Page 1

Educação Cultura Ciência e Tecnologia Meio Ambiente Saúde Economia Ano VIII - Nº 260

08 a 15 de agosto/2018 Serra/ES

Distribuição Gratuita

fatos & notícias www.facebook.com/jornalfatosenoticias.com.br

FOTO: REPRODUÇÃO INTERNET

HAROLDO CORDEIRO FILHO

Farra dos

supersalários do Judiciário é uma forma de corrupção Pág. 11 Milhares de brasileiros foram intoxicados por agrotóxicos nos últimos dez anos Pág. 8

Educação à brasileira As pesquisas apontam algumas causas para esse fenômeno, que também afeta os meninos. As mais conhecidas são necessidade de trabalhar e descrença quanto aos benefícios que os anos a mais de escolaridade poderão trazer. No caso das meninas, há um fator a mais: a gravidez precoce. Entre as garotas de 15 a 17 anos com pelo menos um filho, 70% estão fora da escola Pág. 4

RAFAELA RANGEL

Os alimentos termogênicos Pág. 9

Iguaçu registra nascimento de três onçaspintadas Pág. 2 JORGE PACHECO

Análises

críticas da política local e nacional Pág. 5

Cineasta Neville D'Almeida receberá homenagem do Festival de Vitória Pág. 3


2fatosMEIO AMBIENTE & notícias

08 a 15 de agosto de 2018

Áreas protegidas estão sendo desmatadas Em apenas seis meses, cerca de 100 milhões de árvores foram desmatadas na Bacia do Rio Xingu

Iguaçu registra nascimento de três onças-pintadas FOTO: CARMEL CROUKAMP DAVIES

FOTO: DIVLGAÇÃO/INSTITUTO SOCIOAMBIENTAL

Floresta nativa da Mata Atlântica Em apenas seis meses, cerca de 100 milhões de árvores foram desmatadas na Bacia do Rio Xingu. A estimativa consta em um estudo recém-divulgado pelo Instituto Socioambiental. O levantamento foi realizado por meio do sistema de monitoramento da Plataforma Rede Xingu +. Os pesquisadores verificaram novas áreas de expansão agropecuária, grilagem de terras, retirada ilegal de madeira e a expansão do garimpo. Essas atividades teriam provocado a derrubada de 70 mil hectares de floresta no Pará e em Mato Grosso. Do total desmatado no último mês, mais de sete mil

hectares correspondem ao montante de floresta derrubada dentro de áreas protegidas. Entre elas, terras indígenas e unidades de conservação. Ricardo Abad, do Programa Xingu, diz que todos os dados agora serão encaminhados para autoridades públicas e movimentos sociais que atuam na região. “A gente encaminha denúncias, a gente tenta fazer contato com as pessoas mais afetadas por esse desmatamento e tenta conscientizar de que eles também precisam entrar nessa luta”, afirmou. Em nota, o Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos

Naturais Renováveis (Ibama) afirma que atua de forma constante para coibir as infrações ambientais, especialmente em regiões como a Terra do Meio, Altamira e Novo Progresso, no Pará. As equipes de fiscalização se revezam no eixo da BR-163 em ações realizadas durante todo o ano. De acordo com o Ibama, para que a fiscalização surta efeito, são necessárias mais políticas públicas de criação de alternativas de renda e desestímulo à prática de crimes ambientais. O instituto considera que a ação dos governos estaduais seria fundamental neste sentido.

O Parque Nacional do Iguaçu e o Projeto Onças do Iguaçu não têm somente um, mas três motivos para c o m e m o r a r. A e q u i p e descobriu que a onça Atiaia é mãe de três lindos filhotinhos que devem ter por volta de dois meses de idade. O primeiro encontro com Atiaia e um de seus filhotes foi registrado no dia 28 de julho. Dias depois, os pesquisadores constataram que Atiaia era mãe de trigêmeos. Não é a primeira ninhada da onça, que já é mãe de Caiuá, um macho de dois anos que não depende mais dela. As onças-pintadas são animais que ocorrem nos principais biomas brasileiros, com diferentes graus de ameaça de extinção em todos. Na Mata Atlântica, bioma no qual o Parque está inserido, o animal está criticamente ameaçado com menos de 300 indivíduos em todo o bioma. No Parque Nacional do Iguaçu o último censo de 2016 estimou que a população está em torno de

22 indivíduos com t e n d ê n c i a a c r e s c e r. “Considerando as onças da Argentina e da região do Turvo, são cerca de 100 animais, ou seja, um terço de toda a população estimada na Mata Atlântica, isso só mostra a importância desta região para a conservação da onça-pintada”, conta a coordenadora-executiva do Projeto Onças do Iguaçu, Yara Barros. “O nascimento das três onças, não só é uma grande esperança para a Mata Atlântica, mas também significa que a mãe está muito bem de saúde”, explica Yara. Enquanto são pequenas, elas serão monitoradas via armadilhas fotográficas. A partir de um ano e meio, os filhotes vão receber um colar para monitoramento remoto que vai fornecer informações valiosas sobre os hábitos desses animais. As onças são animais solitários e geralmente machos e fêmeas só se encontram para acasalar. O esturro, a urina e as fezes são elementos utilizados para

demarcar território e evitar encontros com machos mais distraídos. Filhotes nascem totalmente cegos e só começam a abrir os olhos com cerca de duas semanas de vida. Eles mamam até os dois meses e só então começam a comer carne de caça trazida pela mãe, como parece ser o caso dos novos filhotes de Iguaçu. Aos seis meses, eles acompanham a mãe nas caçadas quando já se preparam para começar a vida adulta. Entre um ano e meio a dois eles se separam da mãe e vão em busca de seus próprios territórios. As fêmeas podem ter suas primeiras ninhadas com cerca de dois a três anos de idade, sendo os machos menos precoces: eles só se tornam sexualmente maduros com três ou quatro anos de idade. O acasalamento pode ocorrer durante todo o ano e a gestação dura entre 93 a 105 dias e até quatro filhotes podem nascer de uma vez, embora o mais comum seja um ou dois bebês.

Jornalista Responsável: LUZIMARA FERNANDES redacao@jornalfatosenoticias.com.br Produtor-Executivo: HAROLDO CORDEIRO FILHO jornalfatosenoticias.es@jornalfatosenoticias.com.br comercial@jornalfatosenoticias.com.br Diagramação: LUZIMARA FERNANDES (27) 3070-2951 / 3080-0159 / 99664-6644 jornalfatosenoticias.es@gmail.com Facebook Jornal Fatos e Notícias Serra - ES CNPJ: 18.129.008/0001-18

fatos & notícias

Filiado ao Sindijores

Impressão Metro

"Feliz é a nação cujo Deus é o Senhor"

Circulação: Grande Vitória, interior e Brasília

Os artigos veiculados são de responsabilidade de seus autores


CULTURA 3

08 a 15 de agosto de 2018

O Triângulo

das Bermudas

fatos & notícias

Neville D'Almeida receberá homenagem do Festival de Vitória

FOTO: G.P. EDITORIAIS

O cineasta é diretor de “A Dama do lotação” (1978) – recorde de público do cinema nacional FOTO: DIVULGAÇÃO

O Triângulo das Bermudas, também conhecido como Triângulo do Diabo, é uma área que fica entre as Bermudas, a Flórida e Porto R i c o , o n d e , misteriosamente, navios e aviões desaparecem, no mar e no ar, respectivamente. O termo “Triângulo das Bermudas” foi criado pelo escritor Vincent Gaddis, em 1964, na Revista Argosy. Embora tenha sido Gaddis quem criou o termo, esse nome só passou a ser u t i l i z a d o internacionalmente cerca de dez anos depois. Outro escritor, Charles Berlitz, era um aficionado por paranormalidades. Ele acreditava que não só a Atlântida era real, como também que ela tinha alguma ligação com o Triângulo, e tentou mostrar isso numa teoria que escreveu em seu livro, lançado em 1974, “O Triângulo das Bermudas”.

Desde então, o mistério sobre o lugar tem feito com que diversos livros sejam publicados, revistas, programas de televisão, sites, mas todos sem encontrar uma explicação convincente, até o momento. A história começou com Cristóvão Colombo que escreveu sobre "um extraordinário raio de fogo" imergindo no mar perto de São Salvador. Seu diário fala também de luzes e s t r a n h a s e d o funcionamento estranho da bússola. Os registros da guarda costeira dos EUA, entre 1945 e 1972, apontam o desaparecimento de mais de 100 navios e aviões na região. Registros mais antigos revelaram o desaparecimento de navios entre 1781 e 1812. No entanto, fazer qualquer conexão entre estes eventos e a área em questão é, no mínimo, dúbio, pois

ocorrem desaparecimentos inexplicáveis em qualquer lugar, e esta é uma região de tráfego pesado. Os mistérios do Triângulo das Bermudas fazem gerar muitas lendas, e uma delas é a de que ele é originário da cidade perdida de Atlântida e envolve o místico e o sobrenatural. Em 1968, foi descoberta a Estrada de Bimini, nas Bahamas, que nada mais seria do que uma formação geológica localizada perto da costa da Ilha Bimini. Tem uma reta, com cerca de 800 metros de extensão, formada por blocos retangulares de calcário. Ainda não se tem, ao certo, o número de blocos que a formam, mas é certo que passa dos 5.000 blocos de pedra que, fixadas ao chão, formam uma estrada, que levaria à fictícia cidade perdida de Atlântida. (Site de Curiosidades)

Os 50 anos de carreira de um dos maiores diretores do cinema brasileiro vão ser rememorados na edição comemorativa de 25 anos do Festival de Cinema de Vitória. O cineasta Neville D'Almeida sobe ao palco do Theatro Carlos Gomes para receber o Troféu Vitória e o abraço do público. A homenagem acontece no dia 5 de setembro, às 19 horas, e é aberta ao público. C o m o p a r t e d a homenagem, será exibido, às 20h30, o documentário que revisita a carreira do diretor, “Neville D'Almeida – cronista da beleza e do caos”, de Mário Abbade. Recémlançado, o documentário resgata a vida e o trabalho do cineasta, desde a era do Cinema Marginal até o presente, através de entrevistas, raras imagens de arquivo e um vasto material iconográfico. Mineiro, nascido em Belo Horizonte em 1941, Neville começou a se aventurar no cinema ainda na década de 60. Mas foi durante a contracultura setentista, depois de retornar de uma temporada por Nova York e Londres, que o cineasta deslanchou com uma promissora carreira, se tornando um dos maiores expoentes do cinema marginal. Autor de mais de 25 roteiros originais, além de adaptações literárias, Neville é o nome à frente de grandes

clássicos do cinema nacional, como “A dama da Lotação” (1978), estrelado por Sônia Braga – filme que ocupa o sexto lugar, segundo dados da Agência Nacional do Cinema (Ancine), de maior bilheteria do cinema nacional, levando mais de 6,5 milhões de pessoas às salas de exibição. Foi também o primeiro filme lançado em todos os estados brasileiros. Dirigiu outros clássicos como “Matou a família e foi ao cinema” (1991), com a atriz Maria Gladys, “Navalha na carne” (1997), “Os sete gatinhos” (1980), Rio Babilônia (1982), entre outros, que lhe renderam prêmios como o Troféu Glauber Rocha, da Associação dos Críticos de Cinema e o de Melhor Diretor no Festival de Gramado. Com filmes de enorme público, Neville sempre se posicionou tanto na forma de dirigir, como no roteiro e narrativa. Abordou temas polêmicos, como sexualidade, drogas, favela, crítica à burguesia, sempre de forma contundente e sem moralismo. Levou para as telas uma liberdade raramente vista no cinema brasileiro. Praticamente todos os seus filmes são dedicados a personagens femininas, apresentadas com liberdade, sem julgamentos ou pudores. Suas obras também marcaram as carreiras de

atrizes com quem trabalhou, como Regina Casé, Cláudia Raia, Christiane Torloni, Vera Fischer, entre outras, incluindo mais recentemente Bruna Linsmayer no filme “A frente fria que a chuva traz”. A relação é de provocar a entrega total das atrizes à obra, e é justamente isso que faz de Neville um diretor consagrado pelas cenas mais memoráveis e ousadas do cinema brasileiro. As parcerias com outros grandes nomes da música e d a T V, t a m b é m impulsionaram sua carreira, como a realizada com Erasmo Carlos para a trilha sonora original de “Os sete gatinhos” – outra obra adaptada de conto homônimo de Nelson Rodrigues. Neville se dedicou integralmente às artes nesses 50 anos de carreira e segue com novos projetos em andamento. Coerente em toda sua trajetória, o diretor planeja trazer temas bastante contemporâneos como a mulher na sociedade em “A dama da internet”, que também é uma espécie de continuação de “A dama da lotação”; a morte anunciada da Floresta Amazônica, em “Bye bye Amazônia” e a discriminação contra negros e índios em “Escravidão”. Em cada filme, o trabalho é minucioso, passando até mais de cinco anos dedicados a cada projeto.


4 EDUCAÇÃO fatos & notícias

08 a 15 de agosto de 2018

Panorama do acesso de meninas à educação no Brasil Em 1995, 31% das meninas de 15 a 17 anos não estavam estudando – esse percentual caiu para 15%, mas há anos encontra-se estagnado Em passagem pelo Brasil, Malala, a mais jovem ganhadora do Prêmio Nobel, colocou em pauta a desigualdade entre meninos e meninas no acesso à educação, um problema que afeta, principalmente, os países de baixa renda. No Brasil, os esforços para u n iv er s ali zar o en s in o fundamental resolveram uma parte dessa questão. Nas faixas etárias de 5 a 9 anos e 10 a 14 anos, apenas 2% e 1% das meninas estão f o r a d a e s c o l a , respectivamente. Mas, na faixa de 15 a 17 anos, esse

percentual sobe para 15%, segundo dados de 2015 da

Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (Pnad), realizada pelo IBGE. Os números são praticamente os mesmos para os meninos. Essa proporção vem oscilando um ponto para cima ou para baixo desde 2008. Já em 2005, ele estava em 18% e em 1995, em 31%. Apesar da redução de 50% em 20 anos, a estagnação do indicador revela a dificuldade em diminuir ainda mais esse universo de adolescentes que não estão estudando. As pesquisas apontam algumas causas para esse fenômeno, que também afeta os meninos. As mais conhecidas são necessidade de trabalhar e descrença quanto aos benefícios que os anos a mais de escolaridade poderão trazer. No caso das meninas, há um fator a mais: a gravidez precoce. Entre as garotas de 15 a 17 anos com pelo menos um filho, 70% estão fora da escola. E embora, no âmbito geral, a proporção de meninos e meninas que largaram os estudos seja a mesma, uma análise por estado revela outros quadros. No Mato Grosso, 23% das meninas de 15 a 17 não estudam, contra 18% dos meninos. Em Pernambuco, esses indicadores são de 21% e 18%, e no Rio Grande do Norte, de 20% e 17%. Um estudo divulgado pelo

Banco Mundial com a participação de Malala revelou que se todas as garotas recebessem 12 anos de educação de qualidade, juntas, elas poderiam ter um aumento de renda de US$ 15 trilhões para US$ 30 trilhões ao longo da vida. As mulheres que têm apenas o ensino fundamental ganham 14% a 19% a mais do que as que não foram formalmente educadas, enquanto as que têm ensino médio ganham quase o dobro. Além da prosperidade financeira, os anos a mais na escola também conferem às mulheres vidas mais saudáveis. Elas cuidam melhor de sua saúde e a de seus filhos, têm uma sensação melhor de bemestar e impedem com mais frequência episódios de violência por parte de um parceiro íntimo. Há também ganhos de capital social – as mulheres bem-educadas t e n d e m a t e r comportamentos mais

altruísticos – e redução de 75% do risco de

maternidade precoce, aponta o relatório.


POLÍTICA 5

08 a 15 de agosto de 2018

BLOG DO PACHECO

Eleições estão aí e agora José? Carlos Drummond de Andrade

Jorge Rodrigues Pacheco é Advogado, Jornalista e Radialista

Na Convenção do “Podemos” Rose apelou: “Por favor, me testem” Amigos, permitam-me voltar a focalizar à já agora, candidata a suceder o governador Paulo Hartung. É que, na convenção realizada na quinta-feira (02), em Cariacica, o partido Podemos confirmou suas alianças de apoio à candidatura de Rose de Freitas ao governo do Estado e foram apresentados também os candidatos a deputados federal e estadual. Muito sorridente e com ares de “eleito”, marcou presença no evento o presidenciável Álvaro Dias. Também estiveram por lá diversos representantes políticos, tais como: os deputados José Esmeraldo, Lelo Coimbra, Rafael Favato, Amaro Neto, e a deputada Luzia Toledo, e, também, prefeitos de diversos municípios do interior do Estado, além de líderes dos partidos MDB, Patriotas, Rede e PSD, que apoiam a candidatura de Rose. Rose, confiante ao d i s c u r s a r, a f i r m o u q u e pretende destacar a importância de buscar melhorias para o Estado (sic): “Ser ficha limpa não será a minha marca porque ser honesta já é minha obrigação, vou focar meus objetivos na educação, segurança pública, liberdade de expressar, lutar para que as pessoas tenham moradia e

jorgepachecoindio@hotmail.com

“Se o Brasil quisesse copiar a Grécia, aquele país tem realizações maravilhosas que poderiam ser imitadas, seria ótimo: os ensinamentos filosóficos, o valor da democracia, os fundamentos da liberdade, as bases da moral, entre muitas outras. Os séculos seguirão passando e o mundo pode mudar, mas a humanidade continuará bebendo nas obras de Sócrates, Platão, Aristóteles e dezenas de filósofos e pensadores geniais que legaram ao mundo ensinamentos que se perpetuarão e contribuirão para o progresso material e a evolução intelectual e moral do ser humano. Mas, amigos e amigas, o nosso Brasil se revela um péssimo aluno e, quando resolve copiar algum país, escolhe suas mazelas e seus defeitos. VAMOS MUDAR ESSA SITUAÇÃO?”, Jorge Rodrigues Pacheco FOTOS: JORGE PACHECO/INTERNET

A festa acabou, a luz apagou, o povo sumiu, a noite esfriou, e agora, José? E agora, você? Você que é sem nome, que zomba dos outros e agora BRASIL? Finalmente os acordos todos combinados! E haja promessa para serem cumpridas. Seria muito bom se todos os candidatos no momento de fazerem suas promessas as registrassem em cartório, assim teríamos condições de processá-los, evidentemente, se não cumprirem.

PSL lança Coronel Foresti como précandidato ao governo do ES, mas volta atrás dias depois

v a l o r i z a ç ã o d o trabalhador”. E fez um emocionado pedido aos eleitores do Espírito Santo ( s i c ) : “ P o r F a v o r, m e testem!”. O senador Álvaro Dias foi bastante enfático ao tomar a palavra na Convenção, (sic): “Ao assumir o governo pretendo apresentar uma proposta de trabalho com “refundação” da República, através da substituição de uma governança corrupta para a reconstrução do País”. Refundação do País? Dias, apesar de querer refundar o Brasil, ou seja,

recomeçar tudo de novo, foi bastante aplaudido. De minha parte parece-me que ele está viajando na maionese! Ele sorriu muito e prosseguiu divulgando seus planos de governo, (sic): “Eu só acredito em reconstrução do Brasil substituindo esse sistema que vigora há bastante tempo. Com ele o País continuará patinando e a população vai continuar sofrendo. Aqui no Espírito Santo, quem apresenta essa alternativa de poder para o Brasil é Rose de Freitas”. Mas, como perguntar não ofende: Senador, o senhor sempre fez parte desse

maldito Congresso, por que nunca se insurgiu contra essa maléfica situação?

E o PSL Espírito Santo se reuniu, no dia 28 de julho, para deliberação de suas candidaturas, bem como sobre apoios a candidatos de outros partidos. A executiva do PSL decidiu que o Coronel Foresti seria o pré-candidato ao governo do Espírito Santo e teria como vice-governadora a pré-candidata, Adriana Bôas, também do PSL. Cruzes! Ao que tudo indicava o PSL tinha resolvido virar uma caserna! É que, para o cargo de senador, o partido anunciou que manteria a pré-candidatura do subtenente Assis e a segunda vaga ficaria em aberto, até nova decisão da Executiva por outro militar. Minha gente, realmente não é possível acreditar e confiar nos políticos que atualmente comandam essa política partidária brasileira. Mudou tudo no PSL, durante uma convenção realizada na manhã do último domingo (5), em Serra Sede, o Partido Social Liberal (PSL) escolheu o deputado federal Carlos Manato como candidato ao governo do Espírito Santo nas Eleições 2018. Como vice, foi escolhido o empresário Rogério Zamperlini. E o Manato já prometeu, (sic): “Caso eu seja eleito, vou priorizar a segurança pública do Estado” e continuou: "O que eu puder fazer, eu vou fazer, mas o que eu não puder, não vou nem falar. Se eu for eleito, não serei eu quem vou escolher o comandante-geral da Polícia Militar e nem os comandantes das companhias, serão os próprios PMs. Quero aumentar o efetivo da polícia e, além disso, pretendo fazer um concurso regionalizado. O cara que mora em Irupi quer trabalhar lá, não aqui em Vitória. Também vou dar mais atenção ao policiamento de fronteira",

fatos & notícias

disse. E eu pergunto: “Será verdade, Teka?”. Manato também comentou sobre a vontade de implantar colégios militares no Espírito Santo, (sic): "Tudo isso vai ser muito conversado. Vamos levar professores, diretores, para conhecerem colégios militares que dão certo em outros estados e vamos fazer reuniões aqui, para saber se é possível implantar ou não". O burburinho sobre a oficialização da candidatura de Manato ficou mais forte no sábado (4). Até então, pelo que já estava sendo comentado, o esperado era o lançamento do t e n e n t e - c o ro n e l C a r l o s A l b e r t o F o re s t i . M a s o presidente do partido, Amarildo Lovato, disse que a escolha de Manato foi a mais sensata pela afinidade com Jair Bolsonaro, candidato à Presidência pelo PSL. “Bolsonaro tem mais afinidade com ele. Precisamos fazer um palanque consistente no Espírito Santo. Já tem um tempo que estávamos preparando o Foresti de uma forma bem educada para a possibilidade de lançarmos outra pessoa, mas quanto a isso está tudo certo", falou. Então tá!

E como safadeza pouca é bobagem, STF decide incluir aumento de 16,38% para ministros no orçamento Por 7 votos a 4, a maioria dos ministros do Supremo Tribunal Federal (STF) decidiu, nessa quarta-feira (8), enviar ao Congresso Nacional o reajuste dos salários, que foi votado em sessão administrativa na noite de quarta-feira, sabem onde foi efetivado? Na residência da presidente Cármem Lúcia. Pode isso? E ela, ao se manifestar sobre esse “reajuste” de 16,38% a partir do orçamento de 2019, disse, (sic) : “Não é o melhor para o Brasil”. A consequência dessa monstruosidade nós teremos que arcar, senão, vejamos: como a União não é geradora de recursos será o contribuinte que irá pagar essa conta. Fica fácil reajustar seus salários quando outros serão sacrificados para isso. A Justiça não prevê igualdade de direitos para todos? Por que então todos não deliberarem e concederem seus reajustes, muitos, bastante defasados? E isso que estamos falando daqueles que estão no teto máximo no funcionalismo. Tira-se dinheiro da saúde, da educação e da segurança para beneficiar poucos. É no voto que podemos acabar com essa vergonhosa situação gente!


6 TECNOLOGIA 08 a 15 de agosto de 2018 fatos & notícias

Novo planeta encontrado é Satélite caçador de planetas um gigante de gás e massa da Nasa revela belas imagens de cometa magnética Lançado este ano, TESS está em testes e promete descobrir mais segredos do universo

Com aproximadamente 200 milhões de anos, o planeta é considerado maior do que Júpiter e sua superfície está em torno de 825 graus Celsius

Cientistas detectaram um novo planeta a cerca de 20 anos-luz da Terra. É a primeira vez que um objeto de massa planetária foi localizado, além do nosso Sistema Solar, usando o radiotelescópio Very Large Array (VLA), que está no Novo México, nos Estados Unidos. Nomeado de SIMP J01365663 + 0933473, este planeta foi inicialmente avistado em 2016, junto com mais quatro planetas. Segundo o periódico The Astrophysical Journal, ele tem uma massa que permite a formação de bastante pressão de gás, o que explica, em parte, por que a temperatura da superfície

está em torno de 825°C. Um planeta interestelar é um objeto de massa planetária que não está mais em seu próprio sistema e não possui vínculo com nenhuma estrela, anã marrom (corpo celeste) ou outro objeto que orbita o universo. O SIMP é considerado j o v e m , c o m aproximadamente 200 milhões de anos. Especialistas o consideram grande, mas não tanto quanto uma anã marrom. Além disso, a massa dele é estimada em 12,7 vezes maior do que a massa de Júpiter. No estudo, realizado pelo Instituto de Tecnologia da

Califórnia, foi identificado que o campo magnético de SIMP é 200 vezes mais forte q u e o d e J ú p i t e r. É potencialmente gerado pelo movimento de partículas carregadas que estão em algum lugar dentro de suas camadas nebulosas, semelhante a como o Sol obtém seu próprio campo magnético. O novo planeta interestelar emite um poderoso sinal de rádio auroral, que o VLA captou em primeiro lugar. As auroras, não importa onde estejam, parecem requerer não apenas um campo magnético, mas o vento solar (um fluxo de partículas carregadas) para se formarem.

Incêndio na Irlanda revelou uma mensagem da Segunda Guerra Mundial O combate aos duradouros incêndios florestais que a Irlanda vem enfrentando neste verão europeu revelou algo inusitado: uma mensagem que não era vista há mais de 70 anos. O sinal consiste em uma palavra e dois algarismos, “EIRE08”. Seu uso estava relacionado à Segunda Guerra Mundial. Era 1944, e o país estava neutro no confronto. Para evitar que bombardeiros

alemães ou britânicos atacassem a ilha por engano, o serviço de guarda costeira da Irlanda reuniu mais de 150 toneladas de pedras para escrever 83 mensagens como estas ao longo de toda a costa do país. “Eire” é o nome da ilha em irlandês, e o número ao lado da palavra (menor e visível apenas nas fotos) designava o destacamento a que pertencia o sinal de

concreto. Foi uma forma meio rústica, mas muito efetiva, de garantir que o território não fosse atacado por engano. As mensagens eram revisadas diariamente e retocadas caso alguma pedra se movesse. De a c o r d o c o m u m representante da Força Aérea Irlandesa, as rochas recebiam cal para poderem ser vistas à noite.

FOTO: NASA/GSFC

Lançado em abril deste ano, o Transiting Exoplanet Survey Satellite (TESS) da Nasa já está em testes no espaço. O mais recente deles, realizado durante 17 horas seguidas no fim de julho, teve como resultado lindas imagens de um cometa em movimento. O satélite é equipado com quatro câmeras que cobrem 85% do céu, que foi dividido em 26 setores que podem ser observados individualmente pelos

pesquisadores. O aparelho é mais sensível que seu " p r i m o " , o K e p l e r, e consegue detectar a existência de novos astros por meio da variação que eles causam no brilho das estrelas. Em julho, a agência espacial norte-americana realizou um teste para ver como o TESS funcionaria observando e registrando imagens de uma região do céu por um período de tempo. Durante a

experiência, o telescópio captou uma série de imagens do cometa C/2018 N1. Descoberto em junho, o cometa está a 48 milhões de quilômetros da Terra. Nos registros do TESS, o objeto aparece se movendo pela constelação do Peixe Austral. O resultado são imagens em preto e branco da passagem do C/2018 N1 com aparições de asteroides e uma onda de luz refletida de Marte.


es alho

CIÊNCIA 7

08 a 15 de agosto de 2018

Arqueólogo amador

fatos & notícias

Mudanças climáticas

encontra anel romano poderão extinguir 10% das espécies de anfíbios na Inglaterra FOTO: REPRODUÇÃO/JOHN MASSEY

Relíquia foi descoberta junto com moedas do Império Romano. Em 2017, mesmo grupo já havia encontrado outros objetos da época na mesma região

No fim de julho deste ano, o arqueólogo amador Jason Massey realizou uma descoberta que deixaria qualquer profissional da área com inveja: ele encontrou uma relíquia romana. Trata-se de um anel de 24 quilates produzido entre 200 e 300 d.C. Massey faz parte de um grupo de arqueólogos amadores que escava alguns sítios em potencial. Ele

encontrou o anel em um campo perto da cidade de Crewkerne, na Inglaterra, junto com outras 60 moedas do Império Romano. A peça tem 48 gramas e possui resquícios da pedra ônix, bem como o desenho do deus romano da vitória conduzindo dois cavalos. " Te m m u i t a g e n t e interessada no valor do anel, mas nós estamos interessados em saber mais

sobre esse local, quem viveu por aqui, de onde vieram e quem era o dono do anel", disse o arqueólogo amador em entrevista à BBC. A região de Crewkerne tem se mostrado bastante promissora para Massey e seus colegas: no fim de 2017, outro arqueólogo amador do grupo encontrou um caixão e mais de 250 moedas romanas. Acreditase que o local tenha sido um vilarejo onde moraram figuras da alta sociedade do Império Romano no passado. As relíquias serão analisadas por especialistas do Museu Britânico. Até lá, a equipe de arqueólogos amadores de Crewkerne continua conduzindo um excelente e importante trabalho.

Cientistas criam nova espécie de levedura com apenas um cromossomo Pesquisadores chineses criaram uma nova espécie de levedura de padeiro usando a p e n a s u m megacromossomo. E um grupo de especialistas norteamericanos fez a mesma coisa, mas usando dois cromossomos. Os estudiosos usaram o CRISPR-Cas9, uma ferramenta de edição de genes que “recorta e cola”, para retirar os centrômeros e telômeros, que mantêm juntos cada um dos cromossomos. Em seguida, eles os juntaram de volta em uma única corrente. A levedura de padeiro geralmente tem 16 cromossomos. Nesta pesquisa, toda essa informação genética foi espremida em um único cromossomo. Os relatórios da China e dos EUA foram publicados na revista Nature. Para os cientistas, esses

estudos podem ajudar a explicar por que os seres humanos e outros organismos dividem o DNA em muitos cromossomos diferentes. Como mostrou essa levedura, não faz muita diferença se o DNA está em um ou em 16 cromossomos. "Descobrimos que a levedura pode tolerar mudanças drásticas no número de cromossomos sem interromper a ação dos genes neles, o que mostra mais a sua robustez como plataforma de engenharia", afirmou em comunicado Jef Boeke, geneticista da Universidade de Nova York, que trabalhou no projeto dos EUA. "Além das aplicações, esse trabalho lança luz sobre a trajetória selvagem de duplicações e fusões cromossômicas acidentais na evolução que deixou uma espécie de formiga com um

único par de cromossomos, seres humanos com 23 pares e uma espécie de borboleta com 220", disse Boeke. "Estamos aprendendo como uma espécie se torna dois". A nova levedura apresentou alguns problemas na reprodução sexual. No entanto, tecnicamente falando, ela é uma espécie feita por humanos totalmente inédita, uma vez que não pode se reproduzir com leveduras não alteradas. A levedura é um tipo de eucariota, que possui núcleo c e l u l a r. O n ú m e r o d e cromossomos que um eucariota tem não está e associado à quantidade de informação genética que possui ou quão “complexa” a criatura é. Uma cenoura tem 18 cromossomos, um canguru tem 16, uma carpa tem 100, um grande tubarão branco tem 82, e uma borboleta azul atlas tem 450.

Regimes de temperatura e chuvas previstas para ocorrer entre 2050 e 2070 serão fatais para algumas espécies de anuros que vivem na Mata Atlântica FOTO: WIKICOMMONS

A Mata Atlântica, faixa que cobre aproximadamente a costa leste, sul e sudeste do Brasil – e também partes da Argentina e Paraguai –, é um dos seis biomas brasileiros. Ela é lar para mais de 20 mil espécies de árvore, mais de mil aves, cerca de 270 mamíferos e 550 anfíbios. Apesar de toda sua magnitude e importância ecológica, estima-se que, atualmente, ela esteja reduzida a apenas 8,5% de sua cobertura vegetal. Mas não é só a fauna que está se prejudicando com isso. Segundo recente estudo publicado na revista Ecology and Evolution, aproximadamente 10% das espécies de anfíbios que habitam o bioma estão em risco de extinção para os próximos anos. A pesquisa foi realizada pelo herpetólogo Tiago da Silveira Vasconcelos, da Faculdade de Ciências da Universidade Estadual Paulista (Unesp), e pelos pesquisadores Bruno Tayar Marinho do Nascimento, também da Unesp, e Vítor Hugo Mendonça do Prado, da Universidade Estadual de Goiás. A equipe decidiu analisar a atual distribuição de anfíbios anuros (ou seja, sapos, rãs e pererecas) nos biomas da Mata Atlântica e no Cerrado e projetar qual será a incidência desses animais no futuro, levando em consideração as mudanças climáticas em decorrência do contínuo

aquecimento global. E o resultado não é nenhum pouco positivo: devido aos regimes de temperatura e chuva previstas para ocorrer nos anos de 2050 e 2070, muitos desses anfíbios deverão ser extintos – especificamente cerca de 10% das espécies, as que possuem menor adaptação à variação climática e que habitam pontos específicos da Mata Atlântica. S e g u n d o o s pesquisadores, das 550 espécies de anfíbios que habitam o bioma, 80% são endêmicas. No Cerrado, o número chega a 209. Com esses dados em mãos, os estudiosos selecionaram 350 espécies encontradas na Mata Atlântica e 155 no Cerrado que habitam, pelo menos, cinco espaços diferentes. "Desse modo, foi possível identificar as áreas com maior riqueza de espécies de anfíbios, ou com composição de espécies únicas, tanto no Cerrado como na Mata Atlântica”, explica Vasconcelos. “Uma vez identificadas tais áreas, avaliamos a comunidade de anfíbios no cenário de clima atual e futuro, de modo a determinar quais são as áreas de clima favorável para cada uma das 505 espécies analisadas, e se haverá expansão ou redução dessas áreas em 2050 e 2070, em função do aquecimento global”, completa. Vasconcelos afirma que

foram utilizados padrões otimistas e pessimistas em cada uma das previsões para o futuro, nos anos de 2050 e 2070: “Utilizamos dois cenários de emissão de gás carbônico na atmosfera, um cenário mais otimista, com menor aquecimento global, e outro pessimista e mais quente. Também usamos três modelos de circulação global atmosférica e oceânica", diz. Nesse panorama, a expectativa é que 42 espécies sejam aniquiladas, sendo 37 delas na Mata Atlântica e cinco no Cerrado. Vale mencionar que apenas cinco dessas 42 são consideradas ameaças de extinção atualmente pelo Ministério do Meio Ambiente. Apesar das perdas esperadas na Mata Atlântica, o bioma não deixará de ser, ainda assim, a região do Brasil mais rica em anfíbios. O Cerrado, por sua vez, poderá apresentar um ganho de biodiversidade em determinadas regiões devido às mudanças climáticas futuras. Conforme Vasconcelos nota, é muito provável que o Cerrado expanda seu tamanho nas direções norte e nordeste, ocupando espaços que hoje são de Floresta Amazônica. “A savanização de porções da floresta amazônica abrirá novas áreas para ocupação dos anfíbios do Cerrado”, especula.


8SAÚDE 08 a 15 de agosto de 2018 fatos & notícias

26 mil brasileiros foram intoxicados por agrotóxicos nos últimos dez anos Levantamento inédito revela ainda que 1.824 morreram por causa de venenos agrícolas ARTE/BRUNO FONSECA/AGÊNCIA PÚBLICA

bioquímicas, no sangue e na urina, detectadas por exames laboratoriais. A média equivale a sete pessoas intoxicadas por dia. Homens são a maioria dos afetados por agrotóxicos agrícolas e a maioria dos pacientes tem ensino fundamental incompleto. Segundo os registros, na maior parte dos casos o paciente foi curado. Mas há centenas de casos de mortes: 1.824 pessoas morreram devido à intoxicação e outras 718 pessoas

Cerca de 40 mil pessoas foram atendidas no sistema de saúde brasileiro após serem expostas a agrotóxicos nos últimos dez anos, segundo um levantamento inédito feito pela Agência Pública com base nos dados do Ministério da Saúde. Desse total, 26 mil pacientes tiveram intoxicação confirmada por médicos, com sinais clínicos como náuseas, diarreias ou problemas respiratórios, ou mesmo alterações

permaneceram com sequelas, como insuficiência respiratória, problemas nos rins ou lesões no fígado. O levantamento foi feito com base em registros de 2007 a 2017 no Sistema de Informação de Agravos de Notificação (Sinan) do Ministério da Saúde. Os dados revelam também uma grande quantidade de tentativas de suicídio por agrotóxicos e milhares de envenenamentos no ambiente de trabalho.

Agrotóxicos são amplamente usados em suicídios As circunstâncias nas quais ocorrem as intoxicações são variadas, mas os dados revelam duas situações principais: suicídios e acidentes. Nos últimos dez anos, mais de 12 mil pessoas tentaram suicídio com agrotóxicos em todo o Brasil. Dessas tentativas, 1.582 resultaram em mortes. Outras 231 tiveram cura, mas com sequelas. A maioria absoluta das tentativas de suicídio ocorreu no Paraná, com 2.140 registros. Em seguida vêm São Paulo e Pernambuco. Agrotóxicos agrícolas são a terceira substância mais comum em tentativas de suicídio no Brasil, atrás de medicamentos e produtos para matar ratos. A quantidade de pessoas que tentaram suicídio no Brasil com agrotóxicos é quase oito vezes maior do que a dos que tentaram por abuso de drogas ilícitas ou lícitas, como álcool e anfetaminas. A letalidade das tentativas de suicídio por agroquímicos é preocupante: é a maior entre

todos os agentes utilizados nesses casos. Mais de 12% das tentativas de suicídio com intoxicação confirmada resultaram em morte, taxa dez vezes maior que a de pessoas que tentaram o suicídio com medicamentos. Fora as tentativas de suicídio, os acidentes são a segunda principal causa de intoxicação por agrotóxico no Brasil. Nos últimos dez anos, foram mais de sete mil ocorrências. A maioria delas (62%) aconteceu em ambiente de trabalho. O Paraná é o estado com o maior número absoluto: foram 1.082 casos confirmados. A maioria dos casos de envenenamentos acidentais em ambiente de trabalho levou à cura sem sequela. Contudo, há 65 casos de sequelas após o tratamento e 32 mortes por intoxicação. Mais da metade dos acidentes de trabalho com agrotóxicos envolve pessoas de 20 a 39 anos. Para cada mulher envenenada, há quase seis homens. E o grau de

escolaridade mais comum é da 5ª à 8ª série do ensino fundamental incompletas. Para a professora do Departamento de Geografia da Universidade de São Paulo (USP) Larissa Bombardi, trabalhadores rurais são especialmente vulneráveis às intoxicações não apenas porque lidam diretamente com os agrotóxicos, mas, também, porque as intoxicações crônicas – que ocorrem após anos de exposição às substâncias – dificilmente são percebidas

pelo sistema de saúde. “Quem são os mais intoxicados são os trabalhadores rurais e os camponeses, que estão manuseando esses produtos”, explica. “O que mais vai aparecer são as intoxicações agudas, o sujeito passou mal e procurou o serviço de saúde, ou seja, os efeitos mais visíveis. Já as crônicas aparecem com muito menos importância nos dados. Por exemplo, o câncer e a malformação fetal podem ser multifatoriais. Precisaria

de um cuidado muito maior do sistema de saúde para identificar esses casos, embora a gente saiba que existem”, avalia. Larissa, que é autora do Atlas do uso de agrotóxicos no Brasil, indica que, embora haja dados disponibilizados pelo Ministério da Saúde e pelo Sistema Nacional de Informações TóxicoFarmacológicas (Sinitox) da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), ainda faltam informações necessárias para aprofundar as pesquisas

sobre intoxicações. “Estamos começando a desenvolver uma metodologia que avalie a conexão entre malformação fetal e câncer com a exposição a agrotóxicos, mas falta um mundo de pesquisa. A gente não tem informação detalhada de consumo de agrotóxicos por município, o montante utilizado em cada cidade, sobre pulverização aérea em todos os estados, ou seja, faltam dados oficiais”, avalia.


GERAL 9

08 a 15 de agosto de 2018

E

ntão vamos entender um pouquinho mais. Os alimentos termogênicos são aqueles que apresentam um maior nível de dificuldade em serem digeridos pelo organismo, fazendo com que esse consuma maior quantidade de energia e caloria para realizar a d i g e s t ã o . To d o s o s alimentos gastam energia para serem digeridos, no entanto existem alguns que se destacam mais do que outros podendo aumentar a temperatura corporal e o metabolismo, favorecendo maior queima de gordura. Lembrando que é preciso também ter uma alimentação equilibrada para ver resultados, pois só o consumo de termogênicos de forma isolada não é o suficiente, tudo bem?

RAFAELA

RANGEL www.rafaelarangel.com

Ins tuto Vivenciar Unidade Laranjeiras (27) 3024-0241 Unidade Jardim Camburi (27) 3376-4255

ALIMENTOS TERMOGÊNICOS Será que os alimentos termogênicos podem te ajudar a emagrecer?

disposição e a energia, diminui a fadiga e melhora o desempenho esportivo. Canela – além de acelerar o metabolismo, é um alimento riquíssimo em antioxidantes, rico também em cálcio que auxilia no emagrecimento e ainda melhora a digestão e a sensibilidade à glicose. Chá verde – termogênico, rico em antioxidantes, ajuda a diminuir o colesterol. Pode causar insônia se consumido à noite. Gengibre – além de termogênico é antiinflamatório, antisséptico e rico em antioxidantes. Hipertensos devem evitar. Pimenta vermelha – é rica em capsaicina, que favorece o aumento da quebra de gorduras. O consumo de 3g diárias pode aumentar em até 20% a atividade metabólica. Evite consumir à noite.

Então agora eu vou te dar dicas de cinco alimentos termogênicos para você incluir no seu dia a dia e que te ajudarão a queimar as gordurinhas. Cafeína – aumenta a

fatos & notícias

Contraindicações: Mesmo com tantos benefícios, os alimentos termogênicos devem ser consumidos com moderação. Procure sempre um nutricionista para te indicar o melhor para você. Pessoas com hipertensão, problemas cardiovasculares e hipertireoidismo devem evitar consumir esses alimentos. Outros alimentos termogênicos: chá branco, chá-mate, água gelada, água de coco, hortelã, cavalinha, soja, alho, cebola, cominho, curry, maçã, laranja, vinagre, folha de mostarda, aspargo, sardinha, bacalhau, salmão, anchova, cenoura, couve e brócolis.

Rafaela Rangel Nutricionista: CRN-ES 08100271 @nutrirafarangel facebook.com/ nutrirafarangel

Meninas são tão boas em matemática quanto meninos Pesquisadoras norte-americanas desmentem crença de que garotos têm mais habilidades para matemática do que suas colegas FOTO: REPRODUÇÃO

Em algum momento da sua vida, você já deve ter ouvido falar que matemática é “coisa de menino”. Mas, dentre outros estudos, uma pesquisa publicada pela Nature mostra que essa afirmação não tem fundamentação alguma. Segundo pesquisadoras das Universidades de Pittsburgh e de Rochester, nos Estados Unidos, meninas têm uma performance tão boa em habilidades matemáticas quanto os meninos. Ou seja, a disparidade de gênero em áreas da STEM (sigla

inglesa para ciência, tecnologia, engenharia e matemática) não tem a ver com a biologia. “A origem das diferenças de gênero entre adultos na ciência, tecnologia, engenharia e matemática provavelmente tem uma explicação sociológica complexa, e não pode ser facilmente reduzida a diferenças intrínsecas na infância”, escreveram as autoras do artigo publicado pelo periódico Science of Learning, da Nature. “Mulheres têm sido

desencorajadas a participar da matemática e da ciência, e há um longo legado de machismo na academia”. O estudo analisou as habilidades matemáticas de 256 meninas e 251 meninos de até 8 anos, que foram submetidos a avaliações lúdicas ou com auxílio do computador. “As descobertas apresentadas aqui fornecem fortes evidências de que meninos e meninas têm faculdades cognitivas comparáveis para o raciocínio matemático durante a infância”, afirmam as pesquisadoras.

Influências Estudos anteriores já haviam apontado o que realmente pode explicar a disparidade de gênero em

carreiras científicas. Pesquisadores observaram, por exemplo, que professores são mais propensos a encorajar os meninos a participarem das aulas. E os parentes também têm uma p a r c e l a d e responsabilidade nisso. Geralmente, pais acreditam que meninos sejam melhores do que meninas em matemática e avaliam seus filhos melhor do que suas filhas. Essas expectativas podem influenciar e moldar a forma como as crianças percebem suas próprias habilidades. “Na verdade, as percepções parentais das habilidades das crianças

podem influenciar as crenças em suas habilidades mais do que as notas”, dizem as pesquisadoras. De acordo com o artigo, o conjunto desses fatores culturais tem um forte impacto nos feitos matemáticos a partir da infância. “Há evidências

convincentes de que habilidades masculinas e femininas são formadas por experiências culturais diferentes que afetam sua autoimagem, conduta e oportunidades, e poucas evidências apoiam afirmações de diferenças de gênero biológicas ou intrínsecas na cognição matemática primária”.


COMPORTAMENTO 10 fatos & notícias 08 a 15 de agosto de 2018

V

ocês sabiam que e x i s t e m homossexuais que são cristãos/evangélicos? Em 1955 nasceu, na Inglaterra, a teologia inclusiva. Como a própria denominação sugere, é um ramo da teologia tradicional voltado para a inclusão, prioritariamente das categorias socialmente estigmatizadas como os negros, as mulheres e os homossexuais. Essa teologia não nasceu para que se definisse como inserir a inclusão na Bíblia e nas igrejas, já que nenhum ramo da teologia pode determinar verdades bíblicas e a inclusão é, por si só, bíblica. A Igreja Inclusiva busca demonstrar, pelas Escrituras Sagradas, que a homossexualidade não constitui, em si, uma nova

FERNANDA JULIELY

Gays cristãos

teologia, mas um aspecto teológico fundamentado na dignidade da pessoa humana, nas necessidades individuais de homens e mulheres e na valoração da identidade de cada ser humano, criado à imagem e semelhança de Deus. A mesma teologia, quando estuda os textos usados para condenar a homoafetividade, utiliza-se dos métodos legítimos para interpretá-los tais como: a Hermenêutica e a Exegese. A base da Teologia Inclusiva está em Atos 10:34-35, que diz que Deus não faz acepção de pessoas. No texto em questão, vemos a salvação de um etíope eunuco, que pertencia a um grupo, considerado na Bíblia, como os 'sexualmente excluídos' e considerados por muitos como os homossexuais da antiguidade. A Teologia Inclusiva visa à inclusão de todas as pessoas no

evangelho de Cristo, uma vez que o mesmo é inclusivo. Apesar da ênfase às minorias sexuais, as Igrejas Inclusivas não se restringem à comunidade LGBT. Mais do que isso, estão abertas a toda a diversidade humana. Nossos encontros são aos domingos às 18h30, em Bairro de Fátima. E lembrem-se: vocês são Resgatados pela Graça, sem preconceito e sem julgamento. Venham participar. Jesus os aguarda!

Fernanda Juliely Dirigente da Igreja Inclusiva de Jesus Cristo – Resgatados pela Graça Ensino Superior Incompleto Cursando Ed. Física

(27) 99979-7039

Documentário mostra o impacto da pecuária na Amazônia FOTO: DIVULGAÇÃO

O lme alerta para que o consumo da carne não esteja atrelado a questões como desmatamento e trabalho escravo

"Sob a Pata do Boi" é um documentário que tem a direção de Márcio Isensee, e fala sobre os estragos da pecuária na Amazônia. Em 49 minutos de projeção, o documentário expõe, através de entrevistas com produtores rurais e donos de frigoríficos, o desmatamento na região. O filme é uma produção do site ((o)) eco, de

jornalismo ambiental, e do Instituto do Homem e Meio Ambiente da Amazônia (Imazon). "Este documentário é resultado de dois anos de investigação para a cadeia de pecuária da Amazônia. Conversamos com grandes e pequenos produtores em diferentes m u n i c í p i o s , principalmente no Pará, que é um grande expoente

da pecuária na Amazônia. E isso gerou uma série de reportagens que foram sendo publicadas e depois disso a gente fez o filme. Sempre com intuito muito claro de que as pessoas saibam que existe pecuária na Amazônia. A região hoje tem um rebanho de 85 milhões de cabeças de gado, 3 cabeças para cada pessoa no bioma", aponta Márcio. No documentário, ele tenta abordar o problema ao falar de boas práticas na pecuária e também sobre questões como regularização fundiária e consciência do consumidor. O Pará foi o primeiro estado a se

propor, através de um ajustamento de conduta firmado entre os frigoríficos e o Ministério Público, a tentar controlar essa cadeia para que os frigoríficos não

comprassem de fazendas que têm o desmatamento, trabalho escravo e outras questões relacionadas ao meio ambiente. Exibido em cidades como Rio de Janeiro, São

Paulo e Belém, o documentário estará disponível a partir de 9 de agosto nas plataformas digitais iTunes, Google Play e Net NOW.


08 a 15 de agosto de 2018

O

Supremo Tr i b u n a l Federal (STF) decidiu, na quarta-feira (8), incluir no orçamento de 2019 a previsão de reajuste salarial de 16,38% para a Corte, por 7 votos a 4. Com um vencimento em torno de R$ 33.700,00, o salário poderá saltar para de R$ 39.000,00 a partir do ano que vem. Como nossos poderes são atrelados, com certeza o orçamento será aprovado pelo Congresso e sancionado pelo então presidente. Os três poderes se beneficiarão, o efeito é de dominó. O déficit

primário, que é de R$ 129 bilhões, subirá para R$ 159 bilhões no próximo ano e o rombo no setor público sairá de R$ 131,3 bilhões e saltará para R$ 161,3 bilhões. Em um País onde a desigualdade é escancarada, cujo chefe de família, que paga impostos até pelo ar que respira, seria o momento de propostas como esta? A máquina nos cobra 248 mil reais por minuto; são 14,9 milhões por hora; 357,5 milhões por dia e 10,7 bilhões por mês, só nos resta perguntar qual a diferença entre o nosso

País e a Venezuela? O povo não aguenta mais essa tortura, essa exploração, essa escravidão camuflada n u m a pseudodemocracia. O povo paga as contas e nunca é ouvido. Nossos hospitais são verdadeiros porões de t o r t u r a institucionalizados, crianças, jovens e idosos colocados aos montes em corredores de postos de saúde à espera de atendimento, consultas e exames que, dependendo da especialidade, pode levar anos para serem feitos como se a doença agendasse o dia de chegada. Seria esse o momento de o Judiciário aumentar ainda mais a carga do cidadão brasileiro? Se R$ 33.700,00 é pouco, imagine como passa uma pessoa que sustenta sua família com o salário de R$ 954,00?

11 fatos & notícias

Coluna Olhar de uma Lente HAROLDO CORDEIRO FILHO

$TF, seria esse o momento?

Haroldo Cordeiro Filho Jornalista DRT: 0003818/ES Coordenador-geral da ONG Educar para Crescer

Estudo arma que bactérias têm relação com diculdade em perder peso Além de fatores genéticos e hábitos cotidianos, a presença de determinadas bactérias na flora intestinal pode dificultar a perda de peso FOTO: WIKIMEDIA COMMONS

Praticar exercícios e manter uma dieta equilibrada são o principal caminho para quem deseja perder alguns quilinhos, certo? Mas, além desses dois fatores, também é necessário verificar como andam as bactérias que vivem em seu intestino: um estudo realizado em uma clínica especializada em perda de peso afirmou que a microbiata intestinal

POSTO MIRANTE AV. NORTE SUL

(também chamada de flora intestinal) influencia a maneira como cada indivíduo responde a dietas e outros procedimentos para perder peso. De acordo com Purna Kashyap, um dos médicos envolvidos na pesquisa, algumas pessoas não conseguem diminuir sua massa corporal mesmo reduzindo a quantidade de

calorias ingeridas diariamente. Um dos motivos para isso, além de predisposições genéticas, seria a presença de determinadas bactérias no intestino envolvidas com a quebra das partículas dos alimentos. Ao analisar a microbiata intestinal de alguns pacientes, os cientistas notaram que os indivíduos com uma maior presença da b a c t é r i a Phascolarctobacterium em seu organismo conseguiram perder peso de maneira mais efetiva. Já a bactéria Dialister estava presente em maior quantidade na flora intestinal das pessoas que

n ã o conseguiam perder peso c o m o desejavam. A explicação para isso seria a maneira como essas bactérias interagem na quebra de compostos c o m o carboidratos: apesar de f o r n e c e r energia adicional ao organismo, isso seria um obstáculo para aquelas pessoas dispostas a reduzir a massa corporal. O ser humano possui 10

trilhões de células “próprias”, enquanto hospeda cerca de 100 trilhões de bactérias, que vivem principalmente na pele, boca, genitália e intestino. Elas ajudam em

uma série de atividades, como a síntese de vitaminas importantes e a manutenção do metabolismo humano, além de proteger contra microrganismos patogênicos.


ECONOMIA 12 fatos & notícias

08 a 15 de agosto de 2018

FOTO: DIVULGAÇÃO

O diretor-geral do Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS), Luiz Eduardo Barata, disse que, embora o nível de chuva no Brasil tenha melhorado no mês de agosto, os resultados baixos desde fevereiro não favorecem um bom desempenho para a geração de energia até o fim do período seco, no final de novembro. De acordo com Barata, essa condição pode determinar a manutenção da bandeira vermelha na tarifa de energia até novembro. Apesar de dizer que não gosta de comentar uma situação que pertence à seara da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), acrescentou que as previsões não são favoráveis. “De fato já estamos agora basicamente no meio do

período seco e os sinais que temos dos institutos de clima são de que não deve ter mudança nenhuma em relação ao que a gente tem. Devemos continuar com uma primavera seca”, observou. Barata acrescentou que ainda assim, conta com a chuva, agora, para reduzir o impacto no futuro. “Essa chuva não penetra e não se transforma em energia. A vantagem é que como ela umidifica o solo, quando chegarmos ao período úmido o solo não estará tão seco e, rapidamente, as chuvas do período úmido se transformarão em vazão. Essa é a torcida que a gente tem”, relatou. O diretor da Aneel, Sandoval de Araújo Feitosa Neto, afirmou que ainda não é possível assegurar que a bandeira vermelha vai

seguir até o fim do período seco, em 30 de novembro. Ele informou que a definição da bandeira segue a metodologia elaborada em uma norma do órgão baseada em avaliação mensal dos reservatórios. Embora reconheça que o ONS tem condições de estimar, com mais antecedência, o tempo de permanência de uma cor para estipular a tarifa de energia, o diretor completou que a partir da análise da Aneel é que a cor da bandeira é determinada. “Não posso precisar se até o fim do ano a bandeira ficará vermelha. O ONS acompanha e tem mais informações para antecipar este fato. O que posso dizer é que a definição do patamar da bandeira é feita em norma da Aneel. Somente se verifica a cor da bandeira no momento em questão. Por exemplo, estamos no mês de agosto, a definição da bandeira foi em julho. Ao final de agosto se avaliarão as condições energéticas e se chegará a bandeira de setembro e assim sucessivamente”, afirmou.

FOTO: REUTERS/MARCOS BRINDICCI/DIREITOS RESERVADOS/AGÊNCIA BRASIL

ONS diz que falta de chuva Anac autoriza primeira pode determinar bandeira empresa aérea low cost vermelha até novembro a operar no Brasil

Terceira maior empresa de baixo custo do continente europeu, a Norwegian Air deve começar fazendo voos entre São Paulo ou Rio e Londres A Agência Nacional de Av i a ç ã o C i v i l ( A n a c ) publicou, nesta quarta-feira (8), no Diário Oficial da União, a autorização para o funcionamento da empresa aérea Norwegian Air em voos regulares no Brasil. A Norwegian Air é a terceira maior entre as empresas aéreas low cost que operam no continente europeu, atrás apenas da irlandesa Ryanair e da britânica EasyJet. Na Europa, a norueguesa atua em países como Itália, Espanha, Suécia, Polônia e França; na América Latina, já está presente no mercado argentino desde 2017. De acordo com o despacho da Anac, a Norwegian vai operar em território nacional como empresa de serviço de transporte aéreo

internacional regular de passageiro, carga e mala postal. A autorização tem efeito imediato. Esta é a primeira empresa com este perfil autorizada a operar voos regulares no Brasil. Com a autorização, a empresa poderá registrar as rotas que pretende operar e iniciar a venda de bilhetes aéreos. No mercado aéreo, a expectativa é que a empresa inicie a operação com um voo entre Londres e São Paulo ou entre Londres e Rio de Janeiro. A expectativa é que a empresa comece a operar voos internacionais entre Brasil e Europa a partir de janeiro de 2019. Também há a possibilidade de a empresa pedir a liberação de voos entre Brasil e

Argentina, onde a Norwegian já opera atualmente. Em maio deste ano, a companhia Joon, do grupo Air France, chegou ao País oferecendo voos diretos entre Fortaleza e Paris. A empresa não considera sua operação como sendo de baixo custo, mas pratica preços mais econômicos, em média, do que as demais empresas aéreas que fazem voos internacionais no Brasil. As low cost argentinas Flybondi e Avian, do grupo Avianca, também estão em processo de negociação com a Anac para começar a operar no Brasil. A primeira, a princípio, deve chegar fazendo voos entre São Paulo e Buenos Aires.

Fatos & Notícias Ed. 260  
Fatos & Notícias Ed. 260  
Advertisement