Page 1

Urcamp realiza Mostra de Casos Clínicos

Jovem é preso com 19 quilos de maconha

Polícia prende suspeito pela morte de Joaquim Amaral

Alunos do curso de Fisioterapia apresentam experiências vividas por meio de estágios Pág. 3

Droga encontrada com acusado renderia aproximadamente R$ 39,2 mil Pág. 14

Daniel Jardim Rodrigues, 26 anos, foi preso na manhã de ontem, no bairro Ivone Pág. 14

jornalminuano.com.br BAGÉ, quarta-feira, 18 de outubro de 2017 - ANO XXIII Nº 5 763 | R$ 2,00

Mudança em rotas pode favorecer voos comerciais

arquivojm

Reestruturação do espaço aéreo diminui trajeto entre Bagé e Porto Alegre Pág. 11

Lara e Mainardi marcam posição contra privatizações

Guerreiro | Agência ALRS

Temperatura 19

24

Os dois deputados que representam a região na Assembleia Legislativa votaram contra o relatório favorável ao projeto que autoriza plebiscito para venda da CEEE, Sulgás e CRM. Sem votos para arquivar ou aprovar a matéria, comissão redistribui relatoria. O texto, agora, será avaliado por Frederico Antunes. Pág. 5


02

Opinião

Editorial

O

www.jornalminuano.com.br

BAGÉ, 18 DE OUTUBRO DE 2017

redacaominuano@gmail.com www.jornalminuano.com.br

Primeiro passo

cerco aos combustíveis fósseis ganha força na Europa através de ações governamentais. A prefeitura de Paris, por exemplo, pretende proibir a circulação de carros a diesel até 2024. Os modelos que utilizam gasolina devem ser proibidos até 2030. A intenção é tornar a capital dos franceses uma cidade neutra em emissões de dióxido de carbono. No Brasil, onde o debate é incipiente, alternativas também surgem no cenário político. As metas são mais conservadoras, mas servem para abrir a nova agenda. Uma das propostas que pode sair do papel tem como foco o desenvolvimento tecnológico de veículos híbridos movidos a gás e energia elétrica. A medida, aprovada recentemente pela Comissão de Minas e Energia da Câmara dos Deputados, permite as empresas

deduzir do Imposto de Renda 150% do valor investido em pesquisa. A proposta, que privilegia a indústria nacional, determina apenas que a dedução deverá observar o limite de 60% do total das despesas dedutíveis. Uma limitação crucial. Se a legislação for aprovada, em caráter conclusivo, pelas comissões de Finanças e de Constituição e Justiça e de Cidadania, a produção de veículos híbridos ficará isenta também das alíquotas relativas aos programas de Integração Social e de Formação do Patrimônio do Servidor Público (PIS/Pasep) e à Contribuição para o Financiamento da Seguridade Social (Cofins). A corrida é para que o incentivo vigore a partir de 2020. Não é a solução, mas representa um passo importante no sentido de uma revisão necessária na lógica do setor. Laboratório FACOS/Urcamp

FAT - Jornal Minuano | CNPJ: 87415725/0012-81 Endereço: Rua Brigadeiro Mércio, 72 - CEP 96400.720 - Bagé/RS Telefones: Redação (53) 3242-7693 - Assinaturas 3241-6377 www.jornalminuano.com.br | redacaominuano@gmail.com | facebook.com/jornalminuanobage

DIRETOR EXECUTIVO Glauber Pereira GERENTE COMERCIAL Adriana Robaina Editor assistente - Sidimar Rostan • Reportagem - Viviane Becker - Cláudio Falcão - Melissa Louçan - Jaqueline Muza - Rochele Barbosa - Daiane Lima - Augustho Soares (estagiário) • Chargista - Cláudio Falcão • Repórter fotográfico - Antônio Rocha - Tiago Rolim de Moura • Diagramação - Luís Mário Pereira - Daniel Cuerda Ferreira • Revisão - Cristiani Martins de Souza • Assistente comercial - Angelina Britto • Vendedores - Dulce Dias - Fabrício Becker • Distribuição - Marcos Goulart • Assinaturas - Martina Motta Santos • Administrativo - Lidiane Selaje Marques • Colaboradores - José Carlos Teixeira Giorgis - Marcelo Teixeira - José Artur M. Maruri dos Santos - Norberto Dutra - Airton Gusmão - Dilce Helena dos Santos - Fernando Risch - João L. Roschildt • Impressão - Gráfica do Jornal do Povo - Cachoeira do Sul

Os artigos assinados não refletem, necessariamente, a posição do jornal. Por isso, a editoria não se responsbiliza pelas opiniões emitidas.

Luiz Fernando Mainardi

luiz.mainardi@al.rs.gov.br

De novo a Lei Kandir Na segunda-feira, 16, a Assembleia Legislativa um encontro de contas do Estado com a União. Quer do Rio Grande do Sul foi, novamente, palco de um de- dizer, vamos levantar quanto o Estado deve para a bate sobre a Lei Kandir. Agora, por iniciativa do sena- União e quanto a União deve para o Estado e estabedor Lasier Martins, que é membro da Comissão Espe- lecer um acerto. Como o RS deve para a União cerca cial Mista do Congresso Nacional que estuda a forma de R$ 55 bilhões e tem créditos na ordem de R$ 50 de regulamentar as compensações previstas nesta lei, bilhões, então o correto seria passar a pagar uma díviconforme decisão do STF do início deste ano. da de R$ 5 bilhões. Isso, obviamente, diminuiria em Para quem não sabe, a Lei Kandir foi sancio- muito o desembolso do Estado com a dívida e criaria nada em 1996 durante o governo FHC e visava a condições muito melhores para a gestão financeira do incentivar as exportações brasileiras. Para isso, Estado. previa-se na lei que os produtos “in natura” Foi isso que o PT defendeu na reuou semielaborados que fossem dirigidos à nião desta segunda-feira, acompanhado, exportação não pagariam o ICMS, um vejam só, pelo ex-governador Pedro Pedro Simon imposto estadual importantíssimo para Simon, que, apesar de ser do PMDB, concorda que o financiamento das políticas públinão concorda com a política que Saro caminho da cas dos estados. Para compensar estori vem desenvolvendo. Até agora, recuperação das sas perdas, a União se comprometia o governo estadual não se dispôs a em compensar os estados, mas a refazer um movimento sério e abranperdas com a Lei gulamentação destas compensações gente, unindo o Estado em torno desta Kandir é possível nunca foi feita e a União acabou por luta para recuperarmos o que é nosso. repassar aos estados uma quantia muito Ao contrário, Sartori sinaliza com a menor do que as perdas que esses estados ideia de aderir a um projeto proposto por tinham. O resultado foi que a União acumulou, Temer, que para dar uma folga no pagamento nesses 20 anos de aplicação da lei, uma grande dívida da dívida exige o congelamento de salários e a venda para com os estados exportadores, o Rio Grande do de empresas públicas. Sul entre eles. No nosso caso, os cálculos mais recenSartori tem alternativas. Até o ex-governador tes, indicam o valor de R$ 50 bilhões. Pedro Simon concorda que o caminho da recuperação O fato é que não é apenas o Estado que deve das perdas com a Lei Kandir é possível. Ele não aceipara a União, mas a União também deve para o Es- ta este caminho porque quer, na verdade, aplicar um tado. Qualquer governo com algum senso de justiça programa de desmonte do serviço público. É por isso e com uma política racional defenderia, nesse caso, que somos oposição. Deputado Estadual Esta coluna é oferecida a colaboradores que representam diferentes agremiações partidárias. As ideias nela contidas correspondem à exclusiva opinião ou versão de seus autores

Cláudio Falcão

Charge Florêncio e a tradição

falcaobage58@gmail.com


Cidade

www.jornalminuano.com.br

BAGÉ, 18 DE OUTUBRO DE 2017

fotos Claudenir Munhoz/especial jm

Apresentações dos atendimentos nos estágios ocorreram na tarde e noite de ontem

Mostra de Casos Clínicos de Fisioterapia envolve cerca de 80 alunos

O curso de Fisioterapia da Universidade da Região da Campanha (Urcamp) realizou, ontem, a 8ª Mostra de Casos Clínicos. Cerca de 80 acadêmicos apresentaram as experiências vividas com os pacientes por meio dos estágios nas especialidades de Ortopedia e Traumatologia, Cardio e Pneumologia, Neurologia, Neuropediatria, Hospitalar, Unidade Básica em Saúde e Ambulatorial. A organização do evento é realizada pelos alunos do nono e décimo ano, com coordenação das professoras Lídia Guterres e Iona-

ra Hoffmeister. A mostra visa levar aos alunos de todos os semestres, anteriores aos estágios, uma visão ampla e clara de como se desenvolve a formação e prática dos futuros fisioterapeutas. Em 2018, segundo a coordenadora do curso, Lídia Guterres, a expectativa é que a mostra se torne regional ou estadual, quando serão convidados cursos de Fisioterapia de outras universidades do Rio Grande do Sul. Na solenidade de abertura, ontem, a coordenadora comentou que o momento é muito esperado,

Salão de atos da instituição ficou lotado

visto que é um evento feito para os acadêmicos. “A Urcamp não perde para qualquer outra região”, enfatizou a docente. A diretora do Centro de Ciências da Saúde (CCS), professora Mônica Palomino, se demonstrou encantada com o nível de qualidade de trabalhos apresentados pela comunidade acadêmica. “Orgulha-nos muito. É um evento que merece ser ampliado”, disse. A pró-reitora acadêmica, professora Virgínia Paiva Dreux, falou que os trabalhos estão cada vez melhores. “Acredito que a mostra deve ser mais abrangente, ampliando para as 15 universidades do Consórcio das Universidades Comunitárias Gaúchas (Comung), no qual fizemos parte”, frisou. Virgínia garantiu que será articulada, para o próximo ano, a amplitude do evento. Para o acadêmico do décimo semestre, Uesly Ferreira Duarte, 25 anos, que fez estágio ambulatorial, o resultado foi positivo. “É a teoria e prática, onde aprendemos a passar os conhecimentos. É o complemento dos cinco anos de curso”, disse. O atendimento foi realizado em um paciente, de 46 anos, que possui dificuldades no equilíbrio, em caminhar, entre outros casos.

03

Cobame realiza atividade alusiva ao Outubro Rosa Divulgação Desde o início do mês, os cartazes do projeto “Se toca! Essa é uma decisão de peito” têm chamado a atenção dos bajeenses. O Conselho Bajeense da Mulher Empreendedora (Cobame) decidiu inovar e impactar na campanha com o material que mostra dois balões no lugar dos seios. A presidente do Cobame, Lucianne Campello, explica que a atividade é um movimento de apoio à campanha Outubro Rosa, que chama a atenção das mulheres para a conscientização sobre o câncer de mama, através do comCartazes da campanha chamam partilhamento de informa- a atenção dos pedestres ções quanto à prevenção e o diagnóstico da doença. Até o momento, a campanha é apoiada por 14 fotos do cartaz, tocam e mostram empresas locais e conta com três para os outros”, comenta. Para marcar a campanha, o Coempresas parceiras. Sobre o cartaz, a empresária bame realiza uma atividade, no pródestaca que a campanha foi pensa- ximo dia 22, das 18h às 21h, na Praça da justamente para impactar, criar de Esportes. Lucianne destaca que o curiosidade e atrair olhares. A ex- evento será um bate-papo, aberto à clamação “Se toca” serve tanto comunidade bajeense, com especiapara alertar em fazer o autoexame listas ligados à área da saúde e bemcomo para expressar que ela tem estar, depoimentos de mulheres que que se conscientizar, se alertar. As estão ou já estiveram em tratamento, pessoas passam nas vitrines, fazem atrações artísticas e mateada.


04

Campo & Negócios

www.jornalminuano.com.br

BAGÉ, 18 DE OUTUBRO DE 2017

ARQUIVO JM

Custos de produção do agronegócio registram queda em setembro

Os preços dos agroquímicos foram responsáveis pela retomada da trajetória de queda nos custos de produção do agronegócio. A variação entre setembro e agosto de 2017 foi de -0,94%, conforme o Índice de Inflação dos Custos de Produção (IICP), divulgado pela assessoria econômica do Sistema Farsul, ontem. O acumulado do ano e dos últimos 12 meses também aponta deflação de -5,64% e -4,24%, respectivamente. Os menores valores dos fertilizantes, herbicidas e fungicidas influenciaram diretamente no resultado. A lavoura de trigo foi a que registrou maior queda, com -4,6%. Já os preços pagos ao produtor apresentaram aumento de 1,60%, depois de resultado negativo em agosto. Apesar de uma re-

tração significativa em muitos preços, especialmente arroz e leite, o bom desempenho do milho (5,24) e do frango (4,49%) garantiram o resultado positivo do Índice de Inflação dos Preços Recebidos pelo Produtor (IIPR). Na comparação entre o IICP e Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) Alimentos, temos a desaceleração do primeiro, enquanto o segundo se mantém inflacionado. Já na relação entre IIPR e IPCA Alimentos, mais uma vez é comprovado não haver proximidade entre eles a curto prazo. Mas já há uma tendência de alinhamento em um período mais longo. O relatório completo dos índices de inflação pode ser acessado no site da Farsul (www.farsul.org.br).

Federarroz orienta produtores sobre participação no Pepro

Os produtores de arroz que decidirem participar dos leilões de Prêmio Equalizador Pago ao Produtor (Pepro) devem realizar inscrição no Sistema de Cadastramento Unificado de Fornecedores (Sicaf), ferramenta que permite ao produtor negociar o fornecimento de produtos a qualquer órgão do governo federal. A orientação é da Federação das Associações de Arrozeiros do Rio Grande do Sul (Federarroz). Após o cadastro, o produtor

estando apto deve contratar uma corretora cadastrada na Bolsa de Mercadorias e participar dos leilões. Cada leilão tem seu edital específico e o produtor deve ficar alerta. “A Federarroz recomenda ainda que o produtor que decida exercer o Pepro acompanhe todo o leilão e ajuste sua demanda de venda para não gerar ágio na negociação, pois quanto mais ágio gerado, menor será o prêmio. Quanto mais equilibrado for o leilão, maior será o retorno do prêmio

para o leilão”, observa o diretor financeiro da entidade, Gustavo Thompson. O Pepro é uma ferramenta que serve para garantir o preço mínimo por meio de escoamento do produto para as regiões de consumo ou conforme determinado o aviso garantir um prêmio para o produtor ou cooperativa participante. Para se cadastrar no Sicaf, o produtor deve acessar o site https://central.sicafnet.com.br/fornecedores/sicafnet.html.


Fogo Cruzado

www.jornalminuano.com.br

BAGÉ, 18 DE OUTUBRO DE 2017

Marcelo Bertani/Agência ALRS

Guerreiro | Agência ALRS

@sidimarrostan sidimar_frostan@hotmail.com

05

Sidimar Rostan

Comissão da Assembleia aprova criação do programa Família Hospedeira Guerreiro | Agência ALRS

Matéria dependia de sete votos favoráveis

Progressista votou favorável ao relatório de Redecker, ontem

Votos de quatro bancadas adiam aprovação do projeto que autoriza plebiscito para privatizações

O parecer do deputado Lucas Redecker, do PSDB, favorável ao projeto que possibilita a realização de consulta à população sobre a privatização da Companhia Estadual de Energia Elétrica (CEEE), da Companhia Riograndense de Mineração (CRM) e da Companhia de Gás do Estado do Rio Grande do Sul (Sulgás), não restou aprovado, nem rejeitado na reunião ordinária da Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Assembleia Legislativa, realizada ontem. Após sete semanas na pauta de votações, a matéria recebeu seis votos favoráveis e cinco contrários. O regimento determina que são necessários sete votos favoráveis ou contrários para aprovação ou rejeição. Diante do resultado, garantido pela posição de quatro bancadas, a redação segue para avaliação de novo relator. Por acordo entre os membros da comissão presentes na votação realizada, ontem, a tarefa ficou a cargo do deputado Frederico Antunes, do PP, que deve apresentar parecer na próxima semana. Adiantando o teor do seu parecer, o progressista disse que se tratava de uma matéria que já estava expressa na Constituição

PCdoB realiza conferência no final de semana

Representantes dos diretórios de municípios da Campanha gaúcha devem participar, no sábado, da Conferência Estadual do PCdoB, que acontece em Porto Alegre. Bagé será representada por Antônio Augusto Gomes Saraiva, Sandro Alves Lehmann, presidente e vice-presidente, respectivamente, do partido. Caio Ferreira e Adilson Lucena, presidente e vice-presidente da sigla, em Candiota, também integram a comitiva.

Estadual. A deputada Stela Farias, do PT, no entanto, avaliou que o projeto estava equivocado na sua formulação, uma vez que o governo estadual não informava o que pretendia fazer de fato com as companhias, se aliená-las, vendêlas ou extingui-las. Frederico pediu a Stela e aos demais deputados que se opõem ao projeto para apresentarem suas sugestões de aprimoramento. Na avaliação do Palácio Piratini, a manutenção das empresas tem se mostrado insustentável diante de demandas das áreas da saúde, educação, segurança e infraestrutura. Criticadas pelas bancadas de oposição no parlamento gaúcho, as privatizações representam contrapartidas para a adesão ao regime de recuperação fiscal, estabelecido pelo governo federal. O impacto, porém, vai refletir diretamente na região, por conta da CRM, que mantém uma mina em Candiota, e da CEEE, que tem gerência em Bagé. Os sindicatos que representam mineiros e eletricitários são contrários à proposta. A consulta através de plebiscito é prevista pela constituição e depende da aprovação da Assembleia. Para que a

proposta chegue ao plenário da Casa, porém, depende de sete votos na CCJ.

Votos Tiago Simon, do PMDB, que preside a CCJ, Gabriel Souza, do PMDB, Antunes, João Fischer, do PP, Elton Weber, do PSB e Redecker votaram a favor do plebiscito. Luiz Fernando Mainardi, do PT, Stela, Ciro Simoni, do PDT, Luís Augusto Lara, do PTB e Manuela d’Ávila, do PCdoB, votaram contra.

Comemoração

As bancadas de oposição encaram o resultado como uma vitória na reunião. Diferente das últimas sete reuniões, ontem houve quórum suficiente para a votação do parecer do projeto. Parlamentares do PT, do PDT, PCdoB e do PTB foram decisivos para que a matéria não tivesse votação encerrada. A líder da bancada do PT, Stela Farias, reafirmou que a manifestação da oposição tem sido contrária ao projeto desde o começo de sua tramitação, pois a proposta defendida pelos governistas está “completamente equivocada na sua formulação”.

Redação foi apresentada por Lara em 2015 A Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Assembleia Legislativa aprovou, ontem, o parecer favorável ao projeto Família Hospedeira, de autoria do deputado Luís Augusto Lara, do PTB. O texto segue, agora, para votação em plenário. O objetivo do projeto, que tramita desde 2015, é incentivar a convivência familiar e comunitária de crianças e adolescentes encaminhados para programas de acolhimento institucional, possibilitando sua retirada temporária das respectivas entidades de atendimento por requerentes previamente cadastrados. “A lei, que já existe em outros estados, facilita a adoção, pois libera os juízes para que possam agilizar o processo, que hoje chega a demorar oito anos. Pelo conhecimento que tive na Secretaria do Trabalho e na Fundação de Proteção Especial, posso afirmar que os abrigos são verdadeiros depósitos de crianças. Elas entram lá e não conseguem mais sair em função da burocracia”, afirma Lara. O texto, que recebeu sete votos favoráveis, estabelece que a criança, para ser adotada pela família hospedeira, precisa ter mais de cinco anos de idade; estar em acolhimento institucional há mais de dois anos, em entidade governamental ou não governamental regularmente registrada no Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente, com programa de acolhimento institucional registrado no referido conselho; e estar registrada perante os cadastros mantidos pelo Poder Judiciário como em condições para ser adotada, com a comprovação de inexistência de possibilidade de vínculo com a família natural ou extensa.

Já o interessado em participar do Projeto Família Hospedeira, independentemente do estado civil, deve ter mais de 18 anos e ser, no mínimo, 16 anos mais velho do que a criança ou adolescente que pretende retirar da entidade; residir no Rio Grande do Sul; estar registrado em cadastro mantido pela autoridade judiciária, nos mesmos moldes do cadastro de pessoas interessadas em adoção, conforme artigo 50 do ECA, e não estar registrado em cadastro de adoção. Conforme o projeto de lei, as crianças e adolescentes serão ouvidos antes da retirada da entidade, observando-se o princípio da oitiva obrigatória, e o pedido de retirada da criança ou do adolescente será avaliado pela autoridade judiciária, prevalecendo sempre o interesse do acolhido. “Esperamos que a lei ajude a desburocratizar o processo de adoção, que atualmente é dramático. Parece mentira, mas hoje as famílias que visitam os abrigos e têm contato com as crianças e os adolescentes e promovem o apadrinhamento, são impedidas de adotar. O que estamos fazendo é a direção contrária. Aquelas famílias que visitarem abrigos e desenvolverem um laço emocional com as crianças abrigadas, terão a oportunidade, se o juiz concordar, em adotar. É uma lei singela e simples, mas que dará frutos”, destaca o deputado Lara. A relatora na CCJ, deputada Manuela D’Ávila, do PCdoB, destacou que o projeto pode quebrar barreiras e fazer com que os juízes se empoderem para garantir a hipótese e o sonho de as crianças, às vezes maiores e fora do padrão ideal de adoção, terem uma família’.


06

Empreendedor

www.jornalminuano.com.br

BAGÉ, 18 DE OUTUBRO DE 2017

Letícia Dachery inova com técnicas de combate à gordura localizada, estrias e flacidez Divulgação

Fisioterapeuta apresenta equipamento utilizado para criofrequência e crio de contraste

As novas tecnologias para deixar as bajeenses ainda mais bonitas podem ser encontradas no segundo andar da Clínica Madruga, com a equipe de fisioterapeutas coordenada por Letícia Dachery. Os novos lançamentos chegaram com tudo nesta nova estação, com três novas técnicas de ponta. A criofrequência é um sistema de crio, de resfriamento intenso altamente eficiente e contínuo durante toda a aplicação.

“Esse frio, além de protetor, é terapêutico, permitindo que os choques potencializem os resultados”, destaca a fisioterapeuta. Ela aponta que a técnica é ótima para combater a flacidez e a celulite. A técnica também pode ser usada na face. Outra alternativa é o crio de contraste ou criolipólise de contraste, que oferece a possibilidade de eliminação de até 45% de gordura, em apenas uma sessão. A

partir de uma tecnologia que conjuga aquecimento e congelamento, a criolipólise de contraste realiza um congelamento e, após, um aquecimento na região tratada. A técnica tem a vantagem de ser indolor e faz diluição das células de gordura e apoptose (morte da célula adiposa). As ondas de choque são uma nova tecnologia de beleza, aliada da criolipólise e da radiofrequência. Sozinhas, as ondas de choque agem diretamente no tecido da pele e estimulam a retornarem à produção natural de colágeno e elastina, além de motivarem à drenagem linfática. Elas atuam compactando os ácidos graxos e, consequentemente reorganizando os tecidos, o que promove a diminuição das células e da circunferência. A fisioterapeuta adianta que esta alternativa é indicada para flacidez de pele e celulite nos graus 1, 2 e 3. Letícia informa que todos os tratamentos podem ser realizados duas vezes na semana, com intervalo mínimo de 48h. “Podem ser feitos em pacotes únicos ou intercalados entre as três terapias, mas vai depender de cada caso”, afirma ela. Todos os tratamentos são parcelados em seis vezes em todos os cartões, três vezes no cheque e com 10% à vista. O atendimento é realizado no segundo andar da Clínica Madruga, na rua Marcílio Dias, 680, das 8h às 12h e das 13h30min às 20h, de segunda a sexta-feira. O agendamento pode ser realizado através dos telefones 3247-1616 e 99976-1673.

Interina

Melissa Louçan

Novo consultório

Na sexta-feira, a partir das 18h, a dentista Ana Cláudia Perrone Ricalde inaugura seu novo consultório, com um coquetel em companhia de amigos e pacientes. O espaço fica na rua Carlos Mangabeira, 233, em frente ao Sesquinho.

Objeto Direto

Como não se inspirar em Frida Kahlo? Uma mulher desafiadora, vaidosa, com uma capacidade desmedida de amar e que até hoje é o símbolo do poder feminino. Na Objeto Direto você encontra o kit necessaire dessa mulher que se tornou uma das maiores artistas do século 20, com valores entre R$ 20 e R$ 70.

Tevah

No mês dedicado à saúde das mulheres, durante o Outubro Rosa, a loja Tevah, especializada em confecção masculina, anuncia que agora também atende o público feminino, trazendo toda a sofisticação e qualidade de cortes para os trajes sob medidas também para mulheres.

Neisa

Nos dias 24 e 25 de outubro, acontece, no segundo andar da Neisa Confeitaria, a terceira Mostra de Mesas e Festas. A entrada será um quilo de alimento não perecível, em prol da Liga Feminina de Combate ao Câncer.

Aniversariantes

Alessandra Nunes Carlos Alberto do Couto Deise Ribeiro Guedes dos Santos Denizart Ivan Bittencourt Diônatan Furtado Machado Dolores Camargo Ferrer Emanuelle Gonçalves Saballa Ervim Egon Krause Barreto Grazieli Fernandes Diniz João Antonio Saraiva Soares João Ilton Bruxel Jorge Forni Julney Mendes Gomes Luciane Acosta Rodrigues Luís Carlos Gehrke Luiz Fernando Nunes Manoel Morales Marcelo Lima Márcia Budó Maria do Carmo Lopes dos Santos Maria Eugênia de Ornellas Caldeira

Maria Oliveira Maria Vilma Gonçalves dos Santos Marilene Oliveira Maryane de Brito Belém Nelson Martins Corrêa Paulo Ricardo Madeira Martins Rafaela dos Santos Portela Santa Mauricia Lemes Sirlei Castro Pereira Tânia Maria Gonçalves Silva

Joelson Rodrigues


Cidade

www.jornalminuano.com.br

BAGÉ, 18 DE OUTUBRO DE 2017

07

Rádio Cultura de Bagé inaugura novo endereço após 65 anos FOTOS Tiago Rolim de Moura

dificada e há uma possibilidade de passar a operar durante 24 horas, com programas específicos para a madrugada. Nunes adianta que pretende realizar eventos fora da emissora e já está programado o “Natal na Praça”, agendado para o dia 17 de dezembro, na Praça Carlos Telles (praça da Catedral). A programação irá contar com shows ao vivo, orquestra sinfônica, corais, brindes e homenagens.

piran Brito; Redação News, com José Wilson Torales e equipe; e De Tudo Um Pouco, com Edgar Muza e equipe.

Fundação A Rádio Cultura foi fundada por Atahualpa Dias, às 10h do dia 4 de julho de 1946. Foi a precursora com programas como o “Teatro em Família”, “Jornal falado

Mudanças Nunes também pretende realizar mudanças na programação e equipamentos

A Rádio Cultura de Bagé está operando em um novo endereço desde sábado. Conhecida como a “pioneira”, por ter sido a primeira emissora fundada na cidade, a Cultura permaneceu no mesmo prédio por mais de 65 anos. O novo espaço fica localizado ao lado do antigo, onde funcionou o extinto jornal Correio do Sul, na avenida Sete de Setembro, 664-01. A mudança estava prevista

desde que o advogado e radialista Claudiran Pereira Nunes assumiu a emissora, no final de maio. A nova estrutura conta com um espaço mais amplo no estúdio e também com equipamentos novos, como mesa digital. Nunes salienta que também houve mudanças na programação. A emissora passou a realizar novos programas jornalísticos. O proprietário destaca que a programação ainda está sendo mo-

O radialista conta que o antigo espaço estava muito deteriorado. “Os funcionários se dedicaram a fazer a mudança. A estreia foi com o programa “De Tudo Um Pouco”, conta. Desde que assumiu a emissora, vários programas entraram na grade de programação, que inicia com o Alvorada Gaúcha, apresentado por Geraldo Saliba, das 5h30min às 7h30min; passando pelo Jornal da Cultura, Café da Cultura, com Ari Greco e Nicole; Visão Geral, com Edgar Muza e equipe; Sala de Redação - Rádio Gaúcha, programa do Sa-

Espaço do estúdio foi ampliado

G4”, “QG do Gaúcho, Casa Ramos”, “Corrente da Solidariedade”, “O céu e o chão da Querência”, “Bagé em desfile”, entre outros. A rádio ficou por 22 anos no comando do empresário Odilo Dal Molin e sob a gerência de Vacionir Lopes por quase 40 anos. Agora a gerência comercial da emissora está sendo realizada por Vinícius Azevedo.


10

Cidade

www.jornalminuano.com.br

BAGÉ, 18 DE OUTUBRO DE 2017

Assembleia sedia audiência da Comissão Especial do Congresso sobre a Lei Kandir Vinicius Reis/Agência ALRS

Debate reuniu lideranças políticas A menos de 30 dias de expirar o prazo dado pelo Supremo Tribunal Federal para que o Congresso Nacional se manifeste sobre a regulamentação da Lei Kandir diante dos prejuízos provocados aos estados exportadores, a Comissão Mista Especial do Congresso formada para tratar do tema esteve reunida na segunda-feira, na Assembleia Legislativa. Nos 21 anos de vigência da lei, criada em 1996 para estimular as exportações brasileiras, o Rio Grande do Sul acumula R$ 50 bilhões de perdas líquidas, valor que equivale aos R$ 55,7 bilhões da dívida com a União, cenário que vem desestimulando a industrialização gaúcha e acelerando a depressão econômica estadual. A recuperação das perdas é o que estão propondo os líderes gaúchos, como o ex-governador Pedro Simon, que conclamou à unidade estadual para exigir da União essa compensação. Na abertura, o senador Lasier Martins, do PSD, antecipou que a reunião busca sugestões para a comissão que deverá elaborar um relatório sobre a situação dos estados exportadores diante das limitações impostas pela Lei Kandir para eventual ressarcimento. Ele informou que, até 2003, o regramento ofereceu compensações, deixando de ser atrativo nos últimos 14 anos aos estados exportadores de produtos primários e industrializados semielaborados, como é o caso do Pará, que liderou a Ação Direta de Inconstitucionalidade por Omissão e resultou na manifestação do STF, no ano passado, determinando prazo para que o Congresso Nacional regulamente a matéria até o dia 30 de novembro. Caso isso não aconteça, a decisão caberá ao Tribunal de Contas da União. O presidente da Assembleia Legislativa, deputado Edegar Pretto, do PT, recapitulou as ações para alavancar o debate sobre os efeitos nocivos da Lei Kandir nas finanças públicas gaúchas através de uma articulação nacional, conforme deliberação do colégio de líderes em março deste ano, tendo em vista o reconhecimento pelo Supremo Tribunal Federal de que o Estado é credor dessa conta. Ele disse que se trata de decisão políti-

ca da Assembleia Legislativa “fazer articulação nacional para tratar da compensação da conta que temos sobre o que deixamos de arrecadar”, movimento que foi comunicado ao governador José Ivo Sartori, com a solicitação de que ao tratar da dívida da União, também fosse incluído o tema da Lei Kandir.

Omissão continua Relator da comissão, o senador pelo Mato Grosso, Wellington Fagundes (PR), mostrou as deficiências da lei, criada para estimular a exportação mas incompleta porque não regulamentou os critérios para as compensações, que vem sendo cumpridas conforme orientação de cada governo. Ele informou que o Fundo de Exportações, o Fex, registra pagamentos irregulares desde 2014, situação que, em recente reunião no Ministério da Fazenda, resultou em concordância que a partir de agora se torne impositivo, estando em aberto o valor da compensação, incluindo ou não as perdas do passado. Explicou que a discussão do que é devido do passado encontra dificuldades porque “ninguém tem cálculos precisos, cada um coloca um número”, enquanto o Ministério da Fazenda diz que não tem nada para pagar e o Tribunal de Contas da União avisou que terá dificuldades para realizar esses cálculos, o que demandaria de um a dois anos. “Por isso a minha cautela, importante que todos discutam a curto prazo”, reclamando que um assunto de tamanha repercussão não esteja popularizado no Congresso Nacional. Alertou que “temos que buscar objetividade no sentido de encontrar alternativa de votar agora, do contrário, seremos omissos e vamos colocar para o Tribunal de Contas”.

Ganhos e perdas O secretário estadual da Fazenda, Giovani Feltes, recapitulou o cenário da economia em 1996, quando a Lei Kandir foi aprovada diante da necessidade de o Brasil alterar os deficits na balança comercial, interiorizar dólares, medida que tornou o país exportador com benefícios para a balança comercial. “Os produtos industriali-

zados e semielaborados foram os atingidos e o Rio Grande do Sul foi impactado”, mostrando que no início o ressarcimento alcançava 20% e chegou a 60%, mas a partir de 2005 começou a queda que está em 8,5% nos últimos dois anos, “num somatório no que é orçamentado na Lei Kandir e no que se criou no início dos anos 2000, o Fundo para Exportação, FEX”. As perdas, em valores reais nestes 20 anos, alcançam R$ 50 bilhões. As perdas brutas foram de R$ 65,5 bilhões e as compensações de R$ 15,47 bilhões. “Num paralelo, o volume da dívida com a União em R$ 55,7 bilhões, quase o mesmo montante, se tivéssemos o direito de tributar não teríamos esse volume de endividamento com a União”, salientou.

Simon pede mobilização Na sua manifestação, o exgovernador Pedro Simon retomou os momentos históricos de unidade do Estado em favor da industrialização, como na conquista da Aços Finos Piratini, e do Pólo Petroquímico, assim como os períodos em que o Estado assumiu as estradas federais, “devemos R$ 50 bilhões e eles nos devem R$ 50 bilhões”, afirmou o ex-senador, para quem o Rio Grande do Sul possui diversos outros créditos com a União, como valores de projetos de reforma agrária e até mesmo a depressão econômica da região da fronteira em decorrência de proibição de instalação de indústrias por conta do acúmulo de quartéis na faixa de fronteira, “a refinaria de petróleo foram fazer em Rio Grande e não em Uruguaiana”. “Temos que fazer a compensação, essa a grande tese”, disse ele, “não fizemos um acordo leonino com um banco, é com a União”. Pela privatização do Pólo Petroquímico a União deve R$ 1 bilhão ao Estado, salientou, e a Aços Finos Piratini a mesma coisa, completou. Preocupado com a crise na infraestrutura social, Pedro Simon defendeu que a Assembleia coordene uma mobilização para exigir que o Rio Grande do Sul tenha sua compensação. Um dos articuladores da reunião, o deputado Frederico Antunes, que propôs a formação da Comissão de Representação Externa sobre os efeitos jurídicos e políticos da Lei Kandir, destacou a união dos deputados em torno do assunto e pediu que os municípios não sejam esquecidos uma vez que em caso de cumprimento da compensação, recairia R$ 1 bilhão nos cofres municipais. Ele dividiu seu espaço com o deputado Adão Villaverde (PT), que deverá promover audiência pública sobre a Lei Kandir e defendeu a revogação imediata das isenções e desonerações com um tempo de transição, dando autonomia aos estados.


Cidade

www.jornalminuano.com.br

BAGÉ, 18 DE OUTUBRO DE 2017

11

Reestruturação do espaço aéreo diminui rota entre Bagé e Porto Alegre

Na expectativa pela retomada dos voos comerciais, o Aeroporto Internacional de Bagé - Comandante Gustavo Kraemer será beneficiado com a reestruturação do espaço aéreo, implementada pelo Departamento de Controle do Espaço Aéreo (Decea), na semana passada. O novo sistema reduz rotas e diminui tempo de viagens. A medida abrange, por exemplo, o trajeto entre a Rainha da Fronteira e a capital gaúcha, cuja viabilidade econômica está sendo avaliada pela empresa Azul. A reestruturação, chamada de Navegação Baseada em Performance (PBN – Performance Based Navigation), vai impactar cerca de 300 mil voos por ano no País. O profissional de navegação aérea do terminal de Bagé, Augusto Lliovett, explica que o novo sistema remodela os mapas aéreos, encurtando as distâncias. Ele salienta que as mudanças não são muito significativas, mas diminuem a rota para Porto Alegre. No País, a estimativa é diminuir as rotas em 2.650 quilômetros ou 1.430 milhas. “O PBN garante rotas mais curtas, resultando em viagens mais rápidas e até economia na emissão de gás carbônico

ARQUIVO JM

porque a queima de querosene está diretamente relacionada à emissão de dióxido de carbono na atmosfera. O Decea estima que, em face da redução dos trajetos e do tempo das viagens, cerca de 6,5 mil toneladas de gás carbônico (CO2/ano) a menos deixarão de ser despachadas no céu.

Novos mapas

Retomada dos voos regulares é avaliada por empresa

na atmosfera”, avalia Lliovett, ao salientar que o novo sistema já havia sido implementado nos terminais aéreos de São Paulo, Rio de Janeiro, Brasília e Belo Horizonte. Atualmente, o terminal de Bagé é utilizado por táxis aéreos. O futuro da operação de rotas regulares, articuladas pelo governo municipal, pode ser definido, pela empresa Azul, até o final do mês.

Perspectiva de economia As alterações do PBN-sul entraram em vigor na semana passada, quando foi concluída a mudança de cenário em todos os órgãos de

controle envolvidos no projeto. A partir do novo modelo, as aeronaves cruzarão os céus em novos caminhos, agora abreviados. O Ministério de Defesa informou, por meio de nota, que rotas mais curtas impactam na redução dos tempos de viagem, diminuição do consumo de combustível e, consequentemente, ons custos de voo. De acordo com os cálculos do Subdepartamento de Operações do Decea, a redistribuição dessas estradas do céu reduzirá o consumo de combustível das aeronaves em duas mil toneladas por ano. A quantidade é significativa

Através do trabalho, foram confeccionadas mais de 300 novas Cartas Aeronáuticas (mapas aéreos). Elas revelam os traçados dos novos caminhos pelos quais vêm evoluindo a racionalização da navegação aérea no Brasil que, com o PBN, pode seguir o preceito euclidiano de que a reta é a menor distância entre dois pontos. Reformulando a lógica convencional na distribuição das rotas no mapa, os trajetos não precisam mais interceptar os símbolos correspondentes aos auxílios de voo no solo, o que redesenha por completo a disposição dos percursos.

Terminais Aéreas Anexadas Para o melhor aproveitamento dos voos, alguns limites de ter-

minais aéreas também foram alterados com o PBN-Sul. Áreas de menor movimento, que ainda não dispunham da tutela de um radar terminal foram anexadas às terminais mais movimentadas. Caso de Joinville – que agora passa à Terminal Aérea de Curitiba – e de Navegantes – anexada à Terminal de Florianópolis – consolidando um grande corredor entre as duas capitais monitorados por radar também em baixa altitude. A Terminal Aérea de Porto Alegre também sofreu ajustes. Seus setores foram reconfigurados de modo a atender os fluxos do Aeroporto Internacional de Porto Alegre e da Ala 3 (Base Aérea de Canoas) independentemente. Para uma melhor harmonização entre voos militares e civis, os procedimentos de chegada e saída foram elaborados com o objetivo de permitir fluxos de tráfego aéreo específicos para cada operação, civil e militar, com separações lateral/vertical e regiões de abrangência distintas. O controle do espaço aéreo é uma das atividades da Força Aérea Brasileira, que atua em 22 milhões de quilômetros quadrados, a chamada dimensão 22.


www.jornalminuano.com.br

BAGÉ, 18 DE OUTUBRO DE 2017

Edibar

12

Lazer

Pega Pega - GLOBO - 19h30min

Timóteo tira Mônica da cadeia para ajudá-lo a roubar Malagueta. Borges pede para Teresa chamar os bombeiros e se desespera ao ver a casa pegando fogo. Júlio consegue gravar a fala de Malagueta sobre o roubo ao hotel. Expedito conta a Antônia que Mônica fugiu da cadeia. Evandro fica aborrecido com a fuga da mulher. Borges e Teresa perdem todos os seus pertences no incêndio. Maria Pia aconselha Malagueta a ficar atento. Pedrinho marca um novo encontro com Arlete. Antônia pergunta a Evandro se ele sabe onde Mônica está.

A Força do Querer - GLOBO - 21h

Horóscopo

Joyce descobre a morte e a falsa gravidez de Irene. Bibi pede roupas a Heleninha para seu brechó e se assusta com as contas para pagar. Rubinho avisa a Carine que vai sair durante um indulto e afirma que dará o barraco de Bibi para ela. Mira é presa. Jeiza e Caio contam a Cândida que ficarão noivos. Dantas leva Elvira, Garcia e policiais a um apartamento secreto de Irene, e eles encontram o dinheiro e as joias roubadas do marido de Elvira. O agiota ameaça Silvana. Bibi é absolvida do processo de associação ao tráfico. Carine manda Bibi entregar a chave do barraco, e a Perigosa avança na rival. Bibi encontra Rubinho no morro e o manda sair de seu caminho. Diante da negativa do ex, Bibi atira nele.

ÁRIES Não diga tudo o que pensa, reflita sobre suas escolhas. Analise racionalmente ônus e bônus, pois os acordos que fizer agora trarão mudanças financeiras. Noite perfeita para um encontro.

TOURO

Atenção a esse clima meio passivo-agressivo! Escute mais: alguém tem o conhecimento e o recurso que lhe falta. E o amor intriga e fascina, mexe com seus sentimentos mesmo.

GÊMEOS Nos altos e baixos das paixões, você precisa botar o veneno para fora: cuidado com palavras ásperas. Dia de desintoxicação e cura pelo amor. Canalize o poder mental na criatividade!

CÂNCER Faça as suas coisas e siga com seus planos de forma independente. Você sabe com quem pode contar, mas faça a sua parte. E rolam altas seduções, você se declarando mais...

LEÃO Pondere mais ao tratar de assuntos de casa, família, patrimônio, orçamento etc. Negocie e poderá chegar a bons termos. O amor pede leveza, encanto, interesse e admiração mútua.

VIRGEM Manhã de percepções agudas: segure firme nas resoluções recém-tomadas e aja de acordo com seus propósitos. Disso depende sua estabilidade, que no amor pode ser uma realidade esta noite.

Palavras Cruzadas

Maria Vitória confronta Lucerne sobre ter iludido Helena e suas irmãs. Felícia e Natália se encantam com a nova morada. Lucerne oferece abrigo a Maria Vitória, em troca de apresentações ao piano no cabaré. Inácio e Lucinda chegam à casa de Emília, que gosta do rapaz. Lucerne confessa a Gilberte que está determinada a tornar Maria Vitória uma de suas meninas. Celeste convida Artur para festejar o Réveillon com sua família. Celina lamenta com Bernardo seu amor não correspondido por Vicente. Teodoro encontra Maria Vitória no cabaré e exige que Lucerne lhe deixe passar a noite com ela. Inácio beija Lucinda, mas logo se desculpa com ela. Em Morros Verdes, Fernão confirma sua presença no jantar de Delfina, que orienta o comportamento de Tereza. Maria Vitória e Helena fogem do cabaré e procuram Giuseppe e Tomaso no Rio de Janeiro. Inácio perde a consulta médica com Falcão, e Reinaldo questiona Lucinda.

LIBRA

Mudanças tomando forma, preocupe-se menos e seja mais criativo. Cresce o desejo de investir em beleza e bem-estar: a Lua entra em Libra e encontra Vênus à noite, charme, romance!

ESCORPIÃO Outra percepção de uma situação, de alguém que está tentando se aproximar, ou até de suas dúvidas e planos, o que é uma vantagem: suas palavras têm poder, a questão é saber abordar.

SAGITÁRIO Outra percepção de uma situação, de alguém que está tentando se aproximar, ou até de suas dúvidas e planos, o que é uma vantagem: suas palavras têm poder, a questão é saber abordar.

CAPRICÓRNIO As coisas vão se encaixando de maneira satisfatória e você tem suas recompensas: desenvolvimento profissional, destaque social e parcerias mais equilibradas. Mas essa língua afiada...

AQUÁRIO As coisas vão se encaixando de maneira satisfatória e você tem suas recompensas: desenvolvimento profissional, destaque social e parcerias mais equilibradas. Mas essa língua afiada...

PEIXES Desejos contraditórios no amor pedem mais equilíbrio entre razão e emoção. Limites são demarcados também nas associações financeiras. Propostas mais rentáveis surgem no horizonte.

Loterias

Novelas

Tempo de Amar - GLOBO - 18h30min

FEDERAL

LOTOFÁCIL

LOTOMANIA

Sorteio: 05223

Sorteio: 1573

Sorteio: 1805

02 06 07 08 10

01 05 06 07 12 23 35 41 44 48 53 64 65 68 73 76 79 81 85 98

1º prêmio 2º prêmio 3º prêmio 4º prêmio 5º prêmio -

12605 67176 07276 65595 43587

11 12 13 14 15 16 17 18 19 23

DUPLA-SENA

MEGA-SENA

QUINA

Sorteio: 1705

Sorteio: 1977

Sorteio: 4507

1º- 04 14 23 35 46 47 03 16 28 32 34 37 2º- 22 33 37 38 46 49

26 34 60 69 74


Cidade

www.jornalminuano.com.br

BAGÉ, 18 DE OUTUBRO DE 2017

Divulgação

Na última edição foram realizadas apenas provas campeiras

Associação Rural adia realização da 38ª Semana Crioula

A 38ª Semana Crioula Internacional de Bagé não será realizada este ano. O evento tradicionalmente realizado pela Associação e Sindicato Rural de Bagé, entre o final de março e o início de abril, teve a data adiada para dezembro deste ano. Agora, a entidade anunciou nova transferência para 2018. Conforme o presidente da Associação e Sindicato Rural, Rodrigo Moglia, a falta de recurso é o principal motivo para adiar a festa. Ele adianta que um evento do porte da Semana Crioula tem custo estimado em R$ 350 mil. A festa, que integra o calen-

dário oficial de eventos do Estado, conta com provas campeiras, de rédeas, tiro de laço e gineteada, programação de shows, esquila a martelo, concursos artísticos, culinária campeira e desfile. Na última edição, em 2016, foram realizadas apenas as provas campeiras, devido à escassez de recursos. Moglia conta que a realização, no próximo ano, ainda depende da confirmação de patrocínios que cubram pelo menos R$ 130 mil. “Tudo tem valor alto e até para as premiações temos que pagar imposto”, disse. O presidente enfatiza que, an-

tigamente, as pessoas trabalhavam gratuitamente para a realização da festa, e que agora até o gado para as provas de laço é alugado. “São exames, fretes, acomodações e pessoal para manutenção. Tudo é custo”, ressalta. Moglia salienta, ainda, que a entidade está tentando acessar recursos através da Lei de Incentivo à Cultura (LIC) e Lei Rouanet, mas adianta que as empresas precisam contribuir com aproximadamente R$ 2 milhões em impostos para doar os 6% que daria o valor estimado do patrocínio. “É difícil ter empresas desse porte na região”, disse.

13

Semana Médica de Bagé inicia hoje

A Semana Médica de Bagé inicia, hoje, no salão nobre da prefeitura. O evento, que será aberto às 20h, é promovido pela Sociedade de Medicina. Todas as palestras são gratuitas. De acordo com o presidente da entidade, Elias Kalil, o objetivo dos encontros é promover a integração entre os profissionais. O ciclo de palestras contará com o cardiologista Carlos Kalil, que irá falar, hoje, sobre fibrilação atrial. Amanhã, o médico Vitor Gomes irá demonstrar avanços da cardiologia intervencionista. Na sexta-feira, a psiquiatra Berenice Rheinheimer aborda a prevenção do suicídio em crianças e adolescentes. Todas as palestras começam às 20h, no salão nobre da prefeitura. “Também iremos realizar uma confra-

Divulgação

Presidente Elias Kalil destaca integração da Sociedade de Medicina com a comunidade

ternização entre os médicos, no final de semana, para os sócios da Sociedade de Medicina de Bagé, que é uma das mais antigas e conta com cerca de 100 associados”, ressalta Kalil.

Prefeitura de Aceguá realiza licitação para aquisição de ônibus escolar Com o objetivo de renovar a frota do transporte escolar, a Prefeitura de Aceguá realiza pregão eletrônico para aquisição de dois ônibus. O certame será finalizado no dia 9 de novembro. O município atende duas escolas, no interior, e uma na sede, além de duas instituições estaduais. Os valores não foram divulgados. Conforme o secretário municipal de Administração e Fazenda, Vitor Plentz, o pregão é um registro de preço para futura aquisição do bem. Ele explica que é necessá-

ria a disponibilidade orçamentária e que, possivelmente, um veículo seja comprado em dezembro e o outro no início de 2018. De acordo com o assessor de transporte escolar de Aceguá, Cladimir Pina Rosa, o município atente cerca de 600 alunos. A frota conta com 15 veículos para as linhas diretas e sete que são utilizados para a substituição. “Os ônibus que estão sendo usados têm em média cinco anos e a aquisição de novos serve para melhorar a frota”, justificou.


14

Segurança

www.jornalminuano.com.br

BAGÉ, 18 DE OUTUBRO DE 2017

Seminário sobre violência Polícia Civil prende homem sus pelo de gênero conta com homicídio de Joaquim Amaral apoio da DPR e Deam divulgação

Equipe da Deam, delegado André Mendes e policial civil de Dom Pedrito participaram da ação Aconteceu na segunda-feira, na sede da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) - Subseção Dom Pedrito, o seminário sobre violência de gênero, com participação da 9ª Delegacia Regional da Polícia Civil (DPR) e da Delegacia Especializada em Atendimento à Mulher (Deam). De acordo com o titular da Delegacia Regional, delegado Luís Eduardo Benites, o objetivo do seminário é a sensibilização dos operadores do sistema criminal, no que tange a violência de

gênero (contra a mulher, principalmente). “Os palestrantes falaram sobre a forma de atuação, a rede de proteção, recepção e relações, e, após, o registro à assistência social e o apoio psicológico”, conta. As palestras foram sobre Patrulha Maria da Penha, tratamento das vítimas e o trabalho da rede de apoio e proteção. Benites destaca que a ação contou com advogados da OAB de Dom Pedrito, policiais da Deam e da DPR e policiais militares.

Restaurante é alvo de furto

Por volta das 00h57min, um restaurante localizado na avenida Santa Tecla, foi alvo de furto. O proprietário relatou, no registro da Delegacia de Polícia de Pronto Atendimento (DPPA), que uma pedra foi

arremessada no vidro de entrada do estabelecimento. Ele disse que um homem entrou e levou a televisão de 42 polegadas do local. As câmeras de monitoramento flagraram o momento do furto.

A Primeira Delegacia de Polícia Civil, com apoio da 9ª Delegacia Regional, prendeu, na manhã de ontem, no bairro Ivone, Daniel Jardim Rodrigues, 26 anos. Ele é suspeito pela morte de Joaquim Pedro Costa Amaral, 43 anos, conhecido como “carequinha”. O crime aconteceu no dia 23 de setembro, no bairro Balança. De acordo com o delegado regional, Luís Eduardo Benites, a investigação apontou os suspeitos devido à onda de violência do bairro Balança. “O homicídio de um adolescente começou os conflitos (entre famílias). Depois aconteceu um tiroteio, com casas queimadas, inclusive uma delas pertencia ao suspeito, que foi preso hoje (ontem)”, contou. Rodrigues possuía um mandado de prisão preventiva, pela morte de “carequinha”. Ao chegarem à residência onde morava, os policiais civis também prenderam, em flagrante, o pai do suspeito, José Carlos Jardim Rodrigues, 52 anos, e o irmão, Valdir Jardim Rodrigues, 23 anos, por porte ilegal de arma de fogo. Foram apreendidos quatro revólveres de diversos calibres, divulgação

FOTOS divulgação

Armas e objetos encontrados na casa onde Rodrigues foi preso

Pai e irmão de suspeito foram encaminhados à DPPA munições, facas e um simulacro. A investigação foi coordenaBenites acredita que há envolvi- da pela delegada Daniela Barbosa mento dos suspeitos com facções de Borba, que explicou que a inde tráfico de drogas e a violência vestigação estava trabalhando para entre eles é por este motivo. encontrar o suspeito.

BM flagra jovem com mais de 19 quilos de maconha

Na manhã de ontem, por volta das 5h15min, na avenida Santa Tecla, a Brigada Militar prendeu Igor Silva, 21 anos, acusado de tráfico de drogas. De acordo com o registro, os policiais militares estavam em trabalho de rotina, na rotatória próximo ao Posto Eduardo Sá Mon-

many, quando abordaram três jovens, com uma mala de viagem contendo 28 tijolos de maconha. Silva estava acompanhado de um casal de adolescentes. Na mala estavam os 28 tijolos, que totalizavam 19,6 quilos da droga, e que, segundo a polícia, chegaria ao valor de venda de cerca de R$ 39,2 mil.

Droga estava em uma mala de viagem

Óbitos SANTA RITA DE CASTRO, 58 anos, doméstica, solteira. Morava na rua 744, bairro Prado Velho. Deixa os filhos Rodrigo e Rogério.


Esporte

www.jornalminuano.com.br

BAGÉ, 18 DE OUTUBRO DE 2017

Atletas de Bagé disputam triathlon e se destacam em Osório

A Rainha da Fronteira foi representada na penúltima fase do Campeonato Estadual de Triathlon, que aconteceu no final de semana passado, em Osório. O evento teve a participação de mais de 300 atletas do Rio Grande do Sul, além de competidores de Santa Catarina e do Uruguai. Henrique Abib ficou em terceiro lugar na categoria elite, após enfrentar 1,5 mil metros de natação, 40 quilômetros de bicicleta e 10 quilômetros de corrida. O resultado mantém o bajeense na liderança do campeonato estadual. Na mesma categoria, Samuel Peres ficou em quarto lugar na categoria 20 a 24 e Marcelo Gonçalves foi o sexto na categoria 45 a 50. Dumas Ocaña, Ricardo da Luz e Fabrício Santiago competiram na categoria sprint, com 750 metros de natação, 20 quilômetros de bicicleta e cinco quilômetros de corrida. Ocaña ficou em quinto, no geral e Luz em sexto lugar no geral e em primeiro na categoria dos 20 aos 24 anos. Santiago foi o décimo melhor na categoria. A última etapa do campeonato está agendada para o dia 26 de novembro, em Tramandaí.

Antônio Rocha

Daiane Lima

Sub 19 do jalde-negro entra em campo amanhã

Antônio Rocha

Ocaña, Santiago e Luz competiram na categoria sprint

Time treina há cerca de oito meses.

Gonçalves, Peres, Ocaña, Santiago e Bernardo, que representou Abib na premiação

Peres, Gonçalves e Abib passaram por 1.500 metros de natação, 40 quilômetros de bicicleta e 10 quilômetros de corrida

Integrantes da Associação de Futebol de Mesa participam de competição em Pelotas Antônio Rocha

Seis participantes disputaram

daiane.lima.bg@gmail.com

15

A De’lei Associação de Futebol de Mesa levou seis jogadores até Pelotas, no final de semana passado, para disputar o campeonato estadual, que reuniu mais de 60 competidores de todo o Estado. A atividade iniciou na noite de sextafeira e se estendeu até o meio-dia de domingo, no Círculo Operário Pelotense. Nero Fagundes e Marcos Mendes foram destaque na categoria máster. Fagundes ficou em quarto lugar e Mendes em terceiro.

A categoria sub 19 do Bagé continua na disputa do campeonato amador da Federação Gaúcha de Futebol (FGF). O time entra em campo, no Estádio Pedra Moura, amanhã, às 15h30min, contra o Guarany de Camaquã, pela segunda fase do campeonato. O próximo jogo está agendado para o domingo, às 15h30min. O adversário será o São José, que receberá o jalde-negro no Passo D’Areia. No mesmo grupo do Bagé estão São José, Guarany de

Camaquã e Sport Clube 12 horas. Todos se enfrentarão em turno e returno nesta etapa. Classificamse os dois melhores de cada grupo e os dois melhores terceiros entre todos. O jalde-negro conquistou a sexta vaga do Grupo B, somando seis pontos em sete jogos na primeira fase – duas vitórias e cinco derrotas. O Bagé e o Guarany de Camaquã se enfrentaram no dia 30 de agosto e o jalde-negro perdeu por 4 a 0 para o adversário.

A decisão da Copa Paulo Sant’Ana começa no próximo domingo. O Clube Esportivo Aimoré e o Esporte Clube São José vão brigar pela taça. O primeiro jogo está marcado para as 17h, no Estádio Cristo Rei. A partida de volta será disputada no dia 28 de outubro, no Estádio Passo D’Areia, em Porto Alegre. A disputa dos dois finalistas

terminou em cobrança de pênaltis no último domingo. O Pelotas, que venceu o Aimoré por 2 a 0, em casa, perdeu por 2 a 0. Nas penalidades, o Índio marcou quatro, contra apenas três do adversário. O Cruzeiro também havia vencido o São José por 2 a 1. Em casa, o time perdeu por 2 a 1 e finalizou apenas três pênaltis, contra cinco do rival.

Copa Paulo Sant’Ana se encaminha para final


16

Contracapa

BAGÉ, 18 DE OUTUBRO DE 2017

www.jornalminuano.com.br

Projeto ‘Contando Histórias’ lota ginásio da Escola São Pedro

Após excursionar por mais de 16 cidades em Goiás, Mato Grosso e Mato Grosso do Sul, o grupo teatral “Pregando Peça”, de Santa Maria, chegou à região para uma série de oito apresentações. O espetáculo de bonecos “A Princesa que contava histórias” conta com quatro apresentações em Bagé e outras quatro em Dom Pedrito. Na tarde de ontem, durante a segunda apresentação em Bagé, o ginásio lotou com estudantes do Ensino Fundamental da rede municipal de ensino, grande parte com idades entre 4 e 7 anos. O espetáculo é realizado com recursos de lei de incentivo fiscal e conta com três atores manipulares dos bonecos no elenco: Geison Sommer, Carol Martins e Sérgrio André. Este último, que assina o texto e é diretor do grupo, explica que a peça busca realizar um resgate e valorização do livro e incentivo ao hábito da leitura. Na peça, a Princesa Doroteia, tirada dos magníficos contos de fadas, conta suas histórias a toda gente por onde passa, e mostra com graça e alegria o poder de transformação

de hábitos e comportamentos, além de valorizar as pequenas coisas da vida, como a leitura, as brincadeiras de criança, a fantasia e contar belas histórias tiradas dos livros. Hoje, serão realizadas as últimas duas sessões em Bagé, em dois horários, às 9h30min e às 14h30min, no auditório da Escola São Pedro. O espetáculo tem entrada franca e conta com apoio da Secretaria Municipal de Edução e Formação Profissional e patrocínio cultural da rede de supermercados Nicolini. Em Dom Pedrito, a peça será apresentada no CTG Herança Paterna, às 10h e às 14h30min dos dias 19 e 20 de outubro. O Grupo Pregando Peça iniciou suas atividades teatrais em Santa Maria, no ano de 1984, e a partir de 1993 passou a se dedicar à linguagem do teatro de bonecos, e desde então criou um repertório de trabalho, já tendo montado os espetáculos: “O Macaco Simão” (1993), “O Príncipe e o Dragão” (1994), “Romeu e Julieta em busca do arco-íris” (1996), “Rapunzel” (1998), “A Banda do Serafim” (2006), “O macaco Simão e o mistério do Rio (2014)”.

Antônio Rocha

20171018  
Advertisement