Page 1

Outubro/2010 – nº. 49 – Responsável: Luiz Carlos de Souza (Trabalhador na seara espírita em Uberaba-MG / Brasil)

“A solidão é boa somente para refletir, porque, sem dúvida, fomos criados para viver uns com os outros”. Chico Xavier

EVENTOS ESPÍRITAS DE UBERABA REUNIÃO LÍTERO MUSICAL DOUTRINÁRIA – UBERABA-MG Data: 30 de outubro de 2010 – sábado Horário: 19h30min Local: Centro Espírita Uberabense (Rua Barão de Ituberaba nº 449 – Estados Unidos) Organização: UMEU – União da Mocidade Espírita de Uberaba 47ª. CONFRATERNIZAÇÃO DE MOCIDADES E MADUREZA ESPÍRITAS DO TRIÂNGULO MINEIRO E ALTO-PARANAÍBA – COMMETRIM Uberaba – 22, 23 e 24 de outubro de 2010 TEMA: CHICO XAVIER: 100 ANOS de AMOR, LUZ e PAZ Dia 22 de outubro de 2010 – sexta-feira Recepção a partir das 16h: Local: Centro Espírita Uberabense (Rua Barão de Ituberaba nº 449 – Estados Unidos) 20h: Abertura e conferência com José Tadeu Silva (da Casa do Caminho de Araxá) – Tema: “Chico Xavier: 100 anos de Amor, Luz e Paz” – Local: Centro Espírita Uberabense Dia 23 de outubro de 2010 – sábado 7h às 8h30min: Recepção e Café da manhã – Local: Escola Estadual Santa Terezinha (Rua do Café nº 120 – Amoroso Costa) 9h às 10h: Conferência com Nestor Mazotti – Presidente da FEB –Tema: Chico Xavier:100 anos de Amor, Luz e Paz Coral: “Encantando” – de Campinas-SP 10h às 11h: Apresentação do Depto. de Infância e Juventude (DIJ): Aluízio Ferreira Elias (Uberaba) – Tema: “A Infância e Juventude na Obra de Francisco Cândido Xavier” 11h às 12h: Apresentação do Depto. de Difusão Doutrinária: Públio Carísio (Araguari) – Tema: “Os caminhos da Difusão Doutrinária na Obra de Chico Xavier” Jornal Espírita de Uberaba – Nº 49 – Outubro/2010

1


9h às 12 h: Atividade de sensibilização para todos os jovens com Ana Paula Melo e Integrar-te (Uberlândia) 9h às 12 h: Oficinas de Estudo - Oficinas para crianças de 4 a 6 anos - Oficinas para crianças de 7 a 9 anos - Oficinas para crianças de 10 a 12 anos 12h às 13h30min: Almoço 13h30min às 14h30min: Apresentação do Depto. de Família: Walter Barcelos (Uberaba) – Tema: “A Educação no Lar e a Obra de Chico Xavier” 14h30min às 15h30min: Apresentação do Depto. de Estudo Seqüenciado da Doutrina Espírita – Tema: “Chico Xavier e o estudo da Doutrina Espírita” 13h30min às 15h30min: Oficinas de Estudo Oficina 1: Poesia – Luciano Barbosa (Ituiutaba) Oficina 2: Teatro – Rosimeire (Uberaba) Oficina 3: Pintura, Desenho E Dobra – DURA: Daniel G. Moreira (Uberaba) Oficina 4: Recorte e Colagem – Irene e Sandra (Uberlândia) Oficina 5: Comunicação – Renato Ribeiro e Fábio Júnior (Uberlândia) Oficina 6: Música – Integrar-te (Uberlândia) 13h30min: Continuação das Oficinas de Estudo 15h30min às 16h: Lanche/Confraternização 16h às 17h: Apresentação do Depto. de Assistência Fraterna: Eurípedes José de Moura e Haroldo Machado (Uberlândia); Ana Augusta N. Miguel (Prata) e Nara Lemos (Ituiutaba) – Tema: “Chico Xavier: O exemplo da caridade que Jesus ensinou” 17h às 18h: Apresentação do Depto. de Estudos Mediúnicos: Manoel Tibúrcio Nogueira (Ituiutaba) – Tema: “Desobsessão: uma Terapia de Amor” 16h às 18h: Continuação das Oficinas de Estudo 18h às 20h: Jantar 20h às 22h: Noite Artística Dia 24 de outubro de 2010 – domingo 7h às 8h30min: Café da manhã 8h30 às 11h30: Seminário com Carlos Antônio Baccelli (Uberaba) – Tema: A Missão de Chico Xavier 8h30min às 11h30min: Continuação das Oficinas de Estudo 11h30min: Avaliação, definição da sede da 48ª. COMMETRIM, do presidente e encerramento 12h: Almoço Observação: Todas atividades serão realizadas na Escola Estadual Santa Terezinha – Rua do Café nº 120 – Amoroso Costa. IX FEMEU – FESTIVAL DE MÚSICA ESPÍRITA DE UBERABA A UMEU – União da Mocidade Espírita de Uberaba irá realizar o IX FEMEU – Festival de Música Espírita de Uberaba, no dia 13 de novembro de 2010, no Centro Espírita Uberabense, em Uberaba-MG. O IX FEMEU é um Festival de composições inéditas, voltado à temática espírita e tem como objetivos: Valorizar a arte produzida no movimento espírita; Incentivar a participação e criação artística das músicas espíritas; Proporcionar a descoberta de novos talentos no movimento espírita; Divulgar a música espírita, elevando o espírito; Jornal Espírita de Uberaba – Nº 49 – Outubro/2010

2


Promover o intercâmbio artístico e cultural em todo o Território Nacional; Comemorar o Centenário de Nascimento de Francisco Cândido Xavier. O IX FEMEU conta com o apoio da: AME – Aliança Municipal Espírita de Uberaba, da UEM – União Espírita Mineira; da ABRARTE – Associação Brasileira de Arte Espírita; da FEB – Federação Espírita Brasileira; da empresa TOP SOM; Livraria Espírita Emmanuel; do Centro Espírita Uberabense; dos artistas plástico Rhaavi Dionísio (Uberaba-MG) e Julio Cesar Chiovatto (Caldas Novas); das editoras espíritas: CEC – Uberaba, GEEM, IDE, LEEPP, CANDEIA, CEU; de Eduardo Saad (sonorização); de Vision DVD (filmagem); da empresa de publicidade SOLIS; da Câmara Municipal de Uberaba, e do jornal A Flama Espírita. As inscrições estão abertas de 13 de setembro à 22 de outubro. Os vencedores receberão: 1º Lugar: (01 violão, 01 troféu e livros espíritas) 2º Lugar: (01 troféu e livros espíritas) 3º Lugar: (01 troféu e livros espíritas) Melhor Arranjo: (01 troféu e livros espíritas) Melhor Letra: (01 troféu e livros espíritas) Melhor Intérprete: (01 troféu e livros espíritas) Melhor Música Eleita pelo Público Presente: (01 troféu e livros espíritas) Neste ano, o IX FEMEU será em âmbito nacional e fará parte das comemorações do Centenário de nascimento de Chico Xavier. Para conhecer a história de todos os festivais de música de Uberaba, acesse o site: http://femeu.blogspot.com/. Solicite o Regulamento e a Ficha de Inscrição do IX FEMEU pelo e-mail: lcsouza@terra.com.br ou pelos telefones: (34) 3322-2140 ou (34) 9969-7191, com Luiz Carlos de Souza. FEMEU NO YOUTUBE Você pode assistir no site do youtube (www.youtube.com.br) todas as músicas do VII e VIII FEMEU – Festival de Música Espírita de Uberaba. Para ouvir todas as músicas, digite a palavra FEMEU. O VII FEMEU foi realizado no dia 27/09/2008 e o VIII FEMEU em 24/10/2009, ambos no Centro Espírita Uberabense, em Uberaba-MG. Vale a pena apreciar! I MOSTRA DE ARTE ESPÍRITA DE UBERABA A UMEU – União da Mocidade Espírita de Uberaba irá realizar pela primeira vez na história do espiritismo em Uberaba, a I MOSTRA DE ARTE ESPÍRITA DE UBERABA, que será realizada no dia 30 de outubro de 2010, no Centro Espírita Uberabense. As inscrições serão feitas no período de 01/09/2010 à 24/10/2010, na Livraria Espírita Emmanuel (Rua Artur Machado nº 288 – Sala 04 – Centro – Galeria Fausto Salomão – Uberaba-MG).

Jornal Espírita de Uberaba – Nº 49 – Outubro/2010

3


Os espíritas poderão se inscrever para apresentar trabalhos de: Artes Áudio Visuais (Curta Metragem e Vídeo Clipe); Artes Plásticas (Artesanato, Desenho Manual ou Digital, Escultura, Gravura ou Xilogravura, Pintura); Dança (Coreografia, Expressão Corporal); Literatura (Poesia, Prosa curta - conto, Prosa curta – crônica, Repente); Música (Instrumental, Vocal e Instrumental, Grupo, Coral, Solo); Teatro (Esquete). A I Mostra de Arte Espírita de Uberaba terá como tema central, o Centenário de Chico Xavier. Esperamos ter o maior número de inscrições possíveis. Solicite o Regulamento e a Ficha de Inscrição pelo e-mail: lcsouza@terra.com.br com Luiz Carlos de Souza. Informações pelo mesmo e-mail, ou pelos telefones: (34) 3322-2140 ou (34) 9969-7191.

EVENTOS ESPÍRITAS DO BRASIL Evento: PALESTRA “4 PASSOS PARA JESUS” COM JOSÉ MARIA DE MEDEIROS SOUZA Data: 15 de outubro de 2010 Horário: 20H Local: Aliança Espírita Varas da Videira (Rua Bernardino de Campos nº 363 – Centro – Araçatuba-SP) Informações: Evento: APRESENTAÇÃO “UM CANTO DE ESPERANÇA” COM MARGARETE ÁQUILA Data: 16 de outubro de 2010 Horário: 20h Local: Teatro Sagrada Família (Rua Manduri nº 68 – Santo André-SP) Informações: Evento: 3º ENCONTRO ESPÍRITA (PALESTRANTES: IVAN CUNHA, AGNALDO PAVIANI, JACOB MELO, ROBSON PEINHEIRO) Data: 16 e 17 de outubro de 2010 Local: Rua Lutécia nº 659 – Vila Carrão – São Paulo-SP Informações: Inscrições: www.bencaodepaz.org.br Evento: IV JORNADAS DE CULTURA ESPÍRITA DO PORTO Data: 16 e 17 de outubro de 2010 Local: Fórum da Maia Informações: Site: www.uniaofraterna.org / Tel.: 9221-0448

Jornal Espírita de Uberaba – Nº 49 – Outubro/2010

4


Evento: 25º ENCONTRO DE DIRIGENTES E TRABALHADORES ESPÍRITAS DA REGIÃO DE MARÍLIA Data: 17 de outubro de 2010 Horário: 8h Local: Fundação Eurípedes / UNIVEM (Av. Hygino Muzzini Filho n° 529 – Campus Universitário – Marília) Informações: Tel.: (14) 3422-1644 / E-mail: maravanin@hotmail.com ou donaps@uol.com.br Evento: SEMINÁRIO “MEDIUNIDADE – ONTEM, HOJE E AMANHÔ Data: 17 de outubro de 2010 Horário: Das 8h às 13h Local: Centro Espírita Antônio Barbosa Chaves (ABC) (Rua Iça nº 960 – Bairro Cachoeirinha) Informações: Tel.: (31) 3427-4265 / E-mail: Fátima@amebh.com.br Evento: IV CONEJOVENS – CONFRATERNIZAÇÃO DAS MOCIDADES ESPÍRITAS Data: 17 de outubro de 2010 Horário: Das 7h30min às 17h Local: Indústria Physicus Ltda. (Rod.Feliciano Sales Cunha, SP 310 – Km 566) Informações: Tel.: (17) 3482-2095 ou (17) 9147-5935 / m.jeronimomendonca@yahoo.com.br

E-mail:

Evento: PALESTRA COM MARCELINO (ARAXÁ-MG) Data: 19 de outubro de 2010 Horário: 19h Local: Grupo Espírita Antonio Gonçalves Batuíra (Rua Comendador Machado nº 266 – Sacramento-MG) Evento: I CONJURESP – CONGRESSO JURÍDICO-ESPÍRITA DO ESTADO DE SÃO PAULO Data: Dias 22 e 23 de outubro de 2010 Informações: www.ajesaopaulo.com.br Evento: ENTREMEDIUNS DO NOROESTE PAULISTA “A RECICLAGEM DAS PRÁTICAS MEDIÚNICAS” Data: Dias 22, 23 e 24 de outubro de 2010 Local: Lions Clube de Votuporanga Informações: Tel.: (17) 3422-7268 ou (17) 3422-5685 / Site: www.editorasintonia.com.br ou www.agnaldopaviani.com.br Evento: IV ENCONTRO ESPÍRITA DE TOBOÃO DA SERRA E REGIÃO Data: 24 de outubro de 2010 Horário: Das 13h às 18h Local: CEMUR (Pça. Nicola Vivilechio s/nº - Taboão da Serra-SP) Evento: SEMINÁRIO “A IMPORTÂNCIA DO LIVRO ESPÍRITA” Data: 31 de outubro de 2010 Horário: Das 13h30min às 16h Local: Núcleo Espírita Amor e Luz (Rua Maria Helena nº 147)

Jornal Espírita de Uberaba – Nº 49 – Outubro/2010

5


EM DIA COM O ESPIRITISMO “NOSSO LAR” FOI VISTO POR 3,4 MILHÕES DE PESSOAS “Nosso Lar”, de Wagner de Assis: filme nacional mais assistido em 2010 continua em cartaz nas cidades. O longa dirigido por Wagner de Assis já se tornou o longa nacional mais assistido de 2010, superando outra produção com temática espírita lançada este ano, “Chico Xavier”, filme dirigido por Daniel Filho e impulsionado pelo fato de que em 2010 é comemorado o centenário do nascimento do médium mineiro. “Nosso Lar” já foi visto por mais de 3,4 milhões de pessoas, arrecadou R$ 31,5 milhões e se tornou a terceira maior bilheteria do cinema brasileiro desde a chamada retomada (fim do governo Collor), atrás de “Se eu fosse você 2” (R$ 50,5 milhões) e “2 Filhos de Francisco” (R$ 36,7 milhões). Com o sucesso de “Nosso Lar”, Assis, que também escreveu a adaptação do livro para o cinema, já prepara um segundo filme para 2011 inspirado em “Os Mensageiros”, outra obra psicografada por Chico Xavier ditada pelo espírito André Luiz. “Nosso Lar” traz no elenco Renato Prieto, Fernando Alves Pinto, Rosanne Mulholland, Inez Viana e participação especial de Othon Bastos e Paulo Goulart. O DVD será lançado em 2011. Por Fábio Massalli ESTRÉIA NOVEMBRO 2010 O FILME “AS CARTAS PSICOGRAFADAS POR CHICO XAVIER” “As Cartas Psicografadas por Chico Xavier” é um filme de conversas e silêncio. Mães e pais que perderam filhos procuraram Chico, receberam cartas. Sentimentos, lembranças, imagens da falta de alguém. Como é receber uma carta psicografada de uma pessoa querida que faleceu? Qual é o sentimento? Como essas famílias identificaram seus filhos? Acreditaram nas mensagens? De que modo este fato mexeu com a vida delas? Como lidam hoje com essa falta? Qual é o sentido da vida? E da morte? A procura por alento para a dor sem nome. As palavras chegam em papel manuscrito. As cartas são lidas. Sobreviver a isso, viver ainda assim. As cartas são os elos entre mães e filhos, entre Chico e essas mães e seus filhos, entre o público e o filme. Sendo um filme de arte, teremos pouco espaço na mídia. Precisamos divulgar. Acessem o site abaixo para conhecer mais sobre o filme. http://www.crisisprodutivas.com/ascartaspsicografadasporchicoxavier/sobre 6º CONGRESSO ESPÍRITA MUNDIAL Na manhã do dia 10 de outubro foi iniciado o 6º. Congresso Espírita Mundial, promovido pelo Conselho Espírita Internacional, no recinto da Feira de Valencia, em Valencia (Espanha).

Jornal Espírita de Uberaba – Nº 49 – Outubro/2010

6


O evento foi iniciado com apresentações eruditas com artistas locais e de Henrique Baldovino, este executando peças de Mozart, comparando os estilos de encarnado e de espírito (vide Revista Espírita). Ocorreram saudações do presidente da Federação Espírita Espanhola Salvador Martin e do secretário geral do CEI Nestor João Masotti, seguindo-se palestra por Divaldo Pereira Franco, subordinada ao tema central do evento “Somos Espíritos Imortais”. A mesa foi composta pela Comissão Executiva do CEI que, além de Salvador e de Nestor, é integrada por: Antonio Cesar Perri de Carvalho, Charles Kempf, Edwin Bravo, Elsa Rossi, Fábio Villarraga, Jean Paul Évrard, Olof Bergman. Neste evento acontece a 1ª Feira do Livro Espírita da Espanha e a EDICEI está lançando mais de uma dezena de livros em vários idiomas. A FEE montou uma mostra sobre os pioneiros espíritas espanhóis. Entre os palestrantes do primeiro dia, a pesquisadora americana Carol Bowman abordou o tema sobre pesquisas de reencarnação em crianças e houve o lançamento pela EDICEI de seu livro “Las Vidas Pasadas de los Niños”. Há aproximadamente 1.600 inscritos, oriundos de 34 países: Alemanha, Angola, Argentina, Austrália, Áustria, Bélgica, Bielorrússia, Brasil, Canadá, Chile, Colômbia, Cuba, Espanha, Estados Unidos, França, Guatemala, Holanda, Honduras, Hungria, Itália, Japão, Luxemburgo, México, Noruega, Panamá, Paraguai, Peru, Polônia, Porto Rico, Portugal, Reino Unido, Suécia, Suíça e Uruguai. O Congresso prossegue até dia 12, inclusive com homenagem pelo Centenário de Chico Xavier, e, em seguida, haverá Reunião Geral do CEI. Após três dias de programação intensa, foi encerrado por volta das 14 horas do dia 12 de outubro, o 6º Congresso Espírita Mundial, promovido pelo Conselho Espírita Internacional. Neste último dia, ocorreram palestras de Carlos Campetti, Edwin Bravo e o encerramento por José Raul Teixeira. Ao final, houve manifestações de agradecimento do Secretário Geral do CEI Nestor João Masotti, do presidente da Federação Espírita Espanhola Salvador Martin e de Joaquín Huete, como coordenador da comissão executiva do Congresso. Na prece final, Divaldo Pereira Franco transmitiu mensagem psicofônica do espírito José Fernandez Colavida. Números finais sobre o Congresso: 1807 participantes; países com maior número de inscritos: 1) Espanha – 773; 2) Brasil – 693; 3) Portugal–67; 4) Estados Unidos – 60; 5) Suíça – 26; 6) França – 20; 7) Colômbia, Suécia, Reino Unido – com 15 cada; 8) Itália – 14; 9) Alemanha – 13; 10) Bélgica – 10. Em seguida, a este evento, prossegue a Reunião Ordinária do Conselho Espírita Internacional. Vídeos do 6º Congresso Espírita Mundial Palestra de encerramento José Raul Teixeira http://www.youtube.com/watch?v=s1x2pgE34_8&feature=related 1 http://www.youtube.com/watch?v=qIuKorfUTVI 2 Jornal Espírita de Uberaba – Nº 49 – Outubro/2010

7


http://www.youtube.com/watch?v=SbDI7WSXp4M 4 http://www.youtube.com/watch?v=mwGav1Unb6w Prece de Divaldo Franco no encerramento do 6º Congresso Espírita Mundial http://www.youtube.com/watch?v=pcb9_VpqofU Mais vídeos http://www.youtube.com/results?uploaded=w&search_query=Espiritismo+en+Guatema la&search_type=videos&suggested_categories=27&uni=3 TVS ESPIRITAS Abaixo tem alguns sites de TVs Espíritas, com acesso gratuito e 24 horas no ar. www.redevisao.net www.tvcei.com www.tvmundi.com.br www.redevisao.net www.tvcei.com www.tvmundi.com.br VIDEOS E FILMES COM TEMAS DE ESPIRITUALIDADE O Pássaro Azul – Filme Completo – (Vídeo) http://universoespirita.multiply.com/reviews/item/172 Em Nome de Deus – Filme Completo – (Vídeo) http://universoespirita.multiply.com/reviews/item/171 O Último Espírito – Filme Completo – (Vídeo) http://universoespirita.multiply.com/reviews/item/170 Chico Xavier – Brilha Uma Luz no Horizonte – (Vídeo) http://universoespirita.multiply.com/reviews/item/169 Ressurreição – (Filme) http://universoespirita.multiply.com/reviews/item/168 Perda de Pessoas Amadas – Palestra de Nazareno Feitosa – (Vídeo) http://universoespirita.multiply.com/reviews/item/167 Bezerra de Menezes: O Apóstolo da Caridade – Palestra Nazareno Feitosa – (Vídeo) http://universoespirita.multiply.com/reviews/item/166 Jacob Melo – Passe: O Magnetismo Espírita – Teoria e Prática – (Vídeo) http://universoespirita.multiply.com/reviews/item/165 Frederico Menezes – A Transição do Planeta Após 150 Anos – (Vídeo) http://universoespirita.multiply.com/reviews/item/164 Reencarnação – A Lógica Reencarnacionista – (Vídeo) http://universoespirita.multiply.com/reviews/item/162 Os Espíritos e os Efeitos Físicos – (Vídeo) http://universoespirita.multiply.com/reviews/item/161 Jornal Espírita de Uberaba – Nº 49 – Outubro/2010

8


A Influência Espiritual – (Vídeo) http://universoespirita.multiply.com/reviews/item/160 A Atitude Mental – (Vídeo) http://universoespirita.multiply.com/reviews/item/159 Perturbação Espiritual – (Vídeo) http://universoespirita.multiply.com/reviews/item/158 Sobre a Morte e o Morrer – (Vídeo) http://universoespirita.multiply.com/reviews/item/156 Quando os Anjos Falam – (Filme Completo) http://universoespirita.multiply.com/reviews/item/153 A Corrente do Bem – (Filme Completo) http://universoespirita.multiply.com/reviews/item/151 Dr. Bezerra de Menezes – O Diário de Um Espírito – (Filme Completo) http://universoespirita.multiply.com/reviews/item/150 Chico Xavier – 1977 – 50 Anos de Mediunidade – (Vídeo) http://universoespirita.multiply.com/reviews/item/149 Divaldo P. Franco – Evangelho e Vida – O Poder da Oração – (Vídeo) http://universoespirita.multiply.com/reviews/item/148 LIVRARIA ESPÍRITA PONDO DE LUZ – UBERABA-MG Foi inaugurada neste mês de setembro a LIVRARIA ESPÍRITA PONTO DE LUZ em Uberaba-MG. Ela possui venda de livros espíritas, CD’s e DVD’s espíritas, locação e sebo, além do Clube do Livro Espírita. Tem novidades com temas espíritas, sendo: adesivos, camisetas, canecas, chaveiros, mouse pad, porta cd, porta chaves, porta lápis e outros. A Livraria Espírita Ponto de Luz está localizadana Rua João Pinheiro nº 317 – Centro, telefone (34) 3333-0034 – E.mail: pontodeluz@pontodeluzlivraria.com.br. SITE MENSAGEM FRATERNAL Acessem o site do nosso querido irmão André Luiz Ruiz de Campinas-SP, que apresenta o programa da Rede TV Transição. Segue abaixo o site, com várias palestras em vídeo e áudio. http://www.mensajefraternal.org.br/portuguese/open_page_port.htm Este é o site das palestras, não precisa fazer download, elas carregam direto no Windows media player. SITE ESPÍRITA – AUTORES DIVERSOS O Site Espírita “Autores Diversos” busca divulgar as obras espíritas e os pensamentos dos Autores Espíritas Clássicos como: Allan Kardec, Léon Denis, Gabriel Delanne, Camille Flammarion, Alexandre Aksakof, Paul Gibier, Ernesto Bozzano, Gustave Geley, Swedenborg, Friedrich Zollner, Cel Albert de Rochas, Charles Richet, Barão Carl du Prel, Willian Crookes, Alexandre Aksakof e Outros. Jornal Espírita de Uberaba – Nº 49 – Outubro/2010

9


Este Site tem como objetivo a difusão da Doutrina Espírita Codificada por Allan Kardec. Ele busca promover a fraternidade entre todas as pessoas, sendo independente da cor, raça, credo ou classe social. Este Site não tem fins lucrativos, e os Direitos Autorais são de Domínio Público. O Site é seguro para baixar arquivos. Acesse: http://autoresespiritasclassicos.com/ TWITTER DO JORNAL ESPÍRITA DE UBERABA O Jornal Espírita de Uberaba agora está com seu twitter. Nosso endereço é: http://twitter.com/jornalespirita Esperamos que vocês nos sigam. JORNAL ESPÍRITA DE UBERABA EM DOIS SITES O JORNAL ESPÍRITA DE UBERABA possui dois sites. O primeiro foi desenvolvido voluntariamente pelo nosso estimado irmão Gleiver S. Ramos, de Conceição das Alagoas-MG. O seu endereço é: www.jornalespiritadeuberaba.com. Neste site, vocês encontraram todas as edições do Jornal, muitas informações e link’s interessantes. O segundo site tem os jornais para serem lidos virtualmente, como se você estivesse lendo um jornal impresso. O endereço é: http://www.issuu.com/jornalespiritadeuberaba. Acesse os dois sites, salve os dois endereços em seus favoritos e boa leitura! BIBLIA DO CAMINHO A “Biblia do Caminho” é uma compilação de todas as obras de Allan Kardec e de Francisco Cândido Xavier e uma versão completa do Antigo e Novo Testamentos, sendo todos os livros e textos inter-relacionados através de um Índice temático. A última versão da “Bíblia do Caminho” traz o ESDE – Estudos Sistematizados da Doutrina Espírita, versão completa. Acesse agora o site: www.bibliadocaminho.com.br e instale já em seu micro. Você pode acessar também os sites: www.bibliaespirita.com; www.espiritismocristao.com.br; www.doutrinaespirita.com; www.ocaminho.com.

CAMPANHAS DE SOLIDARIEDADE HOSPITAL DO FOGO SELVAGEM PEDE AJUDA Conhecido por espíritas e não-espíritas por seu trabalho de auxílio ao próximo, sobretudo a portadores da grave doença dermatológica pênfigo-foliáceo, o popularmente chamado “fogo-selvagem”, o Lar da Caridade, de Uberaba, no Triângulo Mineiro, está enfrentando sérias dificuldades. Jornal Espírita de Uberaba – Nº 49 – Outubro/2010

10


Fundado em 1957, vive hoje um dos seus momentos mais delicados, sobretudo por conta da crise mundial, que levou muitos colaboradores a suspenderem as suas contribuições. Para se ter uma idéia da gravidade da situação, a folha de pagamento da instituição está em aberto desde janeiro e as dívidas ao mês podem chegar a R$55 mil. Se algo não for feito rápido, o futuro do Lar pode até estar ameaçado. O Lar da Caridade – Hospital do Fogo Selvagem é presidido atualmente por Ivone Aparecida Vieira da Silva, neta de Dona Aparecida, cuja instituição está localizada na Rua João Alfredo, 437 – Abadia – CEP 38025-300 Uberaba, MG. Doações, de qualquer valor, podem ser feitas pelas seguintes contas-correntes: 3724-9, agência 3278-6, do Banco do Brasil; e 14572-6, agência 0264-0, do Bradesco. O CNPJ da instituição é 25440835/0001-93. Outras informações, pelo telefone (34) 3318-2900 ou através dos correios eletrônicos fogoselvagem@terra.com.br e larcaridade@hotmail.com. O SANATÓRIO ESPÍRITA PEDE SOCORRO!!! O Sanatório Espírita de Uberaba – SEU, foi fundado em 31/12/1933, pela estimada Maria Modesta Cravo. Atualmente o Sanatório possui 120 leitos e com uma média de 130 internações por mês. Para garantir todo esse tratamento, o Sanatório conta com uma equipe de 92 funcionários, além das 12 equipes de médiuns passistas que fazem o tratamento espiritual de segunda-feira a sábado nos períodos matutino e noturno. O Sanatório está passando por dificuldades financeiras, por isso, lançou a campanha “O Sanatório Espírita Pede Socorro”. Se você desejar ajudar o Sanatório Espírita de Uberaba, faça sua doação na Conta Poupança do Sanatório Espírita de Uberaba – Caixa Econômica Federal – Agência: 1538 – Conta: 013.7394-6. Para efetuar transferência bancárias, o CNPJ é: 25.445.347/0002-50. Outras informações pelo telefone (34) 3312-1869 com Marcio Roberto Arduni – Diretor Administrativo do Sanatório Espírita de Uberaba. Jornal Espírita de Uberaba – Nº 49 – Outubro/2010

11


ESTUDO SUGESTÕES DOUTRINÁRIAS PARA A INSTITUIÇÃO ESPÍRITA Reunimos na formatação deste trabalho, à guisa de sugestões e subsídio, às atividades dos Centros Espíritas, algumas lições dos Mentores espirituais e, principalmente, as recomendações contidas no opúsculo “Orientação ao Centro Espírita”(1), publicado pela Federação Espírita Brasileira. Lembrando que, em função das realidades próprias de cada Centro Espírita, poder-se-á aceitá-las e/ou adotá-las, parcial ou totalmente, consoante suas conveniências e necessidades. Cumpre-nos esclarecer, primeiramente, a diferença entre Doutrina Espírita e Movimento Espírita. Doutrina Espírita é um conjunto de conhecimentos científicos, filosóficos e morais, além de uma estrutura metodológica e tem como base o estudo do Espírito e sua comunicação com o homem. O Movimento Espírita, por sua vez, é o conjunto de ações e interações humanas vinculadas ao Espiritismo. Desenvolve-se através de atividades realizadas pelos Centros Espíritas, pelo movimento de unificação, pelas editoras, pelas instituições assistenciais, etc. As nossas argumentações são destinadas aos dirigentes, aos médiuns, aos colaboradores e, também, aos que freqüentam a Casa Espírita, para incentivá-los a algumas reflexões prático-didáticas(2) e colaborar nas suas diversas tarefas doutrinárias. Uma instituição espírita só alcançará, plenamente, seus objetivos se as aspirações de cada trabalhador se consubstanciar num único objetivo, ou seja, no “amai-vos uns aos outros”, observadas a tolerância e a simplicidade de coração, como práticas de virtudes evangélicas. Não podemos esquecer, porém, que todos nós estamos sujeitos às influências do mal. Muitas vezes, a obsessão, o personalismo exagerado ou a ignorância de princípios fundamentais interferem na dinâmica do Centro e, para não ficarmos vulneráveis a essas sugestões, importa que vigiemos, sempre, nossas atitudes para com os nossos semelhantes, não confundindo liberdade, com deliberações particulares, com licença para praticar um “Espiritismo” exótico, e o que bem se entenda por Casa Espírita. “Para busca da unidade de princípios, de fazer adeptos esclarecidos, capazes de espalhar as idéias espíritas”(3) é fundamental o Estudo Sistematizado da Doutrina, com programação, previamente, elaborada, com base na Codificação, recordando que “O que caracteriza um estudo sério é a continuidade que se lhe dá (...)” (4) Emmanuel enfatiza que “a maior caridade que podemos ter para com a Doutrina Espírita é a sua própria divulgação”.(5) Sem proselitismos, claro! Daí a importância da reunião pública destinada a palestras ou conferências, para difusão do Espiritismo, no seu tríplice aspecto, através de explanações doutrinárias realizadas por integrantes do Centro, ou convidados, visando, neste caso, ao intercâmbio e à troca de experiência com outros grupos coirmãos. Nesse sentido, ressalte-se que a tribuna espírita deve ser oferecida, apenas, a pessoas que tenham conduta moral-evangélica segura, razoável conhecimento doutrinário e capacidade de comunicação (sem exigência, do dom da oratória) a fim de que possa inspirar confiança e respeito aos freqüentadores. Essas providências são imprescindíveis para que não ocorram pregações de princípios estranhos aos projetos espíritas, ressaltando-se, aqui, que é dever do dirigente da reunião esclarecer o assunto ao publico, com fundamento doutrinário se o Jornal Espírita de Uberaba – Nº 49 – Outubro/2010

12


expositor se equivocar com afirmações estranhas. Nas páginas de “Conduta Espírita” (6), André Luiz dedica-nos espaço importante em profícuo comentário sobre os aplausos, que devem ser evitados após palestras. Para não gerar desentendimentos e desequilíbrios vários, que a harmonia seja favorecida pelo silêncio. Até porque, uma palestra não é show ou espetáculo para entretenimento. Orador consciente não espera e nem necessita de elogios e bajulações. Não permitir, que, da tribuna espírita, haja ataques ou censuras a outras religiões, bem como “Impedir (...) discussões de ordem política nos centros,”, [para que aí] não se transforme em palanque de propaganda política “(7). Dessa maneira, repelir justificativas de políticos oportunistas que “pretextem defender os princípios doutrinários ou aliciar prestígio social para a Doutrina, em troca de votos ou solidariedade a partidos e candidatos. O Espiritismo não pactua com interesses puramente terrenos “(8). Outro assunto a ser observado é com relação à reunião de desobsessão que, impreterivelmente, deve ser privativa, visando o auxílio aos Espíritos desencarnados e aos encarnados, envolvidos em dramas de reajuste. Outro detalhe importante, na defesa do Centro Espírita, contra as investidas das falanges de espíritos obsessores, é a oração, no início e no fim dos trabalhos. Porém, devem ser evitadas, quanto possível, sessões sistematizadas de desobsessão, sem a presença de dirigentes moralizados e com suficiente conhecimento doutrinário. Em que pese suas nuanças complexas, cada Templo Espírita deve e precisa possuir a sua equipe de servidores da desobsessão, destinada a socorrer as vítimas da desorientação espiritual”.(9) Infere-se, portanto, que desobsessão deve ser praticada no Templo Espírita, ao invés de ambientes outros, de caráter particular. O Centro Espírita é local de trabalho onde nos reestruturamos, despojando-nos dos vícios, transformandonos para o bem e não um lugar para entretenimento, nem clube recreativo, e, muito menos, lugar para se exercer o "compromisso" da semana, desobrigando-nos da "prática religiosa”. Não admite, de forma alguma, paramentos, uniformes, e nem “imagens ou símbolos de qualquer natureza nas sessões”(10) para que seja assegurada a incolumidade da Fidelidade Doutrinária. Até porque, “os aparatos exteriores têm cristalizado a fé em todas as civilizações terrenas”.(11) Nas suas instalações, não existem cerimônias à consagração de esponsais ou nascimentos e outras práticas estranhas ao Espiritismo, tais como velórios, colações de grau, etc. Devem ser implementadas reuniões semanais, quinzenais ou mensais, com todos os trabalhadores que atuam nas diferentes atividades da Casa, a fim de se manter a unidade, tanto doutrinária quanto administrativa, e para que cada área de atuação obtenha os possíveis e melhores Jornal Espírita de Uberaba – Nº 49 – Outubro/2010

13


resultados. A direção do Centro Espírita deverá incentivar campanha para a implantação do “Culto do Evangelho” nos lares dos freqüentadores, principalmente nos dos recémchegados, cabendo a uma equipe, devidamente preparada, prestar assistência e colaboração a esses cultos, em fase inicial, por meio de visitas programadas a essas famílias. Diz o Evangelho: “Então, perguntar-lhe-ão os justos: Senhor, quando foi que te vimos com fome e te demos de comer, ou com sede e te demos de beber? - Quando foi que te vimos sem teto e te hospedamos; ou despido e te vestimos? - E quando foi que te soubemos doente ou preso e fomos visitar-te? - O Rei lhes responderá: Em verdade vos digo, todas as vezes que isso fizestes a um destes mais pequeninos dos meus irmãos, foi a mim que o fizestes.”(12) Todo Centro Espírita deverá realizar serviço assistencial sem prejudicar sua finalidade essencial espírita, conjugando-se ajuda material com ajuda espiritual, e entendendo que toda e qualquer assistência material aos mais necessitados deva ser realizada sem prejuízo das atividades prioritárias do Centro, ou seja: tudo que diga respeito à nossa evolução moral e às necessidades dos nossos irmãos desencarnados. Havendo instituições espíritas instaladas próximas umas da outras, interessante seria que, unidas no mesmo ideal, fizessem, previamente, um levantamento sobre as necessidades do meio, para, em seguida, estudarem a viabilidade, ou não, de promoverem obras assistenciais que atendam, dignamente, irmãos carentes naquela região. É redundante dizer que é preferível fazer pouco, mas de boa qualidade, a se precipitar a maiores realizações dentro da improvisação e da imprevidência. No que refere às obras de maior envergadura, poderão ser desmembradas do Centro, constituindo-se entidade com personalidade jurídica própria, sem perda de seu caráter espírita, filiada, ou não, ao Centro Espírita de origem. E quanto aos Centros Espíritas recém-fundados e de pequeno porte, optarão por um serviço assistencial espírita eventual, sem criarem compromissos financeiros para o futuro, crescendo, segura e gradativamente, em suas formas de atuação, segundo os recursos humanos e financeiros disponíveis. Os departamentos responsáveis pelos trabalhos assistenciais devem apresentar, periodicamente, relatórios estatísticos e financeiros e demonstrativos dos donativos e contribuições recebidos. A colaboração financeira, em espécie ou em serviços, que descaracterize, a qualquer título, o cunho espírita da obra, deve ser evitada. Dessa forma, impõe-se uma rigorosa prudência na seleção dos meios de consecução dos recursos financeiros, evitando tômbolas, rifas, quermesses, bailes dançantes beneficentes ou outros meios desaconselháveis ante a Doutrina Espírita. O Centro Espírita, mantenedor de serviço assistencial a necessitados e enfermos, inclusive com receituário e distribuição de medicamentos, deverá ter, como responsável por ele, médico habilitado, em pleno exercício da medicina. A vivência do Evangelho é o objetivo a ser alcançado por toda a humanidade. Por isso, em resumo, o Centro Espírita, basicamente, precisa promover, com vistas ao aprimoramento íntimo de seus freqüentadores, o estudo metódico e sistemático e a explanação da Doutrina Espírita, no seu tríplice aspecto - científico, filosófico e religioso – consubstanciada na Codificação Kardequiana. Deve promover a evangelização de crianças e incentivar e orientar os jovens para o estudo e prática da Doutrina e lhes favorecer a integração nas tarefas da Instituição. Jornal Espírita de Uberaba – Nº 49 – Outubro/2010

14


Uma Casa Espírita precisa promover a divulgação da Doutrina, também, através dos livros já consagrados, selecionando as demais obras com responsabilidade; promover o estudo da mediunidade, visando oferecer orientação segura para as atividades mediúnicas; realizar atividades de assistência espiritual, mediante a utilização dos recursos oferecidos pela Doutrina, inclusive através de reuniões mediúnicas privativas de desobsessão; manter um trabalho de atendimento fraterno, através do diálogo, com orientação e esclarecimento às pessoas que buscam o Centro Espírita; promover o serviço de assistência social espírita, assegurando suas características beneficentes, preventivas e promocionais, conjugando ajuda material com ajuda espiritual, fazendo com que este serviço se desenvolva, concomitantemente, com o atendimento às necessidades de evangelização; incentivar e orientar a instituição sobre o Culto do Evangelho no Lar. O Centro Espírita precisa manter organização própria, segundo as normas legais vigentes, compatível com a sua maior ou menor complexidade, e precisa estar estruturado de modo a atender às finalidades do Movimento Espírita; estimular o processo de trabalho em equipe; zelar para que as atividades exercidas em função do Movimento Espírita sejam gratuitas, vedada qualquer espécie de remuneração. Deve possuir Atividades de Comunicação, a saber: promover a difusão do livro espírita; utilizar os meios de comunicação - inclusive jornais, revistas, boletins informativos e volantes de mensagens, rádio e televisão - na propagação da Doutrina Espírita e do Evangelho, de maneira condizente com os seus princípios. A propósito da Evangelização da Infância, Allan Kardec, na pergunta 383, de “O Livro dos Espíritos”, pergunta: “Qual, para o espírito, a utilidade de passar pelo estado de infância?” Obteve a seguinte resposta: “Encarnado, com o objetivo de se aperfeiçoar, o Espírito, durante esse período, é mais acessível às impressões que recebe, capazes de lhe auxiliarem o adiantamento, para o que devem contribuir os incumbidos de educálo.”(13) Nesse sentido, todo Centro Espírita e outras Instituições Espíritas, que lidem com crianças, deverão promover a evangelização da infância, com o objetivo de educar e iluminar a mente infantil através das orientações kardecianas. A Diretoria da Casa Espírita indicará, para as atividades de Evangelização da infância, um supervisor com experiência neste setor, que terá a incumbência de formar o grupo de evangelizadores. O trabalho de evangelização deverá funcionar semanalmente, com aulas ministradas no período ideal de uma hora, e poderá interromper as suas atividades por dois meses, se o considerar conveniente, a título de férias (janeiro e fevereiro, por exemplo). As obras infantis da literatura espírita, de autores encarnados e desencarnados, devem estar, sempre, disponíveis às crianças, colaborando de modo efetivo na implantação essencial da Verdade Eterna. “O livro edificante vacina a mente infantil contra o mal.”(14) Com relação à juventude, é fundamental que haja reuniões de Estudos Doutrinários e Atividades da Mocidade ou Juventude Espírita. Essa reunião deve congregar jovens, com idade aproximada de 13 a 25 anos, cujo objetivo é o estudo da Doutrina Espírita e atividades correlatas. As reuniões da Mocidade, no Centro Espírita, são imperiosas na vida da Instituição, porquanto, além de oferecerem aos jovens Jornal Espírita de Uberaba – Nº 49 – Outubro/2010

15


condições adequadas de estudo e aprendizagem da Doutrina Espírita, já os familiarizam com as atividades do Centro, preparando-os para os encargos que deverão assumir no futuro. É muito importante frisar que não deverá haver manifestação de Espíritos ou atividades mediúnicas nessas reuniões. Os jovens que necessitarem de assistência, nesse sentido, serão encaminhados às reuniões destinadas a atendimentos dessa natureza. Somente deverão fazer parte dessas reuniões os jovens que já adquiriram maturidade psicológica e conhecimento suficiente sobre os mecanismos da mediunidade. Jorge Hessen Fontes: (1) Orientação ao Centro Espírita representa a Conclusão do Conselho Federativo Nacional, da FEB, por resolução unânime, nos dias 4 a 6 de julho de 1980, em sua sede, em Brasília (DF), publicado em 1980, pela editora da FEB. (Diploma esse elaborado após vários anos de consulta a todo o movimento nacional da Doutrina, resultando assim de conselho marcantemente democrático) (2) O Centro Espírita é uma escola de formação espiritual e moral segundo "Orientação ao Centro Espírita", de 1980, editado pela FEB. Infere-se daí que também é consensual a convicção de que a Casa Espírita seja, ou deva ser, uma escola. Isto é, destinada a educar, formar e edificar almas, tendo por endereço pedagógico como educando todos os seus trabalhadores e freqüentadores. O Centro, exercendo a função básica de escola, leva o homem a trabalhar o seu mundo emocional, através do autodescobrimento, da reflexão. Dessa maneira é consensual a convicção de que o centro seja, ou deva ser, uma escola. Isto é, destinado a educar, formar e edificar tendo por endereço pedagógico como educando todos os seus trabalhadores e freqüentadores (3) Kardec, Allan.Obras Póstumas, RJ: Ed FEB, 1999 - Projeto 1868 (4) Kardec, Allan. O Livro dos Espíritos, RJ: Ed FEB, 1980 – 50 ª edição, Introdução, VIII (5) Xavier, Francisco Cândido. Estude e Viva, ditado pelo Espírito Emmanuel, RJ: Ed. FEB, 1999, cap. 40 (6) XAVIER, Francisco Cândido. VIEIRA, Valdo. Conduta Espírita. Pelo Espírito André Luiz, Rio de Janeiro: FEB, 2001. (7) Idem (8) Idem (9) XAVIER, Francisco Cândido. VIEIRA, Valdo. Desobsessão. Pelo Espírito André Luiz, Rio de janeiro: FEB, 2000, INTRÓITO (10) XAVIER, Francisco Cândido. VIEIRA, Valdo. Conduta Espírita. Pelo Espírito André Luiz, Rio de janeiro: FEB, 2001 (11) idem (12) (MATEUS, 25:37 a 40.) (13) Kardec, Allan. O Livro dos Espíritos, Rio de Janeiro: Ed. FEB, 1997, perg. 383 (14) Vieira, Waldo. Conduta Espírita, RJ: Ed. FEB, 7ª edição 1979 Transcrito do site: http://jorgehessenestudandoespiritismo.blogspot.com/2010/06/sugestoesdoutrinarias-para-instituicao.html O CENTRO ESPÍRITA Entre os anos de 1975 e 1980, o Conselho Federativo Nacional da Federação Espírita Brasileira, reunindo as Entidades Federativas de todos os Estados do Brasil a fim de estudar a adequação do Centro Espírita para o melhor atendimento de suas finalidades, elaborou os textos que vêm orientando as atividades dessa unidade fundamental do Movimento Espírita.*

Jornal Espírita de Uberaba – Nº 49 – Outubro/2010

16


Dentre estes, destacamos os que se seguem, os quais nos ajudam a compreender a amplitude e a diretriz dos trabalhos que competem ao Centro Espírita realizar, assim como os seus objetivos. O que são os Centros Espíritas: • são núcleos de estudo, de fraternidade, de oração e de trabalho praticados dentro dos princípios espíritas; • são escolas de formação espiritual e moral, que trabalham à luz da Doutrina Espírita; • são postos de atendimento fraternal para todos os que os procuram com o propósito de obter orientação, esclarecimento, ajuda ou consolação; • são oficinas de trabalho que proporcionam aos seus frequentadores oportunidades de exercitarem o próprio aprimoramento íntimo pela prática do Evangelho em suas atividades; • são casas onde as crianças, os jovens, os adultos e os idosos têm oportunidade de conviver, estudar e trabalhar, unindo a família sob a orientação do Espiritismo; • são recantos de paz construtiva, que oferecem aos seus frequentadores oportunidades para o refazimento espiritual e a união fraternal pela prática do “amaivos uns aos outros”; • são núcleos que se caracterizam pela simplicidade própria das primeiras casas do Cristianismo nascente, pela prática da caridade e pela total ausência de imagens, símbolos, rituais ou outras quaisquer manifestações exteriores; • são as unidades fundamentais do Movimento Espírita. Objetivo dos Centros Espíritas: Os Centros Espíritas têm por objetivo promover o estudo, a difusão e a prática da Doutrina Espírita, atendendo às pessoas que: • buscam esclarecimento, orientação e amparo para seus problemas espirituais, morais e materiais; • querem conhecer e estudar a Doutrina Espírita; • querem trabalhar, colaborar e servir em qualquer área de ação que a prática espírita oferece. Com estas orientações, todos nós temos condições de colaborar eficazmente na difusão da Doutrina Espírita e na construção de um mundo de paz e progresso que o conhecimento do Evangelho nos proporciona. *Opúsculo Orientação ao Centro Espírita. Edição FEB. Fonte: Revista Reformador – novembro de 2006

JUVENTUDE BEIJA EU! Em muitos discursos, é destacado como o mais sério como vínculo de respeito, separado da identificação do ficar, em que tudo é permitido” (Pesquisa UNESCO 2004). É tentador. Você olha, admira, acha bonito ou bonita, tem atração, seus olhos perseguem, conversa, troca uma idéia e no final de tudo falta uma coisa: o beijo. Jornal Espírita de Uberaba – Nº 49 – Outubro/2010

17


Sinônimo de afeição romântica, de desejo, beijar faz bem e faz parte da relação amorosa entre todos os casais. Moderno, saído do armário do tabu antiquado, hoje ele rola à vontade nas novelas, nos filmes, nos teatros, nas ruas, no “ficar” entre os jovens, nas baladas, nos ambientes comuns das ruas, até nos desenhos infantis, nas belas adormecidas, nas escolas e em qualquer imaginação. Banalizaram o beijo. Conhecido desde 2500 antes de Cristo, beijar já teve vários significados. Seja como prova de reconhecimento entre guerreiros, ou como o beijo do imperador para saudá-lo, o beijo do padre na boca da noiva para dar sorte ao casal ou o beijo da noiva na boca de todos os homens da festa para confirmar a benção da vida feliz entre os escoceses. Tem o beijo na boca entre os czares russos ou da filosofia grega. Na Itália, no passado, quem beijasse em público na rua teria que casar. Se essa regra valesse hoje em dia ainda... Do latim basium, beijo significa o toque dos lábios em qualquer coisa. Nas músicas atuais ele pode ser encarado como algo mais sacana, sedutor, mas no passado ele tinha o significado de inalcançável, difícil de ter pelos poetas e escritores, algo distante de conseguir pelos desiludidos e depressivos voltados ao amor platônico. Em uma sociedade machista como a nossa, o beijo se transformou. Mais comum na nova geração que nasce com uma visão ampliada, o beijo no rosto entre garotos passa a ser comum na forma de amizade, seja no encontro ou na despedida. Neste mesmo grupo, a continuidade do “ficar”, o beijo na boca despreocupado com os sentimentos, apenas com o desejo, continua cada vez mais frequente. Não é raro ouvir reclamações de jovens que em um beijo ou outro encontra uma paixão despercebida. “Puxa, eu estava gostando dela, mas tudo bem”, disse Bruno quando falava de um de seus primeiros encontros amorosos com uma garota. “Ela é uma cretina, nem ligou é uma cretina, nem ligou mais pra mim depois que saímos e agora me trata como se nada tivesse acontecido”, completou ele ao afirmar que tudo bem. Com Gustavo já foi diferente: “eu sou muito bonzinho, confio demais nas pessoas, é complicado gostar de alguém”. Marcelo ainda me confirma “foi só um beijo e nada mais, eu sabia disso”. Incrivelmente ouvir isso de meninos, quando a queixa sempre foi do sexo masculino, podemos perceber que a realidade, da mulher como sexo frágil e indefesa, não faz parte do cotidiano. O sinônimo de singelo que ainda existe e é verdade, acaba desencontrando com o mesmo papel das meninas em relação ao sexo e desejo. Não é incomum elas fazerem o mesmo papel reclamado sempre aos homens. Passando por alguns blogs “teens”, podemos ver que a velha competição de quem beija mais continua. Na Argentina, de onde vim recentemente, a caça é contínua. Primeiro o beijo descompromissado, depois o sexo aventurado. As regras não mudam. O beijo pode ter significados distintos em determinados lugares, porém, a despreocupação com o parceiro é honesta em qualquer ambiente mais descontraído. Parte ou não de nossa cultura atual, que antes era tão repressora, a educação dos nossos sentimentos merece atenção especial, principalmente em fase tão tentadora como nossa puberdade, nossa juventude, onde tudo parece mais fácil, rebelde e bem no momento onde procuramos no outro uma satisfação para nossos desejos. Jornal Espírita de Uberaba – Nº 49 – Outubro/2010

18


Beijo, sempre será uma demonstração fraternal de carinho, um singelo gesto de amor, de transmitir uma energia gostosa vinda de um sentimento puro e saudável, mas é uma armadilha muito útil para corações despreparados, para desavisados da carência afetiva e para aqueles que buscam efetivamente uma companhia para iniciar um romance. “Ficar”, tema que já discutimos aqui, ao mesmo tempo que parece simples e que você consegue lidar, afinal são só uns beijinhos, pode resultar em um desastre no seu futuro papel amoroso. Beijão aê! Por Thiago Rosa Transcrito da Revista Fala Meu – nº 83 – Agosto 2010. E-mail: contato@revistafalameu.com.br LINDOS CASOS DE CHICO XAVIER CASO 8 – SEPARAÇÃO TEMPORÁRIA Continuando os desequilíbrios do Chico, em janeiro de 1920, João Cândido Xavier, seu pai, pediu ao padre que fosse mais exigente com a criança, no confessionário. O sacerdote concordou com a sugestão. Quando o vigário lhe ouvia as referências sobre as rápidas entrevistas com Dona Maria João de Deus, desencarnada desde 1915, falou-lhe francamente: – Não, meu filho. Isso não pode ser. Ninguém volta a conversar depois da morte. O demônio procura perturbar-lhe o caminho. – Mas, padre, foi minha mãe quem veio... – Foi o demônio. Severamente repreendido pelo vigário, o menino calou-se, chorando muito. O Sr. João Cândido, católico de Santa Luzia do Rio das Velhas deu razão ao padre. Aquilo só podia ser o demônio. Chico refugiou-se no carinho da madrasta, alma compreensiva e boa. E dona Cidália lhe disse: – Você não deve chorar, meu filho. Ninguém pode dizer que você esteja sendo perseguido pelo demônio. Se for realmente sua mãezinha quem veio conversar com você, naturalmente isso acontece porque Deus permite. E Deus estando no assunto ajudará para que tudo isso fique esclarecido. À noite desse dia, Chico sonhou que reencontrava a progenitora. Dona Maria abraçou-o e recomendou: – Repito que você deve obedecer a seu pai e ao vigário. Não brigue por minha causa. Por algum tempo você não mais me verá; contudo, se Jesus permitir, mais tarde estaremos juntos. Não perca a paciência e esperemos o tempo. Chico acordou em prantos. Enxugou os olhos, resignado, e por sete anos consecutivos, não mais teve qualquer contato pessoal com a mãezinha, para somente receber-lhe as mensagens psicografadas em 1927 e revê-la, de novo, Jornal Espírita de Uberaba – Nº 49 – Outubro/2010

19


pela vidência mais clara e mais segura, em 1931, quando estava mais familiarizado com o serviço mediúnico, ao qual se entregara de coração. Transcrito do livro “Lindos Casos de Chico Xavier” de Ramiro Gama.

CHICO XAVIER RESPONDE VÍCIUS Pergunta – Instado a opinar também sobre os vícios, o médium ensejou-nos novos e importantes esclarecimentos: Chico Xavier: – Não entendemos o vício como sendo um problema de criminalidade, mas como um problema de desequilíbrio nosso, diante das leis da vida. E isto não apenas no terreno em que o vício é mais claramente examinado. Por exemplo: se falamos demasiadamente, estamos viciados no verbalismo excessivo e infrutífero. Se bebemos café excessivamente, estamos destruindo também as possibilidades do nosso corpo nos servir. Quando falamos a palavra vício, habitualmente logo nos recordamos do sexo. Mas do sexo herdamos nossa mãe, nosso pai, lar, irmãos, a bênção da família. Tudo isto recebemos através do sexo. No entanto, quando falamos em vício, lembramonos do fogo do sexo e o tóxico... Mas tóxico é outro problema para nossos irmãos que se enfraqueceram diante da vida, que procuram uma fuga. Não são criminosos. São criaturas carentes de mais proteção, de mais amor. Porque se os nossos companheiros enveredaram pelo caminho do tóxico, eles procuraram esquecer algo. E esse algo são eles mesmos. Então, precisávamos, talvez, reformular nossas concepções sobre o vício. Há pouco tempo, perguntamos ao espírito de Emmanuel como é que ele definia um criminoso. Ele nos disse: “O criminoso é sempre um doente, mas se ele for culpado, só deve receber esse nome depois de examinado por três médicos e três juízes”. Fonte: "O Espírita Mineiro", número 179, julho/agosto/setembro de 1979. Publicado no livro CHICO XAVIER – MANDATO DE AMOR, Editado abril/1993 pela União Espírita Mineira – Belo Horizonte, Minas Gerais. POLÍTICA Pergunta – A Doutrina Espírita é acusada de, ao se preocupar somente com a vida no além, ajudar a manter o sistema político vigente, por não se preocupar com o progresso material e político do homem na Terra. O que acha? Chico Xavier: – É muito interessante isso, mas não desejamos abusar, desprestigiar, desprimorar mesmo a figura de Jesus Cristo. É importante considerar que Jesus cogitou muito da melhora da criatura em si. Auxiliou cada companheiro no caminho a ter mais fé, a amar os seus semelhantes, ensinou os companheiros a se entre-ajudarem, de modo que nós vimos Jesus sempre preocupado com o homem, com a alma. Não nos consta que ele tivesse aberto qualquer processo de subversão com o Império Romano, nem mesmo contra a Palestina ocupada. Então, o espírita não é propriamente uma pessoa conformada do ponto de vista negativo. Conformismo em Doutrina Espírita tem o sinônimo de paciência operosa. Paciência que trabalha sempre para melhorar as situações e cooperar com aqueles que recebem a responsabilidade da administração de nossos interesses públicos. Em nada nos adiantaria dilapidar o trabalho de um homem público, quando nosso dever é prestigiá-lo e respeitá-lo tanto quanto possível e também colaborar com ele Jornal Espírita de Uberaba – Nº 49 – Outubro/2010

20


para que a missão dele seja cumprida. Porque é sempre mais fácil subverter as situações e estabelecer críticas violentas ou não em torno de pessoas. Nós precisamos é da construtividade. Não que estejamos batendo palmas para esse ou aquele, mas porque devemos reverenciar o princípio da autoridade, porque sem disciplina não sei se pode haver trabalho, progresso, felicidade, paz ou alegria para alguém. Veja a natureza: se o sol começasse a pedir privilégios e se a Terra exigisse determinadas vantagens, o que seria de nós com a luz e o pão de cada dia? Esta entrevista faz parte de um extenso trabalho de reportagem dos jornalistas Airton Guimarães e José de Paula Cotta, do jornal "Estado de Minas", publicado nas edições de 8, 9, 10 e 12 de julho de 1980. Transcrito do livro Chico Xavier Mandato de Amor, editado pela União Espírita Mineira - Belo Horizonte, Minas Gerais. IGUALDADE Pergunta – Há uma preocupação mundial por uma nova ordem econômica e social no mundo (inclusive o Papa João Paulo II já chegou a pedi-la ao presidente Jimmy Carter). Na sua opinião, para onde caminha a Humanidade? Haverá responsabilidade de, em breve, atingirmos um grau de igualdade e fraternidade entre os homens? Chico Xavier: – Creio que mesmo que isto nos custe muitos sofrimentos coletivos, nós chegaremos até a confraternização mundial. As circunstâncias da vida na Terra nos induzirão a isso e nos conduzirão para essa vitória de solidariedade humana. Não é para outra coisa que o Cristianismo, nas suas diversas interpretações, dentro das quais está a nossa faixa de doutrina espírita militante, terá nascido, não é? Eu creio que acima de nossas governanças, todas elas veneráveis, temos o Governo de poderes maiores que nos inspira e que, naturalmente, nos enviará recursos para que essa vitória da fraternidade universal se verifique. Transcrito do livro Chico Xavier – Mandato de Amor, editado pela União Espírita Mineira – Belo Horizonte, Minas Gerais. PREVISÃO Pergunta – Então o senhor não acredita no Apocalipse previsto por Nostradamus e outros videntes para o ano 2.000? Chico Xavier: – Respeito os estudos sobre o Apocalipse mas não tenho ainda largueza de pensamento para interpretar o Apocalipse como determinados técnicos o interpretam e situam. Mas, acima do próprio Apocalipse, eu creio na bondade eterna do Criador que nos insuflou a vida imortal. Então, acima de todos os apocalipses, eu creio em Deus e na imortalidade humana e essa duas realidades preponderarão em qualquer tempo da Humanidade. Transcrito do livro Chico Xavier – Mandato de Amor, editado pela União Espírita Mineira – Belo Horizonte, Minas Gerais. PRECE Pergunta – Inimigos da Prece Chico Xavier: – Existem espíritos inimigos da prece – são aqueles que não acreditam na Paternidade Divina. Assemelham-se às terras desertas onde nada cresce... Somente a Misericórdia do Senhor poderá transformá-los. São espíritos doentes, que deverão ser tratados em sucessivas internações no corpo de carne... Do livro “Orações de Chico Xavier”, do escritor Carlos A. Baccelli Jornal Espírita de Uberaba – Nº 49 – Outubro/2010

21


MENSAGEM ESPÍRITA É VOCÊ QUE SE PROGRAMA Não acredite na sorte. Não preste culto ao azar. O termo levantar com o pé esquerdo é mera superstição. Padecemos muito mais por indisciplina, que pelo rigor do destino. Sofremos muito mais pelas condutas da atualidade que do pretérito. Uma seqüência de aborrecimentos o curso de um dia é apenas um fato circunstancial. Não julgue o outro de haver arruinado com seu dia, devido ao baixo astral, no qual freqüentemente se situa. Administre as próprias emoções, considerando, que altos e baixos, são fenômenos comuns vivenciados por quase a maioria das pessoas. Entretanto não permita que picuinhas, defiram o seu destino. O curso do seu dia, sempre estará subordinado ao teor de suas atitudes. É você mesmo, que habitualmente a ele dá um colorido, onde predomina a alegria e a satisfação ou o sombreia com o mata-borrão da tristeza, que aniquila, e bloqueia, as benesses, da esperança. A sua vida íntima não está na dependência de forças enigmáticas. É você mesmo que se programa para ser uma criatura feliz ou desditosa. Então ao levantar-se, mire o espelho, relaxe os músculos da face, cumprimente a si mesmo como se estivesse se dirigindo ao mundo, e vá à da irradiando paz por onde transite. Kelvin Van Dine. Mensagem psicografada pelo médium Alaor Borges Junior, no Lar Espírita Irmã Valquíria, na noite do dia 10/10/2010.

TRABALHO IMPORTANTE AME – ALIANÇA MUNICIPAL ESPÍRITA DE UBERABA – 50 ANOS A AME – Aliança Municipal Espírita de Uberaba foi fundada no dia 20 de Agosto de 1960, (embora tenha sido deliberado, nesta reunião, que o dia 09 de Outubro deste ano, seria considerado o de sua fundação, quando foi empossada a sua diretoria - Livro de ata fls. 01 a 08 v) quando, em reunião no Centro Espírita Uberabense, às 14h, estiveram representadas as seguintes Casas Espíritas: União da Mocidade Espírita de Uberaba, Centro Espírita Uberabense, Centro Espírita Henrique Krüger, Centro Espírita Aurélio Agostinho, Centro Espírita José Horta, Centro Espírita Vicente de Paulo, Casa do Cinza, Centro Espírita Caminho da Luz, Centro Espírita Bezerra de Menezes, tendo como presidente “ad-loc” Dr. Jarbas Leone Varanda e secretário também “ad-loc” Antônio Fonseca de Abreu. Esta auspiciosa realização foi festejada com palestras em todos os Centros ligados à AME a cargo dos confrades: Dr. Jarbas Leone Varanda, Marlene Rossi Severino, Antônio Corrêa de Paiva, Lígia Alonso Vilela, Júlia Fontes de Almeida, Antônio Fonseca de Abreu, Cléver Novaes, Emanoel Martins Chaves, bem como oradores de outras cidades. No dia 9 de outubro, houve um sessão solene, no Centro Espírita Uberabense, com palestra do Major Felipe Soares de Mello, representante da União Espírita Mineira.

Jornal Espírita de Uberaba – Nº 49 – Outubro/2010

22


(Foto: Dr Jarbas Leone Varanda falando aos companheiros da Coleta/janeiro de 1966) Narra o confrade Antônio Fonseca de Abreu, em Boletim Informativo do Departamento de Assistência Fraterna, que, em 1954, os jovens do Centro Espírita "Henrique Krüger" começaram a Campanha do Quilo em Uberaba, percorrendo ruas da cidade, para atender a necessidade dos irmãos carentes de ajuda. Logo em seguida, veio também a União da Mocidade Espírita de Uberaba com a mesma Campanha e tudo foi correndo às mil maravilhas. Cada Mocidade fazia sua parte, sem repetir, no mesmo mês, rua já feita pela outra Mocidade. Quando a Mocidade do Grupo Espírita “ª Agostinho” iniciou seu trabalho no mesmo processo de Campanha, houve necessidade de entendimento para não se sacrificar o público, com muito pedido repetidamente. Acontece, porém, que cada Mocidade já se encontrava compromissada no atendimento a certo número de famílias necessitadas. Houve necessidade de se estudar a questão e, para isto, fêz-se uma reunião de todos os companheiros das Mocidades em atividade. Qual a solução alcançada? Unificaram-se as Mocidades, para o mesmo trabalho. As famílias assistidas da Mocidade A, o eram também de B e C e vice-versa. Compreendeu-se, em primeiro lugar, que não somos donos da obra, porque ela pertence a Jesus. Assim, a fraternidade pulsou mais forte no coração do jovem uberabense. Com a união, aumentou-se a força. Quando, em 1960, o Espiritismo em Uberaba trabalhou pela unificação dos Centros e Entidades Espíritas, tudo foi fácil, devido ao trabalho antecipado dos jovens. Nessa ocasião, o Culto da Assistência passou a ser dirigido pelo Departamento de Assistência Social da Aliança Municipal Espírita de Uberaba, com o nome de “Aurialdo Júlio de Almeida”. O Culto da Assistência é medianeiro entre o doador e o necessitado. Quem nele trabalha é em primeiro lugar, o maior beneficiado, porque estuda diretamente os problemas materiais e espirituais de sua cidade e, conseqüentemente, acaba entendendo a si mesmo. Eis o que nos fala Antônio Fonseca. Também Dr. Jarbas L. Varanda, no mesmo Boletim, afirma: “... ressaltam companheiros nossos do trabalho mediúnico, que essa peregrinação, pelas veredas da caridade, em favor dos nossos irmãos mais necessitados, constitui uma oportunidade de não apenas levar a mensagem espírita aos lares da Cidade, mas, e principalmente, a de ensejar o trabalho dos espíritos, nossos instrutores espirituais, em benefício da coletividade, das famílias visitadas e assistidas: o aprendizado para outros espíritos e o reequilíbrio para outros irmãos desencarnados e presos ainda à vida material; a doutrinação para espíritos sofredores que nos perseguem e à Doutrina Espírita, sem esquecer a assistência espiritual que os participantes encarnados desse trabalho recebem”. “(...) É ainda uma bela sugestão de trabalho unificado em favor da mais perfeita união dos Espíritas”. No ano de 2.004, o Culto de Assistência Fraterna “Aurialdo Júlio de Almeida” completou 50 anos. Meio século auxiliando-nos a dar os primeiros passos no sentido da Jornal Espírita de Uberaba – Nº 49 – Outubro/2010

23


concretização da Caridade conforme entendia Jesus: “benevolência para com todos, indulgência para as imperfeições dos outros, perdão das ofensas” (LE- Q. 836). Dr. Jarbas, no Boletim citado acima, faz a exposição de seus aspectos positivos, ressaltando que "muitos podem não concordar com essa forma de assistência, por julgála ineficaz. De acordo, desde que se veja única e exclusivamente a solução do problema das famílias assistidas, na sua recuperação parcial ou total. Aqui, como em toda tarefa assistencial espírita, não se deve descurar, outrossim, dos aspectos espirituais positivos do problema. Em verdade, a sociabilidade que enseja entre os seus participantes; o congraçamento dos representantes de todas as entidades adesas à AME; (Foto: Companheiros da Coleta saindo do Centro Espírita Uberabense /Janeiro de 1966)a oportunidade de serviço a muitos companheiros; o aprendizado disciplinado à luz dos princípios modernos de racionalização do trabalho (onde predominam a organização, a disciplina, a unidade de vistas, a cooperação, a coordenação e o aperfeiçoamento de métodos com base na troca de idéias, na permuta de experiências, sem prejuízo da iniciativa individual e do caráter de voluntariedade que devem presidir as atividades); e, sobretudo, o despertar, em todos os membros do Culto de Assistência, dos sentimentos de fraternidade, de humildade, de tolerância, de perdão, de indulgência e perseverança, quando nas suas relações recíprocas, nas relações com as famílias que dão o óbulo solicitado e nas relações com as famílias assistidas, onde o espetáculo das misérias é uma realidade, tudo isso revela aspectos positivos !..." O nome de Aurialdo Júlio de Almeida foi sugerido pelos médiuns Francisco Cândido Xavier e Waldo Vieira. 50 Anos A Serviço da Unificação dos Espíritas em Uberaba e Região Reunidos no Centro Espírita Uberabense, gentilmente cedido pela sua diretoria, os representantes de nossas principais instituições espíritas locais deram os primeiros passos no sentido da realização do movimento unificador. Sob a presidência e secretaria “ad-hoc” dos nossos irmãos Jarbas Leone Varanda e Antônio Fonseca de Abreu, respectivamente, foram abertos os trabalhos. Em seguida, o irmão presidente passou a dizer aos presentes das finalidades da reunião, chamando a atenção para as bases que foram assentadas na reunião prévia de 16 de julho de 1960 e que já era do conhecimento de todos. Depois leu o projeto do Estatuto da AME que foi discutido e submetido à votação com as emendas necessárias, tendo sido aprovado por unanimidade. Assim registra a “Flama Espírita”, em seu periódico do dia 27 de agosto de 1960: Estava fundada nossa AME no dia 20 de agosto de 1960, tendo sido deliberado, nesta reunião, que o dia 9 de outubro seria considerado sua fundação. Num ambiente de simplicidade, respeito e amor à causa espírita-cristã, compareceram as seguintes Casas Espíritas: Centro Espírita José Horta, através de seu representante Roland Chaves Mendes; Casa do Cinza, através do seu representante Odilon Fernandes; Centro Espírita “Uberabense” por Emmanoel Martins Chaves; Jornal Espírita de Uberaba – Nº 49 – Outubro/2010

24


Caminho da Luz por Noé Carmelita e D. Nair Costa Dorça; Aurélio Agostinho por Antoninho Amâncio Nóbrega; União da Mocidade Espírita de Uberaba por Jarbas Leone Varanda; Bezerra de Menezes por Josias Costa Ferreira; Vicente de Paulo por José Thomaz da Silva Sobrinho. Assim foi constituída a primeira Diretoria e Departamentos: Presidente: Dr. Jarbas Leone Varanda Vice-Presidente: Jair Otoni Arantes 1º Secretário: Antônio Fonseca de Abreu/ substituído por Joubert Soares Pinto 2º Secretário: Roland Chaves Mendes 1º Tesoureiro: Antônio Amâncio Alvarenga/ substituído por Emmanoel Martins Chaves 2º Tesoureiro: José Balduino Nunes Bibliotecário: João Bento Ferreira Departamento de Difusão Doutrinária: Dr. José Thomaz da Silva Sobrinho Departamento de Evangelização da Criança: Marlene Rossi Severino/Depois: Adair Fonseca Santana com os seguintes colaboradores: Cleide Santana, Myrtes Jorge e Francisco Kalil Departamento de Mocidades: Emmanoel Martins Chaves / A seguir: Djelson Carneiro Leite/ Depois: Weimar Muniz e, finalmente: Rivail Araújo (com este último: 1ª Semana do Jovem Espírita, uma iniciativa verdadeiramente pioneira em terras brasileiras, no dizer do médium Waldo Vieira) Departamento de Assistência Social: Hélio Opípari e Wilter Wolf (foi aproveitada a existência do Culto de Assistência Aurialdo Júlio De Almeida – que já possuía forma unificada. Este departamento contou com companheiros abnegados que desde o tempo de João Jorge Neto, Adroaldo Modesto Gil, Jair Otoni Arantes, Ronaldo Novais, Antônio Fonseca de Abreu, João Lima, Antônio Vilela, Geraldo Costa, Nestor de Carvalho, Leônidas, Luzio, as meninas do Lar Espírita entre outros lidadores). (A UEM se fez presente na pessoa do Major Felipe Soares de Mello) Esta auspiciosa realização foi festejada com palestras nos centros ligados à AME e confrades desta e de outras cidades. No dia 9 de outubro de 1960, houve uma sessão solene no Centro Espírita Uberabense, com palestra do Major Felipe Soares de Mello, representante da União Espírita Mineira. Aos valorosos companheiros pioneiros do movimento de Unificação, em nossa cidade e região, nossa gratidão pela iniciativa que promove a união dos espíritas, com Jesus, Kardec e Chico Xavier. Lembramos, ainda, o que nos diz Kardec, em O Livro Dos Médiuns, item 334 do Cap. XXIX: “Esses grupos, correspondendo-se entre si, visitando-se, permutando suas observações podem desde logo formar um núcleo da grande família espírita que um dia reunirá todas as opiniões, unindo os homens no mesmo sentimento de fraternidade caracterizado pela caridade cristã”. AME-Uberaba Jornal Espírita de Uberaba – Nº 49 – Outubro/2010

25


PERSONALIDADES DE DESTAQUE NO MOVIMENTO ESPÍRITA SANTO AGOSTINHO Agostinho nasceu a 13 de novembro de 354, em Tagaste, pequena cidade da atual Argélia. Na cidade natal transcorreram sua infância e juventude, um ambiente limitado de um povoado perdido entre montanhas. Talhado para a oratória, ele lê e decora trechos de poetas e prosadores latinos. Aprende elementos de música, física e matemática. Em Cartago fez seus estudos superiores e ali também entrou em contato com a alegria e esplendor das cerimônias em honras aos deuses protetores do Império. Embora seja descrito como um jovem ponderado, dedicado aos livros, ele confessa que “amar e ser amado era uma coisa deliciosa”. Ele passou a viver com uma mulher a quem foi fiel, tendo se tornado pai em 373, com apenas 19 anos. Seu filho, de nome Adeodato, morreria aos 17 anos. Desejava se destacar na eloqüência confessa, por orgulho. Desejava ser o melhor. Um livro de Cícero o alerta que “a verdadeira felicidade reside na busca da sabedoria”. Retorna à sua cidade natal e se dedica ao ensino, por treze anos, depois ensina em Cartago e Roma. Dedicou-se ao estudo das Escrituras, contudo, achou seu estilo tão simples que se desiludiu e o abandonou. Em Milão parecia ser um homem feliz: pago pelo Estado, personagem quase oficial (ocupava a cátedra da eloqüência), respeitado como professor. No entanto, ele se mostra inquieto. Busca a verdadeira alegria e não a encontra. Afeiçoou-se ao maniqueísmo, doutrina do profeta persa Mani. Após 12 anos, insatisfeito com as respostas que a doutrina não lhe dava, recomeça a ler os Evangelhos e assistir os sermões do bispo Ambrósio, que o recebeu como um pai. Uma canção infantil, na voz cristalina de uma criança que insiste “Toma, lê”, faz com que ele procure o livro a respeito de São Paulo e retorne em definitivo ao cristianismo. Sua vida daquele momento em diante seria meditar, escrever livros, discursar. Em 391, é chamado a Hipona, um grande centro comercial de cerca de 30.000 habitantes. Cinco anos depois seria sagrado bispo auxiliar de Hipona. Grande era a luta, à época contra as chamadas heresias. Agostinho, sempre orador oficial, nos sínodos e concílios em Cartago nunca esquece que “mais valioso que a palavra é o amor fraterno... Os olhos dos doentes queimam, por isso são tratados com delicadeza... Os médicos são delicados até com os doentes mais intolerantes: suportam o insulto, dão o remédio, não revidam as ofensas”. As palavras que mais aparecem em seus escritos são amor e caridade. Por vezes, desenvolvendo uma idéia interrompe seu raciocínio para deixar escapar gritos de amor a Deus: “Ó Senhor, amo-Te. Tu estremeceste meu coração com a palavra e fizeste nascer o amor por Ti. Tarde Te amei, ó Beleza tão amiga e tão nova, tarde Te amei... Tocasteme, e ardo de desejo de alcançar a Tua paz”. Duas vezes por semana falava na Igreja da Paz. Certa vez, discorrendo a respeito de São João se entusiasmou de tal forma que pregou durante cinco dias consecutivos, sempre aplaudido. Jornal Espírita de Uberaba – Nº 49 – Outubro/2010

26


Mas, dizia: “Vossos louvores são folhas de árvores; gostaria de ver os frutos”. Tal era a admiração que tinham por Agostinho, que chegaram a acreditar que ele fosse capaz de produzir curas e lhe levavam doentes. “Se eu tivesse poder para curar”, dizia, “curaria a mim mesmo”. A doença que o tomou durou poucos dias. Percebendo que se avizinhava a morte, pediu que o deixassem a sós, para orar. Morreu na noite de 28 para 29 de agosto de 430, aos 76 anos. Não deixou testamento, mesmo porque não tinha bens. Os pintores medievais o retratam com o livro na mão e o coração em chamas. O livro simboliza a ciência, o coração inflamado, o amor. Sabedoria e amor foram os seus dons inseparáveis. Interessante anotar que embora seja sempre retratado com muita pompa e luxo, mesmo como bispo ele se recusava a usar o anel e a mitra. Esse espírito foi convidado a participar da equipe do Espírito da Verdade e suas ponderações podem ser encontradas em vários momentos da Obra Kardeciana, entre eles em O livro dos espíritos (prolegômenos, resposta às questões 495, 919 e 1009), O evangelho segundo o espiritismo (cap. III, itens 13 e 19; cap. V, item 19; cap. XII, itens 12 e 15; cap. XIV, item 9; cap. XXVII, item 23), O livro dos médius (cap. XXXI, dissertações de número 1 e XVI - Acerca do espiritismo / Sobre as sociedades espíritas). Fonte: Grandes personagens da História Universal, vol. 1 (Abril Cultural); O livro dos espíritos; O evangelho segundo o espiritismo; O livro dos médiuns. Imagem: Tiffany stained-glass window of St. Augustine, in the Lightner Museum, St. Augustine, Florida. (Detail) Transcrito do site: http://www.feparana.com.br/biografia.php?cod_biog=255

DATAS IMPORTANTES DO ESPIRITISMO MÊS DE OUTUBRO Dia 01 de 1923 – Em 1923, em Buenos Aires, Argentina, fundação da revista La Idea, por Angel Scarnichia. Dia 01 de 2003 – Em 2003, é criado o Momento em Casa, oferecendo a possibilidade de receber, aos que se cadastrem através do site do Momento Espírita, de segunda a sexta, de 3 a 4 textos, selecionados a partir dos transmitidos, na semana, através das Rádios, na Capital do Estado. Dia 02 de 1860 – Em 1860, nasce em Ayerbe, província de Huesca na Espanha, Angel Aguarod. Desencarna em Porto Alegre, Rio Grande do Sul, em 13 de novembro de 1932. Dia 02 de 1920 – Em 1920, em Paraíba do Sul, Rio de Janeiro, fundado o Centro Espírita União e Caridade. Dia 03 de 1804 – Em 1804, nasce em Lyon, França, Hippolyte Léon Denizard Rivail, cognominado Allan Kardec, o Codificador do Espiritismo. Desencarna em Paris, França, no dia 31 de março de 1869. Dia 03 de 1947 – Em 1947, realizado o 1º Congresso Espírita Panamericano. Dia 03 de 1950 – Em 1950, em Pedro Leopoldo, Minas Gerais, Francisco Cândido Xavier recebe mensagem de São Francisco de Assis, dirigida ao médium Divaldo Pereira Franco. Dia 05 de 1939 – Em 1939, em Juiz de Fora, Minas Gerais, fundada a Aliança Municipal Espírita de Juiz de Fora. Jornal Espírita de Uberaba – Nº 49 – Outubro/2010

27


Dia 05 de 1949 – Em 1949, no Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, assinado o Pacto Áureo, com vistas à Unificação do Movimento Espírita, depois de aceitos os 18 itens apresentados pelo Presidente da Federação Espírita Brasileira, Dr. Antônio Wantuil de Freitas. Dia 05 de 1951 – Em 1951, editado, pela Federação Espírita Brasileira - FEB, o romance Há dois mil anos, do Espírito Emmanuel, psicografado por Francisco Cândido Xavier. Dia 09 de 1900 – Em 1900, nasce no Recife, PE, Djalma Montenegro de Farias, orador, jornalista espírita e por três vezes Presidente da Federação Espírita Pernambucana. Desencarna em 6 de maio de 1950. Dia 12 de 1985 – Em 1985, em Buenos Aires, Argentina, abertura do 1º Congresso de Periodistas e Escritores Espíritas. Dia 13 de 1990 – Em 1990, abertura da 4ª Jornada para Estudo da Reencarnação, em Buenos Aires, Argentina, promovida pela Sociedade Espírita Victor Hugo, sob a presidência de Mário Bruno. Dia 14 de 1881 – Em 1881, nasce em Liège, Bélgica, José Lhome, divulgador do Espiritismo, Presidente da Federação Espírita da Bélgica. Desencarna em 3 de maio de 1949, na mesma cidade. Dia 15 de 1953 – Em 1953, em Salvador, Bahia, na região dos Alagados, Divaldo Pereira Franco funda a Casa de Jesus, de taipa, com a ajuda de colaboradores, destinada a acolher doentes e moribundos sem recursos, e que encerrou suas atividades em 1962, em virtude da sua destruição pelas chuvas. Dia 17 de 1841 – Em 1841, nasce em São Luís, Capital do Maranhão, Francisco Raimundo Ewerton Quadros, que foi o primeiro Presidente da Federação Espírita Brasileira. Desencarna no Rio de Janeiro, em 20 de novembro de 1919. Dia 18 de 1859 – Em 1859, nasce em Paris, França, Henri Bergson, Presidente da Psychical Research de Londres. Desencarna em 5 de janeiro de 1941, em Londres, Inglaterra. Dia 18 de 1918 – Em 1918, nasce em Congonhas do Campo, MG, o médium José Pedro de Freitas, conhecido como Zé Arigó. Desencarna em desastre automobilístico em 11 de janeiro de 1971. Dia 20 de 1950 – Em 1950, em Teresina, Piauí, fundada a Federação Espírita Piauiense. Dia 22 de 1922 – Em 1922, nasce Irma de Castro Rocha, conhecida como Meimei, em Mateus Leme, Minas Gerais. Desencarna no mesmo Estado, em Belo Horizonte, a 1º de outubro de 1946. Dia 30 de 1950 – Em 1950, em São Luís, Maranhão, fundada a Federação Espírita do Estado do Maranhão, sendo fundador e primeiro Presidente Antônio Alves Martins. Dia 31 de 1949 – Em 1949, partindo do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, inicia-se a Caravana da Fraternidade, composta por Leopoldo Machado, Lins de Vasconcelos, Carlos Jordão da Silva, Ary Casadio e Francisco Spinelli, com destino a todo Norte e Nordeste, criando os órgãos Federativos Estaduais.

LIVROS DO “CLUBE DO LIVRO ESPÍRITA” DEPARTAMENTO – CLUBE DO LIVRO ESPÍRITA MARIA DOLORES Rua Artur Machado nº. 288 – sala 04 – Centro Telefone: 3312-8327 E.mail: eepe@eepe.com.br Jornal Espírita de Uberaba – Nº 49 – Outubro/2010

28


TRÊS ALMAS E UM DESTINO – Pelo Espírito de Luciano – Psicografado por Antônio Lúcio Influências ocultas e perversas disseminadas entre os nobres endinheirados fariam com que eclodisse a sangrenta noite de 24 de agosto de 1572, que passou à posteridade como a Noite de São Bartolomeu. Foi nesse clima pesado e hostil que renasceram as personagens desta história. Uma história mesclada dos sentimentos que mais entrelaçam as criaturas na vivência terrena: o amor e o ódio. AMOR, SEMPRE AMOR! – Richard Simonetti Caso o leitor ame... aspire ser amado... viva conturbado amor... tenha perdido um amor... sofra por causa do amor... deseje entender o amor... busque realizar-se no amor... Nestas páginas, em dissertações didáticas e bem humoradas, respostas às dúvidas e anseios sobre o amor. A LUZ QUE VEM DE DENTRO – Lygia Barbiére Amaral Suicídio, depressão pós-parto e terapia de vidas passadas são temas que fazem parte desta emocionante trama. Espíritos, encarnados e desencarnados, passam por situações extremas, até perceber a centelha divina que todos carregam dentro de si. Acompanhá-los é uma jornada de aprendizado e emoção. Conhece-se os insondáveis caminhos do amor e da ajuda espiritual. E descobre-se a luz que vem de dento. Obra originalmente editada pela Lachâtre. EVOLUÇÃO EM DOIS MUNDOS – Pelo Espírito de André Luiz – Psicografado por Francisco Cândido Xavier e Waldo Vieira Obra altamente reveladora com um convite para estudar o processo evolutivo do ser. Alia os conceitos da ciência com a mensagem consoladora de Jesus reavivada pelo espiritismo, oferecendo admirável estudo científico sobre o harmonioso elo existente na evolução da alma nos dois planos da vida: o mundo material e o mundo espiritual. 11.ª obra da série André Luiz, composta por 16 volumes, independentes entre si. Ensinamentos valiosos sobre a vida no além.

SUGESTÃO DE LEITURA TRANSIÇÃO PLANETÁRIA – Pelo Espírito de Manoel Philomeno de Miranda – Psicografado por Divaldo Pereira Franco Estamos no limiar da grande transição, em que o nosso planeta passará da condição de mundo de provas e expiações para mundo de regeneração. Isso já constava no planejamento celestial há muito tempo e não se dará, obviamente, num passo de mágica, pois se trata de um processo de transformação lento e gradual, porém, impostergável. As tragédias naturais, como o Tsunami do oceano Índico - objeto de nossas considerações - fazem parte desse processo, pois elas têm o objetivo de fazer a humanidade progredir mais depressa, através do expurgo daqueles espíritos calcetas, refratários à ordem e à evolução moral e espiritual, que já não podem mais ser retardadas. Eles passarão algum tempo em outras esferas, aprendendo as leis do amor e do bem, até que tenham condições de retornar ao nosso planeta, para dar seu contributo em benefício do progresso da humanidade. Nesta extraordinária obra, nossos caros leitores conhecerão os mecanismos e as razões de ordem superior da transição planetária, em favor das mudanças urgentes e necessárias que promovam o respeito às Jornal Espírita de Uberaba – Nº 49 – Outubro/2010 29


leis à ética e à natureza, transformando o homem num ser integral, consciente dos seus deveres para com Deus, consigo próprio e o próximo. ESPÍRITOS E DEUSES – Pelo Espírito de Inácio Ferreira – Psicografado por Carlos A. Baccelli Em "O livro dos Espíritos", Kardec indagou na questão número 668: "Os fenômenos espíritas, sendo produzidos desde todos os tempos e conhecidos desde as primeiras eras do mundo, não podem ter contribuído para a crença na pluralidade dos deuses?" Os Espíritos superiores responderam com precisão: "Sem dúvida, porque os homens, chamando Deus a tudo que era sobre-humano, os Espíritos lhes pareciam deuses, e, também por isso, quando um homem se distinguia entre os demais pelas suas ações, pelo seu gênio ou por um poder oculto, que o vulgo não podia compreender, faziam dele um deus e lhe rendiam culto após a morte."

HUMOR ESPÍRITA – Sem Noção

Jornal Espírita de Uberaba – Nº 49 – Outubro/2010

30

EDIÇÃO Nº 49  

Jornal Espírita de Uberaba com artigos sobre: juventude, estudos espíritas, mensagens espíritas, trabalhos espíritas importantes, datas impo...

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you