Page 1

Locomotiva

Puxando o assunto, trazendo o debate, levando informação 5 de novembro - sábado - nº 40 - Distribuição Gratuita

A Vila não tão Bela Moradores da Vila Bela, em especial da Rua Grécia, não saem mais de casa com medo de assaltos. Quase todos os imóveis já foram visitados por ladrões |Pág 3

PT de Franco pede liberação de áreas para obras da nova estação ferroviária |Pág. 5

Dois jovens caieirenses morrem em trágico acidente |Pág. 6

Irmão de Lula mora em Franco e fala sobre a doença do ex-presidente|Pág 4

Menino de 12 anos, com braço fraturado, fica mais de três horas sem atendimento | Pág 7

Deputado Luiz Fernando Machado (PSDB) tem contas desaprovadas em terceira instância | Pág . 7


2

NOS TRILHOS

5 de novembro - sábado - nº40 Distribuição gratuita

Locomotiva

S

EDITORIAL

aúde é coisa séria, segurança e coisa séria, controlar. O problema é quando pessoas defendem educação é coisa séria e política também sem acreditar e depois não conseguem sustentar deveria ser coisa séria. É claro que, para a própria mentira que inventaram. E pioram as alguns, ainda é. O fato é que, em muitos coisas e buscam, não se sabe a que preço, pessoas lugares, os poderes Legislativo e Executivo se confun� que testemunhem a favor de sua verdade inven� dem e quem é eleito para fiscalizar acaba atuando tada. Porque defender ações para meia dúzia de relativas à qualidade Tentando apenas como uma espécie de apoio administrativo. assessores é fácil, sustentar hipocrisia nem tanto. da saúde em Franco da pegar carona As sessões de algumas câmaras municipais são a O prefeito, a Prefeitura, a Câmara não estão sempre Rocha. Até o presente Toninho Lopes, no site momento não recebemos maior prova disso. Enquanto uns ainda tentam errados e isso é óbvio. Ninguém acha que admi� da Câmara, antecipa ser isentos para apoiar quando conseguem e para nistrar uma cidade é tarefa fácil. Mas reivindicar nenhum pedido, mas agradecimentos ao questionar quando devem, outros cumprem papéis é um direito do cidadão que, ainda, tem o direito estamos abertos ao debate, governador pela nitidamente de defesa e acabam por passar uma de procurar um jornal para falar que a rua de casa que a imprensa, ao Universidade Federal, já imagem triste de falta de respeito com quem por está com problemas. E o jornal que publica o que contrário do Legislativo, dando a entender que é comporta a crítica. eles é representado. o povo fala – e o que os políticos falam (ainda que dele a idéia... Defender uma ideologia política não é errado. É depois não admitam) – não é necessariamente de até bonito assistir quando duas pessoas debatem oposição. Talvez, se as respostas às perguntas feitas Nada muda O fantástico com conhecimento de causa. Algumas até extra� pudessem ser respondidas, os fatos não pareceriam a nota mundo de bob Reafirmamos polam, mas paixão é um sentimento difícil de ser tão desproporcionalmente ‘do contra’. publicada, em que o A Prefeitura continua vereador afirma que achando o novo a saúde no município hospital uma maravilha. melhor da região, Propagandeia que em dois énaa mesma da meses fez 545 internações, propagandalinha do governo. contando com 200 leitos. E alertamos que na E complementa que todos pesquisa citada, 40% da os casos de emergências afirma ser a são atendidos diretamente. população saúde nosso principal problema. O que não quer No mundo dizer que os restantes real 60% a acham uma Enquanto isso maravilha. sobram denúncias Orçamento de não atendimento, inclusive de viaturas do na última sessão os vereadores aprovaram o Resgate do Corpo de Bombeiros, de crianças, orçamento da Prefeitura para o próximo ano, etc. E para quem duvida restam as belas último do prefeito Márcio imagens de um hospital Cecchettini, no valor de R$ 153 milhões de reais. público novo e vazio, com uma pergunta que Suplicy não quer calar: qual é o vereador George o caminho para lá ser destacou a agenda feita atendido? com o Senador Eduardo Suplicy, quando tratou Direto da da liberação de verba tribuna “Meu nome é Maria do que nem quero saber! Gos- primeira providencia e alerta emergencial para a O vereador Pablo, Socorro Rodrigues e moro taria de pedir providências a quem quer seja dono desse construção de muro de durante a última Av. Orlando Amoroso, as autoridades para que seja terreno. Penso sim em procontenção na Av. Israel, na sessão, afirmou que Jardim Benitente há ape- de quem for, feche os muros curar órgãos competentes além de tratativa sobre o no pediu direito de seis meses, mas mesmo e proíba a má utilização. para providencias mais depatrimônio da União no nas resposta ao nosso assim já sofro com um terreUm dos meus maiores É um desrespeito jornal, por afirmações entorno da nova estação. no baldio na esquina da rua medos é que o lugar pode finitivas. com todos os moradores da que tenho certeza incomoda ser usado como esconderijo. rua e com a cidade, já que muita gente. O lugar é de- A noite, a sensação de quem fazer queimadas em pleno Expediente posito de lixo, de entulho tem pessoas ali me deixa com centro da cidade há de algo, e ainda é usado para fazer muito medo, pois passo por no mínimo criminoso.” Reportagem: Fernanda de Sá e Valéria Fonseca Locomotiva é uma publicação semanal da queimadas e até como pasto ali no começo da madrugada Projeto gráfico: Feberti Editora Havana Ltda. ME. para cavalos. para ir pro trabalho e ainda Circula em Franco da Rocha, Caieiras, Francis- Diagramação: Vinícius Poço de Toledo O cheiro é péssimo e está escuro. Nunca vi, em Maria do Socorro Todos os artigos assinados são de responsaco Morato, Mairiporã e região. quando fazem as queima- todos esses meses que moro Rodrigues. Av. bilidade de seus autores e não representam, E-mail: jornallocomotiva@gmail.com das, as fuligens voam para por aqui, alguém cuidar, lim- Orlando Amoroso – Jd. necessariamente, a opinião do jornal. Impressão: LWC Gráfica e editora minhas roupas brancas no par ou mesmo passar por ali Benitendi – Franco da Tiragem: 50 mil exemplares varal. com ares de proprietário. Rocha. Editor: Ricardo Barreto Ferreira Filho Não sei de quem é e acho Esta carta é minha

Carta do Leitor

Terreno abandonado com lixo e queimadas no Centro


Locomotiva

3

5 de novembro - sábado - nº40 Distribuição gratuita

Vila Bela sofre com constantes assaltos

Apesar de ser um dos poucos bairros da cidade que contam com um Posto da Polícia Militar, a Vila Bela sofre com a falta de segurança que pode ser observada no grande número de furtos e roubos registrados em casa e pequenos comércios. A rua que mais enfrenta problemas não é muito distante da estação de trem e do posto policial. Antiga

rua Grécia, hoje Francisco Greco, já teve quase todos os seus imóveis visitados por bandidos. A população, com medo, conta que deixou de sair de casa para evitar que os imóveis fiquem vazios e, dessa forma, facilitem a ação dos ladrões. Outro fator que, segundo o moradores, ajuda a tornar a rua o alvo preferido, é a proximidade com a viaduto

da Vila Bela, que funciona como uma espécie de rota de fuga do bairro. Uma moradora que não quis ser identificada, com medo de represálias, afirma que já foi vítima de furto por duas vezes em pouco menos de dois anos e que só fez o boletim de ocorrência da primeira vez, assim como a maioria dos moradores. “De que ia adiantar?

Na primeira vez a polícia nem se dignou a aparecer aqui. Tentei falar com os policiais aqui do posto, mas eles disseram que estavam sem viatura. Guarda Municipal então, nunca vi passar”, completa. “Agora eu me privo de trabalhar fora para não deixar a casa sozinha. Não tenho mais vida social e a única coisa que penso é que a gente

não tem a quem recorrer”, conforma-se. Além das residências, o Posto de Saúde do bairro já foi assaltado, a Escola duas vezes seguidas e os dois mercados da rua também receberam a visita de bandidos. “Já entraram tantas vezes no mercadinho em frente à escola que acho que já perderam a conta”, desabafa a moradora.

Situação da rua vira tese em faculdade paulista A situação é tão grave que chamou a atenção de um grupo de alunas do curso de serviço social da Faculdade Paulista de Serviço Social (FAPSS). Marcia Lima e Micheli Cardoso,

moradoras da cidade, convocaram as colegas Camila Scigliano (Jaraguá), Vanessa Fernandes (Francisco Morato) e Maria de Fátima (São Paulo) para a realização de uma tese sobre

Direito e Cidadania depois de ouvirem uma série de relatos falando sobre a perda da liberdade de pessoas que vivem presas em suas próprias casas, com medo da violência.

Marcia Lima, Camila Scigliano, Vanessa Fernandes, Micheli Cardoso da Faculdade Paulista de Serviço Social (FAPSS)


4

5 de novembro - sábado - nº40 Distribuição gratuita

Locomotiva

Irmão franco-rochense de Lula fala sobre a doença do ex-presidente Pastor Beto mora na cidade há 21 anos e tem uma relação boa com seu irmão ilustre

Antonio Roberto Ferreira Góes, o Pastor Beto recebeu nesta sexta-feira (4) a reportagem do Jornal Locomotiva para um rápido bate papo sobre seu irmão, o ex-presidente da República Luiz Inácio Lula da Silva. Para quem não sabe, Pasto Beto mora em Franco da Rocha há mais de 20 anos e comanda a Igreja do Evangelho Quadrangular localizada próxima à “Cruz do Raul”. Beto é fruto da relação de Aristides Inácio da Silva, pai de Lula, com Valdomira Ferreira Góes, prima da mãe do ex-presidente. Lula, que descobriu recentemente um câncer na laringe, tem o apoio de toda a família que se desdobra em orações. Apesar da distância física entre os irmãos, a relação entre eles é muito boa. “A última vez que estive com Lula foi a aproximadamente três meses, no velório de nossa irmã Marinete. Ele ainda nem sabia da doença, deve ter sido repentino e a maior parte da família ficou sabendo, como todos, pela imprensa”, explica. O pastor diz estar orando pela melhora do irmão. Considera Lula um homem forte e acredita que para Deus nenhuma doença é grave demais. Apesar de tímida, Pastor Beto conta

Mocidade da Assembleia de Deus promove 30° Congresso de Jovens A União da Mocidade da Assembleia de Deus de Franco da Rocha (UMAFRAR) realizou entre os dias 27 e 29 de outubro, seu 30ª Congresso de jovens. O evento ocorreu na sede da Assembleia de Deus – Ministério de Belém, no Jardim Benitendi. Sob o tema: “Como irei eu?” (Sm 16.2), o congresso reuniu toda juventude local e regional, evangélica ou não, com a finalidade de louvar, adorar, ouvir a palavra de Deus, buscar bênçãos

espirituais e anunciar o evangelho aos pecadores. Segundo Cristiano Moisés da Silva, coordenador setorial de jovens, o objetivo é causar impacto na juventude da cidade e consequentemente trazer mais jovens para ouvir a palavra. “Oramos e Deus nos abençoou com esse tema que traz muita reflexão para os jovens. Com tantos compromissos e com tantas conquistas e responsabilidades a pergunta de como fazer o trabalho do Senhor é uma constante”,

explica Cristiano que tem 30 anos e está na igreja há 10. A programação do Congresso contou com os preletores oficiais Pr. Silvino Jr, (Osasco) Pr. Gerson Filitto (Francisco Morato) e Pr. Jessé Gomes (sede Belenzinho). A mocidade da Assembleia de Deus – Ministério Belém completa em 2011, 30 anos com aproximadamente 500 jovens. A sede é a mais antiga da cidade. Em seus 50 anos conta, hoje, com mais de dois mil membros.

que a relação com o irmão ex-presidente é boa. Ele comenta que Lula é carinhoso com todos os irmãos, mas que as distâncias e os compromissos não permitem grandes e frequentes encontros. “Devo ir visitá-lo ainda este mês. De acordo com as notícias que tenho ele está bem, então não precisamos ficar aflitos.”, explica. O grande elo entre eles é o irmão Vavá, Genivaldo Inácio da Silva, que liga para os irmãos distantes e passa as notícias à Lula. “Vavá é com quem mais falo. Ele fala sempre em nome de Lula, nos liga e transmite as novidades. Lula sempre pede pra saber de todos os irmãos. Na última enchente aqui em Franco, pediu a Vavá que me ligasse para saber como estavam as coisas”, relembra. Sobre Franco da Rocha, os irmãos conversam pouco, mas Beto sempre comenta “uma coisa ou outra” nos encontros ocasionais. A família grande e a fama do irmão, entretanto, não impedem o carinho recíproco.“Eu gosto muito dele e oro muito por ele. Ele é um irmão extremamente carinhoso, cuidadoso com todos nós. Está sempre presente, mesmo estando longe”.


Locomotiva

5

5 de novembro - sábado - nº40 Distribuição gratuita

PT de Franco da Rocha pede agilidade na liberação de áreas da União As áreas deverão ser usadas pela CPTM nas obras da nova estação ferroviária

A SPU (Superintendência de Patrimônio da União) recebeu, na última segunda-feira (31), uma comitiva do PT (Partido dos Trabalhadores) de Franco da Rocha para uma conversa a fim de acelerar a liberação da área que deverá ser usada pela CPTM como parte da nova estação ferroviária. A comitiva foi composta pelos vereadores George Juventino dos Santos e Sebastião Afonso Acioli, o Bebé e pelo presidente do Diretório Municipal de Franco da Rocha Francisco Daniel Celeguim, o Kiko. Por se tratar de áreas do Governo Federal, a prefeitura e a Câmara Municipal cobravam dos parlamentares municipais do PT, uma intervenção mais efetiva na liberação das mesmas. Ao chegar ao conhecimento

do diretório municipal, o presidente Kiko articulou a conversa com a SPU. “Fui procurado pelos vereadores e prontamente fomos lá encaminhar o problema. Como assessor do Deputado Federal Vicente Candido e presidente do diretório municipal fizemos as articulações necessárias e estamos sempre prontos para atuar na demanda da cidade”, explica. Mas a pressão não é só do PT de Franco da Rocha. Segundo o parecer da responsável pela SPU em São Paulo, Evangelina de Almeida Pinho, outros parlamentares também estão cobrando mais agilidade na liberação das áreas federais em Franco da Rocha. “O senador Eduardo Suplicy (PT/SP)é um dos que mais nos cobra posicionamento sobre a liberação das áreas

em Franco da Rocha. Nesse momento, todo o processo está nas mãos do jurídico da SPU para que seja assinado em até 30 dias. O processo prevê que tais áreas sejam liberadas para a Prefeitura”. O vereador George, líder do PT na Câmara é taxativo em dizer que a bancada trabalha firme para agilizar o que depende do Governo Federal. “É nosso interesse que a construção da estação ferroviária seja finalizada, pois trata-se algo de interesse público. Nossa intenção é remover as dificuldades já que a área é da União”. Ainda segundo a SPU, com a liberação, a Prefeitura se torna a detentora das áreas e responsável pela desocupação das lojas ao longo da rua Cavalheiro Ângelo Sestini.


6 AQUI TEM

5 de novembro - sábado - nº40 Distribuição gratuita

Locomotiva

Esta nova seção do Locomotiva é dedicada ao comércio de Franco da Rocha, o mais forte da região. Em cada edição, vamos mostrar um produto ou serviço que é prestado aqui, do lado de casa.

GNP. Segurança e desenvolvimento 24 horas Que Franco da Rocha cresceu todos sabem. Mas, como toda cidade que cresce, crescem também problemas ocasionados pelo aumento significativo de sua população. E a área de segurança é uma das primeiras a sentir essas alterações. Visionário, o jovem paulista Ronald Araújo – o Melancia – radicado em Franco da Rocha desde os 12 anos de idade, aproveitou sua experiência como guarda noturno e segurança de lojas comerciais para criar, em 2007, a GNP segurança. Na época em que foi criada a GNP, empresa genuinamente franco-rochense, o serviço de monitoramento e segurança era feito exclusivamente por empresas que vinham de fora. “Isso impedia a prestação de um serviço eficiente e de pronta resposta pra os alarmes, fora

a falta de conhecimento a respeito da cidade e de suas peculiaridades”, comenta. “Na GNP, o alarme dispara e a segurança já vai para o local”, explica Ronald. Além disso, o serviço pioneiro de monitoramento de imagens via Internet, antes pouco conhecido na cidade, permite que, por meio de câmeras de vigilância, comerciantes e empresários possam, além de coibir a presença de bandidos, acompanhar, ainda que de longe, a movimentação e o trabalho de seus funcionários. Com equipamentos modernos e tecnologia de ponta, a empresa cresceu e hoje atende mais de 80 clientes não só em Franco da Rocha, mas em toda Grande São Paulo e interior e já concorre com as grandes empresas do setor. Segundo Ronald, tudo isso é reflexo da qualidade

dos equipamentos oferecidos, nacionais e com garanta, além do cuidado na instalação, na manutenção e no atendimento com mão-de-obra qualificada. Hoje, a GNP oferece oito

vagas de emprego diretas e outras seis indiretas. Mas, para o futuro, o empresário já pensa em investir em um projeto de prestação de serviços para condomínios e grandes empresas, com administração

de portaria, segurança, limpeza e jardinagem.

GNP Segurança Rua Hamilton Prado, 305, Centro Telefone 4819-8183

Jovens morrem em acidente trágico em Caieiras

Na noite de sábado, 29, um grave acidente tirou a vida de dois jovens de nossa região. A jornalista Denise Pimentel Spera, de 25 anos, e o professor de informática Bruno Tuon Perim, de 27, morrreram ao ter o carro onde trafegavam atingido por um veículo que vinha na contramão nas proximidades do local

conhecido como “Reta da Vovó”, em Caieiras. No veículo estava ainda a também jornalista Ligia Maria Celeguim Tuon, de 25 anos, prima de Bruno, que ficou bastante ferida. De acordo com a polícia, o manobrista de um estacionamento particular do bairro de Higienópolis, em São Paulo, recebeu o

carro de uma médica que trabalha na Avenida Angélica, mas, em vez de guardá-lo, acabou “emprestando” o veículo a dois amigos que queriam vir a Caieiras. Um dos colegas do manobrista que dirigia o Kia Carens da pediatra teria feito uma conversão proibida neste trecho da

Estrada Velha de Campinas, ao tentar ultrapassar uma carreta que momentos antes havia derrapado. Ao fazer o contorno, o Kia teria ido para a contramão e colidido, de frente, com o Palio, que seguia no sentido correto. As vítimas foram sepultadas no domingo, 30, em Caieiras. O manobrista e

seus dois amigos foram indiciados por apropriação indébita e não por roubo de veículo, já que o automóvel foi entregue pela proprietária ao estacionamento. Higor Araújo, que estaria dirigindo o veículo, e o motorista do caminhão foram indiciados por homicídio culposo (quando não há intenção de matar).


Locomotiva

7

5 de novembro - sábado - nº40 Distribuição gratuita

Descaso na Saúde: Paciente de 12 anos sofre à espera de atendimento

Lucas passou por cirurgia e ficou oito dias internado no Mandaqui

O Jornal Locomotiva foi procurado mais uma vez para ser porta-voz da indignação da população. Desta vez a denúncia é de descaso tanto na Praça da Saúde, como no Hospital Estadual Franco da Rocha, também conhecido como ‘hospital novo’. O estudante Lucas João da Silva, 12 anos, vítima de um acidente no último dia 11 de outubro, na escola Azevedo Soares, foi levado às pressas ao Hospital Estadual de Franco da Rocha. Segundo Maria de Fátima da Silva, mãe de Lucas, o segurança do hospital não permitiu que eles descessem do carro e uma enfermeira (olhando para o paciente ali mesmo no banco do carro) disse que deveriam ser encaminhados pela Praça da Saúde. “Uma falta de consideração e respeito. Não pediram nem que descêssemos do carro para falar. A enfermeira ainda olhou com cara de pavor o braço do Lucas – como se nunca tivesse visto um acidente como aquele”, lamenta. Descontente com o atendimento e aflita, Fátima conta que

chegou a Praça da Saúde por volta das 17hs. Lucas chorava muito, pois o osso do seu pulso estava visivelmente deslocado. Após um exame de raio X, Fátima conta que foi informada que o Hospital Estadual Franco da Rocha não atende menores de 14 anos e que teria que aguardar o encaminhamento a outro hospital da região. Após três horas de espera, sem qualquer informação a respeito da gravidade do caso, paciente e familiares foram informados que não havia vagas para atendimento em nenhum hospital próximo e que deveriam procurar por atendimento na Capital. “Nessa hora entrei em crise de choro. Meu filho chorando de dor, a gente em um pronto-atendimento e ninguém que pudesse fazer algo pra resolver.”, explica. Até esse momento, nem Lucas nem seus acompanhantes sabiam exatamente o que havia acontecido com seu braço. Foi quando Fátima, tomada por um ato de desespero, pegou o filho e seguiu para o Hospital do Mandaqui, na Zona Norte de São Paulo.

Lá chegando, Lucas foi atendido imediatamente, tendo em vista que o caso era extremamente grave. Lucas foi encaminhado ao centro cirúrgico e teve que implantar pinos para reconexão do osso do pulso. “Não tínhamos ideia de que era caso de cirurgia. Eu nem

lembro quanto tempo a cirurgia levou de tão angustiada que eu estava. Chorei o tempo todo preocupada com meu filho”, desabafa Fátima. Para Lucas além do desespero do acidente, o fato de não ser atendido na cidade por ter menos de 14 anos foi o que mais o indignou. “Quer dizer que não

poderei ser atendido aqui enquanto não completar 14 anos? Meu braço estava virado para o lado e ardia. Mas ninguém quis saber. Mandaram a gente procurar outro lugar. Isso é incrível”, esbraveja o adolescente que, após a cirurgia, seguiu internado por mais oito dias.

Deputado de Jundiaí tem seu mandato ameaçado Luiz Fernando Machado tem contas desaprovadas em terceira instância

deputado federal Luiz Fernando Machado (PSDB) teve seu recurso negado em terceira instância pelo Tribunal Superior Eleitoral. O processo que diz respeito à prestação de contas da campanha eleitoral de 2006. De acordo com a decisão do Ministro Marcelo Henriques Ribeiro de Oliveira, o conjunto das irregularidades compromete, substancialmente as contas e, por este motivo, o recurso foi rejeitado. Em decisão de primeira instância, o TRE/SP constatou graves irregularidades, com violação

à legislação, qual seja, a Resolução TSE 22.250/06 que dispõe sobre a arrecadação e a aplicação de recursos nas campanhas eleitorais e sobre a prestação de conta, e a Lei 9.504/97 que é a lei eleitoral. Há que se considerar a natureza da irregularidade constatada, que acusa a possibilidade de que receitas e gastos tenham sido omitidos. Ainda de acordo com a decisão, ficou prejudicada a eficaz fiscalização da arrecadação e aplicação de recursos durante a campanha eleitoral do candidato com o

consequente comprometimento das contas. Para o ministro, a omissão de despesas, bem como o recebimento de doação de campanha em espécie, sem a devida identificação do doador não são falhas meramente formais, como foi alegado pelo deputado, mas vícios que atingem a transparência da prestação de contas e comprometem a sua fiscalização e regularidade. Luiz Fernando Machado já foi vereador, presidente da Câmara, vice-prefeito da cidade de Jundiaí e atualmente é deputado federal pelo PSDB.


8

5 de novembro - sábado - nº40 Distribuição gratuita

NOSSA GENTE

Locomotiva

Nesta seção vamos registrar as histórias, os “causos”, a vida dos homens e mulheres que fizeram e fazem, a cada dia, a nossa cidade.

Nayara Manhani. A musa dos drinks

Diferente de muitas jovens de sua idade, Nayara Manhani, 20 anos, decidiu virar sua vida de ponta cabeça quando resolveu ser aprendiz de bartender. Bartender, para quem não sabe, é o nome dado aos profissionais dos bares que além de prepararem um belo drink ainda fazem malabares e entretêm o público enquanto preparam suas bebidas. Ela, que garante ser a única mulher bartender da região, trocou seu trabalho fixo pelas incertezas da vida na noite. A ideia nem era ganhar mais com a nova profissão, mas se entregar de corpo e alma a algo que a encantava. “Deixei

SOCIAIS

meu emprego registrado para investir nessa carreira. Jamais imaginei ganhar mais, mas ganho. Talvez o fato de namorar um bartender tenha me influenciado, mas confesso que essa profissão sempre me chamou a atenção”, comenta. O cotidiano não é dos mais leves. O seu dia a dia – ou noite-a-noite – é cheio de detalhe e horários incertos. “Só temos hora para entrar. Cuidamos de toda a montagem e estrutura do bar. Dos copos às frutas. Dormir é quase um privilégio”, ri. Enquanto espera o início do curso profissionalizante de bartender, Nayara segue

como estagiária em buffets da região e da capital. Em Franco da Rocha, pode ser encontrada no Music Sport Bar, na rua Azevedo Soares. Sobre o fato de trabalhar em uma profissão masculina, Nayara é enfática; “Quem quer ser bartender tem de arriscar. É apostar em algo que vá te realizar”, explica. Nayara garante que correr atrás do sonho valeu a pena. “Você tem que ir atrás de algo que te satisfaça, de algo que goste. O trabalho assim é muito mais prazeroso”, finaliza.

Nesta seção, traremos sempre as pessoas, lugares e eventos que brilham na vida social de nossa cidade e região.

Aniversariantes

Yara Amorim, 31 de

outubro

Cheila Silva, 03 de

novembro

Jorge Feliciano, 03

de novembro

Sylvia Beruezzo , 4

de novembro

Lúcia Moraes, 05 de

novembro

Maíra Silva, 05 de

novembro


Jornal Locomotiva 40  

05 de Novembro de 2011

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you