Page 1

JORNAL Boletim Informativo da Web Rádio Há Esperança 23ª Edição / Abril de 2014

QUEM SOMOS A Web Rádio Há Esperança é uma organização sem fins lucrativos que tem como objetivo Proclamar as Boas Novas de Jesus Cristo através de um meio de comunicação de ampla propagação no mundo todo. Ela

conta

com

o

apoio

P.13e16

de

voluntários em diferentes partes do nosso Brasil, que como cristãos compromissados desejam levar a todos ouvintes entretenimento e informação cristã de qualidade. Esse sonho de Deus teve inicio através de Enilson Francisco dos Santos, que tem trabalhado junto

“SEMEADORES DE PURO CORAÇÃO” JOEL FONTES P.17

“A SALA ESTAVA LOTADA COM CERCA DE 70 ESTUDANTES“ MATHEUS LEAL (ABS MOC) P.07

“ME VEJO DESEMPENHANDO MAIS MEU PAPEL COMO MISSIONÁRIO ATRAVÉS DA ABS MOC (ALIANÇA BÍBLICA SECUNDARISTA DE MONTES CLAROS/MG). ” RAMON ALBUQUERQUE (ABS MOC) P.18

com parceiros para que a Web Rádio seja um instrumento de salvação, restauração e disseminação da Palavra de Deus. Nosso desejo é que todos venham a conhecer a verdadeira esperança: JESUS

P.3-5


2 HORA DA COLHEITA, E AGORA? Ao observarmos o versículo de Gálatas 6:7: “Não erreis: Deusnão se deixa escarnecer; porque tudo o que o homem semear, isso também ceifará”, notamos claramente que o apóstolo Paulo é bem incisivo quando utiliza a palavra TUDO, ou seja, coisas negativas e positivas estão inclusas no pacote. A Lei da semeadura tem resultados e um deles é de que a colheita não é apenas da mesma natureza da semeadura, mas também mais numerosa que a semeadura. Ou seja, nunca alguém colherá uma semente que não plantou, e, quando colher, será bem mais do que semeou. A Lei da Semeadura é simples de entender, mas severa em sua aplicação. É necessário termos a consciência de que espalhamos diariamente muitas sementes ao nosso redor. Devemos, portanto, escolher sempre as melhores para que, ao recebermos a dádiva da colheita farta, tenhamos apenas motivos para agradecer. Nesse mesmo versículo vemos ainda mais um recado para nós: NÃO é tão somente não plantarmos o MAL, mas é extremamente importante plantarmos o BEM. Nossa vida cristã deve ser uma constante semeadura de boas sementes, pois entende-se que as sementes emanam de nós. É impressionante o quanto somos impotentes diante da semeadura do outro e também da colheita desse indivíduo. Quando notamos alguém a nossa volta cuja semeadura é o prenúncio de uma colheita

arrasadora, o dito popular faz jus quando diz: “quem semeia vento colhe tempestade” e então só nos resta uma certeza, a triste percepção do quanto isso é absolutamente individual e intransferível, assim como a salvação em Cristo Jesus. Algumas pessoas têm uma dificuldade muito grande de ouvir conselhos e a palavra de Deus diz em Provérbios 1:5 que: O sábio ouvirá e crescerá em conhecimento, e o entendido adquirirá sábios conselhos. E ainda em Provérbios 11:14 diz: Não havendo sábios conselhos, o povo cai; mas na multidão de conselhos há segurança. Portanto, compreendo que é necessário aconselharmos aqueles que apresentam uma vida cujas sementes não são boas e cuja colheita será proporcional a sua semeadura, e orar para que seus corações não sejam insubmissos e orgulhosos. A oportunidade de uma colheita farta e feliz existe; no Salmo 126:5-6 diz: Aqueles que semeiam com lágrimas, com cantos de alegria colherão. Aquele que sai chorando enquanto lança a semente, voltará com cantos de alegria, trazendo os seus feixes. ...Eis que o semeador saiu a semear. Mt 13:3 Sandra Monteiro Montes Claros/MG 5ª Igreja Presbiteriana de Montes Claros Pós-graduanda em História da Filosofia – UNIMONTES

EDITORIAL Mais uma edição do Jornal Há Esperança é aberta. Trabalhamos nesta edição sobre a semeadura. Em Gálatas 6, Paulo nos incita a cuidarmos do que fazemos, como agirmos com os outros, especialmente aos da família fé. Ainda neste capítulo, ele apresenta de maneira distinta o que é conhecido como “lei da semeadura”: “Não vos enganeis: de Deus não se zomba; pois aquilo que o homem semear, isso também ceifará.” (Gálatas 6:7). Estamos mais do que acostumados com essa “noção de jardinagem” ensinada, mas por vezes a carregamos como um peso em nossos lombos. O que não deveria ser, visto que Paulo neste mesmo capítulo ainda discorre sobre a liberdade em Cristo ao invés do jugo das leis judaicas. Sim, vamos colher o que plantarmos. Entretanto, entre o plantar e colher, existe a Misericórdia de Deus para nos perdoar, o quê nos permite nos livrar da culpa e do jugo, mas não das conseqüências. Isso é questão de lógica: causa e efeito. “De Deus não se zomba”. Não se pode esperar- mesmo com a existência da Graça e Misericórdia- que Deus vai ferir suas próprias leis para que levemos uma vida irresponsável. Isso seria ilógico e irresponsável. Características que não pertencem a Ele. Temos que nos conscientizar e também àqueles ao nosso redor sobre a seriedade embutida na “lei da semeadura”: não só a seriedade, mas também o amor, a justiça e o bem embutidos nela. Esperamos que mais esta edição do Jornal possa levá-lo a refletir e a edificá-lo!

Equipe editorial 2014 EXPEDIENTE EDIÇÃO: Riziely Herrera riziely@haesperanca.com.br Enilson F. dos Santos enilson@haesperanca.com.br Ana Carla Olenka ana.olenka@engenharia.ufjf.br DIAGRAMAÇÃO: Equipe Editorial DÚVIDAS E OPINIÕES: jornal@haesperanca.com.br # As opiniões expressas nos textos são de responsabilidade de seus respectivos autores.


3

ESPECIAL

1º TIS (TREINAMENTO INTENSIVO DE SÁBADO) SALINAS - ABU SALINAS

Facebook: https://www.facebook.com/groups/449164365139399/ O 1º Treinamento Intensivo de Sábado (TIS) organizado pela ABU-SAL aconteceu no dia 15 de Março na 1ª igreja Batista de Salinas, contando com a participação da ABU/ABS-MOC e de representantes de várias denominações, dentre elas: Assembleia de Deus, 1ª Presbiteriana, 2ª Presbiteriana, Batista do Caminho, Presbiteriana Independente, 1ª Batista e Adventista do Sétimo Dia. As oficinas ministradas foram “Conhecendo ABU/ABS”, “Como montar um núcleo” e “Como fazer um EBI”. O tema do evento “Vós sois o sal da terra, restaurando o sabor e a alegria de viver” (Mt 5.13) foi escolhido com o objetivo de trazer a reflexão quanto ao cumprimento do papel dos

cristãos num meio relativista, onde os valores estão invertidos e não existe verdade absoluta. E muitas das vezes estes se deixam ser contaminados com outras substâncias, perdendo seu sabor e ficando insossos. O acontecimento do evento contribuiu para formação de novos abuenses e ainda suscitou o surgimento de novos núcleos em escolas da cidade como “Levindo Lamber” e “Idalino Ribeiro”. E, se Deus quiser, outras ainda estão por vir. Assim, trabalharemos daqui pra frente com implantação desses núcleos. ABU Salinas


4 ESPECIAL

DEPOIMENTOS Estudantes da Diretoria da ABU Sal e participantes no ambiente profissional. O TIS foi desafiador, no sentido de me despertar a vencer obstáculos pesda organização do evento: soais – principalmente a timidez – para evangeli“Nossa, esse treinamento que espero que seja o zar e ajudar no Reino. Foi um tempo muito bom de primeiro de muitos, vai ser inesquecível pra mim. aprendizado, crescimento espiritual e comunhão.” Participar da organização deixou a mim e toda da Priscilla Menezes Santos - ABU Moc diretoria da ABU-sal com aquele friozinho na barriga (afinal era o nosso primeiro treinamento)! Mas “O TIS Salinas foi muito edificante porque foi uma foi lindo ver como Deus esteve presente em cada experiência ao mesmo tempo nova (por ser o pridetalhe, desde o começo, a escolha do tema, do meiro treinamento organizado por salinas e ser local, a preparação das oficinas. Cresci muito com bem diferente dos que eu estou acostumado) e tudo isso, e a Abu-sal se consolidou ainda mais... também foi uma oportunidade de matar a saudade Agradeço a Deus pela existência da ABU e por ter a de ir em um evento da ABUB que são sempre muito oportunidade de participar!!” Poliana Silva Matos legais; acho que, principalmente, pela comunhão característica deles. Fiquei muito feliz no TIS, pois - Secretária da ABU Sal percebi um presença considerável de pessoas in“Tive a experiência de participar do TIS aplicando a teressadas pelo movimento, em especial ABSensminha 1ª oficina: ‘conhecendo ABU/ABS’ e foi mui- es. Por fim, glórias e graças a DEUS pelo grupo local to edificante e gratificante, porque além de apre- Salinas” Marcelo Santos - ABS Moc sentar o movimento para o público, pude também conhecer e me apaixonar um pouco mais pela ABU. “ABU, Obrigada... Obrigada por existir... Uma obra Em função do treinamento, eu me comprometi linda que Deus colocou em meus caminhos que de mais com o movimento e tive também uma noção início não entendi bem ao certo e hoje sei que faz mais real do que nós, quanto abuenses, podemos parte da minha vida: simplesmente, não vivo sem. fazer em prol da progressão do evangelho no meio Com essa obra aprendi a ver a vida acadêmica com no qual estamos inseridos.” Priscila - Presidente da outros olhos. Sabe quando tudo o que você mais quer é relaxar, ABU Sal ficar com os amigos da ABU, comer, conversar, rir, “O TIS me proporcionou um ótimo estudo sobre orar junto, essas coisas?! a palavra de Deus. Ao mesmo tempo que ensinei Então, o fim de semana foi assim, cheio de comun(como fazer um EBI), eu aprendi muitas outras coi- hão e alegria, na força e na coragem do Senhor, sas… inclusive a comunhão entre os irmãos. Espero onde Juntos- na mesma fé, no mesmo amor, juntos que venham mais TIS pela frente, e que a palavra de na mente e coração- conhecemos pessoas maravilDeus seja cada vez mais aprendida e ensinada. Em hosas que resolveram sair da comodidade de suas suma, o TIS foi uma bênção!” Bárbara Guimarães - vidas acadêmicas para servir a Cristo. É a segunda viagem que faço com a ABU/ABS e Vice-tesoureira da ABU Sal mesmo comparando com todas as outras viagens da minha vida eu não consigo achar alguma que suEstudantes da ABU/ABS Moc: pere todos os risos, todas as mancadas e a grande “O TIS da ABU em Salinas foi meu primeiro conta- comunhão que a ABU me proporcionou. to mais intenso com a ABU. Lá eu pude conhecer Se me pedirem para descrever em uma única pamais de perto o funcionamento dos núcleos, estu- lavra o TIS-SAL, eu diria: Desconheço uma palados bíblicos e a necessidade iminente de se falar vra que resuma tamanhas alegrias!” Ana Caroline do amor de Deus nas universidades, nas escolas e Araújo - ABU Moc


5 ESPECIAL

DEPOIMENTOS

Estudantes de Salinas:

um que esteve ali naquele dia, principalmente as pessoas que organizaram o treinamento. Foi uma “O TIS foi uma benção, não só por termos a própria bênção e se Deus quiser dali sairá novos núcleos da liderança de Salinas ministrando o treinamento, ABU nas escolas de Salinas. AMÉM. URRUL é Sal da mas também por termos conhecidos novos irmãos Terra \o/ “ Joédna de Almeida Magalhães na fé: pessoas que não conheciam a ABU, pessoas que são participantes e outra já com grande ex- “Para mim em especial, o TIS foi surpreendente! Haperiência. Fomos muito bem recepcionados e agra- via gerado uma expectativa em meu coração, mas ciados com preletores capacitados, simpáticos e, Deus me surpreendeu! Fiquei muito feliz por todos com certeza, abençoados por DEUS. A todos vocês, que foram e pude sentir que de alguma forma almuito obrigado e que a paz de DEUS esteja con- guns foram despertados pelo Senhor ali. Acredito vosco.” Weliton Santiago e espero que não ficará só naquilo, mas que logo logo veremos o fruto desse trabalho!” Fernanda “Participar do TIS ABU-SAL foi muito bom e edifi- Guimarães cante em minha vida. Aprendi ali que cada um de nós pode levar a palavra de Deus, podemos vencer “Achei o TIS um importante aprendizado para os a timidez e todas as barreiras que nos impede de jovens de hoje que vivem numa sociedade/mundo pregar o evangelho e nos tornar pessoas compro- que vai completamente de encontro com a palamissadas com o evangelho. É muito bom saber que vra do Senhor. E que devem fazer toda a diferença, nós somos os escolhidos a cumprir o “Ide” do Sen- como se posicionarem como cristãos no lugar onde hor (“Ide por todo mundo e preguei o evangelho a trabalham ou estudam, passando em diante a palatoda criatura”- Marcos 16:15). Eu posso dizer que vra e o amor de Cristo!” Alvaro Deus falou ao meu coração e que nós- como pessoas que conhecemos o grande amor de Cristo- pre- “O TIS pra mim foi maravilhoso, sabe? Saber que cisamos levar a sua palavra a quem não conhece e existe pessoas preocupadas em levar a palavra de fazer o mundo sentir o verdadeiro amor que é Jesus Deus para suas escolas e faculdades; sem contar e que nós possamos ser o sal da terra restaurando que eu aprendi muito. Para mim foi especial (aguaro sabor e a alegria de viver. Que Deus abençoe cada dando a pròxima).” Larissa Reis


6

EXTRA

IMPACTO REDE JOVEM - JUBANORTE

Facebook: https://www.facebook.com/jubanorte1988 Sábado, dia 22, foi realizado pela JUBANORTE (Juventude Batista do Norte de Minas), um projeto missionário no distrito de Santa Bárbara, zona rural próxima a Montes Claros. As denominadas “redes jovem”, que são organizações da JUBANORTE organizaram e desenvolveram as atividades em Santa Bárbara, com a união das juventudes das Igrejas Batistas da região centro e leste de Montes Claros. Foram feitas várias atividades e ações sociais no que diz respeito a pregação e proclamação do Evangelho de Jesus Cristo, evangelismo em geral, prestação de serviços na área da saúde e lazer, atividades com as crianças, brincadeiras e oficina de artesanato, sempre focando no propósito de levar o Amor de Jesus para aquelas pessoas. Cerca de 90 jovens estiveram presentes e participaram ativamente de todo o projeto, vidas foram alcançadas, casas de família receberam a Palavra e o nome do Senhor foi feito conhecido naquele lugar, para a Glória de Deus. As atividades começaram ás 14:30 e foram encerradas com o

culto a noite, com louvor e uma pregação fantástica ministrada pelo pastor Danilo Secon. Certamente Cristo operou poderosamente através desses jovens, que se dispuseram em uma tarde de sábado para trabalhar na obra para o Reino de Deus, sendo a Igreja e mantendo firme o propósito do Evangelho, firmados nas promessas de Cristo Jesus, nosso SENHOR. JUBANORTE-Um só coração! Pedro Henrique da Silveira e Silva Depoimento: “Tempo de renovo, pisar em solo seco, se sentir o semeador, a lançar a semente, semente da palavra de Deus, e sentir que na sequidão daquela terra eu tinha a água pra regar. Foi assim o sábado em Sta bárbara, oportunidade única de compartilhar o amor e a pessoa de Jesus.” – Israel Moreira (RaelBaterra), 31 anos, membro da Igreja Batista Monte Carmelo


7

EXTRA

1º ENCONTRO DA ABS MOC NA HAMILTON LOPES

https://www.facebook.com/pages/ABS-MOC/567947033230510 Eu (Matheus) e meu colega de classe Igor Andrade tivemos a ideia de montar um núcleo da ABS em nossa escola. Esta ideia surgiu por não haver nenhum movimento evangelístico dentro da nossa escola. Logo em seguida, estudamos mais sobre a ABS e como funciona. A partir daí convidamos pessoas para participarem conosco das reuniões semanais. Fizemos então nossa primeira reunião de ABS na escola e para tal dividimos tarefas, sendo elas, quem iria ministrar o louvor, quem iria ajudar na divulgação e quem estaria trazendo o estudo. Tudo teve um tempo de organização e preparação, nos consagrando com jejum e oração para depois iniciarmos o Projeto. A divulgação do nosso núcleo foi feita de sala em sala, e através de cartazes afixados pela escola. De última hora quase não deu certo nossa reunião, pois a sala que tínhamos reservado não estava disponível, mas Deus nos abençoou através da professora de filosofia que conseguiu a sala pra

nós e se fez presente conosco. Por este imprevisto tivemos que sair novamente de sala em sala para avisar que o núcleo da ABS tinha mudado de sala. Quando bateu o sinal para o Intervalo, os estudantes foram chegando e entrando, e quando fui reparar a sala estava lotada com cerca de 70 estudantes. Quando acabou a ABS, 2 pessoas vieram me procurar falando que aquele projeto era realmente vindo do coração de DEUS, e que quando estávamos orando que eles arrepiaram. Citamos um versículo, mas a maioria do tempo nós apresentamos as pessoas que estavam nos ajudando e explicando mais sobre a ABS por ser nosso 1º Encontro. Matheus Felipe Leal de Souza Igreja Pentecostal Casa do Oleiro Montes Claros/MG Missionário Líder de núcleo de ABS


8

EXTRA

ALIANÇA BÍBLICA DE PROFISSIONAIS / ARACAJU-SE

A ABP em Aracaju começou a atuar em 2006. A partir de então procuramos nos encontrar para orar e pensarmos juntos como iriamos atuar. Nós passamos a desenvolver um pré – vestibular solidário, com a parceria de uma igreja Presbiteriana, em um bairro da periferia de Aracaju. Todos os professores envolvidos trabalhavam voluntariamente. Este projeto durou um ano. Nós também nos reuníamos uma vez por mês para o estudo de algum livro da ABU ou tínhamos algum estudo Bíblico. Como éramos o único grupo de ABP ativo no Nordeste, procurávamos incentivar as outas cidades que possuíam ABU, a formarem a ABP. Por isso, em 2008, sediamos o I Encontro da ABP Nordeste que foi na cidade de Pirambu - SE. Alguma pessoas foram saindo da ABP e, as vezes, outras começavam a participar mas não ficavam muito tempo. Foi uma fase difícil, mas permanecemos com um foco: Andar junto com a ABU, para que que ao se formarem, eles tivessem interesse em participar da ABP. A relação entre a ABP, ABU e ABS em Aracaju foi se es-

treitando. Atualmente, tentamos estar junto sempre que possível, em todos os momentos dos três grupos. O trabalho da ABP desde o ano de 2012 tem o foco direcionado para a diaconia. Procuramos dar apoio a eventos sociais de algumas igrejas, e estamos envolvidos com uma entidade que trabalha dando apoio a pessoas com HIV, a CARITAS, uma instituição que abriga pessoas portadoras do vírus e que não tem apoio da família, vivendo a margem da sociedade. Nossa função é de levar uma palavra pastoral para os internos. Para desenvolvermos este trabalho contamos com o auxílio da igreja Presbiteriana Independente. Desde 2013 voltamos a realizar nossas reuniões para crescimento do grupo, onde temos contado com a participação de 13 a 17 pessoas. Estudamos durante o ano as cartas de João. As reuniões têm ocorrido nas casas de irmão da ABP. Estamos também buscando uma maior interação com o grupo por meio de reuniões de oração e saídas durante a semana para estarmos junto e consolidarmos os laços de amizades. Nesses encontros temos a oportunidade de

levarmos colegas para que possam conhecer o grupo. No final do ano passado iniciamos palestras em igrejas bimestralmente para divulgarmos o trabalho da ABP para outros profissionais cristãos. Nós ainda contamos com a participação da assessoria da pastora Ana Isaura que procura estar conosco no planejamento e na execução das nossas atividades. Para este ano temos marcada uma “feijoada dos profissionais”, com o intuito de arrecadarmos recursos para uma ação social que ocorrerá no mês de maio. Estamos felizes com o que Deus vem fazendo na ABP nordeste. Atualmente são três grupos bastante ativos na região: Salvador, Natal e Aracaju. Creio que em breve teremos outros também! Priscilla Góes Congregação Batista em Barra dos Coqueiros – Sergipe Formada em história Professora Presidente da ABP Aracaju


9

EXTRA

ESCOLA DE MÚSICA GALILÉIA

No dia 15 de março deste ano a Igreja Batista Galileia realizou um culto festivo para comemorar a inauguração do projeto denominado “Escola de Música Nova Galileia”. O culto contou com a participação do grupo musical dos professores que compõem a Escola; também contou com uma brilhante palestra da doutora Yara Maria (regente do coral da PIB) que ressaltou a importância da música e a essência de um verdadeiro adorador e, por fim, um workshop de violão com o grande músico Marcos Paracatu. Ao final todos os presentes saíram com um gostinho de quero mais, tendo sido realizadas muitas inscrições naquele dia, solidificando ainda mais o projeto “Escola de Música Nova Galileia” que começou a todo vapor. Esse projeto visa iniciar pessoas nos instrumentos musicais mais utilizados em igrejas (violão - R$ 40, guitarra - R$ 50, teclado - R$ 50, bateria - R$ 50 e canto), tornando-os aptos a serem músicos que apliquem seus talentos no

serviço do Senhor Jesus; além disso arrecadar fundos para construção do templo da Igreja Batista Nova Galiléia. É um projeto aberto a toda a comunidade, porém tem foco na formação de músicos levitas, em que o músico ao se formar estará apto tecnicamente a ingressar no Ministério de Louvor de sua Igreja. O projeto foi idealizado e criado por Elino Júnior (Advogado, Secretário e Músico da Igreja), estando hoje sob sua liderança, e conta com o apoio do Ministério de música,da diretoria e do Pastor de sua igreja, Nildo Cândido Rosa. Assim, a Escola é formada por uma excelente equipe de professores sendocomposta pelos músicos: Marcos Paracatu (violonista consagrado e referência no norte de minas), André Dutra (músico regente e professor de piano do conservatório Lourenzo Fernandes), Ton Neves (Formado em violão no CELF e guitarrista), Alisson Pereira (Baterista), Elias Gomes (Violonista e violinista) e Stephano (pianista formado no CELF), além de outros compo-

nentes essenciais como a Débora Xavier (responsável por toda organização e logistica), Davi Xavier e Filipe Augusto (ambos secretários) e Ricardo Wagner (tesoureiro e diretor de patrimônio). Os músicos da igreja que compõem a Escola prestam um serviço voluntário em que grande parte da contribuição dos alunos é revertida como oferta para a construção do Templo. As aulas das primeiras turmas começam efetivamente neste sábado dia 22 de março, sendo que as inscrições poderão ser feitas através do telefone (38) 91851703. A Escola de Música Nova Galileia agradece a todos que tem apoiado este projeto que visa à expansão do reino de Deus através da música por meio da formação de futuros levitas para o serviço em suas respectivas Igrejas. Que Deus abençoe este projeto e que dê muitos frutos em um futuro próximo. Igreja Batista Nova Galiléia Montes Claros/MG


10 ARTIGO DE OPINIÃO

FAZ BEM FAZER O BEM E não nos cansemos de fazer o bem, porque a seu tempo ceifaremos, se não houvermos desfalecido. (Gálatas 6:9) Eu sei que vivemos numa sociedade onde o sistema da oferta e da demanda tem sido o alicerce de toda a nossa existência; da mesma forma o altruísmo passou a se tornar um mito, por causa da nossa tendência de publicar nossas boas obras. É incrível como estamos perdendo nossa humanidade para nos transformar em peças da engrenagem do sistema mundial. E se perdermos nossa identidade, perderemos nossa essência do ser. Por isso, as palavras do apóstolo Paulo são tão importantes no texto acima citado. Fazer o bem deveria ser o que nos impul-

sione a viver a vida cristã. Somos chamados a fazer as boas obras que Deus já antecipadamente tinha preparado para nós (Efésios 2.10). Da mesma forma, ajudar ao próximo é um sacrifício que o autor de Hebreus fala que não devemos deixar de fazer (Hebreus 13.16). Jesus falou que as nossas ações poderiam trazer glória ao Pai (Mateus 5.16). Não temos desculpas para não fazer o bem, o que eu posso trazer aqui é a forma como fazemos marketing com a nossa “bondade”: uma coisa é divulgar para que as nossas Igrejas, ministérios e amigos saibam o que estamos fazendo. Porém, se a motivação for o reconhecimento, os aplausos e os comentários positivos dos outros ao invés de pro-

curar a Glória de Deus, estamos entrando num terreno que não nos pertence. Sejamos vigilantes ao respeito da nossa motivação a fazer o bem, não permitamos que nada nos impeça de exercer nosso ministério com alegria e regozijo. Ajudemos ao próximo, estejamos sempre dispostos a fazer o bem, a animar e a contribuir com nossos recursos para que outros possam receber de graça aquilo que recebemos de graça. Que Deus te abençoe Pr. Roberto José Arias Quintero Primeira Igreja Batista Montes Claros/MG

EM FOCO

ABU O que é?

Música:

Ainda não faz parte?

A Aliança Bíblica Universitária do Brasil (ABUB) é uma organização missionária evangélica que existe para compartilhar o Evangelho de Jesus Cristo nas escolas e universidades brasileiras, através da iniciativa dos próprios estudantes. O treinamento e formação de estudantes e profissionais, visando o testemunho cristão e o serviço à Igreja e à sociedade, completam nossa missão.

“ABU É um lugar de comunhão Une a fé com a razão A missão não é tão simples quanto pensa Estudar e fazer sempre a diferença Espalhar o amor Se juntar aos companheiros Pra contar ao mundo inteiro Cristo é Salvador E descobrir que a ABU…”

Encontre a ABU/ABS/ABP mais próxima de você ou se disponha a abrir um núclo onde você está.

Fonte: http://abub.org.br/

Faça a diferença no seu local de estudo/trabalho. Seja sal e luz. É de Montes Claros/MG? Página da ABU Moc: https://www.facebook.com/ AbuMontesClaros Página da ABS Moc: https://www.facebook.com/pages/ABS-MOC/567947033230510


11 MISSÕES

TRABALHO CRISTÃO: UMA SEMENTE PLANTADA PARA ETERNIDADE Quando pensamos no nosso trabalho na seara do Senhor, logo tendemos de alguma maneira a atribuir aos nossos esforços e aos méritos a força motriz do resultado. A cultura pragmática adotada no evangelicalismo brasileiro, importada e remoldada de outros países, tem tornado os esforços humanos, as técnicas de crescimento de igreja e empreendimentos seculares levemente repaginados, muitas vezes acompanhados de termos e jargões, o foco central do trabalho eclesiástico. Não são feitas mais indagações prévias do tipo: “Isto glorificará a Deus?”, no lugar das quais, questiona-se “Isto trará resultados positivos, funcionará bem?” A questão crucial aí está no foco: Glória de Deus ou glória dos homens? Vejamos o seguinte texto: “pois, havendo entre vós inveja, contendas e dissensões, não sois porventura carnais, e não andais segundo os homens? Porque, dizendo um: Eu sou de Paulo; e outro: Eu de Apolo; porventura não sois carnais? Pois, quem é Paulo, e quem é Apolo, senão ministros pelos quais crestes, e conforme o que o Senhor deu a cada um? Eu plantei, Apolo regou; mas Deus deu o crescimento. Por isso, nem o que planta é alguma coisa, nem o que rega, mas Deus, que dá o crescimento. Ora, o que planta e o que rega são um; mas cada um receberá o seu galardão segundo o seu trabalho. Porque nós somos cooperadores de Deus; vós sois lavoura de Deus e edifício de Deus.” (1 Coríntios 3:3-9). Aprendemos no exemplo do apóstolo Paulo, escrevendo à igreja de Corinto, que- seja qual for o empreendimento ou quem quer que por misericórdia divina esteja a frente da empreitadaa glória de Deus é que deve ser o alvo e o anseio de todos, pois fruto nenhum vingará se Ele não der o crescimento. Como bons trabalhadores da seara, devemos buscar, de Deus e em Sua Palavra,

como o trabalho de nossas mãos trará glória ao Nome sobre todo nome, que é Jesus Cristo. Não se pode desanimar e parar por falta de resultados imediatos ou esperados, o pragmatismo não é o modelo bíblico. Focarmos naquilo que esperamos ou queremos atrapalha, fazer prognósticos que não visem o crescimento gradual só fazem mal... Aprendamos pois, a lição do pregador: “Quem observa o vento, nunca semeará, e o que olha para as nuvens nunca segará.” (Eclesiastes 11:4). DONS E APTIDÕES Martinho Lutero, certa vez, disse a um sapateiro cristão duvidoso de como poderia servir a Deus com o seu trabalho que, se ele fosse o melhor sapateiro que pudesse ser, assim serviria a Deus. Um aspecto a ser observado no que diz respeito ao trabalho eclesiástico em geral, seja em qual área for, é a respeito de nossa disponibilidade, diligência, vocação e aptidões. Devemos entender com que dons e aptidões o Senhor tem nos agraciado, para então realizar aquilo que através de nós trará glória para Deus. Não dá pra ser um cristão na igreja e não o ser no trabalho, por exemplo. Em outros ambientes, a obra do Senhor deve ser executada principalmente em ações testemunhais, a Bíblia que muitos lerão é a nossa conduta; devemos refletir a Cristo em qualquer lugar. Nos colocando sempre à disposição, a obra de Deus deve ser prioridade, inclusive em todas as demais áreas da vida cotidiana. Não adianta tentar colaborar no que não levamos jeito, nem tão pouco usar a falta de jeito como desculpa para não fazer. A linha é tênue entre falta de dom, aptidão e talento, e preguiça, comodismo e má vontade; identifique-a para não pecar contra Deus por omissão e prevaricação!(cf. Jr.8:10a) Vejo também, com certa frequência, gente almejando, às vezes com sinceridade, trabalhar em coisas que as encanta, mas são coisas as quais não levam jeito, e insistem por tempos nisso,

perdendo tempo que poderiam gastar descobrindo no que poderiam ajudar de maneira melhor. Nada deve nos impedir também de “jogar em várias posições”, de acordo com a necessidade de sua igreja. Não podemos nos negar a ajudar na limpeza porque somos músicos ou a ajudar no trabalho com crianças porque não fazemos parte do departamento infantil. FUJA DOS TÍTULOS E HONRAS Não é preciso ser um diácono ou ter qualquer titulação eclesiástica para ajudar no que se pode ajudar; tenha certeza de que seu pastor local se alegrará com o seu “eis-me aqui”. Assim como não é preciso esperar uma revelação extra para fazermos o que nos é ordenado na Palavra, como por exemplo, pregá-la a todos quanto tivermos a oportunidade e, assim, o Corpo vai funcionando organicamente. Um rega, outro planta e Deus vai dando o crescimento. Se tudo é visando a glória de Deus, Ele se apraz e soberanamente nos dá o descanso de esperar, ao tempo certo, o germinar da semente cultivada, tornando-se em árvore que na época certa dará seus frutos e fará reconhecido o nome do Senhor da seara. NÃO É FRUSTRANTE, É UM BEM PRECIOSO O melhor do trabalho para o SENHOR é o privilégio de, além de já sermos salvos sem trabalho algum a não ser a fé gerada por Ele mesmo, podermos manifestar essa salvação em boas-obras. Não bastasse a graça imerecível da redenção em Cristo, temos o salário maior na eternidade, tesouro imperecível, como paga do trabalho cristão executado com singeleza de coração e amor pelas almas e, sobretudo, amor pelo Senhor que por preço de sangue imaculado nos comprou. Willian Freitas Membro da Igreja Cristã Presbiteriana Samambaia-DF Cursando o seminário teológico pela Sociedade de Estudos Bíblicos Interdisciplinares (SEBI)


12 MÚSICA

O MÚSICO CRISTÃO E A LEI DA SEMEADURA Um dos princípios bíblicos mais proeminentes na narrativa do evangelho é a lei da semeadura. Este princípio é tão latente nas Escrituras que o próprio Reino dos Céus é comparado a uma semente (Mc 4:26-29). A vida cristã possui uma centena de aplicações deste princípio, desde a simples demonstração de honra e obediência aos pais (Êx 20:12; Dt 5:16; Ef 6:1-3), que resulta em longevidade e saúde, até a sua manifestação na vida dos que- com generosidade- consagram bens ao serviço da igreja e do próximo, em ter sempre em tudo toda suficiência e superabundância em toda boa obra (At 4:32-35; II Co 9: 7,8). O próprio Senhor Jesus ensinou, em Lucas 12:58-59, que devemos sempre evitar que o pior aconteça, escolhendo semear a boa semente do perdão e da reconciliação antes que a semente da contenta e da desavença floresça, pois estas podem gerar graves consequências como nos admoestou o Mestre. Outrossim, o sábio Salomão em sua sabedoria afirmou que “o que semear a perversidade segará males” (Pv 22:8); e, falando da boa semente, o salmista declara: “Aquele que sai chorando, levando a semente para semear, voltará com cânticos de júbilo, trazendo consigo os seus molhos” (Sl 126:6). Pela leitura dos trechos das Escrituras mencionados acima, percebemos que este principio é antes de tudo uma lâmpada para guiar os nossos pés (Sl 119:105), tanto individual quanto coletivamente, enquanto Corpo de Cristo. Precisamos entender que o relacionamento com os demais membros deste Corpo funciona na base da semente e da colheita, assim como nosso relacionamento com o Criador. Lembrando que é o próprio Senhor Deus que nos dá a boa semente (I Cr 29:14; II Co 9:10) para semear, mas a decisão de semeá-la ou não é nossa responsabilidade. Assim, precisa-

mos refletir com maior profundidade o quanto esta lei da semeadura nos afeta enquanto músicos e cantores, individualmente, e em especial, enquanto ministério de louvor na Casa de Deus. Em primeiro lugar, podemos refletir que o nosso louvor a Deus é, antes de tudo, um sacrifício e o “fruto dos lábios que confessam o Seu nome” (Hb 13:15); logo, a semente deste fruto é a própria confissão. Sendo assim, é mister que analisemos se as nossas vidas realmente confessaram Cristo como Salvador e manifestam os resultados desta confissão, pois sem que esta semente esteja presente em nossas vidas, o nosso louvor não passará de palavras e notas insignificantes, às quais o profeta Isaías já profetizou: “Este povo se aproxima de Mim com a sua boca e me honra com os seus lábios, mas o seu coração está longe de Mim” (Mt 15:8). Em segundo lugar, os músicos e cantores da igreja local precisam semear a semente da preparação e do esmero, visando o constante aperfeiçoamento e excelência. A Bíblia admoesta àqueles que louvam ao Senhor: “Cantemlhe uma nova canção; toquem com habilidade ao aclamá-lo” (Sl 33:3). Para atingir este patamar, é necessário o desenvolvimento de habilidades específicas relativas ao seu instrumento, que só virá com bastante tempo de ensaios e estudos teórico-práticos, e claro, com a ajuda do Senhor: “Lança o teu pão sobre as águas, porque depois de muitos dias o acharás” (Ec 11:1). Em terceiro lugar, é preciso semear muito amor, companheirismo, cumplicidade, submissão e unidade no ministério de louvor. Muitas equipes de louvor perecem pela escassez destes elementos; uma forma de estar semeando e regando estas sementes é procurando passar um tempo juntos, além do horário de ensaio, para participar de atividades regulares de lazer e comunhão, bem

como reuniões administrativas e de oração reguladas pelos frutos do Espírito (Gl 5:22), em especial, o da longanimidade e o da temperança. É necessário que os membros do grupo sejam ouvidos pelo seu líder, e também que aprendam a ouvi-lo, pois dessa forma estarão praticando o princípio de Efésios 5.21 e semeando uma boa semente, que no futuro será colhida por um grupo coeso e equilibrado, capaz de conduzir toda a congregação não apenas na execução de belíssimos cânticos congregacionais, mas sobretudo como exemplo de amor e de fidelidade. Devemos ter muito cuidado com a semente que plantamos, pois, embora possamos escolher qual semente semear, não podemos fazer o mesmo em relação à colheita: “Tudo o que o homem semear, isso também ceifará. Porque o que semeia na sua carne, da carne ceifará a corrupção; mas o que semeia no Espírito, do Espírito ceifará a vida eterna.” (Gl 6:7-8) Por fim, o apóstolo Paulo certa vez declarou: “Tudo faço por causa do evangelho, com o fim de me tornar cooperador com ele” (I Co 9:23). Precisamos a cada dia ter isto em mente: somos cooperadores do evangelho, e através de nós o Senhor tornarSe-á conhecido e será glorificado! Que cada crente envolvido com a Música possa dizer o mesmo, para a glória do Redentor e decidido a semear aquilo que o Senhor nos ordena! Que o Senhor possa continuar nos abençoando, dando-nos as sementes que precisamos semear para o engrandecimento de Sua obra na terra! André de Araújo Neves Porto Velho/Rondônia Assembleia de Deus Ministério de Madureira Técnico Judiciário do Tribunal de Justiça do Estado de Rondônia


13 ENTREVISTA

ENTREVISTA COM FERNANDA SANTOS tinha a ver com música e dança. Quando me converti a Jesus, em 1998, no Ministério Chama Viva, passei a frequentar os ensaios dos ministérios de louvor e de dança. Ainda que naquela época eu não cantasse muito afinado...rsrs, gostava de colaborar na obra sendo backing vocal e amava criar coreografias para apresentações. Posteriormente também passei a ministrar liderando o período de louvor. Nesse tempo, o Senhor falou comigo de maneira clara que ele queria me usar para ministrar a muitos corações . Desde então eu acreditei nas promessas. Não Facebook: www.facebook.com/ passou muito tempo e o Senhor fernanda.santosctmdt começou a me dar canções. Em Web Rádio Há Esperança: Se junho de 2001, Deus me deu a primeira música. Eu acredito apresente em poucas linhas. Fernanda Santos: Meu nome é que as canções que Deus nos Fernanda de Jesus Santos, tenho dá- todas- têm o seu propósito e 29 anos e sirvo ao Senhor desde no tempo certo alcançam o fim os meus 13 anos. Conheci a ver- para o qual foram designadas. dade com essa idade e desde Passei a sonhar com a gravação então tenho buscado ser quem de um CD. Tive algumas oporEle quer que eu seja. Congrego tunidades, mas não era o temna Igreja Batista Esperança e po de Deus para a minha vida. Vida em Montes Claros/MG. Re- Hoje sei que antes não estava centemente me formei no curso pronta. Precisava amadurecer de Louvor e Adoração com ên- vocalmente e espiritualmente. fase em canto no CTMDT (Centro Veio então o desejo de me prede Treinamento Ministerial Di- parar para exercer o chamado ante do Trono) e curso Enferma- de Deus e, no Congresso de gem na Universidade Estadual de Louvor e Adoração do Diante do Montes Claros. Creio que o versí- Trono em 2011, O Senhor falou culo abaixo representa o que na qual era o lugar dessa preparação. Tive a certeza que passaria verdade eu gostaria de dizer: “Meus irmãos, não sou ainda os anos de 2012 e 2013 no CTMtudo quanto deveria ser, porém DT. Aprendi muito nessa escola, estou concentrando todas as bem como nas experiências na minhas energias para insistir minha igreja local também. Pronesta única coisa: Esquecendo o curo a cada dia servir com o que passado e aguardando esperan- aprendi com os meus irmãos ao çoso aquilo que está à frente eu longo dessa caminhada que já prossigo para o alvo, para o prê- tem 16 anos. mio da soberana vocação para a qual Deus tem nos chamado ao Web Rádio Há Esperança: DenCéu, em Cristo Jesus”. Filipenses tre as músicas que você gravou/ canta existe alguma especial? 3:13-14. Por quê? Web Rádio Há Esperança: Como Fernanda Santos: Sim. Posso se desenvolveu o seu ministério? dizer que algumas músicas marFernanda Santos: Desde peque- caram a minha caminhada, mas na gostei de tudo que era refer- existem três em especial, que ente à arte, especialmente o que gosto muito. A primeira delas é

“Te servir”. Essa canção Deus me deu em um momento de oração à noite antes de ir dormir e ali no meu quarto, de luzes apagadas, eu olhava para o céu estrelado e comecei a cantarolar essa canção, veio uma presença de Deus tão forte que não tem como explicar. Enquanto eu chorava, escrevia em um papel aquela a letra da canção. Desde então, nunca mais esqueci aquela melodia. A música veio inteirinha naquele momento, eu era capaz de ouvir instrumentos. Depois de algum tempo eu a cifrei e ensinei para a igreja. As pessoas sempre pedem para eu cantá-la. A segunda é “Venha o Teu Reino”. Ela é importante para mim, pois o Senhor me disse que será tema do meu primeiro trabalho. Ela é o “Pai Nosso” cantado e a proposta é realmente chamar, atrair o Reino de Deus. A terceira música é um xodozinho, chama-se “Poderoso Deus”. Há mais ou menos um ano atrás eu estava no meu devocional que sempre fazia em um cantinho especial lá no CTMDT, chamado por todos carinhosamente de Jardim do Éden, e na minha oração eu pedia a Deus que me ensinasse uma nova melodia, a melodia do céu, uma canção que o universo já cantasse para Ele e aí comecei a dedilhar o violão e a letra veio em seguida. Essa canção foi uma das escolhidas pelos meus colegas e também pelos professores de Prática em Conjunto (Vinícius R. Bruno, Jarley Brandão, Daniel Friesen e Marine AlmeidaMúsicos do DT) para fazer parte do EP-CTMDT 2013. Gravamos em Novembro no Estúdio do Diante do Trono como trabalho de conclusão da Matéria Prática em Conjunto. Foi uma experiência incrível. Web Rádio Há Esperança: Qual a sua relação com a Web? Fernanda Santos: Vejo a internet como um ótimo meio de comunicação para aproximar pessoas que estão distantes, além de ser uma ferramenta muito efi-


14 ENTREVISTA caz para disseminação do evangelho. Gosto de estar conectada ao Facebook, quase sempre pelo celular. Através dele comunicome com os amigos e até mesmo tratamos de assuntos relacionados ao ministério e as programações da igreja. Separo também um tempo para assistir às pregações, ministrações e filmes no YouTube. Uso a web também para fazer pesquisas e trabalhos da faculdade. A internet promove uma facilidade muito grande de comunicação e informação, mas considero um meio muito perigoso se não usarmos com prudência, pois ela pode afastar quem está perto pela comodidade que ela proporciona. As pessoas podem se tornar superficiais, preferindo relacionamentos rasos e o conforto de suas casas a se fazerem presente de fato. Também pode ser perigosa quando se expõe demasiadamente a privacidade de alguém. Não é bom compartilhar tudo até mesmo por medidas de segurança. Web Rádio Há Esperança: Fale um pouco sobre o seu atual trabalho. Fernanda Santos: Atualmente sou ministra de louvor na IBEV e trabalho na liderança dos jovens da Igreja Batista Esperança e Vida. Este ano Deus nos deu a estratégia de trabalharmos com

o tema:- “Venha o Teu Reino!” Depois que Deus me deu a canção com este nome, passei a orar clamando para que venha o céu na terra. Que Deus estabeleça a vontade Dele entre nós. O Reino de Deus é um reino inabalável, mas para ele ser estabelecido importa que tudo mais seja abalado e que permaneça somente o que é de Deus. Tenho visto várias pessoas no meio gospel- como Nívea Soares, Ana Paula Valadão, Davi Sacer- orando, cantando e fazendo essa oração mais frequente e fervorosamente. O Espírito Santo falou profundamente ao meu coração que este é um clamor do coração de Deus e que nós, a sua Igreja devemos clamar com Ele. Estamos pautando o nosso trabalho totalmente sobre os ensinamentos de Jesus no Sermão da Montanha, além de levar aos jovens da nossa igreja a oportunidade de meditar e descobrir a sua forma de ver o mundo (cosmovisão), a fim de levá-los a defender a fé com o Teísmo cristão. Mas o mais imprescindível mesmo é a prática da Palavra. Vamos fazer ao longo do ano, ações sociais especialmente nos bairros circunvizinhos a nossa igreja. Nossos jovens estão com sede e fome do Reino, precisamos trabalhar. Web Rádio Há Esperança: Você

tem mais algum projeto em vista? Se sim, nos fale um pouquinho sobre ele. Fernanda Santos: Sim. Como já falei anteriormente, o Senhor colocou em meu coração o desejo de gravar as canções que Ele tem me dado. Tenho em vista a gravação de um CD solo com o título “Venha o Teu Reino”. O repertório já está selecionado. As canções falam da realidade do Reino de Deus, um clamor para que Deus converta os corações dos pais aos filhos e dos filhos aos pais, fala de liberdade em Jesus, compaixão, sobre ser sal e luz e fazer a diferença na nossa geração, sobre esperança para a nossa nação. Canto da majestade e soberania do Deus inabalável. Resumindo, ele é um clamor para que o Senhor nos responda com avivamento, com vidas ouvindo mais sobre Jesus, sobretudo com sua glória. São canções muito abençoadoras. Estou na expectativa da provisão e da ordem de Deus para começar o processo. Quero investir a renda em um projeto social com crianças e confesso que oro para que Deus mostre o exato alvo desse benefício e que seja realmente eficaz e transformador. Web Rádio Há Esperança: O que Deus representa para você? Fernanda Santos: Se eu tivesse


15 ENTREVISTA que traduzir Deus em uma palavra eu diria que Ele é “Pai”. Para mim, Deus é Soberano, Onisciente, Onipresente, Onipotente, Santo, Justo e detentor de todos os outros atributos que rendemos a Ele e até os não conhecidos por nós. Mas para mim Ele é a Essência da Paternidade. Ele é o Pai da criação, que ensina, que repreende porque ama, que perdoa, que gosta de ser chamado de Aba-Paizinho, que nos coloca em seus braços, que quer nos mostrar que Ele está atento a cada detalhe da nossa vida. Deus é Pai Nosso. Nós somos os Seus filhos. Se todos conseguíssemos vê-lo assim, confiaríamos mais Nele.

vras proféticas sendo liberadas. Assim minha mãe fazia todos os dias ao visitá-lo. Não tínhamos família em Belo Horizonte, mas Deus levantou um exército aqui e pessoas lá que ajudaram muito a minha mãe, inclusive um dos médicos dele, que era pastor na Igreja Batista da Lagoinha. Deus operou o milagre e meu pai saiu totalmente curado desse processo. Não ficou com nenhuma sequela e hoje vive uma vida normal. No momento de sua alta, o médico presidente do hospital onde ele estava foi vê-lo para comprovar o milagre. Toda glória seja a Deus. O louvor é capaz de curar, libertar e transformar.

Web Rádio Há Esperança: Tem alguma experiência que você queira dividir com nossos ouvintes? Fernanda Santos: Um fato marcante que aconteceu na minha vida foi quando eu quase perdi meu pai. Ele foi diagnosticado com um aneurisma cerebral e precisou passar por duas cirurgias complicadíssimas em uma área muito difícil do cérebro. Como conseqüência disso, ele ficou no CTI do Hospital Biocor de Belo Horizonte por aproximadamente 40 dias, em coma e respirando com ajuda de aparelhos. A minha mãe estava com ele em BH e eu com 18 anos fiquei em casa cuidando dos meus irmãos mais novos. Ninguém acreditava que ele sobreviveria: nem os médicos, nem a equipe de enfermagem que cuidava dele, nem os meus amigos e irmãos da igreja. Os médicos falavam para minha mãe vir para Montes Claros para confortar a família porque ele tinha menos de 1% de chance de sobreviver e, se ele sobrevivesse, ficaria cheio de seqüelas, quase vegetando. Eu orava e jejuava praticamente o dia inteiro. Quando minha mãe ligava, eu falava com ela para não desistir e cantar quando fosse vê-lo no hospital, porque eu creio que o louvor cura e liberta, pois as canções são pala-

Web Rádio Há Esperança: Fale um pouquinho pra gente sobre a música como forma de se fazer missões. O que você pensa sobre isso? Fernanda Santos: Missões podem ser realizadas de várias formas. Para mim a música é uma das ferramentas mais eficazes de evangelização. Serve de isca para muitos. Com apenas um violão, podemos sentar em uma praça e cantar do amor de Deus. Através de um CD, a nossa voz pode chegar a lugares que nós não podemos ir. Uma boa músi-

ca atrai amantes dessa arte e ela vai recheada da Palavra de Deus, que é suficiente por si só e não volta vazia. Por causa da música, podemos dançar e impactar pessoas. Certa vez ouvi uma mensagem do Pastor Sóstenes Mendes que dizia que a música é dividida em 3 partes (ritmo, harmonia e melodia) assim como nós somos divididos em 3 partes (corpo, alma e espírito). O ritmo mexe diretamente com o corpo, você pode comprovar isso colocando uma música agitada, seu corpo logo quer se mexer. A harmonia mexe com nossa emoções ou seja com a nossa alma e a melodia mexe com o espírito. Daí se explica o fato de as religiões indus utilizarem mantras. Precisamos estar atentos a isto e agir com estratégia para alcançar os corações explorando das infinitas possibilidades que a música nos dá. Web Rádio Há Esperança: Como você vê a questão da fama e da auto projeção? Fernanda Santos: Essa é uma questão meio complicada. Todo artista gosta de ver seu trabalho sendo reconhecido. Isso é perigoso pois pisamos numa linha muito tênue entre a humildade e o


16 ENTREVISTA orgulho. Reconhecer que tudo vem Dele e por meio Dele ajudanos a não nos ensoberbecer. A fama é consequência do alcance da sua influência sobre a vida das pessoas. Quando estamos ministrando louvor, por exemplo, a nossa imagem é exposta. As pessoas nos veem. Podem nos ter como um referencial. Devemos fazer com que Cristo seja famoso, se vamos ser ou não isso, não tem a menor importância. Não gosto de auto-projeção. Sou a favor daqueles que expõem seu trabalho, mas tudo tem um limite. Existem pessoas que fazem de tudo para se auto-projetar. Para nós cristãos, essa projeção deve vir única e diretamente de Deus; se assim não for, ela se ofuscará e se apagará com o passar do tempo. Web Rádio Há Esperança: Para você, o que é ter um ministério de sucesso? Fernanda Santos: Para mim, ter um ministério de sucesso é abrir mão dele e colaborar com o ministério de Jesus. Na verdade nós não temos ministério, temos dons e talentos dados por Deus a nós para edificação do Seu Corpo. Podemos até chamar isso de ministério, mas em nosso coração precisa estar firme a ideia de que somos apenas colaboradores daquele que realmente teve e tem um ministério: Jesus!

Web Rádio Há Esperança: Como você vê a questão do apoio espiritual de uma igreja para uma pessoa ou no caso, para músicos? Fernanda Santos: O apoio espiritual de uma igreja e/ou uma liderança sobre qualquer que exerça um serviço no Reino é fundamental. Precisamos nos acercar de pessoas que nos influencie de forma positiva, que nos oriente, que respeitemos como autoridades sobre nós. Ter a quem prestar contas é muito importante. Isso nos faz bem, nos protege. Quando falamos da área da música, considero que o apoio espiritual deva ser ainda maior. Aqueles que lidam com as artes estão mais susceptíveis à vaidade, ao orgulho. Os aplausos mexem com o ego do ser humano. É da nossa natureza. Se não vigiarmos, temos a tendência de querermos ser mais independentes e nos tornamos alvos fáceis para o inimigo. Já vi casos de pessoas que não tiveram esse apoio e ficaram pelo meio do caminho. Web Rádio Há Esperança: Deixe uma mensagem aos ouvintes da Web Rádio Há Esperança. Fernanda Santos: A mensagem que quero deixar está em Efésios 6:24 “E que a graça esteja com todos aqueles que amam o Senhor Je-

sus com um amor que não tem fim.” Desejo a todos os ouvintes da rádio Há Esperança essa graça salvadora do nosso Deus. Mas desejo mais que isso! Desejo que todos vocês amem o Senhor com um amor sincero, com um amor que não tem fim. Grandes homens na história do cristianismo tiveram esse amor e revolucionaram a história. Os mártires da igreja primitiva, os pais da igreja, os reformadores, os grandes teólogos e avivalistas amaram de forma extravagante, por isso doaram suas vidas. A única ambição da vida desses homens era a glória de Deus e para Cristo, eles viveram, pregaram, ensinaram, serviram e morreram. Nós também podemos. Se a nossa geração amar a Jesus Cristo com um amor infinito virá uma grande transformação na nossa sociedade. Isso é avivamento. Deixaremos de ser tão individualistas e priorizaremos o outro. Desejo que a cultura do Reino se estabeleça na nossa nação a começar daqueles que derramam amor pelo Senhor. Esse é o desejo do meu coração para mim e para você. Foi um enorme prazer compartilhar um pouquinho de mim com vocês!


17 DIA A DIA SEMEADORES DE PURO CORAÇÃO Nestes últimos meses temos enfrentado no Norte de Minas tempos verdadeiramente difíceis devido à escassez de chuvas. Na semana que passou, ouvi o lamento de um produtor rural que gastou muito dinheiro lançando semente de capim em sua propriedade, cujo resultado foi frustrante: a pastagem não vingou; não choveu no tempo e na quantidade esperados. É assim também nas nossas vidas. O solo foi devidamente preparado, a semente era de boa qualidade, semeamos na época recomendada, mas... É isso mesmo! Até no processo de semear somos inúteis. Inúteis- diga-se de passagemnão significando “sem valor”,

mas sim impotentes, limitados, incapazes de garantir resultados. Lançamos a semente, mas o resultado esperado não depende desse ato. Se pensarmos direitinho, vamos chegar à conclusão que até no ato de semear nós dependemos da misericórdia de Deus a nos DAR saúde, força, inteligência, etc. etc. etc. Queridos, precisamos descer de pedestais que enganosamente criamos em nossas cabeças avoadas; em nossos corações desesperadamente corruptos. Dependemos em tudo de Deus. Falo isso, inclusive, não para dar sermão, mas cai também sobre a minha cabeça tal carapuça. “Cria em mim, ó Deus, um coração puro”: eis a oração que invade agora a minha men-

te. Coração assim só acontece quando CRIADO por Deus. É milagre. Precisamos ser semeadores, sim, mas que carregam dentro do peito um coração puro, humilde, dependente de Deus, que vive oração; semeador consciente de sua inutilidade. Joel Fontes de Sousa Reside em Montes Claros Congrega na Igreja Presbiteriana de Jardim Palmeiras Funcionário Público e Professor

PARA O BEM OU PARA O MAL Cultivar a paz com todos e buscar fazer o bem parece cada vez mais difícil em dias em que reinam toda sorte de mazelas. Somos intolerantes, arrogantes, cheios de si mesmos e desprezamos na maior parte do tempo o outro. O que temos cultivado? Lançar sementes nos campos requer um olhar atento, um coração desejoso por vidas restauradas. Por vezes me vejo tão egoísta, vivendo meu próprio mundinho e cercado ou mergulhado em meus problemas e neuras e tudo mais... Chegou o tempo. E ele che-

ga todos os dias com uma nova oportunidade de fazermos o bem, cultivarmos o amor, lançarmos flores em meio aos tiros, semeando assim o Cristianismo. Discípulos choram suas próprias mazelas, compreendem sua condição e continuam buscando o outro como parte de si mesmo. Viva, deixe o outro viver e permita que Deus faça de cada um de nós semeadores da boa palavra, da amizade verdadeira, do olhar de compaixão e da mão estendida. Que nos esvaziemos e vençamos nossa carne numa busca por uma semeadura no Espírito,

semeadura que terá seu fim na eternidade. Fazer o bem não é uma opção, é uma consciência de discípulos que foram resgatados no amor e na graça. Boa semeadura!! Jeverton Ledo – “Magrão” Missionário/Autor


18 EXPERIÊNCIAS

VIVENDO A MISSÃO NA PRÁTICA

Missão... Nessa curta caminhada eu já ouvi vários conceitos pra essa palavra. Já ouvi sobre ir a outras nações e sobre desempenhá-la onde se encontra. Hoje a palavra missão, para mim em certos casos pode ser substituída por testemunho. Lembro de uma frase que diz “O

que você faz grita tão alto que não consigo ouvir o que você diz!”. Mais do que nunca essa frase faz sentido pra mim. Atualmente me vejo desempenhando mais meu papel como missionário, através da ABS (Aliança Bíblica Secundarista). Que tem como objetivo alcança estudantes secundaristas por meio de estudos bíblicos, e ações no dia-a-dia. Pra mim tem sido uma oportunidade única poder falar sobre o Senhor na minha escola! Dentro da ABS, tem várias coisas que me motivam, por exemplo, no meio do ano passado fui ao CF/ERA - Curso de Férias + Encontro Regional de ABS. Que pra mim foi uma experiência marcante, pois lá tive a oportunidade de conhecer um pouco mais sobre o movimento e sobre pessoas que hoje tenho certeza que posso recorrer a qualquer hora que precisar. Logo depois veio o momento de ir ao campo, na escola, através do núcleo tive mais oportunidades de fazer a obra diretamente e indiretamente! Segundo minha mãe e hoje eu concordo, uma das melhores coisas da minha

vida foi ter conhecido a ABS, pois hoje, me sinto mais autônomo, e decidido sobre o que eu quero. E mais, tenho apoio e amizade com pessoas que querem o mesmo que eu. Querem focar nas coisas de Deus e se doar por isso. No nosso GB (Grupo Base), me sinto uma pessoa mais livre e no direito de ter minha opinião, pois mesmo que não esteja certa, eles irão me respeitar e sempre que necessário, me mostrar o caminho bíblico! E a questão: Mas e o ir as nações? Sim, o desejo ainda arde em meu coração, mas creio que a vontade do Senhor é que primeiro eu aprenda a viver na dependência Dele, para que assim, me sinta vivendo em missão integral e podendo cada vez mais ser usado como instrumento do Senhor! Ramon Albuquerque Igreja Pentecostal Fonte do Espírito Montes Claros/MG Estudante Primeiro secretário de comunicação e literatura da ABS Moc


19 EXPERIÊNCIAS

A MINHA MISSÃO É...

Missão, o que te vem à mente ao ler esta palavra? Muito se ouve e muito se fala, mas será que, da mesma forma, muito se vê? Ao longo da minha jornada com Cristo, em um uma época não tão distante, me perguntava a respeito da minha missão, do meu propósito. Queria saber para onde iria. Sabia que

tinha um chamado missionário, mas não conseguia enxergá-lo. Envolvi-me na ABS, que por sinal foi muito abençoador e essencial na minha caminhada com Cristo, participei de evangelismos, viagens missionárias, e pensava, - Glória a Deus! Estou cumprindo meu chamado! Tudo isso é totalmente essencial, desde que não nos esqueçamos do mais importante. É maravilhoso ver como Deus tem despertado pessoas para clamar pela igreja perseguida, é muito bom que nos dediquemos a uma viagem missionária, e de extrema importância que nós nos importemos e amemos índios de uma tribo distante e desejemos profundamente anunciar à maravilhosa e poderosa mensagem da cruz. O fato é: Será que temos orado pela nossa igreja local? Temos sido missionários TODOS os dias, ou é necessário que façamos parte de um projeto para então o sermos? Temos amado o nosso vizinho que tão importunamente liga o seu potente som aos finais de semana, lhe impedindo de descansar ou mesmo ter o seu

momento com Deus? A verdade é que é muito fácil amar o que se não conhece, se deslumbrar e agir com amor com os que não pisam no nosso calo como os irmãos da igreja, ou os colegas de faculdade, e claro, o seu vizinho inconveniente. Mas quero te lembrar que este é seu propósito, eles são sua missão. Se Deus os colocou ao seu lado, você é a ponte entre eles e Deus. Eles são a sua África. Sim, eu também acho difícil. Mas tenho clamado por amor, por incansável desejo de vê-los rendidos a Cristo. Não há outra pessoa que possa cumprir o nosso chamado. Clame ao Senhor por amor incondicional, amor este, que a nós é concedido todos os dias. Não abra mão do seu propósito. Rebeca Pereira Barros Natural de Governador Valadares/MG Reside em Montes Claros/MG Igreja Batista Kerigma Atua no ministério Mulheres Conectadas e lidera um grupo de redes, ambos no Conexão Jesus


20 ESPAÇO DO LEITOR

“No cumprimento do ‘ide’, a Web Rádio Há Esperança consegue cumprir através de uma mídia que não se limita a fronteiras, levando a Palavra do Deus vivo e conduzindo seus ouvintes através de louvores. Que Deus possa continuar se agradando desse projeto!” Rafael Lopes - Montes Claros/MG “Tenho visto o trabalho da Web Rádio Há Esperança e fico feliz em ver o quanto tem sido bom e grande o trabalho desta rádio. Creio que o Senhor tem sido reconhecido através dos trabalhos e publicações, vale ressaltar que a Glória é de Deus mas o esforço deve ser reconhecido. Estamos juntos sempre em prol do Reino e dos propósitos do Evangelho, continuem assim amigos, com força, disposição e humildade se mantendo firme na obra e na Fé. Juntos no Amor de Cristo Jesus...” Pedro Henrique da Silveira - Montes Claros/MG

PALPITE COLABORE mande textos, charges, e demais conteúdos!

OPINE Mande um email dizendo o que achou do jornal, dê dicas, indique matérias e entrevistas.

jornal@haesperanca.com.br

aovivo@haesperanca.com.br

www.facebook.com/haesperanca

@haesperanca02


21 EVENTOS

QUER DIVULGAR SEU EVENTO ? Entre em contato: jornal@haesperanca.com.br ou Enilson: enilson@haesperanca.com.br - (38) 9176-3450 *Esse serviço é gratuito para igrejas e demais organizações cristãs.


22 LOJA Você pode contribuir com a nossa missão comprando alguns itens da marca Web Rádio Há Esperança!

Acessea loja em nosso site! www.haesperanca.com.br

20 REAIS

25 REAIS

2 REAIS

25 REAIS

APOIO

QUER NOS PATROCINAR? Entre em contato: jornal@haesperanca.com.br ou Enilson: enilson@haesperanca.com.br - (38) 9176-3450


Jornal Há Esperança 23ª Edição  

Semear

Advertisement
Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you