Issuu on Google+

ON-LINE DE UBERABA JORNAL ESPÍRITA ONmarço/2009 – nº. 30 Responsável: Luiz Carlos de Souza Trabalhador na seara espírita em Uberaba-MG

"Deus nos concede, a cada dia, uma página de vida nova no livro do tempo. Aquilo que colocarmos nela, corre por nossa conta”. Chico Xavier EVENTOS ESPÍRITAS

REUNIÃO LÍTERO MUSICAL DOUTRINÁRIA Lançamento do 11º CD – “PAZ” de Sérgio Santos. Atrações: Apresentações musicais, sorteios de livros e confraternização Data: 28/03/2009 – sábado Horário: 19h30min Local: Centro Espírita Uberabense (Rua Barão de Ituberaba nº. 449 - Estados Unidos) Organização: UMEU – União da Mocidade Espírita de Uberaba ENCONTRO DE EVANGELIZADORES Local: GEFA Data: 07 de março de 2009 Horário: Das 14h às 18h Coordenação: Marcelo Aranda – (Rio de Janeiro) Inscrições: Secretaria do GEFA Telefones: (22) 2621-6895 / (22) 8816-2600 / (22) 8816-2700 E-mail: gecielcorreac@hotmail.com e ma_ma_rosa@yahoo.com.br ENCONTROS XII Encontro de Preparação de Orientadores de infância XXV Encontro de Preparação de Orientadores de Juventude (1º Ciclo – Pré Juventude) Tema: A Qualidade da Ação evangelizadora na infância e juventude. Data: 14 e 15/03/2009 – sábado e domingo Horário: 9h Local: Centro Espírita Uberabense (Rua Barão de Ituberaba nº 449 Estados Unidos) Organização: AME – Aliança Municipal Espírita de Uberaba

Jornal Espírita On-Line de Uberaba – Nº 30 – março/2009

1


VII SEMANA ESPÍRITA CARMELITANA “SR. MANOELZINHO” A Aliança Municipal Espírita De Monte Carmelo – AME realizará de 21/03 à 29/03, a VII SEMANA ESPÍRITA CAMELITANA “SR. MANOELZINHO”. Todas as reuniões terão início às 19h30min, que serão realizadas em vários Centros Espíritas da cidade. PEÇA TEATRAL GETÚLIO VARGAS EM DOIS MUNDOS A Associação Espírita de Voluntários de Itu Dr. Adolfo Bezerra de Menezes Cavalcanti – AEVI esta reagendando a peça espírita “Getulio Vargas em dois Mundos”, para a data de 4 de Abril de 2009, ás 20h, sábado. A entidade esta passando por uma grande dificuldade financeira e estamos buscando parceiros e a Aquaprisca esta dando esse apoio trazendo a peça e nos repassará uma porcentagem. O valor dos ingressos é R$ 15,00 no dia 04/04/2009 e, R$ 13,00 antecipadamente. Contatos: E-mail: aevibezerra@yahoo.com.br ou raioluzmeimei@hotmail.com e telefones: (11) 4024-4188 ou 7101-3315 com Creusa. ENCONTRO DE EVANGELIZADORES ESPÍRITAS São Bernardo do Campo – SP Tema Central: Aprenda a Planejar Público Alvo: Evangelizadores(as) e todas as pessoas interessadas em trabalhar na tarefa. Data: 29/03/2009 Local: IAM – Instituição Assistencial Meimei (Rua Francisco Alves nº 275 – Vila Paulicélia – SBC Informações: renata_stort@terra.com.br ou www.conselhoespiritaasbc.com.br ou www.iam.org.br TEATRO ESPÍRITA Estréia 22 de março, no Teatro Juca Chaves, o espetáculo “A Força da Bondade”, segundo livro da Trilogia do Espírito Lucius por André Luiz Ruiz . Aos sábados, às 18h “O Amor Jamais Te Esquece”. O espetáculo retrata, entre outras emoções, o Amor de Jesus por Pilatos, antes e após o drama da crucificação. Em nossa época, marcada pela violência, indiferença e perplexidade, este espetáculo nos remete a várias reflexões sobre o cotidiano em que vivemos criandonos a possibilidade de repensar nossos conceitos e relações. Aos domingos, às 18h “A Força da Bondade”. Romance épico que se passa à época do cristianismo nascente. Jornal Espírita On-Line de Uberaba – Nº 30 – março/2009

2


O espetáculo reveste-se de atualidade ao nos revelar uma sociedade indiferente, perdida em seus próprios conflitos, e apresenta a importância da bondade nas lutas de cada dia, para a construção de um mundo melhor. As apresentações serão no Teatro Juca Chaves (Rua João Cachoeira, 899 – 2º piso do Extra – Itaim Bibi – São Paulo. Informações e Reservas com Silvana: (11) 5641-4491 / (11) 9694-3684 / (11) 3073-0044. Valor do Ingresso: R$30,00. Aposentados/Professores/Estudantes/A.B.O/A.M.E/ Classe Teatral/Ouvintes da Rádio Mundial/ Rádio Boa Nova (Amigos do Clube da Boa Nova): R$15,00. Preço Especial para Grupos a partir de 10 ingressos: R$ 13,00. Temporada: Tempo Indeterminado. Visite nossos sites: www.operariosdopalco.com.br e www.teatrojucachaves.com.br CICLO DE CONFERÊNCIAS ESPÍRITAS DE LAGOA SANTA-MG A Sociedade Espírita Bezerra de Menezes de Lagoa Santa-MG estará promovendo nos dias 29/03; 02/04; 05/04; 09/04/ 12/04; 16/04; 17/04; 19/04; 23/04 e 25/04, o “Ciclo de Conferências Espíritas da Cidade de Lagoa Santa-MG”. Serão diversos temas e diversos oradores de vários locais. As inscrições serão feitas antecipadamente. Mais informações com Nacip Gomes pelo telefone: 8623-0767 ou através do site www.sebem.org.br. II ENCONTRO DOS AMIGOS DE CHICO XAVIER E SUA OBRA Dias: 18 e 19 de abril de 2009 Local: CEPPEL (Centro Poliesportivo de Pedro Leopoldo) Promoção: AME de Pedro Leopoldo e AME de Uberaba Patrocinadores: Fundação Cultural Chico Xavier de Pedro Leopoldo, Casa de Chico Xavier em Pedro Leopoldo, Casa de Chico Xavier em Uberaba, Instituto Chico Xavier de Uberaba, Grupo Espírita Emmanuel (GEEM) e Federação Espírita do Estado de Goiás (FEEGO) Apoio: FEB, IDEAL e a Folha Espírita Sub-Tema: O Espiritismo Segundo as Obras de Chico Xavier Programação do dia 18/04/2009 (Sábado) • De 14h às 14h30min: Abertura • De 14h30min às 15h30min: Nestor Masotti (Livre) • De 15h30min às 16h30min: Carlos A. Baccelli (As Obras de Chico Xavier como desdobramento das Obras da Codificação) • De 16h30min às 17h: Intervalo • De 17h às 18h: Rubens S. Jornal Espírita On-Line de Uberaba – Nº 30 – março/2009

3


Germinhasi (A divulgação do Livro Espírita) • De 18h às 19h: Geraldo Lemos Neto/Wanda Amorim Joviano (Lançamento de livros) • De 19h às 20h: Homenagem a Chico Xavier Programação do dia 19/04/2009 (Domingo) • De 9h às 9h30min: Luiz Carlos Lopes Moreira (Fundação Cultural Chico Xavier de Pedro Leopoldo) • De 9h30min às 10h30min: Cezar Carneiro de Souza (Casos inéditos de Chico Xavier) • De 10h30min às 11h:30min: Célia Diniz (Centro Espírita Luiz Gonzaga) • De 11h30min às 12h30min: Divaldinho Mattos (A Caridade segundo as obras de Chico Xavier) • De 12h30min às 13h: Encerramento Inscrições e Informações: AME de Pedro Leopoldo: (31) 3662-3896 ou (31) 36613884 / AME de Uberaba: (34) 3312-6176 ou com Sônia Barsante Santos: (34) 33324780). EM DIA COM O ESPIRITISMO ASSISTA O VIDEO DO “MAIS VOCÊ”, COM DIVALDO PEREIRA FRANCO Divaldo Pereira Franco esteve no programa da Ana Maria Braga. Confira o programa no link abaixo: http://maisvoce.globo.com/MaisVoce/0,,MUL1007259-10345,00.html SITE PARA ESTUDOS MEDIÚNICOS E OUTROS Conheça o trabalho do Grupo Espírita Chico Xavier de São Leopoldo – Rio Grande do Sul. Visite o site: http://espiritismot.com:80/ . Nele você encontrará um farto material para estudos espíritas. Vale a pena conferir. MATERIAL PARA EVANGELIZAÇÃO INFANTIL O Departamento de Evangelização da Criança, da Aliança Municipal Espírita de Juiz de Fora, fornece Planos de Aulas para evangelização infantil para crianças de sete a doze anos, que poderão ser baixados do site: http://www.evangelizacaojf.ddfserver.com/ Se você conhece algum evangelizador interessado, que não tenha internet dê-lhe o endereço para receber os Planos de Aulas num CD, a custo zero. Endereço: Rua Mons. Gustavo Freire nº 99 / 6 – São Mateus – Juiz de Fora-MG – CEP. 36016-470 – A/C de José Passini. O INUSITADO TELEFONEMA DE 20 DE ABRIL DE 2008 Curioso fato ocorreu, envolvendo alguns amigos espíritas, mais diretamente nossa médium Cárita Bella de Barros Alves e nosso estimado médico Dr. Eurípedes Tahan Vieira. Estava Cárita em sua residência, recebendo alguns parentes que acabavam de chegar de São Paulo, quando, na sala contígua, seu telefone celular, que estava sobre a mesa, começou a tocar. Tomada assim sua atenção, ficou ela hesitante entre continuar cumprimentando os parentes e atender o celular, que, insistente, não

Jornal Espírita On-Line de Uberaba – Nº 30 – março/2009

4


parava de tocar. Por fim, foi até à outra sala, a fim de atender o telefone. Mas não conseguiu. Por mais que tentasse, o aparelho não obedecia ao seu comando de atendimento. Ela falava ao aparelho, mas ninguém respondia e, estranhamente, continuava tocando. Aquela situação já incomodava a todos que presenciavam o que estava ocorrendo. Sua amiga Elizene pediu a ela que verificasse no aparelho o número que estava chamando. Cárita olhou e constatou ser o do telefone do consultório do Dr. Eurípedes Tahan Vieira. Mas, àquele horário, 21 horas e 53 minutos, domingo, deduziu que não seria normal estar nosso médico chamando-a do consultório! Preocupou-se, pois sabia que ele estava com familiar doente, necessitando de seus cuidados. Poderia, então, estar precisando de alguma coisa. Como o telefone do consultório parecia estar conectado com o seu celular e como não conseguia atender aquela chamada, Cárita resolveu ir até ao seu telefone residencial e chamar para a residência do médico. Quando colocou o aparelho (que continuava tocando) nas mãos da prima Vera Lúcia, para que esta tentasse resolver aquela situação, o mesmo deu um arranque, quase caindo ao chão. Agora, já assustada, Cárita rapidamente foi ao telefone fixo, a fim de ligar para o doutor. Este atendeu, ouviu o que estava acontecendo e disse: - Cárita, não sou eu quem está lhe telefonando, pois não estou no consultório e não sei o número do seu celular! Vou verificar e lhe retorno a ligação. Voltou ela à sala onde todos estavam. O celular havia parado de tocar exatamente às 21 horas e 57 minutos. Depois de alguns minutos o telefone residencial de Cárita toca. Era o Dr. Eurípedes dizendo que pediu ao vigilante do Hospital “Dr. Hélio Angotti” para ir ao seu consultório, que fica em outra edificação muito próxima ao mesmo, a fim de verificar se havia algo de anormal. O encarregado retornou, dizendo estar tudo normal, mas que o aparelho telefônico do consultório não estava sobre a mesa. Saiba-se que a atendente retira o aparelho da tomada, guarda-o e tranca-o no armário, quando fecha o consultório. Nada mais havia a fazer. Cárita e o Dr. Eurípedes, reconhecendo que tudo estava bem, desligaram seus telefones, embora cientes de que ninguém entendeu o estranho acontecimento! No dia seguinte, 21 de abril, segunda-feira, Cárita vai a Campo Florido, cidade próxima a Uberaba, onde participa semanalmente de tarefa mediúnica na Fraternidade Espírita, casa em que trabalha, há muitos anos, sendo uma das pessoas fundadoras. Vale lembrar que, em Uberaba, uma das importantes tarefas de Cárita é a coordenação dos passes regeneradores oferecidos aos pacientes e funcionários do Hospital “Dr. Hélio Angotti”. Pois bem, chegando a Campo Florido, relata aos médiuns presentes o acontecido em Uberaba na noite anterior e pede que, se possível, o Mentor Espiritual da casa esclareça o inusitado telefonema. E o desejado esclarecimento vem por meio de uma mensagem psicografada, assinada pelo Dr. Adolfo Bezerra de Menezes. Jornal Espírita On-Line de Uberaba – Nº 30 – março/2009

5


O Benfeitor relata que estivera com Chico Xavier, no Clube Sírio-Libanês, em Uberaba, onde estava acontecendo o evento espírita denominado “O Primeiro Encontro dos Amigos de Chico Xavier e sua Obra”. Chico quis ir até lá, rever os amigos presentes e agradecer-lhes a carinhosa homenagem. Permaneceu por um bom tempo no local e, notando não estar presente o Dr Eurípedes Tahan Vieira, seu grande amigo e dedicado médico pessoal na última encarnação, passou pelo Hospital “Dr. Hélio Angotti”, pelo consultório de nosso doutor. Então, querendo deixar-lhe um agradecimento, um alô, uma mensagem de que a vida continua, acionou telepaticamente o aparelho celular da amiga comum Cárita, para que a indicação da sua visita ficasse registrada! Assim me foi narrado o inusitado fato, o qual foi testemunhado pelas pessoas presentes na residência de Cárita. Esclareça-se que, quanto ao número do telefone do consultório do Dr. Eurípedes, registrado no celular de Cárita, também foi visto por várias outras pessoas, inclusive funcionários do consultório! Nota: Os depoimentos de Cárita Bella de Barros Alves e do Dr Eurípedes Tahan Vieira (E-mail: tahanvieira@bol.com.br), sobre este acontecimento estão no livro “Chico Xavier o empresário de Deus”, do companheiro Eurípedes Humberto Higino dos Reis (Livraria "FCX" - Rua Dom Pedro I, 165, telefone: 34.3336.5967, E-mail livrariafcx@terra.com.br, Uberaba-MG). Texto escrito por José Humberto de Assis Araújo (Livraria Espírita “Emmanuel”). Telefone: (034) 3312-8327 – E-mail: livraria@eepe.com.br . JORNAL ESPÍRITA – FOLHAS DO CAMINHO O jornal “Folhas do Caminho” é um veiculo de divulgação da Doutrina Espírita e do Centro Espírita “A Caminho da Luz” situado na Av. Sapopemba, 648 – Água Rasa – São Paulo-SP – Fone: (11) 2965-0317. O Centro Espírita A Caminho da Luz mantém uma obra social intitulada “Centro de Assistência e Promoção Social Nosso Lar”, que atende cerca de 4.200 pessoas/dia carentes. Acesse os sites: e www.centroacaminhodaluz.com.br www.capsnossolar.org.br para conhecer um pouco do trabalho. Você pode também solicitar gratuitamente o recebimento dos jornais: “Folhas do Caminho” e “Nosso Lar News”. BIBLIA DO CAMINHO A “Biblia do Caminho” é uma compilação de todas as obras de Allan Kardec e de Francisco Cândido Xavier e uma versão completa do Antigo e Novo Testamentos, sendo todos os livros e textos inter-relacionados através de um Índice temático. A última versão da “Bíblia do Caminho” traz o ESDE – Estudos Sistematizados da Doutrina Espírita, versão completa. Acesse agora o site: www.bibliadocaminho.com.br e instale já em seu micro. Jornal Espírita On-Line de Uberaba – Nº 30 – março/2009

6


SITE PARA DIVULGAR EVENTOS ESPÍRITAS Se você tem um evento espírita e gostaria de ver divulgado em um site, acesse o Blog http://eventosespiritas.blogspot.com/ para ver o resultado. Se interessando é só enviar para o e-mail: renata_stort@terra.com.br. Vamos divulgar nossa Doutrina Espírita. O SANATÓRIO ESPÍRITA PEDE SOCORRO!!! O Sanatório Espírita de Uberaba – SEU, foi fundado em 31/12/1933, pela estimada Maria Modesta Cravo. Atualmente o Sanatório possui 120 leitos e com uma média de 130 internações por mês. Para garantir todo esse tratamento, o Sanatório conta com uma equipe de 92 funcionários, além das 12 equipes de médiuns passistas que fazem o tratamento espiritual de segundafeira a sábado nos períodos matutino e noturno. O Sanatório está passando por dificuldades financeiras, por isso, lançou a campanha “O Sanatório Espírita Pede Socorro”. Se você desejar ajudar o Sanatório Espírita de Uberaba, faça sua doação na Conta Poupança do Sanatório Espírita de Uberaba – Caixa Econômica Federal – Agência: 1538 – Conta: 013.7394-6 Outras informações pelo telefone (34) 3312-1869 com Márcio. LIVRARIA ESPÍRITA – ACADEMIA DO PENSAMENTO A Livraria Espírita – “Academia do Pensamento” faz mensalmente promoções de livros com preços abaixo custo. Além disso, a Livraria tem um espetacular Clube do Livro. Vale a pena conferir! O endereço é: Pça. Dr. Thomaz Ulhoa nº 416 – Abadia – Uberaba-MG – Telefone: 3333-9497. ESTUDO ANIMISMO O termo Animismo foi cunhado pelo antropólogo inglês Edward B. Tylor, em 1871, na sua obra (A Cultura Primitiva). Pelo termo Animismo, ele designou a manifestação religiosa na qual se atribui a todos os elementos do cosmos (Sol, Lua, estrelas), a todos os elementos da natureza (rio, oceano, montanha, floresta, rocha), a todos os seres vivos (animais, árvores, plantas) e a todos os fenômenos naturais (chuva, vento, dia, noite) um princípio vital e pessoal, chamado de "ânima", que na visão cosmocêntrica significa energia, na antropocêntrica significa espírito e na teocêntrica alma. A partir da década de 50, o termo deixa de ser utilizado pela Antropologia por ser considerado muito genérico. Termo Animismo no Espiritismo Na literatura Espírita, o termo Animismo é usado para designar um tipo de fenômeno onde a alma do Médium é que se manifesta por ele mesmo. Podendo a manifestação ser desta encarnação, ou de outras experiências “PREGRESSAS”. “Para melhor entendimento desse fenómeno, vamos buscar no livro dos Espirito questão 222 “pluralidade das existências”. Em conformidade com Professor Rivail: As várias encarnações Jornal Espírita On-Line de Uberaba – Nº 30 – março/2009

7


que o Espírito já experimentou, denota uma infinidade de experiências corporais já vividas pelo indivíduo, como: conhecimentos diversos, locais em diferentes mundos (questão 173 L. E.); O que já vivenciou: aptidões profissionais, literárias, artísticas etc. Pois bem cada nova ramagem física chamamoas uma experiência nova. Em conformidade com a pluralidade das existências, está evidente que nas encarnações pregressas os médiuns possuem um conhecimento imensamente superior ao que ele demostra ter nesta atual, (véu do esquecimento temporário) uma da suas personalidades, pois soma ao conhecimento da atual mais as experiências, ou seja, tudo o que aproveitou e que representou nas existências pregressas. Desse modo, na manifestação anímica, o médium pode expressar muitos conhecimentos que ele nesta não demostra possuir. Daí decorre, muitas vezes, que não há como saber se uma manifestação é anímica ou mediúnica, ocorrendo esta última tão somente quando o Espírito que se comunica não é o que está encarnado no médium. É bom saber que não existe uma dicotomia (dualidade) entre fenômeno anímico e fenômeno mediúnico. Na grande maioria das vezes o que ocorre é um estado intermediário, com maior ou menor participação do Espírito encarnado no médium em relação ao Espírito desencarnado que por ele se expresse.” Que é Animismo? Essa pergunta deve ser colocada em primeiro plano, no presente capítulo, como ponto de partida para as nossas singelas considerações. Animismo é o fenômeno pelo qual a pessoa arroja ao passado os próprios sentimentos, «de onde recolhe as impressões de que se vê possuída». A cristalização da nossa mente, hoje, em determinadas situações, pode motivar, no futuro, a manifestação de fenômenos anímicos, do mesmo modo que tal cristalização ou fixação, se realizada no passado, se exterioriza no presenteA lei é sempre a mesma, agora e em qualquer tempo ou lugar Muitas vezes, portanto, aquilo que se assemelha a um transe mediúnico, com todas as aparências de que há a interferência de um Espírito, nada mais do que o médium, naturalmente o médium desajustado*, revivendo cenas e acontecimentos recolhidos do seu próprio mundo subconsciencial, fenômeno esse motivado pelo contato magnético, pela aproximação de entidades que lhe partilharam as remotas experiências. No fenômeno anímico o médium se expressa como se ali estivesse, realmente, um Espírito a se Jornal Espírita On-Line de Uberaba – Nº 30 – março/2009

8


comunicar. O médium nessas condições deve ser tratado «com a mesma atenção que ministramos aos sofredores que se comunicam». Por isso, a direção dos trabalhos mediúnicos “deve”, sem nenhuma dúvida, trabalhar com muito amor, compreensão e paciência - virtudes que, somadas, dão como resultado aquilo que os instrutores classificam como «TATO FRATERNO», “Dialogo com as Sombras Hermínio P. de Miranda” a fim de que não sejam prejudicados os que em tais condições se encontram. Se o dirigente de sessões mediúnicas não é portador de sincera bondade, acreditamos que pouco ou nenhum benefício receberá o médium no agrupamento. O médium inclinado ao animismo é um vaso defeituoso, que «pode ser consertado e restituído ao serviço», pela compreensão do dirigente, ou destruído, pela sua incompreensão. Reajustado, pacientemente, com os recursos da caridade evangélica, pode transformar-se em valioso companheiro. Incompreendido, pode ser vitimado pela obsessão. Nos fenômenos psíquicos, comuns nos agrupamentos mediúnicos, há, por conseguinte, de se fazer a seguinte distinção: a. Fatos anímicos b. Fatos espiríticos A) Fatos anímicos são, como já acentuamos, aqueles em que o médium, sem nenhuma idéia preconcebida de mistificação, recolhe impressões do pretérito e as transmite, como se por ele um Espírito estivesse comunicando. B) Fatos espiríticos ou mediúnicos, propriamente ditos, são aqueles em que o médium é, apenas, um veículo a receber e transmitir as idéias dos Espíritos desencarnados ou,... encarnados. O estudo e a observação ajudam-nos a fazer tal distinção. Uma pessoa encarnada também pode determinar uma comunicação mediúnica, isto é, fazer que o sensitivo lhe assimile as ondas mentais e as reproduza pela escrita ou pela palavra. Em face da lei de sintonia, pessoas adormecidas igualmente podem provocar comunicações mediúnicas, uma vez que, enquanto dormimos, nosso Espírito se afasta do corpo e age sobre terceiros, segundo os nossos sentimentos, desejos e preferências. Voltemos, porém, às considerações em torno da necessidade de os dirigentes e colaboradores do setor mediúnico se munirem de recursos evangélicos, a fim de que as tarefas assistenciais, a seu cargo, apresentem aquele sentido edificante e construtivo que é de se almejar nas atividades espiritistas cristãs. Vejamos a conclusão de André Luiz, ante as ponderações de Áulus e o exame do caso da senhora, objeto da assistência do grupo do irmão Raul Silva: «Mediunicamente falando, vemos aqui um processo de autêntico animismo. Nossa amiga supõe encarnar uma personalidade diferente, quando apenas exterioriza o mundo de si mesma.» A fixação mental - assunto abordado no capitulo próprio, neste livro – provoca o animismo. Imaginemos, agora, o que pode ocorrer se uma criatura em tais condições busca um núcleo mediúnico onde apenas funciona o intelectualismo pretensioso, seguido da doutrinação periférica, sem o menor sentido de fraternidade! Ao invés de compreensão, tal criatura encontrará, sem dúvida, a ironia e a má vontade, acompanhadas, via de regra, do comentário maledicente. Ao invés de companheiros interessados no seu reajustamento, encontrará verdugos fantasiados de doutrinadores. Ao invés do socorro que se faz indispensável, ver-se-á defrontada, impiedosamente, por companheiros, às vezes até bem intencionados, que, em nome da «verdade», ou melhor, das «suas verdades», não lhe compreenderão o aflitivo problema. Alerta do mentor “ÁULUS” «Do livro Nos Domínios da Mediunidade, Capitulo 22 Emersão do passado», O assistente Áulus, afirma que muitos espíritos «vêm convertendo a teoria animista num travão injustificável a lhes congelarem preciosas oportunidades de realização do bem». «Por isso, nessas circunstâncias, é preciso armar o coração de amor, a fim de que possamos auxiliar e compreender. Jornal Espírita On-Line de Uberaba – Nº 30 – março/2009

9


Um doutrinador sem TATO FRATERNO apenas lhe agravaria o problema, porque, a pretexto de servir à verdade, talvez lhe impusesse corretivo inoportuno, ao invés de socorro providencial. “Primeiro, é preciso remover o mal, para depois, fortificar a vitima na sua própria defesa.» “Desajuste não denota que o médium, não possa trabalhar mediunicamente”. Gaspar Fernandes. Casa Espírita Legionárias do Bem; Uberaba, Minas Gerais – Fevereiro/2009. JUVENTUDE ANSEIOS DA MOCIDADE ESPÍRITA 61 — CURSO PRÉ-MOCIDADE P — Como o Senhor vê o Curso Pré-Mocidade? R — Nós reconhecemos pessoalmente a nossa incompetência para interferir nos assuntos de educação, mas, como espírita militante, nós vemos no Curso Pré-Mocidade uma iniciativa das mais edificantes, porque o Curso encontra os nossos companheiros reencarnados entre a infância e a juventude num período em que nós acreditamos seja mais proveitosa a aplicação de normas educativas capazes de auxiliar a criatura durante a sua encarnação na Terra. Concordamos que a Pré-Mocidade é um empreendimento dos mais dignos e que merece a atenção de todas as instituições do Espiritismo Cristão, principalmente. 62 — PROGRAMA PARA OS JOVENS P — Sendo a fase da adolescência de transição, o que o Senhor julga mais importante para se dar aos jovens neste Curso? R — Cremos que é nossa obrigação ministrar conhecimentos práticos em torno da vida prática, idéias tão sólidas quanto possíveis, quanto à realidade da vida em si. Precisamos acordar não só a juventude como também a madureza para as questões da autenticidade. Devemos ser nós mesmos com a aceitação até mesmo de nossas próprias imperfeições, para que venhamos a conhecer-nos por dentro, melhorando o nosso padrão de vida íntima, com a reforma que a Doutrina Espírita nos aconselha e com o aproveitamento máximo de nosso tempo de reencarnação. 63 — ESTUDO EM GRUPO P — O estudo em grupo é hoje um método muito divulgado. Este método é vantajoso para o adolescente? R — Tanto para os jovens como para os adultos o estudo em grupo é o mais eficiente, até porque nós não podemos esquecer que na base do Cristianismo, o próprio Jesus desistiu de agir sozinho, procurando agir em grupo. Ele reconheceu a sua missão divina, constituiu um grupo de doze companheiros para debater os assuntos relativos à doutrina salvadora do Cristianismo, que o Espiritismo hoje restaura, procurando imprimir naquelas mentes, vamos dizer, todo o programa que ainda hoje é programa para nossa vida, depois de quase vinte séculos. A vivência que nós estamos tentando conhecer e tanto quanto possível aplicar na Doutrina Espírita, no campo de nossas lides e lutas cotidianas. Jornal Espírita On-Line de Uberaba – Nº 30 – março/2009 10


64 — MOTIVAÇÃO DE AULAS DOUTRINÁRIAS P — De que modo podemos fazer o adolescente interessar-se realmente pelas aulas de Doutrina? Que motivação usaríamos? R — Creio que um entendimento entre os professores para que eles possam estudar o problema do relacionamento entre eles e os alunos é uma iniciativa que nós não podemos desprezar, porque aprendemos com os nossos benfeitores espirituais que cada espírito é um mundo por si, que Deus não dá cópias; cada um de nós é uma criação independente, de modo que precisamos estudar a natureza, as tendências, os problemas, as dificuldades, as facilidades de cada um de nossos companheiros que levam o nome de nossos aprendizes, para que venhamos a beneficiá-los com a nossa influência, os ensinamentos de que sejamos portadores. Mas embora sejamos apaixonados pelas estórias que usam apólogos e símbolos, nós acreditamos que estamos faceando agora num período de progresso da Humanidade em que devemos usar a verdade tanto quanto possível, mas a verdade que não fira, a verdade que não destrua, porque se o professor é autêntico, descobre autenticidade em seu aluno; encontra a chave para penetrar na mente e no coração do aluno, de modo a auxiliá-lo. Então o problema do relacionamento é problema vital em toda escola. Devemos estudar, observar bem para que nós venhamos a criar o clima capaz de interessar os nossos irmãos adolescentes no estudo da verdade. Entretanto, somos também de parecer que cada Centro Espírita é um educandário em que os adultos também estão na mesma posição. Nós precisamos descobrir quais as motivações para que os adultos se interessem pela Doutrina Espírita. Não somente receber os benefícios, como sejam os benefícios da prece, do passe, do amparo espiritual, do auxílio magnético, mas a luta da criatura em si para o conhecimento dela própria, à luz da verdade. São assuntos da atualidade, que nós precisamos estudar, estudar para penetrá-los devidamente. P — Para despertar então no adolescente o amor à Doutrina, o caminho seria este? R — Cremos que sim: o amor à Doutrina com demonstrações da vida prática. 65 — DEBATES E RESPEITO P — Quer dizer que o senhor acha que devem constar do programa do Curso Pré-Mocidade, além da parte Doutrinária, aulas práticas? R — Se houvesse possibilidade, aulas expressando contatos humanos entre os professores e alunos, palestras, conversações em grupo, em que cada um pudesse expor suas idéias, mas sem provocar de nenhum modo em ninguém, nem o espanto, nem o ridículo, quando estas idéias destoassem das idéias chamadas normais entre as pessoas. O aluno poderia se exteriorizar como ele é, o professor aceitá-lo como ele é, ajudá-lo como ele é, para que ele possa produzir melhor na vida dele. Nós estamos atravessando uma época em que toda imposição espiritual significa violência, e o espírito humano recusa a violência. Nós estamos diante de uma revolução no mundo, uma revolução pacífica contra a violência entre as pessoas humanas. Então precisamos de senso de humanidade no trato com os outros e este trato uns com os outros. A base deste trato chama-se respeito. Se não respeitamos as idéias do aluno, ele não nos respeita. De modo que precisamos estabelecer esta linha de definição. 66 — DURAÇÃO DE AULA P — Qual seria a duração de maior rendimento doutrinário para uma aula do Pré-Mocidade? R — Máximo de quarenta (40) minutos, para não cansar; meia hora no mínimo. Vou explicar: não tenho experiência no magistério espiritual, sou médium e mau médium. Jornal Espírita On-Line de Uberaba – Nº 30 – março/2009

11


Entrevista realizada por Sônia Barbante Santos, publicada pelo jornal “A Flama Espírita”, de Uberaba, MG, em 25 de dezembro de 1971, sob o título “Entrevista com Chico Xavier sobre a Pré-Mocidade”, e publicado também no livro A terra e o semeador – Capítulo 5 de Francisco Cândido Xavier / Emmanuel. PLANTÃO DE RESPOSTAS – PINGA FOGO II – COM CHICO XAVIER Depois de termos reproduzido paulatinamente em toda a sua intera o “Pinga Fogo” na antiga TV Tupi – Canal 4, entrevistando o nosso querido e inestimável Chico Xavier, passamos a reproduzir agora também na integra, o “PLANTÃO DE RESPOSTAS – Pinga Fogo II”. MISSÃO (I) – Pergunta: Espíritos de Esfera Superior, quando encarnados na Terra, têm consciência da sua missão? Resposta: Allan Kardec, em “O Livro dos Espíritos” *(pág. 240pergunta 570), pergunta se os (...) “Espíritos percebem sempre os desígnios que lhes compete executar?” A resposta vem direta (...) “Não. Muitos há que são instrumentos cegos. Outros porém, sabem muito bem como que fim atuam”. Mais adiante (Id.Ibid.pág.241 pergunta 576), questiona se aqueles que são incumbidos de uma importante missão dela têm conhecimento. Os espíritos lhes responderam que (...) “algumas vezes, assim é. Quase sempre, porém, ignoram”. (...). Portanto, podemos dizer que a consciência perfeita das missões dos espíritos superiores nem sempre é plena, porém, lhes é possível tê-la. MISSÃO (II) – Pergunta: O que é mais nobre: renunciar a uma grande missão por amor ou abdicar de um grande amor por uma grande missão? Como saber entre o destino e o livre-arbítrio para não nos desviarmos de nossa missão? Resposta: Através do discernimento saberemos fazer nossa escolha. Todos temos uma missão a cumprir no mais diversos campos; uma maiores, outras menores, de acordo com nossa condição evolutiva. Seguindo nossa intuição, que na maioria das vezes são orientações dos Amigos Espirituais, saberemos fazer esta distinção. O estudo constante da Doutrina, somada a prática do Bem, por certo nos indicarão o caminho, sem que nos desviemos de nossa missão. MISSÃO (III) – Pergunta: O que se pode dizer sobre os artistas em geral? É verdade que são diferentes e quando desencarnam vão direto para ao terceiro plano? Sua missão é sublime ou de resgate? Resposta: Os artistas, como os gênios, possuem um desenvolvimento acentuado em um ou mais ramos de conhecimento. Contudo , como é imperativo, só galgarão as Esferas Superiores quando seu nível moral tiver se elevado o bastante para se comunicar com Esferas Superiores: muitos artistas ainda são presas do egoísmo, inveja, orgulho e outros sentimentos inferiores, durante a maior parte do tempo. E, segundo suas ações, poderão também passar por reencarnações de resgate, como foi o exemplo de Michelangelo, reencarnado como o Aleijadinho. OBSESSÃO (I) – Pergunta: Considerando que uma obsessão perdure por toda uma vida, a alma obsidiada terá alcançado alguma luz devido ao sofrimento passado, mesmo que não tenha tido a chance de se regenerar? Jornal Espírita On-Line de Uberaba – Nº 30 – março/2009 12


Resposta: viver sob o jugo de uma obsessão renitente é com certeza produto de uma estreita ligação entre obsessor e obsediado, uma vez que esse processo não se dá numa única direção. Ou seja, existem sempre inúmeras razões que sustentam um vínculo dessa natureza entre dois espíritos. O fato do espírito encarnado viver nessas condições não lhe habilita juntar dividendo positivos sem nenhum esforço, pois se seu sofrimento não carregar uma dose considerável de perdão e de amor, dificilmente o obsediado conseguirá se livrar de seu obsessor. Mas, ao contrário, se aquele que sofre a obsessão procura adotar a postura correta diante do fato, agindo com verdadeira resignação e sentimento de amor fraternal, estará, com certeza, resgatando seu débito, ao mesmo tempo que auxilia seu algoz. OBSESSÃO (I) – Pergunta: Tenho uma família católica, praticante; sou adepto da Doutrina Espírita e, sentido que meu irmão estava com grande influência negativa, levei-o ao Vale do Amanhecer. Todos os obsessores apareceram e tivemos que internálo no Sanatório Espírita. Onde errei? Estou me sentindo culpado... Resposta: Não se sinta culpado, seu irmão, de acordo com seu merecimento, retornará o equilíbrio. O tratamento de desobsessão deve ser feito paulatinamente, para evitar agressões psíquicas. Os tratamento do Sanatório Espírita são muito eficientes: portanto, ore e confie, pedindo o reequilíbrio espiritual para seu irmão. PRECONCEITO (I) – Pergunta: Como melhorar a convivência com as pessoas que acreditam que o Espiritismo é um erro, quando o livre-arbítrio não é respeitado dentro de casa, onde o pai segue um caminho e, por se considerar mais experiente, não aceita a religião escolhida pelos filhos? Resposta: Devemos receber o preconceito contra o Espiritismo com a maior naturalidade e respeito cristão. É aí que ele cresce e se agiganta. A propósito, a grandeza do uso de livre-arbítrio depende do esforço próprio e do grau de evolução ou adiantamento do espírito. Não adianta lutar contra o pai que não aceita a religião escolhida pelo filho. Nesse caso, ore por ele, pedindo compreensão. Essa, no nosso entender, é a melhor maneira para manter a harmonia da família. PRECONCEITO (II) – Pergunta: Porque, quando falamos que somos espíritas, as pessoas de outras religiões se afastam? Resposta: O preconceito ainda existe em relação ao Espiritismo. E devemos estar preparados para sermos tolerantes. O importante perante Deus é o convencimento da escolha de nossa religião, não importando qual. Nesse particular, diremos que todos os caminhos levam a Deus, se entendermos que somos felizes e conscientes no respeito ao próximo e na prática da caridade MENSAGEM ESPÍRITA A PALAVRA A palavra se propaga. E qual semente floresce. Para muitos, o que proferimos vira lei. Para outros, estimula decisões. Para alguns, tem o poder de apontar rumos. Falar não deveria, portanto, ser tão só um ato maquinal. Nem sempre nos preocupamos com aquilo que estamos dizendo. Nossos lábios quase sempre estão à serviço da maledicência. Somos convidados a zelar e nossas entranhas, e nos descuidamos quanto ao tipo de pensamentos que comumente cultivamos; revelamos atitude negligente não Jornal Espírita On-Line de Uberaba – Nº 30 – março/2009 13


relacionando as conversações nas quais nos envolvemos. Não basta ser vigilante, é fundamental coibir as nossas tendências a serviço do mal. Uma palavra infeliz é capaz de desarticular uniões, dispõe de um potencial capaz de arrasar com a semeadura do bem e afastar as pessoas. A palavra malsã é joio comprometendo a safra de trigos. Deixe que a caridade lhe abrande a língua. Antes de abrir a boca aprenda a filtrar o que vai dizer. A razão não é uma percepção destinada a atrofiar-se pelo desuso. Entre o coração e a boca está o cérebro, cuja função será de um sensor nos alertando, portanto. A palavra quando dita pede vestimenta da doçura. Um não adocicado deixa de ser traumático. Tenha cuidado no trato com as pessoas. A voz reclama o magnetismo do amor para atingir os objetivos ao qual se destina. Rispidez não é disciplina. Grito não é linguagem. Face sisuda angaria antipatia. Somos convidados não somente a entregar coisas aos nossos irmãos, mas a colocar amor em nossas ofertas. A palavra é instrumento que veicula tanto o mal quanto o bem. Priorize o diálogo. Comentários capciosos são perigosos. O entendimento jamais será estabelecido do ponto de vista unilateral. Foi a palavra felina que aprisionou o Cristo. É por intermédio de palavras invigilantes que uma rixa nasce, que uma tragédia acontece, que a antipatia medra e que a guerra desponta. Vivemos lamentavelmente armados. Que sejam nossos dizeres SIM, SIM, NÃO, NÃO; pois é melhor ser econômico na pronúncia que falar sem proveito. Maria Modesto Cravo – Mensagem psicografada pelo médium Alaor Borges Júnior – reunião pública do dia 26/10/2008 no Lar Espírita Irmã Valquíria. TRABALHO IMPORTANTE GRUPO ESPÍRITA DA PAZ Origem Instituição Religiosa fundada em 20 de janeiro de 1.982 com o nome PROCÁRITAS, posteriormente, em 1.985, passou a denominar-se GRUPO ESPÍRITA DA PAZ. Seu surgimento deu-se da necessidade de atender aos anseios da comunidade local, ajudando a suprir as dificuldades que a mesma enfrenta, tais como: alimentações inadequadas, faltas de remédios, cursos profissionalizantes, integração da criança com necessidades especiais para interagir na sociedade, e mesmo os que possuem

Jornal Espírita On-Line de Uberaba – Nº 30 – março/2009

14


dificuldades de aprendizado e de relacionamento família-sociedade. Enfim, atender em vários âmbitos as necessidades múltiplas de crianças, jovens e adultos, tornando-os membros participativos da sociedade, sendo capazes de até questioná-los em busca de novas soluções para os problemas que surgem no dia-a-dia. Motivados a servir a comunidade, procurando resgatar a auto-estima e a cidadania, muitas vezes, já perdida pelo sofrimento e a exclusão, fazendo com que os mesmos pudessem fazer parte da comunidade funcional, visando o bem estar global e múltiplo do ser humano e aos seus direitos que inalienáveis à sua sobrevivência. Localização Rua A, 170 Vila Rocha, Goiatuba-Go – CEP:75.600.000 – Fone: (64) 3495-2234. Os Trabalhos Filantropia Fórmulas espirituais, elaboradas em forma de chás, são produzidas através das plantas medicinais orientadas pelos cientistas do Alto. No inicio toda atividade foi orientada por ano de 1.988, quando o próprio Chico nos liberou para a continuação do trabalho. Dai para frente permanecemos na elaboração e recebimento de mais fórmulas que continuam até a presente data. A planta é colhida em canteiro próprio. A seguir, lavada, desidratada em estufas especiais e armazenadas. Temos também estufas especiais com germinação por indução magnética para plantas de outros países. Após é feita a identificação, e guardada em local próprio, sem ter contato com o solo. Em seguida a planta é transformada em medicamento. Ato continuo abrigada em cômodo próprio. Depois levada a laboratório, para a formulação e envasamento; Estando pronto, o medicamento é acondicionado em ambiente próprio e enviado aos distribuidores, ao correio, pela Internet, além do atendimento local. Projeto Ecológico Distante 16 km da sede do município, numa área de 180.000 m2, onde já foram plantadas mais de cinco mil covas de plantas medicinais raras e em vias de extinção. Referido projeto, depois de concluído, dará suporte aos nossos laboratórios para produção de maior número de medicamentos e, portanto, de atendimentos. Dentro de cinco anos, com referido projeto totalmente produzindo, teremos condições de atender mais de 600.000 pessoas por ano, somente em medicamentos e mais 400.000 em pomadas, portanto, ele é de vital importância para nosso trabalho e crescimento, acha-se registrado no Cartório do Registro Imóbiliário da comarca de Morrinhos-GO. De longa data estamos coletando sementes das mencionadas plantas: tais como Jornal Espírita On-Line de Uberaba – Nº 30 – março/2009

15


velames de diversas espécies, sete sangria, infalível, pfáfias, japecanga vermelha, jalapa, gordinha, carne de vaca, fava d'anta, congonha de bugre, manacá, canela de ema, cipó maravilha, galo do campo, douradinha, nó de cão, carobinha, salsa do paredão, salsaparrilha e muitas espécies. Portanto, trata-se de um projeto de vital importância para o crescimento de nossas atividades e necessitamos de recursos para sua cobertura. Possuímos três projetos menores, com estufas especiais para cultivo de plantas medicinais e poço semi-artesiano, com vazão de 20.000 litros d’água/hora - abastece projetos de plantio e produção de ervas. Hospital – Casa de Repouso Jesus de Nazaré Uma nova filosofia de trabalho, onde palavras tais como hospital, doenças, doente serão banidas. Utilizaremos o somatório da medicina alternativa, acima de tudo fitoterápica, conhecimentos orientais, de nossos antepassados, do homem do campo, unibiótica, macrobiótica, indiana, alopática. Praticaremos a medicina espiritual, pois somos cientes e com longa prática na área de que o homem foi criado, talhado célula a célula para a autocura e de que um dia não necessitará mais de medicamentos, apenas de confiança (fé). Ambiente sonorizado por músicas clássicas, suaves para meditação e por aves canoras, criadas livremente com praça central para alimentação e em abrigos próprios. Pavilhão de terapia ocupacional (fabrico do tear, fiar, encardonar, tecer), destinado aos internos em condições de trabalho, para que possam sentir-se úteis na fabricação artesanal, cujo produto será vendido e partilhado entre eles, e ao saírem da Casa de Repouso levarão um pouco de reserva financeira. Serão Utilizadas multi mistura balanceada, farelos energéticos, sucos, sumos de plantas, frutas, chás, sopas de ervas, legumes e verduras, tudo sem agro-tóxico, produzido no local, também com a participação dos que podem trabalhar. 0 projeto terá seis blocos e depois de pronto abrigará 142 leitos,com ventilação própria, sem incidência direta de raios solares, sistema natural de refrigeração, pela entrada do ar quente e saída, em razão do pé direito acima de quatro metros, do próprio ar, com dois vitrôs embaixo e em cima. Nossos profissionais serão escolhidos por sua religiosidade e amor ao próximo. Todo o projeto foi orientado por Chico Xavier. Nossa experiência de mais de vinte e dois anos é realizada em duas enfermarias, com resultados excelentes, mas perdemos o contacto com o doente por falta de internação, daí a razão da construção da Casa de Repouso Jesus de Nazaré. Já edificamos parte da obra, orçada em mais de R$-1.000.000,00 e dependemos da ajuda dos corações generosos, pois nossa comunidade é pequena (30.000 habitantes), pobre. Produção Produção de cerca de 300.000 frascos por ano de medicamentos; 750.000 tubos de pomada por ano; (Postos de fabricação de Pomada, nas cidades de Araguari, Catanduva, Campinas, Marília, Uberaba, Franca, Mirassol, Itapira, e Goiatuba). Jornal Espírita On-Line de Uberaba – Nº 30 – março/2009

16


Panificadora Pai Nosso – Produção diária de pães especiais com alto valor nutricional. Os pães são produzidos com farelos especiais, tornando-os mais nutritivos. Distribuição de medicamentos, três vezes por semana. Atendimento volante de medicamentos nos povoados e cidades vizinhas: Panamá, Aloândia, Serrinha, Joviânia , bem como nas vilas e nas favelas. Distribuição Entrega de seis mil cadernos, com lápis e borracha, nos meses de janeiro e julho aos estudantes carentes. Distribuição quinzenal de alimentos às famílias carentes; Distribuição de cestas de Natal há mais de 15 (quinze) anos, sendo que em 2007 foram entregues 2.000 unidades. Duas casas de sopa com distribuição três vezes por semana, além do pãozinho. Clínica odontológica com atendimento gratuito para a população carente. Distribuição na Colônia Santa Marta. Na cadeia, aos presidiários. Tratamento fonoaudiólogo para os necessitados carentes. Entrega semanal de enxovais às gestantes assistidas, bem como a doação de cesta básica; Distribuição no dia das mães de 1.000 marmitões, além do refrigerante; No dia das crianças são distribuídas balas, bombons, sorvete e refrigerantes. Almoço para os pais distribuindo-se marmitões para levar para seus familiares. Visitas Visitas periódicas à Colônia Santa Marta, abrigo de mais de trezentos hansenianos, bem como na vila João Vaz, extensão dos familiares dos internos, sendo levado medicamentos, pomadas, alimentos, sapatos, agasalhos, roupas, etc. Trabalho junto ao Abrigo de idosos da cidade, levando alimentos, remédios, frutas, roupas além da alegria com músicas cantadas pelo coral. Atendimento aos presos, com entrega de alimentos, roupas, cartão telefônico... além de orações, palavras de consolo e de otimismo, conscientizando-os da necessária reforma interior. Atendimento social nas ruas com a leitura do evangelho e distribuição de medicamentos e pães. Campanha da Fraternidade para arrecadação de alimentados que são repassados aos mais necessitados. Visitas semanais nos lares de pessoas doentes ou com problemas graves, inclusive pacientes terminais, onde é realizado o culto do evangelho, levando-lhes medicamentos, alimentos, frutas.

Jornal Espírita On-Line de Uberaba – Nº 30 – março/2009

17


Evangelho Evangelização infantil, quatro vezes por semana, em salas divididas por faixa etária, ultrapassando 400 crianças nas salas de aula. Estudo da mocidade, com o preparo dos jovens para evangelizarem. Coral para jovens e adolescentes. Escola para crianças especiais, com tratamento psicopedagogo, acompanhado com fisioterapeuta e fonoaudióloga. Reuniões públicas três vezes por semana, com aplicação de passes mediúnicos e distribuição de água fluída. Duas enfermarias dão cobertura ao tratamento espiritual, no atendimento de portadores de doenças graves, bem como doenças de fundo piscológioco, o que é feito três vezes por semana. Trabalho de desobsessão, realizado estritamente por médiuns da casa e em conformidade com as orientações de André Luiz – psicografadas por Chico Xavier. Programas radiofônicos semanais nas Rádios Goiatuba, na cidade de Goiatuba-GO e Ativa FM, da cidade vizinha de Joviânia-GO, levando aos ouvintes o Evangelho do Cristo com palavras de consolo e otimismo. Formação Lar Infantil Mãe Santíssima atendimento de crianças necessitadas, semi internato para cem crianças, sendo setenta normais e trinta portadoras de síndromes limitantes. Estudo doutrinário para adultos, com três cursos para formação de médiuns. São oferecidos os seguintes cursos profissionalizantes: Carpintaria; Corte e costura; Computação; que visam recuperar e estimular habilidades de crianças e adolescentes, aproveitando-os para o trabalho. Para conhecer mais sobre o trabalho do Grupo Espírita da Paz, visite o site: http://www.paz.org.br/. PERSONALIDADES DE DESTAQUE NO MOVIMENTO ESPÍRITA ANTÔNIO GONÇALVES DA SILVA "BATUÍRA” “Batuira” nasceu na Freguesia das Águas Santas (Portugal), em 19 de março de 1839. Aos onze anos, imigrou para o Brasil, vivendo três anos no Rio de Janeiro, transferindo-se depois para Campinas (São Paulo), onde trabalhou por alguns anos na lavoura. Mais tarde, fixou residência na Capital bandeirante, dedicando-se à venda de jornais. Naquela época, São Paulo era uma cidade de 30 mil habitantes. Ele entregava os jornais de casa em casa, conquistando nessa profissão a simpatia e a amizade dos seus fregueses. Muito ativo, correndo daqui para acolá, a gente da rua o apelidava "O BATUÍRA" (nome que o povo dava à narceja, ave pernalta, muito ligeira, de vôo rápido, que freqüenta os Jornal Espírita On-Line de Uberaba – Nº 30 – março/2009

18


charcos, à volta dos lagos). Convivendo com os acadêmicos de Direito do Largo de São Francisco passou a dedicar-se à arte teatral: montou pequeno teatro à Rua Cruz Preta (depois denominada rua Senador Quintino Bocaiúva). Quando aparecia em cena, BATUÍRA era aplaudido e os estudantes lhe dedicavam versos como estes: “Salve grande Batuíra Com seus dentes de traíra Com seus olhos de safira Com tua arte que me inspira Nas cordas de minha lira Estes versos de mentira”. Àquela altura da sua vida passou a fabricar charutos, o que fez prosperar as suas finanças. Adquiriu diversos lotes de terrenos no Lavapés, onde construiu sua residência e, ao lado, uma rua particular de casas que alugava aos humildes e que hoje se chama Rua Espírita. De espírito humanitário e idealista, aderiu, desde logo, à Campanha Abolicionista, trabalhando denodadamente ao lado de Luiz Gama e de Antônio Bento. Em sua casa e abrigava os escravos foragidos e só os deixava sair com a Carta de Alforria. Despertado pela Doutrina Espírita exemplificou no mais alto grau dos ensinamentos cristãos: praticava a caridade, consolava os aflitos, tratava os doentes com a Homeopatia e difundia os princípios espíritas. Fundou o jornal “Verdade e Luz”, em 25 de maio de 1890, que chegou a ter uma tiragem de cinco mil exemplares. Abriu mão dos seus bens em favor dos necessitados. A sua casa no Lavapés, que era ao mesmo tempo hospital, farmácia, albergue, escola e asilo. Ele a doou para sede da Instituição Beneficente “Verdade e Luz”. Recolhia os doentes e os desamparados, infundindo-lhes a fé necessária para poderem suportar suas provas terrenas. A propósito disso dizia-se de Batuíra: “Um bando de aleijados vivia com ele”. Quem chegasse à sua casa, fosse lá quem fosse, tinha cama, mesa e cobertor. De suas primeiras núpcias com dona Brandina Maria de Jesus, teve um filho, Joaquim Gonçalves Batuíra que veio a se casar com dona Flora Augusta Gonçalves Batuíra. Das segundas núpcias teve outro filho que desencarnou aos doze anos. Mas, apesar disso, Batuíra era pai de quase toda gente. Exemplo disso foi o Zeca, que Batuíra recebeu com poucos meses e criou como seu filho adotivo, o qual se tornou continuador da sua obra na instituição beneficente que ele fundara. Eis alguns traços da personalidade de Batuíra pela pena do festejado escritor Afonso Schmidt: “Em 1873, por ocasião da terrível epidemia de varíola que assolou a capital da Província, ele serviu de médico, de enfermeiro, de pai para os flagelados, deulhes não apenas o remédio e os desvelos, mas também o pão, o teto e o agasalho. Daí a popularidade de sua figura. Era baixo, entroncado e usava longas barbas que lhe cobriam o peito amplo. Com o tempo essa barba se fez branca e os amigos diziam que ele era tão bom, que se parecia com o imperador”. Batuíra era tão popular que foi citado em obras como: “História e Tradições da Cidade de São Paulo”, de Ernani Silva Bueno; “A Academia de São Paulo – Tradições e Reminiscências – Estudantes, Estudantões e Estudantadas”, de Almeida Nogueira; “A Jornal Espírita On-Line de Uberaba – Nº 30 – março/2009

19


Cidade de São Paulo em 1900”, de Alfredo Moreira Pinto. Escreveram ainda sobre ele J. B. Chagas, Afonso Schmidt, Paulo Alves Godoy e Zeus Wantuil. Batuíra criou grupos espíritas em São Paulo, Minas Gerais, e Estado do Rio, proferiu conferências espíritas por toda parte, criou a Livraria e Editora Espírita, onde se fez impressor e tipógrafo. Referindo-se ao seu desencarne, Afonso Schmidt escreveu: “Batuíra faleceu a 22 de Janeiro de 1909. São Paulo inteiro comove-se com o seu desaparecimento. Que idade tinha? Nem ele mesmo sabia. Mas o seu nome ficou por aí, como um clarão de bondade, de doçura, de delicadeza ao céu, dessas que se vão fazendo cada vez mais raras num mundo velho, sem porteira...”. DATAS IMPORTANTES DO ESPIRITISMO 31/03/1848 – Em Hydesville, no estado de Nova York, Estados Unidos, as irmãs Kate e Margareth Fox, recebem por meio de pancadas concordantes com as letras do alfabeto e formando palavras e frases, a mensagem do Espírito de um mascate assassinado naquela localidade. 31/03/1868 – Desencarna em Paris, aos 65 anos, Allan Kardec, o Codificador do Espiritismo. 23/03/1876 – Funda-se no Rio de Janeiro a Sociedade de Estudos Espíritas “Deus, Cristo e Caridade”, por participantes do Grupo Confúcio, com programa inteiramente evangélico, sob a orientação de Bittencourt Sampaio. 16/03/1893 – Desencarna no Drio de Janeiro, um dos pioneiros do Espiritismo – Luiz Olimpio Telles de Menezes. 31/03/1897 – Organiza-se a Livraria da Federação Espírita Brasileira. 01/03/1923 – Desencarna Rui Barbosa (jurista, escritor, parlamentar e jornalista – realizava sessões espíritas em sua casa. 22/03/1936 – Funda-se em São Paulo, a Sociedade Meta psíquica. 30/03/1940 – Inaugura-se em São Paulo, a Rádio Piratininga, sob a direção dos espíritas. 01/03/1944 – Funda-se o jornal O Semeador. 09/03/1979 – Desencarna João Herculano Pires, em Avaré-SP. LIVROS DO “CLUBE DO LIVRO ESPÍRITA” DEPARTAMENTO – CLUBE DO LIVRO ESPÍRITA MARIA DOLORES Rua Artur Machado nº. 288 – sala 04 – Centro Telefone: 3312-8327 E.mail: eepe@eepe.com.br O ABRIDOR DE LATAS – Wilson Frungilo Junior Este romance narra a história de Agenor que, após imprevisível e inevitável derrocada financeira, desempregado, sem lar e sem ninguém, vê-se na triste situação de viver como um andarilho, abrigando-se, de cidade em cidade, em albergues ou outros abrigos que venham a lhe propiciar as necessárias horas de repouso. Para sobreviver, vende objetos de bambu que ele mesmo confecciona, chamando a atenção com um brinquedo ilusionista feito desse mesmo material. Também oferece abridores de lata, de porta em porta, e essa é a razão do título desta obra. Com sua formação espírita, utiliza seus conhecimentos da Doutrina, transmitindo, aos que cruzam o seu caminho, libertadoras verdades sobre a Jornal Espírita On-Line de Uberaba – Nº 30 – março/2009 20


vida, o que o torna um caridoso abridor de corações para a felicidade. E passados mais de trinta anos, o Espírito Sebastião, um preto velho, escravo em sua última encarnação, vem descerrar, por meio dos canais mediúnicos, um novo horizonte na vida dos personagens dessa emocionante história. VALIOSOS ENSINAMENTOS COM CHICO XAVIER – César Carneiro de Souza Neste livro estão contidos novos casos sobre a vida exemplar do insigne Francisco Cândido Xavier. São valiosos ensinamentos que o autor narra, anotados quando em contato com o conhecido médium brasileiro. Os casos relatados servirão a todos para a construção da paz e conquista do verdadeiro amor fraternal que, na essência, promana de Deus, Nosso Pai Criador. SUGESTÃO DE LEITURA ROTEIRO SISTEMATIZADO PARA ESTUDO DO LIVRO "O EVANGELHO SEGUNDO O ESPIRITISMO" – Fundação Allan Kardec Esta obra propõe um direcionamento para o estudo do Evangelho e a unificação do conteúdo interpretativo das palavras de Jesus, garantindo assim que todos os envolvidos nessa tarefa - dirigentes e participantes estudem o mesmo assunto sob uma ótica comum. Constitui uma contribuição importante para todos aqueles que querem facilitar sua transformação íntima ou aprimorar-se espiritualmente. O DOM DA MEDIUNIDADE – Marlene R. Nobre Nesta obra é ressaltado o dom da mediunidade, que é uma faculdade inerente ao ser humano. São tratados diversos assuntos: exteriorização da sensibilidade, desdobramento e bicorporeidade, curas, vidência, psicografia etc.

O CENTRO ESPÍRITA – José Herculano Pires Livro importantíssimo para quem reflete sobre os rumos do Espiritismo no Brasil, notadamente sobre as atitudes dos que querem emparelhá-lo com religiões decadentes e superadas. Neste livro, o autor aborda a função, significação e os serviços do Centro, a comunidade, as raízes africanas, Deus, as almas frágeis, a disciplina, os problemas religiosos, as curas, etc. VISÃO ESPÍRITA DA BÍBLIA – José Herculano Pires Para os espíritas, assim como para J.Herculano Pires, O Livro dos Espíritos, de Allan Kardec, constitui a seqüência natural da Bíblia. Não há contradição. Um integra-se no outro e a soma de ambos mostra a grandeza dos Céus e o crescimento interior dos homens!

Jornal Espírita On-Line de Uberaba – Nº 30 – março/2009

21


EDIÇÃO 30