido, ela reconhe- de janeiro de 2018. 4. CritĂŠrios de Consolidação: As demonstraçþes financeiras consolida- receitas operacionais, lĂ­quidasâ€?, no resultado do exercĂ­cio. Os valores provisionados sĂŁo baixaciação. As aplicaçþes financeiras possuem prazo de resgate de atĂŠ 90 dias da data da aplicação, ce a participação sobre o ativo e um respectivo passivo com base nos montantes que teria de das incluem as demonstraçþes financeiras da Companhia e de suas controladas indicadas a dos quando todos os esforços de cobrança foram esgotados e nĂŁo existe expectativa de recupetĂŞm liquidez imediata e estĂŁo sujeitas a um insignificante risco de mudança de valor. O cĂĄlculo pagar. Se a Companhia e suas controladas retĂŞm todos os riscos e retornos sobre a propriedade seguir, assim definidas porque a Companhia tem o poder de controlar as polĂ­ticas financeiras e ração dos valores a receber. Controladora Consolidado do valor justo das aplicaçþes financeiras, quando aplicĂĄvel, ĂŠ determinado levando-se em con- de um ativo financeiro transferido, ela continua a reconhecer o ativo financeiro e reconhece um operacionais dessas empresas para auferir benefĂ­cios de suas atividades. A seguir sĂŁo apresen- 8. Estoques: 2015 2014 2015 2014 sideração estas serem prontamente conversĂ­veis em um montante conhecido de caixa e estarem emprĂŠstimo garantido pelos recursos recebidos. Os passivos financeiros sĂŁo baixados, se e tados os detalhes das controladas da Companhia no fim do exercĂ­cio: CBMNE Vale do Xingu Centro da Mata Produtos acabados 7.749 5.391 11.093 8.985 sujeitas a um insignificante risco de mudança de valor. O cĂĄlculo do valor justo dessas aplica- somente, quando suas obrigaçþes sĂŁo liquidadas, canceladas ou vencidas. A diferença entre o 2015 2014 2015 2014 2015 2014 Produtos em elaboração 11.025 10.332 13.180 12.347 çþes financeiras, quando aplicĂĄvel, ĂŠ efetuado levando-se em consideração as cotaçþes ou in- valor contĂĄbil do passivo financeiro baixado e a contrapartida paga e a pagar ĂŠ reconhecida no 79.300 73.654 5.014 3.085 12.784 2.090 MatĂŠrias-primas (a) 41.953 33.918 44.220 35.069 formaçþes de mercado que possibilitem tal cĂĄlculo. 2.4. Ativos financeiros - Classificados nas resultado. 2.13. Custos dos emprĂŠstimos e financiamentos - Quando existentes, os custos de Ativo circulante 50.123 51.050 31.034 27.000 93.014 83.182 Materiais para acondicionamento e embalagem 6.429 10.383 8.535 12.097 seguintes categorias especĂ­ficas: (a) ativos financeiros mensurados ao valor justo por meio do financiamentos atribuĂ­dos diretamente Ă  aquisição, construção ou produção de ativos qualifica- Ativo nĂŁo circulante 129.423 124.704 36.048 30.085 105.798 85.272 Materiais de almoxarifado e outros 7.098 5.781 11.385 7.952 resultado; (b) investimentos mantidos atĂŠ o vencimento; (c) ativos financeiros disponĂ­veis para dos, os quais levam, necessariamente, um perĂ­odo de tempo substancial para ficarem prontos Ativo total 8.788 8.455 2.243 1.359 3.873 586 Adiantamento para fornecimento venda; e (d) emprĂŠstimos e recebĂ­veis. A classificação depende da natureza e finalidade dos para uso, sĂŁo incluĂ­dos no custo de tais ativos atĂŠ a data em que estejam prontos para o uso Passivo circulante 5.590 4.734 5.590 4.735 8.779 10.573 1.541 1.421 28.675 27.913 de cana-de-açúcar (b) ativos financeiros e ĂŠ determinada na data do reconhecimento inicial. Todas as aquisiçþes ou pretendido, quando aplicĂĄvel. Os ganhos decorrentes da aplicação temporĂĄria dos recursos Passivo nĂŁo circulante (1.797) (1.188) (2.952) (1.519) 111.856 105.676 32.264 27.305 73.250 56.773 ProvisĂŁo para obsolescĂŞncia alienaçþes normais de ativos financeiros sĂŁo reconhecidas ou baixadas com base na data de obtidos com emprĂŠstimos que financiarĂŁo um ativo qualificĂĄvel sĂŁo deduzidos dos encargos PatrimĂ´nio lĂ­quido Total 78.047 69.351 91.051 79.666 negociação. O valor justo ĂŠ determinado conforme descrito na nota explicativa nº 31. A Compa- com emprĂŠstimos qualificados para capitalização. 2.14. Outros ativos e passivos circulantes e Total do passivo e do 76.057 67.535 89.061 77.850 129.423 124.704 36.048 30.085 105.798 85.272 Circulante nhia e suas controladas nĂŁo possuem ativos classificados como ativos financeiros mensurados nĂŁo circulantes - Demonstrados pelos valores de custo, deduzidos de provisĂľes para ajuste ao patrimĂ´nio lĂ­quido 1.990 1.816 1.990 1.816 67.480 74.003 14.755 10.590 2.226 218 NĂŁo circulante ao valor justo por meio do resultado e ativos financeiros disponĂ­veis para venda. Investimentos valor de realização (ativos), e pelos valores conhecidos ou calculĂĄveis (passivos). Os direitos e Receita lĂ­quida de vendas 78.047 69.351 91.051 79.666 mantidos atĂŠ o vencimento sĂŁo ativos financeiros nĂŁo derivativos com pagamentos fixos ou as obrigaçþes sujeitos Ă  variação monetĂĄria sĂŁo atualizados atĂŠ o fim de cada exercĂ­cio, assim Custo dos produtos vendidos (48.170) (48.190) (13.231) (10.016) (3.418) (1.032) Total (a) Os estoques de matĂŠrias-primas, relacionadas basicamente a aguardente de cana-de-açúcar, determinĂĄveis com vencimentos definidos para os quais a Companhia tem a intenção positiva e como os ativos e passivos contratados em moeda estrangeira, quando existentes, sĂŁo converti- Variação do valor justo dos - (1.530) (466) 1.321 1.571 apresentaram aumento de quantidade 14% superior em relação ao ano anterior na controladora a capacidade de manter atĂŠ o vencimento. SĂŁo mensurados e reconhecidos pelo valor de custo dos para reais Ă s taxas de câmbio em vigor naquela data. As contrapartidas dessas atualizaçþes ativos biolĂłgicos (16.515) (17.933) (322) (204) (1.963) (1.123) (16,4% no consolidado), em virtude da recuperação do volume de produção em relação a 2014. amortizado utilizando o mĂŠtodo da taxa efetiva de juros e representados pelas aplicaçþes finan- sĂŁo refletidas diretamente no resultado do exercĂ­cio. 2.15. ProvisĂľes - Reconhecidas para obri- Despesas operacionais 7.445 5.520 106 132 (304) (4) Adicionalmente, houve aumento de 9% no custo mĂŠdio na controladora e 8,9% no consolidado, ceiras. Os emprĂŠstimos e recebĂ­veis referem-se a ativos financeiros nĂŁo derivativos com paga- gaçþes presentes (legal ou presumida) resultantes de eventos passados, em que seja possĂ­vel Resultado financeiro em linha com as condiçþes de produção do mercado. (b) Referem-se a adiantamentos concedimentos fixos ou determinĂĄveis e que nĂŁo sĂŁo cotados em um mercado ativo, sendo mensurados estimar os valores de forma confiĂĄvel e cuja liquidação seja provĂĄvel. O valor reconhecido como Imposto de renda e (1.421) (1.942) 91 (367) 615 130 dos para fornecedores que serĂŁo realizados mediante entrega de cana-de-açúcar. A partir de pelo valor de custo amortizado, utilizando o mĂŠtodo da taxa efetiva de juros, deduzido de qual- provisĂŁo ĂŠ a melhor estimativa das consideraçþes requeridas para liquidar a obrigação no fim de contribuição social - (259) - 2014 a Companhia aumentou o volume de adiantamentos e estendeu o perĂ­odo dos contratos quer perda por redução ao valor recuperĂĄvel. Em 31 de dezembro de 2015 e de 2014, os emprĂŠs- cada exercĂ­cio apresentado, considerando os riscos e as incertezas relativos Ă  obrigação. Quan- Operaçþes descontinuadas com o objetivo de garantir o fornecimento de matĂŠria-prima. A parcela de adiantamentos a ser timos e recebĂ­veis compreendem caixa e equivalentes de caixa, contas a receber de clientes, do a provisĂŁo ĂŠ mensurada com base nos fluxos de caixa estimados para liquidĂĄ-los, seu valor Lucro lĂ­quido (prejuĂ­zo) 8.819 11.458 (131) (590) (1.523) (240) realizada em perĂ­odo superior a 12 meses estĂĄ registrada no ativo nĂŁo circulante. Foi constituĂ­da partes relacionadas e outros valores a receber. Os recebĂ­veis sĂŁo contabilizados pelo custo contĂĄbil corresponde ao valor presente desses fluxos de caixa (em que o efeito do valor tempo- do exercĂ­cio amortizado, utilizando, quando aplicĂĄvel, o mĂŠtodo da taxa efetiva de juros. 2.5. Contas a rece- ral do dinheiro ĂŠ relevante). Quando a Administração da Companhia e de suas controladas es- Na consolidação, foram eliminados os saldos e as transaçþes entre as empresas por meio dos provisĂŁo para obsolescĂŞncia de estoques, cuja utilização ou comercialização ĂŠ considerada continua

Omovimento Jornal

Convite para a missa de sĂŠtimo dia de falecimento A famĂ­lia do saudoso

Francisco SebastiĂŁo Baptistela

Convida parentes e amigos para participarem da missa que por intenção de sua alma serå celebrada dia 27 de março (domingo) às 19h, na igreja matriz do Senhor Bom Jesus dos Aflitos. Por mais este ato de amizade e fÊ cristã, antecipadamente agradece.

Faleceu dia 16 de março, aos 69 anos, MARIA APARECIDA FERRAZ MASSARI. Era casada com o Sebastião Massari. Residia na Vila Santa FÊ. Foi sepultada no CemitÊrio municipal de Pirassununga. Faleceu dia 18 de março, aos 46 anos, MAUR�CIO APARECIDO LUCAS DOS SANTOS. Era filho de Benedita Margarida Lucas. Residia no Jd. Millenium. Foi sepultado no CemitÊrio Particular de Pirassununga. Faleceu dia 21 de março, aos 48 anos, ADILSON MARCOS IADEROSA. Era filho de JosÊ Iaderosa e Eunice M. Iaderosa. Residia na Vila Redenção. Foi sepultado no CemitÊrio Municipal de Pirassununga Rua da Saudade, 1255 - F. 19 3561-1657 (em frente à Igreja São Benedito)

Faleceu dia 17de março, aos 63 anos, JAIR MARQUESINI. Era casado com Zilda Corsete Marquesini. Deixa as filhas Renata, Fernanda e demais parentes. O extinto residia a Rua Ceara – Jardim Kamel. Foi sepultado no CemitĂŠrio Municipal de Pirassununga. Faleceu dia 17 de março, aos 47 anos, JOELY MARIA BENINE. Era filha de Jonas Benine e Ligia do Carmo Benine. Deixa as irmĂŁs Joseli, Josemari, tios, tias e demais parentes. A extinta residia a Avenida Prudente de Moraes – Centro. Foi sepultada no CemitĂŠrio Municipal de Pirassununga. Faleceu dia 20 de março, aos 78 anos, FRANCISCO SEBASTIĂƒO BAPTISTELA. Era filho de Francisco Baptistela e Maria Joana Sonego Baptistela. Deixa irmĂŁo, sobrinho e demais parentes. O extinto residia a Rua Terezinha Rodrigues – Jardim Ferrarezi. Foi sepultado no CemitĂŠrio Municipal de Pirassununga. Rua da Saudade, 1215 - Pirassununga/SP Fones: (19) 3561 3987 - Fax: 3561 3764

EDITAL DE CONVOCAĂ‡ĂƒO Ficam convocados os trabalhadores rurais, associados ou nĂŁo, representados, estatutariamente, por este Sindicato, a reuniremse, em Assembleia Geral ExtraordinĂĄria, na forma do artigo 612 da CLT e nas disposiçþes atinentes, no prĂłximo dia 31 de março Ă s 14:00h (quatorze horas), em primeira convocação ou por falta de “QUORUMâ€?, Ă s 14:30h (quatorze horas e trinta minutos), em segunda convocação, em sua sede social, sito Ă  Rua XV de Novembro, nÂş 1203, nesta cidade, neste Estado, para deliberarem sobre a seguinte ORDEM DO DIA: 1) Leitura, discussĂŁo e deliberação da Ata da Assembleia anterior; 2) Deliberar sobre reivindicaçþes econĂ´micas e sociais para celebração de Acordos e/ou Convenção Coletiva de Trabalho ou eventual instauração de DissĂ­dio Coletivo para o setor Canavieiro (data-base: 1Âş/05/2016-2017); 3) Autorizar a diretoria do Sindicato, a negociar com a classe patronal, outorgando-lhe poderes especiais, para firmar ACORDOS e/ou CONVENĂ‡ĂƒO COLETIVA DE TRABALHO ou a instaurar eventual DISSĂ?DIO COLETIVO DE TRABALHO para o respectivo setor para vigorar aos integrantes da base territorial desta entidade (PIRASSUNUNGA E SANTA CRUZ DA CONCEIĂ‡ĂƒO). As deliberaçþes serĂŁo tomadas estatutariamente. Pirassununga, 24 de março de 2016. JOSÉ PLĂ?NIO VERONA PRESIDENTE


Omovimento Jornal

Pirassununga, quinta-feira, 24 de março de 2016 www.omovimento.com.br

12

Concursos Prefeitura de Araras abre novo Concurso Público As inscrições devem ser realizadas no período de 8 de março de 2016 a 4 de abril

A Prefeitura de Araras abriu Concurso Público para a contratação de novos profissionais com todos os níveis de escolaridade. Ao todo, estão disponíveis 45 vagas nos cargos de Auxiliar de Saúde Bucal (5), Cuidador de Idosos (3), Fiscal de Proteção e Defesa do Consumidor (2), Operador de Rádio (2), Operador de Som (1), Técnico Auxiliar de Regulação Médica (3), Técnico de Edificações (1), Técnico de Manutenção de Computadores (3), Técnico em Enfermagem (1), Técnico em Meio Ambiente (1), Administrador de Sistemas (1), Analista de Turismo (1), Bibliotecário (1), Biólogo (1), Controlador Interno (1), Médico nas funções de Cardiologista, Cirurgião Vascular, Endocrinologista, Gastroenterologista (1), Médico Geriatra, Médico Ginecologista e Obstetra (2), Infectologista, Neurologista (1), Pneumologista, PSF, Radiologista (1), Reumatologista, Socorrista Infantil (3), Trabalho (1), Pregoeiro (1), Procurador (1), Professores nas áreas de Educação Física (1), Educação Física nas Especializações em Handebol (1), Voleibol (1), Basquetebol (1) e Judô (1). As remunerações variam entre R$ 1.038,60 a R$ 11.905,08, para desempenhar atividades em jornadas semanais de 10h a 40 horas. As inscrições devem ser realizadas até 4 de abril, pelo site www.concursosfaperp.com.br. As taxas de participação vão de R$ 27,50 a R$ 58,00. Os candidatos inscritos serão avaliados por meio de provas objetivas, discursivas e de títulos. As provas objetivas estão previstas para o dia 17 de abril. Este Concurso Público terá validade de dois anos, a contar da data da publicação oficial de sua homologação, prorrogável uma vez por igual período. ______________________________________________________

UFSCar recebe inscrições do Processo Seletivo para Professor Substituto As inscrições devem ser realizadas até o dia 1º de abril

A Universidade Federal de São Carlos (UFSCar), abriu um novo Processo Seletivo para a contratação de Professores Substitutos. Existem duas vagas para Docente na área da Saúde da Mulher. Podem se inscrever profissionais com graduação em Medicina, residência médica em Ginecologia e Obstetrícia e título de especialista. As remunerações variam entre R$ 2.173,85 a R$ 2.983,59, para desempenhar atividades em jornadas semanais de 20 horas. As inscrições devem ser realizadas até o dia 1º de abril, pelo site www. concursos.ufscar.br. A taxa de inscrição custa R$ 55,00. Este Processo Seletivo terá validade de um ano, podendo ser prorrogada por igual período. ______________________________________________________

Fundação Municipal de Saúde de Rio Claro abre três Processos Seletivos Inscrições devem ser realizadas até o dia 31 de março

A Fundação Municipal de Saúde de Rio Claro recebe inscrições para dois Processos Seletivos que visam contratar profissionais para diversos cargos. O primeiro edital conta com oportunidades para os cargos de Agente de Controle de Zoonoses (2 vagas), Agente de Serviços Gerais (1 vaga), Agente de Manutenção (1 vaga), Analista Econômico Financeiro (1 vaga), Auxiliar de Saúde Bucal (1 vaga), Biomédico (1 vaga), Enfermeiro (2 vagas), Fiscal de Vigilância Sanitária (1 vaga), Motorista (3 vagas), Técnico de Enfermagem (5 vagas), Técnico de Imobilização Ortopédica (2 vagas). Neste caso, os profissionais devem receber salários entre R$ 1.001,54 a R$ 2.250,41, correspondente a jornadas de 40h semanais de trabalho. Já o segundo edital conta com vagas para as funções de Agente Comunitário de Saúde (10 vagas), e Agente de Combate às Endemias (5 vagas), ambos com remuneração de R$ 1.075,76, e jornada de 40h semanais. E por último, o edital nº 03, visa preencher vagas no cargo de Médico Ambulatorial, especificamente nas áreas de Clínico (3), Cardiologista (2), Endocrinologista (2), Neuropediatra (1), Psiquiatra (2), Ortopedista (2), do Trabalho (1), Radiologista (2), Ultrassonografista (2), Ecocardiografista (1). Mas se você deseja atuar como Médico do Programa Saúde da Família saiba que há cinco vagas. E há ainda oportunidades para Médicos Plantonistas Clinico (4), Ginecologista/ Obstetra (1), Pediatra (2), Psiquiatra (2), e também do SAMU (2). A remuneração destes profissionais varia de R$ 6.318,62 a R$ 14.357,24, bem como a jornada de trabalho que pode ser de 20h a 40h semanais. Se você tem interesse em participar, inscreva-se até o dia 31 de março, no site da organizadora www.ibamsp-concursos.org.br. Nesta etapa é preciso efetuar o pagamento da taxa de participação. Como forma de classificar os profissionais serão realizadas Provas Objetivas, de Títulos e Prática. A previsão é que a primeira avaliação que aconteça no dia 24 de abril. Estes Processos Seletivos serão válidos por dois anos, a contar da data de homologação, podendo ser prorrogado a critério do interesse público da Fundação Municipal de Saúde de Rio Claro por igual período.

continuação incerta. A movimentação na provisão é a seguinte: Em 1º de janeiro Constituição de provisão Estoques obsoletos baixados Em 31 de dezembro

Controladora 2015 2014 1.188 734 609 662 - (208) 1.797 1.188

Consolidado 2015 2014 1.519 1.044 1.433 668 - (193) 2.952 1.519

Controladora Consolidado 9. Impostos e Contribuições a Recuperar: 2015 2014 2015 2014 ICMS 1.878 2.294 1.927 2.378 Programa de Integração Social - PIS e Contribuição para o Financiamento da Seguridade Social - COFINS 562 645 568 768 Imposto sobre Operações Financeiras - IOF (a)  2.474 2.307 2.474 2.307 Imposto sobre Produtos Industrializados - IPI (b)  6.738 6.226 6.738 6.226 Imposto de renda e contribuição social 2.607 - 3.026 Outros 784 641 1.227 Total 14.259 12.256 15.374 12.906 Circulante 4.313 2.236 4.990 2.552 Não circulante 9.946 10.020 10.384 10.354 Total 14.259 12.256 15.374 12.906 (a) Refere-se a valores pagos a maior indevidamente, no período de abril de 2003 a junho de 2005, sobre operações de mútuo firmado entre a Companhia e a controlada CMBNE. A Companhia aguarda homologação do Pedido de Restituição pela Receita Federal do Brasil. (b) Referese aos valores que serão recuperados em virtude de pagamento duplicado, incluído indevidamente nas parcelas do Parcelamento Especial - PAES. 10.  Ativos Biológicos: Os ativos biológicos da Companhia e de suas controladas compreendem: (a) criação de gado de corte pela Companhia e pela Centro da Mata; (b) cultivo de soja pela Centro da Mata; e (iii) cultivo de cana-de-açúcar para abastecimento de matéria-prima na produção de aguardente da Companhia pela Vale do Xingu. Em31 de dezembro de 2015, a controlada Vale do Xingu possui 1.993 hectares (1.260 hectares em 2014) de plantação de cana-de-açúcar. A Centro da Mata efetuou, em 2015, o primeiro plantio de soja, em uma área de 1.870 ha, que será colhida em fevereiro e março de 2016. a) Composição dos saldos: Controladora 2015 2014 Quantidade Valor Quantidade Valor Gado de corte: Com 25 meses ou mais (cabeças) 385 443 645 740 Com até 24 meses (cabeças) 207 213 375 390 Gado reprodutor (cabeças) 113 299 114 262 Equinos - estoques (cabeças) 9 6 10 8 Total dos ativos biológicos - 961 - 1.400 Ativo circulante - 443 - 740 Ativo não circulante - 518 - 660 Total dos ativos biológicos - 961 - 1.400

2015 No início do exercício Adiantamentos recebidos 18.000 Aumento de capital (3.000) No fim do exercício 15.000 Nos exercícios findos em 31 de dezembro de 2015 e de 2014, os adiantamentos para futuro aumento de capital foram integralizados em conformidade com os prazos estabelecidos no referido instrumento de acordo. b) Movimentação dos investimentos em controladas: Vale do Centro Xingu da Mata CMBNE Participação total no capital social - % 100 100 100 Capital social 12.795 40.189 12.081 Quantidade de ações/cotas possuídas 232.141 40.188.998 12.080.805 Patrimônio líquido 111.856 32.264 73.250 Lucro líquido (prejuízo) do exercício 8.819 (131) (1.523) Vale do Centro CMBNE Xingu da Mata Total Saldo em 31 de dezembro de 2013 95.893 77.708 - 173.601 Adiantamentos para futuro aumento de capital (i)  - 2.200 - 2.200 Constituição de capital social (ii)  - 5.000 5.000 Cisão e incorporação de acervo líquido (iii)  - (52.013) 52.013 Resultado de equivalência patrimonial 11.458 (590) (240) 10.628 Distribuição de dividendos (iv) (1.675) - (1.675) Saldo em 31 de dezembro de 2014 105.676 27.305 56.773 189.754 Resultado de equivalência patrimonial 8.819 (131) (1.523) 7.165 Integralização de capital social (v)  - 3.250 3.000 6.250 Adiantamentos para futuro aumento de capital (i)  - 1.840 15.000 16.840 Distribuição de dividendos (iv) (2.639) - (2.639) Saldo em 31 de dezembro de 2015 111.856 32.264 73.250 217.370 ii) Em 30 de maio de 2014, a controlada Centro da Mata foi constituída a partir da integralização do capital social no montante de R$5.000 dividido em 5.000.000 cotas no valor nominal de R$1,00. iii) Conforme comentado na nota explicativa nº 1, em reunião de sócios-cotistas realizada em 1º de julho de 2014, foi aprovada a cisão parcial do patrimônio líquido da controlada Vale do Xingu, seguida de incorporação pela controlada Centro da Mata. A parcela patrimonial cindida contempla todos os ativos, passivos, provisões e demais saldos contábeis relacionados

às atividades agropecuárias desempenhadas na Fazenda Centro da Mata. Em 31 de dezembro de 2013 (data do laudo de avaliação patrimonial) e 1º de julho de 2014, data da efetivação da incorporação, o acervo líquido era composto conforme segue: Valor de cisão e incorporação em 01/07/2014 Ativo Circulante: Estoques e outros 246 Não circulante: Ativo biológico 3.927 Imobilizado - bens em operação 1.183 Imobilizado - mais-valia 72.223 Total do ativo 77.579 Valor de cisão e Passivo incorporação em 01/07/2014 Circulante: Fornecedores e outros 440 Partes relacionadas 214 Não circulanteProvisão para imposto de renda e contribuição social diferidos 24.912 Patrimônio líquido: Capital social 4.081 Ajuste de avaliação patrimonial mais-valia 47.932 Acervo líquido 52.013 Tendo em vista que a avaliação, por peritos independentes, do patrimônio da Vale do Xingu foi realizada em 31 de dezembro de 2013 (data-base da operação), nos termos do Protocolo e Justificação, as variações patrimoniais correspondentes à parcela patrimonial cindida entre a data-base e a data da cisão parcial foram registradas integralmente na empresa cindida Vale do Xingu. Os ganhos apurados nesse período, no montante de R$214, foram equalizados por meio de liquidação financeira entre as empresas. iv) Em 31 de dezembro de 2015, a partir do lucro líquido apurado no exercício, a controlada CMBNE destinou R$1.634 (R$1.675 em 2014) para distribuição de dividendos mínimos obrigatórios. Adicionalmente, na Assembleia Geral Ordinária realizada em 1º de julho de 2015, foi deliberada a distribuição de dividendos complementares relativos aos resultados apurados no exercício findo em 31 de dezembro de 2014 no montante de R$1.005. v) Em 2015, foram efetuadas alterações no contrato social das controladas Vale do Xingu e Centro da Mata, nos montantes de R$3.250 e R$3.000, respectivamente, relativas à integralização de capital social. 12. Imobilizado: Composição dos saldos em 31 de dezembro de 2015 e de 2014:

Controlada Depreciação Provisão para Depreciação Provisão para perdas perdas Custo total acumulada 2015 Custo total acumulada 2014 Terras e terrenos 7.183 7.183 7.183 7.183 Edificações e benfeitorias 88.278 (26.216) - 62.062 85.532 (24.028) - 61.504 Máquinas e equipamentos 126.400 (80.116) - 46.284 108.988 (63.074) - 45.914 Reservatórios e toneis 41.759 (19.792) - 21.967 40.065 (18.083) - 21.982 Contentores e recipientes 9.231 (7.733) (14) 1.484 9.455 (7.832) (43) 1.580 Equipamentos de informática 4.423 (4.213) 210 4.376 (3.984) 392 Máquinas e implementos agrícolas 9.729 (3.967) 5.762 9.682 (2.930) 6.752 Veículos 4.337 (2.810) 1.527 4.218 (2.455) 1.763 Consolidado Móveis, utensílios e outros 2.186 (1.783) 403 2.174 (1.750) 424 2015 2014 293.526 (146.630) (14) 146.882 271.673 (124.136) (43) 147.494 Quantidade Valor Quantidade Valor Total em operação Obras em andamento 2.852 2.852 2.042 2.042 Gado de corte: 296.378 (146.630) (14) 149.734 273.715 (124.136) (43) 149.536 Com 25 meses ou mais (cabeças) 1.234 1.524 1.102 1.202 Total Com até 24 meses e outros (cabeças) 780 749 2.591 2.390 Consolidado Gado reprodutor (cabeças) 1.368 2.832 1.470 3.086 Depreciação Provisão para Depreciação Provisão para Equinos - estoques (cabeças) 109 25 105 25 perdas perdas Custo total acumulada 2015 Custo total acumulada 2014 Lavoura de soja (hectares) 1.870 2.375 - Terras e terrenos 18.346 - 18.346 18.346 - 18.346 Lavoura de cana-de-açúcar (hectares) 1.993 5.578 1.260 2.780 Edificações e benfeitorias 121.229 (33.869) (274) 87.086 116.601 (31.002) (305) 85.294 Total dos ativos biológicos - 13.083 - 9.483 Máquinas e equipamentos 158.892 (101.517) (11) 57.364 138.095 (82.665) (13) 55.417 Ativo circulante - 3. 891 - 1.204 Máquinas e implementos agrícolas 20.308 (5.948) (50) 14.310 16.388 (4.031) (61) 12.296 Ativo não circulante - 9.192 - 8.279 Reservatórios e toneis 47.954 (23.656) (21) 24.277 46.178 (21.809) (25) 24.344 Total dos ativos biológicos - 13.083 - 9.483 Veículos 6.160 (3.389) 2.771 4.819 (2.885) 1.934 Contentores e recipientes 15.237 (13.598) (39) 1.600 15.586 (13.535) (99) 1.952 b) Movimentação dos saldos: 4.783 (4.524) 259 4.788 (4.334) 454 Consolidado Equipamentos de informática ControTerras de exploração 96.002 - 96.002 89.583 - 89.583 ladora Cana-de2.478 (1.866) (80) 532 2.499 (1.696) (207) 596 Pecuária Pecuária açúcar Soja Total Instalações pecuárias Móveis, utensílios e outros 3.684 (2.597) (11) 1.076 3.673 (2.427) (12) 1.234 Saldo em 31 de dezembro de 2013 1.183 4.356 1.671 - 6.027 495.073 (190.964) (486) 303.623 456.556 (164.384) (722) 291.450 Variações no valor justo: 504 2.115 (466) - 1.649 Total em operação 2.940 2.940 3.945 3.945 Nascimentos 106 788 - 788 Obras em andamento 498.013 (190.964) (486) 306.563 460.501 (164.384) (722) 295.395 Mortes (12) (124) - (124) Total Variação no valor justo dos Movimentação dos saldos em 31 de dezembro de 2015 e de 2014: ativos biológicos 598 2.779 (466) - 2.313 Controladora Gastos com plantio 4.116 - 4.116 Máquinas, Compra 178 787 - 787 Edifi- equipaConten- Equipa- Máquinas Abate (18) (37) - (37) cações mentos Reser- tores e mentos e impleMóveis Vendas (541) (1.183) (2.540) - (3.723) utensílios Total em Obras em Terras e e ben- e insta- vatórios recipi- de infor- mentos Saldo em 31 de dezembro de 2014 1.400 6.702 2.781 - 9.483 lações e tonéis entes mática agrícolas Veículos e outros operação andamento Total terrenos feitorias Variações no valor justo: 161 789 (1.530) 399 (342) Em 31 de dezembro de 2013 7.183 61.586 41.138 15.165 1.739 537 4.864 1.237 444 133.893 6.881 140.774 Nascimentos 101 604 - 604 Aquisição 170 2.701 43 401 193 2.716 1.004 62 7.290 13.608 20.898 Mortes (13) (222) - (222) Baixas (657) (418) (84) (6) (1) (1.166) - (1.166) Variação no valor justo dos Transferências 2.348 7.709 8.379 (2) 13 18.447 (18.447) ativos biológicos 249 1.171 (1.530) 399 40 Reversão da provisão para perdas (c)  39 39 39 Gastos com plantio 7.967 1.976 9.943 Depreciação - (1.943) (5.214) (1.605) (513) (338) (841) (473) (82) (11.009) - (11.009) Compra - Saldo em 31 de dezembro de 2014 7.183 61.504 45.916 21.982 1.580 392 6.752 1.762 423 147.494 2.042 149.536 Abate (20) (41) - (41) Aquisição 383 2.183 438 241 25 47 422 37 3.776 9.768 13.544 Vendas (668) (2.702) (3.640) - (6.342) Baixas (19) (40) (2) (61) (61) Saldo em 31 de dezembro de 2015 961 5.130 5.578 2.375 13.083 Transferências 2.362 5.538 1.258 25 9.183 (8.958) 225 30 30 30 Em 2015, a controlada Vale do Xingu possui 1.993,31 ha (1.260 em 2014) de cana-de-açúcar Reversão da provisão para perdas (c)  Depreciação (2.187) (7.334) (1.711) (327) (232) (1.037) (655) (57) (13.540) (13.540) plantada, sendo 486,46 ha (486,46 em 2014) em terras próprias e 1.506,85 ha (773,79 em 7.183 62.062 46.284 21.967 1.484 210 5.762 1.527 403 146.882 2.852 149.734 2014) em terras de terceiros, a qual, quando colhida, será integralmente vendida à Controlado- Em 31 de dezembro de 2015 ra, que a utilizará como matéria-prima na produção de cachaça. Esse ativo está avaliado pelo Consolidado valor justo, menos as despesas de vendas. Em 2015, a controlada Centro da Mata possui 1.870 Máqui- Máquiha de plantação de soja em terras próprias, com previsão de colheita entre os meses de fevereinas, nas e ro e março de 2016, parcialmente negociada com terceiros conforme mencionado na nota expliEdifi- equipa- impleConten- Equipa- Terras Móveis cativa nº 34 d. c) Determinação do valor justo: O valor justo é determinado no reconhecimento cações mentos mentos Resertores e mentos de utensíinicial do ativo biológico e remensurado na data-base das demonstrações financeiras. O ganho recipi- de infor- explo- lios e Total em Total em Terras e e ben- e insta- agrí- vatórios ou perda na variação do valor justo em cada exercício é determinado pela diferença entre o valor terrenos feitorias lações colas e tonéis Veículos entes mática ração outros operação andamento Total justo e os custos incorridos na formação até o momento da avaliação, deduzido das eventuais Saldos em 31 de dezembro de 2013 18.346 83.914 53.084 7.322 17.782 1.401 2.663 638 89.460 1.398 276.008 7.734 283.742 variações acumuladas do valor justo de exercícios anteriores, sendo registrado na rubrica “Va- Aquisição 2.209 2.730 6.326 43 1.080 428 199 54 324 13.393 14.543 27.936 riação no valor justo dos ativos biológicos”, na demonstração do resultado. Em determinadas Baixas (707) (591) (141) (6) (393) (2) (1.840) (76) (1.916) circunstâncias, a estimativa do valor justo menos as despesas de venda aproxima-se do corres- Transferências 2.454 9.128 (71) 8.413 (10) 2 (252) 349 20.013 (20.013) pondente valor de custo de formação até aquele momento, especialmente quando uma pequena Cisão transformação biológica ocorre desde o momento inicial ou quando não se espera que o impac- Provisão para restauração ambiental (b)  - 321 321 321 to dessa transformação sobre o preço seja material e, nesses casos, os gastos incorridos podem Depreciação - (2.608) (7.187) (1.286) (1.753) (541) (872) (384) - (368) (14.999) (1) (15.000) permanecer avaliados ao custo. Gado de corte, matrizes e reprodutores: Para o gado de corte, Reversão da provisão para perdas 32 10 5 136 128 311 1 312 foi utilizado o valor da cotação segundo cada categoria (idade e sexo) que compõe o rebanho. Saldos em 31 de dezembro de 2014 18.346 85.294 57.174 12.296 24.344 1.934 1.952 455 89.583 1.829 293.207 2.188 295.395 Para as matrizes e reprodutores foi utilizado o preço médio por arroba multiplicado pela média Aquisição (a)  8.398 2.326 3.921 520 1.646 240 54 290 83 17.478 11.323 28.801 de pesagem no “gancho”. A cotação segundo cada categoria e o preço médio por arroba foram Baixas (28) (2) (67) (24) (121) - (121) obtidos em cidades próximas ao município de Nova Ubiratã, onde se localiza a Fazenda Centro Transferências - (3.767) 7.154 - 1.258 25 6.129 (3) 10.796 (10.571) 225 da Mata, nas quais existe um mercado ativo e as cotações são publicadas no Boletim Pecuário Cisão Diário AGRA-FNP. Lavoura de cana-de-açúcar: Em virtude da inexistência de mercado ativo para Provisão para restauração ambiental (c)  lavouras em formação, as seguintes principais premissas foram utilizadas na determinação do Depreciação - (2.870) (9.264) (1.918) (1.849) (807) (586) (275) - (404) (17.973) - (17.973) Provisão para perdas 31 2 11 4 61 127 236 236 valor justo da cana-de-açúcar: 2.771 1.600 259 96.002 1.608 303.623 2.940 306.563 2015 2014 Saldos em 31 de dezembro de 2015 18.346 87.086 57.364 14.310 24.277 Área estimada de colheita (ha) 1.993,31 1.260,25 (a) As adições ao imobilizado no exercício referem-se substancialmente à aquisição de tratores e implementos pelas controladas Centro da Mata e Vale do Xingu e caminhões, carretas, Produtividade prevista (ton/ha) 74,29 52,17 transbordos, colhedoras de cana-de-açúcar e máquinas industriais pela Companhia. Quantidade de ATR por tonelada de cana-de-açúcar (kg) 120 120 (b) Constituição de provisão para restauração ambiental conforme demonstrado na nota explicativa nº 21. Preço médio projetado de ATR, a valor presente (R$) 0,48 0,46 (c) O estorno da provisão para perdas com contentores e recipientes foi registrado na rubrica “Outras despesas operacionais, líquidas”, no resultado do exercício. A redução do valor apresentado Taxa de desconto - WACC 11,93% 10,37% é, basicamente, decorrente da realização da depreciação do bem lançada no exercício. Os valores debitados na rubrica “Provisão” são geralmente baixados quando confirmada a perda. i) A taxa de desconto corresponde ao custo médio ponderado do capital (“Weighted Average Cost A depreciação do exercício foi alocada como segue: A composição dos saldos em 31 de dezembro de 2015 e de 2014 é como segue: of Capital - WACC”) da Companhia. O WACC é uma taxa de desconto comumente utilizada em Controladora Consolidado Controladora e Consolidado negociação de compra e venda de ativos. Para o cálculo do WACC, foram utilizados a taxa de 2015 2014 2015 2014 AmorAmorrisco e o perfil de endividamento do setor sucroenergético no Brasil. ii) Os preços do Açúcar Custo de produção 12.388 9.574 16.480 13.119 tização tização Total Recuperável - ATR são determinados com base na projeção dos preços futuros do açúcar Despesas operacionais 1.152 1.435 1.493 1.881 Custo acumuCusto acumunegociado em bolsa de valores, conforme publicação da Bolsa de Valores de Nova York e esti- Total 13.540 11.009 17.973 15.000 total lada 2015 total lada 2014 mativas do preço futuro do etanol. iii) A produtividade é calculada com base em dados históri5.751 (5.134) 617 5.617 (4.843) 774 Desse montante, a depreciação da mais-valia do custo atribuído monta a R$2.306 (R$3.664 em Softwares cos, por talhão de plantação, em que cada um possui uma especificidade em relação a solo, 2014) na controladora e R$3.938 (R$5.504 em 2014) no consolidado. O valor correspondente, Marcas, patentes e outros 366 (338) 28 710 (331) 379 material genético, clima, etc. iv) Os custos de plantação são apurados com base em histórico de líquido dos efeitos tributários, foi transferido da rubrica “Ajuste de avaliação patrimonial” para Total controladora 6.117 (5.472) 645 6.327 (5.174) 1.153 custos da Companhia, previsão de preço para itens com grande variação e contratos de compra “Lucros acumulados”, a título de realização do custo atribuído, nas mutações do patrimônio lí77 (39) 38 38 (38) Softwares de matérias-primas já fechados. O custo da terra própria é calculado com base em índices de quido. Despesas de arrendamento operacional de edifícios onde se localizam as filiais, veículos Total consolidado 6.194 (5.511) 683 6.365 (5.212) 1.153 custo de parceria rural por região. v) Para os contratos de parceria firmados, as lavouras de cana- e empilhadeiras, no montante de R$3.787 (R$3.668 em 2014) na controladora e de R$5.127 de-açúcar plantadas compõem o cálculo do ativo biológico. O cultivo de cana-de-açúcar é ini- (R$4.876 em 2014) no consolidado, estão incluídas na demonstração do resultado, conforme A movimentação dos saldos em 31 de dezembro de 2015 e de 2014 é como segue: Marcas, ciado pelo plantio de mudas em terras próprias e de terceiros e o primeiro corte ocorre após um demonstrado na nota explicativa nº 33. A Companhia e suas controladas CMBNE e Centro da patentes período de 12 a 18 meses do plantio, quando a cana é cortada e a raiz (“soqueira”) continua no Mata arrendam veículos e equipamentos de informática, segundo contratos de arrendamento Softwares e outros Total Softwares Total solo. Após cada corte ou ano/safra, a “soqueira” tratada cresce novamente, dando em média um financeiro não canceláveis, conforme apresentado na nota explicativa nº 14. O prazo dos arren1.142 386 1.528 1 1.529 total de cinco safras, motivo pelo qual a lavoura é classificada como cultura permanente. Lavou- damentos é de dois a três anos, ao final do qual a propriedade dos ativos é transferida. Anual- Saldo em 31 de dezembro de 2013 40 - 40 40 ra de soja: Em 31 de dezembro de 2015, as seguintes principais premissas foram utilizadas na mente, a Companhia e suas controladas analisam as taxas de depreciação dos itens do ativo Aquisição (408) (7) (415) (1) (416) determinação do valor justo da lavoura de soja: i) Para a lavoura de soja, foi utilizado o valor da imobilizado. Em 2015, houve revisão das referidas taxas sem a necessidade de sua alteração em Amortização 774 379 1.153 - 1.153 cotação por saca de 60 kg, de acordo com o preço médio praticado no município de Nova Ubi- relação a 2014. A Companhia e suas controladas monitoram o seu ativo imobilizado por meio Saldo em 31 de dezembro de 2014 53 - 53 39 92 ratã, onde se localiza a Fazenda Centro da Mata e existe um mercado ativo, e da cotação publi- de indicadores internos e externos, objetivando identificar eventuais impactos no seu valor re- Aquisição 119 (344) (225) - (225) cada no boletim “on-line” Simconsult. ii) A taxa de desconto corresponde ao custo médio pon- cuperável . Para os exercícios findos em 31 de dezembro de 2015 e de 2014, a Administração Transferência (329) (7) (336) (1) (337) derado do capital (WACC) da Companhia. O WACC é uma taxa de desconto comumente utilizada da Companhia e de suas controladas não identificou nenhum indício de necessidade de redução Amortização 617 28 645 38 683 em negociação de compra e venda de ativos. Para o cálculo do WACC, foram utilizados a taxa de ao valor recuperável de seus ativos imobilizados, exceto pelas provisões apresentadas a seguir: Saldo em 31 de dezembro de 2015 risco e o perfil de endividamento do setor no Brasil. iii) A produtividade é calculada com base em (i) Provisão para perdas de contentores e recipientes constituída na Controladora no montante A Companhia e suas controladas monitoram o seu ativo intangível por meio de indicadores indados históricos, por talhão de plantação, em que cada um possui uma especificidade em rela- de R$30 (R$39 em 2014) e no consolidado no montante de R$236 (R$95 em 2014). (ii) Provi- ternos e externos, objetivando identificar eventuais impactos no valor recuperável desse ativo. ção a solo, material genético, clima, etc. iv) A área plantada foi de 1.870 hectares, com produti- são para perda dos ativos alocados na atividade pecuária, inclusive o ativo biológico de pasta- Para os exercícios findos em 31 de dezembro de 2015 e de 2014, a Administração da Compavidade estimada em 43 sacas de 60 kg por hectare. v) O período de cultivo previsto é de aproxi- gens, constituída pela controlada Centro da Mata, em virtude da cessação dessa atividade, co- nhia e de suas controladas não identificou nenhum indício de necessidade de redução ao valor madamente quatro meses e de colheita de dois meses, com início em fevereiro de 2016. Assim mentada na nota explicativa nº 1, no montante de R$2.234 (R$3.127 em 2014). 13. Intangível: recuperável de seus ativos intangíveis. como para os demais ativos biológicos, o modelo e as premissas utilizadas na determinação do Controladora Consolidado valor justo representam a melhor estimativa da Administração no fim de cada exercício e serão 14. Financiamentos e Arrendamento Financeiro: Modalidade Indexador Taxa anual Vencimento 2015 2014 2015 2014 revisados anualmente por ocasião de sua preparação e, se necessário, ajustados. FINAME TJLP De 6,9% a 9,3% 15/09/2017 1.182 1.850 1.529 2.394 11. Investimentos em Controladas: FINAME De 2,5% a 10,0% 16/09/2024 9.208 11.797 12.598 12.609 a) Composição dos saldos 2015 2014 FINAME UMBNDES 2,30% 15/09/2017 575 614 575 614 Vale do Centro De 12,6 % a 16,1% 09/09/2016 431 373 531 493 CMBNE Xingu da Mata Total Total Arrendamento CDI 2% 16/09/2019 3.576 3.096 Investimento 111.856 30.424 58.250 200.530 189.754 Capital de giro Conta garantida CDI 2% Janeiro/2016 416 Adiantamento para futuro 8,75% Setembro/2016 1.200 aumento de capital (i)  - 1.840 15.000 16.840 - Custeio agrícola 11.396 14.634 20.425 19.206 Em 31 de dezembro de 111.856 32.264 73.250 217.371 189.754 Passivo circulante 4.205 3.943 8.077 4.464 i) Em 2 de abril de 2012, a Companhia firmou Instrumento de Acordo de Adiantamento para Passivo não circulante 7.191 10.691 12.348 14.742 Futuro Aumento de Capital com a controlada Vale do Xingu, mediante o qual se obriga a efetuar 11.396 14.634 20.425 19.206 a concessão de recursos a título de adiantamentos para futuro aumento de capital, de acordo TJLP - Taxa de Juros de Longo Prazo. com a necessidade de suprimento de saldo de caixa, na proporção de 1 cota para cada R$1,00, UMBNDES - Cesta de Moedas do Banco Nacional do Desenvolvimento Econômico e Social - BNDES. com o efetivo aumento de capital devendo ocorrer por ocasião da primeira alteração contratual FINAME - Financiamento de Máquinas e Equipamentos. da controlada ou, no máximo, 120 dias após o encerramento do exercício em que forem recebiOs recursos foram captados com o BNDES e liberados por agentes financeiros credenciados As parcelas de longo prazo têm a seguinte composição por ano de vencimento: dos os recursos. Controladora Consolidado 2015 2014 para aquisição de máquinas e equipamentos industriais, e veículos, garantidos por alienação 2015 2015 No início do exercício - 1.400 fiduciária dos veículos e do equipamento. O valor residual dos bens alienados fiduciariamente Ano Adiantamentos recebidos 5.090 2.200 em 2015, apresentado na nota explicativa nº 12, é de R$16.555 (R$18.463 em 2014). As opera- 2015 Aumento de capital (3.250) (3.600) ções de arrendamento mercantil de veículos e máquinas e equipamentos demonstradas na nota 2016 3.261 4.743 No fim do exercício 1.840 - explicativa nº 12 referem-se aos bens adquiridos pela Companhia e por suas controladas por 2017 2018 1.144 2.451 Em 23 de março de 2015, foi firmado Instrumento de Acordo de Adiantamento para Futuro meio de operações de arrendamento financeiro, para as quais os próprios bens são oferecidos 2019 808 1.905 Aumento de Capital com a controlada Centro da Mata, mediante o qual se obriga a efetuar a como garantia fiduciária. Os valores dos envolvidos nessas operações são como segue: 1.978 3.249 Consolidado Após 2019 concessão de R$18.000 a título de adiantamentos para futuro aumento de capital, de acordo 7.191 12.348 2015 2014 Total com a necessidade de suprimento de saldo de caixa, na proporção de 1 cota para cada R$1,00, 5.394 5.044 Em 31 de dezembro de 2015 e de 2014, os contratos de empréstimos e financiamentos da com o efetivo aumento de capital devendo ocorrer por ocasião da primeira alteração Custo - arrendamentos financeiros capitalizados (4.449) (4.313) Companhia não apresentam cláusulas financeiras restritivas (“covenants”). A Companhia poscontratual da controlada ou, no máximo, 120 dias após o fim do exercício em que forem recebi- Depreciação acumulada Saldo contábil, líquido 945 731 sui linhas de crédito disponíveis e não utilizadas no montante de R$77.000, as quais vencem em dos os recursos.

até um ano e estão sujeitas à revisão anual em diferentes datas durante o exercício de 2016. Controladora Consolidado 15. Fornecedores: 2015 2014 2015 2014 Fornecedores de matérias-primas 14.429 13.457 15.726 14.655 Fornecedores de propaganda e publicidade (*) 268 11.033 268 11.033 Outros fornecedores nacionais 2.601 3.304 3.628 4.545 Fornecedores em moeda estrangeira 244 244 17.298 28.038 19.622 30.477 (*)  A variação apresentada decorre, basicamente, da quitação de contrato  de comunicação (marketing) firmado em 2014, o qual não foi renovado em 2015. Controladora Consolidado 16. Obrigações Sociais: 2015 2014 2015 2014 Salários e encargos 2.444 2.401 3.013 2.849 Férias e encargos 5.313 4.809 6.756 6.145 Participação sobre os lucros 3.305 4.381 4.287 5.389 Outras 59 34 253 50 Total 11.121 11.625 14.309 14.433 17. Obrigações Fiscais: Controladora Consolidado 2015 2014 2015 2014 IPI 4.718 6.673 5.928 7.869 Impostos de Renda Pessoa Jurídica - IRPJ - 1.765 305 2.032 Contribuição Social sobre Lucro Líquido - CSLL 406 406 ICMS 7.436 8.240 7.804 8.618 PIS e COFINS 151 1.528 277 1.731 Outras 1.265 1.312 1.683 1.563 Total 13.570 19.924 15.997 22.219 18. Impostos Parcelados: Índice de Controladora atualização e consolidado Imposto 2015 2014 IPI - selos de controle - Programa de Recuperação Fiscal - REFIS SELIC 31.792 32.791 Total 31.792 32.791 Passivo circulante 3.668 3.392 Passivo não circulante 28.124 29.399 31.792 32.791 Sistema Especial de Liquidação e de Custódia - SELIC - taxa de remuneração no mercado de títulos públicos. Programa de Recuperação Fiscal - Lei nº 11.941/09 - REFIS: Em 2009, a Companhia efetuou adesão ao programa de parcelamento instituído pela Lei nº 11.941/09 para pagamento da taxa de aquisição de selos de controle - bebidas alcoólicas. O prazo para pagamento desse parcelamento é de 15 anos, com término previsto para o ano 2025. Durante 2010 e até maio de 2011 foram efetuados pagamentos de parcelas mensais no valor de R$100,00, uma vez que a Administração aguardava a consolidação do parcelamento para dar início ao pagamento dos valores efetivamente devidos. Em virtude de tal fato não ter ainda ocorrido, a partir de junho de 2011 a Companhia passou a pagar mensalmente o valor correspondente ao cálculo do débito consolidado, como efetuado pela Administração. Por ter aderido ao programa, a Companhia obriga-se ao pagamento regular dos impostos, contribuições e demais encargos, como obrigação essencial para a manutenção das condições de pagamento previstas, obrigação essa que vem sendo regularmente cumprida pela Companhia. a) A movimentação dos valores devidos é demonstrada como segue: Controladora e Consolidado REFIS Em 31 de dezembro de 2013 33.726 Atualização monetária 2.347 Pagamentos efetuados (3.282) Em 31 de dezembro de 2014 32.791 Atualização monetária 2.536 Pagamentos efetuados (3.535) Em 31 de dezembro de 2015 31.792 b) A composição dos valores a longo prazo devidos em 31 de dezembro, por ano de vencimento, é demonstrada como segue: Controladora e Consolidado Ano 2015 2017 3.668 2018 3.668 2019 3.668 Após 2019 17.120 28.124 19. Partes Relacionadas: a) As seguintes transações foram efetuadas pela Companhia com a controlada CMBNE: 2015 2014 Receita de vendas: Serviços contratados e materiais aplicados 2.099 2.352 Outros materiais adquiridos 179 319 Total 2.278 2.671 Custo dos serviços: Serviços prestados e materiais aplicados (597) (428) Outros materiais vendidos (76) (58) Total (673) (486) Receitas com vendas - “royalties” 829 902 Despesas financeiros, líquidos (167) (139) A controlada CMBNE contrata com a Companhia serviços de envase de determinados produtos, para os quais a linha de produção da referida controlada não se encontra plenamente adaptada. O mesmo ocorre por parte da Companhia para envase de produtos em latas de alumínio. Pela utilização das marcas de propriedade da Companhia, a controlada CMBNE firmou contrato de concessão de licença de uso de marcas, pelo qual paga à Companhia, a título de “royalties”, a importância correspondente a 1% da receita bruta. b) As seguintes transações foram efetuadas pela Companhia com a controlada Vale do Xingu: 2015 2014 Receita - outros materiais adquiridos 866 Compra de matéria-prima - cana-de-açúcar 4.110 3.463 Compra de serviços agrícolas (corte e carregamento de cana-de-açúcar) 2.501 1.182 Total 6.611 4.645 c) As seguintes transações foram efetuadas pela Companhia e controladas com a parte relacionada Condomínio Guilherme Müller Filho e Outros (“Condomínio”): 2015 2014 2015 2014 Custo dos serviços agrícolas - 9.763 7.053 Compra de matéria-prima - cana-de-açúcar 18.767 15.259 18.767 15.259 Total 18.767 15.259 28.530 22.312 As operações de compra de cana-de-açúcar com partes relacionadas são realizadas, observando-se os preços sugeridos pelo Conselho de Produtores de Cana-de--Açúcar, Açúcar e Álcool do Estado de São Paulo - CONSECANA. A controlada Vale do Xingu presta serviços de corte e carregamento para a Companhia e de plantio e nos tratos culturais da lavoura canavieira ao Condomínio GMFO, conforme contratos firmados entre as partes, é calculado com base nas diárias e horas máquinas incorridas e o valor fixado com base nos custos efetivamente incorridos e os impostos incidentes, acrescidos de margem de 5% (2014 - preço fixo com base no custo projetado e acrescido de margem de até 10% e dos impostos incidentes sobre as vendas), , sendo como base. d) As seguintes transações foram efetuadas pela Companhia com seus acionistas - pessoas físicas: Controladora Consolidado 2015 2014 2015 2014 Acionistas - pessoas físicas: Encargos financeiros do passivo circulante - (641) - (641) Rendimentos financeiros do realizável a longo prazo 2.497 1.629 2.497 1.629 Total 2.497 988 2.497 988 e) Os saldos no fim do exercício, decorrentes das operações realizadas, são como segue: Controladora Consolidado 2015 2014 2015 2014 Ativo circulante: CBMNE (v) 1.691 1.982 Vale do Xingu 23 Centro da Mata (v) 13 3 Total do ativo circulante 1.704 2.008 Ativo não circulante: Condomínio Guilherme Müller Filho e Outros (i) 10.004 3.767 10.004 3.767 Acionistas pessoas físicas (ii) 13.374 11.231 13.374 11.231 Centro da mata 23 Total do ativo não circulante 23.378 15.021 23.378 14.998 Passivo circulante: Acionistas pessoas físicas (ii) e (iii) 10.487 11.860 10.487 11.860 CBMNE (iv) 2.474 2.307 Vale do Xingu 195 Total do passivo circulante 13.156 14.167 10.487 11.860 (i) Refere-se à concessão de empréstimos ao Condomínio nos termos do instrumento de contrato de mútuo, firmado entre as partes, sujeito à remuneração calculada com base em 104% da variação da taxa do CDI. (ii) Refere-se a valores a receber de acionista relacionados a (a) R$712 (R$784 em 2014) relativos a débitos diversos, sujeitos a remuneração calculada com base em 98,5% da variação da taxa do CDI e (b) R$12.662 refere-se à parte incontroversa da execução da sentença proferida nos autos da ação de responsabilidade (Processo 940/2005), em favor da Companhia, acrescida de juros calculados com base no índice de atualização da poupança. O referido processo foi instaurado em face às deliberações contidas na Assembleia Geral Ordinária da Companhia, realizada em 29 de abril de 2005, na qual foi aprovada a propositura das seguintes ações de responsabilidade, fundadas no artigo 159 da Lei no 6.404/76: (i) ação de responsabilidade contra o então diretor geral industrial e membro do Conselho de Administração, Benedito Augusto Müller, a qual foi ajuizada pelo acionista Luis Augusto Müller, tendo a mesma transitado em julgado, sem apuração de qualquer crédito para a Companhia e (ii) ação de responsabilidade contra o então diretor geral comercial e membro do Conselho de Administração, Luiz Augusto Müller, ajuizada pelo acionista Benedito Augusto Müller, no valor original de R$13.170, para a qual foi proferida sentença julgando parcialmente procedente a ação em primeira instância, a qual foi confirmada no mérito pelo Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo (2a Instância). Em agosto de 2015, foi proferida decisão pelo juízo da 3ª Vara Civil de Pirassununga, para que o acionista Luiz Augusto Muller viesse a pagar o débito incontroverso da condenação, no valor de R$12.243, o qual está atualizado até junho de 2015 e garantido por deposito judicial. A Companhia registrou o crédito incontroverso em 2015 e suas respectivas atualizações, que totalizou em dezembro de 2015 o montante de R$12.662, apresentado na demonstração de resultado nas seguintes linhas: R$12.244 em “Outras receitas (despesas) operacionais, líquidas”e R$418 em“Resultado financeiro”. Em janeiro de 2016, foi reformada a decisão, acrescendo à condenação o montante de R$3.538, atualizado até junho de 2015. Foi expedido pelo juízo da 3ª Vara Civil de Pirassununga alvará de levantamento de depósitos judiciais, no montante de R$16.442, o qual foi creditado à Companhia em fevereiro de 2016. (R$10.447 em 2014, referente a retiradas efetuadas por acionista, a título de antecipação de dividendos, e sujeitos a remuneração com base em taxa divulgada periodicamente pelo Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo (TJSP), acrescida de juros de 1% ao mês, liquidadas em 2015, sendo R$5.330 mediante levantamento de depósito judicial e R$5.210 com créditos relativos aos dividendos do exercício de 2014). (iii) Refere-se aos dividendos mínimos propostos aos acionistas da Companhia no montante de R$10.469 (R$11.860 em 2014). (iv) O valor devido à controlada CBMNE é referente a pleito efetuado pela Companhia perante as autoridades fiscais visando à restituição do IOF recolhido a maior sobre a operação de mútuo que existiu entre as partes até meados de 2010. Está sujeito à atualização correspondente à variação da taxa SELIC e será liquidado por ocasião do deferimento do pleito feito pela Companhia perante as autoridades fiscais. (v) Refere-se a transações comerciais em condições específicas negociadas entre as partes. f) Remuneração do pessoal-chave da Administração: O pessoal-chave da Administração inclui os conselheiros e os diretores. A remuneração paga ou a pagar por seus serviços e responsabilidades está demonstrada a seguir: continua


Pirassununga, quinta-feira, 24 de março de 2016 www.omovimento.com.br continuação

Controladora Consolidado 2015 2014 2015 2014 6.707 7.258 7.765 8.082 1.534 1.427 1.751 1.584 8.241 8.685 9.516 9.666 Demais benefĂ­cios 319 238 319 238 8.560 8.923 9.835 9.904 A remuneração dos Administradores para o exercĂ­cio findo em 31 de dezembro de 2015 foi aprovada em Assembleia Geral OrdinĂĄria realizada em 26 de maio de 2015. 20. ProvisĂŁo para Riscos Fiscais, CĂ­veis e Trabalhistas: Com base nas anĂĄlises individuais dos processos impetrados contra a Companhia e suas controladas, bem como na opiniĂŁo de seus assessores jurĂ­dicos, foram constituĂ­das provisĂľes no passivo nĂŁo circulante para riscos com perdas consideradas provĂĄveis, demonstradas a seguir: Controladora 2015 2014 Tipos de ação ProvĂĄvel PossĂ­vel Remota ProvĂĄvel PossĂ­vel Remota TributĂĄrias nas esferas: Judicial 17.681 4 19.483 17.786 4 18.075 Administrativa 2.601 18.285 32.844 2.575 206 33.783 Trabalhista 3.370 8.236 589 3.170 13.965 604 CĂ­veis - 13.307 5.279 - 11.805 4.684 23.652 39.832 58.195 23.531 25.980 57.146 DepĂłsitos judiciais vinculados (19.213) (84) (16.358) (19.462) (403) (15.119) Total da provisĂŁo 4.439 4.069 Consolidado 2015 2014 Tipos de ação ProvĂĄvel PossĂ­vel Remota ProvĂĄvel PossĂ­vel Remota TributĂĄrias nas esferas: Judicial 19.020 4 22.352 18.809 4 20.821 Administrativa 2.971 41.868 37.276 2.912 22.086 37.184 Trabalhista 3.916 11.767 1.174 3.533 17.122 875 CĂ­veis - 13.307 5.279 - 11.806 4.684 25.907 66.946 66.081 25.254 51.018 63.564 DepĂłsitos judiciais vinculados (21.075) - (20.733) (1.330) (15.170) Total da provisĂŁo 4.832 4.521 O valor provisionado estĂĄ substancialmente representado pelas seguintes açþes: Na esfera judicial: a) A Companhia impetrou medida judicial para discutir a inconstitucionalidade da aplicação do artigo 1Âş da Lei 9.316/96, que veio vedar a dedutibilidade da CSLL de sua prĂłpria base de cĂĄlculo e da base de cĂĄlculo do IRPJ. ApĂłs julgamento favorĂĄvel em primeira instância, ocorrido em maio de 2007, foi publicado acĂłrdĂŁo pelo Tribunal Regional de 3ÂŞ RegiĂŁo dando provimento ao recurso de apelação interposto pela UniĂŁo. Assim, em julho de 2007, como forma de suspender a exigibilidade do crĂŠdito exigido, foram efetuados depĂłsitos judiciais relativos Ă  diferença no recolhimento da CSLL e do IRPJ no montante de R$1.569 em 2014. Em virtude de decisĂŁo desfavorĂĄvel de segunda instância, foi interposto Recurso ExtraordinĂĄrio, o qual teve negado seu seguimento pelo Supremo Tribunal Federal - STF nos autos do “leading caseâ€? do Recurso ExtraordinĂĄrio nº 582.525/SP, a fim de declarar constitucional o artigo 1Âş da Lei nº 9.316/96. A referida decisĂŁo transitou em julgado em junho de 2015, uma vez que, considerando o cenĂĄrio jurisprudencial, nĂŁo foi interposto recurso em face da decisĂŁo anteriormente mencionada. b) Contestação de autos de infração, nos quais se discute a legalidade do ICMS sobre os valores relativos ao ressarcimento dos custos do selo de controle do IPI, no montante de R$4.897 (R$4.897 em 2014), para os quais foram realizados depĂłsitos judiciais para suspender a exigibilidade do referido crĂŠdito tributĂĄrio. Em maio de 2013, a Companhia efetuou adesĂŁo ao Programa Especial de Parcelamento - PEP do ICMS, nos termos do Decreto nº 58.881/2012, que possibilitou redução de multa e juros no montante de R$4.683, o qual, lĂ­quido dos encargos do exercĂ­cio, gerou um estorno de provisĂŁo no montante de R$3.950. Em virtude de este estar garantido com depĂłsito judicial, aguarda-se os alvarĂĄs de levantamento dos depĂłsitos judiciais, dos quais parte serĂĄ vertida para o Estado no montante de R$4.897. O saldo remanescente de R$3.950 (R$5.975 atualizados em 2015) serĂĄ liberado para a Companhia, tendo sido reclassificado para o ativo realizĂĄvel a longo prazo, por nĂŁo possuir prazo definido para levantamento. c) Contestação de autos de infração do IPI, no montante de R$7.524 (R$7.186 em 2014), em virtude de a Companhia ter efetuado a atualização monetĂĄria dos valores indevidamente recolhidos a tĂ­tulo de IPI, com base na taxa referencial diĂĄria – TRD, no perĂ­odo anterior a 31 de dezembro de 1991, compensando-a com parcelas vincendas de IPI, os quais se encontram garantidos por depĂłsitos judiciais. d) Instituto Nacional do Seguro Social - INSS - diferença de adicional – Fator AcidentĂĄrio de Prevenção - FAP/Seguro de Acidente do Trabalho - SAT. A Companhia e as controladas CMBNE e Vale do Xingu estĂŁo questionando judicialmente a exigĂŞncia do adicional do SAT, cujo saldo na controladora em 31 de dezembro de 2015 ĂŠ de R$4.578 (R$3.502 em 2014) e no consolidado R$5.917 (R$4.525 em 2014), estando garantidos por depĂłsitos judiciais nos montantes de R$4.524 (R$3.494 em 2014) na controladora e R$5.845 (R$4.517 em 2014) no consolidado. Na esfera administrativa: A Companhia e a controlada CMBNE provisionaram honorĂĄrios advocatĂ­cios “ad exitumâ€? devidos sobre as demandas em discussĂľes nas esferas administrativa e judicial, cujas classificaçþes de probabilidade de perdas sĂŁo remotas, nos termos do contrato firmado entre as partes, nos montantes de R$2.598 (R$2.566 em 2014) na controladora e R$2.964 (2014 - R$2.902) no consolidado. Trabalhistas: A Administração da Companhia e da controlada CMBNE, consubstanciada na opiniĂŁo dos seus assessores jurĂ­dicos, provisionou: (a) R$3.370 (R$3.170 em 2014) na controladora e R$3.916 (R$3.533 em 2014) no consolidado, relacionados com as açþes trabalhistas que apresentam perdas provĂĄveis relativas a pedidos de verbas de diferenças salariais, pedidos indenizatĂłrios e adicionais de outras naturezas, formulados por antigos empregados, assim como aqueles referentes Ă s empresas terceiras nĂŁo saudĂĄveis (insolventes), para os quais existem depĂłsitos judiciais no montante de R$1.582 (R$1.684 em 2014) na controladora e R$2.122 (1.932 em 2014) no consolidado. As açþes de perda possĂ­vel e remota, para as quais nĂŁo foi constituĂ­da provisĂŁo conforme determinado pelas prĂĄticas contĂĄbeis, estĂŁo representadas substancialmente por: Açþes com depĂłsitos judiciais e recursais que estĂŁo apresentados no realizĂĄvel a longo prazo: a) Em 2008, foi efetuado depĂłsito judicial, que atualizado perfaz o valor de R$8.480 (R$7.884 em 2014), relativo a contribuiçþes ao PIS dos perĂ­odos de janeiro a dezembro de 1998 e outubro a dezembro de 1999, em face do indeferimento de compensação de crĂŠditos do prĂłprio PIS apurados em decorrĂŞncia da inconstitucionalidade dos Decretos-Leis nº 2.445 e nº 2.449, ambos de 1988. b) Foram lavrados autos de infração pelas autoridades fiscais exigindo da Companhia o recolhimento do ICMS nas operaçþes de transferĂŞncia interestaduais, quando da entrada de mercadoria em seu estabelecimento atacadista em AnĂĄpolis, uma vez que o estabelecimento industrial da Companhia localizado em SĂŁo Paulo nĂŁo era, Ă  ĂŠpoca dos fatos, sujeito passivo por substituição, em face de inexistĂŞncia de convĂŞnio ou acordo entre os Estados de SĂŁo Paulo e GoiĂĄs. Em 2009, foi expedido Mandado de Segurança e garantido por depĂłsito judicial, para suspender a exigibilidade do crĂŠdito. Em dezembro de 2013, em virtude da mudança da expectativa de ĂŞxito dos referidos autos para perda provĂĄvel, a Companhia aderiu ao programa “Recuperar 2013â€?, nos termos da Lei nº 18.173/13, da Secretaria da Fazenda do Estado de GoiĂĄs, que possibilitou a redução de multa e juros no montante de R$3.514. Contudo, para se auferir tais reduçþes, foi efetuado o pagamento destes, no montante de R$2.197, e solicitado o levantamento dos depĂłsitos judiciais, os quais foram efetivados nos meses de junho e julho de 2014, no montante de R$5.515. c) Foram lavrados autos de infração pelas autoridades fiscais exigindo da Companhia o recolhimento do ICMS supostamente devido em operaçþes realizadas pela Companhia com clientes nĂŁo habilitados ao Sistema Integrado de Informaçþes sobre Operaçþes Interestaduais com Mercadorias e Serviços - SINTEGRA, para os quais foram efetuados depĂłsitos judiciais que totalizam R$7.811 (R$7.227 em 2014). Açþes sem depĂłsitos judiciais e recursais: d) Em 14 de setembro de 2005, foi ajuizada ação de cobrança contra a Companhia, referente a cinco contratos relacionados Ă  participação em determinado evento realizado na cidade de SĂŁo Paulo, totalizando R$1.200, tendo sido alegado o descumprimento pela Companhia de suas obrigaçþes contratuais. Referido processo foi julgado improcedente, tendo a autora ingressado com recurso de apelação, o qual em fevereiro de 2015 foi julgado improcedente com relação Ă  Companhia. A Administração, consubstanciada na opiniĂŁo de seus consultores jurĂ­dicos, nĂŁo constituiu provisĂŁo para eventual desfecho desfavorĂĄvel, cuja opiniĂŁo ĂŠ de que sĂŁo remotas as chances de perdas nessa questĂŁo. e) Ação judicial relacionada Ă  utilização de vasilhames com o logotipo “51â€? estĂĄ sendo movida contra a Companhia por empresas concorrentes. Os embargos para execução propostos pela Companhia foram julgados improcedentes em junho de 2015. Na sequĂŞncia, a Companhia interpĂ´s recurso de agravo de instrumento contra a decisĂŁo de 1ÂŞ Instância visando Ă  reforma da decisĂŁo. Em agosto de 2015, o Tribunal de 2ÂŞ Instância entendeu que o recurso deveria ser julgado pela 6ÂŞ Câmara de Direito Privado, tendo em vista esta ser “preventaâ€? para esse caso, jĂĄ que havia julgado outros recursos nesse processo. Atualmente os autos estĂŁo aguardando data para serem colocados em sessĂŁo para julgamento pela 6ÂŞ Câmara de Direito Privado do Estado de SĂŁo Paulo. Os consultores jurĂ­dicos da Companhia classificaram a probabilidade de ĂŞxito como possĂ­vel. Consequentemente, nenhuma provisĂŁo foi consignada nas demonstraçþes financeiras para fazer face a eventual pagamento futuro de custos ou indenizaçþes e para perda de ativos. f) A Companhia estĂĄ contestando administrativamente autos de infração lavrados pelas autoridades fiscais, no montante atualizado de R$31.684 (R$29.439 em 2014), relativos ao ICMS sobre operaçþes realizadas com contribuintes posteriormente declarados inidĂ´neos pelo Fisco Estadual, os quais, conforme corroborado pelos seus assessores jurĂ­dicos, sĂŁo considerados pela Administração como perda remota. g) A controlada CMBNE estĂĄ contestando administrativamente autos de infração lavrados pelas autoridades fiscais, no montante atualizado de R$23.583 (R$24.909 em 2014), dos quais R$23.185 (R$21.509 em 2014) se referem-se ao IPI, os quais, conforme corroborado pelos seus assessores jurĂ­dicos, sĂŁo considerados pela Administração como perda possĂ­vel. h) A movimentação na provisĂŁo pode ser assim demonstrada: Controladora Consolidado 2015 2014 2015 2014 Em 1Âş janeiro 23.531 17.936 25.254 19.213 ReversĂŁo de provisĂŁo 121 5.595 653 6.041 Em 31 de dezembro 23.652 23.531 25.907 25.254 DepĂłsitos judiciais vinculados (19.213) (19.462) (21.075) (20.733) Em 31 de dezembro 4.439 4.069 4.832 4.521 21. ProvisĂŁo para Restauração Ambiental: As terras adquiridas pela controlada Vale do Xingu em 2011 possuem Termo de Compromisso de Recuperação Ambiental firmado pelos antigos proprietĂĄrios, para cumprimento da legislação ambiental, que prevĂŞ o plantio de 122.415 mudas nativas em uma ĂĄrea total e nĂŁo inferior a 73,45 ha, o qual deve ser integralmente implementado atĂŠ 2040. A Companhia estima um desembolso de caixa futuro para fazer face aos custos de adequação firmados nesse compromisso, descontado a valor presente, no montante de R$977 (R$801 em 2014). O valor atual de obrigaçþes para cumprir com a legislação ambiental na propriedade rural da controlada Vale do Xingu depende de uma sĂŠrie de fatores que sĂŁo determinados com base em cĂĄlculos estimados e que utilizam uma sĂŠrie de premissas. Entre as premissas usadas na determinação do custo a incorrer estĂĄ a taxa de desconto. A controlada Vale do Xingu determina utiliza a taxa de desconto antes de impostos apropriada no fim de cada exercĂ­cio, a qual ĂŠ usada para determinar o valor presente de futuras saĂ­das de caixa estimadas, que devem ser necessĂĄrias para liquidar as obrigaçþes de restauração ambiental de ativos. A taxa de desconto utilizada para 31 de dezembro de 2015 foi de 4,33% ao ano (mesmo percentual em 2014). A movimentação da provisĂŁo ocorrida no exercĂ­cio pode ser assim demonstrada: Consolidado 2015 2014 No inĂ­cio do exercĂ­cio 801 498 Constituição/complemento de provisĂŁo) 188 321 Efeitos de ajuste a valor presente (12) (18) No fim do exercĂ­cio 977 801 O acrĂŠscimo na provisĂŁo decorreu do reajuste no valor das mudas, de R$12,00 em 2014 para HonorĂĄrios Encargos sociais

R$15,00 em 2015, por lote de mil mudas. 22. Incentivos Fiscais: A controlada CBMNE conta com incentivos fiscais de âmbito federal e estadual a seguir especificados: a) Programa de Desenvolvimento do Estado de Pernambuco - PRODEPE: A controlada estĂĄ incluĂ­da no PRODEPE e conta com incentivo fiscal relacionado Ă  redução do ICMS. Essa redução corresponde, consoante o Decreto nº 28.150/05, o qual foi prorrogado pelo Decreto nº 35.335, de 21 de julho de 2010, a 75% do imposto devido sobre as operaçþes realizadas atĂŠ setembro de 2022, sendo o referido incentivo apurado, como previsto na Lei nº 12.226/02, sob a forma de crĂŠdito presumido. No exercĂ­cio findo em 31 de dezembro de 2015 o incentivo totalizou R$2.879 (R$3.479 em 2014). b) Incentivo fiscal de imposto de renda: A controlada obteve da SuperintendĂŞncia do Desenvolvimento do Nordeste - SUDENE (atual AgĂŞncia de Desenvolvimento do Nordeste - ADENE) incentivos fiscais relacionados Ă  redução do imposto de renda devido sobre o lucro da exploração. Essa redução corresponde, consoante Laudo Constitutivo Complementar nº 0182/04, emitido pela ADENE, e prorrogação por mais dez anos, conforme homologação de pedido efetuado Ă  Receita Federal do Brasil, por meio do Ato DeclaratĂłrio Executivo nº 283/10, a 75% do imposto devido apurado atĂŠ dezembro de 2019, calculado nos termos da legislação especĂ­fica. No exercĂ­cio findo em 31 de dezembro de 2015 o incentivo totalizou R$255 (R$1.279 em 2014). 23. PatrimĂ´nio LĂ­quido: a) Capital social: Em 31 de dezembro de 2015 e de 2014, o capital social estĂĄ representado por 1.580.489 açþes ordinĂĄrias nominativas, sem valor nominal. Em Assembleia Geral OrdinĂĄria realizada em 24 de janeiro de 2013, que aprovou as demonstraçþes financeiras de 2008, 2009, 2010 e 2011, foi deliberada a capitalização do saldo dos lucros acumulados apresentado nas demonstraçþes financeiras de 31 de dezembro de 2011, deduzido da parcela de dividendo suplementar, sem a emissĂŁo de novas açþes, no montante de R$101.193. Dessa forma, o capital social foi elevado de R$61.418 para R$162.611. b) Reserva para incentivos fiscais: Correspondem aos valores aplicados em incentivos fiscais do imposto de renda, como facultado pela legislação do imposto de renda por ocasiĂŁo da entrega da Declaração de Informaçþes EconĂ´micofiscais da Pessoa JurĂ­dica - DIPJ. c) Ajuste de avaliação patrimonial: Refere-se ao ajuste do ativo imobilizado pelo custo atribuĂ­do registrado em 1Âş de janeiro de 2009 na Companhia e em suas controladas, pelo valor lĂ­quido dos efeitos tributĂĄrios, e realizado na proporção das depreciaçþes e baixas dos bens reavaliados. d) Reservas de lucros: Reserva legal: A reserva legal ĂŠ calculada na base de 5% do lucro lĂ­quido do exercĂ­cio, atĂŠ o limite de 20% sobre o capital social, conforme determinação da Lei nº 6.404/76. Retenção de lucros: Os orçamentos de capital para projetos de investimento da Companhia e de suas controladas totalizam R$96.784 (R$124.664 em 2014), dos quais R$64.575 (R$65.501 em 2014) com recursos prĂłprios. A proposta da Administração, em observância ao artigo 192 da Lei nº 6.404/76 (Lei das Sociedades por Açþes), levando em consideração a previsĂŁo de retençþes constante no artigo 196 da referida Lei, ĂŠ de retenção do referido montante, que estĂĄ apresentado em rubrica especĂ­fica, a ser aprovada em deliberação a ser tomada em Assembleia de Acionistas. e) Lucros Ă  disposição da Assembleia: Em 31 de dezembro de 2015, o saldo dessa rubrica, no montante de R$115.028 (R$91.208 em 2014), ĂŠ composto pelos seguintes valores: (i) R$57.518 relativos ao saldo remanescente (apĂłs todas as destinaçþes) do lucro lĂ­quido do exercĂ­cio findo em 31 de dezembro de 2012, visto que a Assembleia Geral OrdinĂĄria realizada em 10 de setembro de 2013, que aprovou as referidas demonstraçþes financeiras, foi suspensa antes dessa deliberação, e atĂŠ a emissĂŁo destas demonstraçþes financeiras nĂŁo possui data definida para ser retomada; (ii) R$25.121 relativos ao saldo remanescente (apĂłs todas as destinaçþes) do lucro lĂ­quido do exercĂ­cio findo em 31 de dezembro de 2014, o qual, nos termos da Assembleia Geral OrdinĂĄria realizada em 26 de maio de 2015, por maioria de votos, teve deliberada sua capitalização. Contudo, o registro em definitivo dessa capitalização aguarda decisĂŁo arbitral, devendo seu saldo permanecer na rubrica “Lucros Ă  disposição da assembleiaâ€? atĂŠ conclusĂŁo da referida decisĂŁo judicial; e (iii) R$32.389 relativos ao saldo remanescente (apĂłs todas as destinaçþes) do lucro lĂ­quido do exercĂ­cio findo em 31 de dezembro de 2015, a ser deliberada sua destinação em Assembleia de Acionistas que deverĂĄ ocorrer no segundo trimestre de 2016. f) Distribuição de dividendos: A proposta de dividendos consignada nas demonstraçþes financeiras da Companhia, sujeita Ă  aprovação dos acionistas em Assembleia Geral, foi calculada nos termos do estatuto social e da Lei das Sociedades por Açþes, em especial, no que tange ao disposto nos artigos 196 e 197. Para fins de determinação da base de cĂĄlculo dos dividendos, a Administração, observando o deliberado na Assembleia Geral OrdinĂĄria, que aprovou as demonstraçþes financeiras para o exercĂ­cio findo em 31 de dezembro de 2014, efetuou o ajuste dos efeitos da realização do custo atribuĂ­do. Qualquer valor acima do mĂ­nimo obrigatĂłrio somente ĂŠ provisionado quando e se aprovados pelos acionistas em Assembleia Geral. O cĂĄlculo dos dividendos mĂ­nimos obrigatĂłrios propostos estĂĄ demonstrado a seguir: 2015 2014 Lucro lĂ­quido do exercĂ­cio 41.422 49.936 Reserva legal (2.071) (2.497) Realização do custo atribuĂ­do 2.599 Base de cĂĄlculo dos dividendos 41.950 47.439 Dividendos mĂ­nimos obrigatĂłrios propostos - 25% 10.487 11.860 Em Assembleia Geral OrdinĂĄria iniciada em 10 de setembro de 2013, e que se encontra suspensa, foi deliberado o pagamento de dividendo sobre o lucro lĂ­quido do exercĂ­cio findo em 31 de dezembro de 2012, no montante de R$14.933, no limite de 40% sobre o lucro lĂ­quido conforme previsto pelo estatuto social da Companhia e no Acordo de Acionistas, o que resultou na distribuição complementar de R$5.600 em relação aos dividendos mĂ­nimos obrigatĂłrios propostos em 2012. Referida deliberação, ocorrida naquela data, foi formalmente ratificada em Termo de Ratificação de Deliberação em Assembleia firmado em 31 de janeiro de 2014. Os referidos dividendos, no montante lĂ­quido de R$12.956, foram pagos em fevereiro 2014, com exceção da parcela de R$5.067, devida ao acionista Luiz Augusto Muller depositada judicialmente por força de mandados judiciais de penhoras em açþes propostas contra o referido acionista. Em Assembleia Geral OrdinĂĄria realizada em 26 de junho de 2014, foi deliberado o pagamento de dividendos sobre o lucro lĂ­quido do exercĂ­cio findo em 31 de dezembro de 2013, no montante de R$22.185, no limite de 40% sobre o lucro lĂ­quido ajustado nos termos do estatuto social da Companhia e no Acordo de Acionistas, resultando em distribuição adicional de R$8.319 em relação aos dividendos mĂ­nimos obrigatĂłrios propostos em 2013. Foi tambĂŠm deliberado que parcela dos dividendos serĂŁo pagos na forma de juros sobre o capital prĂłprio, calculados nos termos do que determina o artigo 9Âş da Lei 9.249/95, deduzidos do Imposto de Renda Retido na Fonte (IRRF) no valor de R$2.000. Os referidos dividendos, no montante lĂ­quido de R$20.185, foram pagos em julho de 2014, com exceção da parcela de R$7.873, devida ao acionista Luiz Augusto Muller, depositada judicialmente por força de mandados judiciais de penhoras em açþes propostas contra o referido acionista. Em Assembleia Geral OrdinĂĄria realizada em 26 de maio de 2015, foi deliberado o pagamento de dividendos sobre o lucro lĂ­quido do exercĂ­cio findo em 31 de dezembro de 2014, no montante de R$20.429, no limite de 40% sobre o lucro lĂ­quido ajustado nos termos do estatuto social da Companhia e no Acordo de Acionistas, tendo sua base de cĂĄlculo ajustada pelos efeitos da realização do custo atribuĂ­do, o que resultou na distribuição complementar de R$8.569 em relação aos dividendos mĂ­nimos obrigatĂłrios propostos em 2014. Deliberado que parcela dos dividendos serĂŁo pagos na forma de juros sobre o capital prĂłprio, calculados nos termos do que determina o artigo 9Âş da Lei 9.249/95, deduzidos do Imposto de Renda Retido na Fonte (IRRF) no valor de R$2.265. Os referidos dividendos, no montante lĂ­quido de R$18.164, foram pagos em julho de 2015, com exceção da parcela de R$7.041, devida ao acionista Luiz Augusto Muller, sendo: (i) R$1.831 depositada judicialmente por força de mandados judiciais de penhora anteriormente referidos; e (ii) R$5.210 utilizados para liquidação de retiradas efetuadas pelo acionista, a tĂ­tulo de antecipação dividendos, nos termos de mandado judicial de penhora, conforme mencionado na nota explicativa 19.e.ii.b. 24. Receita: A reconciliação das vendas brutas para a receita lĂ­quida ĂŠ como segue: Controladora Consolidado 2015 2014 2015 2014 Mercado interno 522.433 521.528 630.934 632.745 Mercado externo 7.679 8.662 7.679 8.662 Impostos e contribuiçþes sobre vendas (173.580) (165.569) (207.317) (199.272) Devoluçþes e cancelamentos de vendas (504) (1.303) (678) (1.436) Receita lĂ­quida das vendas 356.028 363.318 430.618 440.699 25. Apresentação da Demonstração do Resultado por Natureza: A Companhia e suas controladas apresentaram a demonstração do resultado utilizando uma classificação das despesas com base na sua função. As informaçþes sobre a natureza dessas despesas reconhecidas na demonstração do resultado sĂŁo apresentadas a seguir: Controladora Consolidado 2015 2014 2015 2014 Consumo de matĂŠrias-primas e materiais (123.396) (125.584) (145.721) (147.994) SalĂĄrios, encargos e benefĂ­cios a empregados (80.533) (71.357) (103.468) (93.531) Manutenção, melhorias e limpeza (16.134) (13.694) (20.151) (17.283) Depreciaçþes e amortizaçþes (13.876) (11.424) (18.310) (15.415) Despesas com vendas e exportaçþes (61.029) (62.510) (71.791) (74.353) Baixas de bens do imobilizado 524 (352) 469 (1.086) Expedição, fretes e carretos (10.946) (10.648) (12.023) (11.806) Energia, tarifas e locaçþes (9.093) (7.536) (14.074) (11.147) Outras receitas 13.946 (759) 13.946 (759) Outras despesas (21.899) (25.677) (25.061) (28.238) Total (322.436) (329.541) (396.184) (401.612) Custo dos produtos vendidos e serviços prestados (213.531) (208.672) (268.479) (261.184) Com vendas (79.800) (79.087) (90.562) (90.930) Gerais e administrativas (41.824) (39.279) (47.741) (44.445) Outras (despesas) receitas operacionais, lĂ­quidas 12.719 (2.503) 10.598 (5.053) Total (322.436) (329.541) (396.184) (401.612) 26. Resultado Financeiro: Controladora Consolidado 2015 2014 2015 2014 Despesas financeiras: EmprĂŠstimos com partes relacionadas (780) (641) Juros sobre financiamentos e arrendamento (819) (844) (1.478) (1.046) Tributos parcelados (2.536) (2.347) (2.536) (2.347) Demais despesas (745) (578) (888) (766) Total das despesas financeiras (4.100) (4.549) (4.902) (4.800) Receitas financeiras: Rendimentos de aplicaçþes financeiras 8.115 10.104 15.932 15.705 Juros sobre partes relacionadas 2.497 1.629 2.664 1.629 Atualização de outros ativos monetĂĄrios 2.002 1.942 2.002 1.877 Outras receitas 1.501 1.954 1.566 2.317 Total das receitas financeiras 14.115 15.629 22.164 21.528 Resultado financeiro 10.015 11.080 17.262 16.728 O resultado das receitas financeiras foi impactado, basicamente, pelo aumento da taxa bĂĄsica de juros e perĂ­odo em que as disponibilidades foram mantidas em aplicaçþes. 27. Despesa de Imposto de Renda e Contribuição Social: Natureza e expectativa de realização do imposto de renda e da contribuição social diferidos: O imposto de renda e a contribuição social diferidos sĂŁo calculados sobre os prejuĂ­zos fiscais do imposto de renda, base de cĂĄlculo negativa de contribuição social e as correspondentes diferenças temporĂĄrias entre as bases de cĂĄlculo do imposto sobre ativos e passivos e os valores contĂĄbeis das demonstraçþes financeiras. As alĂ­quotas desses impostos, definidas atualmente para determinação dos tributos diferidos, sĂŁo de 25% para o imposto de renda e de 9% para a contribuição social. Imposto de renda e contribuição social diferidos ativos sĂŁo reconhecidos na extensĂŁo em que possa ser utilizado na compensação dos passivos diferidos constituĂ­dos sobre as diferenças temporĂĄrias a tributar. Os valores de compensação em 31 de dezembro sĂŁo os seguintes: Ativo nĂŁo circulante Consolidado Vale do Xingu 2015 2014 PrejuĂ­zo fiscal e base de cĂĄlculo negativa de contribuição social 2.490 2.762 Valor justo dos ativos biolĂłgicos 1.783 1.264 Outras provisĂľes e diferenças temporĂĄrias 113 86 Total do imposto de renda e da contribuição social ativos 4.386 4.112

13 Passivo não circulante Controladora Centro da Mata 2015 2014 2015 2014 Prejuízo fiscal e base de cålculo negativa de contribuição social 1.060 298 Outras provisþes e diferenças temporårias 10.218 10.728 791 1.079 Total do imposto de renda e da contribuição social ativos 10.218 10.728 1.851 1.377 Custo atribuído ao imobilizado (18.279) (19.132) (24.620) (24.668) Valor justo dos ativos biológicos (70) (1.399) (1.492) Depreciação de vida útil revisada - Lei nº 11.638/07 (6.287) (5.958) Outras diferenças temporårias (8.609) (7.943) Total do imposto de renda e da contribuição social passivos (33.175) (33.103) (26.019) (26.160) Total do passivo, líquido (22.957) (22.375) (24.168) (24.783) A movimentação dos ativos e passivos de imposto de renda e contribuição social diferidos durante o exercício Ê a seguinte: Ativo não circulante

CMBNE 2015 2014 1.394 1.096 1.394 1.096 (7.808) (8.890) (1.752) (1.881) (134) (115) (9.694) (10.886) (8.300) (9.790)

Consolidado 2015 2014 1.060 298 12.403 12.903 13.463 13.201 (50.707) (52.690) (1.399) (1.562) (8.039) (7.839) (8.743) (8.058) (68.888) (70.149) (55.425) (56.948)

Passivo nĂŁo circulante Total Resultado Vale do Xingu Controladora Centro da Mata CMBNE consolidado consolidado (20.581) (24.081) - (10.426) (34.507) -

Saldo em 31 de dezembro de 2013 Baixas da cisĂŁo da Vale do Xingu em 1Âş de julho de 2014 Resultado do exercĂ­cio Saldo em 31 de dezembro de 2014 Resultado do exercĂ­cio Saldo em 31 de dezembro de 2015

24.911 (218) 4.112 274 4.386

A Companhia e suas controladas, com base nas projeçþes de resultados tributĂĄveis futuros, aprovadas por seus acionistas, reconheceram o imposto de renda e a contribuição social diferidos sobre diferenças temporariamente tributĂĄveis e indedutĂ­veis e a controlada Vale do Xingu tambĂŠm constituiu sobre prejuĂ­zos fiscais e base de cĂĄlculo negativa de contribuição social, os quais nĂŁo possuem prazo prescricional. O valor contĂĄbil do imposto de renda diferido ĂŠ revisado periodicamente pela Administração. Com base  nessas projeçþes de resultados tributĂĄveis futuros, a Administração estima realizar o imposto de renda e a contribuição social diferidos ativo conforme a seguir: Consolidado Ano 2015 2015 2016 15.852 2017 1.174 2018 445 2019 167 2020 211 Total 17.849 Reconciliação do imposto de renda e contribuição social com a alĂ­quota nominal: Controladora Consolidado 2015 2014 2015 2014 Lucro antes do imposto de renda e da contribuição social 51.021 56.083 51.736 58.128 AlĂ­quota nominal combinada do imposto de renda e da contribuição social - % 34 34 34 34 Imposto de renda e contribuição social Ă s alĂ­quotas da legislação (17.347) (19.068) (17.590) (19.764) Ajustes para cĂĄlculo pela alĂ­quota efetiva: EquivalĂŞncia patrimonial 2.436 3.614 Incentivos fiscais e doaçþesincentivadas (*) 547 369 1.965 2.979 Juros sobre o capital prĂłprio 5.134 9.014 5.134 9.014 Outras diferenças permanentes (369) (76) 177 (421) Despesa do imposto de renda e da contribuição social (9.599) (6.147) (10.314) (8.192) Correntes (9.017) (7.853) (12.112) (10.444) Diferidos (582) 1.706 1.798 2.252 Despesa do imposto de renda e da contribuição social (9.599) (6.147) (10.314) (8.192) (*) Efeito dos incentivos fiscais conforme mencionado na nota explicativa nº 23 e outras doaçþes incentivadas. 28. Lucro BĂĄsico e DiluĂ­do por Ação: Calculado mediante a divisĂŁo do lucro lĂ­quido atribuĂ­vel aos acionistas da Companhia pela quantidade mĂŠdia de açþes ordinĂĄrias durante o exercĂ­cio, conforme a seguir: 2015 2014 Lucro lĂ­quido do exercĂ­cio 41.422 49.936 Quantidade mĂŠdia ponderada de açþes emitidas (milhares) 1.580.48 1.580.48 Lucro bĂĄsico por ação - R$ 26,16 31,60 Para os exercĂ­cios findos em 31 de dezembro de 2015 e de 2014, a Companhia nĂŁo tinha potencial para diluição de açþes ordinĂĄrias, e, consequentemente, o lucro diluĂ­do por ação ĂŠ equivalente ao lucro bĂĄsico por ação, conforme demonstrado anteriormente. 29. Demonstraçþes dos Fluxos de Caixa: A movimentação patrimonial que nĂŁo afetou o fluxo de caixa da Companhia e de suas controladas ĂŠ como segue: Controladora Consolidado 2015 2014 2015 2014 Aquisição de imobilizado com financiamentos 542 4.413 3.394 7.680 Dividendos nĂŁo recebidos de controladas 1.633 Dividendos mĂ­nimos propostos 10.487 11.860 10.487 11.860 Total 12.662 16.273 13.881 19.540 30. BenefĂ­cios a Empregados: A Companhia e suas controladas concedem a seus empregados benefĂ­cios de seguro de vida, assistĂŞncia mĂŠdica, assistĂŞncia odontolĂłgica, assistĂŞncia farmacĂŞutica, participação nos resultados e alimentação, entre outros. A concessĂŁo desses benefĂ­cios obedece ao regime de competĂŞncia e a concessĂŁo destes cessa ao tĂŠrmino do vĂ­nculo empregatĂ­cio. Em 31 de dezembro de 2015, a Companhia reconheceu a despesa proveniente da constituição de provisĂŁo para participação dos colaboradores em seus resultados, no montante de R$3.763 (R$4.791 em 2014) na controladora e R$4.840 (R$5.826 em 2014) no consolidado. A participação nos resultados de 2015 e 2014 foi definida com base em indicadores e metas de desempenho operacional, nĂŁo estando condicionada somente aos resultados contĂĄbeis apresentados pela Companhia. Esse valor estĂĄ registrado nas rubricas “Custo dos produtos vendidosâ€?, “Despesas com vendasâ€? e “Despesas gerais e administrativasâ€?. 31. Instrumentos Financeiros e GestĂŁo de Risco: 31.1. Informaçþes gerais: A Companhia e suas controladas mantĂŞm operaçþes com instrumentos financeiros, cujos riscos sĂŁo administrados por meio de estratĂŠgias de posiçþes financeiras e sistemas de limites de exposição a esses. AlĂŠm disso, tĂŞm operado com bancos que atendem aos requisitos de solidez financeira e confiabilidade, segundo os critĂŠrios estabelecidos por sua Administração. A polĂ­tica de controles consiste em acompanhamento permanente das taxas contratadas, em comparação com as taxas vigentes no mercado. Todas as operaçþes estĂŁo integralmente reconhecidas na contabilidade e restritas aos instrumentos a seguir relacionados: a) Caixa e equivalentes de caixa e aplicaçþes financeiras: conforme apresentado nas notas explicativas nº 5 e nº 6, sĂŁo reconhecidos pelo custo, acrescido dos rendimentos auferidos atĂŠ o fim de cada exercĂ­cio, os quais se aproximam do seu valor de mercado. b) Contas a receber de clientes: comentadas e apresentadas na nota explicativa nº 7. c) Financiamentos: comentados e apresentados na nota explicativa nº 14. d) Contas a receber e a pagar a partes relacionadas: comentadas e apresentadas na nota explicativa nº 19. e) Outros valores a receber e outros passivos reconhecidos nos ativos e passivos circulantes e nĂŁo circulantes. 31.2. Mensuração a valor justo: Os instrumentos financeiros sĂŁo mensurados ao valor justo no fim de cada exercĂ­cio conforme determinado pelo pronunciamento tĂŠcnico CPC 40 *OTUSVNFOUPT'JOBODFJSPT&WJEFODJBĂŽĂ?PFEFBDPSEPDPNBTFHVJOUFIJFSBSRVJBtø/Ă“WFMøBWBliação com base em preços cotados (nĂŁo ajustados) em mercados ativos para ativos e passivos idĂŞnticos no fim de cada exercĂ­cio. Um mercado ĂŠ visto como ativo se os preços cotados estiverem pronta e regularmente disponĂ­veis a partir de uma bolsa de mercadorias e valores, um corretor, grupo de indĂşstrias, serviço de precificação ou agĂŞncia reguladora, e se aqueles preços representarem transaçþes de mercado reais, as quais ocorrem regularmente em bases puramenUFDPNFSDJBJTtøNĂ­vel 2: utilizado para instrumentos financeiros que nĂŁo sĂŁo negociados em mercados ativos, cuja avaliação ĂŠ baseada em tĂŠcnicas que, alĂŠm dos preços cotados incluĂ­dos no NĂ­vel 1, utilizam outras informaçþes adotadas pelo mercado para o ativo ou passivo, direta PVTFKB DPNPQSFĂŽPT PVJOEJSFUBNFOUF PVTFKB DPNPEFSJWBEPTEPTQSFĂŽPT tø/Ă“WFMøBWBliação determinada em virtude de informaçþes, para os ativos ou passivos, que nĂŁo sĂŁo baseadas nos dados adotados pelo mercado (ou seja, informaçþes nĂŁo observĂĄveis). Em 31 de dezembro de 2015 e de 2014, o caixa e equivalentes de caixa da Companhia correspondem Ă s caracterĂ­sticas do NĂ­vel 2. Os valores dos financiamentos aproximam-se dos seus valores justos, pois estĂŁo atrelados a uma taxa de juros pĂłs-fixada ou prefixada, de acordo com a previsĂŁo contratual com a instituição financeira. 31.3. Fatores de risco financeiro: As atividades da Companhia e de suas controladas expĂľem estas a diversos riscos financeiros: risco de mercado (risco de taxa de juros de fluxo de caixa), risco de crĂŠdito e risco de liquidez. O programa de gestĂŁo de risco global da Companhia busca minimizar potenciais efeitos adversos no desempenho financeiro da Companhia e de suas controladas. A Companhia nĂŁo usa instrumentos financeiros derivativos para proteger exposiçþes a risco. A gestĂŁo de risco ĂŠ realizada pela ĂĄrea de Tesouraria, a qual identifica, avalia e protege a Companhia contra eventuais riscos financeiros. a) Risco de mercado: Risco cambial e do fluxo de caixa associado com taxa de juros: Considerando que a Companhia e suas controladas nĂŁo possuem operaçþes em moeda estrangeira, o resultado e os fluxos de caixa operacionais da Companhia e de suas controladas sĂŁo, substancialmente, independentes das mudanças nas taxas de câmbio. O risco de taxa de juros decorre de ativos financeiros ao valor justo. Os saldos de financiamentos de curto e de longo prazos nĂŁo

1.706 (22.375) (582) (22.957)

(24.911) 128 (24.783) 615 (24.168)

635 (9.791) 1.491 (8.300)

(24.911) 2.469 (56.949) 1.524 (55.425)

2.251 1.798 -

sĂŁo significativos. Os ativos financeiros Ă s taxas variĂĄveis expĂľem a Companhia ao risco de taxa de juros de fluxo de caixa. A polĂ­tica que vem sendo adotada pela ĂĄrea da Tesouraria da Controladora ĂŠ a de manter a totalidade de seu excedente de caixa aplicado em tĂ­tulos e fundos com remuneração mediante a taxa de juros que varie de acordo com os CDIs, como divulgado pela CETIP S.A. - Mercados Organizados, obedecendo aos seguintes critĂŠrios: (i) As aplicaçþes financeiras devem ser efetuadas em modalidades que apresentem baixo e mĂŠdio riscos (exemplos: CDBs, operaçþes compromissadas e fundos de investimento classificados como baixo e mĂŠdio riscos). (ii) As aplicaçþes em operaçþes compromissadas, que sĂŁo lastreadas em papĂŠis, devem, preferencialmente, ter lastro em papĂŠis das prĂłprias instituiçþes financeiras ou de empresas do mesmo grupo (exemplo: debĂŞntures das empresas de leasing). (iii) Para aplicaçþes em fundos de investimento, estes devem, preferencialmente, investir em ativos de renda fixa, como tĂ­tulos pĂşblicos, CDBs, debĂŞntures, letras financeiras e operaçþes compromissadas. (iv) As concentraçþes de recursos aplicados por instituição e modalidade devem ser evitadas. A diversificação das aplicaçþes diminui o risco global de perdas considerĂĄveis de juros e principal, advindas de situaçþes adversas a que tais operaçþes estĂŁo sujeitas. A ĂĄrea de Tesouraria da Companhia analisa sua exposição Ă  taxa de juros de forma dinâmica. SĂŁo simulados diversos cenĂĄrios, com base nos quais a Companhia define uma mudança razoĂĄvel na taxa de juros e calcula o impacto sobre o resultado. Os cenĂĄrios sĂŁo elaborados somente para os ativos que representam as principais posiçþes com juros. Com base nas anĂĄlises realizadas, o impacto sobre o lucro, depois do cĂĄlculo do imposto de renda e da contribuição social, com uma variação em torno de 0,25% na taxa de juros sobre as operaçþes em aberto corresponderia a um aumento ou redução mĂĄximo de R$128 (R$200 em 2014). b) Risco de crĂŠdito: O risco de crĂŠdito ĂŠ administrado corporativamente. O risco de crĂŠdito decorre de caixa e equivalentes de caixa, depĂłsitos em bancos e instituiçþes financeiras, bem como de exposiçþes de crĂŠdito dos ativos financeiros ao valor justo e a clientes, incluindo contas a receber de clientes em aberto. Para bancos, instituiçþes financeiras e ativos financeiros valorizados ao valor justo por meio do resultado, sĂŁo aplicados os recursos financeiros em instituiçþes financeiras que, preferencialmente, sejam de primeira linha, tendo como critĂŠrio de avaliação seu “ratingâ€? divulgados por agĂŞncias de classificação de risco, conforme segue: AgĂŞncia de classificação Rating Standard & Poor’s Igual ou superior a AA+ Fitch ratings Igual ou superior a AA+ Moody’s Igual ou superior a Aa No caso de clientes, a ĂĄrea de AnĂĄlise de CrĂŠdito avalia a qualidade do crĂŠdito do cliente, levando em consideração sua posição financeira, experiĂŞncia passada e outros fatores. Os limites de riscos individuais sĂŁo determinados com base em classificaçþes internas de acordo com procedimentos especĂ­ficos. A utilização de limites de crĂŠdito ĂŠ monitorada regularmente e o saldo de contas a receber de clientes nĂŁo ultrapassa o limite de crĂŠdito previamente concedido. c) Risco de liquidez: A previsĂŁo de fluxo de caixa ĂŠ realizada nas entidades operacionais e gerenciada pela ĂĄrea de Tesouraria, que monitora as previsĂľes contĂ­nuas das exigĂŞncias de liquidez da Companhia e de suas controladas para assegurar que elas tenham caixa suficiente para atender Ă s necessidades operacionais, o qual tambĂŠm mantĂŠm espaço livre suficiente em suas linhas de crĂŠdito disponĂ­veis a qualquer momento, nĂŁo havendo linhas de crĂŠdito relevantes em nome da Companhia e de suas controladas vistos isoladamente. O excesso de caixa mantido pelas entidades operacionais, alĂŠm do saldo exigido para administração do capital circulante, ĂŠ gerido pela ĂĄrea de Tesouraria da Companhia, que investe o excesso de caixa em fundos de investimento de alta liquidez e tĂ­tulos e valores mobiliĂĄrios, escolhendo instrumentos com vencimentos apropriados ou liquidez suficiente para fornecer margem conforme determinado pelas previsĂľes anteriormente mencionadas. 32. Cobertura de Seguros: A Companhia e suas controladas adotam a polĂ­tica de contratar cobertura de seguros para os bens sujeitos a riscos por montantes considerados suficientes para cobrir sinistros considerando a natureza de sua atividade. As coberturas contratadas pela Companhia e por suas controladas de acordo com as principais apĂłlices de seguro podem ser assim demonstradas: Ramos 2015 2014 Seguro corporativo 273.200 240.300 Responsabilidade civil 82.500 82.500 33.  Arrendamentos Mercantis Operacionais: A Companhia e sua controlada CMBNE arrendam de terceiros edificaçþes para armazenagem de produtos acabados e instalaçþes de suas filiais, empilhadeiras e veĂ­culos, segundo contratos de arrendamento operacional. O termo do arrendamento ĂŠ de trĂŞs anos, renovĂĄveis no tĂŠrmino do perĂ­odo de arrendamento Ă  taxa de mercado. A Companhia e suas controladas tĂŞm de fornecer uma notificação com antecedĂŞncia de 60 dias para rescindir esses contratos. As despesas com arrendamento debitadas na demonstração do resultado, durante o exercĂ­cio, totalizaram R$5.127 (R$4.876 em 2014). 34. Compromissos: A Companhia estabelece compromissos diversos no curso normal de suas atividades. A seguir, estĂŁo apresentados aqueles que merecem destaque nas presentes demonstraçþes financeiras: a) Contratos de aquisição de cana-de-açúcar: A Companhia firmou contratos de aquisição de cana-de-açúcar produzida pelas partes relacionadas Vale do Xingu e CondomĂ­nioGMFO e por terceiros, por meio de contratos plurianuais. Os termos dos contratos tĂŞm vigĂŞncia, em sua maioria, de cinco anos, renovĂĄveis quando for o caso por mais um ano. Os valores a serem desembolsados em virtude dessas operaçþes serĂŁo determinados a cada mĂŞs de safra pelo preço da tonelada de cana-de-açúcar estabelecido pelos modelos definidos em cada contrato, que podem ser em sua maioria classificados da seguinte forma: ATR Fixo: Modelo em que se acorda preliminarmente a quantidade de quilos de ATR por tonelada de canade-açúcar produzida, a qual ĂŠ valorizada de acordo com o valor do ATR divulgado pelo CONSECANA. As toneladas de cana-de-açúcar, relacionadas aos contratos vigentes, sĂŁo estimadas da seguinte forma: Toneladas Ano Partes relacionadas Terceiros Total 2016 479.361 128.441 607.802 2017 351.035 93.502 444.537 2018 251.360 71.102 322.462 2019 157.113 45.645 202.758 2020 89.055 24.494 113.549 b) Demanda contratada de energia elĂŠtrica: Em janeiro de 2016, a Companhia rescindiu antecipadamente contrato de demanda de energia (vigĂŞncia contrato atĂŠ maio de 2018), com pagamento de multa rescisĂłria de R$83. Na sequĂŞncia firmou contratos com a companhia de distribuição de energia elĂŠtrica conforme segue: a) Contrato de Uso do Sistema de Distribuição - CUSD pelo prazo de 12 meses, e seu inĂ­cio ocorrerĂĄ em junho de 2016, e pagarĂĄ pelo Montante de Uso do Sistema de Distribuição - MUSD, tendo contratado 1.190 KW. b) Contrato de ConexĂŁo Ă s Instalaçþes de Distribuição - CCD pelo prazo de 12 meses, tendo como inĂ­cio da vigĂŞncia junho de 2016, pelo custo mensal fixo de R$2. A controlada CMBNE possui contrato de demanda de energia elĂŠtrica contratada com a companhia de distribuição de energia elĂŠtrica (Companhia EnergĂŠtica de Pernambuco - CELPE), de 670 KW por mĂŞs, cujo valor estimado ĂŠ de R$12. c) Contratos de parceria agrĂ­cola: A controlada Vale do Xingu firmou contratos plurianuais de parceria agrĂ­cola, para cultivo de cana-de-açúcar em propriedades de terceiros, no total de 1.506,85 ha (1.260,72 ha em 2014). Referidos contratos tĂŞm vigĂŞncia, em sua maioria, em cinco anos, renovĂĄveis quando for o caso por mais um ano. A remuneração desses contratos serĂĄ mediante a entrega de 25% da produção ao parceiro outorgante, estimadas da seguinte forma: Ano Toneladas 2016 35.961 2017 28.493 2018 20.129 2019 15.650 2020 10.573 d) Venda de soja: A controlada Centro da Mata firmou contratos de compra e venda de soja com alguns clientes, com entrega prevista para o mĂŞs de março de 2016, totalizando 62 mil sacas de soja negociadas ao preço mĂŠdio de R$61,97, representando, portanto, uma receita de R$3.842. 35. Aprovação das Demonstraçþes Financeiras: As demonstraçþes financeiras, individuais e consolidadas, em 31 de dezembro de 2015, foram autorizadas para emissĂŁo e aprovadas para publicação pelo Conselho de Administração da Companhia em 18 de março de 2016.

A Administração Dirlene Aparecida Voltarelli Arnoni - Contadora CRC/SP 136.977/O-SP RelatĂłrio dos Auditores Independentes sobre as Demonstraçþes Financeiras independentemente se causada por fraude ou erro. Nessa avaliação de riscos, o auditor consiAos Acionistas e Administradores da dera os controles internos relevantes para a elaboração e adequada apresentação das demonsCompanhia MĂźller de Bebidas traçþes financeiras da Companhia para planejar os procedimentos de auditoria que sĂŁo aproPirassununga - SP Examinamos as demonstraçþes financeiras individuais e consolidadas da Companhia MĂźller de priados Ă s circunstâncias, mas nĂŁo para fins de expressar uma opiniĂŁo sobre a eficĂĄcia desses Bebidas (“Companhiaâ€?), identificadas como Controladora e Consolidado, respectivamente, que controles internos da Companhia. Uma auditoria inclui, tambĂŠm, a avaliação da adequação das compreendem os balanços patrimoniais em 31 de dezembro de 2015 e as respectivas demons- prĂĄticas contĂĄbeis utilizadas e a razoabilidade das estimativas contĂĄbeis feitas pela Administratraçþes do resultado, do resultado abrangente, das mutaçþes do patrimĂ´nio lĂ­quido e dos fluxos ção, bem como a avaliação da apresentação das demonstraçþes financeiras tomadas em conjunde caixa para o exercĂ­cio findo naquela data, assim como o resumo das principais prĂĄticas to. Acreditamos que a evidĂŞncia de auditoria obtida ĂŠ suficiente e apropriada para fundamentar contĂĄbeis e demais notas explicativas. Responsabilidade da Administração sobre as nossa opiniĂŁo. OpiniĂŁo: Em nossa opiniĂŁo, as demonstraçþes financeiras individuais e consodemonstraçþes financeiras: A Administração da Companhia ĂŠ responsĂĄvel pela elaboração lidadas anteriormente referidas apresentam adequadamente, em todos os aspectos relevantes, a e adequada apresentação dessas demonstraçþes financeiras individuais e consolidadas de acor- posição patrimonial e financeira, individual e consolidada, da Companhia MĂźller de Bebidas em do com as prĂĄticas contĂĄbeis adotadas no Brasil e pelos controles internos que ela determinou 31 de dezembro de 2015, o desempenho individual e consolidado de suas operaçþes e os seus como necessĂĄrios para permitir a elaboração dessas demonstraçþes financeiras livres de distor- fluxos de caixa individuais e consolidados para o exercĂ­cio findo naquela data, de acordo com ção relevante, independentemente se causada por fraude ou erro. Responsabilidade dos as prĂĄticas contĂĄbeis adotadas no Brasil. auditores independentes: Nossa responsabilidade ĂŠ a de expressar uma opiniĂŁo sobre esCampinas, 18 de março de 2016 sas demonstraçþes financeiras individuais e consolidadas com base em nossa auditoria, conduzida de acordo com as normas brasileiras e internacionais de auditoria. Essas normas requerem o cumprimento de exigĂŞncias ĂŠticas pelos auditores e que a auditoria seja planejada e DELOITTE TOUCHE TOHMATSU executada com o objetivo de obter segurança razoĂĄvel de que as demonstraçþes financeiras Auditores Independentes estĂŁo livres de distorção relevante. Uma auditoria envolve a execução de procedimentos selecio- CRC n° 2 SP 011609/O-8 nados para obtenção de evidĂŞncia a respeito dos valores e das divulgaçþes apresentados nas Alex Andrade Vaz da Silva demonstraçþes financeiras. Os procedimentos selecionados dependem do julgamento do audi- Contador tor, incluindo a avaliação dos riscos de distorção relevante nas demonstraçþes financeiras, CRC nÂş 1 BA 016479/O-1 “Tâ€? SP

Vendas fracas? Anuncie aqui! Divulgue seus produtos e serviços no jornal de maior credibilidade de Pirassununga

Omovimento Jornal

LIGUE: 9-9163-1572

Omovimento Jornal

Geral Cadastro Ăšnico serĂĄ inaugurado no prĂłximo dia 1Âş de abril FamĂ­lias carentes poderĂŁo se cadastrar para concessĂŁo de benefĂ­cios

O Cadastro Ăšnico para Programas Sociais ĂŠ um instrumento que identifica e caracteriza as famĂ­lias de baixa renda, o que permite ao governo – no âmbito federal - conheça melhor a realidade socioeconĂ´mica dessa população. Nele sĂŁo registradas informaçþes como caracterĂ­sticas da residĂŞncia, identificação de cada pessoa, escolaridade, situação de trabalho e renda, entre outras informaçþes gerais. Desde 2003, o Cadastro Ăšnico se tornou o principal instrumento do governo federal para a seleção e a inclusĂŁo de famĂ­lias de baixa renda em programas federais, sendo usado obrigatoriamente para a concessĂŁo dos benefĂ­cios do programa “Bolsa FamĂ­liaâ€?, Tarifa Social de Energia ElĂŠtrica, “Minha Casa, Minha Vidaâ€?, “Bolsa Verdeâ€?, entre outros programas. TambĂŠm pode ser utilizado para a seleção de beneficiĂĄrios de programas ofertados pelos governos estaduais e municipais. Por isso, o Cad’Único funciona como uma “porta de entrada para as famĂ­lias acessarem diversas polĂ­ticas pĂşblicasâ€?. A execução do sistema ĂŠ de responsabilidade compartilhada entre as trĂŞs esferas governamentais (federal, estaduais e municipais); mas, no âmbito municipal, o Cad’Único foi criado para que a municipalidade pudesse compreender melhor quem sĂŁo e como vivem as famĂ­lias mais pobres. Ao compor o Cadastro Ăšnico, cada famĂ­lia pode ser beneficiada por diversos programas, e tambĂŠm, com a isenção de pagamento de taxa de inscrição de concursos pĂşblicos, alĂŠm do Programa de Erradicação do Trabalho Infantil (PETI). Podem ser cadastradas as famĂ­lias de baixa renda que tenham rendimentos de atĂŠ R$ 154,00 - per capita - para o “Bolsa FamĂ­liaâ€?; famĂ­lias carentes que ganham atĂŠ meio salĂĄrio mĂ­nimo por pessoa, e

que sĂŁo beneficiĂĄrios de alguns programas; ou ainda, as famĂ­lias com rendimentos de atĂŠ trĂŞs salĂĄrios mĂ­nimos de renda mensal total. Cadastro e atendimento As famĂ­lias carentes que desejam inserir dados no Cad’Único devem procurar o posto de cadastramento que, no âmbito municipal, ĂŠ coordenado pela Secretaria Municipal de Promoção Social e que, a partir da prĂłxima sexta-feira (1Âş de abril) serĂĄ inaugurado Ă s 19 horas na rua Pereira Bueno, nÂş 419, centro, prĂłximo ao Teatro Municipal “Cacilda Beckerâ€?. Para ser cadastrado ĂŠ necessĂĄrio: 1. Ter um responsĂĄvel pela famĂ­lia para responder Ă s perguntas do cadastro. Essa pessoa deve fazer parte da famĂ­lia, morar na mesma casa e ter pelo menos 16 anos. Recomenda- se que essa pessoa seja, de preferĂŞncia, mulher; 2. Os documentos necessĂĄrios para fazer o cadastro sĂŁo: a) CertidĂŁo de Nascimento ou CertidĂŁo de Casamento; b) CPF; c) RG; d) Carteira de Trabalho; e) TĂ­tulo de Eleitor; f) conta de energia recente; e g) crianças declaração da creche ou escola. O responsĂĄvel familiar deve procurar o setor do cadastro sempre que mudar algo em sua famĂ­lia, como nascimento de um filho, mudança de casa ou de trabalho ou quando alguĂŠm deixa de morar na sua casa. Isso ĂŠ chamado de atualização das informaçþes do Cadastro Ăšnico. Mesmo se nĂŁo tiver nenhuma mudança nas informaçþes da famĂ­lia, ainda ĂŠ necessĂĄrio atualizar o cadastro uma vez por ano. Se o cadastro nĂŁo for atualizado, a famĂ­lia nĂŁo pode participar de muitos programas sociais, e se jĂĄ for beneficiĂĄria, pode perder o beneficio. O horĂĄrio de atendimento na sede do Cad’Único ĂŠ das 7 Ă s 17 horas, ininterruptamente, de segunda Ă  sexta-feira.


Omovimento Jornal

Pirassununga, quinta-feira, 24 de março de 2016 www.omovimento.com.br

14

Pirassununga confirma primeira morte por conta da gripe H1N1 Foto: Arquivo

Os dois óbitos foram registrados na Santa Casa de Pirassununga Fábio Mello Da Redação

As sirenes das viaturas da Guarda Civil Municipal soaram na tarde da última segunda-feira (21) defronte ao Cemitério Municipal. Eles prestavam homenagem a um GCM, que havia falecido aos 47 anos na UTI da Santa Casa de Misericórdia. Ele teve quadro respiratório grave e a suspeita é que seja em decorrência da Gripe A (H1N1). O giroflex dos guardas, porém, de forma simbólica indicavam a preocupação da população em relação à doença. No mesmo dia, a direção técnica da Santa Casa e a Secretaria de Saúde confirmavam o primeiro óbito por conta do Influenza A, registrada na quinta-feira (17). Na ocasião, uma mulher, de 47 anos faleceu na Unidade de Terapia Intensiva do hospital

apresentando como causa da morte “insuficiência respiratória aguda e pneumonia comunitária”. “O único que havia dado positivo mesmo foi a primeira paciente confirmada que veio a falecer. Até agora temos um caso confirmado. Existem outros pacientes que foram transferidos e foram para outras cidades que estamos aguardando ainda. Todos os pacientes que estávamos acompanhando na Santa Casa e que ficaram internados tomando medicação deram negativo”, afirmou o diretor técnico da Santa Casa, Dr. Octávio César Antezana Morales em entrevista à Rádio Difusora. Para o médico, ainda não se configura um surto de H1N1 em Pirassununga. “Como foi confirmado um caso, todos os pacientes que dão entrada com quadro respiratório, levanta-se

Outros dois óbitos estão sendo analisados no Instituto Adolfo Lutz essa suspeita. Mas não é uma incidência tão grande, outros pacientes que tiveram quadros muito semelhantes não se confirmaram até porque existem muitas doenças respiratórias que afetam os adultos e todas parecidas, porque afetam o pulmão e que da falta de ar. Epidemiologicamente falando ainda é um pouco cedo para a gente estar apresentando um surto de H1N1 porque começou o outono agora e o vírus começa a circular quando esfria mais. Começaram a aparecer alguns casos, mas acho que ainda não é o auge dos casos de H1N1, ainda está muito cedo”. Morte suspeita Na manhã da segunda-feira (21), foi registrado também na UTI da Santa Casa o óbito do guarda municipal de 47 anos. “Ele estava internado desde sexta-feira, quando foi ao Pronto Socorro. Na noite de domingo (20) ele teve uma piora do quadro e foi para UTI onde evoluiu muito rápido com quadro respiratório. Em todos os casos de quadros respiratórios graves levanta-se suspeita de H1N1. A confirmação vai demorar alguns dias. Na nossa experiência dos casos que a gente tem atendido tem demorado de sete a 10 dias para

o exame no Adolfo Lutz”, comentou Dr. Otávio. Outro caso de morte suspeita vitimando um bombeiro pirassununguense foi registrado na Santa Casa de Araras. Ele ficou internado por vários dias em Pirassununga e foi transferido e teve morte por “insuficiência respiratória aguda, síndrome do desconforto respiratório agudo e pneumonia comunitária”. O caso também está sob análise no Adolfo Lutz para constatação do H1N1. Segundo a Secretaria Municipal de Saúde, até a última terça-feira (22) foram 11 casos suspeitos da Gripe A. Apenas um deles foi confirmado – justamente o da mulher. Três deles deram resultado negativo e outros sete aguardam resultados (dentre eles os dois óbitos do bombeiro e do GCM). Vacina O Ministério da Saúde informou que acompanha os casos de H1N1 em São Paulo e em outros Estados do País. De acordo com a pasta, a campanha de vacinação contra a gripe este ano começa no dia 30 de abril e segue até o dia 20 de maio em todo território nacional. Em regiões de São Paulo, a vacinação pode ser antecipada por iniciativa da Secretaria Estadual de Saúde.

Comunicado

A Prefeitura Municipal divulgou na segunda-feira um comunicado sobre o vírus Influenza H1N1. “Todas as medidas cabíveis foram adotadas. Os pacientes receberam tratamento e estão sendo acompanhados”. De acordo com a nota: “A Influenza ocorre durante todo o ano, mas é mais frequente no outono e no inverno. Porém este ano, há um aumento no registro de casos em um período atípico. Idosos, crianças, gestantes e pessoas que apresentam doenças crônicas possuem um risco maior de desenvolver complicações”.

Quais os sintomas do H1N1?

Os principais sintomas são similares a uma gripe comum e, geralmente, tem melhora espontânea em sete dias, embora a tosse, o mal-estar e a fadiga possam permanecer por algumas semanas. Segundo a Secretaria de Saúde, todas as Unidades de Saúde do município estão capacitadas para atendimento e avaliação dos casos. Após avaliação médica, caso o paciente seja indicado para o tratamento com o medicamento específico, este é disponibilizado independente de confirmação por exame. O Ministério da Saúde define que o exame confirmatório só deve ser realizado em paciente internado em estado grave. Precauções: - Higienização frequente das mãos, principalmente, antes de consumir alimentos e após tossir ou espirrar - Utilizar lenço descartável para higiene nasal - Cobrir nariz e boca quando espirrar ou tossir usando o braço e não as mãos - Evitar tocar mucosas de olhos, nariz e boca - Não compartilhar objetos de uso pessoal como talheres, pratos, copos ou garrafas - Evitar contato próximo a pessoas com sinais e sintomas de influenza - Resguardar-se em casa no período dos sintomas - Manter os ambientes bem ventilados - Evitar aglomerações e ambientes fechados - Adotar hábitos saudáveis, como ingestão de líquidos e alimentação balanceada


Caderno 2

Omovimento Jornal

Pirassununga, quinta-feira, 24 de março de 2016 www.omovimento.com.br

Procissão celebra início da Semana Santa em Cachoeira de Emas Durante o evento, os cristãos manifestam sua fé em Jesus Fotos: Antônio Felippe

Da Redação

O Domingo de Ramos, que marca o início da Semana Santa é a celebração da acolhida do Senhor, que humildemente segue a vontade do Pai. Com a procissão e bênção dos ramos, a Igreja celebra a entrada de Jesus em Jerusalém a caminho da sua paixão, morte e ressurreição. A Comunidade Nossa Senhora da Conceição Aparecida, em Cachoeira de Emas saiu em procissão da Capela Histórica até a Igreja Nova aonde aconteceu a Santa Missa e Bênção dos ramos no último domingo (20). Vários fiéis demonstraram sua fé cristã durante o evento.


Omovimento Jornal

Pirassununga, quinta-feira, 24 de março de 2016 www.omovimento.com.br

2B

Sua Semana HORÓSCOPO DA SEMANA

A comemoração da Páscoa

By Geremy Altins Foto: GB Imagem

Áries Não se aborreça se algo não sair como planejado. Tudo entrará nos eixos antes que você imagina. Quem andava desaparecido reaparecerá com saudade.

Sexta

“Os erros são um fato normal na vida. O que importa é a resposta que se dá ao erro”. (Niki Giovanni)

Sábado

“Caminhando e semeando, no fim terás o que colher”.

Câncer Fique atento às boas oportunidades para sua carreira. É hora de lançar as bases de seus projetos futuros. Alguém interessante vai cruzar o seu caminho. Boas notícias.

Libra Diante de algumas resistências que encontrar em seu caminho hoje, aja com toda a diplomacia. Sua força de vontade poderá mudar o rumo dos fatos. Escorpião Invista seus esforços para fazer acordos e resolver o que ainda está pendente. Os assuntos mais urgentes devem ser abordados primeiro. Conte com a colaboração dos amigos. Sagitário Está num período agitado de muita atividade. Novos rumos estão sendo traçados agora. Não só na sua vida econômica como também na profissional. Tudo de bom para você. Capricórnio Cumpra suas responsabilidades e faça a sua parte em relação à família. O que se espera de você é cooperação e generosidade. Força no amor e na alegria. Aquário O momento promete ser muito agitado, com muita atividade. Mas não queira fazer tudo que aparecer, pois poderá acabar frustrado. Prepare-se para tomar decisões importantes. Peixes Tome muito cuidado com a comunicação. Evite se abrir muito ou falar demais para não ser mal interpretado. Mantenha sempre a calma e evite cenas de ciúmes.

Quinta

(Bernard Shaw)

Gêmeos Nem todos os obstáculos poderão ser superados hoje. No entanto, muito em breve você conseguirá superar tudo o que está te incomodando. Fique firme em seus objetivos.

Virgem Não se preocupe com os negócios neste momento. Trate do que for rotina e fortaleça suas bases. No amor é hora de assumir compromissos e de reforçar seus vínculos.

Da Redação

“Nenhuma pergunta é tão difícil de responder quanto aquela cuja resposta é óbvia”.

Touro Muitos dos seus compromissos financeiros poderão ser liquidados. Se acalme, não se precipite. Viva um dia após o outro. Conte com a ajuda dos amigos e de familiares.

Leão Momento inspirador para programar coisas novas e criar coisas interessantes. Use sua imaginação também para o amor. Ponha uma boa dose de fantasia em sua vida afetiva.

Pensamentos da Semana

(Cora Coralina)

No domingo de Páscoa, os cristãos comemoram a ressurreição de Jesus que venceu a morte na cruz, redimindo a humanidade de todos os seus pecados

Páscoa vem do hebraico “Pessach” e significa passagem. É o evento mais importante para a Igreja Cristã, pois na Páscoa é celebrada a ressurreição de Jesus Cristo, ou seja, a vitória sobre a morte. A morte de Jesus ocorreu por volta do ano 30 ou 33 d.C e teria sido durante o Pessach, data na qual os judeus comemoram a libertação e fuga de seu povo que vivia escravizado no Egito. Os relatos desta passagem encontram-se nos Evangelhos de Mateus, Marcos, Lucas e João. Além das festividades religiosas, a Páscoa também é comemorada

através dos ovos de chocolate e dos coelhos que fazem a alegria de adultos e crianças. Os coelhos representam a fecundidade e por isso foi vinculado ao sentido de vitória e a tradição foi trazida a América em meados de 1700 pelos imigrantes alemães. Segundo os seus costumes, o coelhinho escondia ovos aos quais as crianças procuravam na manhã do domingo de Páscoa. Os ovos, tradicionalmente coloridos, são oferecidos como alimento no dia da Páscoa. Alguns deles são pintados à mão e considerados obras de arte, principalmente

os ovos de Páscoa dos ucranianos e poloneses. O ovo é símbolo da vida em germe. O chocolate, sem dúvida, deu um gostinho especial a tudo isso. O cacau tem o nome científico de Teobrama Cacao que significa “néctar dos deuses” e seu paladar e seu valor energético foram reconhecidos por toda Europa desde que foi exportado pelas Américas, daí ao ser misturado com leite e tomar o formato de ovo reforçou o sentido da comemoração, ganhou popularidade e transformou-se numa unanimidade quando o assunto é Páscoa.

Domingo

“Sempre tive pena de mim mesmo porque não tinha sapatos, até que encontrei um homem que não tinha pés”. (Autor Desconhecido)

Datas Comemorativas da Semana DA REDAÇÃO

25/03 - Criação da Escola Normal do Rio de Janeiro (1874) - Iluminação a gás do Rio de Janeiro (1854) - Inauguração do Colégio D. Pedro II (1838) - Nascimento do educador Antônio de Sampaio Dória (1883) - Promulgação da primeira Constituição do Brasil (1824) - O governo bolchevique anuncia o fim da pena de morte na Rússia (1917) - Sexta-feira Santa

27/03 - Dia da Inclusão Digital - Dia do Circo - Dia Mundial do Teatro - Inauguração da estrada de ferro D. Pedro II, hoje Central do Brasil (1858) - Dia Mundial da Juventude - Trezentos mil operários de São Paulo realizam a maior greve do governo do presidente Getúlio Vargas (1953) - Os EUA aprovam o remédio Viagra, que ajuda a combater a impotência sexual masculina (1998) - Páscoa

26/03 - Chegada da missão artística francesa (1816) - Chegada do pintor Debret, autor do desenho da bandeira do Império Brasileiro, ao Brasil (1816) - Dia do Cacau - Dia do Mercosul - Início da Segunda Regência da Princesa Isabel (1876) - É fundada a cidade de Porto Alegre (RS) – 1772 - Sábado de Aleluia

28/03 - Dia do Revisor e do Diagramador - Mais de 6 mil estações de rádio nos Estados Unidos tocam, simultaneamente, a música “We are the World”. A arrecadação gerada pelas vendas da música foi doada para combater uma crise de fome na Etiópia (1986) 29/03 - Chegada de Tomé de Sousa, primeiro Governador-Geral do Brasil (1549)

- Chegada dos primeiros jesuítas ao Brasil (1549) - Elevação da Vila da Barra do Rio Negro, hoje Manaus (1808) - Fundação de Curitiba, Paraná (1693) - Fundação de Salvador, Bahia (1549) - Luiz Alves de Lima e Silva é agraciado com o título de Duque de Caxias (1869) - Morre Maria Von Trapp, escritora austríaca que inspirou o filme “A Noviça Rebelde” (1987) 30/03 - Casamento de D. Pedro II, por procuração, com a princesa italiana D. Thereza Cristina Maria de Bourbon (1843) - Dia Mundial da Juventude - Alice Cooper é a primeira estrela do rock internacional a se apresentar no Brasil. O show foi assistido por 50 mil pessoas (1974) 31/03 - Dia da Integração Nacional - Dia da Saúde e Nutrição - Aniversário do Golpe Militar de 1964 - Término da Revolução Praieira em Pernambuco (1859)

Segunda

“Não podemos fazer tudo imediatamente, mas podemos fazer alguma coisa já”. (Calvin Coolidge)

Terça

“No caráter, na conduta, no estilo, em todas as coisas, a simplicidade é a suprema virtude”. (Henry Wadsworth Longefellow)

Quarta

“Duvidar de tudo ou crer em tudo. São duas soluções igualmente cômodas, que nos dispensam ambas de refletir”. (Henri Paincore)


Pirassununga, quinta-feira, 24 de março de 2016 www.omovimento.com.br

AGENDA DE EVENTOS ATÉ DIA 1º DE ABRIL

PIRASSUNUNGA 25/3 - (Sexta-Feira) Braghin – Red Tapes (Pirassununga), Classic Rock Acustic, 21h Pub77 – ‘Powerkhord’ (Leme), Heavy Metal, Punk Metal e ‘Live Le Rock’ (Pirassununga) (foto), Alternative Rock, 23h

3B

27/3 - (Domingo) Centro Com. Eunice Alves Rosa - Feira de Artes e Artesanato, 9h Centro Cultural Dona Belila - Domingueira na Fepasa, Sertanejo e Forró, 10h Praça Central - Corporação Musical Pirassununguense, 19h45 1/4 - (Sexta-Feira) Clube Pirassununga – Sexta Chopp Especial ‘Balata Teen’ – Banda ‘Matriz’ (Leme), Ritmos Variados e DJ ‘Lemão’, 20h30

LEME 26/3 - (Sábado) Lissão Beer – Jan Sabiá (Leme), Voz e Violão Rock Nacional, 17h Sinhô Barriga – Open Aleluia: ‘Zé e os Cara’ (Pirassununga), Samba, ‘Junior & Lucas’, Sertanejo, DJ ‘Nadim Elias’ 18h Kaiowas MC (Festa 7 anos de sede) - Senhores Lokos (Santa Bárbara Doeste), Classic Rock, 18h30 Buteko – Serginho Café (Leme), Voz e Violão com o melhor da MPB, 20h30 Clube Idade de Ouro – Baile de Aleluia: Atração musical ‘Marcus Frann’ (São Paulo), Banda de Baile Ritmos Variados, 21h 27/3 - (Domingo) Sinhô Barriga – Churrascada de Páscoa: ‘Gutto & Rony’, Sertanejo, ‘Lenon & Renan’, Sertanejo e Dj ‘André Boka’, 12h30 Clube Idade de Ouro – Ronaldo Show (São João da B. Vista), Domingueira, Sertanejo, Forró, 18h 30/3 - (Quarta-Feira) Tribunal – Jan Sabiá (Leme), Voz e Violão Rock Nacional, 20h30 31/3 - (Quinta-Feira) Kaiowas – Anônimos (Pirassununga) (foto), Classic Rock, 20h30

1/4 - (Sexta-Feira) Empyreo - Dupla ‘Marcos & Belutti’ e DJ ‘Lukas Colodette’, 21h Clube 29 – Cerveja com os Amigos: Ritmos Variados, Sertanejo e Forró, 21h30

Definida programação do Festival de Teatro Cacilda Becker

Israel Foguel Colaborador

Foram definidas as datas de apresentação dos espetáculos que estarão participando competitivamente do Festival Nacional de Teatro Cacilda Becker. O evento terá a abertura no dia 6 de abril, dia em que, se viva estivesse, Cacilda Becker estaria completando 95 anos de idade, com a peça convidada, classificada no Festival do Mapa Cultural Paulista 2015 “Querida Célie”, pelo Espaço Núcleo, da cidade de Limeira. No dia 7 de abril (quinta-feira) acontecem dois espetáculos: às 16h, na Praça Central, a La Cascata Cia Cômica, de São José dos Campos estará apresentando a comédia infantil “Mãos à Obra”, classificação livre, com 50 minutos de duração. Já às 20h, no palco do Teatro Municipal Cacilda Becker, a Cia de 2, também da cidade de São José dos Campos, estará encenando a peça adulta “Pé na Curva”, classificação 16 anos, com duração de 50 minutos. No dia 8 de abril, sexta-feira, às 20h, no Teatro Municipal Cacilda Becker, a comédia “Palhaça Sola”, pela Atua Cia Teatral, de Ribeirão Preto, com classificação 12 anos e duração de 40 minutos. No sábado, dia 9 de abril, a programação começa às 9h da manhã, na Praça Central com a apresentação do drama “Na Boca do Lixo”, performance da Companhia Cia Talagadá – Teatro de Formas Animadas, da cidade de Itapira, com duração de 15 minutos, com classificação livre. À noite, às

Números

20h, no palco do Teatro Municipal Cacilda Becker, a mesma companhia (Cia. Talagadá - Teatro de Formas Animadas, de Itapira/SP) estará apresentando o drama adulto “Cabeça Oca”, classificação 14 anos, com duração de 60 minutos. No domingo, dia 10 de abril, pela manhã, às 9h, acontece na Praça Central a repetição do drama “Na Boca do Lixo”, performance da Companhia Cia Talagadá – Teatro de Formas Animadas, da cidade de Itapira, com duração de 15 minutos, com classificação livre. Às 16h, acontece no palco do Teatro Municipal Cacilda Becker a apresentação do Projeto Circuito Cultural Paulista (peça com participação especial) “A Menina e o Sabiá”, com classificação livre e duração de 45 minutos. À noite, às 20h, no Centro de Convenções Prof. Fausto Victorelli, tem sequência as participações concorrentes do Festival com o espetáculo “Impermanências”, pela Cia Literarte, de São Paulo, classificação livre, com duração de 45 minutos. Segunda-feira, dia 11 de abril, às 20h, acontece a apresentação do musical brasileiro “Mazzaropi”, com classificação livre, duração de 70 minutos, pela Cia Arte das Águas, de Ibirá/SP. Na terça-feira, dia 12 de abril, às 20h, no Teatro Municipal Cacilda Becker, estará sendo encenada a comédia “O Judas em Sábado de Aleluia”, pela Companhia Brasileira de Interpretação, de Realengo, do Estado do Rio de Janeiro, com classificação para 10 anos e duração de 60 minutos.

Impermanências

Quarta-feira, dia 13 de abril, com classificação para 12 anos e duração de 60 minutos, a Companhia de Teatro Autoral, de Grajaú do Estado do Rio de Janeiro estará levando ao palco do Teatro Municipal Cacilda Becker, às 20h, a comédia “As Mulheres da Rua 23”. E encerrando o Festival, no dia 14 de abril, quinta-feira, às 20h, no palco do Teatro Municipal Cacilda Becker acontece a última apresentação e o encerramento do Festival, com a apresentação do espetáculo “Berlim, dois corpos à procura”, pela Karma Cia de Teatro, de Itajaí, Santa Catarina. Este drama adulto tem classificação de16 anos e duração de 50 minutos. Paralelamente estarão acontecendo algumas apresentações e diariamente ocorrerão oficinas teatrais que serão ministradas pelos grupos concorrentes participantes. Em nossa próxima edição, estaremos divulgando as datas e locais das oficinas gratuitas que estarão sendo executadas, bem como a relação dos grupos que estarão participando da mostra paralela.

Literatura Mais Linda em 40 Dias “Mais Linda em 40 Dias”, publicado pela Editora Thomas Nelson Brasil propõe a mulheres de todas as idades um enorme makeover no armário e na fé e desafia todas a iniciarem uma jornada rumo a tão almejada beleza. São conselhos práticos e dicas valiosas, tudo em linguagem leve e bem humorada, além de uma proposta original: A escritora Nanda Bezerra propõe às leitoras que trabalhem em parceria, ajudando e incentivando umas às outras em várias atividades e iniciativas. Tudo isso para mostrar como uma mulher pode arrasar, esbanjando encanto para além da aparência exterior. O livro tem 224 páginas e já está disponível nas livrarias de todo o Brasil.

Jornal

Cultura

Pé na Curva

26/3 - (Sábado) EMAIC – Castelinho - Projeto ‘Contar Histórias, Brincar e Imaginar no Castelo’, do Professor ‘Rick de Souza Bichoff’: Atividade Cultural Encenações ou Contações de Histórias – ‘O Coelho que não era de Páscoa’, 9h – ‘Advinha o quanto te amo’, 10h – ‘Atividades Recreativas de Páscoa’, 11h Bar do Sá – Banda Vitrola Vintage (Piracicaba), Classic Rock, 17h30 Clube Anhanguera – Sábado de Aleluia: Atração musical ‘Hebert & Gyl’ (Jundiaí)), Banda de Baile, Valsa, Bolero, Forró e Sertanejo, 20h Grupo Cidade Simpatia – Baile de Aleluia: Atração musical Banda ‘Falso Brilhante’ Bande de Baile, Ritmos Variados, 20h30 Braghin – Tiago Roano (Pirassununga), Voz e Violão Rock Nacional, 21h

Omovimento

Para Sempre, Para Todo Sempre Com uma escrita descomplicada, a autora Amanda Borel apresenta seu primeiro livro “Para Sempre, Para Todo Sempre”. Dialogando sobre traição, família e doença, Amanda produz um delicioso romance, com uma pitada de erotismo. Na obra, a jovem empresária Giovanna Rebouças é dona de uma rede de bistrô famosa em São Paulo. Com uma vida pessoal comum, a personagem divide-se entre o trabalho e o marido Rafael. Entretanto, enquanto trabalhava em uma das lojas, Giovanna

encontra Eric. Eric é um bem sucedido empresário, dono de um negócio multinacional em expansão. Depois de uma breve conversa, Giovanna propõe a Eric uma noite, apenas uma noite, para que fiquem juntos. Porém, em meio a essa paixão intensa, poderia ele esquecer essa incrível mulher? Recheado de cenas quentes, a autora proporciona ao leitor uma intriga que se estende por toda a narrativa, além de apresentar os pontos de vista dos dois personagens principais. Enquanto Giovanna esconde um segredo, Eric persiste em conquistar o coração dessa mulher, mesmo ela já sendo casada. Com 160 páginas, o livro é um lançamento da Editora Pandorga.

Dicas Musicais

DA REDAÇÃO

Êta Mundo Bom! Vol. 2 Trilha Sonora O segundo volume da trilha sonora de “Êta Mundo Bom!” apresenta 19 faixas com clássicos tanto da música nacional quanto da internacional. O repertório traz grandes nomes da MPB como Lenine, Rita Lee e Maria Bethânia conjugado com uma interpretação estrangeira de “Aquarela do Brasil” (“Brazil” – Ray Connif) e a canção “Anything Goes” de Cole Porter, autor de grandes musicais da Broadway. O álbum apresenta uma trilha sonora que dialoga perfeitamente com a divertida novela de Walcyr Carrasco. Um lançamento da Gravadora Som Livre.

Totalmente Demais Internacional Trilha Sonora

A versão internacional da trilha sonora da novela “Totalmente Demais” traz 14 faixas que permeiam músicas que desbancaram os rankings nas rádios internacionais. Entre elas, destacam-se “How Deep is Your Love” do produtor Calvin Harris com a cantora Ellie Goulding e “Lips Are Movin” de Meghan Trainor. O álbum carrega também a música tema para casais da novela, a exemplo da música “One” (Ed Sheeran) que acompanha os personagens Lu e Rafael (interpretados por Julianne Trevisol e Daniel Rocha). Um lançamento da Gravadora Som Livre.


Omovimento Jornal

Pirassununga, sexta-feira, 24 de março de 2016 www.omovimento.com.br

4B

Foto: Caiuá Franco-RG

Televisão Filmes da TV Aberta

Resumo de Novelas Da Redação

Sinopses da semana 25 a 31 de Março de 2016

Da Redação

Arquivo GB Imagem

Tony Ramos, Giulia Gam e Marcos Paulo protagonizaram a minissérie “O Primo Basílio”

“O Primo Basílio” foi sucesso em 1988, na tela da Globo “O Primo Basílio” foi uma minissérie baseada no clássico de Eça de Queiroz (18451900) e escrita por Gilberto Braga e Leonor Bassères; dirigida por Daniel Filho, retratou a burguesia portuguesa do Século XIX e tinha como pano de fundo uma traição, fruto de um amor proibido, que culminou em várias tragédias. A produção foi exibida originalmente em 1988, pela Rede Globo e em 2013 reprisada na TV paga, no Canal Viva. A história da trama girava em torno de Luísa (Giulia Gam), que na adolescência namorou seu primo, Basílio (Marcos Paulo). Só que o rapaz veio para o Brasil fazer fortuna, e, com o passar do tempo, terminou o namoro. Três anos depois, ela se casou com o engenheiro Jorge (Tony Ramos), de ótimo caráter. Mas a vida de esposa dedicada é posta em cheque quando Basílio volta a Lisboa e começa um tórrido romance com a prima, na casa dela, enquanto Jorge viaja a trabalho. O caso proibido, porém, se

tornou um prato cheio para a rancorosa empregada Juliana (Marília Pêra), que descobriu toda a história entre os dois e começou a ameaçar Luísa. A megera tinha como mentora tia Vitória (Zilka Salaberry), cafetina chegada a maldades e a pequenos golpes. Começava, então, o calvário da protagonista, que não apenas cedeu às chantagens, como virou serviçal de Juliana. Luísa, influenciada pela amiga Leopoldina (Beth Goulart), chegou a pensar em se prostituir e se entregar ao banqueiro Castro (Fábio Sabag) em troca de dinheiro. Na hora H, revoltada com o assédio, ela deu uma surra de chicote em Castro. A minissérie teve momentos marcantes, como quando Juliana revelou a Luísa que estava em posse das cartas de amor trocadas pela patroa e pelo amante. Outro destaque ficou por conta da cena em que Jorge descobre, sofre e acaba perdoando a traição da mulher, que já está definhando. Como o próprio Eça de Queiroz definiu o seu romance: “’O Primo Basílio’ é um trabalho realista – talvez um pouco violento e cru”.

ÊTA MUNDO BOM! 18h05, na Globo QUINTA Filomena e Candinho trocam acusações e ofensas e terminam seu relacionamento. Pancrácio conforta Candinho. Braz repreende o comportamento de Diana. Anastácia comemora a intenção de Ernesto se unir a Sandra. Celso cobra sua quantia pela participação no plano de Sandra. Maria comenta com Anastácia que estranha o sotaque de Ernesto. Romeu chega à fazenda e confronta Cunegundes. Mafalda devolve o anel que Romeu lhe comprou. Pancrácio e Anastácia se aconselham um com o outro sobre os casos de Filomena e Ernesto. Anastácia questiona o modo de falar de Ernesto. SEXTA Maria não é convencida pelas explicações de Celso sobre Ernesto e afirma que alertará Anastácia. Ernesto se muda para a casa de Anastácia e dorme com Sandra sem que ninguém perceba. Eponina aconselha Mafalda a desistir de Romeu. Quincas compra as alianças de seu casamento com Dita. Anastácia presenteia Ernesto com um carro. Pancrácio desconfia ao ver Ernesto dirigindo. Josias pede ajuda a Paulina para encontrar Romeu. Cláudio e Alice conversam. Camélia leva Gerusa ao médico. Cunegundes chantageia Dita. Anastácia acende uma vela em agradecimento por ter encontrado seu filho, mas estranha quando a chama se apaga. SÁBADO Anastácia tem um mau pressentimento e Sandra tenta distraí-la. Maria enfrenta Sandra, que a acusa de se insinuar para Celso. Dita se livra da chantagem de Cunegundes. Ernesto confessa a Filomena que sempre a enganou, e a dançarina promete se vingar. Braz e Diana planejam tirar todo o dinheiro de Severo. Clarice aconselha Filomena a procurar Candinho. Osório se preocupa com a saúde de Gerusa. Anastácia promove um jantar para apresentar Ernesto a seus amigos. Candinho pede Filomena em casamento. Anastácia ouve ruídos no quarto de Sandra e desconfia. SEGUNDA Sandra e Celso despistam Anastácia, que não se dá conta da presença de Ernesto no quarto da sobrinha. Filomena aceita se casar com Candinho. Fragoso comemora a notícia de que Ernesto dispensou Filomena. Paulina avisa a Romeu que Josias deseja encontrá-lo. Mafalda garante a Zé dos Porcos que romperá seu noivado com Romeu. Josias convence Romeu a voltar à fazenda. Pancrácio se preocupa com Candinho por causa de Filomena. Severo revela a Braz que decidiu se casar. Carlota e Eugênio conhecem Ana, filha de Maria. Pancrácio procura Filomena. TERÇA Pancrácio desafia Filomena a devolver as joias que ganhou de Fragoso e provar que ama Candinho. Braz incentiva Diana a enganar Severo. Quitéria comenta com Anastácia que acredita que Ernesto goste de Sandra. Carlota e Eugênio fazem uma proposta ofensiva a Maria, e Celso a defende. Alice e Cláudio estreitam sua amizade e Ilde se incomoda. Sandra insinua a Anastácia que pode se envolver com Ernesto. Celso e Maria declaram seu amor um pelo outro. Braz manipula Severo para que dê seu dinheiro a Diana. Fragoso pede ajuda a Paulina e Diana para impedir que Filomena fique com Candinho. QUARTA A pedido de Fragoso, Diana planeja dopar Filomena para que não se encontre com Candinho. Maria aceita o pedido de casamento de Celso depois que o rapaz lhe afirma que não está armando contra Anastácia. Emma se impressiona com o amor de Lauro por sua mãe. Filomena adormece após ingerir a bebida adulterada por Diana, e Vermelho percebe o golpe. Fábio convida Olga para sair. Diana simula ter passado a noite com Candinho, e Filomena flagra os dois. QUINTA Filomena e Candinho trocam acusações e ofensas e terminam seu relacionamento. Pancrácio conforta Candinho. Braz repreende o comportamento de Diana. Anastácia comemora a intenção de Ernesto se unir a Sandra. Celso cobra sua quantia pela participação no plano de Sandra. Maria comenta com Anastácia que estranha o sotaque de Ernesto. Romeu chega à fazenda e confronta Cunegundes. Mafalda devolve o anel que

Romeu lhe comprou. Pancrácio e Anastácia se aconselham um com o outro sobre os casos de Filomena e Ernesto. Anastácia questiona o modo de falar de Ernesto. .......................................................................................... TOTALMENTE DEMAIS 19h15, na Globo QUINTA Eliza diz a Arthur que prefere namorá-lo antes de se casar. Débora lamenta com Hugo a falta de um amor. Cassandra confessa a Débora que gosta de Fabinho. Débora incentiva Fabinho a conversar com Cassandra. Carolina decide vender o apartamento e aceitar o convite de Dorinha para morar com a irmã. Charles convida Débora para sair. Lili agradece Germano por ter convocado Rafael para fotografar a nova campanha da Bastille. Hugo descobre que ganhou na loteria. SEXTA Eliza convida Gilda para morar com ela e a mãe promete pensar. Débora acusa Cassandra de nunca ter se importado com seus sentimentos. Cassandra termina seu relacionamento com Fabinho por causa de Débora. Gilda decide se mudar para o Rio de Janeiro com seus filhos. Carolina se despede de sua equipe e é aplaudida pelos funcionários. Lorena anuncia que é a nova diretora de redação da Totalmente Demais. SÁBADO Lorena comunica a Pietro que irá mantê-lo em sua equipe. Lili diz a Eliza que sente orgulho dela. Débora afirma que Cassandra não precisava ter terminado com Fabinho por sua causa. Arthur informa a Max que ele será assistente de Carolina. Eliza e Gilda decidem procurar um bar para alugar no Bairro de Fátima. Carolina pergunta a Arthur se Eliza sabe da aposta feita entre os dois. SEGUNDA Arthur convence Carolina a não revelar a aposta para Eliza. Germano rasga os papéis do divórcio e afirma a Zé Pedro que não aceita se separar de Lili. Wesley se desespera ao descobrir que não poderá mais andar. Carolina evita encontrar com Lorena e Arthur. Germano avisa a Arthur para ter cuidado com Eliza e não magoá-la. Eliza pergunta a Arthur por que Carolina foi trabalhar na Excalibur. TERÇA Dorinha tenta convencer Carolina a contar para Eliza sobre a aposta. Cassandra confessa a Adele que se apaixonou por Fabinho. Rafael diz a Lili que Lorena o demitiu da revista. Leila convida Jonatas para morar com ela. Cassandra manda um presente para Fabinho, com uma declaração de amor de Débora. Germano avisa a Fabinho que a linha de produtos criada por ele e Débora será produzida. Carolina conta a Eliza que Arthur a ajudou a ganhar o concurso porque fez uma aposta com a jornalista. QUARTA Eliza e Gilda ficam perplexas com a revelação de Carolina sobre a aposta. Eliza discute com Arthur e vai para a casa de Débora. Arthur demite Carolina da Excalibur e avisa à jornalista que não quer mais vê-la. Eliza conta a Jonatas que Arthur a enganou e que queria apenas ganhar a aposta que fez com Carolina. Arthur pede Eliza em casamento. QUINTA Eliza diz a Arthur que prefere namorá-lo antes de se casar. Débora lamenta com Hugo a falta de um amor. Cassandra confessa a Débora que gosta de Fabinho. Débora incentiva Fabinho a conversar com Cassandra. Carolina decide vender o apartamento e aceitar o convite de Dorinha para morar com a irmã. Charles convida Débora para sair. Lili agradece Germano por ter convocado Rafael para fotografar a nova campanha da Bastille. Hugo descobre que ganhou na loteria. .......................................................................................... VELHO CHICO 21h20, Globo QUINTA Padre Romão tenta acalmar Afrânio. Piedade implora que Belmiro impeça Santo de sair de casa. Eulália tenta consolar Luzia. Belmiro acompanha Santo até a fazenda de Afrânio. Padre Romão conta para Eulália e Piedade que o coronel deixou Tereza de castigo. Belmiro fala com Afrânio sobre Santo e Tereza. Santo enfrenta Afrânio. Doninha tenta ajudar Tereza. Santo lamenta não ter conseguido falar com Tereza. Piedade se preocupa com o marido e os filhos. Cícero prepara uma emboscada para Santo. Belmiro tem um mau pressentimento.

A atriz Selma Egrei interpreta a personagem Encarnação na novela “Velho Chico”

SEXTA Tereza reclama de Encarnação e Leonor acalma o coração da filha. Tereza e Cícero se assustam ao invadir a capela da fazenda. Leonor sente fortes contrações e Encarnação e Afrânio se preocupam. Leonor dá à luz Martim, mas não resiste ao parto do filho. Tereza se desespera com a morte da mãe. Padre Romão estranha quando Encarnação compara o filho de Afrânio ao finado Inácio. Piedade tranquiliza Bento, que sofre com o susto que passou no rio. Belmiro pede que Santo cuide de Bento e Piedade. Afrânio conversa com Clemente sobre a morte de Leonor. SÁBADO Doninha conforta Tereza. Bento sente ciúmes da admiração de Luzia por Santo. Belmiro comenta com Abdias que tem planos para as terras de Eulália voltarem a prosperar. Orientado por Doninha, Afrânio se aproxima de Tereza. Encarnação chantageia Padre Romão para que Tereza ocupe um lugar de destaque na procissão da igreja. Belmiro revela suas ideias de novos negócios para Benedito e Silvino e Clemente alerta Afrânio. Eulália se nega a vender suas terras para Afrânio. Encarnação anuncia a Doninha que Tereza participará da procissão da igreja. SEGUNDA Tereza e Cícero fogem de Encarnação. Afrânio fica furioso com a recusa de Eulália em lhe vender sua fazenda. Encarnação exige que Tereza vá para um colégio interno. Cícero se decepciona quando Tereza afirma que o ama como irmão. Olegário critica a decisão de Eulália ao fazer seu testamento. Afrânio fica intrigado com a ida de Eulália ao cartório. Clemente leva Olegário ao encontro de Afrânio. Piedade tenta convencer Belmiro a aceitar a oferta de Eulália. Durante a procissão, Santo e Tereza se conhecem. Afrânio exige que sua filha não participe da procissão. TERÇA Afrânio e Belmiro se enfrentam. Santo e Tereza pulam no rio. Há uma passagem de tempo. Santo e Tereza namoram sem que ninguém veja. Cícero se irrita ao ver Tereza voltar do passeio. Santo é rude com Luzia. Doninha percebe a irritação de Cícero e pede para Clemente conversar com o filho. Tereza confessa a Doninha que gosta de Santo. Bento procura pelo irmão, Santo, na fazenda. Afrânio manda Cícero procurar a filha pela fazenda. QUARTA Santo e Tereza se encontram na cachoeira, e Cícero vê os dois juntos. Doninha tem um mau pressentimento. Cícero persegue Santo pela mata. Tereza pensa em fugir com Santo. Luzia obriga Santo a confessar seu amor por Tereza, e Piedade e Eulália se preocupam. Doninha manda Cícero falar com Afrânio. Santo conversa com Piedade. Bento tenta confortar Luzia. Cícero conta para Afrânio que viu Tereza e Santo na cachoeira. Piedade tenta acalmar Belmiro. Cícero não aceita que Tereza goste de Santo. Belmiro dá um ultimato em Santo. QUINTA Padre Romão tenta acalmar Afrânio. Piedade implora que Belmiro impeça Santo de sair de casa. Eulália tenta consolar Luzia. Belmiro acompanha Santo até a fazenda de Afrânio. Padre Romão conta para Eulália e Piedade que o coronel deixou Tereza de castigo. Belmiro fala com Afrânio sobre Santo e Tereza. Santo enfrenta Afrânio. Doninha tenta ajudar Tereza. Santo lamenta não ter conseguido falar com Tereza. Piedade se preocupa com o marido e os filhos. Cícero prepara uma emboscada para Santo. Belmiro tem um mau pressentimento. .......................................................................................... CÚMPLICES DE UM RESGATE 20h30, no SBT QUINTA Joel convida Flavia para jantar pois está interessado na professora. Nair, que trabalha na fazenda, vê os dois. Omar pergunta se o pai trocou a veterinária pela professora. Flavia diz que foi até lá por conta de Omar, pois quer que ele comece a fazer as aulas extracurriculares de religião. O pastou Augusto e a irmã Gemima entregam sopas para os moradores de rua. A mulher não gosta muito do cheiro dos moradores de rua e chega a pensar

que eles são assim por não se entregarem a Deus. O pastor diz que ela está enganada. Nair comenta na fazenda que o pastor está com sua sobrinha. Enquanto isso Gemima diz que Nair preparou um jantar para Flavia com Joel. Fortunato fica irritado e se sente traído por Aurora ter guardado segredo por tantos anos. SEXTA Os capangas de Regina vão até o vilarejo para averiguar se Marina perdeu a memória mesmo. A mulher finge não lembrar de nada e convence os dois. Navarro e Vargas decidem levar Marina mesmo assim, mas Ofélio aprece para salvar a amada. Safira telefona para Berta e pede para que ela modifique o modelo da peça da On-Enterprise na confecção do vilarejo. Rebeca está chateada por Otávio ainda estar lhe ignorando. Dinho está irritado e tratando todos com grosseria após saber do namoro de Helena. Fortunato e Aurora voltam para casa e são recepcionados por Priscila. SÁBADO Não há exibição. SEGUNDA Regina diz para Geraldo que fará Marina assinar um documento em que abre mão da administração do dinheiro de Isabela. A megera pensa que Marina realmente perdeu a memória. Com o documento ela acredita que conseguirá convencer Raul a passar a administração da fortuna para ela. Manuela escuta toda a conversa e fica preocupada. No vilarejo, Sabrina assume a culpa pelos atos de Omar e diz que foi ela quem sabotou a sorveteria. Enquanto isso, Priscila não quer comer por acreditar estar gorda, mesmo sendo magra. TERÇA Dóris chama Omar até o coreto. Omar não gosta na da situação, pois Sabrina canta uma música que na verdade é uma declaração de amor para ele. “Para de me fazer passar vergonha”, diz o garoto. Sabrina sai chateada. Dóris chama o garoto de burro e pergunta se ele não percebeu o tanto que ela gosta dele. Rebeca conta para Nina que está preocupada, pois Otávio não lhe atende. Nina diz para a filha parar de arrumar problemas com Otávio. Rebeca conta que irá aproveitar que precisa entregar uma peça na On-Enterprise para falar com Otávio. Pedro vai conversar com Flora para saber exatamente o que Fausto fez com ela. Flora diz que ele a tratava como lixo e lhe roubava. QUARTA Meire pede para que Helena fale com Dinho. Helena tenta falar com o porteiro, que está rebelde. “Morreu junto com todo o meu amor”, diz Dinho. Helena tenta consolar o rapaz, o elogia e diz que pode contar com ela. Dinho chora e abre o portão. Helena abraça Dinho e todos aplaudem. Regina leva um fotógrafo para a gravadora para fazer imagens durante o ensaio da C1R. Priscila passa mal e desmaia. Rebeca e Pedro almoçam na cidade. Otávio aparece por acaso e vê os dois de longe. O empresário fica enciumado e diz que espera que ela o faça feliz. Geraldo leva Priscila para a casa de seus avós. Otávio diz que precisa ficar longe de Rebeca pelo menos por um tempo. QUINTA Joel convida Flavia para jantar pois está interessado na professora. Nair, que trabalha na fazenda, vê os dois. Omar pergunta se o pai trocou a veterinária pela professora. Flavia diz que foi até lá por conta de Omar, pois quer que ele comece a fazer as aulas extracurriculares de religião. O pastou Augusto e a irmã Gemima entregam sopas para os moradores de rua. A mulher não gosta muito do cheiro dos moradores de rua e chega a pensar que eles são assim por não se entregarem a Deus. O pastor diz que ela está enganada. Nair comenta na fazenda que o pastor está com sua sobrinha. Enquanto isso Gemima diz que Nair preparou um jantar para Flavia com Joel. Fortunato fica irritado e se sente traído por Aurora ter guardado segredo por tantos anos.


Pirassununga, quinta-feira, 24 de março de 2016 www.omovimento.com.br

Fama

5B

Omovimento Jornal

Frases dos

Da Redação

Famosos Da Redação

Glória Menezes, talento que atravessa gerações

Foto: João Miguel Jr-RG

A atriz tem 81 anos, exibe fôlego invejável e aposentadoria está fora de cogitação Acompanhar a performance de Glória Menezes na telinha é sempre um prazer. Não se engane, o jeito miúdo da atriz esconde uma grande força e, principalmente, um grande talento. Do alto dos seus 81 anos de idade, ela esbanja simpatia e pode se dar ao luxo de fazer o que quiser em cena. As suas personagens sempre foram e sempre serão sucesso. Falando da carreira de Glória Menezes na televisão, foram quase quarenta novelas, algumas vezes emendando um trabalho ao outro; atualmente, a atriz está no elenco de “Totalmente Demais” interpretando Stelinha, uma mulher cheia de vida e alegria, assim como ela é na vida real. As gravações da novela praticamente emendaram com as apresentações do espetáculo “Ensina-me a Viver”, estrelado pela atriz em São Paulo. Ao se falar em Glória Menezes, automaticamente se fala também em Tarcísio Meira. Eles foram não somente um casal famoso, mas representam um dos relacionamentos mais sérios do meio artístico. Eles sempre souberam manter a vida pessoal e sua família bem longe dos holofotes. Tarcísio e Glória estão casados desde 1963 e são pais do também ator Tarcísio Filho, sendo que Glória tem outros dois filhos, frutos de um casamento anterior.

Arquivo GB Imagem

Foto: Paulo Belote-RG

Glória Menezes mostrou o seu lado cômico na série “Elas Por Elas”, vivendo irreverente Violeta Arquivo GB Imagem

Glória Menezes na pele de sua personagem Stelinha, na novela “Totalmente Demais”

Nascida Nilcedes Soares Magalhães, no dia 19 de outubro de 1934, em Pelotas, no Rio Grande do Sul, no entanto, ainda menina, mudou-se com a família para São Paulo onde cursou a Escola de Arte Dramática da Universidade de São Paulo e depois começou a atuar no palco. No ano de 1959, Glória ganhou o prêmio Atriz Revelação num festival de teatro amador promovido pelo diretor Antunes Filho; foi o seu passaporte para o sucesso. Nesse mesmo ano, estreou na televisão na novela “Um Lugar ao Sol”, depois veio à peça “Feiticeiras de Salém” e o inesquecível filme “O Pagador de Promessas”, rodado Foto: João Miguel Jr-RG

em 1960 e ganhador da Palma de Ouro, no Festival de Cannes. Um sucesso após o outro na recém-iniciada carreira da jovem atriz. O ano de 1963 foi especialmente marcante na vida da atriz. Ela foi convidada para atuar ao lado de Tarcísio Meira, a quem já conhecia de um trabalho anterior; eles iriam protagonizar a primeira novela diária da televisão brasileira – “25299 – Ocupado”, exibida ao vivo pela extinta TV Excelsior. O folhetim não é somente um marco na carreira de Glória, mas mudou a sua vida pessoal. Ela e Tarcísio Meira se casaram no mesmo ano. A trajetória na Globo começou em 1967, com a novela

Nesta foto de 1973, a atriz aparece interpretando a personagem Miranda, de “Cavalo de Aço”, na qual ela atuou ao lado de Tarcísio Meira

“Sangue e Areia”, de Janete Clair, na qual ela também atuou ao lado do marido. Depois, vieram outros sucessos, alguns dignos de nota, como “Irmãos Coragem”, “Cavalo de Aço”, “O Semideus”; inesquecível também é “O Grito”, “Pai Herói”, “Rainha da Sucata”, entre outras.

Foto: Paulo Belote-RG

Vale a pena lembrar também do seriado “Tarcísio & Glória”, na qual ela interpretou a extraterreste Ava Becker que mantinha um estranho relacionamento com o empresário Bruno Lazzarini, vivido por Tarcísio Meira. E tem mais um sucesso, a participação da atriz nos momentos finais da novela “Joia Rara”, na qual ela apareceu careca na pele da personagem Pérola, em sua fase adulta, quando se torna monja. Além da televisão e do teatro, Glória Menezes também tem a sua marca no cinema nacional. Depois do sucesso de “O Pagador de Promessas”, ela atuou em outros sete filmes, destacando-se “Lampião, o Rei do Cangaço”, “Independência ou Morte” e “Se Eu Fosse Você”, em 2006. Como já dito anteriormente, dificilmente a atriz fala de sua privacidade. No entanto, ela não esconde o seu amor pela família e preza os momentos que passam juntos, na maioria das vezes isso acontece na propriedade rural mantida por Glória e Tarcísio; a fazenda fica no interior de São Paulo. Lembrando que o casal também mantém agronegócio no Estado do Pará. A maior diversão de Glória Menezes é cuidar pessoalmente de seu jardim. Aposentadoria? Esta é uma palavra que não existe no vocabulário da veterana atriz. Foto: Estevam Avellar-RG

Onde há amor há vida. Não existe morte quando o que te espera é o sorriso da pureza (...). Felicidade é receber de um espírito puro um sorriso franco”. Do ator Fábio Assunção referindo-se a sua filha Ella Felipa, que tem cinco anos

É a minha voz mesmo nas cenas da novela. É um momento muito especial para mim, estou bem feliz e me sentindo honrada”. Da atriz Carol Castro falando do seu trabalho na novela “Velho Chico”, na qual interpreta a cantora de boate Iolanda

É uma fantasia incrível de usar. Toda mulher que coloca se sente bem. (...) Estou orgulhosa e superfeliz com o resultado. Não tem cachê. Dinheiro nunca foi a coisa mais importante da minha vida”. Da atriz Luana Piovani sobre ter posado para fotos como coelhinha da “Playboy”

Não vou mentir que estou 100% feliz, não tem como. O fim de uma relação nunca é fácil”. Do ator Rômulo Neto falando sobre o fim do romance com Cléo Pires

Sogra não fala”.

Glória Menezes e Tarcísio Meira. A parceria de amor começou há mais de cinquenta anos. Eles são considerados um dos relacionamentos mais estáveis do meio artístico

Glória Menezes aparece ao lado de Giovanna Rispoli, Marina Ruy Barbosa e Fábio Assunção, os quais integram o núcleo de sua personagem Stelinha em “Totalmente Demais”

Glória Menezes e Reginaldo Faria foram homenageados pelo elenco e direção de “Totalmente Demais”, na qual interpretam o casal alto-astral Stelinha e Maurice

Da apresentadora Leda Nagle quando lhe perguntaram sobre o namoro de seu filho, Duda Nagle, com Sabrina Sato


Omovimento Jornal

Pirassununga, quinta-feira, 24 de março de 2016 www.omovimento.com.br

6B

Lá em Casa

Culinária Refogado Colorido de Carne Ingredientes: 1 quilo de alcatra cortada em cubos; 2 xícaras (chá) de cenouras picadas; 1 xícara (chá) de cebola picada em pedaços grandes; 1 xícara (chá) de pimentão verde picado em cubos grandes; 1 xícara (chá) de pimentão amarelo picado em cubos; 1 xícara (chá) de pimentão vermelho picado em cubos; 1 xícara (chá) de brócolis separados em buquês; 2 xícaras (chá) de vagens em pedaços; 3 pimentas americanas sem sementes e cortadas em pedaços grandes (opcional); ½ xícara (chá) de óleo; alho, sal e pimenta calabresa a gosto. Preparo: Cozinhe a cenoura, o brócolis e a vagem no vapor e “al dente”. Reserve. Numa panela de fundo largo, coloque o óleo e refogue alho picado até ficar ligeiramente dourado. Junte a carne picada e frite até que fique dourado por igual e forme uma crosta amarronzada na panela. Cuidado para não queimar. Tempere com sal e pimenta calabresa a gosto. Adicione a cebola, os pimentões e a pimenta americana. Mexa com colher de pau, raspando a crosta formada para dar sabor. Junte a cenoura, o brócolis e a vagem pré-cozidos. Mexa tudo e coloque um pouquinho de água quente. Não deverá ficar com muito caldo. Tampe para abafar a panela e deixe no fogo durante três minutos. Desligue e sirva a seguir. Dica: A pimenta calabresa tem sabor mais marcante do que a pimenta-do-reino. Use preferencialmente carne de primeira para preparar esta receita. Para quem gosta, pode adicionar nesta receita quiabos inteiros e cozidos a vapor.

Vagens com Molho de Mostarda Ingredientes: 350 gramas de vagens; 2 a 3 colheres (sopa) de maionese; 1 a 2 colheres (sopa) iogurte natural; 1 colher (chá) de suco de limão; meia colher (chá) de açúcar; 1 a 2 colheres (chá) de mostarda; páprica doce para decorar. Preparo: Cozinhe as vagens, coloque num escorredor e deixe sob água fria corrente. Coloque a maionese numa tigela, junte o iogurte, o suco de limão e o açúcar. Misture bem. Acrescente 1 colher (chá) de mostarda e misture. Prove o molho e adicione mais mostarda, a gosto. Arrume as vagens numa travessa comprida e despeje o molho de mostarda sobre elas. Polvilhe com a páprica e deixe na geladeira durante 1 hora, antes de servir.

Sua casa em primeiro lugar

Da Redação

Pão Nutritivo Ingredientes: 3 xícaras (chá) de farinha de trigo integral; 1 colher (chá) de sal; 7 gramas de fermento granulado seco instantâneo; 1 ¼ de xícara (chá) de água morna; farinha de trigo integral para polvilhar. Preparo: Pincele com óleo uma fôrma para pão grande ou média e reserve em local aquecido. Coloque a farinha numa tigela grande aquecida, acrescente o sal e o fermento. Misture bem. Faça um buraco no meio e acrescente a maior parte da água. Misture primeiro com uma colher de pau e depois com as mãos, até obter uma massa macia, adicionando mais água se ficar muito dura. Coloque a massa sobre uma superfície polvilhada com farinha e amasse até não grudar mais. Modele a massa até obter um retângulo e depois abra-a com a mão até que fique um pouco mais comprida e três vezes mais larga que o fundo da fôrma. Coloque a massa com o lado mais estreito na sua frente. Dobre a parte superior sobre a

Da Redação Foto: GB Imagem

Nunca congele novamente

Quando tirar alimentos do freezer, prepare-os imediatamente. Nunca coloque de volta ao freezer depois que descongelaram.

Eliminando a ferrugem da frigideira

Coloque na frigideira um pouco de vinagre e leve-a ao fogo para uma ligeira fervura. Além de deixá-la limpa, isso também faz desaparecer completamente o cheiro. Na hora de servir, corte o Pão Nutritivo em fatias grossas; vão muito bem acompanhadas de manteiga e geleia ou mel

central e a inferior sobre ambas. Vire a massa para que a emenda fique para baixo, e dobre as duas pontas para dentro. Coloque a massa na fôrma, apertando-a de encontro aos cantos para que fique com um bom formato. Pincele levemente a parte superior com água e polvilhe com farinha. Cubra com filme plástico untado, ou coloque dentro de um saco plástico grande, untado, e deixe crescer em local aquecido durante 30 minutos, até que

a massa atinja a borda superior da fôrma. Enquanto a massa cresce, aqueça o forno a 200º durante vinte minutos. Depois do tempo de crescimento, retire o filme plástico (ou o saco plástico) e leve o pão ao forno. Asse por 40 minutos. Retire do forno, passe uma espátula em volta e desenforme. Coloque o pão novamente no forno, virado, durante 5 a 10 minutos para dourar os lados e a parte inferior. Deixe esfriar completamente antes de fatiar.

Quadradinhos de Chocolate e Avelãs Ingredientes: ¾ xícaras (chá) de açúcar mascavo; 6 colheres (sopa) de manteiga ou margarina; 4 colheres (sopa) de Karo; 1 pacote de bolacha tipo Maisena ou Maria esmigalhada; meia xícara (chá) de chocolate em pó; 1 xícara (chá) de avelãs picadas grosseiramente. Preparo: Forre uma fôrma pequena com papel alumínio, esticando bem sobre o fundo e os lados, apertando nos cantos. Coloque o açúcar, a manteiga e o Karo numa panela e aqueça em fogo brando até que a manteiga fique derretida e o açúcar dissolvido. Retire do fogo, adicione a bolacha, o chocolate e as avelãs. Misture bem. Despeje a mistura na fôrma e alise bem

É bom saber

Nunca é demais calcular os alimentos que serão consumidos. Por exemplo, 1 xícara de feijão cru serve 3 pessoas depois de pronto.

Cano entupido

Para desentupir canos, jogue no ralo uma xícara de sal e uma xícara de bicarbonato de sódio. Despeje, em seguida, bastante água fervente.

Tábua de carne

Para limpar a tábua de bater carne, esfregue uma esponja grossa com amoníaco misturado com limão, até remover a gordura fixada. Depois, lave a tábua com água. Uma boa ideia é substituir as tábuas de madeira por aquelas feitas de vidro. São mais fáceis de

limpar e higiênicas, pois não retêm pedaços de alimentos.

Esponjas macias

Deixe-as mergulhadas por uma noite num recipiente contendo água e vinagre, depois enxágue com água morna e em seguida com água fria. As espojas ficarão macias.

Verduras limpas

Para lavar verduras, principalmente couve-flor, deixe-as mergulhadas em água com um pouco de sal e vinagre durante dez minutos. Toda a sujeira e os bichinhos subirão à superfície e a limpeza será muito mais fácil.

Roupa de lã

Se a sua roupa de lã encolheu, faça-a voltar ao normal deixando-a de molho em água morna misturada com um pouco de shampoo de cabelo.

Quiabo seco

Quiabo é muito gostoso e faz bem à saúde, no entanto este legume costuma “afugentar” as pessoas por causa da baba. Para eliminá-la, leve o quiabo inteiro e coloque numa tigela com um pouco de suco de limão. Deixe repousar durante 15 minutos. Depois lave novamente, corte e cozinhe a seu gosto.

DICAS RÁPIDAS Dica

Quiabo é muito bom em salada; para isso cozinhe inteiro e depois tempere. Também frito e bem temperado com sal e pimenta, corte em pedaços regulares e frite-os em óleo quente, mexendo sem parar para que fiquem bem douradinhos por igual. Tempere depois de fritos. Os Quadradinhos de Chocolate e Avelãs prometem sucesso no domingo de Páscoa

a superfície com uma espátula. Espere esfriar e depois coloque na geladeira durante 3 a 4 horas, até firmar. Na hora de servir, corte em quadrados e coloque em forminhas de papel. Dica: Se quiser, substitua a

bolacha por sobras de bolo. Se usar bolo de chocolate, use a metade do chocolate em pó indicado na receita. Variação: Substitua as avelãs por nozes, macadâmia ou castanha do pará.

Sem grude

É comum o bolo grudar no prato de servir, para que isso não aconteça, polvilhe o prato com açúcar de confeiteiro. Além do efeito decorativo, o bolo não grudará.

Sem cheiro

Quando precisar descascar alho, deixe de molho durante dez minutos em água fria. As cascas se soltarão facilmente. Aproveite e descasque uma boa quantidade, amasse e junte um pouco de sal. Guarde na geladeira e até alho prontinho para o uso sempre à mão.

Retirando gordura de alumínio

Para retirar a gordura grudada na panela de alumínio, deixe-a de molho em água quente, com algumas gotas de detergente.


Pirassununga, quinta-feira, 24 de março de 2016 www.omovimento.com.br

Omovimento Jornal

7B

Entretenimento Lançamento de Filmes

DA REDAÇÃO

Dicas de DVDs e Blu-rays

Fotos: GB Imagem

Coleção Tim Burton Acaba de ser lançada a coleção com os principais filmes dirigidos por Tim Burton. Por enquanto, o “box” está sendo vendido com exclusividade pela Livraria Cultura, por R$ 99,90. A caixa traz oito filmes em DVDs com a estética peculiar já conhecida pelo público. Seja musical, ação ou comédia, a coleção passa pelos diversos gêneros trabalhados pelo americano entre 1988 e 2012 e inclui famosos nomes do cinema, como Johnny Depp, Helena Bonham Carter, Danny Devito e Alan Rickman. Os títulos que compõem a coleção são: “Os Fantasmas Se Divertem” (1988), “Batman” (1989), “Batman - O Retorno” (1992), “Marte Ataca!” (1996); “A Fantástica Fábrica De Chocolate” (2005), “A Noiva Cadáver” (2005); “Sweeney Todd - O Barbeiro Demoníaco da Rua Fleet” (2007) e “Sombras da Noite” (2012). Coleção - Ano: 2015 – Duração: 745 minutos Cor – 14 anos – Warner

SUDOKU CLÁSSICO

A animação “A Noiva Cadáver” de 2005 é um dos filmes que fazem parte da Coleção Tim Burton. O longa conta a história de Victor, que é levado para o Submundo e descobre que a Terra dos Mortos é muito mais colorida do que sua rigorosa educação imaginava

A Colina Escarlate

A Visita

Apaixonada pelo misterioso Sir Thomas Sharpe (Tom Hiddleston), a escritora Edith Cushing (Mia Wasikowska) muda-se para sua sombria mansão no alto de uma colina. Habitada também por sua fria cunhada Lucille Sharpe (Jessica Chastain), a casa tem uma história macabra e a forte presença de seres de outro mundo não demora a abalar a sanidade de Edith.

Um garoto (Ed Oxenbould) e sua irmã (Olivia DeJonge) são mandados pela mãe (Kathryn Hahn) para visitar seus avós que moram em uma remota fazenda. Não demora muito até que os irmãos descubram que os idosos estão envolvidos com coisas profundamente perturbadoras que colocam a vida dos netos em perigo.

Terror/Drama - Ano: 2015 – Duração: 119 minutos Cor – 16 anos – Universal Pictures

Terror - Ano: 2015 – Duração: 94 minutos Cor – 14 anos – Universal Pictures

“A Colina Escarlate” acompanha o dia a dia de Edith Cushing (Mia Wasikowska), uma escritora que, depois de ter seu coração roubado por um estranho sedutor, é arrastada para uma casa sombria no topo de uma montanha de barro vermelho-sangue, um lugar repleto de segredos que vão assombrá-la para sempre / GB Imagem

No filme de terror “A Vista” dois irmãos são enviados pela mãe para passar alguns dias com os avós que guardam segredos perturbadores

Até que a Sorte nos Separe 3 Após os acontecimetos do último filme, onde perdeu a herança da família em Las Vegas, Tino (Leandro Hassum) procura um emprego fixo, sem sucesso. Um dia, é atropelado pelo filho do homem mais rico do país. Ao acordar depois de sete meses em coma, se surpreenderá com a notícia de que sua filha e o rapaz estão apaixonados. Convidado para gerir as finanças da empresa do pai do genro, para gerar dinheiro que usará para bancar o casamento, Tino consegue o inimaginável: falir a empresa, a maior do Brasil - o que gera um colapso na economia nacional. Comédia/Nacional - Ano: 2015 – Duração: 106 minutos Cor – 10 anos – Downtown Filmes

Piadas Rápidas Confissões no leito de morte O sujeito tinha trabalhado a vida toda como caminhoneiro, mas agora o seu fim estava próximo. A esposa, toda amorosa, estava à beira do leito quanto ele perguntou: — Querida, eu queria saber uma coisa: alguma

vez você foi infiel? Pode me contar. O meu fim está próximo. Ela pensou um pouco, gaguejou e acabou contando. — Traí sim, mas foram somente duas vezes e pra te ajudar. — Como assim? — perguntou o moribundo.

Mais uma vez Tino (Leandro Hassum) consegue perder uma fortuna e ficar na miséria, assim como aconteceu nos dois filmes anteriores de “Até que a Sorte nos Separe”

Da Redação — Lembra quando você queria o financiamento do banco pra comprar o caminhão? No começo estava difícil, mas, de repente, o dinheiro saiu? Pois é, fui eu e o gerente do banco... Conformado, ele disse: — E a segunda vez? — Lembra quando você

conseguiu ser presidente do sindicado, mas antes faltavam 160 votos? Então, fui eu que te ajudei... Destino cruel Dois amigos conversando: — Só gostei de uma mulher na vida... E a coitada acabou tão mal...

— É mesmo? O que aconteceu com ela? — Casou comigo! Difícil Um homem chega na balada e encontra uma mulher e então dá um garfo a ela. E ela pergunta: para quê o garfo, e ele responde: é por que eu to

dando sopa, e ela diz: mas sopa se come de colher, e ele responde: é que eu sou difícil... Duvida Um advogado e sua sogra estão em um edifício em chamas. Você só tem tempo pra salvar um dos dois. O que você faz?

Você vai almoçar ou vai ao cinema? Partilha Dois amigos se encontram depois de muitos anos. Casei, separei e já fizemos a partilha dos bens. E as crianças? O juiz decidiu que ficariam com aquele que mais bens

recebeu. Então ficaram com a mãe? Não, ficaram com nosso advogado. Rapidinha O que fala o livro de Matemática para o livro de História? R: Não me venha com história que eu já estou cheio de problemas!


Omovimento Jornal

Pirassununga, quinta-feira, 24 de março de 2016 www.omovimento.com.br

8B

População prestigia Comunidade Nossa Senhora da Conceição Aparecida

ARPEM realiza seu 3º Bazar de Sobremesa

Público superou evento realizado no ano passado

Fotos: Antônio Felippe

Fotos: Antônio Felippe

Da Redação

Como já tradição todos os anos no Domingo de Ramos existe um grande fluxo de pessoas que se dirigem para Tambaú e depois passam em Cachoeira de Emas na volta. Esse ano não foi diferente e público foi até maior que em 2015. Devido a esse grande fluxo de pessoas, a Comunidade Nossa Senhora da Conceição Aparecida monta ao lado da Capela Histórica sua barraca de frutos da terra: abóboras, abacates, doces caseiros, além da cozinha que serve marmitex, porções, pasteis além do bazar de roupas com preços simbólicos. Tudo isso com o objetivo de arrecadar fundos para as despesas e manutenções que se faz necessário no dia a dia da igreja da comunidade. “Esse sucesso se deve a pessoas abnegadas que dedicam voluntariamente o seu tempo contribuindo em prol da comunidade, e aos peregrinos, gente humilde, de Fé de todo estado de São Paulo e Sul de Minas”. Da Redação

Com 3 anos de tradição, a ARPEM (Associação Regional Pirassununguense de Esclerose Múltipla) começa o ano de 2016 com seu delicioso “bazar de sobremesas”. Doces, bolos, tortas e muitos outros quitutes, tudo arrecadado por meio de doações dos parceiros da Associação, foram oferecidos por preços convidativos à população da cidade. O grupo de voluntários se empenhou para a realização de mais um evento de sucesso e o resultado não poderia ser diferente: a sociedade de Pirassununga compareceu para ajudar e prestigiar a instituição.

Edicao25 03  
Advertisement