Page 1

DIVULGAÇÃO

www.eshoje.com.br

Vitória, 20 de julho de 2018 J Ano XVII J Nº 706 J Edição Gratuita Semanal

Abobrinha criativa e versátilj

ESHJ2

ESHOJE

SABOR ES

DIVULGAÇÃO

Fundado em 19 de julho de 2000 por Carlos Roberto Coutinho

COLUNA

Massacres feitos por doutoresj6 TRF1/DIVULGAÇÃO

ESHOJE2

Musical sobre Liza Minelli em Vitóriaj3

Cuidado com a tuberculose neste inverno Tempo frio tem provocado novos casos da doença, que fez 67 vítimas fatais e teve mais de mil notificações, em 2017j5

DIVULGAÇÃO

SEM EMPREGO, NEM CARTEIRA

j3

Dia do Trabalho Doméstico é marcado por aumento de demissões e da informalidade

18 anos de sucesso e muita informação! ESHOJE chega à maioridade celebrando vitórias, evolução e pioneirismo no jornalismo capixabaj7

DIVULGAÇÃO

INSPIRAÇÃO ESPECIAL PARA OS KICKBOXERS

Atleta usa esporte para vencer sequelas físicasj9


2

Opinião

SEXTA-FEirA, 20 dE julho dE 2018 j www.EShojE.com.br

fOTO DA SEmAnA

ESPAÇO DO LEITOR divulgação

Terceira Ponte 1

A cobrança unilateral de pedágio na Terceira Ponte foi prorrogada até o dia 15 de outubro. dessa forma, motoristas que seguem no sentido Vila Velha-Vitória continuarão pagando r$ 2. A ideia foi um horror e conseguiu ficar pior do que antes. Fernanda Lopes

Terceira Ponte 2

com certeza que NÃo valeu a mudança na ponte!!! Só está causando demissões de pais de famílias que trabalham na rodosol!!! Tenso. Mara Samora

Proteção na ponte 1 Cumprimento de mandados da Operação Nexus que investiga a formação de cartéis na Seag

EDITORIAL

Ficha limpa já! A Copa do Mundo não teve a menor influência na falta de interesse do povo brasileiro nas eleições gerais de outubro de 2018. Nunca é demais lembrar que a três dias do início da competição, na Rússia, 73% do povo disse não estar minimamente interessados no evento esportivo mais importante do planeta. É verdade que esse sentimento foi se alterando ao longo da disputa, mas mesmo após a precoce eliminação da seleção brasileira, a política não faz parte da pauta das grandes questões nacionais. E olha que em 7 de outubro serão escolhidos o presidente, vice, senadores, deputados federais e estaduais, governadores e vice-governadores, qual seja, alguns milhares de novos mandatários. O fato mais relevante, há menos de três meses das eleições, é que o eleitorado não está minimamente interessado, sequer, em conhecer os candidatos. A única pendência que motiva calorosas discussões é se o Supremo Tribunal Federal vai autorizar a candidatura do ex-presidente Lula da Silva, inelegível por força da Lei da Ficha Limpa. É preocupante o fato de que num país onde o Poder Executivo vem, de forma particular nos últimos 15 anos, lesando os interesses da sociedade, haver ainda quem se preocupa com a possibilidade de, ao suceder a ministra Cármen Lúcia na presidência do STF, em setembro, o ministro Dias Tóffoli, que tem se colocado como advogado do Partido dos Trabalhadores, consiga a virada de mesa. Além de Tóffoli, conte com o apoio irrestrito de Ricardo Lewandowsky – de pouco ou nenhum compromisso com a coisa pública – e ocasional de Gilmar Mendes e Marco Aurélio Mello. Mas nunca é demais lembrar que o STF se transformou um sistema de capitanias hereditárias, e que os donatários dos votos de Marco Aurélio

A opinião dos colunistas não reflete o posicionamento do veículo

Mello são seu primo e ex-presidente Fernando Collor de Mello, e Gilmar Mendes, feitor da capitania do também ex-presidente FHC. Ainda que falte ao STF credibilidade e confiabilidade para conduzir o processo, não há dúvidas de que a maioria dos membros desse suspeito órgão colegiado não terá coragem bater de frente com cerca de 80% do eleitorado. Questões jurídicas à parte, resta-nos torcer para que com a realização das convenções partidárias e o início do horário eleitoral gratuito, o povo brasileiro desperte para a necessidade de promover, através do voto, as graves transformações exigidas pelo Brasil. Não importa e hipocrisia dos três últimos presidentes, de forma particular. Tampouco importa se usaram uma nação inteira em proveito próprio. O eleitor tem, agora, a oportunidade de dar início à faxina político-partidária tão inadiável. Os nomes colocados definitivamente não empolgam. Mas é responsabilidade da classe política apresentar soluções compatíveis com os anseios populares, fortalecendo candidaturas de homens e mulheres de vida proba, e não de vida fácil, como vimos até agora. A classe política, tão desmoralizada, terá que renunciar à prática de interesses escusos e subalternos para apresentar à sociedade brasileira, pelo menos um nome que possa olhar cada cidadão e dizer em alto e bom som: “Eu não sou corrupto!”.

tiragem: 5.000 exemplares circulação: Grande Vitória e digital periodicidade: Semanal

diretor geral carlos roberto coutinho carlos@eshoje.com.br

rua Paschoal delmaestro, 260 Ed. Vila da Praia, Sl. 5 e 6 - jardim camburi - Vitória - Espírito Santo cep. 29.090-460 Tel. 27 3395-1800/Fax. 3395-1801 www.eshoje.com.br redacao@eshoje.com.br

diretora administrativa bianca coutinho bianca@eshoje.com.br

os deputados aprovaram a lei que obriga instalação de barreiras para evitar suicídios na terceira ponte. há dados que garantem ser lá um local que registra, pelo menos, um caso por dia. mas essa legislação é uma grande besteira. Só vai ser transferido o "ponto de suicídio". Não vai demorar para termos notícias do povo se atirando do morro do moreno ou mesmo do convento... Alda Araújo

Proteção na ponte 2

As barreiras de proteção só terão um efeito: fechar um ponto de suicídio. Primeiro era no centro da cidade onde acontecia, depois passou para a Terceira Ponte. Pouco vai adiantar a referida colocação. colocar culpa nas coisas inanimadas é complicado hein... Odilon Milanez

Presidiário

Faz sentido, um deputado presidiário que cumpre pena semi aberta no presídio da Papuda em brasília, foi escol h i d o p a r a re p re s e n t a r o congresso durante o recesso parlamentar. Em se tratando de brasil e políticos de brasília tem tudo a ver. Não se rio ou choro. Carlos Loureiro

Estatais

os políticos corruptos de brasí lia são incorrigíveis, apresentaram uma vergonha proposta no congresso para tornar legal a indicação política dos seus protegidos e parentes em cargos nas Estatais. Enquanto o povo morre nas filas do SuS. dá vergonha ter esses representantes, enquanto a Presidente da croácia que foi ver o jogo de seu país pagou a passagem do seu bolso e mandou cortar o dia que não trabalhou. Carla Carvalho

Militar na cabeça

A “esquerdalha” acabou com país! observem quantas portas de comércio lacradas em todo Espírito Santo. chega de renato casagrande. c h e g a d e c e s a r c o l na g o. chega de rose de Freitas. chega de ricardo Ferraço. chega de políticos profissionais. Vamos, juntos, virar esta página negra! Vamos votar em militares Luiz Cesar Dias

Baderna 1

Vi que por falta de licença e som alto mais de dez bares foram fechados na cidade da Serra. Som alto, ninguém merece! onde está a lei do silêncio? Na cidade de linhares, na praça 22 de agosto, os moradores não aguentam mais! o prefeito fez da praça, lugar de baderna! Não adianta reclamar! Som altíssimo! Gente depredando tudo! drogas! um inferno! Selma Calmon

Baderna 2

Aqui em colatina, além de som alto tem os escapamentos das motos que transformam nossas vidas num verdadeiro inferno. Sem contar com os latidos cachorros, dia e noite sem parar, a gente acorda toda hora por conta de barulho. As pessoas estão ficando cada dia mais sem noção e sem educação. muita falta de respeito. Penha Santos

twitter: @eshoje / facebook: eshoje / instagram: /eshoje

projeto gráfico renon Pena de Sá e Patrícia Araújo www.renondesign.com fotografias Arquivo redacao@eshoje.com.br

diagramação diretora de redação/editora danieleh coutinho - mTb/ES 2694-jP jeferson louis - mTb/ES 3605/ES danihcoutinho@eshoje.com.br

redação bárbara caldeiras carolina boueri Gustavo Gouvêa márcia Almeida Pedro cunha Thaís rossi


Economia

SEXTA-FEirA, 20 dE julho 2018 j www.EShojE.com.br

3

Dia do Trabalho Doméstico: mais demissões e sem carteira Em três anos de lei das domésticas, taxa de trabalhadores com carteira assinada diminuiu 2% Gustavo Gouvêa gustavo@eshoje.com.br

“O que tem de demissão desde 2015, são muitas. Fora os processos que vão para a Justiça, a maiodia 22 de julho era para ria relacionada ao patrão que não ser de comemoração para paga os direitos que a trabalhadoos trabalhadores ra tem que receber. Os padomésticos. Petrões alegam que o cuslo menos era essa a to elevou, alegam intenção quando o crise, aumento de outros custos e que “Dia (Internacional) do Trabalho não têm condições mais de pagar uma Doméstico” foi De Julho trabalhadora. Enfirmado, há 98 é o Dia do trabalho tão vemos que gaanos, nos Estados Doméstico Unidos, fazendo renhamos direitos, ferência à luta por conmas em compensação dições de trabalho mais muita demissão, mais ou justas e simbolizando o valor des- menos 60% de demissões”, avate trabalho. Mas, no Brasil, quan- lia ela, informando que o piso da do passos foram dados rumo a es- categoria continua sendo o salário sa justiça, sobretudo com a insti- mínimo. tuição da Lei da Doméstica (Lei nº 150/2015), o efeito foi o desem- Crise eConômiCa prego e a desvalorização. Mário Avelino, especialista em Apesar de ter regulamentado Emprego Doméstico, afirma que direitos como férias, 13º salário, a quantidade de demissões desde FGTS e seguro desemprego, a lei 2015 está ligada à crise econômica culminou em aumento do núme- que o País vem enfrentando. ro de trabalhadores domésticos “Quando veio a PEC em 2013, informais, sem carteira assinada. por uma falta de conhecimento do De acordo com a Pesquisa Nacio- empregador, ele achou que encanal por Amostra de Domicílios receria muito o emprego domés(Pnad), realizada pelo IBGE, o tico. Na realidade, a mudança de Brasil possui aproximadamente custo só começou em outubro de 6,2 milhões de empregados do- 2015. Quando veio a lei em 2015, o mésticos, sendo que a taxa de tra- maior fator de demissão de embalhadores com carteira assinada pregada foi a crise econômica”, frisou o especialista. diminuiu de 32% para 30%. Dados do primeiro trimestre de 2018 no Espírito Santo mostram são muitas que 34% dos trabalhadores domésticos têm a carteira assinada, demissões diferença considerável comparadesde 2015. Fora os da ao primeiro trimestre após a instituição da Lei, quando 42% processos que vão dos trabalhadores estavam forpara a Justiça malmente regularizados. De acordo com a presidente do rosanGela zanela, sindicato Sindicato das Empregadas Domésticas do Espírito Santo (SinAvelino informou que cerca de domésticas-ES), Rosangela Zane- 93% dos trabalhadores doméstila, desde a aprovação da Lei, cer- cos no Brasil são mulheres. Seca de 60% das domésticas foram gundo Rosangela Zanela, caseiros, demitidas de seus locais de traba- motoristas particulares e pilotos lho. Quase quatro mil domésticas de avião particulares também se são filiadas ao sindicato. enquadram na categoria.

O

22

mais diaristas no País de acordo com o Instituto Doméstica Legal, de 2015 para 2 0 1 8 , h o uve au m e n t o d e 23,2% na quantidade de diaristas em todo o País, passando de 1,5 milhão para 1,8 milhão. No Sindidomésticas-ES isso é visível. “Hoje existe muito mais faxineira do que a trabalhadora mensal. A faxina não tem mui-

ta coisa que nós podemos fazer, porque é trabalho diário, a trabalha recebe e acabou, não tem vínculo trabalhista”, explica Rosângela Zanela. Mário Avelino esclarece: “Temos que separar a diarista, pois ela trabalha até dois dias por semana e pela lei do emprego doméstico, o empregador não é obrigado a assinar a carteira”.

DR/Divulgação

NÚMEROS NO bRaSil

32%

Dos empregados domésticos tinham carteira assinada em 2015

30%

tinham carteira assinada no primeiro trimestre de 2018

atualmente, o Brasil possui cerca de 6,2 milhões de empregados domésticos, sendo 1,8 milhão diaristas

“sinto-me reconhecida” a dona Erenilda Lopes Soares Nascimento, de 43 anos, trabalhou como empregada doméstica mensal dos 12 até os 35 anos. Depois que teve a sua filha, no ano de 2010, passou a trabalhar como faxineira diarista, para que pudesse ter tempo de cuidar da criança. Hoje ela faxina em três locais diferentes. Apesar de não ter gozado dos benefícios formais, ela tem muito carinho pela profissão. “Deixei um legado de amizade. Esses dias uma ex-patroa para quem trabalhei me viu na rua e parou no trânsito para me dar um abraço. É prazeroso ver o serviço feito, ver a casa limpinha e organizada. Sinto-me reconhecida por cuidar bem do que colocam na minha responsabilidade”, conta a dona “Nilda”, como é conhecida. Ela afirma que trabalhar informalmente até hoje não trouxe consequências, mas que futuramente pode fazer falta. “Meu esposo é policial, então tenho uma proteção. Nunca senti falta da carteira, mas acho que vou sentir aos 60 anos. Comecei a pagar a previ-

gustavo gouvêa

Dona nilda é diarista em três locais e nunca assinou a carteira dência recentemente como autônoma”, diz. Ela tem planos de começar a faculdade de Serviço Social. “Vou fazer a minha faculdade,

porque é um sonho que tenho e se pintar serviço na área vou trabalhar. Mas, se não pintar, continuo como diarista, porque eu gosto”, finaliza.


4

Saúde

SEXTA-FEirA, 20 dE julho dE 2018 j www.EShojE.com.br

Eles se unem para doar vida Grupos reúnem pessoas na Grande Vitória dispostas a doar sangue a quem nem conhecem Gustavo Gouvêa gustavo@eshoje.com.br

D

oar sangue é doar vida. Essa máxima tem sido levada a sério por diferentes grupos de capixabas que se unem na intenção de ajudar o próximo com o sangue que corre em suas veias. É o caso da Fraternidade Força e Honra (FFH) e do grupo Doação de Sangue ES. Surgida a partir da necessidade de terceiros por utensílios como cadeiras de rodas, brinquedos e de cestas básicas, a Fraternidade Força e Honra, que hoje conta com 109 membros cadastrados, foi formada. E não demorou para ter demanda de doações de sangue, a partir do conhecimento de pessoas que sofreram acidentes ou passariam por processos cirúrgicos. Hoje o grupo conta com um banco de dados organizado para saber os membros capacitados a doar sangue e a rotatividade das doações - já que homens aptos podem doar sangue até quatro vezes por ano, com intervalo de 60 dias; e as mulheres podem doar até três vezes por ano, com intervalos de 90 dias de cada doação. “Somos requisitados para doação de sangue e temos um cadastro do qual fazemos o acompanhamento de quem já doou agora e pode doar depois. Pelo nosso banco de dados, filtramos os resultados e ligamos para as pessoas fazerem a doação. E essas pessoas do grupo sempre levam alguém a mais. Quem não tinha a prática de doar, vai lá e visualiza 50 pessoas doando sangue, fica uma coisa divertida, as pessoas interagem, conversam sobre vários assuntos. E com isso o grupo vem crescendo de forma satisfatória”, afirmou José Carlos Rosetti Junior,

facebook

empresário e presidente da FFH. O grupo surgiu no final de 2014 e é formado por trabalhadores de diferentes categorias profissionais. Com o tempo, houve a necessidade de ser

temos um cadastro no qual acompanhamos quem já doou e quem pode doar josé RossetI, empresário

registrado como uma associação com personalidade jurídica. Para fazer as doações, o grupo, inclusive, busca os doadores em casa. “Quem não pode doar, ajuda de outra forma. Eles buscam os doadores em casa e levam para o Hemoes. Tudo baseado na solidariedade, para que a pessoa participe do processo, sinta o que é doar. Sentir que o sangue é para salvar vidas. Então o ato é mesmo o de doar vida. Nossa entidade cadastra novos associados que sejam doadores de sangue e sejam fraternos”, explicou Rossetti. Redes O trabalho da FFH, que também é divulgado nas redes sociais, tem atraído pessoas que não têm nada a ver com a entidade, não são associadas, e têm somado nas doações de sangue. Tudo isso é motivo de empolgação por parte do presidente. “O alcance que as ações têm com as redes sociais é muito grande. Acabamos incentivando pessoas que são simpatizantes a irem também doar. Falo nisso e fico empolgado, porque a rede social é usada para o bem e tem um alcance para a filantropia. As pessoas veem, e nas

Integrantes da Fraternidade Força e Honra reunidos para doar sangue na unidade do Hemocentro do es próximas ações estão presentes”, afirma Rosseti. O vigilante Fábio Francisco, 43, que é um dos associados da FFH afirma que o sentimento é de gratidão por fazer parte do grupo. “Pra mim essa representação é muito importante, porque a gente busca sempre estar ajudando. Então a doação nada mais é do que uma ajuda para as outras pessoas. Seja doando sangue, ou em outros projetos sociais que fazemos, como a campanha do agasalho e vários tipos de visitas em hospitais. A doação é uma aju-

a doação é uma ajuda para as pessoas que necessitam. esse é o nosso foco

FábIo FRancIsco, vigilante

da para as pessoas que necessitam, e esse é o foco da fraternidade”, afirmou o vigilante. A FFH atende a vários bairros com uma atuação mais presente na Grande Vitória. Mas também possuei “células” em mu-

Rede com cinco mil voluntários o advogado e ex-policial militar Maxson Luiz da Conceição, 31, é que está à frente do grupo Doação de Sangue ES. O grupo surgiu quando ele ainda era policial. “Os militares têm a prática de sempre estar doando sangue e, nessa situação, muitos amigos de militares acabam nos procurando para pedir doação de sangue. Buscando dar maior publicidade a todos o pedidos que chagam até mim, criei a página (no Facebbok) e fomos até buscar doadores fora da PM. E aí todos os pedidos que chegavam a

mim, tornava públicos na página”, afirma o advogado. A página no Facebook tem 259 seguidores, mas somando os grupos de Whatsapp, Maxson afirma que são cerca de cinco mil pessoas doadoras ou simpatizantes.

esse trabalho é desenvolvido há quase 10 anos. são cerca de cinco mil doadores

maxson conceIção, advogado

“Esse trabalho já é desenvolvido há quase 10 anos e temos cerca de cinco mil doadores que têm acesso às nossas redes. Um número considerável. Tem época que vem mais pedidos, menos pedidos. Tanto na advocacia, quanto nas instituições militares buscamos ajuda para quem procura pedidos de doação de sangue, além do público geral do Face e Whats. Temos informações do Hemoes ou de outras unidades de coleta de que os pedidos têm retorno. Muitas pessoas já foram ajudadas”, finaliza. O Criobanco, banco de células

tronco localizado em Vitória, também possui o serviço de doação de sangue. Trata-se do Clube do Doador, “uma rede de pessoas que tem o objetivo comum de ajudar a salvar vidas através da doação de sangue”, segundo informações da entidade. O Criobanco atualmente atende três hospitais na Grande Vitória: Hospital Santa Rita de Cássia, Hospital Metropolitano e Maternidade Santa Úrsula. São aproximadamente 10 mil transfusões de sangue em dois mil pacientes atendidos anualmente, sendo metade deles pelo Serviço Único de Saúde (SUS).

nicípios do interior, como Linhares e Sooretama, locais que conseguiram atingir através das redes sociais. “A ideia é expandir o trabalho de Norte a Sul do Estado. Já temos grupos de whatsapp divididos por regiões para incentivar a realização deste trabalho”, concluiu Rosseti. Para participar da Fraternidade é preciso entrar em contato a partir da página do Facebook (www.facebook.com/irmandadeffh) e agendar um horário para entrevista na sede, que fica no Centro de Vitória, e posterior realização de cadastro.

serviço doe sangue, doe vida!

w Hemocentro do estado do es-

pírito santo (Hemoes)

w Local: Avenida marechal cam-

pos, 1.468, maruípe, Vitória

w tel: 3636-7900/7920/7921

w unidade de coleta da serra

w Local: Avenida Eudes Scherrer

Souza, s/nº

w tel: 3218-9429/ 3218-9242 w Hemocentro de Linhares

w Local: Avenida joão Felipe cal-

mon, 1.305, centro

w tel: 3264-6000/ 3264-6019

w Hemocentro Regional de co-

latina

w Local: rua cassiano castelo, s/

nº, centro

w tel: 3717-2800


Saúde

SEXTA-FEirA, 20 dE julho dE 2018 j www.EShojE.com.br

5

67 mortes por tuberculose no ES No último ano foram 1.089 novos casos da doença, cuja infecção é maior durante no inverno

O

Espírito Santo registrou 1.089 casos novos de tuberculose e 67 mortes pela doença no ano de 2017, de acordo com os últimos dados consolidados da Secretaria de Estado de Saúde (Sesa). No inverno, a atenção relacionada à doença deve ser maior, já que as baixas temperaturas aumentam a probabilidade de infecção das vias aéreas inferiores, podendo ocasionar, além da tuberculose, gripes, bronquites e pneumonias. Números do Ministério da Saúde somam anualmente 70 mil novos casos notificados e mais de quatro mil mortes em todo o Brasil em decorrência da doença. No cenário global, são mais de 10 milhões de novos casos e um milhão de mortes todos os anos. A coordenadora do Programa de Controle da Tuberculose da Sesa, Ana Paula Rodrigues Costa, ressalta que é importante não negligenciar a tosse que persiste por mais de três semanas, que é o principal sintoma da doença.

“No tempo frio, as pessoas tendem a ficar mais aglomeradas e existe maior possibilidade de ocorrerem infecções respiratórias. As pessoas podem confundir a tosse que pode ser da tuberculose com uma alergia ou um resfriado mal curado, por isso é necessário buscar orientação num serviço de saúde se a tosse persistir por mais de três semanas”, orientou.

No tempo frio existe maior possibilidade de ocorrerem infecções respiratórias

aNa costa, coordenadora Sesa

A tuberculose é transmitida por vias aéreas, a partir da inalação de aerossóis. Ao falar, espirrar e tossir, pessoas contaminadas lançam no ar partículas em forma de aerossóis que contém bacilos. Calcula-se que

pmj

em um ano, um indivíduo que tenha baciloscopia positiva possa infectar, em média, de 10 a 15 pessoas. Esses bacilos podem se depositar em roupas, lençóis, copos e outros objetos. siNtomas O sintoma principal da tuberculose é tosse por mais de três semanas, com ou sem catarro. Mas a pessoa também deve ficar atenta a sintomas como febre baixa, geralmente à tarde; suor à noite; falta de apetite; perda de peso; cansaço causado mesmo por pequenos esforços; fraqueza e dor no peito e nas costas. Nos casos mais graves, o doente pode chegar a tossir sangue. “A pessoa deve logo buscar a unidade de saúde mais próxima de sua residência se observar esses sintomas. Se constatada a tuberculose, o tratamento deve ser iniciado rapidamente. O tratamento é feito com antibióticos e dura seis meses, o que é considerado um

o principal sintoma da tuberculose é a tosse por mais de três semanas período longo. É preciso que o paciente tenha consciência da importância do autocuidado, porque se houver abandono do tratamento a doença pode evo-

luir para a forma mais resistente ou levar à morte”, salienta a coordenadora, enfatizando que o óbito também pode ser causado pelo diagnóstico tardio.


6 Política

SEXTA-FEirA, 20 dE julho dE 2018 j www.EShojE.com.br

Ricardo busca caminhar com PSB o senador quer buscar a reeleição fazendo parte da chapa que tem como cabeça renato casagrande

Bastidores da Política humberto pradera

divulgação/

dAniELEh Coutinho danihcoutinho@eshoje.com.br

S

e depender do deputado estadual Theodorico Ferraço (DEM), seu filho, o senador Ricardo Ferraço (PSDB) concorrerá a reeleição e abraçará a campanha de Renato Casagrande (PSB) ao Governo do Estado. Na oposição ao Governo Paulo Hartung (MDB), assumidamente, desde meados de 2016, Ferração se aproximou do ex-governador e vem costurando a parceria de seu filho com o socialista muito antes de Casagrande anunciar publicamente que seria candidato. As investidas do deputado têm dado resultado. O senador vem demonstrando cada dia mais que não vai assumir o papel que seu partido quer para ele. Enquanto a sigla tucana conclama que ele seja o candidato à sucessão de Paulo Hartung no palácio Anchieta, tendo o apoio do governador, ele dá sinais mais fortes que, na contramão, vai concorrer a reeleição sem pedir o carimbo governista. Mas, ao contrário, vinculando sua imagem a de Renato Casagrande. Na última semana, além do ex-governador de São Paulo, Geraldo Alkimin, grande liderança do PSDB nacional, Ferraço filho sinalizou apoio a candidatura do secretário-geral do PSB. O paulistano ligou para Casagrande e Ricardo Ferraço se encontrou com o ex-governador. A reunião dos dois contou

Está tudo conspirando para que Casagrande volte ao Governo

Sem restrições

Ricardo Ferraço foi cotado para concorrer à sucessão de Paulo hartung ainda com a participação do presidente estadual do PDT, Sergio Vidigal. De acordo com um porta-voz pedetista, o encontro foi informal e estava pré-agendado desde que o governador anunciou, no dia 9 de julho, que não será candidato à reeleição e que não concorrerá a mais nenhum cargo eletivo. Dessa reunião, oficialmente, nada ficou definido. Entretanto, o PDT vislumbra ter o vice na chapa ao governo. No comando do PSDB capixaba, o vice-governador Cesar

Colnago insiste que o partido terá candidatura própria. Situação que, impende, por hora, Ricardo bater o martelo assumindo seus aliados na eleição deste ano. Colnago se coloca como pré-candidato, caso o senador não abra mão de buscar a reeleição. Contudo, para isso, ele precisa montar uma cadeia de apoio que viabilize a candidatura. “A situação é complicada, pois temos visto que Ricardo quer um caminho e Cesar, outro. Mas ainda temos tempo para essas definições”, afirmou membro do PSB.

MPES denuncia três na Operação Panaceia o ministério Público do Estado do Espírito Santo (MPES), por meio do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco-Sul) e da Promotoria Criminal de Justiça de Cachoeiro de Itapemirim, protocolou a primeira denúncia contra três investigados na Operação Panaceia, que apura uma associação criminosa suspeita de atuar na distribuição e venda de medicamentos sem emissão de notas fiscais ou com emissão de notas inidôneas. As investigações, que começaram

em junho de 2015, apuram fraude fiscal superior a R$ 100 milhões. A denúncia contra um aposentado e dois empresários, sendo um deles dono de uma farmácia, foi protocolada na 1ª Vara Criminal de Cachoeiro de Itapemirim. Os três foram presos na primeira fase da Operação Panaceia, deflagrada no dia 20 de junho deste ano. A segunda fase da Operação Panaceia foi deflagrada no dia 4 de julho. A distribuição e venda de

medicamentos sem emissão de notas fiscais, ou emitindo notas com conteúdo inidôneo, fraudam o Fisco Estadual e possibilitam a venda indiscriminada de medicamentos de uso controlado sem a retenção do receituário médico. Participaram da operação promotores de Justiça do Gaeco-Sul, auditores fiscais da Secretaria Estadual da Fazenda, policiais militares do Núcleo de Inteligência da Assessoria Militar do MPES e agentes da Vigilância Sanitária municipal.

Como ESHOJE informou ainda ano passado, o deputado Rodrigo Coelho é unanimidade entre os grupos políticos para ser o indicado a assumir a vaga de conselheiro no Tribunal de Contas. Seu nome não deverá encontrar qualquer dificuldade para ocupar a cadeira que foi de José Antônio Pimentel.

Casal e filho

O deputado estadual Theodorico Ferraço (DEM) e sua esposa, a deputada federal presidente do Democratas-ES, foi o primeiro casal a aderir a candidatura de Renato Casagrande ao Governo do Estado. E a tendência é que o filho do parlamentar, o senador Ricardo Ferraço (PSDB), vá pelo mesmo caminho.

Pacto firmado

Já o senador Magno Malta, que tem grande relação política com Ricardo Ferraço – há nos bastidores informações de quem têm um pacto de um pedir voto para o outro - pode dar as mãos ao tucano e também fazer parte da campanha “Volta Casagrande”.

Acordos

Existe um movimento de prefeitos e ex – que serão candidatos a deputado estadual – para que a senadora Rose de Freitas conclua seu mandato em Brasília. Eles explicam que Rose se comprometeu a só concorrer ao Governo do ES, agora, se o governador Paulo Hartung fosse candidato. Desta forma a eleição iria a segundo tur-

no, beneficiando quem estivesse melhor nas pesquisas. Este acordo envolve, também, Renato Casagrande.

Possibilidades

O PPS, que tem hoje o prefeito Luciano Rezende e Luiz Paulo Vellozo Lucas, trabalha para que o ex-prefeito de Vitória seja o vice na chapa de Renato Casagrande. Isso fortaleceria o partido e beneficiaria as candidaturas de Lenise Loureiro e Da Vitória. Esse movimento – que tem a simpatia do presidente nacional do PPS, Roberto Freire - está sendo costurado pelas lideranças do partido e do PSB.

Coordenação

O ex-chefe da Casa Civil, Tyago Hoffmann, vem conduzindo todas as reuniões com lideranças dos partidos com possibilidades de apoiarem a candidatura de Renato Casagrande ao Governo do Estado.

Escolhido

O candidato ao Senado pelo PRB, Amaro Neto, vai ser o nome do grupo do governador Paulo Hartung. Nos corredores da Ales e do Palácio Anchieta as informações dão conta que o atual chefe do Poder Executivo estadual não vai colocar seu carimbo em nenhuma outra candidatura – seja que cargo for.

Liberados

Com essa decisão de Paulo Hartung, seus aliados ficaram ainda mais livres para apoiarem quaisquer candidaturas, o que ajuda muito a de Renato Casagrande.


7

Geral

SEXTA-FEIRA, 20 DE JULHO DE 2018 j WWW.ESHOJE.COM.BR

ESHOJE completa 18 anos

Diretora destaca resistência nos momentos de crise e a reinvenção como veículo de comunicação

T

  responsabilidade de levar informação com seriedade e qualidade é a maior preocupação do jornal ESHOJE. Neste 19 de julho o veículo completou 18 anos e, segundo seus diretores, são muitas as conquistas nestas quase duas décadas. De acordo com Danieleh Coutinho, diretora de Redação, o cuidado com um jornalismo sério só veio crescendo, desde o primeiro dia. “Somos o maior dos chamados “pequenos jornais” do Espírito Santo e esse cuidado é que nos levou ao crescimento. Temos muito carinho com a notícia, com a sociedade, com as fontes. Buscamos, acima de tudo, oferecer aos capixabas informação de forma global, valorizando o que há de mais importante em nosso estado. Os capixabas merecem este trabalho com tanto carinho e responsabilidade de toda equipe”. A diretora destaca ainda a equipe. “Sou muito orgulhosa da equipe que trabalha comigo, pois todos entram na empresa sabendo desse respeito que tenho pelo cidadão e pela notícia. Todos que estão na reportagem de ESHOJE, ou que passaram por nós, tomam para si o nome da empresa e o que ela quer representar na sociedade. Foi assim que chegamos até aqui e será assim que iremos muito além”. Já a diretora administrativa e colunista social, Bianca Coutinho, destaca a transformação do veículo. “Quando um trabalho sério quebra a barreira do preconceito com o novo. No Espírito Santo isso ainda existe para com quem tem coragem de ousar e enfrentar o que é tradicional. Entendemos que o novo ensina e transforma. A cabeça do nosso diretor-presidente, Carlos Roberto Coutinho, na condução desse trabalho foi o grande diferencial. Ele está á frente de tudo e suas ideias são compreendidas

ESHOJE

e bem recebidas pelos profissionais que trabalham no ESHOJE”. A diretora ainda lembra as crises econômicas enfrentadas pelo país: “passamos por muitas e resistimos, mantendo empregos e valores”. “Enfrentamos uma crise financeira, que não deve ser esquecida e nem omitida. ESHOJE é um negócio e passamos dificuldades, choramos, perdemos clientes, mas a união fez a força e a equipe entendeu que juntos superaríamos. Daí a criatividade, junto com a ética, competência e eficiência”, concluiu. ACESSO O jornal Espírito Santo Hoje se tornou uma rede, saindo das edições quinzenais, de 18 anos atrás, para semanais, digital, online e abraçando as mídias sociais. Hoje é o único veículo de comunicação do estado que faz boletins diários de notícias na rede social Instagram, cujo crescimento é contínuo e já ultrapassou a 1 milhão de acessos. “O Facebook, desde meados de 2017, vem apresentando crescimento, e, em especial, as lives foram e são os produtos de maior sucesso do jornal. Já no Instagram, fomos pioneiros ao apresentar as notícias nos stories, e, desde então, crescemos consideravelmente. Além disso, nossas coberturas especiais, como a inauguração do carnaval, novo aeroporto e Festa da Penha, foram sucesso absoluto nas redes sociais, dobrando ou até triplicando nossas impressões e alcance”, informou o social media, Pedro Ivo da Cunha. “Essa foi uma experiência que deu certo e vamos ampliar. Vem aí os destaques da semana. As mídias se reinventam e decidimos que mais do que nos modernizar, queremos sair na frente. Queremos chegar a todos, no mundo todo e de todas as formas”, destacou a diretora de redação.

Funcionários e direção de ESHOJE estiveram reunidos em confraternização pelos 18 anos do veículo

Presidente: não chegamos para ser, apenas, mais um “  abrir um jornal, não buscava ser mais um no mercado capixaba. Enfrentei até os que duvidavam que iria á frente. Hoje estamos aqui, com 18 anos”, relembra o diretor-presidente de ESHOJE, Carlos Roberto Coutinho. “Aperfeiçoamos e passamos para semanal. Continuo afirmando que o jornal semanal é mais lido que do que os diários, pois estes relatam o que aconteceu ontem. O semanal traz mais informações, novidades”, avalia.

Coutinho destaca, em tom de agradecimento, os profissionais que estiveram com ele durante esta trajetória. “Fazendo, esse resumo, quero agradecer a duas pessoas fundamentais: Djalma Juarez Magalhães e José Maria Batista, em memória. Também venho agradecer nesses tempos de luta, como tem que ser feito o jornalismo, aos atuais colaboradores e abnegados, com lema "Não vendemos matéria, vendemos publicidade". As maiores dificuldades e

Apoio

Passando para lembrar da campanha Social do jornal

grandes vitórias nessas quase duas décadas? “Aconteceram tantas coisas boas, não temos nada a reclamar, muito pelo contrário, sempre agradecendo a Deus e aos nossos parceiros, as agencias de publicidade, os governos, as prefeituras, os empresários sérios, que acreditaram e acreditam em nosso trabalho. Muito obrigado! Aos nossos jornalistas e toda equipe, desde os motoristas até o público, que são verdadeiros parceiros”, finalizou o empresário.


9

SEXTA-FEIRA, 20 DE JULHO DE 2018 j WWW.ESHOJE.COM.BR

HUGO BORGES POR CÉSAR HERKENHOFF L cesarherkenhoff@hotmail.com

Neymar Júnior e o Titanic O anúncio feito pelo governador Paulo Hartung de que não será candidato à reeleição, renunciando à possibilidade de comandar o Palácio Anchieta pelo quarto mandato, como de hábito, pegou de surpresa a classe política capixaba. Hartung nunca teve como hobby discutir a condução do processo político com seus aliados. Sempre tem a solução pronta em sua cabeça e, no momento em que considera oportuno, dá publicidade a suas escolhas. Mas diferentemente de todas as vezes anteriores, Paulo Hartung preparou a sucessão. Se não para si próprio, para o nome que ele sacava do bolso do colete. A grande discussão que se travava até o anúncio do governador era se, de fato, o ex-governador Renato Casagrande teria fôlego suficiente para enfrentar o atual mandatário. Os mais devotados a uma análise realista, fundamentada em experiências significativas, admitiam que com a senadora Rose de Freitas

no processo, crescia a possibilidade de disputa em dois turnos. Agora fora do processo, Hartung terá uma das mais difíceis missões de sua vida pública: encontrar um sucessor com condições efetivas de derrotar Renato Casagrande. A solução natural, do ponto de vista eleitoral, seria o senador Ricardo Ferraço, pela capacidade de agregar lideranças do interior e da Grande Vitória. Ferraço, no entanto, em entrevista exclusiva dada a mim no fim de semana na Praça dos Namorados, enquanto aguardávamos nossos filhos se divertirem no pula-pula, garantiu que só é candidato à reeleição. Tem argumentos consistentes para fechar questão em torno do assunto: já fechou alianças e par-

cerias em todo o Estado em torno de sua candidatura a senador. Não seria, portanto, correto, valer-se de um casuísmo eleitoral para negar todos os compromissos assumidos. Outro nome de peso para o Palácio Anchieta é o de Magno Malta que, sabidamente, não pretende deixar o Senado Federal antes de 2092, aos 129 anos, quando pretende lançar-se como suplente. Restam, portanto, ao governador Paulo Hartung, duas alternativas: o vice César Colnago e o deputado estadual Amaro Neto. Por força da conjuntura política, Colnago é a solução natural, mas falta-lhe ainda densidade eleitoral. A Amaro Neto sobra densidade eleitoral. Caris-

mático, profissional que usa a mídia como poucos (me faz lembrar o ex-governador Gérson Camata), mas não tem o que o ex-governador Eurico Rezende chamava de “estampa”. Por isso foi derrotado por Luciano Rezende na disputa da Prefeitura de Vitória – hoje provavelmente ganharia. O eleitor não se preocupa com artistas no parlamento. E aí estão vários exemplos de gente muito bem sucedida. Mas o voto majoritário é diferente. Tem que tem o perfil, a estampa mesmo. Por isso Luciano Huck desistiu. Por isso Ratinho desistiu. Por isso Datena desistiu. O eleitor até gosta de ver seus ídolos esbravejando, dando pitos ao vivo nas autoridades, exigin-

do providências sob pena de nada acontecer se as providências não forem tomadas. Mas na hora de eleger quem vai comandar o Titanic, quem vai apresentar soluções para problemas insolúveis, o tom da conversa muda. Falta muito pouco tempo para a eleição. E nada indica que o interesse do eleitorado vai crescer significativamente. Aliás, arrisco-me a dizer que será o pleito com o maior número de abstenções e votos em branco e nulos da história republicana. A não ser que leve uma rasteira de Neymar Júnior – o apoio formal do Partido dos Trabalhadores -, me arrisco a dizer que se a eleição fosse hoje, só o apoio do Mick Jagger tiraria a vitória de Renato Casagrande.

COLUNA FEU ROSA

ARTIGO

Nossos letrados

O drama

Dia desses assisti a um documentário sobre os horrores do regime nazista contra os judeus. Indo além do exibir de cenas macabras, os historiadores que assinaram a produção lançaram uma pergunta intrigante: qual o perfil dos monstros que comandaram o extermínio de seis milhões de vidas? Quem eram eles?

Dedicamos Fernando Pessoa ao famoso João Gilberto, que aos 86 anos, grande mestre da bossa nova, encontra-se no meio de uma dolorosa briga familiar: “às vezes ouço passar o vento, e só de ouvir o vento passar, vale a pena ter nascido”. Agora ele está interditado pela própria filha.... que filha!

A resposta chocou-me. Dos 21 primeiros comandantes dos grupos de extermínio, 10 tinham doutorado! Mencionou-se inclusive um que fazia questão de ser chamado “Dr. Dr. Rasch”, a fim de que todos o soubessem portador de dois! Pasmo, tomei conhecimento de que a maioria dos quadros da tão cruel Gestapo era de juristas. Os demais eram linguistas, historiadores, economistas, filósofos, homens de letras etc. - todos provenientes da mesma classe social! Pus-me a refletir sobre o mundo de hoje. Quem, no comando de algumas de nossas grandes corporações, estimula guerras e massacres pelo mundo afora para auferir vantagens cada vez maiores? Nossos letrados! Quem, na regência da máquina pública, mata milhões de humanos ao desviar recursos destinados à saúde etc.? Também aqui, nossos letrados. Quem, à frente de poderosas instituições financeiras, manipula mercados e moedas, satisfazendo uma ganância insaciável ao custo da dor, do sofrimento e da vida de semelhantes? Uma vez mais, nossos letrados. Quem, definindo as bases do sistema

legal da humanidade, garante a impunidade dos maus? Nossos letrados, é claro! Quem, controlando o fluxo de informações, deixa às cegas larga parcela da humanidade, ao custo de entregá-la mansamente à sanha dos maus? Evidentemente, nossos letrados! Quem, pelo mundo afora, prostitui a democracia, transformando-a muitas vezes em instrumento de embuste e opressão? Acredite: nossos letrados. Quem abusa dos consumidores, envenenando-os e matando-os com produtos sabidamente nocivos por pura ganância? Sim, eles: os nossos letrados! Reflita: mencionamos os maiores flagelos da humanidade - e em nenhum deles está presente aquela camada social à qual tantos, preconceituosamente, se referem como “o Zé-Povinho”. Foi quando fiquei a pensar em Rousseau, ao exclamar: “Deus Todo Poderoso, livrai-nos das ciências e das artes e restitui-nos a inocência e a pobreza, únicos bens que podem trazer felicidade”! PEDRO VALLS FEU ROSA Desembargador do TJES

Em 12 de maio de 1971, A História é Amarela da Revista Veja, exalta que o João Gilberto é o “mito sem mistérios, ele não é desligado”. Essa imagem vem justamente da atenção que presta em tudo. O crítico John Wilson do New York Times em um artigo elogioso, sobre sua apresentação em Nova York, usou as palavras do próprio João Gilberto, que nós transcrevemos para homenageá-lo:“Hoje, vou me refinando, ficando minha música até que eu consiga atingir a verdade mais simples como quando eu era criança”. Ele, quando apresentado, também exigia uma determinada participação do expectador e exigia silêncio. Se recusava a tocar em boates. Em 1962 foi convidado juntamente com Tom Jobim e Vinícius de Moraes (nossos queridos astros) para exibir-se no Carnegie Hall, na famosa apresentação de bossa nova ao público americano. Em 1964 e 1965 classificou-se entre os quinze primeiros nos discos de

ouro. Usou parte do dinheiro no tratamento de sua mãe e que foi curada. A Revista Veja nos trouxe a notícia que ele está soterrado em dívidas e, sob interdição judicial, foge dos credores, da Justiça e dos próprios filhos. É bom lembrar sua música, chega de saudades, “não há paz, não há beleza é só tristeza e melancolia”. É o que sentimos de João Gilberto. Acrescentamos nossas homenagens ao grande mestre João Gilberto: “No fundo de cada alma há tesouros escondidos que somente o amor permite descobrir”(E. Rod). “Nunca olhe para trás para ver o quanto já percorreu. Olhe o seu coração que quando um mundo de auroras e anoiteceres” (A. Yupanqui). E por fim, Horácio: “A adversidade desperta em nós capacidades que, em circunstâncias favoráveis, teriam ficado adormecidas”. RÔMULO AUGUSTO PENINA Ex-reitor da UFES


Excelência. Essencial para mover e estimular o jornalismo. Qualidade para poucos, a excelência é necessária para apurar, redigir e publicar a melhor informação, com respeito, credibilidade e responsabilidade social. E ninguém é mais qualificado para representar o ápice do profissionalismo do que Cacau Monjardim. Com mais de meio século de jornalismo, Cacau, colunista de “Palcos e Atores” há 16 anos, é sinônimo de competência e de conteúdo ímpar, e faz questão de, pessoalmente, corrigir e planejar sua coluna, com Jeferson, diagramador de ESHOJE. Pai da frase “moqueca só capixaba, o resto é peixada”, Monjardim representa o espírito que nos move: a excelência.

ESHOJE 18 anos Todo mundo vê. Todo mundo lê. Todo mundo gosta.

Cacau Monjardim Colunista

Jeferson Louis Diagramador

Foto: Pedro Cunha.


Esportes 11

SEXTA-FEIRA, 20 DE JULHO DE 2018 j WWW.ESHOJE.COM.BR FACEBOOK

RUY MONTE DÁ O RECADO! rmonte@eshoje.com.br

Campeã por méritos A Seleção da França começou a Copa do Mundo mostrando que estava preparada para o sucesso. Portanto, foi justíssimo o título conquistado pelo time comandado Didier Deschamps. ABC

Ao lado de seu professor Ederson Subtil, Evandro (direita) evolui a cada dia no kickboxing, sua paixão

Ele é motivação para os kickboxers Copa ES de Kickboxing vai contar com luta de Evandro Brasil, sinônimo de superação na modalidade, no Estado GUSTAVO GOUVÊA gustavo@eshoje.com.br

N

  (21) e domingo, a edição 2018 da Copa Espírito Santo de Kickboxing vai acontecer no Ginásio da Vila Olímpica de Anchieta-ES, e valerá vaga para a Copa Brasil 2018. Por isso, os maiores nomes da modalidade no Espírito Santo marcarão presença no evento. Dentre esses grandes nomes, um se destaca. Evandro Brasil é considerado um grande motivador, não só da sua equipe, a Força Fight, mas de todos os kickboxers capixabas. Se o kickboxer de 38 anos se contentasse com o que a vida o reservou, provavelmente ainda estaria na cadeira de rodas e nem teria conhecido o esporte que tanto ama. No ano de 2009, quando voltava do trabalho para casa, de carona na moto do ex-sogro, sofreu um grave acidente colidindo com um carro. Uma das consequências do acidente foi a hidrocefalia, que tem entre seus

efeitos convulsões, olhos fixos voltados para baixo, déficit no tônus muscular e pouca força muscular, perda de coordenação e equilíbrio e dificuldade de memória e concentração. Ele foi submetido a cirurgia para retirada de tumor no cérebro, teve que fazer traqueostomia e sofreu embolia pulmonar. “Minha respiração era mecânica, através de um aparelho”, lembra o lutador, que também teve que usar cadeira de rodas. “Deus já tinha me salvado daquele acidente. Meu objetivo agora era evoluir, partir para cima do problema e buscar a solução”. PROGRESSÃO A partir de então, Evandro iniciou um processo de progressão. “Meu sonho era voltar a andar. Então meti a cara na academia, pois minha fisioterapeuta falou que, para isso, eu teria que fortalecer o abdômen primeiro”, descreveu ele. No processo de fortalecer os músculos ele progrediu da cadeira de rodas para andar com

a ajuda de um par de muletas. Foi frequentando a academia que ele teve o primeiro contato com o kickboxing, que acontecia no segundo andar do estabelecimento, através do convite do mestre Ederson Subtil, da equipe Força Fight. “A partir daí minha vida foi transformada”, declara. No esporte, Evandro persistiu, evoluiu, passou de duas muletas para uma, pegou a faixa branca. “Fiquei tão feliz com aquilo”, contou. Ganhou sua primeira medalha em competições, a primeira de 15 medalhas e 10 troféus que o lutador possui, tanto em corridas, quanto no kickboxing. Esse ano, Evandro ganhou medalha de ouro no Campeonato Estadual de Kickboxing e também no Campeonato Brasileiro, realizado em Colatina. Sua última conquista foi a faixa azul, adquirida há algumas semanas. O atleta tem a ajuda de profissionais nas áreas de psicologia, fonoaudiologia, fisioterapia, acupuntura, ortopedia e pilates, para tratar as sequelas do acidente.

Amigos dentro e fora do ringue   Ederson Subtil, da equipe Força Fight, de Cariacica, se tornou mais do que o professor de kickboxing de Evandro. Hoje eles são grandes amigos. O mestre afirma que “Birão”, apelido pelo qual chama seu pupilo, é o pivô de motivação da equipe. “A pessoa chega aqui no CT com obesidade, sedentarismo,

achando que não consegue desenvolver. Aí vê ele aqui, treinando duro, se dedicando, pergunta sobre a história dele. Aí não tem como não se motivar”, diz Subtil, que relata a evolução de Evandro. “Quando começou, ele não tinha flexibilidade e o equilíbrio era muito limitado. Fomos montan-

do um plano de aula específico para ele. E devido à garra, vontade e paixão pela luta, ele conseguiu desenvolver equilíbrio, coordenação motora que faltava e começou a progredir muito”. Evandro compete nas modalidade K1 e Kick Light. Na Copa ES 2018, a luta dele abrirá o evento, na noite do sábado (21), às 19h.

A França venceu a Croácia por 4 a 2 na final da Copa da Rússia Dentro do campo Griezmann e Pogba, extraordinários jogadores, comandaram a equipe da primeira à última partida. A vitória de 4 a 2 sobre a Croácia foi, sobretudo, uma demonstração de grupo decidido a levantar o campeonato. Naturalmente que a vitória da final foi valorizada pela atuação dos croatas que em momento algum entregaram o jogo, em que pese a goleada. Na França, destaque para Mbappé, menino de 19 anos que não se intimidou, demonstrando comportamento maduro e humilde. Foi um dos principais jogadores de sua equipe. Parabéns a França, mas é de se elogiar a Croácia, uma seleção de craques, como Modric,

que junto dos companheiros lutou até o fim com o objetivo de ganhar a Copa do Mundo. Eles não foram os campeões, mas honraram a participação da equipe nesta competição. O vice foi justíssimo. Temos que destacar a organização da Copa do Mundo na Rússia, pelo tratamento dado aos participantes. Parabéns ao povo russo. Quanto ao Brasil, um lembrete: Copa do Mundo não se ganha com falação, mas tratando a competição como uma coisa muito séria. Como sempre vimos, por aqui, muita gente que garganteou muito e trabalhou pouco. Que os brasileiros comecem, desde agora, a pensar na próxima, sem demagogia!

Copa Espírito Santo Falando em Copa, a capixaba começa neste fim de semana. A Copa Espírito Santo, que tem como ponto negativo a ausência do Rio Branco, já movimenta as equipes. Vamos esperar que ela seja uma competição com o mínimo de qualidade técnica. A Copa ES terá dois jogos na Grande Vitória, num mes-

mo horário, em estádios diferentes. Desportiva e Vitória contrataram bons jogadores, e o Tupy não ficou atrás. Tive oportunidade de ver atletas de qualidade formando a equipe titular num treino da Toca. O Serra está meio devagar, e os demais times, confesso que não vi ainda a definição de suas equipes.


Política

publicação legal

EDITAIS • COMUNICADOS • BALANÇOS • CONVENÇÕES • PRESTAÇÕES DE CONTAS SEXTA-FEIRA, 20 dE julho dE 2018 j www.EShojE.com.bR j EShojE@EShojE.com.bR j anuncie: (27) 3395-1800

1

VENDO

imóveis, automóveis, diversos

GRanDe ViTÓRia

TRoco casa, Vila Garrido – escadaria, 2 quartos, sala, cozinha, banheiro, SEm garagem, SEm escritura. 45 mil – 27997012376. VENdo / TRoco casa, Vila Garrido – escadaria, 2 quartos, sala, cozinha, banheiro, SEm garagem, SEm escritura. 45 mil – 27997012376. VENdo casa, Vila Garrido – escadaria, 03 quartos, sala, cozinha, banheiro, varanda, quintal, SEm garagem, SEm escritura. 17 mil – 27-997012376. VENdo apartamento, quarto, cozinha, banheiro, varanda, sala, área serviço, reformado, Santo Antônio, frente Santuário, com recibo, 99603-7548 vivo VENdo Terreno darli Santos VV, lado Gaivotas, 12m x 24m, comercial/residencial, rua asfaltada, documento em dia, plano/ murado, aceito troca veículo R$85.000,00. 99812-2897 vivo. VENdo Imóvel 520m2, esquina, frente Av. maruipe, laje, pé direito duplo, afastamento estacionamento 10 veículos, escriturado, área construída 290m2, legalizado, frente 25m. 99812-6199 vivo whatsapp. Vendo casa Alagoano – começo escadaria, sem escritura, sem garagem – 5 cômodos – 75 mil Vendo j.Penha Kitnet, elevador, garagem, 180 mil 99973-1001. Vendo j.Penha 3 qts/Ste, elevador, varanda 460 mil 9-9989-1243. Vendo j.Penha 2 qts conjunto / Varanda, 250 mil 9-9989-1243 Seja um franqueado. Faça parte da maior rede de chocolates finos do mundo. Passamos o ponto: Av. Presidente Vargas, 137 -

centro Fundão. Tel.: 11 94350-2770 Nayane Vendo casa – caratoíra (Vitória) – 1º pavimento (começo escadaria) - 02 quartos, sala, cozinha, banheiro e quintal. Sem escritura e sem garagem. R$75 mil ou R$60 mil + parcelas – 99865-0734 Vendo Apartamento – jardim da Penha – 70m² , 2° andar, 03 quartos com armários, dept de empregada e garagem – Ed cataurus – Atrás do Sup. Epa – 99527-0404 Vendo Apartamento – jardim da Penha – 90m² , 03 quartos, Suíte, elevador, varanda e Vaga. Próximo ao bicho Guloso - Estudo troca em imóvel de menor valor. 999891243/3071-0527 Vendo Apartamento - jardim da Penha - 02quartos c/ suíte, varanda, elevador, 01 vaga, bicicletário, salão de festa com churrasqueira - prox. ao Sesi – R$ 355 mil - 99973-1001/3084-5182 Vendo Apartamento - jardim camburi – 03 quartos c/ suíte, varanda, elevador, ampla área de lazer - prox. a Vale – R$ 290 mil - 99989-1243/3071-0527 Vendo Apartamento – jardim camburi 02 quartos, 1 banheiro social, elevador Sol da manhã, 01 vaga, 2 quadras do mar - R$ 245 mil.. 99973-1001/3084-5182 Vendo - Telas pintadas à óleo - com temas florais de vários tamanhos e valores. Angel Art 999231 3143. Vendo casa – Vila Garrido (Vila Velha) – 2ª pavimento (começo da escadaria) – 02 quartos, sala, cozinha, banheiro, copa, varanda e terraço – R$ 44 mil ou troca por outro imóvel – 99701-2376 Vendo Apartamento – jardim da Penha – Ed centaurus - 2° Andar, 03 quartos, armários, garagem, dependência de empregada – Atrás do supermercado EPA – R$280 mil. 99527-0404 Vendo Apartamento – jardim da Penha– 03 quartos, suíte, armários, elevador, varanda e Vaga. Próximo ao banco banestes –Estudo veículo como forma de pagamento. 99989-1243/3071-0527

cOMunicaDO caSa De caRneS cOSTeLÃO LTDa, torna público que requereu à SEmdESu/Vila Velha, ES, através do processo n° 40.802/2018, a licença municipal Ambiental de Regularização (Simplificada), para ATIVIdAdE de Açougues e/ou peixarias com corte e manipulação (corte - cÓd SEmdESu 15.14 – I), localizada na av. Sérgio cardoso, n° 1171, bairro Guaranhuns, Vila Velha – ES, cEP 29.103-605. cOMunicaDO cOBRaÇO cOMeRciaL BRaSiLeiRa De aÇO LTDa, cNPj Nº 19.736.586/001157, torna público que REQuEREu da SEmmA, através do Processo nº 49.951/2014, a licença (lmR), para a Produção de chapas lisas ou conrrugadas, na localidade da Rua Guimarães junior, nº 175, jardim limoeiro, Serra, ES, cEP 29.164-046. cOMunicaDO cOOPGR a n eiS-cooperati va de Transportes de cargas do estado do espirito Santo., cnPJ: 36.337.012/0001-53 torna público que REQuEREu da SEmmA, a licença municipal de Regularização – lmR para atividade de Garagens de Veículos automotores com atividade de abastecimento de Veículos c o m i n s c r i ç ã o i m o b i l i á r i a nº 010.2.200.1138.001 na localidade Av. dido Fontes, nº 1176, cantinho do céu, no município de Serra-ES. cOMunicaDO DiSTRiBuiDORa FOnTe nOVa LTDa Me cNPj 02.616.319/0001-71 torna público que ReQueReu da SEmmA, a licença lmR, para a atividade de Patio de estocagem com inscrição imobiliária 011.1.040.0080.001 na localidade Parque residencial de Tubarão - na cidade de Serra - ES. cOMunicaDO ecOPLaSTicO LTDa-Me torna público que obTEVE da SEmmA/Serra, através do processo n° 70.012/2016, a licença municipal de Regularização – lmR 065/2018, para Recuperação de materiais plásticos para fabricação de peças plásticas, na Rua Samuel meira brasil, s/ nº, bairro Taquara II, Serra – ES. cOMunicaDO “ElSoNS PRoduToS AlImENTIcIoS lTdA”, torna público que REQuEREu da SEmmAR/ Viana, através do processo N° 10126/2018, a licença municipal de Regularização - lmR, para atividade de comÉRcIo ATAcAdISTA dE PRoduToS AlImENTIcIoS Em GERAl, na localidade Rodovia bR 262, Km 09, S/N, bairro Vila bethânia, Viana - ES. ” cOMunicaDO LR LOcaÇÕeS e SeRViÇOS De HOTeLaRia LTDa – cNPj Nº 08.291.132/0001-21 torna público que OBTeVe da SEmmA através do processo n° 21457/2009 a lmR N° 077/2018 - exercer a atividade de Pousadas, na localidade de Novo horizonte - no município da Serra – ES. cOMunicaDO LuiZ JOaQuiM De OLiVeiRa-Me, torna público que Requereu da SeMDeSu, através do Processo nº 41680/2018, a licença municipal Ambiental de Regularização – lmAR - para a atividade depósito de material de construção cod. 18.08(N), na localidade de Soteco, Rua Tocantins – 25, Vila Velha-ES

cOMunicaDO "m.P. SERVIÇoS dE mARcENARIA E PINTuRA lTdA - mE" torna público que requereu da SEmdEc através do processo n° 33290/2015, a licença de operação, para a atividade de Fabricação de móveis de mdF e madeira, Vime e junco na localidade de castelo branco no município de cariacica. cOMunicaDO mARmoTIN INdÚSTRIA dE mÁRmoRE E GRANITo lTdA, pessoa jurídica, torna público que REQuEREu da SEmdESu, através do Proc. Nº. 39062/2015, a licença lmS, para a atividade de corte e acabamento/aparelhamento de chapas e execução de trabalhos em mármore e granito, na Avenida Saturnino Rangel mauro nº. 25- Praia de Itaparica no município de Vila Velha-ES. cOMunicaDO neWPan eQuiPaMenTOS PaRa PaDaRia e ReSTauRanTeS LTDa, torna público que requereu à SEmdESu/Vila Velha, ES, através do processo n° 40.878/2018, a licença municipal Ambiental de Regularização (Simplificada), para ATIVIdAdE de Serralheria (corte - cÓd SEmdESu 5.10 – I), localizada na av. carlos lindemberg, n° 2650 loja 01, bairro Planalto, Vila Velha – ES, cEP 29.118-376. cOMunicaDO ReaL FiSH inDÚSTRia e cOMÉRciO eiReLi, torna público que requereu da SEmdESu , através do proc. Nº 40363/2018, a licença lmR PARA ATIVIdAdE dE "TRANScREVER ATIVIdAdE" (cod. 1514N) NA locAlIdAdE dA RuA TEolANdIA Nº 15, muNIcIPIo dE VIlA VElhA -ES. cOMunicaDO RoNI cAR REPARAÇÃo AuTomoTIVA lTdA torna público que REQuEREu da SEmdESu, através do Proc. Nº 40407/2018, a licença municipal Ambiental de Regularização (lmAR) para a atividade de Serviços de manutenção e Reparação mecânica de veículos automotores (cod. 5.07w), na localidade de divino Espirito Santo, município de Vila Velha-ES. cOMunicaDO A empresa ROSa MaRia MenDeS RiBeiRO 03142279709, torna público que obteve da SEmdESu, através do processo n° 39194/2017, a licença lmAR Nº 102/2018 para atividade de boates, bares e cerimoniais cÓd. 15.11(N), na localidade Rua demétrio Ribeiro, 270, Rio marinho, no município de Vila Velha-ES. cOMunicaDO A SAbAdINI INduSTRIAl lTdA, torna público que obteve da Secretaria municipal de desenvolvimento urbano e meio Ambiente de colatina, através do Processo nº 13.572/2018, a licença Ambiental de Regularização, para desdobramento e/ou polimento e/ou corte e aparelhamento de rochas ornamentais, quando associados entre si, na localidade da Rod Gether lopes de Faria, Km 33, colatina – ES. cOMunicaDO ScANSouRcE bRASIl dISTRIbuIdoRA dE T Ec N o l o G I A S lT dA , c N Pj 05.607.657/0010-26, torna público que REQuEREu da SEmmA, a licença lmR, para atividade de pátio de estocagem, armazém ou depósito para cargas gerais. cod. 21,10 com inscrição imobiliária 004.1.340.0507.001 na localidade de Nova Zelandia, Rua Porto Alegre, 307, no município de SERRA – ES.

cOMunicaDO ShIbER mATERIAl dE coNSTRuÇÃo lTdA- mE torna público que obteve da SEmdESu, através do proc e s s o nº 55333/2016, l i c e n ç a lmAR 095/2018, para ativ. deposito e armazenamento de material de construção, cod 18.08N, na localidade de Vila batista, Est. jerônimo monteiro nº3950– Vila velha – ES. cOMunicaDO A uSina PauLiSTa LTDa, cNPj Nº 07.496.959/0001-09, torna público que REQuEREu junto a SEmmA, através do Processo nº 012.385/2018, a renovação da licença de operação (lo), para a atividade de extração de areia, na localidade do córrego Palmito, Zona Rural, no município da São mateus – ES. cOMunicaDO Vb loG TRANSPoRTAdoRA EIRElI mE, torna público que requereu e obteve do IEmA, por meio do processo n° 14640, a lAu nº 071/2018 para atividade de transporte rodoviário de produtos perigosos, para atuar exclusivamente nas rodovias do Espírito Santo, estando sediada na localidade de civit II, mun. de Serra-ES. cOMunicaDO “ViPaSa PaRTiciPaÇÕeS LTDa”, torna público que OBTeVe da SeMMaR – Viana/eS, através do processo 6 3 8 6/2 01 2 , l i c e n ç a : l m o nº 050/2014, para atividade de Galpão de estocagem, localizado na Rua Erwin balle, 1331, jucu, Viana/ES. cOMunicaDO "WeLVi auTO eLeTRica LTDa", torna público que Requereu da SEmdESu, através do processo n° 39430/2016, licença Simplificada (lmS), para atividade de manutenção mecânica Automotiva, (cod. 20.07), na localidade de Rua leocádia Krause martins, nº415, divino Espírito Santo, mun. de Vila Velha - ES. cOMunicaDO "wR NÁuTIcA E ARTIGoS dE FIbRA lTdA", torna público que requereu junto da SEmdESu, através do processo n° 32144/2018 a licença (lmAR), para a ATIVIdAdE ESTAlEIRo NÁuTIco, coNTEmPlANdo FAbRIcAÇÃo (cod 7.02 I), na localidade de darly Santos – Vila Velha/ES. cOMunicaDO WSM TRanSPORTeS e LOcaÇÕeS eiReLi - torna público que requereu da SEmdEc/Sub-mA cariacica, ES através do processo n° 26955/2018-1 a licença Simplificada – lS – para exercer a atividade Pátio de estocagem no bairro Santo Antônio. cOMunicaDO ScANSouRcE bRASIl dISTRIbuIdoR A dE TEcNoloGIAS lTdA, cNPj 05.607.657/0013-79, torna público que REQuEREu da SEmmA, a licença lmR, para atividade de pátio de estocagem, armazém ou depósito para cargas gerais. cod. 21,10 com inscrição imobiliária 004.1.340.0507.001 na localidade de Nova Zelandia, Rua Porto Alegre, 307, no município de SERRA – ES.


Vitória, 20 de julho de 2018 J Ano XVII J Nº 706 J Edição Gratuita Semanal

www.eshoje.com.br

Fundado em 19 de julho de 2000 por Carlos Roberto Coutinho CAIO GALLUCCI

PROGRAME-SE

Teatro para fomentar espetáculos

Trupe IáPocô leva peça e oficina teatral para o interior do Estadoj2 DIVULGAÇÃO

MODA

Bolinhas e combinações nos looks A versatilidade dos ‘pois’ deixa os guardaroupas da vovój7

SABORES

Criatividade que faz toda a diferença Abobrinha pode ser o toque especial de versatilidade à mesaj8

DIVULGAÇÃO

Capixabas mais perto da diva da Broadway Musical sobre Liza Minelli será estrelado em teatro de Vitória entre 3 e 5 de agostoj3


2

Cultura

SEXTA-FEirA, 20 dE julho dE 2018 j www.EShojE.com.br

CIRCUITO CULT MárcIa alMeIda L cultura@eshoje.com.br

Amor ao Rio Doce

Memória afetiva divulgação

Baixo Guandu recebe, até domingo (22) mandalas de frutas para serem trocadas por cartas de amor ao rio Doce. Sob a condução do artista Piatan Lube, as intervenções urbanas fazem parte do projeto Monumento de Amor ao Rio Doce, que visa dar vazão à memória afetiva comunitária ao materializar nos escritos os laços afetivos que os ribeirinhos têm com a biodiversidade e os impacto crime ambiental de 2015. Em uma época de diálogos instantâneos via tecnologia digital, corresponder-se afetivamente por meio de cartas parece ser algo ultrapassado e nostálgico. E é justamente esse sentimento de nostalgia ou de

Ao contrário dos monumentos construídos de forma a permanecer como objetos constantes, o Monumento é afetivo, relacional e que permanece inerente a memória afetiva e a identidade cultural

das populações que possuem uma íntima relação com o Rio Doce. O projeto também desconstrói a ideia de monumento tradicional, uma arte pública que nem sempre é acolhida no coração do povo.

Itinerãncia

uma sensação de saudade intensa por um ente querido que o projeto pretende registrar por meio de suas ações. “A voz ativista, de denúncia é calada sistematicamente a cada dia, e a arte parece ser o único ponto

capaz de fazer aflorar outras posturas políticas. Queremos procurar o potencial artístico e crítico em cada comunidade e afirmamos uma nova postura do artista diante da criação de obras de arte”, diz Piatan Lube.

pagar para acessar? em eshoje isso não vai rolar!

O projeto também fará intervenções desse tipo na Vila de Regência Augusta, situada na foz do Rio Doce. Essas ações do projeto são um desdobramento de uma realizada em 2017 na exposição coletiva “Deslizes Monumentais e Sonhos Intranquilos: A Estética dos Crimes Ambientais no Antropoceno”, na Galeria de Arte e Pesquisa da Ufes, quando foram geradas 280 cartas de moradores da região da Grande Vitória que participaram de debates que integravam a exposição. Uma das últimas etapas do projeto será o lançamento de uma publicação com todas as cartas.

lançamento o jornalista Gil Nascimento vai lançar seu primeiro livro: “Gestão Estratégica de Pessoas: A verdade oculta Na liderança e Gestão de Equipes” no próximo dia 28, às 16 horas, no Shopping Norte Sul.

o melhor conteúdo livre! WWW.ESHOJE.COM.BR

eshoje 18 anos. Todo mundo vê. todo mundo lê. Todo mundo gosta.


SEXTA-FEirA, 20 DE julho DE 2018 j www.EShojE.com.br

Matéria de capa

3

Música, comédia e homenagem monólogo musical “lisa, liza e Eu”, chega em agosto celebram a diva broadway, liza minelli

Edson LopEs Jr.

Márcia alMeida cultura@eshoje.com.br

A

atriz Simone Gutierrez estrela o monólogo musical “Lisa, Liza e Eu”, espetáculo inédito nos palcos capixabas, que será apresentado no Teatro Universitário entre os dias 3 e 5 de agosto. A montagem conta a história da personagem Lisa, uma artista que sonha em ser uma grande estrela da música e que tem como ídolo Liza Minelli. Além da comédia, o espetáculo faz uma releitura de grandes sucessos que permearam a trajetória artística e pessoal da diva da Broadway, reforçando sua importância para o Teatro Musical, Cinema e Arte. Em entrevista ao ESHOJE2, Simone Gutierrez diz que o repertório musical é incrível e que a maioria das pessoas conhece as canções que ela vai interpretar no palco. Sobre a obra de Liza Minelli, a atriz se declara grande admiradora.

ela integrou o elenco de peças de muito sucesso, como ‘Hairspray’, ‘new York, new York’...

“Me identifico muito com a artista que ela é, visceral”, diz. Simone garante que fazer um monólogo é uma grande responsabilidade e que está muito feliz pela receptividade do público. No palco ela terá a presença do pianista Rafael Marão, que assina a direção musical do espetáculo e tem algumas intervenções ao longo da peça. Um dos grandes nomes do teatro musical no Brasil, Simone celebra o crescimento deste tipo de montagem no país e destaca que a qualidade não deixa a desejar se compa-

Um dos grandes nomes do teatro musical no Brasil, Simone celebra o crescimento, com qualidade, deste tipo de montagem no Brasil rado com espetáculos internacionais. “Entre muitas outras vantagens, destaco o fato de abrir um leque de possibilidade de empregos para os artistas. Ela integrou o elenco de peças de muito sucesso, como ‘Hairspray’, ‘New York, New York’ e ‘Priscila, A RaiCaio GaLLuCCi

“lisa, liza e eu” foi escrito por cacau Hygino e dirigido por edu

nha do Deserto’”. Mesmo com um currículo invejado, com participações também na TV e no cinema, a artista quer aprender mais sobre o seu ofício. “Tenho vontade de ficar um ano no exterior me qualificando em espetáculos musicais”, afirma. “Lisa, Liza e Eu” foi escrito por Cacau Hygino e a Direção Geral é de Edu Berton. As coreografias são de Adenis Vieira, com pro¬dução de Maria ESHOJE2: Você sempre admirou o trabalho de Liza Minelli? Simone Gutierrez: Esta é a segunda vez que visito sua obra nos palcos. A admiro pela artista que ela é, muito visceral. Me identifico muito. Na sua opinião, qual o ponto alto do espetáculo? As músicas são incríveis! Como é a sua preparação

Rita Lunardelli e direção geral de Edu Berton. Os ingressos custam a partir de R$40 (térreo, inteira) e estão à venda na bilheteria do teatro. Oficina Em Vitória, Simone Gutierrez também vai ministrar uma oficina de teatro musical, voltado para bailarinos, cantores, atores – profissionais ou amadores – que queiram conhecer um pouco mais do universo antes das apresentações? Não tenho rituais. Faço aquecimento vocal e corporal. Gosto de agradecer por mais um dia de trabalho e pelo público, que sai das suas casas para nos prestigiar. E tento sempre dormir bem antes e depois das apresentações. Você costuma assistir as montagens musicais produ-

Broadway, teatro e TV. “Muita gente não sabe a dimensão de uma grande produção e nesta conversa vamos esclarecer algumas dúvidas sobre este mercado de trabalho e também dar algumas dicas sobre audições, a melhor forma de estudar e muito mais”, declara a atriz. Os interessados devem se inscrever, gratuitamente, pelo e-mail contato@wbproducoes.com. Serão ofertadas 50 vagas. zidas no Brasil? Sempre que posso acompanho, sim, mesmo estando sempre em cartaz. Além de acompanhar os espetáculos, prestígio os meus colegas. Quais são os seus planos para o futuro? Tenho muita vontade de ficar um ano fora do Brasil, me qualificando em espetáculos musicais.


4

Programa-se

SEXTA-FEirA, 20 dE julho dE 2018 j www.EShojE.com.br

Arte gratuita no interior capixaba

Coluna do vinho Carolina Correa L carolina.coribeiro@gmail.com

Afonso cláudio, Guaçuí, linhares, rio Novo do Sul e VV vão receber o “Teatro para Provocar Teatro”, da Trupe iáPocô RodRigo Paouto

MarCia alMeida cultura@eshoje.com.br

Bom vinho e um bom prato de comida fazem a dupla perfeita. Mas como não errar nessa harmonização? Confira nossas dicas!

O

município de Afonso Cláudio é o ponto de partida do projeto “Teatro para Provocar Teatro”, neste fim de semana, dias 21 e 22 de julho. Realizada pela Trupe IáPocô, a iniciativa contempla duas apresentações gratuitas do seu mais novo espetáculo, “O Cortiço dos Anjos”, no sábado, às 19 e às 21h, e três oficinas teatrais, também abertas ao público, no domingo, entre 8 e 17h. A meta do projeto é provocar um efeito multiplicador da arte junto às comunidades e responder ao ímpeto artístico deste público, além de instigá-lo a refletir sobre si mesmo, sobre suas relações pessoais e sociais e sobre a sociedade como um todo. “Buscamos fortalecer os pontos de cultura dos cinco municípios e conectá-los de maneira a formar uma rede estadual de contato e apoio no âmbito teatral e, consequentemente, no âmbito cultural, assim contribuindo também para a formação de novos públicos e a criação de novos hábitos culturais”, declara o diretor Rodrigo Paouto. O “Teatro para Provocar Teatro” busca ainda impactar a realidade local de forma abrangente, para além do período da estadia do grupo teatral, deixando heranças culturais.O projeto foi contemplado no edital ‘Circulação de Espetáculos de Teatro’, da Secretaria de Estado da Cultura (Secult), em 2017. “Passaremos ainda por Guaçuí, Linhares, Rio Novo do Sul e Vila Velha”, diz Rodrigo Paouto. o espetáCulo Com direção e dramaturgia de Rodrigo Paouto, “O Cortiço dos Anjos”destaca a história de quatro mulheres que vivem no cortiço da Lady Domana, uma velha travesti, saudosa por seus tempos de glória e boemia no Beco do Italiano. Além dela, constam ainda Selma, uma religiosa fanática e desprezada pelo marido; Cecília, uma lésbica, ex-presidiária, e Silvana, uma caótica mulher que cresceu em um prostíbulo conhecido como A Casa do Portão Rosa, sem

Vinho e comida, como harmonizar? divulgação

o projeto foi contemplado no edital da secretaria de Cultura do es ao menos conhecer sua mãe. Em um universo controverso, às margens da sociedade e repleto de desafios e desafetos, as quatro personagens contam suas histórias diante de um delegado que investiga a morte de uma quinta moradora do Cortiço. “Mais do que entreter, a peça promove a reflexão de situações que são vivenciadas no cotidiano, se não por nós, por pessoas a nossa vol-

ta”, destaca Rodrigo Paouto. E buscando incentivar a criação de novos coletivos teatrais no interior e até a descoberta de novos talentos, serão ministradas oficinas gratuitas e abertas ao público, neste domingo (22), no Centro Cultural José Ribeiro Tristão, em Afonso Cláudio. As inscrições são gratuitas e devem ser feitas pelo e-mail contato@ trupeiapoco.art.br.

A harmonização de vinho e comida pode nos trazer efeitos que destacam a qualidade de ambos, ou não. Esse destaque da qualidade e o maior prazer de ambos consumidos juntos é basicamente o intuito de uma harmonização. Antes de falarmos da harmonização, devemos lembrar que temos sensibilidades distintas. Por exemplo, uns sentem mais amargor em vinho que o outro, podendo também fazer com que sintam diferença na hora de uma harmonização. Mas voltemos para ela... Comida e vinho podem ser harmonizados teoricamente de duas formas: por similaridade ou contraste. Ou seja, por similaridade, se você tem uma sobremesa harmonize com vinho doce. Por contrate, podemos citar a harmonização perfeita do queijo Roquefort com um Sauternes, que é também um vinho de sobremesa. Existe aquela velha teoria de que carne vermelha se harmoniza com vinho tinto e frutos do mar só com vinho branco. Na prática, podemos fazer algumas tentativas. Por que não um peixe com um belo Pinot Noir? Não precisamos nos amarrar em regras impostas e devemos sim arriscar, mas é importante que a gente aprenda algumas regrinhas básicas para que evitar harmonizações desagradáveis. A doçura na comida faz com que um vinho seco fique

mais ácido, por isso a boa regra para sobremesa é que seja harmonizada com um vinho que tenha um nível de doçura mais alto. A acidez na comida diminui a acidez do vinho, fazendo com ele fique mais frutado, doce e até mesmo, digamos, meio “morto”. Portanto, é ideal que para pratos com mais acidez utilizemos vinhos mais ácidos. As comidas mais salgadas diminuem o amargor e acidez do vinho, então uma boa aposta para pratos com mais sal, são nos vinhos com mais acidez, como um bom espumante. Para pratos mais amargos, que destacam o amargor do vinho, a dica é de que se harmonize com vinhos brancos ou tintos leves. Já para comidas mais picantes deixam o vinho mais amargo, ácido e aumentam a sensação alcoólica. A sugestão é que se harmonize com vinhos brancos ou tintos mais leves. Outra consideração deve ser feita, a da harmonização por tradição. No geral, pratos típicos dos países harmonizam com seus vinhos. Um bom exemplo é o bacalhau com vinho tinto português. No mais, acho que no final das contas o que talvez menos importe sejam essas “regras de harmonização”. O melhor do vinho e da boa comida é estar em companhia de pessoas queridas para desfrutar desses momentos.


5

SEXTA-FEIRA, 20 DE JULHO DE 2018 j WWW.ESHOJE.COM.BR

Social SCHMITZ FOTOGRAFIA/SAULO KOHLER

Bianca Coutinho bianca@eshoje.com.br

Carnaval é negócio O Rio de Janeiro organiza a quinta edição da CarnaváliaSambacon – Feira de Negócios do Carnaval e Encontro Nacional do Samba, evento que reúne os principais atores da cadeia produtiva do segmento para discutir o crescimento do espetáculo, além de fazer negócios e incrementar o network entre fornecedores, prestadores de serviço e representantes das principais ligas e agremiações de todo o país.

Laécio Nunes e Elisabete Hackbart disseram “sim” com cerimônia para íntimos

Tá chegando. Renato Primos, Camille Marins e

Catiana Penna organizam o 3º encontro dos ex-alunos, geração de 90, que será no domingo, 29, no cerimonial Paixão.

Moxuara. Guaçuí é a próxima cidade capixaba a sediar o espetáculo musical "Moxuara In Concert", no dia 28, no Teatro Municipal Fernando Torres. A apresentação inclui sucessos que marcam os 27 anos de carreira do grupo.

Saldanha. Uma feijoada beneficente está sendo organizada pelos associados do icônico Saldanha da Gama, de Vitória, dia 28. Será uma oportunidade, também, para comemorar os 116 anos do clube.

Delivery Boas iniciativas fazem a diferença e alavancam as vendas. Seguindo esta lógica, tem empresa investindo no atendimento delivery. O empresário do ramo óptico Bruno André explica que aposta neste tipo de serviço e que a demanda aumenta a cada dia.

21, seletiva de modelos no Centro de São Mateus. Pessoas de 4 a 35 anos, interessadas em fazer parte do time de modelos, podem participar.

Forrozear. Em parceria com o DJ e produtor cultural e artístico, Fabricio Bravim, Rafael Miranda e Igor Sousa lançam linha especial de camisetas em homenagem à vila de Itaúnas e ao forró.

Feliz aniversário. Mayka Schneider, Cláudio

Juliane Neves e Felipe Fioroti

acordo com a sua região. ESHOJE, que há 14 anos organiza o melhor camarote do Sambão do Povo, está entre os convidados para o evento. ESHOJE Folia participa do carnaval capixaba com ampla cobertura nas mídias e organização de espaço privilegiado para assistir o evento. Além de debater sobre as oportunidades na cadeia econômica do setor. CIRO TRIGO

Dudu Altoé, Carol Lobato e Camila Lima em evento jeans na Joaquim Lirio LÉO GURGEL

Do norte. Moisés Nascimento realiza sábado, dia

Zardini, Bruno Lira, Mirela Souto, Vanderleia Poleze e Brenda Ferro (20); José Carlos Vieira Junior, Cássio Domingues, Rimaldo de Sá e Márcio de Castro (21); Lucianny Scarpatti (23); Leninha Moreira, Dayane Gouvêa, Ivana Figueiredo, Neia Sarty, Thiago Christo, Larissa Portugal, Clarissa Soffiatti, Hanna Kloss, Fabio Casagrande, Lara de Martin (24); Karina Soares, Stephenson Grobério, Fernanda Barbarioli (25).

A organização da feira, que tem a chancela do Ministério da Cultura e Turismo, Sebrae e RioTur, trabalha em quatro pilares: sustentabilidade, novos negócios, cultura e empreendedorismo. Serão três dias - 26 a 28 de julho de exposições, debates e apresentações culturais para o público de todo Brasil, que troca experiência de


6

SEXTA-FEIRA, 20 DE JULHO DE 2018 j WWW.ESHOJE.COM.BR

Palcos e Atores cacaumonjardimphd@yahoo.com.br L

V

em crescendo num ritmo elogiável a audiência do programa ‘‘ESTUDIO I”, na programação da Globo News, sob o comando corajosa e competente da Jornalista Maria Beltrão. Informativo que revela os escaninhos e segredos do corredores do Congresso Nacional, malhando, sem cerimônia, os desmandos e os corporativismo indecentes e personalistas da maioria na Câmara e no Senado. Esta semana, em reportagem realizada no Senado, foi mostrada à nação, para citar apenas alguns exemplos, um senador que tem lotados em seu Gabinete “99 ASPONES”. Esta mordomia, deferida e justificada por estranhas permissões administrativas, fantasiadas de direitos, representa em média, para só falar no caso da assessoria parlamentar, de 50 a 60 aspones em muitos gabinetes. Estranha-se que, apesar de alguns senadores não se valerem pessoalmente destas “vantagens”,

Eventos

O calendário de grandes eventos trazem à capital capixaba personalidades marcantes da vida artística nacional. São programações planejadas, seguras e modernamente montadas que transformam os maiores palcos da cidade em cenários de sadios divertimentos, resgatando com coragem o verdadeiro clima de alegria e convivência social. Dominando a realização deste tipo de evento, inclusive, com desafios de valores internacionais afirma-se como o maior responsável pelo sucesso destas temporadas o dinâmico empresário Patrick Ribeiro.

Paneleiras

Aproveitando a realização da Festa das Paneleiras, visitamos e homenageamos uma das mais importantes, criativas e tradicionais paneleiras, a minha amiga velha de guerra, Conceição, que aos 90 anos continua produzindo algumas das nossas mais perfeitas panelas de barro. Ofereci a ela um ‘kit moqueca’ e o belíssimo livro “Restaurante São Pedro – 60 anos”, coroando com um abraço uma convivência do passado profundamente gratificante ainda hoje. De passagem aproveitei, ainda, para também abraçar dona Ilza, outra das grandes expressões da arte de produzir perfeitas e variadas panelas de barro.

ainda não tenham tido coragem para denunciar seus próprios colegas que esbulham os recursos do povo brasileiro. Esta omissão, se mantida, os transformará, quando nada, em senadores coniventes. São tantas as denúncias do programa que ele deveria ser considerado o verdadeiro canal entre a verdade e a mentira, afirmando-se como importante seguimento do moderno jornalismo investigativo sem qualquer conotação político partidária. Viva Maria!

Bossa nova

Em 1958, quando publicamos em A Gazeta, a pioneira coluna social “Coquetel da Cidade”, passamos a viver a euforia e o sucesso inicial da bossa nova, sob o comando de João Gilberto. E, também destaco as presenças dos capixabas Roberto Menescal e Nara Leão. Os clubes sociais plenos de vida, emoção e alegria recebiam com aplauso de toda uma geração os acordes de ‘Chega de Saudade’ e em seguida ‘Garota de Ipanema’, que consagrou como musa da bossa nova Helô Pinheiro. Paralelamente, nesta época, Jacob do Bandolim dava uma nova interpretação, com maestria e modernidade musical aos sucessos que explodiam em todas as emissoras de rádio. Revivi nos acordes do atual interprete da saga inesquecível de Jacob, o excelente e exímio Antônio Nobrega, em programa da CBN, todo o encanto de um passado marcado por saudade.

Cacau Monjardim

FOTOS: DIVULGAÇAO

Exposição

A pintora capixaba Heloisa Monjardim, cuja carreira se afirmou em exposições nacionais e internacionais, recebeu especial convite para expor no Hotel Bristol Vista Azul, uma coleção na plenitude encantadora das tonalidades regionais algumas de suas mais recentes telas. De amanhã, sábado, até cinco de agosto, a temporada de inverno da montanha hospedará a exposição “Cores do Campo”, no lobby do Hotel, em Pedra Azul.

Vergonha

Sem dúvida somos assaltados, diariamente, por situação que envergonham as nossas mais caras tradições administrativas e públicas. O Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE) alegou dificuldades de recursos para apoio a grupos escolares, canchas esportivas e teve cortado mais de 50% de seu orçamento, renasce forte e com muita grana. O Fundo acaba de aprovar a ida de 31 assessores para um curso de “especiali-

zação” na Alemanha, durante 15 dias, sob a justificativa de ampliar a capacidade de suas equipes em face do avanço da educação naquele país. Este fajuto e inoportuno curso de matreira especialização custa aos cofres da nação, por uma destas cabeças coroadas a quantia de R$ 25 mil por dia. Este “tour educacional” foi estimado em cerca de 700 mil reais. Claro, que uma administração responsável teria soluções mais econômicas.

Cultura

O jovem médico e poeta, conhecido por identificar-se como “eletricista do coração”, lançou na primeira quinzena do mês, mais uma de suas obras literárias, no salão da Biblioteca Estadual. Acadêmico, Jorge Elias foi prestigiado por larga parcela de seus colegas da ALES e com a simpática presença de renomados colegas de profissão. A obra, desta feita curiosa e instigante, tem o nome de “O ornitorrinco do pau oco”. É preciso ler e saborear a intensão poética e humana da obra de Jorge Elias para saber quem somos.

Medicina

A nossa capital receberá, de 2 a 4 de agosto, cerca de 600 médicos, nacionais e internacionais, para o Congresso Internacional de Cirurgiões, que acontecerá no anfiteatro da EMESCAM. Vale destacar que três dos maiores cirurgiões das especialidades do evento são os espanhóis Enrique Moreno González, Emilio Vicente Lopez e Carmelo Loinaz Segurola. Este XXVII Congresso de repercussão internacional está sob a responsabilidade da EMESCAM/Santa Casa de Misericórdia, UFMG/Instituto ACFA, Escolas Médicas do ES, Sociedades de Cirurgia Bariátrica/BRASIL/ESPANHA. O Congresso será presidido pelo médico Alvino Jorge Guerra, sendo coordenado pelo médico Ricardo Carneiro Neves Junior. De saída os médicos estarão batendo palmas para o nosso aeroporto.

ESHOJE está comemorando 18 anos de maioridade e sucesso jornalístico


7

SEXTA-FEIRA, 20 DE JULHO DE 2018 j WWW.ESHOJE.COM.BR

Moda

Lorena Vago

lorena@eshoje.com.br

A bola da vez

FOTOS: DIVULGAÇÃO

Depois de perderem espaço para o xadrez e o floral nas estações passadas, as bolinhas - ou "pois" (poás) - voltaram com tudo. Já consideradas clássicas, elas veem em vários tamanhos e cores, as opções são infinitas. E o motivo desse retorno triunfal é simples. A mensagem que elas passam é divertida, jovial, criativa e leve. Claro, sem esquecer o ar moderno e retrô que elas conferem ao look. A versatilidade da padronagem ainda proporciona uma ampla opção de combinações, inclusive criando incríveis mix de estampas. Vale a pena fazer uma visita ao armário da mãe ou da avó e renovar peças cheias de estilo e atitude.

Renner

Salinha

Caedu

Conforto para a pele

Antix

A pele sofre os mais diversos tipos de agressões e situações de desconforto no dia a dia: sol, ar seco do ar condicionado, vento, poluição... Para isso, é necessário um cuidado especial para acalmar, hidratar e fortalecer novamente a barreira de proteção. Profuse, marca de dermocosméticos do Aché Laboratórios, lança Nutrel Suavizante Balm, com textura de fácil aplicação e rápida absorção, possui ação calmante e hidratante, devido à presença do ácido hialurônico. Além disso, minimiza os sinais de vermelhidão no rosto e aumenta a proteção cutânea, sendo um hidratante completo diário para todos os tipos de pele, especialmente as sensíveis e sensibilizadas.

Be Up

Vermelho para causar

O vermelho é um tom que fica um arraso em looks e também nos óculos de sol. Por isso, a Dolce & Gabbana lançou dois modelos bem femininos que apostam na cor do momento. Tanto na versão quadrada quanto na redondinha, o vermelho cobre toda a armação de metal e as lentes têm duas tendências que vieram pra ficar: são coloridas e transparentes. “O modelo mais quadrado tem um leve gatinho que dá aquela levantada no olhar. Já a versão redondinha é a novidade da marca e tem um detalhe bem diferente nas hastes”, diz Ana Luiza Azevedo.

Apoio

#JulhoVermelho

Frescor à dois

Leveza, frescor e energia são o mood da nova linha Nativa SPA Verbena, do Boticário, que acaba de chegar às lojas com uma fragrância cítrica e revigorante, considerada sem gênero. A novidade conta com itens de cuidados para corpo e cabelo, pensados tanto para homens como para mulheres. Ligada ao alívio da ansiedade e do estresse, com efeito energizante, Verbena completa a décima família olfativa na linha Nativa Spa.


8

SEXTA-FEIRA, 20 DE JULHO DE 2018 j WWW.ESHOJE.COM.BR

Sabor ES

Porque comer com prazer é ainda melhor!

Mirka Garmendia sabores@eshoje.com.br

Criatividade no sabor Por muito tempo tido como um ingrediente sem graça, a abobrinha, vem caindo no gosto de todos os paladares. Seja refogada, como “macarrão” ou na salada, essa delícia é de uma versatilidade enorme e só precisa da criatividade de quem a cozinha. Saborosa e oferecendo muitos benefícios à saúde, a abobrinha é um fruto imaturo de formato longo e cilíndrico. É originária das Américas e pode ser encontrada nas cores amarela, verde-claro e verde mais escuro. Ainda que popularmente considerada como um vegetal, botanicamente éclassificada como uma fruta pertencente à família da melancia, melão, moranga e pepino. Presente no cardápio de muitos brasileiros ela é rica em fibras, nutriente que melhora o funcionamento do intestino e contribui para o emagrecimento já que aumenta a sensação de saciedade e é pouco calórica. Em média, 100 gramas carregam menos de 20 calorias. Alimento rico em betacaroteno (provitamina A), a abobrinha é uma boa fonte de vitamina C e dos minerais: cálcio, fósforo e ferro. Sua casca é rica em fibras e, por isso, não deve ser descascada para consumir.

Na hora da compra, para levar um bom alimento para casa é preciso ver se o fruto está novo, brilhante, com peso proporcional ao tamanho e bem firme. Recuse as rachadas ou furadas. E para que ela fique boa até o consumo é melhor acondicionar na geladeira. Mas o ideal é comprar e consumir logo! A abobrinha é um legume muito usado em sopas, suflês, cozidas, refogadas, assadas, grelhadas, fritas e incorporadas em outras receitas para o preparo de suflês, pudins, cortadas em rodelas fininhas, doces, etc. Sirva-a quente ou fria, como acompanhamento ou ingrediente em pratos principais. Mas fica uma dica: quando cozida, ela perde água, fazendo com que alguns pratos fiquem aguados. Para evitar, salgue levemente as fatias e coloque-as sobre toalhas de papel. Em seguida, enxague. Vamos à receita da semana?

DIVULGAÇÃO

Uma receita leve e muito saborosa, ela é um prato completo, mas vai bem com carne, frango e peixe

GRATIN DE ARROZ COM ABOBRINHA

Ingredientes w 900

de abobrinha w 90 de arroz cru w 160 de cebola bem picada w 6 colheres de azeite w 2 dentes de alho triturados w 2 colheres bem cheias de trigo w 590 ml de líquido de abobrinha quente (use o extraído da abobrinha ralada e complete a medida com leite) w 65 e mais 2 colheres de queijo parmesão ralado w S e pimenta do reino a gosto

Modo de Preparo

w R

as abobrinhas no ralo grosso e transfira-as para uma peneira, com uma vasilha embaixo. Ponha 2 colheres (chá) de sal e deixe escorrer por alguns minutos para drenar. Reserve o líquido. w M o líquido reservado da abobrinha com leite até completar 590 ml. Reserve. w L ao fogo uma panela com água e sal. Quando ferver, ponha o arroz cru, espere ferver novamente e conte cinco minutos. (É para cozinhar por imersão, em bastante água). Escorra e reserve. w R a cebola numa frigideira no azeite, mexendo, até começar a dourar.

w A à frigideira o alho e a abobrinha, e refogue

junto com a cebola, mexendo por aproximadamente 5 minutos. Polvilhe a farinha e deixe cozinhar, mexendo, por mais dois minutos. Tire do fogo. w A o suco de abobrinha e adicione, aos poucos, à panela com as abobrinhas refogadas. w T a panela do fogo, junte o arroz cozido e o queijo. Ajuste os temperos. w U um refratário, espalhe nele o arroz com as abobrinhas, polvilhe as 2 colheres de queijo ralado restantes. w L ao forno meia hora antes de servir. O arroz deve dourar na superfície.

Jornal ESHOJE_706  

ESHOJE chega à maioridade celebrando vitórias, evolução e pioneirismo no jornalismo capixaba

Jornal ESHOJE_706  

ESHOJE chega à maioridade celebrando vitórias, evolução e pioneirismo no jornalismo capixaba

Advertisement