Page 1

Dhésika Vidikin/ESPECIAL JM

jornalminuano.com.br BAGÉ, quarta-feira, 13 de junho de 2018 - ANO XXIV Nº 5 954 | R$ 2,00

FÉ E RECOMEÇO

REFUGIADOS DE GUERRA BUSCAM PAZ EM BAGÉ Reportagem especial publicada nesta edição, produzida por acadêmicos do curso de Jornalismo da Urcamp, revela detalhes do cotidiano de imigrantes que vieram ao Brasil fugindo de conflitos em seus países de origem.

Págs. 10 e 11

ESTATÍSTICA

PARCERIA

Levantamento do Conselho Nacional de Transporte apontou que rodovia que liga Marabá (PA) a Aceguá (RS) registrou 3.912 mortes entre 2007 e 2017, sendo a terceira do Brasil com mais óbitos contabilizados no período. Pág. 14

Instituição de Saúde disponibiliza, para conveniados, 10 quartos privativos, recentemente reformados para garantir a qualidade e conforto necessários para os pacientes. Contracapa

BR-153: UMA DAS MAIS RENOVADO CONVÊNIO ENTRE HU E UNIMED PERIGOSAS DO PAÍS

Previsão do tempo

5ºC

11ºC

EMPREENDEDOR - Imobilar e Piragibe vendem, com exclusividade, lotes do Caminho do Sobrado

Pág. 6


02

Opinião

www.jornalminuano.com.br

BAGÉ, 13 DE JUNHO DE 2018

Editorial

redacaominuano@gmail.com www.jornalminuano.com.br

Mais que jornal, sala de aula

H

á algum tempo o Jornal MINUANO desenvolve um caráter, diga-se, diferenciado ao da maioria dos veículos de comunicação, sejam impressos, radiofônicos ou televisivos. Dentro da redação, além de profissionais graduados na área de Comunicação Social, e suas derivações, este periódico mantém um convívio diário com o futuro. Falar em futuro quer dizer que, por aqui, os sucessores do jornalismo local, ou de qualquer outro âmbito, por assim dizer, trilham os primeiros passos de suas carreiras. Acadêmicos do curso de Jornalismo da Universidade da Região da Campanha têm, no MINUANO, além das teorias assimiladas em sala de aula, uma oportunidade de colocar em prática seus conhecimentos. Esta característica peculiar tem uma justificativa simples. Este jornal, muito mais que um veículo de comunicação, é um laboratório. Ou seja, assume um compromisso que vai muito além da informação levada aos leitores, mas integra uma rede de formação de men-

tes que, ao longo dos próximos anos, serão os responsáveis por atuar numa área tão importante para qualquer sociedade. Exemplo desta interação, aliás, pode ser vista na manchete de capa do MINUANO de hoje. Uma reportagem ampla, fruto de uma apuração desenvolvida por dois jovens talentos - Dhésika Vidikin e Fábio Quadros - que souberam identificar uma característica que compõe o ventre da Rainha da Fronteira. Ambos acadêmicos do sétimo semestre, foram os responsáveis por retratar a difícil vida de legítimos refugiados de guerra que encontraram, em Bagé, um recomeço. Os estudantes, porém, foram além, expuseram detalhes da rotina de pessoas que ao mesmo tempo em que encaram um desafio nada fácil, buscam forças e, claro, coragem para não desanimar aos naturais empecilhos que uma mudança drástica pode acarretar. Neste momento, como deixa claro a publicação, fé e esperança se misturam em um sentimento que almeja nada mais que a paz.

FAT - Jornal Minuano | CNPJ: 87415725/0012-81 Endereço: Rua Brigadeiro Mércio, 72 - CEP 96400.720 - Bagé/RS Telefones: Redação (53) 3242-7693 - Assinaturas 3241-6377 www.jornalminuano.com.br | redacaominuano@gmail.com | facebook.com/jornalminuanobage

GERENTE COMERCIAL Adriana Robaina

EDITOR-CHEFE Felipe Valduga

Editor assistente - Sidimar Rostan • Reportagem - Viviane Becker - Cláudio Falcão - Melissa Louçan - Jaqueline Muza - Rochele Barbosa - Daiane Lima Augustho Soares (estagiário) • Chargista - Cláudio Falcão • Repórter fotográfico - Antônio Rocha - Tiago Rolim de Moura • Diagramação - Luís Mário Pereira - Daniel Cuerda Ferreira • Revisão - Cristiani Martins de Souza • Assistente comercial - Angelina Britto • Vendedores - Dulce Dias - Fabrício Becker • Distribuição - Marcos Goulart • Assinaturas - Martina Motta dos Santos • Administrativo - Lidiane Selaje Marques • Colaboradores - José Carlos Teixeira Giorgis - Marcelo Teixeira - José Artur M. Maruri dos Santos - Norberto Dutra - Airton Gusmão - Dilce Helena dos Santos - Fernando Risch - João L. Roschildt • Impressão - Gráfica UMA (Grupo RBS) - Porto Alegre/RS Laboratório FACOS

Coordenador do Curso de Comunicação Social

Glauber Pereira

Os artigos assinados não refletem, necessariamente, a posição do jornal. Por isso, a editoria não se responsabiliza pelas opiniões emitidas.

Luiz Fernando Mainardi

luiz.mainardi@al.rs.gov.br

O projeto anti-humano de Bolsonaro

A aventura do golpe, que elevou Temer e sua gangue à condição de dirigentes do país, criou um nível de instabilidade nunca visto no Brasil democrático. Esta instabilidade, que se manifesta não apenas na fragilidade política do governo, mas também na cambaleante economia e mesmo na sensação de desamparo que se amplia em milhões de famílias, acaba por gerar incertezas sobre o futuro, medos e disposição para soluções simples, mesmo que não sejam, em verdade, soluções. Esse contexto é, também, o gerador dos ódios e das intolerâncias que vimos se expressar em várias esferas da vida política, social e cultural. Revive-se propostas e posicionamentos que imaginávamos superados na história política brasileira. É preciso, portanto, tratar com seriedade esse fenômeno para que não repitamos em nosso país o que já aconteceu aqui e em outros países do mundo, embora em épocas diferentes. O fenômeno do fascismo, como movimento, como ideologia e como proposta política e governamental, é típico desses contextos de crise. Basicamente, o fascismo submete os humanos à ideia da ordem e da hierarquia, desenvolvendo, paralelamente um sistema de superexploração na economia e um modelo político autoritário, baseado na vontade do líder e na imposição dos interesses da elite dominante. Por sua natureza, essa ideologia se ancora em valores conservadores extremistas que legitimam o cometimento de barbáries anti-humanas e se sustenta na militarização da vida social e política. É por isso que o balanço dessas experiências, como foi com os fascismos na Itália, com Mussolini, e na Alemanha, com Hitler, e, em certa medida, da ditadura militar, no Brasil, é sempre negativo para os valores do humanismo e para o desenvolvimento da liberdade, da democracia e da igualdade. Assim é, por exemplo, que durante a ditadura militar no Brasil a desigualdade social cresceu vertiginosamente. Em 1960, o índice de gini (indicador usado para medir a desigualdade, sendo que quanto mais longe de 0 mais desigual é um país) era de 0,53, chegou a 0,60 em 1990, após as duas décadas de regime militar, e retornou a 0,52 durante o período Lula. Esse processo de desigualdade exigiu, evidentemente, uma profunda repressão das

demandas populares. Essa repressão se baseou, como se sabe, na destruição das alternativas políticas oposicionistas. Essa é a tônica dos regimes autoritários fascistas: uma tônica anti-humana e antidemocrática. No tempo contemporâneo, essa natureza autoritária se mescla com a visão neoliberal, que sugere a privatização radical da economia e a estruturação de um projeto social orientado pelos interesses do mercado, que, como sabemos, já não existe como mercado meramente nacional, mas globalizado e subordinado aos interesses e ditames dos grandes conglomerados financeiros e energéticos transnacionais. Esse é o projeto de Bolsonaro. Sua pré-candidatura tem sustentado já, há algum tempo, propostas como tortura, pena de morte, intolerância para com os opositores, LGBT fobia, machismo, misoginia, restrição dos espaços democráticos (já sustentou que o Congresso deveria ser fechado), etc, etc. Para se tornar aceito pelo mercado, indiciou um economista ultraliberal para organizar seu programa de governo, demonstrando, de forma clara, essa fusão entre a visão fascista de poder político com a visão neoliberal de gestão econômica. Trata-se, portanto, de uma edição de um novo fascismo, não mais ancorado na ideia de pátria ou nação, mas na ideia de privatização elitista da renda e do capital. Bolsonaro, portanto, é uma pré-candidatura que sugere ao país um futuro trágico, em que o Estado será colocado a serviço dos superricos e desenvolverá o que há de mais danoso na sua potência de poder, um sistema autoritário e repressivo, que imporá ao povo a condição de servos e/ou escravos dos interesses dos grandes capitalistas internacionais. Hoje, cerca de 15% da população brasileira flerta com essa perigosa perspectiva. Creio firmemente que sem a consciência clara de onde esse caminho pode nos levar. É fato que a população já não aguenta mais tantos desmandos, corrupção e falta de vergonha dos políticos, mas, como já vimos no Brasil recente, é possível fazer o país crescer, a democracia funcionar e os pobres serem incluídos no processo do desenvolvimento se escolhermos os políticos certos. Foi possível aprender, também, que a democracia é o único regime que permite que protestos e manifestações populares mudem o rumo das coisas. E Bolsonaro é o contrário disso tudo.

Deputado Estadual Esta coluna é oferecida a colaboradores que representam diferentes agremiações partidárias. As ideias nela contidas correspondem à exclusiva opinião ou versão de seus autores

Cláudio Falcão

Charge Florêncio e os refugiados

falcaobage58@gmail.com


Cidade

www.jornalminuano.com.br

BAGÉ, 13 DE JUNHO DE 2018

03

Preço da gasolina registra elevação Urcamp realiza 9ª Mostra de Estudo de Casos Clínicos média de 15 centavos em Bagé

O preço do litro da gasolina em Bagé atingiu, na semana passada, uma média de R$ 5,067. Isso, segundo levantamento da Agência Nacional do Petróleo (ANP), realizado entre os dias 3 e 9 de junho, em nove postos de combustíveis da Rainha da Fronteira. De acordo com o divulgado, o valor mínimo encontrado na cidade foi de R$ 4,99 e, o máximo, de R$

5,09, uma variação de R$ 0,10. No levantamento anterior ao da greve dos caminhoneiros, a média era de R$ 4,91. O aumento, assim, foi de R$ 0,15. Na distribuidora, o preço médio era R$ 4,12 e passou para R$ 4,24, ou seja, o aumento repassado aos postos foi menor, de R$ 0,12. Já o preço médio do litro de diesel em Bagé é de R$ 3,57. O valor foi levantado pela ANP em cinarqiuivo jm

Informação de valores De acordo com o coordenador do Procon em Bagé, Fábio Laud, a gasolina é de livre mercado e o valor está subindo na distribuidora. Porém, para o diesel, existe uma portaria com valor de lei em que é obrigatório baixar o valor na bomba. Laud ressalta que, a partir desta semana, será apresentado, aos proprietários, um modelo de cartaz em que deve constar o valor anterior ao da portaria e o atual. “Caso as pessoas não ganhem o desconto previsto, devem se direcionar ao Procon com a nota fiscal comprovando o abuso e iremos fiscalizar”, disse.

Combustível é encontrado por até R$ 5,09, segundo ANP

Documentário ‘A Palestina Brasileira’ será exibido amanhã divulgação

Após exibição haverá uma roda de conversa Marcado pela diversidade étnica e cultural, o Rio Grande do Sul abriga milhares de imigrantes palestinos e seus descendentes. Para contar essa história, o diretor e roteirista Omar de Barros Filho estará no teatrinho da Universidade da Região da Campanha (Urcamp), amanhã, às 19h, para exibir

o documentário ‘A Palestina Brasileira’. A obra foi filmada no Rio Grande do Sul e no Oriente Médio e teve sua estreia nacional no dia 12 de janeiro deste ano. O filme conta com o apoio do gabinete do deputado estadual Luiz Fernando Mainardi (PT), para a circulação no Estado.

Augustho Soares/Especial JM

co postos. Na comparação com a pesquisa anterior, feita com 18 estabelecimentos, o valor baixou R$ 0,28. O preço médio do diesel antes da greve era de R$ 3,85 nas bombas. O preço médio de distribuição sofreu redução de R$ 0,07. Antes, este combustível era comercializado pelas distribuidoras por uma média de R$ 3,32; agora o valor é de R$ 3,25.

Com cenas filmadas no Sul do Brasil e no Oriente Médio, o documentário revela as raízes, o grau de integração, a sensação de pertencimento de seis famílias que vivem preconceito, perseguições e guerras. Também questiona sua atual condição e mostra como homens, mulheres e jovens se situam frente aos seus direitos e aos valores éticos e religiosos de sua cultura tradicional. Conforme o presidente do PT em Bagé, Flavius Borba (Dajulia), o filme relata a história dos refugiados que vieram para a fronteira por ocasião do final da Segunda Guerra Mundial e ao longo das últimas décadas. E também de outros, que vivem na Palestina. Segundo ele, os refugiados foram se constituindo, principalmente nas faixas de fronteira, como Bagé, Sant’Ana do Livramento, Quaraí e Chuí. Dajulia salienta que após a exibição do filme haverá um debate entre o diretor, o representante da Organização pela Libertação da Palestina (OLP), Jumah Laila, e o deputado Mainardi. O projeto foi aprovado em uma seleção do canal Curta e apoiado pelo Fundo Setorial do Audiovisual. As filmagens na Palestina ocorreram entre o final de outubro e o início de novembro de 2016.

Evento acontece desde 2014 Os resultados dos estágios oferecidos no curso de Fisioterapia da Universidade da Região da Campanha (Urcamp) foram apresentados, ontem, durante a nona Mostra de Estudo de Casos Clínicos da Fisioterapia. O evento, realizado durante o período da tarde e à noite, reuniu acadêmicos e docentes do curso e convidados, no Teatrinho da Urcamp. Conforme a coordenadora do curso, Lídia Meri Brignol Guterres, a iniciativa, realizada a cada semestre letivo, permite que acadêmicos da graduação mostrem como abordaram, quais foram as ações e quais resultados foram obtidos nos casos clínicos dos pacientes assistidos durante os estágios. “A intenção é que eles mostrem aos estudantes dos semestres iniciais como são as práticas e a rotina da profissão. Assim, nós preparamos eles para entrar no mercado de trabalho”, afirma.

A atividade contou com a participação de bolsistas dos estágios de Fisioterapia em Ortopedia e Traumatologia, em Neurologia, Hospitalar, na Unidade Básica de Saúde, em Neuropediatria e Fisioterapia Ambulatorial. No período da tarde, a estudante do nono semestre, Luiza Loureiro, de 23 anos, apresentou as atividades que realizou com pacientes nos estágios em Neurologia e em Ortopedia e Traumatologia. A acadêmica vê a Mostra de Estudo de Casos Clínicos como uma forma de mostrar o conhecimento adquirido com a experiência do estágio aos estudantes que estão iniciando o curso. “É bom mostrar como é o nosso trabalho para os outros colegas que ainda não passaram pelos estágios. Eu lembro de quando eu estava no lugar deles e percebo que a mostra me ajudou naquela época”, conclui.


04

Campo & Negócios

www.jornalminuano.com.br

BAGÉ, 13 DE JUNHO DE 2018

Abertas inscrições Exportações de arroz em 2018 já para empreendedores superam o total de 2017, diz Farsul rurais na Expointer Divulgação

A Secretaria do Desenvolvimento Rural, Pesca e Cooperativismo (SDR) informa que o prazo para as inscrições para a 20ª Feira da Agricultura Familiar na Expointer 2018 foi aberto. A novidade é um sistema de inscrições informatizado, que servirá para todas as feiras que a SDR apoia com agroindústrias inclusas no Programa Estadual de Agroindústria Familiar (Peaf). Até o dia 13 de julho, os empreendedores familiares devem procurar as entidades parceiras, Emater, Fetag, Fetraf e Via Campesina, que acessarão o sistema e farão a inscrição. “Conforme as inscrições chegam ao sistema, o departamento responsável da SDR vai homologando-as em tempo real, ficando mais fácil resolver possíveis pendências ou problemas e dando transparência ao processo”, explicou o secretário da SDR, Tarcísio Minetto. Para este ano, deverá ocor-

rer aumento no número de expositores, uma vez que está sendo construído um novo pavilhão para a agricultura familiar. A comissão organizadora vai definir o número de participantes somente após receber todas as inscrições, quando dimensionará as necessidades. A SDR é gestora da Feira da Agricultura Familiar na Expointer e coordena a Política Estadual de Agroindústria Familiar (Peaf), que oferece serviços para as agroindústrias familiares, como qualificação técnica, incentivos financeiros para melhoria e legalização e assistência nas questões sanitárias, ambientais e tributárias. Na edição do ano passado, a Feira da Agricultura Familiar na Expointer totalizou R$ 2,8 milhões, um aumento de 40% sobre a edição de 2016. A Expointer 2018 ocorrerá de 25 de agosto a 2 de setembro, no Parque de Exposições Assis Brasil, em Esteio.

Em maio, cereal teve alta de 73% na comparação com o mês anterior

O arroz manteve seu movimento de crescimento nas exportações. Em maio, o cereal teve uma alta de 73% na comparação com abril, o que faz o acumulado do ano, em volume, ser superior ao total comercializado no ano passado. São 592 mil toneladas nos cinco primeiros meses de 2018 contra 586 mil em todo o ano

Cotações do agronegócio

Oferecimento: Valores em R$

Arroz - saca de 50 kg Soja - saca de 60 kg Milho - saca de 60kg Sorgo - saca de 60 kg Trigo - saca de 60 kg Boi gordo - kg vivo Vaca gorda - kg vivo Vaca de invernar - kg vivo Terneiro - kg vivo Novilho de invernar - kg vivo Referência: 04 a 10/06/2018

37,50 76,90 40,00 30,00 29,00 5,00 4,40 3,80 5,70 4,95

Vaquilhona leiteira prenhe - Cabeça Vaca leite primeira cria - Cabeça Cordeiro - kg vivo Capão - kg vivo Ovelha de cria - Cabeça Ovelha consumo - Cabeça Lã cruza I especial - kg Leite - Litro Mel a granel - kg

3.100,00 3.200,00 6,00 5,00 200,00 190,00 8,25 0,90 7,50

Preço médio em Bagé/RS | Fonte: Emater

de 2017. Os dados estão no Relatório de Comércio Exterior do Agronegócio do Rio Grande do Sul, divulgado pela Farsul, ontem. O levantamento também aponta queda na comercialização de frangos (-32,8%) e suínos (-41,5%), em decorrência dos embargos sofridos pelos produtos no mercado internacio-

nal e pela greve dos caminhoneiros. Mesmo com uma alta na venda de bovinos (19,6%), o resultado do grupo carnes teve uma retração de – 27,8%, quando comparado os meses de maio de 2018 e 2017. Já a soja teve um crescimento de 13,8% no valor exportado em relação a maio do ano passado e de 30,3% em comparação com abril de 2018. A paralisação dos rodoviários teve menos impacto nas exportações de grãos, pois a maior parte a ser embarcada já estava estocada no porto. Os reflexos, se houver, acontecerão em junho. No total, o agronegócio gaúcho comercializou US$ 1,358 bilhão em maio, avanço de 10,8% em relação ao mesmo período de 2017. No acumulado do ano foram exportados US$ 5,102 pelo setor, alta de 23,2% em relação a 2017. A China continua sendo a grande parceira comercial do agronegócio gaúcho, respondendo por 45,7% do valor exportado. Em segundo lugar estão os Estados Unidos e, em terceiro, a Eslovênia.


Fogo Cruzado

www.jornalminuano.com.br

BAGÉ, 13 DE JUNHO DE 2018

Candiota apresenta maior variação no rateio do ICMS entre cidades da região

Os índices provisórios de participação de cada município no Imposto Sobre Circulação de Mercadorias e Prestação de Serviços (ICMS) a ser arrecadado ao longo de 2019, divulgados ontem, pela Secretaria Estadual da Fazenda, revela o crescimento da economia candiotense. Por conta da obra da nova usina termelétrica, Candiota, que tem IPM 0,214, registrou variação positiva de 10,37%, a maior entre as cidades da região, e a 11ª entre as 497 prefeituras do Estado. Apurado pela pasta, com base no desempenho médio da economia local entre os anos de 2016 e 2017, o IPM Provisório (Índice de Participação dos Municípios) indica como o Estado vai repartir cerca de R$ 7 bilhões, ao longo do próximo ano, entre as 497 prefeituras. O volume corresponde a 25% sobre a receita de ICMS, conforme determinada a Constituição Federal, após as demais destinações constitucionais, como é o caso do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação (Fundeb). Aceguá, com IPM 0,136, registrou variação positiva de 4,68%, enquanto Bagé, que tem índice de 0,571, totalizou variação de 1,46%. Hulha Negra, com IPM 0,102, apresenta variação negativa (-9,87%). As prefeituras, porém, têm prazo de 30 dias para apresentar contestações e impug-

Sidimar Rostan

Assembleia instala Frente Parlamentar Gaúcha Pró-Jornais e Mídias Impressas

IPM do município cresceu 10,37%, de acordo com levantamento da Secretaria Estadual da Fazenda nações aos dados. Os recursos serão julgados e culminarão com a posterior publicação dos percentuais definitivos, que deve ocorrer em setembro.

Critérios A apuração do IPM para os repasses das receitas previstas para o ano seguinte é realizada, anualmente, pela Receita Estadual e leva em consideração uma série de critérios definidos em lei e seus respectivos resultados ao longo dos anos anteriores. O fator de maior peso é a variação média do

Valor Adicionado Fiscal (VAF), que responde por 75% da composição do índice. O VAF é calculado pela diferença entre as saídas (vendas) e as entradas (compras) de mercadorias e serviços em todas as empresas localizadas no município. Outras variáveis e seus pesos correspondentes são: população, 7%; área, 7%; número de propriedades rurais, 5%; produtividade primária, 3,5%; inverso do valor adicionado per capita, 2%; e pontuação no Programa de Integração Tributária (PIT), 0,5%.

pensar os efeitos das atividades de mineração, os chamados royalties) beneficia os municípios não produtores, mas que são impactados pelo transporte, embarque e presença de instalações industriais, que passam a receber 15% da contribuição. O percentual de 15% a ser pago aos municípios não produtores foi obtido a partir da redução nos valores que serão pagos aos outros entes federativos. Os muni-

tado estadual Elton Weber, do PSB, relator da Subcomissão de Telefonia, Internet e Serviços no Meio Rural da Assembleia Legislativa, concluída em 2016. “A conexão e comunicação são básicas para o desenvolvimento econômico, para sucessão rural e para cumprir exigências legais como a emissão de Nota Fiscal

A deputada estadual Silvana Covatti oficializou a instalação da Frente Parlamentar Gaúcha PróJornais e Mídias Impressas, na Assembleia Legislativa. O objetivo é acompanhar a tramitação de propostas legislativas e ações de interesse da categoria, entre elas a manutenção da transparência e credibilidade das publicações oficiais, colaborativas e informativas. De acordo com Silvana, os jornais impressos e a televisão são os meios que têm mais credibilidade junto à população. “O próprio Ibope aponta que apesar dos brasileiros passarem em média 5 horas na frente do computador, a internet é o meio menos confiável na busca de informações”. De acordo com o jornalista Eladio Dios Vieira da Cunha, presidente da Associação dos Diários do Interior do Rio Grande do Sul (ADI-RS), a iniciativa de criação da frente parlamentar é um excelente caminho para o debate e a

Divulgação

Silvana oficializou instalação no parlamento gaúcho análise do futuro dos jornais, sua importância nas comunidades regionais e a indispensável credibilidade das fontes de informação, onde os jornais impressos são imbatíveis e sempre reconhecidos.

Lançamento Nos próximos dias, será marcado um evento na Assembleia Legislativa para o lançamento oficial da Frente Parlamentar Gaúcha Pró-Jornais e Mídias Impressas.

Governo altera prazo para obra do Centro Cultural Tradicionalista de Aceguá

Divulgação

cípios, que recebiam 65%, passarão a receber 60%. Para os estados, a alteração é de 23% para 15%. Para a União, a mudança é de 12% para 10%. Em 2017, o setor mineral pagou cerca de R$ 1,8 bilhão de compensação. No ano passado, Candiota recebeu R$ 1.472.123,24 por conta da Cfem, registrando queda na arrecadação, no comparativo com 2016, quando totalizou R$ 1.889.753,84.

Pesquisa mapeia qualidade da internet e da telefonia móvel

Levantamento desenvolvido pela Federação das Associações dos Municípios do Estado do Rio Grande do Sul (Famurs), junto aos 497 prefeitos gaúchos, vai mapear a abrangência e qualidade de cobertura dos sinais de telefonia móvel e de internet. As perguntas foram formuladas com colaboração do depu-

sidimar_frostan@hotmail.com

arquivo jm

Decreto altera regra para compensação pela exploração de recursos minerais O presidente da República, Michel Temer, do MDB, assinou, ontem, os decretos que atualizam o Código de Mineração e trazem novas regras para a Compensação Financeira pela Exploração de Recursos Minerais (Cfem). A medida deve refletir na arrecadação da Prefeitura de Candiota, em função da mineração de carvão. A mudança relacionada à Cfem (participação monetária paga pelas mineradoras para com-

@sidimarrostan

05

Eletrônica e da Guia de Trânsito Animal (GTA)”, critica o parlamentar A expectativa do deputado é que os resultados da pesquisa possam ser apresentados durante um seminário do Ministério Público Estadual sobre o tema programado para o começo do mês de julho, em Porto Alegre.

Convênio prevê aplicação de R$ 243,7 mil O Ministério do Turismo prorrogou a vigência do convênio firmado com a Prefeitura de Aceguá para execução da obra do Centro Cultural Tradicionalista (no KM 667 da BR-153). O prazo para conclusão do projeto, que encerraria no final do mês, foi prolongado, pela terceira vez. A nova data-limite para acessar os recursos é o dia 30 de dezembro.

Totalizando R$ 243,7 mil, o convênio, viabilizado a partir de emenda parlamentar destinada pelo deputado federal Afonso Hamm, do PP, está em vigor desde 2012. A última liberação de recursos ocorreu em junho de 2014. A contrapartida do município é de R$ 6,2 mil. Com a medida, a prefeitura ganha tempo para formalizar trâmites.


06

Empreendedor

www.jornalminuano.com.br

BAGÉ, 13 DE JUNHO DE 2018

Divulgação

Da Família Colchões Magnéticos

Acabe com o stress e dores nas costas. A loja Da Família Colchões Magnéticos é distribuidora autorizada dos produtos eko’7, 100% ortopédicos e ergonômicos, certificados pelos melhores médicos do Brasil, através da Sociedade Brasileira de Reabilitação Traumatológica e Ortopédica e Instituto da Coluna Vertebral. A loja está localizada na avenida General Osório, 1060.

Postos Balluarte

Está chegando a data do primeiro sorteio de uma das três motos zero quilômetro disponíveis na promoção “As Aventuras do Guri no Balluarte”. Para participar, é fácil: a cada R$ 50 em compras, o cliente ganha um cupom para concorrer. São três chances de ganhar! O primeiro sorteio acontece no mês de agosto.

SPC Entrega da primeira fase está prevista para outubro deste ano

Empreendimento Caminho do Sobrado com vendas exclusivas nas corretoras Imobilar e Piragibe

Uma tarde de atividade diferenciada irá apresentar um dos novos e maiores empreendimentos imobiliários de Bagé, o “Caminho do Sobrado”. Uma ultramaratona de seis quilômetros está prevista, a cargo do grupo Corra e Viva, com concentração partindo do espaço do imóvel. O Caminho do Sobrado consiste num empreendimento diferenciado, com a venda de lotes de terrenos em um espaço que contará com toda infraestrutura: ciclovia, espaços de lazer, reservatório superior com 150 mil litros de água e estação de tratamento de esgoto. As obras estão em pleno andamento e as negociações são realizadas diretamente com a Imobilar e Piragibe.

Além de participarem da ultramaratona, os corredores terão a oportunidade de conhecer as obras, investimento da Cádiz Construções. Localizado em um dos melhores pontos de Bagé, será um novo e exclusivo bairro na cidade, com terrenos e infraestrutura completa, com quatro praças, uma delas com playground e as outras com espaços verdes, ciclovia e ruas pavimentadas com blocos de concreto e área de preservação ambiental de 23.600 metros quadrados (m²) no entorno. Ao todo, serão 290 lotes, com área total variando entre 280 a 360 m². Os investidores que preferirem pagar à vista ganham 30% de desconto, além de condições espe-

ciais com parcelamento em 24 vezes sem juros, direto com a incorporadora. A entrega da primeira fase está prevista para 1º de outubro de 2018. Mais informações sobre o empreendimento e plantão de vendas pode ser obtido através dos telefone (53) 3242-2217 na Imobilar e (53) 3311-0900, na Corretora Piragibe. A ultramaratona será composta por equipes de seis atletas, que irão trocar o corredor a cada 60 minutos do percurso. Ao todo, serão seis horas de prova e a equipe vencedora será aquela que completar a maior distância. O evento, que ainda não tem data definida, contará com animação do DJ Rodrigo Sarasol e, para matar a sede, Cervejaria Mão Preta.

O Serviço Central de Proteção ao Crédito (SCPC) de Bagé divulgou os números referentes a maio de 2017 e maio de 2018 para fins comparativos. Enquanto em maio do ano passado foram 30.118 pedidos de informação, 2.453 registros e 1.326 reabilitações, no mesmo período deste ano foram realizados 28.212 pedidos de informação, 2.497 registros e 1.218 reabilitações.

AZ Galeria

A partir de amanhã, os bajeenses poderão visitar a segunda edição da exposição “Entre Elas/Duobag”, com exposição de fotos de Júlio Pimentel e acessórios em tecidos bordados à mão, feitos pela artista Carmen Lúcia Costa. A abertura acontece, hoje, às 19h, na AZ Galeria (Marcílio Dias, 1466), e a exposição se estende até 23 de junho, no caso das fotos, e até 3 de julho para os acessórios.

Jornal MINUANO

O Serviço de Atendimento ao Assinante (SAA) é uma linha de comunicação direta entre o jornal que Bagé gosta de ler e os leitores. Através dos telefones 3241-6377 e 99910-7368, os assinantes podem fazer sugestões e tirar dúvidas.

Aniversariantes Alceu Leite Aline Costa Silveira Antônia Doralina Oliveira Gonçalves Clesis Neara Rodrigues de Moraes Elusa Gontez Mattos Eunice Almeida

Gabriela Alves Dias Ivanhoé Ortiz Luz Magda Araújo Sandra Mara Ferrer Caminha Tatiane Leal


Cidade

www.jornalminuano.com.br

BAGÉ, 13 DE JUNHO DE 2018

07

Festa de Santo Antônio será marcada pela Semana do Meio Ambiente bênção de velas e distribuição de pães de Bagé inicia hoje

Os católicos celebram, hoje, a festa do santo considerado por muitos o mais popular da Igreja Católica, Santo Antônio, conhecido como protetor dos pobres, da família, do amor e o que restitui objetos perdidos, além de ser popular como sendo casamenteiro. Para celebrar a data, a Paróquia Nossa Senhora da Conceição realiza missas e procissões, às 15 e às 19h, com a distribuição do pão de Santo Antônio e bênção de velas. As festividades comemorativas iniciaram no dia 30 de maio, com a trezena, e foram realizadas, no período, duas missas diárias, às 15h e às 18h30min, com a distribuição das fitas e pão. Conforme o pároco da Igreja Nossa Senhora da Conceição, frei Álvaro Bordignon, o lema da festa, “Com Santo Antônio somos sal da terra e luz do mundo”, está de acordo com o documento da Conferência Nacional de Bispos do Brasil (CNBB) e faz alusão ao ano do laicato (pessoas batizadas). O frei ressalta que as procissões são realizadas no entorno da Praça Silveira Martins e contam com a participação significativas dos fiéis. Logo após a caminhada, os participantes recebem as bênçãos e a distribuição dos pãezinhos em frente

à igreja. “Pedimos que os fiéis levem velas, que serão abençoadas”, diz.

Tiago Rolim de Moura

Casamenteiro Santo Antônio iniciou a exercer esse fascínio de ser casamenteiro durante sua vida terrena, como pregador itinerante. Ele começou a ser venerado na Europa, nos conventos, eremitérios (lugar onde vivem eremitas) e igrejas. Depois, a paixão pelo franciscano se espalhou pelo mundo. Mesmo que em vida o santo não tenha nenhuma passagem sobre o casamento em seus sermões, ficou popularmente conhecido como o casamenteiro por ajudar pessoas a entrarem em um relacionamento.

Pães bentos Todos os anos, durante a trezena e no dia da festa, os pães de Santo Antônio são entregues aos devotos, na Paróquia Nossa Senhora da Conceição. Segundo o frei Álvaro, neste ano, foram oferecidos cerca de 1,5 mil pães por dia durante a trezena. A previsão, para hoje, é entregar cerca de 20 mil pães para aqueles que participarem das missas e procissões. O religioso conta que essa tradição começou com lendas onde o santo jamais deixava de oferecer pão a quem batia à sua porta.

Santo é conhecido como um dos mais populares da Igreja Católica

História

O nome original de Santo Antônio era Fernando de Bulhões. Ele nasceu em 1195, em Lisboa, em uma família nobre e rica. Educado em Coimbra, tornou-se membro da Ordem de Santo Agostinho e foi ordenado sacerdote aos 25 anos. Em 1220, ele entrou na ordem dos franciscanos. Antônio morreu no dia 13 de junho de 1231, nos arredores de Pádua, na Itália, com 36 anos de anos de idade. Foi sepultado numa basílica que se tornou lugar de peregrinação. Foi canonizado no ano seguinte, pelo papa Gregório IX.

A Secretaria Municipal do Meio Ambiente e Proteção ao Bioma Pampa (Semapa) inicia, hoje, as atividades para a Semana do Meio Ambiente 2018. Até a sextafeira, dia 15, a comunidade bajeense receberá uma programação com palestras e oficinas que abordarão assuntos como a arborização, a sustentabilidade, a reciclagem de resíduos e a questão da água na bacia hidrográfica do Rio Negro. O titular da pasta, Aroldo Quintana, destaca o apoio das instituições de ensino na programação deste ano, que contará com a participação de profissionais da Universidade da Região da Campanha (Urcamp), Universidade Federal do Pampa (Unipampa) e Instituto Federal Sul-rio-grandense (IFSul). Quintana comenta que a intenção era realizar a programação na semana passada, quando foi comemorado o Dia Mundial do Meio Ambiente, mas, em virtude da mobilização nacional dos caminhoneiros, a secretaria julgou necessária a alteração de datas. “Como as

vias estavam ocupadas, os materiais publicitários que encomendamos não chegariam há tempo, assim como não era garantida a presença de alguns palestrantes que viriam de outras cidades”, declara. A abertura da Semana do Meio Ambiente acontece amanhã, às 19h, no Palacete Pedro Osório. Logo após, a coordenadora presidente responsável pelo redesenho do Instituto de Permacultura do Pampa (Ipep), Tatiana Cavaçana, ministrará a palestra intitulada “Criando Futuros”. As atividades da primeira noite do evento serão encerradas pelo pesquisador da Embrapa Pecuária Sul, Marcos Borba, que falará sobre “A sustentabilidade e as relações sociedadenatureza”. Na quinta e na sexta-feira, as atividades da ação têm início às 14h e as palestras que encerram as noites acontecerão às 20h. As ações da semana acontecerão no Palacete Pedro Osório, no auditório do IFSul Bagé e na sede da Urcamp.

Programação para hoje 19h – Abertura da Semana do Meio Ambiente; Local: Palacete Pedro Osório. 20h – “Criando Futuros” - Tatiana Cavacana – IPEP. Local: Palacete Pedro Osório. 21h – “A sustentabilidade e as relações sociedade-natureza” – Dr. Marcos Borba - Embrapa Pecuária Sul; Local: Palacete Pedro Osório.


SOC

VIVIANE

Becker

viviminuano@hotmail.com

Festa junina

Vai ter festa "arretada de boa" no Cantegril, no dia 23 de junho. A promoção é da diretoria do clube, que pretende reunir não só associados, como convidados, em um encontro planejado para diversão de toda a família. A previsão de inicio é para as 15h, com diversas brincadeiras típicas, e, às 17h30min, todos estarão ao redor da tradicional fogueira de São João. Como em todos os eventos promovidos pelo clube, a entrada é livre para sócios em dia, já os convidados devem pagar R$ 10. Mais informações podem ser obtidas na secretaria, pelos telefones: (53) 3242-5874 e 3240-0325.

Bebês a bordo

A lista das gravidinhas só aumenta: Raquel Taschetto Budó, à espera de Antônio, o maninho da Alice; Camila Ceolin aguarda a chegada do Theodoro; Inaiê Kluwe Kalil também espera uma menina; Sílvia Dias Cantão Oliveira na contagem regressiva para conhecer Maria Júlia. Quem ganhou um lindo chá, assinado por Simone Ebert, no último sábado, foi Marina Sonza Paiva, que aguarda a baby Martina. Chelei Peruzzo também curte muito a gestação da princesa Isabela. Laura Santini Coradini à espera de um garotão, para a felicidade do mano Enzo. Maria Eduarda Melo Mansur curte a primeira gestação de uma menina. Outra linda mamãe de primeira viagem é Stefânia Teixeira Torma.

www.jornalmi

Quitanda Restaurante em novo ambiente

N

a segundafeira, Gelson Rochel e Hanie Brum receberam convidados para brindar uma nova fase do Quitanda Restaurante. Agora, a dupla de empresários recepciona o público que aprecia o almoço do empreendimento gastronômico e, também, aqueles que curtem as baladas noturnas, em novo endereço, na rua Bento Gonçalves, nº 161. O espaço foi projetado para melhor acomodar os frequentadores, que vão poder desfrutar de boa energia e da excelente culinária do restaurante. Essa colunista foi parabenizar os empreendedores, desejando muito sucesso.

Gelson Rochel e Hanie Brum receberam convidados na segunda-feira

Niandra Lacerda marcando presença no novo espaço

#Drops

Nilton e Márcia Müller, Sandra e Neco Budó prestigiando o Quitanda

>>> Eneide e Ary Ferreira estão em Santa Catarina e, no dia 14, embarcam para o Canadá. A dupla irá participará da Convenção Internacional de Rotary, com representantes do mundo todo. Os rotarianos que participam acreditam que essa é uma das melhores partes das convenções do Rotary: a diversidade de pessoas. Desta vez, o encontro será em Toronto.

>>> Amanhã, Tânia Bispo recebe as amigas da Confraria Borbulhas da Campanha em sua residência. A festeira aguarda as convidadas para um arraial daqueles. A turma irá vestida a caráter e vai se divertir ao som de Gilmar Vicent, o querido Pastel.


CIAL

08/09

Bagé, 13 de junho de 2018

inuano.com.br

A

Brechic em Santa Thereza

tarde ensolarada do último sábado marcou a primeira edição do Brechic, comprovando que a moda de brechó vem ganhando força e cada vez mais adeptos. O evento, realizado no final de semana passado, comercializou, com sucesso, peças novas e seminovas, comprovando que tudo é questão de produção. Todas as peças foram doadas pela comunidade. A iniciativa solidária mostrou, também, a valorização do dinheiro, sustentabilidade e habilidade de saber escolher e compor os looks. A renda arrecadada foi integralmente revertida para o Centro Histórico e Cultural Vila de Santa Thereza, para a realização da manutenção e ações no local.

Feliz aniversário!

A semana começou com festa para Helena Kuhl Brasil e Marta Assis. Terça-feira foi a vez de Bruna Barbachan, Marinei Sá, Marcelo David Pereira e Roberta Azambuja dos Santos comemorar a data querida. Hoje vai ter bolo para Rodrigo Kalil, Monique Borges, Caterine Krolow, Lúcia Antônia Bezerra de Mello e Carol Vieira Sá. Sexta-feira é a vez de Paulo Vigil, Tiago Cesarino e Mariano Augusto receberem os comprimentos. O sábado promete ser especial para Olma Carrion, Ângela Scardoelli, Ricardo de Toledo Pereira e Lizete Bazerque. No domingo, a festa está garantida para Cristina Araújo Deibler, Pedro Obino Neto, Veraldo Souza, Adriana Mattos Wild e Stela Leonardi.

Exposição Entre Elas Heloísa Beckman, Vera Marimon, Adriana Gonçalves Ferreira e Iara Souza

Consuelo Cuerda, Magda Infantini e Lala Pegas

As modelos lindas que contribuíram com Mônica Miranda Vieira e Inda Barcellos o propósito, Inda Barcellos e Taina Dalé Del Duca

Helena Brignol Uberti, Silvana Osband e Daniela Giffoni Marques

Ana Teresa de Araújo Saraiva, Luciana Duarte e Magda Infantini

Hoje, a partir das 19h, a AZ Galeria estará recepcionando convidados para a abertura da segunda edição da exposição Entre Elas, que traz belas imagens capturadas pelas lentes de Julinho Pimentel. A noite promete ser das mais agradáveis, contando, também, com a mostra de acessórios bordados à mão, de Carmen Lúcia Costa.


www.jornalminuano.com.br

BAGÉ, 13 DE JUNHO DE 2018

fotos Fábio Quadros/Especial JM

Refugiados

10

Especial

como imigrantes encontraram a paz na Rainha da Fronteira Por Dhésika Vidikin e Fábio Quadros

O

Acadêmicos de Jornalismo da Urcamp

Brasil sempre manteve suas portas abertas para receber imigrantes. E, na Rainha da Fronteira, isso nunca foi diferente. Além do grande número de descendentes de outras nações que vivem aqui, a cidade sempre acolheu quem buscou um lugar para recomeçar. Os refugiados são um tipo particular de imigrante, já que eles não escolheram migrar por uma simples opção. Eles tiveram que deixar seu país de origem devido à perseguição, por motivos de raça, nacionalidade, grupo social ou opinião política, como, também, grave e generalizada violação dos direitos humanos. Segundo pesquisa realizada em junho de 2017, pelo Alto Comissariado das Nações Unidas para os Refugiados (ACNUR), existem 65,6 milhões de pessoas deslocadas a força no mundo. Deste total, 22,5 milhões são refugiados. De acordo com os dados, esses são os maiores níveis de deslocamento já registrados. O Grupo de Apoio aos Refugiados da Região Sul existe há quatro anos e atende, na atualidade, as necessidades de pelo menos 15 refugiados que buscam recomeçar suas vidas em Bagé. O presidente da entidade e filho de refugiado, Nasser Yusuf, diz que a ajuda é até que eles se estabeleçam. “Muitos deles têm dificuldade de aprender o português. Como não entendem, é necessário orientá-los nesse primeiro momento”, comenta. Existem grupos como esse em várias cidades da região, que, de acordo com Yusuf, estão sempre em contato para evitar que qualquer tipo de preconceito, como o que aconteceu com um senegalês em Bagé - vítima de preconceito - se repita. “Esse cenário já mudou muito, mas nós não damos trégua. Estamos enfrentando”, afirma ele, que alerta: “essa história de que o Brasil não aguenta mais imigrantes na verdade é preconceito, pois se olharmos nossos antepassados todos somos imigrantes”.

Com o coração apertado e aflito, porém cheio de esperança, os refugiados tentam recomeçar a vida. Acolhido pelo grupo, Jomma Awad perdeu dois irmãos e a noiva na guerra da Síria. Ele vive há quase três anos em Bagé. “Quando eu morava lá tinha muita guerra, não tinha luz nem água. Agora falo com minha família e já tem. Está mais calmo”, conta. Atualmente, Awad trabalha na área da construção civil, função que já exercia em Damasco, capital da Síria, onde morava. Ainda com dificuldades de falar português, ele também afirma que não pretende voltar para seu país. “Deixei minha família na Síria e vim para o Brasil. Aqui não tem guerra, Brasil é tranquilo”, avalia. A história de Amal Karime é um pouco diferente. Ela e a família vieram de Alepo. A cidade, que fica

no norte da Síria, é o principal campo de batalha da guerra, como ela mesma não esquece. “No começo da guerra eu olhava apenas na TV. Estava longe de onde eu e minha família morávamos, depois ela chegou no Alepo. Eu morava no quinto andar e ouvia os aviões passando e as bombas. Pessoas morriam, acabava a água e a luz em toda cidade. Às vezes, a gente ficava uma semana sem alimentos, pois não havia nada para as pessoas comprar. A vida ficou muito difícil”, lamenta ao relembrar dos dias difíceis e quase impossíveis de contar sem deixar a tristeza tomar conta do ambiente. Ela destaca que deixou familiares na Síria e que é muito difícil para eles abandonar tudo. Amal frisa que mesmo assim decidiu vir ao Brasil, pois tinha medo de alguma coisa acontecer com suas filhas. “Eu mandava elas para o colégio e não sabia

Jomma Awad perdeu dois irmãos e a noiva na Síria

Amal Karime: “No começo da guerra eu olhava apenas na TV. Estava longe de onde eu e minha família morávamos, depois ela chegou no Alepo”

Recomeço

se iam voltar. Ficou perigoso. Por isso eu e meu marido deixamos tudo e viemos embora”, relata. Quando chegaram ao Brasil, ficaram seis meses em Vila Velha, no Espírito Santo. Depois foram direcionados para a Colônia Nova, onde receberam o apoio dos moradores da cidade e, por fim, em 2014, chegaram em Bagé. “No nosso país tinha guerra e nós pensamos em ir embora. O Brasil estava aberto, falava bemvindo para pessoas sírias”, conta. Amal mora com o marido e as três filhas há quatro anos na cidade. Neste período, reconstruiu sua vida e montou seu próprio negócio. Mas a saudade é contínua e recíproca. Seu pai, mãe e irmãos querem que ela volte, mas, no momento, ela diz ser algo difícil. Para matar um pouco dessa saudade, no início deste ano, ela e uma de suas filhas, voltaram para Alepo, mas apenas para visitar.


Especial

www.jornalminuano.com.br

BAGÉ, 13 DE JUNHO DE 2018

11

fotos Dhésika Vidikin/Especial JM

“Muitos deles têm dificuldade de aprender o português. Como não entendem, é necessário orientá-los nesse primeiro momento”, comenta Nasser Yusuf

Yacoub: “Este é um mês sagrado para os muçulmanos, de confraternização, preces e súplicas”

Mantendo os costumes Longe de seus países de origem, fica complicado manter os costumes da cultura, já que tudo é muito diferente e novo. A maioria dos imigrantes e refugiados que vivem na Rainha da Fronteira são de regiões árabes, como Síria, Palestina e Líbano e, também, de Senegal, país que fica na África Ocidental. Além do grande fluxo de refugiados e imigrantes que estes locais têm em comum, a religião é outro fator que cria laços entre eles. Segundo Yusuf, existe uma grande comunidade em Bagé que segue as crenças. “O muçulmano deve comparecer toda sexta-feira à mesquita, é sagrado. Nós fazemos cinco orações por dia. Inclusive nos paí-

ses muçulmanos o feriado é sexta-feira, já dos judeus é sábado e dos cristãos é domingo. Temos um centro religioso onde nos encontramos. Todos os refugiados e imigrantes participam, o islamismo é uma religião que não discrimina cor, raça, sexo ou religião”, destaca. O Masjid Centro Islâmico Bagé fica no segundo andar da Galeria Dalé Center, na avenida General Osório, 874, próximo à praça Silveira Martins (do Coreto). Dentro da mesquita, todos devem entrar descalços para não sujar o tapete onde oram. Eles também se cumprimentam em árabe “Assalamu alaikum”, que significa, em português, “Que a paz esteja convosco”, e as mulheres devem cobrir o cabelo. Antes de iniciar as orações, os fiéis lavam o rosto, as mãos e

os pés, concluindo o processo chamado de pureza física. Na sequência, começa o sermão, em que um muçulmano faz a leitura do Alcorão e discursa sobre um determinado assunto.

Curiosidade Este mês, em especial, os muçulmanos estão participando do Ramadan, que é um período de sacrifícios em que realizam o jejum ritual. Acontece no 9º mês do calendário lunar islâmico, durante quatro semanas. Neste período, os muçulmanos não podem ingerir qualquer alimento do nascer até o pôr do sol. Mohamed Yacoub, natural de Jerusálem, que mora atualmente em Aceguá, conta um pouco sobre esta tradição. “Este é um mês sagrado para os muçulmanos, de confraternização, pre-

Fé contribui para preservação de parte de suas tradições

ces e súplicas. Os muçulmanos do mundo inteiro se unem mais. Durante esse período, fazemos orações facultativas, fora as normais que realizamos cinco vezes ao dia”, explica. Esses 30 dias são dedicados à reflexão espiritual, rezas, boas ações, caridade e autodisciplina. É o tempo para estabelecer uma maior aproximação com Deus e educar o corpo e a mente. “É natural que o corpo fique cansado, mas, em contrapartida, sentimos uma satisfação por estar alimentando a alma”, encerra Yacoub. Ao final do Ramadan, que ocorre nesta quinta-feira, os muçulmanos celebram o “Eid-al-Fitr”, que significa celebração do fim do jejum. Assim, se festeja a gratidão a Allah pela bênção de haver completado o jejum do mês abençoado.

A guerra Tudo começou em 2011, quando, durante a Primavera Árabe, uma onda de protestos populares contra ditadores, que já atingia boa parte de países como Tunísia, Líbia e Egito, chegou na Síria. Parte da oposição pegou em armas e a revolução popular evoluiu para uma guerra devastadora e complexa. Segundo dados do ACNUR, cerca de 6,1 milhões de pessoas foram forçadas a deixar suas casas e 5,6 milhões de refugiados deixaram tudo para trás e buscaram segurança em países vizinhos. A Guerra da Síria completou, em março de 2018, sete anos de conflito, deixando mais de 400 mil pessoas mortas.


www.jornalminuano.com.br

BAGÉ, 13 DE JUNHO DE 2018

Deus Salve o Rei - GLOBO - 19h30min Catarina orienta Delano a comprar um explosivo para testar sua sabotagem à mina. Petrônio e Orlando se rebelam contra Rodolfo. Amália pede a Brumela para promover Diana a sua dama de companhia. Afonso diz a Amália que terá que declarar a independência de Artena e coroar Catarina como rainha. Margô entra na sala secreta do castelo, onde estão escondidos baús com moedas de ouro. Afonso concorda com a sugestão de Romero de tornar Tiago membro da guarda real. Afonso atende ao pedido de Amália e perdoa Ísis. Augusto descobre que o Conselho de Cália já o considera morto.

Horóscopo

Segundo Sol - GLOBO - 21h Luzia fica perturbada com a revelação. Karola implora que Laureta a ajude. Ícaro discute com Cacau. Luzia conta para Beto que perdeu o filho que esperava dele. Remy leva Ionan, alcoolizado, para uma boate. Karola tenta descobrir se Beto e Luzia estão juntos. Rochelle se irrita quando Zefa elogia Manuela. Manuela estranha o sumiço de Luiza/Ariella. Ícaro se embriaga e Acácio se preocupa quando o amigo vai embora. Remy tenta comprometer a reputação de Ionan. Ícaro se declara para Rosa, e Laureta se enfurece.

ÁRIES Dia de resolver questões, mas conte com imprevistos, crie alternativas. Conversas e assuntos se repetem até que sejam definitivamente superados. Fale de sentimentos, mas não do passado.

TOURO

De repente, correr contra o tempo no trabalho pode atrapalhar tudo e levar a decisões erradas. Reflita melhor sobre tudo. À noite pede declarações, será que você pode oferecer isso?

GÊMEOS A lua em Gêmeos dinamiza tudo no último dia de Mercúrio em Gêmeos, louco para falar tudo que ficou engasgado. Mas diga palavras doces. Tente não se movimentar sem uma base emocional.

CÂNCER O dia tem bem aquele tom de fim de ciclo. O silêncio ajudará a limpar a mente de obsessões e paranoias, para que mais tarde, quando Mercúrio entrar em Câncer, você possa falar de amor.

LEÃO Há problemas e as pessoas pressionam para que faça sua parte. As conversas podem se tornar um embate se não houver visão de conjunto. Até para falar de amor você pode se embolar hoje.

VIRGEM Vários assuntos demandam atenção ao mesmo tempo. Porém, seja em relação à carreira ou à vida privada, mantenha o foco no seu projeto de vida. À noite, Mercúrio em Câncer fala com carinho.

Palavras Cruzadas

Orgulho e Paixão - GLOBO - 18h30min Fani se emociona ao ver Josephine. Julieta aprecia o tratamento que recebe de Jane. Ofélia invade o quarto de Cecília e Rômulo. Ema ajuda Brandão. Julieta revela parte de sua história para Elisabeta. Ema desiste de falar sobre seus sentimentos com Brandão. Jane revela a Camilo que sua mãe esteve no cortiço. Elisabeta comenta com Darcy que acredita que Julieta guarde um segredo. Susana destrata Aurélio. Ofélia discute com o Barão e Tibúrcio. Fani se encontra com Josephine. Elisabeta conta a Ema que irá se casar e Susana ouve a conversa. Julieta procura Camilo.

LIBRA

Com tantos estímulos chegando através de pessoas e informações, você pode até perder o foco. Mas os questionamentos instigarão novas visões. Siga em frente e expresse seu coração.

ESCORPIÃO Use o seu talento para silenciar e observar agora, um dia em que todos podem se enrolar em seus próprios rolos e você também precisa desfazer os seus. À noite, tudo soará diferente.

SAGITÁRIO Talvez alguém com quem está precisando conversar procure você, mas caso contrário, pense duas vezes antes de cobrar respostas. Fale com doçura e não se meta onde não pode.

CAPRICÓRNIO Não adie a resolução de problemas, mas reconheça o alcance do seu poder ou influência para não errar a mão. Conversas acontecerão, que seja com carinho. A tensão bate mal na saúde.

AQUÁRIO Sua vontade pode ser forte, mas você tem que tratar bem com os outros. Hoje é dia de fazer valer sua liderança, mas no seu devido lugar. Tem coisas que só a delicadeza dá conta.

PEIXES Tenha mais paciência com você, seu amor, família e quem mais estiver próximo. É dia de tomar decisões importantes no foro interno e declará-las aos envolvidos. À noite, romantismo.

Loterias

Novelas

Edibar

12

Lazer

FEDERAL

LOTOFÁCIL

LOTOMANIA

Sorteio: 05291

Sorteio: 1673

Sorteio: 1873

01 02 04 05 07

02 08 10 23 26 28 35 39 40 41 43 51 58 65 66 68 74 76 86 91

1º prêmio 2º prêmio 3º prêmio 4º prêmio 5º prêmio -

19008 41062 47017 08441 46965

09 11 12 15 17 19 20 23 24 25

DUPLA-SENA

MEGA-SENA

QUINA

Sorteio: 1798

Sorteio: 2048

Sorteio: 4700

10 19 26 35 38 39

03 11 12 66 74

1º- 05 09 13 16 27 34 2º- 10 11 13 23 25 32


www.jornalminuano.com.br

Cidade BAGÉ, 13 DE JUNHO DE 2018

13


14

Segurança

www.jornalminuano.com.br

BAGÉ, 13 DE JUNHO DE 2018

Presos pelo Exército irão responder o processo em liberdade Na manhã de 30 de maio deste ano, após um bloqueio na BR-293, em Hulha Negra, dois homens foram presos pelo Exército Brasileiro acusados pelos crimes de obstrução, desobediência e crime militar, durante a greve dos caminhoneiros e da vigência do Decreto de Garantia da Lei e da Ordem emitido pelo governo federal.

Os detidos, segundo confirmado ao Jornal MINUANO, ontem, irão responder na Justiça Militar em liberdade. Segundo o chefe do setor de comunicação social da 3ª Brigada de Cavalaria Mecanizada (3ª Bda C Mec), coronel José Antônio Marques da Silva, os acusados passaram, na semana passada, por uma audiência de custódia e foram liberados.

Óbitos NESTOR CLÁUDIO PARODES VARGAS, 50 anos, auxiliar de serviços gerais, solteiro. Morava na rua São Guilherme, bairro Partenon, Porto Alegre/RS. Deixa os filhos Ariele e Caroline. CARLOS LUIZ, 63 anos, motorista, casado com Mara Eluza Barbosa Luiz. Morava na rua Cônego Bittencourt, bairro Pedra Branca. Deixa os filhos Veridiana, Deidiana e Márlos. LEONARDO DUTRA LOPES, 34 anos, montador de andaime, solteiro. Morava na rua Abrão Lincoln, bairro Pedra Branca. Deixa os filhos Nicolas Laerte e Naiara Valentina. JÚLIO CÉSAR CUNHA ACOSTA, 59 anos, eletricista, divorciado. Morava na rua Marechal Floriano. Deixa os filhos Juliane e Luciane.

BR-153 está entre as rodovias mais perigosas do País Via que liga Marabá (PA) e Aceguá (RS) é a terceira com mais mortes registradas entre 2007 e 2017 O Conselho Nacional de Transporte realizou uma pesquisa, entre os anos de 2007 e 2017, que identificou as 10 rodovias mais perigosas do País. Entre estas, figurou a BR-153, que passa por Bagé e Aceguá. Segundo o estudo, um dos problemas apontados, além da imprudência, é a infraestrutura das rodovias. Esses incidentes custaram cerca de R$ 10,7 bilhões para o governo, custo dividido entre despesas hospitalares, atendimento e remoção das vítimas, remoção dos veículos, perda de carga transportada e danos à propriedade pública e privada. O valor é maior do que o investido nessas vias, no mesmo período, que foi de R$ 7,9 bilhões. As BRs com mais acidentes, entre 2007 e 2017, foram, pela ordem: a BR-101, que liga a cidade de Touros (RN) a São José do

Norte (RS), com 12.010 mortes; a BR-116, que liga Fortaleza (CE) a Jaguarão (RS), com 11.696 óbitos; a BR-153, que liga Marabá (PA) a Aceguá (RS), com 3.912 pessoas mortas; e a BR-381, que liga São Mateus (ES) a São Paulo (SP), com 3.495 vítimas fatais. Segundo a Polícia Rodoviária Federal (PRF), que forneceu as bases estatísticas para o estudo, na região da Campanha há acidentes, mas de menor proporção em relação ao norte do País. Os tipos de sinistros mais comuns são colisão (57,3%), saída de pista (14,5%), capotamento (11,8%) e atropelamento (8,4%), no período de 2007 a 2017. Diego Brandão, assessor de comunicação nacional da PRF, concorda com o estudo. “O maior motivo dos acidentes fatais são os causados por colisão frontal, aliada ao excesso de velocidade

e, às vezes, fatores climáticos e fatores mecânicos, quando o carro perde o controle por alguma falha técnica e invade a outra pista”, sustenta. Para ele, o tempo para a PRF atender um chamado “depende da estrutura do local”. Estradas pouco movimentadas, que têm menos atenção da PRF, por exemplo, podem demorar mais para que o socorro chegue. “Nós fiscalizamos 70 mil quilômetros com cerca de 10 mil policiais”, disse o assessor. As BRs-101, 116, 153, 381, 040, 316, 364 e 262 concentram 50,9% das mortes ocorridas no período de 2007 a 2017. Considerando as 27 rodovias que contabilizam 80,4% dos óbitos no período de 2007 a 2017, destacase a BR 376, com um aumento de 346,9% nas mortes, passando de 32 mortes, em 2007, para 143, em 2017.

Óptica Bagé em Dom Pedrito sofre tentativa de roubo Divulgação

Homem tenta entrar e é barrado pelo sistema de segurança

Na manhã de ontem, a Óptica Bagé, localizada no centro de Dom Pedrito, foi alvo de uma tentativa de assalto, por volta das 9h30min. Segundo o titular da Delegacia de Polícia Civil do mu-

nicípio, André Mendes, o sistema de segurança do local frustou a ação do suspeito. As imagens do videomonitoramento do estabelecimento mostram o acusado batendo na porta de

vidro e um funcionário pedindo para ele retirar os objetos de metal que estaria portando. Neste momento, então, o suspeito, com uma arma em punho, anunciou o roubo e tentou forçar a porta. Consta, no boletim de ocorrência, que o assaltante tentou entrar na loja, enquanto outro homem, utilizando um capuz e uma mochila, o aguardava nas proximidades. Ao não conseguir efetuar o roubo, a dupla entrou em um veículo que aguardava na rua e fugiu. No ano passado, a mesma óptica já havia sido alvo de assalto. Na oportunidade, os acusados foram presos em ação da Polícia Civil e Brigada Militar.


Esporte

www.jornalminuano.com.br

BAGÉ, 13 DE JUNHO DE 2018

Clube de Tiro recebeu 138 atletas para competição estadual Michel Rodrigues/especial jm

Georgina foi um dos destaques da disputa O Clube de Tiro e Caça de Bagé recebeu cerca de 140 atiradores no final de semana. No sábado, o espaço sediou uma prova de Compak Sporting e Poule e, no

domingo, foi disputado o Ranking Gaúcho de Percurso de Caça no local. O presidente da entidade, Isidoro Dutra de Leon, comenta que a atividade foi um sucesso e

reuniu representantes de todo o Estado, incluindo atletas que já disputaram em campeonatos nacionais e mundiais. Um dos destaques foi a competidora Georgia Furquim, de Santa Maria. Ela participa de competições mundiais e vai disputar nos jogos Jogos Pan-Americanos e buscar uma vaga nas Olimpíadas. O presidente também comenta que a equipe de Bagé assumiu a liderança em número de participantes na competição estadual. No final de semana, as provas no local continuam, valendo para o ranking da cidade. Em outubro, o clube deve receber outra competição estadual, de IPSC.

Futsal feminino tem semifinalistas definidas

No final de semana, foram definidos os semifinalistas do torneio feminino Taça Cidade Bagé. Na ocasião, o Celeste venceu o Galáticas por 3 a 1, o Roma empatou com o Fluminense em 4 a 4 e o LDU fez 2 a 2 con-

tra o Renovação. Celeste e Renovação se enfrentarão, por uma vaga na final, assim como Roma e Fluminense. Celeste e Roma jogam por empates. Nesses casos, se houver uma vitória e uma derrota, os times

precisarão apenas de um empate na prorrogação. As próximas partidas estão agendadas para domingo e, em função do jogo da Seleção Brasileira no mesmo dia, as partidas da Taça Cidade de Bagé iniciam às 19h.

Aimoré e Pelotas jogam no final de semana O primeiro jogo da final da Divisão de Acesso está marcado para sábado, às 16h. O Aimoré vai

receber o Pelotas, no Estádio Cristo Rei. O campeão será decidido no dia 24 de junho, à tarde, na Boca do

Lobo. Ambas as equipes já garantiram vaga para disputar na elite do futebol gaúcho em 2019.

15

Daiane Lima Acadêmicos participam do Urcamping daiane.lima.bg@gmail.com

Nina Bernardes/especial jm

Mais de 30 pessoas participaram da atividade No final de semana, em Vila Nova do Sul, aconteceu a 3ª edição do Urcamping. O evento reuniu acadêmicos da Universidade da Região da Campanha (Urcamp) de São Gabriel, Rosário do Sul, Santa Margarida e Vila Nova do Sul em um acampamento. O Urcamping teve o objetivo de desenvolver, nos estudantes, noções básicas de esportes radicais como tirolesa, rapel, ciclismo em

trilhas, falsa baiana e montaria, além de orientações com a bússola e plantio de árvores. O evento foi realizado na Fazenda Bela Vista e reuniu mais de 30 pessoas, no sábado e no domingo. O Urcamping teve apoio da Prefeitura de Santa Margarida, que disponibilizou transporte e ambulância. Outra edição do evento deverá ser organizada no segundo semestre do ano.


16

Contracapa

BAGÉ, 13 DE JUNHO DE 2018

www.jornalminuano.com.br

Hospital Universitário e Unimed renovam convênio

A parceria dos serviços entre o Hospital Universitário (HU) Doutor Mário Araújo, mantido pela Fundação Attila Taborda (FAT/Urcamp), e a Unimed foi renovada na tarde de ontem. Com a assinatura do contrato, o HU viabiliza a internação de conveniados. Atualmente, a instituição conta com 10 quartos privativos para os convênios, recentemente reformados, visando garantir a qualidade e conforto necessário para os pacientes. Desde a retomada das atividades do hospital, em dezembro de 2016, o convênio com a Unimed ainda não havia sido renovado, mas a parceria foi retomada, formalmente, ontem, com o credenciamento assinado entre as duas instituições. A partir disto, todos os serviços oferecidos pelo HU passam a ter cobertura, como serviço de radiografia, ecografia, tomografia com e sem contraste, cirurgias, endoscopia, colonoscopia, internações e ambulatório de procedimentos de enfermagem. Além disso, os quartos conveniados contam com hotelaria diferenciada. “O contrato não prevê

Ana Tailise Estevão/Especial JM

Contrato foi retomado após um ano e meio valor mínimo e é totalmente vinculado à produção”, esclarece o integrante da equipe diretiva do hospital, Henry Ritta.

O convênio foi assinado pela equipe diretiva do HU, composta pelos médicos Henry Ritta e Rafael Ribeiro, além do presidente da Uni-

med Região da Campanha, Michel Kaé. Também participaram da reunião a presidente da Fundação Attila Taborda e reitora da Universida-

de da Região da Campanha (FAT/ Urcamp), professora Lia Maria Herzer Quintana, e o diretor financeiro da Urcamp, Sebastião Kaé.

20180613  
20180613  
Advertisement