Page 1

Jornal Etevav

Escola Técnica Estadual Vasco Antônio Venchiarutti nº 3—Maio de 2014

“Quando chega, não tem mais vontade de ir embora...”

Confira na edição de maio o relato de nossa repórter sobre a experiência de passar um final de semana no Parque Estadual da Ilha do Cardoso.

ESPAÇO DO PROFESSOR

TERCEIRÃO!

Veja o texto que a Fotos dos últimos dois professora Juliana fez para pedágios realizados pelos inaugurar esse novo terceiros anos da Etevav. espaço no Jornal Etevav! Pág. 3 Pág. 4

PROFISSÕES DO FUTURO

VESTIBULINHO

Iniciamos uma série de reportagens sobre as profissões que estão se destacando! Pág. 7

As inscrições terminam na quarta-feira! Confira os cursos disponíveis em nossa Etec! Pág. 10


Maio de 2014 | P|gina 2

Jornal Etevav

Palavra do Diretor: Etevav 48 anos Expediente - Jornal Etevav Escola Técnica Estadual Vasco Antônio Venchiarutti Diretor: Nelson Fioravanti Jr. Coordenador Pedagógico: Michele Mattos dos Santos. Responsáveis: Mateus Storti, Nícolas Lúcio. Editor: Mateus Storti. Redatores: Ana Gabriela Koldi Ohi, Brenda de Lima Nogueira, Catherine Giroto, Daniel Luiz, Gustavo Lima, Julia Prada, Leticia Nogueira, Luis Fellipe Moreira, Paloma Rocillo, Raynan Sossi Cestarolli, Raíra Ferigolo Spera, Samuel Ferraz, Vitória Eichenberger, Yara Szlachka. Fotografia: Giovanny Muniz Amaral, Vinicius Bongiovanni Mitsumoto. Ilustração: Cristofer Machado

etevav.com.br

facebook.com/jornaletevav twitter.com/jornaletevav Instagram - @jornaletevav imprensaetevav@gmail.com

Fechamento da ediç~o: 03/05/2014 {s 17h51.

Neste março de 2014, nossa Etevav completou quarenta e oito anos. Foram anos de muita produç~o. Muito ensino. Muita aprendizagem. E n~o paramos. Porque o tempo n~o para. E as ações educativas precisam e devem sempre acompanhar o processo evolutivo técnico-tecnológico. Parabenizo, assim, nossos ex-diretores, todos ainda vivos e cientes de sua import}ncia na Etevav; parabenizo também vocês, nossos alunos e verdadeira raz~o da aç~o educativa que viemos prestando nesses anos todos; parabenizo os mestres que ainda labutam em prol de nossa educaç~o de qualidade até hoje e em memoriam {queles que j| nos deixaram e legaram um trabalho t~o profícuo e consistente; parabenizo os funcion|rios que acompanham h| muito tempo a nossa trajetória e fazem sua parte neste processo educativo com tanto esmero. Como havíamos previsto, as reformas de acessibilidade tiveram início em 24 de março e estão a todo vapor. Breve, as passarelas de acesso estarão prontas e abrigar~o nossos alunos das intempéries clim|ticas e do sol, sempre t~o quente no ver~o. Quero aqui fazer uma solicitaç~o a todo o nosso alunado para que, quando da entrega dessas passarelas, façam a entrada e saída da escola por esses corredores (passarelas), evitando assim um acidente em espaço destinado ao tr}nsito de carros. Sinalizaremos e faremos um treinamento com todos da escola para que a conscientizaç~o seja plena e eficaz. A Direç~o e as Coordenações de Cursos desta escola se preocupam muito com as Progressões Parciais que nossos alunos, infelizmente, adquirem no transcorrer de seus módulos e anos em seus cursos. A Progress~o Parcial n~o deve ser encarada como instrumento negativo para o aluno, mas sim, como uma possibilidade de rever bases tecnológicas e seus conteúdos n~o assimilados nos módulos anteriores. Lembramos aqui que o aluno pode ‘carregar’ para o módulo/ano subsequente até 3 (três) Progressões Parciais. A ‘quarta’ progress~o - componente curricular - obriga o aluno a cursar o módulo/ano novamente. O aluno tem um semestre - para os cursos técnicos - e um ano para o Ensino Médio. Os alunos que, uma vez no terceiro módulo do técnico ou ano do E. Médio, n~o concluírem suas pendências no que diz respeito {s Progressões Parciais, ser~o retidos e obrigados a cursar o último módulo/ano e cumprir suas Progressões anteriores. É muito importante lembrar todos os alunos que o Coordenador de Curso, seja do Ensino Técnico ou Médio, est| habilitado para esclarecer dúvidas da vida escolar e a Diretora de Serviços Acadêmicos, a professora Hilda, pode também esclarecer as mesmas dúvidas. Para tanto, consultem as Coordenações ou Secretaria Acadêmica.

Prof. Nelson Fioravanti Junior, diretor da Etevav


Jornal Etevav

Maio de 2014 | P|gina 3

Espaço do Professor: Não merecemos ser violentados! Os alunos queridos que trabalham neste jornal me pediram um texto para esta semana. Pensei em tantas coisas que gostaria de falar, poesia, discussões atuais que acho pertinentes { educaç~o, textos interessantes que tenho lido, filosofia, o amor, a pr|tica docente, literatura. Mas, diante de tantos assuntos, um tomou conta de meu pensamento recentemente, a campanha lançada na internet “N~o mereço ser estuprada”.

Pensemos juntos sobre isso. Para tanto, conto com exemplos de nossas experiências di|rias, aquelas que dizem tanto sobre nós.

Peço que nos lembremos de todas as vezes que tivemos a nítida sensaç~o de que um castigo ou até mesmo uma chinelada teria sido melhor do que ouvir aquela bronca dos nossos pais ou amigos. Palavras t~o duras, que machucam, causam dor e marcas que podemos passar anos tentando curar. J| sentiram Estive lendo os mais diversos pontos de vista de filó- isso? Talvez isto esteja próximo do que é a dor de sofos, intelectuais, dos meus ex-alunos, de amigos, quem é vítima de assédio, de preconceito, de julgados alunos atuais, de conhecidos, enfim. Ainda assim, mento. Trata-se de um ato violento que na maioria decidi escrever sobre este tema, que eu chamaria de das vezes vem disfarçado de piada, de brincadeira, violento, antes de tudo. O dicion|rio define violência até de elogio, mas que fere, e só quem sofre sabe a como “um comportamento que causa, intencional- real dimens~o desta dor. mente, dano ou intimidaç~o moral a outra pessoa ou Fazer o exercício de colocar-se no lugar do outro faz ser vivo. Tal comportamento pode invadir a autonodiferença para tentar compreender a dimens~o da mia, integridade física ou psicológica e até mesmo import}ncia desta discuss~o, falamos de uma violêna vida de outro”. cia silenciosa t~o agressiva quanto qualquer outra. Quero chamar a atenç~o para esta definiç~o que por Meu apelo é para que aproximemo-nos de todas as vezes nos passa despercebida, que é a de que a vio- situações que apresentam-se diante de nós, que estelência causa intimidaç~o moral, n~o apenas física. jamos inteiros em tudo, como nos aconselha, desde Justifico este grifo pelo fato de que a maioria dos muito tempo, Fernando Pessoa. argumentos que condenam a campanha – e que me assustam – est~o ligados { falta de compreens~o do que é um ato violento. Este é o motivo da escolha do Juliana Vansan é professora de Língua Portuguesa título do texto, somos todos violentados diariamen- para o Ensino Médio e Técnico da Etevav. te, das mais diversas formas.

Editorial Depois de quase dois meses de preparaç~o, eis que chegamos com conteúdo fresquinho para vocês, queridos alunos, ex-alunos, professores, funcion|rios, pais... Como é bom estar de volta com gente nova e talentosa escrevendo e trabalhando conosco! Essa pausa foi um tempo que encontramos para colocar as coisas em seus devidos lugares: pensar em coisas novas e orientar os que foram selecionados para trabalhar com a gente. Ali|s, mais uma vez, sejam bem-vindos { equipe Ana Gabriela, Luis Fellipe, Raynan, Raíra, Brenda, Giovanny e Vinicius! Com o tempo vamos encontrando os caminhos para se trabalhar mais e melhor. ;) Nesse meio tempo muita coisa aconteceu, muita coisa mudou. Esperamos continuar fielmente mês a mês fazendo um jornal interessante, e que todos curtam e aproveitem (ainda mais) o espaço que abrimos aos nossos queridos professores, os textos da galera que t| chegando no jornal, e o espaço que você tem aqui, aluno! Se você tem um conteúdo que ache pertinente compartilhar com todos na escola, entre em contato conosco. Nossos contatos est~o logo ali, na p|gina ao lado. ;) Boa leitura!


Maio de 2014 | P|gina 4

Jornal Etevav

Terceirão! Os terceiros anos do ensino médio tiveram mais dois ped|gios muito legais, com o tema 'Décadas: 50, 60, 70 e 80' em março, e no último mês sobre ‘Temas Musicais’. E como é de imaginar, foi uma festa só! Confira as fotos:

Pedágio no dia 28/03 sobre ‘Décadas’. Foto: André Mortensen Alves/ Grêmio QI.

Pedágio do dia 25 de abril sobre ‘Temas Musicais’. Foto: Catherine Giroto/ Jaqueline Lopes/ Grêmio QI.


Jornal Etevav

Maio de 2014 | P|gina 5

Entrevistas Por Julia Prada e Leticia Nogueira

2014 é ano de vestibular pra muitos alunos do 3º ano da ETEVAV. Com isso, entrevistamos duas alunas, Julia Françozo (3ºC) e Camila Marangoni (3ºB), para saber o que pensam sobre o assunto e a relaç~o deste com a escola.

JE: Você pretende ir para uma faculdade após o término do ensino médio? Julia Françozo: Sim, com certeza!

Camila Marangoni: Eu gostaria sim, só não sei se vai dar pra passar direto. Esse é o medo de todo mundo, eu acredito.

JE: E que curso gostaria de fazer? Julia: Como primeira opção, cinema/ audiovisual. E para a segunda opção, psicologia. Camila: No momento, estou pensando em cursar engenharia física.

JE: O que você visou ao escolher esse curso? Julia: Visei o que eu gostava, porque penso que se você trabalha com o que gosta, você vai ser um bom profissional e consequentemente vai ter um bom sal|rio, ent~o essa foi a principal escolha. Agora, onde vai se fazer, o sal|rio, n~o acho t~o importante. Camila: A área de atuação, a grade curricular que achei legal.

JE: Você acredita que a ETEVAV possa te preparar para os vestibulares? Julia: Acho que a ETEVAV dá uma base, mas para grandes vestibulares deve-se estudar por conta: fazer um cursinho, correr atr|s de matéria... H| muito conteúdo pra estudar, e só estudando pelo que a escola passa n~o d|. Camila: Muitos alunos daqui passam direto pra grandes universidades. Acho que também isso vai muito do aluno. Mas acredito que só com a ETEVAV você consegue passar sim.


Maio de 2014 | P|gina 6

Jornal Etevav

Avisos #SIMULADOS FUVEST - ETAPA O ETAPA abriu inscrições para o Simulado Fuvest! A inscriç~o é gratuita e deve ser realizada pelo site http://goo.gl/qrWOCd . Os interessados têm a opç~o de realizar a prova em S~o Paulo (Unidades Frei Caneca, Ana Rosa e S~o Joaquim) ou em Valinhos. A prova ter| duraç~o m|xima de 5h e ocorrer| no dia 11 de maio (domingo) {s 8h. No dia é necess|rio levar R.G., caneta, l|pis nº 2, borracha e a inscriç~o. GUIA DO ESTUDANTE No dia 18 de maio, o Guia do Estudante promover| seu “Simulad~o Online” do primeiro semestre, com 88 questões de múltipla escolha das |rea de Linguagens e Códigos, Matem|tica, Ciências da Natureza e Ciências Humanas. Os interessados dever~o se inscrever no site http://goo.gl/zagy9R , e começar a prova entre 10h e 17h do dia 18 de maio, tendo 4h30 para termin|-la, sem interrupções!

#ISENÇÃO DE TAXA – UNICAMP Est~o abertas as inscrições para o pedido de isenç~o da taxa de matrícula do Vestibular Unicamp 2015, que dever~o ser realizadas pela internet até o dia 30 de maio. Após a finalizaç~o da inscriç~o, o candidato deve enviar pelo correio, até o dia 30 de maio, xérox (frente e verso) dos documento de identidade (RG ou RNE); Histórico Escolar do Ensino Fundamental da 5ª { 8ª série (ou do 6º ao 9º ano) do ensino fundamental; Histórico Escolar do Ensino Médio; conta de energia elétrica recente (ano de 2014). Para ser beneficiado, o candidato deve ter cursado da 5ª a 8ª série (ou 6º ao 9º ano) do ensino fundamental e o ensino médio integralmente em instituições da rede pública de educaç~o. Para maiores informações acesse: www.comvest.unicamp.br/vest2015/isencao/edital2015.pdf

#RIFA DO GRÊMIO QI O sorteio da rifa do |lbum completo da copa ser| realizado no dia 17/05, com os números ainda a 1 real. Converse com o representante de sua sala, ou dê uma passada na sala do grêmio. Lembrando que o valor arrecadado ser| para a manutenç~o das tabelas de basquete da quadra! Colabore!

#ELEIÇÕES 2014 Dia 07 de maio é o último dia para a inscriç~o de novos eleitores e transferência de títulos. Etevaviano entre 16 e 17 anos, apesar de facultativo, n~o perca tempo, tire seu título e faça o seu direito de votar valer a pena e ajude a construir um novo país! #vempraurna!


Jornal Etevav

Maio de 2014 | P|gina 7

Profissões do Futuro Por Luis Fellipe Moreira - 1º E1

Desde criança aquela pergunta nos persegue “O que você quer ser quando crescer?”. Muitos ainda n~o encontraram a resposta para ela, j| que a cada dia se descobre uma nova profiss~o, um novo gosto, um novo caminho, fazendo-nos pensar em diversas possibilidades para trabalhar. Sabendo ainda que devemos nos sustentar com tal profiss~o, sem nos esquecer de que devemos exercer o trabalho com satisfaç~o, pois ser~o mais de 30 anos de nossa vida dedicados ao trabalho, e convenhamos, existe coisa pior do que ser infeliz no trabalho? A partir do mês de maio, o JE trar| uma série chamada “Profissões do Futuro”, onde vamos conhecer melhor as |reas que est~o crescendo e merecem destaque na escolha de uma carreira de sucesso. Área 1 - Meio Ambiente Dentro desse campo existem inúmeras opções para se estudar e trabalhar, j| que como bem sabemos o desmatamento, a poluiç~o e a falta de conscientizaç~o causam danos irreversíveis { fauna e flora de todo o mundo. Vamos a partir de agora conhecer um pouco mais de alguns cursos dentro desse campo e suas |reas de atuaç~o: 

Engenharia Ambiental: o profissional dessa |rea analisa sistemas e processos ambientais; supervisiona e coordena planos estratégicos, de aç~o e de intervenç~o nas |reas de engenharia ambiental; avalia criticamente a operaç~o e manutenç~o de sistemas urbanos como redes de saneamento ambiental; avalia o impacto socioambiental das soluções tecnológicas em projetos, programas e políticas públicas; planeja e coordena redes de monitoramento de qualidade ambiental; ou seja, ao concluir o curso, o profissional estar| apto a realizar diversas tarefas relacionadas { preservaç~o e desenvolvimento ambiental.

Engenharia Agrícola: o engenheiro agrícola projeta, implanta e administra técnicas e equipamentos necess|rios { produç~o agrícola. Planeja métodos de armazenagem, leva ao campo soluções inovadoras e eficazes para melhorar a produç~o, sem se descuidar do desenvolvimento sustent|vel da agricultura. Propõe a adoç~o de medidas que impeçam a eros~o e o esgotamento do solo e a poluiç~o de mananciais. Trabalha no projeto de m|quinas e equipamentos agrícolas e se ocupa da mecanizaç~o agrícola e da eletrificaç~o rural. Nessa |rea existem boas oportunidades nos setores agropecu|rios e agroindustriais, para trabalhar em pesquisa, geraç~o e desenvolvimento de sistemas de produç~o e seus componentes tecnológicos.

Biotecnologia: o profissional estuda as reações químicas que ocorrem nos seres vivos, auxiliando a medicina na fabricaç~o de remédios, soros e exames laboratoriais. Eles analisam micro-organismos, observando as reações destes corpos em contato com o meio ambiente ou com subst}ncias variadas, para a produç~o de derivados de células cultivadas para a purificaç~o do material genético. Desenvolvem produtos a partir de suas pesquisas, nas indústrias das |reas médicas, de bebidas e alimentaç~o e com uma maior preocupaç~o com a ecologia.

Oceanografia: o oceanógrafo atua na produç~o, exploraç~o e administraç~o de recursos naturais renov|veis, e n~o-renov|veis e no gerenciamento ambiental nas zonas costeiras, desenvolvendo atividades de ensino, pesquisa e prestando serviços para os setores público, privado e terceiro setor.

Encontramos esses cursos em universidades públicas e particulares, em escolas técnicas e faculdades de tecnologia (ETEC’s e FATEC’s). O Meio Ambiente é uma |rea que promete futuro a qualquer estudante que nela ingressar, com altas taxas de empregabilidade e boa remuneraç~o.


Maio de 2014 | P|gina 8

Jornal Etevav

Ilha do Cardoso Por Julia Prada - 3º B

A Ilha do Cardoso é um lugar extremamente maravilhoso. Quando você chega, n~o tem mais vontade de ir embora... Pelo menos foi essa a sensaç~o que eu tive. É um lugar muito puro, onde nos desconectamos do mundo, das preocupações, e nos conectamos com a natureza. É revitalizante! Um céu como aquele n~o vi em nenhum outro lugar. Longe das luzes da cidade, dentro da escuna, observamos o céu, mais estrelado do que nunca. O dia foi amanhecendo, e as cores foram se misturando no céu. Um espet|culo! Nem a melhor das c}meras pode gravar tamanha beleza.

Apesar do tempo inst|vel, fomos { praia e ao cost~o rochoso. Pudemos observar qu~o rica é a flora brasileira! O guia Romeu, caiçara residente da regi~o, est| montando um livro com mais de 200 plantas medicinais da ilha.


Jornal Etevav

Maio de 2014 | P|gina 9

Ilha do Cardoso A praia é totalmente deserta. E apesar de tudo, o que mais me impressionou foi a poluiç~o, que vem de t~o longe. Achamos uma garrafa Pet com dizeres em chinês.

Durante a trilha, começou a chover, mas isso só fez com que ela ficasse mais difícil e mais divertida, apesar de n~o chegarmos até a cachoeira. Na praia { noite, sem nenhuma iluminaç~o, vimos microorganismos bioluminescentes na areia, que brilhavam e sumiam rapidamente. Um show da natureza! O manguezal, apesar do cheiro desagrad|vel, é muito divertido. Caminhamos naquela lama toda, e percebemos a tamanha dificuldade de quem trabalha nesses locais. O esforço que você usa ao caminhar 300m em um manguezal, é equivalente a 3 km de caminhada normal. Pudemos observar os caranguejos bem de perto e a vegetaç~o comum dos manguezais. Na minha opini~o, os brasileiros deveriam pensar muito a respeito de fazer viagens para o exterior, pois no Brasil h| muitos lugares incríveis para visitar, e muitas culturas diferentes para conhecer. Nosso país é muito rico e nós n~o conhecemos quase nada dele.


Maio de 2014 | P|gina 10

Jornal Etevav

O Ventilador Coluna por Vitória Eichenberger - 3º C

Est| um dia muito quente, a m~e segura sua criança no colo, que logo apoia seu queixo no ombro dela. Ambas suam muito. A m~e começa a andar e a criança acompanha este movimento com os olhos, observando os móveis que v~o sendo deixados para tr|s. H| uma pausa. A m~e move uma das m~os que estava segurando o pequeno e este se sente curioso em saber o que acontece {s suas costas, pois seus sentidos n~o permitem recordar de aç~o semelhante. É ent~o que ele sente um grande arrepio, algo que nunca havia sentido antes, ergue a cabeça e sente um vento na nuca, queria sair do colo de sua m~e, ser livre, abrir os braços e poder voar... Mas é ent~o que percebe a figura que estava a sua frente. Sim, sua m~e nem parecia a criatura que h| três anos ele via todos os dias. N~o, n~o parecia ela! Tinha o cabelo ao vento, como se cada mecha bailasse ao ar, n~o tinha o rosto preocupado, ele estava bonito, leve e feliz. Encantara-se com aquela imagem, e mal sabia que quando ouvisse a palavra ‘deusa’ depois de uns anos, era aquela cena que lhe viria { mente. A m~e deixa o filho no sof| em frente ao objeto que lhe era novo, de repente, a criança esquece a imagem da deusa, e n~o consegue pensar em mais nada, apenas encara o objeto que esta { sua frente, que faz arder os olhos, o coraç~o bater mais r|pido e esfria a alma. A princípio fica bravo com o ventilador, mas em nenhum momento desvia seu olhar, mesmo que o quisesse, pois seus olhos estavam secando, n~o conseguia, era impossível, como se estivesse hipnotizado. Sente frio, mas n~o h| volta, precisava toc|-lo, precisava colocar o dedo no ventilador. E ele coloca.

Faça Técnico na Etevav! As inscrições para o Vestibulinho do 2º semestre das Etecs do Centro Paula Souza terminam {s 15h do dia 7 de maio, quarta-feira! As opções da Etevav e de suas extensões s~o as seguintes: ETEVAV - Administração (tarde), Agrimensura (noite), Design de Interiores (tarde), Edificações (noite), Inform|tica (noite), Meio Ambiente (noite), Saneamento (noite), Segurança do Trabalho (noite). GANDRA - Inform|tica para Internet (noite), Logística (noite). MARIA DE LOURDES - Administraç~o (noite), Logística (noite) O exame ser| no dia 08/06 {s 13h30. Mais informações acesse www.etevav.com.br, ou www.vestibulinhoetec.com.br Spiritus omnia vincit Etevav

Jornal Etevav - Maio de 2014  

Está disponível a mais recente versão do jornal mensal da Escola Técnica Estadual Vasco Antonio Venchiarutti!

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you