Page 1

Diretor: Thiago Melo

JORNAL

O FOCO

Ano 6 | Edição 148 | 24 a 30 DE AGOSTO de 2012

w w w. j o r n a l o f o c o . c o m . b r

Caso Dom Ubiratan

Maranathá e MP comentam crise na diocese Direção geral do Maranathá e Promotor de Justiça recebem O FOCO e comentam sobre caso que mobilizou a cidade em torno do fechamento dos centros de tratamento de Itaguaí e Mangaratiba. Páginas 6 e 7

Declaração de bens

Evolução patrimonial sob novo critério

Mangaratiba

Câmara acata MP, abre CPI e Prefeitura promete punição licitação suspeita movimenta cenário político local, oposição se agita e executivo manda apurar internamente Páginas 13 e 14

Sujo e mal iluminado

Novo cálculo que inclui vereadores que não apresentaram declaração de bens em 2008 cria novo ranking dos vereadores de mandato com maior evolução. O vereador peemedebista Beto da Reta lidera.

Cefet Itaguaí está sob abandono

Não bastassem a escuridão e a distância do ponto de ônibus — alunos precisam atravessar a perigosa rodovia — o Cefet anda

Página 17

Maricultura

Vale oferece curso na Marambaia

sujo e com mato alto nos arredores. Diretor coloca dinheiro do próprio bolso para limpar a escola técnica. O problema é a burocracia. GIAN CORNACHINI

A fim de incrementar a renda de pescadores na Ilha da Marambaia, empresa lança programa que ensina o cultivo de mariscos. Curso é bem recebido pela população, que vai aprender técnicas de cultivo. Página 4

Mato alto invade as imediações do Cefet de Itaguaí

Educação

Página 5

Sacrifício e cansaço para estudar no RJ Sem instituições de ensino superior, estudantes de Mangaratiba que querem aprofundar estudos em faculdade fazem maratona de até 16 horas na rua para poder sonhar com mais oportunidades. Página 8

Entrevista

a caminho da excelência total A diretora Ottilia

Medela posa com alunos da escola Severina dos Ramos Souza, em Coroa Grande, Itaguaí. Esta foi uma das instituições da região que ficou acima da média nacional no Índice de Desenvolvimento da Educação Página 9 Básica (Ideb), graças ao trabalho e à união.

FALE CONOSCO

Chefe da PRF adere à greve e pede efetivo Além de esclarecer quais são as atribuições da Polícia Rodoviária Federal, Jorge Antunes diz que falta de efetivo é grave e compromete trabalho na Rio-Santos.

REDAÇÃO2687-0694 PARA ANUNCIAR2687-0694 redacao@jornalofoco.com.br

GIAN CORNACHINI

comercial@jornalofoco.com.br

Antunes: apoio à greve Página 2


24 a 30 de agosto de 2012

2 entrevista

JORNAL O FOCO

redacao@jornalofoco.com.br fale com a redação (21) 2687-0694 www.jornalofoco.com.br

Jorge Antunes substituto direto do chefe da delegacia, inspetor Antunes explica as atribuições do policial rodoviário federal e as razões da greve que mobiliza agentes de todo o país

"Falta efetivo para cuidar da rodovia"

crédito

Carol Santana carolsantana@jornalofoco.com.br

H

á oito meses quem coordena as operações da Polícia Rodoviária Federal (PRF) de Santa Cruz a Paraty na rodovia Rio-Santos é Jorge Luiz Antunes Rodrigues. O policial de 35 anos que integra desde 2006 o efetivo da força federal e é chefe do Núcleo de Policiamento e Fiscalização destaca a atuação da equipe em operação na rodovia; afirma que o efetivo na região ainda não é o ideal e acredita que a greve nacional — que há duas semanas mobiliza agentes federais de todo o país — pode trazer os resultados esperados pelo efetivo e fazer com que o Governo valorize o trabalho realizado pelos policiais federais. O FOCO – Qual sua principal função na Polícia Rodoviária Federal (PRF)? E por quais cidades da região vocês são responsáveis? JORGE LUIZ ANTUNES RODRIGUES: – Somos a 3ª delegacia do Estado e eu sou responsável pelas operações realizadas na Rio-Santos. Coordeno as equipes durantes as operações que realizamos na rodovia. Onde vão trabalhar, o tipo de operação que será feita, quem vai para qual lugar, e também sou substituto do chefe da delegacia, que é o responsável por realizar a parte externa, como contatos com outros órgãos, ofícios, formalidades deste tipo. Nós somos responsáveis por todo o trecho da Rio-Santos no estado do Rio de Janeiro até a divisa com São Paulo, ou seja, desde Santa Cruz, Itaguaí, Mangaratiba, Angra dos Reis até Paraty, nós realizamos o patrulhamento e policiamento.

O FOCO – Quais são as principais atribuições da PRF, de uma maneira geral? JLAR – Qualquer ocorrência que tenha na rodovia nós somos os responsáveis. E o policiamento e patrulhamento nas estradas e rodovias federais é até uma questão constitucional mesmo. O policiamento é voltado para a parte criminal de fato, caso aconteça. Teve um furto, um assalto, um assassinato, nós estamos preparados para atender a esse tipo de ocorrência. O patrulhamento é a parte preventiva. Quando um patrulhamento está sendo realizado, é possível evitar crimes e acidentes. Temos que ser uma polícia ostensiva, mostrando que estamos sempre presentes e tentando evitar com que essas ocorrências aconteçam. E funciona, tanto que quando estamos passando as pessoas automaticamente reduzem a velocidade, evitam ultrapassagem, respeitam nossa presença. Por isso nossas viaturas são são grandes e tão chamativas e quanto mais mostrar-

Estamos embasados como trabalhador e como gestor, dou apoio aos grevistas, mas não posso parar, porque os serviços não param" mos nossa presença melhor para a prevenção.

Apoiador da greve, inspetor colocou cargo à disposição da superintendência da PRF

O FOCO – Qual o número do efetivo na delegacia? É suficiente para suprir a demanda existente? JLAR – Por questões de segurança, não posso falar exatamente o número de homens que temos em nosso efetivo hoje, mas posso falar, com certeza, que estamos abaixo do ideal. Esse, inclusive, é um dos motivos da greve nacional. Precisamos ter um efetivo adequado para que possamos prestar um serviço de excelência. Aqui mesmo, por exemplo, eu precisaria pelo menos dobrar o efetivo que temos hoje.

Antunes define as equipes que vão para as operações

O FOCO – A estrutura e os equipamentos disponíveis aqui são suficientes para o desenvolvimento do trabalho da PRF na região? JLAR – Os equipamentos técnicos têm melhorado bastante. Estamos bem modernizados, temos recebido viaturas, os postos devem ser reformados para melhores condições de trabalho. Nessa questão, está tudo a contento, o problema realmente é com o número do efetivo. O FOCO – Qual o motivo e os impactos da greve na região? Todos os policiais aderiram o movimento? JLAR – Estamos reivindicando a valorização da Federal, em todos os sentidos. Foi veiculado que estamos ganhando acima da inflação, mas nosso salário é defasado há pelo menos seis anos. A maior reivindicação é pelo efetivo. Nós, gestores, colocamos os cargos a disposição, agora depende da superintendência aceitar ou não. Estamos mostrando a indignação de coordenar o efetivo insatisfeito. Fica difícil manter uma gestão assim. Os concursos são poucos, a quantidade de pessoas que entra não suporta a demanda do país inteiro. Entram 750 agentes para todo país, não chega um policial por posto, ou nem isso. E aqui, como em praticamente todo o Brasil, 100% do efetivo aderiu à greve. Todos continuam na base, mas só saímos para atender ocorrências. Não vamos fazer fiscalização, aplicar multas, mas não deixaremos de atender aos chamados da rodovia. Como impacto, podemos apontar a demora nos atendimentos. Já temos defasagem de efetivo e com ele reduzido vai demorar um pouco mais, mas não deixaremos de atender. O FOCO – A Rio-Santos é uma rodovia muito perigosa, há algo que possa ser feito para melhorar os riscos? JLAR – Imprudência ainda é a principal causa dos acidentes. Diria que até 99%. Então temos que aumentar a fiscalização e trabalhar a conscientização das pessoas. Na parte de conscientização nós temos trabalhado com campanhas educativas, até mesmo com parcerias de empresas da região. O número de ocorrências com álcool tem reduzido bastante, mas os acidentes com caminhões são os que têm maior frequência. O FOCO – Este posto está preparado para receber a demanda que será gerada pelo Arco Metropolitano? JLAR – Falta efetivo. A gente espera que junto com o Arco Metropolitano venha também o aumento do efetivo. O FOCO – Como é o relacionamento com os demais órgãos fiscalizadores e de apoio? JLAR – Temos um relacionamento muito bom, temos ações conjuntas e estamos em diálogo e colaboração constante. Os órgãos têm dificuldade como nós, mas isto não influencia no relacionamento do nosso trabalho.


24 a 30 de agosto de 2012

3 cotidiano

JORNAL O FOCO

redacao@jornalofoco.com.br fale com a redação (21) 2687-0694 www.jornalofoco.com.br

Lei Maria da Penha Falta de referências familiares e baixa escolaridade são algumas das causas apontadas por pesquisas para agressões domésticas e contra mulher no brasil

Violência contra a mulher reprodução internet

Carol Santana carolsantana@jornalofoco.com.br

N

este mês de agosto, a Lei Maria da Penha (leia o box), completa seis anos de existência. Segundo os dados divulgados pelo Instituto de Segurança Pública (ISP), os casos de violência doméstica de uma forma geral diminuíram nos últimos anos, mas crimes como agressão e estrupro ainda são comuns. Uma pesquisa feita pelo Instituto Ipsos revelou que machismo e alcoolismo são apontados como principais fatores na contribuição dos atos violentos, e quatro em cada dez mulheres já sofreram algum tipo de agressão. Relatórios do Conselho Nacional de Justiça mostram que no estado do Rio de Janeiro tramitam a maior parte dos casos judiciais por violência contra mulher no país. Dos quase 500 mil registrados desde que a Lei foi sancionada, mais de 100 mil são no estado. Em Itaguaí, a violência é recorrente. De acordo com o delegado titular, Julio César Vasconcellos da Costa, a "Maria de Penha" registra o maior número de ocorrências na 50º delegacia de polícia. "Ideal seria se não tives-

Pesquisa realizada pelo Instituto Ipsos aponta que em 66% dos casos os responsáveis pelas agressões foram os maridos ou companheiros se nenhum caso, mas registramos muitos, diariamente. As ocorrências que se enquadram na Maria da Penha são maioria absoluta" — afirmou o delegado, que ressaltou a briga entre casais como a maior causa dos registros. O projeto "Mulher Segura, Família Segura" iniciado na Cidade do Porto em 2009 foi extinto, mas nenhum representante soube explicar o motivo. Em Mangaratiba, Valéria Castro, responsável pela 165º delegacia, afirma que os casos de violência doméstica ultrapassam os conflitos "homem x mulher" e envolvem, na maioria das vezes, famílias inteiras. "A violência aqui não é só contra a mulher. Recebemos aqui todos os dias muitas famílias com problemas. São pais contra filhos, brigas entre primas, irmãs. Acredito que o principal fator para essa situação tão complexa seja

Maria da Penha recorreu ao Direito Internacional e o Comitê Latino-Americano de Defesa dos Direitos da Mulher

Lei Maria da Penha

a falta de base familiar, valores" — definiu a delegada. O medo ainda inibe a denúncia em muitos casos, e de acordo com a pesquisa 90% das mulheres desistem no meio do caminho. Vale lembrar que mesmo sem a denúncia da vítima, o Ministério Público pode denunciar os agressores, por entender que agressões contra mulheres não são questão privada, mas sim merecedoras de uma ação penal pública.

Foto-Legenda obras interrompem trânsito em itaguaí

„A Lei 11.340, popularmente conhecida como "Lei Maria da Penha", foi decretada pelo Congresso Nacional e sancionada em agosto de 2006. Dentre as várias mudanças promovidas, está o aumento no rigor das punições das agressões contra a mulher quando ocorridas no âmbito doméstico ou familiar. Em sua aplicação, a lei é muito mais abrangente e não se limita apenas à agressão física, garante também os direitos constitucionais da mulher.

O nome da Lei é uma homenagem a Maria da Penha Maia Fernandes. Ela foi espancada de forma brutal e violenta diariamente pelo marido durante seis anos de casamento. Em 1983, por duas vezes, ele tentou assassiná-la. Na primeira vez, com arma de fogo, deixando-a paraplégica, e na segunda, por eletrocussão e afogamento. A lei é considerada uma das três melhores do mundo pelo Fundo de Desenvolvimento das Nações Unidas para a Mulher.

Departamento Estadual de Trânsito

jupy junior

Detran retoma obras em Itaguaí Carol Santana carolsantana@jornalofoco.com.br

P

„Obras na avenida Curvelo Cavalcante paralisaram o trânsito durante o final de semana em Itaguaí. Placas indicavam aos motoristas o desvio para ruas próximas ao local. As obras que fazem parte do pacote de recuperação do Centro de Itaguaí têm previsão para o término em dezembro deste ano.

aralisadas há quase três meses, as obras do Departamento Estadual de Trânsito (Detran) em Itaguaí devem ter continuidade a partir do próximo mês, segundo a assessoria. A construção que é realizada na reta de Piranema, em Itaguaí, irá abrigar as instalações da Unidade de Serviços do Detran (USD) e vai oferecer os mesmos serviços realizados pelas unidades cariocas. Rotinas como vistoria veicular, identificação civil e de ha-

bilitação estarão disponíveis na nova unidade. De acordo com o comunicado do órgão estadual, o atraso com a obra ocorreu por problemas internos na construtora licenciada para a realização do projeto. A nota informa ainda que as "questões já foram resolvidas" e que em no máximo duas semanas as obras serão normalizadas. A empresa responsável pela obra não teve o nome divulgado. O funcionamento da nova unidade facilitará e muito a vida dos moradores de Itaguaí, Mangaratiba e Se-

ropédica, principalmente com o serviço de vistoria. Hoje os moradores da Cidade do Porto realizam as vistorias em Santa Cruz, enquanto os moradores de Mangaratiba e Seropédica têm vistorias intinerantes. Essas, por sua vez, apresentam atrasos e problemas técnicos, como noticiado na edição 131 de O FOCO. Quanto à previsão de término das obras, o Detran informou que devido ao atraso ainda não existe data, mas acredita que a nova unidade deve entrar em funcionamento no primeiro semestre de 2013.


4

cotidiano

24 a 30 de agosto de 2012

JORNAL O FOCO

fale com a redação (21) 2687-0694

Oportunidade vale oferece o curso de maricultura para os moradores da ilha da marambaia. o objetivo do projeto é fornecer novas possibilidades de ocupação e renda

"Uma luz" para os pescadores Caio Assis caioassis@jornalofoco.com.br

C

om renda quase exclusivamente oriunda da pesca, os moradores da Ilha da Marambaia terão, em breve, mais uma fonte de ocupação e rendimento: o cultivo de moluscos. Desde quinta-feira (16), cerca de 40 pescadores aprendem como cultivar e ganhar dinheiro com o Curso de Maricultura — iniciativa da Vale, que faz parte do projeto "Fazenda Marinha". O curso é dividido em três módulos: no primeiro, os alunos estudarão a

fotos caio assis

fisiologia dos moluscos e conhecerão a semente, para entender como cultivar; na segunda, o foco será as técnicas e os instrumentos de cultivo. Por fim, eles colocarão os conhecimentos em prática. Os moradores recaberão também todo o equipamento necessário, como a Lanterna Japonesa (onde são colocadas as sementes) e a long-line (que consiste em um cabo que suporta cerca de 50 lanternas).

No segundo dia de aula — sexta (18) — cerca de 36 moradores estavam presentes TRÊS TONELADAS O consultor de projetos de aquicultura Leonardo Fonseca informou que

Antônio se disse esperançoso com a nova oportunidade

o cultivo de mariscos pode ser uma atividade bastante rentável. Ele explica que cada quilo dos moluscos custa em média R$ 20. Uma família comum de pescadores tem plenas condições de administrar uma long-line e, com isso, extrair cerca de três toneladas de moluscos em aproximadamente seis meses. Fonseca ressaltou a facilidade do cultivo: "o maricultor apenas coloca as lanternas com as sementes no mar e busca depois, re-

Esporte e lazer

Urbanismo

Cursos gratuitos em Jacareí

O

Centro de Referência e Assistência Social (CRAS) de Conceição de Jacareí abriu vagas para novos cursos como: taekwondo, vôlei, aeroboxe e artesanato. Para inscrição, os maiores de 18 anos devem apresentar identidade, CPF, comprovante de residência e du-

as fotos 3x4. Já para as crianças é necessário certidão de nascimento, cartão de vacina, declaração escolar, comprovante de residência e duas fotos 3x4. Todos os documentos podem ser em cópia. Para mais informações, os interessados devem ligar para (21) 3789-3012.

expediente JORNAL

O FOCO

EDITADO E PUBLICADO POR T.M. Comunicações LTDA cnpj: 07.600.975/0001-08

DISQUE-REDAÇÃO: (21) 2687-0694 PLANTÃO 24H: 7753-9156 ID.: 125*28667 Diretor Geral Thiago Melo (MTB 25806-RJ)

Editor Jupy Junior (MTB 28085-RJ)

Diretora Administrativa: Marina MELO Impressão editora esquema

Diagramação Gian Cornachini

fale conosco „Atendimento ao leitor leitor@jornalofoco.com.br „Sugestões de pauta redacao@jornalofoco.com.br „Anuncie comercial@jornalofoco.com.br

(colaborador)

Reportagens Alan Miranda, Caio Assis e CARol Santana (colaboradores)

endereços na internet www.jornalofoco.com.br www.facebook.com/jornalofoco www.twitter.com/jornalofoco

pleta de mariscos. O manejo é zero, é como plantar e colher, só que sem precisar regar" — explicou. "UMA LUZ PARA NÓS" O pescador Antônio Machado, de 50 anos, mostrou-se animado com a nova oportunidade. Vivendo da pesca, ele diz que consegue extrair cerca de um salário mínimo por mês para sustentar uma família de oito pessoas. "Fico muito esperançoso. É uma luz para nós" — contou.

MERCADO ABERTO Regiões como Angra dos Reis e Arraial do Cabo — tradicionais neste tipo de cultivo — estão com a produção em queda, explica o cubano Leonardo Fonseca. Com isso, esse mercado está à procura de novos produtores. "Para vender, será bem fácil. Os maricultores daqui não precisarão sair com a mercadoria, pois os navios dessas regiões virão até as proximidades para comprar a produção" — concluiu.

Telefonia Móvel

Anatel prevê solução para queda de ligações

A

s sucessivas quedas de chamadas dos telefones móveis que, infelizmente, viraram rotina para os usuários, podem ter os dias contados. Na última semana, a Anatel (Agência Nacional de Telecomunicações) apresentou uma proposta que promete ser a solução para os consumidores: quando uma ligação cair, por qualquer que seja o motivo, a discagem seguinte, se feita para o mesmo número, não será cobrada. Para isso, o usuário terá de efetuar a chamada em menos de 120 segundos (dois minutos). Em entrevista coletiva realizada na quinta-feira (16), o presidente da Anatel, João Rezende, se pronunciou sobre o assunto. "A proposta tem como objetivo evitar que o usuário sofra prejuízos com quedas de ligações. O mais importante é que as chamadas não caiam. Esperamos que essas falhas sejam corrigidas rapidamente, conforme os planos de investimento apresentados pelas prestadoras" — disse.

Poste de madeira despenca na rua alan miranda

Alan Miranda alanmiranda@jornalofoco.com.br

N

a última quinta-feira (23) um poste quase caiu (ficou sustentado pelos fios de energia) no meio da rua Bolívia, no bairro Jardim América, em Itaguaí. Segundo moradores, um caminhão de entrega passou, puxou os fios que estavam presos ao poste, mas não parou. D. Dalva, moradora da rua, foi até a creche onde o caminhão fazia entrega e descobriu que pertencia à empresa Limpapel. O acidente derrubou parte de muro de moradores e o outro poste que caiu quebrou as telhas de Sebastião Carvalho. "Acho que meu prejuízo chega a R$ 450,00" — disse ele. Segundo Sebastião, a Light foi ao local por volta de 21:50h para ajeitar o poste e, no dia seguinte, para colocar outro

Moradores reclamaram de postes inseguros, mas Light diz que só troca depois que cair no lugar. Ele ainda não sabe qual empresa deve arcar com seu prejuízo, mas funcionários da Light já disseram que não é concessionária de luz. O poste que tombou era de madeira, como muitos outros da mesma rua. Mo-

radores já solicitaram diversas vezes à Light que os trocasse por postes de concreto, mas segundo eles a empresa diz que só troca depois que cair. Absurdo ou não, alguns reclamam que há postes com estalos e em outra ocasião que

a empresa foi ao loca, um morador empurrou um poste para mostrar que não estavam firmes. A resposta, no entanto, é a mesma. Ao que parece, a empresa acredita que, enquanto o acidente não for grave, não há motivo para alarde.


cotidiano

JORNAL O FOCO

fale com a redação (21) 2687-0694

24 a 30 de agosto de 2012

5

CEFET ITAGUAÍ Licitação com empresa de limpeza termina, edital não é publicado pelo governo federal e DIRETOR DO CEFET se vê obrigado a pagar pelo serviço do próprio bolso

Sem licitação, sem limpeza gian cornachini

Carol Santana carolsantana@jornalofoco.com.br

I

naugurada em dezembro de 2010, o CEFET Itaguaí passa por problemas de manutenção devido ao término de licitações com empresas de limpeza. A demora da liberação dos editais que são desenvolvidos e publicados pelo Governo Federal faz com que a escola aparente descuido e abandono. Segundo o diretor da instituição, Luiz Diniz Corrêa, o contrato com a empresa de limpeza terminou no primeiro semestre deste ano e desde então o CEFET conta com a colaboração da Prefeitura para limpeza externa. Já a limpeza interna do prédio é paga pelo próprio diretor. “O contrato terminou em

maio. A antiga empresa deixava a desejar, mas para contratar outra é preciso licitação e o edital demora de 45 a 60 dias para ficar pronto. A burocracia acaba

Qualificação

Jovens talentos

A

partir de segunda-feira (27), a Prefeitura de Itaguaí abre as inscrições para o curso gratuito de beneficiamento de pescado, com técnicas para fazer apresuntado. Serão 15 vagas disponíveis para pescadores da região para aulas que vão acontecer no dia 11 de setembro, a partir das 9 horas. Essa será a primeira vez que o curso será oferecido na cidade e contará com a parceria da Emater de Duque de Caxias. Os cursos fazem parte de um processo de qualificação dos pescadores, iniciado em 2010. Os encontros ocorrem no Centro de Capacitação em Beneficiamento de Pescado Nery Ignácio Coelho, na sede da Secretaria de Meio Ambiente, Agricultura e Pesca (Semaap) de Itaguaí. Mais informações e inscrições podem ser feitas pelos telefones (21) 26888633 ou (21) 2688-01548, das 8:30h às 17h.

atrasando ainda mais. Por enquanto ainda não existe previsão de uma nova empresa, então temos que dar nosso jeito, não podemos é deixar tudo sujo para os

A empresa dos sonhos

P

etrobrás, Google e Vale são eleitas as empresas dos sonhos dos jovens brasileiros, segundo a empresa Cia de Talentos. A preferência muda de acordo com a região, mas de norte a sul do país as três empresas são as que mais se destacam entre os futuros profissionais. Alguns aspectos como bom ambiente de trabalho, infraestrutura, valorização profissional e possibilidade rápida de crescimento são atrativos para os jo-

valor: R$ 240,00

Curso gratuito para pescadores de Itaguaí

Sem equipe responsável pela limpeza, área externa da escola é coberta por mato

vens na hora de escolhar a empresa ideal. No contexto geral, há mais semelhanças do que diferenças entre os fatores de atração para os jovens nas diferentes regiões do país. A possibilidade de carreira internacional também é ressaltada pelos jovens entrevistados que listam ainda desenvolvimento profissional, desafios constantes e boa imagem no mercado de trabalho como os principais atrativos para a carreira.

nossos alunos” – declarou o diretor da escola. O prédio tem 3.800 metros quadrados e capacidade para 1.200 alunos, contando com 15 salas de au-

la, auditório para 250 pessoas, biblioteca e laboratórios com equipamentos de alta tecnologia para pesquisas em mecânica elétrica e segurança do trabalho. A construção da escola levou dois anos. A escola técnica, que é a primeira da região, é resultado de um convênio firmado em 2008 entre a empresa Vale, o CEFET-RJ e a Prefeitura de Itaguaí (que cedeu o terreno onde o prédio foi construído). iluminação e localização Situado às margens da rodovia Rio-Santos, as reclamações de muitos alunos da escola técnica esreferem-se à má iluminação dos arredores do CEFET e dos perigos para chegar e sair da escola. Vizinha do Senai e de al-

gumas empresas, a escola fica distante de pontos de ônibus, o que obriga muitos estudantes a atravessar em a rodovia para terem acesso ao transporte para chegarem às suas casas. A iluminação também não é suficiente. O caminho para sair da escola é muito escuro e a proximidade com a rodovia deixa o perigo ainda maior.

Luiz, diretor do CEFET


6

24 a 30 de agosto de 2012

cotidiano

JORNAL O FOCO

fale com a redação (21) 2687-0694

Crise na diocese direção da comunidade católica reconhece que serviço prestado em itaguaí e mangaratiba era "insuficiente"

Maranathá concorda com bispo sobre estrutura

Jupy Junior jupyjunior@jornalofoco.com.br

D

esde que o Maranathá fechou as portas em Itaguaí e Mangaratiba, na segunda-feira da semana passada (13), os questionamentos são muitos, assim como as suspeitas. Embora vários fiéis tenham discordado dos motivos alegados pela diocese de Itaguaí — em anún-

cio feito na missa, no domingo (12) — a direção do Maranathá (cuja sede fica no bairro do Engenho de Dentro, na capital) concordou com o bispo Dom José Ubiratan Lopes. Foi o que asseguraram o fundador da Comunidade Católica, Sr. Martins; e o co-fundador Alexandre Duque, em entrevista a O FOCO na terça-feira (21). Ambos afirmaram

que os centros mantidos de janeiro a agosto em Itaguaí e Mangaratiba não dispunham de estrutura adequada para atendimento aos internos. Por que não resolver antes de fechar? Falta de recursos, afirmaram eles. Martins e Duque não parecem de fato desapontados pelo encerramento das atividades nas duas cidades, e enfatizaram o sucesso que o Macarol Santana

Dom Ubiratan: atuação criticada e muitos comentários sobre relação com Maranathá

ranathá representa. Em dois anos, foram 2,17 mil internos, e 60% deles continuam "limpos" (jargão do meio para designar pessoa que não usa mais drogas). RETIROS E CONVÊNIO Martins e Duque levam a sério o que fazem e se mostram empenhados na causa. A dedicação rende frutos: eles obtiveram um convênio com o governo do Estado e vão receber cerca de R$ 2,7 mil por residente para tratar no sítio em Nova Iguaçu. Um novo prédio vai ser construído e dará lugar a mais 60 leitos, o que dobrará a capacidade do centro, que já conta com campo de futebol, quartos com suítes e demais comodidades. É lá que realizam-se os retiros com cerca de 300 pessoas. Várias delas dependentes que largam as drogas até mesmo sem internação. No Maranathá atuam "consagrados" (ligados de algum modo à fé católica) e voluntários. Duque disse que das 10 casas que a entidade agora mantém (eram 12 até a semana passada) somente três funcionam em espaços cedidos pela Igreja: Búzios, Caxias e Nova Iguaçu (que servirá a uma extensa região do RJ). Os problemas do Maranathá, segundo os diretores, são muitos: há casos em que os residentes, mesmo recuperados, não querem se desligar depois dos nove meses de internação (que não é compul-

Fachada da sede do Maranathá no Engenho de Dentro: direção não confirma as suspeitas sobre Dom Ubiratan e enfatiza convênio com governo do Estado em Nova Iguaçu

sória). Mesmo com a reintegração das pessoas à sociedade por meio de convênios com empresas que oferecem vagas de emprego, o

Segundo diretores do Maranathá, não havia dinheiro suficiente para manter a estrutura adequada para atendimento aos residentes primeiro salário pode significar mais uma recaída. Martins também disse que pediu financiamento ao prefeito Capixaba mas que nunca

obteve uma resposta concreta, e que o fechamento das casas foi plenamente absorvido por Nova Iguaçu. APELO E SILÊNCIO Alexandre Duque fez um apelo para que se preservasse o tratamento dos residentes que, segundo denúncias, teriam tido envolvimento sexual com o bispo Dom Ubiratan. "Muitos ficam perturbados, e sair daqui pode ser a morte para eles, que voltariam para o tráfico" — apelou Duque. Quanto às supostas relações que o bispo teria mantido, Martins e Duque calaram-se e reiteraram que somente por determinação judicial algo poderia dito.

O FOCO esgota edição em poucas horas, e cidade comenta

F

altou jornal para tanto interesse: a reportagem sobre as suspeitas em torno do bispo Dom José Ubiratan esgotaram em poucas horas a edição 147 de O FOCO. Houve quem viesse de Angra dos Reis buscar um exemplar. Vários jornaleiros telefona-

ram para a redação para solicitar mais exemplares, e na página de O FOCO no Facebook mais de 500 pessoas acessaram o post que mencionava a matéria. Houve quem protestasse contra a matéria e questionasse o fato de que algumas das pessoas consul-

tadas tivessem mantido o anonimato. Outros leitores participaram com comentários positivos e telefonemas. O fato é que as duas páginas publicadas a respeito do fechamento do Maranathá em Itaguaí e Mangaratiba suscitaram grande interesse e torna-

A procura por exemplares com a reportagem foi intensa, e leitores protestaram e elogiaram por telefone e pelas redes sociais

ram-se comentário geral, principalmente nas cidades de Itaguaí e Mangaratiba. Um fato não abordado na reportagem mereceu menção de alguns leitores: a extinção do grupo de orações que funcionava no Maranathá. Pelo menos três leitores telefona-

ram para a redação a fim de perguntar o motivo do encerramento do grupo, também determinado pelo bispo Dom José Ubiratan Lopes. Pelo menos um leitor foi ao Ministério Público de Itaguaí para obter informações que motivariam uma possível denúncia.


cotidiano

JORNAL O FOCO

fale com a redação (21) 2687-0694

jupy junior

7

24 a 30 de agosto de 2012

Promotor: "só posso agir mediante representação" O

Promotor de Justiça de Itaguaí, Jorge Abdelhay, comentou sobre as suspeitas que recaíram sobre Dom Ubiratan com o fechamento das Casas Maranathá em Itaguaí e Mangaratiba. Internautas e fiéis revoltados publicaram na internet (principalmente no Facebook do vereador Vicente Rocha, PMDB) que a conduta do bispo seria condenável e teria sido o verdadeiro motivo para o fechamento dos centros de tratamento de dependentes químicos. A advogada Luciene Barreto declarou para O FOCO que seria de conhecimento de todos que Dom Ubiratan assediava sexualmente os rapazes em tratamento quando estes iam realizar serviços na Cúria em Itaguaí. Dom Ubiratan negou, e declarou que sempre esteve na presença de outras pessoas durante suas palestras com os residentes.

Abdelhay entende que em relação ao caso Ministério Público não tem em que incidir. Isto porque para que se instaurasse um inquérito seria preciso que uma das supostas vítimas fizesse uma denúncia. "Só posso agir mediante representação" — disse o Promotor, para quem os fatos que os internautas e alguns entrevistados por O FOCO relataram não configuram crime, uma vez que os envolvidos são maiores e não estão sob a tutela do Estado. "Um caso sexual só se configura se houver violência, ameaça ou hierarquia" —

As suspeitas sobre conduta inadequada não podem motivar uma ação do Ministério Público, explica o Promotor Jorge Abdelhay

explicou Abdelhay. O interesse da vítima é primordial nestes casos, conforme determina o artigo 225 do Código Penal Brasileiro. Mesmo o fato de supostos presentes teriam incitado os jovens à relação sexual, isto não é crime. "Pode ser condenável sob outros aspectos, mas não perante a Justiça" — disse o Promotor Criminal de Itaguaí. Sobre a suposta hierarquia do bispo em relação aos jovens nos relatos da internet (que ele teria se valido da autoridade para obter vantagens), Abdelhay diz: "não consigo ver poder de sujeição no caso" — afirmou. Outros pontos que devem ser ressaltados é que os residentes poderiam sair do centro de tratamento a qualquer instante (eram livres para decidir sobre a permanência ou não na Casa), eram todos maiores de 14 anos e estavam na plenitude das faculdades mentais. crédito

Nunciatura apostólica e CNBB não se pronunciam sobre o caso s interesses do Vaticano no Brasil são representados pela Nunciatura Apostólica, e foi a ela que a reportagem recorreu para obter um posicionamento sobre a situação da diocese de Itaguaí. O contato foi feito na sexta-feira (17), diretamente com Brasília. O Núncio Dom Giovanni d'Aniello estava ausente, e quem atendeu à reportagem foi o secretário dereprodução internet

Dom Giovanni d'Aniello é o Núncio no Brasil

le, identificado como Sr. José. O FOCO instruiu o Sr. José a indicar aos responsáveis a leitura da reportagem no site de O FOCO (www.jornalofoco.com.br) na semana passada. Ele avisou que não poderia falar pela nunciatura, mas que entraria em contato com os responsáveis. Não demorou muito para vir uma resposta: no sábado (18) pela manhã, Sr. José telefonou para a redação e transmitiu um recado: "a Nunciatura não vai se pronuciar sobre o caso" — sentenciou. Outras duas instituições disseram praticamente a mesma coisa: a Confederação nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) e a Arquidiocese do Rio de Janeiro. A CNBB, por meio da assessoria de imprensa, disse que somente poderia se pronunciar após reunião do Conselho, mas avisou que assuntos que envolvem bispos deveriam ser feitos pela representação do Vaticano no país, portanto, a Nunciatura Apostólica. Ainda segundo a assessoria, a CNBB é uma confederação, e não tem ingerência sobre assuntos internos da Igreja Católica. A Arquidiocese declarou o mesmo, também via assessoria de imprensa, e enfatizou que qualquer comentário também deveria partir da Nunciatura, pois o bispo reporta-se diretamente ao Vaticano, e não à Arquidiocese.

Ministério Público em Itaguaí pronuncia-se sobre caso da diocese da cidade

Valor: R$ 252,00

O


8

cotidiano

24 a 30 de agosto de 2012

JORNAL O FOCO

fale com a redação (21) 2687-0694

Educação sem faculdade no município, estudantes mangaratibenses enfrentam cerca de 60 km de viagem para cursar o ensino superior na capital

A aventura de estudar no RJ Caio Assis caioassis@jornalofoco.com.br

A

cordar cedo, trabalhar até o fim da tarde e estudar até às 22h. Esta é a cansativa rotina de muitos jovens e adultos que sonham em ter o ensino superior completo. Em Mangaratiba, a situação destes trabalhadores e estudantes fica um pouco mais complicada, pois no município não existe instituição de ensino que ofereça este grau de aprendizado. O jeito é encarar a Rio-Santos e ir para a capital. 16 horas Thiago Serna tem 30 anos e mora no centro do município. O estudante de Direito acorda todos os dias às 7h da manhã e só retorna para a casa às 23:30h (16 horas depois). Como rotina, ele percorre quase 120 quilômetros de ida e volta do centro

de Mangaratiba até o Centro Universitário Moacyr Bastos de Campo Grande (zona oeste do Rio de Janeiro). Apesar do cansaço, Thiago diz que vale a pena: "é a oportunidade que temos de termos al-

Thiago Serna acorda às 7h para trabalhar. Às 17h embarca no ônibus para estudar em C. Grande e só retorna às 23:30h (16h depois) go melhor, buscar salários melhores do que encontramos aqui" — disse ele. Com pai e avô na mesma área, ele conclui: "sem contar que a profissão está no sangue, né?" — brincou. Com rotina semelhante, porém com trajetória inversa, seu colega de curso, Alessandro Leal, mo-

caio assis

ra em Campo Grande. No entanto, acorda às 6h para trabalhar na prefeitura de Mangaratiba. Cursando o 10º período e bem perto de concluir a faculdade, ele afirma que a distância e a rotina influenciam no desempenho da faculdade, mas brinca: "pelo menos moro perto da faculdade" — concluiu. auxílio Para reduzir o tempo do percurso, estes estudantes contam com o auxílio de um ônibus — disponibilizado pela prefeitura de Mangaratiba — que os levam até a faculdade no fim da tarde e trazem de volta ao fim da aula. Com o transporte, dezenas de alunos reduzem pela metade o tempo da viagem. pontos negativos Anne Sophie, estudante da Estácio de Sá de Santa Cruz, economiza uma hora e meia de viagem com

Estudantes embarcam no ônibus para Campo Grande: viagem durará até às 23:30h o ônibus. Apesar do benefício, a estudante de Direito destaca situações inusitadas que vive dentro do coletivo: "certa vez o pneu estourou no meio da Rio-Santos e tivemos que esperar a troca. Em outra, o ônibus parou e tivemos

que trocar de carro. Sem falar dos banheiros, que sempre estão interditados" — desabafou. Apesar das reclamações quanto ao estado de conservação dos veículos, Anne considera um bom serviço. Enquanto Mangaratiba

não continua sem uma faculdade, estes estudantes continuam nessa rotina de mais de 100 km diários em busca do sonho. "É muito cansativo, mas temos que nos esforçar. A gente rala mas vai valer a pena" — concluiu Thiago.

carga horária" — explicou.

goria abaixa o piso exigido para o graduado com carga de 20h semanais de R$ 2.176,74 para R$ 2.018,77 — aceitando o piso e o teto propostos pelo governo. A exigência também reduz os degraus entre níveis remuneratórios de 5% para 4%, o que mostra que é possível negociar dentro dos limites estipulados pelo governo.

Greve

Três meses de greve na Rural: e agora? Alan Miranda alanmiranda@jornalofoco.com.br

A

greve nas universidades federais do Brasil completou três meses na última sexta-feira (17). Em Seropédica, a Universidade Rural (UFRRJ) mantém a greve dos professores e

o sindicato dos servidores públicos negocia com o governo. servidores retornam Segundo Ivanilda Oliveira, funcionária da Divisão de Saúde da Rural e coordenadora geral do Sindicato dos Trabalhado-

res (SINTUR-RJ), o sindicato reuniu-se com o governo na quarta-feira (22) e decidiram pelo encerramento da greve. "O governo já havia nos apresentado uma proposta de ajuste salarial de 15% em três anos e rejeitamos. Apresentamos uma contrapro-

Tecnologia

posta: os 15% de uma vez e 30% para três anos. Eles aceitaram parcialmente: mantiveram os 15% para três anos e acataram outras reivindicações, como qualificação para os servidores, cursos de formação para todos os técnicos e capacitação com cursos com

Google libera Street View em Seropédica Gian Cornachini redacao@jornalofoco.com.br

S

O estudante Felipe Ferreira foi fotografado pelo Google em uma estrada de terra na Rural

professores não O Comando Nacional de Greve dos ANDES-SN apresentou oficialmente, na quarta-feira (22), a contraproposta elaborada pelos docentes, que reafirma tanto a disposição da categoria em negociar a reestruturação da carreira. Na nova proposta, a cate-

eropédica já pode comemorar: o Google passou pela cidade, fotografou todas as ruas e disponibilizou o Street View do local para os internautas do mundo todo. Para quem não conhece, a ferramenta do Google Maps é simples e eficiente: permite explorar lugares através de

imagens em 360 graus no nível da rua. Em Seropédica, o carro do Street View coletou imagens até de estradas de terra da Universidade Rural. O estudante de história Felipe Ferreira (na foto) foi fotografado pelo Street View enquanto o carro passava pela universidade. "Nunca imaginei o Google passando pela estrada de terra do Departamento de Geociências. A fer-

ramenta vai facilitar muito a vida de quem precisa ir a lugares mas não sabem exatamente onde e como são eles" — disse o estudante. O Street View é acessado no site www.maps.google.com. Basta buscar a cidade e arrastar o boneco amarelo para a rua. Por medidas de segurança, os rostos e placas de carros fotografados são borrados para evitar identificação.


cotidiano

JORNAL O FOCO

fale com a redação (21) 2687-0694

24 a 30 de agosto de 2012

9

Melhores no Ideb Boas estruturas, projetos diferenciados e equipes bem integradas fazem cidades da região alcançarem metas no índice de desenvolvimento de educação básica (IDEB)

Só as melhores da região

caio assis

Carol Santana e Caio Assis redacao@jornalofoco.com.br

O

Índice de Desenvolvimento de Educação Básica (Ideb), divulgado pelo Ministério da Educação dia (14), mostrou que o nível de ensino em Itaguaí, Mangaratiba e Seropédica estão acima da meta nacional. As notas foram variadas, mas se há aspectos comuns às melhores escolas são incentivo, união e dedicação coletiva. A melhor de Itaguaí O prêmio de melhor direção e coordenação escolar 2011 para o Colégio Municipal Severina dos Ramos Souza já era um indícios de que o ensino da escola se destacava. Quem entra na escola com a melhor nota do Ideb do 1º ao 5º ano em Itaguaí (4,5) já consegue sentir uma atmosfera diferente. Com projetos exclusivos e diferenciados, muitas cores e muito entrosamento, o colégio mostra que está no caminho certo rumo ao 6 — média nacional estabelecida para o Ideb 2021. A diretora da instituição, Ottilia Medela, orgulha-se do bom trabalho realizado pela equipe e afirma que o entrosamento entre toda a comunidade escolar é a chave para as melhorias do ensino na escola, mas assegura que é necessário tempo para realizar um trabalho de verdade: “A união e empe-

Com ambiente alegre e alunos interessados em aprender, a escola municipal Nelson Fernandes destaca-se na região nho das equipes pedagógicas, pais, alunos e Secretaria são fundamentais para que o ensino seja assimilado. Educação só existe a médio, longo prazo, e eu acredito que chegaremos ainda mais longe e muito em breve" — afirmou. Média Nacional Em Mangaratiba, os méritos educacionais podem ser divididos entre os alunos do 6º ao 9º ano do Colégio Municipal Hermínia de Oliveira Mattos (em Conceição do Jacareí) e para os alunos do 1º ao 5º, da Es-

cola Municipal Caetano de Oliveira (Itacuruçá). Com notas 5,3 e 6,0 (respectiva-

As três cidades do município mostraram evolução e bateram as metas nacionais estipuladas pelo MEC mente), as escolas ficaram acima da meta nacional e buscam a excelência para

Creche Vila Geny

Inaugurada, mas sem atividade Alan Miranda alanmiranda@jornalofoco.com.br

A

creche da Vila Geny, (em Coroa Grande), Vilar dos Coqueiros foi inaugurada há cerca de dois meses, mas ainda não começou a funcionar. Alguns moradores reclamaram da demora e da dificuldade de obter informações sobre o funcionamento da creche com a prefeitura. No blog Vilar dos Co-

queiros, por exemplo, há um texto que manifesta as reclamações: "todos os dias moradores vão até a creche para saber quando começará o funcionamento, mas a resposta nem os funcionários da creche sabem, quem dá a melhor informação é o guarda municipal: Volta semana que vem, bocejando de não ter o que fazer...". Procurada para explicar a situação, a secretária de

educação, Laudinice Brito disse que o quadro de funcionários ainda está incompleto: "Tivemos dificuldade com isso por causa de algumas desistências. Quem vem do Rio desiste porque acha muito longe, mas muitos nem dão satisfação" — explicou. "Ainda convocamos pessoal para substituir os desistentes e devemos iniciar as atividades no mês de setembro. — completou ela.

continuidade do trabalho. Na escola de Jacareí, o aumento de 1,8 com relação à nota anterior — passou do índice 3,2 para 5,0 — fez com que a comunidade escolar trouxesse orgulho e a sensação de uma dedicação ainda maior para o colégio. Já na escola de Itacuruçá a média 6,0 foi a comprovação de que a continuidade estudantil e dedicação de todos, aproximam o ensino da excelência. Ensino de Ponta Na escola municipal Nelson Fernandes — me-

lhor Ideb de Seropédica do 1º ao 5º anos com 5,3 pontos —, até o ambiente indica o bom trabalho. Na entrada da escola há uma se-

ção de jogos disponível para os professores. Na coordenação, uma representante da secretaria de Educação visita a escola periodicamente para acompanhar de perto o trabalho dos professores e o desempenho dos alunos. Outro ponto positivo é a relação comunidade-escola. Em 2011, de acordo com a diretora, a escola recebeu o título de “Escola Solidária”, concedido pela Unicef, o que estreita ainda mais a relação com os pais. Na pequena sala de leitura da escola — onde também funciona a sala de informática e de reforço escolar —, Cely Tinoco e Zélia Braga são as responsáveis por trabalhar o lúdico da escola. De lá saem os jogos, brincadeira e eventos como o Chá Literário, Soletrando e o Jornal do Nelson, que publica os destaques da escola. Segundo elas, este estímulo intensivo é fundamental para o bom desempenho de todos os alunos e da escola.

Um dos projetos desenvolvidos no Colégio Severina

botando banca

Tátila vitória alan miranda

„ Tátila Vitória trabalha na banca do Terminal Rodoviário de Itaguaí há oito anos. Ela reveza o expediente com a mãe e recebe O FOCO desde que a banca ficava do outro lado da rua. "O FOCO é muito procurado aqui, mas essa última edição acabou muito rápido" — conta Tátila, que acorda às 4:30h para abrir a banca.


10

24 a 30 de agosto de 2012

cotidiano

JORNAL O FOCO

fale com a redação (21) 2687-0694


cotidiano

JORNAL O FOCO

fale com a redação (21) 2687-0694

24 a 30 de agosto de 2012

11

Colônia Japonesa devido ao abandono da associação da colônia japonesa, grupo de descendentes propõe uma mudança que prevê reformas e um censo para contar os nipônicos

Para reativar a cultura japonesa arquivo pessoal / Cláudio Hayassaka

Caio Assis caioassis@jornalofoco.com.br

S

eja na agricultura, na culinária, ou até mesmo no esporte, a importância dos imigrantes e descendentes japoneses para a Cidade do Porto é indiscutível. Esta tradição, no entanto, desvencilha-se cada vez mais da história de Itaguaí, pois as atividades promovidas pelos imigrantes há 30 atrás (com a associação Bunka Clube) não existem mais. Para reverter este quadro, um grupo formado por cerca de 20 descendentes e uma brasileira tenta reativar a forte cultura japonesa do município. No projeto, eles pretendem resgatar a associação do abandono de mais de 10 anos e, com isso, retomar as atividades que aconteciam há décadas atrás. Além disso, o grupo pretende também realizar um censo, com apoio da prefeitura, para contar quantas famílias "nipo-itaguaienses" ainda existem na cidade. Motivo: o abandono Principal articulador do projeto, Cláudio Hayassaka contou que a ideia surgiu há oito anos, motivada pelo abandono da associação: "passei 16 anos no Japão. Quando voltei, em 2004, senti muita falta

Na Reta de Piranema, o Itaguaí Bunka Clube encontra-se sem atividades há algum tempo: o abandono é visível das atividades e ações que aconteciam antigamente, antes da minha viagem. Fiquei muito triste ao ver o Bunka Clube parado e de-

cidi fazer alguma coisa" — explicou Cláudio. Dentre os projetos do grupo, estão a reforma da associação, que está aban-

donada (foto), a criação de um curso do idioma japonês e a construção de um Jardim (Espaço Zen) e uma Horta Japonesa. Cláudio

Planetário

Encontro de astrofísica em Mangaratiba reprodução internet

Evento vai reunir estudantes de astrofísica e cosmologia

O

ICRA Brasil (International Center for Relativistic Astrophysics Network – Brazil) realiza desde o dia 19/08 até o dia 01/09, em Mangaratiba Rio de Janeiro (no Portobello Resort), a "15ª Edição da Brazilian School of Cosmology and Gravitation - XVth BSCG”. O evento tem por objetivo a divulgação dos trabalhos em Cosmologia, Gravitação, Astrofísica e áreas afins realizados nos grandes centros de pesquisa mundiais, bem como a integrar estu-

dantes e pesquisadores de diferentes países. A reunião acontece a cada dois anos e a Escola já é prestigiada pelos mais importantes e reconhecidos cientistas de todo o mundo, dentre os quais destacam-se R. Aldrovandi, J. Bekenstein, R. Brandenberger, Y. Choquet-Bruhat, B. DeWitt, A. Dolgov, G. F. Ellis, J. Ellis, L. Ford, W. Israel, B. Jones, A. Kirilov, E. Kolb, E. Lifshitz, V. Lukash, B. Mashhoon, V. Melnikov, V. Mostepanenko, dentre outros.

destaca também o censo: "há cerca de 30 anos atrás Itaguaí tinha 470 famílias de descendentes. Hoje, não conhecemos este nú-

mero. Nossa ideia é identificar e catalogar todos eles" — revelou Cláudio. De acordo com o grupo, a diretoria do Bunka Clube já tomou conhecimento das propostas e, a princípio, pareceu interessada. Porém, depois do primeiro contato, o grupo não obteve mais retorno. "Já temos o apoio da prefeitura e de algumas empresas — que nos auxiliariam nos projetos, como obras, por exemplo —, mas falta um posicionamento da associação" — contou o descendente. "corações sujos" No dia 17 da agosto, estreou o filme "Corações Sujos". A trama conta a história dos imigrantes japoneses do Brasil na época da Segunda Guerra Mundial — quando brasileiros e nipônicos eram inimigos. Na época, os imigrantes não eram bem recebidos no Brasil. No entanto, segundo Cláudio, em Itaguaí existia um delegado com certo carinho pelos japoneses, e a cidade abriu as portas. "Isto não está no filme" — lamenta Cláudio. "Com a associação parada, pouca gente tem conhecimento dos documentos existentes. Mas isto tudo está registrado e a nossa ideia é explorar toda essa história e revelar para a população itaguaiense" — conclui ele.

Empregabilidade

MMX e Vale divulgam dados de emprego na região Caio Assis caioassis@jornalofoco.com.br

E

m sua última edição (147), O FOCO analisou a empregabilidade industrial da região e constatou uma pequena queda no mês de junho. Na ocasião, todas as grandes empresas que atuam em Itaguaí, Mangaratiba e Seropédica foram solicitadas e, a princípio, somente a TKCSA respondeu. Para esta edição, outras

duas prontificaram-se e informaram os dados. MMX E VALE A MMX, mineradora responsável pelo SuperPorto Sudeste, informou que a prioridade da empresa para contratação são de pessoas da região. Dos 3094 funcionários, 58% (1794) são de Itaguaí e região. Na Vale, os empreendimentos do sul do Rio mantêm mais de 1200 empregados das cidades de Itaguaí e Seropédica.


12

cotidiano

24 a 30 de agosto de 2012

JORNAL O FOCO

fale com a redação (21) 2687-0694

Novos Investimentos antecipando a demanda que será gerada pelas obras de infraestrutura na região, grupo automotivo teve visão de longo prazo e chegou à frente de todos

Grupo AB Abolição chega à Itaguaí

A

s obras do Arco Metropolitano — con conclusão prevista para 2013 — já começaram a trazer impactos positivos para Itaguaí e região. A inauguração da nova concessionária do Grupo AB Abolição, na quarta-feira (22) é um ótimo exemplo.

Com investimento de R$ 10 milhões, o empreendimento de 15 mil metros quadrados tem localização estratégica e está à beira da rodovia Rio-Santos (BR 101), a 10 quilômetros de Itaguaí e a 70 quilômetros do Centro da cidade do Rio de Janeiro.

A nova loja fará revenda de veículos comerciais Man e Volkswagen da fabricante MAN Latin América que é referência mundial no setor, e contará com completa oficina apta a atender à demanda de veículos que trafegam pelo local, além de oferecer um amplo estoque de peças

originais. Inicialmente, são esperados cerca de 20 clientes por dia para serviços, mas o número deve crescer gradativamente. A área de Vendas da concessionária também terá destaque com o fornecimento dos veículos comerciais Volkswagen e MAN. Para facilitar a negociação, a filial oferece aos

clientes a possibilidade de financiamento através da linha do Finame (linha de crédito do Banco Nacional do Desenvolvimento Econômico e Social), de Crédito Direto ao Consumidor (CDC) ou leasing (através de arrecadação). Seus futuros clientes poderão contar ainda com toda tradição

do Grupo AB Abolição, representante dos caminhões Volkswagen no Rio de Janeiro desde 1981 — quando os primeiros modelos da marca foram lançados. Estes são líderes de vendas em sua área de atuação, com 19,78% de participação no mercado total de caminhões na cidade do Rio.

EMPREENDIMENTO ENSEADA PORTOFINO SPE LTDA CNPJ n° 08.262.838/0001-65 CONCESSÃO DE LICENÇA EMPREENDIMENTO ENSEADA PORTOFINO SPE LTDA, torna público que recebeu da PREFEITURA MUNICIPAL DE MANGARATIBA a LICENÇA MUNICIPAL DE INSTALAÇÃO nº 071/2012, com validade até 30/07/2014 para operação da atividade de implantação do loteamento residencial, comercial e misto, segundo o código 33.51.50, com implantação de arruamento da Gleba 7B e loteamento de 62 unidades com área média de 670 m², localizado na Rodovia Rio Santos, Km 51,5 Lote 02 Gleba 7B, 1° Distrito do Município de Mangaratiba – Rio de Janeiro. Processo n° 5830/2012 e seus anexos.

OFÍCIO ÚNICO DO MUNICÍPIO DE MANGARATIBA Oficial - Rubem Cabral Rua Coronel Moreira da Silva 155- Centro Mangaratiba -RJ CEP: 23.860-000 Telefones: (21) 2789-2405 ou 2789-1578 PUBLICAÇÃO Processo nº 002/2012 – Casamento: LEANDRO DE CARVALHO MACHADO & JULIANA MIRANDA DOS SANTOS Processo nº 003/2012 – Casamento: RAFAEL CASADEY DA SILVA & MAIANA SOUZA LUNA Processo nº 004/2012 – Casamento: JOABY SANTOS OUVERNEY & JULIANA DE SOUZA FERNANDES Processo nº 006/2012 – Casamento: JEREMIAS DOS SANTOS AMORIM & VIVIANE DOS SANTOS SOUZA Processo nº 007/2012 – Casamento: MAURICIO BARBOSA DOS SANTOS &PRISCILA SOUZA NUNES Processo nº 008/2012 – Casamento: JOSE ROBERTO LIMA & MARIA DAS GRAÇAS BEZERRA DE OLIVEIRA Processo nº 009/2012 – Casamento: RAIMUNDO NONATO NASCIMENTO CRUZ & ARIANE CRISTINA DOS SANTOS SILVA Processo nº 010/2012 – Casamento: GERALDO TEOTONIO DA SILVA FILHO & MONIKA CORREA SOMMER Processo nº 011/2012 – Casamento: RONALD DUARTE CASTANHEIRA & ELISABETE GUIMARÃES BRAGA Processo nº 012/2012 – Casamento: RAUL ALMEIDA SIQUEIRA DA SILVA & CHARLINE CRISTINA FELIX DE SOUZA MARÇAL Processo nº 013/2012 – Casamento: LUIZ ANTONIO DIAS & VALDETE CHAMES DUARTE Processo nº 014/2012 – Casamento: CARLOS EDUARDO SOARES MACHADO & ISABELLA LUNA BERBE Processo nº 015/2012 – Casamento: PEDRO VOLKER GUNTHER ALBERT & ANITA OLIVEIRA SOUZA Processo nº 016/2012 – Casamento: SIDNEI DA SILVA MAIA & LINDIMAR MOREIRA DE OLIVEIRA Processo nº 017/2012 – Casamento: VANDERSON FELIZ PESSOA & KARIZA DOS SANTOS MACHADO Processo nº 018/2012 – Casamento: DIEGO GOMES GUERRA & CRISTIANE DUARTE DA SILVA Processo nº 019/2012 – Casamento: WAGNER LUIZ RIBEIRO DE ANDRADE & JOSEANE FERREIRA NETO Processo nº 020/2012 – Casamento: WALTER DE LIMA & GLAUCIANE CHAGAS DA SILVA Processo nº 021/2012 – Casamento: MANOEL CEZARIO & ADELAIDE DAS CHAGAS Processo nº 022/2012 – Casamento: ARMANDO PAIVA JUNIOR & ROSEMERE LEANDRO DE LIMA Processo nº 023/2012 – Casamento: SILVIO LACERDA DA SILVA & MARCILENE SOARES DOS SANTOS Processo nº 024/2012 – Casamento: ALEXSANDRO DA SILVA & NILDA DE LIMA E SOUZA Processo nº 025/2012 – Casamento: WILLIAM ABEL ANDRADE DA SILVA & VANESSA SANTOS DE ALMEIDA Processo nº 026/2012 – Casamento: ALESSANDRO RAMOS DA SILVA & LUCIA HELENA DE JESUS Processo nº 027/2012 – Casamento: ALEX SANDRO DE SOUZA AZEVEDO & DEISE LEITE DE CARVALHO Processo nº 028/2012 – Casamento: MIQUEIAS ALVEZ FONSECA & JUSCELIA LUCIA ROSA Processo nº 029/2012 – Casamento: JANIO BORGES DE BARROS & LUCIDALVA DE JESUS SANTOS Processo nº 30/2012 – Casamento: ALTAIR DE ALMEIDA REIS & CARLA ADRIANA BANDEIRA DE CARVALHO MANGARATIBA – RJ, 24 DE AGOSTO DE 2012.

O empreendimento já seguirá os mais modernos padrões da empresa e vai adotar sinergias entre as marcas

Porto Itaguaí

Porto só sai com aval do TCU

O

parecer final do Tribunal de Contas da União (TCU) é a peça que falta para as siderúrgicas poderem dar o primeiro passo em busca da construção de um porto em Itaguaí. O edital da "área do meio" - terreno assim batizado por estar entre os terminais da Vale e da Companhia Siderúrgica Nacional (CSN) -, é aguardado pelo mercado desde o início do ano e é motivo de atenção de empresas como Usiminas, ArcelorMittal e a própria CSN. Segundo fontes, representantes da Companhia Docas do Rio de Janeiro (CDRJ) estão indo fre-

quentemente ao TCU, mas até o momento não conseguiram um posicionamento de quando o documento pode ser aprovado. A expectativa é que a divulgação do edital ocorra ainda neste ano. Os grupos siderúrgicos instalados no País correm para ter uma opção de escoamento do minério de ferro, produto cuja produção vem crescendo com o andamento de um ciclo de investimento em mineração pelas fabricantes de aço. A desestatização da "área do meio" está de acordo com o plano do governo de acelerar investimentos nos portos. Para as siderúrgicas, o leilão da área

Reprodução internet

Sem aprovação, leilão do porto não tem data prevista é peça fundamental na solução de desafios logísticos. A mineira Usiminas é uma das empresas que sofrem com a falta de um porto próprio. Dependen-

te de terminais de terceiros, a companhia, que já fechou um acordo para utilizar o porto da MMX, é uma das maiores interessadas no empreendimento.


24 a 30 de agosto de 2012

13 poder

JORNAL O FOCO

redacao@jornalofoco.com.br fale com a redação (21) 2687-0694 www.jornalofoco.com.br

Denúncia ministério público lista uma série de irregularidades em processo de licitação da prefeitura de mangaratiba. câmara abre comissão parlamentar de inquérito

Câmara abre CPI para investigar licitação

thiago melo

Vereador José Carlos Simões (PSDB), o presidente Edison Ramos (PMDB) e vereador José Luiz (PMDB) na sessão em que a Comissão Parlamentar foi instaurada, na segunda (20) Jupy Junior jupyjunior@jornalofoco.com.br

O

que começou como boato que rapidamente se espalhou pela cidade teve sua confirmação na segunda-feira (20). A Câmara de Mangaratiba acatou recomendação do Ministério Público de Tutela Coletiva e abriu um procedimento investigatório sobre uma licitação realizada pela Prefeitura de Mangaratiba. As suspeitas partiram de uma série de documentos anali-

sados pelo Promotor Bruno Lavorato Moreira Lopes, cujas irregularidades estão descritas em um documento de 16 páginas. A denúncia envolve a Secretaria de Obras, a Comissão de Orçamento e três empresas, com destaque para a MC Engenharia, que teria recebido R$ 1.742.217,82 de forma fraudulenta, segundo Lavorato. Vários argumentos amparam a denúncia, dentre eles o fato da MC Engenharia só ter tido autorização para emitir notas fiscais a par-

tir de maio de 2011, e, principalmente, da empresa não ter habilitação estadual para vender materiais de construção, motivo da licitação promovida pela Prefeitura a título de execução de serviços de reparos na parte elétrica de prédios municipais. Além disto, as notas fiscais estavam em dois talões e o tipo da numeração das notas é diferente. Outra irregularidade, segundo Lavorato, é quanto ao fato de duas empresas concorrentes da licitação terem o mesmo endere-

O Promotor de Justiça reuniu uma série de elementos para abrir inquérito sobre supostas irregularidades na Prefeitura ço no centro da capital e estas mesmas empresas não compareceram ao pregão, cuja ata não teria sido assinada nem pelo pregoeiro, nem pelos licitantes. "Os do-

cumentos são fraudulentos" — afirma o Promotor no documento. ANTES DAS NOTAS Ainda segundo Lavorato, o processo de pagamento dos empenhos foi aberto antes da autorização para emissão das notas fiscais pela empresa, assim como no ofício enviado à Prefeitura com as notas fiscais não constam a data nem a assinatura do representante da empresa que venceu a licitação. A negociação se deu na compra de

materiais de construção como tijolos, madeira, parafusos e telhas, material que a MC Engenharia não pode vender, segundo a descrição oficial de suas atividades comerciais. As supostas irregularidades levaram o Promotor a pedir a abertura de uma Comissão Parlamentar de inquérito, o que efetivamente foi feito na sessão de segunda-feira (20). Na quarta (22), os vereadores nomearam os membros, e a Câmara tem uma semana para instalar a CPI.

Comissão instala-se em breve. Oposição comenta fotos arquivo o foco

Jupy Junior jupyjunior@jornalofoco.com.br

A

Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) será instalada provavelmente nesta sexta (24). A fim de manter a proporcionalidade da Casa Legislativa, os vereadores decidiram que a CPI terá a composição de cinco membros, e o partido com mais representatividade (Partido Social Democrático, PSD, com quatro vereadores) poderia indicar dois membros. Os demais, indicariam um. Assim foi feito. Os membros são os seguintes: Gustavo Busse (PSDB), Nelson Bertino e Marquinho da

Gustavo Busse, do PSDB

Sidney Marcello Filho, PHS

José Luiz, do PMDB

José Carlos Simões, PSDB

Ilha (ambos do PSD), Sidinho (PHS), e José Luiz (PMDB). Na instalação — que pode se dar em até uma semana — é que se decidirá quais cargos os membros vão ocupar na Comissão Parlamentar de Inquérito.

VEREADORES COMENTAM Os vereadores de oposição Sidney Marcello Filho, Gustavo Busse, José Luiz e Simões comentaram. Sidinho disse que "quadrilheiros estão instalados no município, segundo o MP". O vereador do PHS insistiu que

houvesse uma votação nominal para que a CPI fosse aberta, embora o presidente Edinho tenha argumentado que não era necessário, dada a aprovação automática. Ele confessou estar arrependido com o fato de já ter defendido o governo (Sidinho

já foi líder do executivo na Câmara): "comecei a ver como são as pessoas realmente" — disse. Gustavo Busse declarou que se empenhará juntos aos colegas para ser o relator da CPI. O tucano foi o responsável pela denúncia junto ao

Ministério de Tutela Coletiva. Ele disse também: "existe uma quadrilha filial de São João de Meriti na cidade. Quarenta por cento do nosso orçamento foi para o bolso de muita gente" — ressaltou o líder do PSDB, que fez menção a uma suposta ameaça que teria recebido dada a sua disposição em opor-se ao governo. José Luiz, do PMDB, disse que lamenta ter sido tachado de "um monte de coisas" quando concorreu com Capixaba à eleição suplementar, mas hoje sente-se "aliviado por ter seu nome limpo". O tucano José Carlos Simões disse: "ainda bem que vão ficar só um ano, se fossem quatro, não restaria nada".


24 a 30 de agosto de 2012

14 poder

JORNAL O FOCO

redacao@jornalofoco.com.br fale com a redação (21) 2687-0694 www.jornalofoco.com.br

ELEIÇÕES 2012 Denúncia do MP executivo de mangaratiba envia nota em que dá primeiras explicações sobre fatos relatados por promotor, e diz que contribuirá com investigação da cpi da câmara

Prefeitura abre sindicância para apurar fatos Jupy Junior jupyjunior@jornalofoco.com.br

M

ediante as acusações da Promotoria de Tutela Coletiva e a abertura da Comissão Parlamentar de Inquérito na Câmara Municipal, a Prefeitura de Mangaratiba respondeu à reportagem de O FOCOpara oferecer primeiros esclarecimentos sobre a licitação que envolveu a empresa MC Engenharia e a Secretaria Municipal de Obras. As respostas chegaram à redação no mesmo dia em que foram enviadas (quinta-feira, 23), e em várias delas há a menção de que a prefeitura instaurou uma sindicância interna para também apurar os fatos considerados "suspeitos" pelo MP.

"APURAR RESPONSÁVEIS" A prefeitura declarou que "instaurou sindicância interna, conforme Portaria n° 1420/2012, para apurar todos os fatos expostos pelo Ministério Público, inclusive para que os responsáveis sejam apenados". E já adianta alguns esclarecimentos, como especificado nos itens a seguir. MATERIAIS SEM DESCRIÇÃO — "Qquando a nova gestão assumiu o governo em março de 2011, o município estava um verdadeiro caos, sendo certo que não havia quase nenhum material para fazer reparos nos bens e logradouros públicos. Com isso, no intuito de deflagrar o procedimento com a maior brevidade possível ,foi negligenciada a perfeita especificação dos bens".

arquivo o foco / thiago melo

SEM ASSINATURAS — "As Notas Fiscais foram devidamente atestadas por 2 (dois) servidores. No entanto, um deles não possuía carimbo e tal fato deve ter ocasionado o equívoco". PAGAMENTO ANTES DA AUTORIZAÇÃO PARA NOTAS — "A empresa apresentou as notas fiscais já datadas à Prefeitura de Mangaratiba e, com isso, foi aberto o processo de pagamento". ENDEREÇOS DIFERENTES — " As empresas informaram, em sua proposta de preços, endereços distintos, mas a sindicância vai apurar." PREGÃO SEM ASSINATURA — "Por descuido, foi acostada cópia diretamente impressa do Computador, sem as devidas assinaturas.

Prefeito Evandro Capixaba: explicações prévias sobre fatos levantados pelo MP No entanto, tal fato remonta simples e sanável equívoco". CNPJ DIFERENTE — "Tal fato remonta simples erro de impressão nas Notas Fiscais, pois o CNPJ correto é 04.984.822/0001-05, e, incor-

retamente, constou das notas o CNPJ n° 04.984.822/011105, ou seja, há simples erro cometido pela gráfica". A Prefeitura ressalta ainda que o Edital de Licitação foi devidamente publicado no site

oficial, no Boletim Informativo Oficial e no jornal Diário Democrático, e que havia urgência na aquisição dos bens para que se fizessem reparos necessários em prédios públicos do município.

Situação de Andréia

Bruno Calfat, advogado dos Busatto, mantém silêncio erbs jr.

Jupy Junior e-mail@jornalofoco.com.br

H

Bruno Calfat quando recebeu título de cidadão itaguaiense: perguntas sem resposta

á muitas perguntas no ar em relação à delicada situação de Andréia Cristina Marcello Busatto, deputada estadual pelo PDT, primeira-dama de Itaguaí e candidata à prefeitura de Mangaratiba. Até o fechamento desta edição não foi possível saber o destino da pedetista quanto à confirmação de sua candidatura, pois o prazo para julgamento final dos pedidos de registro encerrou-se na quinta (23), dia de fechamento das edições de O FOCO. Bruno Calfat, advogado da capital que representa os interesses da deputada (e também do prefeito Car-

lo Busatto Junior e do presidente da Câmara, Jorge Luiz da Silva Rocha) recebeu de O FOCO perguntas sobre a situação da candidatura de Andréia, que se mantém na Alerj por liminar. Ela foi declarada inelegível e foi cassada pelo Tribunal Regional Eleitoral em julho do ano passado, mas ainda pode manter-se candidata graças ao procedimento impetrado por Calfat para conter a decisão do TRE. A reportagem pediu para o advogado comentar quais são as chances reais de Andréia manter-se na disputa, qual é o real efeito da liminar ainda sem julgamento no Tribunal Superior Eleitoral e qual é a efetiva viabilidade jurídica da candidatu-

ra da pedetista. O primeiro e-mail com as perguntas foi enviado na quinta-feira da semana passada (16) e reenviado na segunda-feira (20). Até o fechamento desta edição o advogado não enviou respostas, embora tenha dito por telefone que "estava trabalhando nisso". Andréia continua em campanha com várias caminhadas pela cidade, onde abraça eleitores, pede votos e anuncia os pontos de sua plataforma de governo. No sábado (24), em uma das caminhadas, ela disse a O FOCO, quando perguntada se estava preocupada com uma eventual interrupção. "Se estivesse preocupada com isso não estaria em campanha" — respondeu.


poder

JORNAL O FOCO

fale com a redação (21) 2687-0694

24 a 30 de agosto de 2012

15

ELEIÇÕES 2012 Lei eleitoral

Comícios de pratos e copos vazios É proibido oferecer comida e bebida para eleitores em eventos de campanha política, segundo a legislação eleitoral vigente no país Jupy Junior jupyjunior@jornalofoco.com.br

A

quela feijoada quentinha, o estrogonofe de frango saboroso e o churrasco no ponto podem ser criminosos. Pelo menos é o que diz a Justiça Eleitoral. Tanto a resolução 23370/11 quanto a Lei 9.504/97 prevêm que oferecer vantagem ao eleitor no momento em que os candidatos apresentam suas ideias em um evento político de campanha pode configurar em ilícito, com pena de cancelamento no registro de candidatura. Tal prática deve ser coibida pelos agentes de fiscalização, e embora haja a proibição os eventos com boca livre acontecem sempre. Cabe ao eleitor ficar longe dessas manifestações para que nao tenha que responder por crime eleitoral. DESDE 2011 A resolução 23370 é de 2011 e veda a distribuição de brindes, cestas básicas, e, salienta-se, "quaisquer outros bens ou materiais que possam proporcionar vantagem ao eleitor". Entende-se, portanto, que comida no comício é uma vantagem aos eleito-

res. Assim foi dada a explicação pela representação do Ministério Público de Itaguaí, ao deixar claro que mesa farta junto a candidato pode ensejar futuras ações na justiça. Da mesma maneira entende o Ministério Público Eleitoral Federal, que observou o seguinte: "cada caso é um caso". Embora passível de punição, é preciso que fique claro que o oferecimento de comida e bebida deve configurar uma conquista material do eleitor. Um coquetel depois de uma apresentação de programa de governo, portanto, pode até ser suspeita, mas não fe-

Comida e bebida, além de brindes e cestas básicas configuram crime eleitoral caso algum candidato os ofereça a eleitores ao pedir voto rir a legislação. Um caso recente ocorreu em Seropédica, com o candidato à reeleição, prefeito Alcir Martinazzo: em um evento mais ou menos recente houve distribuição de cadeiras de rodas com mesa farta de lanches. A prática é antiga e mostra que, politicamente, a região ainda precisa avançar para coibir com mais rigor distribuição de presentes, comida e bebida, quando a distribuição deveria ser apenas de ideias e projetos, nada mais do que isso. Ilustração: gian cornachini

Legislação pune quem promove campanha com comida

Mangaratiba candidatos à prefeitura de mangaratiba investem no corpo a corpo com munícipes para conquistar votos em outubro

Campanha na rua, olho no olho com eleitores

fotos thiago melo

Capixaba: caminhada no sábado na Praia do Saco, às 9h Jupy Junior jupyjunior@jornalofoco.com.br

O

s candidatos à prefeitura de Mangaratiba Andréia Busatto e Evandro Capixaba tiveram uma semana de campanha bastante agitada, com muitas reuniões e caminhadas. Ambos andaram pela cidade para tentar arrebatar votos para seus projetos políticos. Andréia esteve em Muriqui e Itacuruçá, Capixaba esteve em Muriqui, Ibicuí e Praia Grande. Ambos fizeram-se acompanhar dos seus candidatos a vice, respectivamente, Jorge Luiz e Ruy Quintanilha. ANDRÉIA BUSATTO A pedetista Andréia continua sua campanha, e, como a maioria dos candidatos, investe bastante nas caminhadas e no corpo a corpo com os eleitores. Na manhã de domingo (19), ela percorreu as ruas de Itacuruçá, cumprimentou eleitores e ouviu queixas de moradores locais sobre poluição das praias e deficiências na saúde. Na segunda (20), Andréia reuniu-se com o grupo da Terceira idade em

Itacuruçá e com o vereador candidato à reeleição José Carlos Simões. Nesta sexta, a pedetista tem reuniões marcadas com candidatos a vereador em Conceição de Jacareí. Andréia tem feito diversas reuniões com candidatos a vereador para traçar estratégias de campanha e ja tem novos compromissos para a próxima semana: ela fará caminhada em Muriqui no próximo sábado (25), a partir das 9h, com concentração em frente à administração. No domingo (26) a deputada ca-

Andréia: caminhadas no sábado (Muriqui) e domingo (Ibicuí) minha em Ibicuí, também às 9h (a concentração será em frente ao DPO). A assessoria da candidata informou que a agenda dela pode sofrer alterações. EVANDRO CAPIXABA O candidato à reeleição Evandro Capixaba também caminha firme e forte em busca de votos. Na quinta (16), o candidato ouviu as reivindicações dos guardas municipais. No domingo (19), Capixaba e Ruy (candidato a vice) estiveram em Ibicuí, onde o prefeito se surpreendeu

com o preço da passagem de ônibus (R$ 3) e prometeu revisar o valor. Na segunda (20), Capixaba esteve no distrito de Praia Grande, onde prometeu a instalação de um escola técnica. Na terça (21) ele esteve em Conceição de Jacareí, onde ele e Dr. Ruy foram recebidos pela tradicional família Pimentel, que declarou apoio aos dois. No próximo sábado (25) Evandro Capixaba fará caminhada na Praia do Saco, a partir das 9h, com concentração no quartel do Corpo de Bombeiros.


16

poder

24 a 30 de agosto de 2012

Câmara Informa Município terá abrigo para animais abandonados Sessão da Câmara desta terça-feira também votou pela aposentadoria integral para servidores e pela criação de cargos efetivos na prefeitura  A degradante condição dos animais, cães e gatos abandonados em Itaguaí por seus donos levou a Câmara dos Vereadores a votar uma lei criando o abrigo municipal, sancionada pelo prefeito Carlo Busatto Júnior, o Charlinho. A mensagem do Executivo municipal foi votada na sessão plenária desta terça-feira (21/8), por unanimidade. A lei é de autoria do vereador Jorge Luís da Silva Rocha, Jorginho Charlinho, presidente do Legislativo, que há dias vinha se mostrando sensibilizado com os apelos e pedidos encaminhados ao seu gabinete. “Eu tenho dois animais que crio com muito carinho dentro da minha casa, e vai ser muito bom Itaguaí ter um abrigo deste tipo”, justificou Jorginho Charlinho, que acredita que terá todo o apoio do prefeito que estará estudando uma área adequada para implantação do projeto. O Abrigo Municipal para Animais Abandonados (AAMI), de acordo com a Lei 3.023, compreende resgatar das ruas cães e gatos, com a tarefa de tratalos, castra-los e abriga-los, dignamente, como também os que estiverem sendo vítimas de maus tratos. A lei determina ainda que, periodicamente, serão realizadas no município feiras de adoção para que os animais que estiverem em boas condições de saúde, possam ter a chance de encontrar um lar. O abrigo será construído numa área de 20 mil metros quadrados, composto de quatro blocos interligados. O bloco sede terá sala de administração, centro veterinário, incluindo consultório, internação e centro cirúrgico. Para o prédio do canil estarão instaladas 50 baias, enquanto que no quarto bloco, 30 baias estarão abrigando gatos. Os animais também terão áreas livres para transitar e exercitar.

JORNAL O FOCO

fale com a redação (21) 2687-0694

ELEIÇÕES 2012 Pé na rua aramis brito, incansável, percorre itaguaí inteiro em busca de votos. pastor acredita no corpo a corpo para cativar eleitor

Candidato do PSC faz caminhadas pela cidade divulgação

Cargos efetivos  Os vereadores também votaram a mensagem do prefeito Charlinho que sancionou a lei 3.035, que cria cargos efetivos na estrutura do município. Foram criados 324 cargos, sendo a maior parte para a Secretaria Municipal de Educação e Cultura, com 100 vagas para merendeira e auxiliar de serviços escolares, e 30 vagas para auxiliar de creche. As demais vagas na Educação estão divididas entre os cargos de Secretário Escolar (10); professores DE4 de Artes (4), Educação Física (8), Geografia (2), Ciências Físicas e Biológicas (5), História (5), Inglês (8), Literatura (3), Matemática (10) e Português (10). A Secretaria Municipal de Saúde tem 6 vagas para Ajudante de Cozinha, e a Secretaria de Assistência Social: Cuidador Social (13) e Recreador (10).

Aposentadoria integral  Durante a sessão desta terça foi votada ainda a Lei 3026, que altera os dispositivos da Lei 2.499, de 2005. A lei diz que o servidor que tenha ingressado no serviço público até 31 de dezembro de 2003, e que tenha se aposentado ou venha a se aposentar por invalidez permanente, tem direito a aposentadoria integral, ou proporcional, calculados com base na remuneração do cargo efetivo em que se der a aposentadoria.

Utilidade pública  Os parlamentares da Câmara votaram também a mensagem do prefeito sancionando a Lei 3.028, de autoria do vereador Jorginho Charlinho, considerando de utilidade pública a plenária dos Conselhos Comunitários Urbanos e Rurais de Itaguaí. Ainda do mesmo vereador, que é presidente da Câmara, prefeito sancionou a Lei 3.027, dando o nome de Rua Noir José Cardoso à antiga Rua 30, no bairro Leandro. De autoria do vice-presidente do Legislativo, Silas Cabral, Charlinho sancionou a Lei 3.024, denominando oficialmente como Rua Alair Cid Menezes a antiga Rua Tangarás, no bairro Santa Cândida. Foram votados os pareceres das Comissões de Constituição e Justiça e de Finanças e Orçamento. Estiveram presentes à sessão os vereadores Silas Cabral, Márcio Pinto, Nisan, Abelardinho, Beto da Reta, Lenilson, Carlos Kifer, sendo a mesa presidida pelo vereador Jorginho Charlinho. A próxima sessão da Câmara está marcada para a terça-feira (28/8).

Pastor Aramis Brito conversa com eleitora de Vila Geny sobre os problemas da cidade: caminhadas diárias Jupy Junior jupyjunior@jornalofoco.com.br

E

le não para: candidato de oposição à prefeitura de Itaguaí, Aramis Brito (PSC) não descansa, bota o pé na rua todo dia em busca de votos. Nesta semana, o candidato percorreu boa parte da cidade. Levou sua disposição e propostas de governo aos bairros Brisamar (segunda, 20), Vila Geny (terça, 21), e Chaperó (data não divulgada). Na quinta (23), o pastor vol-

tou a Vila Geny para ouvir mais eleitores. Nestas caminhadas Aramis observa como vivem os itaguaienses e anota as principais reivindicações para inseri-las no seu plano de governo. Também não é difícil encontrar o Pastor conectado ao Facebook promovendo suas ideias pelas redes sociais. o desafio: SER CONHECIDO Um dos desafios de Aramis é tornar-se conhecido entre os eleitores, pois é a

Executivo Mangaratiba

sua primeira tentativa de ocupar a prefeitura e sua primeira eleição. Ele tem declarado que não há muito dinheiro disponível para dinamizar a campanha, que até então tem sido feita com poucos carros de som e placas. Há pouco tempo um dos poucos carros que circulavam com o slogan de — um rock cujo refrão é "Aramis é 20" — foi roubado em frente ao supermercado Guanabara, no centro da cidade, e placas têm si-

do arrancadas ou rasgadas pelos militantes de outras campanhas. As caminhadas, portanto, servem como um evento político mais próximo e não tão dependente de recursos. Na tentativa também de conquistar o eleitorado mais jovem, o pastor lançou na semana passada um vídeo em que eleitores com pouco mais de 16 anos manifestavam apoio à candidatura de Aramis. As caminhadas, pelo jeito, vão continuar até outubro.

Carros apreendidos

O FOCO corrige informação sobre investigação do MP

Fiscalização apreende carros de som e placas de campanha

N

O

a edição passada O FOCO noticiou que o Ministério Público do RJ não reconhecia uma investigação sobre uma licitação supostamente fraudulenta na aquisição de um software de gestão pública para a Prefeitura de Mangaratiba. Na verdade, o Ministério Público informou, via assessoria, que desconhecia qualquer iniciativa pa-

ra promover o afastamento do prefeito Evandro Capixaba, conforme rumores que circulavam na cidade. Porém a informação sobre a investigação foi incluída no site do órgão. A Prefeitura, conforme publicado na mesma matéria, desconhecia o superfaturamento e ressaltou a transparência do Executivo, que se dispôs e esclarecer o assunto prontamente.

Cartório Eleitoral de Itaguaí informou que nesta semana apreendeu nove carros de som nas ruas da cidade por desobediência à Lei Eleitoral. o principal motivo foi o fato dos carros, em alto volume, não respeitarem a distância de 200 metros em relação às escolas e hospitais, como determina a resolução 23370/11. O Cartório informou também que vá-

rias placas foram apreendidas por terem sido afixadas em locais não permitidos, como postes, árvores e prédio públicos. A lei é bastante clara nesse sentido: não pode cartazes ou placas em locais ou bens de uso público, como pontos de ônibus, por exemplo. O Cartório informou ainda que a fiscalização continuará até o dia das eleições, em 7 de outubro próximo.


poder

JORNAL O FOCO

fale com a redação (21) 2687-0694

24 a 30 de agosto de 2012

17

ELEIÇÕES 2012 Declaração de bens vereadores saíram do zero para mais de R$ 200 mil, segundo informações declaradas ao divulgacand, ferramenta do tribunal superior eleitoral

Novas contas legislativas Jupy Junior jupyjuniorl@jornalofoco.com.br

C

alculadora na mão, é hora de refazer as contas sobre a evolução patrimonial dos vereadores de mandato (exceto Lenilson Rangel, que é candidato a vice-prefeito), de acordo com os dados do DivulgaCand, ferramenta que o Tribunal Superior Eleitoral coloca à disposição dos eleitores no site do órgão. O FOCO fez o

levantamento comparativo na edição 144, e refaz as contas com novo critério para incluir aqueles que não declararam bens em 2008, caso dos vereadores Nisan Cesar (PSD) e Roberto Lucio Espolador Guimarães (Robertinho, PSDC). Como não é possível calcular percentual partindo de zero, O FOCO avaliou a diferença entre valores declarados em 2012 e 2008. As declarações de bens incluídas no DilvulgaCand,

conforme informou o próprio Tribunal Superior Eleitoral, são meramente informativas e não têm implicações diretas nas candidaturas, embora o próprio TSE reconheça que determinados casos podem merecer investigação do Ministério Público. Cabe ressaltar também que as informações no TSE não têm correspondência direta com a Receita Federal ou com o imposto de renda. O salário líquido de

vereador da Câmara Municipal de Itaguaí é de R$ 5 mil. Em três anos e meio de mandato os vereador obtiveram de salário aproximadamente R$ 210 mil. EVOLUÇÃO PATRIMONIAL Os parlamentares tiveram notável evolução patrimonial em três anos. No primeiro critério, em que houve a comparação entre os valores declarados em 2008 e 2012, o vereador Carlos Kifer (PP)

Sob outros critérios, vereadores também tiveram notável evolução patrimonial segundo dados do Tribunal Superior Eleitoral figura como o que mais evoluiu. No critério de evolução pela diferença de valores entre 2012 e 2008, o vereador

Beto da Reta é o primeiro, com exatos R$ 294.681,25. O segundo colocado, Robertinho, declarou ao TSE um apartamento na Barra da Tijuca (Avenida Di Cavalcanti). Segundo a ficha do vereador, o valor total da sua declaração é o valor total do imóvel. Porém o vereador Márcio Pinto (DEM) tem um apartamento no mesmo prédio e declarou ao TSE que ele custa R$ 322.423,00.

Fonte: Divulgacand do tse / tabelação: gian cornachini

Ranking de bens: os cinco mais de Itaguaí RANKING

VEREADOR

PARTIDO

VALOR EM 2008

VALOR EM 2012

EVOLUÇÃO

Beto da Reta

PMDB

R$ 379.810,18

R$ 674.491,43

+ R$ 294.681,25

Robertinho

PSDC

Sem bens

R$ 269.743,50

+ R$ 269.743,50

Jorginho do Charlinho

PV

R$ 255.000,00

R$ 504.548,00

+ R$ 249.548,00

Nisan Cesar

PSD

Sem bens

R$ 243.654,16

+ R$ 243.654,16

Toni Coelho

PSD

R$ 190.000,00

R$ 354.422,62

+ R$ 164.422,62

Valores discrepantes

Vereador explica sobre imóveis declarados no site do TSE Jupy Junior jupyjunior@jornalofoco.com.br

A

s informações do DivulgaCand são fonte inesgotável para discussões, curiosidades e demais questionamentos a respeito dos bens dos vereadores. Na ficha do registro de candidatura em 2012 do vereador do DEM Márcio Alfredo de Souza Pinto, há, dentre outros bens listados, seis terrenos, dois deles avaliados em R$ 8 mil e quatro deles em R$ 4 mil. Na ficha de 2008, os mesmos terrenos aparecem com outros valores, que variam de R$ 7,5 mil a R$ 130 mil. Logo após a sessão legislativa da última terça (21), o vereador recebeu O FOCO e forneceu

explicações para a discrepância. "São imóveis que eu já possuo há mais de 20 anos, e no Imposto de Renda meu contador repete desde aquela época os valores. Só é necessário atualizar o valor quando se faz uma transação imobiliária, com o valor a ser vendido, e o imposto será pago com este diferencial" — explicou Pinto. Ele acrescentou que os valores que aparece na ficha de 2012 não estão atualizados, porque esta ficha foi feita a partir do seu imposto de renda. Em 2008, a declaração foi preenchida pelo próprio vereador, e não pelo seu contador. Marcio incluiu os valores atualizados na época, e não os que efetivamente aparecem na sua declara-

ção para a Receita Federal. "Os imóveis são os mesmos, só houve esse diferença porque espelharam a declaração de imposto de renda" — afirmou o vereador do DEM, e salien-

Márcio Pinto disse que os valores dos apartamentos estão desatualizados no imposto de renda, e a ficha de 2008 ele próprio preencheu tou: "o importante é que os imóveis estão declarados. Tenho uma linha de conduta e por isso não fico preocupado com o fato de dizer que tenho imóveis" — afirmou. O vereador

Marcio Pinto contou também que o apartamento na Barra da Tijuca foi adquirido na mesma época do seu colega parlamentar Roberto Lucio Espolador Guimarães (PSDC): "houve um lançamento na época e os vereadores foram conferir, eu e Roberto decidimos comprar" — declarou. O FOCO procurou pelo vereador Roberto Lucio mas ele afirmou na tarde desta quinta-feira (23) que estava em reunião e que não poderia atender a reportagem: "por favor me ligue meia hora depois". Assim foi feito, mas o telefone do vereador estava desligado ou fora da área de atuação. O FOCO perguntaria sobre a diferença entre os valores dos apartamentos dele e de Marcio Pinto.

arquivo o foco

Márcio: valores discrepantes nas fichas de 2008 e 2012


24 a 30 de agosto de 2012

18esportes

JORNAL O FOCO

redacao@jornalofoco.com.br fale com a redação (21) 2687-0694 www.jornalofoco.com.br

Celebração em seu quarto aniversário, o itaguaí rugby clube comemora o rápido sucesso e, apesar dos maus resultados de 2012, tem boas expectativas para o futuro Caio Assis caioassis@jornalofoco.com.br

A

ideia surgiu em setembro de 2007, durante uma simples reunião de amigos — que assistiam ao Campeonato Mundial de Rugby, esporte até então pouco conhecido na região. Menos de um ano depois (em julho de 2008), o projeto amadureceu e o grupo de amigos juntou-se a outros e formou o Itaguaí Rugby Clube. No domingo (19), esses amigos, agora acompanhados de mais de 60 pessoas, comemoraram o quarto aniversário do clube que, apesar de criado de maneira despretensiosa, hoje luta de igual para igual em busca de seu espaço entre os grandes clubes de rúgbi do Rio. A COMEMORAÇÃO O evento aconteceu no Instituto Beneficente Cidadão Feliz — Centro de Itaguaí — e reuniu, dentre as mais de 60 pessoas presentes, amigos, parentes, sócios e ex-atletas do time. Oficialmente, o clube faz aniversário de fundação no dia 5 de julho. Na época, o time estava na disputa do campeonato estadual, por conta disso, a comemoração foi adiada para este mês.

Em festa, Itaguaí promete volta por cima

divulgação

Jogadores, sócios, amigos, parentes e ex-atletas comemoraram o quarto aniverário do time com muita festa Sidines Silva — o mais interessado e atual presidente do clube — comprou a bola e organizou os treinos, que aconteciam na areia da praia. Alguns me-

ses depois veio a primeira surpresa: o Maxambomba (de Nova Iguaçu) convidou os iniciantes itaguaienses para um amistoso. Acompanhada da sur-

presa, apareceu também a primeira vitória. Em seguida, outro convite inesperado, desta vez, do Volta Redonda Rugby Clube. Resultado: outra vitória.

Ainda em 2008, o time itaguaiense conquistou seu primeiro título: em torneio realizado na própria Cidade do Porto, o IRC enfrentou novamente

Esporte e Saúde

Academia ao ar livre agrada moradores divulgação/pmm

Com 30 minutos diários, Laurenzi dos Santos se diz mais disposta após os exercícios

I

naugurada na última semana, a academia ao ar livre da Praia do Saco parece agradar aos moradores do município de Mangaratiba. O número de usuários aumenta a cada dia e as atividades físicas já entraram na vida e na agenda de muitas pessoas da comunidade. todas as idades Os equipamentos instalados podem ser utilizados por pessoas de todas as idades. Dona Laurezi dos Santos tem 63 anos e é moradora da Praia do Saco. Ela se diz muito satisfeita com a novidade: “Nunca havia frequentado academia e não encontrava tempo para me exercitar. Ago-

ra, tiro pelo menos 30 minutos do meu dia para cuidar da forma física. Minha disposição melhorou e as atividades domésticas — como varrer a casa, abaixar e levantar, — já não causam tanto transtornos e estão ficando cada vez mais fáceis de fazer. Todos os meus amigos gostaram e dizem que a prefeitura está de parabéns pela iniciativa” — destacou Laurezi. outros distritos De acordo com a assessoria de imprensa de Mangaratiba, o benefício não ficará restrito apenas à Praia do Saco. Em breve, todos os outros distritos também receberão a sua academia, que é inteiramente gratuita.

as duas equipes e sagrou-se campeão do "Torneio de Início da Costa Verde". Em 2009, a equipe filiou-se à Federação Fluminense e participou da segunda divisão do campeonato estadual, onde obteve cinco vitórias, um empate e sagrou-se campeã invicta, com direito ao acesso à primeira divisão. Em seu primeiro ano na elite fluminense, o time obteve a 5ª colocação. Em 2011, o time ficou em terceiro, uma posição abaixo da zona de classificação para o nacional. A GRANDE DERROTA Apesar dos bons resultados, o time não embalou e, na edição 2012 do torneio não obteve sequer uma vitória e voltou para a segunda divisão. Para 2013, o Itaguaí conta com a presença do técnico argentino Walter Borneman e foca na busca por parceiros para intensificar o trabalho na base — que é um dos trunfos da equipe: recentemente, o time teve sete pré-selecionados para a seleção fluminense. No sábado (26) começa a Copa Rio 2012 e o vice-presidente do clube prometeu dar a volta por cima com a vaga do brasileiro e da elite do carioca.

Futebol amador

Copa cidade do Porto chega às semifinais

N

a noite de terça-feira (21) as oito melhores equipes da Copa Cidade do Porto de Futsal Mirim disputaram as vagas para as semifinais. No primeiro jogo, Futuro Craque 4x1 Estrela Vermelha. Em seguida, o Juventus venceu o Real Itaguaí por 6x3. No terceiro jogo, Águias de Itacuruçá goleou o Leandro por 9x2 e para fechar a noite, 3x0 do Itacuruçá Costa Verde em cima do Craques do Futuro. Na quinta (23), Águias e Futuro Craque se enfrentam na primeira semifinal e Juventus e Itacuruçá jogam na segunda.


24 a 30 de agosto de 2012

19 cultura & variedades

JORNAL O FOCO

redacao@jornalofoco.com.br fale com a redação (21) 2687-0694 www.jornalofoco.com.br

Teatro sucesso desde 2000, peça que parodia filme com julia roberts diverte itaguaienses desde o ano passado. sucesso traz de volta cia patakuada à cidade

"Uma linda kuaze mulher" voltou Jupy Junior jupyjunior@jornalofoco.com.br

E

les estão de volta. O megasucesso da tresloucada e divertida comédia teatral "Uma linda kuaze mulher" volta a Itaguaí no próximo dia 31, no Teatro Municipal. Há quem vá assistir a peça pela 15ª vez, e a ânsia pelo riso na cidade se renova com mais esta apresentação. Desde 2000 o texto assinado por Denilton Neves e dirigida por Mário Cardona (que também atua) causa furor por onde passa. Em Itaguaí, a última apresentação foi em outubro do ano passado e a Cia Teatral Patakuada apostou em um espetáculo com toques de desenho animado, e, claro, homens travestidos. O público vai desde adolescentes a idosos, tudo sem preconceito e com muito entusiasmo do elenco. FILIPETAS NA FEIRA Mário Cardona e Wagner Freitas foram travestidos à feira de Itaguaí no domingo (19) distribuir filipetas a fim de divulgar a peça. Pelo caminho, sorrisos e gracejos, e pouca ou nenhuma rejeição declarada. Cardona enfatiza: "é incrível como as pessoas aceitam bem, inclusive envangélicos. Nosso público é amplo, e nunca tivemos problemas, pelo contrário" — o diretor ressalta que a qustão do preconceito relativo à brincadeira com gêneros diminui cada vez

jupy junior

mais, e a aceitação da peça pelos itaguaienses é uma evidência disto. "Uma linda kuaze mulher" (escrita assim mesmo, "kuaze") é um fenômeno na cidade, que não está habituada a temporadas regulares de espetáculos, limitando-se no máximo a duas apresentações. Pois o grupo par-

Uma empregada doméstica que quer subir na vida pelo mundo dos espetáculos é a história da peça que faz os itaguaienses rirem te para a 15ª apresentação, embora com atores diferentes (há um rodízio no elenco, por conta de outros compromissos profissionais). "Itaguaí é onde mais fizemos sucesso" — diz o ator/diretor, com passagens pela TV e pelo cinema. SÁTIRA COLORIDA Cardona optou por uma direção mais despojada, com ênfase no exagero. Há poucos recursos cênicos, e o figurino é fundamental. O texto de Neves é um caldeirão de referências, e não é possível saber o que é improviso e o que é ensaio. Este despojamento voltado para o histrionismo dos atores está a serviço de uma paródia/ sátira colorida (com perucas

Wagner Freitas e Mário Cardona fazem graça na feira: mais de 2,6 mil itaguaienses morreram de rir com peça de desenho animado) que retrata uma empregada doméstica (Júlia, personagem de Freitas) que quer vencer na vida pelo mundo dos espetáculos. Há uma vilã perversa com suas asseclas invejosas; o mocinho que faz par romântico com Júlia; a amiga fiel e confidente. Há menções esparsas a homossexualidade, fatos cotidianos, algumas piadas fáceis e interação com a platéia. O final é feliz e surpreendente.

Se não quer estragar a surpresa, não leia „A maior surpresa de "Uma linda kuaze mulher" atende pelo nome de Wagner Freitas, ator formado em artes cênicas pela Dulcina de Moraes, de Brasília. Com 27 anos, a androginia de Freitas (cujo rosto lembra muito o da atriz italiana Isabella Rossellini) atende perfeitamente ao espetáculo. Júlia, a protagonista, não é mulher, e sim homem. A surpresa — visível no rosto dos espectadores — é dos pontos altos da peça. "Essa androginia já me incomo-

Agosto das Artes

"Um café para Strinberg" fecha programação divulgação

Alan Miranda alanmiranda@jornalofoco.com.br

O

Peça "Cachorro Bento", apresentada no Teatro Municipal

Agosto das Artes se aproxima do fim de sua programação. Na última semana, aconteceram mais atividades: a exposição de quadros de Giovani Velasco, no dia 17 e a peça "Pequenas Comédias Nordestinas", no Teatro Municipal de Itaguaí, nos dias 18 e 19. No dia 23, houve um workshop com professo-

res de música do curso EMMAF. A atração que encerra o mês é a peça "Um café para Strinberg": a adaptação de Strinberg conta um confronto entre duas mulheres que disputam força. A trama envolve ciúme, trapaças e intrigas. O Agosto das Artes é um evento idealizado por Eduardo Teffé e outros parceiros. Na próxima edição, O FOCO fará um balanço do projeto.

dou muito, mas hoje acho válido" — conta o ator, que já participou da telenovela "América", na TV Globo. Foi lá que ele conheceu o diretor Cardona, que o convidou para uma leitura. Em uma semana, Wagner já tinha a protagonista nas mãos. O momento da revelação é difícil para ele, pois os atores ficam de sunga no palco. "Mantenho um outro eu para este momento, tenho um certo bloqueio" — confessou. Mas sem ele a peça não seria tão surpreendente.


20

24 a 30 de agosto de 2012

cultura & variedades

JORNAL O FOCO

fale com a redação (21) 2687-0694

Ilegalidade após série de matérias, o foco conferiu se o cinesercla atendeu ao prazo do mp para legalizar suas salas. resultado: continuam ilegais e pedem mais prazo para mudanças

CineSercla continua na ilegalidade alan miranda

A

pós o prazo de 30 dias determinado pelo Ministério Público (MP-RJ), o cinema CineSercla do shopping PátioMix ainda descumpre uma lei. Há algumas edições O FOCO noticia a situação de ilegalidade do cinema. De acordo com a Lei Estadual nº 5.331/08, os cinemas do Rio de Janeiro são obrigados a numerar as poltronas e vender os ingressos com lugar marcado. Isso não acontece em Itaguaí.

Valor: R$ 360,00

Relembre Quando O FOCO publicou a primeira matéria sobre o assunto, o Ministério Público de Angra — responsável pela Costa Verde — havia instaurado inquérito civil em dois cinemas da região: o Cine show, do Shopping Pirata (no dia 16/05) e o Cine Angra Shopping (29/05). Hoje ambos estão adequados à lei. O MP iniciou o procedimento preparatório de inquérito civil no CineSercla no dia 20/7. A partir dessa data, o cinema teria 30 dias para realizar as mudanças necessárias, sem que isso signifique aumento de custo para o consumidor. Na ocasião, a assessoria de comunicação do CineSercla disse, por meio de uma nota oficial, que o departamento jurídico tomaria as devidas medidas para solução do problema. Passa-

do o prazo dos 30 dias, ainda não é possível escolher a poltrona no cinema. nada resolvido Segundo o MP, o cinema teria solicidado uma reunião com representante do órgão e pedido mais

O cinema teria solicitado uma reunião com o MP para pedir mais prazo e efetuar as mudanças, pois 30 dias seria insuficiente prazo para realizar as mudanças necessárias, pois 30 dias seria insuficiente para fazer a confecção e mudanças no sistema. O MP não informou, no entanto, se acataria o pedido. Ao que parece, o cinema trata a situação sem compromisso ou prioridade. Quando O FOCO questionou a empresa quanto a adequação à lei, o MP ainda não havia solicitado a mudança, mas não tomaram nenhuma providência. Para agra-

Valor: R$ 120,00

Alan Miranda alanmiranda@jornalofoco.com.br

Cinema permanece em situação de ilegalidade e solicita mais prazo ao MP para cumprir lei que vigora desde 2008 var o descaso, o cinema chegou a enviar a seguinte nota: "o departamento jurídico está tomando as medidas necessárias para se adequar às leis vigentes, caso se confirme a obrigatoriedade". A lei vigora desde 2008.

JORNAL O FOCO ED. 148 | NOTÍCIA COM NITIDEZ  

Notícias sobre o cotidiano dos municípios de Itaguaí, Mangaratiba e Seropédica. Informação sobre política e os bastidores do poder. Cultura,...

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you