Page 1

Distribuição gratuita nos municípios de Caieiras, Campo Limpo Paulista, Francisco Morato, Franco da Rocha, Jundiaí e Várzea Paulista Tiragem: 20.000 exemplares - Ano I - Edição IX - 1ª quinzena de outubro/2009 - venda proibida

PEC dos vereadores

editorial

É o dinheiro! O Prefeito Márcio Cecchettini usou mais uma vez da assessoria de imprensa da Prefeitura, paga com dinheiro público, para atacar este jornal e o promotor de Justiça responsável pelas investigações contra si, seu vice, sua irmã, seus secretários, seus assessores e sua base parlamentar. O prefeito alega, provavelmente se referindo a nosso último editorial, que nós nos afirmamos parciais. Diz que este jornal tem “engordado rumores” e que o “agride”. Pede respeito ao cargo que ocupa, dizendo que no exercício do cargo “deixa de ser pessoa física” enquanto depositário da maioria dos votos do povo franco-rochense. Só faltou afirmar, no melhor estilo Luís XIV, que “o Estado sou eu”. Sobre a parcialidade, leia de novo, prefeito; o que dissemos é que nós temos lado, e nunca escondemos isso dos nossos leitores. Isso não significa que não pratiquemos jornalismo como ele deve ser:

ouvindo sempre o outro lado e respeitando a inteligência dos nossos leitores. Também não temos tratado de rumores neste jornal – e poderíamos, tantos são os que circulam pela cidade – temos tratado de fatos. E os fatos são simples: há mais de 100 dias encontraram milhares de reais com os dois principais assessores do prefeito, dentro da Prefeitura, a poucos metros de seu gabinete, e ninguém até agora se preocupou em explicar de onde veio a grana. O problema não é rumor, não é oposição, não é partido, não é candidato. A eleição já passou e só teremos outra, a princípio, em 2012. O problema é o dinheiro, prefeito. Quando o senhor pede respeito ao cargo que ocupa, lembre-se que o primeiro a desrespeitá-lo foi o senhor mesmo, desrespeitando os mais de 40 mil franco-rochenses que depositaram na sua figura seus votos de confiança e esperança de uma cidade melhor.

Proposta aprovada no Congresso deve permitir que 40 suplentes assumam o cargo na região. Conheça os suplentes que devem assumir nas cidades de Franco da Rocha, Francisco Morato, Caieiras, Campo Limpo Paulista, Várzea Paulista e Jundiaí. Entretanto, liminar concedida por ministra do STF para todo o processo até julgamento do mérito. Cobertura completa sobre o assunto nas págs. 6 e 7. Demos a palavra a um vereador e a um suplente: opiniões contrárias e a favor da PEC

Jundiaí A vereadora petista Marilena Negro escreve um artigo sobre a violência no Jardim São Camilo, um problema que vem preocupando muito a população daquele bairro. &RQÀUDQDSiJ Gerson Sartori vai a Brasília saber detalhes sobre o trem bala em Jundiaí

pág. 03

Francisco Morato TRE-SP decide em favor da permanência do prefeito Zezinho Bressane no cargo. Pedido de afastamento refere-se a supostas irregularidades na prestação de contas de campanha. Veja na pág. 3

Franco: trem bala poderá passar no meio da cidade pág. 05

Secretário de Economia Solidária visita Várzea

Prefeito de Franco ataca Locomotiva e promotor

Esporte: Olimpíadas e os gastos públicos

pág. 04

pág. 02

pág. 11

pág. 08


A quem serve a PEC dos vereadores? O Congresso Nacional aprovou a PEC 336/09 que vai devolver 7.709 novas vagas de vereadores às Câmaras Municipais de todos os municípios brasileiros. Com isso, aumentando os gastos com salários de vereadores e assessores, materiais de consumo, energia elétrica, etc. O Projeto de Emenda Constitucional é contestado em todo País e só fez feliz àqueles que deixaram de dar importância ao cidadão que vive em seu município. Ano que vem acontece eleição para deputados e senadores e me parece que estes ganharão mais de 7.000 cabos eleitorais para outubro, se esquecendo que a medida não é apenas impopular, é também um retrocesso e uma queda de braço com o Judiciário, que enxugou as Câmaras Municipais, normatizando a quantidade de vereadores por número de habitantes. A política foi inventada para se ter representação regional onde não se pode discutir com milhares e não para se fatiar o dinheiro público em cargos e mais cargos e mais gastos. Não vejo a política como profissão e sim como oportunidade de representar outras pessoas que

vivem a mesma situação onde vivo, pois tenho uma profissão e de onde tirar meu sustento sem viver da política. Não havia necessidade desse aumento por parte do Senado e Câmara Federal. Não houve clamor das mais de 5.000 Câmaras Municipais brasileiras. Não houve audiências públicas e nem consulta popular para saber a vontade do povo, não houve senadores e deputados vindo a público na mídia encampando e defendendo o projeto. A única voz que foi ouvida foi a dos suplentes de vereadores que ficaram de fora na última eleição e ocultados nos bastidores políticos. A Câmara Municipal de Várzea Paulista votou neste ano projeto de lei que não permite o aumento de cadeiras no Legislativo varzino, mantendo as 11 vagas que temos, após a regulamentação do TSE, por números de habitantes. Por fim, fico indignado com a atitude dos deputados que ficaram na sombra e continuarão, sem a devida justificativa a este ato atentatório ao que chamo de criação da profissão política, podendo até, futuramente, termos um vereador por mil habitantes e será tudo normal.

Pelo direito de ser representado Quando a Constituição de 1988 instituiu um novo pacto federativo, determinando que cada município poderia criar sua própria Lei Orgânica e regulamentar sua organização político-administrativa, nossa democracia deu um enorme passo. Os municípios precisam de autonomia; você não vê ninguém dizendo que mora no Estado, muito menos na União; as pessoas vivem nas cidades. Definir quantos vereadores terá sua Câmara Municipal, como seus eleitores serão representados, é um princípio básico desta organização. Foi justamente para permitir isso que a Constituição deixou isso a critério dos municípios, com limites propositalmente elásticos. Mais tarde, para coibir abusos, sobreveio a Emenda Constitucional n.º 25, que limitava o orçamento das Câmaras. No entanto, o tema sempre gerou contestações jurídicas. Até

George Joventino dos Santos, contador, comerciante e primeiro suplente do PT em Franco da Rocha

EXPEDIENTE

ERRAMOS

LOCOMOTIVA é uma publicação da Editora Havana Ltda. – ME – Avenida Sete de Setembro, 168 – 2º andar – sala 07 – Centro – Franco da Rocha/SP

Na edição passada, nos esquecemos de mencionar a presença dos vereadores Quinha, de Campo Limpo Paulista, e Capá, de Francisco Morato, na reunião que discutiu a formação da macrorregião Jundiaí do Partido dos Trabalhadores. Desculpem nossa falha.

Redação e edição: Marcus Brandino Celeguim de Morais, Ricardo Barreto Ferreira Filho, Felipe Nascimento

Claudinei de Lima Lumes é brasileiro, vereador pelo PT em Várzea Paulista e presidente da Câmara Municipal.

que em 2004, às vésperas das eleições, meia-dúzia de juízes do TSE forçaram todos os municípios do país a aceitar sua visão de como deve ser a representação do povo, diminuindo o valor do voto de milhões de eleitores do Brasil inteiro. A nova PEC procura corrigir de uma vez por todas esta questão, definindo as faixas populacionais e determinando que o voto de cada cidadão valha o mesmo do que o da cidade vizinha. Restabelece a prevalência do Poder Legislativo; o Judiciário não pode criar novas leis como tentou fazer o TSE. Evita aumento de despesas, ao reduzir ainda mais os gastos com as Câmaras Municipais. E, mais importante, assegura que você, o seu voto, o seu bairro, possa estar corretamente representado na administração municipal. A PEC dos vereadores é uma vitória da democracia.

e-mail: jornallocomotiva@gmail.com site: jornallocomotiva.wordpress.com


polĂ­tica

TRE-SP garante Zezinho Bressane no cargo Decisão de primeira instância pediu o afastamento do prefeito por suposta irregularidade na prestação de contas da campanha. Em sentença publicada no dia 1º de outubro, o Juiz Eleitoral de Francisco Morato Alexandre Andreta dos Santos determinou a cassação do diploma do prefeito Zezinho Bressane (PT) e do vice-prefeito, Antônio Calado (PSB). A sentença teve origem em representação da segunda colocada nas eleiçþes, a ex-prefeita Locomotiva

DecisĂŁo do TRE mantĂŠm Zezinho Bressane Ă frente da cidade de Francisco Morato

AndrĂŠa Pelizari (PSDB). Com a cassação do diploma, o prefeito e o vice-prefeito teriam que se afastar de seus FDUJRVHD3UHIHLWXUDĂ€FDULDVRE o comando do presidente da Câmara, Liro Maia. No entanto, os advogados do prefeito recorreram ao TRE e suspenderam a decisĂŁo do Juiz Eleitoral no mesmo dia, atĂŠ que o recurso seja julgado. O prefeito nĂŁo chegou a deixar o cargo. Na decisĂŁo, o Juiz alega que alguns documentos referentes Ă prestação da contas nĂŁo foram apresentados como determina a Lei. Zezinho comemorou a decisĂŁo do TRE: “o PXQLFtSLRQmRSRGHĂ€FDUVXMHLto a esta instabilidade jurĂ­dica. A eleição jĂĄ aconteceu hĂĄ um ano, essas contas jĂĄ deveriam

estar julgadas hå muito tempo. A Justiça demora e o município não pode pagar por isso, não SRGH ÀFDU QHVVD GH œHQWUDH sai’ na Prefeitura. Felizmente o TRE agiu råpido. Nosso tra-

balho estå em andamento e vai continuar. Não tenho dúvidas de que esta controvÊrsia serå resolvida em nosso favor, o resultado das eleiçþes estå asVHJXUDGR¾DÀUPRX

JundiaĂ­

GĂŠrson Sartori participa de debate sobre o trem bala O vice-presidente do PT de JundiaĂ­, Gerson Sartori, foi a BrasĂ­lia tratar da possibilidade de JundiaĂ­ receber uma estação do trem bala, que deve ligar o Rio a SĂŁo Paulo, com previsĂŁo de seguir atĂŠ Campinas. Acompanhado do deputado federal Carlos Zarattini, Sartori manteve encontro com Bernardo Figueiredo, presidente da AgĂŞncia Nacional de Transporte Terrestre (ANTT) ĂłrgĂŁo que atua junto a Casa Civil e ao MinistĂŠrio do Transporte e que vem coordenando a proposta. “A reuniĂŁo foi muito proveitosa e saĂ­ daqui com algumas certezas. A primeira delas ĂŠ que o projeto ĂŠ irreversĂ­vel, vai acontecer mesmo. A outra ĂŠ que todas as partes envolvidas no processo serĂŁo ouvidas, pois o governo pretende debater com as comunidades por onde ele passarĂĄâ€?, explicou Sartori.

Satori encontrou-se com Paulo Benitis, coordenador regional da empresa Korea High Spead Rail Group for Brasil, que participa de um dos consĂłrcios da concorrĂŞncia para fazer a obra. “O Benitis farĂĄ uma visita a JundiaĂ­, junto com o deputado Zarattini, para explicar todo o projeto. Eu posso assegurar que saio de BrasĂ­lia esperançoso, mas tambĂŠm convencido da necessidade de mobilizarmos a cidade em torno desse objetivo comumâ€?, explicou. Locomotiva

Edilson Carvalho, dep. federal Carlos Zarattini, , Bernardo Figueiredo, presidente da ANTT, e Gerson Sartori


Prefeito Márcio Cecchettini ataca Jornal Locomotiva e promotor Em nota publicada em 2 de outubro pelo jornal “Cidade Agora”, o prefeito Márcio Cecchettini, por meio da Assessoria de Imprensa da Prefeitura Municipal, desferiu ataques contra este jornal e o promotor de Justiça de Franco da Rocha, Daniel Serra Azul.

O que provocou a nota do prefeito – terceira desde a apreensão realizada em julho – foi a DÀUPDomRGRSURPRWRUGH-XVtiça feita ao jornal Locomotiva na última edição, de que a Prefeitura não estaria colaborando com as investigações conduzidas pelo Ministério Público.

2 SUHIHLWR 0iUFLR UHDÀUPD que está, sim, colaborando com DV LQYHVWLJDo}HV H DÀUPD TXH o Poder Executivo não se subordina ao Ministério Público. Cita inclusive a sindicância que teria sido instaurada na Prefeitura em julho para investigar a origem do dinheiro apreendido

com os secretários de justiça, Marco Donário, e de governo, Marcelo Nega – sem, no entanto, revelar a conclusão destas investigações. O jornal Locomotiva rebate as acusações do prefeito Márcio Cecchettini em editorial que pode ser lido na capa desta edição.

Investigados sofrem nova derrota na Justiça Os secretários Marco Donário e Marcelo Nega, encontrados com mais de R$ 70 mil de origem desconhecida e documentos que revelariam esquema de arrecadação e pagamento de propinas na Prefeitura, sofreram nova derrota na Justiça. Eles pediram o encerramento das investigações, alegando que não lhes tem sido assegurado o acesso aos autos, direito à ampla defesa e que teria sido violado o sigilo judicial. Na decisão, a juíza Melina de Medeiros Rós esclarece que “não se trata de processo criminal, mas sim de procedimento investigatório”, mas que ainda assim “os investigados têm tido amplo acesso aos autos, contando, inclusive com defensores constituídos”. Nega também que tenha havido violação de sigilo judicial.

Marcelo Nega pediu a restituição dos R$ 10.450,00 apreendidos, alegando terem origem lícita: os valores seriam da sua rescisão de contrato de trabalho. No entanto, não apresentou nenhum documento que comprovasse a origem do dinheiro e a juíza indeferiu igualmente o pedido. Locomotiva

Secretário Marcelo Nega (esq.) pede dinheiro apreendido de volta, mas não comprova origem. Justiça nega interrupção nas investigações Zanoni Froissat


Trem de Alta Velocidade poderá passar bem no meio da cidade Como se não bastassem todos os problemas enfrentados pela população de Franco da Rocha com relação à nova estação de trem proposta pela CPTM, mais uma obra sobre trilhos deve tirar ainda mais o sono do franco-rochense. O Trem de Alta Velocidade (TAV) é uma concepção diferente no transporte de passageiros por meio de ferrovias. Como o próprio nome diz, o trem atinge altas velocidades, chegando a mais de 200 km/h. É um transporte rápido e ideal para distâncias de até 600 km. Como vantagens para o sistema, destaca-se a geração de empregos, a redução de gargalos em aeroportos e rodoviárias, menos poluição do ar e do meio ambiente, desenvolvimento regional, diminuição no tempo da viagem, entre outros.

Relatório Halcrow/Sinergia (Volume 2– Estudos de Traçado)

Provável rota do Trem de Alta Velocidade que ligará Campinas, São Paulo e Rio de Janeiro deverá cortas diversas cidades, inclusive Franco da Rocha

Por outro lado, como deve acontecer em Franco, para se construir uma linha dessa magnitude será necessária uma grande extensão de terras que, provavelmente, deverão ser desapropriadas pela Agência

Nacional de Transportes Terrestres (ANTT). A assessoria de imprensa do órgão informou que os estudos referentes a implantação do TAV ainda estão sendo feitos em diversas cidades e que

não pode dizer precisamente qual será o impacto da construção da rede ferroviária na cidade. Entretanto, informou que diversas soluções podem ser encontradas para reduzir o impacto negativo para a população. Como solução, a assessoria disse que o traçado pode ser alterado ou mesmo ocorrer REUDV VXEWHUUkQHDV D ÀP GH minimizar os transtornos. Embora haja grande euforia para a implementação do TAV por conta da Copa do Mundo, em 2014, e das Olimpíadas, em 2016, o projeto ainda deve passar por algumas transformações. Isso porque, segundo a assessoria, a ANTT está fazendo audiências para falar sobre os impactos em todas as cidades da rota. Porém, FranFRDLQGDQmRWHPGDWDGHÀQLGD para receber o evento.

tudo volta ao normal

Márcio reverte encaminhamento estadual e confirma diretório do PSDB A informação passada por membros de próprio PSDB no último mês e divulgadas pelo Locomotiva de que o partido não teria renovado o mandato do diretório de Franco da Rocha e, portanto, estaria extinto até segunda ordem, foi desmentida pelo secretário-geral César Gontijo. Segundo o tucano, “A exemplo de todos os diretórios do Brasil, Franco também foi prorrogado. Apenas 70 não foram por conta do critério de DYDOLDomRµDÀUPRX*RQWLMR

O secretário também falou sobre a investigação de corupção que o MP faz na Prefeitura da cidade. Disse que o partido YDLHVSHUDURUHODWyULRÀQDODQtes de tomar qualquer medida. “Márcio Cecchetini é o prefeito de Franco e enquanto não for julgado o partido não tomará nenhuma atitude”, disse. No entanto, a decisão não foi tão tranquila. Membros do Diretóriotucano que preferiram permanecer anônimas declararam que o debatesobre a

questão foi tenso. Segundo as informações, houve gente queabandonou a reunião no meio, insatisfeita com o encaminhamento. Odeputado estadual Celino Cardoso, em cujo gabinete a irmã do prefeito,Giuliana Cecchettini, investigada pelo MP, ocupa cargo, teriapressionado fortemente o diretório para conseguir a renovação. Investigado pelo MP, Márcio Cecchettini segue na presidência do PSDB de Franco com apoio do partido

Locomotiva


Aprovação da PEC no Congresso divide opinião de vereadores e suplentes A Proposta de Emenda Constitucional que tramitava no Congresso desde 2004 pedindo o aumento no número de vereadores em todo o Brasil foi assinada no último dia 22 de setembro. Mesmo assim, a PEC ainda gera muita discussão entre vereadores empossados no início do ano e suplentes que pedem a diplomação o mais rápido possível. Sete dos oito suplentes de Franco da Rocha já pediram ao Cartório Eleitoral da cidade que houvesse a cerimônia de posse. “Temos que requerer nossos direitos e fazer com que sejam cumpridos. Temos que lutar

enquanto houver possibilidade de reivindicação”, declarou Neiva Hernandez (PV). O discurso dos suplentes é de nítido desgosto pelos trâmites que ainda impedem a diplomação e a posse como vereadores. George (PT) apela para que a lei seja cumprida. “Não ferimos nenhum trâmite da Constituição. Caso não haja diplomação é porque houve posições pessoais no judiciário. Não temos certeza de que seremos diplomados”, disse. “Fui para Brasília acompanhar a votação da proposta, mas vejo que há muita disputa de poder”, garante Alex do Posto (PV).

SOU CONTRA A PEC Apesar da empolgação dos suplentes, a maioria dos vereadores empossados no início do ano não vêm com bons olhos a PEC. Para eles, causará problemas para as Câmaras e para as cidades. A preocupação maior é que os novos vereadores pleiteiem vencimentos retroativos e, com isso, ganhem 10 meses de salário sem trabalhar. “Sou contra aumentar o número de cadeiras nessa legislatura. Regras do jogo devem ser alteradas para uma nova partida, não a que está em andamento”, declarou o verador Durval Orlato (PT), de Jundiaí.

Marilena Negro (PT), vereadora de Jundiaí, acredita que a cidade necessite de mais parlamentares. Porém, contesta a quantidade. “Temos 16 vereadores. Pedmios mais três, e não os sete que a PEC propõe. Tambpem não concordo que seja para esta legislatura”, disse. Esta também é a opinião do presidente em exercício da Câmara de Várzea Paulista, Silas Zafani (PTB). “Eles não têm o direito de tomar posse. A PEC WHYH ÀQV HOHLWRUHLURV SDUD RV deputados que anos que vem querem se eleger. Se a lei tiver que valer,deverá ser somente em 2012”, conclui.

água fria

Liminar pode comprometer planos dos novos vereadores A Procuradoria-Geral da República ajuizou no Supremo Tribunal Federal ação direta de inconstitucionalidade (Adin) contra a PEC dos Vereadores. Na visão do órgão, não se pode colocar uma lei e vigor retroagindo sua data de início, nem desvinvular o número de vereadores do número de eleitores da cidade. Dessa forma, a proposta de emenda constitucional só deveria começar a valer nas eleições de 2012.

A ministra do STF, Carmem Lúcia, atendeu ao pedido e expediu liminar que impede a Justiça Eleitoral de empossar qualquer suplente em todo o território nacional. Até os que haviam sido empossados tiveram a diplomação cancelada. A alegação da juíza é de que não se pode mudar um processo eleitoral que já terminou e a eleição de 2008 já se tornou um processo político juridicamente perfeito.

O mérito da questão será julgado em data ainda não marcada. Entretanto, a pressão de um lado por parte dos suplentes que pedem a diplomação, e por outro dos órgãos contrários, deve fazer com que a decisão seja bastante avaliada e discutida antes de ser totalmente concluída pelo STF. Ministra do STF, Carmem Lúcia, concedeu liminar para impedir posse de suplentes em todo o Brasil

Fabio Rodrigues/ABr


nova composição

Como deve ser a nova composição das Câmaras Municipais após a posse dos suplentes Cidades da região devem receber 40 novos vereadores por conta da aprovação da PEC no Congresso, no fim do mês passado. A população das cidades da região jå começou a fazer as contas para saber quem são os suplentes que devem assumir as cadeiras nas respectivas Câmaras em função das vagas criadas pela PEC dos vereadores, aprovada no Congresso. Para deixar claro para o cidadão quem serå o seu mais QRYR UHSUHVHQWDQWH À]HPRV essas contas e montamos os LQIRJUiÀFRVDEDL[R Atualmente existem 12 va-

gas para vereadores em Vårzea Paulista, número que subirå para 18. Em Francisco Morato são 11, que passarão para 18. Caieiras possui 10 cadeiras e passarå a contar com 17. Franco da Rocha tem 11 vereadores. Com a nomeação, passarå a ter 19. Jå Campo Limpo Paulista possui 10 parlamentares e terå o número elevado a 15. E Jundiaí tem 16, passando a contar com 23 parlamentares na Câmara.


Paulo Singer: “amigos, amigos. NegĂłcios, sobretudoâ€? SecretĂĄrio nacional de Economia SolidĂĄria foi destaque em seminĂĄrio realizado na cidade de VĂĄrzea Paulista. O velho ditado “amigos, amigos, negĂłcios Ă parteâ€? jĂĄ pode ser considerado fora de moda, principalmente se o assunto for economia solidĂĄria e o palestrante for o economista Paul Singer, que esteve em VĂĄrzea Paulista na sexta-feira (2), para participar do I SeminĂĄrio Municipal sobre o tema. O evento, realizado no Espaço Cidadania, reuniu diversos municĂ­pios do estado de SĂŁo Paulo e outras referĂŞncias da ĂĄrea, como Sandra Praxedes, da Rede de Gestores Nacional e Lilia Faria Coutinho, gestora pĂşblica de Campinas. A economia solidĂĄria ĂŠ um sistema que tem como base valores como cooperação, fortalecimento do grupo, sem patrĂŁo nem empregado, cada um pensando no bem de todos e no seu prĂłprio bem. TambĂŠm ĂŠ entendida como uma estratĂŠgia de enfrentamento da exclusĂŁo social e da precarização do trabalho, sustentada em formas coletivas, justas e solidĂĄrias de geração de trabalho e renda. “Esse tipo de economia fortalece os vĂ­nculos de amizade. Se levarmos os seus valores em conta, o ditado seria ‘amigos, amigos. Ne-

gĂłcios, sobretudo’â€?, disse Paul Singer, secretĂĄrio nacional de Economia SolidĂĄria do MinistĂŠrio do Trabalho. SecretĂĄrio Nacional de Economia SolidĂĄria, Singer considera que esse sistema garantiria Ă s pessoas viverem de acordo com os padrĂľes de saĂşde plena estabelecidos pela OMS (Organização Mundial da 6D~GH  ´$ 206 GHĂ€QH FRPR portadores de saĂşde plena aqueles que tĂŞm bem-estar fĂ­sico, social e espiritual e a economia solidĂĄria segue essa lĂłgica, pois desconta do bemestar a perda de recursos naturais e a perda de potencialidade humana por desemprego, misĂŠria, doenças evitĂĄveis e/ ou curĂĄveis e, sobretudo, por yFLRLQGHVHMDGRÂľDĂ€UPD De acordo com o prefeito varzino, Eduardo Pereira, a economia solidĂĄria se apresenta como um sistema que se contrapĂľe Ă  lĂłgica do capitalismo americano. “O sistema vigente estĂĄ em crise, o que mostra que temos de buscar novas alternativas de economia, que devem ir contra a lĂłgica do lucro exacerbado e do egoĂ­smo, pois este visa apenas os interesses particulares de cada umâ€?, comenta.

Eder Jr.

SecretĂĄrio nacional de Economia SolidĂĄria, Paulo Singer (de pĂŠ) e o prefeito de VĂĄrzea Paulista, Eduardo Pereira, no seminĂĄrio sobre o tema

Segundo Carlos Alberto de Oliveira, responsĂĄvel pela DRT (Delegacia Regional do Trabalho) de JundiaĂ­, a economia solidĂĄria ĂŠ uma forma de garantir que a riqueza adquirida atravĂŠs de um determinado trabalho nĂŁo se concentre nas mĂŁos de poucos. “Hoje vemos tanta riqueza concentrada nas mĂŁos de poucos e aquelas pessoas que mais precisam infelizmente nĂŁo tem acesso a

ela. A economia solidåria Ê um movimento contra esse princípio e Ê praticada por pessoas que buscam melhores formas de vida�, avalia. Participaram do evento municípios da região e de diversas partes do estado de São Paulo, entre eles, Embu das Artes, Rio Claro, Osasco, Diadema, São Paulo, Francisco Morato, Franco da Rocha, Jarinu e Campo Limpo Paulista.


reconhecimento

Economia solidåria de Vårzea estå no caminho certo Responsåvel pela implantação da economia solidåria em Osasco, em 2005, Sandra FaÊ Praxedes, da Rede de Gestores Nacional, ministrou a palestra ´1RYD&RQÀJXUDomRGRWUDEDOKR e a inserção de populaçþes de baixa renda�. Sandra falou so-

bre a importância da construção da economia solidĂĄria como polĂ­tica pĂşblica para que o movimento continue independente da administração vigente. “Temos em Osasco grupos estruturados e que jĂĄ sobrevivem sem o apoio do poder pĂşblico e vejo Eder Jr.

que VĂĄrzea estĂĄ seguindo esse caminhoâ€?, diz. Representante da Rede de Gestores Nacional, Sandra se diz orgulhosa. “Esta atividade ĂŠ uma prova de que VĂĄrzea estĂĄ se mobilizando muito em 2009 e ĂŠ uma satisfação poder contar com a participação de mais um municĂ­pioâ€?, conclui. De acordo com Luciane Mosca, diretora de Economia SolitĂĄria, o seminĂĄrio consolidou o tema no municĂ­pio. “A economia solidĂĄria jĂĄ pode ser considerada uma das diretrizes da AssistĂŞncia Social e por isso jĂĄ estĂĄ sendo tratada como polĂ­tiFDS~EOLFDQDFLGDGHÂľDĂ€UPD Espaço Cidadania recebeu a presença de autoridades no assunto e de pessoas que buscavam conhecer um pouco mais sobre economia solidĂĄria

acontece na regiĂŁo Eder Jr.

Eder Jr.

Eder Jr.

Eder Jr. VISITA: O presidente estadual do PT, Edinho Silva, esteve em Vårzea e encontrou-se com o prefeito Eduardo Pereira. Durante a reunião , os petistas falaram sobre o 1º encontro de prefeitos do PT, sediado em Vårzea no início desse ano, e tambÊm sobre a participação do prefeito em movimentos de nível nacional, como a Frente Nacional de Prefeitos (FNP).

PRESTAĂ‡ĂƒO DE CONTAS: O deputado federal Vicentinho (PT) esteve emVĂĄrzea para a realização da plenĂĄria regional de prestação de contas. O parlamentar jĂĄ foi agraciado pela Câmara com o tĂ­tulo de cidadĂŁo varzino, pelo empenho demonstrado com a cidade, comprovado atravĂŠs de diversas emendas parlamentares que atĂŠ este ano atingiram o valor de mais de um milhĂŁo de reais em investimentos no municĂ­pio.

Eder Jr.

FAZENDO HISTÓRIA: A petista Ivanir Dorneles tomou posse na Câmara de Vårzea no dia 7. Líder comunitåria na Vila Real, Ê a primeira mulher em 40 anos no Parlamento varzino


Violência no Jardim São Camilo assusta moradores Jundiaí vive momentos de tensão com a operação da policia militar no Jardim São Camilo, parecida com aquelas que assistimos nos noticiårios da televisão. Ouvindo depoimentos de moradores de diversos bairros da cidade, perplexos, percebo claramente que ninguÊm tinha idÊia da dimensão do proEOHPD FRP R WUiÀFR GH GURJDV no cotidiano de crianças, jovens e famílias daquele bairro. A operação inusitada em Jundiaí estå sendo realizada nas últimas semanas pela polícia militar, Ê resultado da intensa investigação do Gaeco, órgão do MinistÊrio Público que rastreava sigilosamente a rota do crime organizado no Estado de São Paulo e culminou com a prisão de lideres do PCC, como R*HOVLQKRHRVHXLUPmRÀJXras conhecidas em Jundiaí e que circulavam livremente pela ci-

dade e pelo jeito, enriquecendo a custa do crime. A operação foi surpresa para todos, inclusive para o poder pĂşblico local. Assim o Prefeito e os seus agentes polĂ­ticos assistem, conosco, o resultado da falta de investimento social nesse bairro, resultado este que pode ser atribuĂ­do Ă s mĂŁos (e mentes!) de polĂ­ticos da mesma sigla partidĂĄria nos Ăşltimos vinte (20) anos: AndrĂŠ Benassi, Miguel Haddad, Ary Fossen e Miguel Haddad novamente em 2009. O comando da polĂ­cia tentou acalmar os ânimos da população do bairro e convocou reuniĂŁo com a comunidade na sexta-feira dia 02, com o carĂĄter “eminentemente socialâ€? e chamou as autoridades da cidade para explicar quais açþes serĂŁo realizadas pela Prefeitura para melhorar as condiçþes do bairro. ReuniĂŁo tensa, pois par-

te dos presentes reclamavam da atuação da policia e queriam expor publicamente o assunto, se tentou mostrar a “presençaâ€? do poder pĂşblico no Jardim SĂŁo Camilo, com representantes do Prefeito, que sequer se dignou a comparecer, motivo das vaias espontâneas de um pĂşblico de quase trezentas pessoas. AliĂĄs, o Prefeito e seu vice optaram por uma atividade mais amena, no mesmo horĂĄrio (entrega de um elevador para a piscina do PEAMA). Eu esperava, como vereadora e cidadĂŁ, uma apresentação digna daquele pĂşblico, com uma demonstração visual e oral de um plano de investimentos, urbanos e sociais. O que assistimos foram tĂ­midas explicaçþes dos secretĂĄrios sobre as açþes que jĂĄ existem e de um projeto de abertura de duas UXDV DWp TXH HQĂ€P  $ SUHRcupação continua, pois os pro-

blemas sociais decorrentes da DomR FULPLQRVD GR WUiÀFR H GD ausência do poder público anos D ÀR HVWmR j PRVWUD QDTXHOD comunidade vulneråvel. Resta-nos a esperança de um trabalho efetivo de segurança pública no bairro do Jardim São Camilo e na cidade como um todo e que venham investimentos e um urgente plano de ação social sob o comando do órgão de assistência social da Prefeitura e que olhe aquela comunidade por inteiro, não em partes. Locomotiva

Vereadora Marilena Negro (PT)


dicas

esporte em debate

Mitos e verdades para quem tem carro flex As dúvidas mais frequentes GH TXHP WHP XP FDUUR à H[ p nunca saber, quando vai abastecer, se pþe só ålcool ou mistura um pouco de gasolina. Se abastece dois tanques com ålcool e o terceiro com gasolina. 1DGDGLVVR2VFDUURVà H[HVtão preparados para queimar os dois combustíveis, mas isoladamente, sem ter que misturar gasolina com o ålcool ou viceversa. Vou mostrar o porquê! Os sistemas de injeção eletrônica, alÊm do seu complexo conjunto de componentes, sensores e atuadores, têm instalado no escapamento um sensor LAMBDA (sensor de oxigênio), que mede o volume do oxigênio resultante da quei-

classificados

ma da mistura ar x combustível. Este componente Ê o responsåvel pelo reconhecimento do combustível que estå sendo queimado pelo motor. Quando o fabricante do sistema faz a programação do processador para que reconheça o combustível que vai queimar, não tem como prever variåveis de combinaçþes. Por exemplo: cinco litros de ålcool e três de gasolina, ou três litros de gasolina e um de ålcool. Para tirarmos as dúvidas que confundem os motoristas, basta não misturarmos os combustíveis! Agora, a dica mais importante: quando trocar o combustível por opção, após abastecer o veículo ande pelo menos 15

km, para que o sistema e o motor se adaptem a nova queima. 6H QmR À]HU HVWH SURFHGLPHQto corre o risco do motor não funcionar na manhã seguinte. PÊricles Gallo, engenheiro mecânico divulgação

A Olimpíada Ê nossa! E agora? Vou resumir em poucas palavras o que achei do Rio de Janeiro vencer a disputa para sede das Olimpíadas de 2016: espero que o dinheiro público seja controlado, vigiado e bem aplicado. Que o Pan de 2007 sirva como exemplo a não ser seguido. Obras atrasadas, milhþes de reais sem licitação e correria de última hora... Fora a preocupação com o gasto excessivo, acredito ser uma ótima oportunidade para mais empregos, mais desenvolvimento econômico e social, mais motivação para o SRYR(QÀPpKRUDGHPRVWUDU com a Copa e a Olimpíada que o brasileiro Ê sim competente! Felipe Nascimento, jornalista e apaixonado por esportes


sociais Suely Tozato e Mariza da Hora representam Franco

Com o tema “Participação e Controle Social no Sistema Único de Assistência Social - SUAS”, foi realizada no Memorial da América Latina, em 22 e 23 de setembro, a VII Conferência Estadual de Assistência Social. O evento é promovido pelo Conselho Estadual de Assistência Social - Conseas/ SP, com apoio da Secretaria Estadual de Assistência e Desenvolvimento Social - Seads. Presentes à Conferência, as Assistentes Sociais de Franco da Rocha, Suely Tozato e Mariza da Hora foram eleitas delegadas para a VII Conferência Nacional de Assistência Social, que acontecerá em Brasília, de 30/NOV a 3/DEZ, e tem por objetivo avaliar a situação atual da Assistência Social e propor novas diretrizes para o seu aperfeiçoamento.

Dia 5 de outubro foi aniversário do Cláudio Maluf. Nossos parabéns.

Renata Celeguim aniversariou em 30 de setembro. Na foto, recebe o carinho da neta Alicia.

Péricles Gallo aniversariou no dia 20 de setembro. Toda a galera manda votos de felicidades.

Bian fez aniversário em 28 de setembro. Desejamos a ele muitos anos de vida.

Antonio Luis Martins da Silva, o Bebê do Nenê, faz 7 anos em 12 de outubro, junto com os pais corujas Nenê Preto e Adriana.

Edinho Silva, presidente PT-SP, visitou a nossa região no dia 30 de setembro. O pessoal do PT de Franco da Rocha e de Francisco Morato foi prestigiar o evento. Na foto, Zezinho Bressane, prefeito de Morato, Edinho Silva e Laércio, presidente do PT moratense.

Nós, do LOCOMOTIVA, fomos gentilmente convidados pelo JORNAL JUCA POST para a comemoração de seus 24 anos, completados no dia 3 de outubro. Foi no Bar Music Sport, no centro de Franco. A Banda Meio Tom, composta por músicos locais, dentre os quais Ranulfo e Dito Coutinho (na foto) abrilhantou a festa. Desejamos a toda a equipe do JUCA que continue enriquecendo a imprensa local por muito tempo.

Jornal Locomotiva 09  

1ª Quinzena Out 2009

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you