Page 7

cotidiano

JORNAL O FOCO

fale com a redação (21) 2687-0694

jupy junior

7

24 a 30 de agosto de 2012

Promotor: "só posso agir mediante representação" O

Promotor de Justiça de Itaguaí, Jorge Abdelhay, comentou sobre as suspeitas que recaíram sobre Dom Ubiratan com o fechamento das Casas Maranathá em Itaguaí e Mangaratiba. Internautas e fiéis revoltados publicaram na internet (principalmente no Facebook do vereador Vicente Rocha, PMDB) que a conduta do bispo seria condenável e teria sido o verdadeiro motivo para o fechamento dos centros de tratamento de dependentes químicos. A advogada Luciene Barreto declarou para O FOCO que seria de conhecimento de todos que Dom Ubiratan assediava sexualmente os rapazes em tratamento quando estes iam realizar serviços na Cúria em Itaguaí. Dom Ubiratan negou, e declarou que sempre esteve na presença de outras pessoas durante suas palestras com os residentes.

Abdelhay entende que em relação ao caso Ministério Público não tem em que incidir. Isto porque para que se instaurasse um inquérito seria preciso que uma das supostas vítimas fizesse uma denúncia. "Só posso agir mediante representação" — disse o Promotor, para quem os fatos que os internautas e alguns entrevistados por O FOCO relataram não configuram crime, uma vez que os envolvidos são maiores e não estão sob a tutela do Estado. "Um caso sexual só se configura se houver violência, ameaça ou hierarquia" —

As suspeitas sobre conduta inadequada não podem motivar uma ação do Ministério Público, explica o Promotor Jorge Abdelhay

explicou Abdelhay. O interesse da vítima é primordial nestes casos, conforme determina o artigo 225 do Código Penal Brasileiro. Mesmo o fato de supostos presentes teriam incitado os jovens à relação sexual, isto não é crime. "Pode ser condenável sob outros aspectos, mas não perante a Justiça" — disse o Promotor Criminal de Itaguaí. Sobre a suposta hierarquia do bispo em relação aos jovens nos relatos da internet (que ele teria se valido da autoridade para obter vantagens), Abdelhay diz: "não consigo ver poder de sujeição no caso" — afirmou. Outros pontos que devem ser ressaltados é que os residentes poderiam sair do centro de tratamento a qualquer instante (eram livres para decidir sobre a permanência ou não na Casa), eram todos maiores de 14 anos e estavam na plenitude das faculdades mentais. crédito

Nunciatura apostólica e CNBB não se pronunciam sobre o caso s interesses do Vaticano no Brasil são representados pela Nunciatura Apostólica, e foi a ela que a reportagem recorreu para obter um posicionamento sobre a situação da diocese de Itaguaí. O contato foi feito na sexta-feira (17), diretamente com Brasília. O Núncio Dom Giovanni d'Aniello estava ausente, e quem atendeu à reportagem foi o secretário dereprodução internet

Dom Giovanni d'Aniello é o Núncio no Brasil

le, identificado como Sr. José. O FOCO instruiu o Sr. José a indicar aos responsáveis a leitura da reportagem no site de O FOCO (www.jornalofoco.com.br) na semana passada. Ele avisou que não poderia falar pela nunciatura, mas que entraria em contato com os responsáveis. Não demorou muito para vir uma resposta: no sábado (18) pela manhã, Sr. José telefonou para a redação e transmitiu um recado: "a Nunciatura não vai se pronuciar sobre o caso" — sentenciou. Outras duas instituições disseram praticamente a mesma coisa: a Confederação nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) e a Arquidiocese do Rio de Janeiro. A CNBB, por meio da assessoria de imprensa, disse que somente poderia se pronunciar após reunião do Conselho, mas avisou que assuntos que envolvem bispos deveriam ser feitos pela representação do Vaticano no país, portanto, a Nunciatura Apostólica. Ainda segundo a assessoria, a CNBB é uma confederação, e não tem ingerência sobre assuntos internos da Igreja Católica. A Arquidiocese declarou o mesmo, também via assessoria de imprensa, e enfatizou que qualquer comentário também deveria partir da Nunciatura, pois o bispo reporta-se diretamente ao Vaticano, e não à Arquidiocese.

Ministério Público em Itaguaí pronuncia-se sobre caso da diocese da cidade

Valor: R$ 252,00

O

Profile for JORNAL O FOCO

JORNAL O FOCO ED. 148 | NOTÍCIA COM NITIDEZ  

Notícias sobre o cotidiano dos municípios de Itaguaí, Mangaratiba e Seropédica. Informação sobre política e os bastidores do poder. Cultura,...

JORNAL O FOCO ED. 148 | NOTÍCIA COM NITIDEZ  

Notícias sobre o cotidiano dos municípios de Itaguaí, Mangaratiba e Seropédica. Informação sobre política e os bastidores do poder. Cultura,...

Advertisement