Page 1

Alenquer, 15 de Junho de 2012

92 anos

QUINZENÁRIO REGIONAL INDEPENDENTE Nº 867 (II série) – 15 a 30 de Junho de 2012

Ano xciI

Preço: 0,90 euros (IVA incluído)

2580 Alenquer TAXA PAGA

Director: Frederico Ferreira

Carregado

PORTE PAGO

comemorou 15 anos de elevação a vila

pág.14/15

Alenquer

Concelho mantém os quatro agrupamentos de escolas

Arruda

OTA

pág. 5

Vale das Pedras recebe Campeonato Europeu de Tiro

pág. 9

Bombeiros Voluntários superam crise

pág. 19


2

NOVA VERDADE

15 de Junho de 2012

AS REUNIÕES DE CAMARA SEMANAIS E AS SENHAS DE PRESENÇA.

A câmara decidiu no início deste mandato que as reuniões seriam semanais pois muitas das decisões teriam que passar obrigatoriamente pelo executivo camarário e as reuniões a serem de quinze em quinze dias iria inviabilizar o seu funcionamento e prejudicar os munícipes de

deputado municipal do P.S a pôr em causa honestidade e dignidade dos vereadores que não esta a tempo inteiro, ou seja os que apenas recebem uma senha de presença por cada reunião de camara no valor de 68.00 euros de onde ainda deduzido de I. R.S. - Em artigos publicados na Internet e jornal NOVA VERDADE o senhor deputado entra pela mentira e insinuações graves que eu não admito pois sempre tive e tenho a consciência tranquila, nunca estive na política por dinheiro nem isso funciona no Partido Comunista Português e CDU, pois ninguém recebe mais por estar na política. Sempre na minha vida andei de cara levantada nunca troquei as minhas convicções por dinheiro em 47 anos de atividade

profissional muitas foram as vezes que me propuseram cargos com melhor renumeração mas em troca tinha de deixar de ser da Comissão de Trabalhadores, Delegado Sindical e de militância politica ou seja do P.C.P., sempre recusei porque sempre quis e quero andar na rua de cara levantada e não ser acusado de traidor por aqueles que confiam em mim, quer na fábrica, quer na autarquia, o que nem todos se podem gabar. Eu, José Manuel Fazendeiro Catarino, vereador da CDU na camara de Alenquer repudio as insinuações contidas nos artigos publicados na Internet e no jornal NOVA VERDADE referente às reuniões de camara serem semanais, pois não aceito tais mentiras e insinuações.

PROPRIEDADE/edição – Presépio de Portugal – Comunicação Social, Unipessoal, Lda NIPC: 505 710 242 ADMINISTRAÇÃO – Ludovina Simões e José Mauricio NOVA VERDADE – Jornal Quinzenário Ano XC FUNDAÇÃO – «A VERDADE» em 8 de Agosto de 1919 (até 4 de Maio de 1974) por Francisco Machado, Jaime Ferreira e Simão Batoreu; «novA VERDADE» em18 de Maio de 1974, por Renato Leitão Lourenço.

IDOSOS Em casa particular aceitamos Sras. Idosas permanente ou férias em ambiente familiar com todos os cuidados que merecem.

915 377 200 POR APENAS

N.º Depósito Legal 100328/96 S.R.I.P. n.º 213182/104778 Inscrição na E.R.C. nº 104778

C

R

M

O D E AL E N ÍP

UE

ESTE ESPAÇO PODE SER SEU! LIGUE 263 732 264

GRAFISMO E PAGINAÇÃO – João Teles REDACÇÃO E SECRETARIA – R. Renato Leitão Lourenço, 11 2580-335 ALENQUER. Telef.: 263 732 264. Fax: 263 711 747. E-mail: presepioportugal@gmail.com MAQUETE – © e-dzain.com www.e-dzain.com IMPRESSÃO – Empresa do Diário do Minho TIRAGEM DESTE NÚMERO – 4.000 exemplares ASSINATURAS – Anual Portugal: 16,15 euro Europa: 35,35 euro Resto do Mundo: 45,45 euro Avulso - 0,90 euros

Q

20€

DIRECTOR – Frederico Ferreira DIRECTOR ADJUNTO – José Carlos S. M. Rodrigues. CHEFE DE REDACÇÃO – A. Marques da Silva (CO 246). REDACÇÃO – António Pires Vicente (CO 566), Daniela Azevedo (CP 3431), Frederico Ferreira (CP 8332). COLABORADORES – Ana Catarina Viçoso (CP 7703), Ana Clotilde Correia (CP 7221), Nuno Inácio (CP 6280), António Passão, Filipe Rogeiro, Graça Silva (CR 529), Miguel Carvalho, Fernando Luís Pinho, Alves de Sá. TAUROMAQUIA – Joaquim Tapada. CINEMA – Frederico Ferreira. DESPORTO – António Pires Vicente (editor), António Franco (CO 576), Manuel Santos, Mário Franco (CO 574), Nuno Alves, Pedro Filipe Correia (CO 572), Rui Correia , Rui Seabra (TE 207), Vítor M. M. Grilo (CO 247). fotografia – Bruno Félix, Fernando Luís Pinho. REVISÃO – Ludovina Simões. PUBLICIDADE – Ana Falé e Cristina Simões.

MU N I

O Vereador da C.D.U. José Manuel Fazendeiro Catarino

Alenquer, que não viam aprovados a tempo as variadas questões que tinham de ser em tempo reduzido. É com frequência que mesmo sendo as reuniões semanais no próprio dia da reunião são introduzidas na ordem de trabalhos assuntos que requerem discussão e votação urgente sob pena dos munícipes em causa serem prejudicados. A confirmar esta acertada decisão está também o facto de em quase todas as reuniões de câmara estarem munícipes a apresentar problemas. È bom lembrar que as reuniões semanais estão previstas na Lei. Por tudo isto as reuniões do executivo camarário têm de ser semanais. Por estranho que pareça vem agora um

ÉR IT

O PRA

TA


editorial

por: Frederico Ferreira

15 de Junho de 2012

NOVA VERDADE

3

Reviver o passado em Alenquer A 31 de Maio de 1212 a Rainha Dona Sancha atribuía a Alenquer a sua primeira carta de foral. A efeméride não passou em branco em Alenquer, e apesar da organização ter o “selo” da autarquia, não podemos deixar de salientar o trabalho de três pessoas, que conferiram uma dignidade às celebrações que dinheiro algum pode comprar; José Henrique Leitão Lourenço, e António Rodrigues Guapo, oradores do Colóquio “Alenquer – 800 anos do foral de D. Sancha” e Filipe Soares Rogeiro que organizou

a exposição sobre o Foral que ainda pode ser visitada no átrio dos Paços do Concelho. Celebrar a nossa história não é apenas uma questão de honrar o passado. Serve sobretudo para nos recordarmos de onde viemos, o legado que temos, e ajuda-nos a ter as referências necessárias para olharmos o futuro. A autarquia decidiu entretanto deliberar não deliberar sobre a reforma administartiva, que em última análise irá levar à extinção de freguesias no concelho. Resta

agora saber se a Assembleia irá tomar uma posição, ou se vai adoptar a mesma estratégia do executivo, deliberando... não deliberar. Boas noticias chegam da DREL, com a decisão de manter os 4 agrupamentos de escolas no concelho de Alenquer. Quem conhece por dentro a realidade destes agrupamentos, sabe como seria um erro destruir o trabalho notável que tem sido feito por cada uma das direcções, e das pontes que se têm estabelecido com as respectivas comunidades.

Repuxos de água sem água já chegaram ao Carregado António Pires Vicente

92 anos

Conversa de Café por Frederico Ferreira e Inês Nuno A última sessão de Câmara inspiroume a tomar uma decisão...

... de não tomar qualquer decisão sobre assuntos que não me agradem!

flagrantes A “praga” dos repuxos de água sem água – há muito sentida em Alenquer (nomeadamente no Jardim Vaz Monteiro e na rotunda norte da vila) – já chegou à vila do Carregado. Isto, porque o repuxo da Praça Rosa Silva está há largo tempo inoperativo, sem se perceber quais as razões. Sem o repuxo a funcionar, a pequena praça onde em tempos funcionou o marcado diário

O

vai até SI

ESPECTÁCULOS PRIVADOS E PÚBLICOS

António Passão 917203422 antoniopassao@gmail.com

perde completamente o brilho e a graça… Será que a bomba de água está avariada? Ou será por uma questão (racional) de poupança de água? Admitindo que seja por esta última razão, poderemos, então, questionar porque é que, tratando-se de obra recente, não se optou por um repuxo de água com água em circuito fechado, evitando-se desse modo o consumo desapro-

priado daquele que no concelho de Alenquer – tendo em conta o preço cobrado pela concessionária – é considerado o “precioso líquido”?! Sem nos querermos prender nas razões propriamente ditas por que o dito repuxo de água não funciona, era bom que os responsáveis autárquicos entendessem que, se é para isto, mais vale não os construírem!

...pode ser que intimidada pelo meu desprezo a coisa desapareça por si.


4 conversas

à beira-rio

A tristeza de Damião! Alves de Sá

A conversa de hoje é mais uma daquelas que só acontece porque em cada um de nós existe sempre algo fantasioso, quando vivemos determinada realidade, como se dela fizéssemos parte mas, sem em momento algum, deixarmos de sentir que estamos fora de cena. Algo de parecido aconteceu depois de visitar o palco principal da “Festa da Ascensão”. A caminho de casa, deixei crescer as ideias, trocando-as no subconsciente, ora em ambiente real, ora num meio de enorme fantasia. Distraidamente, reparei estar defronte à estátua do Humanista Damião de Goes. Tinha parado junto da sua “figura”, talvez por me ter lembrado dele e da sua época, ainda em ambiente de festa. Apercebime que, um pouco zangado, lamentava ter perdido, de um momento para o outro, e sem qualquer tipo de explicação, a privacidade e o recolhimento. Confundiu-se com o facto de ter visto nascer, algo de legalidade muito duvidosa, bem ao lado do espaço onde diariamente se debate a justiça e se aponta o caminho da legalidade. “Os valores dos homens de hoje não coincidem com os daqueles que, a meu lado, lutaram contra a subserviência e que ergueram a voz contra o poder acomodado”. Por esta última observação, percebi que a colocação daquele painel electrónico deixou-o triste, não pelo facto de lhe tapar o sol, nem tão pouco de lhe subtrair parte da visibilidade, mas apenas por tal tarefa ter sido levada a cabo por quem ele se bateu nas ideias: O Homem. Para melhor compreendermos o que tanto o desiludiu, teremos de recordar que Damião de Goes foi um Humanista e como tal defendeu, desde sempre, a concepção e existência do mundo tendo como centro o próprio homem, onde os valores humanos tinham lugar de destaque, os mesmos que ali não encontrou. Aproveitando o seu espírito mordaz, que sempre o caracterizou, resolvi transcrever o que disse sobre a Festa da Ascensão. Começou por contar que foi ver o arraial. Não existia, porque não tinha espaço para as pessoas se movimentarem, nem motivo de atracção para o fazerem. Ainda a noite era uma criança, já grande parte do local ficava sem luz, levando alguns vendedores a iluminarem as bancadas com lanternas. O local escolhido para os expositores foi mau, acanhado, sem salubridade ambiental, sujo por natureza, sem condições para uma boa troca de informação ou acto comercial e acima de tudo sem a qualidade que o evento deste tipo devia merecer. Continuou dizendo que não gostou do que viu, e que muitas das coisas que presenciou estariam mais perto da Idade Média do que dos dias de hoje. A verdade é que esta Festa não se encaixou na Feira da Ascensão. S. Pedro também não quis ajudar com o tempo, prejudicando ainda mais os poucos comerciantes, que desde logo tinham pago com língua de palmo o espaço comercial contratado. Mesmo assim, gostaria de lembrar os elementos da organização, que demonstraram ser possível levar a cabo determinados eventos, substituindo-se ao poder local na organização e no planeamento. Para a próxima será bem melhor.

política NOVA VERDADE

15 de Junho de 2012

Reforma Administrativa

Executivo de Alenquer deliberou não deliberar O executivo municipal de Alenquer decidiu não tomar qualquer posição sobre a reforma administrativa, que prevê a extinção de freguesias. PS e CDU chegaram a um entendimento sobre esta matéria, cabendo agora à Assembleia Municipal deliberar sobre o assunto. De recordar que o Governo atribuiu aos municípios, a tarefa de fazer a sua proposta de reforma administrativa, cabendo depois a um gabinete técnico validar ou rectificar essas mesmas propostas. O presidente da autarquia, Jorge Riso, justifica a sua posição ao discordar com a lei, que ignora as bases, ou seja as próprias freguesias. “Não concordando com a Lei tal como saiu e como está a ser imposta, o PS deliberou apresentar em sessão de Câmara uma não proposta, deixando que seja a Assembleia a discutir este tema. De resto acho que faz todo o sentido que assim seja, uma vez que é naquele órgão que estão representados os presidentes de junta”, salientou o autarca. “Eu até concordo em principio com uma reorganização administrativa, mas sempre partindo das bases, e acompanhada de uma nova lei das competências, e de

financiamento das freguesias. Mas o processo correu sempre mal, e mesmo as alterações que foram sendo introduzidas, até acabaram por prejudicar a lei inicial, e portanto considerámos não haver condições para apresentar uma proposta”, concluiu Jorge Riso. José Manuel Catarino, vereador da CDU, recordou por seu turno que a posição do partido foi sempre de rejeitar qualquer extinção de freguesias. “A CDU sempre considerou que esta lei em nada vem beneficiar as populações, antes pelo contrário, vem destruir o poder local de proximidade, e por isso a nossa posição mantém-se coerente ao rejeitar a destruição de freguesias”, defendeu. Nuno Coelho vereador do PSD, lamentou por seu turno que o executivo tivesse deixado passar a oportunidade de participar na reforma administrativa. “Lamento esta postura do PS e CDU, até porque vem impedir que o executivo pudesse definir a fórmula de reforma administrativa em Alenquer. Penso que se tratou de uma posição politica, que mais do que empurrar a decisão para a Assembleia, está a delegar numa comissão técnica, que modelo de reforma vai ser feita em Alenquer”, sustentou.

Autarquia aguarda clarificação sobre transporte e alimentação escolares Os autarcas da OesteCim continuam a aguardar uma reunião com o ministério da Educação, que clarifique a questão do transporte e alimentação escolar. Jorge Riso diz que estão a ser feitos todos os procedimentos para a abertura de concursos, mas estes continuam em risco enquanto não houver uma clarificação por parte do ministério da Educação. “Ao abrigo da Lei 8 não é possível abrir concursos quando não existem verbas disponíveis. No caso de Alenquer estamos a falar de cerca de um milhão e 700 mil euros para abertura dos concursos de transporte e alimentação escolar, uma verba que obviamente não temos disponível”, afirmou. “Já foi solicitada por parte da OesteCim uma reunião com o secretário de Estado da Educação há mais de um mês, e esperamos ser recebidos em breve, até porque o próximo ano lectivo está mesmo à porta e temos de clarificar toda uma série de questões que vão para além da Lei dos Compromissos”, esclareceu Jorge Riso. “Queremos saber que encargos vamos ter para o ano, quanto vamos receber, mas também quando vamos receber. Os sucessivos atrasos na transferência de verbas tem causado muitos transtornos à autarquia, que se vê obrigada a falhar os compromissos com os seus fornecedores, que por seu turno acabam por ser os mais prejudicados”, concluiu.


política

15 de Junho de 2012

5

NOVA VERDADE

DREL afasta cenário de fusão

Alenquer vai manter quatro agrupamentos de escolas Frederico Ferreira

Alenquer vai manter os quatro agrupamentos de escolas actualmente existentes, estando afastado o cenário de constituição dos designados “mega-agrupamentos”, no concelho. A garantia foi dada ao presidente da Câmara Municipal, pela DREL - Direcção Regional de Educação de Lisboa. Num encontro que juntou os 12 municípios da Comunidade Intermunicipal do Oeste, Jorge Riso, viu satisfeitas as pretensões do executivo que já se tinha manifestado contra a fusão de agrupamentos. “Chegou a ser mencionada uma eventual fusão de Abrigada e Merceana, o que motivou um parecer desfavorável dos vereadores e dos próprios directores de agrupamento. Não sei se essa posição teve alguma influência, mas o que é certo é que tivemos a garantia de que em Alenquer se vai manter tudo como está”, explicou o autarca. O concelho tem actualmente quatro agrupamentos, Abrigada, Carregado, Damião de Goes (Alenquer), e Visconde de Chanceleiros (Merceana), tendo a última alteração sido efectuada o ano passado, precisamente com a fusão do agrupamento de escolas Pêro de Alenquer, com a escola secundária Damião de Goes, e que também contou com a oposição da autarquia. Para o vereador Nuno Coelho do PSD, o tempo acabou por dar razão ao executivo, afirmando ter conhecimento de dificuldades na gestão do actual agrupamento. O autarca social-democrata não se manifesta contudo, contra a constituição de mega-agrupamentos por princípio, considerando necessário avaliar caso a caso. “Penso que em Alenquer não faz sentido qualquer alteração, no entanto admito que noutros concelhos seja viável a fusão de agrupamentos. Penso que o importante é que os decisores, estejam na posse de todos os elementos, e tomem as suas decisões em conformidade”, referiu. José Manuel Catarino, vereador da CDU, diz estar “moderadamente” satisfeito com esta decisão. “Em princípio é uma boa notícia, porque sempre nos manifestámos contra a fusão de agrupamentos, mas também sabemos que este Governo não é fiável, e que muitas vezes afirma uma coisa para depois fazer exac-

tamente o contrário”, sustentou. “Não somos contra a mudança, mas somos contra mudar para pior, e no caso de Alenquer, achamos que as coisas estão bem como estão. Cada agrupamento tem a sua realidade própria, construiu ao longo dos anos a sua identidade e a sua relação com a comunidade, pelo que seria um erro tremendo fundir agrupamentos com realidades tão distintas”, frisou o autarca da CDU. Na reunião com a DREL, o presidente da autarquia de Alenquer recebeu ainda a confirmação de que todas as escolas básicas com menos de 21 alunos são para encerrar, embora estejam previstas algumas excepções. “Caso existam alunos com necessidades especiais, ou os estabelecimentos de acolhimento não tenham capacidade para receber as crianças oriundas dessas escolas, teremos de solicitar uma prorrogação do prazo”, esclareceu Jorge Riso. Em Alenquer, o presidente da autarquia estima que existam “três ou quatro escolas” que podem encerrar no próximo ano lectivo, mas certezas só depois de terminar o prazo das matriculas, a 15 de Junho.

Agrupamento de Escolas da Abrigada

Agrupamento de Escolas do Carregado

Agrupamento de Escolas Visconde Chanceleiros Merceana

Agrupamento de Escolas Damião de Goes Alenquer


6 política NOVA VERDADE

15 de Junho de 2012

Autarquia de Alenquer pode recorrer ao Programa de Apoio à Economia Local Daniela Azevedo

A Câmara Municipal de Alenquer está a ponderar recorrer à linha de crédito que o Governo vai disponibilizar às autarquias para a liquidação de dívidas a curto prazo. A Associação Nacional de Municípios tem vindo a demonstrar a necessidade de aceder a um envelope financeiro que permita às autarquias cumprirem a Lei dos Compromissos, reduzindo a dívida, mas este empréstimo é feito mediante um controlo bastante apertado. É neste enquadramento que o município de Alenquer se poderá candidatar a um apoio de 5 milhões e 700 mil euros, mas o acesso a esta verba ainda tem de ser discutido em sessão de Câmara. As regras para as candidaturas a esta li-

nha de crédito são bastante rígidas, ainda que seja feita a distinção entre dois tipos de autarquias, segundo o seu nível de endividamento. O presidente da Câmara Municipal de Alenquer, Jorge Riso, explicou no Fórum da Rádio Voz de Alenquer, de 3 de Junho, que a autarquia faz parte do grupo cuja situação é menos restritiva: “Há dois tipos de Câmaras; as que estão no nível 1 e as que estão no nível 2. As que estão no nível 2, como é o nosso caso, têm de cumprir algumas regras um pouco mais ténues, no entanto, uma regra que é comum aos dois níveis é que nenhum município pode concorrer a este apoio se tiver uma deman-

da contra o Estado. No nível 2 as autarquias devem adequar as suas taxas ao efectivo custo do seu serviço”. Alenquer pode candidatar-se a um empréstimo a 4% a 14 anos mas “inevitavelmente tudo se reflecte nos munícipes”, esclarece o autarca. Nuno Coelho, o vereador da CPNT, vê com bons olhos a eventual opção da Câmara em recorrer a esta linha de financiamento: “É positivo porque vai permitir que se faça uma injecção de dinheiro na economia local. Note-se que em muitos concelhos é a Câmara a quem pequenas e médias empresas prestam serviço, por isso será melhor fazer o pagamento a fornecedores a tempo e horas”. Por outro lado, Nuno Coelho alerta que esta injecção de capital só deve ser feita se houver mudanças na forma de gestão da autarquia: “Vamos ter que perceber que caminho queremos trilhar em Alenquer. Temos que analisar a situação do ponto de vista do retorno para o município. Temos que planear a forma de pagar e continuar com estes investimentos a criar sustentabilidade na autarquia para encararmos o futuro e os desafios”. André Escoval, o representante do partido comunista local, contesta a tendência de aceitação desta linha de crédito, acusando o Governo de mais uma manobra de falsas intenções: “Estamos perante um pacote de muito mau gosto, de chantagem e estudado

meticulosamente há algum tempo a esta parte. Mil milhões de euros [o total do valor que o Governo vai disponibilizar para as autarquias] é equivalente àquilo que o Governo, através das suas sucessivas leis, tem mantido cativo desde 2010. O estado quer emprestar aos municípios dinheiro que lhe foi retendo ao longo dos anos. Isto não vai resolver os problemas do país”. Quando questionado pelo presidente da autarquia sobre uma solução alternativa, André Escoval, responsabiliza o poder central: “A CDU propõe que se coloque o financiamento dos municípios portugueses por parte do Estado em valores idênticos aos de 2010”. Cabe agora a cada município endividado decidir se quer recorrer a esta linha de crédito ou não. As medidas fiscalizadoras a que a Câmara de Alenquer estará sujeita passam pela racionalização de actividades que tenham impacto directo na diminuição de custos de funcionamento das infra-estruturas, a elaboração de regulamentos internos rigorosos sobre comunicações, aquisição e atribuição de viaturas e gestão de parque automóvel (já há regulamento aprovado em reunião de Câmara), maximização dos preços cobrados pelo município através da reapreciação de tarifários, optimização e racionalização das taxas cobradas.

LISTA ÚNICA DEIXA DE FORA JORGE RISO E JOÃO HERMÍNIO

Paulo Matias é candidato único à Concelhia do PS

Paulo Matias assume como principal objectivo a reconquista da maioria absoluta na câmara

Recuperar a maioria absoluta do Partido Socialista na câmara e vencer as freguesias do concelho, nas Autárquicas de 2013, é o principal objectivo da candidatura de Paulo Matias, candidato único à presidência da comissão política concelhia

do PS de Alenquer. As eleições estão marcadas para esta sexta-feira, dia 15, e o presidente da Junta de Santo Estêvão será, assim, o sucessor na liderança do actual número dois do executivo camarário, João Hermínio, que tal

como o edil Jorge Riso não integra a lista única proposta a sufrágio dos 135 militantes com quotas em dia. Em declarações ao Nova Verdade, Paulo Matias, de 49 anos, coordenador geral de serviços comerciais do Grupo Caixa Geral de Depósitos, revela que outra prioridade assumida pela sua candidatura “será revitalizar as estruturas locais do partido, tendo como meta atingir 400 militantes socialistas no concelho”. Pela frente, Paulo Matias admite que a equipa que lidera tem muito trabalho. “A razão pela qual aceitei candidatar-me a este cargo é o desejo de mudança e, nesse quadro, esta candidatura é para mim um desafio. Estamos conscientes da acção que é preciso desenvolver para que o PS possa continuar a ser preponderante nos órgãos autárquicos municipais e das freguesias, e por isso iremos proceder à criação de grupos de trabalho para definir e avaliar as necessidades”, especifica. Quanto à equipa, “foi escolhida

consensualmente, congregando todas as idades, mas também tendo a maior abrangência possível em termos de freguesias”, sustenta Paulo Matias, acrescentando que “se decidiu deixar as pessoas do executivo camarário [Jorge Riso e João Hermínio] fora da comissão política concelhia, para que possam dedicar-se exclusivamente às suas responsabilidades autárquicas”. Assim, da lista fazem parte, entre outros, Fernando Silva, Liseta Almeida, Pedro Folgado, Nuno Inácio e Samuel Ferreira, bem como a maior parte dos actuais presidentes de juntas socialistas, incluindo o até agora independente autarca de Ota, José Augusto Honrado, que se tornou militante.


sociedade NOVA VERDADE

15 de Junho de 2012

5 de Junho – Dia Mundial do Ambiente

Sensibilizar crianças e pais para a protecção do meio ambiente Frederico Ferreira

A freguesia de Santo Estêvão associou-se ao Dia Mundial do Ambiente, com a distribuição de folhetos onde se destaca a importância da reciclagem, às crianças do Agrupamento de Escolas de Alenquer. Os folhetos foram elaborados o ano passado por alunos do 4º ano da escola básica da Chemina, tendo sido impressos cerca de mil exemplares. Foram ainda distribuídos sacos de reciclagem, e um texto destinado aos encarregados de educação sobre a temática. Sensibilizar as crianças e por acréscimo os encarregados de educação para a importância da preservação do Ambiente, tem sido um dos objectivos do Centro Escolar de Paredes, como explicou a coordenadora Manuela Silva. “A temática do Ambiente é muito cara ao Centro Escolar, até porque se não forem tomadas medidas urgentes asrriscamo-nos a não ter mundo para viver”, afirmou. “Durante o dia de hoje foram abordados temas como a separação do lixo, onde colocar os respectivos resíduos de plástico, papel ou vidro, questões que não são novidade para eles mas que neste dia convém relembrar”, afirmou a coordenadora. “Para além disso, ao falarmos destes temas na escola, fazemos com que as crianças levem o assunto para casa, sendo que os encarregados de educação são um elemento chave neste processo, até porque em última análise, e na maioria dos casos, são eles que tratam do lixo e o transportam para os contentores”, acrescentou Manuela Silva. Para Vítor Grilo, tesoureiro de Santo Estêvão, é

obrigação da freguesia promover estas acções em prol do meio ambiente. Para o responsável a freguesia está bem equipada de ecopontos, falta sobretudo consciência cívica por parte de alguns munícipes. “Não podemos dizer que temos os ecopontos que gostaríamos, mas penso que temos os suficientes tendo em conta o número de habitantes. O problema é que muita gente queria ter o ecoponto à porta de casa, e recusa-se a deslocar meia centena de metros colocando todo o lixo nos contentores indiferenciados”, frisou. “É este tipo de mentalidade que se procura modificar com estas acções de sensibilização, e penso que as crianças têm uma maior capacidade de persuasão do que qualquer campanha publicitária”, afirmou Vítor Grilo. A freguesia de Santo Estêvão assumiu a despesa de impressão dos folhetos e da compra dos sacos de reciclagem, “com uma relação custo/beneficio claramente positiva”, afirmou Vítor Grilo. “Seria uma pena que o folheto elaborado pelos alunos da 4ª classe da escola da Chemina no ano passado, não fosse aproveitado, porque está realmente muito bem feito, e conseguimos adquirir os sacos de reciclagem a um preço bastante aceitável, pelo que só nos podemos manifestar satisfeitos com esta iniciativa”. Os folhetos e os sacos de reciclagem, foram distribuídos a todas as crianças da pré-primária e primeiro ciclo, do agrupamento de escolas de Alenquer, tendo sido abrangidas perto de mil crianças.

7


8 sociedade NOVA VERDADE

15 de Junho de 2012

Equipa do Rádio Damianus vai de Férias João Honrado

Da esquerda para a direita Professores: Maria João, Cecilia Vieira, Céu Duarte, Margarida Ramalho e José Maia

O Rádio Damianus vai de férias, mas está de volta no próximo ano lectivo. Recorda-se que o projecto Rádio

Damianus visa ligar a comunidade escolar com a comunicação local. Ao longo do ano lectivo, vários alunos

participaram no Rádio Damianus e na Página da escola no Jornal Nova Verdade, contudo todo este trabalho

foi conduzido por cinco professores que coordenaram o projecto. No final do ano, foi altura de os próprios professores experimentarem um programa de rádio em directo, assim, ao contrário de todos os outros programas produzidos pelos alunos e gravados na própria escola, no passado dia 31 de Maio os professores responsáveis pelo projecto estiveram nos estúdios da Rádio Voz de Alenquer para um programa em directo. O nervosismo era muito, mas a experiência foi inesquecível e com um balanço muito positivo! Para o ano mais alunos e professores vão trazer de volta a Escola Secundária Damião de Goes à sua Rádio Voz de Alenquer e ao Jornal Nova Verdade. Por enquanto é tempo de ir de férias e recarregar energias para que o Rádio Damianus do próximo ano tenha o sucesso que teve o primeiro.

18º Circuito Ambientalista de Triana

Mais de uma centena pedalou pelo Ambiente Pelo 18º ano consecutivo, a freguesia de Triana promoveu um circuito ambientalista pelas paisagens da freguesia. Mais de uma centena de ciclistas responderam afirmativamente ao desafio, um número que vem sendo habitual, para a organização. “É um evento que já entrou no hábito das pessoas, e a adesão é sempre muito positiva, e este ano não foi excepção apesar de haver outras provas no concelho e zonas limitrofes”, explicou o presidente da freguesia Vítor Ronca. A oferta de uma t-shirt é também já uma tradição do circuito, este ano pela primeira vez com o patrocínio da Emba, indústria de embalagens sediada em Cheganças. “A t-shirt acaba por ser uma recor-

dação que fica deste evento e fazemos sempre questão de a oferecer aos participantes. Este ano tivemos alguma dificuldade com o patrocínio, mas felizmente a Emba veio em nosso auxilio”, explicou. Também como é tradição, o circuito encerrou com um almoço convívio, que juntou mais de 150 pessoas em redor da mesa. “Penso que é a melhor forma de culminar este encontro e de retemperar forças, depois das energias despendidas”, afirmou o presidente da freguesia. Para o ano há mais, assegura Vítor Ronca, para quem este evento tem já lugar cativo na programação anual da freguesia.


sociedade 15 de Junho de 2012

9

NOVA VERDADE

Campeonato Europeu de Tiro aos Pratos

Mais de 700 atiradores esperados em Vale das Pedras Frederico Ferreira

O Clube de Tiro de Vale das Pedras, em Ota, prepara-se para receber entre 21 e 24 de Junho o Campeonato Europeu de Tiro aos Pratos. Trata-se do maior evento já realizado pelo clube, sendo esperados cerca de 730 atiradores, oriundos de 29 países. João Archer Carvalho, fundador do Clube de Tiro de Vale das Pedras, diz que este é um prémio que distingue 18 anos de competições. “Estamos inscritos na Federação Portuguesa de Tiro com Armas de Caça, fazemos parte do circuito nacional, e temos recebido também muitas provas internacionais embora sem ter esta dimensão do Europeu. Temos sido muito elogiados pela nossa capacidade de organização, pelo nosso clube que é considerado dos melhores a nível nacional, e penso que tudo isso pesou na hora de escolher o local para esta competição”, explica João Carvalho. A anteceder o Europeu, no fim-de-semana de 16 e 17 de Junho, o Clube vai receber uma prova também internacional, que é considerada uma antecâmara da prova principal. “Vai ser uma espécie de preparação para o grande evento, mas estamos confiantes que vai correr tudo bem”, afirmou. A abertura do Europeu, vai ser assinalada com uma cerimónia no Fórum Romeira em Alenquer, quarta-feira dia 23 pelas 18 horas, com a recepção simbólica às comiti-

vas dos países participantes. “A ideia surgiu da autarquia de Alenquer, que dentro das suas possibilidades nos tem dado o seu apoio, e é uma forma de Alenquer dar as boas vindas aos participantes”, explicou o responsável. “De resto temos também tido o apoio da freguesia de Ota, que têm sido de facto muito prestáveis, e que gostaríamos de agradecer a sua colaboração”, salientou. A cerca de uma semana do arranque do evento, a azáfama é mais que muita no vasto recinto do clube, com a instalação de tendas, que vão receber um espaço de refeições, e uma feira de produtos regionais. “Para além do nosso restaurante que vai estar em pleno funcionamento, vamos ter também um espaço de refeições com capacidade para cerca de 500 pessoas, e tasquinhas com produtos regionais, e ainda um ecrã gigante para acompanhar os jogos do Europeu de Futebol. Portanto mesmo quem não quiser ver, a competição de tiro, tem muitos motivos para vir ao Vale das Pedras”, esclareceu João Carvalho. A ultimar o preparativos para esta prova, com mais de 60 elementos a garantir que esteja tudo pronto a tempo e horas, João Carvalho, está já com o pensamento no próximo objectivo. “Para elevar a fasquia, agora só o Mundial da modalidade, e é esse o nosso próximo objectivo. De resto acredito que se o Europeu correr tão bem como esperamos, vamos mesmo receber o Mundial”.

Para já todos os esforços estão concentrados no Europeu, e João Carvalho espera que muitos alenquerenses venham assistir à prova. “Penso que é uma boa oportunidade para

conhecer este espaço, e estou convicto de que será também um grande cartão de visita para o concelho, numa altura que tanto se fala em divulgar o potencial turístico de Alenquer”.


10 sociedade NOVA VERDADE

15 de Junho de 2012

Evento reúne estudiosos de todo o mundo e realiza-se de dois em dois anos

Alenquer vai receber Congresso Internacional das Festas do Espírito Santo O berço das Festas do Espírito Santo vai receber, em 2016, um congresso internacional que reúne estudiosos e entusiastas do culto do Espírito Santo. Depois de Santa Catarina e Porto Alegre, no Brasil, San Jose, na Califórnia, e a Ilha Terceira, nos Açores, Alenquer acolherá o evento. Realizado nos Açores pela segunda vez, o Congresso Internacional sobre as Festas do Divino Espírito Santo decorreu entre 31 de maio e 3 de Junho. Alenquer esteve representada por Pedro Folgado, chefe do gabinete de apoio ao presidente da câmara municipal, e por António Marques da Silva, jornalista e membro da comissão que organiza as festas. A comunicação de Pedro Folgado, que também representou Alenquer na edição anterior, centrou-se na história das Confrarias do Espírito Santo e na recuperação das festas na vila e nas freguesias associadas ao culto. Foi acompanhada da apresentação de imagens dos eventos registados em 2012. O convite para conhecer a terra de onde irradiaram as festas foi acolhido com entusiasmo e resultou no compromisso de que aqui se realizaria, daqui a quatro anos, este congresso. Como ressaltou António Marques da Silva, numa das reportagens que preparou para a Rádio

Voz de Alenquer, o encontro coincidirá com a passagem dos 800 anos da chegada dos frades franciscanos a Alenquer, onde fundaram o primeiro convento desta ordem em Portugal - tema profundamente ligado à origem das festas. A candidatura das festas a património imaterial da humanidade da Organização das Nações Unidas para a Educação, Ciência e Cultura (UNESCO) foi outro dos aspectos que salientou. Este quinto congresso foi organizado pela Direcção Regional da Comunidades do Governo Regional dos Açores. O primeiro dia foi marcado pela sessão solene de abertura, folclore e a visita a uma exposição. Os dois seguintes foram preenchidos pelas várias comunicações. No último, os participantes foram convidados para as Festas do Espírito Santo em São Brás, tendo assistido ao cortejo da casa do imperador para a igreja, à missa de coroação e à distribuição do bodo. Entre os 100 participantes, muitos oriundos de países onde chegou e onde se estima este culto nascido em Alenquer. A próxima edição do evento, que é promovido de dois em dois anos, está agendada para Winnipeg, no Canadá seguir-se-á, então, Alenquer, Presépio de Portugal.

SPA Centro de Estética de Natália Lopes

Grupo Hip Hop

Organizou no passado dia 3 de Junho um almoço beneficiência no Centro de Dia de Meca. No evento participaram cerca de 200 pessoas e no mesmo actuaram várias modalidades do SPA.

Natália Lopes

Gerente do SPA agradece a

colaboração quer dos elementos das diversas actividades que actuaram quer a todos aqueles que participaram no almoço e nas actividades subsequentes O SPA tem para si serviços com desconto de 50%

- Cabeleireiro - Fisioterapia - Tratamentos de emagrecimento www.facebook.com/spanatalialopes


sociedade 11 15 de Junho de 2012

NOVA VERDADE

REMOÇÃO DE VIATURAS ABANDONADAS, EM ALENQUER, COM NOVO REGULAMENTO

Medidas apertadas para carros abandonados António Pires Vicente

Entra em vigor no próximo dia 22 de Junho o “Regulamento Municipal de Remoção de Veículos em Situação de Abandono, ou em Estacionamento Indevido ou Abusivo”, documento que pretende “responsabilizar os proprietários de veículos em fim de vida, bem como todos os intervenientes com competências para a fiscalização”. Verifica-se hoje na área concelhia uma situação crescente de veículos abandonados, em circunstâncias que causam dificuldades para a normal circulação e estacionamento, e também prejuízos de ordem ambiental com a degradação de veículos em locais públicos, o que, segundo a Câmara de Alenquer, impõe uma resposta urgente por parte do município. Face a tais preocupações, tendo ainda em consideração o que se dispõe no Código da Estrada, aprovado pelo Decreto-Lei n.° 114/94 de 3 de Maio, revisto e republicado pelo Decreto-Lei n° 44/2005 de 23 de Fevereiro, bem como as suas posteriores alterações, em matéria de princípios de prevenção da sinistralidade, aumento da segurança rodoviária e fluidez de tráfego, “pretende-se com este regulamento, de um modo geral, disciplinar as acções e procedimentos necessários à remoção e recolha de veículos abandonados, ou cujo estacionamento seja considerado indevido ou abusivo, na área do município de Alenquer”. O novo diploma municipal, ratificado pela Assembleia Municipal de Alenquer a

27 de Abril último, por proposta do executivo camarário, tem também em vista “responsabilizar a autarquia, os munícipes e as restantes autoridades competentes, para que, com a colaboração de todos os intervenientes, seja possível garantir a disponibilidade dos lugares de estacionamento que se encontram abusivamente ou indevidamente ocupados, promovendo assim uma melhoria da qualidade de vida e de defesa do meio ambiente”. Nos termos do artigo 3.º do regulamento, “nos casos em que se verifique que o veículo se encontra abandonado, o mesmo será identificado e alvo de procedimento tendente à sua remoção”. Entre outros fundamentos, consideram-se veículos abandonados “aqueles que apresentem sinais exteriores de manifesta inutilização ou degradação, ou cujos proprietários, detentores ou possuidores manifestem expressamente à câmara municipal a intenção, ou impossibilidade, de involuntariamente não os retirar do local onde se encontram”. De acordo com o artigo 7.º do regulamento, o procedimento de remoção de veículos abandonados, ou em situação de estacionamento indevido ou abusivo “pode ter lugar desde que chegue ao conhecimento da câmara municipal, por qualquer meio formal ou informal, a existência de uma causa conducente à remoção de veículo”, sendo que a informação “poderá ser dada à câmara, nomeadamente, pelas entidades policiais, pela fiscalização municipal ou

Número de veículos abandonados tem vindo a crescer na área do concelho

Veículos estacionados indevidamente ou abusivamente ‘roubam’ lugares de estacionamento

pelas juntas de freguesias”. O documento classifica como “estacionamento indevido ou abusivo o de veículo que permaneça, durante 30 dias ininter-

ruptos, em local da via pública ou em parque ou zona de estacionamento isentos do pagamento de qualquer taxa”.

2013, apesar do assunto não ter sido ainda discutido entre os elementos da Comissão. “Penso que falo por todos ao afirmar que este almoço é já uma instituição, e por isso cá estaremos no próximo ano para mais

uma grande manifestação sportinguista a fazer jus ao lema «não somos grandes, somos enormes», e de facto isso hoje ficou bem evidente”, concluiu.

5º almoço sportinguista

Leão mostrou a sua raça em Alenquer O 5º almoço sportinguista organizado pelo núcleo de Alenquer reuniu perto de 400 simpatizantes do clube de Alvalade, num restaurante do concelho. O ex-jogador e técnico, Manuel Fernandes, foi o representante do Sporting Clube de Portugal no almoço, e não poupou elogios à organização alenquerense. “Há muitos anos que faço questão de acompanhar estes encontros de adeptos do clube, mesmo antes de ter responsabilidades de dirigente, porque sempre achei que são nestas manifestações de apoio que reside grande parte da força do Sporting Clube de Portugal”, sustentou. “Não conhecia esta estrutura de Alenquer, e confirma de facto a ideia que tinha das estruturas da área da grande Lisboa e zona centro, onde de facto o Sporting tem uma massa associativa muito forte, muito unida”, acrescentou Manuel Fernandes. O empresário Luís de Matos, um dos doze elementos da comissão organizadora, fez também um “balanço muito positivo” do almoço, que contou ainda com a pre-

sença das antigas glórias Pedro Gomes e Hilário, este último padrinho do evento. “Está tudo a correr muito bem, juntar 400 pessoas numa altura de crise como a que estamos a viver, é algo que nos deixa muito satisfeitos, e é isto que compensa todo o esforço e todo o tempo que despendemos nesta organização”, sustentou. À semelhança das anteriores edições, o almoço contou com uma vertente de solidariedade, com parte das receitas a reverter para o pólo de Olhalvo da Cerci de Azambuja. “É uma instituição que presta um trabalho único no nosso concelho, e que infelizmente não tem muitos apoios, nem o reconhecimento que deveria ter. Nos três primeiros anos, apoiámos as corporações de bombeiros de Alenquer, o ano passado decidimos apoiar a Cerci, e este ano resolvemos voltar a apoiar esta instiuição porque de facto admiramos muito o seu trabalho, e eles merecem tudo o que lhes possamos dar”, referiu Luís de Matos. Garantida está uma sexta edição em


12 sociedade NOVA VERDADE

15 de Junho de 2012

Alenquer comemorou os 800 Alenquer

Colóquio – “Alenquer – 800 anos do foral de D. Sancha”.

Inauguração da Alameda Rainha D. Sancha pelo presidente da freguesia de St. Estevão. (Esq.) e intervenção do historiador Filipe Rogeiro.


sociedade 13 15 de Junho de 2012

NOVA VERDADE

anos do foral de D. Sancha No dia 2 de Junho, sábado, foi assinalada a passagem de 800 anos sobre a concessão de um foral pelas mãos de D. Sancha a Alenquer. Cópia do documento foi mostrada, pela primeira vez, na exposição criada pelo Arquivo Histórico Municipal e pelo Museu Municipal Hipólito Cabaço e disposta no átrio dos paços do concelho. Patente até 29 de junho, enuncia, também, os dados biográficos da donatária e a cronologia de Alenquer na época. Depois de inaugurada a exposição, cujo conteúdo contextualizava o programa daquela tarde, teve início uma sessão comemorativa na sala Dr. Teófilo Carvalho dos Santos, conduzida pelo presidente da assembleia municipal, Fernando Rodrigues, e pelo presidente da câmara, Jorge Riso. Nesta se inseria um colóquio – “Alenquer – 800 anos do foral de D. Sancha”. Como moderador, Filipe Soares Rogeiro, do arquivo municipal, e como oradores José Leitão Lourenço, com a comunicação “O Foral de Santa Sancha – o Documento e a Alenquer Medieval, António Rodrigues Guapo,

com “A Beata Sancha em Portugal”, e Pedro Pinto, com “Inventariar para Preservar – da Importância de se chamar Arquivo”. A Alameda Rainha D. Sancha mereceu todas as atenções nos momentos seguintes. A iniciativa da Junta de Freguesia de Santo Estêvão levou até junto do castelo de Alenquer os autarcas e munícipes que assistiram ao colóquio. Paulo Matias, presidente da junta, descerrou a placa. Algumas horas mais tarde, a concorrida ceia medieval da Liga dos Amigos de Alenquer teve o efeito de cápsula do tempo. No salão da coletividade foram dispostas três grandes mesas e bancos corridos, um palanque para D. Sancha. Com pratos e copos de barro, talheres de madeira e uma decoração em tons de vermelho e amarelo, a sala acolheu toda a corte, que chegou em desfile. Com a interpretação dos elementos da Trupe de Teatro Os 4 e o Burro a dar o mote e os sons medievais do grupo Jogralesca, o serão passou-se à luz das velas e com uma ementa de porco assado no espeto, migas, pão e vinho.

800 anos Foral de D. Sancha

História de Alenquer explicada a alunos por alunos Os 800 anos do Foral de Alenquer, atribuído por Dona Sancha, foram assinalados pela turma do 10º J da área de Humanidades Escola Secundária Damião de Goes, com uma exposição, e uma palestra. Um trabalho coordenado pela professora de História Olga Lopes, e que inicialmente incluía uma uma pequena peça de teatro. Dificuldades sobretudo ao nível da logística, acabaram por condicionar as aspirações iniciais, como explicou a professora. “A ideia inicial era de facto fazermos uma dramatização dos acontecimentos que levaram a Rainha D. Sancha a atribuir o foral a Alenquer, mas deparámonos com alguns obstáculos, em particular com o guarda-roupa”, explicou a docente. Olga Lopes considera “um dever” do professor de História, fazer uma abordagem à História local, sempre que surge a oportunidade. “É importante termos referências das nossas raízes, e muitas vezes o que acontece é que os alunos acabam o 12º ano a saber alguma coisa da História da Europa, mas muito pouco sobre a sua própria terra,

e este trabalho procura contrariar isso mesmo”, explicou. “Os alunos ao preparar este trabalho tiveram obviamente de fazer pesquisa, ao mesmo tempo que transmitem os conhecimentos adquiridos aos colegas,por isso acho que há aqui um duplo ganho nesta iniciativa”, acrescentou. Para este trabalho, cada elemento da turma recebeu uma competência, entre os oradores da palestra, e os responsáveis pela apresentação da exposição. Ana Pereira foi uma das duas alunas responsáveis pela apresentação da palestra. Para a aluna a elaboração do trabalho exigiu algum esforço, mas difícil foi mesmo assumir o papel de oradora. “Falar em público é mesmo muito difícil, mas também foi um desafio, e provavelmente se voltar a acontecer por algum motivo já vai ser um pouco mais fácil”, disse. Fazer este trabalho constituiu uma oportunidade de conhecer um pouco melhor da História da vila de Alenquer, esperando que a avaliação final deste trabalho contribua para uma boa nota na disciplina de História.

Foral de Alenquer

“Saibam todos que eu a rainha Do,. Sancha, filha d’el-rei D. Sanchor que foi filho de Afonso I, rei de P do tugal, pela graça Deus, senhora ha castelo chamado Alenquer, de minín espontânea vontade, bom ânimo e edo timo amor do coração, dou e concseus ao sobredito castelo e a todos os tu habitantes tanto presentes como fu ros, bom foral (…).”


14 sociedade NOVA VERDADE

15 de Junho de 2012

Carre

Comemorações do XV ani Frederico Ferreira

O Carregado celebrou a passagem dos 15 anos de elevação a vila, com uma festa que se prolongou entre 1 e 4 de Junho. Mas se foi a animação que mais ordenou ao longo de quatro dias, a abertura das festas foi marcada pela emoção, com a freguesia a distinguir quatro dos seus conterrâneos pelo seu contributo em prol da freguesia, e seus habitantes (ver texto). As tasquinhas, os bailes, e concertos, encheram o recinto junto ao mercado municipal, assim como o 30º Festival Nacional de Folclore do Rancho do Carregado (23º Festival Internacional), que se realizou integrado nas festas. No recinto da festa, um pavilhão expositor, exibia os trabalhos dos alunos do Centro Escolar do Carregado, dedicado às andorinhas. Pela sua elevada qualidade, a freguesia decidiu atribuir um prémio colectivo à escola, um aquário de grandes dimensões. O Grupo Motard Tigres da Estrada, e o movimento de entusiastas de carros clássicos e antigos (MECCA), voltaram também a associar-se às celebrações com a organização de passeios pela freguesia. Nas actuais instalações do pólo do Carregado da Biblioteca Municipal (a antiga escola básica P3), foi inaugurada uma exposição sobre o tema “Carregado Antigo”, que pode ser visitada até 1 de Julho. Das restantes actividades, destaque ainda para as actividades taurinas, o futebol de formação, e a ginástica. Também integrado nas comemorações do dia da vila, foi inaugurado a 4 de Junho, um Centro de Convívio para Idosos, para munícipes com mais de 50 anos, nas instalações do antigo jardim-de-infância. Um espaço que “fazia falta ao Carregado”, como salientou o presidente da junta José Manuel Mendes, na cerimónia de inauguração. O Centro de Convívio está equipado com computadores com ligação à Internet, televisão por cabo, leitor de DVD, jogos de tabuleiro, entre outros equipamentos. “Pretendemos que seja sobretudo um espaço onde as pessoas se sintam menos sós, e que se possam distrair dos problemas do quotidiano. Saber que estamos a contribuir para uma melhoria efectiva da qualidade de vida dos nossos fregueses, é a melhor recompensa para o investimento feito”, afirmou o autarca.


egado

sociedade 15 15 de Junho de 2012

iversário de elevação a vila XV aniversário da elevação do Carregado a vila

Família Elias e Manuel da Graça homenageados em cerimónia emotiva Frederico Ferreira

Na abertura das comemorações do XV aniversário de elevação a vila, a freguesia do Carregado prestou homenagem ao industrial Manuel da Conceição Graça e à família Elias, José Elias Ribeiro e seus filhos Daniel Rodrigues e Elias Rodrigues – os dois primeiros a título póstumo. Manuel da Conceição Graça foi fundador da empresa do mesmo nome (MCG), que se dedica à estampagem de peças, em particular para a indústria automóvel, empregando actualmente mais de 300 trabalhadores. José Elias foi fundador na década de 1940 da padaria Carregadense, tendo a sua gestão atravessado gerações, e ainda hoje é gerida pela mesma família. Na abertura da cerimónia, o presidente da junta do Carregado, destacou o contributo dos homenageados em prol da freguesia ao longo de décadas.. “Em comum para além da vila do Carregado, estas personalidades têm em comum a forma como contribuíram para o desenvolvimento da freguesia. Gostava de recordar que estes nomes foram votados e aprovados em Assembleia de Freguesia, reunindo o consenso de todos os eleitos”, explicou José Manuel Mendes. José Miguel Medeiros, neto de Manuel da Graça e actual administrador da empresa, leu emocionado um texto redigido pelo avô. “Esta homenagem deve-se sobretu-

do à actividade dedicada à indústria, que iniciei há 67 anos. Desde o inicio que a MCG está localizada no Carregado e assim se manteve apesar das muitas oportunidades e ofertas para outras localizações. Tomei esta decisão não por ser apenas a minha terra, mas por achar que o Carregado precisava desta empresa”, disse. A construção do actual complexo industrial na Quinta da Carambancha à entrada da vila, foi descrita como “um sonho concretizado”, destacando o papel da família na concretização desse sonho. O industrial recordou ainda as centenas de pessoas que passaram e se formaram na empresa ao longo dos anos, e que considera também a sua família. “Tenho uma família pequena, mas se pensar em todos os que já passaram por aquela fábrica, rapidamente chego à conclusão que afinal a minha família é grande”, sustentou. São José, filha de Daniel Ribeiro, representou a família Elias nesta homenagem a titulo póstumo, e mais uma vez a emoção dominou o discurso.. “O meu pai certamente teria ficado muito feliz por esta homenagem, e ainda mais por ser no mesmo dia que o Manuel da Graça, que ele considerava como um irmão”, afirmou. “O meu pai sempre viveu para os amigos, para os conhecidos, para quem quer que precisasse dele, e este reconhecimento é de facto muito importante para ele, esteja ele onde estiver”. São José disse ainda ser difícil explicar para quem não é do Carregado, porque foram tão importantes para a vila o seu pai, o seu avô, o seu tio. “Constatei isso mesmo no meu trabalho em Lisboa, quando disse que a minha família ia ser homenageada, e me perguntaram porquê”, recordou. “Eles foram importantes pelas pequenas coisas, pelos pequenos gestos, que no fundo significavam tudo”. Fernando Rodrigues, presidente da Assembleia Municipal fez o agradecimento público aos homenageados e seus descendentes, em nome do órgão

que representa. “Não é do meu tempo, mas recordome ainda dos meus pais falarem com admiração da família Elias, e do esforço que faziam para que o pão chegasse a todos durante a Segunda Grande Guerra. Sou também de uma geração onde foram muitos os que tiveram o seu primeiro emprego na Manuel da Graça, sendo que também muitos ainda lá trabalham. Por tudo isto, sei bem como são justas estas distinções, às quais a Assembleia Municipal se associa, elogiando também a freguesia do Carregado, por em boa hora ter avançado com esta cerimónia”, referiu. Jorge Riso presidente da autarquia destacou também “a homenagem justíssima a que a Câmara de Alenquer se associa inteiramente”. “Gostava de salientar a coragem e a visão destes empresários que em meados do século passado, tiveram a visão de construir empresas que ainda hoje são uma referência. São sem dúvida um exemplo, e uma inspiração para futuras gerações, em tempos difíceis como os que vivemos hoje”, concluiu.

NOVA VERDADE


16 sociedade NOVA VERDADE

15 de Junho de 2012

Centro Escolar do Carregado

“A Biblioteca é uma casa onde cabe toda a gente”

O Centro Escolar do Carregado inaugurou a 30 de Maio, a Biblioteca Escolar do complexo, que abriu portas no inicio do ano lectivo, para receber as crianças do jardim-de-infância e 1º ciclo da freguesia.

“Um espaço que se pretende de aprendizagem, interacção, convívio, e diversão”, nas palavras de Alberto Seco, director do Agrupamento de Escolas do Carregado. “Esta biblioteca é sem dúvida uma mais

valia para todos, e esperamos que seja de facto uma biblioteca dinâmica, uma biblioteca em constante movimento e evolução”, referiu. O presidente da autarquia, salientou o esforço conjunto que permitiu a abertura de mais uma Biblioteca, integrada na rede escolar. Jorge Riso recordou o salto qualitativo dado no ensino no último ano na freguesia do Carregado, embora reconheça que há sempre algo mais a fazer. “Até ao ano passado, as crianças do jardim-de-infância estavam alojadas num edifício pré-fabricado com mais de 30 anos. Hoje dispõem de um espaço moderno, amplo, com muita luz natural e bons equipamentos. É contudo reconheço um trabalho em constante progresso, e há sempre algo mais a fazer, mas penso que é consensual que estamos no bom caminho”, afirmou. Para Maria Helena Brigida coordenadora interconcelhia da Rede de Bibliotecas Escolares, importa agora valorizar “os recursos humanos, e materiais ao dispor da Escola”.

“O programa da Rede de Bibliotecas Escolares tem cerca de 16 anos, e tem feito um grande investimento na recuperação e equipamento de bibliotecas por todo o país”, salientou a responsável. “No que diz respeito aos recursos humanos queria destacar o papel das assistentes operacionais que nesta escola são duas, e dos professores bibliotecários, essenciais na articulação com os outros professores, e a quem cabe o papel de dinamizar e gerir este espaço”, sustentou. Célia Castelhano, coordenadora das Bibliotecas do Agrupamento Escolar do Carregado, apresentou o primeiro projecto no âmbito da Biblioteca do Centro Escolar. Um desafio aos alunos do jardimde-infância e 1º ciclo, sob o tema, “uma biblioteca é uma casa onde cabe toda a gente”. Aos alunos com o auxilio dos respectivos professores foi proposto o desafio de construir uma casa com recurso à reutilização de materiais, e a elaboração de um texto precisamente sob o tema “uma biblioteca é uma casa onde cabe toda a gente”.

Alenquer entre os nove concelhos piloto

Criado projeto-piloto para reduzir o número de incêndios florestais

A Escola Nacional de Bombeiros (ENB) está a desenvolver, com o apoio do grupo Portucel/Soporcel, o projeto-piloto “Floresta Segura” que procura reduzir a ocorrência de incêndios através da sensibilização e formação das populações residentes em áreas rurais e periurbanas sobre os princípios básicos da prevenção de incêndios. Este projecto terá um âmbito nacional e será implementado em 9 mu-

nicípios-piloto, estando a próxima acção marcada para o dia 15 de Junho pelas 17.30 horas em Torres Vedras – Junta de Freguesia de Maxial. “Floresta Segura” é um programa bastante pertinente considerando que mais de metade dos incêndios florestais em Portugal resultam de actos negligentes, provocados pelo mau uso do fogo para eliminação de sobrantes agrícolas. Com este projecto a ENB, entidade responsável pela

formação dos bombeiros e agentes da protecção civil, pretende promover a adopção de boas práticas que conduzam à diminuição do número de ignições, ensinando os agricultores e a população rural a efectuarem queimas, fogueiras e borralheiras seguras e sem risco de provocar incêndios com danos para as pessoas, bens e floresta. Outro dos objectivos contemplados é o incentivo à aproximação e articulação entre as populações, os corpos de bombeiros e as diversas entidades locais - Câmaras Municipais, Juntas de Freguesia, organizações de agricultores e proprietários florestais, entre outras – despertando a consciência dos participantes de que, em conjunto, podem ser uma parte importante da solução para o problema dos incêndios florestais. O projeto-piloto é composto por 20 acções de sensibilização a realizar de maio a Novembro de 2012, salvaguardando o período crítico dos incêndios florestais e os dias nos quais é interdito o uso do fogo no espaço rural/florestal. Os conteúdos transmitidos em cada sessão de formação serão adaptados às causas e motivações dos incêndios que caracterizam as várias localidades abrangidas e ade-

quados ao público-alvo, privilegiando a transmissão oral de conhecimentos e a execução prática de exemplos. A primeira sessão de sensibilização decorreu na aldeia do Carvalho, no concelho de Vila Nova de Poiares, contando com forte adesão de participantes. Para além de Torres Vedras, também as populações residentes em espaços agroflorestais ou interfaces urbano-florestais dos municípios de Alenquer, Góis, Gondomar, Lousã, Mafra, Paredes, Valongo e Vila Nova de Poiares terão a oportunidade de participar nas acções de sensibilização. No final será feita uma avaliação dos resultados deste projeto-piloto para uma disseminação futura em diversas áreas territoriais. Com o programa “Floresta Segura”, a ENB assume um papel activo na prevenção dos incêndios florestais e protecção das populações contando com o patrocínio do grupo Portucel Soporcel e o apoio fundamental das Câmaras Municipais e Juntas de Freguesia locais, assim como da Autoridade Nacional Florestal, da Autoridade Nacional, da Protecçãoeção Civil e da Guarda Nacional Republicana.


Sociedade 17 15 de Junho de 2012

Pastelaria Bola de Mel

Doces tentações em Alenquer

Já abriu em Alenquer a pastelaria Bola de Mel, um espaço que pretende marcar pela diferença, e pela qualidade. A proprietária Paula Rua, herdou dos pais uma fábrica de pastelaria na Labrugeira de onde é natural. Inicia agora um novo desafio profissional com a abertura desta pastelaria, no inicio da Rua Sacadura Cabral, onde durante décadas funcionou o restaurante Fruto Novo. “Os meus pais abriram a fábrica da Labrugeira depois de alguns anos no Brasil, onde aprenderam muito sobre o fabrico de pastelaria. Quando se reformaram tomei conta do negócio, mas sempre tive o desejo de abrir um espaço ao público. Quando a famigerada crise também chegou à fábrica da Labrugeira, achei que era altura do tudo ou nada, e decidi avançar para este projecto”, explica Paula Rua. “Penso que é nestas alturas de dificuldade, que temos de ser mais ousados, até porque a outra solução é ficar de braços cruzados, à espera que algo aconteça”, sustenta. O chamado “cake design” o fabrico de bolos personalizados, com recurso à moldagem de pasta de açúcar, é uma paixão que Paula Rua tem vindo a cultivar, com workshops, muitos dos quais com pasteleiros internacionais. Na pastelaria Bola de Mel é já possível fazer a encomenda desses bolos personalizados, que são garantia de sucesso em qualquer evento, seja um casamento, baptizado ou aniversário. A pastelaria fresca, as refeições ligeiras, com salgados, e fatias de pizza, são outros dos atractivos da Bola de Mel. Para já a experiência está a ser muito positiva, com Paula Rua a destacar a excelente equipa de trabalho. “Neste momento somos uma equipa de quatro, e tive de facto muita sorte por ter a trabalhar comigo uma equipa excelente que vejo como minhas amigas. Isso é muito do sucesso de qualquer empresa, seja em que área for”, afirmou. As expectativas no curto prazo são de consolidação do espaço com a fidelização de clientes, contando para isso com um atendimento personalizado, e qualidade dos produtos, no fundo o que Paula Rua considera ser a receita para o sucesso de qualquer negócio.

NOVA VERDADE


regional

18

NOVA VERDADE

15 de Junho de 2012

Arruda recebe o maior encontro de sempre de Kenpo Daniela Azevedo

Professores de Kenpo reunidos em Arruda

Realizou-se no sábado, 2 de Junho, em Arruda dos Vinhos, mais um Encontro Internacional de Kenpo. Para além da escola de Kenpo arrudense, onde se pratica o Kosho Ryu, também marcaram presença o

Kenpo Chinês, o Kenpo Havaiano, o Nipon Kenpo, o Karaté ou o Taishindo, reunindo 642 kenpocas, na sua maioria crianças e jovens, naquele que foi o maior encontro do género alguma vez realizado

em Portugal. O encontro realizou-se ao ar livre, no Campo Municipal de Futebol de Arruda dos Vinhos e, para além de uma dezena de professores portugueses, contou, também,

com professores vindos de Espanha e dos Estados Unidos da América que se mostraram extremamente surpreendidos pelo número de praticantes que atraiu, bem como pela exímia organização do evento que, segundo a organização, foi “um marco importante no panorama das artes marciais em Portugal”. Em simultâneo decorreu, no mesmo local, uma iniciativa denominada “Abrindo Caminho para a Igualdade”, um projecto desenvolvido pela FNAJ, com o apoio do Governo de Portugal, que tem por objectivo promover valores de cidadania e de uma cultura de paz e não violência (valores que estão subjacentes à prática do Kenpo). Este evento foi organizado pelo Clube Recreativo e Desportivo Arrudense e pela Federação Portuguesa de Kosho-Ryu Kenpo e teve o apoio do Município Arrudense e da Junta de Freguesia de Arruda dos Vinhos.

Mais de 1300 crianças comemoraram o Dia da Criança em Arruda Daniela Azevedo

ção a sério, onde todos puderam participar com outros pequenitos a fazerem de polícias. A Comissão de Protecção de Crianças e Jovens (CPCJ) foi uma das entidades que participou neste evento que, nas palavras da Presidente CPCJ de Arruda dos Vinhos, Maria Liseta Oliveira, “tem muito interesse pelo dinamismo que tem vindo a criar entre todos os parceiros desta Comissão”. Este ano, seguindo a linha de orientar a CPCJ na sua modalidade alargada para a prevenção, foi criada uma parceria entre a GNR, Associações de Pais e a CPCJ com o objetivo de pintar um painel de azulejos pelas crianças do concelho, alusivo aos Di-

reitos das Crianças. Para esta iniciativa foi convidada a artista Isabel Braga, pintora com formação nas áreas de cerâmica e azulejo, que se disponibilizou de forma voluntária para orientar os trabalhos com as crianças . Foram pintados cerca de 200 azulejos e30 frascos de vidro. O objetivo da CPCJ passa por, posteriormente, poder

construir um mural de azulejaria a afixar num local público da vila numa “justa homenagem” aos meninos e meninas que quiseram deixar a sua marca neste dia. A esta iniciativa da CPCJ, juntaram-se as Associações de Pais do Agrupamento de Escolas Básicas de Arruda e Cardosas, o Externato João Alberto Faria e a GNR. "

Mais de 1300 crianças dos Jardins-de-Infância e Escolas Básicas do concelho de Arruda dos Vinhos comemoraram, no passado dia 1 de Junho, o Dia da Criança, organizado pela autarquia e concretizado através de vários stands/ateliers de demonstração das instituições locais que representam a infância e a juventude. As actividades para crianças, com idades a partir dos três anos, decorreram no Pavilhão Multiusos. As surpresas e brincadeiras foram as mais diversas e este ano os mais pequenos até tiveram a oportunidade de experimentar uma pista de condução em ponto pequeno, à imagem de uma escola de condu-

classificados

Prazos para a recepção de anúncios: Edições de 1 – Até dia 26 do mês anterior. Edições de 15 – Até dia 10.

Nome

Morada

localidade

Telefone

Código-Postal -

c/foto

+3€

Indique a secção onde pretende ver publicado o seu anúncio: veículos

emprego

oportunidades

vende-se vende-se aluga-se outros + € outros Texto do anúncio (primeira palavra sairá destacada)

oferece-se precisa-se outros

vende-se outros

4:3, modo paisagem, devidamente identificadas, devem ser enviadas para: presepioportugal@gmail.com

c/caixa

imobiliário

2

Grátis 1€ 2€ 3€

Exemplos dos trabalhos dinamizados pela CPCJ de Arruda

Recorte e envie para: Jornal Nova Verdade Rua Renato Leitão Lourenço, 11 2580-335 Alenquer

cheque / vale postal nº

quantia

€ Como Anunciar: 1. Escrever o anúncio no quadriculado. Cada letra deve ocupar um só espaço. Deixar um espaço livre entre cada palavra. 2. O cupão deverá ser recortado e enviado em carta ou entregue pessoalmente, com os respectivos valores, iniciando-se a publicação na edição imediatamente a seguir à sua recepção. 3. Este cupão não pode ser fotocopiado. Anúncios sujeitos a confirmação do número de telefone.


regional 19 15 de Junho de 2012

NOVA VERDADE

Bombeiros Voluntários de Arruda dos Vinhos superam a crise financeira Daniela Azevedo

Comemorou-se no passado Domingo, também feriado de 10 de Junho, o 123º aniversário dos Bombeiros Voluntários de Arruda dos Vinhos, no qual estiveram presentes várias forças e instituições. O hastear da bandeira abriu o programa comemorativo deste 123º aniversário, realizando-se logo depois a formatura e a guarda de honra no quartel, acompanhada pela fanfarra dos bombeiros, no final das quais tiveram lugar as já tradicionais condecorações e imposição de medalhas aos bombeiros, premiando a sua dedicação ao longo de vários anos ao serviço da corporação, bem como aos sócios com 25 e 50 anos de efectividade. Na Mesa de Honra estiveram o vice-presidente da Assembleia Geral, o presidente da Câmara Municipal de Arruda dos Vinhos, o vice-presidente do Conselho Exe-

cutivo da Liga dos Bombeiros Portugueses, o Comandante Operacional Distrital, o vice-presidente da Federação dos Bombeiros Portugueses, o presidente do Conselho Fiscal, o presidente da Direcção dos Bombeiros arrudenses e o Comandante da Corporação dos Bombeiros local. Às condecorações seguiu-se a habitual sessão solene, realizada no Gimnodesportivo da Corporação, com os discursos a serem marcados pelo reconhecimento do trabalho desenvolvido pelos bombeiros de Arruda dos Vinhos ao longo dos tempos e cujo “empenho e dedicação” contribuem para a melhoria do socorro à população. Num balanço ao ano transacto ficaram os números que atestam os bons adjectivos usados para descrever o corpo de bombeiros arrudenses: 5773 serviços, 3509 deslocações de apoio a doentes, 1236 socorros a

As formalidades festivas do aniversário

emergências, assistência a 235 incêndios e 89 acidentes num total de mais de 11 mil horas de apoio prestado à população. Para além deste balanço, o comandante Acácio Raimundo deixou ainda palavras de incentivo à fanfarra por ser “uma parte importante na animação e divulgação desta associação”. De salientar, ainda, que no ano passado os bombeiros voluntários de Arruda dos Vinhos também tiveram a oportunidade de fazer formação em diversas áreas, inclusivamente em Espanha. Quanto ao Verão incaracterístico de 2011, Acácio Raimundo afirmou que “foi um Outubro com muitas ignições. Foi com esforço e saber que se resolveram este tipo de operâncias”. Seguindo pela mesma linha de felicitações, o presidente da Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários de Arruda dos Vinhos, Joaquim Gonçalves, fez um balanço positivo dos últimos sete meses da sua direcção: “Conseguimos resolver alguns problemas financeiros. Foi preciso ajustar os créditos aos débitos para tornar esta associação financeiramente saudável. Hoje posso dizer que estamos financeiramente estáveis”. Contudo, o presidente sublinha que esta recuperação financeira só foi possível graças às muitas horas de trabalho extra por parte dos funcionários e à ajuda de pessoas amigas, sem esquecer os vários eventos que permitiram obter os fundos necessários para “enquadrar financeiramente” a associação. Os 18 funcionários foram, desde logo, a grande preocupação de Joaquim Gonçalves: “Quando esta direcção tomou posse havia um grande

O Comandante Acácio Raimundo agradeceu aos bombeiros

problema que era o de garantir os salários dos funcionários desta casa. Deram, de sua vontade, sábados, domingos e feriados mas só assim foi possível resolver o problema”. Por seu turno, o Presidente da Câmara Municipal, Carlos Lourenço, fez uma comparação com o ano de 2009, também já de crise, e reiterou as mesmas palavras de então: “Estou convicto de que com o esforço de todos conseguiremos chegar mais longe neste projecto; com dedicação, intervenção e vontade”. Carlos Lourenço considerou, também, que os bombeiros voluntários de Arruda são um exemplo de “cidadania e solidariedade com o próximo”. Seguiu-se um almoço convívio nas instalações dos bombeiros.

Slotcars do Carta Motorsport de Alenquer estiveram em Arruda dos Vinhos Daniela Azevedo

O Grupo Aeromodelismo da Arruda dos Vinhos (GAAV) organizou, no fimde-semana de 9 e 10 de Junho, o 6º encontro anual de aeromodelismo. Este ano, para além do aumento do espaço disponível para o encontro, o GAAV apostou em exposições de ferromodelismo, nautimodelismo, radiomodelismo e slotcars. Nesta modalidade o convidado foi José Carlos Carta, bem conhecido dos alenquerenses graças à Tertúlia Rally Slot de Alenquer. José Carlos Carta levou a Arruda uma modalidade que ali ainda não tinha estado em exposição e para a qual foi montado um troço, com alguma dimensão, com o objectivo de permitir a miúdos e graúdos o seu baptismo de slot. “Esta é uma modalidade que tem vindo a crescer na componente de rallys. Procuramos adeptos no concelho e não só. Já tenho algumas encomendas de carros para preparar para Arruda”. Um bom piloto pode formar-se em 5

ou 6 meses dependendo do “gosto que se tem pela modalidade e do esforço que se faz para evoluir”, diz o responsável. Quem quiser pode começar a praticar em casa, com pistas mais pequenas, mas pode evoluir para outras maiores. Para se informar melhor nada como visitar o blogue da Tertúlia Rally Slot de Alenquer

(http://cartamotorsport.blogspot.pt). A maior parte das peças para as pistas vem de Espanha e de Itália. José Carlos

José Carlos Carta a explicar as técnicas dos slotcars

carta saúda, no entanto, este tipo de iniciativas que “dão alguma alma ao negócio”.


20

CULTURA NOVA VERDADE

15 de Junho de 2012

sugestão de

leitura

por Tiago Franco

NÉMESIS

Philip Roth

SEM MÃOS NEM CABEÇA...

“A história sempre foi feita por hereges e apenas relatada por profetas” Gary Hamel

Nos dias de hoje não é fácil conseguir dar a uma marca uma personalidade distinta da concorrência. Para as pequenas organizações, o problema ainda é maior, pois as restrições monetárias tornam quase impossível o combate publicitário com os gigantes. Contudo, existem bons exemplos de comunicação radical que conseguiram ultrapassar este karma. E, se ainda é daqueles que acha que o choque, a radicalidade e a polémica só podem prejudicar uma marca, desengane-se. Desengane-se, pois a história recompensa a audácia criativa dos hereges, que têm a noção do que queria dizer Pablo Picasso quando anunciou que o maior inimigo da criatividade é o bom senso… Quer isto dizer que, normalmente, não seguir o conceito do que é regra e bom senso é gerador de polémica e potenciador de amores e ódios. É isso mesmo que ambiciona o marketing radical, quebrar o marasmo e criar novos paradigmas. Na década de 90, Oliviero Toscani chocou o mundo com as campanhas da Benetton e a polémica produzida deu-lhe a notoriedade que ainda hoje possui. Casos houve em que a concepção radical conseguiu mesmo imortalizar a marca, como aconteceu com o portal argentino Yeyeye.com ou a rádio australiana Free FM. Hoje, Sisley, Diesel ou Dolce Gabbana são apenas alguns exemplos desta filosofia de marketing que, cirurgicamente, consegue produzir paixões no público que visa atingir. O mais curioso é que, normalmente, o sucesso destas campanhas depende mais dos ódios do que das paixões. Escandalizados com a publicidade, quem odeia comenta a sua indignação divulgando a campanha. Como, por norma, quem fica

escandalizado são os mais velhos, conservadores e pouco dados a mudanças de princípios e valores, a indignação dos mais “velhos de espírito” serve de motor à paixão das gerações mais novas, mais receptivas à mudança e à comunicação ousada, que tanto chocou os mais velhos. É claro que a opinião dos indignados pode ter alguma força no presente, mas o nosso futuro dependerá sempre do gosto dos mais novos e esses, com a preciosa ajuda de quem odeia, já se tornaram fãs. Autor de “Radical Marketing”, Sam Hill disse que também os líderes das organizações podem despertar ódios e paixões pela sua postura. Sabemos que o conhecimento pode tornar qualquer pessoa num bom técnico, mas só a criatividade e paixão o podem tornar uma pessoa especial. Ludwig Von Mises afirmou mesmo que um criativo desafia todas as escolas e regras, pois a sua criatividade depende da sua capacidade de se auto-formar e fazer diferente, o que gera ódios e paixões. Richard Branson (Virgin), Herb Kelleher (Southwest Airlines) ou Steve Jobs (Apple), ao rejeitarem as regras convencionais, são bons exemplos disso mesmo. O curioso é que, uma vez mais, foram ajudados pelo ódio dos seus inimigos proféticos que, com o seu dizer mal, tornaram estes hereges numa referência. Por isso, seja também você diferente, criativo, apaixonante e ria. Ria dos que o acusam de falta de educação ou ética (porque faz e pensa diferente) e deseje-lhes muita saúde, para eles poderem continuar a dizer mal de si, já que, dificilmente, algum dia eles terão mãos para fazer melhor e, muito menos, cabeça para perceber que só o estão a ajudar a tornar-se numa referência.

Philip Roth é um dos autores americanos mais premiados da atualidade. Recentemente foilhe atribuído o Prémio Príncipe das Astúrias. Em 2011 ganhou o Man Booker International Prize, o mais prestigiante prémio para escritores de língua inglesa. Némesis é o seu trigésimo primeiro livro. Decorria o ano de 1944, milhares de soldados americanos combatiam na Europa. Bucky Cantor é dado como inapto para o serviço militar por causa de um problema de visão. O sonho de combater na Europa é-lhe negado, sendo um dos poucos da sua geração a ficar em Newark. Passa a ser monitor de um recinto de jogos, mas um surto de pálio toma conta da cidade. As notícias sobre a guerra ficam para segundo plano,

CLASSIFICADOS imóveis ALUGA-SE Espaço para oficina ou armazém. Zona de Alenquer T.: 968 592 464 ALUGA-SE Apartamento na Merceana. T.: 914 559 511 ou 915 504 680 ALUGA-SE 2 armazéns em Pousoa - Olhalvo T.: 964 177 084. ALUGA-SE Andar T3 remodelado no Centro de Alenquer T.: 914 711 365 ALUGA-SE Moradia 4 Assoalhadas, em Palaios T.: 966 945 838 e 263 769 468 ALUGA-SE T1 com pátio em Alenquer. T.: 912 811 287 ALUGA-SE T2 de Julho e Setembro para férias. Boa Localização em Santa Cruz . T.: 919 339 449 ALUGA-SE: Espaço comercial óptimo para minimercado, escritório ou café. T.: 918 613 506. ALUGA-SE: Moradia Vila Alta muito bonita com vista geral de Alenquer. Bom preço: T.: 918 613 506. ALUGA-SE: Moradia em Pontes de Monfalim T2 com bom pátio. T.: 918 915 365. ALUGA-SE: Em peniche T2 mobilado ao ano ou para férias. T.: 918 915 365.

ALUGA-SE: 3º andar na Rua Alferes Machado Ferrão nº6 no Carregado: T.: 919 189 719. . ARRENDA-SE Casa de habitação (T3), em Refugidos (próximo do Carregado) T.: 962 772 153 ARRENDA-SE Vivenda com 6 assoalhadas, com estancionamento para carro, a 1 km de Aldeia Gavinha, 300€ p/ mês T.: 965 727 168 COMPRA-SE Terrenos Agrícolas T.: 911 070 050 VENDE-SE Terreno misto em Cheganças, 12.200 m2, para 3 moradias. Acesso de alcatrão pela EN1. 100.000€ negoc. T.: 969 091 172 VENDE-SE Terreno misto em Cheganças, 12.280 m2, para 1 moradia. Acesso de alcatrão. Tem poço. 60.000€ negoc. T.: 969 091 172 VENDE-SE Terreno 16000m2 – com projecto aprovado – à saída de Alenquer T.: 919 645 343 VENDE-SE Terreno Urbano na Labrugeira, com 3200m2, para 4 moradias, já c/ aprovação camarária, 150.000€. T.: 966 260 584 VENDE-SE Casa em ruínas para reconstrução, no centro de Alenquer , boas áreas, bom preço T.: 919 036 141

agora toda a gente fala na doença. “Comeu aqui um cachorro quente, foi para casa, apanhou a pólio e morreu, e agora toda a gente tem medo de cá entrar.” O medo é paralisante, com ele surgem os boatos e o ser humano revela os seus piores preconceitos como o racismo ou o antissemitismo. (“Mas então os italianos? De certeza que foi os italianos!”). Cantor é devastado por sentimentos como a culpa, o medo, o pânico, a revolta, a incredulidade, o sofrimento ou a dor. Não devia estar a combater na guerra? Deverá abandonar a cidade, deixando a sua avó sozinha para ir ter com a sua namorada a Indian Hill onde o vírus não existe? Abandonaria os rapazes da cidade, logo agora que ele era mais preciso? Será que podia ter evitado a epidemia? Deus também é tema ao longo de todo o livro, se para uns é o refúgio que os pode salvar da desgraça, para outros é o culpado pela propagação do vírus da pólio assim como da guerra na Europa. No final do livro o autor deixa em aberto uma reflexão: Será que se não acreditarmos em Deus podemos responsabiliza-lo pelas desgraças no mundo? Também já no fim do livro lembra os avanços da medicina. Felizmente hoje já existe vacina contra a pólio, contudo os sentimentos humanos, assim como os preconceitos parecem ser hoje os mesmos que eram no final da 2ª Grande Guerra. Boa leitura… VENDE-SE Apartamento T3, no centro de Alenquer, bom preço T.: 919 036 141 VENDE-SE 150m de mangueiras , 2 polgadas e meia. T.: 263 855 119 VENDE-SE 400m de rede ovilheira. T.: 263 855 119 VENDE-SE Mota Casal, origem automática, precisa de pequena reparação. T.: 918 613 506 VENDE-SE: Lote1500 m2 área construção 600 m2 T.: 918 613 506. VENDE-SE: Suzuki Samurai irrepreensível preço prateado disel. T.: 963 047 225. VENDE-SE: Tractor agrícola, alfaias e reboque e caixa. T.: 263 789 054. VENDE-SE: Vitara 1900 TD impecavel Pint. Mec. Ar Cond, Alarme. T.: 918 915 365. VENDE-SE: Selos Portugal levados anos 1960-1980 vende com 80% desconto, tem outros anos. Blocos anos 2000 a 2012 vende com mais 10% que o valor facial. T.: 263 789 054.

emprego EMPREGO Serviço de Limpezas de Quintais ( Frezes e Cavadeiras) T.: 910 740 020 e 963 336 191 EMPREGO Senhora oferece-se para trabalhar

serviços de domésticos, limpezas e engomar. A mês,dias ou meios dias 4€/Hora T.: 915 503 560 EMPREGO Precisa-se Farmacêutico(a) para Farmácia Soveral, na Labrugeira. EMPREGO Srª oferece-se para trabalhos domésticos ou acompanhar srª de noite. Zona Merceana. T.: 966 735 209 EMPREGO Srª oferecese para tomar conta de idosos ou para limpeza de escadas ou casa. T.: 931 165 160 EMPREGO Sr. Oferece-se como caseiro ou/e tratadores de animais. EMPREGO Emp. Doméstica oferece-se para todos os trabalhos enerentes a casa, Babysister. Telf: 910052234 EMPREGO Senhora oferece-se para cuidar de idosos não acamados externa, limpeza engomar. 370€/mês 915503560

oportunidades OPORTUNIDADES Vendo Pombos de várias raças. Bom preço o casal. Aproveite. T.: 914 975 141 OPORTUNIDADES Cede-se Ramo Ourivesaria. T.: 917 649 308 OPORTUNIDADES Vendo Campa no cemitério de S. Francisco- Alenquer, T.: 917 552 396


cultura 21 oficina do

fado

15 de Junho de 2012

NOVA VERDADE

www.oficinadofado.blogspot.com antoniopassao@gmail.com

por António Passão

POR TODA A PARTE HÁ FESTEJOS COM BALÕES, BAILES, CANTIGAS E HÁ MIL PROMESSAS DE BEIJOS NOS LÁBIOS DAS RAPARIGAS! É Santo António! O santo mais amado de Lisboa. Dança-se nas ruas e há o tradicional desfile das marchas populares.

Este santo, padroeiro de Lisboa, era D. Fernando de Bulhões (1195- 1231), era cavaleiro fidalgo da melhor estirpe. Dizse que, quando era ainda muito jovem, o coração dele resolveu trocar a espada pela cruz e foi em Coimbra que se recolheu, no Convento dos Olivais, onde permaneceu como humilde frade. A sua nacionalidade é reclamada por Itália só porque morreu em Pádua, mas foi sempre Lisboa que o venerou e eternizou o seu nome. É nesta cidade reconhecido como o Santo protector dos namorados. São muito antigos os pedidos que lhe eram dirigidos pelas damas, com a fé de que este lhes solucionasse os problemas amorosos. Outras, rezavam para um marido melhor, suplicando-lhe todas as venturas no amor. É o Santo António! Era tradição, salta-

rem-se fogueiras de mãos dadas, alternando entre uma música ou um bailado, onde se confessavam desejos e surgiam momentos de muitas promessas unindo-se bocas já nas sombras das vielas, e Santo António, promete proteger estas almas que gastam energias pela noite fora. Junho é o mês das festas de Lisboa! As sete colinas debruçam-se sobre o seu amado Tejo, protegidas pelas velhas muralhas do majestoso Castelo de S. Jorge, quase esquecendo, nesta altura, as marcas deixadas por judeus e mouros. Credos ou raças ficaram diluídas no tempo com a tolerância cristã. Todos os bairros festejam neste mês os santos populares - Santo António, S. Pedro e S. João, mas principalmente, o primeiro, “o seu Santo”, sendo por isso feriado, a 13 de Junho (dia de Santo António). Alfama é sem dúvida o mais festeiro de todos eles, aí se juntam multidões, os manjericos espalham aroma e as sardinheiras parecem chamar das pequenas janelas, postigos, varandas e águas furtadas, para os multicoloridos

quadros que a magia e a arte dos artistas pintam, fotografam e descrevem, como o arquitecto Pinto de Jesus Camelo: TANTO AS CASAS SE ENTRELAÇAM PARA CABEREM DENTRO DELA QUE OS NAMORADOS SE ABRAÇAM DE JANELA PARA JANELA Com música espalhada por imensos palcos improvisados, casais e grupos de amigos saltam fogueiras, nas ruas e pátios há arraiais que se vão contagiando com o forte cheiro e sabor das indispensáveis sardinhas assadas, acompanhadas da sangria e do vinho tinto. É normal verem-se as moçoilas com um manjerico na mão, oferta do seu parceiro. Diz-se que o manjerico, antigamente, servia para manifestar devoções religiosas e profanas. As monjas, nos jardins dos conventos, cuidavam dele com o destino de enfeitar altares. Também durante séculos, nas noites de Junho quente e namoradeiro, foram queimadas alcachofras nas fogueiras, como promessas pagãs de namorados. O cravo vermelho, sempre foi presente nes-

OLÉ!

“A TRADIÇÃO NUNCA FINDA AINDA NINGUÉM A MATOU E O PRESENTE VIVE AINDA DO PASSADO QUE FICOU

E PRONTO, A VOLTA ESTÁ FINDA PARA QUÊ ANDAR MAIS À TOA SE LISBOA É TODA LINDA SE O NOSSO BAIRRO É LISBOA” Um abraço

por Joaquim Tapada

A TEMPORADA VAI ENTRAR NO SEU PONTO ALTO MAS COM MENOS ESPECTÁCULOS O facto de no decorrer do mês de Junho o Campo Pequeno, a primeira praça do país, apenas realizar uma corrida de toiros leva a pensar que estamos de facto a atravessar um momento menos favorável que se funda, em especial, na sentida crise económica do país. E, por isso, os empresários devem ter o maior cuidado nos espectáculos que montam, quanto a datas e quanto a artistas contratados. Até agora já assistimos a uma repetição de carteis e, sobretudo, em praças quase vizinhas, e, obviamente, este é um erro dos quais advêm prejuízos para todos. Estou convicto de que as empresas vão reduzir o número de espectáculos em defesa da própria Festa de Toiros. Aguardo o calendário taurino para Julho e Agosto e, só depois tecerei os meus juízos críticos, estando convencido de que todas as empresas vão ter em atenção as previsíveis dificuldades. No dia 7 estive no Campo Pequeno, onde tiveram lugar três eventos distintos. O primeiro constou da apresentação do livro “Luís Rouxinol, 25 Anos”, relativo às Bodas de Prata de Alternativa do cavaleiro de Pegões. Livro bem feito, com diversa colaboração e bem ilustrado, uma obra da

te ornamento festivo, símbolo de frescura e participação brejeira e viril que sobressai da copa verde escura do perfumado manjerico. Lisboa tem nesta quadra festiva, a garantia de ser a cidade mais cantada do mundo e de ser dona duma alegre magia que contagia quem a ela pertence como a quem a visita pelos Santos Populares. Como escreveu Carlos Conde, o príncipe dos poetas:

responsabilidade dos críticos Solange Pinto e João Dinis. O segundo, realizado também na arena da praça, constou da entrega dos Galardões 2011, do Campo Pequeno. Com uma plateia muito preenchida, na qual se encontravam, matadores, cavaleiros, ganadeiros , forcados, a crítica taurina e muitos aficionados, procedeu-se à chamada dos premiados. Coube a Paulo Pereira. Relações Públicas da Empresa, essa missão e foram entregues os Galardões a Luís Rouxinol, como cavaleiro, Salgueiro da Costa, cavaleiro praticante, Tiago Santos, novilheiro, David Antunes, peão de brega, João Brito, do grupo de Santarém, como forcado, grupo de forcados de Montemor, como melhor grupo, toiro “Guarda”, ganadaria Rego Botelho e esta também premiada como o melhor curro. O matador António Ferrera, galardoado pela melhor faena, não esteve presente e, por certo, receberá o galardão na noite de 2 de Julho próximo quando tourear no Campo Pequeno. O terceiro evento foi a própria corrida à portuguesa que se realizou mais tarde. Com a direcção de Agostinho Borges, assessorado pela veterinária Francisca Claudino e com a companhia de Erica Rebelo, veterinária,

mas estagiária para a direcção de corridas, actuaram os cavaleiros Rui Salvador, Luís Rouxinol, o homenageado que receberia o Diploma de Louvor das mãos de João Borges, administrador do Campo Pequeno e Duarte Pinto, o grupo de forcados de Montemor e toiros da ganadaria António Silva. Rui Salvador não esteve ao seu nível no primeiro toiro, embora seja de realçar um extraordinário ferro curto; no quarto da noite esteve bem melhor, com boas preparações e ferros bem colocados. Luís Rouxinol, talvez fruto das emoções não lidou como sabe. Falhou alguns ferros e sofreu alguns toques na montada. Apesar de tudo fez-se aplaudir em vários ferros, sobretudo, no seu segundo toiro. Não gostei de o ver desobedecer ao director de corrida, cravando um ferro de palmo quando já havia sido avisado do termo do tempo regulamentar. Conheço bem e sou amigo do Luís, assim desculpo-o pelo momento que estava a viver. Sem dúvida o triunfador da noite foi Duarte Pinto. Duas grandes lides, com ferros bem marcados, cites perfeitos e remates das sortes como as regras indicam. Se a primeira lide foi ao melhor toiro da corrida, já no que fechou o espectáculo, toiro muito

difícil, Duarte Pinto deu a lide apropriada que foi naturalmente muito aplaudida. O grupo de forcados de Montemor teve de recorrer ao seu saber para conseguir “levar a carta a Garcia”, porque os toiros ofereceram dificuldades. João Pedro Tavares, grande pega, João Cabral, à 2ª., João Romão Tavares, Frederico Caldeira, com a melhor pega da noite, Francisco Borges, à 1ª e José Maria Cortes, à 4^. com muita dificuldade porque o toiro “despejava” autenticamente os forcados. O espectáculo foi bem dirigido, porém, demorou mais de três horas !!! Se um jogo de futebol durasse três horas, tenho a certeza de que haveria metade dos adeptos. É urgente os responsáveis debruçarem-se sobre o assunto. Em Espanha podem ser seis toiros porque os toiros são estoqueados. Em Portugal, o tempo de lide é igual ao do matador, porém, as pegas fazem prolongar o espectáculo, tal como as voltas à arena, quase sempre sem razão. Enfim, altere-se o espectáculo. Há dias um aficionado da zona de Estremoz disse-me que quando vem ao Campo Pequeno à corrida de toiros chega a casa cerca das quatro horas da madrugada.


22 cultura NOVA VERDADE

15 de Junho de 2012

Roteiro cultural

por Graça Silva

Alenquer Cinema – Auditório Damião de Goes “American Pie: o reencontro ” (M12) Sexta, 15 e sábado, 16 às 21h30 Domingo, 17 Junho* às 17h00

Agosto Inscreva-se como expositor até cinco dias antes da realização da feira, através do 263 733 304 ou do e-mail: biblioteca@cm-alenquer.pt Local: margens do rio, Alenquer

“Os Vingadores ” (M12) Sexta, 22 e sábado, 23 às 21h30 Domingo, 24 Junho* às 17h00

Colheita de sangue - Até 06-11-2012 Nas manhãs de 27 de Junho e 6 de Novembro uma equipa do Instituto Português do Sangue vai estar na Biblioteca Municipal de Alenquer - os interessados poderão fazer a sua dádiva entre as 9h00 e as 13h00. Local: Biblioteca Municipal de Alenquer

“Comprámos um Zoo!” (M6) Sexta, 29 e sábado, 30 às 21h30 Domingo, 01 Julho* às 17h00 * Aos domingos, na apresentação de cartão de estudante, desconto de 50% Exposição de Bordados - Até 30-06-2012 Alunas da Universidade da Terceira Idade, da disciplina de Bordados de Alenquer Local: Biblioteca Municipal de Alenquer Workshops “As plantas e habitats da Serra de Montejunto” - Até 01-12-2012 Abordagem taxonómica e interpretativa Preço: 25 € / workshop com certificado de participação A deslocação e refeições ficam a cargo dos participantes. Público-alvo: Profissionais do ensino, das Ciências da Vida, estudantes, licenciados ou público em geral com curiosidade nestes temas. Informações: academia@grupospring. com. Organização da AmBioDiv – Valor Natural. Ambiente, Natureza e Sustentabilidade, Lda., com o apoio da câmara municipal Local: Biblioteca Municipal de Alenquer (sessões teóricas) e Serra de Montejunto (sessões práticas) Tesouros no Rio - Até 15-12-2012 Feira de velharias de Alenquer 3.º Sábado de cada mês, excepto Julho e

Cheganças - Festa anual - De 29 de Junho a 01 de Julho 2012 - Actuação da Mini Banda da SUMA; Hip-Hop; Sevilhanas; Danças Latinas e bom serviço de restaurante Paredes - O agrupamento de Escuteiros 513 de Alenquer, promove, dia 16 de Junho, na sua sede, uma actividade intitulada “Dia da Saúde”. Rastreios de visão; audição, glicémia, colesterol, IMC, colheitas de sangue e potenciais dadores de medula óssea e palestras. Esta actividade decorre no período das 14h30 às 19h, na antiga escola primária de Paredes Arneiro (Aldeia Galega da Merceana) - Festa anual - De 22 a 24 de Junho 2012 Dia 22 - 22h00: Baile com “Ganda Banda” Dia 23 - 22h00: Baile com “Estado Maior” Dia 24 - 10h00: Futebol 5 (Veteranos VS Adolescentes); 15h30: Procissão; 17h00: Tarde de folclore com o Rancho Folclórico do Furadouro Apuramento para a Gala Rainha das Vindimas Cadafais - 23-06-2012 Apuramento para a Gala Rainha das Vindimas do concelho de Alenquer 2012 Freguesia dos Cadafais

Inscrições até 16 de Junho na junta de freguesia e nas sedes do Grupo Desportivo Marmeleirense, Centro Cultural e Desportivo de Refugidos, Centro Recreativo, Cultural e Desportivo de Preces e Centro Recreativo Cultural e Desportivo de Cadafais | organização da Junta de Freguesia de Cadafais, em colaboração com as colectividades referidas Local: Centro Cultural, Recreativo e Desportivo de Refugidos Arruda dos Vinhos Exposição de escultura de Duilio Bierti (Até 04-07-2012) 3.ª a 6.ª: 09.00h às 12.30h e das 14.00h às 17.30h Sábado e Domingo: 10.00h às 13.00h e das 14.00h às 18.00h Encerra à Segunda e aos feriados Exposição de trabalhos do XIII Pint´Arruda - Até 30- 06-2012 - Local: GAE Festa da Cerveja 2012 - 15- 06-2012 a 16-062012 - Local: Arranhó Sobral de Monte Agraço Exposição Fotográfica do projecto “Uma História de Mãos Dadas” - Até 30-06-2012 Exposição fotográfica com mostra dos trabalhos realizados por algumas turmas Pré-Escolar e 1.º Ciclo do concelho, que participaram no Projecto “Uma História de mãos dadas”. Todo o Público | Gratuito Local: Biblioteca Municipal de Sobral de Monte Agraço Visita Guiada ao Centro de Interpretação das Linhas de Torres e Circuito do Alqueidão - Município de Sobral de Monte Agraço - 1606-2012. Venha conhecer o património e fazer parte da História. Mais Informações: cilt@cmsobral.pt | Telf.: 261 942 296 Todo o Público | 3€ | Transporte próprio Local: Praça Dr. Eugénio Dias | 15h30

Arraial Popular - Junta de Freguesia de Sobral de Monte Agraço - 16-06-2012 Sardinhada e música com Sónia e Ricardo! Todo o público | Gratuito Local: Campo da Feira (Junto às Juntas de Freguesia) - 20h00 Magia | Chaos | Luís de Matos - 23-06-2012 “Luís de Matos CHAOS” é um espectáculo para toda a família! Público-alvo: M8 | 90 min. | 10 Euros (Preço Único) Informações/ Bilheteira Local: Cine-Teatro de Sobral de Monte Agraço - 21h30 Exposição Colectiva de Escultura “Puros Sonhos” - 23-06-2012 a 28-07-2012 Artistas: João Duarte | Hugo Maciel | Alexandre Coxo | Marisa Reis e Sara Zhou Inauguração dia 23 de Junho, pelas 18h00, na Galeria Municipal. Esta exposição ficará patente até dia 28 de Julho de 2012. Local: Galeria Municipal Atelier de Origamis - Equipa da Biblioteca Municipal - 28-06-2012 Lotação máxima de 25 participantes Inscrições na Biblioteca Municipal: 261 940 090 - Público-alvo: Dos 6 aos 10 anos | Gratuito Local: Sala Polivalente da Biblioteca Municipal - 15h00 Noites na Praça - Junta de Freguesia de Sobral de Monte Agraço - 29-06-2012 Música ao Vivo! GREEN BAND Todo o Público | Gratuito Local: Praça Dr. Eugénio Dias - 22h00 MTV DANCE - CRDA | Sara Mendes - 30-062012 Dia 30 de Junho | 21h30; Dia 01 de Julho | 16h00 Todo o Público | 2,5€ (Preço Único) Informações/ Bilheteira Local: Cine-Teatro de Sobral de Monte Agraço

caixinha de

memórias

por Vítor Grilo

Equipa de Futebol de Cinco da S.R. do Camarnal nos anos sessenta Legenda:

Em Cima: (da Esqª para a Dtª)

Juvenal Brázia, José Fernando, José João Brázia, Carlos Alberto e João Tralha. Em Baixo; (da Esqª para a Dtª)

José Tomás, Francisco Ricardo, Ildefonso Batista,e Mateus Maria.

A foto desta edição irá recordar todos aqueles que, de uma maneira ou de outra, contribuíram para a existên-

cia da colectividade Sociedade Recreativa do Camarnal. Nos anos sessenta, respondendo a um convite do SC de

Alenquer, os jovens da localidade do Camarnal aceitaram participar num torneio de futebol de cinco, organizado por aquela colectividade, apresentando duas equipas. O Desportivo e os Estrelas do Camarnal vencendo uma delas o prémio da disciplina. A equipa que vemos na foto é a dos “Estrelas do Camarnal” com muitas caras conhecidas de todos nós, alguns já falecidos que recordamos com saudade. Alguns

destes jovens fizeram parte de comissões que mais tarde deram origem à fundação da Sociedade Recreativa do Camarnal, uma colectividade importante no panorama desportivo e social existente na freguesia de Triana, concelho de Alenquer, fundada em 1 de Janeiro de 1963. Os agradecimentos ao João Tralha que nos cedeu esta foto para a “Caixinha de Memórias. Continuamos como sempre disponíveis para qualquer contacto que pode ser feito para Vítor Grilo TM: 966 343 338 ou mail: vitor.grilo@sapo. pt ou ainda directamente na Redacção do jornal Nova Verdade. Voltaremos na próxima edição com mais motivos para recordar, relembrando outros factos e outras personalidades.


15 de Junho de 2012

Necrologia

NOVA VERDADE

CARREGADO

ALICE D’ASSUNÇÃO BERNARDO SANTOS NASCEU A 07-09-1925 • FALECEU A 31-5-2012

23

OTA / ALENQUER

OTA / ALDEIA

SERRA SANTANA DA CARNOTA

AGOSTINHO BORGES FERREIRA

JOSÉ AUGUSTO SIMÕES DE FREITAS

JOSÉ DA COSTA MATEUS NASCEU A 26-11-1934 • FALECEU A 04-06-2012

PARTICIPAÇÃO E AGRADECIMENTO

NASCEU A 26-04-1928 • FALECEU A 08-06-2012

PARTICIPAÇÃO

Seus filhos, nora, genro, netos, irmã, sobrinhos e demais família cumprem o doloroso dever de participar o falecimento de sua ente querida. Vêm por este meio agradecer muito reconhecidamente a todas as pessoas que se dignaram incorporar nos seu funeral, as que se intressaram pelo seu estado de saúde ou de qualquer outro modo lhes manifestaram os seu profundo pesar. Bem Hajam

PARTICIPAÇÃO Sua irmã, sobrinhos e restantes familiares, vêm por este meio e na impossibilidade de o fazerem pessoalmente, agradecer muito reconhecidamente a todas as pessoas amigas que por qualquer forma lhe manifestaram o seu profundo pesar e bem assim aos que se dignaram acompanhar o nosso sempre recordado ente querido até ao Cemitério de Ota.

Sua esposa, filhos, irmã, nora, genros, netos, e restantes familiares, vêm por este meio e na impossibilidade de o fazerem pessoalmente, agradecer muito reconhecidamente a todas as pessoas amigas que por qualquer forma lhe manifestaram o seu profundo pesar e bem assim aos que se dignaram acompanhar o nosso sempre recordado ente querido até ao Cemitério de Ota.

Sua esposa, filha e genro cumprem o doloroso dever de participar o falecimento de seu ente querido. Vêm por este meio agradecer muito reconhecidamente a todas as pessoas que se dignaram incorporar nos seu funeral, as que se intressaram pelo seu estado de saúde ou de qualquer outro modo lhes manifestaram os seu profundo pesar. Bem Hajam

Agência Funerária Povoense, Lda S.M.Agraço – P.S.Iria – Carregado 261 948 016 – 219 594 594 – 263 853 758

Agência Funerária Alface, Lda. Alenquer - Telm.: 919 833 953

Agência Funerária Alface, Lda. Alenquer - Telm.: 919 833 953

Agência Funerária Povoense, Lda S.M.Agraço – P.S.Iria – Carregado 261 948 016 – 219 594 594 – 263 853 758

CASAIS DA MARMELEIRA

PENAFIRME DA MATA OLHALVO

NASCEU A 15-06-1939 • FALECEU A 01-06-2012

PARTICIPAÇÃO E AGRADECIMENTO

"

Cupão de Assinatura Nome

LUISA ELISABETE FERREIRA DE OLIVEIRA FIGUEIREDO NASCEU A 24-03-1955 • FALECEU A 06-06-2012

PARTICIPAÇÃO E AGRADECIMENTO

Sua filha, genro, netos, irmã, cunhado, sobrinhos e demais família cumprem o doloroso dever de participar o falecimento de sua ente querida. Vêm por este meio agradecer muito reconhecidamente a todas as pessoas que se dignaram incorporar nos seu funeral, as que se intressaram pelo seu estado de saúde ou de qualquer outro modo lhes manifestaram os seu profundo pesar. Bem Hajam Agência Funerária Povoense, Lda S.M.Agraço – P.S.Iria – Carregado 261 948 016 – 219 594 594 – 263 853 758

RIBEIRA / MECA

Morada

JOSÉ NEVES FONSECA DA COSTA NASCEU A 28-06-1931 • FALECEU A 03-06-2012

PARTICIPAÇÃO Sua esposa, filhos, irmãos, genros, noras, netos, e restantes familiares, vêm por este meio e na impossibilidade de o fazerem pessoalmente, agradecer muito reconhecidamente a todas as pessoas amigas que por qualquer forma lhe manifestaram o seu profundo pesar e bem assim aos que se dignaram acompanhar o nosso sempre recordado ente querido até ao Cemitério de Olhalvo. Agência Funerária Alface, Lda. Alenquer - Telm.: 919 833 953

POCARIÇA

Localidade Código-Postal Telefone

E-mail

Profissão

Habilitações Literárias

Data de Nascimento

nº de Contribuinte

Desejo receber comodamente no Junto cheque endereço que assinalo o quinzenário Nova Verdade por 1 ano (24 edições) Recorte e envie para: Jornal Nova Verdade Rua Renato Leitão Lourenço, 11 2580-335 Alenquer

ou vale postal à ordem de Presépio de Portugal, Lda. no valor de: 16,15€ (dezasseis euros e quinze cêntimos) PORTUGAL 35,35€ (trinta e cinco euros e trinta e cinco cêntimos) EUROPA 45,45€ (quarenta e cinco euros e quarenta e cinco cêntimos) RESTO DO MUNDO Assinatura

Os dados recolhidos são processados pela Presépio de Portugal, Lda. e destinam-se à gestão de assinaturas e apresentação de propostas futuras. É garantido o acesso aos dados e à sua actualização. Se não pretender receber outras propostas comerciais assinale aqui

»

DOMINGOS DOS SANTOS OLIVEIRA NASCEU A 18-05-1928 • FALECEU A 10-06-2012

PARTICIPAÇÃO Seus filhos, noras, netos, bisnetos e restantes familiares, vêm por este meio e na impossibilidade de o fazerem pessoalmente, agradecer muito reconhecidamente a todas as pessoas amigas que por qualquer forma lhe manifestaram o seu profundo pesar e bem assim aos que se dignaram acompanhar o nosso sempre recordado ente querido até ao Cemitério de Meca. Agência Funerária Alface, Lda. Alenquer - Telm.: 919 833 953

TOMÁZ LUIS DA COSTA 21 ANOS DE ETERNA SAUDADE

Querido o teu nome Tomáz será sempre lembrado com muito amor e carinho e é grande a saudade que nos deixaste, esperamos que seja muito maior a paz em que descanses, saistes das nossa vidas, mas como poderia amar e acreditar que morreu quem tão vivo está nós nossos corações para sempre. Tua esposa muito amiga, filhas, genro, nora, netos e neta, bisnetos participam que será rezada missa pelo teu iterno descanso no dia 24 de Junho na Igreja de Meca pelas 9 horas, que a tua alminha descanse em paz junto do Senhor. Assim seja agradecendo desde já a todas as pessoas amigas que queiram participar. P.N_A.M


24

desporto NOVA VERDADE

15 de Junho de 2012

DESLOCAÇÃO A FRANÇA VALEU LUGAR HONROSO ENTRE 24 EQUIPAS

Infantis do SAB em 6º lugar no Torneio Internacional de Jarny A equipa de Infantis de futebol de 11 do Sport Alenquer e Benfica (SAB) deslocou-se no passado dia 26 de Maio ao norte de França, correspondendo a um convite endereçado pela equipa do JSA (Jeuness Sportif Audunoise) para participar em dois torneios, um deles de carácter internacional. No dia 27 Maio, a equipa alenquerense estreou-se no Torneio Internacional de Jarny (futebol de 9) com uma vitória sobre a equipa luxemburguesa do Mamer FC, por 1 – 0, embalando. assim, para uma vitória no seu grupo (6 equipas), deixando para trás equipas credenciadas como o FC Metz. Na fase final o SAB ainda eliminou equipas como o Nancy, mas quando os jogadores tiveram conhecimento que o seu colega João Matos tinha contraído uma fractura na perna direita, a força física e anímica do coletivo acabou por se ressentir, atingindo ainda assim um honroso 6º Lugar da geral, entre 24 equipas de cinco países. No dia seguinte deu-se a participação da jovem formação alenquerense no torneio de Audun, com a presença de 16 equipas, em que o Alenquer ganhou o seu grupo, ficando apenas a

Equipa de Infantis e comitiva do Sport Alenquer e Benfica em França

uma vitória da final. Ficou pelo 5º lugar da geral, posição gratificante para quem realizou dois torneios seguidos,

com viagens longas e noites mal dormidas. Estão, pois, de parabéns, estes miú-

dos e os seus treinadores, que levaram longe, e honraram, o nome de Alenquer.

MAIS NOVOS ESTIVERAM EM PROVA EM TRÊS FINS-DE-SEMANA CONSECUTIVOS

Formação da Secção de Alenquer do Judo Clube de Lisboa continua a mostrar serviço A formação desenvolvida pela Secção de Alenquer do Judo Clube de Lisboa continua a mostrar novos e promissores valores. Os escalões de Benjamins, Infantis e Iniciados estiveram em grande plano em três eventos que decorreram em três fins-desemana consecutivos. A primeira participação aconteceu no conceituado Torneio de Monte Maior, onde os estreantes Benjamins Pedro Pereira, Carlos Mateo, Tomás Carvalho, Dinis Carvalho e Marta Carvalho alcançaram o 3º lugar. Miguel Gonçalves ficou-se pelo 4º lugar, enquanto a sua irmã Margarida se classificou no 3º. Miguel Rucha e Gustavo Reis ficaram em 2º lugar e Rodrigo Oliveira repetiu a vitória do ano passado.  Nos Infantis, Duarte Ferreira e Nuno Camelo conseguiram um excelente 2º lugar enquanto que Jaques Rico levou de vencida esta prova, marcando o seu regresso às vitórias. Os judocas João Pereira e João Pinto estrearam-se também no primeiro lugar do pódio, na sua segunda pro-

va. Rafael Carvalho e João Coelho ficaram apenas pelo 4º lugar. Nos Iniciados, Raquel Oliveira alcançou o 2ºo lugar e Gabriel Henriques o mais baixo lugar do pódio. No grande evento de Alenquer protagonizado pelo Dia do Judo, que reuniu num Torneio durante a manhã, mais de três centenas de judocas repartidos por cerca de quinze clubes, uma vez mais os judocas alenquerenses estiveram em grande plano.  A categoria de Benjamins mostrou Pedro Pereira a alcançar o 2º lugar e Carlos Mateo a conseguir a sua primeira vitória. O judoca Dinis Carvalho ficou pelo 3º lugar, bem como o jovem estreante Rhuam e Pedro Barata, enquanto Tomás Carvalho chegou ao 2º lugar, tal como Gustavo Reis e Rodrigo Oliveira. O jovem Miguel Gonçalves venceu a sua categoria, imitado por Marta Carvalho que se estreou a ganhar na sua segunda prova, proeza igualada por Margarida Gonçalves. André Pimenta, úl-

timo Benjamim a entrar em prova, levou também de vencida a sua categoria.  Nos infantis, Duarte Ferreira, João Coelho, Rafael Carvalho e Nuno Miranda ficaram pelo 3º lugar. João Pereira, João Pinto e Márcio Coluna ficaram pelo 2º lugar, enquanto Nuno Camelo se estreou a vencer. Jaques Rico também não deixou os seus créditos por mãos alheias e conquistou o primeiro lugar do pódio. Na categoria de Iniciados, Francisco Guerreiro, João Gouveia e Raquel Oliveira alcançaram o 3º lugar, enquanto Gabriel Henriques subiu ao 2º lugar do pódio. Luís Branquinho regressou às vitórias e Tomás Casimiro venceu categoricamente na sua prova de estreia. No fim-de-semana seguinte, e culminando este ciclo alucinante de três provas já de elevado nível de dificuldade, realizouse em Lisboa mais uma jornada de Distritais, prova onde o cansaço dos atletas e alguma desconcentração se fez sentir, mas ainda assim não impedindo boas presta-

ções dos jovens judocas alenquerenses. Os Benjamins Pedro Barata e Miguel Rucha subiram ao mais baixo lugar do pódio, enquanto Margarida Carvalho ascendeu ao 2º lugar. Os Infantis Rafael Carvalho, Nuno Miranda, Márcio Coluna, João Coelho e Duarte Ferreira subiram ao 3º lugar, enquanto João Pinto alcançou o 2º lugar. Excelente série protagonizou Jaques Rico, que completou a sua terceira vitória em três provas consecutivas e consequentemente o Distrital da categoria. Nos Iniciados, Luis Branquinho ficou em 2º lugar, enquanto Tomás Casimiro, Francisco Guerreiro e João Gouveia ficaram pelo mais baixo lugar do pódio. Fazendo o balanço desta tripla jornada, o técnico Vítor Pimenta destacou a boa prestação dos seus mais jovens judocas, realçando que “Alenquer continua a apresentar jovens promissores e que se espera possam vir a ser um contributo para o desenvolvimento da modalidade”. 


15 de Junho de 2012

desporto 25

NOVA VERDADE

CAMPEONATO NACIONAL DA II DIVISÃO DE HÓQUEI EM PATINS – ZONA SUL / 30ª JORNADA

Derrota inglória no fecho do campeonato CA CAMPO DE OURIQUE 8 – S ALENQUER E BENFICA 7

António Pires Vicente / Rádio Voz de Alenquer

A equipa de hóquei em Patins do Sport Alenquer e Benfica  saiu derrotada na deslocação ao reduto do Campo de Ourique, no passado dia 9 de Junho, em jogo da 30.ª jornada e que encerrou o Nacional da II Divisão. O Alenquer e Benfica alinhou de início com: André Valério, Fábio Bogalho, Dário Santo, André Garção e Rúben Martins. Jogaram ainda: Alex e Pedro Lourenço. Os alenquerenses não podiam ter entrado melhor no jogo e, em função desse bom desempenho, atingiram expressivos 0-4, tendo como marcadores de serviço André Garção, Rúben Martins (2) e Pedro Lourenço. Ainda antes do intervalo, a equipa da casa reduziu para 2-4, com tentos apontados por Ricardo Pedro e Mauro Teixeira. Na segunda parte o campo de Ourique galvanizou-se, aproveitando da melhor maneira as inúmeras desatenções defensivas dos encarnados, e conseguiu mesmo dar a volta ao texto. Pedro Teixeira, com um “hat-trick”, concretizou a “cambalhota” no marcador. A ponta final foi

Encarnados terminaram campeonato na 7ª posição, com 48 pontos

pautada por equilíbrio e pela incógnita sobre o vencedor. Alex fez o 5-5 para o Alenquer e Benfica, mas logo a seguir Mauro Teixeira colocou novamente na frente a formação lisboeta. Dário Santo assinou o 6-6 pelos encarnados, mas Mauro Teixeira insistiu em dar vantagem ao Campo de Ourique.

Já depois de Rúben Martins ter fixado o marcador em 7 bolas a 7, num último assomo, Pedro Teixeira aproveitou uma falha de André Valério para fixar o resultado em 8 a 7 a favor do conjunto “alfacinha”. Como consequência deste desaire perfeitamente escusado, a formação alen-

querense acaba o campeonato no 7º lugar, não cumprindo, assim, o objectivo traçado pelo técnico Paulo Alves de colocar a equipa nos cinco primeiros lugares. Ainda assim, a jovem formação do clube das Paredes está de parabéns, porque acabou por realizar um campeonato tranquilo, garantindo cedo a desejada manutenção.

CAMPEONATO NACIONAL DA II DIVISÃO DE HÓQUEI EM PATINS – ZONA SUL / 29ª JORNADA

Reviravolta frente ao Parede S ALENQUER E BENFICA 6 – PAREDE FC 4 A. P. V.

O Alenquer e Benfica defrontou, no passado dia 31 de Maio, o Parede, em casa, num jogo alusivo à 29.ª jornada do campeCAMPEONATO NACIONAL DA 2ª DIVISÃO DE HÓQUEI EM PATINS / ZONA SUL

JORNADA 30 HC Turquel 9-4 ACR Santa Cita Parede FC 4-6 Biblioteca IR CA C. Ourique 8-7 S Alq. Benfica GD Sesimbra 4-4 Sporting CP Liga MR Algés 4-6 HC Sintra HC V. da Gama 1-6 SC Tomar A Acad. Coimbra 2-1 UDC Nafarros

onato nacional, onde venceu por 6-4, numa reviravolta fantástica encetada pelos pupilos às ordens de Paulo Alves. O Alenquer e Benfica entrou em ringue com um cinco inicial composto por: André Valério, Fábio Bogalho, Dário Santo, André Garção e Rúben Martins. Jogaram ainda: João Mandes, Alex e Pedro Lourenço. A formação encarnada entrou bem na partida, mas devido à ineficácia na finalização

e a falhas defensivas chegou ao intervalo a perder por 0-3. António Guerra, Gatinho e Ricardo Jesus assinaram os golos da formação da Linha de Cascais. Na etapa complementar parecia que se iria assistir a mais do mesmo, mas Rúben Martins reduziu para 1-3, aos 35’, “bisando” cinco minutos depois, e relançou o

conjunto alenquerense na partida. Os visitantes reagiram e ampliaram para 2-4, por António Guerra, mas André Garção entrou em ação e empatou a contenda com um “bis”. Na ponta final, os (ainda) juniores Alex e Pedro Lourenço consumaram a reviravolta, fixando o marcador em 6-4.

Classificação

Clas. 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15

Equipas Sporting CP HC Turquel SC Tomar AD Oeiras HC Sintra Biblioteca IR S Alenquer Benfica CA Campo Ourique GD Sesimbra Liga MR Algés ACR Santa Cita HC Vasco da Gama A Acad. Coimbra Parede FC UDC Nafarros

J 28 28 28 28 28 28 28 28 28 28 28 28 28 28 28

V 22 22 17 18 16 17 15 15 13 10 8 7 5 5 2

E 4 0 4 1 4 0 3 3 2 2 3 1 5 3 1

D 2 6 7 9 8 11 10 10 13 16 17 20 18 20 25

PTS 70 66 55 55 52 51 48 48 41 32 27 22 20 18 7

André Garção ‘bisou’ e empatou a contenda

A EQUIPA DE VETERANOS DE HÓQUEI EM PATINS DO SPORT ALENQUER E BENFICA participou, no fim-de-semana de 2 e 3 de Junho, no Torneio Internacional de Girona, em Espanha. O poderoso Barcelona foi um dos oito participantes na competição, tendo a formação alenquerense ficado em 5.º lugar. A comitiva encarnada fez um balanço positivo dos três dias de torneio, onde o convívio e a criação de laços de amizade entre os hoquistas veteranos presentes acabou por ser o mais importante.


26 desporto

NOVA VERDADE

15 de Junho de 2012

GINASTA ALENQUERENSE INTEGRA GRUPO JÚNIOR COM CAROLINA GARCIA E DIANA GUERRA

Catarina Roxo brilha no I Open Internacional de Ginástica Acrobática Cidade de Granada A jovem Catarina Roxo continua a dar mostra de todo o seu potencial e valor na ginástica acrobática. O mais recente brilharete da ginasta alequerense ocorreu nos dias 1 e 2 de Junho, no Complexo Desportivo Antonio Prieto Castillo de Granada, em Espanha, onde participou, com enorme sucesso, no I Open Internacional de ginástica acrobática Cidade de Granada, integrando com a vila-franquense Carolina Garcia e a alhandrense Diana Guerra a representação do Grupo Desportivo do Pessoal da Cimpor. Como grupo feminino júnior, Catarina Roxo (volante), Carolina Garcia ( base) e Diana Guerra (base intermédia), conquistaram com grande determinação três títulos: 1º lugar no esquema de dinâmico,

2º lugar no esquema de equilíbrio e o mais importante, o 1º lugar no All Round (o conjunto da pontuação dos esquemas de equilíbrio, dinâmico e combinado). De realçar que estas atletas, actuando este ano pela primeira vez juntas, alcançaram, nos dias 12 e 13 de Maio, o 3º lugar no distrital e depois de conseguirem passar a júnior Elite ficaram também no 3º posto no campeonato nacional de júnior Elite. Importa destacar que a ginasta alenquerense Catarina Roxo iniciou a prática de ginástica acrobática somente há dois anos, alcançando em tão pouco tempo uma categoria tão desejada na ginástica que qualquer ginasta sonha um dia alcançar, mas poucos o conseguem.

Benjamins do Futsal SAB participam em torneio internacional PROVA DE OTA COM RECORDE DE PARTICIPANTES

João Caetano e Cristina Ponte vencem XI Corrida do Mirante Mais de duas centenas de atletas e 60 caminheiros participaram na 11ª edição da Corrida do Mirante, prova de atletismo de montanha, que decorreu no passado dia 3 de Junho, em Ota. A já tradicional competição, organizada pela Junta Freguesia de Ota, CSRD de Ota, Futebol Clube de Ota e Concelho Directivo dos Baldios, que bateu o recorde de atletas participantes, teve como vencedores João Caetano (Nucleoeiras / Sportzone) e Cristina Ponte (Sociedade Recreativa do Camarnal). O vencedor da prova demorou 52 minutos e 09 segundos a cumprir o percurso de 12 quilómetros de extensão. João Brito (individual), foi o 2.º a cortar a meta, com mais 1 minuto e 34 segundos. No 3.º lugar ficou Luís Mota (ADR Águas Belas), com 53m 45s.

Na geral feminina, a atleta alenquerense Cristina Ponte, da Sociedade Recreativa do Camarnal, impôs-se com naturalidade, cumprindo o percurso com o tempo de 1h. 03m. 32s.

A equipa de Benjamins da secção de Futsal do Sport Alenquer e Benfica respondeu afirmativamente ao convite da Associação Desportiva, Recreativa e Educativa da Palhaça (ADREP), de Oliveira do Bairro, para comparecer no 1.º Torneio Internacional promovido por aquele clube do distrito de Aveiro. ED Vigo (Espanha), Boavista, Fábio Co-

entrão, Leões de Porto Salvo, Barrô, FutSalamanca (Espanha), Escola Arnaldo Pereira Bragança, Escola Ricardinho 10, AD Extremadura (Espanha), União de Coimbra, Escola Arnaldo Pereira de Chaves e Sport Alenquer e Benfica, além da equipa da casa, participam na ADREP Cup 2012, destinada aos escalões de traquinas e benjamins, que decorre entre 15 e 17 de Junho.

ANA BARROSO, CATARINA CARREIRA E DANIEL CARDOSO EM EVIDÊNCIA

Associação da Torre conquista três pódios no Torneio Cidade de Amora

Ana Barroso (2ª lugar), Catarina Carreira (3º) e Daniel Cardoso (3º)

A participação da Associação Desportiva do Lugar da Torre no Torneio de Ténis de Mesa Cidade de Amora, que decorreu no passado dia 19 de Maio, resultou em mais uma jornada de êxito desportivo, com a conquista de três pódios por parte dos jovens atletas em acção. Ana Barroso foi a atleta da Associação da Torre em maior evidência no torneio, realizado no pavilhão Desportivo da Escola Pedro Eanes Lobato, na Amora, ao conquistar

o 2.º lugar em Femininos até 15 anos, numa competição que foi vencida por Sara Silva, do clube Top Spin (Sintra). A outra atleta alenquerense, Catarina Carreira, obteve um também honroso 3.º lugar. Destaque ainda para o 3.º lugar alcançado por Daniel Cardoso na competição de Masculinos até 13 anos, em igualdade com Hugo Santos, do Sport Lisboa e Benfica. Artur Gonçalves (CTM Amora) foi o vencedor, seguido de Diogo Esteves (Top Spin).


15 de Junho de 2012

desporto 27

NOVA VERDADE

FERNANDO DUARTE VENCEU EM VETERANOS B E FILOMENA PAULO FOI 3º EM VETERANAS, ALÉM DO 3º LUGAR POR EQUIPAS

Equipa de BTT de Ota em grande nível na Maratona de Manteigas A equipa de BTT do Centro Social Recreativo e Desportivo de Ota / Carb Boom / Anipura apresentou-se em grande nível na Maratona de Manteigas, 5ª prova da Taça de Portugal de Maratonas BTT, realizada no passado dia 10 de Junho, obtendo os melhores resultados individuais e coletivos da época. Na mais dura e mítica maratona BTT de Portugal, onde não existe terreno plano – ou se sobe, ou se desce, isto durante 86 quilómetros (65 para as atletas femininas) –, os atletas da equipa de Ota estiveram brilhantes, e por três vezes subiram ao pódio no final da competição. Na categoria de Veteranos B, o categorizado e experiente betetista da equipa otense Fernando Duarte sagrou-se vencedor. Em Veteranas femininas, Filomena Paulo finalizou no 3º lugar. Para além destes excelentes resultados individuais, destaque, ainda, para o 4º lugar, em Veteranos A, de Cláudio Paulinho, ele que ocupava a terceira po-

sição nos últimos metros da prova, mas que numa descida mais acentuada, não sendo esta a sua principal especialidade, acabou por perder um lugar. Graças a estes três resultados individuais, a equipa de Ota somou os pontos necessários para ficar em 3º lugar na geral coletiva, subindo de novo ao pódio. A categorizada equipa de BTT do Centro Social Recreativo e Desportivo de Ota / Carb Boom / Anipura conseguiu na mesma prova três subidas ao pódio, o que aconteceu pela primeira vez na história desta secção da coletividade otense. Além dos atletas que brilharam em termos classificativos, a equipa de Ota fez-se representar, também, em Manteigas por Avelino Santos, Joaquim Cunha, David Ventura, Ricardo Rodrigues, João Nunes, Valter Raimundo, Hélder Carvalho, Pedro Marques, Denis Amaro, Ricardo Batista e José Carlos Silva.

ATLETA DA EQUIPA DE BTT DO GRUPO DESPORTIVO MARMALEIRENSE FOI 4.º

André Crispim em destaque no Circuito de Mato Cheirinhos

Fernando Duarte no 1º lugar do pódio em Veteranos B

Filomena Paulo foi 3ª em Veteranas

DIA 20 HÁ NOVA ASSEMBLEIA PARA APRESENTAÇÃO DE LISTAS

Impasse directivo na Associação Desportiva do Carregado mantém-se António Pires Vicente

Circuito de Matos Cheirinho foi muito disputado

André Crispim confirmou a sua excelente capacidade para disputar também provas de estrada. Depois de ter feito o circuito de Vila Chã de Ourique, onde se classificou em 6º, a participação do atleta da equipa de BTT do Grupo Desportivo Marmeleirense (GDM) voltou a superar-se no circuito de Matos Cheirinho (Cascais), que decorreu no passado dia 3 de Junho, vencendo, no escalão de Cadetes, a 1.ª contagem de montanha e ficando em 3.º na 2.ª, o que o levou a obter o 1.º lugar do pódio na contagem de montanha. O jovem betetista do GDM manteve-se também até ao fim no grupo da frente, acabando a disputar a prova de 10 quilómetros

ao sprint, cruzando a meta no 4.º lugar. De salientar que no escalão de Cadetes todos os atletas participantes têm um historial de corridas de largos anos e André Crispim apenas há dois meses começou a treinar em bicicleta de estrada e a correr estrada e BTT no início de 2012. Na competição de escolas, e no escalão de Benjamins Rodrigo Rodrigues classificou-se em 2.º, João Ferreira em Iniciados venceu, e Joana Alves foi 2.ª classificada. No escalão de Infantis, João Anacleto obteve o 14º lugar. No escalão de Juvenis Femininos Bárbara Rodrigues alcançou o 2.º lugar e João Silva terminou a prova inserido no grupo principal.

Ainda não foi desta que a Associação Desportiva do Carregado ultrapassou a crise directiva. Em assembleia-geral realizada no passado dia 6 de Junho, não foi apresentada uma vez mais nenhuma lista para os corpos sociais do clube. José Aurélio Lameiras e restantes membros da direcção que cessou funções a 31 de Maio voltaram a manifestar-se indisponíveis para assumir um novo mandato, apesar das pressões por parte de alguns associados. A comissão administrativa constituída pelos elementos da direcção cessante continua, assim, em funções, pelo menos, até ao próximo dia 20, data para a qual está agendada nova reunião magna dos associados carregadenses, com vista à apresentação de listas. À margem da assembleia, que contou com a presença de cerca de 30 sócios, o antigo dirigente Luís Gírio, confessou ao Nova Verdade sentir alguma apreensão e preocupação pelo impasse na vida do clube: “Vamos ter pela frente um ano de transição em que vão acabar os campeonatos da 3ª Divisão (vai tudo para os Distritais). É um ano em que, por isso, é mais fácil manter, porque só descem dois clubes, mas, sem

dinheiro e sem outros auxílios, preocupame que o clube vá para uma posição que não é consentânea com a divisão em que está e como tal podemos não aproveitar, pelo menos, a manutenção na 2ª Divisão”, especificou o destacado associado carregadense, o único até hoje que presidiu duas vezes à direcção do clube sem ser pelo sistema de mandatos consecutivos, para além de ter desempenhado praticamente todos os cargos nos respectivos corpos sociais. Luís Gírio sublinhou que “nunca chegámos a uma crise tão grande e profunda no clube, com a retirada de todos e quaisquer apoios da parte da câmara, pondo em causa a grande actividade que mantemos com os mais jovens, ao nível das camadas de formação”. “Um clube sem fins lucrativos como o nosso está a substituir o Governo no papel que lhe cabe de proporcionar a prática desportiva à população jovem do Carregado”, vincou o histórico dirigente, admitindo que “estamos a viver uma situação que não pensava vir a encontrar, por quanto nós temos as instalações que temos e temos as dívidas todas saldadas, não há hipotecas nenhumas e custa-nos que não possamos ter um orçamento condigno”.


R. Renato Leitão Lourenço, 11 2580-335 ALENQUER Dep. Comercial: 263 732 264 Redacção: 263 711 051 Fax: 263 711 747 presepioportugal@gmail.com

desporto 15 de Junho de 2012

C ata rina R oxo

brilha no I Open Internacional de Ginástica Acrobática de Granada pág.26

HÓQUEI EM PATINS

Alenquer e Benfica

Equipa de BTT de Ota em grande nível na Maratona de Manteigas pág. 2726

fecha campeonato com derrota pág. 25

ATLETISMO

João Caetano e Cristina Ponte

vencem XI Corrida do Mirante pág. 26 JUDO

Formação da Secção de Alenquer do JCL continua a mostrar serviço pág. 24 TÉNIS DE MESA

Associação da Torre

conquista três pódios no Torneio Cidade de Amora pág. 27 FUTEBOL

Infantis do SAB em 6º lugar no Torneio Internacional de Jarny

pág. 24

BTT

André Crispim em destaque no Circuito de Mato Cheirinhos

pág. 27


Edição 867  

Jornal Nova Verdade

Advertisement
Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you