Page 1


Lançamentos 2013 Som Brasil Especial Jovem Guarda Gravadora: Som Livre Gênero: MPB Lançamento: 2013 Artistas: Vários

Faroeste Caboclo O Filme Elenco: Ísis Valverde, Alex Sander, Fabrício Boliveira, Felipe Abib, Rodrigo Dorta. Direção: René Sampaio Gênero: Drama Estreia 31 de Maio de 2013

Editor Geral Sara Carvalho

Expediente

Blá Blá Blá...

Diretor Criativo Ana Maria Ferreira

Redação

Aline Prado Ana Maria Ferreira Diego Alexandre Sara Carvalho

Diretor de design Aline Prado

Coordenação

Alessandra de Falco Marcius Barcelos


Agenda

Vai Rolar...

Palco MPB com Arlindo Cruz Local: Teatro SESI Centro Data: 22 de Abril Horário:19 horas Milton Nascimento - Uma Travessia Local: Teatro Guaíra Curitiba Data:18/05/2013 Horário: 21 horas Maria Bethânia Local: Teatro Guaíra Data:27/04/2013 Horário: 21 horas Oswaldo Montenegro Local: Teatro da Caixa Data: Entre 10 e 19 de Maio10/05/2013 Horário: Variando entre 19h e 20 h


A “Pimentinha” da MPB

E

lis Regina Carvalho Costa ou simplesmente Elis Regina conquistou toda uma geração de amantes da música e até hoje sua voz alcança e agrada muitas pessoas. É considerada por muitos como a maior interprete da música popular brasileira. Elis era um artista eclética, interpretando canções de vários estilos, como jazz, rock, bossa nova e samba. Levou ao público cantores importantes como Milton Nascimento, João Bosco e Ivan Lins.Fez importantes duetos, só para citar dois exemplos, Tom Jobim e Jair Rodrigues. Nasceu em Porto Alegre mas aos 19 anos mudou-se para São Paulo em 1964, onde viveu até a morte. Iniciou sua carreira em 1957 em programas de auditório em Porto Alegre. Em 1959, assinou seu primeiro contrato profissional com a Rádio Gaúcha também de sua cidade natal. Dois anos depois começou a participar de festivais e, em 1965, foi a grande revelação do I Festival de MPB ao cantar “Arrastão” de Vinícius de Moraes e Edu Lobo,.

Recebeu no festival o título de primeira estrela da canção popular brasileira da TV. É Também reconhecida pelas sua forma de expressão altamente emotiva, tanto na intepretação musical quanto em seus gestos. Aos 11 anos Elis fez sua primeira aparição na rádio e aos dezesseis já gravava seu primeiro LP. A “pimentinha”, como era conhecida por muitos, era descrita por como uma amante da perfeição. Exigia muito dos músicos com quem trabalhava e principalmente era muito rigorosa com sua voz e performances.

Como muitos outros cantores de MPB da época, Elis usou suas músicas para criticar a ditadura militar que exilou e perseguiu muitos amigos músicos. Uma das mais famosas foi “O bêbado e o equilibrista”, canção que marcou a volta de muitos brasileiros exilados, e ficou conhecida como o “Hino da Anistia”. Dois dias depois de vencer o I Festival de Musica Popular Brasileira, estreou no Teatro Paramount (SP) o show “Elis, Jair e Jongo Trio”, que, gravado ao vivo, se tornou o LP “Dois na Bossa”.


C

om o sucesso do disco, Elis e Jair Rodrigues estrelaram o histórico programa semanal “O Fino da Bossa”. O programa saiu do ar em junho de 1967, porém, Elis continuou ao lado de Jair Rodrigues nos três programas da série “Frente Única - Noite da MPB” da TV Record. Em dezembro do mesmo ano casouse com Ronaldo Bôscoli, diretor de espetáculos como “O Fino da Bossa”. Logo, nasceu seu primeiro filho, João Marcelo. O casamento terminou em 1972 e, em 1974, casou-se com o pianista César Camargo Mariano. Viveu em São Paulo, onde nasceram seus dois outros filhos, Pedro,

Elis Regina foi velada no Teatro Bandeirantes, e vestia a camiseta proibida pela ditadura militar no show “Saudade do Brasil”: a bandeira brasileira, com seu nome escrito no lugar de “Ordem e Progresso.

Em 1981, separou-se de César. Sua carreira internacional ficou mais importante a partir de 1968, quando cantou nas TV’s Inglesa, Holandesa, Belga, Suíça e Sueca. No ano seguinte, fez a série de programas “Elis Studio”, dirigida por Miéle e Bôscoli. Em maio, viajou para Londres, onde gravou um LP com o maestro inglês Peter Knight. Em junho, na Suécia, gravou um LP com o gaitista Toots Thielemans. Entre 1961 e 1982 Elis já alcançava a marca de 48 discos gravados. Elis deixou para trás seus fãs apaixonados e sua carreira brilhante muito cedo. Morreu aos 36 anos devido

“...Então eu fui presa, e a primeira e única pessoa que foi me ver na cadeia foi Elisa, a maior amiga de todos os tempos” Rita Lee falando sobre Elis Regina em Especial 3001, exibido pela Band.”


Papo Novo

com Samuel Rabay

O

Laboratório MPB conversou um pouco com o estudante de jornalismo da UFSJ, Samuel Rabay, 22, sobre seu envolvimento com a Música Popular Brasileira. O resultado dessa entrevista, você confere logo abaixo: Lab. MPB: Samuel, nas suas apresentações você canta músicas de vários gêneros. Como você define seu estilo dentro da música? Samuel Rabay: É muito difícil definir porque na minha casa meu pai sempre ouviu muita coisa diferente. Então isso é uma panela muito grande que você guarda e não sabe de onde vem muita coisa que você faz, então é muito difícil pra eu enquadrar, mais eu sou um compositor brasileiro Lab. MPB: Quando voc começou a se interessar pela música?

Apesar de seus pais ser em brasileiros, Samuel nasceu na Espanha e morou lá até os 7 anos. Antes de cantar sozinho, já participou de uma banda chamada os Magos da Terra. Samuel hoje segue carreira solo e possui cerca de 70 músicas compostas.

PAPO NOVO não é uma coisa simples não. É muita batalha, tem que correr atrás. Lab. MPB: E porque você escolheu cursar jornalismo? SR: A arte como um todo não passa de uma maneira de se comunicar com as pessoas, música SR: Eu comecei a me interessar também é comunicação, por isso por musica porque meu pai me eu escolhi jornalismo porque colocou desde cedo pra fazer con- eu gosto de me comunicar. servatório de flauta e eu gostava muito de escrever poesias, então acabou casando as coisas. A primeira musica que eu fiz, eu nem sabia tocar violão ainda, devia ter uns 12 anos. Lab. MPB: Você tem algum estilo musical ou cantoe que você se inspira ou sofre algum tipo de influencia? SR: A Grande influencia da minha musica é Chico Science que é um cantor e compositor de Pernambuco. A música paraibana como um todo. Eu gosto da musica brasileira, música nordestina, eu gosto dessa tradição. Lab. MPB: O que você acha do mercado da música no Brasil? SR: Hoje em dia com as redes sociais você tem mais chance, mas o mercado musical é difícil, “Eu gosto da musica brasileira, música nordestina, eu gosto dessa tradição. A questão do improviso também, gosto muito de improvisar.”


MPB /Cinema

D

ia 30 de maio estreia “Faroeste Caboclo”. O filme de René Sampaio conta a saga do personagem João de Santo Cristo, cantada por Renato Russo em um dos maiores sucessos da Legião Urbana. A história da banda também foi adaptada para as telas no ano passado no filme “Somos Tão Jovens”, de Antonio Carlos da Fontoura. Confira abaixo outros artistas da MPB que tiveram suas vidas retratadas na telona: Thiago Mendonça como Renato Russo em “Somos Tão Jovens”

Cena de “Noel, da Vila” que a história do bista Noel

Poeta conta samRosa

A vida e obra de Vinícius de Moraes foi contada no documentário “Vinícius”

2 Filhos de Francisco”: a cinebiografia de Zezé di Camargo & Luciano é um dos maiores sucessos do cinema brasileiro

Daniel de Oliveira em sua elogiada interpretação em “Cazuza, o Tempo Não Pára”


Revista Lab MPB  

A revista aborda temas relacionados à música popular brasileira.

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you