Page 1

Julho/2010 – nº. 46 – Responsável: Luiz Carlos de Souza (Trabalhador na seara espírita em Uberaba-MG / Brasil)

“Hoje auxiliamos, amanhã seremos os necessitados de auxilio”. Chico Xavier

EVENTOS ESPÍRITAS DE UBERABA REUNIÃO LÍTERO MUSICAL DOUTRINÁRIA – UBERABA-MG Palestra: A MEDICINA E O ESPIRITISMO Palestrante: Solange Nogueira Bataglion (Palestrante da USE Ribeirão Preto e membro da diretoria da Associação Médico-Espírita) Programação: Palestra; Apresentações Musicais; Sorteio de Livros; e, Confraternização. Data: 31 de julho de 2010 – sábado Horário: 19h30min Local: Centro Espírita Uberabense (Rua Barão de Ituberaba nº 449 – Estados Unidos) Organização: UMEU – União da Mocidade Espírita de Uberaba III ENCONTRO NACIONAL DOS AMIGOS DE CHICO XAVIER E SUA OBRA O Espiritismo segundo Kardec e Chico Xavier Data: 17 e 18 de julho de 2010 Horário: Dia 17 das 13h às 22h10min e no Dia 18 das 8h30min às 12h30min Local: Clube Sírio Libanês (Rua Major Eustáquio nº 790 – Centro) – Uberaba-MG Programação: Palestras: Sônia Maria Barsante Santos; Alexandre Caroli Rocha; Nena Galves; Osvaldo Cordeiro; João Elias; Izabel Mazucatti; Haroldo Dutra Dias; e, Wlater Barcelos. Apresentaçõs musicais: Coral Em-cantando Deus – Jornal Espírita de Uberaba – Nº 46 – Julho/2010

1


AMIC – Campinas-SP; e, Sérgio Santos de Uberaba-MG. Lançamento de livros: Chico Xavier – Apóstolo do Brasil de Eurípedes Higino dos Reis; 100 Anos de Chico Xavier – Fenômeno Humano e Mediúnico de Carlos A. Baccelli; Sementeira de Paz, Colheita de Bênçãos – Chico Xavier (o primeiro livro) de Geraldo Lemos Neto; O Voo da Garça de Jhon Harley M. Marques. Programação Especial: Apresentação da peça teatral ―As Três Revelações‖ com o Grupo Estandarte Chico Xavier. Homenagens: Yolanda Cezar; Sylvia de Almeida Barsante; Heigorina Cunha; e, Elaba de Melo Álvares. Informações: AME (Aliança Municipal Espírita de Uberaba) com Maria Luísa (Jô) (34) 3312-6176 ou com Maria José (34) 3312-1077 IX FEMEU – FESTIVAL DE MÚSICA ESPÍRITA DE UBERABA A UMEU – União da Mocidade Espírita de Uberaba irá realizar o IX FEMEU – Festival de Música Espírita de Uberaba, no dia 13 de novembro de 2010, no Centro Espírita Uberabense, em Uberaba-MG. Neste ano, o IX FEMEU será em âmbito nacional e fará parte das comemorações do Centenário de nascimento de Chico Xavier. Para conhecer a história de todos os festivais de música de Uberaba, acesse o site: http://femeu.blogspot.com/. Informações pelo e-mail: lcsouza@terra.com.br com Luiz Carlos de Souza, ou pelos telefones: (34) 3322-2140 ou (34) 9969-7191. I MOSTRA DE ARTE ESPÍRITA DE UBERABA A UMEU – União da Mocidade Espírita de Uberaba irá realizar pela primeira vez na história do espiritismo em Uberaba, a I MOSTRA DE ARTE ESPÍRITA DE UBERABA, que será realizada no dia 30 de outubro de 2010, no Centro Espírita Uberabense. Os espíritas poderão apresentar trabalhos de: Artes Áudio Visuais (Curta Metragem e Vídeo Clipe); Artes Plásticas (Artesanato, Desenho Manual ou Digital, Escultura, Gravura ou Xilogravura, Pintura); Dança (Coreografia, Expressão Corporal); Literatura (Poesia, Prosa curta - conto, Prosa curta – crônica, Repente); Música (Instrumental, Vocal e Instrumental, Grupo, Coral, Solo); Teatro (Esquete). A I Mostra de Arte Espírita de Uberaba terá como tema central, o Centenário de Chico Xavier. Esperamos ter a maior adesão e apoio dos espíritas de Uberaba. Informações pelo e-mail: lcsouza@terra.com.br com Luiz Carlos de Souza, ou pelos telefones: (34) 3322-2140 ou (34) 9969-7191. Jornal Espírita de Uberaba – Nº 46 – Julho/2010

2


EVENTOS ESPÍRITAS DO BRASIL Evento: XVI – COMESPRO (CONFRATERNIZAÇÃO DAS MOCIDADES ESPÍRITAS DA REGIÃO OESTE) Data: Dias 9, 10 e 11 de julho de 2010 Local: Escola Estadual Prof. Antonio Raposo Tavares (Pça. 21 de dezembro, s/n – Centro) Evento: 19ª SEMANA ESPÍRITA DE LONDRINA (1ª SEMANINHA ESPÍRITA E 6ª NOITE CULTURAL) – “QUALIDADE DE VIDA E IMORTALIDADE Data: De 10 a 17 de julho de 2010 Local: Centro Espírita Nosso Lar (Rua Santa Catarina nº 429) Informações: 3322-1959 Evento: EVANGELHO MUSICAL COM O GRUPO VOCAL REENCONTRO Data: 10 de julho de 2010 Horário: 19h30min Local: Núcleo Espírita Amor e Luz (Rua Maria Helena nº 174 – Centro – Carapicuíba – São Paulo-SP) Informações: Evento: SEMINÁRIO MEDIUNIDADE COM CLÁUDIO AMARAL Data: 11 de julho de 2010 Horário: Das 14h às 18h Local: Centro Espírita Aprendizes do Bem (Rua João Pinheiro nº 574 – Piedade – Rio de Janeiro) Informações: Evento: PALESTRA “FAMÍLIA – CÉLULA DE CONCESSÃO E APRENDIZADO” COM ROSANGELA PIRES Data: 12 de julho de 2010 Horário: 20h Local: Núcleo Espírita Caminho da Luz (Rua Gomes Cardim nº 201 – Mogi Moderno – Mogi da Cruzes – SP) Informações: Evento: II ENCONTRO PAULISTA DE MONITORES DO ESDE Data: 17 e 18 de julho de 2010 Local: Centro de Cultura Documentação e Pesquisa do Espiritismo “Eduardo Carvalho Monteiro” (Alameda dos Guaiases nº 16) Informações: (11) 2950-6554 ou e-mail: use@use-sp.com.br Evento: GRAVAÇÃO DO DVD “LEI DE AMOR” COM ROSANGELA PIRES Data: 18 de julho de 2010 Horário: Das 9h30min às 11h Local: Centro Espírita de Estudo e Meditação (Rua Jaboticabeiras nº 148) Evento: MEDICINA E ESPIRITUALIDADE – I JORNADA MÉDICO-ESPÍRITA PARAIBANA Data: 23 e 24 de julho de 2010 Local: Estação Ciência – JP/PB Informações: (83) 9630-7195 ou e-mail: ameparaiba@gmail.com Jornal Espírita de Uberaba – Nº 46 – Julho/2010

3


Evento: 2º ENCONTRO DE AMIGOS DE CHICO XAVIER EM GUAXUPÉ Data: 24 e 25 de julho de 2010 Horário: Início dia 24 às 14h30min Local: CIEG – Centro Integrado Educacional de Guaxupe (Rua Nova Rezende nº 190 – Parque dos Municípios – ao lado do CAIC) Evento: 9º ENCONTRO CULTURAL ESPÍRITA “SUSTENTABILIDADE – O PLANETA TERRA PEDE SOCORRO” Data: 25 de julho de 2010 Horário: das 11h às 18h Local: Ginásio de Esportes de Vargem Grande Paulista (Av Pers. Kennedy nº 400 – Portão Vermelho – Km 43 da Raposo Tavares – Vargem Grande Paulista-SP) Informações: Evento: SEMANA DOS JOVENS Data: De 26 a 31 de julho de 2010 Horário: Das 14h às 18h Local: Rua Força Pública nº 268/274 – Santana) Informações: (11) 3485-0829 ou (11) chazan.familia@terra.com.br

2258-3782

ou

e-mail:

Evento: PALESTRA “VENCENDO A OBSESSÃO” COM WILLIAM ALVES DE OLIVEIRA DE UBERABA Data: 28 de julho de 2010 Horário: 19h30min Local: Centro Espírita Francisco Caixeta (Rua Cônego Cassiano nº 802 – Centro – Araxá-MG) Evento: V SIMPÓSIO DE ESTUDOS E PRÁTICAS ESPÍRITAS EM PERNAMBUCO “ESPIRITISMO E OS DESAFIOS DOS TEMPOS ATUAIS / CONFLITOS HUMANOS NA TRANSIÇÃO DO PALENETA” Data: De 30 de julho a 01 de agosto de 2010 Local: Grupo Espírita Seara de Deus (Rua Walfrido Lins de Moraes nº 289 – Janga – Paulista-PE) Informações: 3434-1128 / 3028-2665 / 8538-1128

EM DIA COM O ESPIRITISMO VÍDEO DO CENTRO ESPÍRITA AURÉLIO AGOSTINHO O Centro Espírita Aurélio Agostinho foi fundado no dia 16 de junho de 1920, portanto, há 90 anos. Como parte da comemoração, foi produzido um vídeo, que está disponível no Youtube. Você pode vê-lo neste link: http://www.youtube.com/watch?v=5Xp3Uj0ZwnM BLOG DO SÉRGIO SANTOS Já está disponível o blog do músico e compositor espírita uberabense Sérgio Santos. Acessem o blog: www.sergiosantosmusicoespirita.blogspot.com

Jornal Espírita de Uberaba – Nº 46 – Julho/2010

4


TWITTER DO JORNAL ESPÍRITA DE UBERABA O Jornal Espírita de Uberaba agora está com seu twitter. Nosso endereço é: http://twitter.com/jornalespirita Esperamos que vocês nos sigam. JORNAL ESPÍRITA DE UBERABA EM DOIS SITES O JORNAL ESPÍRITA DE UBERABA possui dois sites. O primeiro foi desenvolvido voluntariamente pelo nosso estimado irmão Gleiver S. Ramos, de Conceição das Alagoas-MG. O seu endereço é: www.jornalespiritadeuberaba.com. Neste site, vocês encontraram todas as edições do Jornal, muitas informações e link‘s interessantes. O segundo site tem os jornais para serem lidos virtualmente, como se você estivesse lendo um jornal impresso. O endereço é: http://www.issuu.com/jornalespiritadeuberaba. Acesse os dois sites, salve os dois endereços em seus favoritos e boa leitura! FEMEU NO YOUTUBE Já está no site do youtube todas as músicas do VII e VIII FEMEU – Festival de Música Espírita de Uberaba. O VII FEMEU foi realizado no dia 27/09/2008 e o VIII FEMEU em 24/10/2009, ambos no Centro Espírita Uberabense, em Uberaba-MG. Para ouvir todas as músicas, acesse o site www.youtube.com.br e digite a palavra FEMEU. Aí você encontrará todas as 22 (vinte e duas músicas). Vale a pena apreciar! BIBLIA DO CAMINHO A “Biblia do Caminho” é uma compilação de todas as obras de Allan Kardec e de Francisco Cândido Xavier e uma versão completa do Antigo e Novo Testamentos, sendo todos os livros e textos inter-relacionados através de um Índice temático. A última versão da “Bíblia do Caminho” traz o ESDE – Estudos Sistematizados da Doutrina Espírita, versão completa. Acesse agora o site: www.bibliadocaminho.com.br e instale já em seu micro. Você pode acessar também os sites: www.bibliaespirita.com; www.espiritismocristao.com.br; www.doutrinaespirita.com; www.ocaminho.com.

Jornal Espírita de Uberaba – Nº 46 – Julho/2010

5


CAMPANHAS DE SOLIDARIEDADE HOSPITAL DO FOGO SELVAGEM PEDE AJUDA Conhecido por espíritas e não-espíritas por seu trabalho de auxílio ao próximo, sobretudo a portadores da grave doença dermatológica pênfigo-foliáceo, o popularmente chamado ―fogoselvagem‖, o Lar da Caridade, de Uberaba, no Triângulo Mineiro, está enfrentando sérias dificuldades. Fundado em 1957, vive hoje um dos seus momentos mais delicados, sobretudo por conta da crise mundial, que levou muitos colaboradores a suspenderem as suas contribuições. Para se ter uma idéia da gravidade da situação, a folha de pagamento da instituição está em aberto desde janeiro e as dívidas ao mês podem chegar a R$55 mil. Se algo não for feito rápido, o futuro do Lar pode até estar ameaçado. O Lar da Caridade – Hospital do Fogo Selvagem é presidido atualmente por Ivone Aparecida Vieira da Silva, neta de Dona Aparecida, cuja instituição está localizada na Rua João Alfredo, 437 – Abadia – CEP 38025-300 Uberaba, MG. Doações, de qualquer valor, podem ser feitas pelas seguintes contas-correntes: 3724-9, agência 3278-6, do Banco do Brasil; e 14572-6, agência 0264-0, do Bradesco. O CNPJ da instituição é 25440835/0001-93. Outras informações, pelo telefone (34) 3318-2900 ou através dos correios eletrônicos fogoselvagem@terra.com.br e larcaridade@hotmail.com. O SANATÓRIO ESPÍRITA PEDE SOCORRO!!! O Sanatório Espírita de Uberaba – SEU, foi fundado em 31/12/1933, pela estimada Maria Modesta Cravo. Atualmente o Sanatório possui 120 leitos e com uma média de 130 internações por mês. Para garantir todo esse tratamento, o Sanatório conta com uma equipe de 92 funcionários, além das 12 equipes de médiuns passistas que fazem o tratamento espiritual de segunda-feira a sábado nos períodos matutino e noturno. O Sanatório está passando por dificuldades financeiras, por isso, lançou a campanha “O Sanatório Espírita Pede Socorro”. Se você desejar ajudar o Sanatório Espírita de Uberaba, faça sua doação na Conta Poupança do Sanatório Espírita de Uberaba – Caixa Econômica Federal – Agência: 1538 – Conta: 013.7394-6. Para efetuar transferência bancárias, o CNPJ é: 25.445.347/0002-50. Outras informações pelo telefone (34) 3312-1869 com Marcio Roberto Arduni – Diretor Administrativo do Sanatório Espírita de Uberaba. Jornal Espírita de Uberaba – Nº 46 – Julho/2010

6


CAMPANHA DO BRINQUEDO VOVÓ FLOZINA LUIZA A campanha teve início no dia 12 de Outubro de 2008, no Centro Espírita Luz e Caridade, na Rua Eduardo Pimentel, 129, Boa Vista, Monte Carmelo, MG, e tem como objetivo, doar brinquedos para centenas de crianças carentes desta cidade. A criação deste evento deu-se através dos integrantes da casa, alguns residentes em Uberaba, como William Alves de Oliveira, que após participar de uma distribuição de brinquedos em uma casa espírita na cidade de Uberaba, MG, juntamente com sua filha Rafaelly Luiza e sua mãe Aparecida Luiza, demonstraram interesse em realizar algo assim em Monte Carmelo. Contando com o incentivo delas e de sua esposa Fernanda Mª Alves, ligou para o então presidente do Centro Espírita Luz e Caridade, o querido e saudoso Sr. Jerônimo Luiz e também para a professora de Evangelização Sra. Albanil Davi, ambos acolheram com muito amor a idéia, e aí começaram a rotina intensa de arrecadação de brinquedos em Uberaba, Monte Carmelo e demais cidades da região. A diretoria do Centro decidiu após uma reunião entre eles, a homenagearem como mentora espiritual e responsável pela campanha, o nome da já desencarnada avó materna do William e que foi uma das grandes trabalhadoras da casa, a Sra. Flozina Luiza. Foram arrecadas no ano passado, 720 brinquedos, que foram amplamente doados no Dia das Crianças. Neste ano, já se iniciou a arrecadação de brinquedos. E está precisando muito da ajuda de quem possa interessar em doar brinquedos novos ou usados em boas condições, ou qualquer quantia financeira pela conta poupança nº: 55608-0, Op: 013, Agência 0709, Caixa Econômica Federal, aos cuidados de Rafaelly Luiza Alves de Souza. Ou procurar a direção do Centro, no endereço acima citado, de Segunda a Sexta no horário das 19h30min às 20h30min, para entregar o brinquedo.

ESTUDO MEDIUNIDADE COM JESUS Em quaisquer setores de atividade humana, é natural cultivemos, nas reentrâncias do coração, o anseio de melhoria e aperfeiçoamento. O engenheiro que, após intenso labor, obtém o seu diploma, aprimorar-se-á, no estudo e no trabalho, a fim de dignificar a profissão escolhida, convertendo-se em construtor do progresso e do bem-estar geral. O médico, no contacto com o sofrimento e a enfermidade, na cirurgia ou na clínica, ampliará sempre os seus conhecimentos, com vistas à experiência no tempo. E, se honesto e bom, conquistará o respeito do meio onde vive.

Jornal Espírita de Uberaba – Nº 46 – Julho/2010

7


O artífice seja ele mecânico ou carpinteiro, sapateiro ou alfaiate, no humilde labor diuturno, estudando e aprendendo, adquirirá os recursos da técnica especializada, que o tornarão elemento valioso e indispensável no ambiente onde a Divina Bondade o situou. O advogado, no trato incessante com as leis, identificando-se com a hermenêutica do Direito, compulsando clássicos e modernos, abrirá ao próprio Espírito perspectivas sublimes "para o ingresso à Magistratura respeitável, em cujo Templo, pela aplicação dos corretivos legais, cooperará, eficientemente, com o Senhor da Vida na implantação da Justiça e na sustentação da ordem jurídica. Se esta ânsia evolutiva se compreende nos labores da vida contingente, cujas necessidades, em sua maioria, virtualmente desaparecem com a cessação da vida orgânica, que dizermos das realizações do Espírito Eterno, das lutas e experiências que continuarão além da Morte, para decidirem, afinal, no mundo espiritual, da felicidade ou da desventura do ser humano? O quadro evolutivo contemporâneo assemelhase a um cortejo que se dirige, simultaneamente, a uma necrópole e a um berçário. Vamos sepultar uma civilização poluída e assistir, jubilosos, à alvorada de luz de um novo Dia. A Humanidade, procurando destruir os grilhões que ainda a vinculam à Era da Matéria, na qual predominam os sentimentos inferiorizados, apresenta dolorosos sintomas de decomposição, à maneira de um corpo que se esvai, lentamente, a fim de, pelo mistério do renascimento, dar vida a outro ser mais perfeito e formoso. O médium, como criatura que realiza, também, de modo penoso, a sua marcha redentora, aspirando a melhorar-se e atingir a vanguarda ascensional, ressente-Se, naturalmente, no exercício de sua faculdade, seja ela qual for, deste estado de coisas, revelador da ausência do Evangelho no coração humano. Os problemas materiais, os instintos ainda falando, bem alto, na intimidade do próprio coração, a inclinação ao personalismo e à vaidade, à prepotência e ao amor próprio, enfim, a condição ainda deficitária de sua individualidade espiritual, concorrem para que o Mais Alto encontre, nesta altura dos tempos, forte obstáculo à livre, plena e espontânea manifestação. Justo e mesmo necessário será, portanto, que o médium guarde, igualmente, no coração, o desejo de, pelo estudo e pelo trabalho, pelo amor e pela meditação, sobrepor-se ao meio ambiente e escalar, Jornal Espírita de Uberaba – Nº 46 – Julho/2010

8


com firmeza e decisão, os degraus da evolução consciente e definitiva, convertendo-se, assim, com redução do tempo, em espiritualizado instrumento das vozes do Senhor. Esclarecem os instrutores espirituais que é ―a mente a base de todos os fenômenos mediúnicos‖. Assimilando, a natureza dos nossos pensamentos, o tipo das nossas aspirações e o nosso sistema de vida, a se expressarem através de atos e palavras, pensamentos e atitudes, determinarão, sem dúvida, a qualidade dos Espíritos que, pela lei das afinidades, serão compelidos a sintonizarem conosco nas tarefas cotidianas e, especialmente, nas práticas mediúnicas. Não podemos por enquanto, é verdade, desejar uma comunidade realmente cristã, onde todos se entendam, pensem no bem, pelo bem vivam e pelo bem realizem. Seria, extemporaneamente, a Era do Espírito, realização que pertencerá aos milênios futuros, quando tivermos a presença do Cristo de Deus no próprio coração, convertido em Templo Divino, em condições, por conseguinte, de repetirmos, leal e sinceramente, com o grande bandeirante do Evangelho: ―Já não sou eu quem vive, mas Cristo que vive em mim‖. Todavia, se é impossível, por agora, a cristianização coletiva da Humanidade do nosso pequenino orbe, Jesus continua falando ao nosso coração, em silêncio, desde o suave episódio da Manjedoura, quando acendeu, nas palhas do estábulo de Belém, a luz da humana redenção. Cada um de nós terá de construir a própria edificação. Esta transição inevitável, da Era da Matéria para a Era do Espírito, pode começar a ser efetivada, humildemente, silenciosamente, perseverantemente, no mundo interior de cada criatura. Comecemos, desde já, o processo de auto-transformação. Este processo renovativo se verificará, indubitávelmente, na base da troca ou substituição de sentimentos. Modifiquemos os hábitos, aprimoremos os sentimentos, melhoremos o vocabulário, purifiquemos os olhos, exerçamos a fraternidade, amemos e sirvamos, estudemos e aprendamos incessantemente. Temos que deixar os milenários hábitos que nos cristalizaram os corações, como abandonamos a roupa velha ou o calçado imprestável, que não mais satisfazem os imperativos da decência e da higiene. A fim de melhor entendermos a base de tais substituições, exemplifiquemos: ERA DA MATÉRIA = {Ignorância = {questões materiais, questões espirituais. {Opressão = {espiritual, material. {Instintos = {animalidade, ambição. ERA DO ESPÍRITO = {Conhecimento = {sabedoria humana, sabedoria espiritual. {Fraternidade = {material, espiritual. Renovação = {moralidade, altruísmo. Vamos sair de uma para outra fase da evolução planetária, impondo-se, portanto, a renovação dos sentimentos. Numa figura mais simples: a substituição do que é ruim, pelo que é bom, do que é negativo, pelo que é positivo, do que degrada, pelo que diviniza. Antigamente, em época mais recuada, homens e grupos se caracterizavam, total e expressamente, pela ignorância de assuntos espirituais e materiais, pela opressão — Jornal Espírita de Uberaba – Nº 46 – Julho/2010

9


material e espiritual — uns sobre os outros, o mais forte sobre o mais fraco e, finalmente, pela absoluta predominância dos instintos. Oprimia-se moral, econômica e espiritualmente. Sacrificava-se, inclusive, o irmão, em nome do Divino Poder. O primado da Matéria abrangia todas as formas de vida. Na fase de transição em que vivemos, tendemos, sem dúvida, para a espiritualização. Substituiremos as velhas fórmulas da ignorância, da opressão política ou religiosa, moral ou econômica, pelas elevadas noções de fraternidade do Cristianismo. Os instintos inferiorizados cederão lugar, vencidos e humilhados, aos eternos valores do Espírito Imortal! Como decorrência natural de tais substituições, a mediunidade, igualmente, sublimar-se-à. Elevar-se-ão as práticas mediúnicas, porque Espíritos Sublimados sintonizarão com os medianeiros, em definitivo e maravilhoso Pentecostes de Amor e Sabedoria, exaltando a Paz e a Luz. Quando o conhecimento dos problemas humanos, em seu duplo aspecto — material e espiritual, tornar-se uma realidade em nosso coração, a fenomenologia mediúnica se enriquecerá de novas e incomparáveis expressões de nobreza. Quando a Fraternidade que ajuda e socorre, que perdoa e consola, substituir a Opressão, que sufoca e constrange, os médiuns serão, na paisagem terrestre, legítimos transformadores de luz espiritual. O homem será irmão de seu irmão, sua vida será sublime apostolado de ternura e cooperação e o seu verbo a mais encantadora e harmoniosa sinfonia. Quando nos moralizarmos e nos tornarmos realmente altruístas, superando a animalidade primitivista e a ambição desmedida, nos converteremos em pontes luminosas, através das quais o Céu se ligará à Terra. Se desejamos sublimar as nossas faculdades mediúnicas, temos que nos educar, transformando o coração em Altar de Fraternidade, onde se abriguem todos os necessitados do caminho. A Era da Matéria exige-nos conquistas exteriores, ganhos fáceis, prazeres e futilidades, considerações e honrarias. É o imediatismo, convocando-nos à preguiça e à estagnação, ao abismo e ao sofrimento. A Era do Espírito pede-nos a conquista de nós mesmos, luta incessante, trabalho e responsabilidades. É o futuro, acenando-nos com as suas mãos de luz para a realização de nossos alevantados destinos. O médium que, intrinsecamente, vive os fatores negativos da Era da Matéria, é operário negligente, cuja ferramenta se enferrujará, será destruída pelas traças ou roubada pelos ladrões, consoante a advertência do Evangelho. Será, apenas, simples produtor de fenômeno. O médium, entretanto, que vigia a própria vida, disciplina as emoções, cultiva as virtudes cristãs e oferece ao Senhor, multiplicados, os talentos que por empréstimo lhe foram confiados, estará, no silêncio de suas dores e de seus sacrifícios, preparando o seu caminho de elevação para o Céu. Jornal Espírita de Uberaba – Nº 46 – Julho/2010

10


Estará, sem dúvida, exercendo a ―mediunidade com Jesus‖... Estudando a Mediunidade – Martins Peralva Transcrito do site: http://www.uemmg.org.br/list.noticia.php/origem/1/noticia/347/titulo/Medi unidade_com_Jesus

JUVENTUDE JUVENTUDE E EQUILÍBRIO ―Procura a Deus nos dias da tua mocidade‖ – Provérbios. Hoje, mais do que nunca, o jovem precisa de Deus. Apartado d‘Ele a juventude se ‗transvia nos traiçoeiros resvaladouros do sexo desequilibrado, das variadas drogas alucinógenas, dos despautérios e excessos de todos os matizes... Conselheiralmente, através da mediunidade de J. Raul Teixeira, escreveu Ivan de Albuquerque, para os jovens e, especialmente, para as jovens, as seguintes palavras, que, sem embargo, servem também para os que já se encontram fora das faixas da juventude: ―Amiga, tu que estás palmilhando as rotas da juventude, com que o Criador te homenageia as horas, pensa no bem que podes operar sob o olhar sublime de Jesus, o Mestre e o Amor de nossas Vidas... Detém-te um pouco, ante os mais multiplicados episódios por Ele vividos, e forja teu caráter de tal modo que possas segui-lO, sentindo-O mais próximo de ti, sentindo te, por outro lado, mais junto do Seu coração amoroso e bom. É na Vida do Celeste Amigo, que identificamos a Tolerância sem conivência, a Humildade sem subserviência, a Energia sem violência, a Humildade sem subserviência, a Energia sem violência, a Verdade sem presunção, a Orientação sem empáfia, o Amor total sem pieguismo... Observa, minha jovem companheira, o que tanto há faltado nas relações humanas, e medita nas razões de tanto sofrimento, de tantos dramas: decisão firme para o esforço do auto-aprimoramento; fidelidade aos compromissos com Deus; coragem de viver a verdade conhecida; disposição de testemunhar o amor ao próximo, sem quaisquer temores. Sendo assim, não negligencies perante teus deveres. Não te retardes. Atende, por amor... Quando, juventude, puderes participar da Vida com os valores que o Cristo exemplificou, sobejamente, terás alcançado os mais felizes objetivos com relação aos propósitos dos teus dias moços no mundo. A juventude, vitalizada pela mensagem de Jesus, será imbatível e incorruptível força progressista, dirigindo para a perene ventura todos quantos tiverem aproveitado os tempos juvenis para a sementeira, nos seus próprios rumos, das luzes do trabalho e do amor, como Ele ensinou. Bem típico é da faixa jovem o gosto pelas companhias variadas ou fixadas, com as quais se torne possível trocar idéias, sentimentos, amarguras, alegrias, passando algumas horas em agradáveis ócios, ao lado de quem se quer bem. Há necessidade, porém, de saber escolher as amizades junto das quais deseja ficar. Na experiência Jornal Espírita de Uberaba – Nº 46 – Julho/2010

11


social, no mundo, ladearemos todo o tipo de companheiros, sem, contudo, termos a obrigação de fazer o que fazem os outros, ou sem a necessidade de acompanhar exemplos nocivos, uma vez que cada um responde pelo que realize de livre vontade. Sê amiga, sem perderes o passo do bom senso. Apoia-te nas companhias queridas, mantendo, porém, a tua cabeça fria, na área do discernimento. Envolve-te no bem querer que te cativa, sem te deixares corromper, em nome do pieguismo emocional. Certo de que o próprio Mestre conviveu com todos e entre todos, sem deixar de ser Ele mesmo, nos dias torturantes de Israel, aprendamos com a Sua Vida a ser amigo de todos, sem que nos percamos a nós mesmos, perdendo a paz que nos empenhamos por conquistar. Juventude cristã, jamais te deixes comburir pelas paixões dissolventes do caráter, ainda mesmo que alardeadas e liberadas socialmente, como tipos de ideais de Vida nova. O vício que se instalou torna-te convite para que implantes a virtude da força-de-vontade para a libertação; o crime e o tóxico são reptos à tua capacidade de viver lutando, em busca da energia que reconstrói; do equilíbrio que redimensiona, do auxílio no bem que salva; orgulho e vaidade convocante a experimentar a humildade e o serviço nobre; carnalidade e prostituição apelam para a vivência do respeito ao sagrado veículo de exteriorização da alma, que é o corpo, evitando desastres de difícil nomenclatura. Jovem que elegeste o Cristo para a tua inspiração! Acompanha-O com entusiasmo. Sejam quais forem os empeços, as agressões e tentações a te obstruírem a senda por onde percorres para a luz, ampara-te no Senhor, virtude mergulhada num corpo de homem, ponte levadiça para que, do chão alcemos ao Pai desde hoje, na formidável e feliz experiência juvenil‖. Jesus será sempre o nosso ―Modelo e Guia mais perfeito‖. Acompanhando-O não teremos do que nos arrepender, e teremos aprendido a cultivar no jardim de nossa alma as flores do equilíbrio, do discernimento, do amor e da paz. Por Rogério Coelho – Transcrito da Revista Fala Meu (FM) nº 81 – Junho 2010 – www.revistafalameu.com.br

LINDOS CASOS DE CHICO XAVIER CASO 5 – A HORTA EDUCATIVA Quando Dona Cidália reuniu os filhos menores de Dona Maria João de Deus, observou que eles precisavam do grupo escolar. O Sr. João Cândido Xavier, pai da numerosa família, foi consultado. Entretanto, a situação era difícil. 1918, a época a que nos referimos, marcara a passagem da gripe espanhola. Tudo era crise. E o salário, no fim de mês, dava escassamente para o necessário. Não havia dinheiro para cadernos, lápis e livros. A madrasta, alma generosa e amiga, chamou o enteado e Jornal Espírita de Uberaba – Nº 46 – Julho/2010

12


lembrou: – Chico, vocês precisam ir à escola. E como não há recurso para isso, vamos plantar uma horta. Adubaremos a terra, plantarei os legumes e você fará a venda na rua. Com o resultado, espero que tudo se arranje. – A senhora pode contar comigo – prometeu o menino. A horta foi plantada. Em algumas semanas, Chico já podia sair à rua com o cesto de verduras. – Olha a couve, a alface! Almeirão e repolho!... E o povo comprava. Cada maço de couve ou cada repolho valia um tostão. Dona Cidália guardava o produto financeiro num cofre. Quando abriram o cofre, Dona Cidália, feliz, falou para o enteado: – Você está vendo o valor do serviço? Agora vocês já podem freqüentar as aulas do grupo. E foi assim que, em janeiro de 1919, Chico Xavier começou o A-B-C. Transcrito do livro “Lindos Casos de Chico Xavier” de Ramiro Gama.

CHICO XAVIER RESPONDE CONFLITOS Pergunta – Estimaríamos colher a sua opinião a respeito dos últimos conflitos que colocaram em perigo a Paz Mundial... Chico Xavier: – Atentos aos nossos deveres de ordem doutrinária, já que o Espiritismo é a religião de Jesus, endereçada ao burilamento e confraternização dos homens, não seria cabível viéssemos a analisar os conflitos atuais do mundo, sob o ponto de vista político. Essa tarefa, na opinião de Emmanuel, o dedicado orientador espiritual que nos dirige as atividades, compete aos mentores encarnados da vida internacional. Todos nós, os religiosos de todos os climas, nos reconhecemos atualmente defrontados por crises de insatisfação em quase todos os domínios da Humanidade, e, por isso mesmo, segundo as instruções que recebemos dos benfeitores espirituais, a nossa melhor atitude é a da prece, em favor dos líderes das nações, rogando a Deus os ilumine e guie, a fim de que todos eles se unam, no respeito às leis que o progresso já nos confiou, evitando nova grande guerra, cujos efeitos calamitosos, não conseguimos prever, nem calcular. Do livro de Elias Barbosa, No Mundo de Chico Xavier, editado pelo Instituto de Difusão Espírita, de Araras, SP. MEDIUNIDADE Pergunta – Disse você que sentia fenômenos mediúnicos desde criança. Poderia especificá-los? Chico Xavier: – Sim. No quintal da casa em que eu morava, via freqüentemente minha mãe desencarnada em 1915 e outros Espíritos, mas as pessoas que me cercavam então não conseguiam compreender minhas visões e notícias, e acreditavam francamente que eu estivesse mentindo ou que estivesse sob perturbação mental. Corno experimentasse muita incompreensão, cresci debaixo de muitos conflitos íntimos, porque de um lado estavam as pessoas grandes que me repreendiam ou castigavam, supondo que eu criava mentiras e do outro lado estavam as entidades espirituais que perseveravam comigo sempre.

Jornal Espírita de Uberaba – Nº 46 – Julho/2010

13


Disso resultou muita dificuldade mental para mim, porque eu amava os espíritos que me apareciam, mas não queria vê-los para não sofrer punições por parte das pessoas encarnadas com quem eu precisava viver. Trecho extraído de uma entrevista dada em 1977 à Revista Informação, publicada pelo Grupo Espírita "Casa do Caminho", de São Paulo, Capital, há mais de 26 anos, e que em sua mensagem da capa da edição 317, de março de 2003. SOFRIMENTO Pergunta – Tv Manchete – Por que pessoas que fazem tanto bem para a Humanidade, como a Irmã Dulce, tem uma morte tão sofrida? Chico Xavier: – Lembrando com muito respeito e reconhecimento a Irmã Dulce, nossa patrícia, nós perguntamos: E por que o sofrimento de Jesus no lenho? Ele era o guia da Humanidade e, a bem dizer, um anjo protetor da comunidade humana. É que nós necessitamos de uma interpretação mais exata do sofrimento em nosso caminho diário. Creio que todos nós devemos pagar o tributo da evolução, no agradecimento à Divina Providência dos bens que desfrutamos. E nesse particular, se é possível, eu peço licença para recordar o meu próprio caso. Eu sempre tive uma vida normal, como a de tantos seres humanos. Entretanto, com uma labirintite que me apanhou há 3 anos, sou agora praticamente um paraplégico, porque tenho as minhas pernas constantemente doloridas e inúteis. Mas reconheço que estou com 82 anos de existência física, a caminho dos 83, tenho muita alegria de viver e tenho muita satisfação pela oportunidade de conhecer uma doença que me priva da vida natural de intercâmbio com os próprios familiares. Um paraplégico que se habituou a usar muletas nos visitou há dias e me perguntou: ―Chico Xavier, eu sou um leitor das páginas mediúnicas que você tem recebido... Indago a você por que é que Emmanuel, um Espírito benemérito; por que é que André Luiz, um médico de altos conhecimentos; por que é que Meimei, uma irmã que foi a professora devotada da infância e da mocidade; por que é que o Dr. Bezerra de Menezes, que continua sendo, na Vida Maior, um médico do mais elevado gabarito e que é seu amigo – por que é que eles não curam você?‖ ―Eu disse assim: Meu amigo, graças a Deus, eu não me sinto com privilégio algum... A mediunidade não me exime das vicissitudes e das lutas naturais de qualquer pessoa dos nossos grupos sociais‖. Penso que essa moléstia tão longa e tão difícil é um ensinamento de que eu necessito, porque, quando chegar à Vida Espiritual, breve como espero, e algum Instrutor me perguntar: ―Chico Xavier, você nunca teve uma moléstia grave que durasse longo tempo?...‖ Eu vou dizer: ―Sim, fiz 80 anos e, depois do dia em que completei 80 anos, começou a defasagem do meu corpo físico...‖ Mas isto é muito natural em qualquer pessoa, especialmente na pessoa idosa. É uma crucificação gradual e que eu necessito, para não ficar envergonhado no Além, quando eu chegar à convivência dos nossos irmãos já desencarnados... Eu quero não sentir vergonha de nunca ter sofrido... Jornal Espírita de Uberaba – Nº 46 – Julho/2010

14


Mas para mim isto não é sofrimento. Tenho muitos bons amigos, cultivo a amizade com muito calor humano, gosto muito da vida e sei que vou continuar vivendo... Se Jesus permitir, os médicos desencarnados lá me ofertarão, talvez, quem sabe? Alguma melhora ou, se a doença continuar, eu devo saber que é a Vontade de Deus, é o Desígnio Divino que nos deu a felicidade da vida... Então, eu estou aqui com vocês na maior alegria e creio que nenhum escutou de mim qualquer queixa, porque estou muito bem. Não me falta alimentação, não me falta alimentação, não me falta medicina, os médicos amigos me tratam estudando a moléstia com muita atenção, me proporcionando as melhoras possíveis... E eu continuo há 2 anos na condição de paraplégico, mas estou muito feliz e, creio eu, estou muito longe da grandeza espiritual da Irmã Dulce, não tenho nada a me queixar, e sim agradecer; eu creio que ela também terá sentido muita felicidade ao se ver libertada do corpo doente. Se ela puder – eu compreendo, e, sendo possível, ela nos auxiliará. Transcrição Parcial da entrevista concedida à TV Manchete, de Uberaba, Minas, em 11 de maio de 1992 – Anuário Espírita – 1995. COMPAIXÃO

Pergunta – Sobre Compaixão. Chico Xavier: – Sem compaixão uns pelos outros, a vida no mundo estará comprometida. Precisamos respeitar as pessoas, os animais – nossos irmãos menores, as árvores, os rios... A Terra é um palácio de beleza! A Natureza é exuberante... As estações do ano que se sucedem – cada uma tem uma beleza peculiar; a época de floração, do acasalamento dos pássaros, a temporada das chuvas, quando, então, tudo fica mais verde ainda... À noite, temos estrelas no firmamento, a brisa que sopra mansamente... Tudo isto é uma riqueza! Somos ricos no Amor de nosso Pai!... Do livro "Orações de Chico Xavier", do escritor Carlos A. Baccelli, editado em abril de 2003, pela Livraria Espírita Edições "Pedro e Paulo", sendo que os seus direitos autorais foram doados às obras assistenciais do Lar Espírita “Pedro e Paulo”. Uberaba – MG. CURA Pergunta – Existem pessoas que têm acorrido a todos os recursos terrenos e espirituais na esperança de uma cura para sua enfermidade, e não tendo resolvido seu problema, acabam chegando à descrença. Mesmo sem fé, muitas vezes ainda procuram você como um recurso. Essas pessoas podem chegar a receber uma cura? Chico Xavier: – Acredito que, se a pessoa está no merecimento natural da cura, tenha ela fé ou não tenha fé, a misericórdia divina permite que essa criatura encontre a restauração de suas forças. Isso em qualquer religião, ou em qualquer tempo; agora, os espíritos nos aconselham um espírito de aceitação. Primeiramente, em qualquer caso de doença que possa ocorrer em nós, em nosso mundo orgânico, o espírito de aceitação, torna mais fácil ao médico deste mundo ou para os benfeitores espirituais do outro, atuarem em nosso favor. Agora, a nossa aflição ou a nossa inquietação, apenas perturbam os médicos deste mundo ou do outro, dificultando a cura. E podemos ainda acrescentar: que muitas vezes temos conosco determinados tipos de moléstias, que nós mesmos pedimos, antes Jornal Espírita de Uberaba – Nº 46 – Julho/2010

15


de nossa reencarnação, para que nossos impulsos negativos ou destrutivos sejam amainados. Muitas frustrações que sofremos neste mundo são pedidas por nós mesmos, para que não venhamos a cair em falhas mais graves do que aquelas que já caímos em outras vidas. Mas, como estamos num regime de esquecimento – como uma pessoa anestesiada para sofrer uma operação – então demandamos em rebeldia, em aflição desnecessária, exigindo uma cura, que se tivermos, será para nossa ruína, não para o nosso benefício. De uma entrevista dada à Revista Destaque, em Outubro de 1977. Consta do livro Chico Xavier O Homem, o Médium e o Missionário, escrito por Antônio Matte Noroefé, de Cacequi, Rio Grande do Sul.

MENSAGEM ESPÍRITA MENSAGEM EM HOMENAGEM A CHICO XAVIER O Evangelho de hoje Vem falar de um Reinado, E, Jesus, Nosso Senhor! Responde a Poncio Pilatos: Dizes que sou Rei. Tu o dizes... Porém, meu reino não é deste mundo, Mas, de um mundo de esperança, Que ainda não compreendes... Assim passaram-se 2000 anos, Ele nos enviou o Espírito da Verdade, Iniciando com Allan Kardec, Completando com ―Chico‖ na Caridade!... O Evangelho de Jesus, Em toda sua extensão, Nos convida para amar nossos irmãos, Sem impormos restrição... Não traz nenhuma novidade, Convida-nos ao perdão, Em nome da ―Caridade‖... Por isso, queridos amigos, Nesta noite tão bonita, Que o Céu se abre em festa, Recebendo um ―Cisco‖ de luz, Capaz de modificar a Terra... Foi num trinta de junho, O Brasil estava em festa, Entre fogos e rojões, Maria desce à Terra... Buscando o filho querido, Jornal Espírita de Uberaba – Nº 46 – Julho/2010

16


Que Jesus nos emprestara... Foi um século de luz e alegria, Que aos homens do mundo, Sobretudo nos Céus do Brasil, Deixou rastros em ciscos de luz, Nesta Terra cor de anil... Onde há de se plantar, O Evangelho redivivo, Do Cristo Redentor, Irmão de todos os aflitos... Chico de Francisco, Cisco de Luz de Deus, Que simplesmente soube amar, Na simplicidade dentre os seus... Um pequeno grande homem, Escolhendo entre os simples, Mineiro no linguajar, Mas de hábitos muito felizes... Nesta tarde que se faz anos... Quando o Céu se abriu em festa, O rastro de luz fora tão grande, Que nos deixou de boca aberta... Podemos dizer-lhes com certeza, Que inda hoje existem mães, Em fila pra agradecer-lhe as ―mãos‖ Nas bênçãos da mediunidade lhes devolvendo a esperança... Confortando os corações, nas lagrimas derramadas, De saudade, mas, também de confiança... De que a morte não existe, Que aqui é simples morada, Onde estamos aprendendo, Resgatar a nossa falta... Que, no exercício da Caridade, Amando-nos, uns aos outros, Os irmãos em humanidade, Possamos ser mais felizes com o dom da mediunidade... Deus seja Louvado! Ave Cristo! Aleluia! Glória a Deus nas Alturas, Jornal Espírita de Uberaba – Nº 46 – Julho/2010

17


E seus filhos bem Amados... Irmão Afonso. Pagina recebida no exercício do desenvolvimento da psicografia, na noite de 30 de junho de 2010 (aniversário de desencarne de Chico Xavier), na Casa Espírita Fraterna “Francisco de Assis” – Uberaba – MG. Médium: Cido – José AP. Silva

TRABALHO IMPORTANTE CESOM – CENTRO ESPÍRITA SEBASTIÃO , “O MÁRTIR” Primeiro Centro Espírita do Distrito Federal, fundado em 20 de janeiro de 1958

História O Centro Espírita ―Sebastião, o Mártir‖, tem como uma de suas principais metas a assistência social. Desde os anos 80 o Centro vem trabalhando para que se melhore, cada vez mais, a qualidade de vida das pessoas que se encontram sob sua responsabilidade. Com a tarefa de amparar, abrigar, alimentar e dar o tratamento de saúde indispensável, o Centro fundou em 1980, o Lar dos Velhinhos Maria de Madalena, nesta época com 600 idosos. Devido a escassez de recursos, hoje o Lar ampara 154 idosos, sendo que alguns destes são completamente dependentes de médicos e enfermeiras. Além do Lar dos Velhinhos, o Parque Assistencial é composto pela Casa da Mãe Gestante, com 12 gestantes, a Creche Irmã Elvira, com aproximadamente 80 crianças, a Casa da Sopa, que serve regularmente sopa aos carentes e necessitados, e o Instituto de Gerontologia, com 14 idosos. Queremos, com esta singela prestação de contas, chamar a sua atenção para a diferença existente entre o que se arrecada e as despesas, para que nos auxilie a manter o Parque Assistencial e melhorar a qualidade de vida daqueles que necessitam do trabalho assistencial fraterno. Parque Assistencial Jorge Cauhy Júnior Em homenagem ao fundador do Lar Maria Madalena, Jorge Cauhy Júnior, o complexo que compreende o lar Maria Madalana, a creche e Instituto de Gerontologia passaram a se chamar Parque Assistencial Jorge Cauhy Júnior. Jornal Espírita de Uberaba – Nº 46 – Julho/2010

18


Lar Maria Madalena Com a finalidade de abrigar idosos desamparados, foi fundado em 1980, o Lar Maria Madalena que atualmente funciona com o atendimento de aproximadamente 150 idosos, entre os quais, dependentes que necessitam de acompanhamento e idosos em boas condições físicas. O Lar presta assistência médica, psicológica, exames laboratoriais, acupunturistas, sala de vivência aplicando trabalhos de argila, massagens, desenhos e conta com o apoio de pessoas que se dispõem a ajudar. Casa da sopa (fundação 07/03/83) Com capacidade para 350 pessoas sentadas, o salão da casa da sopa funciona para a realização de eventos. As instalações também são cedidas a outras entidades filantrópicas com fins beneficentes. (atualmente em reforma) Creche Irmã Elvira (fundada em 07/03/1980) Com capacidade para 100 menores carentes, sendo 20 no berçário e 80 na faixa de 04 meses a seis anos. A creche atende de segunda a sexta-feira. As crianças recebem o café da manhã, lanche, almoço e jantar, entrando às 7h e saindo às 18h. São desenvolvidas atividades na área de saúde, educação e estimulação, contando com o apoio de pediatras, homeopatas, psicólogos, dentistas, auxiliares de enfermagem. Alem do atendimento médico e medicamentos sem custos. Instituto de Gerontologia de Brasília (Morada do Idoso) Inaugurado em 30/10/97, o instituto é pessoa jurídica de direito privado, sem fins econômicos. Os objetivos do instituto consistem na prestação de serviços de atendimento na área de saúde, na preparação de recursos humanos com treinamentos teóricos e práticos, intercambio com organizações afins de cooperação técnica e científica de estudos e pesquisas, no desenvolvimento de atividades sócio-culturais e moradia do idoso. O resultado líquido apurado em balanço é integralmente destinado ao Parque Assistencial. Instituto de Apoio ao Portador de Câncer de Brasília (IAPC) É uma entidade filantrópica sem fins lucrativos, dotada de estrutura física e humana, capacitada para assistir 28 pessoas, com todo o conforto e segurança. Promovendo o apoio aos portadores de câncer durante o seu tratamento hospitalar através de estadia, transporte e assistência, bem como promoção e valorização ao ser humano. Todos estes setores do Parque Assistencial estão de portas abertas para sua visita. Se você quer ajudar de alguma forma. Outras Atividades Além dos departamentos que estão em pleno funcionamento, o CESOM possui ainda: o ESDE – Estudo Sistematizado da Doutrina Espírita (do básico até o avançado), a Biblioteca, o Bazar, o Teatro, a Livraria, dentre outros setores e atividades. Fale Conosco – Centro Espírita Sebastitão, "O Mártir" Endereço: End.: 3ª Av. Área Especial - Módulo MNO - Núcleo Bandeirante - Brasília-DF - CEP.: 71.735-020 Telefone: (61) 3552-5125 E-mail: contatocesom@gmail.com Com os departamentos: Parque Assistencial Jorge Cauhy Junior; Lar dos Velhinhos Maria Madalena; Creche Irmã Elvira; Instituto de Gerontologia (Endereço: SMPW Quadra 02, conjunto 01 e 02 – Núcleo Bandeirante – Brasília – DF – CEP.: 71.735-020) Telefones: (61) 3552-0504 / (61) 3552-0872 Contato com o site: Claiton: (61) 8416-2728 / E-mail: claiton@cesom.org.br Junior: (61) 8401-4071 / E-mail: junior@cesom.org.br Transcrito do site: http://www.cesom.org.br/ Jornal Espírita de Uberaba – Nº 46 – Julho/2010

19


PERSONALIDADES DE DESTAQUE NO MOVIMENTO ESPÍRITA INÁCIO BITTENCOURT Nascido a 19 de abril de 1862, na Ilha Terceira, Arquipélago dos Açores, Freguesia da Sé de Angra do Heroísmo (Portugal), e desencarnado no Rio de Janeiro a 18 de fevereiro de 1943. Em plena juventude, emigrou para o Brasil, sem alimentar idéia de enriquecimento, mas buscando um ideal que sua intuição afirmava poder encontrar em sua segunda pátria. Sem qualquer proteção ou amparo, desembarcou no Rio de Janeiro, sozinho e com irrisória quantia no bolso. Entretanto, já era um jovem de caráter sério e de grandes dotes morais. Inácio Bittencourt foi um desses abnegados, que só se alegravam com a alegria do seu semelhante. Por isso foi aquinhoado com a mediunidade natural, que geralmente depende da evolução espiritual do indivíduo. Ela surgiu espontaneamente, sem qualquer esforço de planejamento, como um imperativo da essência de sua alma boa e sempre disposta à prática do bem. Aos vinte anos de idade inteirou-se da verdade espírita. Bastante enfermo e desesperançado, foi levado à presença de um médium chamado Cordeiro, residente na Rua da Misericórdia, no Rio de Janeiro, e, graças ao auxílio espiritual recebido, teve a sua saúde completamente restabelecida. Inconformado com a rapidez da cura, voltou e indagou do médium: ―Não sendo o senhor médico, não indagando quais eram os meus padecimentos e não me tendo auscultado ou apalpado qualquer um dos órgãos, como pôde curar- me?‖ E a resposta veio incontinenti: ―Leia ‗O Evangelho Segundo o Espiritismo‘ e ‗O Livro dos Espíritos‘. Medite bastante e neles encontrará a resposta para a sua indagação‖. Bittencourt seguiu o conselho e, desde logo, com grande surpresa e naturalidade, se apresentaram nele algumas faculdades mediúnicas. Descortinando novos horizontes, rompido o véu que impedia que conhecesse novas verdades, integrou-se resolutamente na tarefa de divulgação evangélica e de assistência espiritual aos mais necessitados. Bem cedo, com trinta anos de idade, sua personalidade alcançou grande destaque nos meios espíritas e mesmo fora deles. Poderia ter alcançado culminância na política, desde que aceitasse a indicação de seu nome para uma chapa de deputado, uma vez que era apoiado por vários senadores da República. Sua vitória na eleição não sofreria dúvida. Porém, sempre humilde, fugindo aos movimentos alheios à caridade, preferiu viver no seu mundo, no qual reinava a figura exponencial e amorosa de Jesus Cristo. Fundou a 1º de maio de 1912, e dirigiu-o durante mais de trinta anos, o semanário ―Aurora‖, que se tornou conhecido e apreciado veículo de divulgação doutrinária. Sob sua presidência foi fundado cm 1919 o ―Abrigo Tereza de Jesus‖, tradicional obra assistencial até hoje em pleno funcionamento, com larga soma de benefícios a crianças desamparadas, de ambos os sexos. Fundou o Centro Cáritas, juntamente com Samuel Caldas e Viana de Carvalho, presidindo-o até a data da sua desencarnação. Tomou parte ativa na fundação da ―União Espírita Suburbana‖ e do ―Asilo Legião do Bem‖, que acolhe vovozinhas desamparadas. Durante alguns anos exerceu também a Vice-Presidência da Federação Jornal Espírita de Uberaba – Nº 46 – Julho/2010

20


Espírita Brasileira, presidiu o ―Centro Humildade e Fé‖, onde nasceu a ―Tribuna Espírita‖, por ele dirigida durante alguns anos. A mediunidade receitista e curadora de Inácio Bittencourt mereceu diversas opiniões. Algumas vezes chegou a ser processado ―por exercício ilegal da medicina‖, mas sempre foi absolvido. Em 1923 houve um acórdão importante do Supremo Tribunal Federal, a respeito. Certa vez, no Centro Cáritas, ao ensejo de uma prece, ouviram-se na sala, de forma bastante nítida, acordes de um violino. O artista invisível executava estranha e belíssima melodia, envolvendo a todos em profunda emoção. Bittencourt, então, salientou que aquela audição representava magnânima manifestação da graça de Jesus Cristo, permitindo que chegasse ao grupo o de que mais ele necessitava, para compreender a ressonância de uma prece sincera no plano divino. Manifestações dessa natureza não eram raras no Centro Cáritas, possibilitando sempre vibrações amorosas dos encarnados, protegidas pelos Mentores Espirituais, de maneira que essas forças ali chegavam para as sensibilizantes demonstrações de afeto e carinho. Não foi somente como médium receitista e curador que Inácio Bittencourt grangeou a notoriedade, a estima e a admiração de todos, mas igualmente como médium apto a receber do Alto maravilhosa inspiração que, durante larga fase do seu mediunato, se manifestou notória e admirável, sempre que ele assomava às tribunas doutrinárias, principalmente à da Federação Espírita Brasileira, a cujas sessões de estudos comparecia com bastante assiduidade. Embora não fosse dotado de cultura acadêmica, escrevia artigos doutrinários de forma surpreendente, e fazia uso da palavra em auditórios espíritas de forma bastante eloqüente. O simples fato de dirigir um jornal de grande penetração como o foi ―Aurora‖, demonstra a fibra e o valor desse seareiro incomparável e incansável. Com 80 anos de idade, retornou à pátria espiritual, após lenta agonia. Dias antes da sua desencarnação, com a coragem e a serenidade de um justo, ditara para os seus familiares os termos do convite para os seus funerais: ―A família Inácio Bittencourt comunica o seu falecimento. A pedido do morto, dispensam-se flores‖. Dona Rosa, sua bondosa companheira, ponderou: ―Você amontoou flores na vida terrena, e essas flores virão agora engalanar a sua vida espiritual‖. O velho seareiro, dando, mais uma vez, prova admirável da capacidade de transigência do seu Espírito altamente evoluído, aquiesceu: ―Está bem. Concordo com você e aceito as flores. Elas significarão a simpatia e o afeto de bondosos amigos para com o meu Espírito. Mas desejo que se transformem na derradeira homenagem que presto a você, nesta encarnação, ofertando-lhas logo após recebê-las. Nosso filho Israel se encarregará de proceder à oferenda‖. Inácio Bittencourt foi um exemplo vivo de virtudes santificantes. A todos os golpes de malquerença e a todos os gestos de ofensa, sempre replicava com sorriso e perdão. Soube sempre ser tolerante e compreensivo para com aqueles que o criticavam. Levou sempre a assistência material e espiritual a todos aqueles que dela necessitavam, fazendo com que sua ação fecunda e benfazeja se baseasse sempre nos lídimos preceitos evangélicos, pois, como poucos, ele soube viver e praticar os ensinamentos do Meigo Rabi da Galiléia. Falando com clareza e simplicidade, esforçou-se sempre em desvendar, para os seus semelhantes, o véu que oculta as verdades eternas que os homens chamam de mistérios divinos. Caminhou sempre sem protestos ou lamentações. Que a vida bem vivida desse grande propagador do Espiritismo possa nos servir de bússola a fim de nos orientar nos momentos de vacilações e de tribulações. As curas operadas através da mediunidade de Inácio Bittencourt foram das mais marcantes. Inúmeros casos, que eram considerados perdidos pela medicina oficial, Jornal Espírita de Uberaba – Nº 46 – Julho/2010

21


foram resolvidos pela sua interferência, tornando-se assim um ponto de convergência para os sofredores de todos os matizes. Fonte: Grandes Vultos do Espiritismo Transcrito do site: http://www.feparana.com.br/biografia.php?cod_biog=126

DATAS IMPORTANTES DO ESPIRITISMO MÊS DE JULHO Dia 02 de 1877 – Nasce em Coimbra, Portugal, Antônio Joaquim Freire, Presidente da Federação Espírita Portuguesa. Desencarna em 1948, no dia 2 de março, em Lisboa, Portugal. Dia 02 de 2006 – Em Curitiba, Paraná, no Canal 6 CNT e em Londrina, Paraná, no Canal 7 - Londrina, Paraná, estreou o Programa Televisivo Vida e Valores, com 15 minutos de duração. Dia 04 de 1966 – É criado, no Brasil, o Dia da

Caridade, pela Lei 5063. Dia 05 de 1849 – Em Embleton, Inglaterra, nasce o jornalista, editor e médium William Thomas Stead. Desencarna no mar, no Atlântico Norte, em 15 de abril de 1912. Dia 05 de 1875 – Nasce, em Bristol, Inglaterra, Ernest W. Oaten, pioneiro espírita, companheiro de Conan Doyle. Desencarnado na mesma cidade, em 3 de janeiro de 1952. Dia 06 de 1881 – Em Recife, Pernambuco, Júlio César Leal, que se tornaria mais tarde Presidente da Federação Espírita Brasileira, cria o jornal espírita A cruz, o primeiro daquela capital. Dia 07 de 1888 – Nasce em Barro Barroso, MG o trabalhador espírita José Pedro Xavier. Desencarna em 28 de março de 1970, em Belo Horizonte, MG. Dia 07 de 1932 – Lançada a primeira edição da obra psicografada por Francisco Cândido Xavier, por diversos poetas portugueses e brasileiros, pela Federação Espírita Brasileira, intitulada Parnaso de Além-Túmulo. Dia 08 de 1938 – A revista norte-americana The Two Worlds publica mensagem de Cairbar Schutel, através da médium inglesa Mary Wood, com recado fraterno ao seu amigo português Frederico Duarte. Dia 08 de 1927 – Em Pedro Leopoldo, Chico Xavier, em seu próprio lar, assiste à primeira reunião espírita. Dia 10 de 1857 – Na Inglaterra, nasce o médium William Eglinton. Dia 10 de 1898 – Nasce em São Miguel, MG, o orador espírita Ivon Costa. Desencarna em 9 de janeiro de 1934, em Porto Alegre, RS. Dia 12 de 1891 – Nasce Ismael Gomes Braga. Dia 12 de 1902 – Nasce Jésus Gonçalves. Dia 12 de 1936 – Em São Paulo, São Paulo, fundada a Federação Espírita do Estado de São Paulo. Dia 13 de 1856 – Nasce, em Londres, Inglaterra, Florence Cook, médium de efeitos físicos. Desencarnada na mesma cidade, em 22 de abril de 1904. Dia 13 de 1967 – Abertura do 1º Congresso de Mocidade do Rio de Janeiro, no auditório do Jornal O Globo, promovido pela Liga Espírita do Rio de Janeiro. Dia 14 de 1842 – Nasce Antonio Pinheiro Guedes. Dia 15 de 1876 – Na Inglaterra, é realizada uma reunião de efeitos físicos, com o médium Slade, em plena luz do dia, quando um Espírito se materializa à vista de todos os presentes. Jornal Espírita de Uberaba – Nº 46 – Julho/2010

22


Dia 15 de 1889 – Em Recife, Pernambuco, começa a circular o jornal O Guia, com notícias do Brasil e do mundo, sobre fenômenos mediúnicos. Dia 15 de 1898 – Nasce Ivon Costa. Dia 15 de 1905 – Em Matão, São Paulo, é fundado por Cairbar Schutel o Centro Espírita Amantes da Pobreza. Dia 16 de 1193 – Em Assis, Itália, nasce Clara, religiosa do tempo de Francisco de Assis. Desencarna na mesma cidade, em 11 de agosto de 1253. Dia 16 de 1928 – Nasce Jaime Cerviño. Dia 16 de1975 – Funda-se a Federação Espírita do Estado do Acre - Em Rio Branco, AC. Dia 16 de 1951 – A Rádio Guanabara inaugura o programa "Seleções Espirituais" - No Rio de Janeiro, RJ. Dia 17 de 1869 – Nasce, em Ponta Grossa, PR, a trabalhadora espírita Balbina Branco. Desencarna, na mesma cidade, em 3 de março de 1955. Dia 17 de 1948 – No Rio de Janeiro, realiza-se o 1º Congresso Brasileiro de Jornalistas e Escritores Espíritas, inspirado por Deolindo Amorim e Leopoldo Machado. Também o 1º Congresso de Mocidades Espíritas do Brasil, no Teatro João Caetano, contando com as presenças de Lins de Vasconcelos e Ruth Santana. Dia 18 de 1948 – Em Marília, São Paulo, é inaugurado o Hospital Espírita de Marília, com 200 leitos. Fundado por Eurípedes Soares da Rocha. Dia 18 de 1948 – No Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, é instalado o 1º Congresso de Mocidades Espíritas do Brasil, no Teatro João Caetano, tendo à frente Leopoldo Machado, Lins de Vasconcellos, Ruth Sant'Anna entre outros espíritas. Dia 19 de 1966 – Em Salvador, Bahia, o Prefeito, por decreto, dá a uma rua o nome de Luiz Olímpio Telles de Menezes, em homenagem ao fundador do primeiro Grupo Espírita e do primeiro Jornal Espírita do Brasil, respectivamente o Grupo Familiar de Espiritismo e o Eco d' Além Túmulo. Dia 21 de 2004 – É criada a Biblioteca Espírita Virtual da Federação Espírita do Paraná, com o domínio www.bibliotecaespirita.com, que tem como objetivo disponibilizar ao público obras espíritas raras, digitalizadas em idioma original, principalmente de livros do século 19 e do início do século 20. Dia 23 de 1949 – Em Paris, França, abertura solene do Congresso Nacional Espírita da França, na sede da União Espírita Francesa, com o tema central A inteligência dos animais, sendo Presidente o sr. Henri Regnault. Dia 24 de 1906 – Nascia em Encrucijada, Cuba a trabalhadora espírita Ofélia Léon Bravo. Desencarna em Elizabeth, NJ, Estados Unidos, no dia 23 de janeiro de 1990. Dia 24 de 1919 – Nasce o Prof. Ney Correia de Souza Lobo. Dia 25 de 1882 – Nasce em Beira Alta, Portugal, Antônio José Trindade, um dos fundadores da Federação Espírita do Estado de São Paulo. Desencarna em São PauloSP, em 14 de janeiro de 1942. Dia 25 de 1928 – Nasce Newton Boechat. Dia 25 de 1948 – Na sede da Federação Espírita Brasileira, no Rio de Janeiro, RJ, encerrado o 1º Congresso de Mocidades Espíritas do Brasil, promovido pelo Professor Leopoldo Machado e um grupo de confrades. Dia 26 de 1825 – Nasce, em Salvador, BA, Luiz Olímpio Telles de Menezes, fundador do 1º Centro Espírita no Brasil, o Grupo Familiar do Espiritismo, em 1865, e do 1º jornal espírita no Brasil, o Eco d´Além Túmulo, em 1869, em Salvador, BA. Desencarna no Rio de Janeiro, RJ, no dia 16 de março de 1893. Dia 26 de 1969 – Por solicitação da Federação Espírita Brasileira, o Departamento de Correios e Telégrafos lança um selo comemorativo do 1º Centenário da Imprensa Espírita no Brasil. Jornal Espírita de Uberaba – Nº 46 – Julho/2010

23


Dia 26 de 1982 – Em São Paulo, SP, VIII Congresso Brasileiro de Jornalistas e Escritores Espíritas, durante o qual se instituiu o Dia da Imprensa. Dia 28 de 1890 – Na Inglaterra, em reunião de efeitos físicos, com a médium Elizabeth D'Esperance, materializa-se um lírio dourado, com 7 pés de altura, estando presentes vários cientistas, entre os quais o prof. Alexandre Aksakof. Dia 28 de 1935 – Funda-se a Federação Espírita Alagoana, em Maceió, AL. Dia 30 de 1952 – O Marechal do Ar Hugh Dowding, estudioso e divulgador do Espiritismo, solicita ao Parlamento da Inglaterra o reconhecimento do Espiritismo como religião naquele país, no que foi atendido.

LIVROS DO “CLUBE DO LIVRO ESPÍRITA” DEPARTAMENTO – CLUBE DO LIVRO ESPÍRITA MARIA DOLORES Rua Artur Machado nº. 288 – sala 04 – Centro Telefone: 3312-8327 E.mail: eepe@eepe.com.br SEM MEDO DE AMAR – Pelo Espírito de Hermes – Psicografado por Maurício de Castro Numa pequena cidade do interior de Minas Gerais, Hortência, uma criança com o dom de prever o futuro, salva a vida de um casal que, perdido no mato e fugindo de um homem perigoso e vingativo, consegue escapar. Mas a vida tinha outros planos para os jovens Douglas e Amanda: pressionados pelo poderoso Edionor, pai da moça, acabam por casar e iniciam uma vida em comum. O tempo passa e a doce criança Hortência torna-se uma linda e exuberante mulher. Apaixona-se por Douglas, mas fica em uma encruzilhada: como renunciar a um grande amor em nome do dever, quando esse sentimento pulsa tão forte dentro de seu coração? Orientada por sua prima Diva, uma dedicada estudiosa da espiritualidade, tenta vencer a tentação. Contudo, envolvida pelos encantos de Douglas, que também descobriu amá-la, apesar de casado, entrega-se a uma relação apaixonada sem medir as conseqüências. NOS DOMÍNIOS DA MEDIUNIDADE – Pelo Espírito de André Psicografado por Francisco Cândido Xavier "Neste livro, André Luiz analisa os vários aspectos da filtragem mediúnica, enaltecendo o esforço dos médiuns fiéis ao mandato espiritual recebido antes da reencarnação e adverte sobre os riscos do intercâmbio mal conduzido entre os dois mundos. Trata da psicofonia, do sonambulismo, da possessão, da clarividência, da clariaudiência, do desdobramento, da fascinação, da psicometria e da mediunidade de efeitos físicos, entre outros. Trata-se de um estudo técnico de grande relevância, que revela como agem os Espíritos nos intrincados processos da comunicação com os encarnados." Esta é a 9ª obra da série André Luiz, composta por 16 volumes, independentes entre si.

Jornal Espírita de Uberaba – Nº 46 – Julho/2010

Luiz

24


SAÚDE MENTAL À LUZ DO EVANGELHO – Pelo Espírito de Ignácio Ferreira – Psicografado por Carlos A. Baccelli Dr. Inácio Ferreira esclarece que a imperfeição espiritual acarreta doenças com repercussões no períspirito e, em consequência, no corpo físico. Curando as chagas mentais com a terapêutica cristã, restaura-se a saúde em profundidade. Páginas inspiradas no Evangelho em forma de remédio para as enfermidades - lenitivo para o espírito e bálsamo para o coração!

SUGESTÃO DE LEITURA O VOO DA GARÇA – Jhon Harley Este trabalho histórico, do pesquisador pedroleopoldense Jhon Harley, que conviveu por 21 anos com Chico Xavier, é mais uma contribuição para compreender a figura humana do médium mineiro. Utilizando instrumentos e orientações do campo da História, principalmente no que diz respeito ao uso e à interpretação das fontes orais, escritas e iconográficas disponíveis, o autor transitou entre o acadêmico e o poético, fazendo uma analogia entre uma revoada de garças, ocorrida em 2 de abril de 1910, e a permanência de uma delas entre nós. CHICO XAVIER – O MISSIONÁRIO DO AMOR – J. G. Pascale Francisco Cândido Xavier ocupa um lugar de destaque na galeria dos homens que dedicaram a vida à paz e puseram em prática a fé em Deus e o amor ao próximo. As centenas de livros que escreveu levaram consolação aos infelizes, conforto aos sofredores e esperança aos aflitos amor, fé, esperança e caridade foram a matéria-prima com que ele deu significação à sua existência. Nascido em berço humilde, na pequena Pedro Leopoldo, em Minas Gerais, em 2 de abril de 1910, aquele menino sofrido aprendeu a viver com humildade até o último dia de sua vida. Sem nada querer para si, Chico Xavier doou aos pobres e necessitados todos os bens que lhe chegaram às mãos - quanto menos possuía mais rico se sentia; afinal, assumira um compromisso definitivo: trabalhar para Jesus. Este romance-reportagem retrata a vida e a obra do homem Chico Xavier, revelando sua natureza interior e suas realizações como o Missionário do Amor. CHICO XAVIER, PEQUENAS HISTÓRIAS: UM GRANDE HOMEM – Oswaldo Cordeiro Você que busca leituras edificantes ao mesmo tempo agradáveis pela amenidade e pela originalidade, a fim de refazer-se dos cosntantes embates da vida, encontrará nas páginas deste repositório de vivência verdadeiramente cristã e humanitária de Chico Xavier a leitura diária que talvez lhe falte. O autor teve a ventura de desfrutar da abençoada amizade e convivência do humilde grande médium espírita por mais de três décadas e proporciona aos leitores renovados momentos de paz e alegria cristã, ante a infinda construção do Bem e do Amor ao Próximo, como legítimas metas da Felicidade. CHICO XAVIER, CORAÇÃO DO BRASIL – Maria Gertrudes Chico Xavier não é nem nunca foi criatura sisuda. Ao contrário, trata-se de pessoa bem humorada, um espírito livre e sadio. Como um menino trocista, ele falou de seu nome: Tire o h do meu nome e acrescente-lhe Jornal Espírita de Uberaba – Nº 46 – Julho/2010

25


um s. Vira cisco. É o que eu sou! Pó das estrelas, diríamos nós! Leia esta biografia e descubra a dimensão humana de Chico Xavier. CHICO XAVIER, O PRIMEIRO LIVRO – Por Espíritos Diversos – Psicografado por Francisco Cândido Xavier – Organizado por Geraldo Lemos Neto e Sérgio Luiz Ferreira Gonçalves Chico confeccionava nos anos 1920, com suas próprias mãos e com grande esforço, alguns exemplares com as belas produções mediúnicas que os amigos espirituais escreviam por seu intermédio. Desses exemplares contendo inclusive a sua sensibilidade artística no desenho e na ilustração das mensagens, ele conseguiu guardar apenas um único que agora é publicado. Eis o primeiro livro de Chico Xavier. SEMENTEIRA DE PAZ – Pelo Espírito de Neio Lúcio – Psicografado por Francisco Cândido Xavier – Organizado por Wanda Amorin Joviano Volume que dá sequência ao roteiro de revelações espirituais do Espírito Neio Lúcio, que em última romagem terrena foi Arthur Joviano, pai do diretor da Fazenda Modelo, onde Chico Xavier trabalhou por largos anos. As mensagens surgiram espontaneamente pela psicografia de Chico, na residência da família Joviano, durante a reunião do Evangelho no lar do Grupo Doméstico Arthur Joviano.

HUMOR ESPÍRITA – Passado e Presente

Jornal Espírita de Uberaba – Nº 46 – Julho/2010

26

EDIÇÃO Nº 46  

Jornal Espírita de Uberaba com artigos sobre: juventude, estudos espíritas, mensagens espíritas, trabalhos espíritas importantes, datas impo...

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you