Issuu on Google+

TRABALHO INTERDISCIPLINAR DE GRADUAÇÃO (TIG) Período de jornalismo: 2° Prof. responsável: Adélia

A VIDA DE UMA MULHER NA PRISÃO Processo de ressocialização na cadeia GRUPO Clara Senra Luciana Melo Nathália do Valle Talita Germani


A vida de uma mulher na prisão O

trabalho consiste em um estudo sobre as condições de vida das detentas da penitenciária Estevão Pinto, o seu dia-dia, desde sua alimentação, trabalhos internos até projetos inserção para que o presidiário seja adequadamente reinserido na sociedade, obtendo uma vida digna após o período do cárcere. Assim, com a presente pesquisa pretendemos demonstrar que a penitenciária Estevão pinto é modelo para todo o Brasil por priorizar a reinserção social das presidiárias por meio de trabalhos (atividades culturais) e estudos.


Objetivo principal

O presente trabalho tem como objetivo, demonstrar o cotidiano das presidiárias da penitenciária Estevão Pinto. Traçar um perfil dessas mulheres presas e colocar em ênfase quais os principais crimes cometidos por essas mulheres.


Objetivos secundários

1. 2. 3.

4.

Observar as condições da Penitenciária Estevão Pinto. Ver se os trabalhos realizados na Penitenciária tem uma demanda. Se as detentas tem algum incentivo para trabalhar e estudar.

De que forma é feito o processo de ressocialização.


Atividades realizadas

 

Foi realizados pesquisas para saber quando foi construído a primeira penitenciária feminina. Quantos presídios femininos existem em Minas Gerais. Os trabalhos de ressocialização feito pela IBL Visita a penitenciária Estevão Pinto.


Atividades realizadas

Quais trabalhos são realizados na penitenciária. A rotina das detentas. Entrevista com a diretora de atendimento Ana Cristina Entrevista com duas detentas .

Entrevista com familiares das detentas.

  


Principais desafios

Por que a maioria das mulheres presas sofrem mais abandono do que os homens. Por que pesa mais na imagem da mulher ser presa o que na do homem. Visitas íntimas.


O(s) produto(s) gerado(s)

Detentas de MG ajudam escola de samba a produzir fantasias

ď Ž


O(s) produto(s) gerado(s)

Homenagem às mães leva arte e beleza à Penitenciária Estevão Pinto.


Fotos & Imagens

Os cuidados com as detentas grĂĄvidas.

Detentas participam de apresentação de coral.


Conclusões

Com esse trabalho pudemos conhecer o dia-adia das detentas da penitenciária Estevão Pinto,e ver a importância dos trabalhos de ressocialização,o abandono que muitas sofrem e por que a penitenciária Estevão Pinto é modelo para todo o Brasil.


Referências

Sites http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/seguranca-defesa-social/35448homenagem-as-maes-leva-arte-e-beleza-a-penitenciaria-estevao-pinto 

http://minasempauta.wordpress.com/2009/09/22/detentas-do-complexo-penitenciario-femininoestevao-pinto-participam-de-apresentacao-de-corais  WWW.eunanet.net/beth/penitenciariafemininasantana.php  http://www.brasildefato.com.br/node/5766  http://www.fjp.gov.br/index.php/banco-de-noticias/36-noticias-em-destaque/1074-anuario-deinformacoes-criminais-de-minas-gerais-2009  http://www.socialdocidadao.org.br/estabelecimentos_penais/R003_MG.pdf  https://www.seds.mg.gov.br/index.php  https://www.seds.mg.gov.br/index 


Referências

Jornais e revistas  

Jornal Estado de Minas, seção nacional, 28/1/08) PIRES, C. A violência no Brasil. São Paulo: Moderna, 1985.

Entrevistas Breno

Luiz de Amorim Wasney de Almeida Cristina Leite Cláudia Ana Cristina Roselena Geraldo Ana Lúcia

Soldado do BPE Psicólogo Antropóloga/socióloga Ministério ONÉSIMO da IBL Diretora de atendimento Detenta da penitenciaria Estevão Pinto Detenta da penitenciaria Estevão Pinto


TRABALHO INTERDISCIPLINAR DE GRADUAÇÃO (TIG) Período de jornalismo: 2º Prof. responsável: Adélia

OBRIGADA! GRUPO Clara Senra Luciana Melo Marilene Andréia Nathália Camargos Talita Germani


A VIDA DE UMA MULHER NA PRISÃO