Issuu on Google+

Inscrições para o Vestibular da Unemat Vaqueiro é atropelado “Cabo Nilson apenas auxiliou no e CFO/ MT começam nesta Segunda e morto na BR-070 caso da madeira” afirma Aurino

Unemat abre nesta segunda-feira o período de inscrição do vestibular 2011/2 e para o Concurso do Curso de Formação de Oficiais da PM e Corpo de Bombeiros de Mato Grosso(CFO). PÁG - 04

Foto: Arquivo

O vaqueiro Edmilson Santana de Almeida, 56 anos, foi morto ao ser atropela por um ônibus da empresa Real Norte, que faz linha de Cáceres a Cuiabá. PÁG - 05

Foto: Daniel Alcântara

O reparo da ponte do bairro Vila Irene, mesmo sendo com material usado e doado pelo governo do Estado, continua gerando polêmica. PÁG - 03

EDIÇÃO

Ano

MP vai discutir na Justiça licenciamento que permite esgoto no córrego da Piraputanga Foto: Wilson Kishi

O Ministério Público Estadual (MPE), em Cáceres, irá discutir na Justiça a validade do Licenciamento Ambiental, expedido pela Secretaria de Estado do Meio Ambiente (Sema) que permite o lançamento do esgoto das casas do Núcleo Habitacional Jardim Aeroporto e Residencial Pantanal, ao córrego Ribeirão da Piraputanga, na comunidade de Olhos D´água. O prazo para entrega do documento é de 15 dias, que vence nesta semana. PÁG - 09

Fórum em Mirassol d'Oeste debaterá jazidas da Serra do Caeté A Assembleia Legislativa vai realizar nesta segunda-feira, em Mirassol d'Oeste, o primeiro encontro oficial no estado e aberto à sociedade sobre o depósito bimineral de ferro e fosfato descoberto na Serra do Caeté, naquela região. PÁG - 08

Preso por pesca irregular, ex-prefeito denuncia arbitrariedade de policiais Acusado de pesca predatória, o ex-prefeito de Várzea Grande e exdeputado, Nereu Botelho de Campos, nega o crime e acusa os agentes da Polícia Ambiental de abuso de autoridade ao vasculharem sua residência sem mandado de busca e apreensão, além de o conduzirem de maneira arbitrária até o Centro Integrado de Segurança e Cidadania (Cisc) sem que os pescados estivessem fora da medida. PÁG - 05

IFMT/Campus Cáceres oferece Curso de Libras

Com o propósito de executar políticas de inclusão para pessoas surdas no âmbito educacional, o Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Mato Grosso, IFMT, Campus Cáceres, promove o segundo curso de Língua Brasileira de Sinais, Libras, para professores, técnicos e alunos da instituição. PÁG - 10

Foto: Divulgação

Grupo Juba projeta novos investimentos na região da Grande Cáceres Foto: Edinei Cardoso

Um dos grupos empresariais mais promissores da Grande Cáceres, liderado pela família Ribeiro, projeta novos investimentos para a região. Mesmo consciente de que as praças regionais não sejam economicamente viáveis, em relação a outras que oferecem facilidades, maiores incentivos fiscais e economia mais forte, o grupo de acordo com o empresário Manuel Jorge Ribeiro, mantém a credibilidade no Instalação do novo Juba 3ª loja do grupo em Cáceres potencial regional, propondo a expansão dos empreendimentos visando, principalmente, a contribuição para o processo de desenvolvimento, na geração de emprego e renda à centenas de pessoas, direta e indiretamente. PÁG - 07

Bairros inteiros sofrem pelo estado abandono em Cáceres

Em uma rua do bairro Vila Irene, crianças aproveitam a água estagnada para pescar

A maioria dos bairros da cidade está, praticamente, abandonada. São lixos por toda parte, ruas esburacadas e tomadas pelo matagal, sujeira e falta de iluminação pública, em vários setores. Um dos pontos mais críticos é o bairro Jardim das Oliveiras, conhecido EMPA, onde algumas ruas invadidas pela vegetação tornaram se, intransitáveis. A situação é semelhante nos bairro Vila Irene, Jardim Guanabara, Cavalhada e Espirito Santo. O mesmo caos se verifica, em algumas comunidades rurais. Na sexta-feira, cerca de 200 famílias da localidade do Exú, estavam isoladas, por falta de estrada para acesso, ao perímetro urbano do município. PÁG - 06


Expressão NOTÍCIAS

Artigo

Sem mudança não há esperança Geraldo Leão da Silva

É preciso enfrentar a crise construindo a Cáceres do futuro. Encarar a questão do poder local implica posturas muito definidas. Em primeiro lugar, o município deve integrar-se da forma parceira e soberana na construção de uma federação democrática e

equilibrada pelos dispositivos constitucionais. Isso pressupõe um novo pacto federativo em que os recursos públicos sejam distribuídos com a qualidade entre municípios, Estado e União. O poder local a meu ver, exige o aumento da consciência da cidadania e a maior participação popular na decisão de seus próprios destinos. Diante deste cenário, ainda em formação é que devemos mobilizar a nossa sociedade e ciente de que cada local possui sua própria identidade e que só a cooperação, a solidariedade e a integração dos que nela

vivem serão capazes de construir uma Cáceres melhor, mais justa e solidária e sobretudo conectado as transformações recente da humanidade. Tudo que produz no Brasil é através dos municípios, então é necessário defendermos que a sociedade organizada deve ampliar o seu tipo de atuação não restrita apenas a opinar criticar, pressionar e eleger prefeito, vereadores mas continuar se organizando no campo econômico, produzir bens e serviços, especialmente nas atividades de cunho social.

É inaceitável ver a nossa cidade na contra-mão do desenvolvimento, ruas esburacadas, infra-estrutura inexistente, o transito é um caos, enfim quase tudo aqui está fora do controle administrativo, mas é grande a luta do seu povo e certamente será grande o seu desenvolvimento porque sem mudança não há esperança, é preciso mudar para conquistar dias melhores para o nosso futuro. Estamos nos aproximando do pleito de 2012 e não podemos confundir o conceito do poder local com o de governo local

nem de poder municipal, pois abarca as várias formas de exercício do poder pelo cidadão. O poder local, em nossa visão, não é sinônimo de controle da prefeitura ou de maioria na câmara de vereadores, mas de exercício efetivo dos direitos e deveres da cidadania, também na esfera das relações entre os poderes é fundamental que se perceba a necessidade do equilíbrio e da ação positiva em favor da gestão do estado e não em favor da gestão do governo. Geraldo Leão da Silva Presidente do PPS Cáceres MT

OPINIÃO

Questão de Atitude Luís Gonçalves

A moderna provocação urbana favorece uma disputa interna que transborda em diversos momentos sem controle. Desenvolvendo um vivencial de vertentes diferenciadas que acirram disputas nem sempre necessárias. Essas perspectivas criaram um tipo de preconceito moderno. Na política pública partidária fez surgir o pensamento compensatório através da igreja ou das corporações militares. Estudos apontam que quanto maior a rejeição da pessoa pública, dentro da política partidária, cresce o apego a essas instituições. Seria uma busca compensatória de apoio junto ao corporativismo e limite dessas instituições para justificar as ações nem sempre saudáveis dispensadas a população carente. A própria compreensão impede a justificativa. Existe uma história que remete ao tempo do coronelismo em que os

prefeitos das curretelas eram mantidos pelos jagunços. Pessoas preparadas para agirem conforme a ordem do chefe de comando. Também, eram os instrumentos cabíveis de geração de votos no período eleitoral. Sendo através de coação e força amparados pela impunidade. Essa cultura alastrou formando adeptos e fazendo escola. Na contemporaneidade

esse modelo ganhou uma fantasia mais alegre e menos enérgica. Porém, atrás de cada cordeiro há ainda o mesmo vestígio das terríveis sequelas do passado. Por incrível que pareça o rito continua o mesmo: gestores com alto índice de rejeição buscam a guarida do terço e o brasão da farda. O resultado disso é possível ser observado no crescente aumento da truculência e descaso dispensados a população. Isso alastra uma onda de negligência contínua. Cresce a intolerância pública e alguns setores da administração ficam viciados e ineficientes. Totalmente inoperantes. Os serviços prestados são de péssima qualidade. Os discursos são fúteis e sempre acompanhados de diversos queixumes. A mão de obra é perene e sem eficiência. A

Expressão NOTÍCIAS

organização política atual capacitou o elemento intermediário que funciona como um lança chama. Possui uma capacidade imensa de criação e desenvolvimento de conversas paralelas que gera confusão. Fator necessário para a manutenção do capitão do mato no cargo. Ninguém sabe o que realmente acontece acerca da administração e as ações são tomadas em toque de caixa na calada da noite. As pessoas são jogadas uma contra as outras gerando sempre controvérsias. Os próprios asseclas são incumbidos de semearem as conversas de bar dentro da comunidade impedindo o pensamento intelectual de circular livremente. Uma amordaça literal. A ausência de uma conduta condizente prolifera gradativamente. Nas cidades em que opera esse regime, também, há muita incerteza. A própria comunidade perde a confiança no futuro e começa a criar dispositivos de desvios de conduta. Cresce acintosamente o consumo de drogas. O índice de criminalidade aumenta. Há evidências de pequenos furtos e de truculências domiciliar. Quem mais sofre é população carente.

O pré conceito e a violência contra a mulher, negros e crianças podem ser observados mais frenquentementes. A política pública é tratada através de um consórcio que visa dar guarida e apoio ao chefe do poder. Os acordos políticos, nem sempre agradáveis, acabam criando um desequilíbrio fiscal. Criando um peso e duas medidas. É comum nessa situação a prática de vários deslizes. Já houve até mesmo caso de formação de caixa dois através de eventos, festas e comemorações; e outros mecanismos. Geralmente, produtos culturais, esportivos e de entretenimentos qual deveriam ser em prol da população. Acabam servindo para engordar o caixa de campanha. Exemplo: na realização do carnaval é vendida a exploração do bar para uma empresa que se compromete a passar um montante específico para a organização do evento. Esse dinheiro nunca aparece, pois não há uma fiscalização transparente. Até porque tudo é feito através de jogadas que impedem um controle mais rigoroso. Criando um círculo vicioso de rabos presos e boca de siri. A própria organização

Editor Geral Sinézio Nunes de Alcântara DRT-MT 403

Redação e Administração: Av. José Palmiro da Silva, 319 Bairro São José - Tel.: 65 3223-7942 / 9957-9878 - EMAIL: sinezioalcantara@hotmail.com Colaborador: Luís Gonçalves, Antonio Costa e Clarice Diório. Circulação: Regional - Tiragem: 1000 exemplares Publicação da Editora Jesuína dos Santos ME - Insc. Estadual 13345231-0 / CNPJ 09.108953/0001-42

maquiavélica aniquila o pensamento criativo propiciando a dependência pública. Acirra os confrontos entre grupos rivais dificultando um entendimento ideológico e prático. Vem á tona a velha máxima do período medieval: quanto maior a perversidade do carrasco, maior honra ao opressor. Luís Gonçalves Publicitário e Escritor Luisfgoncalves@uol.com.br

Telefones Úteis ACEC - Assoc. Com. e Empresarial 2º Bfron

3223-2048

3223-4413/3223-9198

Centro de Direitos Humanos

3223-3667

CISC

3903-1210

Jornal Expressão

3223-7942

Conselho Tutelar

3223-1072

Corpo de Bombeiros

193

Delegacia Espec. Adolescente

3224-1381

Delegacia Espec. Defesa da Mulher

3223-0348

Delegacia Regional de Polícia Civil 3223-1953/197 DETRAN

3223-5301

OAB

3222-3589

Polícia Federal

3211-6300/194

Polícia Rodoviária Federal

3223-3894/191

Policia Militar Pronto Socorro Municipal

3223-1441 192

Procon

3223-4172

Tribunal Regional Eleitoral

3223-5159


Expressão NOTÍCIAS

VAIDADE

“Cabo Nilson apenas auxiliou no caso da madeira” afirma Aurino

No entendimento de Aurino, cabo Nilson tenta assumir a paternidade de um trabalho que apenas ele auxiliou Editoria

O reparo da ponte do bairro Vila Irene, mesmo sendo com material usado e doado pelo governo do Estado, continua gerando polêmica. Na semana passada, o vereador cabo Nilson (PRB), usando a assessoria de Comunicação da Câmara, distribuiu material à imprensa, através de Informe Publicitário (não quitado) afirmando que, a recuperação do acesso, começou quando ele foi procurado pelo líder comunitário Aurino de Castro. E, a partir daí, conforme o informe não pago “dando início a uma parceria com seguidas ações do vereador”. Inconformado com o posicionamento de Nilson, nesta semana, Aurino procurou o jornal para contestar: “o cabo Nilson apenas nos auxiliou na viabilização da madeira. Ele não pode agir dessa forma” queixouse. No entendimento do líder comunitário, ao usar a assessoria de Comunicação da Câmara para falar sobre “A verdade dos fatos” Título do Informe Publicitário , o vereador cabo Nilson tenta “assumir a paternidade” de um trabalho que apenas auxiliou. Aurino repete que “toda a articulação para a doação e liberação da madeira foi feita por mim, como presidente do Conselho de Segurança Pública de Cáceres”. Para comprovar, ele apresentou uma declaração (ao lado) expedida pelo governo do Estado, através da Secretaria de

Indústria, Comércio, Minas e Energia (SICM), datada de 9 de fevereiro de 2011, na qual afirma que “o TC apreendido foi liberado pelo juiz de Direito, José Zuquim Nogueira, com finalidade de doação à CONSEG Conselho de Segurança Pública”. Ciúmes e vaidades políticas envolvendo o caso da doação e liberação da madeira para recuperação da ponte, ainda pode resultar em casos mais graves. Pelos menos, três desentendimentos já ocorrem, pela disputada da “paternidade” do caso. O primeiro foi envolvendo o secretário de Obras, José Eduardo Torres, com o líder comunitário Aurino de Castro. Ao avistar-se Aurino, no local onde estava a madeira, em

Cuiabá, inconformado o secretário determinou que o caminhão doado pela Areeira Monte Verde, voltasse vazio. Só retornando no outro dia, após a interferência do secretário de Governo, Duda Barros. Os dois não se falam, desde o episódio. Posteriormente, foi a vez do cabo Nilson se desentender com o secretário José Eduardo, pelo mesmo motivo. Uma matéria divulgada pelo Jornal Pantanal, afirmou que eles chegaram, a discutir de maneira ríspida, momentos antes de uma sessão plenária da Câmara. E, agora, foi a vez de Aurino contestar o posicionamento de Nilson, ao afirmar que ele “apenas” auxiliou na viabilização da ação.

Sempre as últimas novidades da moda em confecções e calçados, Adulto e Infantil. Crediário próprio sem burocracia

Preparamos os melhores pratos da cidade. Escolha a sua preferência e ligue-nos

Fone -

3903-1000

Rua General Osório, 1241 - Cáceres/MT

Rua Comandante Balduíno nº 487, centro, próximo a Padaria Tulipa


Expressão NOTÍCIAS

SELEÇÃO

Inscrições para o Vestibular da Unemat e CFO/ MT começam nesta Segunda Foto: Arquivo

e 06 para o feminino, e 10 vagas para o Corpo de Bombeiros, sendo 09 para o sexo masculino e 01 vaga para o feminino. O

concurso é comporto por cinco fases sendo a primeira (exame intelectual) constituída pelo concurso vestibular da Unemat.

Dra Patrícia Cristine S. Souza Fonoaudióloga - CRFA-MT 6850

A taxa é de 80 reais para o vestibular da Unemat e de 120 reais para o CFO As inscrições serão Floresta, Alto Araguaia, Sinop, Assessoria / Unemat realizadas apenas pela internet Ta n g a r á d a S e r r a , N o v a a t r a v é s d o s i t e Xavantina e Juara também serão www.unemat.br/vestibular até o locais de prova. Também neste dia 19 de abril. A taxa é de 80 vestibular será dada ao Unemat abre nesta reais para o vestibular da candidato a oportunidade de se segunda-feira o período de Unemat e de 120 reais para o inscrever em dois cursos de inscrição do vestibular 2011/2 e CFO. O período para protocolar graduação (segunda opção). para o Concurso do Curso de pedido de isenção de taxa está As provas serão Formaç��o de Oficiais da PM e marcado para os dias 21 e 22 de realizadas nos dias 22 e 23 de Corpo de Bombeiros de Mato março e também será feito pelo maio. No dia 22 serão realizadas Grosso(CFO). Pelo vestibular da mesmo site, apenas os as provas de Física, Biologia, Unemat são ofertadas 1800 documentos comprobatórios Matemática, Geografia e Língua vagas entre os cursos deverão ser entregues nos postos Estrangeira. Já no segundo dia desenvolvidos nas unidades autorizados da Covest. do concurso serão realizadas as universitárias localizadas nas Uma novidade neste provas de Química, História, cidades de Alto Araguaia, Alta vestibular é a inclusão da cidade Língua Portuguesa, Literatura e Floresta, Barra do Bugres, de Barra do Garças como local Redação. C á c e r e s , C o l i d e r, N o v a CFO de realização de provas. Além Xavantina, Pontes e Lacerda, Para o CFO são dela, as cidades de Tangará da Serra, Sinop e Juara. oferecidas 60 vagas para PM, Rondonópolis, Cuiabá, Cáceres, Das vagas 25% são destinadas sendo 54 para o sexo masculino Barra do Bugres , Colíder, Alta para os candidatos cotistas.

Tel: (65) 3223-2271 Fax: (65) 3223-9821 Rua João Pessoa, 65 - Centro - Cáceres/MT

Distribuidora de frangos e frios Com entrega imediata

Frangos e Frios

Av. Jos é Pinto de Arruda, s/n - Jd. Cidade Nova Chácara Martins - Cáceres/MT - CEP 78200000

3224-1461


Expressão NOTÍCIAS

DESCUIDO

JUSTIFICATIVA

Vaqueiro é atropelado Preso por pesca irregular, ex-prefeito denuncia arbitrariedade de policiais e morto na BR-070 Foto: Arquivo

Editoria

O vaqueiro Edmilson Santana de Almeida, 56 anos, foi morto ao ser atropela por um ônibus da empresa Real Norte, que faz linha de Cáceres a Cuiabá. O acidente ocorreu na madrugada de sexta-feira, por volta das 1h30. Ele estava em uma bicicleta e seguia rumo a “Estância Bezinha”, local em que trabalhava há quatro anos, quando foi “colhido” pelo ônibus que viajava no mesmo sentido, rumo a Cuiabá. No atropelamento, o vaqueiro foi arremessado, a uma distância de cinco metros. As marcas de sangue ficaram espalhadas pelo asfalto. Familiares afirmam que o pneu da bicicleta escorregou quando ele passava por uma ondulação, perdeu o controle, invadiu a pista e foi atingido, em cheio, pelo ônibus. “Não houve tempo para nada” conta a esposa Shirley Maria Borges, 34 anos,

que seguia atrás em outra bicicleta. Bastante abalada, ela conta que, a viagem estava marcada para o dia seguinte. Porém, Edmilson antecipou porque, segundo ele, havia a necessidade de “apartar umas vacas” na fazenda. Shirley ainda inocentou o motorista do ônibus, afirmando que o acidente ocorreu porque o esposo invadiu a pista. E, que Edmilson havia ingerido bebidas alcoólicas antes de pegar a estrada. A guarnição do Corpo de Bombeiros foi acionada. Se deslocou às pressas ao local do acidente. Porém, pouco pode fazer porque, Edmilson já estava morto. O corpo foi conduzido pelos bombeiros, no mesmo, instante ao Instituto Médico Legal (IML). Além da esposa, o acidente foi presenciado por um sobrinho que estava em outra bicicleta e viajava em companhia do casal. O sepultamento ocorreu na tarde de sexta-feira.

Foto: Daniel Alcântara

Olhar Direto

Acusado de pesca predatória, o ex-prefeito de Várzea Grande e ex-deputado, Nereu Botelho de Campos, nega o crime e acusa os agentes da Polícia Ambiental de abuso de autoridade ao vasculharem sua residência sem mandado de busca e apreensão, além de o conduzirem de maneira arbitrária até o Centro Integrado de Segurança e Cidadania (Cisc) sem que os pescados estivessem fora da medida. O caso ocorreu no dia 5 deste mês, no feriado de Carnaval, na chácara do exprefeito, situada na comunidade de Porto Limão, onde ele costuma passar os finais de semana e feriados com a família. Quando estava pescando, um policial ambiental chegou e pediu que o acompanhasse até a residência. Chegando lá, ele diz ter encontrado vários policiais que já tinham “revirado” a sua casa, sem a sua permissão. No freezer havia 32 peças de pacu. O s p o l i c i a i s d eter min ar am q u e N er eu Botelho os acompanhasse até o CISC, de Cáceres, e levaram consigo os peixes que estavam no freezer. Segundo ele, foram medidos os pescados e ficou comprovado que estavam todos dentro dos critérios exigidos pela legislação ambiental. Ele frisou ainda que possui autorização para pesca amadora. Após prestar declarações ele foi liberado. Não houve necessidade de pagamento de fiança. Entretanto, reclama da arbitrariedade com que agiram os policiais e avalia juntos aos seus advogados as medidas judiciais que a partir de agora irá tomar no sentido de restabelecer a verdade dos fatos.

No para-brisa do ônibus ficaram as marcas do atropelamento

Independente Descolado Atuante EM APENAS UM CLIC


Expressão NOTÍCIAS

DESCASO

Bairros inteiros sofrem pelo estado abandono em Cáceres Editoria

A maioria dos bairros da cidade está, praticamente, abandonada. São lixos por toda parte, ruas esburacadas e tomadas pelo matagal, sujeira e falta de iluminação pública, em vários setores. Um dos pontos mais críticos é o bairro Jardim das Oliveiras, conhecido EMPA, onde algumas ruas invadidas pela vegetação tornaram se, intransitáveis. A situação é semelhante nos bairro Vila Irene, Jardim Guanabara, Cavalhada e Espirito Santo. O mesmo caos se verifica, em algumas comunidades rurais. Na sextafeira, cerca de 200 famílias da localidade do Exú, estavam isoladas, por falta de estrada para acesso, ao perímetro urbano do município. No bairro do EMPA, a precariedade das estradas contribuiu, inclusive, para morte de um morador. Os vizinhos afirmam que, a ambulância teve dificuldade para prestar socorro a um homem, vítima de um mal súbito. No bairro Vila Irene, crianças de várias idades, correm o risco de contaminação. Elas ficam expostas há várias horas na água empossada no meio da rua. Algumas aproveitam para pescar na água suja. No Jardim Guanabara, uma enorme vala, no centro do bairro, dificulta o trânsito de veículos. No Espírito Santo, a situação chega a ser cômica. Está nascendo até aguapé, na água estagnada em um ponto do bairro. “Fomos esquecidos pela administração. É uma dificuldade para entrar e sair do bairro” denuncia o pedreiro Luiz Carlos Lopes, 29 anos, morador do bairro Jardim das Oliveira, conhecido EMPA. O pedreiro,

Inglês Definitivo Vende-se Um sítio de 12 alqueires e meio. Com 5 alqueires formado. Localizado na beira do asfalto, com água e luz. 75 quilômetros de Cáceres. Casa com 5 peças, banheiro de cerâmica, 1 represa com 16 horas de máquina e terra preta. Pega-se casa, carro ou dinheiro. FALAR COM ANTONIO 9918-0966

Rua do bairro Vila Irene copletamente alagada e tomada pelo mato diz que teve que paralisar um trabalho porque, embora o proprietário tenha comprado o material, o carro de entrega não teve como chegar à construção. “I n felizmen te não temo s representante na Câmara e tampouco na prefeitura”. Se referindo ao cabo Nilson, ele diz que “Temos um vereador na Câmara. Mas não sabemos se está gordo ou magro, porque nunca o vemos”, afirma. Empregada doméstica do Vila Irene, Luciana Viana, 28 anos, diz que “o descaso por parte da administração é grande. Já procuramos o prefeito que nos prometeu arrumar manilha para resolver o problema de escoamento de água que toma conta do bairro. Mas ficou só na promessa. O trabalho está sendo feito em mutirão entre os moradores”. No bairro Cavalhada III, o guarda noturno, Anderson Silva, 23 anos, afirma que o alagamento é constante e que, somente neste ano, o bairro já encheu quatro vezes. Diz ainda que “quem mais sofre com

toda essa situação são as crianças que estão constantemente doentes, provavelmente, em razão do contato direto com água suja”. Aposentado, morador do bairro Espírito Santo, João Evangelista Pereira, 65 anos, reclama que “o nosso bairro sempre foi esquecido. Mas, principalmente, agora no período das chuvas”. Comerciante do bairro Jardim Guanabara, Guanir Souza, 33 anos, diz que o seu comércio está prejudicado porque existe uma enorme vala que impede a aproximação dos fregueses. “Isso aqui quando chove vira um verdadeiro rio. E com isso, impede que os fregueses aproximem. E, que é pior, nunca vi o prefeito e nenhum vereador por estas bandas”. A exemplo dos demais, no bairro São José, as ruas secundárias, estão tomadas pelo matagal. Ao lado do motel Stiffness mesmo depois das chuvas a rua permanece inundadas por vários dias. Foto: Edinei Cardoso (Mirim)

RODAS * SOM * ACESSÓRIOS * ALINHAMENTO * BALANCEAMENTO * SUSPENSÃO * FREIO * DESEMPENHO DE RODAS

SEGURANÇA ELETRÔNICA 24h

SOLICITE SEU ORÇAMENTO

3223-0101 Video Porteiro Circuito de TV Técnicos Qualificados Portões Integração Eletrônica Cerca Elétrica Monitoramento 24 horas

FUNERÁRIA PAX SILVA SERVIÇOS PÓSTUMOS

AGORA COM

CEMITÉRIO PAX SILVA

Socorro! Ajudem-nos a salvar vidas Centro de Recuperação Renascendo com Cristo Na rua São Marcos na Cavalhada III, criança brinca na água empossada no meio da rua

Telefones: 3223-8249 / 9634-8334


Expressão NOTÍCIAS

ENTREVISTA DA SEMANA

Grupo Juba projeta novos investimentos na região da Grande Cáceres Foto: Edinei Cardoso (Mirim)

contribuindo para o nosso crescimento. Apesar dessa distribuição, estamos - eu e a minha esposa, Creuza Maria Cáceres Ribeiro, na vanguarda da execução das ações no escritório administrativo das empresas. Expressão Notícias A cidade de Cáceres foi agraciada, recentemente, com um dos maiores e mais moderno supermercado da região. Como isso funciona e o que realmente o novo Juba oferece de diferente à população?

Instalação do novo Juba 3ª loja do grupo em Cáceres Editoria

Um dos grupos empresariais mais promissores da Grande Cáceres, liderado pela família Ribeiro, projeta novos investimentos para a região. Mesmo consciente de que as praças regionais não sejam economicamente viáveis, em relação a outras que oferecem facilidades, maiores incentivos fiscais e economia mais forte, o grupo de acordo com o empresário Manuel Jorge Ribeiro, mantém a credibilidade no potencial regional, propondo a expansão dos empreendimentos visando, principalmente, a contribuição para o processo de desenvolvimento, na geração de emprego e renda à centenas de pessoas, direta e indiretamente. Em entrevista ao Jornal A Gazeta, o líder do grupo ressalta a importância dos novos investimentos; fala sobre a trajetória empresarial da família Ribeiro e assegura o desejo de continuar trabalhando em defesa do desenvolvimento acreditando no futuro da região. Expressão Notícias O senhor inaugurou recentemente um dos maiores supermercados da Grande Cáceres. E, há menos de quatro meses já acena para novos investimentos na região. Qual é a proposta do grupo Juba? Manuel Ribeiro Na verdade, há mais de dois anos havíamos comprado um imóvel para montar um Centro de Distribuição (CD) e Atacarejo em Cáceres. Ou seja: tínhamos a ideia, mas à época priorizamos a 3ª loja que foi inaugurada ano passado, e também devido à falta de recurso. Agora, depois de concluída a etapa da 3ª loja, decidimos a executar o projeto. Isso tudo é uma grande demonstração de confiança e credibilidade no mercado da região. Aliada, principalmente ao desejo de contribuir para o desenvolvimento regional, gerando trabalho e melhores condições de vida ao povo que, ao longo dos anos, acolheu a família Ribeiro. Expressão Notícias Quais são os novos investimentos e onde serão instalados? Manuel Ribeiro A princípio, o nosso objetivo será investir,

principalmente, em Cáceres e Mirassol D´Oeste. Porém, não estão descartados projetos futuros para outros municípios que integram a região. Já está definido, que em breve iniciaremos as instalações de um Centro de Distribuição de Mercadorias, juntamente com um ATACAREJO e o Escritório Central (Onde funcionará o setor comercial, administrativo e financeiro) do grupo Juba. Pois já possuímos um imóvel que foi adquirido para esse propósito, na Avenida São Luiz (antigo prédio da Cuiabá Diesel, Trevo de entrada da cidade) em Cáceres e futuramente um novo supermercado em Mirassol D´Oeste. Estamos negociando um terreno, aguardando algumas respostas, para decidir o local. Uma pesquisa, encomendada pelo grupo, com a colaboração do consultor Attilio Domenico Rondinelli, constatou que a população aprova a necessidade desses novos empreendimentos. Sem contar que, brevemente, serão feitos novos investimentos para reforma e modernização dos equipamentos de todas as lojas do grupo. Expressão Notícias Pelo projeto apresentado constata-se que serão, realmente, grandes investimentos que podem mudar, ou melhor, aquecer a economia regional? O senhor poderia citar valores? Manuel Ribeiro Os valores não estão totalmente definidos para instalação do Centro de Distribuição, Atacarejo e Escritório Central em Cáceres e o novo supermercado na cidade de Mirassol D´Oeste. Os investimentos virão uma parte de financiamentos de instituições financeiras e a outra da pecuária, através de venda de gado de algumas fazendas do grupo.

criado para denominar varejos que comercializam produtos para clientes tanto no varejo como no atacado), atenderá clientes finais e outras lojas que não sejam necessariamente do grupo. O escritório central onde estará toda a administração, comercial, financeira, e recursos humano, do Juba Supermercados, inclusive a parte administrativa e financeira da área de agropecuária do grupo. Expressão Notícias Sabe-se que, embora o grupo Juba seja muito grande, atuando em vários setores da economia regional, são os membros da família que estão sempre à frente de cada setor. Como será feita a distribuição de funções? Manuel Ribeiro Esse é um método adotado na família. Os filhos Mirko e Marcelo Ribeiro, estão responsáveis pelo gerenciamento da rede Juba na região, formada além de supermercados, abatedouro de bois e uma construtora. As fazendas de lavouras, de cria, recria e engorda de gado, são administradas pelo filho Manuel Ribeiro Júnior e o escritório central do setor agropecuário, tem a administração da filha Patrícia Ribeiro Rostey. Contamos com uma equipe de colaboradores, encarregados e gerentes que de certa forma fazem parte da Família Juba. Alguns com muito tempo de empresa que estão sempre nos ajudando e

Manuel Ribeiro A terceira loja do grupo em Cáceres, que a população batizou de “Novo Juba” foi inaugurada no dia 11 de novembro de 2010. O empreendimento, tem sete mil metros quadrados de área construída, sendo dois mil de área para venda e levou 15 meses para ser concluído. O espaço, climatizado, oferece ao consumidor mais de oito mil itens de produtos variados, que vão de gêneros alimentícios básicos até frutos do mar. Entre as inovações estão às seções de produtos orientais, especiarias em pescado, Sorveteria (com o que há de mais moderno em equipamentos) com variedades como Milk shake, sundae e casquinha, Restaurante (no almoço buffet com mais de 28 pratos frios e quentes variados e churrasco, à noite com diversos pratos à lá carte, inclusive sushi e sashimi), Lanchonete (com salgados diversos, sucos naturais e cafeteria), Rotisseria e Choperia. Expressão Notícias Seria na verdade um supermercado inovador para Cáceres e região? Manuel Ribeiro Sim é uma estrutura moderna e inovadora para a população. Além da comodidade, segurança e bom atendimento, uma das preocupações do grupo foi com a questão ambiental, com a utilização das sacolas retornáveis, feitas de nylon reforçado para que o cliente utilize nas compras quantas vezes for preciso, evitando dessa forma o uso das habituais sacolas plásticas, que poluem a natureza. A nova loja gerou 150 novos empregos diretos e 300 indiretos.

Só em Cáceres, nas três lojas atualmente, o grupo gera 300 empregos formais. Expressão Notícias Isso quer dizer que seria quase que um mini shopping? Manuel Ribeiro Exatamente. Além da estrutura ampla, da comodidade, segurança, qualidade e bom atendimento, o supermercado tem em seu espaço interior e exterior, oito lojas: Drogaria Avenida perfumaria O Boticário, náutica Campo Verde camping e pesca, salão de beleza Studio 3, uma loja de grife Pele Morena, livraria DA, e uma loja de roupas Dondoca (franquia Hering) e uma loja de presente, Paper Presentes. No interior do supermercado serão instalados quatro caixas eletrônicos. O estacionamento totalmente coberto tem capacidade para 100 carros, 50 motos e 100 bicicletas. Expressão Notícias Embora o senhor tenha sido homenageado com o título de Cidadão Cacerense, o senhor é imigrante de português e começou as atividades no pequeno município de Rio Branco. Como é essa trajetória? Manuel Ribeiro Realmente. Posso dizer que a trajetória da família Ribeiro seja interessante. Sou imigrante de português. Nasci na aldeia de Padrão - Portugal, naturalizado brasileiro desde 1.978. Porém, foi na cidade de Rio Branco-MT, que à época era município de Cáceres, que começamos as nossas atividades no comércio de secos e molhados em 1966. Foi lá que tudo começou. Daí vieram às expansões do ramo. O primeiro comércio fora de Rio Branco foi na cidade de Araputanga. A seguir outro em Pontes e Lacerda e os três de Cáceres. Fora outros empreendimentos em vários municípios da região. Sempre tendo como principal ponto de apoio à família e, principalmente, minha esposa Creuza Maria Cáceres Ribeiro que sempre me a comp a n h ou em t od o s os momentos da vida.

Expressão Notícias Percebe-se que o projeto é um pouco complexo. Como, na verdade, irão funcionar esses novos investimentos? Manuel Ribeiro O Centro de Distribuição em Cáceres terá a função de abastecer de mercadorias os supermercados do grupo no município, bem como as lojas de Mirassol D´Oeste (Futura), Pontes e Lacerda, Araputanga e Rio Branco. Já o Atacarejo (conceito

Imóvel onde será instalado o Centro de Distribuição e Atacarejo do Juba


Expressão NOTÍCIAS

RIQUEZA

Mirassol D´Oeste realiza Fórum para discutir potencial mineral Foto: Arquivo

Deputado Ezequiel Fonseca autor da iniciativa

Assessoria / AL-MT

A Assembleia Legislativa vai realizar nesta segunda-feira, em Mirassol d'Oeste, o primeiro encontro oficial no estado e aberto à sociedade sobre o depósito bimineral de ferro e fosfato descoberto na Serra do Caeté, naquela região. O evento acontecerá na Câmara de Vereadores de Mirassol d'Oeste, e tem início previsto para as 09 horas. Para tratar do tema, o deputado Ezequiel Fonseca (PP) vai realizar o “1º Fórum de Mobilização Social sobre o Potencial Mineral da Serra do Caeté”. O evento já tem as presenças confirmadas do secretário de Estado de Indústria, Comércio e Mineração, Pedro Nadaf, e diversas outras autoridades. O anúncio oficial sobre o assunto, primeiramente, foi feito no dia 1º de setembro do ano passado, pelo governador Silval

Barbosa. O conjunto de depósitos naturais está estimado em 11 bilhões de toneladas de ferro com teor de 41% e cerca de 428 milhões de toneladas de fosfato com teor de 6%. Os números fazem parte do relatório preliminar da CPRM (Companhia de Pesquisa de Recursos Minerais Serviço Geológico do Brasil) Serviço Geológico do Brasil. Fontes do governo revelaram que o achado tem “importância socioeconômica estratégica” para o futuro de Mato Grosso e do país, que poderá passar de importador para exportador de fosfato, considerado um importante componente dos insumos agrícolas. A existência dos minerais foi percebida pela primeira vez, em maio de 2005, pelo geólogo Gercino Domingos da Silva. Pósgraduado em impactos ambientais e mestre em Recursos Minerais, Gercino observou que a região estava mapeada desde a década de 70 com outro tipo de rocha. Ao anunciar as jazidas, o

governador Silval Barbosa chegou a fazer analogia ao Pré-Sal pelo potencial econômico. Mato Grosso consome atualmente 610 toneladas/ano de fosfato. O volume do mineral encontrado, calculado pelos técnicos da CPRM, equivale a 700 anos de consumo por Mato Grosso. Pesquisadores do Serviço Geológico do Brasil confirmaram o potencial anunciado. Segundo o governo do MT, apenas a jazida de ferro é quase três vezes maior do que a mina de Carajás (PA), a principal da Companhia Vale do Rio Doce. Sobre o assunto, o deputado Ezequiel Fonseca confirmou a expectativa do setor agrícola mato-grossense de que, por ser o maior produtor do país, Mato Grosso também é o maior consumidor de fosfato na forma de fertilizantes. A expectativa desse segmento é que, caso sejam confirmados os números da pesquisa, a previsão é diminuir o custo das lavouras de 2% a 5%, o equivalente à economia de R$ 160 a R$ 400 milhões por ano. De acordo com Pedro Nadaf, o mais importante até agora já foi feito. "Queríamos encontrar o fosfato e conseguimos. A partir de agora seguem as novas etapas da pesquisa. Os impactos positivos com a geração de emprego e renda tendem a alcançar todo Mato Grosso e haverá a ampliação do PIB o Produto Interno Bruto. Estamos em meio a um processo de valorização do setor mineral. Este é só o começo", afirmou o secretário. O “1º Fórum de Mobilização Social sobre o Potencial Mineral da Serra do Caeté” já tem as presenças confirmadas de Pedro Nadaf e diversas outras autoridades. Ele será realizado na manhã da próxima segunda-feira (21), na Câmara de Vereadores de Mirassol d'Oeste, e tem início previsto para as 09 horas.

MORALIZAÇÃO

PF realiza operação Segurança Legal Assessoria / PF

A Delegacia de Controle de Segurança Privada-DELESP da Superintendência de Polícia Federal do estado de Mato Grosso vem realizando nesses últimos dias a operação "Segurança Legal", de combate as atividades de segurança privada clandestina. As empresas que prestam serviço de segurança e vigilância patrimonial devem ser autorizadas pelo Departamento de Polícia Federal e os vigilantes devem ser credenciados no órgão. Durante a operação, foram

fiscalizados dezenas de estabelecimentos comerciais, tais como casas noturnas, bares e restaurantes, postos de combustíveis, supermercados, etc... A operação resultou em 05 encerramentos de atividades clandestinas de segurança privada e na lavratura de diversos autos de infração para empresas autorizadas que apresentaram irregularidades. Na data de ontem, 16/03/2011, foram identificados uma empresa clandestina de vigilância patrimonial prestando

serviço em 09 postos de combustíveis de Cuiabá e Várzea Grande e 06 seguranças trabalhando sem serem credenciados pelo DPF, o que resultou na lavratura de 06 Termos Circunstanciados por exercício ilegal de profissão. Segundo o Delegado chefe da Delegacia de Controle de Segurança Privada, Luciano de Azevedo Salgado, os policiais federais que atuam na área continuarão realizando estas fiscalizações na capital e no interior.

Documento Perdido A senhora Mayara Albuquerque Damasceno, comunica que extraviou o Diploma do Curso de Graduação de Enfermagem e Obstetrícia, expedido pela Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT), conforme Ocorrência Policial registrada no dia 21 de fevereiro sob o nº 201153064. Solicita a quem encontrar ou encontrou entregar no Hospital São Luiz.

Plantão 24 horas Adquira um plano assistencial e toda sua família recebe benefícios

3223-3593/3223-6101 Av. 7 de Setembro - 250 - Centro

Dr. Masato Nakahara Médico Oftalmologista Cons.: Praça Barão do Rio Branco, 53 - 65 3223-4560 Res.: Rua Olavo Bilac, 21 - 65 3223-4253 - Residencial M. Verde Cáceres/MT

DISK CERTO 3223-9002 www.diskcerto9002.com.br

Aluga para Festas Para você que irá fazer a sua festa de casamento, aniversários e outros, oferecemos os nossos trabalhos de Buffet. Alugamos tudo para realizar sua festa: - Pratos Talheres Copos Toalhas Travessas e Outros

3223-5489 / 3223-8808 / 9978-7638

MONTE VERDE MAT. P/ CONSTRUÇÃO Areia de Praia - Goma - Brita Cascalho p/ Aterro - Telhas - Tijolos, etc...

Gilda M. Moreira Assunção Fone: (65) 3223-3473/3223-4512 Av. Talhamares, 1413 - Jd. Trevo - Cáceres/MT

Angela Ferreira Garcia


Expressão NOTÍCIAS

IMPEDIMENTO

MP vai discutir na Justiça licenciamento que permite esgoto no córrego da Piraputanga Foto: Wilson Kishi

Previsão é de que as casas serão entregues aos mutuários nos próximos meses Editoria

O Ministério Público Estadual (MPE), em Cáceres, irá discutir na Justiça a validade do Licenciamento Ambiental, expedido pela Secretaria de Estado do Meio Ambiente (Sema) que permite o lançamento do esgoto das casas do Núcleo Habitacional Jardim Aeroporto e Residencial Pantanal, ao córrego Ribeirão da Piraputanga, na comunidade de Olhos D´água. O prazo para entrega do documento é de 15 dias, que vence nesta semana. Caso a empresa Concremax, responsável pela construção, não entregue no tempo estabelecido, o MP irá solicitar que seja construído um local apropriado para o lançamento dos dejetos. Podendo, inclusive, sugerir o não recebimento da obra, pelo município. A revelação foi feita, nesta semana, com exclusividade, ao Jornal Expressão, pelo promotor André Luiz de Almeida. O MP

questiona principalmente, segundo o promotor, a ausência de Outorga de Diluição de Afluentes, junto à licença ambiental, conforme estabelece a Lei Estadual nº 6.947/97, que disciplina sobre Política Estadual de Recursos Hídricos. O dispositivo, explica ele, nada mais é que um estudo para comprovar se a água do córrego dispõe de capacidade para diluir os afluentes. “A Sema não poderia expedir o licenciamento sem a Outorga. É esse dispositivo que comprova se o córrego tem ou não capacidade de absorver o impacto ambiental” assegura. De acordo com o promotor, é de fundamental importância, a realização desse estudo porque, segundo ele, informações colhidas junto aos moradores da comunidade, dão conta de que, no período de estiagem, o Ribeirão da Piraputanga fica, praticamente, seco, logo sem condições de absorver qualquer quantidade de dejetos. Denúncia sobre possível degradação ambiental,

em razão da construção da rede de esgoto ligando as 422 casas dos residenciais ao córrego da Piraputanga, foi feita por moradores da comunidade, antes mesmo de ser concluído. O projeto elaborado pela construtora das casas, prevê o despejo dos resíduos sólidos no ribeirão. A empresa nega qualquer irregularidade que possa causar danos ambientais. O engenheiro Azer Florentino Vieira, admite que os dejetos dos residenciais serão despejados no córrego. Porém, explica que, será construída uma Estação de Tratamento, para tratar os resíduos antes de chegar ao ribeirão. “O projeto foi apresentado e aprovado por técnicos da Sema, que nos forneceram as Licenças Provisórias (LP) e de Instalação (LI). Só será jogado no córrego os detritos aceitáveis. Não haverá nenhum crime ambiental porque uma Estação de Tratamento será construída para evitar que os dejetos chequem no córrego de maneira in natura” explicou o engenheiro afirmando que a empresa está tomando todas as precauções para evitar quaisquer danos ao meio ambiente. A construção das 422 unidades habitacionais é um projeto do Governo Federal, pelo Programa Minha Casa Minha Vida, edificadas com recursos do Fundo de Arrendamento Residencial, da Caixa Econômica Federal, na ordem de R$ 13,650 milhões. O projeto prevê a entrega das casas em duas etapas. As do Jardim Aeroporto, composta por 350 unidades, para mutuários com vencimento de um salário mínimo - cuja parcela mensal

será equivalente a R$ 50,00 - já estão em fase de acabamento e serão entregues nos próximos dias. A segunda fase, a do Residencial Portal do Pantanal,

composta por 72 residências, para mutuários com até três salários mínimos, está em início de construção, com previsão de entrega para o final do ano.

SERVIÇO DE ÁGUA E ESGOTO DE CÁCERES SUGESTÕES, INFORMAÇÕES E RECLAMAÇÕES

LIGAÇÃO GRATUITA 0800 - 647 - 3223

A NATURAL Disk Água Crystalina e Gás Liquigás Alugamos mesas e cadeiras

3223-0000 Rua Dr. Sabino Viera - n°519 - Centro


Expressão NOTÍCIAS

OPORTUNIDADE

IFMT/Campus Cáceres oferece Curso de Libras Foto: Divulgação

Assessoria / IFMT

Com o propósito de executar políticas de inclusão para pessoas surdas no âmbito educacional, o Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Mato Grosso, I F M T, C a m p u s C á c e r e s , promove o segundo curso de Língua Brasileira de Sinais,

Libras, para professores, técnicos e alunos da instituição. As inscrições serão realizadas na próxima semana, entre os dias 21 e 25. Desenvolvida pelo Núcleo de Apoio às Pessoas com Necessidades Educacionais Especiais do Campus, Napne, a atividade integra o projeto 'Mãos que Falam'. Iniciado no ano passado, o projeto tem como objetivo capacitar e envolver os

servidores da instituição e comunidade acadêmica na prática de inclusão das pessoas com deficiência auditiva, no espaço educacional e no cotidiano da sociedade. “No ano passado o curso foi voltado apenas para servidores. Este ano, ampliamos o número de vagas e abrimos espaço também para os alunos, tendo em vista que a instituição já trabalha com alunos surdos. A ideia é envolver, gradativamente, toda a comunidade acadêmica nesse processo contínuo de formação para o respeito a diferença e para a inclusão”, afirma a coordenadora do Napne, Herika Renally . As aulas terão início no dia 31 de março e ocorrerão sempre as quintas-feiras, no horário das 16 horas às 17h30, até o mês de dezembro. Os interessados devem realizar as inscrições na sala de coordenação do Napne. São ofertadas 30 vagas.

LAVA JATO CACERENSE

9641 4685 : 9973 - 5228

Rua Tiradentes, s/nº, em frente o CEOM

Livraria Liliana Materiais Pedagógicos, Informática, Artigos, Papelaria, Xerox. Materiais para Escritórios - mesas, armários, cadeiras, escrivaninhas...

Tels. 3223-1801 / 3223-4845 Fax. 3223-7250 Livraria.liliana@hotmail.com

Av. Afonso Pena, 199 - Jd. Cidade Nova - Cáceres/MT


Expressão

Destaque

NOTÍCIAS

Clarice Navarro Diório Dona Elza Freitas Garcia completou 80 anos de vida no dia 18 de março. Mais do merecida, a data foi festejada e ela foi homenageada pelos filhos. Nossos parabéns e votos de muita saúde e alegria.

Coordenadora do CTA -Centro de Testagem e Aconselhamento do Programa DST/Aids no município, Vanderly Muniz, na foto com a equipe da empresa Disk Certo, uma das parceiras no trabalho de prevenção desenvolvido no período do Carnaval, com a distribuição de preservativos e leques, além do teste rápido de HIV. Outros parceiros foram os acadêmicos do curso de Enfermagem da Unemat, na foto dois deles com a enfermeira Heloísa, e ainda os jovens do Rotaract. Mais uma iniciativa de sucesso, parabéns a toda a equipe do CTA, dos PSF´s que também apoiaram e colaboram e aos demais voluntários. Exemplo a ser seguido.

Incansável e eficaz no trabalho de presidir a Câmara dos Dirigentes Lojistas de Cáceres, o empresário Faustino Natal enviou esta semana e-mail à imprensa e colaboradores, alertando sobre um novo golpe na praça e orientando a todos para que jamais passem dados pessoais através de telefone, quando não tiver a certeza que a fonte é segura. Faustino foi reeleito para o cargo, merecidamente. A CDL de Cáceres é uma das mais atuantes do Mato Grosso.

Ronira Deluque funcionária da Contatos Papelaria (piso superior, seção de presentes), na foto com sua tia Fatinha, a nossa querida e famosa " Bastiana Cacerense". As duas curtindo o carnaval de Cáceres.

A "voz" oficial dos eventos festivos de Cáceres, o popular e querido Big Régis, que comandou as noites do Carnaval Popular.....agora é se preparar para o FIP!

O viceprefeito Wilson Kishi se destaca na administração como principal elo do executivo com o legislativo.

O assessor de gabinete da presidência da Câmara Municipal , Halassi Nunes dos Santos, pessoa certa no lugar certo, executando muito bem a função de atender a todos que procuram pelo vereador Salvador. Excelente escolha da mesa diretora.

CONTATOS COM A COLUNA: 9965 - 6176 / E-MAIL: clarice-freitas@hotmail.com

ONTATOS

Papelaria e Presentes

Materiais escolares, Escritório, Informática, Aviamento e Artigos Esportivos e-mail: papcon@top.com.br

Fone: (65) 3223-4424 3223-2709 / 3223-0428


Esporte

Expressão NOTÍCIAS

ESPERANÇA

Presidente do Santos diz que Muricy é 'a opção óbvia’ Foto: Adilson Barros / GLOBOESPORTE.COM

Assessoria

A opção óbvia. É com essa expressão que o presidente do Santos, Luis Alvaro de Oliveira Ribeiro, se refere ao técnico Muricy Ramalho. Após pedir demissão do Fluminense, o treinador passou a ser o alvo da diretoria santista, que busca substituir Adilson Batista, demitido no último dia 27. Luis Alvaro e Muricy ainda não se sentaram para conversar, mas já houve contatos preliminares de dirigentes do Santos com o treinador e seus representantes. O mandatário alvinegro nega que a derrota para o Colo Colo, na última quarta-feira, em Santiago, Chile, pela Taça Libertadores, apresse a busca pela contratação de Muricy. Luis Alvaro diz que vai manter a postura de só

conversa pessoal com Muricy. Admitiu mais uma vez que conversou com o presidente do Fluminense, Peter Siemsen, sobre a situação do treinador, quando ele ainda balançava no cargo.

Na ocasião, ouviu do colega que haveria mudanças e que o treinador poderia sair.

Luis Alvaro admite interesse em Muricy

começar a negociar na próxima semana. - Fosse uma derrota acachapante no Chile, estaríamos mais preocupados. Mas acho que o time jogou bem, teve suas oportunidades. O Muricy está de quarentena e vamos respeitar. É a opção óbvia, mas vamos avaliar se vamos

esperar os 30 dias pedidos por ele. Por enquanto, o Marcelo Martelotte (interino) vem fazendo um bom trabalho e tem a nossa confiança afirmou o presidente, durante desembaque da delegação após viagem ao Chile, na última quinta-feira. Luis Alvaro garantiu que ainda não teve nenhuma

RPG - Fisioterapia - Drenagem Linfática Fisiologia de Exercício - Fisioterapia Respiratória Manipulação Osteopatica - Reabilitação Cardiopumonar Clínico Geral - Ortopedia - Traumatologia e Acupuntura Drª Claudia Ap. Marques Landim Clínica Médica e Cardiologia CRM-MT 4495 Drº Luis Marcos V. Turdera Ortopedia - Traumatologia CRM-MT 5673 - 5bot 9494

Dr° Luiz Laudo Paz Landim Fisioterapeuta CREFITO 3.49950-F MT

Rua XV de Novembro - 129 - Centro Cáceres - Mato Grosso - CEP: 78200-000

Rua Padre Cassemiro, 1200 - Cáceres 65 - 3223-6605 / 9614-5721

Cardápio Restaurante Juba Almoço: 11:00 às 14:00 hrs * Segunda a sexta, Buffet por quilo, com churrasco. Preço por kg R$ 24,90 * Sábado, domingo e feriado, Buffet por quilo,com churrasco e frutos do mar.Preço por kg R$ 26,90 *********************************************** Cardápio Restaurante Juba Janta: 18:00 às 22:00 hrs Segunda a sábado : Prato Individual- Arroz branco , bife filé mignon ou picanha, batata fritas, salada simples. Preço R$ 9,90. Isca de pintado Preço R$ 25,90 Porções - **Isca *Picanha, filé mignon, ventrecha de pacu preço R$ 19,90 * Frango a passarinho PREÇO R$ 15,90 * Calabreza, batata frita Preço R$ 9,90 Caldos 03 tipos variados preço R$ 3,90 und. Picanha na chapa acompanha (arroz branco, feijão tropeiro, batata frita. Preço R$ 29,90 Massas 05 tipos de macarrão, com os mais variados tipos de complementos, e molhos. Preço prato livre R$ 13,90 Preço criança R$ 7,90 Sushi Juba Box e Sashimi Juba Box (com salmão fresco)

3223-1833

Av. Frei Ambrósio, 38 - Centro

AV. Dormevil Faria Caceres/MT Telefone: 3223-1515


ANO III - Edição - nº 0303