Issuu on Google+

www.hnews.com.br

Maringá domingo e segunda-feira, 12 e 13 de janeiro de 2014 - ano XIII - 3769

Contorno Norte traz benefícios para a região O movimento no trecho de 17,6 quilômetros de extensão ainda é tímido porque os motoristas estão se adaptando a utilizar a via. A intenção é que os veículos pesados, como caminhões de carga, utilizem o Contorno para evitar transtornos na Avenida Colombo Pág. 05

A comitiva de autoridades fez o trajeto completo do contorno, em uma inspeção à obra

CIDADE

GERAL

Manter o foco é a melhor opção Bombeiro alerta para riscos de para quem reprovou no vestibular acidente nas férias escolares Pág. 03

Pág. 06


2

OPINIÃO

HOJE NOTÍCIAS - MARINGÁ

DOMINGO E SEGUNDA-FEIRA, 12 E 13.01.14

Que tal um 2014 com novos hábitos? Janeiro é época de tirar férias, pagar impostos e estabelecer metas profissionais e pessoais: trocar de emprego, ser promovido, começar uma pós-graduação, desenvolver um plano B, frequentar a academia, passar mais tempo com a família, parar de fumar. Não raro, grande parte torna-se recorrente voltando ano após ano para a lista, seja por vício, preguiça, falta de tempo ou mais provavelmente pela manutenção dos mesmos hábitos, tema sobre o qual tratará este artigo, utilizando como base o livro de Charles Duhigg, repórter do New York Times, “O Poder do Hábito”. Hábitos são importantes em nossas vidas, guiando nosso dia a dia, em especial de segunda à sexta-feira. Escovar os dentes, tomar banho e café da manhã, pegar o ônibus, metrô ou tirar o carro da garagem, levar os filhos à escola, escutar as noticias no rádio, ver as novidades no Facebook, ligar o computador, ler os e-mails, almoçar com os colegas do departamento, voltar para casa, jantar, assistir à novela das nove, dormir. Quem já perdeu o emprego após anos de labuta sabe o quão difícil é o horário comercial sem a força do hábito. Os responsáveis por sua formação são os gânglios basais, localizados no meio de nosso cérebro. Um experimento foi realizado prendendo um rato em um corredor estreito com duas saídas, colocando-se um pedaço de chocolate no lado esquerdo. Uma portinhola era aberta gerando um clique alto, logo após o rato farejava os cantos do labirinto até a bifurcação, vi-

Por Marcos Morita cérebro em poupar esforço. Imagine o quão difícil seria caso tivéssemos que tomar decisões para colocar a pasta na escova ou decidir quantas colheres de açúcar no café. Outra descoberta interessante foi o loop do hábito, processo que estabelece uma sequência: deixa - rotina - recompensa, importante na formação dos hábitos. Chocolate e suco de amora eram as recompensas, traços coloridos e clique alto as deixas, seguir o corredor, virar a esquerda e puxar a alavanca as rotinas. Utilizemos a teoria apresentada às metas do primeiro parágrafo. Todo fumante é ciente das recompensas em deixar o cigarro, entretanto muitos não conseguem largar o vício. Em grande parte isto decorre da manutenção dos hábitos: cafezinho no escritório, cerveja com os amigos e churrasco aos finais de semana, antigas deixas para que a rotina “acender um cigarro” apareça. O mesmo pode ser aplicado às pessoas que desejam perder peso. Ter os mesmos alimentos na geladeira, ir aos mesmos restaurantes e andar com a mesma turma de glutões gerarão deixas que criarão rotinas, calorias em excesso, tornando a recompensa, ainda mais difícil se ser atingida. Quero sugerir algo diferente neste ano. Ao invés de estabelecer objetivos, adote um loop do hábito. Pense no principal fator que o impede de atingir seus objetivos. Em meu caso, a falta de tempo era a principal vilã. Estabeleça

rara a direta ou a esquerda e então comia o chocolate. Como era esperado, o rato aprendeu o caminho através das repetições. Comparou-se então a atividade dos gânglios, a qual diminuía de intensidade à medida que a sequência de ações (clique - farejar - virar a esquerda - comer o chocolate), tornavase um hábito. Troquemos ratos por macacos em uma nova experiência. Um macaco foi colocado sentado em uma cadeira em frente a um monitor. Havia também uma pequena mangueira em sua boca interligada a um recipiente com suco de amora. Sua tarefa era puxar uma alavanca toda vez que traços coloridos aparecessem no monitor. Como recompensa, uma gota de suco era despejada em sua boca. Inicialmente receoso, o primata entendeu a sequência (traços - alavanca - suco de amora), concentrando-se na atividade mesmo que outras fontes de distração fossem colocadas ao seu redor. Os pesquisadores denominaram como agrupamento o processo de conversão destas ações em uma rotina automática. Voltemos à nossa lista. Escovar os dentes e ligar o computador são agrupamentos simples, o que não se pode dizer do agrupamento complexo tirar o carro da garagem de ré, escutar música e brigar com o filho no banco traseiro. Tente pedir a um motorista recém habilitado que realize as tarefas simultaneamente. Em suma, os hábitos surgem devido à capacidade do

HORA H

uma grande recompensa. Sair do escritório meia hora antes do término do expediente foi a minha. Em seguida mude e crie rotinas, abandonando deixas que podem comprometê-la. Chegar mais cedo ao escritório, almoçar mais rápido, desconectar o Facebook, respeitar os horários das reuniões, gerenciar minha agenda e estabelecer objetivos de médio e longo prazo sustentaram meu loop do Hábito. Com a recompensa: mais tempo disponível, pude realizar vários objetivos da minha lista de ano-novo: passar mais tempo com a família, terminar um mestrado, começar a dar aulas, ler os livros empoeirados da estante, fazer exercícios e passear com o cachorro. Grandes prazeres e conquistas, possíveis através do poder da mudança de hábitos. Tente, não custa! Para mim funcionou. Marcos Morita é mestre em Administração de Empresas, professor da Universidade Mackenzie e professor tutor da FGV-RJ. Especialista em estratégias empresariais, é colunista, palestrante e consultor de negócios. Há mais de quinze anos atua como executivo em empresas multinacionais.

C o n q uis t a de todos Os dois ministros presentes, Gleisi Hoffmann (Casa Civil), Cesar Borges (Transportes) e o prefeito Roberto Pupin, apesar de partidos e níveis de poder diferentes, fizeram discursos convergentes na inauguração e abertura do Contorno Norte de Maringá, citado como uma obra de todos, já que os governos municipal, estadual, federal e o legislativo também foram importantes materialização dessa conquista regional.

PRESIDENTE Os dois ministros citaram o interesse da presidente Dilma Rousseff na obra, com Gleisi trazendo um abraço e mensagem para os presentes. Disse que por falta de agenda a presidente não veio, mas fez questão de que fosse feita a entrega da tão necessária: “Mas ela prometeu que na primeira oportunidade virá a Maringá para conhecer o Contorno Norte”. FERROVIA A ministra Gleisi destacou também o esforço conjunto também para a implantação do trem de passageiros já denominado de Pé Vermelho. Disse que “vem aí o trem” até 2015 ou 2016, com recursos já garantidos e aguardando apenas a complementação dos estudos necessários, já que ele é viável e necessário. LOCAIS Nas citações de autoridades importantes para a conquista, Gleisi e o ministro citaram o ex-deputado federal Ricardo Barros, o atual prefeito, o ex-prefeito Silvio Barros e o deputado Ênio Verri (representado pelo irmão Mário Verri), assinalando o benefício que o trecho trará para Maringá e para todo o tráfego regional que tinha passagem difícil através da cidade.

torno Sul, como importante para completar o sistema rodoviária no entorno de Maringá. COLOMBO Ao contrário do que a maioria dos maringaenses espera, o Contorno não representa o imediato desvio do trânsito pesado

na Avenida Colombo. A via é federal e segundo o secretário de Transportes, Ideval de Oliveira, a princípio haverá direcionamento do tráfego para o Contorno, até porque muitos caminhões usam a Colombo e a Morangueira para entrar em Maringá para transportar produtos e fazer entregas.

IMPORTÂNCIA Ao lado de Ricardo Barros, com quem conversou bastante, o ministro comparou o Contorno a outras grandes obras que inaugurou recentemente em capitais, Porto Alegre e Salvador. Fez alusão também ao futuro ConAv. Xv de Novembro, 1245 mAriNgá - PArANá CNPJ 00.783.707/0001-11 www.hNews.Com.br EdItOR: NAtáLiA bArros redacao@hojenoticiaspr.com.br

CIRCULAÇÃO mAriNgá e região (Pr) IMPRESSÃO gAzetA do Povo s/A LoNdriNA CNPJ: 76.530.047/0002-00

Fax 44 3025 9725

Comercial 44 3025 9700 comercial@hojenoticiaspr.com.br

Brasília Grupo A3 Meio de Comunicação (61) 3201 0001 CLN 115 Bl. A, s/n Sl. 1704 – A. Sul CEP 71.805-520 Curitiba Atendimento Próprio (44) 9113 6271

REPRESENtANtES Belo Horizonte NS&A MINAS GERAIS LTDA. Av. Presidente Carlos Luz, 468 Sala 05 e 06 - Bairro Pedro II CEP: 31230-010 - BH/Minas Gerais

Rio de Janeiro Essiê Publicidade e Comunicação S/C Ltda - Fone: (21) 2275 4141 Av. Princesa Isabel, 323 sala 608 CEP 22.011-901

São Paulo Essiê Publicidade e Comunicação - S/C Ltda - Fone: (11) 3057 2547 - FAX / (11) 3887 0071 - Rua Abilio Soares, 227 8º. andar – conj. 81 - CEP 04.005-000


HOJE NOTÍCIAS - MARINGÁ

DOMINGO E SEGUNDA-FEIRA, 12 E 13.01.14

Cidade Contorno Norte já traz mobilidade urbana na região

3

O secretário de Indústria e Comércio, Ricardo Barros destacou a importância da parceria entre a prefeitura e o Governo Federal, iniciada nas administrações Silvio Barros e Lula, para a construção do Contorno Norte e de outras obras como o rebaixamento da linha férrea.

A obra conta com um trecho de 17,6 quilômetros de extensão e promete desafogar o tráfego da Avenida Colombo

Da redação

Depois de quase cinco anos de obras e investimentos de R$ 412 milhões, o Contorno Norte foi inaugurado, na última sexta-feira. O movimento no trecho de 17,6 quilômetros de extensão ainda é tímido porque os motoristas estão se adaptando a utilizar a via. A intenção é que os veículos pesados, como caminhões de carga, utilizem o Contorno para evitar transtornos na Avenida Colombo, que conta com um tráfego de, aproximadamente, 22 mil veículos. O secretário de Indústria e Comércio, Ricardo Barros destacou a importância da parceria entre a prefeitura e o Governo Federal, iniciada nas administrações Silvio Barros e Lula, para a construção do Contorno Norte e de outras obras como o rebaixamento da linha férrea. “É o exemplo de uma grande obra construída com a união dos esforços da prefeitura de Maringá e do Governo Federal. Iniciamos o processo há mais de cinco anos em Brasília com a doação por parte da prefeitura do projeto para o Ministério dos Transportes. Contamos com o apoio do ex -presidente Lula, do ministro Paulo Bernardo, de todo o corpo técnico do Ministério dos Transportes e do DNIT. É um momento histórico para Ma-

ringá, uma obra que vai assegurar desenvolvimento na região”, disse. Segundo o prefeito Carlos Roberto Pupin (PP), “a obra de suma importância vai evitar mortes na Avenida Colombo e melhorar a mobilidade urbana, aliviando o tráfego pesado dentro da cidade”. Já o secretário de Urbanismo de Sarandi, Elton Toy, diz que a obra não beneficia diretamente o município, mesmo que esteja na divisa entre as duas cidades. “É, sem dúvidas, uma obra grandiosa para a região. Acredito que irá beneficiar o município de Maringá. Quanto a Sarandi, essa obra não irá trazer, necessariamente, algum rendimento”, afirmou. O Contorno contêm 14 viadutos, três pontes, 12 passarelas para pedrestres, uma trincheira, galerias fluviais e bases para iluminação ao longo do trecho. As obras do Contorno Norte de Maringá foram realizadas em duas etapas. A primeira foi iniciada

em dezembro de 2008; e a segunda, em junho de 2012. Desenvolvimento O ministro dos Transportes César Borges salientou o esforço para levar desenvolvimento não só ao Paraná, mas a todo o Brasil. “A economia aqui enfrenta qualquer crise e toca adiante o desenvolvimento de Maringá e região, do Paraná e do Brasil”. Borges também elogiou a união de todos os entes federativos –

incluindo a Prefeitura Municipal, parlamentares federais, estaduais e municipais – e o somatório de trabalho para que o Contorno Norte de Maringá se tornasse uma realidade. “Sem esse esforço, não seria possível estarmos aqui, protegidos desse sol forte, sob a sombra desse grande viaduto, que faz parte da impressionante obra que Maringá recebe hoje”. A ministra Gleisi destacou que Maringá está situada

em uma das regiões de maior geração de riqueza do estado, responsável pela produção de grãos e produtos industriais. Ela salientou a alegria de partilhar do momento de inaugurar o Contorno junto de César Borges, em nome da presidenta Dilma. “A obra é o resultado de um esforço conjunto de muitas pessoas e muitas instituições. Todo mundo se envolveu para que ela se transformasse em uma realidade”.

A SOLENIDADE O Contorno Norte foi inaugurado na última sexta-feira às 09h30 com a presença da ministra-chefe da Casa Civil, Gleisi Hoffmann, e o ministro dos Transportes, César Borges que atribuiu a realização da obra “ao compromisso do Governo Federal em proporcionar a efetiva mobilidade urbana, estendida às grandes cidades brasileiras e através de intervenções que não prejudiquem seu crescimento”. A presidente da República Dilma Rousseff não participou da inauguração por entender que a obra precisava ser liberada o mais rápido possível para a população. Dilma virá a Maringá nos próximos dias para vistoriar a obra e anunciar investimentos para o novo Contorno Sul.

Manter o foco é a melhor alternativa para quem não passou no vestibular

A concorrência acirrada dos cursos acabou deixando vários candidatos fora da universidade. Saiba como melhorar seu desempenho nas provas deste ano para conquistar uma vaga Yasmin Victorino Na última sexta feira, a Universidade Estadual de Maringá (UEM) divulgou o nome de 1.514 aprovados no vestibular de verão 2013 nos 69 cursos de graduação oferecidos. O curso mais concorrido foi Medicina com 157, seguido por Arquitetura e Urbanismo com 61 candidatos por vaga. O Processo de Avaliação Seriada (PAS), também oferecido pela Universidade Estadual de Maringá, realizará sua 5ª prova neste ano e é destinado apenas aos estudantes do Ensino Médio, buscando ampliar as possibilidades de acesso aos cursos de graduação da UEM através de uma

seleção gradual e sistemática por meio de provas escritas realizadas no final das séries do Ensino Médio na qual o aluno se encontra. Para esse processo, são destinadas 20% das vagas de cada curso. Com a grande concorrência, muitos ficaram de fora, e aqueles que não foram aprovados podem seguir algumas dicas de quem tem experiência no assunto. O coordenador de um cursinho em Maringá Tiago França diz que é fundamental continuar melhorando com algum tipo de suporte. “Os cursinhos oferecem uma revisão das matérias juntamente com a resolução de exercícios e ajudam a revelar as principais dificuldades encontradas pelos alunos.”

Identificar qual foi o maior déficit de pontuação na nota, segundo França, é essencial para não cometer os mesmos erros. Além disso, os alunos devem continuar atentos as atualidades, jornais, revistas e notícias. Já para quem prestará o vestibular pela primeira vez em 2014, a coordenadora do ensino médio de um colégio da cidade, Silvia Zuniga, afirma que antes de tudo é fundamental definir o curso escolhido e se identificar com ele. “Depois de refletir sobre onde quer chegar, o aluno precisa construir uma planilha e organizar horários para estudar os conteúdos, principalmente os específicos que são cobrados na prova de cada curso.”

PUBLICIDADE LEGAL


4

DOMINGO E SEGUNDA-FEIRA, 12 E 13.01.14

HOJE NOTÍCIAS - MARINGÁ

COMPORTAMENTO

Profissão de homem e de mulher: como surgiu essa divisão? Todos os dias Anderson Luiz Ferreira Pinto, 28 anos, veste o avental com detalhes cor-de-rosa para trabalhar. Detalhista e delicado, seu desafio diário é moldar sobrancelhas que valorizem o rosto de seus clientes, a maior parte mulheres, que atende em Copacabana, no Rio de Janeiro (RJ). A pergunta que mais escuta é: “você é gay?”. Sem se incomodar com o questionamento, ele responde que não. Luiz é casado há cinco anos com uma mulher. Apesar de, em poucas décadas, a igualdade entre homens e mulheres no mercado de trabalho ter aumentado, ainda prevalece uma divisão silenciosa de profissões por gênero. Quando alguém foge à regra, como Anderson, o estranhamento é inevitável. Fatores históricos e culturais influenciaram a percepção de profissões que são vistas até hoje como masculinas e outras como femininas. “Em uma sociedade patriarcal, com o poder masculino muito forte, desde a colonização, o trabalho feminino sempre foi secundarizado. Entendia-se a organização de

algumas tarefas como sendo uma extensão do lar, como as do cuidado, a cargo da mulher”, explica Mario Sergio Cortella, filósofo, escritor, pesquisador e professor do programa de pós-graduação em Educação da PUC-SP (Pontifícia Universidade Católica de São Paulo). As atividades mais ligadas ao ambiente doméstico e aos cuidados com os outros foram, ao longo do tempo, fi-

cando com as mulheres, como a docência, enfermagem, nutrição, o secretariado, entre outras. Cortella afirma que os trabalhos que exigem maior capacidade intelectual sempre estiveram associados à natureza masculina, sendo esse mais um resquício da cultura machista. Para a pesquisadora Mayra Rachel da Silva, mestre em Políticas Públicas e Sociedade, professora do curso de Ser-

viço Social da Faculdade Ratio e da Faculdade Cearense, em Fortaleza (CE), a divisão por gêneros não tem relação com características naturais femininas ou masculinas. Essa separação é fruto de uma construção social, predominantemente desfavorável às mulheres. “As profissões social e culturalmente tidas como femininas apresentam caráter subalterno, de menor prestígio e remuneração em relação às atividades exercidas pelos homens”, diz Mayra. CLUBE DO BOLINHA Ainda no século 21, os territórios masculinos e femininos permanecem bastante demarcados em algumas áreas. É o caso da engenharia. Do universo de 1.083.182 engenheiros registrados no Brasil, apenas

13% são mulheres, segundo o Confea (Conselho Federal de Engenharia e Agronomia). Porém, esse cenário tem se transformado significativamente na última década. Em 2003, foram realizados apenas 2.960 registros do sexo feminino no Conselho. Em 2013, até o mês de novembro, 9.433 mulheres ganharam o título de engenheiras, um aumento de 318,7%. Acostumada a ser uma das poucas mulheres nesse “clube do bolinha”, Darlene Leitão e Silva, conselheira do Confea, acompanha com entusiasmo a mudança de cenário. Em 1993, foi a única mulher de sua turma a se formar em Engenharia Elétrica. Dez anos depois, ela assumiu a função de diretora técnica responsável pela concessionária de energia de Boa Vista (RR) e, atualmente, trabalha na Secretaria de Infraestrutura do Estado de Roraima. “Não é fácil chegar a esses postos, mas, quando a mulher tem essa oportunidade, consegue demonstrar que tem tanta capacidade quanto o homem”, afirma. No caso de Darlene, foi o cunhado, também engenheiro eletricista, uma figura paterna importante em sua vida depois de ter perdido o pai aos 14 anos, que a influenciou na escolha da carreira. Mas esse é um caso raro. As mulheres, normalmente, não recebem incentivo para profissões historicamente masculinas. A segmentação das profissões já começa na infância, com brinquedos que costumam reforçar os estereótipos culturais de cada gênero. Recentemente, uma engenheira da Universidade de Stanford, nos Estados Unidos, resolveu tentar mudar esse padrão, lançando em parceria com uma empresa de brinquedos um jogo de engenharia para meninas, com um vídeo que acabou se tornando viral. Outra área em que a presença feminina vem aumentando consideravelmente é a construção civil. Segundo dados do Ministério do Trabalho, de 2000 a 2010, o número de trabalhadoras nesse setor cresceu 65%. As mulheres desempenham, principalmente, serviços de acabamento. Na opinião de Mayra Rachel da Silva, que desenvolveu um estudo acerca das relações de gênero e trabalho no âmbito da construção civil em Fortaleza, os canteiros de obra também são lugares para atuação profissional das mulheres. Entretanto, ainda falta muito para que o ambiente se torne ideal. “Muitas mudanças precisam acontecer para que essas trabalhadoras possam exercer sua profissão de forma digna”, acredita a pesquisadora, que em seu levantamento detectou problemas como assédio sexual e pouca participação política nos sindicatos.


PUBLICIDADE

HOJE NOTÍCIAS - MARINGÁ

DOMINGO E SEGUNDA-FEIRA, 12 E 13.01.14

5


6

DOMINGO E SEGUNDA-FEIRA, 12 E 13.01.14

HOJE NOTÍCIAS - MARINGÁ

Geral Ministro interino da Fazenda diz que IPCA não surpreende

“Relatório Trimestral de Inflação divulgado em dezembro, pelo Banco Central projetava, em cenário de referência, um índice de 5,8%”

Relatório Trimestral de Inflação divulgado em dezembro, pelo Banco Central projetava, em cenário de referência, um índice de 5,8% Daniel Lima Agência Brasil O ministro interino da Fazenda, Dyogo Henrique, disse que o Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), de 5,91% no fechamento de 2013, não surpreende o governo. Relatório Trimestral de Inflação divulgado em dezembro, pelo Banco Central projetava, em cenário de referência, um índice de 5,8%. “Já esperávamos que dezembro tivesse um índice um pouco mais alto por conta do aumento do preço da gasolina e também porque é um período de férias, quando as passagens aéreas tiveram uma contribuição para que o índice viesse um pouco mais alto em dezembro”, destacou. Para ele, o importante é que o índice está dentro da meta, demonstrando por parte do governo que a inflação no Brasil está sob controle, sem perspectiva de aumento exagerado de preços. A meta de 2013,

estabelecida pelo governo, é 4,5%, com uma tolerância de 2 pontos percentuais. Ou seja, no limite, a inflação poderia ficar em 6,5% que estaria dentro da meta. “Isso que é mais importante para o país e para a população brasileira - nós termos a segurança de que estamos mantendo a inflação dentro dos patamares e dentro das metas”, ressaltou ele, substituto do ministro da Fazenda, Guido Mantega, que está de férias. Sobre o fato de o governo ter estimado, por diversas vezes, que a inflação no ano passado deveria ser menor do que a registrada em 2012, Dyogo disse que a variação é quase estável. “Não sei se havia esse compromisso [de manter a inflação em patamares menores do que 2012], mas há sempre a expectativa de que o índice seja bem-comportado e fique dentro da meta e foi o que aconteceu. Do ponto de vista da comparação interanual, a diferença é na

segunda casa decimal, considerado praticamente estável”, argumentou o ministro. A inflação medida pelo IPCA, em 2012, ficou em 5,84%. Para 2014, as expectativas são positivas, e os técnicos do governo não têm perspectiva de que a infla-

Boa qualidade da água é mantida no Litoral e na Costa Oeste e Norte da areia, aliado ao fato de termos menos registros de chuvas fortes nessa temporada”, declarou. A diretora de monitoramento ambiental e controle da poluição do IAP, Ivonete Chaves, lembra que além dos pontos monitorados e expostos no boletim o órgão também monitora e sinaliza outros locais que historicamente são considerados impróprios para banho. “São locais onde há algum tipo de problema crônico, como o ‘piscinão’ ao lado do morro do Cristo, em Guaratuba, que acumula água da chuva e traz com ela os poluentes acumulados dos locais por onde passou, como ruas e galerias fluvias”, explica Ivonete. O quarto boletim de balneabilidade da temporada de verão foi divulgado pelo Instituto Ambiental do Paraná (IAP). O levantamento mostra que a água da maioria dos locais monitorados continua própria para banho. Dos pouco mais de 90 quilômetros de costa litorânea, apenas 600 metros estão impróprios para banho. Na costa Oeste e Norte do Estado, todos os pontos monitorados estão próprios para banho. No Litoral, os locais que apresentaram concentrações de bactérias Escherichia coli (E.coli) em desacordo com os padrões estabelecidos pelo Conselho Nacional do Meio Ambiente (Conama) são: Praia de Encantadas, na

Ilha do Mel (em frente ao módulo policial); Caieiras, em Guaratuba (altura da rua Frederico Nascimento); e Ponta da Pita, em Morretes e Antonina. Para o presidente do IAP, Luiz Tarcísio Mossato Pinto, a manutenção da qualidade da água é um reflexo dos investimentos realizados pelo Governo do Estado e prefeituras ao longo dos anos. “Se compararmos os boletins de balneabilidade nas últimas três temporadas de verão, percebemos uma sensível melhora na manutenção da qualidade da água. Isso se deve aos investimentos feitos em educação ambiental, saneamento básico, na coleta de lixo e no revolvimento

SINALIZAÇÃO No Litoral, os veranistas podem acompanhar a qualidade das águas nas bandeiras instaladas na orla e também em 10 totens eletrônicos e outros serviços do Governo do Paraná. A bandeira de cor vermelha significa que a água está imprópria para banho nos 100 metros à esquerda e à direta da sinalização. A azul indica que a água possui bons índices e pode ser aproveitada pelos banhistas. O IAP faz coletas da água às segundas e terças-feiras. Os veranistas também podem obter essa informação no site do IAP (www.iap.pr.gov.br) e nos comércios locais.

ção tenha comportamento “fora do normal”. “A gente está prevendo que a inflação este ano, assim como nos últimos 10, 11 anos, fique sob controle. E o governo manterá todo o esforço e atenção para que isso ocorra.”

Bombeiro alerta para riscos de acidentes nas férias escolares Da Agência Brasil O período das férias escolares requer cuidados especiais com as crianças em casa. Os pais têm que lidar com possíveis ocorrências de acidentes domésticos como quedas, intoxicação, queimaduras e afogamento, casos frequentemente atendidos pela equipe de resgate do Corpo de Bombeiros do Distrito Federal (CBMDF). O major Fábio Ribeiro recomenda aos pais o uso de cerca nas escadas e na cozinha; virar os cabos das panelas que estão no fogão para dentro e, se possível, evitar o acesso da criança à cozinha quando as refeições estiverem sendo preparadas. Além disso, o militar destacou a importância de colocar em armários altos os objetos cortantes e os produtos de limpeza, “de preferência trancados”. De acordo com a Sociedade Brasileira de Salvamento Aquático (Sobrasa), as piscinas são responsáveis por 53% de todos os casos de mortes por afogamento de crianças entre 1 e 9 anos de idade. “A criança tem que estar na piscina sempre acompanhada por um responsável e devem ser colocadas cercas ao redor das piscinas, além de não deixar brinquedos próximos à água”. Fábio Ribeiro destacou a importância do uso de capas sobre as piscinas para evitar o afogamento no caso de as crianças caírem na água. O banheiro é outro local que requer atenção, uma vez que no banho podem ocorrer quedas. Outro ponto importante para evitar surpresas indesejáveis é a atenção com janelas e sacadas. Os pais devem tomar cuidado, evitando cadeiras e sofás próximos desses locais, principalmente nas sacadas que não tenham rede de proteção, o que pode ser fatal.


PUBLICIDADE LEGAL/VARIEDADES PUBLICIDADE LEGAL

HOJE NOTÍCIAS - MARINGÁ

DOMINGO E SEGUNDA-FEIRA, 12 E 13.01.14

7

James Harrison, o australiano que já salvou 2,2 mi de vidas

O plasma sanguíneo de James Harrison é usado na criação de uma vacina aplicada em mães para evitar que seus bebês sofram da doença de Rhesus, também conhecida como doença hemolítica ou eritroblastose fetalem. Em mais de uma década, ele já fez mais de 984 doações de sangue. A doença causa incompatibilidade entre o feto e a mãe e acontece quando o sangue da mãe é Rh- e, o do bebê é Rh+. Após uma primeira gravidez nestas condições ou após ter recebido uma transfusão contendo sangue Rh+, a mãe cria anticorpos que passam a atacar o sangue do bebê. Vacina Anti-D previne a formação de anticorpos contra eritrócitos Rh-positivos em pessoas Rh-negativas. O sangue de Harrison, de 74 anos, no entanto, é capaz de tratar essa condição mesmo depois do nascimento da criança, prevenindo a doença. Antes

da vacina Anti-D, Rhesus era a causa de morte e de danos cerebrais de milhares de recém-nascidos na Austrália. James ficou conhecido como “o homem com o braço de ouro”. Em 2003, ele recebeu uma medalha do Guinness por, até àquela data, ter doado 480 litros de sangue. Ele salvou inclusive a vida do próprio neto. O motivo que levou este senhor a tornar-se um recordista mundial na doação de sangue é fácil de entender. Com apenas 14 anos, ele foi submetido a uma operação cardíaca, tendo sobrevivido à custa de transfusões de 13 litros de sangue. Foram, aliás, essas transfusões a originar o aparecimento do anticorpo. Seu sangue foi considerado tão especial que o australiano recebeu um seguro de vida no valor de um milhão de dólares australianos, o equivalente a R$ 1,8 milhão.

Dina Sanichar: o jovem indiano criado por lobos

Dina foi encontrado nas florestas úmidas da Ìndia e foi removido de uma caverna que habitava com lobos selvagens, em 1867, quando tinha aproximadamente seis anos de idade. Ele foi descoberto quando caçadores na selva de Bulandshahr ficaram surpresos ao ver um menino seguindo um lobo em sua toca. O jovem foi levado para o orfanato de Sekandra, próximo a Agra, onde recebeu o nome de Dina Sanichar. Inicialmente, ele apresentou todos os hábitos de um animal selvagem, rasgando as roupas e comendo comida do chão. Ele acabou sendo desmamado e alimentado com carne crua, mas nunca aprendeu a falar. O menino nunca conseguiu usar roupas e passava o dia afiando os dentes em um pedaço de osso. Ele ficou 28 anos no orfanato, mas nunca falou. Em 1895, ele morreu de tuberculose agravada pelo único hábito humano que aprendeu: fumar tabaco.


8

DOMINGO E SEGUNDA-FEIRA, 12 E 13.01.14

HOJE NOTÍCIAS - MARINGÁ

PUBLICIDADE


12e13 01 14 site maringá