Issuu on Google+

Informação

Fala Mestre!

Iluminados

ALUNOS RECEBEM EDIÇÕES DO “JORNAL DE LAGUNA”, O MAIS ANTIGO EM CIRCULAÇÃO NA CIDADE.

VAMOS REFLETIR SOBRE A EDUCAÇÃO NO TRÂNSITO, NAS PALAVRAS DO PROFESSOR FABIANO ESPÍNDOLA.

PROPOSTA DO GRÊMIO ESTUDANTIL, SAI DO PAPEL E AGORA ESTUDANTES DA NOITE PODEM DESFRUTAR DE UMA ESCOLA MAIS ILUMINADA.

pg. 07

pg. 02

Edição 05

pg. 03

Laguna | Terça-Feira, 10 de junho de 2014 | E.E.B Saul Ulysséa

Jornal Educativo, Informativo e Cultural

Dia do Desafio

Alunos da escola, participam de um dos maiores eventos de incentivo à prática de esportes físicos. Pela cidade, mais de 10.000 pessoas participaram. página 07

Ano 01


Geral > 02

10 de junho de 2014

TALVEZ pela primeira vez, cinco alunos trabalharam juntos. Em ordem por aparição: Ana Carolina, Hemily, Luís Claudio, Alexandre e Evilym (fotografa).

E vamos, juntos pelo hexa!

Publicação Quinzenal Web Site issuu.com/jornalinfosaul/docs* *web site provisório

E-mail: infosaul.redacao@gmail.com Equipe: Supervisão Geral Assessora de Direção Andréa Matos Pereira Coordenadora de Leitura Professora Luana Machado Fernandes Colaboradores Eder Oliveira Bento - 8º01 Evilym Lima Cardoso - 8º02 João Victor dos Santos Rodrigues - 8º02 João Vitor dos Santos de Souza - 8º01 Luís Claudio Joaquim Abreu - 8º02 Marco Antônio Rosa Tavares - 8º0 Nicolle Delfi no Pizzolo - 7º02 Sara Zeferino - 3º01 (EMI) Com a colaboração de: Professores, Alunos e Funcionários da E.E.B Saul Ulysséa. Todas as opiniões aqui publicadas são de total responsabilidades de seus autores não representando a opinião deste jornal.

Saul Ulysséa, torcendo pela Seleção A primeira ação de decoração para a copa talvez tenha sido à do Quarto Ano, com a coordenação da Professora Silvana Damiani, onde decorou sua sala especialmente para a “Copa do Mundo”. Faltando poucos dias para o evento mais esperado do ano, a escola, começa à se preparar para o torneio mundial de futebol, algumas turmas prepararam cartazes, murais foram decorados, e uma tabela gigante foi colocada pelo 2º Ano 02 – E.M.I, para marcar os resultados do torneio. As portas da escola receberam adesivos escritos “Brasil” e adornado com estrelas, e outras receberam pintura em faixa nas cores verde e amarela.

LUÍS CLAUDIO JOAQUIM ABREU

E.E.B Saul Ulysséa Cabeçuda - Laguna/SC

Direto da Redação

Bem Iluminados

Há tempos os alunos da escola que estudam no período noturno, vinham pedindo uma iluminação no pátio onde se localiza a quadra. O apelo feito por alguns alunos, fez com o Grêmio Estudantil - Gestão “Força Jovem”, colocasse-o em sua pauta de projetos, quando ainda estavam em campanha. A equipe de reportagem do nosso jornal que para se jogar uma “pelada”, os alunos usavam seus telefones celulares para iluminar e achar a bola de futebol. No último sábado (07), o apelo foi atendido, foram instalados cinco refl etores na parede lateral da escola, iluminando todo o pátio em volta da quadra, há ainda a previsão de instalação de mais alguns refl etores onde antes fi cava localizada a antiga “casinha”. Até alunos dos períodos vespertino e matutino elogiaram a novidade.

CARLA DE SOUZA POLEZA

Expediente

EVILYM LIMA CARDOSO / ARQUIVO PESSOAL

Flagras do Saul

Charge por Evilym Lima Cardoso

De quatro em quatro anos, os fanáticos por futebol se reúnem em todo o mundo para assistirem o maior espetáculo de futebol do mundo, é a “Copa do Mundo FIFA”, que este ano está sendo realizada no Brasil, que por muitos é considerada “A pátria de chuteiras”. A Seleção Brasileira é a maior campeã das copas, tendo trazido cinco títulos, todos no exterior, este ano a chance de chegar ao hexa, vem na nossa casa. E durante os jogos da primeira fase da copa, não haverá aula no período vespertino. Este mês, não haverá aula para o período vespertino nos dias 12, 17 e 23 de junho. E para todos os períodos, não haverá aula nos dias 13 e 19 de junho. A copa do mundo é o segundo evento esportivo mais visto do mundo, perde apenas para as Olímpiadas que em 2016, também será no Brasil.

DIVULGAÇÃO / EA SPORTS

Recesso durante a Copa do Mundo


03 > Geral

10 de junho de 2014

Informação: Alunos recebem edições do “Jornal de Laguna” LUÍS CLAUDIO JOAQUIM ABREU E ANDRÉA MATOS PEREIRA | JORNAL DE LAGUNA

Há 19 anos, no dia 13 de janeiro de 1995, saía às ruas da cidade histórica de Laguna, a primeira edição do “Jornal de Laguna”, fruto do trabalho de Márcio Matos Carneiro, o “Semanário do Sul Catarinense”, mantém até hoje sua publicação, saindo fi elmente às sextas-feiras toda semana. O “Jornal de Laguna”, a cada semana, doa para uma escola de Laguna, 500 edições do jornal, para que os estudantes possam informarse sobre tudo o que está acontecendo na cidade. Na sexta-feira, dia 23 de maio, os estudantes da Escola Saul Ulysséa, foram os contemplados com a doação, os exemplares foram distribuídos para todos os estudantes da escola, que rapidamente leram as notícias de sua cidade, todos que receberam o jornal, fi caram entusiasmados, pois acharam interessante saber das informações sobre Laguna.

Em busca de uma profissão por Luana Machado Fernandes*

LUÍS CLAUDIO JOAQUIM ABREU

debates, de acordo com esse tema: Profi ssões, cada disciplina desenvolve suas atividades. A foto que aparece na matéria é resultado de um seminário que aconteceu na aula de Química, com orientação da Professora Mariana, que pediu a cada estudante, que pesquisasse o curso que pretende fazer, bem como, observar sua grande curricular, campos da profi ssão, qual o objetivo da mesma. Ressaltando ainda, as diversidades de profi ssões e suas contribuições na sociedade, favorecendo a construção da identidade pessoal com novas perspectivas e projetos

de vida, além de contribuir para uma escolha mais consciente de futura carreira. Foi um seminário muito rico em conhecimentos, troca de ideias, sugestões. A professora fi cou muito satisfeita, fez seus registros, questionou. Convidou ainda, as coordenadoras do EMI Giovana Prudêncio e Luana Machado, para que apreciassem todo o debate.

LUANA MACHADO FERNANDES

Inovações tecnológicas têm impulsionado profundas transformações no mercado de trabalho. Muitas profi ssões com conteúdos inovadores estão sendo criadas, visando acompanhar o ritmo das mudanças. Transformações estruturais nas relações de trabalho também têm sido observadas. Como consequência dessas transformações, o empreendedorismo tem sido a alternativa para a geração de emprego e renda. Com isso, os estudantes do 3º Ano do Ensino Médio Inovador, estão desenvolvendo atividades e

*Luana Machado é Licenciada em Letras Português e Inglês com suas respectivas literaturas Pós-Graduada em Língua Brasileira de Sinais – Libras e Educação Especial

Roda de debates proporcionada pela professora Mariana (química) e um dos cartazes feitos pelos alunos na aula do professor Mauri Daniel (biologia).


10 de junho de 2014

Geral > 04


05 > Alunos

10 de junho de 2014

Mural de Exposição

De Tudo > Nicolle Delfino Pizzolo

Olá pessoal! Estou aqui denovo para mais uma edição do jornal “InfoSaul”... Vou começar falando sobre “As mudanças que nossa escola está fazendo”: Bom já faz umas cinco semanas por ai que demoliram a “casinha” que ficava atrás da escola, ficou uns dois dias sem niguém poder colocar o pé lá atrás e ontem no recreio, eu fui lá e... Nossa ficou um espaço grande... As crianças da 1°, 2° e 3° série corriam muito naquele espaço, não sei o que tinha lá porque elas corriam e caíam direto... Bom também esses dias acho que foi na quarta-feira, o diretor entrou na nossa sala falando algumas coisas em referência à nossa escola e o que me chamou a atenção é que ele disse que vão colocar “Banquinhos de Cimento” para ter aonde nós alunos sentarem... Adorei essa ideia tomara que eles colocassem esses banquinhos logo... Também tem a obra da Quadra aonde os alunos usam para jogar futebol e fazerem sua educação física, eles já estão mexendo em algumas coisas na quadra... Estou vendo que agora nossa escola ta ficando “Chique”. Até mais

Nicolle Delfino Pizzollo é estudante do 7º ano 02 do Ensino Fundamental da E.E.B Saul Ulysséa, colunista do jornal InfoSaul e ainda vice-tesoureira no “Grêmio Estudantil - Força Jovem”.

OITAVO ANO - 01 em Geografia, produziram cartazes sobre a “América Anglo-Saxônica”, na aula do professor Aldo Rodrigues. REGINALDO JÚNIOR em Artes, representa um lugar calmo... Direto do Quarto Ano 02, para o nosso mural.

Para ter um desenho/trabalho ou redação publicado no jornal, peça a seu(sua) professor(a) que fale com a nossa equipe.

*Todos os desenhos/redações/cartazes aqui publicados são de total responsabilidade de seus autores, está vedada a reprodução sem autorização dos autores


Geral > 06

10 de junho de 2014

Grêmio Estudantil: realizada segunda reunião Na segunda - feira (09), realizou-se na sala de vídeo, a segunda reunião ordinária do Grêmio Estudantil - Gestão “Força Jovem”, onde foram debatidos os projetos que o Grêmio irá realizar durante esse anos e também os últimos detalhes da festa junina da escola que se realizará no dia 12 de julho. A reunião teve início às 20 horas, e abriu com o acerto de detalhes sobre a festa junina que este ano se realizará no pátio da escola, após a discussão sobre a festa junina, foram discutidos projetos como a “Campanha do Agasalho” e também a “Feira de Livros”, que serão postos em prática já nas próximas semanas. O Grêmio Estudantil, está trabalhando para uma escola melhor, começando pelas peque-

nas ações e partindo para as maiores em breve. Sobre os projetos que o Grêmio colocará em prática, segundo nos informam, seram dois projetos que exigirão total apoio dos alunos, principalmente a “Campanha do Agasalho” pois esta começa numa época fria, e que os corações se esquentam para fazer a solidariedade falar mais alto. Já a “Troca de Livros” esta servirá para atiçar ainda mais a curiosidade dos leitores, cair de cabeça no mundo das histórias de fi ccção, de terror, de romance, e também de comédia, pois é bom libertar “o riso interior”. Para quem quiser se informar mais sobre o Grêmio Estudantil ou quiser entrar em contato, acesse: facebook.com/gremioestudantil.saululyssea

Mais Educação: Capoeira Minha Vida A capoeira no mais educação é uma maneira de ensinar aos alunos a ter um desenvolvimento melhor,cordenação motora e ajuda em seu corpo todo . As aulas são ministradas pelo Professor Felipe Vieira (popularmente conhecido como Gesso) desde a 3° série à 8°série com aulas praticas e aulas teóricas .

História da Capoeira

Todo mundo acha que a capoeira é uma dança mas acabam se enganando pois a capoeira é uma luta . E também acham que a capoeira foi criada

na África mas na verdade a capoeira foi criada no Brasil com os negros vindos da África, a história começa com o maltrato dos Senhores (Donos de Fazendas e de Exércitos ), a capoeira foi criada para fugir do trabalho escravo e ai que começa a dança pois quando os senhores fi cavam olhando, os negros gingavam (dançavam) e com isso os senhores achavam que era dança e quando os senhos se viravam eles começavam a lutar para sair do trabalho escravo. Eles quando fogiam iam para os quilombos. Os quilombos eram “aldeias” de negros pois ali fi cavam mais protegidos pois os senhores sabiam que nos quilobom se eles entrassem iam ‘’apanhar’’ . O maior quilombo no Brasil foi o

Quilombo dos Palmares com o chefe o Zumbi. A capoeira por muitos anos foi considerada com um ato de vadiagem, se praticado, você poderia ser preso.

10ª edição da OBMEP: Provas da 1ª fase aplicadas Há 10 anos, as escolas públicas de todo o país, aplicam as provas da Olimpíada Brasileira de Matemática das Escolas Públicas, a OBMEP. No dia 27 de maio, foram aplicadas as provas com o Ensino Fundamental - Anos Finais (6º, 7º e 8º anos) e também com os alunos do Ensino Médio Inovador. A escola Saul Ulysséa, possui já uma tradição na OBMEP, diversos alunos já se classifi caram nas provas anteriores.

O que é a OBMEP?

Saiba Mais

A Olimpíada Brasileira de Matemática das Escolas Públicas (OBMEP) é uma realização do Instituto Nacional de Matemática Pura e Apli-

Diário dos Pequenos

cada - IMPA - e tem como objetivo estimular o estudo da matemática e revelar talentos na área. Em 2014 a OBMEP comemora a sua décima edição. Com grande adesão e apoio das escolas, professores, pais e alunos, o programa frutifi cou e novos projetos foram iniciados, possibilitando novos acessos a um ensino de matemática diferenciado. Iniciada em 2003, a OBMEP, todo ano vem recebendo novas adesões, sempre com o objetivo de somar novos talentos na matemática. No dia 14 de agosto, será divulgado os classifi cados para a 2ª fase da prova. Para maiores informações, acesse: o b m e p . o r g . b r

Relato colhido por João Victor dos Santos Rodrigues e Luís Claudio Joaquim Abreu Esta semana fala com o Diário, a turma do 2º ano 01, da professora Ana Hendler

Pela segunda vez, o Diário, interrompe uma aula de artes. E de cara a gente encontra três grupos de alunos. No primeiro, falamos com Wesley, que diz gostar da escola e das suas professoras pois elas são “Muito legais”, ele gosta de jogar bola, engatando essa resposta na pergunta de “Quais matérias você gosta”, que é Educação Física e Matemática. Pulamos para Lucas, um garoto esperto, até demais, gosta de todas as matérias, de brincar e de comer a merenda, e ele gosta das suas professoras pois “Elas passam atividades legais”. E também o artilheiro da sala - quem sabe, é Luís Fernando, que “Gosta de jogar bola”, prefere Português e Matemática e segundo ele, na educação física, ele marca muitos gols. Encontramos Melody, uma menina tímida, porém muito inteligente, gosta muito de brincar com sua prima que também estuda na escola, gosta de suas professoras e prefere o Português como a matéria que mais gosta, Érica é uma menina que prefere a Educação Física, o Português e a Matemática, gosta muito de suas professoras, das atividades que elas passam e também gostam da escola. Registramos ainda que o 2º ano 01, é muito tímido, somente alguns alunos falaram com a gente, e aliás, gostamos da recepção da professora Sônia que leciona Artes e que permitiu que nós interrompêssemos sua aula. Até a próxima caros leitores, desta vez a nossa próxima parada é na sala do...


07 > Capa

Dia do Desafio

10 de junho de 2014 Por Luís Claudio Joaquim Abreu Fontes: Sesc e Jornal de Laguna

Evento mundial de incentivo à prática de atividades físicas é realizado com a participação de alunos da Escola Saul Ulysséa. Milhares de pessoas celebraram na última quinta-feira (29), o Dia do Desafi o, evento Mundial de incentivo à vida ativa e à adoção de hábitos saudáveis, que neste ano mobilizou moradores de 184 cidades de Santa Catarina. Em Laguna, o Dia do Desafi o, contou com a participação de várias empresas e escolas, que ao todo contabilizaram 10.560 pessoas. Na escola Saul Ulysséa, nos dois turnos, estudantes do Ensino Fundamental realizaram caminhadas pelo bairro Cabeçuda, partindo da escola e passando por locais como a praça da Igreja São Pedro e a Unidade Básica de Saúde do bairro. national Sport for All), e no Brasil é coordenado O que é? pelo Sesc/SP e organizado pelos departamentos É uma campanha mundial de incentivo à regionais do Sesc em todo o país, em parceria prática regular de atividades físicas em benefício com prefeituras municipais e diversos agentes moda saúde e do bem-estar, realizada por meio de bilizadores locais. O movimento teve origem no ações das comunidades. Os vencedores são os ci- Canadá, em 1983, quando, durante um rigoroso dadãos que, além do corpo, exercitam a integração, inverno, o prefeito de uma cidade convocou os a criatividade, a liderança e o espírito comunitário. moradores a saírem de suas casas em um deterÉ um evento anual, que acontece mun- minado dia e horário para dar a volta em torno dialmente na última quarta-feira do mês de maio. do quarteirão. A ideia teve sequência e começou a Este ano a cidade de Laguna, enfrentou a cidade ser praticada anualmente em cada vez com maior paulista de Mogi Mirim. número de cidades. No Brasil, começou a ser re O Dia do Desafi o é promovido mundial- alizada pelo Sesc/SP em 1995 (e em Santa Catamente pela TAFISA (The Association dos Inter- rina em 1997 com envolvimento de 3 cidades)

Mais Educação uniformiza alunos Durante a última semana do mês de maio, os estudantes participantes do programa “Mais Educação”, foram uniformizados, recebendo uma camiseta e um crachá com foto que identifi ca que o mesmo é estudante do programa. O programa em questão, traz ofi cinas interativas em horários extraclasses, ou

Por João Victor dos Santos Rodrigues

seja, os estudantes que estudam de manhã participam das ofi cinas, à tarde e vice-versa. Essas ofi cinas oferecem aulas de: Escotismo, dança, capoeira, aulas de português e inglês, violão e canto. O programa “Mais Educação”, teve adesão de boa parte dos alunos da escola.

Fala Mestre

esta semana com o professor Fabiano Espíndola*

Instruir para o trânsito na Escola. Desde que o atual código de trânsito brasileiro entrou em vigor, em 1997, o Artigo 76, sanciona a educação para o trânsito como tema transversal nas escolas públicas brasileiras, seja do Pré-Escolar ao Terceiro Ano do Ensino Médio. No que diz respeito ao Ensino Médio, há em tramitação no congresso nacional, em Brasília à inclusão da disciplina de Educação para o Trânsito, já que, assim que saírem do Ensino Médio poderão adquirir a tão sonhada habilitação para conduzir veículo automotor. Todavia não se sabe, se essa disciplina fará parte da grade curricular (matéria obrigatória) ou apenas um conteúdo a mais para instruir para o trânsito. No Pré-Escolar, por exemplo, aprendese que o sinal de cor vermelha serve para parar, o amarelo para atenção e o verde siga. Durante o resto da vida escolar vai assimilando as placas de trânsito e conhecendo algumas leis de trânsito. Algumas vezes, quando consegue obter sua primeira habilitação, aos dezoito anos, querem correr com seu veículo, como se estivesse em Interlagos, em Mônaco, em San Marino ou em Indianápolis. E tudo aquilo que foi “ensinado” nos tempos de escola cai por terra, não adiantou e não serviu para absolutamente nada. O resultado, todos já sabem: danos físicos a si e a outras pessoas, além, de prejuízos financeiros, como multa, reparos em seu próprio veículo ou alheio. Contudo, me pergunto: onde está o erro? Não é porque sou professor, mas respondo que a negligência não é da escola. É, sim, do próprio condutor (a), que acha que só ele está andando nas estradas e, muitas vezes, não respeitando aos demais transitantes e a si mesmo (a). Para finalizar este texto, lanço a seguinte pergunta: adiantaria ter a disciplina de Educação para o Trânsito, para depois sair com seu carro ou com sua moto em um descontrole, depois de tudo que aprendeu nas carteiras escolares? Sou completamente a favor da educação para o trânsito, seja ela em qual ano for. Mas, será que iria funcionar? Só vendo para crer. *Fabiano Espíndola Siqueira atua como professor de Língua Estrangeira Moderna – Inglês, na E.E.B. Frederico Santos (Paulo Lopes) e na E.E.B Saul Ulysséa (Cabeçuda, Laguna).


10 de junho de 2014

Datas > 08

Ecologia e Meio Ambiente A criação da data foi em 1972, em virtude de um encontro promovido pela ONU (Organização das Nações Unidas), a fim de tratar de assuntos ambientais, que englobam o planeta, mais conhecido como conferência das Nações Unidas. A conferência reuniu 113 países, além de 250 organizações não governamentais, em que a pauta principal abordava a degradação que o homem tem causado ao meio ambiente e os riscos para sua sobrevivência, de tal modo que a diversidade biológica deveria ser preservada acima de qualquer possibilidade. Nessa reunião, criaram-se vários documentos relacionados às questões ambientais, bem como um plano para traçar as ações da humanidade e dos governantes diante do problema. A importância da data está relacionada às discussões que se abrem sobre a poluição do ar, do solo e da água; desmatamento; diminuição da biodiversidade e da água potável ao consumo humano, destruição da camada de ozônio, destruição das espécies vegetais e das florestas, extinção de animais, dentre outros.

Santo Antônio

Reprodução do site “Brasil Escola” Autora: Jussara de Barros A partir de 1974, o Brasil iniciou um trabalho de preservação ambiental, através da Secretaria Especial do Meio Ambiente, para levar à população informações acerca das responsabilidades de cada um diante da natureza. Mas em face da vida moderna, os prejuízos ainda estão maiores. Uma enorme quantidade de lixos é descartada todos os dias, como sacos, copos e garrafas de plástico, latas de alumínio, vidros em geral, papéis e papelões, causando a destruição da natureza e a morte de várias espécies de animais. A política de reaproveitamento do lixo ainda é muito fraca, em várias localidades ainda não há coleta seletiva; o que aumenta a poluição, pois vários tipos de lixos tóxicos, como pilhas e baterias são descartados de qualquer forma, levando a absorção dos mesmos pelo solo e a contaminação dos lençóis subterrâneos de água. É importante que a população seja conscientizada dos males causados pela poluição do meio ambiente, assim como de políticas que revertam tal situação. E cada um pode cumprir com o seu

papel de cidadão, não jogando lixo nas ruas, usando menos produtos descartáveis e evitando sair de carro todos os dias. Se cada um fizer a sua parte, o mundo será transformado e as gerações futuras viverão sem riscos.

Reprodução do portal “Hagah”

Nascido em Lisboa por volta do ano de 1195, o santo sempre teve um ímpeto por evangelizar famílias com as verdades sobre o amor trazidas pelo evangelho e, não à toa, recebeu da igreja o título oficial de Padroeiro das Famílias. Mas um fato específico desencadeou a crença de que o santo era capaz de tornar realidade o sonho de se casar. Uma jovem muito pobre pediu a benção do então Frei Antônio porque não conseguia realizar o casamento devido a baixa condição financeira. Sua família não teria dinheiro para pagar o dote, as vestimentas para a cerimônia e o enxoval. O frei abençoou a moça e pediu que confiasse, pois receberia as doações e a solidariedade necessária para a realização do casamento. Passados alguns dias, a mulher recebeu em casa tudo aquilo que precisava e conseguiu se casar. Esse fato fez com que percorresse pelo

O nosso padroeiro

mundo inteiro a ideia de que Santo Antônio “arranjava” casamentos. Entretanto, o mais curioso é que as pessoas passaram a negociar com o religioso e quando não conseguem um companheiro ou companheira, o “castigam” de diversas formas. É o que diz o Frei Luiz Turra, da paróquia Santo Antônio: “Muita gente inventa crenças. Onde já se viu mergulhar o santo de cabeça para baixo e dentro d’água para conseguir um marido?”, completou. O frei acrescenta ainda que há muitos fatos extraordinários na vida de Santo Antônio e que por isso, a igreja reconhece o poder de Deus através da mediação do santo. “É como se fosse um gesto de confiança de Deus, diante da sensibilidade de Santo Antônio para com as pessoas. Não é o santo que alcança a graça, mas é ele que intercede pelos pedidos do homem, diante do Pai”, afirmou o Frei Turra.

Reprodução do blog “Baú do Marega” Autor: Antônio Carlos Marega (historiador lagunense)

Em 1676, o Bandeirante Vicentista Domingos de Brito Peixoto, além de trazer seus familiares, jesuítas franciscanos, homens de armas, famílias e escravos, para tomar posse e colonizar as terras da “Laguna de los Patos”. O dia e mês de sua chegada, são desconhecidos, mas, segundo o grandes historiador, Dr. Oswaldo Rodrigues Cabral, poderíamos arriscar em 02 de outubro, dia dedicado “aos Anjos da Guarda”, Brito Peixoto foge da tradição em dedicar a fundação, ao santo do dia, dedica a freguesia ao seu santo de devoção, “Santo Antônio”, e, acrescenta o do santo do dia “dos Anjos”. Sendo assim, Laguna torna-se a única cidade no mundo, onde Santo Antônio de Pádua ou de Lisboa, tem um nome diferente “Santo Antônio dos Anjos”, criando personalidade própria através da imagem diferenciada em devoção, desde 1796, quando foi entronizada. Aqui chegando, a primeira preocupação de Brito Peixoto, foi mandar construir uma capela de “pau à pique”, onde colocou em devoção, a pequena imagem de Santo Antônio, que trouxera consigo. (esta imagem encontra-

se em nossa igreja, é usada nas procissões motorizadas e também substitui a imagem maior, quando esta é tirada do altar, para as festas.) Logo depois, sem data conhecida, provavelmente na primeira metade do século XVIII, foi achada nas praias da Laguna, uma caixa de madeira, que aberta, trazia uma imagem de roca* de Santo Antônio, *(as partes visíveis, cabeça, mãos e pés, são esculpidas em massa de gesso; o corpo uma armação de madeira, vestido de pano), que foi colocada em devoção, foi chamada por um tempo de Santo Antônio das Areias, pela forma que foi achado. ( desta imagem, temos a cabeça, que esta na guarda da família Bessa, e, o Menino Jesus, que faz parte do acervo sacro, da Igreja Matriz.) Com o passar do tempo, a Irmandade do Santíssimo Sacramento e Santo Antônio dos Anjos, fundada em 1753, sente a necessidade de se ter uma nova imagem, aquela já estava muito desgastada pela exposição e até pelo tempo que esteve exposta ao mar. Em 1792, foi encomendada nova imagem, para isso, foi mandado um tronco de madeira da região, para ser entalhado por um santeiro na Bahia. Essa imagem é en-

tronizada na igreja matriz, em 1796, sendo a mesma que temos, até hoje, em nossa devoção. Segundo dona Nail Ulysséa, registradora das histórias de nossa matriz, o escultor era um artista original, modesto e alegre; cria uma imagem de olhar alegre e lábios sorrindo (coisa nunca vista em qualquer outra imagem de santo), vestes ornadas em dourado, não assinando a obra e nem um sinal que o identificasse. Diferente das imagens conhecidas de Santo Antônio, de semblante humilde e vestes fr anciscanas. Essa imagem tão diferente e, tendo em Laguna, um nome também diferente, o Santo Antônio dos Anjos cria personalidade própria.


Edição 05