Issuu on Google+

Dilma é capa da revista Forbes e fica em 3ª no ranking de mais poderosas

Cientistas obtêm primeira prova de que álcool aumenta risco de câncer

A presidente Dilma Rousseff é capa da revista “Forbes” que traz o ranking anual de mulheres mais poderosas do mundo. Pelo segundo ano consecutivo, Dilma aparece na terceira colocação da lista. A chanceler da Alemanha, Angela Merkel, ficou em primeiro pela segunda vez seguida.

Cientistas da Universidade de Minnesota, nos Estados Unidos, informaram nesta quarta-feira (22) a primeira evidência em humanos de que o consumo de bebidas alcoólicas aumenta o risco de alguns tipos de câncer, como o de esôfago.

Ariquemes - Rondônia / 21 a 26 de agosto de 2012 - Edição 75 - Ano II

Pag. 04

Pag. 12

jornalnossafolha.com

Todo mundo lê! Ariquemes - Rondônia 21 a 26 de agosto de 2012 Edição 75 - Ano II R$ 1,00

Jornal Nossa Folha divulga pesquisa de intenção de votos em Ariquemes e Cujubim para as eleições 2012 Pag. 08 e 09

ADELINO FOLLADOR

VAL

SAULO DA DANIELA

LORIVAL AMORIM

Funcionária apelidada de “gostosona” recebe indenização

Uma empresa de materiais de construção foi condenada pelo TST (Tribunal Superior do Trabalho) a pagar R$ 15 mil a uma ex-funcionária que recebeu apelidos com conotações sexuais no emprego. Ela era chamada de “delícia” e “gostosona” por colegas e por um superior hierárquico. Pag. 02

Após audiência, Caerd perde serviço de saneamento em Ji-Paraná A Prefeitura de Ji-Paraná, RO, apresentou na sexta-feira (10) durante audiência pública na Câmara Municipal um plano de saneamento básico para a cidade. Representantes da sociedade, políticos, empresários, secretários municipais e o prefeito de Ji-Paraná discutiram sobre a permanência da Companhia de Águas e Esgotos de Rondônia (Caerd) no município.

Pag. 06

Rondônia registrou mais de 260 focos de calor Nesta semana Rondônia registrou 261 focos de calor. Somente em Porto Velho, foram 108 pontos, segundo o coordenador do Centro Especializado de Prevenção e Combate aos Incêndios e Florestas de Rondônia (Prevfogo), Roberto Fernandes Abreu. Pag. 11


2

Ariquemes - Rondônia / 21 a 26 de agosto de 2012 - Edição 75 - Ano II

Opinião

In Foco

globo.com

Funcionária apelidada de “gostosona” recebe indenização Uma empresa de materiais de construção foi condenada pelo TST (Tribunal Superior do Trabalho) a pagar R$ 15 mil a uma ex-funcionária que recebeu apelidos com conotações sexuais no emprego. Ela era chamada de “delícia” e “gostosona” por colegas e por um superior hierárquico. A prática era recorrente, considerou a Justiça. Em primeira instância, a Justiça Trabalhista considerou que houve dano moral. No TST, a decisão foi mantida. Em primeira instância o juiz considerou que a empresa deve ser penalizada por incentivar e tolerar o uso de apelidos de caráter ofensivo e que empregada sofreu constrangimento moral e psíquico, “devendo ver reparada a lesão sofrida”. O TRT ainda negou o seguimento do recurso de revista da empresa ao TST. O caso aconteceu em 2006, mas só agora houve uma decisão final.

Nossa Folha Publicações Ltda

Editora Responsavel: Keila Borba SRTE/RO 1142 CNPJ - 06.934.246/0001-17 Rua Recife (4ª), 2227 - Setor 03 Ariquemes - Rondônia Editora Central LTDA CNPJ: 76.123.397/0001-70

69 3536-3854

CONTATOS redacao@jornalnossafolha.com contato@jornalnossafolha.com comercial@jornalnossafolha.com Distribuido semanalmente em - Porto Velho, Ariquemes, Alto Paraíso, Cujubim, Monte Negro, Buritis, Machadinho D´Oeste, Cacaulândia, Rio Crespo, Itapuã D’Oeste, Jaru, Ouro Preto, Ji-Paraná, Cacoal, Rolim de Moura, Pimenta Bueno e Vilhena Artigos e Colunas são de responsabilidade de quem os assina e não representam nescessariamente a opinião do jornal

Você sabe o que é o preconceito? Governo apóia Marcha pela Você é preconceituoso? Vida O dicionário define a palavra preconceito como conceito antecipado formado sem reflexão, uma opinião generalizada. Quantas atitudes preconceituosas fazemos durante o dia sem sequer ter a noção delas? Analisar o próprio comportamento é um desafio para o indivíduo moderno. As pessoas não fazem reflexões a cerca de temas polêmicos da sociedade, ficando essa tarefa a cargo das instituições de ensino ou religiosas. Falar sobre preconceito é falar sobre comportamento, crenças e sentimentos. O preconceito esta ligado não ao que o outro é, mas naquilo que não é aceito em si mesmo; na opinião a respeito de lugares, pessoas, raças, países, religião, comportamento sexual e social. Emerge da fonte da intolerância, hostilidade e desconfiança. Os preconceitos mais comuns são o social, racial, religioso e sexual. O conceito antecipado a cerca de algo ou alguém progride para ação que pode ser a violência verbal ou física e cerceamento dos direitos individuais. A Constituição de 1988 é Lei Magna do Brasil, em seu Artigo 5° diz que todos são iguais perante a Lei sem distinção de qualquer natureza, mas para combater a discriminação foi necessário criar uma Lei antirracismo coibindo a violência física e moral, garantindo à população negra a defesa dos direitos étnicos e individuais. Porém de acordo com informações do Professor da Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC-SP), Chistiano Jorge Santos, os crimes de racismo ainda são ignorados pela polícia e Justiça no País. Poucas denúncias viram processos judiciais. Da mesma forma o movimento de gays, lésbicas, travestis, transgêneros luta pela aprovação de uma Lei que criminaliza a homofobia. Segundo o Grupo Gay da Bahia, são 3.744 casos de assassinatos nos últimos anos. A cada dois dias um homossexual é morto vítima de preconceito, mas como não há legislação que configure a homofobia como crime, os assassinatos são julgados pelo Código Penal. Atualmente a forma mais discutida de preconceito é o Bullying, que se carateriza pela violência moral e em casos mais graves avança para violência física. Se pousarmos os olhos sobre o oriente médio e analisar a chamada “guerra santa”, vidas foram e estão sendo ceifadas tendo como pano de fundo a intolerrancia religiosa. A família, a igreja e a escola precisam discutir com veemência o preconceito, suas vertentes e consequencias sociais. A escola tem um papel de grande importância na formação social das crianças. É neste espaço que elas precisam aprender a respeitar as direfenças entre as pessoas e a necessidade de viver em harmonia e paz. O preconceito precisa ser combatido primeiro internamente, dentro de cada indivíduo, para posteriormente ser combatido fora. A auto-reflexão, a busca pelo conhecimento, criação de mecanismos legais que garatam os direitos fundamentais das pessoas e a aplicação das leis são existentes são ações que podem contribuir com a diminuição dos preconceitos e consequentemente com a qualidade das relações interpessoais.

A Secretaria de Estado da Educação (Seduc) participou na terça-feira (21), da reunião de lançamento da segunda edição da Marcha pela Vida, que vai acontecer no dia 31 deste mês, a partir das 16h, com saída da praça Aluízio Ferreira até a Estrada de Ferro Madeira-Mamoré. O evento que é promovido pelo Ministério Público de Rondônia e conta com o apoio do Governo do Estado, este ano dará ênfase aos temas: “Valorização pela Vida”, com foco na redução dos números de acidentes de trânsito e o “Voto Consciente”, visando o ano eleitoral. O Representante da Seduc, Pedro Almeida Monteiro, enfatizou que “a marcha pela vida tem como propósito mobilizar a sociedade na busca por soluções para os problemas sociais, que diariamente afetam a população, em especial as pessoas mais vulneráveis à violência”, disse. Monteiro disse ainda, que em 2013 a Macha pela Vida ganhará uma data especifica no calendário de ações do Estado.

PEDIDO DE AUTORIZAÇÃO AMBIENTAL SIMPLIFICADA A BENTO EVENTOS & DANCETERIAS LTDA - ME Localizada na Avenida Capitão Silvio nº 4791 – Setor 02 – Ariquemes – RO, CNPJ: nº 07.850.625/0001-91 , torna público que requereu a SECRETARIA MUNICIPAL DE MEIO AMBIENTE/SEMA no dia 27/07/2011 a AUTORIZAÇÃO AMBIENTAL SIMPLIFICADA conforme processo nº 60062, para a funcionalidade de Discotecas, Danceterias, Salões de Dança e Similares.


13

Ariquemes - Rondônia / 21 a 26 de agosto de 2012 - Edição 75 - Ano II

3

Destaque Política Dilma é capa da revista Forbes e fica em 3ª no ranking de mais poderosas ►Presidente da República é 3ª mulher mais poderosa, segundo a publicação ►Chanceler alemã, Angela Merkel, lidera ranking pelo segundo ano seguido

A presidente Dilma Rousseff é capa da revista "Forbes" que traz o ranking anual de mulheres mais poderosas do mundo. Pelo segundo ano consecutivo, Dilma aparece na terceira colocação da lista. A chanceler da Alemanha, Angela Merkel, ficou em primeiro pela segunda vez seguida. A secretária de Estado dos

Estados Unidos, Hillary Clinton, é o segundo nome na lista, numa repetição das três primeiras colocadas de 2011. Completam os cinco primeiros lugares Melinda Gates, co-presidente da Fundação Bill & Melinda Gates e mulher de Bill Gates, e Jill Abramson, editora-executiva do "New York

Times". Outras duas brasileiras aparecem na lista, a presidente da Petrobras, Graça Foster, na 20ª posição, e a modelo Gisele Bündchen, na 82ª posição. A entrevista para editora e presidente da Forbes Woman, Moira Forbes, foi concedida com exclusividade pela presidente Dilma Rousseff na manhã de 3 de agosto, em seu gabinete no Palácio do Planalto. O encontro não constou na agenda oficial da presidente. No lugar, indicava apenas uma reunião com a ministra de Comunicação Social, Helena Chagas. O texto da revista sobre Dilma diz que as últimas décadas do Brasil foram "formidáveis" porque, entre outras coisas, o país conteve a inflação, privatizou e fez o PIB crescer. A entrevista começa com uma suposta conversa que Dilma teve com um jovem casal. Segundo a reportagem, o pai da família deixou o emprego de motorista de ônibus para se dedicar ao cultivo da terra após modernização da in-

fraestrutura no campo. Com isso, o jovem teria dito a presidente que com a nova profissão "ganha quatro vezes mais". E a revista diz que a aposta do Brasil é o "empreendedorismo". Segundo a revista, o "Brasil se tornou um dos países mais empreendedores do mundo, com um em cada quatro adultos empre-

gados de alguma maneira" e considera a taxa de desemprego, de 5,8%, como "invejosa". A reportagem enumera outras conquistas do Brasil, fala sobre o passado militante de Dilma durante a Ditadura Militar e encerra com os desafios do país. Segundo a Forbes, a inflação continua a ser uma

"preocupação real" e cita a demissão dos ministros de Dilma para dizer que a corrupção ainda é um problema no Brasil. A reportagem termina com o empresário Eike Batista, o sétimo homem mais rico do mundo, dizendo que Dilma é "corajosa o suficiente para levar o Brasil à diante".


Ariquemes - Rondônia / 21 a 26 de agosto de 2012 - Edição 75 - Ano II


Ariquemes - Rondônia / 21 a 26 de agosto de 2012 - Edição 75 - Ano II

Destaque

5


16

Ariquemes - Rondônia / 21 a 26 de agosto de 2012 - Edição 75 - Ano II

Cidades

Após audiência, Caerd perde serviço de saneamento em Ji-Paraná , RO Durante 40 anos, companhia foi responsável pelo esgotamento. Prefeitura disse que vai contratar uma outra empresa. A Prefeitura de Ji-Paraná, RO, apresentou na sexta-feira (10) durante audiência pública na Câmara Municipal um plano de saneamento básico para a cidade. Representantes da sociedade, políticos, empresários, secretários municipais e o prefeito de Ji-Paraná discutiram sobre a permanência da Companhia de Águas e Esgotos de Rondônia (Caerd) no município e quanto a prefeitura investirá em esgotamento sanitário. Depois de mais de três horas de reunião ficou definida a licitação para a contratação de uma empresa responsável pelo serviço de saneamento básico de toda a cidade. De acordo com o prefeito da cidade, José de Abreu Bianco, a Caerd não consegue ser

responsável pelos dois serviços, o abastecimento e o saneamento. “Se durante 40 anos a Caerd não investiu no setor de saneamento, não será agora que irá investir”, disse o prefeito. Em relação ao abastecimento de água, a Companhia de Águas e Esgotos de Rondônia continuará com a concessão por mais cinco anos. Tempo ideal para concluir as obras propostas pela companhia e para a prestação de contas. Segundo José Bianco, a prefeitura elaborou um plano que prevê que o município invista R$ 225 milhões, sendo R$ 57 milhões para o abastecimento de água e R$ 152 milhões para o esgotamento sanitário. Soluções apresentadas

A presidente da Caerd, Marcia Luna, explicou que existem propostas para solucionar os problemas destacados pela sociedade, assim como a revisão das tarifas, realização de concursos públicos para a ampliação do quadro de funcionários do estado e as constantes interrupções do fornecimento de água. De acordo com Márcia Luna, presidente da Caerd, o resultado foi muito positivo. Segundo ela estão previstos recursos do Ministério das Cidades de R$ 37 milhões. “Esse recurso será para corrigir todos os defeitos que encontramos hoje. Com esse dinheiro poderemos setorizar o abastecimento por bairros, para não prejudicar todo o distrito, além de vários outras metas”, ressaltou Márcia.

Programa Municipal de Aquicultura beneficia produtor da LC 70 O Programa Municipal de Desenvolvimento da Aquicultura e Pesca Familiar promovido pela Prefeitura de Ariquemes – por meio da Secretaria de Agricultura, Indústria e Comercio (SEMAIC) – atende nova área de produção. O produtor rural contemplado pelo programa é Bento de Souza Mendes, que tem sua propriedade na linha C 70, Travessão B 40, BR 421, onde a escavadeira hidráulica está recuperando um tanque de peixes e construindo outro. De acordo com “Seu Bento”, como é conhecido na localidade, com a recuperação e a construção desses

tanques, ele terá um aumento relevante de sua produção. “Com este programa, em que a Prefeitura cede 50 horas máquinas, o custo de produção é reduzido pelo barateamento deste trabalho de manutenção”, disse. O prefeito, José Marcio Londe Raposo, esteve no local dos trabalhos e manifestou que esta é uma nova proposta de desenvolvimento da área rural, esclarecendo que a Administração Municipal tem o compromisso de propiciar as condições para que o produtor tenha as condições de ampliar sua fonte de renda. Ele estava acompanhado pelo também produ-

tor rural, Sr. Gilberto. Conforme a diretriz do programa municipal, cada beneficiado terá uma quantidade máxima de 50 horas máquinas para a construção do tanque de peixe, que poderá ter até 01 (um) hectare de lâmina d’água. A secretária de Agricultura, Indústria e Comércio, Mary Braganhol, mais uma vez lembrou que os beneficiados pelo programa assinam um termo de compromisso, em que se comprometem a doar 5% das suas duas primeiras despescas. Ela enfatizou que a doação é encaminhada para o Banco de Alimento.

RONDOMINAS CAÇA E PESCA

FOGOS EM GERAL

(69) 3536-8416 / 8404-2568 Al. Piquiá, 1350 - Ariquemes / RO

Para você candidato, temos condições especiais

COBRIMOS

QUALQUER OFERTA


Ariquemes - Rondônia / 21 a 26 de agosto de 2012 - Edição 75 - Ano II

Cidades

7


8 Jornal Nossa Folha divulga pesquisa de intenção de Ariquemes - Rondônia / 21 a 26 de agosto de 2012 - Edição 75 - Ano II

Capa votos em Ariquemes e Cujubim para as eleições 2012. 73,33%

Resposta estimulada Ariquemes

Resultado Geral Espontânea

63,33% Ernan Amorim PRTB 28

Com o andamento da campanha eleitoral no município de Ariquemes, o JNF traz aos seus leitores dados sobre a pesquisa eleitoral realizada de 4 a 6 de agosto, a pesquisa está registra pela Nossa Folha Publicações LTDA no TER-RO, sob nº RO00089/2012.

O pleito, que acontece no dia 07 de outubro, tem quatro candidatos à vaga de prefeito municipal. Segundo o resultado da pesquisa espontânea, Saulo da Daniela Amorim (PTB) está à frente com 35,16% da intenção de votos. Em seguida, o deputado estadual Adelino Follador (DEM) aparece com 22%. No terceiro lugar, vem o deputado estadual Lorival Amorim (PMN) com 21,40%, em seguida em quarto lugar vem Val do PT (PT) com 5,50% das intenções dos votos. A quantidade de indecisos chegou a 15,94%. Já na pesquisa estimulada, Saulo da Daniela Amorim chegou aos 36,08%, Lorival Amorim com 25,68%, Adelino Follador 22,93%, Val do PT com 6,42%. Indecisos chegaram a 8,89%. Os eleitores foram consultados nos dias 4 a 6 de agosto. Ao todo, 382 pessoas responderam aos questionamentos. A margem de erro da pesquisa é de 3 pontos percentuais, para mais ou para menos.

Cujubim A pesquisa registrada no TER/RO sob nº RO-00088/2012, foi realizada pela NOSSA FOLHA PUBLICAÇÕES, no período de 11 A 12/08/2012, ouviu 283 eleitores da zona urbana e rural do município de Cujubim. Segundo o resultado da pesquisa espontânea, Ernan Amorim (PRTB) está à frente com 63,33% da intenção de votos. Em seguida, Moacir Passoni (PMDB) aparece com 10%. No terceiro lugar, vem Urbano (PTdoB) com 2% das intenções dos votos. A quantidade de indecisos chegou a 24,67%. Na pesquisa de resposta estimulada Ernan Amorim teve aumento de 10% nas intenções de voto chegando a 73,33% e Indecisos uma queda de 10% chegando a 14,67%, os demais não sofreram alterações.

?

14,67% Resposta estimulada

Moacir Passoni PMDB 15

10%

Indecisos Resultado Geral Espontânea

Urbano PTdoB 70

2%

24,67%


Pesquisa de intenção de voto em Ariquemes9 Ariquemes - Rondônia / 21 a 26 de agosto de 2012 - Edição 75 - Ano II

Estado

Resultado Geral - Espontanea 35,16%

Saulo PTB 14

22%

Adelino DEM 25

?

21,40%

Lorival PMN 33

15,94% 5,5%

Val PT 13

Indecisos

Resposta estimulada

36,08%

Saulo PTB 14

A pesquisa registrada no TER/RO sob nº RO-00089/2012, está assinada pelo estatístico Alexandre Vasconcelos Lima (8631– Conre 1ª Região), foi realizada pelo NOSSA FOLHA PUBLICAÇÕES, no periodo de 04 a 06/08/2012, ouviu 382 eleitores da zona urbana do municipio de Ariquemes. A margem de erro é de três pontos percentuais para mais ou para menos sobre os resultados encontrados no total da amostra. 25,68%

Lorival PMN 33

?

22,93%

Adelino DEM 25

6,42%

Val PT 13

8,89%

Indecisos


10

Ariquemes - Rondônia / 21 a 26 de agosto de 2012 - Edição 75 - Ano II

Estado

Operação na Terra Indígena Karipuna flagra extração de madeira em RO ►As regiões entre Porto Velho e Nova Mamoré são as mais preocupantes ►Fiscalização encontrou cargas de madeira abandonadas na estrada.

A Operação Karipuna, da Fundação Nacional do Índio (Funai), encontrou nos primeiros três dias de fiscalização várias irregularidades na Terra Indígena Karipuna, localizada a 270 quilômetros de Porto Velho. Durante a operação, que começou na sexta-feira (18), ninguém foi

preso, mas foram identificados vários focos de queimada a apenas um quilômetro da reserva, além de restos de acampamentos, clareiras e madeiras abandonadas a até oito quilômetros dentro da Reserva Karipuna. A maior parte da madeira extraída ilegalmente foi leva-

da pelos invasores antes da chegada da polícia e outra parte foi deixada nas estradas para dificultar a chegada da fiscalização até os pontos de desmatamento. “O fato de retirarem a madeira com tanta rapidez, demonstra a grande logística que os madeireiros têm para movimentar uma grande quantidade de madeira em tão pouco tempo”, diz José Pires, delegado da Polícia Federal. Para conseguir flagrar as irregularidades, os ficais se posicionaram em lugar estratégico durante a noite, no entroncamento de duas linhas. “Esse é um dos recursos que temos para ter uma ação mais efetiva para surpreender os invasores”, explica Uvarquelandio Sousa San-

tos, sargento da Polícia Ambiental. A Terra Indígena Karipuna está sob a jurisdição da Funai de Ji-Paraná, RO, mas as áreas mais afetadas pelos invasores são as regiões ao sul da tribo, próximas a Porto Velho e Nova Mamoré, entre os distritos de União Bandeirantes e Nova Dimensão, onde os fiscais encontraram invasão de terras, retirada ilegal de madeira, estradas na mata e queimadas. Todo maquinário encontrado dentro da reserva durante a operação será apreendido. Trabalham na operação 35 homens, uma força-tarefa entre a Funai, as polícias Civil, Militar Ambiental, Federal, Instituto Brasileiro de Meio Ambiente (Ibama) e Força Nacional.

A Operação Karipuna, que segue até o dia 31, é um trabalho de educação ambiental e preventivo contra uma possível invasão na Reserva Karipuna, onde moram 31 indígenas. Para obter uma fiscalização mais efetiva e constante

de todo o território indígena e seu entorno, a Funai criou o Posto Indígena de Vigilância (PIV). O PIV da tribo Karipuna já foi construído e deve ser inaugurado no mês de setembro e fica localizado ao sul da reserva, a área mais atingida pelos invasores.

Parte da madeira extraída ilegalmente é levada pelos invasores, outra parte é abandonada nas estradas ou jogadas no caminho para impedir a passagem da fiscalização


Ariquemes - Rondônia / 21 a 26 de agosto de 2012 - Edição 75 - Ano II

Estado

11

Rondônia registrou mais de 260 focos de calor ►Somente nos primeiros 15 dias de agosto foram contidos 55 incêndios. Porto Velho tem maior incidência de focos.

►Brigadistas em atuação de combate a incêndio Nesta segunda-feira (20) Rondônia registrou 261 focos de calor. Somente em Porto Velho, foram 108 pontos, segundo o coordenador do Centro Especializado de Prevenção e Combate aos Incêndios e Florestas de Rondônia (Prevfogo), Roberto

Fernandes Abreu. A seca na região amazônica é um dos principais motivos das grandes queimadas em Rondônia. De primeiro de janeiro a 20 de agosto, foram registrados 3.217 focos de incêndio. Em 2011, no mesmo período, mais de 4,2 mil incêndios

foram contabilizados. Em julho, o Prevfogo conteve 58 incêndios de grandes proporções, no estado. Já nos primeiros 15 dias de agosto, 55 queimadas foram combatidas. O Prevfogo de Rondônia atua em oito municípios, com duas unidades na capital, sendo uma em Porto Velho e outra no distrito de União Bandeirantes. As outras sedes estão localizadas nos municípios de Vilhena, Alta Floresta, Cujubim, Machadinho, Nova Mamoré, Guajará-Mirim e Candeias do Jamari. O coordenador do Prevfogo afirma que os brigadistas atendem aos incêndios em áreas rurais, priorizando as queimadas que ocorrem em florestas, reservas naturais ou mesmo florestas em formação.

“Nem toda queimada é incêndio, mas onde tem foco de calor o satélite registra. Grande parte das ocorrências tem sido incêndio. Se o fogo acontecer em área urbana o Corpo de Bombeiros é quem deve ser chamado para conter as chamas”, afirma Roberto. Combate Na última sexta-feira (17), o Prevfogo deu suporte à equipe de Corpo de Bombeiros para conter um incêndio no Bairro Ronaldo Aragão, Zona Leste da capital. “Como não estávamos em campo, ajudamos no combate, apesar de ser área urbana”, explica o coordenador. Nesta ocorrência, foram queimados quase 3,5 hectares.Os brigadistas estão atuando desde junho. “Tentamos conscientizar as pessoas. Mas a maioria dos incên-

dios tem sido por irresponsabilidade. As pessoas colocam fogo e não se preocupam com a mata que tem ao redor. É quando nos chamam para impedir que a situação se agrave ainda mais”, afirma o coordenador do Prevfogo.

Além de combater os focos de incêndios, o Prevfogo prepara mudas de árvores, que serão distribuídas no mês de novembro para agricultores e entidades com foco na preservação do meio ambiente, para serem plantadas em margens de rios.

Sedes do Prevfogo RO estão localizadas em Porto Velho, União Bandeirantes, Vilhena, Alta Floresta, Cujubim, Machadinho D'Oeste, Nova Mamoré, Guajará-Mirim e Candeias do Jamari


112

Ariquemes - Rondônia / 21 a 26 de agosto de 2012 - Edição 75 - Ano II

Saúde Cientistas obtêm primeira prova de que álcool aumenta risco de câncer

“Metabolismo da bebida no corpo gera substância capaz de causar tumores. Proteção natural contra efeito é ausente em alguns asiáticos e americanos.”

Até 30% dos asiáticos não têm enzima capaz de inibir os danos do álcool ao DNA

Cientistas da Universidade de Minnesota, nos Estados Unidos, informaram nesta quarta-feira (22) a primeira evidência em humanos de que o consumo de bebidas alcoólicas aumenta o risco de alguns tipos de câncer, como o de esôfago.

A descoberta surge quase 30 anos depois dos primeiros estudos que levantaram a possibilidade de um elo entre o álcool e tumores. Os resultados foram apresentados no 244º Encontro Nacional da Sociedade Americana de Química. Segundo

a autora Silvia Balbo, que liderou o trabalho, o corpo humano metaboliza – ou seja, quebra – as moléculas de álcool contidas em cervejas, vinhos e destilados. Uma das substâncias formadas a partir desse metabolismo é chamada de "acetaldeído", que tem estrutura semelhante a um conhecido composto cancerígeno, o "formaldeído" -- ligado a tumores nos pulmões, nariz, cérebro e sangue (leucemia). Por meio de experimentos em laboratório com voluntários, os pesquisadores observaram que o acetaldeído também pode danificar o DNA, o que pode levar ao câncer. Para testar a hipótese, dez

voluntários tiveram que beber doses crescentes de vodka (até três) uma vez por semana, durante três semanas. Os pesquisadores descobriram que, horas após a ingestão de álcool, os níveis de alterações no DNA aumentavam até 100 vezes nas células da boca dos indivíduos, e diminuíam depois de 24 horas. O mesmo efeito foi observado nas células sanguíneas. De acordo com Silvia, a maioria das pessoas tem um mecanismo de proteção natural altamente eficaz contra o efeito do álcool no DNA – uma enzima chamada "desidrogenase" converte o acetaldeído em acetato, uma substância relativa-

mente inofensiva. No entanto, alguns são mais suscetíveis a terem problemas. Entre esse grupo, estão 1,6 bilhão de pessoas de origem asiática que não têm essa enzima. Além dos orientais, alguns americanos (incluindo nativos do Alasca) apresentam uma deficiência na produção da desidrogenase. Os cientistas dizem, no entanto, que a maior parte dos indivíduos não desenvolverá câncer por beber socialmente, mas é importante lembrar que o álcool traz outros problemas de saúde – ao fígado, cérebro e outros órgãos – e aumenta os riscos de acidentes no trânsito.


Ariquemes - Rondônia / 21 a 26 de agosto de 2012 - Edição 75 - Ano II

SENAR RONDÔNIA realizou seminário de elaboração e Planejamento Anual de Trabalho para 2013 Nos dias 20 e 21 de agosto, o SENAR - Administração Regional de Rondônia esteve reunida em expediente interno, foi realizado nestes dias o seminário de elaboração Planejamento Anual de Trabalho (PAT) para 2013.O PAT é um instrumento de planejamento do SENAR, definido por Regimento e por Norma Interna. Nele se define o numero de Ações, as atividades rurais e de promoção social a serem re-

alizados durante o ano. O PAT, visa atender o público alvo: produtores e trabalhadores rurais em suas necessidades de capacitação e promoção social. É elaborado de acordo com informações técnicas sobre o mercado de trabalho no meio rural, potencialidade econômica de cada município e as necessidades de capacitação citadas pelos alunos do SENAR no decorrer dos cursos ministrados.

Conheça o SENAR Criado pela Lei nº 8.315, de 23 de dezembro de 1991, e regulamentado pelo Decreto nº 566, de 10 de junho de 1992, o SENAR tem o objetivo de organizar, administrar e executar, em todo o território nacional, a Formação Profissional Rural (FPR) e a Promoção Social (PS) de jovens e adultos, homens e mulheres que exerçam atividades no meio rural. Começou a atuar, de fato, em 1993. Mantido pela classe patronal rural, é vinculado à Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil – CNA e dirigido por um Conselho Deliberativo Tripartite, integrado por representantes do governo, da classe patronal rural e da classe trabalhadora. Possui uma Administração Central, em Brasília, e 27 Administrações Regionais em todos os Estados da Federação e no Distrito

Federal. Responsável pela Formação Profissional Rural e pela Promoção Social de trabalhadores, produtores rurais e seus familiares, o SENAR atua de forma descentralizada e vai ao encontro de homens e mulheres do campo onde o trabalho acontece, seja no curral, na plantação, debaixo da árvore ou na casa de um dos participantes dos cursos, sempre respeitando a realidade e as peculiaridades de cada comunidade atendida. O SENAR prepara o cidadão para o desafio mundial de atualização e eficiência, garantindo seu sucesso no mercado de trabalho e promovendo sua participação ativa na vida em comunidade. A instituição se preocupa não apenas em qualificar tecnicamente, mas também em conscientizar sobre a responsabilidade

social e o sentimento de cidadania, por meio de sua ação profissionalizante e educativa. O SENAR tem como seu principal parceiro os Sindicatos Rurais e também atua junto a diversos organismos públicos e privados para a realização de eventos e ações pelo interior do Brasil. O trabalho realizado pelas Administrações Regionais do SENAR depende do compromisso e competência dos seguintes agentes: MOBILIZADORES Responsáveis pela organização dos eventos. Cabe a eles o recrutamento e a seleção da clientela, o registro de informações sobre os participantes, a escolha dos locais adequados aos eventos, os recursos instrucionais necessários, a divulgação dos eventos, o apoio logístico aos instrutores e a

articulação com as entidades parcerias. SUPERVISORES O Supervisor é o agente que acompanha o processo educativo, fase de acompanhamento, controle e avaliação dos cursos e treinamentos, que visa a retificar ou ratificar as ações de FPR e atividades de PS executadas ou em execução. A Supervisão visa a assegurar um padrão de qualidade das ações desenvolvidas pelo SENAR. INSTRUTORES São responsáveis pelo processo ensinoa prendizagem. Executam as ações de Formação Profissional Rural e as atividades de Promoção Social. São profissionais de diversas áreas: pedagogia, medicina veterinária, zootecnia, artesanato, técnica agrícola, economia e administração, entre outras.


114

Ariquemes - Rondônia / 21 a 26 de agosto de 2012 - Edição 75 - Ano II

Brasil

Brasil quer universalizar serviço de saneamento básico até 2030 Até o fim do prazo, propõe-se abastecimento de água potável em 98% do território nacional, 88% dos esgotos tratados e 100% dos resíduos sólidos coletados. O Brasil quer universalizar o acesso aos serviços de saneamento básico como um direito social até 2030, contemplando os componentes de abastecimento de água potável, esgotamento sanitário, limpeza urbana e manejo de resíduos sólidos, e drenagem das águas da chuva. É o que prevê o Plano Nacional de Saneamento Básico (Plansab), que está em consulta pública no site do Ministério das Cidades até 3 de setembro. Entre as metas previstas estão a instalação de unidades hidrossanitárias em todo o território nacional até 2030, o abastecimento de água potável nas áreas urbana e rural das Regiões Sudeste, Sul e Centro-Oeste, e a erradicação dos lixões até 2014. Até o fim do

prazo, propõe-se abastecimento de água potável em 98% do território nacional, 88% dos esgotos tratados e 100% dos resíduos sólidos coletados. O plano, instituído pela Lei nº 11.445/07, prevê investimentos na ordem de R$ 420 bilhões para populações urbanas e rurais do País, sendo 60% do governo federal e 40% de estados, municípios e iniciativa privada. Desse total, R$ 157 bilhões vão para esgotamento sanitário, R$ 105 bilhões para abastecimento de água, R$ 87 bilhões para melhoria da gestão no setor, R$ 55 bilhões para drenagem e R$ 16 bilhões para resíduos sólidos. Dentro desse montante já estão incluídos os investimentos do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC). Na primeira edição do programa, foram previstos o total de R$ 40 bilhões, R$ 36 bilhões do Ministério das Cidades e R$ 4 bilhões da Fun-

dação Nacional de Saúde. Esses recursos foram repassados a municípios, estados e companhias prestadoras de serviços de saneamento, que por sua vez devem licitar e gerenciar a execução das obras. A segunda etapa do Programa (PAC 2) foi lançada em 2010, e o Ministério das Cidades recebeu mais R$ 41,1 bilhões para aplicar em ações de saneamento de 2011 a 2014. Desse total, R$ 16 bilhões já estão contratados ou em fase de contratação. O Plano Nacional de Saneamento Básico funcionará como eixo central da política federal para o setor, promovendo a articulação entre estados e municípios. A elaboração do plano foi iniciada com a construção de “O Pacto pelo Saneamento Básico: Mais Saúde, Qualidade de Vida e Cidadania”, elaborado por um grupo interministerial, com os eixos e objetivos do plano.

A proposta de texto em consulta pública desde 25 de julho foi finalizada em abril de 2011 e debatida em cinco seminários regionais em Belém-PA, Salvador-BA, Brasília-DF, Rio de Janeiro-RJ e Florianópolis-SC e em duas audiências públicas em Brasília-DF. A próxima versão do texto ainda será avaliada pelos Conselhos Nacionais de Saúde, de Meio Ambiente, de Recursos Hídricos e das Cidades.

Plano de saneamento básico O Plansab tem três eixos principais. O segmento de saneamento integrado tem como objetivo cobrir o deficit urbano e dará prioridade aos municípios com planos municipais já elaborados e que levem em conta uma visão integralizada do problema. O eixo de saneamento rural vai atender a população rural e as comunida-

des tradicionais, como indígenas, quilombolas e reservas extrativistas, que necessitam de abordagem diferente da adotada nas áreas urbanas. O terceiro segmento, de saneamento estruturante, vai apoiar a gestão pública dos serviços, criar condições para a continuidade do atendimento à população, focar em ações de capacitação, assistência técnica e desenvolvimento científico e tecnológico. Para o secretário Nacional de Saneamento Ambiental do Ministério das Cidades, Osvaldo Garcia, empossado há pouco mais de um mês, o primeiro passo para concretização do plano é acelerar as ações do PAC. “Nós só teremos uma condição melhor no País se tivermos água potável e esgoto coletado e tratado. Caso contrário, não será possível ter um padrão de vida coerente com o que queremos”, observou.


Ariquemes - Rondônia / 21 a 26 de agosto de 2012 - Edição 75 - Ano II

Esporte

De Trivela

Ciro

Martins

Rio 2016

Se o Brasil quiser repetir em 2016 o sucesso de medalhas que a Grã-Bretanha teve em sua casa neste ano terá que fazer uma reforma profunda no seu esporte. Mas, acima de tudo, precisará começando por criar entidades esportivas que sejam “bem administradas e por pessoas inteligentes”. O alerta é de Sebastian Coe, presidente do Comitê Organizador dos Jogos de Londres, que não disfarça a satisfação de ver seu país em terceiro lugar no quadro de medalhas. Os britânicos já comemoraram o melhor resultado em Jogos Olímpicos desde 1908 e estão abaixo apenas das superpotências americana e chinesa no ranking. Questionado sobre qual seria o segredo para o sucesso e como o Brasil poderia fazer para atingir o mesmo su-

cesso em 2016, Coe apontou para uma estratégia baseada em quatro pontos. “O primeiro é ter entidades esportivas bem administradas e por pessoas inteligentes”. A imprensa estrangeira também tem elevado as críticas em torno da gestão do esporte brasileiro, apontando para os casos do envolvimento de João Havelange em subornos Outro ponto fundamental, segundo ele, é a garantia de recursos “estáveis e previsíveis” para investir no esporte.”Isso é essencial, inclusive para criar um sentimento de tranquilidade”, disse. O governo federal promete que, assim que terminar os Jogos, vai anunciar um novo pacote de recursos. No Reino Unido, o governo multiplicou por cinco os investimentos no esporte em apenas 12 anos. O resultado foi ver o número de medalhas dobrar. Agora, com a crise econômica que se atinge a Europa, atletas britânicos que saíram com a medalha de ouro já alertam o governo inglês de que não é hora de interromper a ajuda. Coe, para completar, alerta que um país que queira ser potência olímpica precisa ainda contar com “treinadores de ponto”. “Ou se tem essa classe de treinadores, ou melhor não ter nada. Não há zona intermediária”, completou. “Se um país seguir isso, terá resultados”, garantiu, desmontando a tese de que a explosão de medalhas seja sorte, mágica ou em razão da torcida local.

15

PORQUE NÃO COMEMORAR GOL CONTRA O EX-CLUBE ?

HIPOCRISIA OU RESPEITO ? Já virou moda no futebol, o jogador marcar um gol contra o ex-clube, e não comemorar. Não vejo como desrespeito essa situação. Um gol representa a “catarse” de uma partida, é o momento máximo do torcedor, e não comemorá-lo, associa ao atleta, um desrespeito ao clube que o banca, aos patrocinadores e principalmente a torcida que paga ingressos e defende as cores do seu time. Ainda bem que BORGES do CRUZEIRO (Ex-SANTOS), e JUNINHO PERNAMBUCANO do VASCO (ex-SPORT), pensam como eu. Foi bonito ver pelo Brasileirão, o JUNINHO PERNAMBUCANO, fazendo um golaço de falta e sair comemorando contra o seu SPORT do coração, SPORT, diga-se de passagem, que o revelou ao mundo. JUNINHO fez o gol e saiu comemorando com a torcida VASCAÍNA, e seu gesto, em nenhum momento desmereceu o SPORT, não foi depreciativo nem provocador. Apenas comemorou o gol que levou seu time mais uma vez a liderança do Brasileirão, pelo menos até que o Atlético Mineiro complete a rodada. Tenho certeza que o "verdadeiro" torcedor do SPORT de RECIFE, continua admirando seu antigo craque. Essa história de fazer gol e não comemorar com a torcida, me parece mais uma enrustida hipocrisia no mundo do futebol.

3535-6960 Um site completíssimo! Acesse agora www.

.com


Ariquemes - Rondônia / 21 a 26 de agosto de 2012 - Edição 75 - Ano II


EDIÇÃO 75