Page 1

TRABALHO INTERDISCIPLINAR DE GRADUAÇÃO (TIG) Período de jornalismo: 1º Prof. responsável: Adélia Fernandes

Pessoas Portadoras de Deficiência e acessibilidade GRUPO Asley gonçalves Bruno de Oliveira Cláudio Dornellas


O tema geral

Direito de ir e vir. Preceito básico estabelecido na Declaração Universal dos Direitos Humanos da ONU e na Constituição Brasileira, Carta Magna de nosso país. Mas os deficientes físicos ainda têm muito do que se queixar em se tratando de acessibilidade, cidadania e direitos.


O tema geral

Os deficientes físicos sentem na pele a grande dificuldade de serem independentes, mesmo em atividades corriqueiras como se deslocar pelas ruas, entrar em um banco para uma simples operação financeira, assistir a uma peça de teatro, assistir a uma partida de futebol. Coisas que, para nós são simples, se tornam um martírio para eles. Mesmo com a “garantia” de sua cidadania e dos direitos, seja através de leis, declarações de direitos humanos dos deficientes, a diferença entre a letra fria da lei e a realidade encontrada ainda é grande.


O tema geral

No

brasil, cerca de 40% dos casos de paralisia são provocados por acidentes de trânsito(O globo, 21/08/2007). TODOS os nossos três entrevistados são portadores de deficiência física adquirida(dois foram vítimas de acidentes de trânsito)


O tema geral

Segundo

o IBGE(Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), cerca de 15%(quinze por cento) da população brasileira é portadora de algum tipo de deficiência. Em BH, cerca de 356.000 pessoas são portadoras de algum tipo de deficiência(aplicandose a proporção nacional de 15% da população)


O tema geral Terminologia adequada 

Segundo o Art. 3º, do Decreto Federal nº 3.298, considerase deficiência toda perda ou anormalidade de uma estrutura ou função psicológica, fisiológica ou anatômica que gere incapacidade para o desempenho de atividade, dentro do padrão considerado normal para o ser humano, podendo ser essa deficiência física, mental, auditiva ou visual

O termo mais adequado para se tratar dos “deficientes” seria então PESSOAS PORTADORAS DE DEFICIÊNCIA, pois as deficiências podem ser variadas e associadas e, também podem ser deficiências permanentes ou não.


Objetivo principal

Analisar as condições de acessibilidade em Belo Horizonte em vias públicas, espaços de lazer e entretenimento e vagas de estacionamento destinadas a portadores de deficiência física.


Objetivos secundários

Analisar as ações do Poder Público sobre o tema acessibilidade Traçar um panorama geral dos direitos já conquistados e o que deve ser feito para garantia de cumprimento de tais direitos.


Atividades realizadas

Pesquisa bibliográfica sobre legislação específica sobre acessiblidade, em níveis municipal, estadual e federal Pesquisa “in loco” sobre condições reais encontradas, colhendo material fotográfico para ilustração Entrevistas com um Cadeirante, com um deficiente visual e com um representante do poder legislativo(que também é cadeirante)


Principais desafios

Temos, como um enorme desafio para a sociedade, a inclusão e garantia de acessibilidade para pessoas portadores de deficiência. Ações voltadas para o cumprimento da legislação que garantem direitos aos portadores de deficiência, bem como uma maior conscientização de todos quanto ao tema


O(s) produto(s) gerado(s)

Monografia Revista Eletrônica Apresentação TIG Documentário disponível em: http://www.youtube.com/watch?v=dGtWSrDQldA 


Fotos & Imagens

Estacionamento de Shopping em BH Vaga exclusiva com sinalização


Fotos & Imagens

Adaílton Nascimento: “algumas estações possuem um acesso complicado pelo fato de terem muita escada, com a estação Vilarinho”


Fotos & Imagens

Acesso à estação de metrô Santa Inês


Fotos & Imagens

Rampa de acesso – Estação de metrô Santa Inês


Fotos & Imagens

Acesso – Estação de metrô Santa Inês


Fotos & Imagens

Alessandro Fernandes: “os maiores problemas dos cadeirantes hoje são o péssimo estado de conservação das calçadas, diferença de pisos, buracos e os degraus em geral”


Fotos & Imagens

Piso Irregular na Praça Marília de Dirceu: Dificuldade na locomoção


Fotos & Imagens

Rebaixamento de calçada na Praça Marília de Dirceu: Dificuldade de acesso


Fotos & Imagens

Brinquedos na Praça Marília de Dirceu: Ainda sem adaptações


Fotos & Imagens

Vereador Leonardo Mattos: “nĂŁo precisa ser deficiente para lutar pela causa, basta ter sensibilidadeâ€?


Conclusões

Há legislação para garantir acessibilidade aos portadores de deficiência.

O próprio Poder Público, muitas vezes, não tem feito as adequações ou adaptações em espaços públicos, previstas na legislação

Falta fiscalização por parte do Poder Público para que as leis sejam cumpridas.

Falta conscientização por parte de empresários que não efetuam as adaptações necessárias

Falta, principalmente, respeito das demais pessoas aos direitos dos portadores de deficiência


Refer锚ncias

Sites Blog BH Legal <www.bhlegal.net> BHTRANS <www.bhtrans.pbh.gov.br> OAB/SP <www.oabsp.org.br/comissoes2010> C贸digo Civil <www.planalto.gov.br/ccivil_03/Leis/L10098.html> PBH <www.pbh.gov.br> Camara Municipal de Belo Horizonte<www.cmbh.mg.gov.br>


Referências

Entrevistas Alessandro Fernandes – Cadeirante, ativista pelos direitos dos portadores de deficiência <www.blogdocadeirante.blogspot.com> Adalberto Ferreira – Deficiente visual Leonardo Mattos – Cadeirante, verador em Belo Horizonte <www.leonardomattos.com.br>


TRABALHO INTERDISCIPLINAR DE GRADUAÇÃO (TIG) Período de jornalismo: 1º Prof. responsável: Adélia Fernandes

OBRIGADO! GRUPO Asley gonçalves Bruno de Oliveira Cláudio Dornellas

PORTADORES DE DEFICIÊNCIA  

Portadores de deficiencia fisica