Page 1

A força do bairro na sua casa e no seu jornaleiro amigo PREMIUM DECOR

Nosso conceito vai além do design, é arte sob medida.

Diretor Responsável: Ricardo L. Carmo

no bairro

Aclimação - Cambuci - Ipiranga - Vila Mariana

Pág. 14

/jornalfoconobairro Ano 1 - Número 4 - Outubro 2015

Prefeitura quer fechar a Sangirardi Subprefeitura de Vila Mariana discute em audiência pública o fechamento da avenida Engenheiro Luiz Gomes Cardim Sangirardi No úl mo dia 26 foi realizada audiência pública na sede da Subprefeitura da Vila Mariana para discussão sobre o programa Ruas Abertas que na verdade pretende fazer nos bairros o mesmo que é feito na avenida

Paulista. Abrir a rua para pedestres e fechá-la para veículos. A rua apresentada pela subprefeitura e CET para o programa é a Eng. Luiz Gomes Cardim Sangirardi, via que liga os bairros da Vila Mariana e Aclimação. Leia na pg. 8

Descaso Total

Entre o cinismo e a demagogia

Leia ar go na pg. 7

FOCO denuncia o descaso em nossas ruas e publica imagens de real abandono. Veja na pg. 3

Após muita pressão popular e matéria no FOCO nalmente será construído o Cachorródromo no Parque da Aclimação

Leia na pg. 8


pág. 2

Cartas do Leitor

Editorial Olá amigos e amigas leitores Mais uma vez apresento com sa sfação a quarta edição do Jornal Foco no Bairro. Essa edição está recheada de muitos assuntos importantes para a população dos bairros alcançados pela cobertura do jornal. Como matéria principal a luta épica dos moradores das avenidas Lins de Vasconcelos e Lacerda Franco pela re rada das faixas da região ou implantação de projeto aprovado pela CET. A audiência mostrou o total descaso do poder público para com a população, pois o diretor da empresa Valtair Valadão demonstrou total desconhecimento das necessidades dos moradores locais. Outra pauta importante é a matéria sobre o fechamento da avenida Sangirardi na Vila Mariana aos domingos. Moradores discutem sobre as consequências desta instalação. Barulho, sujeira e badernas podem ser problemas para os moradores da região. Além disso falaremos de muitos outros assuntos interessantes como o Aquário de São Paulo no Ipiranga, a aprovação do cachorródromo, a história da empresária e apresentadora Celeste Zeminian entre muitas outras! Desejo a vocês uma boa leitura e até a próxima edição! Ricardo L. Carmo

EXPEDIENTE

Jornal Foco no bairro uma empresa do Grupo Diretor Executivo: Ricardo L. Carmo Dep. Comercial: Guilherme Nunes Jornalista Responsável: Lucas Domiciano - MTB 79668/SP Diagramação: Rubens Magalhães Fotos: Lucas Domiciano Dep. Jurídico: Oséas Cerqueira Advogados Associados Impressão: Gráfica LTJ Tiragem: 30.000 Exemplares Distribuição Gratuita: em lojas, prédios, casas e principais bancas da região Área de Abrangência: Aclimação, Cambuci, Ipiranga e Vila Mariana Redação: Avenida Lins de Vasconcelos, 1601 Vila Mariana - Tels.: (11) 2274-4743 / 2679-4360 Na Web: facebook.com/jornalfoconobairro www.bancalcarmo.com.br jornalfoconobairro@gmail.com Os artigos, cartas, e-mail enviados e assinados são de inteira responsabilidade de seus autores. O conteúdo não expressa necessariamente a opinião do Jornal Foco no Bairro.

Out. 2015

Cambuci abandonado Ilustre Sr. Ricardo. Recentemente entrando na revistaria L. Carmo, recebi os primeiros exemplares do jornal Foco no Bairro. Li interessado os assuntos neles abordados e como cidadão paulistano e corroboro inteiramente das suas crí cas que põem à mostra o vergonhoso abandono e a total precariedade em que se acha o tradicional bairro do Cambuci, o que aliás, se percebe em quase todos os outros bairros da capital de São Paulo. Se isso acontecesse em capitais como Washington, Lisboa, Madri, Roma, Berlim, Viena, Bruxelas, Oslo, Copenhague, Otawa e mesmo em Buenos Aires o prefeito seria bem depressa enviado para o “olho da rua” e iria responder perante a jus ça por sua reiterada prevaricação. Mas aqui é o Brasil das pizzarias onde a maioria dos polí cos com mandato querem ganhar cada vez mais, não fazer nada e ainda levar outras vantagens nada confessáveis. Em 2016 o futuro prefeito e os futuros vereadores obrigatoriamente terão que estar com as mangas arregaçadas para sanear com o máximo rigor todos os setores e a vidades da administração municipal de São Paulo, pois os paulistanos de bem já estão fartos de tanta anarquia e malfeitos. Bernardo San no (Saúde)

Cachorródromo Caríssimo Ricardo L. Carmo do conceituado e renomado Jornal Foco no Bairro. Primeiramente, gostaríamos de agradecer do fundo do coração pela majestosa e maravilhosa reportagem publicada na 3ª edição do Jornal FOCO no Bairro, muito bem elaborada e produzida com esmero, dedicação e profissionalismo sobre o Cachorródromo no Parque da Aclimação. Nossa reivindicação para instalação de um Cachorródromo no Parque da Aclimação, cujo projeto com estudo, cálculos e planta data de 2013 e até agora, 2015, não foi providenciado pela Secretaria do Verde e do Meio Ambiente, que sempre ignorou, desprezou e procras nou a realização da obra. Porém, agora com a recente eleição e posse para o Conselho Gestor de Fernanda Hernandes, defensora dos direitos dos animais, tal foi retomado e desarquivado, visando dar andamento à instalação de tal equipamento no Parque da Aclimação. Porém, a própria gestora, donos de cães que são usuários e frequentadores assíduos do Parque e que somos a maioria, estamos sendo constantemente ignorados, desprezados e ludibriados pela Secretaria do Verde e do Meio Ambiente, pela Administração do Parque e pela Prefeitura da Cidade de São Paulo. Em Agosto deste ano, após tanta pressão e cobrança da comunidade para a construção do cachorródromo, enviaram um representante da Secretaria do Verde e do Meio Ambiente, o Sr. Leandro Marques Bondar, Coordenador de Parques, Região Centro-Oeste, DEPAVE5 | SVMA, que prometeu a instalação do cachorródromo do lado da quadra de futebol, que aliás, está sendo usada provisoriamente pelos donos dos animais, por falta de um espaço próprio para os cães correrem, brincarem, interagirem com outros animais em liberdade e com segurança, mas tal autoridade supra citada não apresenta prazos, planejamento e metas para a conclusão da obra. Aguardaremos contato, sa sfação e providências urgentes, concretas e imediatas da SVMA, da Sub-Prefeitura da Sé e da Prefeitura da Cidade de São Paulo, comprometendo-se com a realização do mesmo aqui no Parque da Aclimação. Antecipadamente Gratos, e Sem Mais para o Momento. Dr. Luciano De Paoli, Advogado (Aclimação)

Insegurança na região Gostaria de parabenizá-los pelo jornal impresso distribuído, pude ler as edições número 1, 2 e 3 e achei excelente esse espaço para a nossa região. Moro na Vila Mariana, próximo ao Parque da Aclimação. Aqui também é próximo ao EMEI Dona Ana Rosa de Araújo e estamos

tendo muitas dificuldades nessa região devido ao alto número de assaltos a mão armada. Meliantes andam de moto com placas adulteradas e o agravante é que o local preferido desses ladrões é nesta rua do EMEI, que também tem uma escola estadual por perto. Esta rua chama-se Barão de Anhumas. Já falei com o Batalhão da PM responsável, 11º BPM/M, mas a situação ainda con nua cri ca. Gostaria de saber se podemos de alguma forma divulgar essa informação no jornal para u lizar esse excelente espaço para que isso chegue às autoridades responsáveis com um 'apelo maior'. Conversei com a diretora do EMEI sobre essa situação e ela me disse que já foi assaltada duas vezes nessa rua, já tentou auxilio da PM e GCM, mas o retorno não tem sido sa sfatório. Quem sabe com auxilio de vocês podemos mudar esse panorama, obrigado pela atenção! Rodrigo Gonçalves (Vila Mariana)

Barulho Ricardo, desejo muito sucesso com o seu Jornal Foco no Bairro. Quero confirmar que estou de pleno acordo com o Sr. Odilon – morador da Rua Agudos – Vila Monumento. Eu também sofro com a perturbação sonora provocada pelo guarda noturno, através da sirene de sua moto. Moro na rua Crisólita e, por várias vezes durante a madrugada, eu acordo com a sua sirene. Pensando bem, não sei para que ela serve, pois ouve-se o barulho da mesma há mais de 500 metros de distância, e se por ventura ver algum ladrão ou qualquer coisa parecida na rua, o mesmo ouvindo a estridente sirene se esconde, e volta ao “trabalho” quando a moto passar. Seria mais ú l se essa moto viesse em silêncio para surpreender os malfeitores. Um abraço. R.M.C. (Ipiranga)

Perigo em travessia Solicito apoio junto a CET para instalação de radar de evasão de farol vermelho na travessia de pedestres na rua Gaspar Fernandes, entre os mercados Pão de açúcar e Hirota. Existem muitas crianças e idosos pelo bairro e a grande maioria dos motoristas e principalmente, motoboys simplesmente ignoram a existência desse farol. Antes que alguém saia machucado ou morto do local, solicito que com a influência desse jornal, se consiga essa melhoria para o bairro. Eu mesma e minha família, já fomos diversas vezes quase atropelados em cima da faixa de pedestre e com farol verde para nós. A maioria infelizmente não respeita a sinalização. Hoje mesmo, ao atravessar a rua, cinco veículos passaram o farol vermelho e quase me atropelaram. Um absurdo! Enfim, se puderem ajudar, agradeço. Obrigada. Bruna C. Frata (Vila Monumento)

Buraqueira Nobre Ricardo L. Carmo, sua inicia va com a criação do jornal Foco no Bairro foi muito feliz, oportuna e merece pleno apoio e os melhores aplausos. Trata-se de periódico que, de modo imparcial e verídico, divulga a condenável omissão do prefeito que ignora os sérios problemas de sua alçada que afetam o Cambuci e os outros bairros adjacentes como a buraqueira em geral, o lixo por todo o canto, as árvores que estão para tombar porque estão podres ou corroídas por cupins. As ciclovias em excesso, de custo elevado e feitas com dinheiro do IPTU dos cidadãos, o enxame de zonas azuis e radares ocultos para tomarem o suado dinheiro dos motoristas que já pagam tantos impostos, os varredores de meio-fio das calçadas que fazem seu trabalho mal e porcamente e jamais apanham um saquinho de lixo estourado no meio da rua porque são arremessados pelos coletores com pressa nos caminhões, etc, etc, etc... Disso tudo os subprefeitos também fazem parte do desdém com os cidadãos causando o caos instalado pela atual administração. Vicent J. Cristofer (Klabin)


Out. 2015

pág. 3

ALÔ, SUB PREFEITO

TRÂNSITO

Ônibus fretado causa transtornos no Jardim da Glória

E

spaço dedicado a denúncias para o sub Prefeito. Nesta edição cobramos providências para:

Ônibus fretado que presta serviço ao Colégio Paulista (Copi) pára em rotatória e prejudica trânsito local

M

oradores e comerciantes do Jardim da Glória já se preparam para os transtornos que ocorrem no trânsito a par r das 11h devido a um ônibus fretado que presta serviço no Colégio Paulista (Copi). O veículo pára em frente a diversos comércios e residências na esquina das ruas Heitor Peixoto e Inglês de Souza. Além de ali exis r uma rotatória, ainda tem a ciclovia o que prejudica ainda mais o trânsito neste local. O ônibus tem parada ali para que os alunos tenham acesso ao colégio na própria Lins de Vasconcelos, a fila organizada por monitores do próprio Copi se prolonga até a rua Heitor Peixoto passando por diversas saídas de veículos. Isso acontece diariamente das 11h às 13h. O co légio afi rma q u e tem a u to riza çã o d a prefeitura, mas os comerciantes e moradores destacam a falta de segurança nesta operação, já que os alunos tem que deslocar aproximadamente 300 metros entre o local que o ônibus pára e a escola. O diretor da imobiliária RAS Imóveis, Rogério Alves destaca a len dão da prefeitura e da CET para a resolução deste caso. “Já foram feitas reuniões com a CET e os comerciantes locais só que não ob vemos nenhum avanço. Nos úl mos dias, a companhia não

está mais atendendo as ligações feitas pelos comerciantes da região. Embora a mesma teria avisado que essa situação seria solucionada logo após os três primeiros meses do ano le vo, devido ao trâmite com a prefeitura para realojar esse ônibus próximo ao colégio, até o momento, nada foi resolvido e as desculpas são as mesmas”, reclama. A Companhia de Engenharia de Tráfego em resposta aos ques onamentos está avaliando a possibilidade de transferir o embarque e desembarque de alunos do colégio COPI p a ra u m a d a s travessas da Avenida Lins de Va s c o n c e l o s . Hoje a escola o fe re c e o transporte diário de alunos entre o colégio e a estação Vila Mariana do Metrô e vice-versa. Para que o projeto de sinalização, regularizando a operação dos ônibus, seja implantado é necessário adiantar duas providências: poda das árvores e suavização da valeta junto ao cruzamento com a Av. Lacerda Franco. O pedido foi enviado para a Subprefeitura da Sé. A CET fiscaliza e remove os ônibus, quando flagrados estacionados ou realizando embarque e desembarque em condições irregulares.

Carro abandonado há meses na rua Rua Cel Joaquim T. da Sila Braga, esquina com Av. Lacerda Franco, virou um foco de dengue.

Calçada totalmente esburacada na rua Luis Gama, 929, é um perigo para o pedestre. Sr. Sub Prefeito, tome providências antes que alguém se machuque.

Ponto onde despejam lixo na rua Cesário Ramalho. Aqui os ratos e baratas estão fazendo a festa.

Asfalto totalmente irregular, na rua Climaco Barbosa, próx. ao Largo do Cambuci, causa prejuizo aos motoristas. Se você tem alguma denúncia, envie a redação: e-mail: jornalfoconobairro@gmail.com


pág. 4 Out. 2015

SOLIDARIEDADE

Casa Sara precisa de doações

A

casa localizada na Aclimação acolhe pacientes com câncer que vêm de outras cidades para tratamento em São Paulo Há 11 anos empresários da região decidiram fazer algo em prol de pacientes com câncer. Vendo a dificuldade por qual passavam pessoas em tratamento que vinham de outras cidades, até de estados distantes do Brasil, que dormiam na porta dos hospitais sem condições de se hospedar em hotéis, a Casa Safira foi fundada. Desde sua fundação, a casa sobrevive sem nenhum apoio governamental e necessita de doações para con nuar seu trabalho. A casa localizada em um local privilegiado, na rua que dá nome à ins tuição, recebe pacientes do Brasil inteiro encaminhados pelos assistentes sociais de hospitais como o Hospital das Clínicas e AC Camargo. O diferencial da casa é que ela não pede nem um centavo aos hóspedes e oferece quartos priva vos para o paciente em período de tratamento e um acompanhante. Diferente também de outras casas de abrigo, a Safira permite acompanhantes homens e também recebe pacientes tanto adultos como crianças.

As assistentes sociais destacam esse trabalho da Casa Safira. “Diferente de outras ins tuições, a Safira aceita adultos com acompanhantes sem dis nção de sexo, já que os quartos são priva vos. Isso ajuda muito nosso trabalho”, destaca a assistente Isabel de Fa ma Silva, do Hospital AC Camargo. A assistente social Laís da Silva Crochik do Hospital das Clínicas também elogia o trabalho da casa. “Por trabalharem com hospedagem de adultos, o que é raro ela se tornou imprescindível para nós”.

SERVIÇOS

Mas não são só os hospitais que elogiam o local. Os pacientes também são gratos à ins tuição. “Tenho câncer do útero e só tenho coisa boa pra dizer daqui. Vim para cá pela primeira vez em 2010 e desde então fui muito bem acolhida. Me sinto em casa. Da primeira vez que eu vim, “rachei meu bolso”. Um hotel é muito caro. Aqui tenho casa, água, luz, comida e muito carinho. Espero poder ter vagas para mim aqui toda vez que eu precisar de tratamento!”, relata a paciente Marlene Fernandes da Silva, professora que veio do Acre para se tratar em São Paulo. Apesar do seu trabalho bem feito, a casa tem altas despesas e precisa de ajuda para se manter. Além de alimentos e roupas qualquer um pode doar fazendo depósito em sua conta corrente. Segue abaixo dados da Casa Safira.

Casa Safira Rua Safira, 467 – Aclimação Tel: 3399-1202 www.casasafira.org Facebook: Casa Safira Para doações em dinheiro: Banco Itaú (341) Agência: 0775 Conta Corrente: 48706-9 CNPJ: 07.021.859/0001-26


Out. 2015

pág. 5

FOCANDO NO BAIRRO

Lino Coutinho sofre com falta de poda de árvores

A

lém do problema da segurança causada pela escuridão, os galhos também causam prejuízos junto à rede elétrica Na rua Lino Cou nho, princi-palmente no trecho entre a rua dos Patriotas e Xavier Curado, moradores reclamam da falta de poda das árvores. Muitos assaltos ocorrem ali devido à escuridão além de constantes problemas na rede elétrica. Subprefeitura promete resolver os problemas ainda este mês. “Temos vários pedidos e protocolos solicitando a poda, mas a prefeitura ignora e diz que não tem previsão para resolver o problema. Estamos sendo ví mas de furtos e latrocínios em frente ao nosso prédio, pois os galhos da imensa árvore que tem aqui tampam a iluminação”, explica uma moradora

que prefere não se iden ficar. Outra moradora destacou a questão dos fios elétricos .“Às vezes escutamos um estrondo e depois descobrimos que estourou o transformador. O galhos ficam muito próximos à rede elétrica. Eles nham que fazer alguma coisa”, reclama. Em nota a Subprefeitura do Ipiranga prometeu resolver o problema. “Informamos que em

PERSONALIDADE

atendimento ao Plano Intesivo de Manejo de Árvores - PIMA, ins tuído através do Decreto Municipal n.º 56.367/2015, as árvores da Rua Lino Cou nho serão vistoriadas.A previsão para o início das vistorias é dia 19/10/2015 e devem se estender por 3 semanas. Elas irão determinar o manejo recomendado, em conformidade com a Lei 10.365/1987 e, após a publicação do Despacho do Subprefeito no Diário Oficial e transcorrido o prazo recursal, os serviços serão programados”.

Celeste Zeminian tem o dom de dominar o tempo

A

empresária dona do restaurante Bepop na Lins de Vasconcelos, divide seu tempo com maestria para alcançar o sucesso em todas as áreas que atua. A ro na da empresária Celeste Zeminian foge totalmente do que seria normal para uma pessoa comum. Ir ao trabalho, voltar para casa e dormir? Nada disso, Zeminian (sobrenome de origem armênia) além de cuidar do seu restaurante Bepop, também é apresentadora de TV, grava comerciais, faz propagandas em diversos canais de televisão e ainda é cantora em uma banda. Há quase 13 anos desde que ela abriu o restaurante ela divide sua vida entre o mundo ar s co, gastronômico e de dona de casa. “Minha ro na é agitada, mas eu sou assim mesmo. Não consigo ficar muito parada. Acordo cedo vou atrás das coisas para o restaurante. Deixo tudo ajeitado e saio vou gravar algum merchandising, depois volto acompanho tudo para ver se está certo e depois vou gravar meu programa ao vivo, depois

ainda tenho que arrumar tempo para buscar as crianças e cuidar do jantar em casa!”, explica a empresária. Para ela, isso já faz parte de seu jeito de ser. Mas tudo o que faz ela coloca muito amor. “O que me move é a paixão pelo que faço. Resolvemos abrir o restaurante temá co chamado

Celeste foi jurada do Programa Silvio Santos, e sempre circulou entre famosos.

Bepop que é um es lo de jazz. Eu e meu sócio adoramos música e decidimos abrir uma casa temá ca por isso. Além disso, a gastronomia sempre foi uma paixão, por isso tenho seis faculdades entre administração, gastronomia e locução”, ressalta. Na gastronomia Celeste ressalta as qualidades de seu restaurante com um grande sorriso. A grande variedade de alimentos saudáveis, feitos com caldos naturais e com um mínimo de fritura, o tornaram uma opção conhecida no bairro. Há quase 13 anos no mesmo local, ele já é referência de preço justo aliado à qualidade. Na TV ela tem um programa de jogos (games) com a par cipação de telespectadores. Esse programa passa no canal fechado Esporte Intera vo. Toda essa carreira foi construída com muitos anos de dedicação. “Sempre ve grande ligação com o mundo ar s co, fui telemoça do Silvio Santos. Fui bailarina em alguns programas de televisão e também abri uma agência de eventos que existe até hoje e é tocada pela minha irmã, aqui mesmo na Lins onde nasci. Agradeço muito aos moradores da região pela acolhida principalmente do restaurante”, destaca. Para Zeminian, para alcançar o sucesso quem quer empreender tem que ter dedicação total ao seu negócio, fazer pesquisa, ver se se iden fica com aquilo que pretende fazer. “Quem tornará o negócio lucra vo é o dono dele. Não abra porque acha bonito. Estude bem o seu negócio. Foco e concentração também são importantes”, finaliza.


pág. 6

Out. 2015

PROJETO EM FOCO

Audiência sobre faixas de ônibus é tumultuada Em audiência realizada na Câmara Municipal de com a presença do diretor de operações da CET Valtair Valadão, nada ficou definido a não ser a falta de diálogo e comunicação da CET

A

chegada do diretor da CET Valtair Valadão m o s t ro u q u e e l e n ã o e s t av a p a ra brincadeira. Foi acompanhado por uma comi va que viu o seu líder "degladiar" com os munícipes presentes à terceira audiência pública para discu r as faixas de ônibus nas avenidas Lins de Vasconcelos e Lacerda Franco. No primeiro dia de outubro o que se viu foi uma total negação a todos os argumentos e estudos apresentados pelos moradores e representantes da Amac (Associação dos Moradores e Amigos do Cambuci). A audiência também contou com a presença dos vereadores Aurélio Nomura e Jair Ta o. No início da audiência foram feitas apresentações dos dois lados. Valadão mostrou dados de fluxo de pessoas que u lizam o transporte público e que passam pela Lacerda Franco. Do lado dos moradores foi mostrado o barulho, solapamentos dos pisos e estudos sobre os rios subterrâneos que passam sob a avenida. Após as apresentações começaram os depoimentos. Uma senhora comerciante da região reclamou da falta de vagas para os clientes estacionarem. Além disso idosos sofrem para chegar aos pontos de ônibus que ficaram distantes. Já o morador Marden Negrão reclamou da falta de estudos. "Eu trabalhei na secretaria de transportes e sei que isso foi feito sem planejamento. Foi provado que há muitos solapamentos e sempre haverá devido aos córregos subterrâneos na Lacerda. O desnível entre as duas avenidas muitas vezes torna-se insuperável para pessoas idosas e deficientes", enfa za. Valadão ficou nervoso em um momento em que a moradora o chamou de men roso. Ele afirmou que conversou sobre o estacionamento em frente às floriculturas. Ele disse que sugeriu carga e descarga e zona azul, mas como as propostas não foram aceitas, ficará como está. O diretor de operações disse que as implantações de faixas não ocorrem apenas na região, mas em toda cidade. Informação que foi logo contestada pela Kika (Cris na Gasparini), presidente da Amac. Ela afirmou que a Lacerda é diferente, pois ali nunca circularam ônibus, ao contrário de outras vias. A única vez que ônibus passaram pela avenida na década de 1960

Morador da região, Sr. José Baranj logo foram re rados devido à clara percepção da falta de estrutura da via. Uma das horas mais polêmicas da audiência foi quando Valadão afirmou que antes das alterações viárias o trânsito da Lins estava insuportável. Toda a platéia protestou. O morador José Baranj Filho afirmou que nunca viu trânsito na Lins em décadas que mora na região. A respeito da questão do remanejamento de linhas de ônibus feito sem licitação, Valadão afirmou que irá passar situação à SPTrans. Sobre a questão geológica ele disse que não pode se comprometer, afirmando que sob o ponto de vista do tráfego a Lacerda suporta o trânsito dos ônibus por ser uma via coletora. Mais uma vez houve comoção geral na

Da esq. p/ dir: Cris na Gasparini, Valtair Valadão, Vereador Jair Tato e Vereador Aurélio Nomura.

platéia. Depois de algumas intervenções de moradores revoltados o diretor da CET disse que os estudos sobre a estrutura ou não da avenida por suas caracterís cas geológicas são de responsabilidade da Siurb (Secretaria Municipal de Infraestrutura Urbana e Obras). A moradora Giórgia reclamou das diversas reuniões, visitas técnicas e promessas feitas pela CET desde antes da implantação das faixas. Valadão mostrou i n d i fe r e n ç a c o m o q u e s e u s c o l e g a s s e comprometeram, afirmando que os moradores deveriam procurar a diretoria de planejamento ao invés da dele que é "apenas" operacional. Baranj ficou revoltado e falou ao diretor que os moradores ali não estavam "com nariz de palhaço" e que ele não sabia de nada. Vendo que a reunião não teria solução, o vereador Ta o sugeriu solicitar uma reunião de uma comissão de moradores com o diretor de p l a n e j a m e n t o d a C E T Ta d e u L e i t e q u e supostamente pode dar mais respaldo a esse assunto. Após a audiência mais tensa já realizada sobre o assunto, o presidente da sessão Aurélio Nomura encerrou a audiência.


Out. 2015

pág. 7

OPINIÃO

Ricardo L. Carmo

Entre o cinismo e a demagogia

N

estar de nossa cidade, mas não vejo uma ação sua que comprove

como se não pagássemos os mais abusivos impostos de todo o

isso. Ele afirma que trabalha por uma melhor mobilidade urbana

mundo! A prefeitura pretende arrecadar R$ 1,19 bilhão com

ão sei como classificar exatamente a gestão do senhor

interesses. A redução da velocidade, que ele pretende expandir

Fernando Haddad na Prefeitura de São Paulo. Ele

para todas as vias expressas, visa não aquela tão importante

afirma que é um polí co preocupado com o bem-

“segurança”, mas apenas acumular mais dinheiro da população,

e desenvolvimento social, mas todas as a tudes que toma

multas apenas nesse ano de 2015. O negócio é tão estranho que

desmentem sua fala. Ele afirma, ainda, que é preocupado com a

o Ministério Público abriu uma inves gação para apurar como

segurança no trânsito, mas apenas consegue produzir confusão.

esse dinheiro é u lizado pelo nosso prefeito... As no cias estão

Diz, ainda, que se preocupa com as minorias, mas ficamos sem

disponíveis no portal de no cias G1.

saber quem são essas minorias. Como compreender o senhor

O pior é que, para a ngir esse obje vo, o senhor prefeito u liza-

prefeito?

se de recursos infames. Na avenida Lins de Vasconcelos, por

Haddad impôs as ciclovias. Imposição é a palavra certa, já que

exemplo, na altura do Hospital Cruz Azul, há duas placas

não houve a mínima consulta à sociedade. São malfeitas; estão,

indica vas do limite de velocidade: uma marcando 40 km/h e

em sua maioria, abandonadas; custam caríssimo. Depois, impôs

que se evita acidentes – quem não obedecia os 80 km/h não

outra, 50 km/h. Ambas próximas uma da outra, confundindo o

as tais faixas verdes para pedestres como extensão das calçadas.

obedecerá esse novo limite.

motorista. Qual é o limite, afinal? Essa confusão não é casual.

Obra perigosa, já que não há nada que separe esse estranho

Ora, o que deixam de lado, o que não interessa divulgar, é que a

Como esse jornal Foco no Bairro e a Rede Globo no ciaram, as

caminho dos veículos. Não querendo ser pessimista ou anunciar

população paulistana tem deixado seus veículos na garagem,

placas apenas atrapalham e possibilitam que os motoristas,

tragédias, mas é uma obra que tem de tudo para gerar acidentes

por dois mo vos principais: um, que há uma crise feroz que nos

confusos, desrespeitem a indicação e sejam multados. As duas

graves.

afeta de forma cruel. As famílias têm buscado soluções para

placas con nuam lá. A prefeitura curiosamente não tomou

Mas ideia desse prefeito não para aí. Teve — e pior, impôs, mais

poder se manter, inclusive

nenhuma a tude.Como definir a gestão do senhor Fernando

uma vez! — a ideia de reduzir a velocidade dos veículos nas

par culares e matriculando-os nas públicas, diminuído o

Haddad, então? Não consigo imaginar que suas ideias visem ao

marginais Tietê e Pinheiros para 50 quilômetros por hora. A

consumo dos mais variados produtos e, também, reservado o

bem público. Pretendem apenas garan r proveitos para si e seu

desculpa é que isso “reduz o número de acidentes fatais”.

uso dos automóveis para ocasiões em que eles sejam

grupo. Usa um discurso cínico, afirmando uma coisa para

Acidentes fatais ainda ocorrem por causa de motoristas

efe vamente necessários.

agradar uma parcela ínfima da população, enquanto faz o seu

rado seus filhos das escolas

inconscientes de seus atos, inconsequentes que dirigem a

Corte de gastos em tempos sombrios.

oposto. Suas ações são demagógicas, manipuladoras das

velocidades absurdas mesmo para vias expressas como as

Dois, há uma verdadeira indústria da multa na cidade de São

paixões e sen mentos do povo para tentar conquistar mais

marginais: a 100 km/h ou mais, matando, como vemos com

Paulo, descaradamente promovida pelo senhor prefeito e sua

poder polí co. Entre o cinismo e a demagogia, mais uma vez

tristeza quase todas as semanas. Não é a redução para 50 km/h

equipe, com a finalidade de arrecadar fundos para sustentar

quem paga a conta é o povo.

O GOVERNO QUER AUMENTAR AINDA MAIS OS IMPOSTOS. AGORA, ADIVINHA QUEM VAI PAGAR O PATO? Como todo brasileiro, você paga muito imposto e recebe pouco em troca. Mas a vida é assim mesmo. E, em vez de ficar reclamando, você liga a TV de R$ 1 mil com R$ 450 de imposto; ou pega seu carro de R$ 50 mil, com R$ 20 mil de imposto; enche o tanque de gasolina por R$ 145 e paga R$ 76,90 de imposto; e parte pro litoral. Lá você fica relaxado na sua cadeira de praia de R$ 80, com R$ 32,80 de imposto; abre aquela cerveja gelada de R$ 9 com R$ 5 de imposto; tira foto no celular de R$ 600 com R$ 240 de imposto e coloca na internet pra mostrar como a vida é boa. E quando você abre a revista e descobre que o governo, em vez de cortar as despesas, quer passar a conta adiante, aumentando ainda mais os impostos. E aí, vai pagar o pato mais uma vez?

ACESSE NAOVOUPAGAROPATO.COM.BR E DIGA NÃO AO AUMENTO DE IMPOSTOS Imposto alto é ruim para você, para as empresas, para o emprego e para o Brasil.


pág. 8 Out. 2015

PROJETO EM FOCO

Prefeitura quer fechar a Sangirardi Subprefeitura de Vila Mariana discute em audiência pública o fechamento da avenida Engenheiro Luiz Gomes Cardim Sangirardi

N

o úl mo dia 26 foi realizada audiência pública na sede da Subprefeitura da Vila Mariana para discussão sobre o programa Ruas Abertas que na verdade pretende fazer nos bairros o mesmo que é feito na avenida Paulista. Abrir a rua para pedestres e fechá-la para veículos. A rua apresentada pela subprefeitura e CET para o programa é a Engenheiro Luiz Gomes Cardim Sangirardi, via que liga os bairros da Vila Mariana e Aclimação. A reunião contou com representantes da CET, coordenadoria das subprefeituras e conselheiros par cipa vos. A intenção é ter uma rua aberta por distrito e no caso a primeira via apresentada e estudada para a implantação do projeto na região foi a Sangirardii. Haverá shows de bandas locais, banheiros químicos e ponto de energia para empreendedores locais. Também está prevista a instalação de uma feira gastronômica com foodtrucks no local. O horário previsto para o fechamento é das 10h às 17h aos domingos e feriados. O trecho será da Praça Anápolis até a rua Ximbó. Na opinião do conselheiro par cipa vo da Vila Mariana, Helio Higuchi, o perigo é o programa se tornar um comércio. Na minha opinião fechar a rua é válido para integrar a vizinhança, mas com feiras de artesanato, música e comida podem gerar barulho e outros transtornos. Além do cheiro. O Bexiga por exemplo virou um camelódromo. Minha sugestão é implantar esse projeto em ruas mais comerciais do que residenciais para gerar menor

"O fechamento da avenida irá atrapalhar. Acho que será péssimo. Ficará complicado o acesso dos clientes até aqui". Natércia de Araújo Gerente da padaria Vila Florença

impacto. A moradora da avenida Nobue Fujimura também tem uma opinião parecida. Eu achei um projeto diferente da rua de lazer em que basicamente se fecham as ruas. A idéia é boa, mas tem que se avaliar com cuidado a questão das bandas e do barulho, explica. Além da via escolhida no distrito da Vila Mariana, também foram discu dos locais para implantação d o p ro j e t o n o s o u t ro s d o i s d i s t r i t o s d e responsabilidade da subprefeitura: Moema e Saúde. Na Saúde Helio sugeriu a avenida Indianópolis por possuir vias paralelas que facilitariam o fluxo de veículos e também por ser mais comercial do que residencial, causando menos impactos a moradores. Na região de Moema foram

discu das várias vias, mas conforme o gestor de trânsito da CET José Francisco Perez Neukam, ainda não foram vilumbradas opções de baixo impacto para o bairro. Segundo o gestor, para o projeto andar tem que se analisar mais bene cios do que ao contrário. Se o estudo verificar que não é viável a instalação do projeto naquele distrito, ele não será implantado. Algumas das sugestões levantadas pelo conselheiro de Moema José Roosevelt Junior foram a avenida José Maria Whitaker e alameda Jauaperi. Moradores da região acham que a idéia tem que ser testada para ver se dá certo. "Eu acho a idéia boa para o bairro, mas tem que testar para ver se funciona. Sou contra a ciclovia, mas fechar a rua pode ser bom", diz o psicólogo Augusto Cesar Pinho dos Santos. Para a es lista Hanna Kim e seu amigo Marcelo dos Santos, cozinheiro vegetariano, o problema é o projeto desviar para fins comerciais. "Na nossa opinião poderia ter barracas de trocas de colecionadores". Já para a gerente da padaria Vila Florença Natércia de Araújo, o fechamento da avenida irá atrapalhar. "Acho que será péssimo. Ficará complicado o acesso dos clientes até aqui". Para Victor Plese, assessor da comunicação da Vila Mariana a audiência foi posi va. "Achei excelente essa audiência e a par cipação dos conselheiros foi muito importante pois eles conhecem a região, mas nossa postura é sempre de diálogo. Através dos conselheiros , foram discu das várias questões para minimizar os impactos. A intenção é humanizar a cidade". O fechamento da avenida ainda não tem prazo para ser implantado.

Após muita pressão popular e matéria no jornal FOCO no bairro, nalmente será construído o cachorródromo no Parque da Aclimação

D

epois de muito insis r junto ao poder público, e também de matéria no jornal F o c o n o B a i r r o , fo i a n u n c i a d a a implantação do cachorródromo no Parque da Aclimação. O projeto foi aprovado pela Secretaria do Verde e Meio Ambiente (SVMA). As obras agora dependem de liberação no Condephaat (Conselho de Defesa do Patrimônio Histórico, Arqueológico, Ar s co e Turís co) e do Conpresp (Conselho Municipal de Defesa do Patrimônio Histórico do Município de São Paulo) para o iníciarem. Conforme o advogado Luciano Di Paoli, o coordenador de parques da região Centro-Oeste de São Paulo, Leandro Marques Bondar esteve

com ele e confirmou a construção do cachorródromo ao lado da quadra onde atualmente os usuários levam os cães de forma provisória. Em nota da SVMA, respondendo os ques onamentos da reportagem do Foco no Bairro a re s p e i t o d e p a rc e r i a s c o m empresas privadas, o órgão afirmou. “Quanto às parcerias, informamos que elas são sempre bem vindas. No entanto, nesse caso, a execução do projeto dependia de aprovações das diversas instâncias competentes. Informamos também que, além do

cachorródromo, também está previsto a reforma dos equipamentos de ginás ca, a recuperação do pergolado e a readequação da malha de bocha”. A nossa reportagem entrou em contato com o Condephaat para verificar a previsão de liberação do projeto n a q u e l e ó rgã o, m a s o processo não foi encontrado. Já foi solicitado à SVMA o protocolo deste processo para verificação. Maiores informações a respeito desse assunto serão veiculadas na próxima edição.


Out. 2015

pág. 9

SEGURANÇA Praça Francisco da Glória é o assunto da vez na reunião do Conseg

QUEM FOI ?

Lins de Vasconcelos

Entre os vários temas discu dos, a praça no Jardim da Glória foi novamente pauta da reunião

R

eunião do Conseg Cambuci realizada no úl mo dia 21 traz entre seus principais assuntos a discussão sobre a Praça Francisco da Glória. Novamente moradores da região vieram reclamar da baderna e da falta de segurança no local. Também foram colocados outros assuntos como a faixa de ônibus na Lins de Vasconcelos e assaltos na rua Coronel Diogo. O encontro novamente se deu no salão da igreja Nossa Senhora da Glória e contou com a presença de representantes da PM, GCM e Subprefeituras da região. “Não aguentamos mais isso que está ocorrendo na praça. Os pancadões varam a madrugada e a falta de segurança é enorme. Minha esposa com o bebê no carrinho foi ameaçada por um traficante que não deixava ninguém transitar pela calçada da praça. Essa situação está insustentável”, reclama um morador que prefere não se iden ficar. Além disso, moradores da região também reclamaram de árvores que precisam de poda ou de re rada, pois uma delas caiu muito próxima a um carro. O morador também ques onou se os elogios que eles fazem aos policiais na reunião chegam aos policiais da rua, já que muitas vezes eles já elogiaram a a tude dos policiais. Outra questão é a promessa do Tenente Markus de fazer o policiamento ostensivo na praça. Os moradores falaram que foi feito por dois dias e depois parou. O morador José Baranj Filho falou sobre os vários assaltos que vêm ocorrendo na rua Coronel Diogo. Além disso, também colocou o caso da senhora que caiu no ônibus devido à faixa exclusiva na Lins. O ônibus vinha em velocidade superior ao dos carros nas outras faixas quando para tentar fugir do trânsito um carro invadiu a faixa e fez com que o ônibus vesse que fazer uma freada brusca e a senhora caiu e bateu a cabeça no ex ntor de incêndio. A senhora foi levada ao hospital e felizmente passa bem. O comandante do 11º Batalhão da Polícia Militar, o tenente Helder dos Santos explicou que quando os elogios são feitos informalmente são di ceis de chegar

a quem está na ponta, mas quando feitos de forma oficial são passados sim aos policiais que estão nas ruas. No caso da praça, o tenente afirmou que deve ali ter par cipação de outros órgãos da prefeitura para tentar re rar os usuários de drogas do local, além de outras ações que visem a melhor u lização da praça. “Uma parte da solução vem da polícia e outra da esfera civil entre cidadãos e prefeitura. Tem colocar o Capes (tratamento a usuários de drogas) no circuito também”, explica. Ele falou que a praça não é roteiro permanente da ronda, pois esta obedece a ordem de prioridades de acordo com registros de ocorrências, que é o que acontece na Coronel Diogo que está nesse roteiro e que será avaliada a situação dos vários assaltos ocorridos ali. O presidente do Conseg, Wanderly Nelci da Silva sugeriu que o roteiro seja levemente alterado em seu retorno para a patrulha passar pela praça. O comandante prometeu estudar a sugestão. O inspetor Barbosa, da inspetoria regional, afirmou que a GCM também pode ajudar neste caso. Ele prometeu encaminhar a solicitação e ressaltou a união das polícias. “Podemos nos ajudar nesse caso para resolver os problemas relatados pelos moradores. A polêmica da noite ficou por conta de um morador que reclamou de falta de atendimento na Subprefeitura da Sé. O morador afirmou que uma pessoa foi à praça de atendimento para registrar uma reclamação e lhe foi informado que ali não era possível, apenas pela internet. O representante da Sub-Sé Algerlanio Dantas defendeu a sua alçada.”Não estamos aqui de brincadeirinha. O senhor tem o protocolo desse atendimento? Tem mais informações? Não podemos discu r aqui fatos sem a devida documentação. Lá pode ser feita sim qualquer reclamação na praça de atendimento e caso o munícipe não seja atendido pode solicitar a presença do subprefeito Alcides Amazonas”, destacou. A próxima reunião do Conseg Cambuci-Vila Monumento será realizada no dia 19/10.

N

esta edição vamos começar a inves gar quem de onde vem os nomes das ruas e avenidas de nossa região. Vamos começar com a avenida Lins de Vasconcelos. Luís de Oliveira Lins de Vasconcelos foi um importante polí co, advogado e um dos presidentes da Associação Comercial de São Paulo. Ele nasceu em Maceió na época ainda do império na an ga província de Alagoas em 1853. Mudou-se para São Paulo com apenas 12 anos, por aqui ficou e completou seus estudos em direito. Depois de trabalhar com o advogado Eduardo de Azevedo, abriu seu próprio escritório e se transformou em um dos maiores advogados do país a d vo ga n d o p a ra g ra n d e s e m p re s a s co m o Companhia Mogiana de Estradas de Ferro, London Bank e também para tradicionais famílias paulistanas. Como promotor de jus ça também se destacou exercendo o cargo na cidade de Jundiaí e São Paulo. Mas o ápice como cargo público foi em 1879 quando foi convidado a se tornar governador da província do Maranhão. Foi eleito presidente da Associação Comercial de Sâo Paulo em 1898 e enfrentou um dos períodos de maior crise da ins tuição após medidas do então presidente Campos Sales. Ele transferiu a sede da associação para a rua do Comércio e alugou o térreo do prédio para sanar as dívidas causadas pelas falências de indústrias paulistas e pela debandada de associados. A l é m d e s e u d e sta q u e co m o a d vo ga d o e empreendedor, também foi um grande filótropo fundando a Casa da Divina Providência no bairro da Mooca e também contribuindo muito com a Santa Casa de Misericórdia de São Paulo. O homem que deu o nome à avenida que atravessa os bairros do Cambuci e Vila Mariana faleceu em janeiro de 1916 com 62 anos.


pág. 10

Out. 2015

LAZER

Aquário de São Paulo no Ipiranga é o maior da América Latina Aquário de São Paulo surpreende a adultos e crianças com seus 15 mil m² e várias espécies de animais como ursos polares e até cangurus

Q

uem chega em frente ao Aquário de São Paulo no bairro do Ipiranga não imagina o tamanho do passeio que irá aproveitar ali dentro. São 15 mil metros quadrados que tornam o Aquário um verdadeiro parque. E não é só no tamanho que ele impressiona. O local além de ser o único aquário temá co da América La na e também o maior do con nente, oferece aos que o visitarem não só os peixes, mas animais de vários lugares do planeta. Os visitantes têm que se preparar para andar bastante. Quem está acostumado com outros aquários irá se impressionar com este. No início são apresentados os peixes de rios, interessante, mas nada como se verá mais a frente. Quando chegar

Para o casal Berg e Marisa Santos, o aquário agradou. “Achávamos que era pequeno mas é enorme isso aqui.

bom. A parte nova ficou muito legal. O ambiente. Vimos animais de outros países. As crianças amaram!”, destacam. O Aquário de São Paulo passou recentemente por mais uma ampliação e sua cenografia é liderada pelo premiado ar sta plás co Lee Oliveira. O aquário além de receber visitantes dos mais diversos lugares, também tem uma equipe especializada no atendimento a escolas e empresas.

Serviço à área de peixes marinhos, o local se transforma em um submarino que teria naufragado. Nessa viagem é possível ver os tubarões passando por cima das cabeças como se realmente es vesse no fundo do mar dentro dessa embarcação. Os detalhes serão poupados para não estragar a surpresa, mas não é só de peixes que o aquário se orgulha de mostrar. Os visitantes passarão por diversos ambientes cuidadosamente decorados remetendo a diversas partes do planeta como Austrália, África e até o Pólo Norte. No meio dessa viagem cangurus, pinguins, suricatos, morcegos, cobras e o temido urso polar. O aquário em questão de variedade de espécies com certeza supera vários zoológicos espalhados pelo país. Além de toda estrutura e decoração que fazem com que o “viajante” se sinta nos locais na vos das espécies apresentadas, também conta com diversas lojas espalhadas pelos ambientes com produtos rela vos a cada experiência proposta. Além disso, também há uma p ra ç a d e a l i m e n t a ç ã o a m p l a e confortável. Para o casal Berg e Marisa Santos, o aquário agradou. “Achávamos que era pequeno mas é enorme isso aqui. Gostamos dos tubarões. Olhando eles de baixo. Foi muito lindo”, destacam. O casal Wilson e Elisa Pinho que levaram o ne nho também aprovaram. “Achamos muito bom o passeio. O visual, os animais. Tudo bem cuidado. Gostamos”. As professoras Carolina e Camila do Colégio Monteiro Lobato elogiaram o passeio e também a úl ma ampliação do local. “O monitor foi muito

Aquário de São Paulo Rua Huet Bacelar, 407 – Ipiranga Tel: 2273-5500 www.aquariodesp.com.br


Out. 2015

pág. 11

NOTAS & NOTINHAS Praça Rafael Sanzio está abandonada A praça Rafael Sanzio no Jardim da Glória sofre com abandono. Apesar de um amplo espaço para lazer contando com equipamentos de ginás ca e uma quadra de futebol, o local está tomado pelo mato alto. Além disso os equipamentos e as traves da quadra estão em péssimas condições geradas pela falta de manutenção.

Museu do Ipiranga segue interditado, mas reabre biblioteca.

Museu do Ipiranga fechado para reformas desde 2013, ainda tem obras de restauro em fase de licitação com previsão para reabertura apenas no aniversário de 200 anos da independência, em 2022. Apesar disso, seu grande acervo de cerca de 70 mil exemplares será reaberto ao público. Seis imóveis na região estão passando por reformas para voltar a atender os interessados nesse grande patrimônio que será transferido do museu e readequado aos novos imóveis ainda neste semestre.

Fique atento às vias que veram redução de velocidade para 50 Km/h Diversas vias da região já veram ou terão suas velocidades reduzidas esta semana. Confira a relação abaixo e fique atento! - Complexo Maria Maluf (Bandeirantes, Tancredo Neves) - Rua Sena Madureira - Av. República do Líbano - Rua Manuel da Nóbrega - Av. Dom Pedro I - Av. Teresa Cris na - Av. Nazaré - Doutor Ricardo Jafet - Professor Abraão de Morais – no trecho em que era 90km/h baixou para 70km/h e no trecho que era 60km/h baixou para 50km/h

Vias do Ipiranga receberão a operação tapa buraco

O procedimento ocorre diariamente nos períodos diurno e noturno A Operação Tapa-buraco da Subprefeitura Ipiranga realiza melhorias nos seguintes locais: R LORETO - 337 - Vila Santo Estéfano AV DOS OURIVES - 774 - Jardim São Savério R AUGUSTO BLASI - 49 à 93 - Jardim Celeste R ADRIANO RACINE - 10 - Jardim Celeste A operação consiste em recompor a camada de asfalto onde os buracos aparecem. Para solicitar os serviços de tapa-buraco na sua região, basta fazer o pedido pelo telefone 156, via SAC ou nas praças de atendimento das Subprefeituras. ATENÇÃO: programação sujeita a alteração!

CAT - Centro Apoio ao Trabalhador na Subprefeitura Vila Mariana têm vagas abertas Há vagas disponíveis para Operadora de Caixa, Rep o s ito r, E sto q u ista, Aten d ente d e Lanchonete e Motorista. Os munícipes de Vila Mariana, Saúde e Moema podem contar com o CAT – Centro de Apoio ao Trabalho, que funciona na Praça de Atendimento da Subprefeitura Vila Mariana. Este é mais um serviço para a população que tem por obje vo facilitar a inserção das pessoas no mercado de trabalho. Para busca de vagas é necessário apresentar RG, CPF e Carteira de Trabalho. No momento há vagas disponíveis para Operadora de Caixa, Repositor, Estoquista e Atendente de Lanchonete. O CAT Vila Mariana é também mais uma opção para o trabalhador dar entrada no Seguro Desemprego e também fazer a abertura do MEI – Micro Empreendedor Individual. Como todos os outros serviços oferecidos pelo CAT, o atendimento ao Micro Empreendedor Individual é muito importante, pois ele proporciona ao “MEI” a possibilidade do mesmo futuramente se tornar um Micro Empresário. A Subprefeitura Vila Mariana está localizada na Rua José de Magalhães, 500. O horário de atendimento do CAT é das 8h às 17h. Maiores informações ligue para 3397 4198


pág. 12 Out. 2015

HORÓSCOPO Previsões para Outubro ÁRIES Você vai encarar as tarefas com toda sua garra. Una-se aos colegas e lidere o trabalho em equipe. Pode se destacar no emprego e isso deve trazer melhorias para o seu bolso. Em família, fará tudo para manter a harmonia. Cuidado para não magoar com excesso de franqueza.

TOURO Você terá ótima disposição para o trabalho. Aproveite para dinamizar suas tarefas, retomar e concluir o que ficou pendente. Você terá que ter pulso firme para equilibrar seus ganhos e gastos no início do mês. Respeito, carinho e harmonia no convívio com parentes.

GÊMEOS Além de esbanjar criatividade, você poderá contar com a sorte para agilizar o trabalho. Mudança de emprego recebe proteção. Produtos caseiros prometem bons ganhos. Conflitos familiares vão exigir jogo de cintura. Converse sem discutir.

CÂNCER Além de cumprir suas tarefas com todo empenho, a sua experiência pode garantir ótimos resultados, seja para se destacar numa entrevista de emprego ou concorrer a uma promoção. Sorte para ganhar dinheiro. O astral em família deve ser bem agitado e o diálogo será essencial.

LEÃO Divulgue suas ideias e apresente sugestões criativas para resolver otimizar o serviço. Fale com cautela, sem impor as suas opiniões. Você terá que controlar melhor seu dinheiro, pois pode ter gastos inesperados. Na família e nas amizades, retome contato com alguém

VIRGEM O desejo de melhorar de vida será enorme e os astros darão mais garra para você investir na profissão. Tome iniciativas firmes e lidere os colegas em busca de bons resultados. Você pode ter ideias brilhantes para faturar e não hesitará em colocá-las em prática.

LIBRA Mostre seus pontos fortes no trabalho. Desafios podem rondar, mas você terá proteção do céu. Mantenha seus planos sem segredo. Novidades sobre dinheiro podem surgir a partir do dia 23. Em casa os ânimos podem estar alterados e caberá a você contornar a situação.

ESCORPIÃO Você deve encarar o trabalho com mais empenho e disciplina. Concentre-se bem nas tarefas e evite atritos com colegas. Você vai mostrar mais pulso firme para administrar seu dinheiro. Seu lar pode ser um bom refúgio para descansar e pensar na vida

SAGITÁRIO Seu signo estará ambicioso, disciplinado e cheio de entusiasmo. Há boas chances de conquistar uma promoção: lute por isso! Arregace as mangas e corra atrás as oportunidades de aumentar seus rendimentos. Carreira e eventos sociais podem afastar você da família.

CAPRICÓRNIO O Sol desperta seu lado mais ambicioso e se dar bem na carreira será prioridade. Investir nos estudos será o caminho mais curto para isso. Gastos inesperados com casa e família podem apertar seu orçamento. Contato com familiares de longe trará alegria.

AQUÁRIO

Anuncie Ligue agora mesmo: 11 2679-4360 / jornalfoconobairro@gmail.com www.bancalcarmo.com.br /jornalfoconobairro

Você vai querer ser melhor no que faz, aprender coisas novas e crescer na profissão. Invista em tudo que ajude a abrir seus horizontes na carreira. Você pode lucrar com uma parceria ou ser beneficiado com seguro, herança ou alguma gratificação.

PEIXES Seu signo estará mais prestativo, terá facilidade para influenciar as pessoas e atrair aliados para seus projetos de trabalho. Pode formar uma parceria lucrativa com quem ama ou alguém de sua confiança. Tensões em casa vão exigir mais jogo de cintura.


Out. 2015

pág. 13

ROTEIRO GASTRONÔMICO

Vila Mariana oferece ótimas opções gastronômicas O bairro da Vila Mariana está repleto de opções para comer e beber bem. Confira algumas dicas que selecionamos para você.

Rancho da Traíra

Restaurante Suzaku

JT Burger

O Rancho da Traíra Vila Mariana é um dos poucos restaurantes especializados em peixes de água doce de São Paulo. Comandado por Koji Sakaguchi, o proprietário destaca que além de gostoso, o consumo do peixe de água doce é ambientalmente sustentável e não gera desmatamento. A casa trabalha com peixes de todas as regiões do Brasil, mas o destaque da casa é quem dá nome ao restaurante. A traíra frita e totalmente sem espinhos é uma ó ma pedida. Rua Machado de Assis, 556 – Vila Mariana Tel: 5571-3051 www.ranchodatraira.com.br

Na Vila Mariana os amantes de comida japonesa têm uma ó ma opção. É o restaurante Suzaku. A casa oferece os mais variados pratos da tradicional cozinha japonesa. O ambiente é todo caracterizado na cultura oriental, fazendo com que os clientes se sintam acomodados do outro lado do mundo. O estabelecimento trabalha com pratos à La Carte, mas o destaque é o rodízio onde são servidos variados pratos como sushis e sashimis . Rua Joaquim Távora, 1235 – Vila Mariana Tel: 5574-7195 www.restaurantesuzaku.com.br

A JT Burger é uma casa que serve hambúrgueres artesanais feitos na própria casa. Além dos lanches, o local também faz uma deliciosa maionese artesanal. Mas não são só os lanches que são servidos ali, pois o estabelecimento serve também sorvetes e pratos execu vos. O destaque do JT Burger é o lanche que carrega o nome casa que é servido com duas carnes e três complementos a escolha do cliente. Rua Joaquim Távora, 1160 – Vila Mariana Tel: 5083-0877 www.jtburgeria.com.br


pág. 14 Out. 2015

PREMIUM DECOR

Projetos personalizados Móveis Planejados / Rodapés e Acabamentos / Gesso e Drywall Portas de Embutir / Aspiração Central / Absorção / Isolamento Acústico Projetos de Iluminação / Controle de Iluminação Automação Residencial - Áudio e Vídeo

Rua Basílio da Cunha, 369 - Aclimação - São Paulo/SP www.ettorehd.com.br contato@ettorehd.com.br

Tel.: 11 5571-5152


Out. 2015

pág. 15

Ipiranga

PROGRAMAÇÃO 2013. Retratando su lmente o co diano da cidade através de uma poesia imagé ca, Sereno ques ona valores e percepções, deixando a sensação na boca de que mais importante que as respostas, são as perguntas. Ao longo de 1 hora de show, Edu se joga em cada canção que cantada com sua sonoridade u n i ve rs a l e a o m e s m o te m p o b ra s i l e i ra , compar lhando conosco tão somente o que o mundo compar lha com ele. Teatro (200 lugares). Dia 12/10 às 18h – Ingressos de R$ 6 a R$ 12

Cor de Chumbo

Co diano de uma casa de shows nos anos 70, horas antes de abrir. A casa é gerenciada por Patrícia, uma ex-pros tuta que agora faz shows musicais e é a atração principal da casa. Patrícia é amante de um general, que, naquela noite virá assis r ao show. Enquanto ensaia e passa as músicas, acompanhada por um músico, conversa sobre o co diano, o medo da violência em tempos de ditadura e seu relacionamento amoroso. Em cena: Lilian de Lima. Pianista: Gustavo Fiel. Texto e Direção: Milton Morales Filho. Direção Musical e Arranjos: William Guedes. Duração: 70 minutos. Auditório.Do dia 09/10 a 07/11 às sextas às 21h30 e aos sábados às 19h30. Ingressos de R$ 6 a R$ 20

Jeff Gardner Trio Show em que o pianista nova-iorquino, radicado no Brasil desde 2002, apresenta repertório de seus 3 CDs "Abraços", "Sky Dance" e "Street Angels", todos gravados no Rio, além de musicas inéditas, prestando uma homenagem aos grandes nomes da MIB (Musica Instrumental Brasileira) e da MPB, em ritmo de samba, bossa, baião, candomblé e chorinho. Dentre as músicas mais conhecidas, destacam-se “Chameguenta", "Um Abraço na Man queira", "Um Abraço no Hermeto" e "Dona da Batucada". Ele virá acompanhado de Adrian Barbet (contrabaixo) e Teo Lima (bateria). Teatro (200 lugares).Dia 16/10 às 21h – Ingressos de R$ 6 a R$ 20

Di Melo

Edu Sereno Com letras únicas e arranjos urbanos, Edu Sereno apresenta as músicas de seu álbum de lançamento 'O Pão que o Diabo Ama Sou' e algumas outras do seu EP 'Esquinas, Janelas e Canções' lançado em

O violeiro, cantor e compositor pernambucano, cujo primeiro disco foi gravado em 75, faz show de pré lançamento de seu segundo disco, que comemora seu retorno após 40 anos sem lançar suas composições, e que conta com a produção musical

PROGRAMAÇÃO Banda Guizado O show marca o lançamento do CD O Voo do Dragão, inspirado em filmes de Kung Fu como Fist of Fury e The Big Boss de Bruce Lee, além de Ghost Dog de Jim Jamursch. O trabalho simboliza um salto, uma empreitada rumo ao novo, sob a pele desse ser mí co alado. Explorando o universo urbano da cidade onde vive, Guizado conduz o ouvinte a uma história, onde cada música é como um capítulo de um conto.Limitado a quatro ingressos por pessoa. Auditório do Sesc Vila Mariana Dia 09/10 às 20h30 – Ingressos de R$ 6 a R$ 20

Renato Borgue

Neste espetáculo o músico gaúcho Renato Borghe comemora seus 30 anos de carreira e faz uma retrospec va de seu trabalho de música instrumental, que mescla diferentes ritmos la noamericanos, como xotes, milongas gaúchas, chamamé, polcas e candombes. O músico se apresenta ao lado de Pedro Figueiredo (sax

de sua banda, a qual é composta por músicos pernambucanos que tocam com vários ar stas e bandas, como Maestro Forró, Silvério Pessoa, Elza Soares, Beto do Bandolim, Mestre Camarão, entre outros. Teatro (200 lugares). Dia 17/10 às 21h – Ingressos de R$ 6 a R$ 20

Somos especializados em produção de áudio e vídeo, vinhetas cantadas, vinhetas faladas, spots comerciais, espera telefonica, jingles, chamadas para radios e tvs, campanhas, rádios personalizadas, rádio modelo em www.radioonlinefm.com.br Peça já seu orçamento sem compromisso envie email para contato@produtoraonline.com.br ou acesse www.produtoraonline.com.br

11 3831-5050 / 11 3657-8251 11 9 4001-2121 id 35*7*15654

Vila Mariana

alto/flauta), Vitor Peixoto (piano) e Daniel Sá (violão). Limitado a quatro ingressos por pessoa. Teatro do Sesc Vila Mariana. Dia 09/10 às 21h – Ingressos de R$ 7,50 a R$ 25

homenagem às três matrizes do Samba Carioca. imitado a quatro ingressos por pessoa. Teatro do Sesc Vila Mariana. Dias 16 e 17/10 às 21h e dia 18/10 às 18h. Ingressos de R$ 12 a R$ 40

Teresa Cris na

Toquinho e Daniel Casares

Uma das principais vozes do samba carioca, Teresa Cris na conquistou prêmios como o Rival BR e Tim de Música - cantora revelação, e foi indicada ao Grammy La no de melhor disco de samba de 2003. Em 1998 iniciou sua trajetória como cantora profissional, ao longo da qual se apresentou em diversos países pela Europa, Ásia, América e África. Em 1999, Teresa passou a se apresentar junto ao grupo Semente, ao lado do qual se tornou um ícone do ressurgimento da boemia na região central do Rio de Janeiro. Nesse show, apresenta extenso repertório de Samba-Enredo - gênero narra vo do samba que se caracteriza por composições de estrutura cíclica, criadas para os desfiles de carnaval das escolas de samba -, encerrando o projeto em

Como parte do projeto A Arte do Encontro, Toquinho, consagrado cantor, compositor e violonista brasileiro que neste ano comemora 50 anos de carreira se apresenta ao lado do violonista espanhol Daniel Casares, com par cipações de Fábio Zanon (dia 24) e Swami Jr. (dia 25). Os violonistas apresentam repertório de seus respec vos trabalhos evocando a memória do grande guitarrista flamenco Paco de Lucía. Apoio cultural do Ins tuto Cervantes e do INAEM (Ministerio de Cultura del Gobierno de España). Limitado a quatro ingressos por pessoa. Teatro Sesc Vila Mariana Dias 24/10 às 21h e 25/10 às 18h Ingressos de R$ 12 a R$ 40


O JORNALEIRO AMIGO

pág. 16

Out. 2015

Relaçao de bancas onde você encontra o Jornal FOCO no bairro


Millions discover their favorite reads on issuu every month.

Give your content the digital home it deserves. Get it to any device in seconds.