Page 1

BAIRRO

Joinville - SC

# Compartilhe Acesse o site:

www.jnbonline.com.br

O jornal da comunidade

De 15 a 31 de março de 2014 - Edição 47

Compartilhe este exemplar com um amigo

Distribuído em todos os bairros de Joinville

Centro terá ruas com energia subterrânea

Ao todo serão gastos R$ 6,3 milhões com previsão de témino para dezembro deste ano SPORTMANIA

Finalizar, fundamento em falta no JEC!

DESTAQUES

SAÚDE

11

NOSSO DIREITO

08

Buraco a vista

Orientações para Gestantes

Aurélio Ramos POLÍTICA

06

Foto: Divulgação

Investimento

Foto: Glaene Vargas

jspisos@jspisos.com.br

Obrigado Santa Catarina pela vice-liderança

Foto: Jacson Carvalho

Televendas 3427-0010

NOSSO

Jornal

www.jspisos.com.br

16

Binário do Vila Nova: Reclamação e protesto

Rogemar Santos

REPERCUSSÃO

21

A Joinville de VEÍCULOS ontem, hoje e amanhã

Ilze Moreira

D

e acordo com a situação nutricional inicial da gestante há uma faixa de ganho de peso recomendada por trimestre. É importante que na primeira consulta de pré natal a gestante questione seu médico sobre o ganho de peso adequado.(Leia mais...)

D

iante do dever da administração pública no que tange as vias públicas estarem em condições de serem trafegadas quando, ocorrer algum dano, você terá direito a indenização, desde que devidamente comprovado o dano.(Leia mais...)


02 Joinville/SC - De 15 a 31 de março de 2014

REGIÃO

Expediente: jornalismo@jnbonline.com.br

SC é o maior produtor de pescado do País N

esta quarta-feira (12), será lançado oficialmente o boletim estatístico da pesca industrial do Brasil. O boletim mostra que Santa Catarina mantém o posto de maior produtor de pescado de origem marinha e de sede do maior parque pesqueiro industrial do País. O lançamento acontecerá na sede do o Sindicato dos Armadores e das Indústrias da Pesca de Itajaí e Região – (Sindipi), às 16h em Itajaí, com a presença do secretário da Agricultura e da Pesca, João Rodrigues, e lideranças do setor de pesca catarinense. Serão apresentados na solenidade os boletins estatísticos da pesca industrial dos anos de 2010, 2011 e 2012, produzidos através da parceria entre a Secretaria de Estado da Agricultura e da Pesca, a Secretaria de Desenvolvimento Regional de Itajaí, o Sindipi e a Universidade do Vale do Itajaí (Univali). A pesquisa tem de ser feita

Só a região e Itajaí e Navegantes é responsável por 20% da produção nacional, segundo boletim estatístico da pesca industrial

anualmente, no ano passado o convênio entre o Ministério da Pesca e o Ministério da Agricultura acabou, e a responsabilidade foi assumida pela Secretaria da Agricultura, que repassou R$ 400 mil ao Sindipi para contratação de pesquisas estatísticas do setor. João Rodrigues diz que esse boletim é importante para manter o Estado na liderança do setor e facilitar acesso aos programas do Governo Federal.Santa Catarina é o maior produtor nacional de pescado marinho, sendo pesca industrial responsável por 136 mil toneladas e a pesca artesanal por 14 mil toneladas, totalizando 150 mil toneladas ao ano. O presidente do Sindipi, Giovani Monteiro, agradeceu ao Governo do Estado e lembrou a parceria existente para o desenvolvimento do setor. Monteiro relatou que o Sindipi possui, atualmente, apro-

ximadamente 300 associados (entre armadores e indústrias) que, juntos, geram cerca de 30 mil empregos diretos e 70 mil indiretos. Itajaí e Navegantes abrigam as maiores indústrias de processamento de pescados do Brasil e representam o maior polo pesqueiro do País (produção e beneficiamento). As informações da pesquisa de estatística foram obtidas nos principais portos pesqueiros do Estado por meio de fichas de produção, entrevistas de cais e de observadores de bordo alocados nas embarcações pesqueiras. A pesca em Santa Catarina A posição de liderança do Estado é decorrente da importante atividade de pesca industrial sediada nos municípios de Itajaí e Navegantes. Só a região de Itajaí é responsável por cerca de 20% da produção

nacional de pescado, concentrando as operações de descarga de mais de 600 embarcações de porte industrial, sendo assim considerado o principal polo pesqueiro do Brasil. No contexto estadual, essa região contribui com 90,95% dos empregos no setor pesqueiro, representando 3.016 trabalhadores, sediando um significativo número de empresas que estão, de forma direta ou indireta, ligadas à atividade da pesca. É também responsável por inúmeros empregos indiretos, como por exemplo, os fornecedores de produtos usados nos processos da pesca, como redes, combustíveis, gelo, insumos, além da indústria alimentícia, a partir do processamento do pescado. [Fonte: Adjori/SC]

Gestor Executivo/Jornalista Responsável: Jacson Carvalho (2452/SRTE-SC) Projeto gráfico: Jacson Carvalho Cristine Blau Contato comercial Charlene Serpa Colunista “Prato Feito” Aurélio Ramos Colunista “SportMania” Bárbara Vicente de Souza Colunista “Saúde” Rogemar Santos Colunista “Política” Ilze Moreira Jornalista - Colunista “Repercussão” James Klaus Colunista “Comunidade” Major Coelho Major da PM, Comandante da 2ª Companhia de Aviação da PM-SC Colunista “Polícia” Raquel Migliorini Colunista “Meio Ambiente” Priscila Andreza de Souza Repórter, revisão de conteúdo e diagramação Rozane Campos Jornalista - Colunista “Esporte/Aventura” Tarcísio André Colunista “ClickVips” Tatiana Carolina Karsten Colunista “Moda” Gabriela Schiewe Colunista “Nosso Direito”

Contato: WWW.JNBONLINE.COM.BR Email: jnb@jnbonline.com.br Redação: (47) 3467-5158 Para anunciar: (47) 9639-1514 O JORNAL NOSSO BAIRRO é publicado quinzenalmente e distribuído de forma gratuita nos bairros de Joinville. Qualquer publicação por parte dos anunciantes e colunistas são de inteira responsabilidade dos que assinam. Filiado:

Edição anterior:


03

INFORME PUBLICITÁRIO

Dormir bem é dormir em um colchão ideal Não há uma fórmula para definir qual deveria ser a duração adequada de um bom sono noturno. Acreditar que todas as pessoas necessitam da mesma quantidade de sono é tão absurdo quanto crer que cada uma deva ingerir a mesma quantidade de alimentos todos os dias. Podemos supor que sete horas e meia sejam uma média adequada. Sem duvida,podemos afirmar que só uma ou duas pessoas em cem sintam-se bem com um sono de cinco horas ou somente uma pequena maioria precisa do dobro. Cada indivíduo parece ter um apetite inato de sono,que provém de sua programaçao

genética tanto como a cor de seu cabelo,pele ou peso corporal. Passamos cerca de um terço de nossa vida dormindo. Dormir bem é essencial não apenas para ficarmos acordados no dia seguinte, mas para mantermos saudáveis, com melhor qualidade de vida e até aumento da longevidade. Nosso Desempenho físico e mental está diretamente ligado a uma boa noite de sono. Ou Seja: sem o merecido descanso, o organismo deixa de cumprir uma serie de tarefas importantíssimas. Uma pergunta que não quer se calar: Como está seu desempenho no trabalho? Acorda

mais cansado do que quando foi dormir? Sente dores nas costas? Pare e pense o problema

pode estar no seu colchão. Entao para resolver seu problema a Fagerflex Colchoes tem o colchão ideal para você.

Venha até nossa loja e faça uma avaliação do biótipo e descubra qual o colchão ideal para você e de sua família.

Venha visitar nossa loja e conferir nossas promoções

Trabalhamos com as melhores marcas

Aceitamos os cartões:

Agende sua visita!

Fone: 3028-8114

WWW.FAGERFLEX.COM.BR RUA: ALBANO SCHMIDT, 4307 - Boa Vista - Joinville


04

COMUNIDADE

James Klaus

Joinville/SC - De 15 a 31 de março de 2014

comunidade@jnbonline.com.br

Foto: Solon Erkmann

Fé de mais, fé de menos

Moradores da zona sul prometem fechar a Rua Bohemervald enquanto não forem atendidos

N

o mês em que completa 163 anos de fundação, a cidade de Joinville ainda sofre constantes agressões ambientais num de seus principais símbolos: o Rio Cachoeira. Não bastasse o acúmulo de sedimentos, o odor produzido pelas bactérias contidas na água causa espanto aos desavisados. Passando o pseudoferiado de carnaval na cidade, um casal de turistas de Cascavel, no Paraná, se alterna para conferir as solas dos calçados. É que enquanto os idosos se posicionavam atrás do Mercado Público Municipal para um registro fotográfico, desconfiaram do cheiro “estranho”. Revezando-se no apoio para evitar o desequilíbrio, conferiram minuciosamente os sapatos em busca da causa de tamanho fedor. Ao abordar o simpático gari da prefeitura –que em Joinville não fizeram greve- foram esclarecidos pela sentença: -É o rio, seu Zé! Só que tem

dia que fede mais e tem dia que fede menos... Terra à vista! O ex-prefeito Carlito Merss ensaia um retorno apoteótico à provinciana Joinville. Absolvido pelo ministro -relator do TSE, Dias Tofolli por entender que não houve irregularidades ele teve a candidatura cassada pela justiça em primeira instância em Joinville e na sequência pelo TRE em Florianópolis, onde foi acatada sugestão do Ministério Público. Carlito livrou-se de um problema. Mas agora outro fantasma anda tirando o sono do petista: a rejeição de suas contas como prefeito de Joinville pelo Tribunal de Contas do Estado, o TCE. Esse processo ingressa em breve para julgamento n a Câmara de Vereadores de Joinville. Nessa instância, o ex-prefeito de Joinville precisará ter as contas aprovadas pela Câ-

mara de Vereadores, o que seria possível obtendo 13 votos a favor. Atualmente em BrasíliaDF, vem esporadicamente por aqui. Seria o prenúncio de uma candidatura a deputado federal? Não perca o próximo capítulo! Boehmerwald A tradução do nome alemão do antigo bairro da zona sul de Joinville é “floresta do boêmio”. É às margens da via homônima que se situa a Rua Louis W. Rudolf Schoene, uma subida íngreme, sem asfalto e que angustia os moradores a cada chuva mais forte. Cansados, os moradores realizaram o primeiro manifesto na primeira semana de janeiro deste ano. Mais uma vez, o secretário da subprefeitura sul, Osmari Fritz, foi comunicado sobre o problema na Rua Louis Schoene, ou seja, que as poucas bocas de lobo existentes estão entupidas, que a via íngreme está esburacada e cheia de desníveis. E continua...


EMPREGO

Joinville/SC - De 15 a 31 de março de 2014

V

05

jornalismo@jnbonline.com.br

12 dicas para pedir aumento de salário

ocê já suou muito a camisa e acha que merece um aumento, mas não sabe muito bem como dizer isso ao chefe? Sim, nós podemos ajudar! Siga estas 12 recomendações de especialistas e aumente suas chances de ter sucesso na empreitada! 1. Prepare seus argumentos A primeira dica do coach Silvio Celestino é de pensar muito antes de falar com o chefe. “Ninguém deve acordar achando que está ganhando pouco e imediatamente pedir um aumento”, diz. A argumentação para essa conversa deve ser preparada com antecedência, respondendo principalmente que benefício isso traria para a empresa. Pode acreditar que é nisso que seu chefe vai pensar. 2. Reavalie seu desempenho Para que tudo corra bem, Maíra Habimorad, vice-presidente do Grupo DMRH, lembra que é importante que a empresa esteja em um bom momento e também que os seus últimos feedbacks tenham sido positivos. “Também vale considerar se a empresa tem um plano de carreira para você porque, em alguns casos, pode ser mais produtivo pleitear uma mudança de cargo, que sempre é acompanhada por aumento salarial”, diz. “É o erro mais comum ficar negociando entre propostas e contrapropostas ou se ater somente a pesquisas salariais, sem avaliar seu próprio feedback ou se tem cumprido as metas.” Não caia nessa, ok? 3. O que mais você poderia assumir? Uma boa forma de convencer o chefe é se propondo a assumir outras tarefas e responsabilidades que possam aumentar a receita da empresa ou reduzir custos. Desta forma, a conta já vai parecer mais interessante. Você ganha o aumento e, em troca, traz mais resultados para empresa. Ou vice-versa. Lembre-se de que a conversa não pode ser vaga — você tem de enumerar essas outras atividades que está disposto a trazer para si e demonstrar por que tem capacidade para tanto. 4. Mantenha o foco na empresa Mesmo que você esteja preci-

sando de dinheiro para pagar dívidas, cuidar de um familiar doente ou fazer um curso de idiomas, jamais apresente esses argumentos na hora de pedir um aumento. O foco deve sempre estar na empresa — no que você pode fazer para melhorar seus resultados — e jamais na sua vida pessoal. Ou você acha que alguém pagaria mais para você fazer a mesma coisa só porque precisa de um apartamento maior? 5. Descubra o momento certo Os salários fazem parte do orçamento da empresa, que normalmente é definido anualmente. Por isso, se a sua empresa for organizada e trabalhar no planejamento orçamentário do próximo ano sempre em outubro, por exemplo, essa pode ser a melhor época para a conversa. “Se você tiver essa reunião em setembro, possivelmente seu chefe tenha tempo de brigar para que você receba o aumento no próximo ano”, afirma Silvio. 6. Aumento salarial não é medalha olímpica Silvio afirma também que ninguém deve pedir aumento por algo que já tenha concluído. “Se você realizou um grande feito no passado, a empresa entende que você já foi pago por ele”, explica. Por isso é que, antes de iniciar um projeto, você deve pensar para onde ele pode levar sua carreira. “Se você fez uma venda especial e trouxe 1 milhão de reais para a empresa e descobriu que consegue vender o dobro no ano que vem, esse pode ser um argumento fortíssimo para defender o seu aumento”, diz Silvio. 7. Participe de projetos de grande visibilidade Uma forma de semear seu aumento é participar de projetos que envolvam toda a empresa. Eles são excelentes oportunidades para entrar em contato com gestores de outras áreas e de níveis mais elevados, que podem perceber o seu valor para a companhia. “Os de governança corporativa e responsabilidade social podem gerar grandes oportunidades”, alerta Silvio. 8. Pleno x sênior Se você já está acumulando

funções e até agora não viu 1 centavo a mais na sua conta, pode, sim, utilizar esse argumento para conversar com o chefe. “Diga, se for o caso, que você ganha como analista pleno mas faz trabalho de sênior ou gerente. A empresa sabe que dar um aumento vai ser mais barato do que contratar outra pessoa para a função que você já está ocupando”, diz o coach. 9. Enfrente o constrangimento Falar sobre aumento em empresas brasileiras é sempre meio constrangedor, então possivelmente seu chefe não se sinta confortável durante a conversa. Não é por isso que você deve abrir mão dela eternamente, mas precisa, sim, escolher um momento e uma forma adequada de falar, demonstrando que está interessado na empresa e que quer dialogar sobre o assunto. Evite qualquer tom de ameaça ou desmotivação. 10. Respeite os limites Outra dica preciosa — que pode valer não só o seu aumento, mas o seu emprego — é a de interromper a conversa caso seu chefe esteja com algum problema particular ou seja chamado pelo chefe dele para uma reunião. Tenha bom senso e procure sair já com a conversa remarcada. 11. Não espere uma resposta imediata “Tenha em mente a porcentagem de aumento mínima que você está disposto a aceitar e saiba que dificilmente você vai sair desta conversa com a resposta”, diz Maíra. “Seu chefe certamente tem que consultar outros gestores ou o RH.” 12. Sorria, você está sendo filmado Por fim, se você ouvir um sonoro “não” como resposta, não demonstre aborrecimento ou negativismo. Siga o conselho do coach e aguarde as cenas do próximo capítulo. “Continue entregando mais do que o esperado; as empresas valorizam pessoas que resolvem problemas — e não aquelas que os criam.” [Fonte: Vagas Notícias]


SAÚDE

06

Bárbara Vicente de Souza

Joinville/SC - De 15 a 31 de março de 2014

saude@jnbonline.com.br

Orientações para Gestantes D

- Dra. Suely Keiko Kohara CRM: 5682 - Responsável Técnica - Dra. Goretti Silveira Rodrigues CRM 6175 - Dra. Rejane Baggenstoss CRM 6973 - Dra. Bárbara Vicente de Souza CRM 12403

Rua Alexandre Dohler, 129 Sala 1005 10º andar – Fone: 3028-3894

Atendemos os convênios: • • • • • • • • • • •

Bradesco Unimed Agemed Vitaserv Assefaz SC-Saúde Sindicatos Planos assistenciais Convênio Werner Particulares Sociais

Horário de atendimento • •

Segunda - sexta / 6h30 - 18h30 Sábado / 7h00 - 12h00

Endereços • •

Rua: Tenente Paulo Lopes, 200 - Bairro: Boa vista (47) 3434-1293

• •

Rua: Tuiuti, 1447 - Bairro: Aventureiro (47) 3467-7152

www.laboratoriowerner.com.br

iante da epidemia mundial de obesidade, vem sendo observado um aumento da prevalência da obesidade também em mulheres em idade reprodutiva e um aumento do ganho de peso na gestação. No Brasil, entre as mulheres, dados do VIGITEL (Vigilância de Fatores de Risco e Proteção para Doenças Crônicas por Inquérito Telefônico) fornecidos pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) mostram presença de excesso de peso (IMC > 25 kg/m2) em 24,9%, 36% e 45,7% nas faixas etárias de 18-24, 25-34 e 35- 44 anos, respectivamente. A gestação está incluída na lista dos fatores clássicos desencadeantes da obesidade. E o início ou manutenção da obesidade nesta fase está associado a inúmeros riscos para a mãe e para o bebê. De acordo com a situação nutricional inicial da gestante (baixo peso, adequado, sobrepeso ou obesidade) há uma faixa de ganho de peso recomendada por trimestre. É importante que na primeira consulta de pré natal a gestante questione seu médico sobre o ganho de peso adequado. Pacientes com baixo peso devem ganhar 2,3 kg no primeiro trimestre e 0,5 kg/ semana nos segundo e terceiro trimestre. Da mesma forma, gestantes com índice de massa corporal adequado devem ganhar 1,6 kg no primeiro trimestre e 0,4 kg/semana nos segundo e terceiro trimestres. Gestantes com sobrepeso devem ganhar até 0,9 kg no primeiro trimestre e gestantes obesas não necessitam ganhar peso no primeiro trimestre. Já no segundo e terceiro trimestre as gestantes com sobrepeso e obesas devem ganhar até 0,3 kg/semana e 0,2 kg/semana, respectivamente. Mulheres que ganham peso dentro dos limites propostos têm menor chance de ter filhos nos extremos de peso para idade gestacional. No entanto, cerca de 2/3 das mulheres ganham mais peso que o recomendado, o que leva a complicações durante a gestação além de contribuir para a retenção de peso pós-parto e, assim, para o desenvolvimento da obesidade

Ganho de peso durante a gestação

e suas complicações ao longo da vida. Efeito da obesidade na fertilidade e concepção Mulheres obesas apresentam diminuição da fertilidade e a redução do peso em obesas inférteis aumenta a frequência de ovulação e probabilidade de gravidez. Em mulheres obesas a diminuição da fertilidade é decorrente de disfunção hormonal. Em gestantes obesas ocorre um maior risco de abortamento espontâneo. Estudos que analisaram fertilidade após cirurgia bariátrica comprovaram que a perda de peso melhora a fertilidade e a regularidade dos ciclos menstruais na maioria das pacientes. Efeito da obesidade na gestação A incidência de Diabetes Melito Gestacional em gestantes obesas é três vezes maior que na população geral. Mulheres obesas com antecedente de Diabetes Melito Gestacional têm um risco duas vezes maior de desenvolver diabetes tipo 2 no futuro, quando comparadas às magras com o mesmo antecedente. O peso materno é um fator de risco independente para pressão alta na gravidez. Gestantes obesas também estão expostas a maior risco de infecções do trato urinário durante e gestação. Consequências da obesidade no parto e puerpério A probabilidade de trabalho de parto prolongado é maior em gestantes obesas e a prevalência de parto operatório também é maior nessas pacientes, independente de complicações pré-natais, tamanho materno ou idade gestacional. Pela maior prevalência de bebês grandes, também há maior risco de lesões de ombro em partos vaginais nessas pacientes, o que pode acarretar lacerações perine-

ais e paralisias no recém-nascido. Comparadas a não obesas, parturientes obesas têm maior risco de hospitalização prolongada e infecção no pós parto. Essas pacientes também apresentam maior dificuldade para amamentar. Consequências da obesidade no recém-nascido Bebês muito grandes (acima de 4 kg) são a complicação mais frequente em filhos de gestantes obesas. Uma maior incidência de anomalias congênitas parece ocorrer em filhos de mulheres obesas. Cirurgia bariátrica e gestação As pacientes submetidas a cirurgia bariátrica apresentam menor prevalência de diabetes na gestação, pressão alta e bebês mujo grandes. Entretanto, ocorre maior risco de complicações nutricionais tanto para gestante quanto para o feto. Tais complicações vão desde necessidade de suplementação de ferro até alguns casos descritos de hemorragias fatais no recém nascido. É importante salientar que essas complicações são muito mais frequentes quando não há aderência à suplementação de vitaminas e ferro comumente necessária em todos os pacientes submetidos à cirurgia bariátrica. Em virtude dessas potenciais complicações, é recomendado um intervalo mínimo de 18 meses entre a cirurgia bariátrica e a concepção. [Fonte: Associação Brasileira para o Estudo da Obesidade e da Síndrome Metabólica – ABESO]

Cerca de 2/3 das mulheres ganham mais peso que o recomendado na gestação


NOSSO DIREITO

08

Gabriela Schiewe

Joinville/SC - De 15 a 31 de março de 2014

nossodireito@jnbonline.com.br

Buraco a vista

N

ão é de hoje que a população de Joinville sofre com o problema dos buracos nas ruas de Joinville. Os buracos são de duas espécies, aqueles que surgem pelas intempéries da natureza somado a má qualidade da pavimentação e, que é pior, aqueles que, após a realização de algum serviço na via pública, são deixados abertos, sem qualquer sinalização. Claro que, se torna, praticamente, impossível, o motorista conseguir desviar o seu veículo a tempo de não “cair” em alguma dessas armadilhas da nossa aclamada administração pública, causando danos materiais nos veículos e, por vezes, até danos físicos, quando causa

Buracos nas vias da cidade, sem sinalização, podem gerar indenização acidentes de natureza leve a grave. Como é cediço, é dever da administração pública deixar as vias públicas em condições de trafego e, quando tiver algum obstáculo ou “obras não finalizadas”, tem a obrigação de sinalizar. O §3º, do artigo 1º, do Código de Trânsito Brasileiro, determina: “Os órgãos e entidades componentes do Sistema Nacional de Trânsito respondem, no âmbito das respectivas competências, objetivamente, por danos causados aos cidadãos em virtude de ação, omissão e manutenção de programas, projetos e serviços que garantam o exercício do direito do trânsito seguro.”

Diante do dever da administração pública no que tange as vias públicas estarem em condições de serem trafegadas quando, ocorrer algum dano, você terá direito a indenização, desde que devidamente comprovado o dano. Vale ressaltar que a administração pública não pode, simplesmente, alegar que contratou a prestação de serviço e caberia a terceirizada a sinalização do local aonde o serviço estava sendo realizado. Os impostos são pagos à Prefeitura e, é dela que irei cobrar a contraprestação de serviço. Se a Prefeitura terceirizou A, B ou C, ela quem tem o dever de fiscalizar se

tais prestadores de serviços estão cumprindo com as determinações legais. Para que você possa pleitear a indenização do dano causado por algum desses buracos é necessário: 1- Registrar boletim de ocorrência; 2- Reunir provas: fotos do buraco, do acidente e do veículo; 3- Conseguir testemunhas; 4- Realizar no mínimo três orçamentos do conserto do veículo (imprescindível); 5- Juntar recibos com gastos relativos à medicamento e atendimento médico (se for o caso). Agora que você já sabe que pode buscar o seu direito junto ao judiciário, não

deixe que ele também caia na “armadilha” do esquecimento e, tampouco que a demora na solução destas ações lhe impeça de reivindicar aquilo que lhe vem sendo usurpado a cada buraco que “cai” por aí.

A administração pública não pode alegar que contratou a prestação de serviço e caberia a terceirizada a sinalização do local


ECONOMIA

09

jornalismo@jnbonline.com.br

E

mbora tenha caído nos últimos dois anos, a inadimplência do consumidor no Brasil segue alta para padrões internacionais, refletindo uma cultura persistente de gastar mais do que a renda, apontou a empresa de informações de crédito Serasa Experian em estudo divulgado nesta quarta-feira.

Segundo o levantamento, em 2013 somente a Serasa computou 23,5 milhões de pessoas com dívidas vencidas com prazo acima de 90 dias --crescimento de 0,9 por cento em relação ao ano anterior e de 26

Joinville/SC - De 15 a 31 de março de 2014

Crédito se conformou com inadimplência alta por cento sobre 2010. O número de registros de inadimplentes do país no ano passado equivale a mais do que as populações de Chile e Paraguai somadas e é quase o equivalente à população economicamente ativa (PEA) do Brasil em dezembro, de 24,4 milhões de pessoas, segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). “Apesar da queda recente, a inadimplência segue alta e reflete uma cultura de consumidores gastarem mais do que ganham”, disse à Reuters

o presidente da Serasa, Ricardo Loureiro, para quem o mercado brasileiro acabou se conformando com esses níveis elevados de calotes. Segundo a instituição, enquanto a inadimplência das pessoas físicas no Brasil fechou 2013 em 6,7 por cento, no México estava em 5,3 por cento, nos Estados Unidos em 2,4 por cento e no Chile, em 2,1 por cento. O estudo também mostra que 36,6 por cento das pessoas que deixaram a lista de inadimplentes em 2012

voltaram a ela no ano passado, mostrando uma forte reincidência. Por outro lado, a Serasa Experian afirmou ter percebido uma tendência de leve melhora nesse indicador, já que a reincidência foi de 38,9 por cento em 2012 e de 39,4 por cento em 2011. De todo modo, disse Loureiro, o quadro é incômodo e sinaliza para a necessidade do uso de ferramentas de classificação de crédito, como o cadastro positivo, em que tomadores com histórico de adimplência

podem se beneficiar de taxas de juros mais baixas nos financiamentos. Regulamentado desde o fim de 2012, o cadastro positivo ainda não engrenou no país, com credores receosos de serem alvos de processos judiciais por parte de tomadores que se sintam prejudicados pelo mau uso de seus dados. A Serasa diz já ter um banco com mais de 600 mil consumidores que espontaneamente pediram para ter seus nomes no cadastro positivo da companhia.

“Mas até concessão de crédito com base nesses dados ainda não acontece”, disse Loureiro. A inadimplência do consumidor no Brasil caiu 2,3 por cento em fevereiro ante mesmo mês de 2013, de acordo com dados da Serasa antecipados pela Reuters nesta quartafeira, mas a trajetória de queda está acabando e a tendência pode se reverter no curto prazo, diante do efeito da alta do juro básico sobre o custo do crédito.

O maiOr prOgrama de bOlsas universitárias de santa Catarina.

Eleonai Assunção, contador, formado com bolsa do UNIEDU, do Governo do Estado.

Mais de 26 mil alunos beneficiados em 2013.

Conquiste seu futuro com o UNIEDU, o programa de bolsas universitárias do Governo de Santa Catarina.

Cadastro para participar do Programa de Bolsas em www.uniedu.sed.sc.gov.br.


10

VEÍCULOS

Joinville/SC - De 15 a 31 de março de 2014

jornalismo@jnbonline.com.br James Klaus

Serviços

Primeira habilitação Segunda via da CNH Adição de categoria Carteira definitiva Mudança de categoria Reciclagem Renovação da CNH

47) 3027-2786 47) 3029-2786

Peugeot cria carro movido a ar Modelo híbrido elimina baterias e aos poucos se tornará mais acessível financeiramente

cfcaventureiro@hotmail.com Foto: Divulgação

• • • • • • •

Ligue agora!

www.cfcaventureiro.com.br Rua Tuiuti, 1.694 Avetureiro - Joinville-SC

Para anunciar Contato comercial: (47) 9639-1514 (47) 3467-5158

www.jnbonline.com.br

C

Esquema no C3 Hybrid Air demonstra a a inovadora tecnologia do carro movido a ar

MICHELAINE

Horário de atendimento: Segunda à Sexta 7h30 - 12h00 Sábados 7h30 - 12h00

13h30 - 18h30 13h30 - 17h00

(47) 3473-7207 Rua Inambú, 2910 - Costa e Silva - Joinville -SC

L

ançado oficialmente nesse mês no Salão de Genebra, na Suíça, a segunda geração do Peugeot 2008 terá o sistema Hybrid Air, uma nova tecnologia que usa ar comprimido. O sistema consiste em um cilindro de nitrogênio onde o ar é armazenado e recarregado pela energia gerada por frenagens e desacelerações. A novidade foi mostrada pela montadora em um protótipo do Citroën C3 no início de 2013. A próxima geração do 2008, que deve chegar às concessionárias da Europa em 2016, colocará o primeiro modelo da Peugeot com o sistema Hybrid Air. A tecnologia desenvolvida pela PSA –proprietária da Citroënem conjunto com a Bosch reduz o consumo de combustível e as emissões de gases. Isso é possível porque une o motor a combustão a um dispositi-

vo hidráulico acionado por ar comprimido, que impulsiona o movimento do veículo. Na prática, o sistema é um cilindro com um pistão interno que empurra o ar sob alta pressão, gerando força que é enviada a um circuito hidráulico, ligado a um câmbio automatizado. Usando apenas ar comprimido, o sistema consegue tirar o carro da inércia e leválo até 70 km/h sem gastar uma gota de combustível. Além disso, ele consegue dar torque extra ao motor 1.2 de três cilindros, que gera 82 cv. Segundo a PSA, um dos protótipos equipados com a tecnologia, o Citroën C3, é 45% mais econômico que a versão convencional – registrando 34 km/l de consumo. O engenheiro responsável pelo polo cientifico de energia propulsão e conversão da PSA, Franck Turkovics, explica que

o processo de recarga do cilindro é tão rápido-cerca de 10 segundos- que ele é imperceptível ao motorista. Já a recarga de energia no cilindro resulta das desacelerações, frenagens ou por meio do próprio motor a combustão. “O principio de hibridização é o mesmo dos elétricos. A diferença é que aproveitamos o ar na forma comprimida para ganhar impulso”, ressalta Turkovics. Outra vantagem para o fabricante é que não são necessárias modificações estruturais nos veículos, pois o acréscimo de peso não ultrapassa 100 kg. O conjunto pode ser acoplado nos motores a gasolina ou a diesel. Um carro dotado com o sistema de propulsão sincronizada a ar custará de U$ 15 mil a U$ 20 mil, aproximadamente de R$ 35 mil a R$ 45 mil.


Aurélio Ramos

11

PARA MANÍACOS POR ESPORTE

sportmania@jnbonline.com.br

Joinville/SC - De 15 a 31 de março de 2014

Futebol

Foto: JEC/Divulgação

Finalizar, fundamento em falta no JEC!

o JEC tem volume de jogo, cria oportunidades e na hora de finalizar a bola não entra

O

lá amigos do JNB, ao fim do 1o turno do quadrangular semi final do estadual 2014, o JEC tem volume de jogo, cria oportunidades e na hora de finalizar a bola não entra. Nossos atacantes estão empilhando oportunidades de gols, todos eles, inclusive o Jael, mas realmente quem tem o pior aproveitamento, é garoto Edgar Junio. Incrível como ele tem velocidade, tem habilidade e tal, mas na hora de botar a

E

bola nas redes é de uma timidez absurda. Todos os atacantes estão perdendo muitos gols, Fernando Viana até começou bem, mas perdeu espaço com a chegada do Jael, precisa voltar a ter aquela confiança que ele já nos mostrou. Até aqui são muitos empates, em muitos desses jogos, o tricolor saiu na frente, mas graças às bolas paradas nossa zaga entregou a rapadura. Em alguns jogos o treinador Hermerson Maria tem

parcela de culpa, ao não escalar Bruno Aguiar, o melhor zagueiro do elenco, dessa forma leva esse ônus no seu bom trabalho. Vem o returno ai, o trabalho até aqui é bom, o time tem um padrão de jogo, vem produzindo nos jogos e tal, mas temos que ter plano b, plano c e por ai vai. Precisamos ter variações de jogadas, temos que colocar em campo outras opções, para poder conhecer todos os componentes desse elenco.

Krona Futsal derrapa em seu primeiro teste!

a nossa Krona Futsal não foi bem em seu primeiro torneio do ano, a equipe comandada pelo mago Ferreti, ficou na 1a fase na Copa Cataratas. Ainda soltando o esforço da pré temporada, os jogadores da Krona Futsal sentiram muita dificuldades, a campanha no torneio da centenária cidade da

fronteira com o Paraguai foi muito irregular. Com uma derrota, um empate e uma vitória sobre os reservas do Atlântico de Erechim, campeão do torneio, o nosso time ainda não conseguiu o ritmo de jogo esperado. Mas a vida segue, a Krona Futsal, tem um calendário recheado de competições, disputa

um torneio em Brasília que é um treino de luxo para a Taça Brasil em Crateus no Ceará. Depois vem a Liga Futsal, na verdade, o grande objetivo da Krona Futsal em 2014, além da busca do penta estadual. É o nosso time da elite do futsal sul americano, é daqui de Joinville, é da terra!

Trabalhamos com tele-entrega em assistência técnica para seu celular, buscamos e entegamos em domicílio

(47) 3227-9803

Rua: Inambú, 2725 - Costa e Silva


JOINVILLE jornalismo@jnbonline.com.br

13

Joinville/SC - De 15 a 31 de março de 2014 Priscila Andreza de Souza

Joinville terá rede elétrica subterrânea Foto: Glaene Vargas

Projeto da Celesc prevê a substituição de 2,3 quilômetros de fiação aérea no Centro da cidade

Empresa responsável pela obra executa serviços na Rua Nove de Março, em frente à SDR

A

construção da rede elétrica subterrânea pode ser a solução definitiva para as quedas de energia que atingem a cidade nos temporais. Além de proteger a fiação da queda de árvores, galhos e raios, o modelo traz ganhos urbanísticos, garantindo mais confiabilidade ao sistema. O investimento tem retorno a longo prazo, com a redução dos desligamentos da rede por fatores externos. O projeto, elaborado pela Celesc (Centrais Elétricas de Santa Catarina), prevê a substituição de 2,3 quilômetros de fiação aérea em cinco ruas. Serão investidos R$ 6,3 milhões e os trabalhos estão previstos para terminar em dezembro deste ano. Os serviços começaram na Rua Nove de Março, onde atualmente a empresa contratada realiza a colocação de eletrodutos. O próximo passo será aterrar todo o cabeamento elétrico. As vias São Francisco, Comandante Eugênio Lepper e São Joaquim estão com parte das obras civis

concluídas. Já a Rua do Príncipe deve começar a receber intervenções em abril. As ruas receberão 30 mil metros de dutos (tubulações) e nove transformadores com potência para atender a um município como Porto União, com mais de 30 mil habitantes. As melhorias beneficiarão 1,1 mil unidades, entre consumidores comercias e residenciais. Em Joinville, as obras também foram realizadas pela Celesc na Via Gastronômica, na área central da cidade.

O projeto prevê a substituição de 2,3 quilômetros de fiação aérea em cinco ruas

RUAS CONTEMPLADAS - Rua Nove de Março, da Rua Blumenau até a Rua Itajaí; - Rua do Príncipe, da Rua Ministro Calógeras até a Rua Engenheiro Luiz Niemeyer; - Rua São Francisco, da Rua Engenheiro Luiz Niemeyer até a Rua Nove de Março; - Rua Comandante Eugênio Lepper, da Rua Engenheiro Luiz Niemeyer até a Rua Nove de Março; - Rua São Joaquim, da Rua Engenheiro Luiz Niemeyer até a Rua Nove de Março.


POLÍTICA

16

Joinville/SC - De 15 a 31 de março de 2014

Rogemar Santos

rogemar@jnbonline.com.br

Queda

Recarga de cartuchos Preto: R$ 18,00

Colorido

Foto: Rogemar Santos

Confira nossos preços! (47) 3455 1881 (47) 9644 6640-Tim (47) 9140 5802-Vivo

R$ 20,00

A partir de:

R$ 54,90

Toner Serviços:

No balcão aceitamos cartões:

Manutenção de impressoras Aluguel de impressoras Manutenção de computadores Atendimento em domicílio sem custo adicional!

Email: lely.cartucho@hotmail.com

Rua: Inambú, 600 Costa e Silva

Moradores reclamam de falta de sinalização e iluminação no binário do Bairro Vila Nova

A

queda do secretário municipal de Saúde, Armando Pereira, não pode ser considerada uma surpresa. Na verdade, Armando já suportava uma grande pressão de vários setores que exigiam melhorias no setor de Saúde. A exigência do Ministério Público desde 2012 (época do governo anterior) sobre o andamento das filas em especialidades, acabou sobrando para o agora exsecretário.

Problema crônico O grande problema da Saúde em Joinville não pode ser apontado unicamente para responsabilidade do município. A verdade é que o Hospital Regional simplesmente não funciona como deveria, ou seja, atender a toda a região do Norte de Santa Catarina. Isto provoca, consequentemente, uma procura pelo hospital que funciona: Hospital Municipal São José.

Conceituado Bem ou mal, mas o Hospital Municipal São José tem uma qualidade a ser considerada, razão de atender a tantas pessoas e ocasionar tantas filas. Resta, então, que ocorra uma transformação no Hospital Regional para diminuir a procura pelo São José.

Promessa Esta promessa de melhorar a estrutura do Hospital Regional foi feita pelo governador Raimundo Colombo durante a inauguração do binário. Colombo assegurou que conhece o real quadro do hospital e da responsabilidade que cabe unicamente ao governo estadual. Então, um plano estaria sendo estudado e deve ser aplicado em breve. Assim, se espera por parte da população de Joinville.

Binário E por falar em binário do Bairro Vila Nova, a obra merece elogios nos primeiros metros. Realmente oferece mais segurança aos moradores do bairro, mas logo na sequência, constatamos que a obra não está completa. Falta sinalização e principalmente iluminação. Como farão os moradores no período noturno? Muita gente estuda e trabalha e estará correndo sérios riscos.

Mudanças Dois nomes devem deixar o governo Udo Dohler para disputar a eleição deste ano. O secretário de Habitação, Fábio Dalonso, retornará para a Câmara de Vereadores. O mesmo com Sidney

Sabel que deixará a Subprefeitura de Pirabeiraba. Os dois serão candidatos a deputado estadual. Um pelo PSDB e outro pelo PP.

Trocas Isto dará um efeito direto na Câmara de Vereadores de Joinville. Com a volta de Dalonso, o vereador Joaquim dos Santos (Joaquinzinho) teria que deixar o cargo. Porém, comentam que o vereador Roberto Bisoni poderia deixar o lesgislativo e ocupar uma subprefeitura. Seria então, uma confirmação de que o PSDB continua com o governo Udo, do PMDB.

Troca 1 Já com a volta de Sidnei Sabel, o vereador Rodrigo Thomazi deixaria o cargo. Rodrigo é cogitado para assumir um cargo na Prefeitura de Joinville, mas nada confirmado.

Dominó Será que depois da queda de Armando Pereira da Saúde, não poderemos ter mais secretários deixando o governo Udo Dohler? Comentam que pelo menos, mais um nome estaria pensando em deixar o cargo, diante da falta de apoio para realizar ações.


CRÔNICA

17

Priscila Andreza

jornalismo@jnbonline.com.br

Joinville/SC - De 15 a 31 de março de 2014

Foto: Divulgação

Ensopadinho de fígado

A

rua estava lotada, o sol escaldante e todos estavam com pressa para retirar a quentinha na esquina, inclusive eu. O motivo era o prazo, meia hora para almoçar. Eu precisava caminhar até o restaurante, fazer o prato, comer, escovar os dentes e voltar para o trabalho. Ok, essa penúltima não é obrigatória. Mas ninguém gosta de trabalhar sem escovar os dentes, só o meu chefe. Ele vive estressado e quanto mais fica agitado mais tem bafo. É algo com relação ao sistema nervoso e ficar sem comer durante um longo tempo e mais algum blá blá blá, que diz a matéria da revista que não consegui terminar de ler que carrego amarrotada na mochila. O restaurante fedia a alho e a algum legume azedo, o buffet tinha um tipo de carne: a de sempre, ensopadinho de fígado. Peguei uma colher de arroz, meia do tal ensopadinho, três cenouras e muita batata palha para enfeitar. A comida era a vontade, assim dizia o contrato de estágio que eu havia assinado há seis meses, só não estava incluso a bebida. Com um calor arrasador a cidade não via chuva há quase três semanas. Joinville conhecida como a terra da chuva parecia o deserto do Saara. O

item essencial que todos carregam é a famosa sombrinha. E eu como toda garota joinvilense que se preze carregava uma rosa com bolinhas azuis. Eu precisava de um refrigerante, suco, água, qualquer líquido gelado que pudesse saciar a minha sede imediata. Sentei na cadeira e apoiei a bandeja na mesa de sempre, a segunda da fileira à direita de frente para o ar condicionado. O bom deste restaurante é que quase não tinha ninguém, acho que o motivo é por oferecer sempre o mesmo tipo de carne ou por causa de ter fechado quase duas vezes em menos de um ano pela Vigilância Sanitária. Contei as moedas na minha carteira e tinha três moedas de cinquenta centavos. Carambola, com isso não dá para comprar nem um copo de água. O jeito é comer a comida e beber água da torneira da empresa. Respirei fundo e mastiguei o ensopadinho. No ato frenético de engolir a comida em menos de dois segundos escuto uma voz vacilante. - A senhora quer beber alguma coisa? - perguntou o garçom, inseguro. Senti a batata palha arranhar a minha garganta, limpei a boca com a mão esquerda e balancei o dedo indicador ne-

gativamente. O garçom saiu vagarosamente e voltou para o seu posto inicial, bem no meio do ambiente e eu fiquei encucada com o termo “senhora” dirigido à mim. Eu, uma pessoa de 25 anos sou uma senhora? Tá eu sei, você deve estar pensando que foi um termo usado para mostrar educação, mas eu não gostei, comecei a pensar em qual termo de tratamento seria o certo a usar comigo, “moça” definitivamente não e nem “garota”, faz me sentir como se tivesse 15 anos e nem ouse pensar em “senhorita”, muito formal. Talvez “mulher”, ou talvez eu só seja uma chata que não tenha mais nada para fazer além de pensar sobre palavras que não importam. Ok, para minha cabeça importa e é neste momento que estou falando sozinha e gesticulando com o garfo que sujo a minha blusa branca nova comprada na liquidação de verão da Hering. Carambola, não devia ter vindo com branco. No ato de limpar com o guardanapo a mancha na gola da blusa que olho para o relógio e... Carambola, vou chegar atrasada de novo e sem escovar os dentes.


18 Joinville/SC - De 15 a 31 de março de 2014

Roupa Nova em Joinville Data: 28/03/2014 Hora: 22h00 Local: Expoville Informações: 9931-0265

Um fantástico show realizado no mercado municipal que reuniu milhares de pessoas de todas as idades em comemoração aos 163 anos de Joinville

recebeu um dos mais importantes prêmios da música mundial, o Grammy Latino, na Categoria Melhor Álbum de Pop Contemporâneo Brasileiro, desta vez concorrendo com Ivete Sangalo, Jota Quest, Skank e Rita Lee. Nos dias 2 e 3 de julho de 2010 foi gravado um projeto em comemoração aos 30 anos de carreira com participações de Sandy, Milton Nascimento, Fresno e o Padre Fábio de Melo. O álbum foi lançado em outubro de 2010.

A

Foto: Divulgação

grupo surgiu em agosto de 1980, devido a mudanças ocorridas após 1978 na banda chamado Os Famks, e desde aí mantém até hoje a formação. É a banda brasileira com maior tempo de formação, mais de 30 anos de estrada e com seus membros originais.Em junho de 2005 o Roupa Nova foi o grande vencedor do Prêmio TIM de Música na categoria Canção Popular, recebendo dois prêmios: o prêmio de melhor disco com Roupacústico, disputando com Beleza Roubada de Dulce Quental e Outros Planos da banda 14 Bis, e o prêmio de melhor grupo, disputando com Red e 14 Bis. Em 2009 o grupo

Show com Demônios da Garoa para ficar na história de Joinville Foto: Tarcísio Andre

O

tarcisio.andre@jnbonline.com.br

Dando um brilho mais que especial a festa Mayara Martins (centro) e amigas foram destaque em mais um grande evento realizado no Joinville Square Garden

Concurso da TVBE reuniu lindas garotas e marcou festividades do aniversário da emissora

Destaque em foco para a irradiante Jessica Tribess que com toda sua beleza marcou presença vip no evento Pagode Chique em Joinville.

Ocorreu no sábado 08 de março, no parque municipal de Joinville, o concurso garota TVBE 2014. O evento que estava integrado a festa de aniversário 10 anos da emissora teve transmissão ao vivo e também contou com uma repleta programação de entretenimento e shows para público presente. Parabéns as belas participantes deste maravilhoso encontro de beleza

s comemorações do aniversário de 163 anos de Joinville não poderiam ser melhor e de presente no sábado, 08 de março por volta das 19h30 os joinvilenses prestigiaram um incrível show totalmente gratuito no mercado público da cidade com o grupo Demônios da Garoa que chegou à cidade dos príncipes cantando grandes sucessos como por exemplo o seu tradicional “Trem das Onze” animando e emocionando um imenso público de várias gerações que estavam presentes na festa. O grupo completou 70 anos de estrada no ano passado e tem mais de 30 CDs gravados durante a carreira. Conhecido em todo o Brasil, os Demônios da Garoa ficaram famosos, principalmente, pela gravação das músicas do compositor Adoniran Barbosa, em uma parceria que rendeu os principais sucesso do grupo. Outros artistas e bandas também completaram a programação especial no palco cultural, como Rubens Daniel, catarinense que foi finalista do The Voice Brasil, Toquinho Guedes, Banda Paratodos, Ulysses, Dentinho Arueira, Rafaela Antonioli e Alice Tachine. Realmente este foi um evento memorável que marcou a primeira quinzena de março deixando um gostinho de quero mais na maior cidade de Santa Catarina.

Confira mais fotos na fan page do ClickVips facebook.com/clickvips


TURISMO

turismo@jnbonline.com.br

19

Joinville/SC - De 15 a 31 de março de 2014

Projeto impulsiona turismo em SC

Costa da Esmeralda é famosa pelas praias de águas verdes e cristalinas. Bombinhas é capital do mergulho ecológico e fica a 80 km de Florianópolis

anta Catarina reserva um dos melhores destinos para quem quer se divertir em roteiros turísticos para as férias do fim de ano. Um dos lugares mais procurados é a costa da Esmeralda, que reúne as cidades de Bombinhas, Porto Belo e Itapema. A região é famosa pelas praias de águas verdes e cristalinas e recebe milhares de visitantes no verão. Para não ter prejuízo no final da temporada, foi criado um projeto que impulsiona o turismo durante o ano inteiro. A cidade de Bombinhas é a capital do mergulho ecológico, e fica a 80 km de Florianópolis. A superfície não fica por menos: 75% do território estão em área de preservação permanente. São 26 praias de águas claras. Mas a cidade quer ser mais que um point de verão. Por isso um projeto tem incentivado as empresas ligadas ao turismo. O objetivo é deixar os setores de comércio e serviços movimentos o ano inteiro. Na rua principal da cidade, o empresário Sylvio Gumz abriu um restaurante de comida italiana. Ele investiu R$ 60 mil. O faturamento total na alta temporada é de quase R$ 400 mil, contra R$ 25 mil no resto do ano. “A principal contribuição é combater a sazonalidade mesmo. É fazer com que a gente tenha movimento fora da temporada”, diz. Em 2004, foi criado o arranjo produtivo local de turismo na costa da Esmeralda. Um projeto para aquecer o setor e gerar emprego no período de ‘entressafra’ turística. Uma das ações foi a criação da semana da gastronomia. “Durante uma semana com palestras, minioficinas e aulas temáticas onde se aproxima o que tem de melhor da culinária internacional em eventos lo-

Foto: Divulgação

S

cais”, explica o consultor Arildo Jacobus, do Sebrae de Itajaí. Bombinhas também conquistou o casal Luiz Backes e Joer Müeller. Eles investiram alto na construção de um apart hotel pertinho do mar. O mercado é promissor. Durante a alta estação, a cidade recebe mais de 100 mil visitantes por mês. O empreendimento tem 33 quartos e capacidade para até 128 pessoas. Nesse período, o faturamento é alto, cerca de R$ 700 mil. Os empresários participam do arranjo produtivo local de turismo na costa da Esmeralda. Por meio do projeto, foi criada uma central de negócios que promove compras coletivas e treinamentos conjuntos. “Todo projeto que envolve várias empresas, ele requer um tempo de maturação. E por fim a gente faz as ações coletivas propriamente ditas que é a central de negócios. Ela cristaliza e consolida a união desses empresários”, diz Jacobus. O apart hotel também fez uma parceria com uma escola de mergulho e incentiva a atividade entre os hóspedes.

O desafio é mostrar que o mergulho não depende do sol e sim da qualidade da água. A Ilha do Arvoredo é um lugar habitado com condições de água favoráveis para o mergulho. Após uma hora e meia de navegação, ao chegar à ilha, dá pra entender porque Bombinhas é considerada a capital do mergulho ecológico. A ilha fica há quase 20 km de Bombinhas e é considerado o principal ponto de mergulho do Sul do Brasil porque no local ocorre o encontro de duas correntes marítimas: a sul e a norte. Uma quente, a outra fria. É por causa disso também que aqui tem uma grande biodiversidade. São mais de 30 espécies de peixes. Alguns metros abaixo a fauna e a flora se revelam aos mergulhadores. No universo em câmera lenta, os cardumes nem se incomodam com os visitantes. A escola de mergulho fica aberta durante o ano todo. Só em 2012 o empreendimento teve cerca de 4 mil clientes. E quem se aventura nas profundezas dificilmente esquece.


REPERCUSSÃO

21

Ilze Moreira

repercussao@jnbonline.com.br

Joinville/SC - De 15 a 31 de março de 2014

Foto: Divulgação

Joinville de todos e para todos

A

Joinville de ontem é uma Joinville pequena, de estradas e caminhos curtos, de picadas e poucos habitantes. Apenas os colonizadores e seus familiares. Logo a cidade vai recebendo novos habitantes, de várias origens, formações, anseios e sonhos. Muito, os primeiros joinvilenses trabalharam para construir um projeto de vida para os que hoje aqui estão. Os desbravadores são sempre os mais importantes, mais corajosos e ousados, porque destemidos, enfrentaram situações adversas e desafios gigantescos em relação a tudo. Moradia, alimentação, saúde, infraestrutura e emprego. Foram dias de cansaços e glórias conquistadas por cada objetivo realizado, e com certeza vislumbravam uma cidade grande e forte, bonita e acolhedora. Conseguiram. Será que a cidade que os colonizadores imaginaram é essa que vivemos hoje? Deste mesmo jeito e realidades? Penso que não, porque eles queriam e trabalha-

ram para construir uma cidade com mais projetos de crescimento voltados para as pessoas e suas condições de vida. A cidade que eles levantaram é poderosa em termos econômicos, competentes empresários, empreendedores visionários e muitos se colocaram na linha de frente de uma batalha inicial para contratar mão de obra. Mas nem as dificuldades como esta tiraram o gosto dos colonizadores para o futuro da cidade.

Joinville Hoje É uma cidade linda, charmosa, de muito trabalho e de gente trabalhadora. Uma das marcas que tem fixado seu reconhecimento é o chamado povo solidário. É por isso, que não para de chegar gente nova em Joinville. Todos são bem recebidos e quando se fala em solidariedade, todos se mobilizam para ajudar, acolher e doar. É uma cidade grande, de tama-

nho e de economia. Tem tudo e pode se orgulhar de sua produção em setores importantes. Joinville ainda tem muito que crescer e se desenvolver por conta da sua história de 163 anos. Mas ainda precisamos ver acontecer, precisamos de ações mais eficazes na sua infraestrutura como um todo. Seus setores essenciais como saúde e educação e seus cuidados com as pessoas. Tudo isto faz parte de uma cidade em pleno desenvolvimento com sabedoria e responsabilidade. Não podemos pensar agora apenas, precisamos pensar amanhã e planejar seus rumos.Quando chegarmos à fase adulta, muita coisa estará mudada e os novos e futuros joinvilenses falarão de nós que passamos por aqui antes deles. Quem sabe possamos deixar marcas mais de qualidade para os que estão chegando. Joinville é a minha cidade. Cidade onde nasci, cresci e aprendi. Tudo está aqui e quando acontecer de mudar ficarão saudades. Amo minha cidade como amo minha família.


22

MODA

Tatiana Karsten

Joinville/SC - De 15 de 31 de março de 2014

moda@jnbonline.com.br

Preparem as tesouras Fotos: Divulgação

Saiba os mais modernos cortes de cabelo masculino e feminino para 2014 e como você pode entrar nessa moda super ousada

lá queridos leitores, nesta edição vamos falar sobre as mais recentes tendências de cabelos que já já estarão desfilando pelas ruas de todo o Brasil inclusive em Joinville-SC, se preparem. Vamos começar pelo corte masculino, que refere-se a um estilo retro, mais utilizado na década de 30, 40, 50 e 60, que remete muito ao estilo vintage e também parece muito com os cortes usados na segunda guerra mundial que aconteceu dentro dessas décadas (1939-1945). Nesse

modelo as partes laterais de cabelo ficam bem mais curta do que a parte de cima, fazendo um degrade desde a nuca até chegando quase no topo da cabeça que pode variar desde a Zero no inicio da nuca e nas costeletas até chegar ao corte 6 na maioria dos penteados. Tudo varia da forma que você deseja, mas o importante é fazer as entradas laterais com a navalha para remeter a época e é claro deixar o look mais moderno, caso preferir faça a linha de um só lado. Voce pode esco-

A

Foto: Divulgação

O

lher se prefere usar arrepiado ou penteado para o lado como era usado antigamente. Esse modelo de corte já esta sendo bastante apresentado por alguns famosos, se também fez o seu estilo, corra agora mesmo e peça ao seu cabelereiro ou barbeiro de confiança o corte Razor Part, aposto que muitos vão querer copiar você. Uma dica: Para ele ficar bem firme e brilhoso, use uma pomada especial para cabelo, sem cor, é claro.

gora vamos ao corte feminino que esta comandando as mulheres mais ousadas em 2014 esse se chama Pixie Hair muito usado na década de 60. É um estilo de corte bem curto, que chega até lembrar bastante um corte masculino, sendo bastante repicado e com vários comprimentos, fica até difícil de definir um modelo só até mesmo porque o corte é bastante diversificado por causa do formato do rosto, sendo assim alguns tem mais pontas do que outras, para lembrar esse modelo de

cabelo basta lembrar de Twiggy um grande ícone da época e para compararmos com o presente, basta lembrar de Emma Watson (a Hermione da saga Harry Poter) , que foi uma grande aderente ao estilo, e vamos combinar ficou muito legal para ela. Se você quiser combine o seu cabelo com batons em cores mais sóbrias e com um terninho de alfaiataria, vai ficar no estilo. Uma dica: Para que tiver o rosto mais arredondado procure não usar cortes com pontas muito longas.


PRATO FEITO

23

Charlene Serpa

pratofeito@jnbonline.com.br

Joinville/SC - De 15 de 31 de março de 2014

Foto: Divulgação

Saboreie sem Garfo Bom de moderação Restaurante e Pizzaria

Promoção:

Na compra da pizza tamanho família ganhe uma brotinho doce de brinde Tele_entrega

3467-8949 9711-5468

Entregamos em todos os bairros

Rua: Inambú, 470 - Costa e Silva

P

resente no imaginário popular desde os tempos mais remotos, da mitologia grega aos contos de fada, e culminando com os mais recentes estudos, a maçã deveria estar presente diariamente em nossas mesas. Eficiente no combate de doenças cardiovasculares, também reduz o risco de diabetes e melhora a função digestiva. Uma pesquisa da Universidade da Flórida (EUA) afirma que comer uma maçã por dia evita o acúmulo de colesterol ruim, o LDL, nos vasos sanguíneos em até 25%. Outro

estudo, desenvolvido pela Universidade da Pensilvânia (EUA), revela que comer uma maçã 15 minutos antes das refeições é cinco vezes mais eficiente que tomar inibidores de apetite, pois em sua casca tem pectina, um moderador natural de apetite, proporcionando uma sensação de saciedade. A exemplo de tantas outras frutas, a maçã também é rica em vitaminas, como as A, B, C e E, e sais minerais, como potássio, ferro e cálcio. A diferença é que o fruto da macieira contém duas

substâncias para lá de especiais: a pectina (já falamos sobre ela) e a quercetina, um antioxidante que está presente na polpa e ajuda no combate ao envelhecimento das células do sistema imunológico. E ainda possui propriedade adstringente, sendo excelente para a garganta e cordas vocais. Deguste tranquilo, pois há tempos a maçã deixou de ser o fruto proibido. Agora, além de permitido, seu consumo é incentivado, lógico, desde que não seja oferecido pela bruxa má.

Bolo de maçã Ingredientes (receita que aprendi com a amiga Patricia Michele da Silva Kemczinski) 4 ovos 2 maçãs médias 1 xícara de açúcar 1 xícara de óleo 2 ½ xícaras de farinha de trigo 1 colher de sopa (rasa) de fermento para bolo Canela em pó

Modo de preparo: Retire a casca das maçãs e reserve. Pique as maçãs em pedaços bem pequenos, adicione açúcar e canela a gosto e reserve. No liquidificador bata a casca das maçãs, ovos, óleo, açúcar e canela a gosto até as cascas ficarem bem moídas. Colocar em um recipiente a farinha de trigo e o fermento e adicionar aos poucos a mistura do liquidificador e mexer. Em seguida adicionar metade da maçã picada. Colocar a massa em uma forma untada e colocar o restante da maçã por cima. Levar ao forno pré-aque-

cido por 30 a 40 minutos. Cobertura: 3 colheres de sopa de margarina ou manteiga 3 colheres de sopa de açúcar 2 colheres de sopa de água 1 colher de sopa de canela Misture os ingredientes e leve ao fogo até começar a engrossar. Coloque sobre o bolo ainda quente e a cobertura também. Dica: quer deixar o seu bolo ainda mais funcional? Troque o açúcar refinado por açúcar mascavo e metade da porção de farinha de trigo por aveia.


ESPECIALIDADE em FABRICAÇÃO DE CASAS PRÉ-FABRICADAS EM MADEIRA

E CASAS DE ALVENARIA

“Não apenas fabricamos casas, realizamos sonhos!”

Rua: Waldemiro José Borges, 5.490 Bairro Itinga (Rodovia SC- 301) www.shoppingdamadeira.com.br contato@shoppingdamadeira.com.br

(47) 3465-0051 Disque orçamentos

JORNAL NOSSO BAIRRO  

Edição 47 Segunda quinzena de Março-2014 www.jnbonline.com.br

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you