Page 23

mh

CLASSIFICADOS

quinta-feira 24 de Março, 2005

23

CIN-C CORPORAÇÃO INDUSTRIAL DO NORTE, S.A. SOCIEDADE ABERTA SEDE: Estrada Nacional nº 13, Km. 6 4471-909 Maia CAPITAL SOCIAL: 25.000.000 euros Matriculada na Conservatória Reg. Com. da Maia sob o nº 7570 • Pessoa Colectiva nº 500.076.936

ASSEMBLEIA GERAL ANUAL CONVOCATÓRIA Nos termos legais e contratuais, convoco os Senhores Accionistas da "CIN - Corporação Industrial do Norte, S.A.", para reunirem em Assembleia Geral Anual no próximo dia 05 de Maio de 2005, pelas 15 horas, na sua sede social, sita na Estrada Nacional nº 13, Km. 6, na cidade da Maia, com a seguinte ordem de trabalhos: 1. Discutir, aprovar ou modificar o balanço, relatório de gestão e as contas referentes ao exercício findo em 31 de Dezembro de 2004, bem como o balanço consolidado, o relatório consolidado de gestão e as contas consolidadas relativas ao mesmo exercício. 2. Discutir, aprovar ou modificar a proposta de aplicação de resultados. 3. Proceder à apreciação geral da administração e fiscalização da sociedade. 4. Deliberar autorizar o Conselho de Administração a proceder à aquisição e alienação de acções próprias pela sociedade de acordo com proposta a ser submetida a apreciação. 5. Deliberar atribuir poderes ao Conselho de Administração para poder proceder ao lançamento de uma nova operação de papel comercial e ou à renovação da já existente nos termos e condições que entender convenientes de acordo com o preceituado na lei respectiva. O relatório de gestão, contas do exercício, bem como o relatório consolidado de gestão, as contas consolidadas, a proposta de aplicação de resultados e as demais propostas encontrarse-ão à disposição dos Srs. Accionistas que as queiram consultar a partir de 18/04/2005, inclusive, na sede social da empresa ou em www.cin.pt. Se a Assembleia não puder reunir-se na data referida, por falta de quorum, reunirá no dia 20 de Maio de 2005 à mesma hora. A Assembleia Geral é constituída pelos accionistas com direito a, pelos menos, um voto e que, com a antecedência mínima de quinze dias sobre a data da reunião, provem ter as acções depositadas em instituição de crédito. A cada grupo de 100 acções corresponde um voto, sem limite máximo, fazendo-se o arredondamento por defeito. Os accionistas com direito a voto poderão fazer-se representar por outro accionista ou pelas pessoas a quem a lei imperativa atribuir esse direito; as sociedades serão representadas por quem para o efeito designarem.

Os accionistas possuidores de menos de 100 acções podem agrupar-se e fazer-se representar por um deles, nos termos da lei e do contrato social. Todas as representações deverão ser comunicadas ao Presidente da Mesa da Assembleia Geral por carta, com a assinatura reconhecida notarialmente ou autenticada pela sociedade, entregue na sede social até cinco dias úteis antes da data designada para a Assembleia. O voto pode ser exercido por correspondência. Nesse sentido, encontrar-se-ão disponíveis, a partir do dia 18 de Abril de 2005, na sede da empresa e em www.cin.pt, boletins de voto endereçados ao Presidente da Mesa da Assembleia Geral, através dos quais o accionista poderá exprimir de forma clara o seu sentido de voto. Os accionistas interessados em exercer o direito de voto por correspondência devem dirigir uma carta ao Presidente da Mesa da Assembleia Geral, endereçada para a sede da sociedade, acima indicada, contendo um subscrito fechado por cada ponto da ordem de trabalhos sobre que pretendem votar, mencionando cada subscrito tratar-se de um voto por correspondência, a reunião da Assembleia Geral e o ponto da ordem de trabalhos a que se refere; dentro de cada subscrito deve cada accionista declarar o seu sentido de voto, nomeadamente tomando posição relativamente a quaisquer propostas antecipadamente apresentadas à Assembleia Geral; cada declaração de voto deve ser assinada, devendo a assinatura ser reconhecida ou objecto dos procedimentos legalmente tidos como equivalentes. A consideração dos votos por correspondência fica dependente de os accionistas que recorram a tal possibilidade fazerem prova da sua qualidade de accionistas, nos termos gerais. Só serão considerados os votos recebidos na sede social até cinco dias úteis antes da data designada para a Assembleia. Caberá ao Secretário da Sociedade organizar a votação por correspondência, e, em especial: • Abrir os votos; • Verificar a qualidade de accionista e o número de votos do votante; • Verificar a autenticidade dos votos; • Assegurar a confidencialidade dos votos até ao momento do início da votação do ponto da ordem de trabalhos a que respeitam.

Maia, 08 de Março de 2005 O Presidente da Mesa da Assembleia Geral João Vieira de Castro Jornal MaiaHoje • Edição nº 126 • 24/03/05

CEREALIS, S.G.P.S., S.A.

SONAECOM, S.G.P.S., S.A.

Sede: Rua Manuel Gonçalves Lage, 988 - Águas Santas 4425-122 Maia Capital Social: 12.500.000 Euros Matriculada na Conservatória do Registo Comercial da Maia sob o nº 3.502 Pessoa Colectiva nº 500.020.540

Sociedade Aberta Sede: Lugar do Espido, Via Norte, Maia Pessoa Colectiva nº 502 028 351 Matric. na Conser. de Registo Comercial da Maia sob o nº 45 466 Capital Social Euro 226 250 000 ASSEMBLEIA GERAL ANUAL AVISO Nos termos da Lei e dos Estatutos comunica-se aos Senhores Accionistas que, a requerimento do Conselho de Administração se procedeu à inclusão na ordem do dia da Assembleia Geral Anual da sociedade, convocada no dia 25 de Fevereiro de 2005 e a realizar no próximo dia 05 de Abril de 2005 pelas 10 horas e 30 minutos, na sede social, do seguinte ponto: 7- Deliberar a afectação de Outras Reservas e Prémios de Emissão à cobertura de Resultados Transitados. Fica à disposição dos Senhores Accionistas para consulta na sede social, a partir do momento da publicação do presente aviso e nas horas de expediente, a proposta apresentada pelo Conselho de Administração.

CONVOCATÓRIA Convocam-se os accionistas de CEREALIS, S.G.P.S., S.A., para reunirem em Assembleia Geral Anual, na sede social, às 12 horas do dia 27 do mês de Abril de 2005, com a seguinte ordem do dia: 1. Deliberar sobre o relatório de gestão e as contas do exercício relativos ao ano de 2004, bem como sobre o relatório consolidado de gestão e as contas consolidadas respeitantes ao mesmo exercício; 2. Deliberar sobre a proposta de aplicação dos resultados; 3. Proceder à apreciação geral da administração e fiscalização da sociedade; 4. Eleger os membros dos Orgãos Sociais (mesa da asssembleia geral, conselho de administração, conselho fiscal e comissão de remunerações) para o triénio de 2005 a 2007; 5. Deliberar, nos termos dos artigos 396º, nº 3, do Código das Sociedades Comerciais, sobre a dispensa de prestação de caução pelos administadores eleitos. As informações e documentos previstos no artº 289º do Código das Sociedades Comerciais estarão patentes na sede social, para consulta pelos accionistas, durante os 15 dias anteriores à data da Assembleia Geral.

Requisitos a que estão subordinados a participação e o exercício do direito de voto: 1. Tem direito de voto o accionista titular de, pelo menos, cem acções averbadas ou inscritas em seu nome em conta de registo de valores mobiliários até quinze dias antes da data designada para a reunião da Assembleia Geral ou, se as acções forem tituladas e ao portador, depositadas na sede social ou em instituição bancária, com igual antecedência, comprovando perante a sociedade tal inscrição ou depósito até cinco dias antes da data da reunião. 2. A cada cem acções corresponde um voto. 3. Os accionistas com direito de voto poderão fazer-se representar por um membro do conselho de administração, pelo seu cônjuge, por ascendente ou descendente ou por outro accionista; as sociedades accionistas serão representadas por quem para o efeito designarem. 4. Os accionistas que não possuirem o número de acções necessário para terem direito de voto poder-se-ão agrupar por forma a perfazê-lo, devendo designar por acordo um só de entre eles para os representar na assembleia geral. 5. Todas as representações previstas nos dois números anteriores serão comunicadas ao presidente da mesa da assembleia geral por carta com a assinatura reconhecida notarialmente ou autenticada pela sociedade, entregue na sede social até cinco dias úteis antes da data designada para a assembleia; nos termos legais, a assinatura considerar-se-á reconhecida se for acompanhada da indicação do número e da data de emissão do Bilhete de Identidade do accionista.

Maia, 9 de Março de 2005 A Presidente da Mesa da Assembleia Geral Luzia Gomes Ferreira

Jornal MaiaHoje • Edição nº 126 • 24/03/05

Maia, 7 de Março de 2005

Jornal MaiaHoje • Edição nº 126 • 24/03/05

O VICE-PRESIDENTE DA MESA DA ASSEMBLEIA GERAL José Diogo Farinas de Almeida Falcão

126  
126  
Advertisement