Page 1

Nº 26 julho de 2013

mensal

diretor: agostinho ribeiro

Candidato da CDU em entrevista

ADRIANO RIBEIRO QUER SER ELEITO VEREADOR

Vereadora Trindade Vale em entrevista

CÂMARA DE VALONGO

ATENTA AOS PROBLEMAS SOCIAIS

Valongo campeão nacional de Infantis

Entrevista com o diretor do Centro de Emporego


Destaque

Julho de 2013

Diretor Luis Henrique, revela ações de apoio ao emprego

Números de final de Abril O Centro de Emprego de Valongo desenvolveu já várias ações de divulgação junto de empresários de medidas de apoio ao emprego e não só. Muitos têm sido sido os empresários presentes e o Jornal Novo de Valongo quis saber mais e por isso ouvimos o diretor do Centro de Emprego Para Luis Henrique, director do Centro de Emprego de Valon-

Concelho de Valongo com 9400 inscritos no Centro de Emprego go, “apesar da conjuntura presente, o Centro pretende fortalecer a aplicação das medidas ativas de emprego e formação profissional que reforcem a competitividade das empresas através do aumento de empregabilidade dos atuais desempregados e da melhoria de qualificações dos seus trabalhadores procurando ainda corresponder às permanentes necessidades do mer-

go e r p m E o d Situação ngo o l a V e d o no Concelh ados es-

últimos d ril de 2013, b A e de Vad s o ad os d no concelho s to ri sc Com base n in tavam ou novo poníveis, es de primeiro ra cu ro p à tatísticos dis os desempregad longo 9.421 inscrição o, tempo de er én g r o p s emprego. tribuição: e dos inscrito seguinte dis a s o m Numa anális te b o go s há mece ao empre esempregado d 2 4 9 4 ; es e situação fa lher soas à pros e 4889 mu ano; 782 pes m u e d s 4532 homen ai m o e 4479 há nos de um an . o g e 25 anos, re p eiro em am menos d h n ti s to ri cura do prim sc 492 com e, 1258 in e 54 anos e 1 5 3 e tr Quanto à idad en 3 4 46 5 e 34 anos, 2028 entre 2 -se o peso os. ridade realça la co es e mais de 55 an d s uperior e o os nívei colaridade S es e d Considerand el ív n m do primeie inscritos co com menos 5 2 3 : ia ár do numero d d n u segundo cilaridade Sec 1760 com o ; o cl ci nível de esco ro ndário ei 0 com o prim ; 2045 com o ensino secu ro ciclo; 231 o cl ci m o terceiro clo; 2023 co rso superior. cu tro de Emo m co 1 3 9 e ritos no Cen to sc in s o comple ad g prego é na e desempre dio de desem sí b O número d su m se u ongo com o prego de Val ritos deve. 10 regados insc p em es d ordem de 4.6 e d pregado, que o número to do desem is g Na análise d re e d io o concelho conta o critér sidência e não re a d l mos ter em ca lo endo ao seu é feito atend ividade. e Emprego olvia a sua at s no Centro d to ri sc in onde desenv s o ad no Concelho empreg rego extinto p Assim, os des em o só limítrofes da refletem não s Concelhos o n to n de Valongo ti ex o emprego mas também rto. olitana do Po Área Metrop

cado de trabalho, através de reforço da atuação e cooperação com os agentes públicos e privados. Entre estas medidas, destaco a medida Estímulo 2013, que consiste num apoio financeiro à entidade empregadora pela celebração de um contrato de trabalho a tempo completo ou a tempo parcial com um desempregado inscrito no centro de emprego. O apoio financeiro consiste em 50% da retribuição base mensal do trabalhador, até ao limite mensal de € 419,22, durante 6 meses (no caso de contratos de trabalho a termo resolutivo certo) e de 50% da retribuição base mensal do trabalhador, até ao limite mensal de € 544,99, durante 18 meses (no caso de contratos inicialmente sem termo). Pode ainda existir um Prémio de Conversão por alteração de contrato de trabalho a termo certo (celebrado ao abrigo da medida Estímulo 2012 ou 2013) em contrato de trabalho sem termo”. O dirigente fala também do Programa Impulso Jovem, “através das medidas Passaporte Emprego, nas diversas modalidades (Passaporte Emprego, Passaporte Emprego Economia Social, Passaporte Emprego Agricultura e Passaporte Emprego Associações e Federações Juvenis e Desportivas), são estágios profissionais com a duração de 12 meses. Destinam-se a jovens entre os 18 e os 24 anos inclusive (ou até aos 35 anos no caso do Passaporte Emprego Agricultura), e os apoios financeiros para as entidades promotoras podem ir até 100% de comparticipação na bolsa, comparticipação nos encargos com alimentação até ao valor de € 4,27/dia e ainda comparticipação no prémio do seguro de acidentes de trabalho. Existe ainda um Prémio de Integração, de 6 vezes o montante da bolsa mensal de estágio, se for celebrado um contrato de trabalho sem termo

Colocações e Ofertas e m 2012 e evolução até Abril 2 No que se re 013 fere à coloca ção no merc de Valongo c ado de aptou

trabalho, em 677 ofertas d 2012 o Centr Em 2013, e e emprego. apesar do co o de Empreg ntexto extern o possível cap o de crise ec tar até ao fin al de Abril, 3 onómica que de Emprego 08 ofertas de o País atrave procedeu a u e ssa, foi m p m rego. No pla a reorganiza expectável q no interno, o ção e prioriz ue seja ultra C ação na obte entro passado o va Relativamen nção de ofert lor de 2012. te ao número a s, se ndo conseguiu co de colocaçõe locar no merc s, em 2012 o ado de traba Centro de Em o número de lho 310 uten prego de Valo colocações fo te s. ngo Em 2013, e a i de 244 uten té ao final de tes. Abril,

no prazo máximo de 30 dias a partir da conclusão do estágio. Outra medida são os Estágios Profissionais tradicionais, também com uma duração de 12 meses. Destinam-se a desempregados inscritos nos centros de emprego com idade entre os 25 e os 30 anos e o valor das comparticipações são similares aos da Medida Passaporte Emprego. A medida de Apoio à Contratação via Reembolso da Taxa Social Única visa permitir à empresa candidatar-se ao reembolso, total ou parcial, das contribuições obrigatórias para a segurança social pagas, quando celebre contrato trabalho, a tempo completo ou a tempo parcial, com desempregados com idade entre os 18 e 30 anos de idade. Existem ainda outras medidas como seja o apoio à contratação via reembolso da TSU + 45 e o apoio à contratação de trabalhadores por empresas Startup. Ao nível da formação profissional, a modalidade de intervenção Vida Ativa, consiste numa resposta de qualificação com o objetivo, por um lado de proceder ao ajustamento entre os Planos Pessoais de Emprego (PPE) e o potencial e necessidades individuais de cada candidato, para a melhoria da sua empregabilidade, e por outro de potenciar o regresso ao mercado de trabalho de desempregados, através de uma rápida integração em ações de formação de curta duração, que permitam a aquisição de competências relevantes, ou a valorização das competências já detidas. Para a aplicação destas medidas, o Centro de Emprego disponibiliza aos utentes e às entidades empregadoras apoios técnicos, financeiros e logísticos procurando potenciar essa empregabilidade. Assim, e com o objetivo de fazer chegar esta informação ao maior número possível de empresários, o

Centro de Emprego de Valongo, programou e está a executar um conjunto de sessões de divulgação das medidas e apoios do IEFP”. O Centro de Emprego de Valongo possui uma área específica de atendimento aos utentes que foi recentemente reajustada e reforçada com mais um balcão de atendimento. Ainda assim e quando o fluxo de utentes assim o exige, é reforçado o nº de técnicos, fazendo o atendendo nos próprios gabinetes técnicos. Em 2012 o número médio diário de atendimentos foi de 171 utentes, correspondendo a um número médio mensal de 3572 utentes. O Centro de Emprego possui um conjunto de técnicos designados de Gestores de Carreira, e que são responsáveis por acompanhar o percurso de um determinado número de desempregados, de forma próxima e regular, visando, deste modo, assegurar a sua integração no mercado de trabalho em tempo oportuno. No que diz respeito às entidades empregadoras, e reconhecendo o papel de relevo que desempenham quer como clientes com características e necessidades específicas, quer como fornecedores detentores de potenciais respostas às necessidades dos desempregados inscritos, foram melhoradas as condições de atendimento através da criação de uma “Via verde” no Centro de Emprego que permite um atendimento célere num gabinete próprio criado para o efeito. Ainda neste âmbito, o Centro de Emprego tem dois técnicos, designados por Gestores da Oferta, que assumem o papel de interlocutores privilegiados no relacionamento com os empresários, e a quem compete fazer a intermediação entre as suas necessidades e os serviços e valências disponíveis no IEFP.

Página

02


Destaque

Julho de 2013

Maria Trindade Vale - vereadora com o pelouro da Ação Social da CM Valongo

“Temos de investir cada vez mais nas pessoas” A exemplo do que acontece com todo o país, Valongo sente também o aumento da dificuldade do quotidiano das pessoas, com cada vez mais pedidos de auxílio, seja para alimentação, seja para outras áreas. E muitas dessas pessoas recorrem aos serviços do município para conseguirem esse apoio. Maria Trindade Vale é vereadora com o pelouro da Ação Social e Educação da Câmara de Valongo, sendo também, após a renúncia de Fernando Melo, vice-presidente da autarquia valonguense. Nesta entrevista o tema é sobretudo relacionado com a ação social. Numa altura em que muitas pessoas vivem momentos difíceis, fruto da situação do país e da Europa, Valongo não foge à regra uma vez que, diz a autarca, “estamos inseridos num todo e dentro das possibilidades que temos e dentro da nossa área social que trabalha muito bem, vamos tentando responder a quem necessita”. No sentido de resolver as situações que são detectadas, Trindade Vale afirmou ao JNV que “temos tentado dar a volta à situação no nosso concelho falando com as IPSS que estão na Rede Social, falando com as escolas, falando com a PSP e GNR, falando com as empresas e com o pouco que temos, temos feito muito. A maior procura tem sido a de bens alimentares e a habitação social. Com muita pena minha, em relação à habitação social não temos conseguido resolver a maioria dos problemas, não temos habitação para dar e há critérios pré-definidos que temos de cumprir para atribuir a habitação social que está disponível. Estamos a tentar elaborar um novo regulamento para que as coisas se processem de outra maneira.” A vice-presidente da autarquia valonguense fala de vitórias no que se refere ao apoio social, salientando, “trabalhei sempre na área da educação e ação social e quando vim para este concelho, que adoro, tive a sorte de encontrar um presidente atento e preocupado e com resposta positiva a qualquer projeto que se apresente desde que seja para minimizar os problemas das pessoas. Mas se destaco o papel do doutor Fernando Melo, o mesmo acontece com o actual presidente, João Paulo Baltazar, temos traba-

Página

03

lhado em sintonia nesta importante área de atuação da autarquia, está sempre disponível para colaborar. A esse propósito vamos, no âmbito da área metropolitana do Porto, ter uma verba disponível para apoios às famílias, sobretudo para aqueles que se chamam de “novos pobres”, que muitas vezes não têm dinheiro para pagar, por exemplo as propinas dos filhos”. Maria Trindade Vale destaca também a plataforma solidária que irá funcionar nas instalações da Cooperativa Agrícola, no Largo do Centenário. A inauguração acontece este semana e este “será um espaço físico onde irão estar agregadas as IPSSs da freguesia de Valongo, juntamente com a Câmara, Junta e Igreja. Queremos todos os apoios no mesmo espaço, desde brinquedos, mobiliários, etc. A intenção é combater a dispersão e juntar todos os apoios num só local”, referiu a vice-presidente da autarquia, que salienta ainda o papel das cantinas sociais existentes, no caso a funcionarem no Centro Social de Ermesinde e Lar Maristas, também em Ermesinde.

“Brevemente serão entregues mais sete habitações sociais” A Câmara de Valongo tem ainda um plano de emergência alimentar com cerca de 200 refeições diárias para carenciados. Para os seniores, a autarquia dinamizou o Plano de Ação Sénior, com a realização de várias actividades, desde recreativas e formativas, durante todo o ano. “Tenho notado que as actividades que temos levado a cabo contribuem e de que maneira para uma melhor qualidade de vida dos nossos seniores”, salienta Maria Trindade Vale, referindo que “temos reinventado ações de forma a ir ao encontro de quem precisa de

nós”. Em relação à habitação social, a lista de espera é de cerca de meio milhar de famílias. Trindade Vale defende que “há quem esteja à espera de habitação social, mas que não tem hipóteses de ser abrangido. Há pessoas que estão à espera 8 anos por uma casa e que dificilmente a vão ter. Para entregar brevemente vamos ter sete casas disponíveis, sendo que atualmente o parque habitacional a cargo da edilidade é de 14 empreendimentos sociais, num total de meio milhar de habitações. A este valor há que acrescentar os empreendimentos da empresa municipal Valis Habita, nos lugares de Saibreiras, Pereiras e Calvário. Tendo surgido em tempos vários problemas com inquilinos de etnia cigana, e para os gerir, foi criado o papel de mediador, tendo os resultados obtidos sido muito positivos, na opinião de Trindade Vale. Em jeito de declaração final so-

bre o apoio social, a vice-presidente da autarquia valonguense salienta que “a era do betão já passou, agora temos de investir nas pessoas”. Em relação à educação, Maria Trindade Vale salienta o papel da autarquia na melhoria de condições do parque escolar do ensino básico, a realização de reuniões mensais com os diversos agrupamentos de escolas e o projeto educativo municipal que contemple todas as pessoas do concelho. Diz Trindade Vale que “há necessidade de apostar nas

pessoas e estamos a fazer isso”. Em relação ao património escolar, a vereadora com o pelouro da educação concorda que existe uma diferença entre as condições do ensino básico e do secundário, uma vez que são conhecidas as lacunas das escolas secundárias de Ermesinde e Valongo. “Temos feito toda a pressão para a situação melhorar, mas os erros do passado e a actual falta de verba dificulta a resolução do problema por parte do governo”, diz a autarca.


Autárquicas 2013

Julho de 2013

Candidatura apoiada por Maria José Azevedo “quer abranger todas as pessoas”

João Paulo Baltazar quer continuar politica de rigor Candidatura apoiada por Maria José Azevedo quer abranger todas as pessoas João Paulo Baltazar quer continuar política de rigor O Fórum Cultural de Ermesinde foi pequeno para colher as centenas de pessoas que quiseram assistir à apresentação da candidatura de João Paulo Baltazar à presidência da Câmara Municipal de Valongo. Sob o lema «A Vitória de Todos» o projeto do atual presidente da autarquia valonguense passa, conforme referido numa nota de imprensa “ por manter uma política de proximidade com as pessoas, com responsabilidade e competência em prol da população do concelho de Valongo”. João Paulo Baltazar elegeu as pessoas como a principal riqueza do concelho, a par das excelentes acessibilidades como a rede de autoestradas, a ligação por caminho-de-ferro, bem como o património ambiental, onde se inserem as serras e os rios. O candidato não deixou de incluir no rol de riquezas do concelho as coletividades e a sua dinâmica em termos de programação cultural. Refira-se que grande parte dos dirigentes associativos estava presentes na sessão

de apresentação da candidatura da “Vitória de Todos”. Uma candidatura “de todos e para todos” como sublinhou, deixando claro que “sou candidato porque quero” e que continuará a gerir a autarquia com humildade, dedicação e trabalho”. O candidato da coligação PSD/PPM falou do presente e do futuro, mas não esqueceu o passado, recordando que nos últimos anos, sob a liderança de Fernando Melo, foi possível satisfazer as necessidades básicas, permitindo por exemplo que Valongo tenha uma percentagem de 95 por cento de cobertura ao nível da rede de abastecimento de água e de saneamento. A situação financeira da Câmara não foi esquecida, sobretudo o reequilíbrio financeiro alcançado este ano por João Paulo Baltazar enquanto presidente da autarquia. “A bandeira da câmara falida que a oposição tanto gosta de acenar está rota”, realçou, deixando claro que atualmente a Câmara de Valongo tem as contas em dia. Ainda sobre o presente ainda muito recente, o candidato falou da remodelação que realizou na estrutura do município que reduziu as chefias e o número de funcionários

mas não implicou a redução de serviços prestados à população, tendo mesmo aumentado as empreitadas por administração direta. Também na base da proximidade com a população foi criado o Gabinete de Apoio ao Munícipe, num modelo que será extensível às cinco localidades, estando previsto a abertura em breve na cidade de Ermesinde. João Paulo Baltazar orgulhou-se ainda de em pouco tempo ter conseguido resolver os problemas de propriedade dos campos de jogos de Sobrado, Campo e Ermesinde, alguns deles com um processo que decorria há já duas décadas”. No que toca à Educação, o autarca e candidato frisa que prosseguirá o investimento no património escolar, bem como a pressão junto do Ministério da Educação para que realize obras de requalificação das escolas secundárias de Ermesinde e Valongo. Um esforço para o qual conta com o apoio dos deputados da Assembleia da República presentes na apresentação da sua candidatura, nomeadamente de Miguel Santos” João Paulo Baltazar aproveitou ainda para apresentar os candidatos da “Vitória de

Todos” às assembleias de freguesia dos cinco núcleos urbanos, nomeadamente Luís Ramalho à Junta de Freguesia de Ermesinde, Guilherme Roque por Alfena, Manuel Poças para Valongo e João Paulo Pereira à União de Freguesias de Campo e Sobrado. À exeção de João Paulo Pereira (Campo/Sobrado) os outros três já apresentaram as suas candidaturas. Presentes na cerimónia de apresentação estiveram o vice-presidente do Grupo

Parlamentar do PSD, Miguel Santos, e Virgílio Macedo, presidente da Comissão Política Distrital do PSD/Porto. Foram lidas as mensagens de apoio de Fernando Melo, Marco António Costa e de Rui Rio. Miguel Santos lembrou os tempos difíceis que o País atravessa para frisar que só homens de coragem e de desapego aos interesses individuais abraçam a causa pública, realçando que as próximas eleições autárquicas são determinantes para

o futuro e as autarquias é o organismo que está mais próximo das pessoas.

Mª José Azevedo apoia João Paulo Baltazar Maria José Azevedo e outros elementos da Coragem de Mudar estiveram no Fórum de Ermesinde para dar apoio à candidatura de João Paulo Baltazar à Câmara de Valongo, “um apoio à pessoa e não ao partido”.

Mapa das candidaturas começa a ficar definido Embora o prazo para entrega de listas termine só a 5 de Agosto, começa a ficar definido o mapa de candidatos aos vários órgãos autárquicos do concelho de Valongo. Pela primeira vez haverá somente eleições para quatro assembleias de freguesia, restando saber se esse facto terá influência no resultado final. Assim nas eleições de 29 de Setembro, a lista (A vitória de Todos PSD/PPM) apresenta o atual presidente da Câmara, João Paulo Baltazar. O número dois será o médico de Ermesinde e atual vereador da CM da Maia, Nogueira Simões, em número três estará Maria Trindade Vale, falando-se em vários

nomes para o quarto lugar, como Rogério Palhau ou Sérgio Sousa. Quanto ao PS, para a Câmara a lista será encabeçada por José Manuel Ribeiro, em número dois aparece Sobral Pires (elemento dos Rotários de Ermesinde), em terceiro Luisa Oliveira, atual vereadora do PS e em quarto Orlando Rodrigues (diretor do agrupamento de Escolas de Campo). Para a Assembleia o PS escolheu para lider Abilio Vilasboas. O CDS-PP apresenta listas próprias neste ato eleitoral. À Câmara a lista será encabeçada por Alexandre Teixeira e à Assembleia Municipal por Henrique Campos Cunha, atual presidente.

A CDU apresenta Adriano Ribeiro como candidato à Câmara e à Assembleia Municipal a lista será liderada por César Ferreira. O Bloco de Esquerda apresenta Eliseu Lopes como candidato à Câmara e o candidato que lidera a lista à Assembleia é Nuno Monteiro. Quanto às assembleias de freguesia, em Valongo as listas serão lideradas por: Ivo Vale Neves (PS), Manuel Poças (A vitória de Todos PSD/PPM), Lina Moreira (CDS-PP), Luis Vaz (CDU), Daniel Faria (Bloco de Esquerda), e Sérgio Bessa (Independente). Em Campo/Sobrado: João Paulo Pereira (A vitória

de Todos PSD/PPM), Alfredo Sousa (PS), Manuel Santos (CDU) e João Miguel Reboredo (Independente). Em Ermesinde, os candidatos são: Luis Ramalho (A vitória de Todos PSD/PPM), Tavares Queijo (PS), Artur Pais (CDSPP), Carla Celeste Sousa (Bloco de Esquerda) e Adelino Soares (CDU). Em relação a Alfena, as listas são encabeçadas por: Arnaldo Soares (Independente), José Luis Marques (PS), Horácio Roque (A vitória de Todos PSD/PPM) e Francisco Gouveia (CDU),

FICHA TÉCNICA - JORNAL NOVO DE VALONGO - O Jornal do Concelho de Valongo -

Edição nº 26 - Julho de 2013 - Propriedade e Direção: Agostinho Ribeiro;

Parceria: Primeira Letra, Lda; Colaboradores: José Pedro Loureiro; Carlos Silva; Abel Sousa; Francisca Costa; JMB; António Cardoso; Teixeira da Silva Paginação e Grafismo: ADCR Endereço CTT - Apartado 22

4440-999 VALONGO

Registo ERC 125820

Av Dr Fernando Melo, 261 2ª Esq. Frente

Endereço eletrónico geral @jnvalongo.com ou jornaldevalongo @gmail.com

telm 911116453

Página

04


Autárquicas 2013

Julho de 2013

“Bino” do “Balas e Bolinhos” é mandatário da juventude

Bloco apresenta candidatos a Ermesinde e Valongo

Escolhidos os Candidatos «Mudar Valongo» apresentou mandatários do Bloco de Esquerda

O Professor Jacinto Soares e o geógrafo e ator João Pires (conhecido como Bino do filme Balas e Bolinhos) foram apresentados na sexta feira dia 26, por José Manuel Ribeiro como mandatários da candidatura do PS «Mudar Valongo». Perante uma sala repleta, na sede de apoio à candidatura em Valongo, Jacinto Soares começou por frisar que a lista de José Manuel Ribeiro “é das melhores do PS” porque “não há corpos estranhos, não há divisões, e a única preocupação são as pessoas”. Já João Pires, mandatário da Juventude, sublinhou o “orgulho” que sente por fazer parte da candidatura, recordando que desde que a “Câmara mudou há 20 anos foi o descalabro que todos conhecem”.

Por sua vez, José Manuel Ribeiro começou por explicar os motivos que o levaram a escolher Jacinto Soares e João Pires para mandatários. “O Jacinto Soares tem dado contributos sucessivos ao concelho e tenho que lhe agradecer a disciplina que me incutiu quando fomos vereadores e o testemunho que me passou. O João Pires é de outra geração, mas é um exemplo da raça da juventude que existe em Valongo. É uma pessoa de causas, que não se resigna e com quem aprendi muito. Ambos emprestam credibilidade a este projeto”, frisou. José Manuel Ribeiro voltou a recordar a necessidade de “mudança” e adiantou que uma das suas prioridades é a de fazer “um orçamento participativo, envolvendo as

escolas e os alunos”, dando, assim, um “exemplo do que deve ser a democracia”. José Manuel Ribeiro, que aproveitou ainda para dar a conhecer o hino oficial da campanha, adiantou ainda alguns dos nomes que vão integrar a sua lista, tais como Sobral Pires, Luisa Oliveira, Orlando Rodrigues, Jorge Duarte, Abílio Vilas Boas e Armando Baltazar. Esta apresentação aconteceu na sede da candidatura em Valongo, situada na Praça Machado dos Santos e que foi inaugurada recentemente, tal como aconteceu com a sede em Ermesinde, na Avenida José Joaquim Ribeiro Teles. Nas cerimónias de inauguração esteve presente o dirigente nacional socialista Francisco Assis.

O Bloco de Esquerda já escolheu os cabeças-de-lista para a Câmara Municipal e Assembleia Municipal de Valongo, assim como para as Juntas de Freguesia de Ermesinde e de Valongo, no mesmo concelho. Sendo a juventude uma das prioridades da candidatura concelhia do partido, que tem como lema Concelho Jovem, Concelho Vivo, o rejuvenescimento das listas de candidatos, com o contributo de cidadãos independentes, é uma das traves-mestras do projecto bloquista para o município. O cabeça-de-lista à Câmara Municipal é Eliseu Pinto Lopes, advogado, 35 anos. Encabeça a candidatura bloquista pela segunda vez, depois de já o ter feito em 2009. Durante o presente mandato foi membro da Assembleia Municipal. A

sua intervenção cívica não se cinge à actividade política, tendo sido presidente do Instituto de Apoio aos Jovens Advogados, entre 2008 e 2010. É membro da Associação Olho Vivo e integra a Mesa Nacional do Bloco de Esquerda. A lista para a Assembleia Municipal será encimada por Nuno Monteiro, técnico de radiologia, 44 anos. Nuno Monteiro é, actualmente, o representante do Bloco de Esquerda na Assembleia Municipal, destacando-se da sua intervenção cívica o facto de ter sido um dos fundadores, em 1999, da Casa de Pessoal do Hospital Nossa Senhora da Conceição, em Valongo. A candidatura do Bloco à Junta de Freguesia de Ermesinde terá uma forte componente de jovens inde-

Alexandre Teixeira é o candidato centrista à Câmara de Valongo

CDS-PP com candidaturas próprias O CDS/PP tem-se apresentado coligado nas eleições Autárquicas de Valongo dos últimos 20 anos. Apesar de nunca ter tido responsabilidades directas no executivo da Câmara, o CDS/PP deu sempre um contributo essencial às vitórias eleitorais dos últimos anos neste Concelho. Ao longo dos anos, o CDS/PP foi sempre uma força política que procurou dar o seu contributo na resolução dos graves problemas que afetaram e ainda afetam o município de Valongo, tentando sensibilizar todas as outras forças políticas do Concelho, para a sua resolução. Nas Autárquicas de

Página

05

2013, o CDS/PP entende ter obrigação de assumir mais responsabilidade na governação do Concelho de Valongo e pretende fazê-lo com uma candidatura capaz e responsável, tanto mais, que os termos propostos para a renovação da coligação tinham por objectivo reduzir a importância e a responsabilidade a que o CDS/PP se sente obrigado para com o seu eleitorado. Neste sentido, o CDS/PP concorrerá com listas próprias em Valongo às Autárquicas de 2013. Respondendo às expectativas de um eleitorado exigente, e aos desafios de rigor financeiro que se esperam

para Valongo, a Comissão Política de Concelhia do CDS/PP entendeu apresentar candidatos que correspondam ao perfil de elevado sentido de missão, empenho na defesa dos interesses locais e disponibilidade para o diálogo permanente com eleitores e instituições. O CDS/PP está já em condições de confirmar os seguintes candidatos: Para a Câmara Municipal de Valongo, Alexandre da Silva Teixeira, actualmente líder da bancada do CDS/PP na Assembleia Municipal de Valongo; Para a Assembleia Municipal de Valongo, Henrique Campos Cunha, actual Pre-

sidente deste órgão, no mandato que agora termina. Foi ainda presidente da Assembleia Municipal de Valongo no mandato de 2001 a 2005 e primeiro secretário da Mesa da Assembleia Municipal no mandato de 2005 a 2009; Para a Junta de Freguesia de Ermesinde, Artur Pais. Foi Presidente da Junta de Freguesia de Ermesinde no mandato de 2005 a 2009, para onde foi eleito com uma maioria muito expressiva; Para a Junta de Freguesia de Valongo, Lina Moreira, membro da Comissão Politica Concelhia do CDS/PP.

pendentes. A cabeça-de-lista é a professora Carla Celeste Sousa, 41 anos, residente na cidade há 28 anos. Exerce, neste momento, funções lectivas na Escola Secundária de Valongo, mas já foi professora na Escola Secundária de Ermesinde, entre 2005 e 2009, onde foi a coordenadora do desporto escolar. O independente Daniel Faria, 28 anos, é o primeiro candidato à Junta de Freguesia de Valongo. Licenciado em Ciências da Comunicação, trabalha como músico, dá aulas de bateria, é assistente de estúdio e é operador no ramo das telecomunicações. Foi presidente da Associação de Estudantes da Escola Secundária de Valongo e jogador da selecção nacional de basquetebol.


Entrevista

Julho de 2013

Adriano Ribeiro é candidato da CDU à Câmara de Valongo

“Próximas eleições devem premiar CDU” A CDU- Coligação Democrática Unitária escolheu para candidato à Câmara Municipal de Valongo Adriano Ribeiro. Adriano Ribeiro tem 64 anos é operário metalúrgico reformado e desempenhou o cargo de vereador na Câmara Municipal de Valongo. Foi por diversas vezes membro da Assembleia Municipal de Valongo e da Assembleia de Freguesia de Campo; exerceu diversos cargos no movimento Associativo desde: presidente do S. C. de Campo, presidente da Associação de Reformados e Pensionistas de Campo, presidente da Associação das Coletividades do Concelho de Valongo, presidente da Assembleia Geral da Federação das Associações de Reformados Pensionistas e idosos do Distrito do Porto, é membro da Direcção da Confederação Portuguesa das Colectividades de Cultura Recreio e Desporto, na sua juventude foi co-fundador do Grupo Desportivo das Póvoas e do Real Clube de Retorta. É autor de algumas publicações sobre Histórias contemporâneas da sua terra, a freguesia de Campo. Actualmente entre diversas funções, é membro da Assembleia Municipal de Valongo. Ouvido pelo Jornal Novo de Valongo sobre as razões da candidatura, o atual elemento da Assembleia Municipal respondeu que “a razão tem a ver com a persistente e coerente luta da CDU por melhores condições de vida para as populações de Norte a Sul do País. A CDU só tem uma cara e o slogan trabalho, honestidade e competência é transformado em prática política quotidiana. Penso também que no actual momento político, é um imperativo penalizar os partidos da troika nacional – PSD, CDS e PS -, que têm as “mãos sujas” pela situação de crise económica e social que se vive no país. Neste sentido, as próximas eleições autárquicas são também uma oportunidade para premiar a CDU, enquanto força portadora de uma verdadeira alternativa de esquerda para Valongo e para o país”. Acerca da relação das eleições autárquicas com o que se passa no país, Adriano Ribeiro disse que “nunca umas eleições autárquicas estiveram tão ligadas aos problemas nacionais e é fundamental que os Valonguenses compreendam que para as autárquicas votar no PSD em Valongo, significa colocar a cruz no mesmo partido do Passos Coelho, o PSD”. Fazendo uma avaliação da situ-

ação autárquica, o candidato comunista respondeu que “o PSD governa a Câmara coligado com o CDS há vinte anos, dos quais, incluindo três mandatos de maioria absoluta. O saldo final é o que se vê! Portanto, o PSD teve todas as condições para governar em favor das populações e o que fez foi deixar o Concelho numa situação económica e financeira dificílima, ao ponto de uma das mais importantes bandeiras que anuncia presentemente é a adesão do Município ao PAEL. Mas o PAEL o que é? No fundo, é a contracção por parte da Câmara de divida de longo prazo para pagar divida de curto prazo, ou seja, é querer controlar a divida endividando-se ainda mais. Já definimos na Assembleia Municipal, que o PAEL, é “uma troika à moda de Valongo”. Um dos maiores erros da gestão do PSD foi, ao abrigo das maiorias absolutas que o povo lhe foi confiando, não aproveitar a confiança que o povo lhe depositou e conduzir o concelho para o desastre a que chegamos, alegando que a partir de agora, tudo vai ser diferente. Eu pergunto, diferente porquê? Então já não é o mesmo PSD? Será que até o próprio PSD se quer esconder da responsabilidade de todo o mal que provocou ao concelho nos últimos vinte anos? Será por causa disso que até o símbolo do PSD nos documentos de pré campanha é tão minúsculo, que só à lupa se consegue descortinar? Agora se percebe melhor, porque é que alguns apoiantes do candidato do PSD, fazem questão de salientar, que apoiam o candidato, mas não apoiam o PSD! Nós não conseguimos descobrir onde está a diferença”. Questionado sobre o que faria a CDU de diferente se fosse poder, Adriano Ribeiro respondeu que “como gente de bem e responsável, é importante iniciar um caminho que nos conduza à gestão de uma economia sustentável, mas de progresso social, que abranja as diversas camadas da população do concelho, essencialmente as mais desprotegidas”. Uma das criticas efetuadas é acerca do excesso de construção, com prédios por acabar, por exemplo. “Este é mais um dos problemas que não pode ser dissociado da situação nacional, a que a politica dos últimos governos PS-PSD-CDS nos conduziram, com a particularidade de em Valongo, terem prevalecido os planos de construção descontrolada, onde imperavam até, os abortados planos como os da nova Valongo por exemplo. Esperamos que com a conclusão da revisão do PDM, anunciada

Adriano Ribeiro, candidato da CDU à Câmara de Valongo, com os netos

há mais de dez anos para breve, que se venha a colocar ponto final em certos desmandos” acrescenta o candidato. Numa outra vertente e sobre o desenvolvimento industrial, Adriano Ribeiro defende que “até ao momento, a ZIC, (Zona Industrial de Campo) não tem passado de bandeira de campanha eleitoral. Aliás, as promessas de investimentos em campanha eleitoral por parte do PSD, é coisa a que já nos habituaram. No mandato anterior, a ZIC até serviu para a negociata duvidosa da venda de terrenos, a propósito da criação de centenas e centenas de postos de trabalho. Eram às molhadas de 400. Já estamos no fim deste mandato e sinais deles? Nem vê-los. A vinda para Valongo da Escola Superior de Hotelaria, foi prometida em duas campanhas eleitorais seguidas e nada”.

“Entreposto de Jerónimo Martins não passou de fumo sem fogo” Muito falada foi a intenção de criação de um entreposto da empresa de distribuição Jerónimo Martins em Alfena. Diz Adriano Ribeiro que “até ao momento não passou de fumo sem fogo, o que poderá colocar em standby a alteração pontual do PDM sobre esta matéria. Sobre a transação de terrenos e face às notícias vindas a público através da comunicação social, a CDU foi a única força politica representada na Assembleia Municipal de Valongo que passou das palavras aos actos e colocou nas mãos do Ministério Público, a denúncia do caso, para que quem de direito, assuma as suas responsabilidades, a fim de que toda a verdade venha ao de cima.

Ainda em relação a Alfena e às suas fronteiras, gostava de salientar a adesão unânime verificada em torno de uma proposta da CDU, para que os limites «fronteiriços» de Alfena com Ermesinde, Sobrado e Valongo, fossem rectificados e repostos e fosse posto fim a uma injustiça de que Alfena estava a ser vítima; este é um dos casos em que se prova de que é possível trabalhar em conjunto e alcançar resultados positivos e em que todos os intervenientes sem excepção, ficaram de parabéns”. A CDU tem falado várias vezes dos centros de saúde de Campo e Alfena. Sobre este assunto o dirigente comunista diz esperar “sinceramente que o anunciado Centro de Saúde de Alfena não tenha o percurso do propagandeado Centro de Saúde de Campo. É que quanto ao Centro de Saúde de Campo, depois de com alguma pompa e presença da população, assinatura de Secretário de Estado do Governo PS (Manuel Pizarro) e presença do Presidente da Câmara em 2010, foi anunciado o início da sua construção para 2011 e conclusão em 2012. Estamos a caminho do final de 2013 e futuro Centro de Saúde de Campo? Nem no papel!” Sobre a situação das estruturas desportivas no concelho, Adriano Ribeiro refere que “de todas, a mais aflitiva é a do S. C. de Campo; pois já obrigou o Clube a ir jogar para Sobrado e ter de desistir de participar nos campeonatos distritais de Seniores, durante vários anos, por o seu recinto de jogos não ter as medidas exigidas pela A. F. do Porto. O papel da Câmara em torno da solução deste problema é fundamental e indispensável. Mas alegando razões de ordem processual, que se prendem com a falta de aprovação da revisão do PDM ainda em curso, a Câmara alegou

sempre ao longo dos últimos 15 anos, que pelo PDM ainda em vigor, estava impedida de contribuir para a solução deste problema. Uma das condicionantes para se resolver o assunto era o pagamento de uma verba de 20.000 euros aos proprietários do terreno necessário para o alargamento do campo. Este ano com a subida de Divisão ao escalão imediatamente superior, o Clube está confrontado novamente com o enorme problema de ter que disputar os seus jogos em casa, em campos emprestados. Mas as últimas informações que nos chegam são de molde a transmitir à Direcção do Clube e sua massa associativa a notícia de que brevemente o problema vai ser solucionado com o início das obras necessárias e que bastou ao PSD uma hora para resolver um problema com 15 anos. A ser verdade, é notícia que saudamos, mas que nos sugere algumas interrogações! A primeira, é a de que se andou durante 15 anos a alegar que o que impedia por parte da Câmara ajudar a resolver o problema era a falta de revisão do PDM que estava em curso. Agora que dizem que o PSD vai resolver o problema sem a revisão do PDM estar concluída, quer dizer que andaram a mentir durante 15 anos, porque afinal, a revisão do PDM não tinha nada a ver com o assunto e resolvia-se numa hora. E que uma Câmara que se endivida em largas dezenas de milhões de Euros, não encontrou em 15 anos, uma verba de vinte mil euros, (4 mil contos) para solucionar um grande problema do S. C. de Campo! Uma Câmara que não tem 20 mil Euros para resolver um problema, seria à partida uma Câmara falida; mas segundo o PSD, parece que não era bem assim. Continua na pág seguinte

Página

06


Entrevista

Junho de 2013

Candidato da CDU diz que candidatura está otimista num bom resultado

“Nota-se uma crescente simpatia” Continuação da pág anterior Este é daqueles processos que nasceu, se desenvolveu e se prevê que continue, sob o signo da mentira e da batota. A CDU ao longo de todo este processo, contribuiu com propostas concretas e por nós respeitadas, mas que não foram cumpridas por parte da Câmara PSD/CDS”.

“Agregação de freguesias é das maiores aberrações do governo PSD-CDS” Acerca da agregação das freguesias de Campo e Sobrado, o escolhido pela CDU para a Câmara considera “ser uma das maiores aberrações deste governo PSD/ CDS, porque não faz nenhum sentido acabar com duas freguesias como as de Campo e Sobrado. Uma das primeiras medidas que o PCP adoptará num futuro quadro Legislativo que retire a maioria ao PSD/CDS será a revogação desta Lei, desafiando o PS a colocar-se ao lado do PCP, numa luta para que Campo e Sobrado voltem a ser freguesias independentes. E estamos firmemente convencidos que com o apoio das populações isto vai ser possível. E apelamos para que ninguém se esqueça que esta é uma Lei do PSD/CDS, maioria que governa a Câmara e Junta de Freguesia de Sobrado, que recebeu os votos destas populações, pagando-lhes com a

Página

07

extinção destas duas freguesias. Mas não basta ao partido Socialista dizer em Sobrado, Campo e Valongo, que estará ao nosso lado, para combater esta Lei, porque isso já o PSD também o diz, em Valongo, Campo e Sobrado. É necessário acabar com a política de duas caras; e em coerência com o que se diz localmente, confirmar na Assembleia da Republica e no Governo, o que se diz fora destes Órgãos. O PSD diz no Concelho que está contra a extinção das freguesias de Campo e Sobrado, mas foi o Governo do PSD que criou esta Lei e tem na Assembleia da Republica, um deputado que é do Concelho de Valongo, que votou a favor da extinção das freguesias de Sobrado e Campo”. Um assunto que tem causado alguma discussão é o relacionado com a concessão de parques de estacionamento. Sobre este tema o candidato da CDU diz que “aquilo que se anunciou como a solução de um problema e que por arrasto traria alguns proventos financeiros ao Município, acabou por ser mais um desastre, transformado em mais uma despesa inadmissível e em mais um enorme prejuízo suportado por todos nós”. Outra concessão foi a do abastecimento de água e sobre o assunto Adriano Ribeiro afirma ter dados que permitem concluir o seguinte:”Aquando da concessão e privatização em 1999, por um prazo de 30 anos, os Serviços Municipalizados de Valongo prestavam um

serviço de qualidade e davam lucro e por isso é que foram privatizados. (os capitalistas nunca querem coisas que dêem prejuízo) Em 2004, o prazo de alargamento da concessão e privatização passou de 30 para 36 anos, baseado em pressupostos desconhecidos e em que não aparecem justificações. É verdade que no contrato está prevista a possibilidade de alteração do mesmo, baseada na necessidade (quando justificada) de reequilíbrio financeiro do contrato, quando os resultados ultrapassarem uma diferença de 20%, quer para mais ou para menos, em relação aos resultados de consumo previstos no contrato. Mas porque é que foi alargado em mais 6 anos e não em 7 ou em 5, a concessão/privatização? e porque não em 1 ou em 2 anos? Pelos dados de que dispomos, é legítimo concluir, de que para certas avaliações que terão sido feitas, os custos de exploração de um concelho vizinho, terão sido conjuntamente incluídos nas despesas de exploração do concelho de Valongo. Sendo assim, com a maior facilidade deste mundo, é possível inflacionar qualquer relatório de despesas no sentido que nos der mais jeito. E é o que se pode chamar, fazer as coisas e as contas, à vontade do freguês. Se ganharmos a Câmara, neste capítulo, uma das primeiras medidas a tomar, será dar a devida atenção às conclusões do relatório da comissão criada sob proposta da CDU, no âmbito desta matéria na Assembleia Municipal. E com base na nossa análise e de diversas fontes sobre o assunto que incidem na constatação da possibilidade de incumprimento/ violação do contrato de concessão/ privatização por parte da Veólia; lutar pela possibilidade de iniciar a reversão dos Serviços de distribuição de Águas e Saneamento para a posse da administração do Município, porque é um serviço que sendo público e não privado, só nos trará benefícios e em nada inferior ao serviço prestado pela Veolia. Não nos podemos esquecer que os serviços anunciados como excelentes pela Veolia, têm sido e continuam a ser prestados, pelos mesmos trabalhadores que estavam ao serviço da Câmara e que ainda continuam vinculados à mesma”. Sobre o apoio ao associativismo, o dirigente da CDU afirma: “Sem dúvida que o movimento associativo presta um importante papel à sociedade, substituindo o Estado nas funções que este não desempenha, merecerá toda a nos-

Adriano Ribeiro

sa atenção. Apesar do importante papel que desempenha na sociedade, o movimento associativo através dos seus dirigentes, tem necessidade urgente de se adaptar a uma nova realidade que atravessamos. Fruto desta nova realidade, tantos e tantos dirigentes associativos que dedicam a esta causa o melhor dos seus tempos livres, sujeitam-se por via disso, a responder perante a justiça como qualquer criminoso, por hipotéticas falhas que lhe são imputadas, por regras que são criadas sem ter em conta a voluntariedade e até a impreparação, de quem só tem por intenção, servir a comunidade onde está inserido. Aproveitando os melhores exemplos conhecidos e não aplicados no Concelho de Valongo, prestaremos apoio essencialmente na área jurídica, fiscalidade e formação, às associações e colectividades através dos seus dirigentes, aproveitando os recursos já existentes e para tal vocacionados”. Acerca da reação das pessoas à candidatura da CDU, refere Adriano Ribeiro que “à medida que a vamos divulgando, notamos uma crescente simpatia em torno da nossa candidatura, que tudo faremos para traduzir em votos na CDU. Mas com grande preocupação, vamos sentindo também, muitas promessas de votos, a par de um apelo ao sigilo nessas promessas e que nós escrupulosamente respei-

taremos, principalmente de gente com ligação à Autarquia, pelo receio a posteriores retaliações, que por muito que se pense o contrário, ainda existem e numa escala inadmissível”. Sobre o papel da oposição, Adriano Ribeiro defende que “as questiúnculas internas e pessoais, deram no inicio do actual mandato, lugar a uma oposição dividida e frouxa, que à medida que o tempo foi avançando e melhor se foi percebendo o papel de cada um, se foi transformando em oposição quase inexistente, muitas das vezes, mais preocupada em atacarem-se entre si, dando como resultado, o estender do tapete ao PSD. E estamos crentes que a população desta vez vai perceber melhor. Que a CDU tem feito falta e mais do que nunca, faz falta na Câmara”. Pub

FIM DE SEMANA DE PRAIA EM VALONGO? brevemente mais informações esteja atento ... muito atento


Publicidade

Julho de 2013

Foi no Pavilhão Municipal

Gala de Kickboxing em Valongo

A Academia Pé de Chumbo realizou no passado dia 20 de Julho de 2013, uma gala de demonstração de Kickboxing, no pavilhão Gimnodesportivo de Valongo, com o apoio da Câmara Municipal de

Valongo. Este evento contou com atletas de Valongo, Paredes, Penafiel, Lousada, Felgueiras, Lixa, Braga, Matosinhos, Trofa, Santo Tirso e Fervença, no total de treze combates,

nas disciplinas de Light Contact e Full Contact, estes atletas demonstraram de uma forma magnífica a modalidade, com um nível técnico muito acima da média.

Esteja atento ao Clube Val Mais em www.valmais.pt

Página

08


Julho de 2013

Pรกgina

09

Diversos


Diversos

Julho de 2013

Parque Urbano de Ermesinde recebeu edição de 2013

Feira do Livro de Valongo na promoção da Cultura A promoção da leitura e da cultura são os objetivos preconizados pela Câmara Municipal de Valongo na realização da XX edição da Feira do Livro do Concelho de Valongo. Ao longo dos 10 dias do evento cultural, de 5 a 14 de Julho, passaram pelo Parque Urbano de Ermesinde muitas centenas de pessoas que não quiseram perder a oportunidade de, mais uma vez, participar num certame cultural que já é a festa do livro no concelho. Com cerca de 30 stands de editoras e livreiros, a edição deste ano da Feira do Livro contou com a apresentação de inúmeras obras, muitas delas de autores do conce-

lho. Um dos primordiais objetivos da Câmara Municipal é a democratização da cultura através da popularização do livro, evidenciando-o como instrumento cultural por excelência e transmissor dos mais vastos conhecimentos. Presente na cerimónia oficial de abertura da Feira do Livro, João Paulo Baltazar destacou que o certame vai muito além da venda de livros, realçando a importância da divulgação dos livros e da divulgação cultural. Numa altura em que concelhos vizinhos optaram por não realizar a tradicional e anual Feira do Livro, a Câmara de Valongo apresentou a vigésima edição do

certame, num modelo que privilegiou a presença dos livreiros sem que estes tivessem que suportar os encargos naturais de uma Feira do Livro, para que pudessem divulgar e promover as suas obras. Em paralelo à Feira do livro decorreu um vasto programa de animação diário que atraiu milhares de pessoas ao Parque Urbano de Ermesinde. Integrado no programa de animação da Feira do Livro decorreram também as comemorações do Dia da Cidade de Ermesinde, com a actuação de José Alberto Reis.

Organização da Junta e Associações voltou a ser um sucesso

Semana das Coletividades de Campo voltou a provar valor das associações

Teve lugar em Campo, nas instalações da Escola C+S, mais uma edição de Semana das Coletividades. Trata-se de uma organização da Junta de Freguesia, em parceria com as associações e com apoio da Câmara de Valongo. Durante a semana as associações mostraram o que valem com a as atuações e com a exposição que proporcionaram. A semana iniciou-se com um passeio de bicicleta e terminou com mais um festival de folclore do Rancho de Campo. Para além das atuações das associações, a edição deste ano contou com a presença de um ran-

cho grego no primeiro dia e com a atuação de Augusto Canário no dia da responsabilidade da Câmara de Valongo. Alfredo Sousa, presidente da Junta, mostrou-se satisfeito com a edição deste ano, realçando o trabalho de todas as atuações em prol do desenvolvimento da freguesia e do sucesso deste evento. A colaboração da Escola de Campo, na pessoa de Orlando Rodrigues, diretor, foi também salientada.

Página

10


Diversos

Julho de 2013

Houve Festa em Couce O presidente do município de Valongo, João Paulo Baltazar, considera que Couce tem a partir de agora “mais um atractivo” com a implementação do projecto Há Festa na Aldeia, promovido pela Associação de Desenvolvimento Rural Integrado das Terras de Santa Maria (ADRITEM). “Uma das marcas de Valongo é o turismo de natureza e esta iniciativa vem, sem dúvida, promover

um local de excelência a pouco mais de 10 minutos da cidade do Porto”, diz. Segundo o autarca, este projecto financiado pelo Programa de Desenvolvimento Rural (PRODER) “acabou por colocar no mapa a aldeia de Couce, que reúne condições únicas, em termos ambientais e paisagísticos”. Esta povoação - em pleno centro das serras de Santa Justa e Pias

- recebeu no passado sábado o terceiro evento-âncora do “Há Festa na Aldeia”. “A ADRITEM tem desenvolvido um trabalho notável que importa destacar, possui uma equipa proactiva, com quem se fala e se toma decisões com facilidade. A dinamização deste projecto é um bom exemplo disso mesmo”, sublinha João Paulo Baltazar. A programação incluiu, entre outras actividades, espectáculos e animação de rua, onde se destacaram as actuações do “Tosta Mista” e dos “Re-Timbrar”. Durante o dia, os visitantes usufruíram de passeios a cavalo, jogos tradicionais, canoagem, escalada, tiro ao arco e tiro zarabatana, caminhadas e passeios BTT. A organização – que contou com o apoio do Município de Valongo – disponibilizou ainda uma zona alimentar, dinamizada pela Associação Recreativa e Cultural da Azenha. “Todas as aldeias têm-nos surpreendido pela positiva e Couce não fugiu à regra”, frisa a coordenadora da ADRITEM, Teresa Pouzada, salientando que “este ‘Há Festa na Aldeia’ apostou num programa adaptado à paisagem e ao

Página

11

ambiente, um modelo apreciado e que chamou muitos visitantes”. “Ficou provado que é possível desenvolver um turismo organizado sem interferir no dia-a-dia de quem ainda aqui vive. Couce tem um ritmo diferente, onde os residentes começam a perceber a importância destas iniciativas. Está dado o primeiro passo”, destaca Teresa Pouzada. Projecto pioneiro de desenvolvimento do território, o Há Festa na Aldeia é promovido pela ADRITEM nas aldeias de Areja, Couce, Porto Carvoeiro, Ul e Vilarinho de S. Roque. O desafio passa por envolver activamente a população estimulando os usos e costumes, as tradições culturais e a gastronomia.

texto e foto: gi adritem


Diversos

Julho de 2013

Danças de salão

O Multiusos Gondomar “Coração de Ouro” acolheu, durante todo o dia 13 de julho, “Wdsf Douro Open” – campeonato de danças de salão. A iniciativa, realizada em paralelo com o 2.º Troféu do Norte

(Regional), envolveu, durante várias horas, inúmeros participantes em distintas categorias. Realce para a participação do valonguense Pedro Eugénio, 2º classificado na sua categoria.

Protocolos com associações O presidente da Câmara de Valongo, João Paulo Baltazar, assinou recentemente o protocolo com cerca de duas dezenas de coletividades do concelho que atuam na área cultural e recreativa. Em pararelo com a assinatura do protocolo, que consiste na atribuição de um apoio financeiro, o autarca entregou os cheques dos protocolos já vencidos às associações que entregaram os documentos necessários. João Paulo Baltazar falou da importância do trabalho associativo e no papel que as associações têm na valorização do concelho. O autarca referiu estarem em

dia os apoios da Câmara de Valongo e referiu ser intenção da autar-

quia continuar a apoiar o movimento associativo concelhio

Desfile nos Lagueirões Canários de Balselhas

Com organização da boutique Anabela Nora decorreu no dia 6 de Julho o Summer Open Day. Foi no largo defronte da boutique organizadora e o evento constou de um desfile de moda, música, apresentação de artes marciais e dança. Colaboraram no evento várias empresas, entre elas a Alfadent, Paula Marinho cabeleireiros e

Takeway DL. Também a Câmara e Junta de Valongo deram apoio ao evento Com apresentação do entretainer Joca, a noite foi um sucesso e muitas foram as pessoas que se deslocaram ao local, provando que os comerciantes, se se juntarem, podem fazer coisas interessantes.

Teve lugar no passado dia 30 de Junho de 2013, com inicio pelas 9:30h no Campo de Jogos do Balselhense, a ultima prova de Mondioring, com dezena e meia de cães inscritos, contando com a presença de juízes internacionais. Esta modalidade consiste sobretudo em colocar à prova a obediência dos cães, com vários tipos de provas definidas por critérios próprios e devidamente regulamentados. A prova aconteceu no antigo Campo do Balselhense em Campo, devido ao facto de uma associação de Gandra, que divulga a modalidade, querer promover a mesma, encontrando nos responsáveis dos Canários de Balselhas um apoio importante. Estiveram presentes cães vindos de vários países e a afluência de adeptos foi bastante, marcando presença durante todo o dia apesar do intenso calor. A prova foi repartida por 3 escalões tendo como vencedores (in-

dica-se primeiro a classe, depois condutor, cão, clube e nacionalidade): Mondioring/1 - Dominique Blanchard - Cxian Vanova – Caneutile – França Mondioring/2 - Ina Rasmussen - Pote Etna – Chatuska – França Mondioring/3 - Sarah Long – Vallespir – ind. - França Canários de Balselhas com 44 anos de existência A Associação Desportiva e Cultural dos Canários de Balselhas le-

vou a cabo o seu aniversário na sede do Balselhense, com muita animação, contando com muitos sócios e simpatizantes. A festa aconteceu no dia 6 de Julho, começou às 19h com a entrada dos Bombos acompanhado com um churrasco, e de seguida o grupo de dança jovem, da ADC Canários subiu ao palco para a sua atuação. Este evento contou ainda com a espetacular atuação de Tony Santana e por fim aconteceu cor e alegria com o Fogo de artifício. A direção Aproveita desde já para agradecer a todos sócios e simpatizantes pela presença.

Página

12


Sobrado/Diversos

Julho de 2013

Vai competir na nova divisão de elite da AF Porto

C.D. DE SOBRADO APRESENTOU-SE

Em parceria com o IEFP, o JNV publica várias ofertas de emprego no concelho de Valongo. Para além das divulgadas poderá haver outras ofertas no IEFP, pelo que é de todo o interesse a sua procura. Veja também no site www.jnvalongo.com Contacte para mais informações e ofertas o CENTRO DE EMPREGO DE VALONGO na Rua Conde Ferreira 256 4440 544 Valongo Tel.: 224 219 230 e-mail: cte.valongo@iefp.pt OFERTAS DE EMPREGO

ALFENA

*ESTETICISTA- Oferta nº 588107531- Experiência em depilação, epilação, massagem manual e limpezas de pele *COZINHEIRO - Oferta nº 587902837 - A Tempo Completo, com experiencia comprovada em comida tradicional portuguesa e nomar hccp, carta de condução e viatrua própria *TÉCNICO DE REFRIGERAÇÃO- Oferta nº 588100253 - A tempo completo, com conhecimentos de frio industrial e comercial (vitrines) *SERRALHEIRO CIVIL - Oferta nº 588103295 - A tempo completo, com experiencia no fabrico de móveis em aço inox bem como soldadura a semi-automático e eletrodo

ERMESINDE

*Ajudante de Cabeleireiro- Oferta nº 588069366- Com carteira profissional e experiencia na funções. *PINTOR DE SUPERFICIES METÁLICAS - Oferta nº 588189668 - Pintor de estruturas metálicas

O Clube Desportivo de Sobrado (CDS) apresentou a sua equipa técnica e o plantel para a época 20132014. O CDS vai disputar a recém criada prova de Elite da Associação de Futebol do Porto, já que esta época foi extinta a terceira divisão nacional. Ou seja os vencedores irão na época seguinte participar na segunda divisão nacional. Na hora dos discursos a confiança e otimismo foram palavras chave. Nuno Bessa, presidente do clube afirmou-se confiante no trabalho de todos para dignificar o clube, a freguesia e o concelho. Carlos Mota, presidente da Junta de Freguesia deixou ficar também

palavras de incentivo e ânimo, manifestando otimismo da prestação da equipa sobradense. Também Rui Marques, em representação do presidente da Câmara usaria da palavra no mesmo sentido. O CDS terá a sua equipa ténica chefiada por Manuel Pinheiro, Filipe Figueiras será o preparador fisico, Fábio Rebelo o treinador de guarda-redes e Hugo Rocha o observador. Quanto aos atletas que irão vestir a camisola do Sobrado serão então: Guarda-redes: Carlos Mota e Leando; Defesas: Bruno Cruz, Eddy (ex-Praxe), Seninho, Paparradas (ex- Nun´Álvares), Carlos Pinto, Filipe e Hugo; Médios: Varela,

Pedrosa, Fábio Vieira, Fernandes (ex-Aliados Lordelo), João Miguel, Peludo (ex-Barrosas), Joca, Tozé (ex- SC Rio Tinto) e Lopes; Alas: Bruno Almeida, Fabú (exPadroense) e Lopes; Avançados: Biscoito (ex-Pedras Rubras) e João Oliveira. Recorde-se que o CD Sobrado vai disputar os seus jogos e treinos no Estádio Municipal de Valongo uma vez que os regulamentos determinam que os jogos têm de ser disputados em recintos relvados. As obras de arrelvamento do recinto de jogos de Sobrado deverão ocorrer somente no início do próximo ano.

VALONGO

*CABELEIREIRO - Oferta nº 588129690 - Experiência comprovada *TÉCNICO DE VENDAS - Oferta nº 587935885 - A Tempo Completo, apetência comercial, orientação para o cliente e para resultados, honestidade e dinamismo *TÉCNICO DE VENDAS - Oferta nº 588812967 - Área de telecomunicações em p+arttime das 18h00 às 22h00

CAMPO

*TÉCNICO DE CONTROLO DE QUALIDADE - Oferta nº 588129675 - Experiência na área de metalomecânica

SOBRADO

*Contabilista - Oferta nº 588126051 - Experiência comprovada de dois anos

PAREDES

*Calceteiro - Oferta nº 588718796 - Calceiteiro ou ajudante dxe calceteiro com experiência de um ano

GANDRA

*Técnico de Manutenção de máquinas industriais - Oferta nº 588123220 - Técnico de manutenção de máquinas industriais de preferencia com formação

PORTO

*COZINHEIRO - Oferta nº 588108286 - Conhecimentos de cozinha portuguesa

ÁGUA LONGA

*TORNEIRO MECÂNICO - Oferta nº 588128073 - Experiência em trabalhar com torno automático

ATLETA DA UC SOBRADO/OFM VENCE PRÉMIO JOAQUIM AGOSTINHO O atleta da União Ciclista de Sobrado/OFM/Quinta da Lixa/Goldentimes, Eduardo Prades venceu o grande prémio Joaquim Agostinho. Pena é que nas noticias dos órgãos de comunicação nacionais, os nomes de Valongo e Sobrado não apareçam, percebe-se que quem paga são os patrocinadores, mas enfim... Mas vamos à noticia que alegra os sobradendes e valonguenses amantes do ciclismo. O espanhol Eduard Prades (UC Sobrado/OFM--Quinta da Lixa) conquistou o Troféu Joaquim Agostinho em bicicleta ao vencer a terceira e última etapa da prova, que ligou Manique do Intendente ao Parque Eólico da Carvoeira. O jovem de 25 anos alcançou a primeira vitória internacional em

Página

13

elites ao percorrer os 177,2 quilómetros em 4:42.47 horas, deixando a um segundo os portugueses Edgar Pinto (LA Aluminios-Antarte), segundo classificado na tirada, e Henrique Casimiro (Banco BIC-Carmim), terceiro. Prades foi primeiro na geral individual com o tempo total de 12:47.12 horas, com uma vantagem de cinco segundos sobre Edgar Pinto e de sete sobre Henrique Casimiro. Agora vem aí a Volta a Portugal em bicicleta, que vai animar as estradas nacionais de 7 a 18 de Agosto, com a equipa sobradense a ter naturais expetativas numa boa prestação, até devido às provas realizadas até agora, com resultados muito positivos. Boa sorte.

Foto de arquivo


Diversos

Julho de 2013

Valongo campeão nacional de hóquei em infantis iria reduzir e depois empatar a um minuto e meio do final do tempo. No prolongamento o jogo teve algum equilíbrio, mas a AD Valongo teve uma oportunidade falhada através de um livre direto. O jogo teve então de ser decidido através de grandes penalidades. A sorte, a serenidade, o apoio do público, a pontaria mais afinada, foram factores que acabaram por

A AD Valongo sagrou-se campeã nacional de infantis, depois de ter vencido a final da “Final Four” perante o Campo (Barcelos) por 53, com 2-2 no fim do tempo regulamentar e do prolongamento. No primeiro jogo realizado sábado a equipa do Valongo venceu o Paço D’Arcos por 2-1. O Valongo sagrou-se então campeão nacional de Infantis ao derrotar já nas grandes penalidades a formação Minhota do ADB Campo. Os pequenos jogadores do

Valongo ficam agora na história do clube, uma vez que se trata do primeiro título nacional jovem para as vitrinas da AD Valongo. O pavilhão municipal de Valongo estava bem composto de assistência, apesar do intenso calor (fora do pavilhão a temperatura era de 30 graus, mas dentro era bem mais elevada). Mesmo assim o jogo foi muito bem disputado, com equilibro no primeiro tempo, mas com um Valongo superior, com mais posse de bola e jogadas perigosas

ditar o resultado que deu vitória ao Valongo num jogo que fica para a história do clube já que foi conquistado o primeiro título nacional. Em juvenis, o Valongo perdeu na final com o Benfica, tendo alcançado a segunda posição. Fica assim adiado o sonho da conquista do titulo nacional neste escalão.

na segunda. Apesar da supremacia do Valongo seria o Campo a inaugurar o marcador na conversão de um livre direto. A equipa minhota chegaria ainda ao 0-2, quando faltavam seis minutos para o fim do jogo e aqui os apoiantes do Valongo sentiram que, mais uma vez, a vitória poderia fugir. Mas os jovens valonguenses não estavam pelos ajustes e bem dirigidos por Hugo Azevedo, pressionaram ainda mais e Carlos Ramos

Perto do Estádio Municipal de Valongo

Página

14


BNI - Elite/Diversos

Julho de 2013

Ventuivante A aposta nas casas pré-fabricadas A VENTUIVANTE,Lda é uma empresa ligada ao sector da Industria e foi constituída em Março de 2009, está situada na Rua João Paulo II, 133 em Rebordosa-Paredes. Apesar de ser considerada uma empresa recente, a gerência (Joaquim Moreira) tem uma vasta experiencia no sector de Serralharia Geral e Industria de Ventilações. Há já 15 anos que se dedica a esta atividade, tendo evoluído com a realização de vários trabalhos em todo o País, Europa e Angola. Os seus trabalho têm a ver nomeadamente, com Construção de várias Estruturas Metálicas, Caixilharias de alumínio, Grades/Portões em Ferro e Inox, Cabines de Pintura, Cortinas a Seco, Silos e Jet’s com Linha de Aspiração, Rea-

bilitação de Edifícios, Coberturas e Pisos Metálicos Antissísmicas/Térmicas, Mobiliário Rustico (Candeeiros e Peças Decorativas). Atualmente está a fazer uma grande aposta, na construção de Casas Pré-fabricadas, tendo um novo protótipo praticamente concluído e projetos em Portugal, Angola e França. O lançamento do novo protótito já está agendado para o próximo dia 10 de Agosto pelas 15 horas, junto à sede da empresa em Rebordosa, Paredes. Podem assistir à apresentação todos os interessados, bastando para isso enviar a confirmação da presença via email para: ventuivante@ventuivante.com Joaquim Moreira integra o BNI Elite, desde a sua fundação.

Valéria Araújo Advogada Valéria Araújo exerce a profissão de advogada há 10 anos e tem o seu escritório na cidade da Maia. Faz parte do BNI Elite desde a sua criação. Acerca das razões que a levaram a optar pela advocacia, refere ter sido “influenciada pelo meu padrinho, com quem passava agradáveis momentos junto ao televisor, assistindo desde os 11 anos de idade, à série Perry Mason, o advogado que defendia os seus clientes de acusações de assassinato. Para além disso, sempre tive uma tendência desde menina de tomar um partido, de defender os que considerava mais desprotegidos… Claro que são estes os ideais que nos norteiam quando temos 18 anos. Hoje não me arrependo da escolha que fiz, e tento, no melhor que sei e posso, assegurar que todos os direitos, de quem me confia os seus problemas, sejam 100% assegurados. Só assim faz sentido ser advogado”. Na sua atividade não se fica por um dos ramos do direito. Diz que

“exercendo a advocacia em prática isolada, acabo por exercer todos os ramos que existem… Desde os ramos mais ligados às empresas, como o direito comercial, fiscal, a parte executiva com as cobranças… Como os ramos que são mais inclinados para as pessoas enquanto indivíduos, como o direito civil, que abrange uma panóplia imensa de assuntos (contratos, partilhas, escrituras, registos, divórcios), o direito do trabalho, o direito penal… O contencioso em geral, no fundo. Tenho uma pós graduação em direito do trabalho, em virtude de ter estado sempre muito ligada às empresas, e de este ramo em particular ser muito solicitado; se pensarmos, os recursos humanos de uma empresa, representa imenso na sua actividade. Acerca da importância do direiro na atual sociedade, Valéria Araújo refere que “a medicina salva vidas, a fé salva almas e o direito salva relações humanas desde os primórdios dos tempos. Isto por-

que, onde há homens, há conflitos; onde há interesses, há conflitos; e onde há conflitos, surge a necessidade de resolvê-los. A vida em sociedade seria impossível sem a existência de normas reguladoras que regulassem o comportamento das pessoas”. Questionada acerca das razões que a levaram a optar por integrar o BNI, refere que “oferece um ambiente de negócios favorável, estruturado e solidário em que empresários e profissionais liberais se reúnem para fazer novos contatos, conhecer e entender os negócios representados no grupo, aprender valiosas habilidades de marketing e desenvolver fortes relações pessoais que levam à confiança e a consequente geração de significativos negócios para todos. Falamos de empresários e profissionais liberais sérios e credíveis; o BNI é uma excelente ferramenta de trabalho, que sendo bem utilizada exponencia largamente o negócio e/ou actividade de quem a utiliza.

SENHOR COMERCIANTE, INDUSTRIAL E PRESTADOR DE SERVIÇOS

Vem aí o Clube Val Mais Se deseja saber mais envie uma mensagem para geral@valmais.pt

Tudo isto aliado ao facto das relações de confiança e de amizade que surgem e ainda a outro factor que considero muito importante:

o crescimento pessoal; conheço membros que cresceram imenso pessoalmente. E isso sim, é de louvar nos dias de hoje”.

BNI Elite

Se deseja saber mais sobre o BNI, assista a uma reunião Todas as 3ªs, no Rest. Regional Valonguense às 6h45 Inscreva-se antecipadamente Mais informações 911116453

APOSTE NA DIVULGAÇÃO DA SUA EMPRESA NO NOSSO JORNAL

Pode também apostar na divulgação na página online do JNV ou na página do facebook contacte-nos pelo email jornaldevalongo@gmail.com visite www.jnvalongo.com e www.facebook.com/jornaldevalongo Página

15


Julho de 2013

Publicidade

Jnv26  

Edição de julho do JORNAL NOVO DE VALONGO O que se passa nas cinco freguesias do concelho

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you