Page 1

Gerais

Jornal Grande Minas 03 Belo Horizonte, janeiro de 2013

Mineiro pagará mais para ir à praia de carro de Minas para o Rio FOTO: DIVULGAÇÃO

Os mineiros que forem viajar de carro para as praias do Rio de Janeiro terão que desembolsar R$ 37,05 para o pagamento do pedágio. Com a concessão das BRs para a iniciativa privada, Minas terá 38 praças de cobrança a partir de 2014. Com a duplicação dos principais trechos que cortam o estado e a instalação de equipamentos de vigilância e segurança. Em contrapartida, o benefício chegará com um preço elevado: Minas terá 38 praças de pedágio nas rodovias federais a partir de julho do ano que vem. Com isso, em média, a cada 163 quilômetros da malha federal no estado, haverá uma parada para cobrança de tarifa. Além dos postos em funcionamento na BR-381 (Fernão Dias, no trecho Sul) e na BR-040 (em Juiz de Fora), até a data devem entrar em operação 10 novas praças na 040, oito na BR116 (Rio-Bahia) e mais 13 nas BRs 050, 153 e 262, segundo definição da Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT). A agência reguladora estabeleceu a localização das

]

Novas praças de pedágio serão instaladas na vias praças de pedágio e o valor das tarifas a serem cobradas em cada uma. Diferente dos editais das BRs 040 e 116, elaborados em 2007 e somente revisados no ano passado, no caso das BRs 050, 153 e 262 e das demais incluídas nos sete lotes rodoviários que serão concedidos à iniciativa privada, o valor da tarifa será diferente de acordo com

a praça. Isso porque elas não serão equidistantes. Mas o valor por quilômetro será o mesmo. Assim, o usuário pagará de acordo com o trecho percorrido. Ao todo, considerando os sete lotes, serão investidos R$ 31,84 bilhões em melhorias de infraestrutura, além de R$ 16,81 bilhões no custeio operacional das BRs nos 25 anos de concessão.

Nos três lotes em que estão compreendidas rodovias que cortam Minas serão investidos R$ 10 bilhões – fora os R$ 4,67 bilhões e R$ 3,57 bilhões que serão investidos nas BRs 040 e 116, respectivamente. Com a concessão, os motoristas que rumarem para Vitória terão que desembolsar até R$ 29,50 para cruzar o trecho de 376,9

quilômetros entre João Monlevade e a capital capixaba, parando em cinco pedágios – três em Minas e dois no Espírito Santo. No sentido Rio de Janeiro, como definido em setembro do ano passado, o valor total será de até R$ 37,05, considerando os três pedágios que serão instalados no trecho até Juiz de Fora e os três já existentes até a capital fluminense. Já quem seguir para o Triângulo Mineiro encontrará pelo caminho cinco praças de pedágio na BR-262. Ao todo, será preciso gastar até R$ 18,60 por um automóvel para cruzar de Betim até o entroncamento com a BR153, depois de Uberaba. Nas BRs 050 e 153, ligações entre São Paulo e Goiás, três e duas praças de pedágio em Minas, respectivamente. Vale lembrar que o vencedor do certame é aquele que apresentar a menor tarifa. De acordo com a ANTT, do dia 15 a 24 serão realizadas oito audiências públicas nas capitais onde serão feitas obras.

Temporal causa destruição e deixa vários bairros sem energia elétrica FOTO: DIVULGAÇÃO

Alguns bairros ficaram mais de 24h sem energia elétrica O forte temporal que atingiu a grande BH deixou vários bairros sem energia elétrica. Ruas alagadas, árvores caídas sobre as redes elétricas, telhado de casas desabando, esse é o cenário de quem presenciou o temporal que atingiu a cidade no final da tarde do último sábado. Ao todo, 18 bairros ficaram sem luz por causa dos danos causados pela chuva, o principal deles é a queda de árvores. Para tratar desse problema, o Corpo de Bombeiros ainda trabalha na remoção de árvores e galhos das vias de Belo Horizonte. O Corpo de Bombeiros registrou 98 quedas de árvores em decorrência da chuva somente no Sábado.

não tivemos retorno”, afirma Douglas dos Santos, estudante e morador da cidade.

Mortes

Temporal derrubou várias árvores Santa Luzia Moradores de Santa Luzia, região metropolitana de Belo horizonte ficaram assustados com a forte chuva que atingiu a cidade.

Após o temporal do último final de semana várias ruas ficaram interditadas em decorrência da queda de árvores. Alguns bairros ficaram mais de 24 horas sem luz, situação que

causou revolta nos moradores. “Estamos sem luz desde sábado, já fizemos várias reclamações junto à Cemig, mas de nada adiantou, já estamos na noite de domingo e ainda

O período chuvoso só termina em março, mas a Defesa Civil de Minas Gerais (Comdec) já registra o mesmo número de mortos de toda a temporada de chuva de 2011/2012. A 20ª vítima do período chuvoso de 2012/2013 foi a do encanador César Silva Pereira, de 35 anos. Ele foi arrastado pela correnteza ao tentar ajudar uma mulher que caiu em um ribeirão em Ipatinga, no Vale do Aço. O corpo dele foi encontrado nesse domingo (13).

Página 3 Jornal  

Página 3 Jornal Grande Minas