Issuu on Google+

JORNAL Boletim Informativo da Web Rádio Há Esperança 18ª Edição / Novembro de 2013

QUEM SOMOS A Web Rádio Há Esperança é uma organização sem fins lucrativos que tem como objetivo Proclamar as Boas Novas de Jesus Cristo através de um meio de comunicação de ampla propagação no mundo todo. Ela

conta

com

o

apoio

P.15e16

de

voluntários em diferentes partes do nosso Brasil, que como cristãos compromissados desejam levar a todos ouvintes entretenimento e informação cristã de qualidade. Esse sonho de Deus teve inicio através de Enilson Francisco dos Santos, que tem trabalhado junto com parceiros para que a Web Rádio seja um instrumento de salvação, restauração e disseminação da

“VOCÊ TEM SEDE DE QUE?” SANDRA MONTEIRO P.02

“NÃO QUERO VIVER COM SEDE DE DEUS“ JOEL FONTES P.17

“EM MEU CORAÇÃO O MINISTÉRIO EVANGELÍSTICO SEMPRE OCUPOU UM LUGAR MUITO GRANDE E QUANDO DESCOBRI QUE TINHA PASSADO NO VESTIBULAR DE DIREITO NOTURNO NA FUNORTE, LOGO PENSEI: “VAMOS CONQUISTAR ALMAS PARA DEUS ALI”, MEU PRIMEIRO PENSAMENTO FOI A ABU.” MARIA GABRIELA P.18

Palavra de Deus. Nosso desejo é que todos venham a conhecer a verdadeira esperança: JESUS

P.5-6


2 VOCÊ TEM SEDE DE QUE? É muito interessante observamos que o corpo humano é composto de cerca de 60% de água. Cérebro, ossos, enfim cada parte em sua composição tem uma quantidade de água que até assusta a gente quando descobrimos quão grande é. Porém, mesmo assim nosso corpo necessita de água o tempo todo, nos desidratamos com uma facilidade imensa, temos sede se ficamos por algumas horas sem água e se o sol estiver muito “castigador”, nosso organismo logo da sinais de que a nossa necessidade da água realmente é algo muito especial. A água é tão importante que o próprio Jesus faz uma analogia consigo mesmo como “Água Viva”, quem não conhece por mais leigo em bíblia que seja, a passagem da “Mulher de Samaria” em João 4? Quando bebemos um copo d’água porque estamos com sede é para satisfazer uma necessidade física momentânea, o que Jesus fala para aquela mulher é que Ele como “Água da Vida” satisfaria todas as suas necessidades, sua sede de alegria, paz, justiça, sede de ser liberta de culpas, de de receber e liberar perdão, enfim, Jesus supriria cada uma de suas necessidades fossem quais fossem. Vejam só a profundidade desse versículo em João 4:14: “Aquele, porém, que beber da água que Eu lhe der nunca

mais terá sede; pelo contrário, a água que Eu lhe der será nele uma fonte a jorrar para a vida eterna”, a sinceridade das palavras de Jesus chegam a constranger, fico até imaginando aquela mulher ouvindo e pensando: O que fazer agora com essa verdade que encheu meu coração? Essa verdade é estendida a nós hoje, em Seu amor, Ele nos convida a beber gratuitamente da água da vida. Jesus em momento algum se importa quem somos, não se importa com nosso passado, não se importa com nossos erros e até mesmo qual seja nossa situação nesse exato momento de nossas vidas, a oferta dessa água viva, assim como foi para aquela mulher é para nós. Jesus conhecia aquela mulher e nos conhece, sabe quem somos e sabe o quanto precisamos ser saciados. Somos convidados a beber dela livremente. Ela é oferecida a nós pela graça de Cristo. Beba! Sacie-se eternamente! Sandra Monteiro Montes Claros/MG 5ª Ig. Presb. de Montes Claros Pós-graduanda em História da Filosofia – UNIMONTES

EDITORIAL Essa é a Décima Oitava edição do Jornal Há Esperança! Estamos muito felizes por fazer parte desse projeto que o Senhor colocou em nossas vidas para que possamos ser úteis na Sua obra, para Sua glória. Nessa edição trabalhamos com a temática “Sede”. O texto base desta edição é Assim como o cervo brama pelas correntes das águas, assim suspira a minha alma por ti, ó Deus! A minha alma tem sede de Deus, do Deus vivo; quando entrarei e me apresentarei ante a face de Deus? Salmos 42:1-2 . Nosso corpo sente sede, sente fome e diariamente buscamos saciá-lo. Quando passamos muito tempo sem beber água, nossa garganta e nossa boca ficão secas gritando por um pouco de água. Se não escutarmos o clamor dos nossos lábios e tomarmos água, certamente iremos morrer por desidratação. Mas como temos nos sentido perante Deus? Este é o questionamento que rodeia nossas mentes. Será que temos buscado nos saciar de Deus? Será que temos buscado beber esta água diariamente? Que possamos trazer isto a memória todos os dias quando formos levar um copo de água a boca. Que possamos beber diariamente da verdadeira água que sacia a sede espiritual. Equipe editorial 2013 EXPEDIENTE EDIÇÃO:

Jade Corsino - jade@haesperanca.com.br Riziely Herrera: riziely@haesperanca.com.br Enilson F. dos Santos: enilson@haesperanca.com.br DIAGRAMAÇÃO: Equipe Editorial

DÚVIDAS E OPINIÕES:

jornal@haesperanca.com.br # As opiniões expressas nos textos são de responsabilidade de seus respectivos autores.


3

ESPECIAL

ENCONTRO DO CIM

Quando se pensa em trabalho missionário, é importante pensar também nos servos do Senhor que estão nos bastidores, zelando pela vida dos obreiros no campo. Para os que foram chamados por Deus para ficarem na trincheira, dando cobertura, existem as mais variadas formas de prestar auxílio aos que estão na frente de batalha. Cerca de 100 líderes estiveram presentes no Encontro do CIM (Cuidado Integral do Missionário), na pousada Lar Rogate em Curitiba, nos dias 4, 5 e 6 de Outubro. O evento foi realizado pela AMTB (Associação de Missões transculturais Brasileiras), entidade de caráter interdenominacional , organizada para associar agências ,juntas missionárias e organizações evangélicas, que realizam ou apoiam ministérios transculturais, com a finalidade de ajudá-las a desenvolver seus trabalhos. O tema para este ano foi: “Respondendo a situações de crise no contexto missionário”, contendo as palestras principais e as oficinas específicas ao longo do Sábado, dia 5, como por exemplo: ”Como enfrentar as crises no campo missionário”, ”Cuidando dos filhos de missionários”, “Políticas e protocolos de segurança do missionário”, “Perfil e avaliação psicológica do missionário”, entre outras. Antes da abertura do Encontro do CIM no dia 4, à noite, os líderes mais experientes tiveram, nos dias 3, à noite, e 4, durante o dia, um momento

para compartilhar suas vivências neste ministério, denominado Consulta CIM. A palestrante principal do Encontro foi a britânica Marion Knell, membro da equipe Européia de Cuidado Missionário, ligada à Aliança evangélica Mundial, conferencista internacional e que trabalha há muitos anos no apoio a famílias que trabalham em campos internacionais. No culto de abertura, o tema da palestra foi: “O que é cuidado Integral? - Bases Bíblicas”, onde foram explorados os aspectos genuínos do cuidado, que é preventivo e estratégico, para que tenhamos a cautela de não confundir com superproteção ou tirar a responsabilidade dos missionários de também cuidarem deles mesmos. Ressaltando que treinar e capacitar também é cuidar do missionário, a irmã Marion Knell declara: “Cuidado missionário começa com o recrutamento e seleção e termina na aposentadoria.” Conhecer o obreiro antes de enviar também é de suma importância para que se tenha um trabalho efetivo e sustentável entre os povos sem Cristo mundo afora. “Se a pessoa não foi usada no Brasil, não será no Norte da África que ela será usada. Se sua família é disfuncional no Brasil, disfuncional será no campo.”(Marion Knell)


4 ESPECIAL No Segundo dia, pela manhã, os líderes foram novamente abençoados, desta vez com a preleção do Pr. Hairton Carvalho da igreja Presbiteriana, escritor e membro do Conselho deliberativo do CIM, que trabalhou em cima de um assunto novo e digno de reflexão no universo de missões: “Chamado Missionário X Nova Geração”, abordando aspectos das diferenças socioculturais percebidas em obreiros nascidos em décadas diferentes da história, apresentando soluções para a contextualização do Cuidado Missionário para a geração mais jovem, nascida apenas dos anos 80 em diante, conhecida como Geração Y, nascidas e criadas já em um contexto mundial de tecnologia. Tudo isso influi no treinamento, envio para o campo e na forma que as agências saberão liderá-los depois. “Liderança generosa é aquela que estimula, puxa pra perto, ouve atentamente e permite a participação.” (Pr. Hairton Carvalho) A irmã Marion Knell falou em seguida sobre as

“Etapas na vida da família missionária”, e à noite, o Pr. Bill Bacheller, Diretor do Ministério Oásis, que recebe de pastores e missionários em crise na cidade de Anápolis-GO, trabalhou sobre assuntos mais delicados da vida missionária por intermédio de uma dramatização teatral, sob o tema: “O drama do cuidado.” Cada um dos participantes foi grandemente enriquecido e, certamente, voltaram às suas igrejas com novas perspectivas. O Cuidado missionário tem sido um assunto tratado com mais carinho nos últimos anos pelas dezenas de agências missionárias representadas no evento, e Deus tem sido Glorificado com esta iniciativa. No encerramento, o Pr. Jair Lara falou exatamente sobre “O Cuidado missionário a partir da igreja local.” Que Deus levante cada vez mais irmãos e irmãs, pastores e líderes para esta honrosa tarefa que é servir aos nossos obreiros no mundo transcultural. Pr. Wagner Fernandes


5 ESPECIAL

2 ANOS DE CONEXÃO JESUS

Facebook: www.facebook.com/conexaojesusmoc Há dois anos, em um pequeno quarto, alguns jovens decidiram começar a orar pela juventude de Montes Claros, motivados pelo desejo de ver a expansão do evangelho de Cristo no meio da sua geração. Inicialmente, o grupo se reunia às terças-feiras e, mesmo quando outras pessoas não acreditavam em seus sonhos, eles não se abalavam. Afinal, estavam bem convictos daquilo que veriam acontecer. Eles sonhavam em atingir centenas de moços e moças por meio da palavra de Jesus, em entrar nos bairros mais carentes e levar uma mensagem de esperança e amor. Sonhavam em ir às igrejas e levar mais ânimo e vigor a todos. Enfim, ansiavam em marcar, de alguma forma, a vida dos jovens. O pequeno grupo chamado Conexão Jesus, com o passar do tempo, se ampliou e mais jovens foram contagiados por este desejo. Somente duas características eram necessárias para enquadrar-se no grupo: ter um coração de servo e estar disposto a fazer mais pelo Re-

ino de Deus. Assim, de um pequeno quarto, o CJ conquistou um espaço com capacidade para 300 jovens. Durante estes dois anos, foram muitas conquistas. Viagens foram feitas na região do norte de Minas Gerais e até para o Parque Indígena do Xingu. Foram realizados acampamentos, congresso, ações sociais, dentre outros. Mas o que, realmente, vale ser destacado é que vidas e mais vidas foram transformadas pelo amor do Senhor. Esse amor é capaz de trazer alegria para os tristes, de renovar as forças do abatido, de curar os doentes, de transformar os carentes de alma, de perdoar a todos que necessitam. Enfim, o amor que pode transformar um cenário de morte em um cenário de vida abundante! Proatividade Sair da zona de conforto e fazer mais pela nossa nação: uma busca constante dos jovens


6

ESPECIAL

inseridos no Conexão Jesus. Todos participam do projeto na área que mais se identificam como circo, louvor, comunicação, dança, etc. Há espaço para todos os perfis, basta ter o desejo de colocar o amor que Cristo nos dá em prática.

DEPOIMENTOS:

“Sempre orei por um despertar da minha geração. Não queria camimhar “sozinha” na contramão desse sistema corrompido. O CJ pra mim é reposta de oração. Deus me apresentou os amigos dele pra caminharmos juntos na Sexta Conectada sinalização do reino. É um privilégio fazer parte do que Ele está fazendo na mimha geração, na Todas as sextas-feiras são especiais, pois minha cidade e no mundo.” temos um momento de louvor e aprendizado Dâmaris Durães da Palavra de Deus bem descontraído em que podemos ver o mover do Senhor em nosso “O CJ pra mim é mais que um projeto evanmeio. São as Sextas Conectadas, realizadas às gelístico ou um lugar de encontro de jovens 21h30, no segundo andar do BR Mania, o en- cristãos. contro semanal da galera conectada. Há espa- O Conexão é um divisor de águas em minha ço para todos aqueles que estiverem dispostos vida, desde que entrei no Projeto ele entrou em a se envolver com o Reino e, com certeza, vale mim! muito a pena fazer parte deste projeto e ver Deus tem me dado a cada dia uma nova visão grandes obras de Deus em nossa geração. do Seu Reino, uma nova visão do outro e dos meus relacionamentos. Camila Landim Me emociono em ver jovens rendidos à vontade de Deus, deixando tudo diante d’Ele e à Sua disposição, seus sonhos, seus planos, suas carreiras...jovens com o entendimento de que nada adianta ganhar o mundo e perder a alma.” Pedro Gomes


7

EXTRA

CJ VISITA CENTRO DE DETENÇÃO DE MENORES

Blog do Conexão Jesus: http://blogdoconexao.com/ O Conexão Jesus, na companhia do Ministério Olhos no Pai, agitou o último fim de semana no centro sócio educativo para menores em Montes Claros, o Cesensa. Com músicas e muito bate papo, os 120 adolescentes internados no local (por praticarem algum crime grave) puderam conhecer um pouco sobre o Reino de Deus e o plano d’Ele para suas vidas. Os internados ouviram e também participaram das atividades. Em um dos momentos da programação, dois deles cantaram músicas que retratam a realidade em que vivem atualmente. Um deles cantou um rap, falando das lutas e medos que passa dentro do centro. Foram momentos de troca de experiências e reflexão. No total, 20 adolescentes aceitaram Jesus como seu salvador.

Conexão Jesus. A atividade faz parte do projeto Conexão Juventude, que levará mensalmente ao Cesensa ações de cultura, cidadania e evangelismo. “Queremos levar, principalmente, uma mensagem de esperança, incentivando os jovens a sonhar novamente”, revela. Se Liga e Conexão Jesus

O projeto Conexão Juventude é fruto de uma parceria entre o Conexão Jesus e o programa Se Liga, que apoia adolescentes e jovens que cumprem ou já cumpriram as medidas socioeducativas de internação ou semiliberdade. O programa visa contribuir para a sustentação ou continuidade de projetos construídos durante o cumprimento da medida e auxilia na construção de novas oportunidades para os jovens. Além disso, contribui para o processo “Tivemos a oportunidade de levar Jesus (uma de fortalecimento de vínculos comunitários, faperspectiva de esperança) para aqueles ado- miliares e sociais. lescentes. Foi só o começo desse grande trabalho”, explica Paulo César Landim, líder do Conexão Jesus


8

EXTRA

TERRA DOS PALHAÇOS

Facebook: https://www.facebook.com/TerraDosPalhacos Realizado pela missão Jovens da Verdade nos dias 4, 5 e 6 de outubro, na Igreja Batista em Casimiro de Abreu – RJ ocorreu o Primeiro Encontro Regional do Ministério Terra dos Palhaços. Um evento inesquecível, que trouxe para quem participou uma excelência em palestras e apresentações. O encontro MTP desse ano teve ferramentas de teatro, contadores de histórias, manipuladores de bonecos, palhaços e uma capacitação completa para líderes de ministérios infantis. Com o intuito de adquirir conhecimento de estar em um ambiente de troca de experiências o Gabriell N. Cardoso da Sétima Igreja Presbiteriana de Montes Claros, Cirilo G. Neto da Primeira Igreja Batista de Montes Claros e Lucas Yanik C. Martins da CAYS - Comunidade Apostólica Yaweh Shammah foram participar da “Terra dos Palhaços“. Os três possuem em comum o amor pela arte sendo membros do grupo CIRCUSFÉ que é um ministério ligado ao Projeto Conexão Jesus e são palhaços, possuindo os respectivos personagens: Gabriell (Cenora), Cirilo (Batata) e Lucas Yanik ( Burraxa).

DEPOIMENTOS:

“Pude fazer oficinas de “Desenvolvendo a Criatividade” e de “Palhaço em Hospital” e aprender muito sobre como limitamos a nossa criatividade e da grande necessidade e responsabilidade de levar alegria a um hospital , uma pregação que me marcou muito foi a do Marcos Botelho , onde ele fala do reino de Deus , o reino onde todos devemos ser como crianças , dependentes do Pai , não importando com o que os outros vão dizer , sermos inocentes! aprender que a criança quer ser homem , o homem quer ser rei , e o rei quer ser Deus , mais o próprio Deus vem e nos ensina ser como crianças.” Cirilo “O congresso foi maravilhoso. Tive a oportunidade de fazer oficina de musicalização infantil, contação de história e essência do palhaço. Foram momentos inesquecíveis onde aprendi, me capacitei e o mais lega, pude trocar experiencias com outras pessoas. Deixando para mim, cada vez mais claro que o Deus a quem eu sirvo é incomparável. Conhecer pessoas e saber um pouco mais da multiforme graça de Deus foi incrível. A cada deia que passa, não tenho dúvida do chamado. Entendendo que: porque Dele, por Ele e para Ele são todas as coisas.” Gabriell


9

EXTRA

AÇÃO SOCIAL CJ

O ministério Conexão Jesus promove no dia das crianças uma ação social no bairro São Geraldo II, região Sul de Montes Claros/MG. A programação contou com brincadeiras, histórias, teatro, salão de beleza, pintura, escovação e esportes. Contagiou cerca de 200 crianças de diferentes idades. Os pequenos ainda levaram para casa brinquedos e roupas.

DEPOIMENTO: “Foi top de mais esse sábado 12/10 (dia das crianças). Ver a alegria no olhar de cada criança e a esperança de dias melhores... não tem preço! Vlw toda galera do #ConexaoJesus que contribuiu com o trabalho e ao Collegium Prisma pelas doações de brinquedos e roupas. Muito marcante, mas uma das cenas mais impactantes da ação era quando as crianças entravam na sala onde tava os presentes e tinham a possibilidade de escolher seu presente. Essa possibilidade de escolha era algo tão maravilhoso ...Todos devem ter esse direito!” Paulo César Landim (Líder do Conexão Jesus)


10 ARTIGO DE OPINIÃO

SEDE PELAS ÁGUAS VIVAS Quem já habitou num deserto sabe a importância da água para a manutenção da vida. A sede faz a pessoa imaginar fontes de água onde não existem, é o tormento que ela produz que leva a pessoa ao delírio e, em ocasiões, à morte. Davi faz uma analogia com a sede e o relacionamento com Deus, da mesma forma em que o corpo precisa de água para beber, nós precisamos da presença do Senhor para subsistir. “Ó Deus, tu és o meu Deus; ansiosamente te busco. A minha alma tem sede de ti; a minha carne te deseja muito em uma terra seca e cansada, onde não há água.” (Salmos 63:1) A terra seca é o mundo, onde as fontes de água estão secas e vazias, e se tiver algum liquido para beber está cheio de morte (Jeremias 2.13). O anseio pela

presença do Senhor deve ser maior do que qualquer desejo que nós poderíamos ter neste mundo: a vida da nossa alma é um dom precioso que vem do Pai, e dom da salvação veio pela graça de Deus em Cristo, a nossa certeza é uma manifestação da vida do Espírito em nosso espírito. Precisamos entender que o relacionamento que temos com Deus vem baseado nele, nasce do coração de um Deus que tem como prazer ter comunhão com Sua criação. “Porquanto a tua benignidade é melhor do que a vida, os meus lábios te louvarão. Assim eu te bendirei enquanto viver; em teu nome levantarei as minhas mãos.” (Salmos 63:3-4) Temos que aprender a nos deliciar nos atributos de Deus, na sua benignidade, amor, graça, santidade. Entender que elas são

melhores do que toda a prata e o ouro que poderíamos obter neste mundo. A sede de Deus, precisamos todos ter isso na nossa alma. Sede pela palavra de Deus, sede pelo conhecer mais de Deus, sede pelos caminhos do Senhor, sede da justiça divina, sede de misericórdia e graça, sede de sermos santos, sede de ganhar vidas para o reino de Deus. Enfim, sede de Deus, ai está a chave para as mudanças que queremos ver no Brasil e no mundo inteiro. Que Deus encha o nosso coração da sua sede! Que Deus te abençoe Pr Roberto José Arias Quintero Reside em Montes Claros Primeira Igreja Batista de Montes Claros/MG


11 ARTIGO DE OPINIÃO

SEDE DE DEUS, A EXPRESSÃO MÁXIMA DA FÉ “Os vencedores das batalhas da vida são homens perseverantes que, sem se julgarem gênios, convenceram-se de que só pela perseverança no esforço podem chegar ao almejado fim” - Emerson, 1803-1882. A sede de Deus é marcada por uma fé perseverante e persistente. Quem desiste não faz história, mas quem persevera escreve a história. O discípulo de Cristo tem sede de estar em constante oração essa sede está vinculada ou presa à persistência. Quer dizer, não se concebe o desejo estar aos pés do seu Senhor e Deus sem uma vida de oração. Jesus disse: “... orar sempre e nunca desanimar”, v. 1. A Bíblia dá grande ênfase à oração, tanto no Antigo Testamento como no Novo Testamento. A oração move o braço de Deus a favor de quem busca o Senhor em constante oração: “... orai sem cessar”, 1Ts 5: 17. O mandamento bíblico é alimentar a oração com perseverança: “... perseverai na oração”, Rm 12: 12. Esta foi a experiência de vida do salmista: “Esperei com paciência no Senhor, e ele se inclinou para mim, e ouviu o meu clamor”, Sl 40:1. Ana perseverou em oração e o Senhor concedeulhe um filho, 1 Sm 1:12 e 27. Em certos momentos da vida parece que Deus se esqueceu de nós, os céus são de bronze, etc., mas, ainda assim, prevalece a teologia de Jesus: orar sempre e jamais abrir mão de nossos sonhos ou projetos. Com Deus é ou não é, vai ou não vai. Para Ele o importante não é o ter, mas o ser: Deus é a favor do necessitado - “Ele faz justiça e julga a todos os oprimidos”, Sl 103: 6. O homem falha, mas Deus permanece fiel em suas promessas,

porque não pode negar-se a si mesmo, 2Tm 2: 13. Ele é o Jeová Raah, que significa nosso pastor Jo 10: 11; Jeová Jireh, nosso provedor, Gn 22: 8; Jeová Raphá, nossa cura, Êx 15: 26; Jeová Shalom, nossa paz, Jz 6: 24; o Jeová Shamá, nossa presença, Ez 11: 22; Jeová Nissi, nossa vitória, Êx 17: 15; e o Jeová Tsidkenu, nossa justiça, Jr 23: 6. Esses nomes revelam a santidade, a majestade e o poder de Deus. Por isso, você pode descansar na justiça de Deus, porque mais cedo ou mais tarde, Ele virá ao encontro daquele que persevera, pois Deus não é injusto para ficar esquecido de seu trabalho, Hb 6: 10. Agindo assim poderemos então buscar o Senhor observando alguns ensinamentos práticos para a oração: 1. Tenha sede de Deus: ore com o coração e não apenas com a sua mente; 2. Venha ao Pai como uma frágil criança: reconheça a sua total dependência dEle; 3. Permaneça na presença de Deus sem ficar preocupado com o que orar: desfrute da presença de Deus; 4. Aprenda a escutar Deus em meio ao silêncio: permaneça em silêncio alguns minutos para ouvir a sua voz; 5. Renuncie a si mesmo e a seus desejos: creia que a vontade de Deus é melhor do que a tua e peça que a sua vontade seja feita; 6. Entregue o teu passado a Deus e se junte com ele na Cruz do Calvário: não há nenhuma acusação contra os escolhidos de Deus, é Ele quem nos justifica; 7. Saiba, antes mesmo de orar, que Deus te ama e que nada poderá mudar essa realidade, nem mesmo os teus pecados; 8. Deus está se aproximando! Se Deus te moveu a orar, é sinal de que ele já está movendo

o teu coração em sua direção. 9. Aprende a orar por deleite e não por necessidade; 10. Não faça barulho! Aquiete-se na presença de Deus para que você possa ouvi-lo falar contigo; 11. Concentre-se em Deus não nas suas necessidades; 12. O Espírito Santo intercede por você, pois não sabemos orar como convém; 13. Busque a Deus como se estivesse buscando a tesouros escondidos; 14. Permita que Ele revele os teus pecados, pois ele é o mais interessado em sua santificação; 15. Você não está só na oração: o Espírito Santo de Deus está com você. Permita que Ele te ensine a orar como convém; 16. Ore com confiança: ore esperando receber aquilo que você tem orado; 17. Não pare de orar. Ore em todos os momentos. Ore sem cessar; 18. Reconheça que Deus está no controle: aprenda a agradecer a Deus por tudo; 19. Não caia em tentação: Peça ao Senhor que o livre do poder do maligno e de sua sedução; 20. Reconheça a sua inconstância: peça ajuda ao Senhor até mesmo para orar. 21. Por fim, apresente a Deus as suas necessidades; 22. Crie um hábito de orar: separe um tempo de qualidade para estar na presença de Deus. “Chegai-vos a Deus, e ele se chegará para vós.” Tiago 4:8 Pr. Henrique Dutra Pastor da 1ª IPB de Sete Lagoas Presidente do Presbitério Metropolitano de Belo Horizonte Vice-Presidente do Sínodo Pampulha Docente do Instituto Haggai do Brasil


12 MISSÕES

SALVANDO A FAMÍLIA PASTORAL É bom ver um ministério frutífero! O povo de Deus se alegra em ver igrejas crescendo, organizando outras congregações, pessoas tendo suas vidas transformadas em Cristo e lindos projetos no campo missionário com estratégias sociais. Seja numa família pastoral ou missionária, é inspirador ver crentes em Jesus dedicados na obra, tratando os assuntos do Reino com enorme carinho. De fato, não há nada mais nobre nesta vida do que cuidar dos assuntos do Senhor. Mas, nem todas as belas histórias de ministérios que conhecemos refletem a realidade do que aquele “sucesso” representa dentro do lar. A família pastoral está desgastada. O ideal de família bíblica tem, tristemente, se perdido com o passar dos tempos. O advento da pós-modernidade tem levado para longe o que se conhecia de convívio familiar. Em lares evangélicos também há pessoas próximas, porém separadas. Infelizmente, isso também atinge as famílias dos obreiros.

lia muito em breve.

conveniência. Muitos espectadores confundem o amor pela obra com o ativismo absolutamente nocivo para o lar cristão. Vale lembrar que abandonar a família é negar a fé(I Tim. 5:8), por mais que os resultados externos estejam sendo aplaudidos. É de suma importância que pastores e missionários se lembrem que a Obra de Deus continuará com ou sem a sua participação no trabalho e com ou sem a sua família separada. Precisamos absorver imediatamente a cultura do culto doméstico. Pastorear nossas famílias antes que nossos queridos não se sintam mais motivados a colaborar por conta de nossas incoerências. Ser pastor, mas também ser um pai. Fazer carinho nas crianças antes delas perceberem que perderam para o ministério e canalizarem esta frustração para Deus. Priorizar a família para que, se preciso for, concluir um ministério no tempo de Deus, mas que não haja o fim de um casamento. O prejuízo será muito maior se o líder insistir em se perpetuar em uma posição que nem Deus tem lhe pedido para permanecer. Quanto à igreja, cabe se voltar para Deus e tratar os obreiros do Senhor com Graça. Que lembremos do cuidado que é preciso ter para com eles e o quanto precisam de orações e de tempo com os seus. Que tenhamos sensibilidade para com as necessidades emocionais e físicas de pastores e missionários que são homens e mulheres, merecedores de privacidade e descanso. E que, depois deles nos oferecerem seu amor e energia, será no seio da família que encontrarão refrigério.

Valores equivocados do próprio obreiro É comum verificar na conduta dos pastores um desejo sincero em ajudar as ovelhas do aprisco. Um pastor segundo o coração de Deus levanta no meio da madrugada com um imenso prazer em saber que irá acudir uma ovelha que chora. Todavia, chega a um ponto em que ele não consegue mais tratar a sua própria família com o mesmo esmero. Uma vez que sua tendência natural é pastorear, proteger, ajudar e ouvir a todos com a mesma energia e, acaba não sobrando para os seus. Chega um momento em que os passeios em família começam a ser trocados pelos passeios oficiais com toda a igreja, o que, claro, jamais será a mesma coisa na cabeça dos filhos, por exemplo. Em meio a tudo isso, o obreiro começa a arruinar a sua saúde emocional, pois não recorre mais ao seu aconchego maior, dado por Deus, que é o bálsamo oferecido gratuitamente no tempo com a família. Ele O que causaria o desgaste da famí- tenta, enquanto dá, mostrar-se um super-herói para todos. Até o molia pastoral ou missionária? mento em que a sua crise familiar se torna visível para muito mais pesValores equivocados da igreja O advento da escravidão no Bra- soas do que ele pensa. sil deixou-nos uma triste cultura em nossa cosmovisão de que apenas o Relembrando os valores de Deus Ainda que não houvesse todos estrabalho braçal pode ser considerado trabalho. Exercer uma atividade tes ingredientes agravantes, um dos em que aos olhos de todos possa maiores erros no cuidado do pasparecer prazeroso ou realizador ain- tor com a sua família começa com da não é bem visto por muita gente, sua comunhão com o Senhor. Um por mais surpreendente que isso ministério afinado com a vontade de Deus não combina com egoísmo, possa parecer. Muitos servos do Senhor trans- falta de equilíbrio, ou até mesmo ferem determinados conceitos para fanatismo disfarçado. Em muitos os obreiros. Para alguns, não parece casos, o amor ao ministério chega a justo ou aceitável ver um crente ser maior do que o próprio amor ao Pr. Wagner dos Santos Fernandes sendo remunerado, ainda que mal Pai celestial e desejo de fazer a Sua pelo seu trabalho eclesiástico. Toda- Vontade. E isso, naturalmente não Formado em Teologia pelo Semivia, se ele é, precisa doar algo mais é saudável para a família. Com isso, nário Teológico Batista do Sul do do que os outros filhos de Deus no ocorrem brigas frequentes, falta de atenção e a consequente ausência Brasil Reino. Igreja Batista Bortolândia em São Em função disso, muitas igrejas do afeto. O anseio de levar todos aos pés Paulo esperam do pastor todo investimenAdministrativo de Vendas na emto de vida e emoções que ele puder de Cristo é sondado por Deus, uma presa Z-Wave Automação oferecer. E cobram. Nada menos do vez que só Ele vê as reais motivações que a excelência é exigida como se do coração. O ministério pode ser Foi missionário Batista no sertão do ele fosse um profissional do mundo usado como uma fuga da realidade Maranhão e no Senegal(África) pela Junta de Missões Mundiais corporativo. E não se dão conta que e das responsabilidades dos papéis poderão estar destruindo uma famí- de um pai com certa facilidade e


13 MISSÕES

O PIT STOP DE DEUS Mesmo os que não curtem Fórmula 1 já devem ter visto que os carros precisam parar uma ou duas vezes no meio de uma corrida. Consigo imaginar a horrível sensação de agonia do piloto ao fazer aquela pausa que não dura nem 15 segundos, na maioria das vezes, sabendo que seus adversários estão correndo na pista a 300 quilômetros por hora e que certamente está perdendo posições, ainda que temporariamente. O mesmo acontece conosco na vida cristã. Há momentos em que Deus nos coloca em situações onde nos pede claramente para parar. Enquanto líderes, pastores, missionários, quando chega um momento como este é verdadeiramente algo muito, muito amargo. Então, porque Deus faz isso? Porque nos ama. Simples assim. Mais amargo fica para quem teima em não se permitir um tempo para se reciclar e repensar algumas questões ministeriais e pessoais. O orgulho vai definhando servos do Senhor que tinham um futuro abençoadíssimo e que poderiam se tornar instrumentos ainda mais eficazes no Reino. O fato é que ninguém quer ir para o deserto. Todos querem cantar hinos de vitória fazendo o que mais amam na Obra. Para muitos, reconhecer que está hora de receber cuidado em lugar de oferecêlo é por demais humilhante. Todavia, o que pode ser revisto é o que se entende por “deserto”, na verdade. Será mesmo que um período em que Deus estará tratando e cuidando de nossas feridas, usando pessoas e

circunstâncias seria algo tão apavorante assim? Há missionários que passaram da hora de voltarem ao Brasil, carregando marcas profundas e não tratadas, mágoas, doenças físicas e até mesmo questões psiquiátricas mais severas, agravadas no contexto agressivo do campo. Infelizmente, alguns são trazidos de volta quando já é tarde demais para reparar alguns danos. Quantos pastores você conhece que já atingiram um grau tão elevado de stress que já não tratam mais as suas ovelhas com o mesmo carinho e cordialidade, somatizando úlcera, câncer ou problemas cardiovasculares? Recusar a pausa, por mais curta que ela seja, vem do fato de muitas vezes medirmos o nosso valor por aquilo que fazemos. Esquecemos que, com ou sem cargo na igreja, liderando ou não uma juventude, no Brasil ou na África, com ou sem carteirinha da Ordem dos pastores, você é a mesma pessoa e tem o mesmo propósito e, principalmente, o Amor de Deus permanece e Ele continua interessado na sua felicidade. Mais do que ninguém. Nos dias em que estive em Curitiba no Encontro de Cuidado Missionário, Deus me fez refletir em questões muito importantes que valem para todos nós. A verdade é que não queremos que nada saia do controle. Queremos viver o sonho, dar brados de alegria e postar no Facebook o quanto estamos realizados fazendo apenas o que nos entusiasma. Quando as coisas saem totalmente fora do planejado, temos a estranha sensação de que estamos em caminhos piores.

Não necessariamente. Complicada coisa é “dar graças em TODAS as circunstâncias”( I Tess. 5:18). O piloto de Fórmula 1 não quer parar. É irritante, porque ele ama pisar no acelerador e quer voltar para a pista, mas todos sabem que sem pneus novos, ele perderá em velocidade ou poderá derrapar com o desgaste dos mesmos. O combustível não irá durar as 70 voltas e mais humilhante será se o carro tiver uma pane seca diante das câmeras do mundo inteiro. Pense nisso, jovem servo(a) do Senhor. A grande sacada é quando entendemos que estamos no meio de uma história e que, todo o restante dela tornará o desfecho ainda mais belo. Especialmente as partes não planejadas. Precisamos apenas confiar em Deus e que Ele sempre sabe o que faz. Pr. Wagner dos Santos Fernandes Formado em Teologia pelo Seminário Teológico Batista do Sul do Brasil Igreja Batista Bortolândia em São Paulo Administrativo de Vendas na empresa Z-Wave Automação Foi missionário Batista no sertão do Maranhão e no Senegal(África) pela Junta de Missões Mundiais


14 MÚSICA

UMA ARDENTE EXPECTATIVA O ser humano sempre esteve em busca de um sentido para a sua existência, e desde os primórdios da civilização empreende esforços para formular perguntas e investigar as possíveis respostas. A filosofia grega ofereceu pistas às grandes questões existenciais tais como: de onde viemos, quem somos e para onde iremos; porém tais pistas acabam por se mostrar insuficientes, tanto que a cada nova resposta que é ofertada, uma nova pergunta é formulada, num ciclo sem fim. Também a Ciência acaba por oferecer algumas respostas às grandes inquietações humanas, oferecendo explicações racionais a certos fenômenos antes entendidos apenas sob o manto do mistério. No entanto, nem a filosofia nem a Ciência, nem qualquer outra tentativa humana, tem-se revelado capaz de saciar de uma vez por todas a sede humana por conhecer-se a si mesmo e ao universo que o cerca. O Cristianismo oferta ao homem não apenas as respostas existenciais como também aponta para a necessidade do ser humano buscar no Ser Supremo a sua própria redenção, uma vez que esta cosmovisão faz uma acusação ao homem quanto ao seu estado pecaminoso e depravado. Uma vez que essa acusação é feita, ao mesmo tempo a Cruz é evidenciada; e por isto o cristão encontra Sua paz interior ao recepcionar a mensagem do Salvador como a sua maior e mais importante proposta de vida. Os valores proclamados por Cristo passam a ser os seus valores. Evidentemente, tais mudanças não costumam ocorrer do dia para a noite, pois como preleciona o Apóstolo Paulo, o “velho” homem empreende uma guerra a todo momento contra o novo homem (Efésios 4:22). Neste mister, entendemos que essa tensão entre a antiga e a

nova natureza da qual o cristão é revestido no momento do seu novo nascimento (João 3:7), gera no âmago do seu ser uma ardente expectativa por sua plena e total redenção. O Senhor Jesus, no seu célebre Sermão da Montanha, nos ensinou: “Bem-aventurados os que têm fome e sede de justiça, porque eles serão fartos” (Mateus 5:6). Essa justiça a qual o Mestre se refere, e pela qual nós devemos ter sede e fome, não é outra senão aquela do Reino de Deus, perfeita, cujo ápice de sua consumação é na Cruz do Calvário, no qual o Filho de Deus satisfaz plenamente a justiça divina. Devemos nós, cristãos, portando, ter sede por esta justiça divina, muito mais do que pela “justiça” humana, que inúmeras vezes se revela débil e ineficaz. Porque “a ardente expectação da criação espera a manifestação dos filhos de Deus” (Romanos 8:19). A cosmovisão cristã apresenta uma maneira bíblica de enxergar a realidade que nos cerca, de tal forma que a interpretamos conforme a Revelação divina que nos foi ofertada em Cristo, a Palavra viva de Deus, e Sua verbalização nas Escrituras. Daí a necessidade de o cristão amoldar sua própria vida e existência ao prumo das Sagradas Letras, buscando evidenciar na sua pregação de vida os valores do Reino de Deus. Não há cristianismo autêntico sem a proclamação das virtudes do Evangelho, uma vez que somos chamados de “a geração eleita, o sacerdócio real, a nação santa, o povo adquirido, para que anuncieis as virtudes daquele que vos chamou das trevas para a sua maravilhosa luz” (1 Pedro 2:9). Nesse sentido, a música cristã passa a ter um papel preponderante na proclamação das virtudes do Salvador. Precisamos cantar mais canções que O exaltem como o Supremo Criador

e Redentor, deixando de lado os cânticos que foram introduzidos no nosso meio cuja temática não remete aos valores do Cristianismo bíblico. O cristão deve exercer o discernimento corretamente apurado pelo conhecimento bíblico-teológico de que dispõe através das obras de grandes servos de Deus do passado e do presente, bem como do próprio Espírito do Senhor que nele habita, a fim de examinar todas as coisas, reter o que é bom (I Tessalonicenses 5:21), e dessa maneira glorificar o Pai que está nos céus. O cristão encontra a plena satisfação de sua sede de justiça nAquele que é o Justo Juiz, e em quem não há mudança e nem sombra de variação. O salmista Davi declara: “Ó Deus, Tu és o meu Deus, eu Te busco intensamente; a minha alma tem sede de Ti! Todo o meu ser anseia por Ti, numa terra seca, exausta e sem água” (Salmo 63:1). Embora tenhamos que empreender por todos os dias de nossas vidas terrenas a batalha contra a natureza pecaminosa que ainda nos prende a este mundo, a nossa sede é expressa pela Oração do Pai-Nosso que declara: “Venha o Teu Reino”. Que a nossa vida, que a nossa música, que a nossa pregação, que a nossa celebração comunitária, enfim, que toda a nossa vida eclesial venham a ser uma expressão dessa ardente expectativa. Que o Senhor da Igreja continue nos guiando às Suas águas tranquilas (Salmo 23:2), nos apascentando em Seus pastos verdejantes. E que, ao aprendermos a descansar nEle e em Suas promessas, possamos saciar completamente a nossa fome e sede de justiça. André de Araújo Neves Porto Velho/Rondônia Assembleia de Deus Ministério de Madureira Técnico Judiciário do Tribunal de Justiça do Estado de Rondônia


15 ENTREVISTA

ENTREVISTA COM DAVID QUINLAN meio da adoração e louvor. Após algum tempo ministrando com eles, chegou o momento em que me disseram: “Deus tem mais! Ele quer te usar mais.” Desde então comecei a ministrar com meu próprio grupo. Web Rádio Há Esperança: Dentre as músicas que você gravou existe alguma especial? Por quê? David Quinlan: Tenho um “carinho” especial pela canção “Abraça-me”. Bebel havia dado a luz a Angel, nossa filha mais nova; infelizmente por questões do plano de saúde eu não pude ficar no quarto com elas naquela noite. Esta era minha real vontade naquele momento, estar lá abraçado com elas. Sendo assim, fui para casa sozinho, peguei o violão e coloquei para fora todo sentimento que eu tinha em mim e Deus foi trabalhando David Quinlan se define como a canção. servo do Senhor e ministro de louvor. Ele acrescenta que é Web Rádio Há Esperança: Qual casado com uma mulher in- a sua relação com a Web? crível, presente de Deus em sua David Quinlan: Gosto muito de vida, Bebel, e pai de três lindos compartilhar meus sentimenfilhos; Donny, Danny e Angel! tos, meus momentos com Deus, falar das ministrações e demais Web Rádio Há Esperança: Como acontecimentos da minha vida se desenvolveu o seu ministério? ministerial; entretanto, me falta David Quinlan: Desde criança mais tempo para compartilhar meus pais me estimularam a to- estas coisas. Sempre que posso car violão e a cantar os corinhos dou um jeitinho de postar al“congregacionais”. Sendo assim, guma coisa nova; e quando não eu acompanhava meu pai, Noel posso, tenho pessoas muito Quinlan, em suas pregações. En- amadas que transmitem meus tretanto, em uma viagem para o “recados” (risos). Brasil para ser intérprete, pela graça do Pai conheci um casal missionário que me incentivou a voar mais alto depois de alguns anos acompanhando-os: “Uma chamada para as nações”, fundado por Dan e Marti Duke. Eu costumo dizer que eles são, verdadeiramente, meus pais espirituais na área da ministração por

Web Rádio Há Esperança: Fale um pouco sobre o seu atual trabalho. David Quinlan: “Um lugar para dois” foi um CD muito especial para mim. Participações de pessoas que amo, amigos do dia a dia e de visão ministerial. Além disso, pude colocar para fora

um pouco mais da musicalidade Irlandesa, minha terra natal, em músicas como “És minha visão” e “Me levantou”. E claro que eu não poderia deixar de comentar a participação especial da minha filha caçula, Angel, na música bônus “Um lugar para dois”. Foi muito gostoso fazer um dueto com minha garotinha e, com esta experiência, deu pra vislumbrar um pouco da alegria que Deus sente quando cantamos com Ele e para Ele. Web Rádio Há Esperança: Você tem mais algum projeto em vista? Se sim, nos fale um pouquinho sobre ele. David Quinlan: Sim! No início de 2014 vamos gravar novo CD e DVD. Ainda estamos na fase de planejamento para fazermos um trabalho de excelência para Deus! Assim que tivermos mais detalhes divulgaremos nas redes sociais e no site www.davidquinlan.com.br. Mas posso adiantar: será algo especial! Web Rádio Há Esperança: O que Deus representa para você? David Quinlan: Deus é o amado da minha alma. Razão dos sorrisos, das alegrias, das vitórias que temos em nosso dia a dia. É Ele quem provê a mim e a minha família (dada por Ele...). Meu Salvador, meu Criador... Enfim, eu poderia ficar aqui por horas ou, até mesmo dias e mais dias descrevendo em palavras o que Deus representa para mim e, ainda assim, não chegaria nem perto da expressão do amor que arde em meu peito por Ele! Web Rádio Há Esperança: Tem alguma experiência que você queira dividir com nossos ouvintes? David Quinlan: Estou diariamente vivendo lindas experiências. Ver


16 ENTREVISTA as pessoas adorando a Jesus, aceitando Seu plano de amor e salvação, sobretudo os testemunhos de mudança de vida são experiências diárias, as quais me levam para mais perto de Deus! Ele é incrível e surpreendente! Web Rádio Há Esperança: Como você vê a questão da fama e da auto- projeção? David Quinlan: Não posso falar pelos outros, mas em meu coração existe apenas uma vontade, que é de fazer “por Ele e para Ele”, pois Dele são todas as coisas. Web Rádio Há Esperança: Para você, o que é ter um ministério de sucesso? David Quinlan: Um ministério bem-sucedido é aquele que gera frutos. Não importa o número de CD´s que gravou, quantos “shows” você já fez; mas, sim, vidas alcançadas e salvas pelo poder do Espírito Santo de Deus operando por intermédio da vida de todos do ministério. Então, para falar a verdade, o sucesso não é do ministério, pois quem transforma a história das pessoas é Deus. Temos o grande privilégio de sermos usados por Ele e nada além disso. Web Rádio Há Esperança: Como você vê a questão do apoio espiritual de uma igreja para uma pessoa ou no caso, para músicos? David Quinlan: Todos nós precisamos de intercessores. No caso do Paixão, Fogo e Glória, enquanto estamos batalhando no mundo espiritual por intermédio do louvor, temos pessoas que nos dão a cobertura na retaguarda. Não apenas para nós, mas para nossos familiares e amigos, pois satanás é sujo e traiçoeiro. Portanto, temos de

estar sempre vigilantes e precisamos ter pessoas próximas a nós para combater conosco o bom combate, pois temos a certeza da vitória em Cristo Jesus! Web Rádio Há Esperança: Deixe uma mensagem aos ouvintes da Web Rádio Há Esperança. David Quinlan: Amados e amadas, o simples fato de estarem navegando pela internet e buscando textos, matérias, áudios e vídeos que de alguma forma exaltam o nome do nosso Senhor Jesus, já mostra que o Pai tem te atraído para compartilhar e participar de Sua Obra. Temos que buscar intimidade com Deus. Esta proximidade vem por meio da adoração ao Pai, que acontece através do louvor, oração, leitura e entendimento da Palavra de Deus, es-

crita em cada uma das letras da Bíblia. Deus sente saudade quando você não conversa com Ele, quando não O busca, quando não busca se relacionar com Ele. Não nascemos simplesmente para viver nossas vidas, nascemos para conviver como família de Cristo. E se convivemos como família, temos que ter a principal comunhão, que é com o Criador. Existe algo de Deus que só você pode transmitir aos outros, então converse mais com seu Pai! Descubra o que Ele tem reservado para sua vida e está disposto a te capacitar para que TUDO aconteça como Ele planejou... Depende de você! Saiba que estaria aqui proclamando a verdade do evangelho de Cristo em cada uma das canções. Deus abençoe a todos!


17 DIA A DIA NÃO QUERO VIVER COM SEDE DE DEUS Definitivamente ter sede não é bom. Sede é escassez, é falta, é ausência do essencial... É um passo para a morte; é um sinal de morte. Podemos viver sem muitas coisas por um bom tempo, incluindo aí os demais alimentos, mas não suportamos viver sem água. Bastam poucos dias sem ela para morrermos. Por isso, na ausência ou escassez de água o corpo grita, clama. Mas há algo bem interessante: isso não acontece apenas com o corpo humano; isso acontece com todas as formas de vida que conhecemos, das menores às maiores, das mais simples às mais complexas. Não há vida sem água! Neste instante me vêm à mente diversas imagens da seca pela qual nós, Norte Mineiros, passamos ano a ano. A escassez de água é muito triste e nós sabemos muito bem o que é viver em um ambiente seco. Digo isso para “desromantizar” a forma de enxergarmos muitas passagens

bíblicas. Pense bem: sede não é desejo apenas, não é vontade apenas. Sede é sintoma de escassez! Sede é sinal de ausência do essencial! Sede é anúncio de morte! Se nos atentarmos de maneira mais cuidadosa e reflexiva para os salmos que se referem à sede, veremos neles retratos de angústia e sofrimento. Talvez o texto mais citado seja o Salmo 42, no qual o salmista expressa alma abatida e perturbada, choro de dia e de noite, sensações terríveis de que Deus o havia deixado só, e mais, enquanto inimigos o massacram ao lhe perguntarem continuamente, talvez até em tom de deboche: “O teu Deus, onde está?”. Temos sede de Deus quando estamos em escassez de Deus, quando estamos longe de Deus. Não creio que tal sede seja Seu propósito para nós, a não ser que sirva como aprendizado, como passagem, como vale da sombra da morte. Jesus foi levado pelo Espírito ao deserto.

Às vezes o deserto é realmente necessário, Deus o sabe. Porém, volto a dizer, não creio que a sede seja propósito de Deus pra nós. Quando Jesus se identifica como Água Viva Ele reforça que quem beber dessa água nunca mais terá sede. Aleluia! Esse é o propósito maior: não mais ter sede, ainda que possa haver necessidade de determinadas passagens por desertos, mas são passagens, e têm como fundamento nos levarem para mais perto da Água Viva. O mesmo Senhor Jesus também diz que aqueles que nEle crêem terão brotando do seu interior rios de água viva, referindo-se ao Espírito que em nós habita. Não quero viver com sede de Deus! Quero viver cheio de Deus! Não há vida sem Deus! Joel Fontes de Sousa Reside em Montes Claros Congrega na Igreja Presbiteriana de Jardim Palmeiras Funcionário Público e Professor

O QUANTO REALMENTE DESEJO ALGO? Em mais essa reflexão convido você leitor a pensar no “peso” de tais declarações :A minha alma tem sede de Deus, do Deus vivo;...”Ó Deus, tu és o meu Deus, eu te busco intensamente; a minha alma tem sede de ti!... Usar a analogia de necessidades comunsa todo ser humano nos revela que a busca por essa intimidade é algo da qual não podemos ficar sem ao longo de toda uma jornada. Todos nós sentimos sede e por vezes me pergunto e percebo que todos, cristãos e não cristãos, tem buscado saciar sua sede e seus desejos em tantas outras fontes,

isso revela que Deus não é suficiente? Será que verdadeiramente nossa alma habitat de nossas emoções e sentimentos tem exposto nossos reais desejos, sedes e fomes? Não será minha busca constante por algo que preencha o meu interior que me fará com toda minha força declarar o desejo intenso por Deus em toda sua essência? Ah você já se cansou de tantas perguntas. Discípulos devem questionar, se auto examinar todos os dias, pois é isso que nos conduzirá ao mundo real, do Deus real.

Precisamos declarar certos de que nossas palavras são serão jogadas ao vento, e muito menos que não nos confrontarão. Intensidade está ligado a vigor, força e ao desejo mais puro de ter uma vida que mais do que palavras e declarações demonstre a certeza de que Deus é o único em que me sinto completo. Busque, busque, busque e que sua busca te leve ao encontro do outro e mate a sede e fome das multidões que declaram um vazio interior. Jeverton Ledo – “Magrão” Missionário/Autor


18 EXPERIÊNCIAS

A HISTÓRIA DA ABU SÃO NORBERTO

O ministério evangelístico é realmente algo que encanta, ver rostos e vidas transformadas da tristeza para a alegria não tem sentimento que decifre. Em meu coração o ministério evangelístico sempre ocupou um lugar muito grande e quando descobri que tinha passado no vestibular de Direito Noturno na Funorte, logo pensei: “Vamos conquistar almas para Deus ali”, meu primeiro pensamento foi a ABU. Já tinha ideia e testemunhos de como era o trabalho maravilhoso e inovador que eles faziam e resolvi correr atrás. Tinha uma amiga, a Karla, que era de lá e logo a convidei para me ajudar, juntamente ela convidou o Rafael que também estudava na faculdade. Todos nós começamos a orar e nos empenhar. Entramos em contato com o site oficial, o

blog, a página no Facebook e todos os meios que poderia nos possibilitar a falar com algum responsável. Conseguimos, e isso nos alegrou de maneira incrível. Todos que conversaram conosco foram super receptivos e carinhosos. Aprendemos mais sobre o projeto e isso nos impulsionou a dar início às reuniões. Logo na primeira reunião de explicação do trabalho que a ABU realiza apareceram mais colaboradores e isso foi maravilhoso. Não demorou muito e instituímos um núcleo noturno da ABU. As reuniões tem sido muito edificantes e em todas Deus fala conosco. Tem aumentado o número de acadêmicos nas reuniões e isso mostra o quanto Deus tem abençoado aquele lugar com esse projeto. Sabe pessoal, todos temos que ter uma “autoestima de Deus”, algo que nos leva a crer que não somos nós que somos capazes de realizar algo grandioso e sim o TODO PODEROSO ( 2 Co 3:5/ João 15:16/ Efésios 1:11).

Quando se pensa em colocar um núcleo da ABU em alguma faculdade ou fazer algo de maior porte, nos deparamos com um monte de medos e inseguranças, e eles não podem nos dominar. O medo é limitador, te impede de realizar seus sonhos, os sonhos de Deus. A sede e vontade de buscar almas para o Senhor têm de ser maior que todos os problemas que enfrentaremos no caminho, a vontade de agradar a Deus e cumprir o IDE tem de ser mais forte que qualquer sentimento de incapacidade. Deus nos chamou, mas para deixarmos de ser os Chamados e passarmos a ser os Escolhidos, temos que usar nossa intrepidez. Por isso vença seus medos e evangelize sem pensar no amanhã. Um abraço a todos e que Deus ilumine seus caminhos. Maria Gabriela 1º Período de Direito Noturno Funorte - São Norberto


19 EXPERIÊNCIAS

TESTEMUNHO DE JOYCE COELHO

Meu nome é Joyce, tenho 26 anos, nasci em família cristã e desde pequena fui exposta a histórias missionárias como de Samuelito, Hudson Taylor, Davi Livingstone, entre outros. Aos 12 anos, comecei a me questionar sobre minha conversão e perguntei para minha mãe quando eu havia aceitado a Jesus. Ela disse que aos 6 anos, ao fazer um apelo, eu disse ter aceitado. Até hoje não me lembro deste dia, mas o que nunca me esqueço, foi quando aos 12 anos de idade, antes de dormir, subi no meu beliche, - a luz estava apagada porque minhas irmãs já estavam dormindo-, ajoelheime, encostei minha cabeça na parede e falei a Deus que não me lembrava de tê-lO recebido com meu Salvador, mas que queria fazêlo naquele momento. Lembro-me como se fosse hoje, dizendo a Deus que entregava a minha vida à Ele, para que Ele fizesse o que quisesse e que iria aonde Ele falasse para eu ir. Como que instantâneamente, recebi dentro do meu coração a certeza que um dia sairia de casa e iria para muito longe falar de Jesus. E a partir daquele dia tive a convicção do meu chamado missionário. Aos 17 anos ouvi falar de um projeto missionário chamado “Radical África” e me inscrevi. Porém, por não ter a idade mínima não fui chamada. Continuei me inscrevendo, mas não recebia

resposta alguma então comecei a questionar se eles recebiam meus pedidos de inscrição. Por mais 3 anos não recebi qualquer resposta e clamei a Deus para que, se não fosse da vontade Dele, que esse desejo fosse tirado do meu coração. Disse também que estava cansada de tentar e que seria minha última tentativa. Participando de um congresso missionário chamado “Proclamai”, fiz várias inscrições com várias pessoas. Ao chegar em casa, fiz ainda outra inscrição, via internet. Na noite seguinte recebi um e-mail da JMM – Junta de Missões Mundiais comunicando que eu havia sido selecionada. Depois de 1 ano de treinamento no Rio de Janeiro e alguns meses de promoção nas igrejas do Rio e algumas em São Paulo, fui para o Senegal a fim de aprender o francês e ter uma imersão cultural. Após 6 meses fui para República da Guiné, onde trabalhei por 1 ano. Logo que voltei senti a necessidade de me preparar e aperfeiçoar os talentos e dons que o Senhor me deu para Sua Obra. Estou fazendo faculdade de Letras e, assim que terminar esta fase de estudos e preparação do Senhor, quero voltar para o campo missionário, seja ele qual for, e dedicar todos os meus dias, até o último suspiro, trabalhando para que o Evangelho seja conhecido no mundo.

Tenho muita convicção que Deus me chamou e quero fazer parte da Obra que Ele está fazendo no mundo! Só assim sinto que minha vida vale a pena. Só assim sinto que estou completa. Fazendo a vontade Daquele que me tirou das trevas para Sua maravilhosa luz. Em janeiro deste ano fui à China, por apenas um mês, me desafiei, pois não tinha ideia do que me esperava, mas foi uma experiência incrível! Pois meu coração se abriu ainda mais para outras possibilidades. Não importa onde, como ou quanto custe. Sei que o Senhor é o que me sustenta e me capacita! Desafio a todos que tenham esta experiência em algum momento de suas vidas. Não importa se seu chamado é em sua igreja mesmo, não importa se não é para sair de casa. Vale a pena ter um outro ponto de vista do campo. Que Deus abençoe e que você esteja aberto ao que Ele tem pra você! Joyce Coelho Foi missionária da Junta de Missões Mundiais no Senegal e em Guiné Conakry(África); Estudante de Letras na Universidade Nove de Julho, em São Paulo, Congrega na Igreja Batista da Ponta da Praia, em Santos-SP.


20 ESPAÇO DO LEITOR

“Ouvir a Há Esperança Web Rádio é ter todos os dias uma extensão do louvor da Igreja em casa. Boas músicas, boa programação e uma rapaziada que sabe como agradar a Deus. Parabéns a todos. Sucesso.” Marcelo Nalin - Montes Claros/MG “Assim como diz Senhor: Ide por todo o mundo, pregai o evangelho a toda criatura. (Marcos 16:15) Assim tem feito a rádio Há Esperança, levando a palavra de Deus a nossa vida, Glória a Deus por esse trabalho que os irmãos tem desenvolvido, muitos corações tem sido alcançados!” Vanner Camila - Montes Claros/MG

PALPITE COLABORE mande textos, charges, e demais conteúdos!

OPINE Mande um email dizendo o que achou do jornal, dê dicas, indique matérias e entrevistas.

jornal@haesperanca.com.br

aovivo@haesperanca.com.br

www.facebook.com/haesperanca

@haesperanca02


21 EVENTOS

QUER DIVULGAR SEU EVENTO ? Entre em contato: jornal@haesperanca.com.br ou Enilson: enilson@haesperanca.com.br - (38) 9176-3450 *Esse serviço é gratuito para igrejas e demais organizações cristãs.


22 LOJA Você pode contribuir com a nossa missão comprando alguns itens da marca Web Rádio Há Esperança!

Acessea loja em nosso site! www.haesperanca.com.br

20 REAIS APOIO

30 REAIS

QUER NOS PATROCINAR? Entre em contato: jornal@haesperanca.com.br ou Enilson: enilson@haesperanca.com.br - (38) 9176-3450


Jornal Há Esperança 18ª edição