Page 1

Folha do Tatuquara JORNAL

ANO 2 - Nº 13

www.folhadotatuquara.com.br

ESPORTE | ECONOMIA | POLÍTICA | CULTURA | HUMOR

MAIO/2012

Quer investir em imóveis, no Tatuquara tem ...5

Inaugurou no Tatuquara o Centro de Lutas Chute Boxe em parceria com Roni Montrezol da Academia Corporal Fitness. A região do Tatuquara é beneficiada com asfalto em 280 ruas ...pág.7 Confira! ...4

Esta edição está repleta de promessas do prefeito Luciano Ducci aos moradores do Tatuquara, agora só resta analisar, avaliar e aguardar para ver se serão todas cumpridas, e principalmente, quando serão cumpridas. E não se trata somente de começar, mas também de finalizar. Ano de eleição, fiquem atentos!

Oficinas Sócio Educativas ajudam mulheres a aprender e aperfeiçoarem trabalhos manuais e gerar renda ...pág.4

Atletas do Tatuquara e região, participam de campeonatos e provam que são de ouro! ...pág.3

Conhecendo melhor Juliano Borghetti ...pág.2


2|

www.folhadotatuquara.com.br

Ao Leitor

Folha do Tatuquara JORNAL

Ser cidadão x Estar cidadão O “ser cidadão” é, sem dúvida, uma expressão que precisa ser mais bem utilizada e vivenciada pela coletividade. Talvez, se as pessoas soubessem o que é cidadania, viveríamos em um país melhor, mais justo e nossa qualidade de vida teria outra conotação. Infelizmente, são poucas as iniciativas para a criação dessa consciência na sociedade. Quando ocorrem, partem de algumas comunidades específicas e das raras organizações privadas realmente imbuídas nesse fim. “Ser cidadão” é saber viver em sociedade, estando ciente dos anseios comuns. É participar ativamente das decisões de sua comunidade, influenciar modos de vida de maneira positiva ao seu redor, exercer os direitos constitucionais adquiridos. É preservar o meio ambiente, a natureza, os animais, os seus semelhantes, os opostos. É ser solidário, é ser político, é ser flexível, decidido e, sobretudo, estar consciente de todas as atitudes tomadas em prol da sociedade. Com um pequeno gesto, conseguimos demonstrar responsabilidade nesse contexto social, fazendo a nossa parte, contribuindo intensamente para o crescimento coletivo. Porém, “estar cidadão” é não praticar o exercício da cidadania em nenhuma de suas formas. É apenas se deixar levar pelos acontecimentos e, ainda, reclamar das situações vividas, sem nada fazer para mudar. “Uma longa caminhada começa sempre com o primeiro passo”, diz um provérbio chinês. Por isso, devemos fazer das pequenas ações o ponto de partida para uma firme caminhada em direção à responsabilidade social, como valor fundamental na transformação da sociedade. Por onde começar? Questão de atitude! Aliada à solidariedade e ao espírito coletivo. Juntos- governo, empresas e cidadãos- haveremos de cumprir um novo papel no processo de desenvolvimento, como agentes de uma nova cultura. No entanto, tão importante quanto investir no futuro das pessoas é participar do seu presente. Por essa razão, devemos fazer a diferença, sermos um verdadeiro parceiro da vida, hoje mesmo. Afinal, o envolvimento efetivo da sociedade nas questões sociais não é apenas uma postura moderna. Significa, antes de tudo, uma atitude digna de todos aqueles que desejam exercer sua cidadania, contribuindo para um país melhor e, em especial, para uma sociedade mais justa, fraterna e solidária. “Se há algo de emocionante no futuro é justamente a capacidade que temos de moldá-lo”.

Política

Juliano Borghetti em prol do Tatuquara

Juliano Borghetti nasceu em 1971. Curitibano, pai de dois filhos, é bacharel em Direito e pós-graduado em Ciências Políticas. Como vereador de Curitiba, tem trabalhado pelo desenvolvimento e angariação de recursos para inúmeros projetos em várias instituições esportivas e sociais. Foi diretor da Paraná Esporte, coordenando projetos como o Pintando a Liberdade, de confecção de material esportivo por detentos, e o Piá Bom de Bola, que promove o esporte, a educação para a cidadania e o desenvolvimento das crianças. À frente da Secretaria Municipal do Esporte e Lazer de Curitiba na gestão de Cassio Taniguchi (2001-2004), coordenou os jogos Sul-Americanos nas modalidades de ginástica, ciclismo, canoagem e remo. Implantou o Centro de Excelência de Boxe. No mesmo período, entrou em vigor a Lei Municipal de Incentivo ao Esporte, para apoio à atletas curitibanos e residentes Expediente: Tatuquara Fone: (41)3088-6282 / 9198-6573 CNPJ 14.810.392/0001-69 www.folhadotatuquara.com.br folhadotatuquara@hotmail.com

Redação e Coordenação: Maria Patrícia Silva DRT8300/PR. Impressão: Folha de Londrina S/A. “As matérias assinadas não expressam necessariamente a opinião deste jornal”. Peridiocidade mensal Tiragem: 2 mil exemplares. Distribuição: Tatuquara - Campo de Santana - Vitória Régia - Regional Pinheirinho.

na cidade, instituições esportivas e projetos educacionais envolvendo o esporte. Ocupou o cargo de administrador da Regional do Pinheirinho em 2004, durante o primeiro mandato do prefeito Beto Richa, promovendo ações na áreas de segurança, educação, saúde e melhoria da qualidade de vida da comunidade. Entre elas, os projetos Quintal Limpo, de mutirões de limpeza, e o Revista, de revitalização de áreas urbanas, além de diversas obras de pavimentação e infraestrutura. Na atuação parlamentar, sugeriu diversas academias ao ar livre nos parques de Curitiba, para garantir mais saúde à terceira idade e à população em geral; atua em questões ambientais como integrante das comissões especiais do Lixo e da Água e tem compromisso com o bem-estar social, incentivando o esporte como meio de inclusão dos jovens, afastando-os das drogas e da criminalidade. Também é membro do Conselho de Ética e Decoro Parlamentar e da Comissão Especial para Assuntos da Copa 2014, atualmente teve aprovado o projeto para instalação de câmeras dentro dos ônibus, está envolvido no projeto da vinda do terminal para o Tatuquara. Participa do projeto de revitalização do campo no Monteiro Lobato assim como com os projetos desenvolvidos e realizados para asfaltarem o Tatuquara e região.

Cá Entre Nós

Conversinha Mineira* Fernando Sabino - É bom mesmo o cafezinho daqui, meu amigo? - Sei dizer não senhor: não tomo café. - Você é dono do café, não sabe dizer? - Ninguém tem reclamado dele não senhor. - Então me dá café com leite, pão e manteiga. - Café com leite só se for sem leite. - Não tem leite? - Hoje, não senhor. - Por que hoje não? - Porque hoje o leiteiro não veio. - Ontem ele veio? - Ontem não. - Quando é que ele vem? - Tem dia certo não senhor. Às vezes vem, às vezes não vem. Só que no dia que devia vir em geral não vem. - Mas ali fora está escrito "Leiteria"! - Ah, isso está, sim senhor. - Quando é que tem leite? - Quando o leiteiro vem. - Tem ali um sujeito comendo coalhada. É feita de quê? - O quê: coalhada? Então o senhor não sabe de que é feita a coalhada? - Está bem, você ganhou. Me traz um café com leite sem leite. Escuta uma coisa: como é que vai indo a política aqui na sua cidade? - Sei dizer não senhor: eu não sou daqui. - E há quanto tempo o senhor mora aqui? - Vai para uns quinze anos. Isto é, não posso agarantir com certeza: um pouco mais, um pouco menos. - Já dava para saber como vai indo a situação, não acha? - Ah, o senhor fala da situação? Dizem que vai bem. - Para que Partido? - Para todos os Partidos, parece. - Eu gostaria de saber quem é que vai ganhar a eleição aqui. - Eu também gostaria. Uns falam que é um, outros falam que outro. Nessa mexida... - E o Prefeito? - Que é que tem o Prefeito? - Que tal o Prefeito daqui? - O Prefeito? É tal e qual eles falam dele. - Que é que falam dele? - Dele? Uai, esse trem todo que falam de tudo quanto é Prefeito. - Você, certamente, já tem candidato. - Quem, eu? Estou esperando as plataformas. - Mas tem ali o retrato de um candidato dependurado na parede, que história é essa? - Aonde, ali? Uê, gente: penduraram isso aí... *Crônica extraída do livro A Mulher do Vizinho (página 144), de 1962.

Maria Patrícia Silva

Gilberto - Ademol

Desenvolvo um trabalho de esportes com a piazada e a partir dessa edição, vou compartilhar com vocês os benefícios, as dificuldades e os acontecimentos dessa experiência, que tem por objetivo ajudar a desenvolver o lado cidadão nessas crianças. Toda criança tem a oportunidade ao treinar conosco, para ser profissional, tem que ter dedicação. As crianças aprendem a respeitar o próximo e principalmente a se respeitar.


www.folhadotatuquara.com.br

Folha do Tatuquara JORNAL

Esporte

Economia

Atletas do Tatuquara fazem bonito em São José dos Pinhais

A Copa Sul Paranaense de Taekwondo 2012 se realizou no Ginásio de Esportes Ney Braga em São Jose dos Pinhais, onde os atletas do Tatuquara mais uma vez fizeram bonito e

|3

conquistaram os titulos de Lutadores de Taekwondo. Trazendo suas medalhas de primeiro e segundo lugar e com a soma de pon-

tuação receberam também o troféu de 3º lugar na somas de pontos por equipe onde estavam em minoria e mesmo assim conquistaram muitos ponto contra números maiores de adversários, mostrando que os garotos do Tatuquara são de ouro. Melhorando cada vez nas artes marciais com os treinamentos do Professor Itacir Kiedroski e o instrutor Emerson Klein com o objetivo de formar novos atletas para o bem social e cultural de nosso Bairro. Com garra, empenho e dedicação em seus treinos, esses jovens se transformaram em exemplo para a juventude local.

Mudanças na cardeneta de poupança vale apenas para novos depósitos

O rendimento da caderneta de poupança mudou. O ganho passou a ser um porcentual da taxa básica de juros e não mais um valor fixo. Mas a mudança não afetará as poupanças antigas, apenas as que forem abertas agora ou novos depósitos nas contas já existentes. Tudo isso para que o Banco Central possa continuar a reduzir os juros. Pela nova regra de remuneração, o dinheiro depositado na poupança será corrigido mensalmente pelo equivalente a 70% da taxa básica de juros mais a variação da Taxa Referencial (TR). Isso valerá sempre que a Selic estiver em 8,50% ao ano ou em patamar menor. Se a taxa estiver acima disso, o rendimento continuará sendo o atual: 0,5% ao mês mais a variação da TR. Nova realidade - A mudança na remuneração da poupança foi necessária para adequar o Brasil a uma nova realidade econômica e ajudará na manutenção do cresci-

mento sustentável, disse o ministro da Fazenda, Guido Mantega. De acordo com ele, a regra atual criaria um obstáculo para o Banco Central continuar a redução das taxas básicas de juros. “Para que possamos baixar juros para o crédito, temos de destravar sistema fazendo a modificação da poupança. Precisamos retirar esse limitador da queda das taxas”, disse o ministro, ao anunciar as novas regras para o rendimento da caderneta. Segundo o ministro, ao permitir a manutenção do ciclo de queda da Selic (juros básicos da economia), a alteração cria condições para a continuidade do crescimento sustentável do país. “Estamos em melhores condições que as economias européias e norte-americana. Para dar continuidade ao crescimento sustentável, precisamos fazer reformas que reduzam o custo financeiro e barateiem o crédito”, declarou. A nova remuneração só incidirá sobre os depósitos feitos a partir da edição da medida provisória. Assim, quem tem uma caderneta de poupança terá o saldo corrigido de duas formas: pelo rendimento tradicional, para o dinheiro guardado até hoje e pela nova regra, para os futuros depósitos.


4|

www.folhadotatuquara.com.br

Folha do Tatuquara JORNAL

Geração de Renda

Oficinas Sócio Educativas

A Ação Social do Paraná (ASP) é uma organização sem fins lucrativos que atua no Paraná desde 1944. Ela realiza trabalhos nas áreas de Assistência Social, Segurança Alimentar e Nutricional, Educação e Cultura. Os públicos atendidos pela ASP são crianças,

adolescentes, idosos, famílias e pessoa em situação de rua, visando resgatar a dignidade humana e a cidadania plena. Dentre as atividades desenvolvidas na área da Assistência Social, a ASP organiza a oficinas sócio-educativas. Um dos locais

em que acontece esta atividade é a região do Tatuquara, na Capela Santa Rita. As oficinas sócio-educativas são realizadas com o apoio da FAS (Fundação de Ação Social) e acontecem nas regiões do Tatuquara e Cajurú desde o ano de 2006. O foco principal é o fortalecimento de vínculos familiares e comunitários e o protagonismo da população referenciada no CRAS - Centro de Referência Assistência Social. Este projeto realiza ações sócio-educativas que contemplam a valorização dos talentos pessoais e grupais, oportunizando a busca da autonomia e participação na transformação social, estimulando um desenvolvimento sustentável. A metodologia utilizada nas

oficinas, através das rodas de conversa, tem o objetivo de refletir em torno de um projeto pessoal de vida e adquirir maior participação nas problemáticas da comunidade, discutindo e tendo posicionamentos críticos perante a realidade. Além do desenvolvimento de competências para identificar situações de violação dos direitos essenciais do ser humano. A oficina visa à geração de renda através das aulas de artesanato, aquisição de conhecimento, resgate da auto-estima e lazer através da convivência e dinâmicas propostas pelas educadoras. Oficina Sócio-Educativa Nas oficinas as educadores tratam de assuntos de acordo com

o tema escolhido, na última oficina o tema trabalhado pelas educadoras foi “A mulher”. Elas puderam discutir sobre o papel da mulher na sociedade atual, sobre as mulheres que fizeram história, como Zilda Arns, entre outros assuntos. O artesanato ensinado pelas instrutoras foi a almofada capitonê (que pode ser observado na foto). O resultado ficou lindíssimo e as alunas saíram satisfeitas com as almofadas, além de vivenciar discussões diante da temática. A tarde de encerramento das oficinas iniciou com a avaliação feita pelas participantes, seguiu-se com o sorteio de agendas da ASP, e finalizou com uma gostosa confraternização. As oficinas sócio-educativas tem duração de oito semanas. Interessadas devem comparecer diretamente no local das oficinas – Capela do Santa Rita ou Associação de Moradores do Vitória Régia. Informações: Fabiane/ Paula: 33306213/6214. Site: www.aspr.org.br


Folha do Tatuquara JORNAL

www.folhadotatuquara.com.br

|5


6|

www.folhadotatuquara.com.br

Aniversário

COHAB 47 anos

A Cohab Curitiba completou em maio 47 anos, já entregou 130 mil moradias e desde a sua criação em 1965, foram entregues moradias para 130 mil famílias, o que significa atendimento de 520 mil pessoas – população equivalente à cidade de Londrina, a segunda maior do estado. “Entregar moradias está entre as maiores satisfações da vida pública. Tirar uma família de condições insalubres em beira de rio e possibilitar uma habitação de qualidade é uma sensação única, que só é possível graças ao trabalho de toda equipe da Cohab”, disse o prefeito Luciano Ducci. Sociedade de economia mista, a Cohab tem a Prefeitura de Curitiba como sócia majoritária,

detentora de 99% das ações. Responsável pelo planejamento e execução da política habitacional do município, atualmente a Cohab está a frente do maior programa de habitação da história da capital paranaense. Com a retirada das famílias da beira de rios, estão sendo liberados 32 quilômetros de margens de cursos de água. São faixas ao longo dos rios Barigui, Iguaçu, Ribeirão dos Padilha, Passaúna, Atuba, Formosa e Belém, que receberão plantio de árvores e grama para recuperação ambiental. Para evitar novas ocupações, ao longo da faixa de preservação permanente dos rios serão implantados equipamentos de esporte e lazer.

Folha do Tatuquara JORNAL

Infra-estrutura

Tatuquara receberá a 10ª Regional de Curitiba

A vida dos moradores dos bairros Tatuquara, Caximba e Campo do Santana vai passar por uma grande transformação. No início de maio o prefeito Luciano Ducci lançou um pacote de obras para a região no valor de R$ 43 milhões. Entre as obras, foi assinado o edital de licitação para a construção da Rua da Cidadania Tatuquara, de 3,6 mil metros quadrados, que será a 10.ª regional da cidade. Ao todo, cerca de 100 mil moradores serão beneficiados com a obra. "Essa região do Tatuquara vai passar por uma grande transformação. São grandes investimentos que irão mudar a realidade dos moradores que vivem aqui nessa área", explicou Luciano Ducci na assinatura do edital de licitação durante a feira de serviços que foi realizada no terreno que abrigará a Rua da Cidadania. O prefeito também assinou a ordem de serviço para o início das obras do Clube da Gente Tatuquara, no Moradias Laguna. O espaço vai contar com piscinas semi-olímpicas e de hidroginástica para a população fazer atividades esportivas e culturais de graça. Além da Rua da Cidadania, o Tatuquara receberá um terminal de ônibus e um Centro Municipal de Urgências Médicas 24 horas. Luciano Ducci assinou ainda os editais de licitação para pavimentação de mais 75 ruas do Moradias Rio Bonito e do Conjunto Habitalar. O compromisso da construção da Rua da Cidadania Tatuquara foi assumido pela Prefeitura

durante uma audiência pública com a população. A Rua da Cidadania terá um prédio de 3.548 metros quadrados no espaço situado entre as ruas presidente João Goulart, Jornalista Emílio Zola Florenzano e Engenheiro João Kloss. Uma grande praça central vai integrar a administração regional, o terminal de ônibus e o Centro Municipal de Urgências Médicas. O senhor Domingos Pedrão, de 76 anos, foi acompanhar de perto o anúncio das obras. Ele mora no Tatuquara há 10 anos e tem acompanhado a evolução do bairro. "Agora com a Rua da Cidadania vai melhorar muito para nós moradores. Vamos poder fazer todos os serviços da Prefeitura aqui perto de casa", disse Domingos. Outra moradora que comemorou o anúncio das obras foi Ana Nita. "O terminal de ônibus e a unidade de saúde vão facilitar bastante a nossa vida. O bairro vai ganhar mais infraestrutura", disse a moradora. Luciano Ducci também anunciou a revitalização da rua Enette

Dubard, uma importante via de ligação no Tatuquara. O trecho da rua, entre a Rua Desembargador Ernani de Abreu e a Rua Doutor Cesar Pernetta, receberá asfalto e calçadas novas numa extensão de 1.200 metros. O prefeito adiantou ainda que todas as ruas do conjunto habitacional Moradias Rio Bonito serão asfaltadas. "Essas obras vão trazer mais saúde para nós. Quando chovia fazia barro e com o tempo seco tinha muito pó. Vai melhorar muito a nossa vida", afirmou Reginaldo Santos, de 38 anos, morador do Rio Bonito. Os conjuntos Habitalar 3 e 10 também vão receber asfalto novo, galerias de águas pluviais e sinalização. Secretários municipais, administradores regionais, lideranças comunitárias e os vereadores Professor Galdino e Juliano Borghetti também participaram da assinatura para as obras no Tatuquara. O novo conjunto de obras leva infra estrutura e serviços a uma das regiões que apresentou maior índice de crescimento populacional nos últimos anos. Nos últimos dez anos, os bairros do Tatuquara, Caximba e Campo de Santana ganharam juntos 35.810 moradores. Na década, o percentual de crescimento na área da nova administração foi de 77,6% que corresponde a 5,91% ao ano. Uma taxa muito maior do que toda Curitiba, que cresceu no 10,37% nos mesmos dez anos. E a população da região vai crescer ainda mais nos próximos anos. Nove empreendimentos habitacionais estão em obras no Tatuquara e Campo de Santana, com entrega prevista para 2012 e 2013, o que representa um acréscimo de 1.950 novas moradias. Portanto, nos próximos dois anos, cerca de oito mil pessoas passarão a morar nos bairros da nova Regional. As unidades dos nove conjuntos residenciais serão destinadas a inscritos na fila da Companhia de Habitação Popular de Curitiba (Cohab) e também para reassentamento de famílias que vivem em situação de risco social em ocupações irregulares. As obras de habitação na região representam investimento de R$ 129 milhões, recursos do programa Minha Casa Minha Vida e do Fundo Municipal de Habitação de Interesse Social (FMHIS).


www.folhadotatuquara.com.br

Folha do Tatuquara JORNAL

Infra Estrutura

A região do Tatuquara é beneficiada com asfalto para 280 ruas

A Prefeitura de Curitiba vai implantar 70 quilômetros de asfalto novo nos conjuntos habitacionais Vitória Régia, Moradias Rio Bonito, Habitalar, Ludovica, Vila Evangélica e Monteiro Lobato. Ao todo, serão asfaltadas 280 ruas desses conjuntos, que deixarão de ser anti-pó ou de saibro. O novo pavimento terá uma camada de asfalto de cinco centímetros e durabilidade de mais de 10 anos. Na terça-feira, (15) foi lançado o edital de licitação da segunda etapa de pavimentação do Conjunto Moradias Vitória Régia. No Vitória Régia, onde vivem 15 mil moradores, serão pavimentadas 42 ruas até o fim deste, totalizando 14 quilômetros. “A Prefeitura está levando asfalto definitivo aos conjuntos habitacionais. As obras valorizam essas regiões e beneficiam mais de 45 mil pessoas”, disse o prefeito Luciano Ducci. O maior volume de obras será no Conjunto Moradias Rio Bonito, onde serão asfaltados 36 quilômetros de 159 ruas. O asfalto novo no Rio Bonito foi pedido pela comunidade em audiência pública. A obra será feita em três etapas. Nesta primeira fase, serão atendidas 51

ruas. A segunda etapa, cuja licitação foi anunciada pelo prefeito, vai contemplar 62 ruas. Na última etapa, a Prefeitura irá asfaltar mais 46 ruas. O anúncio das obras agradou aos moradores. A presidente da Associação de Moradores do Rio Bonito, Eulina da Silva, disse que o asfalto novo é um avanço para a região. Para a amiga, Lenira, “o asfalto novo ajuda na limpeza da casa, que ficará mais fácil sem toda a poeira que entra da rua.” Além das obras no Rio Bonito, estão previstas obras de pavimentação no Moradias Habitalar III e X. Serão 1,2 quilômetro de novo pavimento, atendendo a 13 ruas, que vão ganhar também galerias de águas pluviais e sinalização . As licitações para essas obras já foram abertas e a previsão é que os trabalhos comecem em setembro.

|7

Comunidade

Associação de Moradores Riacho Doce

Nascida em junho de 2008 a Associação de Moradores Riacho Doce vem desenvolvendo um trabalho comunitário constante em sua região. Presidida por Vanderlei Ferreira de Ramos, tem como vice Durvalino Antônio Duarte que atuam no momento pela melhoria do campo de futebol onde é realizado os torneios de futebol. O time Associação Riacho Doce Futebol Clube ainda necessita de infra estrutura para treinarem. No início desse mês, a Associação recebeu através do vereador Juliano Borghetti com o apoio do Gilberto da Ademol e em parceria com a SMELJ, um kit com camisas, redes e bolas, para melhorar o trabalho re-

alizado com os jovens da comunidade. O campo era um terreno que recebia lixo e entulhos está sendo transformado e melhorado para o uso da piazada, com projeto futuro de receber praça e parque, seguindo o exemplo do campo do Rio Bonito. Com muito trabalho pela frente, Vanderlei declara que o reconhecimento pelo trabalho vem com o tempo, “primeiro temos muito o que fazer pelo lugar, principalmente, encaminhar nossos jovens para que não sigam o caminho errado”. Para treinar na escolinha, a maior exigência é que a criança esteja estudando. A Associação já realizou dis-

tribuição de brinquedos em parceria com o CRAS, e atualmente oferece treino de futebol na Escola Municipal João Amazonas no Rio Bonito para crianças de até 14 anos. A associação vem trabalhando em parceria com a comunidade e com a prefeitura de Curitiba. No primeiro torneio que o time da associação participou, dentre os 17 times que se enfrentaram, o Riacho Doce F.C ficou em 3º lugar. O trabalho comunitário está sendo cada vez mais reconhecido pelas pessoas e ganhando voz quando se trata de um trabalho sério.

Cidadania

Pai viúvo tem direito de receber salário maternidade

O salário-maternidade tem como objetivo contribuir na proximidade da relação entre mãe e filho durante os primeiros dias de vida deste. Há pouco tempo, a Justiça entendeu que em casos de falecimento da mãe, o pai viúvo,sendo o único responsável pelos cuidados da criança recémnascida, também tem direito à concessão do benefício de salário-maternid ade. Recentemente, foi noticiada pela 2ª Turma Recursal da Justiça Federal da Seção Judiciária do Paraná, a decisão unânime que concede a um pai viúvo o direito de gozar o benefício de salário-maternidade. No aludido caso,

trata-se de um pai, que após perder sua mulher devido a complicações gestacionais no sétimo mês de gravidez, ficou responsável pela filha recém nascida e prematura, que precisava de cuidados especiais nos seus primeiros dias de vida. Todavia, o pedido de salário-maternidade, realizado junto ao INSS foi negado. Desta forma, o pai, teve que negociar a licença com a empresa em que trabalhava, para poder cuidar da filha prematura, ficando quatro meses, sem salário. Na justiça, a sentença de primeiro grau também negou o beneficio ao pai, sob o argumento de que a legislação brasileira concede apenas

para mulheres. Contudo, em segunda instância, a Justiça Federal do Paraná, concedeu o benefício ao pai, por reconhecer que é um direito da criança. A justiça entendeu que o salário-maternidade não é devido somente à mãe pelo fato deste tipo de benefício preservar os direitos da criança, que necessita de cuidados. Este julgamento representa uma verdadeira vitória para as crianças, pois ao priorizar o direito destas, chegou a conceder o benefício para uma pessoa do sexo masculino, prolatando uma decisão inédita para construção de uma sociedade livre, justa e solidária.

Reunião sobre segurança pública no Rio Bonito

No início de maio, Eulina da Silva, presidente da Associação de Moradores Rio Bonito, recebeu das mãos do vereador Juliano Borghetti o ofício com o pedido da implantação do Núcleo de Proteção ao Cidadão no Rio Bonito para amenizar a onda de assaltos que moradores e comerciantes vem sofrendo na região e garantir a segurança local que até o presente momento está a exmo. Mesquita, Gilberto (Ademol), Eulina Silva, Juliano Borghetti, Damazzo, Ivalino André (chefe de gabinete do vereador Juliano).


8|

www.folhadotatuquara.com.br

Folha do Tatuquara

O COMÉRCIO TATUQUARA

Dia das mães no CMEI Erondy Silvério

www.ocomerciotatuquara.com.br

JORNAL

No sábado, dia 12 de Maio, aconteceu no CMEI Erondy Silvério, uma bela homenagem ao dia das mães. Todos que compareceram tiveram a oportunidade de participar de várias atividades de integração com a comunidade, como a Ginástica Laboral, a primeira parte do estudo sobre o Conselho de CMEI, as apresentações das turminhas em homenagem às mães e um delicioso lanche preparado com muito carinho pelas educadoras. Todos gostaram muito da manhã que passaram no CMEI, as mães das crianças das turmas de Maternal I, II, III e PRÉ ficaram emocionadas de ver seus filhos cantando e dançando em sua homenagem no palco, as mães das turmas de Berçário I e II assistiram as apresentações elaboradas pelas educadoras com fotos dos bebês. Ao final das apresentações, às mães foram recebidas nas respectivas turmas de seus filhos para receber uma linda lembrança feita pelas crianças.

Folha do Tatuquara 13ª edição  

Jornal Regional

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you