Page 1

Distribuição gratuita - Uberaba/MG

edição especial

Menino-verbo

“Verbo ou um Menino cai do ventre e se pronuncia até se tornar sentença versículo capítulo redação edição” Jorge Alberto Nabut


editorial

Milton Nascimento disse que Minas são muitas. Assim mesmo, são muitos os Brasis, são muitos os povos brasileiros e nessa intensidade do ser, rota de descobrimento do interior do país em outros tempos, são muitas as culturas, os símbolos, os valores que se confrontam e se misturam. Assim, um projeto cultural não pode pretender a inclusão na cultura, como se determinados segmentos da sociedade (normalmente os mais pobres ou com menos estudos, precocemente excluídos das escolas), estivessem flutuando num ambiente acultural. Ao contrário, as comunidades mais pobres, não raras vezes, contém produções culturais abundantes e de significação. O projeto “Território Poesia” do Ponto de Cultura Livro em Cena, ao chegar na Escola Municipal Arthur de Melo Teixeira, reconheceu nossas diversas culturas e integrou sua comunidade escolar num diálogo fluente, privilegiando o intercâmbio do conhecimento, recuperando a autoestima e a repactuação do convívio em sociedade.

edição especial

Menino-verbo Parceria Livraria Alternativa | Editora Mariana do Espirito Santo | Colaboração Juliana Castejon | Projeto editorial Ponto de Cultura Livro em Cena e Emílio Rogê | Projeto gráfico e editoração Mari Comunicação | Revisão Aurea Verba Revisão Textual | Impressão Gráfica Novatta | Tiragem 5 mil

Contato: 034-9162.7809

@jornalmuh jornalmuh jornalmuh@gmail.com blogmuh.wordpress.com

Essas experiências requerem investimento público que ultrapassa os valores econômicos. Exigem um olhar diferenciado, crítico, construtivista, de protagonismo popular que abrace uma política pública integrando e desafiando o poder público, mas também a sociedade e cada indivíduo. -jornalmuh


Sumário

4 Entre o real e o imaginário: leituras 6 Apresentação

poéticas na escola

9 Recriação poética 11 Jorge Alberto, Chopin e as crianças 16 Geografia da Palavra em Cena 18 A significação da palavra 20 Ilustrações 22 Ficha técnica 26 Território Poesia


4

muh! • edição especial

2013


ilberto Gil, quando esteve à frente do Ministério da Cultura, implantou uma gestão transformadora: “a cultura deve ser abrangente, presente em tudo e em todos.” A partir dessa concepção, criou, então, a rede de Pontos de Cultura, a fim de oportunizar a implementação de ações culturais existentes e desenvolvidas pelas comunidades em todo território brasileiro. Nesse novo cenário, a Sociedade Amigos da Biblioteca Pública Municipal Bernardo Guimarães – SABI, associação sem fins lucrativos, desenvolve, em parceria com o Ministério da Cultura e Fundação Cultural de Uberaba, o Projeto Ponto de Cultura Livro em Cena. O Projeto tem como objetivo a dinamização da leitura em espaços comunitários, possibilitando a ampliação da cultura literária, a fim de aproximar livro-leitor-escritor, a partir da interação da sociedade com gestores culturais, arte-educadores e escritores, do diálogo e da reflexão das obras da literatura brasileira e uberabense. Apresentar a obra poética Geografia da Palavra, do jornalista, historiador, teatrólogo, cineasta e escritor Jorge Alberto Nabut, às crianças, adolescentes e comunidade escolar da Escola Municipal Arthur de Melo Teixeira, é cultivar a semente das experiências táteis ou não do autor e “rastrear os sinais/as impressões digitais/os símbolos deixados pela funcional presença da mão”. É reconhecer e valorizar a trajetória cultural e o rico universo criativo e expressivo do escritor uberabense. O Ponto de Cultura Livro em Cena publica, nesta oportunidade, Território Poesia: universos em versos da geografia da palavra, obra em que registramos experiências poéticas inspiradas pela leitura e estreito contato com Geografia da Palavra. Aos jovens escritores e artistas, os cumprimentos pela coletânea. – Viviane de Almeida Cataldi Presidente da SABI – Sociedade Amigos da Biblioteca Pública Bernardo Guimarães

muh!

Menino-Verbo • Território Poesia

2013

5


Entre o real e o imaginário: leituras poéticas na Escola

O mundo da leitura e da escrita tem vastas possibilidades. Cabe a nós apenas promovermos esse caminho e integração para que nossos alunos absorvam esse conhecimento e rumem ao progresso e mergulhem no mundo da criatividade e da imaginação. Ler é indispensável ao indivíduo, pois o insere no meio social e o caracteriza como cidadão-participante. Para tanto, ele deve ser incentivado e instigado a ler, de modo que se torne um leitor autônomo e criativo. É papel do educador proporcionar momentos de leitura significativa, incentivando a formação do indivíduo críticoreflexivo, desenvolvendo sua capacidade

6

intelectual, fazendo parte de seu cotidiano, desenvolvendo a criatividade e sua relação com o meio externo. Ler não deve ser uma relação obrigatória, desconhecida, imposta. Isso causa desmotivação, pois os discentes não possuem opções para construir uma leitura criativa que tende inseri-los no fantástico mundo da leitura e, consequentemente, no mundo da escrita. A criança, quando apresentada ao mundo da leitura, necessita receber apoio e incentivos para que tal prática se concretize, uma vez que a participação e o conhecimento da leitura são extremamente importantes – é a partir das expressões e hábitos cotidianos que a criança realiza o entendimento desse universo desconhecido. A Oficina de Leitura Poética ministrada no Ponto de Cultura Livro em Cena teve como finalidade primordial instigar a satisfação em ler e, assim, atingir o objetivo do projeto: gerar o interesse voluntário pela leitura e escrita poética. Este despertar para a leitura formou alunos capazes de interpretar bem o que

muh! • edição especial

2013


leem, expressar corretamente suas ideias por meio da escrita. Afinal, quem lê e interpreta o que lê, tem mais facilidade na resolução de equações e escreve bem.

– Tânia Pontin Professora da Escola Municipal Arthur de Mello Teixeira e oficineira no Ponto de Cultura Livro em Cena

muh!

Ilustração: Tânia Pontin

O Projeto possibilitou realizar atividades voltadas ao desenvolvimento e percepção das emoções, formando seres capazes de estabelecer pontes entre o possível e o imaginário, proporcionando um conhecimento sobre passado, presente e futuro, bem como os questionamentos internos e situações cotidianas, tornando-os capazes de estabelecer relações entre os sentimentos, abrindo assim uma janela para o mundo.

Menino-Verbo • Território Poesia

2013

7


ROTA DO VERSO O trabalho produzido pelas crianças pode ser conferido no lançamento do livro Território Poesia que acontece no dia 18 de abril de 2013 no Auditório do Centro Administrativo da Prefeitura Municipal de Uberaba a partir das 19h. Entrada franca.

8

muh! • edição especial

2013


Território

Poesia

Depois de comemorar o centenário de Jorge Amado, em 2012, o Ponto de Cultura Livro em Cena rende homenagem ao escritor uberabense Jorge Alberto Nabut no intuito de torná-lo conhecido de um público cada vez maior

Em parceria com a Escola Municipal Arthur de Mello Teixeira, são oferecidas oficinas de teatro, dança e escrita poética com o objetivo de promover a obra Geografia da Palavra como catalisador de novas experiências culturais. Um dos oficineiros do projeto, Emílio Rogê, destaca que os grandes mitos que construímos na história cultural do Brasil é ver o criador da obra como alguém inacessível, distante. “Muitas vezes, as experiências culturais terminam frustrantes porque o leitor não se sente parte do que lhe é apresentado. Então, ao estudar a obra de um artista uberabense,

muh!

além de reconhecer o trabalho do autor local, nós ajudamos no processo de desmitificação da figura do poeta.” Durante as oficinas, foram apresentados poemas extraídos do livro Geografia da Palavra, e os participantes das oficinas do Ponto foram convidados a recriar as poesias de Jorge Alberto Nabut em textos, ilustrações e movimentos expressivos com o corpo.

O trabalho final será mostrado na programação Rota do Verso.

Menino-Verbo • Território Poesia

2013

9


10

muh! • edição especial

2013


Desvendando

o mundo de modo

singular

Recriação poética Depois de lerem alguns poemas do livro Geografia da Palavra, as crianças foram convidadas a reescrevê-los ou escrever novos poemas, deixando a criatividade fluir livremente. O trabalho foi orientado pela educadora Tânia Pontin. muh!

Menino-Verbo • Território Poesia

2013

11


12

muh! • edição especial

2013


muh!

Menino-Verbo • Território Poesia

2013

13


ssauros

Os dino

ande, io ou gr d é m , o Pequen s os tamanhos De todo ram juntos. e Eles viv oro u herbív os. o o r o ív Carn inimig igos ou Eram am tros m os ou o c s n u juntos iam... Viviam obreviv ela s im s s E, a eeb a grand Na Terr plosão, uma ex ão! m o c , s Ma xtinç m em e Entrara

0 a Silva,1 rvalho d

Os dinossauros Ossos de dinossauros, Em terras firmes estão Que esperam enterrados Serem encontrados! Em lindas cidades Como nossa Uberaba, Em Peirópolis, Podem ser pesquisados. anos

arlos Ca

-João C

Para depois seus ossos serem vistos Em museus e exposições... Mas, em nossa cidade, Você pode visitar as escavações! -Lauana de Oliveira , 9 anos

O lugar onde moro Uma cidade linda Sem igual Com igrejas, shopping e moradias. È a estrela do Triângulo Mineiro. Com ruas, alamedas Bosques e alvoradas... Cidade abençoada por Deus Com um povo hospitaleiro É Uberaba

anta Maria

O Rap de S

Santa Maria amado Atende o ch babado e Se liga ness ficar ligado e v e cê d È novo e vo u vou falar: ão no que e Preste atenç de Santa Maria Hoje é dia ria Dia de aleg amanhecer o té a jar Vamos feste aria! de Santa M Com o rap

-Ingrid Cristina Santiago, 10 anos

10 anos dos Santos, Alice Araújo Santiago, 10 anos ina Ingrid Crist , 10 anos Moura Lopes az, 10 anos de in re h at K om iz Silvério T Laysla Beatr Alves da Silva, 9 anos que Vitor Henri

14

muh! • edição especial

2013


Geograf

ia da pa

O Rap do Santo Hoje é seu dia Dia de alegria Tanto é e tanto foi Se liga ai mina No dia de Santo Antônio O santo já morreu Mas no seu dia Manda ai malandragem Não é sacanagem É só fazer o pedido E se a mina não arranjar namorado O santo vai ficar pirado Eh!

-Kathre

in de Mo

A prece

as Palmeir o o a r a p o nd Eu torç pre está perde m e s Mas ele o vou à igreja ndo! rre Entã prece co a m u o faç E, logo anos s, 10

Santo újo dos

muh!

ura Lop

es, 10 an

os

O circo

Alice Ribeiro Ferreira, 10 anos João Carlos Carvalho da Silva, 10 anos Lauana de Oliveira, 9 anos Maria Paula da Silva Vieira, 10 anos MatheusPereira de Souza Oliveira, 9 anos Paulo Ricardo Arrais dos Santos, 9 anos Raryenne Theles dos Reis Silva, 10 anos

Ara -Alice

lav

ra A Terra tem tanto s sons b Que dá onit vontade de chora os Maravil r... ha d O canto a natureza... dos páss aros , Que em o c io n a ! Ah! Es A nature sa maravilha! za que D eus crio u!

Em circo feliz Tem foca com bola no nariz! Em circo elegante tem amigo grande que é o elefante! Em circo colorido tem palhaço divertido! Em circo criativo tem malabarista ativo! E em circo coberto tem mágico esperto! -Aryelson Tevis dos Reis Silva, 7 anos

Menino-Verbo • Território Poesia

2013

15


Jorge Alberto, Chopin

e as crianças

- Emílio Rogê, diretor teatral

A partitura corporal é simples, o roteiro coreográfico pode até parecer ordinário, mas acredite: a apresentação de “Chopinianas” pelos alunos da Escola Municipal Arthur de Mello Teixeira, participantes do Ponto de Cultura Livro em Cena, representa um paradoxo. Muito tenho ouvido a respeito de se levar para a Escola a obra de Jorge Alberto Nabut, além de perceber olhares incrédulos ao assistirem crianças ente 7 e 10 anos dançando/sentindo/ dialogando com a música de Chopin. Considero esse encontro entre crianças, Jorge Alberto e Chopin como paradoxal porque ao mesmo tempo em que ele é complexo e cheio de dúvidas, ele é imediato, passional e proporciona ricos diálogos a todos nós. É a dança dizendo o que lábios não podem falar. Sempre achei que dançar era um ato político poderoso, percebendo que ao emancipar o corpo das amarras e pudores sociais, estava colaborando para a construção de sujeitos mais conscientes e mais engajados socialmente. Mas como fazer isso sem parecer rançoso ou empoeirado? Recorrendo aos clássicos! Recorrendo aos sentimentos e percepções universais. 16

Já disse isso algumas vezes, mas repito: Jorge Alberto é cidadão do mundo, sua poesia não tem fronteiras, ou melhor, não se amarra a fronteiras. E com a música de Chopin é a mesma coisa. É imediato e mais que isso – é democrático – todos podem sentir. Fico encantado com a possibilidade de descoberta por parte dessas crianças que talvez jamais pensaram que o lirismo poderia habitar suas vidas. E agora como que num estalo, eu consigo responder a uma pergunta que tem sido feita desde o ano passado: porque Jorge Alberto Nabut? Porque trabalhar um autor tão complexo com crianças? Hoje eu tenho a resposta: pelo e para o lirismo da vida! O mundo precisa de lirismo, até as últimas consequências... Ao mergulhar neste universo abstrato, permito que meus alunos acessem um universo que até ontem me fizeram acreditar que era de “poucos e eleitos”.

muh! • edição especial

2013


Rota do verso A coregrafia Chopinianas será apresentada no dia 18 de abril às 19h no Anfiteatro do Centro Administrativo da Prefeitura Municipal de Uberaba.

Mas não, senhoras e senhores, não é! A cada dia, mais essa certeza me domina: somos todos artistas, somos todos capazes, podemos ler a poesia de Jorge Alberto Nabut, podemos ousar reescrevê-la e dançar Chopin com a certeza absoluta de que respeitamos e perpetuamos sua grandiosa obra. Deixo registrado meu carinho pelas crianças que dão vida à coreografia, à Escola Arthur de Mello Teixeira pelo apoio irrestrito e aos meus amigos que me apoiam diretamente nesse projeto: Tânia Pontin – educadora e confidente e ao meu braço direito Michael Fernandes, pelo aprendizado constante e pelo suporte tão necessário nos momentos de dificuldade. Deixo registrado minha gratidão à Jorge Alberto Nabut, pelo respeito e confiança no que faço e à Beth Dorça – a quem devo o espaço para criação artística, o aprendizado constante. Faço arte por e para vocês. muh!

Alunos da Escola M. Arthur de Melo Teixeira em ensaio de “Chopinianas”: o lirismo da vida

Menino-Verbo • Território Poesia

2013

17


Junto às folhas secas do outono Uberabense vem o renascimento de um projeto onde jovens se reúnem para redescobrir a Geografia da Palavra.

Desafiando, desfiando sem desafinar as célebres ROTA DO VERSO Geografia da Palavra é o espetáculo produzido Cia. Rogê baseado na obra homônima de Jorge Alberto Nabut. A peça esteve em cartaz entre março e abril de 2012. Em 2013 o espetáculo será reapresentado em novo formato no Centro de Cultura José Maria Barra nos dias 12 e 14 de abril. Os ingressos podem ser adquiridos na Alternativa Cultural.

palavras escritas por Jorge Alberto Nabut. Não um Jorge de onde, e sim um Jorge da terra, que desenha em suas letras o jeito uberabense de ser.

Esses jovens que desnudam a palavra geografada por Jorge são atores, bailarinos, cantores e músicos que se emancipam de vidas tranquilas e mergulham em pesquisas e emoções para descobrir a palavra em gestos, movimentos, sentimentos, música e ação.

Geograf ia da Palavra em cena

-Luana Rodrigues, atriz e produtora cultural

18

muh! • edição especial

2013


É na força e coragem da juventude que o espetáculo ganha forma, pois são destemidos, com garra para enfrentar e desbravar as delícias das relações do homem com essa terra interiorana que nos agracia todos os dias com seu calmo amanhecer.

É na plenitude revigorante, e na sede de se embriagar em conhecimento na mocidade destemida que a Cia. Rogê desenvolve seu trabalho, apresentando a Uberaba, terra sempre desenhada nas palavras do autor, um concerto musical cheio encanto, questionamentos e emoções para que cada expectador possa

desvendar

sua

própria

palavra por meio da geografia do seu SER.

muh!

Menino-Verbo • Território Poesia

2013

19


a signif icação da

palavra

registro e memória

Direcionamo-nos rumo ao infinito de nossos sentidos. Nele mergulhamos, entregamos nossas veias abertas, pulsando no palco, pulsando em palavras. É a geografia da existência humana esculpindo as palavras. É a geografia das palavras delineando a nossa história, porque é poesia que não pertence a um tempo específico e é passível de significação em cada “microscopicidade”.

Levar Geografia da Palavra aos palcos

as palavras passam por nós e vão para o

é mais que dar sentido através do corpo,

público sem cessar, porque é uma teia de

do som. É nos atravessar em pulsões, em

significados e significantes.

experimentações, porque a poesia de Jorge Alberto Nabut é desenho vivo e possui a

Como o próprio Jorge Alberto disse

singularidade de se entregar à vida como

em uma de suas poesias: “Mais que

um todo. Nossos corpos amanhecem junto

monumentos

à sua poesia e se torna registro, mecanismo,

fossilizadas e instrumento de ferro e

caixa de ferramenta, é uma dobradiça onde

ferrugem, além do concreto que arquiteta

20

muh! • edição especial

2013

fincados,

que

raízes


Os ensaios para o musical “Geografia da Palavra” aconteceram entre os meses de janeiro e março de 2013 na Academia Beth Dorça. Fotos: Gabriela Costa

as cidades, é o corpo humano o elemento resistente da natureza. Ele atravessa o tempo e o espaço com resistência que dinossauros não tiveram.” Nosso corpo rabisca o existir, é impressão, expressão e nós rabiscamos um pouco dos significados da geografia da nossa existência expressa na sua poesia. - Gabriela Costa, atriz e produtora

Evoé!

muh!

Menino-Verbo • Território Poesia

2013

21


“A casa das três janelas” por KARINE SILVA FONSECA

“A casa das três janelas” por KEVIN DOUGLAS COSTA DE SOUSA

22

muh! • edição especial

2013


RAFAEL DE SOUSA MENDES

KETRINE DE MOURA LOPES

muh!

Menino-Verbo • Território Poesia

2013

23


MICAIAS NATAN FIRMINO COSTA

24

muh! • edição especial

2013


KATHREIN DE MOURA LOPES

muh!

Menino-Verbo • Território Poesia

2013

25


Ficha técnica

Projeto Território Poesia: Universos em Versos da Geografia da Palavra

Assessor Jurídico | Wilder Gonçalves Coordenador das oficinas e atividades | Emílio Rogê Produção Executiva | Gabriela Costa

SABI - Sociedade Amigos da Biblioteca Pública M. Bernardo Guimarães

Digitação e revisão dos textos das crianças | Tania Pontin

Ponto de Cultura Livro em Cena Presidente | Viviane de Almeida Cataldi

Fotos do espetáculo | Cainã Oliveira Oficineiros | Michael Fernandes | Tânia Pontin

Vice-Presidente | Renato Muniz Barretto de Carvalho

Aprendizes | Anna Carla Oliveira | Vanessa Dornellas

Presidente do Cons. Deliberativo | Daniela Fátima Mendonça Melo Segunda Conselheira Deliberativo | Tânia Cristina Fígaro Ulhôa Terceira Conselheira Deliberativa | Luciene Cavalcanti de Farias Balbino Primeira Secretária Institucional | Adriana Beatriz da Silva Fonseca Segunda Secretária Institucional | Ana Cláudia Minguim de Melo Primeira Secretária Administrativa | Marilda Costa Oliveira Segunda Secretária Administrativa | Sueli Gonçalves Miranda Primeiro Tesoureiro | Renata Queiroz Bazaga Ferreira Segundo Tesoureiro | Luiz Antônio Ferreira Júnior Primeiro Conselheiro Fiscal | Sérgio de Souza

Cia. Rogê Direção Artística | Michael Fernandes Direção Administrativa | Mayume Maruki Elenco Amanda Araújo | Anna Carla Olivera | Eduarda Oliveira | Emílio Rogê | Guilherme Martins | Jonathã Martins | Karen Luiza | Letícia Bovi | Natalia Patricia | Vanessa Dornellas Escola Municipal Arthur de Mello Teixeira Diretora | Maria Claudia Farias Almeida Auxiliar de Direção | Ju Beatriz da Silva Carvalho Auxiliar de direção e coordenadora do prédio anexo | Tatiana Carolina Santana A. De Souza Coordenadora do Período Integral | Núbia Jacinto da Cruz

Segundo Conselheiro Fiscal | Mário Salvador Terceira Conselheira Fiscal | Darci Bosco

26

muh! • edição especial

2013

Alunos participantes do Ponto de Cultura TURMA I A ANDRESSA COSTA DA SILVA BRUNA EDUARDA DOMINGOS DE ANDRADE CHRYSTOPHER AUGUSTO FERREIRA CARDOSO DANILO APARECIDO TEIXEIRA GLEICIANE SANTOS DA SILVA IARA AVES CORREA JONATHA ANDRÉ SILVA RIBEIRO KAUAN SOARES SOUZA MENDES LAIS LIMA E SILVA LAURA EDUARDA APARECIDA DIAS FERREIRA LUANDERSON SANTOS GOMES LUIS FERNANDO BARBOSA COSTA SILVA MANUELA MARY SANTIAGO MARCOS DE ARAUJO MOULIM RUANDERSON MORAIS DE LIMA SAMER GABRIELLY VIEIRA SOARES VICTOR HUGO GOMES SILVA THIAGO HENRIQUE SANTOS BARBOSA LIMA TURMA I B ALEF MIGUEL MARQUES ROSA CAIO ARAUJO NEVES FERNANDA LOUREÇO DA SILVA ISABEL LAIS FIRMINO COSTA KARINE SILVA FONSECA KEVIN DOUGLAS COSTA DE SOUSA LAISSA NAYANE SILVA GOMES LEONARDO OLIVEIRA DE MENEZES MAXUEL ROMÃO MONISA CLARA NUNES MONTEIRO PAMELA LOURENÇO DOS SANTOS RICARDO GABRIEL SANTOS SILVA RYAN HUGUES DO NASCIMENTO ROCHA THAYS FARIAS DE MELO VICTOR HUGO SILVA MARGOS WILSON JUNIOR FREITAS GARCIA YASMIM SAMANTHA YASMIM VITORIA MARTINS PINTO NYCOLE DE OLIVEIRA SANTOS


TURMA II

NICOLLAS DE ALMEIDA CARVALHO RAFAEL DE SOUSA MENDES SAMARA ALMEIDA SOUZA TAVARES VICTOR DE OLIVEIRA SILVA

ALEJANDRO ANTONY HENRIQUE MENEZES BIANCA IARA DE ASSIS SANTANA GABRIEL HENRIQUE MONTEIRO DE OLIVEIRA JOÃO VICTOR DE JESUS BORGES JOÃO VICTOR MIRANDA DE FREITAS CARMEN KETRINE DE MOURA LOPES KLEBER PEREIRA SOARES LEO ALMEIDA DE SOUSA FONSECA LUIS MIGUEL SATIRO GONÇALVES LOPES MARIA VITORIA SILVA NICOLE FERREIRA DE SOUSA RAYANE DE SOUSA DANTAS RAISSA LORRAINE SOARES SOUZA MENDES SAMUEL PEREIRA DA SILVA VITOR ALEXANDRE XAVIER RIBEIRO YAN ALMEIDA SOUSA TAVARES

TURMA V ANA CLARA ANGÉLICA RODRIGUES ALICE ARAÚJO DOS SANTOS ALICE RIBEIRO FERREIRA CRISTIAN ALEXANDRE LUIS ALMEIDA FÁBIO SILVA BORGES GABRIEL PEDRO THEMÓTEO DE OLIVEIRA INGRID CRISTINA SANTIAGO JOÃO CARLOS CARVALHO DA SILVA KALINDA BRANDÃO KATHREIN DE MOURA LOPES LAYSLA BEATRYS SILVÉRIO TOMAS LAUANA DE OLIVEIRA MÁRCIA RENATA CARVALHO MARIA PAULA DA SILVA VIEIRA MARIANA EDUARDA SOUZA CARVALHO MATHEUS PEREIRA DE SOUSA OLIVEIRA PAULO RICARDO ARRAIS DOS SANTOS RARYANNE THELES DOS REIS SILVA VITOR HENRIQUE ALVES DA SILVA WALLISSON MAIKE GARCIA GOMES

TURMA III AGATHA GABRIELLY DE SOUSA ALVES ALICE VITÓRIA SILVA BORGES ALEX WILLIAN APARECIDO DE SOUSA ANGELA MARIA CARVALHO DE SOUSA CAUÃ ARAUJO NEVES DANIELE MAIA PIRES ERICK HENRIQUE DA SILVA VIEIRA KAIKE DE SOUZA SILVA KAUÃ GABRIEL ALVES MARQUES MAMÉDIO KAUE CÉSAR DA CRUZ SANTOS LARISSA RIBEIRO COSTA LUAN JOSÉ OLIVEIRA ALVES MICAIAS NATAN FIRMINO COSTA RICHARD ROCHA NOGUEIRA SANDRO PIERE SILVERIO TOMAZ SARA DE FREITAS GARCIA YASMIM DE SOUSA PULQUERIO

Alternativa Cultural R. Major Eustáquio, 500 – Centro – Uberaba/MG Tel: (34)3333-6824 | alternativacultural@alternativacultural.com.br alternativacultural.com.br Identidade visual e promoção MUH! Onomatopeia Cultural | AondeirUberaba Blogmuh.wordpress.com | (34) 9162-7809

TURMA IV ALEXSANDER WALLIFER DE PAULA ARYELSON TEVIS DOS REIS SILVA AURELINA LINO DOS SANTOS BIANCA DE OLIVEIRA CARLOS EDUARDO RIBEIRO FERREIRA CLARPYSON DE MOURA LOPES FELLIPE SILVÉRIO TOMAZ ISABELLA MIRANDA DE CARVALHO KAIK ALVES CORÁ KAUÃ ALVES CORÁ KAREN SOUSA FERREIRA LILIANE ALVES CORREA MARIA CLARA DA SILVA MARIA CLARA OLIVEIRA MARÇAL MARCELA DA SILVA NASCIMENTO NAYARA ANDRÉ DE SENE

realização

parceria

muh!

Menino-Verbo • Território Poesia

2013

27


28

muh! • edição especial

2013

MUH! Especial Menino-Verbo  

“Menino-Verbo”, a primeira edição especial do Jornal MUH!. Uma publicação de poemas, impressões e desenhos produzidos pelas crianças da Esco...

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you