Issuu on Google+

ON-LINE DE UBERABA JORNAL ESPÍRITA ONfevereiro/2009 – nº. 29 Responsável: Luiz Carlos de Souza Trabalhador na seara espírita em Uberaba-MG

“O verdadeiro homem de bem é o que cumpre a lei de justiça, de amor e de caridade, na sua maior pureza”. Kardec em O Evangelho Segundo o Espiritismo, Cap. XVII, item 3. EVENTOS ESPÍRITAS

REUNIÃO LÍTERO MUSICAL DOUTRINÁRIA Palestra: A Reencarnação e o Esquecimento do Passado Palestrante: Dr. Edson Marquês Atrações: Apresentações musicais, sorteios de livros e confraternização Data: 28/02/2009 – sábado Horário: 19h30min Local: Centro Espírita Uberabense (Rua Barão de Ituberaba nº. 449 - Estados Unidos) Organização: UMEU – União da Mocidade Espírita de Uberaba ENCONTROS XII Encontro de Preparação de Orientadores de infância XXV Encontro de Preparação de Orientadores de Juventude (1º Ciclo – Pré Juventude) Tema: A Qualidade da Ação evangelizadora na infância e juventude. Data: 14 e 15/03/2009 – sábado e domingo Horário: 9h Local: Centro Espírita Uberabense (Rua Barão de Ituberaba nº. 449 Estados Unidos) Organização: AME – Aliança Municipal Espírita de Uberaba 18º ENCONTRO ESPÍRITA VOZ DO EVANGELHO Tema: Ação e Reação – O mundo em minhas mãos O encontro será realizado nos dias 21 e 22 de fevereiro de 2009, na cidade de Frutal-MG. Espaço Jovem com debate, dinâmicas e reflexões, presença de banda espírita, lual, oficinas e palestras. Inscrições e alojamento gratuitos. Contatos: meem.frutal@hotmail.com; dolva@netsite.com.br (34) 3421.8791 (Edimar); (34)3421.6204 (Rosa) Jornal Espírita On-Line de Uberaba – Nº 29 – fevereiro/2009

1


XXV CONGRESSO ESPÍRITA ESTADUAL O XXV Congresso Espírita do Estado de Goiás acontecerá no período do carnaval, no Centro de Cultura e Convenções de Goiânia. Tradicional no movimento espírita brasileiro, o congresso espírita de Goiás completará em sua próxima edição 25 anos! Será uma grande festa. Oportunidade para aprendizado, reencontrar os amigos e confraternizarmos uns com os outros. O tema central é “A Era do Espírito”. Palestrantes como Suely Caldas Schubert, Alberto Almeida, entre outros estarão abrilhantando o evento. As inscrições já podem ser feitas pelo nosso site. As poltronas para o seminário com Divaldo Pereira Franco, no dia 24 de fevereiro, como nos anos anteriores, serão numeradas. Faça agora mesmo a sua inscrição pelo site: www.feego.org.br . ENCONTRO ESPÍRITA NA PARAÍBA O Encontro Espírita da Paraíba (ENESP) está programado para os dias 21, 22, 23 e 24 de fevereiro de 2009, na Federação Espírita Paraibana. Os expositores presentes falarão sobre o tema central: “O Espiritismo na Contemporaneidade”, desdobrando-se em: “A Difusão do Espiritismo no Brasil e no Mundo”, “A Juventude e seus Desafios Atuais”, “Atendimento Espiritual na Casa Espírita”, “Obsessão e os Transtornos Mentais”, “Atendimento Fraterno e Mediunidade: espaços para Educação dos Sentimentos” entre outros. O presidente da FEB (Federação Espírita Brasileira) Nestor João Masotti, é um dos convidados. Paralelamente ao evento haverá o ENESP-JOVEM, voltado para o público infantojuvenil, com atividades especiais recreativas e artístico-culturais, para crianças a partir de sete anos. Informações pelo e-mail: fesppb@gmail.com . CONFRATERNIZAÇÃO DE MOCIDADES Estão abertas as inscrições para a XXVII Confraternização das Mocidades Espíritas do Amazonas, que ocorrerá no período de 21 a 25 de fevereiro de 2009, no Instituto Denizard Rivail. Com o tema “Do outro lado da vida, a vida continua”, o evento contará com a participação do expositor Aluisio Almeida (PA) e terá a prévia para os jovens e trabalhadores inscritos no mesmo, no dia 31 de janeiro, com Alberto Almeida, a tarde. Informações – Telefone: (92) 3656-6988 ou pelo e-mail: fea@feamazonas.org.br . PEÇA TEATRAL GETÚLIO VARGAS EM DOIS MUNDOS A Associação Espírita de Voluntários de Itu Dr. Adolfo Bezerra de Menezes Cavalcanti – AEVI esta reagendando a peça espírita “Getulio Vargas em dois Mundos”, para a data de 4 de Abril de 2009, ás 20h, sábado. A entidade esta passando por uma grande dificuldade financeira e estamos buscando parceiros e a Aquaprisca esta dando esse apoio trazendo a peça e nos repassará uma porcentagem. O valor dos ingressos é R$ 15,00 no dia 04/04/2009 e, R$ 13,00 antecipadamente. Contatos: E-mail: aevibezerra@yahoo.com.br ou raioluzmeimei@hotmail.com e telefones: (11) 4024-4188 ou 7101-3315 com Creusa. Jornal Espírita On-Line de Uberaba – Nº 29 – fevereiro/2009

2


19º E N E E S P I Palestrantes: Marta Fernandes, Coronel Maurílio e Wilsinho Datas: 21, 22 e 23 de fevereiro Horário: Das 14h às 17h Local: Casa Espírita Legionáros do Bem – Praça Antônio Delfino, 142 – Fabrício II ENCONTRO DOS AMIGOS DE CHICO XAVIER E SUA OBRA Dias: 18 e 19 de abril de 2009 Local: CEPPEL (Centro Poliesportivo de Pedro Leopoldo) Promoção: AME de Pedro Leopoldo e AME de Uberaba Patrocinadores: Fundação Cultural Chico Xavier de Pedro Leopoldo, Casa de Chico Xavier em Pedro Leopoldo, Casa de Chico Xavier em Uberaba, Instituto Chico Xavier de Uberaba, Grupo Espírita Emmanuel (GEEM) e Federação Espírita do Estado de Goiás (FEEGO) Apoio: FEB, IDEAL e a Folha Espírita Sub-Tema: O Espiritismo Segundo as Obras de Chico Xavier Programação do dia 18/04/2009 (Sábado) • De 14h às 14h30min: Abertura • De 14h30min às 15h30min: Nestor Masotti (Livre) • De 15h30min às 16h30min: Carlos A. Baccelli (As Obras de Chico Xavier como desdobramento das Obras da Codificação) • De 16h30min às 17h: Intervalo • De 17h às 18h: Rubens S. Germinhasi (A divulgação do Livro Espírita) • De 18h às 19h: Geraldo Lemos Neto/Wanda Amorim Joviano (Lançamento de livros) • De 19h às 20h: Homenagem a Chico Xavier Programação do dia 19/04/2009 (Domingo) • De 9h às 9h30min: Luiz Carlos Lopes Moreira (Fundação Cultural Chico Xavier de Pedro Leopoldo) • De 9h30min às 10h30min: Cezar Carneiro de Souza (Casos inéditos de Chico Xavier) • De 10h30min às 11h:30min: Célia Diniz (Centro Espírita Luiz Gonzaga) • De 11h30min às 12h30min: Divaldinho Mattos (A Caridade segundo as obras de Chico Xavier) • De 12h30min às 13h: Encerramento (Os interessados em participar do evento, deverão entrar em contato com Sônia Barsante Santos / Telefone: (34) 3332-4780). SITE PARA DIVULGAR EVENTOS ESPÍRITAS Se você tem um evento espírita e gostaria de ver divulgado em um site, acesse o Blog http://eventosespiritas.blogspot.com/ para ver o resultado. Se interessando é só enviar para o e-mail: renata_stort@terra.com.br. Vamos divulgar nossa Doutrina Espírita.

Jornal Espírita On-Line de Uberaba – Nº 29 – fevereiro/2009

3


EM DIA COM O ESPIRITISMO ESTUDOS E CULTOS VIRTUAIS Desde o mês de fevereiro de 2008 foi criada a “Sociedade Sem Fronteiras de Estudos Espíritas” em Uberlândia-MG que está experimentando estudos através da Internet. Utilizamos o recurso de salas de reunião virtuais. Às terças das 21h às 22h estudamos Arte Espírita. Às quintas das 22h às 23h estudamos as Parábolas de Jesus, e aos domingos realizamos o Culto do Evangelho nos Lares das 20h30min às 21h30min. O grupo quer manter contato com outras realidades, pessoas de outras cidades e também percebemos que era difícil encontrar disponibilidade das pessoas para se deslocarem, então estamos buscando uma forma que nos permita o contato sem ter que nos deslocarmos demais. Para participar, basta uma conexão à Internet. Se quiser apenas ouvir, basta caixinhas de som ou fone de ouvido, se quiser falar, basta um microfone para computador. É utilizado um programa gratuito que pode ser baixado do site www.paltalk.com e nos horários marcados nos reunimos, estudamos, oramos, conversamos. Nossos estudos são sempre participativos, no modelo conversa mesmo, bem simples, respeitando sempre o desejo de se manifestar ou não. Mais informações com Ricardo Marques Nicolau, pelo e-mail: ric.nic@uol.com.br, ou pelo msn: ricnic01@hotmail.com . ALGUMAS EFEMÉRIDES ESPÍRITAS • 140 anos de Desencarnação de Allan Kardec (31 de março de 1869). • Centenário de Desencarnação de Batuíra (22 de janeiro de 1909) e 170 anos de nascimento (19 de março de 1839). • Em janeiro de 1959, Francisco Cândido Xavier transfere-se para Uberaba – há 50 anos. • 140 anos (15 de julho de 1869), em Salvador, Bahia, do surgimento da 1ª revista espírita brasileira, O Eco de Além Túmulo, sob a direção do Dr Luiz Olímpio Teles de Menezes. • 5 de outubro de 1949 (60 anos), é celebrado no Rio de Janeiro o “Pacto Áureo”, que criou o Conselho Federativo Nacional, órgão da FEB, e que deu início ao Movimento de Unificação dos Espíritas no âmbito nacional. • Em abril de 1949 é realizada a 1ª Festa Nacional do Livro Espírita, no Rio de Janeiro, patrocinada pelo Conselho de Mocidades Espíritas. • Em novembro de 1949 (60 anos), assina-se, no Rio de Janeiro, o Acordo de Unificação das Mocidades e Juventudes Espíritas do Brasil, surgindo o Departamento de Juventudes da FEB. Transcrito do Boletim Informativo da AME (Aliança Municipal Espírita) de Uberaba-MG – Edição de Fevereiro/2009. CFN APROVA PROJETOS PARA 2009

Nos dias 7, 8 e 9 de novembro, ocorreu a Reunião Ordinária do Conselho Federativo Nacional da Federação Espírita Brasileira, em Brasília. Compareceram os representantes das Entidades Federativas de todos os Estados e do Distrito Federal e, como convidados, os representantes das Entidades Especializadas de Âmbito Nacional. Jornal Espírita On-Line de Uberaba – Nº 29 – fevereiro/2009

4


O CFN da FEB aprovou o “Projeto Centenário de Chico Xavier”, com o objetivo de enfatizar a obra de Chico Xavier e contribuir com a preservação de sua memória; Projetos: a) Realizar o 3º. Congresso Espírita Brasileiro, em Brasília, de 16 a 18/4/2010, que terá como tema central: “Chico Xavier: Mediunidade e Caridade com Jesus e Kardec”; b) Providenciar uma edição especial comemorativa da primeira obra psicográfica de Chico Xavier “Parnaso de Além Túmulo”, para lançamento no 3º Congresso Espírita Brasileiro; c) Preparar a elaboração de DVD e de livro que sintetizem as obras e as ações de Chico Xavier, para lançamento no 3º Congresso Espírita Brasileiro; Além destes: d) Providenciar o lançamento de Selo Personalizado comemorativo, para lançamento no 3º Congresso Espírita Brasileiro; e) Destacar nas edições de Reformador durante o ano de 2010, as obras psicográficas de Chico Xavier e lançar uma Edição Especial desta revista em abril de 2010; f) Elaborar e disponibilizar às Entidades Federativas Estaduais um encarte sobre o Centenário de Chico Xavier para eventual circulação na imprensa espírita e leiga na 1ª semana de abril de 2010; g) Estimular a realização pelas Entidades Federativas Estaduais de eventos regionais e estaduais para ampliar a divulgação da Doutrina Espírita. O Congresso terá por objetivos: dar foco nas obras de Chico Xavier; destacar a influência da obra psicográfica de Chico Xavier no Movimento Espírita Brasileiro e no Mundo; destacar as obras de Emmanuel e de André Luiz; destacar o exemplo de vida de Chico Xavier; respeitar o direito à privacidade pessoal e espiritual de Chico Xavier. Ao final foi constituída a Comissão Central do Projeto Centenário de Chico Xavier, a saber: diretores da FEB – Antonio Cesar Perri de Carvalho e João Pinto Rabelo, respectivamente, coordenador e subcoordenador; secretários das Comissões Regionais do CFN: Norte – Manuel Felipe Menezes da Silva Júnior; Nordeste – Olga Lúcia Espíndola Freire Maia; Centro – Aston Brian Leão; e Sul – Francisco Ferraz Batista; presidente da União Espírita Mineira, Marival Veloso de Matos e presidente da Federação Espírita do Distrito Federal, César de Jesus Moutinho. BIBLIA DO CAMINHO A “Biblia do Caminho” é uma compilação de todas as obras de Allan Kardec e de Francisco Cândido Xavier e uma versão completa do Antigo e Novo Testamentos, sendo todos os livros e textos inter-relacionados através de um Índice temático. A última versão da “Bíblia do Caminho” traz o ESDE – Estudos Sistematizados da Doutrina Espírita, versão completa. Acesse agora o site: www.bibliadocaminho.com.br e instale já em seu micro. Jornal Espírita On-Line de Uberaba – Nº 29 – fevereiro/2009

5


O SANATÓRIO ESPÍRITA PEDE SOCORRO!!! O Sanatório Espírita de Uberaba – SEU, foi fundado em 31/12/1933, pela estimada Maria Modesta Cravo. Atualmente o Sanatório possui 120 leitos e com uma média de 130 internações por mês. Para garantir todo esse tratamento, o Sanatório conta com uma equipe de 92 funcionários, além das 12 equipes de médiuns passistas que fazem o tratamento espiritual de segunda-feira a sábado nos períodos matutino e noturno. O Sanatório está passando por dificuldades financeiras, por isso, lançou a campanha “O Sanatório Espírita Pede Socorro”. Se você desejar ajudar o Sanatório Espírita de Uberaba, faça sua doação na Conta Poupança do Sanatório Espírita de Uberaba – Caixa Econômica Federal – Agência: 1538 – Conta: 013.7394-6 Outras informações pelo telefone (34) 3312-1869 com Márcio. LIVRARIA ESPÍRITA – ACADEMIA DO PENSAMENTO A Livraria Espírita – “Academia do Pensamento” faz mensalmente promoções de livros com preços abaixo custo. Além disso, a Livraria tem um espetacular Clube do Livro. Vale a pena conferir! O endereço é: Pça. Dr. Thomaz Ulhoa nº 416 – Abadia – Uberaba-MG – Telefone: 3333-9497.

ESTUDO DOM HÉLDER SE MANIFESTA... "NOVAS UTOPIAS” Recentemente foi lançado no mercado cultural um livro mediúnico trazendo as reflexões de um padre depois da morte, atribuído, justamente, ao Espírito Dom Helder Câmara, bispo católico, arcebispo emérito de Olinda e Recife, desencarnado no dia 28 de agosto de 1.999 em Recife, Pernambuco. É do conhecimento geral, principalmente dos católicos brasileiros: Dom Elder Câmara foi um dos fundadores da CNBB - Conferência Nacional dos Bispos do Brasil e grande defensor dos direitos humanos durante o regime militar brasileiro, cuja luta, nesse processo político da nossa história, o notabilizou no mundo todo, como uma das figuras mais expressivas do século XX, na defesa dos fracos contra a tirania dos fortes e dos pobres contra a usura dos ricos. Pregava uma igreja simples voltada para os pobres e a não-violência. Por sua atuação, recebeu diversos prêmios nacionais e internacionais. Foi indicado quatro vezes para o prêmio Nobel da Paz. Em 1969 - Doutor Honoris Causa, pela Universidade de Saint Louis, Estados Unidos. Este mesmo título foi-lhe conferido por diversas universidades brasileiras e estrangeiras: Bélgica, Suíça, Alemanha, Holanda, Itália, Canadá e Estados Unidos. Foi intitulado cidadão honorário de 28 cidades brasileiras e da cidade de São Nicolau, na Suiça e Rocamadour, na França. Recebeu o prêmio Martin Luther King, nos EUA e o prêmio Popular da Paz, na Noruega e diversos outros prêmios internacionais. Jornal Espírita On-Line de Uberaba – Nº 29 – fevereiro/2009 6


Por isso, o livro psicografado pelo médium Carlos Pereira, da Sociedade Espírita Ermance Dufaux, de Belo Horizonte, causou muita surpresa no meio espírita e grande polêmica entre os católicos. O que causou mais espanto entre todos foi a participação de Marcelo Barros, monge beneditino e teólogo, que durante nove anos foi secretário de Dom Helder Câmara, para a relação ecumênica com as igrejas cristãs e as outras religiões. Marcelo Barros secretariou Dom Helder Câmara no período de 1.966 a 1.975 e tem 30 livros publicados. Ao prefaciar o livro Novas Utopias, do Espírito Dom Helder, reconhecendo a autenticidade do comunicante, pela originalidade de suas idéias e, também, pela linguagem, é como se a Igreja Católica viesse a público reconhecer o erro no qual incorreu muitas vezes, ao negar a veracidade do fenômeno da comunicação entre vivos e mortos, e desse ao livro de Carlos Pereira, toda a fé necessária como o Imprimatur do Vaticano. É importante destacar, ainda, que os direitos autorais do livro foram divididos em partes iguais, na doação feita pelo médium, à Sociedade Espírita Ermance Dufaux e ao Instituto Dom Helder Câmara, de Recife, o que, aliás, foi aceito pela instituição católica, sem nenhum constrangimento. No prefácio do livro aparece também o aval do filósofo e teólogo Inácio Strieder e a opinião favorável da historiadora e pesquisadora Jordana Gonçalves Leão, ambos ligados a Igreja Católica. Conforme eles mesmos disseram, essa obra talvez não seja uma produção direcionada aos espíritas, que já convivem com o fenômeno da comunicação, desde a codificação do Espiritismo; mas, para uma grandiosa parcela da população dentro da militância católica, que é chamada a conhecer a verdade espiritual, porque "os tempos são chegados"; estes ensinamentos pertencem à natureza e, conseqüentemente, a todos os filhos de Deus. A verdade espiritual não é propriedade dos espíritas ou de outros que professam estes ensinamentos e, talvez, porque, tenha chegado o momento da Igreja Católica admitir, publicamente, a existência espiritual, a vida depois da morte e a comunicação entre os dois mundos. Na entrevista com Dom Helder Câmara, realizada pelos editores, o Espírito comunicante respondeu as seguintes perguntas sobre a vida espiritual: Dom Helder, mesmo na vida espiritual, o senhor se sente um padre? Não poderia deixar de me sentir padre, porque minha alma, mesmo antes de voltar, já se sentia padre. Ao deixar a existência no corpo físico, continuo como padre porque penso e ajo como padre. Minha convicção à Igreja Católica permanece a mesma, ampliada, é claro, com os ensinamentos que aqui recebo, mas continuo firme junto aos meus irmãos de Clero a contribuir, naquilo que me seja possível, para o bem da humanidade. Do outro lado da vida, o senhor tem alguma facilidade a mais para realizar seu trabalho e exprimir seu pensamento ou ainda encontra muitas barreiras com o preconceito religioso? Encontramos muitas barreiras. As pessoas que estão do lado de cá reproduzem o que existe na Terra. Os mesmos agrupamentos que se formam aqui se reproduzem na Terra. Nós temos as mesmas dificuldades de relacionamento, porque os pensamentos continuam firmados, cristalizados em determinados pontos que não levam a nada. Mas, a grande diferença é que por estarmos com a vestimenta do espírito, tendo uma consciência mais ampliada das coisas podemos dirigir os nossos pensamentos de outra maneira e assim influenciar aqueles que estão na Terra e que vibram na mesma sintonia. Como o senhor está auxiliando nossa sociedade na condição de desencarnado? Do mesmo jeito. Nós temos as mesmas preocupações com aqueles que passam fome, que estão nos hospitais, que são injustiçados pelo sistema que subtrai liberdades, enriquece a poucos e colocam na pobreza e na miséria muitos; todos aqueles desvalidos Jornal Espírita On-Line de Uberaba – Nº 29 – fevereiro/2009

7


pela sorte. Nós juntamos a todos que pensam semelhantemente a nós, em tarefas enobrecedoras, tentando colaborar para o melhoramento da humanidade. Como é sua rotina de trabalho? A minha rotina de trabalho é, mais ou menos, a mesma. Levanto-me, porque aqui também se descansa um pouco, e vamos desenvolver atividades para as quais nos colocamos à disposição. Há grupos que trabalham e que são organizados para o meio católico, para aqueles que precisam de alguma colaboração. Dividimo-nos em grupos e me enquadro em algumas atividades que faço com muito prazer. Qual foi a sua maior tristeza depois de desencarnado? E qual foi a sua maior alegria? Eu já tinha a convicção de que estaria no seio do Senhor e que não deixaria de existir. Poder reencontrar os amigos, os parentes, aqueles aos quais devotamos o máximo de nosso apreço e consideração e continuar a trabalhar, é uma grande alegria. A alegria do trabalho para o Nosso Senhor Jesus Cristo. O senhor, depois de desencarnado. Tem estado com freqüência nos centros espíritas? Não. Os lugares mais comuns que visito no plano físico são os hospitais; as casas de saúde; são lugares onde o sofrimento humano se faz presente. Naturalmente vou à igreja, a conventos, a seminários, reencontro com amigos, principalmente em sonhos, mas minha permanência mais freqüente não é na casa espírita. O senhor já era reencarnacionista antes de morrer? Nunca fui reencarnacionista, diga-se de passagem. Não tenho sobre este ponto um trabalho mais desenvolvido porque esse é um assunto delicado, tanto é que o pontuei bem pouco no livro. O que posso dizer é que Deus age conforme a sua sabedoria sobre as nossas vidas e que o nosso grande objetivo é buscarmos a felicidade mediante a prática do amor. Se for preciso voltar a ter novas experiências, isso será um processo natural. Mediunidade – Qual é o seu objetivo em escrever mediunicamente? Mudar, ou pelo menos contribuir para mudar, a visão que as pessoas têm da vida, para que elas percebam que continuamos a existir e que essa nova visão possa mudar profundamente a nossa maneira de viver. Qual foi a sensação com a experiência da escrita mediúnica? Minha tentativa de adaptação a essa nova forma de escrever foi muito interessante, porque, de início, não sabia exatamente como me adaptar ao médium para poder escrever. É necessário que haja uma aproximação muito grande entre o pensamento que nós temos com o pensamento do médium. É esse o grande de todos nós porque o médium precisa expressar aquilo que estamos intuindo a ele. No início foi difícil, mas aos poucos começamos a criar uma mesma forma de expressão e de pensamento, aí as coisas melhoraram. Outros (médiuns) pelos quais tento me comunicar enfrentam problemas semelhantes. Foi uma surpresa saber que poderia se comunicar pela escrita mediúnica? Não. Porque eu já sabia que muitas pessoas portadoras da mediunidade faziam isso. Eu apenas não me especializei, não procurei mais detalhes, deixei isso para depois, quando houvesse tempo e oportunidade. Imaginamos que haja outros padres que também queiram escrever mediunicamente, relatarem suas impressões da vida espiritual. Por que Dom Helder é quem está escrevendo? Porque eu pedi. Via-me com a necessidade de expressar aos meus irmãos da Terra que a vida continua e que não paramos simplesmente quando nos colocam dentro de um caixão e nos dizem “acabou-se”. Eu já pensava que continuaria a existir, sabia que haveria algo depois da vida física. Falei isso muitas vezes. Então, sentir a Jornal Espírita On-Line de Uberaba – Nº 29 – fevereiro/2009

8


necessidade de me expressar por um médium, quando estivesse em condições e me fossem dadas as possibilidades. É isto que eu estou fazendo. Outros padres, então, querem escrever mediunicamente em nosso país? Sim. E não poucos. São muitos aqueles que querem usar a pena mediúnica para poder expressar a sobrevivência após a vida física. Não o fazem por puro preconceito de serem ridicularizados, de não serem aceitos, e resguardam as suas sensibilidades espirituais para não serem colocados numa situação de desconforto. Muitos padres, cardeais até, sentem a proteção espiritual nas suas reflexões, nas suas prédicas, que acreditam ser o Espírito Santo, que na verdade são os irmãos que têm com eles algum tipo de apreço e colaboram nas suas atividades. Como o senhor se sentiu em interação com o médium Carlos Pereira? Muito à vontade, pois havia afinidade, e porque ele se colocou à disposição para o trabalho. No princípio foi difícil juntar-me a ele por conta de seus interesses e de seu trabalho. Quando acertamos a forma de atuar foi muito fácil, até porque, num outro momento, ele começou a pesquisar sobre a minha última vida física. Então ficou mais fácil transmitir-lhe as informações que fizeram o livro. O senhor acredita que a Igreja Católica irá aceitar suas palavras pela mediunidade? Não tenho esta pretensão. Sabemos que tudo vai evoluir e que um dia, inevitavelmente, todos aceitarão a imortalidade com naturalidade, mas é demais imaginar que um livro possa revolucionar o pensamento da nossa Igreja. Acho que teremos críticas, veementes até, mas outros mais sensíveis admitirão as comunicações. Este é o nosso propósito. É verdade que o senhor já tinha alguns pensamentos espíritas quando na vida física? Eu não diria espírita; diria espiritualista, pois a nossa Igreja, por si só, já prega a sobrevivência após a morte. Logo, fazermos contato com o plano físico depois da morte seria uma conseqüência natural. Pensamentos espíritas não eram, porque não sou espírita. Sem nenhum tipo de constrangimento em ter negado alguns pensamentos espíritas, digo que cheguei a ter, de vez em quando, experiências íntimas espirituais. Igreja – Há as mesmas hierarquias no mundo espiritual? Não exatamente, mas nós reconhecemos os nossos irmãos que tiveram responsabilidades maiores e que notoriamente tem um grau evolutivo moral muito grande. Seres do lado de cá se reconhecem rapidamente pela sua hombridade, pela sua lucidez, pela sua moralidade. Não quero dizer que na Terra isto não ocorra, mas do lado de cá da vida isto é tudo mais transparente; nós captamos a realidade com mais intensidade. Autoridade aqui não se faz somente com um cargo transitório que se teve na vida terrena, mas, sobretudo, pelo avanço moral. Qual seu pensamento sobre o papado na atualidade? Muito controverso esse assunto. Estar na cadeira de Pedro, representando o pensamento maior de Nosso Senhor Jesus Cristo, é uma responsabilidade enorme para qualquer ser humano. Então fica muito fácil, para nós que estamos de fora, atribuirmos para quem está ali sentado, algum tipo de consideração. Não é fácil. Quem está ali tem inúmeras responsabilidades, não apenas materiais, mas descobri que as espirituais ainda em maior grau. Eu posso ter uma visão ideológica de como poderia ser a organização da Igreja; defendi isso durante minha vida. Mas tenho que admitir, embora acredite nesta visão ideal da Santa Igreja, que as transformações pelas quais devemos passar merecem Jornal Espírita On-Line de Uberaba – Nº 29 – fevereiro/2009

9


cuidado, porque não podemos dar sobressaltos na evolução. Queira Deus que o atual Papa Ratzinger (Bento XVI) possa ter a lucidez necessária para poder conduzir a Igreja ao destino que ela merece. O senhor teria alguma sugestão a fazer para que a Igreja cumpra seu papel? Não preciso dizer mais nada. O que disse em vida física, reforço. Quero apenas dizer que quando estamos do lado de cá da vida, possuímos uma visão mais ampliada das coisas. Determinados posicionamentos que tomamos, podem não estar em seu melhor momento de implantação, principalmente por uma conjuntura de fatores que daqui percebemos. Isto não quer dizer que não devamos ter como referência os nossos principais ideais e, sempre que possível, colocá-los em prática. Espíritas no futuro? Não tenho a menor dúvida. Não pertencem estes ensinamentos a nossa Igreja, ou de outros que professam estes ensinamentos espirituais. Portanto, mais cedo ou mais tarde, a nossa Igreja terá que admitir a existência espiritual, a vida depois da morte, a comunicação entre os dois mundos e todos os outros princípios que naturalmente decorrem da vida espiritual. Quais são os nomes mais conhecidos da Igreja que estão cooperando com o progresso do Brasil no mundo espiritual? Enumerá-los seria uma injustiça, pois há base em todas as localidades. Então, dizer um nome ou de outro seria uma referência pontual porque há muitos, que são poucos conhecidos, mas que desenvolvem do lado de cá da vida um trabalho fenomenal e nós nos engajamos nestas iniciativas de amor ao próximo. Amor – Que mensagem o senhor daria especificamente aos católicos agora depois da morte? Que amem, amem muito, porque somente através do amor vai ser possível trazer um pouco mais de tranqüilidade à alma. Se nós não tentarmos amar do fundo dos nossos corações, tudo se transformará numa angústia profunda. O amor, conforme nos ensinou o Nosso Senhor Jesus Cristo, é a grande mola salvadora da humanidade. Que mensagem o senhor deixaria para nós espíritas? Que amem também, porque não há divisão entre espíritas e católicos ou qualquer outra crença no seio do Senhor. Não há. Essa divisão é feita por nós não pelo Criador. São aceitáveis porque demonstram diferenças de pontos de vista, no entanto, a convergência é única, aqui simbolizada pela prática do amor, pois devemos unir os nossos esforços. Que mensagem o senhor deixaria para os religiosos de uma maneira geral? Que amem. Não há outra mensagem senão a mensagem do amor. Ela é a única e principal mensagem que se pode deixar. Livro: Novas Utopias / Autor: Dom Helder Câmara (espírito) /Médium: Carlos Pereira Editora: Dufaux / Site: www.editoradufaux.com.br

Jornal Espírita On-Line de Uberaba – Nº 29 – fevereiro/2009

10


JUVENTUDE OPINIÃO DE EMMANUEL Orientar a infância e a mocidade, em Cristo, é iluminar o presente e preparar o futuro do mundo. Não se ergue a casa sem alicerces. Impraticável a edificação da cidade sem o desbravamento. Inalcançável a bênção da colheita sem o suor da semeadura. Impossível civilizar sem aparelhar, recolher o bem legítimo sem esforçarmo-nos, exigir de outrem sem dar de nós mesmos. A obra do Espiritismo Evangélico, junto da mente juvenil, é setor fundamental nas realizações doutrinárias, reclamando o concurso indispensável dos cooperadores fiéis. Há serviços diversos de assistência e socorro aos filhos da luta humana, situados no entardecer da existência. A fenomenologia atende à curiosidade construtiva; a solidariedade fraternal mitiga o infortúnio; a esperança é distribuída à mesa do sofrimento. O Espiritismo com Jesus, entretanto, não é somente o corredor de acesso ao paraíso das consolações. Representa, acima de tudo, movimento libertador da consciência encarnada, oficina de instalação do Reino Divino no campo humano. Existem inúmeros seguidores e aprendizes da fé procurando recursos de se transportarem para o Céu, a qualquer preço, ciosos de sua felicidade egoísta e interessados em fugir aos testemunhos vivos de trabalho que lhes compete; raros se dispõem a colaborar com o Cristo, a fim de que o Céu se estabeleça na Terra. Razoável amparar aos que indagam e auxiliar aos que choram, entretanto, é imprescindível estender braço amigo aos que se iniciam no aprendizado, em plena manhã da vida humana, para que aprendam a perguntar e a sofrer com proveito. Auxiliar, portanto, a compreensão dos meninos e dos jovens na organização espiritista cristã é lançar fundamentos do Reino de Deus, efetuando a sementeira de luz e amor para a felicidade do homem e traçando o caminho de libertação do planeta, ainda preso às teias da ignorância, força geratriz de todos os monstros que atormentam a Humanidade. Estendamos o reconforto a todos os redutos da lágrima corretiva e santificante, desfazendo, porém, a treva, onde estiver, como quem sabe que o mal só se extingue com a medicação devida nas causas que o desdobram. Educar a juventude, nos sagrados princípios do amor cristão e da imortalidade, dilatando-lhe os horizontes do entendimento, é serviço de renovação mundial. Destacando semelhante verdade e conclamando companheiros para o trabalho de elevação, não podemos esquecer que o Evangelho, em si mesmo, consubstancia o mais alto instituto de educação divina em toda a Terra e que Jesus, com inexcedível acerto, além de Salvador, deve ser considerado e recebido em todo o mundo, como Divino Mestre. Emmanuel – (Livro: Opinião de Emmanuel, em resposta ao Professor Leopoldo Machado que solicitou uma opinião de Emmanuel sobre as Uniões da Juventude Espírita no Brasil). Luz no caminho – Lição 5

Jornal Espírita On-Line de Uberaba – Nº 29 – fevereiro/2009

11


PLANTÃO DE RESPOSTAS – PINGA FOGO II – COM CHICO XAVIER Depois de termos reproduzido paulatinamente em toda a sua intera o “Pinga Fogo” na antiga TV Tupi – Canal 4, entrevistando o nosso querido e inestimável Chico Xavier, passamos a reproduzir agora tamb��m na integra, o “PLANTÃO DE RESPOSTAS – Pinga Fogo II”. HOMOSSESUALISMO – Pergunta: Pergunta: O que a Doutrina Espírita fala sobre o homossesualismo? E sobre a masturbação? Resposta: A Doutrina Espírita vê o sexo, de uma forma geral, como uma forma de energia sublimada voltada para a finalidade de assegurar a reencarnação e a comunhão entre as almas. O caso do homossexualismo é examinado pelos desregramentos mentais do espírito no campo da sexualidade, que muitas vezes tem que passar por muitas reencarnações até que se discipline. Para esses, as influências espirituais podem concorrer para a piora, ou melhora, do indivíduo conforme sua vontade. É importante lembrar que no campo da sexualidade devem prevalecer os sentimentos elevados, a pureza no relacionamento entre as pessoas, ao invés da sensualidade e do prazer desenfreados. Devemos compreender que existem muitas outras coisas boas além do sexo, e que este deve ser disciplinado desse modo: responde-se aí o aspecto masturbação. Na medida que conseguimos colocar os bons sentimentos acima de tudo, a disciplinar nossos desejos e a canalizar essas energias para outros propósitos edificantes, a sexualidade assumirá outro valor. MEDIUNIDADE (I) Pergunta: Quais são os principais sintomas, tanto físicos quanto psicológicos, que a pessoa apresenta para que diagnostique-se mediunidade acentuada? Resposta: Os sintomas podem ser variados, de acordo com o tipo de mediunidade. Irritabilidade, sonolência, mau humor e choro inexplicável podem indicar necessidade de esclarecimento e estudo. MEDIUNIDADE (II) Pergunta: Certa vez, ouvi um umbandista falar que no futuro, não vai haver mais manifestações de espíritos na Umbanda.Lá, haverá somente estudos científicos e passe. O que vocês podem explicar a este respeito? Por que a mudança? Resposta: A Espiritualidade nos avisa, já há algum tempo, que as manifestações de efeitos físicos (como a materialização), a escrita e a voz direta, as transfigurações, etc.) formam comuns durante o século passado e o início deste, pois era necessário chamar a atenção para a existência do Mundo Espiritual. Este gênero de manifestações exige um gasto bem maior de energia do médium e, não raro, demanda o concurso de espíritos menos evoluídos (mais materializados) que se prestam a manifestações mais ruidosas e mecânicas. À medida que o espírita aprimora seus conhecimentos da Doutrina e procura realizar sua reforma íntima, a tendência é que se torne mais sensível à comunicação direta com espíritos de maior nível evolutivo. A este respeito, a Espiritualidade nos afirma que a mediunidade do futuro será a intuitiva.

Jornal Espírita On-Line de Uberaba – Nº 29 – fevereiro/2009

12


MEDIUNIDADE (III) Pergunta: Meu irmão aos 35 anos começou a ouvir vozes. Indicaram-me o Vale do Amanhecer (Instituição Espírita fundada pela Irmã Neiva, em Brasília, D.F.), e como sou leiga no assunto, levei-o até lá e, para minha surpresa, ele incorporou. No dia seguinte, ele saiu correndo como louco, tivemos que interná-lo no Sanatório Espírita (Sanatório Espírita de Anápolis, Goiás). Será que ele voltará ao normal? Resposta: Seu irmão demonstra uma mediunidade espontânea, latente, que já deveria ter sido trabalhada. Assim, entendemos que sua internação no Sanatório Espírita é o melhor em seu tratamento, e, se for de seu merecimento, seu irmão há de se curar. Entretanto, necessitará sempre de muito amor, carinho, compreensão e muita prece. MEDIUNIDADE (IV) Pergunta: Existe relação entre música e cor? Como o médium artista (no caso pianista) pode atingir a capacidade para saber o nome da música e do compositor que enviou uma determinada melodia ou canção? Resposta: Partindo-se do princípio que tanto o som quanto a luz emitem ondas, umas mecânicas e outras eletromagnética, existe aí uma relação. A música emite sons harmônicos, segundo uma equação matemática quanto à freqüência e comprimento, podendo proporcionar ao ouvinte uma sensação de calma ou de excitação. As cores, da mesma forma, podem ser calmante como o azul, ou excitantes como o vermelho. Por essas características, ambas são utilizadas em tratamento de saúde. O trabalho mediúnico em geral, para que seja efetivo, necessita que os médiuns participantes tenham pleno conhecimento do fenômeno. Esse conhecimento só pode ser alcançado com estudo e a prática mediúnica; a partir daí, o médium tem condições de mediar as comunicações de forma plena. MEDIUNIDADE (V) Pergunta: Como saber distinguir efeitos mediúnicos de doença física? Por exemplo: as dores de cabeça e de estômago. Resposta: A segurança em distinguir efeitos da mediunidade de sintomas de doenças físicas, só pode ser alcançada com a educação da própria mediunidade. O ideal é que inicialmente se procure um médico para certificar-se que o mal não é físico e, uma vez confirmada a inexistência de doença, deve-se procurar a orientação espiritual. Jornal Espírita On-Line de Uberaba – Nº 29 – fevereiro/2009

13


MENSAGEM ESPÍRITA LARES EM CRISES Fenômeno comum. Os consórcios e os filhos não portam certificados de perfeição; por este motivo são naturais as discordâncias, mesmo porque são opiniões díspares, provenientes de universos interiores particularizados. O homem um dia há de aprender a combater as idéias e não as pessoas. Toda discordância deve priorizar o respeito. Se o diálogo antecedesse as nossas diferenças, não haveria espaço em nossos corações para ressentimentos e muito menos cultivaríamos sentimentos tão letais no que diz respeito aos outros. Após um período de crise, sobrevém uma seqüência de aprendizados. Árvore que não experimenta tempestades desconhece a capacidade de sustentação das próprias raízes. Ventos fortes são apenas ocasionais. A dor se predestina a sanear a atmosfera da alma. Aflições impostas por nossas atitudes invigilantes, bem como as que podemos conceituar como naturais, acidentes de percurso, são portadoras de lições de vida. O lar deve ser conceituado como um santuário, onde as almas se reencontram para nobres reajustes. Valoriza a companhia dos que dentro dele comungam as mesmas lutas. Uns, dos outros, se transformam em professores. Haverá dias de aulas maravilhosas; porém, existirão momentos entediantes, que nos levem às lágrimas. É no lar que assumimos nossa real personalidade. Dentro dele nos vemos incapacitados de interpretar os mesmos papéis na sociedade. É nas lutas diárias do lar que nos preparamos para abraçar tarefas de vulto em prol da humanidade. É preferível abdicar de servir à humanidade, se nos esquecemos dos compromissos prioritários de nosso lar. Despontam murmúrios lá fora e repletam-se os lares de déspotas que desconhecem o uso de sentimentos refinados. Não conceitue um lar como um local entrincheirado. Se já és capaz de identificar um foco ou múltiplos de um problema, mobiliza recursos que patrocinem a harmonia de seu reduto doméstico. Os reencontros que nos lares se efetivam acontecem para restabelecer a ordem, o amor e o respeito. Ódios antigos não devem se reacender em nossa presença, devido a nossa negligência e incapacidade para amar. Aversões de outrora, não devem se potencializar novamente numa nova experiência corporal. Críticas que no pretérito mudaram concepções e alteraram a rota promissora dos outros, na direção do abismo, não devem ser repetidas levianamente. Em qualquer circunstancia, o lar é o abençoado campo de luta, que se predestina a nos burilar por dentro. As crises se vão quando nos dispomos a amar incondicionalmente. Irmã Valquíria – Mensagem psicografada pelo médium Alaor Borges Júnior – Reunião pública do dia 18/09/2008 no Lar Espírita Irmã Valquíria.

Jornal Espírita On-Line de Uberaba – Nº 29 – fevereiro/2009

14


TRABALHO IMPORTANTE FUNDAÇÃO ESPÍRITA GERÔNIMO MENDONÇA Pequeno Histórico: Fundada em 2.000 num bairro carente em uma área de 16.000 m2 doada pelo município juntando aos 2.250 m2 deixado por Jerônimo Mendonça, iniciou este projeto com intuito de dar assistência às crianças carentes de 6 anos e permanecendo até aos 17 anos. A fundação foi criada num local onde foi preservado o verde nativo. Algumas edificações já estão concluídas e muitas outras estão por fazer. Missão: Contribuir para a ascensão social de jovens carentes, dando-lhes sentido à vida através da educação, cultura, lazer, recreação, esporte e iniciação ao mundo do trabalho, desenvolvendo neles a auto-estima, o espírito de solidariedade e a consciência de cidadania. O que a Fundação se dedica: A assistir crianças carentes da região, todas matriculadas em escolas públicas. Para isso conta hoje com varias oficinas de educação moral, cívica, artística de cunho profissionalizante, apoio escolar, orientação sobre meio ambiente, pratica de esportes e alem destas atividades internas os voluntários percorrem o bairro buscando se interar da realidade de cada aluno. Qual o propósito da Fundação : Contanto hoje com 36 alunos em plena atividade extra escolar o projeto prevê um total de 300 crianças beneficiadas até 2.015. O método utilizado são os princípios de Pestalozzi, pedagogo suíço, responsável pela educação de Allan Kardec, o codificador da Doutrina Espírita baseados no amor e na educação moral. O projeto “Educar com Amor” tem o propósito de sanar as lacunas deixadas pelo ensino regular. Quem Dirige a Fundação: A médium psicopictografa e aposentada Maria Gertrudes é seguidora dos princípios de Jerônimo Mendonça e dedica todo seu tempo e amor a Fundação. Em suas seções mediúnicas no Brasil e Exterior (Estados Unidos, Portugal, Alemanha, França e Coréia do Sul) já pintou mais de 5 mil telas sobre orientação do gênio da pintura inglesa Joseph Turner (Londres, 1776-1851) e escreveu 13 livros. Como se mantêm: Toda infra-estrutura já construída e despesas de manutenção provem das telas pintadas em seções mediúnicas realizadas pela diretora Maria Gertrudes e uma pequena quantia doada pelo município e voluntários. Como ajudar? Pessoa Física: Sua ajuda é fundamental para a continuidade do trabalho desenvolvido pela Fundação Espírita Jerônimo Mendonça. Cada real doado é investido na educação de crianças e na melhoria da qualidade de vida, trazendo resultados para a Fundação e toda a população. Banco do Brasil – Aência: 0204-6 – Conta: 12.108-8 Outras formas de pagamento: ligue para (34) 3261-5653 Jornal Espírita On-Line de Uberaba – Nº 29 – fevereiro/2009 15


Pessoa Jurídica: Se você está interessado em ajudar a Fundação Espírita Jerônimo Mendonça por meio de doações de recursos financeiros ou equipamentos, entre em contato conosco diretamente em nosso escritório. Para falar diretamente conosco, ligue para (34) 3261-5653 ou escreva para parceiros@fejm.com.br Fundação Espírita Jerônimo Mendonça Coordenadora: Maria Gertrudes Coelho. Endereço: Rua Dr. Petrônio Rodrigues Chaves, nº 641 – Satélite Andradina – Ituiutaba/MG – CEP: 38.300-148 Telefones: (34) 3261-5653 ou (34) 3261-5985 / Celular: (34) 9962-7114 Site: www.fejm.com.br/E-mail: contato@fejm.com.br ou mariagertrudes@fejm.com.br PERSONALIDADES DE DESTAQUE NO MOVIMENTO ESPÍRITA FABIANO DE CRISTO Em 08 de fevereiro de 1676, no vilarejo de Soengas às margens do rio Minho – Portugal, nasce o pequeno João Barbosa, filho de Gervásio Barbosa. O pequeno João foi criado junto ao campo, tendo como obrigação cuidar do rebanho de ovelhas de seu pai e provavelmente foi nesse ambiente que ele pôde trabalhar sua meiguice, paciência e humildade. Mais tarde, muda-se para a cidade do Porto onde logo se estabelece comercialmente. Nesta época, com a febre do ouro no Brasil, nosso jovem decide arriscar a vida na colônia com a esperança de em pouco tempo tornar-se rico. Meses depois, João Barbosa desembarca na cidade do Rio de Janeiro, partindo em seguida para Minas Gerais. Já na região do ouro, João Barbosa resolve abraçar novamente a vida de comerciante, adquirindo fortuna respeitável e mudando-se para ParatiRJ, onde se estabelece. Como próspero comerciante sempre colocou boa soma daquilo que conseguia para auxiliar os mais necessitados. Certa vez, já maduro, João Barbosa se depara com uma pessoa caída na rua vítima de assaltantes. Socorre-o e o encaminha a uma estalagem e lá presta-lhe os socorros necessários. Durante a madrugada, através da boca do doente, Barbosa escuta pela primeira vez a voz daquele que ele buscava em tudo que fazia: Jesus Cristo, que lhe diz – “É chegada a hora de novamente trabalharmos juntos em favor dos que sofrem”. João Barbosa não hesita. Dá todos os seus bens e em 08 de novembro de 1704 ele se apresenta à portaria do Convento de São Bernardino de Sena, em Angra dos Reis, e no dia 11 de novembro de 1704 veste o hábito dos franciscanos trocando seu nome para Fabiano de Cristo. Em 1705 é transferido para o Convento de Santo Antônio no Rio de Janeiro, onde recebe o cargo de porteiro. Por volta de 1708, Fabiano recebe o encargo de enfermeiro e mesmo sem nenhum conhecimento neste ramo, exemplificou o esforço pessoal e a caridade auxiliando a muitos. Seu devotamento era tanto que durante anos optou por dormir na própria enfermaria para que estivesse sempre pronto em caso de qualquer necessidade. Realizou este trabalho no Convento durante aproximadamente 30 (trinta) anos. Mesmo com todo esse trabalho é preciso lembrar que Fabiano trazia em si chagas nas duas pernas, aparecendo-lhe mais tarde um quisto no joelho que foi aberto a ferros Jornal Espírita On-Line de Uberaba – Nº 29 – fevereiro/2009 16


em 4 (quatro) lugares, sendo que na época não havia medicação que combatesse a dor ou a inflamação e mesmo assim nunca se ouviu dele o mínimo de queixa ou atitude de revolta. Prevendo o seu desencarne, Fabiano avisa seus companheiros com três dias de antecedência, ou seja, em 14/10/1747. No dia 15/10/1747 Fabiano de Cristo trabalha acalentando a todos que se encontravam na enfermaria. Em 16/10/1747, todos os irmãos do convento se dirigem a Fabiano para se despedirem, até que ele pede para ficar só e no dia previsto, 17/10/1747, ele desencarna mobilizando toda a cidade do Rio de Janeiro. Transcrito do site: http://www.omensageiro.com.br/personalidades DATAS IMPORTANTES DO ESPIRITISMO 20/02/1822 – Desencarnação de Soror Joana Angélica de Jesus – Joanna de Angelis. 23/02/1822 – Cientistas ingleses assistem fenômenos de efeitos físicos, produzidos pelo médium inglês William Engletton e se convencem da veracidade, depois de exaustivas pesquisas – Em Londres, Inglaterra. 27/02/1827 – Desencarnação de Henrique Pestalozzi. 15/02/1921 – Surge em Matão-SP, fundada por Cairbar Schutel, a “Revista Internacional do Espiritismo”. LIVROS DO “CLUBE DO LIVRO ESPÍRITA” DEPARTAMENTO – CLUBE DO LIVRO ESPÍRITA MARIA DOLORES Rua Artur Machado nº. 288 – sala 04 – Centro Telefone: 3312-8327 E.mail: eepe@eepe.com.br

RESGATE DE ALMAS AFINS – João Maria, Assis Azevedo Um rico empresário, bom, honesto, sofre com problemas familiares. Uma mãe solteira e um pedreiro pobres observam, impotentes, as adversidades da vida. O amor de uma criança muito especial consegue fazer com que os personagens reflitam sobre a existência de Deus. Graças ao amor, à perseverança e às informações da Doutrina Espírita, eles travam um combate para resgatar suas dívidas de outras vidas. CARMELO GRISI, ELE MESMO – Pelo Espírito de Carmelo Grisi – Psicografado Por Francisco Cândido Xavier – Gerson Sestini (autor) Carmelo Grisi foi um cidadão simples, de poucas letras, porém muito ativo e observador. Dotado de potencial energético maior do que a média das pessoas, ele o direcionava para o trabalho e as boas obras. Neste livro, Carmelo Grisi, após sua desencarnação, envia cartas, através da figura de Chico Xavier, para confortar amigos e familiares e oferece valiosos conselhos para quem enfrenta dificuldades neste mundo.

Jornal Espírita On-Line de Uberaba – Nº 29 – fevereiro/2009

17


INESQUECÍVEL CHICO – Gerson Sestini e Romeu Grisi Romeu Grisi e Gerson Sestini apresentam neste livro a rica e longa vivência deles com Francisco Cândido Xavier a partir de 1948, quando Chico ainda morava em Pedro Leopoldo, interior de Minas Gerais. Em linguagem agradável, são descritos fatos, revelações e situações inéditas, que exemplificam a mediunidade e exaltam a alma simples e magnânima do inesquecível Chico.

SUGESTÃO DE LEITURA ESTAMOS VIVOS – Por Espíritos Diversos – Psicografado por Francisco Cândido Xavier – Elias Barbosa Mensagens de jovens desencarnados dirigidas a seus familiares e a todos os que se interessam por questões espirituais. Demonstram com fatos de indiscutível autenticidade a continuidade da vida depois da morte física. CINCO EXCEPCIONAIS CASOS DE IDENTIFICAÇÃO ESPÍRITOS – Ernesto Bozzano Ernesto Bozano estuda 5 casos de comunicação espiritual, nos quais os espíritos comunicantes identificam-se de maneira a comprovar a sobrevivência da alma. Bozzano conseguiu confirmar a identidade dos espíritos e a realidade de cada fato citado, ao reunir mais de uma valiosa prova da sobrevivência do espírito após a morte. ANOTAÇÕES DA MEDIUNIDADE – Pelo Espírito de Emmanuel – Psicografado por Frâncico Cândido Xavier Extrato dos livros Canais da Vida e Mediunidade e Sintonia, ambos de Autoria de Emmanuel. Frases e trechos extraídos de suas páginas. Pensamentos precisos, objetivos e oportunos têm endereço certo a todos os que estudam e praticam a mediunidade. RAPIDINHAS:

Jornal Espírita On-Line de Uberaba – Nº 29 – fevereiro/2009

18


EDIÇÃO 29