Page 1

jornalofoco.com.br

Chegamos a nossa edição

Confira depoimentos de personalidades da Página 3 região sobre a conquista deste marco

O FOCO [meio ambiente] raphael melo

? fotos thiago melo/arquivo o foco

[meio ambiente]

Ano 6 | Edição 100 03 de junho de 2011 Diretor: Thiago Melo

Placa indicativa de propriedade da empresa: transformações na Ilha provocam conflitos

CPI vai investigar LLX Câmara de Itaguaí acata denúncias de entidades de pescadores da Ilha da Madeira Em meio à transferência de responsabilidades sobre o Superporto Sudeste para a MMX empresa do megaempresário Eike Batista - a LLX Logística terá de responder denúncias da Fapesca-RJ e Confapesca-BR. Dentre as acusações as entidades destacam “relação promíscua” com o Executivo, assédio moral à população e poluição da Baía de Sepetiba.

Página 3

Jupy Junior

Paredes feitas com barro e garrafas: projeto da prefeitura

Reciclagem total Projetos na secretaria de Ambiente, Agricultura e Pesca de Itaguaí provam que é possível reaproveitar materiais para criar um estilo de vida compatível com a preservação ambiental. Garrafas pet, pneus, latas e plástico podem servir como matéria-prima para construções sustentáveis e criação de utensílios e artefatos domésticos.

Página 4

Compensações ampliarão abastecimento em Itaguaí O secretário de Ambiente do RJ, Carlo Minc, anunciou medidas a serem impostas ao Comperj. Investimentos de R$ 200 milhões vão duplicar a disponibilidade de água no município. Minc também mencionou a produção do Plano Diretor Regional.

Página 4

Veja a programação para o Dia Mundial do Meio Ambiente

Página 4

Assessoria de imprensa de Charlinho praticamente não existe. Gabinete elabora diversas desculpas para justificar negativas

?

Capixaba, por meio de assessoria, marcou e desmarcou várias vezes. Entrevista tem como motivação os 100 dias de seu governo

Silêncio oficial Charlinho e Capixaba se negam a conceder entrevistas a O FOCO [Educação]

Supervisor suspeito de agredir aluno Mãe de adolescente que estudava na E.M Dr. Jorge Abrahão, no Mazomba, acusa funcionário de trancar o menor na sala de aula e agredi-lo com tapa. Diretora prefere não comentar o assunto. O caso está na 50ª DP.

Página 5

Página 6

[ENTREVISTA]

Kifer: “Política é momento” Vereador explica a origem do “G7”, reforça discurso de oposição e se diz “chocado” com o governo atual.

Página 4


2

O FOCO

Sexta-feira, 03 de junho de 2011

opinião [Foto Destaque]

[editorial]

Jupy junior

O FOCO É 100! Editar O FOCO é um grande desafio e ao mesmo tempo um imenso prazer. Desafio porque abordar três cidades em uma mesma publicação não é tarefa das mais fáceis. Também se torna exaustivo, quer seja pela necessidade de estar aqui ou ali a todo momento, quer seja pelos obstáculos que a falta de uma cultura de atendimento à imprensa pode trazer. O FOCO tem atuado de maneira a empreender uma profunda mudança cultural no que diz respeito ao papel da imprensa na sociedade. Sabemos que isto não acontece de um dia para o outro, mas a cada pauta, a cada matéria, sentimos que colocamos um tijolo nesta construção complexa que é a relação entre as instituições. O FOCO também tem bem claro, como filosofia da direção, a busca pela independência editorial - muito custosa fora da capital, em que os interesses políticos escusos muitas vezes se sobrepõem aos da sociedade – que é um compromisso inabalável e que permeia todo o trabalho da redação. O imenso prazer é perceber que, aos poucos, a relação entre a imprensa, os poderes e a população vai tomando uma nova forma. A sensação é a que estamos fazendo a nossa parte, com muito trabalho e profissionalismo. Em pouco tempo empreendemos uma revolução em um jornal que permanece ativo há seis anos. Todo esse

movimento se deu por meio da crença de que um jornal fora da capital não precisa ser ruim, amador, com projeto visual ultrapassado, erros ortográficos ou textos inadequadamente engajados. Esperamos contar com a colaboração de todos para que a imprensa local cresça junto com suas cidades. É assim que se exercita a democracia: com empenho, esforço, luta e consciência. O FOCO manterá seu compromisso com a qualidade nas próximas 200, 300 edições. Mas para chegar lá, precisamos de você e de todos. O FOCO é 100! Nesta edição especialíssima, fomos conferir um suposto caso de agressão a um aluno dentro de uma escola municipal (página 5). Em uma matéria também importante, o descaso dos prefeitos Charlinho (Itaguaí) e Capixaba (Mangaratiba) com O FOCO: tentativas de entrevista que resultaram em nada (na página 6). Na 7, uma página inteira dedicada à possível CPI da LLX, graças a denúncias de associações de pescadores. Na editoria “Poder”, que começa na página 8, uma entrevista com o vereador de Itaguaí Carlos Kifer. Em Cultura (página 9), uma personalidade cultural é retratada: Keila Carvalho. Em esporte, na 10, mais informações sobre a Liga Desportiva e a vitória de Mangaratiba no “Dia do Desafio”. Fôlego para mais 100 edições!

Mazomba é lindo

Esta belíssima paisagem tem tudo a ver com a edição que surge na semana em que se comemora o Dia Mundial do Meio Ambiente. Foi tirada no Mazomba, em Itaguaí. Esta é a imagem que mostra como é importante a preservação do planeta, e quem quiser viver esses momentos perto da natureza, é fácil: o bairro está a alguns quilômetros do centro da Cidade do Porto. Dá vontade de fazer um pequenique, não é mesmo? Só não esqueça de recolher o lixo depois e reciclá-lo.

[Caixa-postal] Este espaço é reservado para você, leitor. Escreva sua carta ou e-mail com sugestões de matérias, elogios, críticas e comentários. Se está faltando água na sua rua ou se seu bairro necessita de atenção do Poder Público, este é o seu canal. Ajude a fazer um jornal com o seu jeito. Envie seu e-mail para

leitor@jornalofoco.com.br As cartas devem ser encaminhadas com nome completo, RG, telefone e endereço do remetente. O FOCO reserva-se o direito de selecioná-las e resumi-las para publicação.

observatório [thiago melo]

thiagomelo@jornalofoco.com.br

SIDINHO

Erramos por tabela

Lembra da notinha sobre a aquisição de 10 mil caixas de bombom publicada aqui mesmo, na semana passada? Estava errada. Pois é. Erramos junto com a coleguinha Berenice Seara, do Extra. Segundo a própria informou na segunda-feira (30), a prefeitura em questão não era a de Mangaratiba, mas a de Guapimirim. Fica registrado aqui o equívoco e o nosso pedido de desculpas.

A “curiosidade” da Câmara de Mangaratiba sobre obras de um empreendimento imobiliário no Sahy ainda não foi saciada. É o que leva crer a última sessão, realizada na quarta (1º). O Sahy Residencial Resort é um investimento da Brookfield Asset Management Inc, que desde 1899 investe e opera no Brasil. A empresa entregou dentro do prazo os documentos solicitados pela Câmara, que pretende avaliar a validade das licenças concedidas pelo Inea e pela Prefeitura. Vamos acompanhar.

Mais segurança

O vereador de Mangaratiba Dr. Simões apresentou essa semana uma indicação pedindo que prefeitura de Mangaratiba firme convênio com o Estado. O convênio visa a implantação do Programa Estadual de Integração na Segurança, o Proeis, cujo objetivo, segundo o vereador, é aumentar o número de policiais nas ruas, já que eles poderão trabalhar nos dias de folga em seus próprios batalhões. Receberão para isso R$ 175 por dia trabalhado a mais, no caso de oficiais, e R$ 150, no caso de praças. A despesa proveniente desse reforço competirá ao município. Será que sai do papel, prefeito?

Um aparte, por favor

Na sessão plenária de Itaguaí nesta terça-feira (31), o vereador Márcio Pinto (DEM) ficou, literalmente, a ver navios. O fato aconteceu durante o pronunciamento do seu colega Nisan César (PV). “Um aparte, vereador”... - pediu o democrata - “Não” - respondeu o verde.

O FOCO (21) 2687-0694 (21) 8254-9275 (21) 8400-7848

O jornal O FOCO é distribuído gratuitamente às sextas-feiras nas principais bancas e ruas de Seropédica, Itaguaí e Mangaratiba. Tem alcance estimado de 40 mil leitores na região.

www.jornalofoco.com.br

Dúvidas...

HOMENAGEM: DIA DA IMPRENSA

Os vereadores José Luiz do Posto (foto) e José Carlos Simões aproveitaram o Dia da Imprensa (1º de junho) para homenagearem O FOCO. Os vereadores destacaram a atuação e trabalho que vem sido desenvolvido pelo jornal. A homenagem veio bem a calhar: coincidiu com a nossa centésima edição. Eu também fui homenageado e a foto foi tirada pelo vereador Sidinho (PHS) que fez questão de pedir que lhe fosse dado o crédito pela imagem. Promessa feita, promessa cumprida: aí está, Sidinho. EXPEDIENTE Diretor Geral/Editor-Chefe: Thiago Melo MTB 25806-RJ Editor: Jupy Junior MTB 28085-RJ. Diretora Comercial: Verônica Leal. Colaboradores: Ana Carolina Brandão, Juliana Torres e Raphael Melo Matérias assinadas não refletem necessariamente a opinião do jornal O FOCO e elas são de inteira e exclusiva responsabilidade de seus respectivos autores.

Mais tempo

É isso que quer a CPI da Câmara de Mangaratiba que investiga possíveis irregularidades praticadas pela Vale. A CPI já se arrasta há um ano e meio.

FALE CONOSCO redacao@jornalofoco.com.br comercial@jornalofoco.com.br direcao@jornalofoco.com.br

Editado e distribuído por T.M. Comunicações Ltda. O jornal O FOCO é impresso pela Editora Esquema Ltda.


Sexta-feira, 03 de junho de 2011

3

O FOCO

cotidiano e ravilhoso, a equip “O jornal está ma os en qu pe da os é muita boa, aju me stronomia, como empresários da ga ria rce pa a ar nu nti ajudou. Quero co m FOCO, que é be anunciando em O o. sã us erc rep lido e tem muita mil!” O FOCO é notado restaurante

Que venham mais

nos Andréia e John (do Mangaratiba) Comida Mineira, em

“A modificação do jornal está muito boa, tanto na estrutura quan to na organizaçã o. As matérias são de alta qualid ade e sua distr ibuição é excelent e. Acredito qu eo jornal tem agra dado muita ge nte.” Dimas Silveira Lin do (pres. Conselh o de Segurança de Mangaratiba)

“Em Itaguaí percebemos a maioria da imprensa ‘chapa branca’ - em acordos feitos com o poder executivo e até mesmo legislativo - muitas matérias são direcionadas, não existe aquela investigação de fato, os dois lados da moeda... Vemos essa diferença no jornal O FOCO. O jornal procura ouvir os dois lados, deixa tanto a parte acusada quanto a que quer se defender expor seus pensamentos. O formato é moderno, em conformidade com jornais até da Europa. Vejo com bons olhos o jornal O FOCO e vejo que tem um futuro na cidade. Se continuar com esse perfil a tendência é ocupar o primeiro lugar em Itaguaí.” Vereador Abelardinho (PDT, Itaguaí)

“O FOCO é o jornal mais democrático da região. Informação verdadeiramente de qualidade, acessível a todos.” Fabiano Bastos (blogueiro e professor de História)

e venha informar “Qualquer jornal qu O FOCO vem fazen com respeito como bora eu Em e. ad cid na do do é bem-vin hado várias edições, não tenha acompan , a do vereador Nisan vi entrevistas como expor de de ida un ort op a em que ele teve lação vai poder suas ideias. A popu sões e vai poder se clu con s chegar às sua ssa no dia a dia. pa informar do que se O FOCO!” Parabéns ao jornal (PV, Itaguaí) Vereador Silas Cabral

tem a “O FOCO é o jornal que jornal está O al. tori edi a linh r lho me ente, com uma muito melhor. Mais atra diagramação a leitura agradável e um ião.” reg da r lho me o É perfeita. Marcelo Praxedes ar, PV) (assessor do ver. Nisan Cés

FOCO, pelo “Parabéns ao jornal O modermodelo de comunicação em dos ag ord ab na, dinâmica com e sociais os lític po s ma ble grandes pro Costa da s que afligem os município com , nse ne mi Verde e Baixada Flu a uma profuntemas que nos levam da reflexão.” Luiz da Silva Calderini Seropédica) (presidente do PtdoB de

agrada rnal me rencial. Me jo o d to a aior dife itorial, mas “O form o seu m é , rte ed te n basta nte à pa os tablóides, o some d refiro nã mbém. Foge ançam ta l não alc el a e u u is q v , is ao a nív n io A c ário. nven mais co nalismo necess pinar muito o io s o o profis nho com há somenl, não te nicípio u editoria m o n ível das estou ora o n a porque s até ag smo nos anim a M . s te 80 dia o profissionali ão.” se laç matéria de na re nte de ntinuida de a dar co tos (Superinten aratiba): an ng S a o M rt e e d b Ro da Pref. o çã a ic n Comu

“O jorn a sempre l é ótimo, tem boas r eporta Está ate gen n público dendo muito s. .” bem a o Augusto T pousad eixeira (dono a Casa da do Porto )

É com imenso prazer que escrevo essas linhas. Pode parecer até exagero, mas essa edição representa muito para mim. É a edição n.° 100 de O FOCO, um sonho que comecei a sonhar há muito tempo – acho que devia ter uns oito anos de idade. Esse sonho começou a se concretizar em outubro de 2005, quando chegava às ruas a nossa primeira edição. Vou contar um pouco da minha história: desde pequeno sempre fui apaixonado por jornalismo. Fácil compreender: boa parte da minha infância vivi dentro de uma redação de jornal, na época o Província Mangará, dirigido por meus pais – Luís Melo e Verônica Leal. Acompanhava de perto todas as fases de produção. Ia a tira-colo fazer reportagens – adorava as policiais – acompanhava o processo de diagramação e o de impressão na gráfica, e para completar, fazia a distribuição nas ruas de Mangaratiba. Assim comecei nessa “cachaça”. Me viciei nisso. Com o passar dos anos fui crescendo, assim como a ideia de ter o meu próprio jornal. Só que não sabia que essa ideia era “falsa”: hoje tenho convicção que o jornal não tem um dono, mas milhares: todos os leitores, colaboradores, anunciantes e, claro, a equipe – uma “família” que o produz. É emocionante ver como eles dão o suor, ou melhor, o sangue. Após cerca de dez anos circulando, o jornal Província Mangará encerrou suas atividades, em 2004. Na ocasião me vi sem chão. Pensei: como prosseguir no meu sonho? Surgiu então a ideia de fundar “o meu próprio” jornal. Estava com 17 anos. Nessa época também que comecei a namorar a minha esposa – Marina Melo (nos casamos em 2006) -, que foi e é “Eu já trabalhei nesta área de comunicação. Li a última edição do jornal e adorei. O jornal é bem claro, os outr os usam muito negrito e isso me inco moda na hora da leitura. Não é um jornal financiado por políticos, como os outr os jornais da região. Espero que continu e assim.” Carlos Henri (técnico em ótica )

“Gosto muito do jornal O FOCO. É bem inovador, com um jorn alismo diferente, bastante interess ante. A matéria feita sobre meu rest aurante está em um quadro, para quem quiser ver, na entrada do restaurante . Os clientes e sócios ficam mui to curiosos, não só pela matéria, mas também pelo jornal.”

Paulo de Araujo (gerente do restaurante Boteco do Manolo, no shopping Pátio Mix)

umas das grandes responsáveis pela concretização de O FOCO. Outra pessoa que merece uma grande homenagem é a contadora Margareth Garcia. Foi ela quem agilizou toda a parte burocrática da fundação da empresa. Até hoje é uma grande “mãe” para O FOCO. Sem dúvidas integrante da nossa “família”. O projeto era ser um jornal quinzenal com notícias apenas de Mangaratiba. E assim surgiu O FOCO. No início contava apenas com um funcionário: Thiago Melo. Hoje a situação não é muito diferente. Nossa “família” ainda é bastante reduzida, mas graças à competência desses profissionais e o seu comprometimento com o sonho O FOCO, conseguimos nos tornar uma publicação semanal e hoje circulamos também em Itaguaí e Seropédica. Toda sexta-feira entregamos a vocês um jornalismo sério, isento e imparcial, que nada deixa a dever aos jornais da capital – comumente usado como referência de qualidade, o que nem sempre é verdade. Atingimos a uma grande marca: 100 edições. É apenas a primeira que pretendemos alcançar. Temos muito projetos para por em prática, todos muito ambiciosos. Para isso contamos com vocês. Chego ao final desse texto – me arrepiei em diversos momentos ao redigi-lo – com apenas um sentimento: o de gratidão. Agradeço a todos que, como eu, acreditam nesse sonho. Rumo à edição 200! Thiago Melo Diretor “O jornal O FO CO é muito im portante em Mangaratib a, não só nas qu estões políticas, mas tam bém comercial, industrial e turística da cidad e. As notícias sã o sempre independentes, transparentes e verdadeiras, e é isso qu e garante todo o sucesso que o jornal es tá tendo. Quero parabenizar toda a equip e de O FOCO, pois é de um jornal assim que o município precisa.” Gilmar Abrahaão da Silva - “Kabeç a” (ex-vereador de Mangaratiba e pr esidente de honra da ONG Viva Terra):

nal. Tem um é sensacio r“O FOCO te. É um jo do diferen ligentes. te colorido to in s a so m pes nal sério co regiões de o para as tim ó é so Is í, que são ua g Ita ae Mangaratib bo elogios ce re s. Eu só gente que tão carente e al, inclusiv sobre o jorn or da região.” elh ) diz ser o m a Verde FM utor da Cost Mr. Duda (loc

nte à cober“Posso me referir especialme icipais, que mun s çõe elei as últim das tura até uma ia Hav ra. ertu foi a melhor cob informação, e dificuldade de transmitir a mais idôneo, mesmo assim foi o veículo s os candidatodo a imparcial, deu chance s de eleição, nce cha das te den pen inde tos jornais, que o que não vimos nos outros justiça por inclusive têm problemas na profissionalicausa disso. Percebe-se uma a sensação os tem ler zação do jornal, ao verdade, e de al jorn um os lem que de al em que a não um periódico municip ocinada por maioria das matérias é patr erciante. É com ou se clas , tico algum polí s’ da polado s ‘doi dos um jornal que fala elogiando ou o, siçã opo e o açã situ – a lític que ‘martelar’.” ‘martelando’ quando tem Mangaratiba) Vereador Ruy Quintanilha (PV, é rnal, pois pa do jo o contea c a d o Gost stenta tável e su o diversificaapresen sã s a ri té a m disso.” údo. As a st o g itor ócio das e o le a Ramos Filho (s ilv Nilo da S ria JN) iliá da imob

“Eu acho que o jornal O FOCO é um importante meio de divulgar o trabalho da polícia, que trabalha visando o bem-estar da população”. Pimenta (inspetor da 50ª DP) o benizar a de para ação, que é ri a st o “G m as la diagra jornal pe recisa aumentar p ó ótima. S . Parabéns!” uaí) os) letras (ris an César (PV, Itag is N r o Veread

“Parabéns pela edição 100 ! Que momento de orgulho, que grande conquista. Estamos impress ionados pela aventura, e ainda mai s impressionados ao observar as mud anças e avanços. O FOCO se torn ou nesta região não apenas uma font e básica de notícias, mas também um observador crítico dos erros e acertos da política e da economia nas comunid ades onde serve. Por isso fica claro que o jornal segue as tradições do bom jornalismo. Além disso, a publicação se tornou uma parte muito importante do processo democrático: verifica e equilibra os discursos, o que é uma grande conquista!! Feliz 100, O FOC O!” Holger Kreuzhage e Tracy Brow n (donos do veleiro Lord Jim, Mangara tiba)


4

[ABASTECIMENTO]

[MEIO AMBIENTE]

Domingo Verde No Dia Mundial do Meio Ambiente, um alerta para futuro do planeta [Juliana Torres] redacao@jornalofoco.com.br

Neste domingo (5) todo o mundo estará voltado para uma única causa: o meio ambiente. Esta data foi escolhida pela ONU – Organização das Nações Unidas - em 1972, durante a Conferência de Estocolmo. Foi nesta ocasião em que se discutiu pela primeira vez a relação do homem com o meio ambiente. A cada ano é escolhido um país-sede e um tema específico. Para este ano, a Índia foi escolhida. O tema de 2011 é “Florestas: a Natureza a seu serviço”. TEMA RECORRENTE O jornal O FOCO frequentemente dedica páginas ao assunto. Em edições anteriores, os leitores encontram assuntos como a descoberta de um morcego raro em Mangarati-

ba - edição 90 -, aterro sanitário em Seropédica – edição 95 -, a denúncia de um pescador sobre despejos de resíduos no Rio da Guarda, em Itaguaí – também na edição 95, dentre outras. A CSA e a condição das praias de Mangaratiba também foram matérias publicadas no jornal. A notificação do Inea às prefeituras de Itaguaí, Seropédica e Itaguaí para a extinção dos aterros sanitários municipais também foi assunto da edição 99. Nesta edição, por exemplo, denúncias de poluição da LLX feita por entidades de pescadores e a alguns dos produtos e projetos da secretaria de Ambiente de Itaguaí também são retratados. SECRETARIAS AMBIENTAIS Segundo o secretário de Meio Ambiente, Pesca e Agricultura de Itaguaí, Jailson Barboza, a conscientiza-

ção da população é fundamental para que haja a harmonia da natureza. Sobre o Dia Mundial do Meio Ambiente, o secretário afirmou: “o que eu tenho a pedir por esta data é que as pessoas se conscientizem que a natureza é fundamental para que a vida continue, que as pessoas tenham mais carinho pela natureza. Não depende só das autoridades mudar o que está acontecendo. Cada um tem que fazer a sua parte: não jogar lixo pela rua, plantar mais árvores, usar da sustentabilidade, ver o que pode ser reciclado, junte, guarde para o catador. Assim a gente vai ter um planeta melhor, um planeta sustentável”. A reportagem tentou entrar em contato com as secretarias municipais de Seropédica e Mangaratiba, mas até o fechamento desta matéria não obteve resposta.

A CELEBRAÇÃO Para celebrar o Dia Mundial do Meio Ambiente a Secretaria de Estado do Ambiente (SEA) e o Instituto Estadual do Ambiente (Inea) programaram uma série de eventos: sessões de cinema - com a temática socioambiental – palestras, exposição e teatro, dentre outros. A Secretaria de Meio Ambiente, Agricultura e Pesca de Itaguaí também fará a sua celebração: no domingo (5), haverá doações de mudas e exposição de artesanato com materiais recicláveis. A comemoração será na praça Vicente Cicarino, no centro de Itaguaí, de 9h às 15h. Segundo o diretor desenvolvimento sustentável, Claudio Hayassaka, a Secretaria de Meio Ambiente de Itaguaí (em parceria com a Odebrecht) vai promover na Ilha da Madeira oficinas de reciclagem de óleo, palestra sobre a importância das abelhas no meio ambiente e teatro de fantoches. Estas atividades ocorrerão entre os dias 2 e 5 de junho, e seu público será formado por funcionários da Odebrecht e alunos de duas escolas municipais. O objetivo é formar uma visão sustentável nestas pessoas.

[sustentabilidade]

Paredes de garrafas e janelas de pneus Secretaria de ambiente de Itaguaí mostra como manter boa relação com o planeta jupy junior

Casa construída com garrafas pet: criatividade e reciclagem [Jupy Junior] jupyjunior@jornalofoco.com.br

Durante um passeio na Secretaria de Meio Ambiente, Agricultura e Pesca, algo muito curioso pode acontecer ao visitante: ele pode se sentir fora da cidade. A ideia é interessante porque Itaguaí guarda nas suas ruas todos os problemas de uma cidade grande. Porém, a apenas alguns metros do pon-

Sexta-feira, 03 de junho de 2011

O FOCO

to de ônibus da Estação o campo está presente: a sede da secretaria tem sido terreno fértil para a exibição de projetos de sustentabilidade, reaproveitamento de materiais e iniciativas pró-meio ambiente, além de cursos de capacitação para pescadores e trabalhadores rurais. A poucos metros do asfalto, a tranquilidade da relação com a natureza passa a fazer mais sentido quando se comemora o Dia

Mundial do Meio Ambiente, neste 5 de junho. GARRAFAS PET Logo que se entra na área ocupada pela secretaria, uma surpresa: não há prédios ou construções agressivas: casas pequenas agrupam interessados em criar uma relação melhor entre as pessoas e o planeta. Logo à direita, toda a prática do que teorizam os ambientalistas: uma casa com garrafas pet está sendo erguida (utiliza-se barro e pouco cimento como liga), a parede do fundo é feita com pedaços de garrafões de vidro. Mais adiante, outra construção, desta vez com paredes feitas de pneus. Um deles, provavelmente de um trator, servirá de janela para a futura “casa”. O chão em frente à construção de garrafas é entremeado com conchas retiradas da orla de Coroa Grande. Há reaproveitamento para onde se olha.

TETO VERDE Claudio Kazuo Hayassaka é diretor de Desenvolvimento Sustentável da secretaria. Fica evidente o entusiasmo dele pelos projetos quando conduz os repórteres pelo chão de terra do “quintal” da secretaria. Ele aponta para o teto da casa com paredes de pneus: “é o teto verde” – diz ele, com vibração. Acima das nossas cabeças algumas bromélias penduradas – “para enfeitar” – esclarece ele. Mas logo entendemos a razão: o teto verde é uma maneira de aproveitar o espaço para dar mais vida à própria vida. “Pode-se colher hortaliças que se planta no teto” – explicou. EXPO A secretaria está com os preparativos para a Expo a todo vapor. Os planos incluem cursos de reciclagem de materiais diversos, e serão abertos para público em “vulnerabilidade social” (moradores de rua, pessoas de comunidades carentes etc). Soma-se a isso a já tradicional exposição que esclarece sobre as diversas possibilidades de reaproveitamento do lixo e do óleo de cozinha. Os animais premiados, é claro, também estarão lá.

As águas vão rolar Minc anuncia medidas para o Comperj que beneficiam Itaguaí divulgação

Minc: investimentos que vão beneficiar abastecimento em Itaguaí [Jupy Junior] jupyjunior@jornalofoco.com.br

As ações da Secretaria de Estado de Ambiente (SEA) relacionadas à implantação do Complexo Petroquímico do Rio de Janeiro (Comperj), no Leste Fluminense, irão beneficiar Itaguaí. Foi o que garantiu o secretário Carlos Minc em audiência pública na última segunda (30). Segundo Minc, a ações condicionantes impostas à Petrobrás vão custar cerca de R$ 1 bilhão, e a estatal terá que ampliar a oferta de água na Cidade do Porto.

Carlos Minc anunciou que os investimentos – de cerca de R$ 200 milhões – vão duplicar a disponibilidade de água em Itaguaí DOBRO DA CAPACIDADE O secretário anunciou que os investimentos – de cerca de R$ 200 milhões – vão duplicar a disponibilidade de água em Itaguaí. Minc disse ainda que a Petrobrás investirá ainda cerca de R$ 400 milhões em obras de saneamento em Itaboraí e Maricá. “A Petrobras ficará responsável por 100% do saneamento de Itaboraí e por 50% de Maricá, que já teve a outra metade garantida pela segunda etapa do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC-2).

PLANO DIRETOR REGIONAL Outro ponto citado pelo secretário e cobrado pelos quase 130 representantes de movimentos sociais e das prefeituras do entorno de Itaguaí, presentes à audiência pública, foi a produção do Plano Diretor Regional. Segundo Minc, o documento será elaborado pela Universidade Federal Fluminense (UFF): “A ideia é que a UFF, que já fez os planos diretores municipais, integre-os. Dessa forma poderemos priorizar pontos em comum em um planejamento intermunicipal”. O secretário acrescentou que será feito um mapeamento com todos os empreendimentos localizados na região. AUDIÊNCIA PÚBLICA A audiência pública foi realizada pela Comissão Especial do Comperj, que tem o objetivo de acompanhar a instalação do empreendimento para garantir que o projeto seja capaz de gerar desenvolvimento socioambiental na região. O deputado Robson Leite (PT), presidente da Comissão Especial do Comperj, disse que tem a preocupação de que não se repita no leste fluminense “a história que marcou Macaé há 30 anos, quando a Petrobrás se instalou no município e foi causadora de um verdadeiro desastre ambiental e social.” – e completou: “Hoje me parece que a Petrobrás deseja construir uma história diferente, que respeite o desenvolvimento local”.

Este espaço está reservado para sua empresa! O FOCO

Notícia com Nitidez

Ligue e anuncie. 2687-0694 | 8400-7848 | 8254-9275 7753-9156 | id. 125*28667


Sexta-feira, 03 de junho de 2011

5

O FOCO

[CONFLITO]

Trancado e agredido na escola Mãe de aluno da rede pública de Itaguaí afirma que ele sofreu constrangimento. Diretora desconhece o caso. [Juliana Torres] redacao@jornalofoco.com.br

A mãe do menor D. S. M. F. (15 anos) acusa o supervisor da Escola Municipal Dr. Jorge Abrahão, no Mazomba (Itaguaí) de agredi-lo moral e fisicamente dentro de sala de aula. Segundo o adolescente, a agressão de Renato – este é o nome do supervisor - ocorreu no dia 24 de maio, aproximadamente às 10:30h. A mãe do rapaz, Sueli da Silva Melo Fraga, de 42 anos, está revoltada com a

situação e procurou a reportagem a fim de dar visibilidade ao fato que, para ela, aconteceu. A AGRESSÃO Fraga disse que o supervisor da escola teria pedido para que os alunos se retirassem da sala de aula, mas o adolescente teria se recusado. Ainda de acordo com a mãe, seu filho queria esperar por ela, pois esta iria à escola neste mesmo dia para conversar com a diretora Edínia Marques.

raphael melo

O CONSTRANGIMENTO De acordo com Sueli, não é a primeira vez que seu filho passa por constrangimentos dentro da escola. Há um mês, ela teria sido chamada pela diretora para conversar sobre o adolescente. Na ocasião, Edínia teria dito que o menor portava drogas e dinheiro na mochila. A mãe afirma que o pacote era um pão e o dinheiro oriundo “da venda de um passarinho”.

Conflito entre inspetor e aluno teria ocorrido em escola no Mazomba Sueli afirma que Renato trancou a porta da sala de aula e ficou a sós com o menor por retaliação à recusa dele em sair do recinto. O FOCO encontrou o menor no dia 26 enquanto apurava outra matéria. Naquela ocasião, Sueli marcou com a reportagem para contar o ocorrido. O menor contou naquele dia que Renato disse “sou polícia e você está em cana”. Após a ameaça, o supervisor teria puxado o cabelo e batido na nuca do menino, fatos confirmados pela mãe.

[Blitz]

Blitz, documentos!

Detran atua em Itaguaí para flagrar veículos irregulares redacao@jornalofoco.com.br

que foram levados para um depósito do Detran.

Na última segunda-feira (30), motoristas que passavam pela Avenida Piranema, Itaguaí, foram pegos de surpresa. Uma blitz do Detran, na altura do Ciep 300, fiscalizava possíveis motoristas irregulares. A operação ocorreu de 9h às 14h e foram apreendidos 10 carros,

“CARRO ESPIÃO” Para a blitz foi utilizado o “carro espião”. Este lê a placa do veículo, e facilita o trabalho dos funcionários do Detran. A leitura é enviada direto para um computador que detecta imediatamente se o carro está ou não regular. Para os motoristas que

[Juliana Torres]

Detran aos sábados

O projeto de lei 929/07 - que determina o funcionamento do Detran de segunda a sábado - foi votado nesta terça-feira (31) na Assembleia Legislativa do Rio (Alerj). Segundo o autor do projeto, deputado Paulo Ramos (PDT), a finalidade é dar oportunidade àqueles que, por algum motivo, não podem comparecer aos postos do Detran durante os atuais horários de atendimento.

Detran itinerante Mangaratiba receberá os vistoriadores no dia 16 de junho. A cidade está dentre os municípios que a emissão dos documentos será no local da vistoria. Para agendar o serviço, basta estar com o IPVA pago e ligar para 0800-0204040 ou 08000204041, de segunda a sexta-feira, das 6h à meia-noite, e aos sábados, das 8h às 18h.

retora e o supervisor. Segundo ela, a diretora nada declarou sobre o caso.

A CONFUSÃO Sueli tomou conhecimento da suposta agressão logo depois que esta teria acontecido. A mãe afirma que foi à escola conversar com a diretora - Edínia Marques - sobre o problema de D. S. M. F. ser mais velho que os colegas de quinta série. Encontrou o supervisor Renato, que teria afirmado que o aluno não fazia mais parte da escola. Logo depois o menor apareceu, chorando. Ao constatar as marcas

de mão na nuca do adolescente, Sueli fez questão de mostrá-las para os funcionários da escola e se dirigiu ao Hospital Municipal São Francisco Xavier. O menino sentia dores de cabeça e estava tonto. Depois de o menor ser medicado, os dois seguiram para a 50ª Delegacia Policial. Segundo a polícia, o supervisor já foi intimado e cabe agora à secretaria de educação dar prosseguimento ao caso. Após uma hora na DP, Sueli encontrou com a di-

O QUE DIZ A ESCOLA A diretora da escola atendeu a O FOCO, mas disse que desconhecia o ocorrido e que, por isso, nada teria a declarar. Desde o incidente o adolescente continua sem estudar. Segundo sua mãe, ele não quer mais voltar à escola e ela não tem condições de pagar para que o menino estude em outro lugar. Agressões a alunos – e destes aos professores – infelizmente são constantes nas escolas brasileiras. Cabe agora à diretora da escola e à secretaria de Educação apurarem o ocorrido.

[POLÍCIA] tiveram seus carros apreendidos, a retirada do automóvel é feita mediante os pagamentos da taxa de reboque, da diária do depósito, do IPVA e de multas, caso as tenha. Segundo a assessoria do Detran, a chamada “Blitz de IPVA” é feita regularmente em todos os municípios do Estado do Rio de Janeiro. O objetivo é flagrar motoristas que estão com o IPVA - Imposto sobre a Propriedade de Veículos Automotores – pendente. Sem o pagamento deste imposto o motorista não pode realizar a vistoria de seu veículo. DUAS RODAS Outra operação, chamada “Duas Rodas”, foi realizada nesta terça (31) por 59 agentes do DGPI (Departamento Geral de Polícia do Interior). Foram vistoriadas 1.483 motos, 17 multadas e seis apreendidas. Nas ações, também foram feitos 11 registros por falta de habilitação, em Seropédica e em Itaguaí.

Segundo o Detran, a chamada “Blitz de IPVA” é feita regularmente em todos os municípios do Estado

Foragido da Justiça e traficante presos em Mangaratiba [Thiago Melo] thiagomelo@jornalofoco.com.br

Policiais Militares do 33º BPM (Angra dos Reis) prenderam no fim da tarde desta quarta-feira (1) um homem acusado de tráfico de drogas. Sandro Belmonte, de 37 anos, foi preso em flagrante na sua residência, na orla da Praia do Saco, com cocaína e pequena quantidade de dinheiro. Também foi preso Fabiano Maciel Santos, de 30 anos. Contra ele havia mandados de prisão expedidos por assalto e homicídio. Durante ronda de rotina pelas ruas da Praia do Saco, os policiais – Cb Mar-

cos e Santiago – avistaram Fabiano, que ao perceber a aproximação policial, tentou se livrar de um papelote de cocaína jogando-o fora. Questionado sobre a origem da droga ele indicou o nome do traficante que tinha vendido: Sandro. Na delegacia os policiais pesquisaram a ficha criminal de Fabiano e descobriram que ele era foragido da Justiça. Contra ele havia dois mandados de prisão, um por homicídio – ocorrido em 2001 em Congonhas (MG) – e o outro por assalto a mão armada – ocorrido em 2004 em Angra dos Reis. Fabiano contou a O FOCO que é de-

pendente químico e que já havia frequentado programas de reabilitação. Afirmou ainda que comprou a droga por R$ 50. Com o traficante os PMs apreenderam dez papelotes de cocaína com a inscrição “TCP – Mulher do Brabo” 100% Prazer” e R$ 50. A inscrição é uma alusão à facção criminosa “Terceiro Comando Puro”. De acordo com os policiais, Sandro já vinha atuando na região há algum tempo: “Ele compra a droga em favelas do Rio de Janeiro e revende na região com preços muito superiores” – contou um deles. O caso foi registrado na 165º DP (Mangaratiba).

Policiais de Itaguaí prendem criminosos que atuam na região Agentes da 50ª DP (Itaguaí) prenderam, nesta terça-feira (31), quatro homens. Todos por cumprimento de mandado de prisão. Hélio Ricardo Souza de Almeida, 35 anos, e Emerson da Silva Vaz, 30 anos, foram presos em casa, na

cidade de Itaguaí. Os dois estão em prisão temporária pelo crime de homicídio. Eles ainda são investigados por mais quatro homicídios ocorridos em Coroa Grande e Vila Geni. Marcio Laurindo Tobias, 29 anos, recebeu uma intimação

e, ao chegar a delegacia, foi preso. O criminoso responde pelo crime de furto e deve ficar preso por quatro anos. Marcio dos Santos Souza, 28 anos, foi preso pelo crime de estupro. A pena para o criminoso é de 12 anos na cadeia.


6

O FOCO

Sexta-feira, 03 de junho de 2011

poder [[IMPRENSA x PODER EXECUTIVO]]

thiago melo/arquivo o foco

Charlinho e Capixaba ignoram O FOCO Prefeitos de Itaguaí e Mangaratiba se negam a conceder entrevista [Jupy Junior] jupyjunior@jornalofoco.com.br

[Thiago Melo] thiagomelo@jornalofoco.com.br

Várias são as motivações que levam O FOCO a procurar os prefeitos Evandro Capixaba (PR) – Mangaratiba – e Carlo Busatto Junior (“Charlinho”, PMDB) - Itaguaí. O primeiro está perto de completar 100 dias de um mandato que se encerra em outubro de 2012. O segundo em pauta constante na Câmara dos Vereadores, sob ataques do grupo de oposição, o chamado “G7”. Ambos são os chefes máximos do Poder Executivo em seus municípios. Além de ambos terem sido eleitos por aclamação popular, os prefeitos têm algo em comum: recusam-se a falar com a reportagem de O FOCO. Os motivos ainda são obscuros, e as assessorias de comunicação das prefeituras pouco esclarecem quanto às negativas sistemáticas. MARCA-DESMARCA Em Mangaratiba, O FOCO tenta marcar uma entre-

O caso de Itaguaí é mais emblemático. A assessoria de comunicação da prefeitura há quase um ano não envia material para a redação de O FOCO vista com Evandro Capixaba desde fevereiro deste ano, quando ele venceu as eleições suplementares ocorridas por causa da cassação de Aarão de Moura Brito Neto pelo TRE-RJ. Na ocasião, o prefeito atendeu à reportagem do jornal Diário do Vale e negou-se a falar com O FOCO oficialmente. O repórter apenas obteve algumas palavras quando ele comemorava a vitória nas imediações da Praça Robert Simões. “É maravilhoso estar perto do povo” – disse Capixaba em meio aos cumprimentos dos munícipes – e completou: “acabaram os

Capixaba e Charlinho: prefeitos selecionam veículos de imprensa para se pronunciar seis anos de roubalheira”. A reportagem de O FOCO insistiu diversas vezes com a assessoria de comunicação da prefeitura para obter uma entrevista exclusiva, principalmente dada a proximidade com os 100 dias de seu governo. Algumas vezes a assessoria anunciava a entrevista para o dia seguinte, mas desmarcava em seguida. Tal situação ocorreu no mínimo duas vezes: na última semana, entre terça e quarta (24 e 25 de maio) e na última segunda (30). Na primeira semana de maio, durante encontro casual em Muriqui com o diretor de O FOCO, Thiago Melo, o prefeito pediu que procurasse seu sobrinho, Pedro Vaz – filho do secretário municipal de Obras –, a fim de acertar os detalhes.

Capixaba sugeriu ainda que as perguntas fossem enviadas a Amanda Dantas, assessora de imprensa. Em outra negativa, justificou o adiamento da seguinte forma: “O prefeito Evandro Capixaba ainda não está dando entrevista sobre este tema, pois o material de prestação de contas dos 100 dias de Governo está sendo preparado. Tão logo estiver pronto, sua entrevista será agendada” - escreveu a assessora em um e-mail enviado na tarde do dia 31. AUSÊNCIAS E CIRURGIA O prefeito Charlinho é inacessível a O FOCO. A exceção foi um breve momento na campanha da primeira-dama e agora deputada estadual pelo PDT, Andreia Busatto, em Muriqui (Man-

garatiba), em agosto de 2010. Na ocasião, ao ser perguntado pelo repórter sobre a força do nome “Charlinho” na disputa (a primeira-dama lançou-se candidata sob o nome “Andreia do Charlinho”) o prefeito declarou que a mulher tinha “luz própria”. Aproveitou para sugerir que ela poderia ocupar a prefeitura de Mangaratiba, no próximo pleito. Há sete meses O FOCO tenta, sem sucesso, uma entrevista. Mas Charlinho não é inacessível à imprensa em geral. Concedeu entrevista ao jornal Atual há duas semanas, e abastece com informações o jornal Impacto. Para O FOCO, a secretária do prefeito, Renata, tem declarado repetidas vezes que ele está ausente (viajando). Nas últimas duas semanas

a negativa mudou: o prefeito estaria se recuperando de uma mini-cirurgia e por isso não poderia atender a reportagem. COMUNICAÇÃO OFICIAL A relação entre o Poder Executivo e a imprensa geralmente é intermediada pelas secretarias ou assessorias de comunicação. No caso de Mangaratiba, uma superintendência – que é bastante eficaz na divulgação dos feitos da prefeitura na cidade. Quando se trata, entretanto, de entrevista direta do prefeito com repórteres, toda tentativa é em vão. Assessores buscam explicações que acabam por se tornar implausíveis. O caso de Itaguaí é mais emblemático. A assessoria de comunicação da prefeitura há quase um ano não envia material para a redação de O FOCO, e não há qualquer informação oficial que dê conta dos passos do prefeito ou das realizações das secretarias municipais. Uma pessoa responde pela assessoria: Enos Lage. Ele nunca telefonou para a redação para fornecer qualquer sugestão de pauta, e não é a pessoa que intermedia entrevistas ou demandas da imprensa. Pelo menos a O FOCO. ANDREIA TAMBÉM NEGA O Ministério Público Federal – Procuradoria Regional da República, 2ª região - investiga Charlinho e Andreia desde dezembro de 2010 por suposto abuso de poder político e econômico nos meios de comunicação. A propósito: Andreia, por meio de sua assessoria, também se recusa a conceder entrevista, apesar dos insistentes pedidos. O FOCO conversou com Andreia somente em uma audiência pública sobre exploração sexual de crianças e adolescentes, ainda em 2010, em Mangaratiba.


Sexta-feira, 03 de junho de 2011

7

O FOCO

[CPI À VISTA]

Fogo cerrado no porto Câmara de Itaguaí prepara munição contra a LLX, de Eike Batista jupy junior

[Jupy Junior]

jupyjunior@jornalofoco.com.br

A LLX, empresa de logística do grupo EBX (do empresário Eike Batista), está em vias de protagonizar mais uma investida da Câmara de Itaguaí em um conjunto de investigações na cidade. Os parlamentares do chamado “G7” – assim se tornou conhecido o grupo de oposição ao Prefeito Carlo Busatto Junior (“Charli-

Denúncia menciona desrespeito às leis ambientais, aos direitos humanos e trabalhistas e assédio moral à população do entorno do empreendimento da LLX, de Eike nho”) – estão mobilizados em torno de uma denúncia apresentada à Câmara na semana passada pela Confapesca-BR (Confederação Nacional das Federações de Associações de Pescadores, Aquicultores e Entidades da Pesca do Brasil) e pela Fapesca-RJ (Federação das Associações de Pescadores Artesanais do Estado do Rio de Janeiro). As duas instituições representam

suas 122 filiadas no Estado do Rio de Janeiro. Trata-se do ofício 037/2011, cujo objetivo é a instalação de uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI). “INTERFERÊNCIA NEFASTA” O ofício justifica o pedido de instalação da CPI para “apurar os desvios, vícios e (...) corrupção de agentes públicos nos processos de licenciamento ambiental e implantação do empreendimento da LLX Porto Sudeste na Ilha da Madeira [Itaguaí] (...), suas conseqüências à saúde da população e sua interferência nefasta na economia local”. A Fapesca-RJ e a Confapesca-BR mencionam ainda desrespeito às leis ambientais, aos direitos humanos e trabalhistas e assédio moral à população do entorno do empreendimento da LLX. Acusam a empresa de provocar enormes prejuízos ao setor pesqueiro tradicional com extrema redução de produtividade e intensa destruição dos ecossistemas, e chamam de “crime continuado” o que a empresa supostamente estaria praticando na região. As entidades classificam a LLX de “extremamente poluidora” citam ainda o “passivo do Ingá” (resultado da poluição provocada pela atuação da empresa Ingá Mercantil na região) e a ThyssenKrupp-CSA como res-

CPI a caminho O vereador Carlos Kifer (PP) revelou que a Câmara pretende apurar as denúncias: “Já temos indícios para abrir a CPI, e estamos recebendo o mesmo documento que já foi enviado ao Ministério Público”. O vereador já havia chamado atenção para a construção do Parque Municipal pela Prefeitura de Itaguaí, em convênio firmado com a LLX em 2010. Kifer alertou para o fato de que a obra – que receberia até R$ 20 milhões da LLX – talvez não ficasse pronta no prazo de 15 meses estabelecido pelo contrato, conforme trecho lido no plenário da Câmara pelo vereador na semana passada. O FOCO entrou em contato com a assessoria da LLX, porém obteve a resposta de que este

convênio estaria agora sob a responsabilidade da MMX, outra empresa do grupo de Eike Batista. A troca de comando teria sido realizada há pouco tempo, e este foi o motivo divulgado pela assessoria para prorrogar o envio de esclarecimentos sobre a participação da empresa nas obras. A LLX, portanto, seria investigada em outra CPI além da que está por se instaurar: a “CPI das Obras”, motivada pela investigação em curso dos conjuntos habitacionais em Chaperó chamados Esmeralda, Turmalina e Turquesa. Até o fechamento desta edição a LLX não retornou os e-mails de O FOCO com pedidos para comentários a respeito do assunto.

A construção do Superporto da LLX é alvo de denúncia de pescadores da Ilha da Madeira ponsáveis pelo agravamento das condições do meio ambiente local, “especialmente no caso da Baía de Sepetiba” – pontua o documento. “RELAÇÃO PROMÍSCUA” As pesadas críticas das entidades estendem-se

quanto aos comentários da relação da LLX com o Executivo municipal: “[solicitamos] a apuração sobre a relação promíscua da referida empresa com o poder público municipal e agentes públicos”. No ofício, há ainda men-

ção à inexistência de placas das obras da prefeitura sem informações sobre empresas contratadas ou engenheiros responsáveis, e dúvidas quanto ao destino das verbas compensatórias descritas no Plano Básico Ambien-

tal (PBA) que, segundo as entidades, a LLX deveria destinar ao município. As suspeitas da Fapesca-RJ e Confapesca-BR recaem, nesse caso, sobre a destinação dada pela prefeitura às chamadas verbas compensatórias.

Três perguntas para... Jailson Barboza, secretário de Meio Ambiente de Itaguaí e Inea Na já tradicional seção de O FOCO, três perguntas para Jailson Barboza, secretário de meio ambiente de Itaguaí e três perguntas para o Instituto Estadual de Meio Ambiente. Ambos foram escalados para responder sobre a possibilidade de instauração de uma “CPI da LLX” na Câmara Legislativa de Itaguaí, a partir de denúncias de entidades de pescadores na região da Ilha da Madeira. jailson barboza O FOCO - Como o senhor avalia a atuação da LLX no município mediante o anúncio de que a Câmara de Itaguaí pretende abrir uma CPI para investigar denúncias contra a empresa? Jailson Barboza – Não chegou ao meu conhecimento, mas a LLX é uma grande empresa, que está fazendo o Porto Sudeste, e tem licenciamento ambiental, dado pelo Inea, pois é um empreendimento de grande impacto. Nós estamos sempre a postos, conferimos todas as denúncias, o ponto de vista do denunciante e do denunciado. O FOCO - O empreendimento está correto? Disseram que os peixes estão morrendo, e que há suspeitas de envolvimento vicioso com o Poder Executivo Municipal. O senhor tem conhecimento desses fatos?

Barboza – Não recebemos apenas denúncias sobre pedras, mas a responsabilidade, se há, é da Odebrecht. Estamos preparando um relatório a respeito. O FOCO - O senhor então não observou algo de incomum com a LLX? Barboza - Com relação a medidas compensatórias, a LLX vai fazer a orla da Ilha da Madeira e o cais dos pescadores, é o que sei. Nenhuma denúncia chegou ao meu conhecimento. Se estiver bem fundamentada, deve interessar a todos e deve ser investigada. Se eu for chamado para prestar esclarecimentos na CPI, vou com a consciência tranquila. Quem me conhece sabe que meu envolvimento é só com o trabalho.

instituto estadual do ambiente O FOCO – O Inea tem conhecimento dos problemas que os pescadores dizem estar sofrendo na região da Ilha da Madeira com os empreendimentos da CSA? Inea - Tomamos conhecimento na audiência promovida na Alerj semana passada, embora não tenhamos recebido detalhes, que ficaram de ser encaminhados por escrito. A queixa principal diz respeito a uma sucessiva exclusão dos espaços de pesca na Baía de Sepetiba, argumento que foi acolhido pelo Inea e será objeto de análise e eventual adoção de medidas que venham a mitigar e compensar os danos que forem comprovados. O FOCO - A LLX tem permissão total do Inea para as obras que estão sendo realizadas na Ilha da Madeira?

Inea - O chamado Porto Sudeste tem licença de instalaçao (LI) do Inea, e deve seguir rigorosamente as restrições impostas na licença. Em função do exposto acima, vamos demandar uma vistoria para verificar os fatos relatados. O FOCO - Em uma possível CPI, que tipo de contribuição o Inea pode dar à investigação que será promovida pela Câmara? Inea - Todas as informações necessárias sobre o processo de licenciamento, condicionantes e demais esclarecimentos que se façam necessários, lembrando que a licença atual já prevê que poderão ser exigidas medidas adicionais de controle para sanar problemas que venham a ser identificados.


8

O FOCO

Sexta-feira, 03 de junho de 2011

[ENTREVISTA – CARLOS KIFER]

“A política é feita de momentos” Integrante do “G7” traduz o cenário político de Itaguaí fotos jupy junior

[Jupy Junior] jupyjunior@jornalofoco.com.br

O vereador Carlos Kifer (PP) tem muitas qualidades, percebe-se logo ao início da entrevista. Dentre elas, a de ser um excelente entrevistado. Suas respostas são sempre firmes, sem hesitações. Ele se expressa com muita propriedade, e por este motivo é um dos mais enfáticos integrantes do “G7” - grupo de oposição da Câmara ao governo Charlinho – mais enfáticos. Ao lado de Nisan César (PV), ocupa com muito conforto a posição de porta-voz das denúncias recebidas pela Casa Legislativa. Ex-secretário de Agricultura do governo do prefeito Saulo Farias, técnico da Emater formado pela Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro, Kifer tem 46 anos. Envolveu-se mais intensamente em política quando houve o fechamento do Hospital de Piranema, em 1994, durante o governo de Benedito Amorim. Na ocasião, Amorim quis fundar um IML na região. Kifer credita sua entrada na política ao deputado estadual Luiz Carlos Machado (PSDB), que disse a ele: “você deveria ser vereador”. Ganhou a eleição em 1996 pelo PSDB, mas desentendeu-se com o partido ao se opor à instalação de uma usina termelétrica a carvão no município. Outra das suas causas: a regulamentação dos limites territoriais entre Seropédica e a Cidade do Porto. Reelegeu-se, desta vez pelo PP, em 2000. Mas ficou de fora da Câmara entre 2005 e 2008, ano em que foi eleito por 1970 votos, o primeiro mais votado da sua coligação. Nesta entrevista, Kifer cita Ulysses Guimarães, explica as origens do “G7” e se diz “chocado” com a quantidade de leis autorizativas aprovadas pela Câmara no passado. Kifer só não foi assertivo ao ser perguntado sobre a sucessão do prefeito Charlinho: primeiro declara-se fora do pleito como pré-candidato, para em seguida - entre risos - dizer que não descarta a ideia. Para ele, a política é dinâmica, e a Câmara vive um momento de amadurecimento.

O FOCO - Hoje há uma divisão muito clara na Câmara. O “G7” – de oposição ao governo de Carlo Busatto Junior (“Charlinho”) - e os demais vereadores – da situação - que têm sido chamados de “G4”. O senhor saberia delimitar um início, uma origem dessa conformação atual na Casa Legislativa? Carlos Kifer - Foi na eleição da última Mesa Diretora [2010]. Quando o prefeito Charlinho ganhou a eleição em 2004, ele praticamente ficou absoluto. Veio candidato à reeleição, e não havia candidato adversário para disputar com ele. Montamos uma coligação, ficamos neutros e depois decidimos acompanhar a candidatura do prefeito. Todos nós vereadores eleitos em 2008 fomos governo até a disputa da Mesa Diretora. Na ocasião Charlinho quis impor a candidatura de Jorge Rocha [Jorginho “do Charlinho”], do PV. Nós tínhamos um grupo da base do governo, mas o vereador Jorge Rocha uniu-se a outros que na verdade eram oposição ao governo Charlinho no início do segundo mandato. Tudo começou assim. O FOCO - O novo posicionamento do grupo após essas articulações pode ser classificado como uma “guinada ideológica” ou como uma “guinada estratégica”? Kifer - Acho que é política, e ela é feita de momentos. Quando o prefeito quis impor uma candidatura, ele desagradou a um grupo político que se uniu para se preservar e se fortalecer politicamente. Esse grupo é justamente o “G7”. O FOCO - O fato do senhor ter sido a favor do governo no passado lhe traz algum constrangimento hoje? Kifer - De maneira nenhuma. Acho que a política é dinâmica. Em 2004 fiz oposição radical ao governo Charlinho. Em política não existe isso. Como disse Ulysses

Kifer: eleição da mesa diretora em 2010 marcou um novo tempo na Câmara

Guimarães, não existe amigo suficiente que amanhã não possa ser inimigo, e inimigo suficiente que depois não possa ser amigo. O FOCO - O senhor teme que o “G7” possa se dissolver por causa de interesses individuais dos seus integrantes? Kifer - Acredito que não. Faz parte do movimento político. Pode haver uma terceira candidatura a prefeito, inclusive. Os vereadores estão fazendo o seu trabalho como parlamentares. O FOCO - Por que somente agora a Câmara se mobiliza contra o governo do prefeito Charlinho, se ele já está ocupando a chefia do Executivo há tanto tempo? Kifer - Acho que aconteceu naturalmente. Os vereadores e a sociedade não sentiram antes os problemas da administração do prefeito como estão sentindo agora. Indiretamente a eleição da Mesa Diretora em 2010 acabou provocando isso. Se não tivesse acontecido, este novo momento talvez não fosse vivido hoje. Seria como o mandato de 2005-2008 da Câmara. Acreditava-se no sistema e votava-se tudo a favor do Executivo. Mas hoje acredito que vivemos um amadurecimento da Câmara, há mais consciência política. O FOCO - O senhor tem se supreendido com esse momento em que surgem tantas denúncias contra o governo Charlinho? Kifer - O que mais tem me surpreendido é o comportamento omisso de alguns secretários municipais. Acho que a forma centralizadora de governar do prefeito é que gera esse tipo de problema.

“O que mais tem me surpreendido é o comportamento omisso de alguns secretários. A forma centralizadora de governar do prefeito é que gera esse problema”

O FOCO - O senhor é pré-candidato à sucessão do prefeito Charlinho? Kifer - Não, não. Todo político tem vontade de ser prefeito um dia. Meu perfil é mais legislativo. No momento não penso nisso, mas não descarto a possibilidade. Vai depender muito do que vai acontecer daqui para a frente. O FOCO - Como presidente da Comissão de Constituição e Justiça e da Comissão de Meio Ambiente e relator da Comissão Parlamentar de Inquérito sobre o conjunto habitacional em Chaperó, o senhor tem acompanhado de uma posição privilegiada as denúncias sobre a prefeitura. Na sua opinião, o que tem sido mais chocante do que surge dos trabalhos das comissões? Kifer - O mais chocante para mim foi a quantidade de leis autorizativas. Foi dessa maneira que ele governou principalmente entre 2005-2008. Não existia Câmara, era figurativa. O prefeito não dava nenhuma informação para o legislativo. Fizemos a revisão das leis e ela foram revogadas. O prefeito precisa pedir autorização da Câmara para governar. É o que estamos fazendo agora. A partir de 2010 isso mudou, graças ao “G7”. O FOCO - É correto afirmar que a principal demanda da Câmara em relação ao Executivo é de informação? Kifer - Correto. O FOCO - O senhor já tem pré-candidato à prefeitura de sua preferência? Kifer - Não. Mas de repente posso ser uma terceira opção, uma candidatura pelo PP e pelo “G7”. (risos) Não descarto, até gostaria de fazer uma pesquisa sobre isso.

“O prefeito precisa pedir autorização da Câmara para governar. É o que estamos fazendo agora. A partir de 2010 isso mudou, graças ao G7”


Sexta-feira, 03 de junho de 2011

9

O FOCO

cultura [MÚSICA]

A dama musical

Raphael Melo

Keila Carvalho é referência cultural em Itaguaí [Jupy Junior] jupyjunior@jornalofoco.com.br

O professor de música esquenta a voz no segundo andar. Receberá uma aluna em breve. É o meio da tarde em Itaguaí, e à nossa frente está uma dama da música. O ambiente é confortável, tudo muito arrumado, branco, pequenos arranjos aqui e ali. Uma vida se destila para a reportagem: são 57 anos de dedicação à música, 65 de idade e incontáveis alunos que passaram por ela. As marcas estão nas fotos antigas do escritório caprichado, nos instrumentos que vemos à medida que percorremos as salas da escola de música Dó Ré Mi, no centro da Cidade do Porto. A grande dama fala com firmeza e objetividade, há sem dúvida uma personalidade forte. A paulista Keila Car-

Começou com oito anos de idade. Aos 15, já ensinava música para crianças vizinhas valho está em Itaguaí há 44 anos, e é uma referência cultural na cidade. PROFESSORA DESDE OS 15 Ela mantém uma relação com Itaguaí porque seu marido tinha fazenda no município. Antes de conhecê-lo, já havia estudado música, tocava piano, flauta e acordeon. Começou com oito anos de idade. Aos 15, já ensinava música para crianças vizinhas. Com 17 anos, foi para São Paulo e continuou os estudos. Qual compositor a emociona? O delicado e elegante Chopin, ela responde, sem hesitar.

Com 21 anos chegou a Itaguaí e durante muito tempo dedicou-se a ensinar o valor e a fascinação pela música. Tinha dois pianos em casa, e em pouco tempo a vida de professora particular foi migrando para a de administradora. O marido deu um presente para ela: um espaço onde ela pudesse exercitar a vocação de ensinar e ajudar a ensinar. DÓ RÉ MI Assim surgiu a escola de música Dó Ré Mi, em 1990. Ela ressalta que procura fazer a sua parte ao dar acesso aos quase 100 alunos da escola, que pagam mensalidades bastante baixas se comparadas a outras escolas. Aula de piano a 130 reais por mês, por exemplo. Keila lembra que pagava 150 cada aula. Ela lamenta o fato de que as aulas de música há muito saíram dos

[Agenda]

Fundação Mario Peixoto aposta em música para aquecer junho Órgão da Prefeitura divulga agenda do mês A Fundação Mário Peixoto (FMP) apresentou a agenda do mês de junho. A música é a grande atração do mês. Serão seis dias de eventos em quatro finais de semana. As apresentações ocorrem no Centro e no distrito de Itacuruçá. A Festa Junina fecha o mês da FMP, que é o órgão cultural da Prefeitura de Mangaratiba. Todos os eventos são gratuitos. O show de Chorinho abre os eventos do mês no sábado (4). O convidado é o grupo Toque de Linha, que apresenta o melhor do samba e MPB. O show começa às 21:30h, na Praça Robert Simões, no Centro.

Apresentações ocorrem no Centro e no distrito de Itacuruçá. A Festa Junina fecha o mês da FMP

Na semana seguinte, sexta-feira (10), a Fundação apresenta o Voz e Violão, com o cantor Adir de Souza. A apresentação do artista também será na Praça Robert Simões, às 21:30h. Dia 17, Samba de Raiz é a atração da semana. E desta vez o show acontece no Centro Cultural de Itacuruçá (Cefec), a partir das 19h. O local fica na Antiga Estação Ferroviária, na Avenida Santana. ESCULTURAS e FESTA JUNINA Além das atrações musicais, junho também traz na Fundação a exposição de esculturas, no dia 24. As peças que ficarão em amostra no Solar Barão do Sahy (sede da FMP) pertencem aos escultores em madeiras Alexandre Franklin (“Ferrinho”) e João Nogueira, ambos moradores de Mangaratiba. A exposição será aberta às 19h. Nos dia 25 e 26 a Fundação promove a festa junina São João Cultural, no Lar-

go Sebastião Queiroz de Almeida (área do estacionamento, em frente à Praça Robert Simões, no Centro). “Pretendemos revitalizar a tradição nordestina com apresentação de quadrilhas de alunos e da comunidade, muito forró e o casamento na roça, pois, com o evento, conseguiremos criar uma agenda cultural. A tradicional festa à caipira tem sido arrefecida nos últimos anos, retirando parte do entretenimento de moradores, veranistas e visitantes” - justificou o presidente da FMP, Emil de Castro. Com informações da Prefeitura de Mangaratiba

Música é a grande atração do mês: serão seis dias de eventos em quatro finais de semana

Keila com alunos: vida dedicada à música currículos escolares, e diz, enfaticamente, que qualquer pessoa pode aprender música, basta ter vontade. EMOÇÃO A partir desse princípio, Keila se lembra de uma senhora de 50 anos que insistia com ela para fazer aulas de piano. Nunca havia va-

ga para a candidata a estudante. Quando conseguiu, porém, aprendeu com tanto afinco que até passou a ajudar nas aulas de Keila. “Foi uma grande emoção para mim” – revela a grande dama musical. Os alunos começam a subir as escadas da escola a fim de exercitarem su-

as vocações. Keila, mais solta ao final da entrevista, confessa que a realidade artística já faz parte da vida dela há tanto tempo que ela só pensa em ampliar ainda mais a inspiração das pessoas. Ficou a sensação de que ela própria já é uma inspiração e tanto. Chopin que o diga.


10

Sexta-feira, 03 de junho de 2011

O FOCO

esportes [DIA DO DESAFIO]

fotosdivulgação/pmm

[futebol]

De novo contra Angra Liga Desportiva de Itaguaí se mantém no sub-17 divulgação

[Juliana Torres] redacao@jornalofoco.com.br

A Liga Desportiva de Itaguaí – retratada em O FOCO na edição 98 - continua botando fé em seus atletas. Mesmo após a derrota para o Rio Claro no dia 21 – placar contestado, pois três jogadores estão irregulares -, o time de Itaguaí prossegue na disputa do Campeonato Carioca sub-17.

Melhor idade contribuiu para a vitória do Dia do Desafio

Deu Mangaratiba, de lavada Cidade da Costa Verde leva a melhor em “competição” motivacional contra o México [Jupy Junior] jupyjunior@jornalofoco.com.br

Deu Mangaratiba. Depois da apuração do “Dia do Desafio”, a cidade da Costa Verde foi campeã diante da cidade de La Concórdia, no México. Mangaratiba teve a adesão de 41% (15, 13 mil participantes) da população, contra pouco mais de 1% da concorrente mexicana (800 participantes). No “Dia do Desafio”, a vitória é da cidade que consegue juntar mais gente para a realização de atividades físicas em um dia específico. O título de hexacampeã foi obtido por Mangaratiba no evento realizado no último dia 25, dia destinado às cidades brasileiras (a festa ocorreu em todo o mundo). ATIVIDADES VARIADAS Em Mangaratiba, por exemplo, as atividades foram variadas: capoeira, jazz, caminhada, bambolê,

O título de hexacampeã foi obtido por Mangaratiba no evento realizado no último dia 25 alongamento, balé, mini-tênis, dança, pula-pula, jui-jitsu, judô, ginástica, dentre outras modalidades com pedestres, moradores e comerciantes de Mangaratiba. Segundo as regras, era necessário exercitar-se ao me-

nos durante 15 minutos. Todos os distritos e ilhas da cidade participaram. “A cada ano conseguimos aumentar a adesão ao Dia do Desafio. Ao final, todos são vencedores com a prática de exercícios físicos. A população e as secretarias mobilizadas para o evento estão de parabéns pela iniciativa” - destacou Daniel Corrêa, coordenador de Esportes Educacionais da Diretoria de Projetos da Secretaria de Educação. Com informações da Prefeitura de Mangaratiba

O CAMPEONATO CARIOCA SUB-17 No último sábado (28) a Liga empatou com a equipe de Angra dos Reis - atual campeã de 2010 - e garantiu sua permanência no Campeonato. A disputa ocorreu no campo do Sport Club Monte Serrat e contou com um forte apoio da torcida. Os goleadores do time itaguaiense foram Max e Caio. PRÓXIMO JOGO A Liga Desportiva de Itaguaí joga no próximo sábado (04), novamente

O “Dia do Desafio” é uma competição que tem por objetivo incentivar a prática de atividade física. No Brasil, é promovido pelo Serviço Social do Comércio (Sesc), e visa a melhoria de qualidade de vida dos cidadãos. Todas

as cidades são vencedoras e receberão o Troféu de Mérito Comunitário pela realização do evento. As instituições e voluntários que auxiliaram na realização recebem o Certificado de Participação, que são distribuídos a critério da coordenação local.

contra o time de Angra dos Reis, na casa do adversário, no Campo de Angra. O sub-17 entra em campo às 13h. A vitória do time garante o campeonato final da região da Costa Verde.

Roberto Carvalho, presidente do time, está ansioso com a disputa. O motivo é que a Liga Desportiva abrirá o primeiro jogo do Campeonato Carioca Profissional da série B, que ocorrerá logo após a partida do sub -17. O time Liga Desportiva de Itaguaí conta com os jogadores Douglas, Fernando, Marcos, Caio, Dodo, Clayton, Gustavo, Marcinho, Gabriel, Max, William, Thiago, Pará, Victor e Reinaldo.

Americano sim, mas na Costa Verde Projeto Social traz futebol americano para as areias de Mangaratiba redacao@jornalofoco.com.br

[todo mundo em movimento]

A Liga Desportiva abrirá o primeiro jogo do Campeonato Carioca Profissional

[FUTEBOL AMERICANO]

[Juliana Torres]

Crianças também agitaram o evento

Jovens da Liga Desportiva de Itaguaí em treino

O futebol americano está no Rio de Janeiro. Idealizado pelo estudante de Educação Física Rodrigo de Oliveira, o Megalodonsrj é um projeto social que visa a formação de jovens atletas no chamado “futebol americano”. Mas, diferentemente do original – praticado em um campo -, o Megalodonsrj é jogado nas areias. O projeto, que existe há dois anos, conta com o apoio da Prefeitura de Mangaratiba e de comerciantes locais. Apesar de o Megalodonsrj ser daquele município, o projeto recebe atletas de toda a região da Costa Verde.

I COSTA VERDE BOWL Em dezembro de 2010 aconteceu o I Costa Verde Bowl, torneio de futebol americano realizado em Mangaratiba. O Megalodonsrj participou do evento, mas o campeão foi o Sharks, equipe de Copacabana. Além de participar deste campeonato, o time de futebol americano da Costa Verde compete em amistosos em outras regiões do Rio de Janeiro. No final deste ano está previsto o II Costa Verde Bowl, que contará mais uma vez com a participação do time. QUER PARTICIPAR? Os treinos acontecem na Avenida Rio de Janeiro, na Praia do Saco, em Man-

garatiba. Os horários são terças e quintas, de 7h às 9:30h e de 19h às 21:30h, e, aos domingos, de 15h às 18:30h. Quem estiver interessado em participar ou conhecer o Megalodonsrj basta comparecer nestes dias e horários. Todos moradores da região Costa Verde estão convidados a participar do projeto. O único requisito é ser maior de 15 anos.


Sexta-feira, 03 de junho de 2011

11

O FOCO

classificados JN IMÓVEIS

Entregas somente em Muriqui

Rua prefeito Ismael Cavalcante, 22 - Loja A - Centro - Itaguaí

Publique aqui o seu anúncio e seja visto por de pessoas. Não perca essa oportunidade de divugar a sua

milhares

marca

Publique aqui o seu anúncio e seja visto por de pessoas. Não perca essa oportunidade de divugar a sua

milhares

Ofertas válidas para os dois mercados condicionadas à duração do estoque. Valores sujeitos a alteração sem aviso prévio.

marca

CHAVEIRO AMÉRICA

Cópias de chaves , troca de segredo e conserto de fechadura Estrada RJ-14 - Muriqui - Tel.: (21) 8871-8179 Cláudio

ALUGO R$ 10.000,00 GRANDE ÁREA: 12qtos c/ ou s/ mobilha, banheiros, á. de serviço e estacionamento. V. MARGARIDA. ITAGUAÍ - Tels.: 2688-6174 VENDO R$ 150.000,00 CASA: 2 qtos, sala, coz, banheiro e área de serviço. Brisa-Mar - Itaguaí c/1.600 m2 toda murada, doc. ok (RGI). Tels.: 2688-6174

alugo R$ 2.000,00 REPÚBLICA: 3 quartos, sala, cozinha, 3 banheiros, varanda e área de serviço. BAIRRO ENGENHO Tels.:2688-6174 VENDO R$ 200.000,00 CASA: 3 qtos, 1c/suite, coz. americana, 2 banh, varanda, área de serviço. B. Santana - Itaguaí, doc. ok (RGI). Tels.: 2688-6174

VENDO R$ 60.000,00 APTº: 2 qtos, sala, coz, banh, área de serviço. Condomínio Vilage de Brisa-Mar. Vila Margarida Itaguaí. Doc. OK (RGI) Tels.:2688-6174

VENDO R$ 200.000,00 CASA: 3 quartos, 1c/suite, cozinha americana, 3 banh, varanda, área de serviço. Jardim América Itaguaí, doc. ok (RGI). Tels.: 2688-6174

CONTATO PUBLICITÁRIO/VENDEDOR

*Jornal seleciona Contato Publicitário/Vendedor para atuar em Itaguaí, Mangaratiba, Seropédica e bairros adjacentes. OFERECEMOS: - Salário/Comissão; - Oportunidade de rápida ascensão; - Ótimo ambiente de trabalho; EXIGIMOS: - Disposição para enfrentar desafios; - Boa apresentação, poder de convencimento e capacidade de lidar com público. Envie currículo no corpo do e-mail para direcao@jornalofoco.com.br, mencionando no campo “assunto” a expressão “contato publicitário/vendedor”.

Maiores informações: (21) 2687-0694


12

O FOCO

Sexta-feira, 03 de junho de 2011

O FOCO Ed. 100 - Notícia com Nitidez  

Notícias de Seropédica, Itaguaí e Mangaratiba

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you