Page 1

www.eshoje.com.br

Vitória, 8 de setembro de 2017 J Ano XVII J Nº 661J Edição Gratuita Semana

DIVULGAÇÃO

Quase 90 mulheres mortasj12

COLUNA

Corrupção que mata a pátriaj14

DAYANA SOUZA

SEGURANÇA

REPRODUÇÃO

Fundado em 19 de julho de 2000 por Carlos Roberto Coutinho

ESHOJE2

É rir pra não chorar jEdição digital

Fábrica milionária no interior do Espírito Santo O empreendimento é de 45 empresários capixabas e o investimento ultrapassa R$ 470 milhões; a fábrica de chapas começa a operar em fevereiro de 2018j3 REPRODUÇÃO/CAPIXABA DA GEMA

466 ANOS DE VITÓRIAS

j5 a 11

A capital capixaba aniversaria colecionando títulos pelo desenvolvimento em diversas áreas; em Especial, veja o que mais cresceu e a programação de festas na cidade

Drift Trike nas curvas de Afonso Cláudio Terceira etapa do campeonato estadual reunirá atletas de diversos estados entre curvas e ladeirasj15

DIVULGAÇÃO

HOMENS SÃO MAIORIA EM CASOS DE SUICÍDIO NO ES

Em todo o ano passado foram consumados 146 casos de suicídio em todo Estadoj4


2

Opinião

SEXTA-FEirA, 8 dE SETEmbro dE 2017 j www.EShojE.com.br

fOTO DA SEmAnA

ESPAÇO DO LEITOR divulgação PF

Prisões capixabas

Não existe ressocialização nas prisões do Espírito Santo. desde as unidades de sócio-internação até as detenções para adultos. A reportagem que EShojE publicou na edição de 1º de setembro falou algo que já sabíamos. E me alegra, apesar disso, que a situação tenha chamado a atenção de alguém para estudar o sistema carcerário. Se os menores infratores não têm apoio para se recuperarem, piores vão ficando as nossas cadeias e mais perigosos vão ficando os bandidos no Estado. Eles começam roubando galinha e em seguida estão matando sem dó ou piedade. dá medo ver que as coisas vão ficando piores todos os dias mais. Eloah Pires

Independência ou morte?

Mais de R$ 50milhões foram apreendidos pela Federal em operação realizada pela Lava Jato em SSA

EDITORIAL

Independência, já! O Brasil foi surpreendido com um novo recorde: a apreensão feita pela Polícia Federal em Salvador, na Bahia, após contabilizada, revelou um número fabuloso: R$ 42.643,500. Esse foi o total de reais apreendidos em um apartamento supostamente mantido pelo ex-ministro Geddel Vieira. E, se não bastasse essa alta soma, foram ainda apreendidos 2.688,000.00 de dólares. Para esse que vos escreve e com certeza para o cidadão comum, chega a ser um grande desafio pensar em quanto dinheiro isso representa. Por isso as imagens da apreensão, daquela sala cheia de malas e caixas (caixas!) de dinheiro vivo, fazem todos os olhos arregalares assustadoramente. O que leva um político a roubar desse jeito? No seriado “House of Cards”, exibido pela Netflix, o congressista inescrupuloso Frank Underwood é protagonista e logo nos primeiros episódios revela: “Certos políticos escolhem dinheiro, outros, poder”. E no caso do Brasil e dos milhões em caixas, fica claro que Geddel é do primeiro tipo: aceita o calvário do poder para desviar dinheiro. Cada real daqueles mais de 42 milhões apreendidos saiu da mesa de um brasileiro em forma de imposto, de combustível mais caro, de reajuste de gás, energia e etc. E quando chega a semana do pagamento, vale refletir sobre nossos esforços e concluir que é quase tudo em vão, pois somos sugados por políticos mesquinhos. Na semana da pátria, quando deveríamos comemorar a Independência do Brasil, acaba que todos, devemos fazer parte do grito dos excluídos. Não falta a capacidade de produzir riqueza no Brasil, nem de buscar viver dignamente e almejar a tranquilidade para pagar as contas. Mas nos faltam meios.

A opinião dos colunistas não reflete o posicionamento do veículo

Voltando aos números - R$ 42.643,500 + US$ 2.688,000.00 - os brasileiros, carentes de tudo, poderiam ver quantas famílias darem adeus ao aluguel ao serem contempladas com casas populares construídas com o montante apreendido? Cerca de 800? Um pouco mais? Um pouco menos? No Espírito Santo os policiais militares teriam seus reajustes atendidos, enquanto as obras de escolas não se arrastariam e, talvez, a Leitão da Silva já estivesse sido entregue... O montante apreendido em Salvador representa quase 45 mil salários mínimos. É isso que políticos como Geddel nos tiram, habitação, educação, segurança e saúde, e não (apenas) dinheiro... Episódios como os que estamos vivendo na história atual do Brasil – e que não começou agora -, não apenas roubam nosso futuro, mas matam as esperanças, fazendo com que o povo brasileiro deixe de acreditar que será possível sair dessa, de que será possível virar a página e evoluir como nação. Quando o Brasil completa 195 anos de independência, que consigamos nos desprender das amarras impostas pela corrupção que tanto trava nossas possibilidade de real desenvolvimento.

Boa leitura! Boa semana!

tiragem: 5.000 exemplares circulação: Grande Vitória e digital periodicidade: Semanal

diretor geral carlos roberto coutinho carlos@eshoje.com.br

rua Paschoal delmaestro, 260 Ed. Vila da Praia, Sl. 5 e 6 - jardim camburi - Vitória - Espírito Santo cep. 29.090-460 Tel. 27 3395-1800/Fax. 3395-1801 www.eshoje.jor.br redacao@eshoje.com.br

diretora administrativa bianca coutinho bianca@eshoje.com.br

o processo de independência encaixa-se em um dos fatos mais marcantes da história do brasil. influenciado pelas ideias iluministas que naquela época se espalhavam pelo mundo, um grupo de pessoas articulou a separação política-administrativa do brasil em relação a Portugal. o lendário jargão “independência ou morte” que ainda se faz presente nos livros didáticos e na memória coletiva, simboliza o referido momento histórico. É inegável que o dia 7 de setembro de 1822 marcou simbolicamente o início de uma nova era na história do nosso pais. mudanças de fato ocorreram, era preciso que a nova nação procurasse construir a sua própria identidade. E uma das primeiras medidas tomadas foi a elaboração da nossa primeira constituição, nomeada como constituição da mandioca. Na elaboração das nossas primeiras leis chegaram a um acordo que somente as pessoas de posse, portanto, a elite brasileira da época, poderia participar da Assembleia constituinte. Assim, as pessoas livres, mas que não eram endinheiradas, os negros, a maior parte da população na época, mas ainda escravos, não puderam participar efetivamente da construção das bases da nossa dita independência. o tempo passou, estamos perto de completar o segundo centenário da nossa “independência ou

morte”. hoje talvez consigamos ver que a independência foi para poucos e a morte ainda permanece para muitos. Walber de Souza

Pátria amada

Atualmente vivencia-se no brasil procedimentos tão tormentosos, em que o já sofrido povo brasileiro se debate num oceano de angústias e incertezas, dada a falta de compromisso dos governantes e políticos para com a população. reinando a ânsia pelo poder e a lei do mais forte. Está havendo a inversão de valores, no qual o bandido tem mais valor e benefícios do que o cidadão honrado e trabalhador. Portanto, vamos salvaguardar a independência e Soberania da nossa Pátria Amada, expurgando através do voto esses predadores corruptos e aproveitadores políticos! Guilherme Coelho da Rocha

Violência

Essa história de que um diácono foi agredido em assalto em Vila Velha é muito absurdo. o negócio é se armar e reagir, chega de poupar vagabundo. ou o povo se defende ou apanha e morre na mão da escória imunda. o povo que se cuide, comecem a se armar e fazer grupos de sobrevivência enquanto há tempo, ou então fujam de cidade grande, pois a coisa vai piorar... Caetano da Silva

Proteção de vidro 1

Essa história da rodosol instalar barreira de proteção de vidro na Terceira Ponte é uma piada. kkkkkkk r$ 16 milhões, temos que voltar a perguntar "quem vai pagar a conta?". coitado dos usuários da ponte. Rejane Shimba

Proteção de vidro 2

Eu deixaria da forma que está, o problema não é a ponte e sim das pessoas. isso não irá diminuir suicídio ou outra coisa qualquer. Em termo de estética, no começo é bonito, mas a manutenção é cara. como sempre, neste país, quem paga as contas é o povo!!!! Lá vêm aumento do pedágio!!!! Alciano Oliveira

twitter: @eshoje / facebook: eshoje / instagram: /jornaleshoje/

projeto gráfico renon Pena de Sá e Patrícia Araújo www.renondesign.com fotografias Arquivo redacao@eshoje.com.br

diagramação diretora de redação/editora danieleh coutinho - mTb/ES 2694-jP jeferson Louis - mTb/ES 3605/ES danihcoutinho@eshoje.com.br

redação dóris Fernandes Gustavo Gouvêa Thaís rossi


Economia

SEXTA-FEIRA, 8 DE SETEMBRO DE 2017 j WWW.ESHOJE.COM.BR

3

Primeira fábrica de MDF do ES será inaugurada em 2018 Investimento no empreendimento em Pinheiros foi de R$ 473 milhões com acionistas de vários setores GUSTAVO GOUVÊA gustavo@eshoje.com.br

C

Foto: Pequeno Guru

  investimento milionário, o Espírito Santo terá, a partir de fevereiro de 2018, a primeira fábrica de placas de fibra de madeira de média densidade (MDF). O Placas do Brasil S/A está em estágio avançado de construção no município de Pinheiros, no Norte do Estado. O empreendimento foi criado com a intenção de diminuir o custo logístico para aquisição de MDF dos empresários moveleiros do Norte capixaba, que tinham que comprar o produto de empresas sediadas na região Sul do Brasil. A iniciativa surgiu dos empresários ligados ao Sindicato da Indústria de Madeira e Móveis de Linhares e Norte do Espírito Santo (Sindimol), que se uniram a empresários do setor metal-mecânico de Aracruz e outros que detinham investimentos em terras e florestas de eucalipto no Norte do Estado. A Placas do Brasil teve um investimento total de R$ 473 milhões – sendo R$ 393 milhões na indústria e R$ 80 milhões na construção da base florestal – entre 45 acionistas. Agora, além dos empresários do setor moveleiro poderem suprir suas próprias demandas de MDF cru ou revestido, contando com tecnologia de ponta para tal, todo o excedente da produção – a capacidade é de produção de 300 mil metros cúbicos por ano – será comercializado no Norte do Rio de Janeiro, Leste de Minas Gerais e em todo o Nordeste do Brasil. “Temos uma grande dificuldade que é o suprimento de

DIVULGAÇÃO

MDF, que hoje é totalmente suprido por empresas do sul do país, acarretando um custo logístico muito elevado. Nessa dificuldade, a gente enxergou janela de oportunidades. Idealizamos um projeto e estamos materializando ele agora. A empresa foi criada em outubro de 2011 e desde então viemos realizando estudos de engenharia, implantação de base florestal e lançamos a pedra fundamental em junho de 2016. A indústria já está em fase bastante avançada e o planejamento é de que a operação tenha início em fevereiro de 2018”, relatou Luis Soares Cordeiro, presidente do Conselho Administrativo da Placas do Brasil S/A. COMPETITIVIDADE O objetivo do empreendimento é ter a produção moveleira de Linhares e região mais competitiva, já que o MDF é um produto de médio valor agregado, com considerável percentual do preço associado ao custo de logística. Atualmente, os fornecedores mais próximos estão situados nos Estados de São Paulo e Minas Gerais. A tendência é que a empresa ge-

NÚMEROS

R$ 80 mi

Foram gastos na construção da base florestal da Placas do Brasil

300 mil

metros cúbicos de MDF cru é a previsão da produção anual

O empreendimento foi criado para diminuir o custo logístico de aquisição de MDF pelos empresários do ES re 600 empregos diretos. “Vai gerar 150 empregos diretos na indústria e mais 450 no campo. A nossa expectativa é que crie vantagens competitivas para setor moveleiro do ES e permita que alcance melhor co-

mercialização dos produtos em outros estados brasileiros. Desde quando a empresa foi criada começamos a construção da base florestal e temos 18 mil hectares trabalhados desde então. O consumo da fábrica é da or-

dem de 3 mil hectares de florestas no ano. Essa indústria é de base, então nossa expectativa é que venha fomentar ainda mais a vocação capixaba para desenvolver a industria moveleira”, revelou Cordeiro.

Receita de R$ 12 milhões por ano   de construção da obra 500 empregos estão sendo gerados. Outros 200 postos de trabalho diretos permanentes foram gerados com as atividades florestais na região, com receitas na ordem de R$ 12 milhões por ano, distribuídos entre fornecedores de insumos, viveiros de mudas e empresas

prestadoras de serviços de silvicultura. Na fase de operação, em função das atividades de colheita, baldeio e transporte de madeira, serão gerados cerca de 200 postos de trabalho indiretos, com receitas adicionais de R$ 15 milhões, distribuídos entre empresas prestadoras de servi-

ços de colheita e transporte. A Placas do Brasil S/A conta com mais de 200 parceiros florestais nos 18 mil hectares de floresta plantada de eucalipto. A capacidade de produção é de até 25 mil metros cúbicos de MDF cru por mês, e desse total, 12 mil metros cúbicos poderão ser convertidos em MDF revestidos.

PARABÉNS!


4

Cidades

SEXTA-FEirA, 8 dE SETEmbro dE 2017 j www.EShojE.com.br

Eles são 75% dos suicidas no ES Foram 146 suicídios no ano de 2016; maioria foi de homens residentes em municípios do interior Gustavo Gouvêa gustavo@eshoje.com.br

Q

uando se fala em suicídio no Espírito Santo, a primeira coisa que vem à mente é a Terceira Ponte e isso não é à toa. Nos últimos tempos, apesar da não divulgação jornalística, os casos no local têm se tornado mais comuns e a repercussão nas redes sociais têm sido massivas. Recentemente, em prova de corrida de rua, mais um caso foi registrado. Nesta semana, a concessionária Rodosol, que explora o pedágio da ponte, apresentou projeto para instalação de barreiras de vidro em toda a extensão, visando colocar fim nestes casos e aumentar a segurança no local. A Secretaria de Estado de Saúde (Sesa) afirma que em 2016 foram consumados dez suicídios no local, quatro a mais do que em 2015. Ano passado, outras cinco pessoas tentaram, mas foram resgatadas pela Polícia Militar e os Bombeiros. No total, em 2016 foram consumados 146 suicídios em todo o Espírito Santo, 26 a menos do que o registrado em 2015. Segundo os dados da Secretaria, o número correspondeu a 4,34% do total de 3.365 mortes por causas externas evitáveis no Estado, no ano passado. Do total dos suicídios, 75% (ou 109) foram de homens. Maria Carmen Viana, professora do departamento de Psiquiatria da Universidade Federal do Espírito Santo (Ufes), explica que a maioria dos países seguem esta lógica. “De um modo geral mulheres tentam mais suicídio e homens morrem mais. Os homens acabam utilizando os meios mais letais de cometer suicídio e têm uma agressividade maior nas tentativas com armas de fogo, principalmente, na precipitação de lugares elevados”, explicou. No Espírito Santo, a maioria

dos casos aconteceu na região Sul do Estado, que registrou um índice de 4,99 suicídios por cada 100 mil habitantes. Os principais municípios não foram citados pela Sesa, mas a característica é: colonização europeia, região montanhosa, clima frio e agrícola. “A maior quantidade de mortes continua acontecendo nos municípios de interior. Depois do Sul vem a região Norte, com 3,76 mortes por cada 100 mil e só depois vem a Região Metropolitana, (3,58). Mas o número pode aumentar até o final do ano porque a equipe continua investigando algumas causas antes de bater o martelo. Vemos que a maioria das causas está ligada a municípios com maior escala agrícola e com uma presença maior de agrotóxicos”, afirma Edleusa Cupertino, referência técnica da Vigilância em Prevenção de Violência e Acidentes da Sesa. aGrotóxicos A psiquiatra explicou que, assim como no Espírito Santo, outros locais do Brasil quem têm colonização alemã, como municípios do Rio Grande do Sul e Santa Catarina, têm taxas de suicídio mais elevadas. Ela afirma que o uso de agrotóxicos tem duas relações com o suicídio, uma direta e

É preciso identificar cedo na atenção primária a pessoa com ideação suicida

carmen viana, psiquiatra

outra indireta: “O agrotóxico é um dos meios de obtenção do suicídio, principalmente para a população rural. A outra, em alguns tipos de agrotóxicos, é a associação com o aumento da depressão na população

divulgação

De acordo com a secretaria de saúde, as armas de fogo foram usadas em 11,5% dos casos de suicídio a eles exposta, o que pode desencadear no suicídio”, ressaltou. Os dados da Sesa mostram que, em 2016, 71% das mortes foram por enforcamento, grande parte delas relacionadas indiretamente aos agrotóxicos, segundo Edleusa Cupertino. Em 2015, 51% dos casos foram por esta causa. Depois do enforcamento, as maiores causas de suicídio dizem respeito a armas de fogo (11,5%), seguido de precipitação de lugares elevados (4,8%). De acordo

com Cupertino, 90% dos óbitos relacionados a suicídio têm ligação com transtorno mental. “É preciso identificar precocemente na atenção primária (à saúde) os casos vulneráveis, a pessoa com ideação suicida. A maioria das pessoas têm essa ideação bastante tempo antes. Pessoas com depressão, que fazem abuso de álcool de drogas, é preciso acompanhá-las e identificar essa ação onde haja assistência à saúde mental. Tratar depressão signifi-

ca reduzir significativamente o índice de suicídios. Tratar o alcoolismo também , pois está associado a todo o tipo de morte violenta”, afirmou a doutora. Edleusa Cupertino frisou que é responsabilidade dos municípios notificar a Sesa sobre casos de transtornos na atenção primária para que a Secretaria possa atuar em conjunto na prevenção dos casos de suicídio. Entretanto, de acordo com ela, muitos municípios não têm feito o dever de casa.

tentativas aumentam em 2016 de acordo com os dados da Sesa, em 2016, no Espírito Santo, o número de tentativas de suicídio cresceu 21% em relação ao ano de 2015. Se, naquele ano foram 1.216 tentativas no Estado, em 2016 foram 1.541. Apesar da maioria dos casos consumados serem de homens, 72% das tentativas de suicídio foram de mulheres. Edleusa Cupertino associa a maior tentativa das mulheres à quantidade de agressões físicas que elas sofrem – foram 2.982 os casos de violência física registrada por mulheres – e

a menor fatalidade à procura maior de ajuda. A doutora Carmen associa as tentativas femininas à depressão. “As mulheres têm de duas a três vezes mais depressão do que homens”, afirma ela. E explica que a violência por elas sofrida culmina para o ato.“Qualquer forma de violência pode desencadear tanto transtorno pós-traumático, quanto episódios depressivos, altamente associados a suicídios”. Cupertino afirma que a violência produz efeitos psicosso-

máticos. “Desencadeia outras doenças como hipertensão, diabetes, aumenta o adoecimento e pode culminar nas tentativas de suicídios”. A psiquiatra explica que a exposição de crianças a situações adversas aumenta o risco de transtornos mentais na idade adulta, além de outras doenças. “Prevenção da violência e exposição das crianças a situações adversas são extremamente relevantes para todos os níveis de saúde e desenvolvimento pleno das pessoas”.


TODAS AS ARTES EM UM SÓ LUGAR.

teatro | dança | artes visuais | cinema literatura | música | biblioteca | e muito mais... O Centro Cultural Sesc Glória é o primeiro do estado e um dos mais completos do país. Possui espaços voltados às Artes Cênicas, Artes Visuais, Cinema, Dança, Literatura e Música, além de uma Biblioteca especializada em Arte e Cultura com mais de 7 mil itens. Venha e viva seu lado cultural!

CENTRO CULTURAL SESC GLÓRIA Telefone: 27 3232-4750 | E-mail: sescgloria@es.sesc.com.br Site: www.sesc-es.com.br | Endereço: Av. Jerônimo Monteiro, 428 - Centro. CEP. 29.010-002, Vitória - ES facebook/centroculturalsescgloria Centro Cultural Sesc Glória issuu/sescgloria (programação)


6 Vitória: 466 anos

SEXTA-FEirA, 8 dE SETEmbro dE 2017 j www.EShojE.com.br

466 anos de olho no futuro

“cidade Presépio”, “cidade Sol”, “ilha do mel”, a capital do Espírito Santo hoje tem mais títulos

A

capital capixaba é a 5º colocada no ranking das Cidades Inteligentes e Conectadas, da revista Exame, divulgado em junho deste ano. E ainda tricampeã em Saúde (2015, 2016 e 2017), bicampeã em Educação (2016 e 2017) e bicampeã entre as cidades com até 500 mil habitantes. Em oito de setembro, a segunda capital mais antiga do Brasil comemora 466 anos. Por essa vasta história nada melhor do que avaliar as iniciativas bem sucedidas que a fizeram chegar onde está, e visar o futuro. São medidas que estão sendo desenvolvidas para tornar Vitória cada vez mais dinâmica, integrada e sustentável, a fim de atender cada vez melhor às necessidades de seus moradores. Para o prefeito de Vitória, Luciano Rezende, a gestão compartilhada e organização são os pilares desses avanços. “É uma obra coletiva: servidores; conselheiros; população; imprensa. Isso é gestão compartilhada. Somos todos prefeitos! Um dos grandes desafios é a geração de trabalho e renda na cidade através da capacitação das pessoas. Isso é urgente, principalmente para as famílias mais necessitadas”.

Diego Alves

Vitória é a terceira melhor cidade para se viver entre as 100 maiores do Brasil, segundo a Revista Exame

Uma "cidade inteligente" presta melhores serviços com menos recursos

LUCiano REzEndE, prefeito

“Capital tem potencial” ESHOJE: O ranking das Cidades Inteligentes e Conectadas, da revista Exame, avaliou a cidade com os três primeiros lugares. A Capital é tricampeã em Saúde (2015, 2016 e 2017), bicampeã em Educação (2016 e 2017) e bicampeã entre as cidades com até 500 mil habitantes. O que significa administrar uma cidade campeã? Luciano Rezende: Esse é um esforço constante, desde o primeiro dia de governo, lá em janeiro de 2013. Nossas ações são todas voltadas para que Vitória se torne cada vez mais uma cidade inteligente. ‘Cidade inteligente’ presta melhor serviço com menos recursos, principalmente, aos que mais necessitam. É uma cidade mais justa, humana e mais feliz. Outra pesquisa, divulgada em março deste ano, apontou Vitória entre as dez melhores cidades para envelhecer. Agora que a cidade completa 466 anos, quais os desafios para manter a qualidade de vida dos moradores? Um dos grandes desafios é a geração de trabalho e renda na cidade através da capacitação das pessoas. Isso é urgente, principalmente para as famílias mais ne-

cessitadas. Segurança, saúde e mobilidade urbana de qualidade são fundamentais para ser uma cidade amiga do idoso. Em abril de 2017, um estudo publicado pela revista Exame apontou Vitória como a terceira melhor cidade para se viver entre as 100 maiores do Brasil. A que atribui esta classificação? Nossas ações envolvem todas as políticas sociais relacionadas a educação, saúde, geração de capacitação futura com cultura, esportes, lazer, segurança... governar é cuidar de todas as áreas com carinho e ao mesmo tempo! Vitória é uma cidade contemplada por belas paisagens naturais e uma história rica. Talvez por isso, recebeu em 2016, a classificação “A” entre as cidades com maior potencial turístico, segundo levantamento do Ministério do Turismo. Nossa capital tem um potencial de turismo para negócios muito forte. A gente já percebe há alguns anos um crescimento de turistas na nossa capital em busca de novas parcerias e esse número cresce ainda mais nos meses de janeiro e fevereiro, com a chegada do

Carnaval do Brasil, que começa aqui em Vitória, uma semana antes do Carnaval oficial. Agora, com a transferência da gestão das praias para o nosso município, nós desenvolveremos um plano específico de turismo, por exemplo, com atividades esportivas, culturais, gastronômicas, enfim, para fazer com que as praias sejam mais movimentadas. Sabemos que este é apenas um eixo do turismo.

Para avançarmos ainda mais, iremos construir uma Marina Pública ali em Camburi; estamos em fase final de implantação do ônibus turístico, com dois andares, no modelo que já existe em Curitiba; junto com Vila Velha, estamos negociando a implantação do serviço de balsa turística entre o continente e a ilha; enfim, estamos sempre em busca da melhoria da qualidade de vida de quem

mora, trabalha ou visita a nossa cidade. No dia 8 de setembro, quando Vitória completa mais um ano, qual o lugar o senhor classifica mais especial? A cidade de Vitória é apaixonante, que encanta todos que moram, trabalham e visitam. Minha relação com a cidade é muito ampla, eu estou aqui desde os 10 anos de idade. Então, me lembro de atividades em Bento Ferreira, em Santo Antônio, porque eu remei e meus amigos eram (muitos) daquele bairro e a minha relação com a baía de Vitória. Eu passava muitas horas do dia ali e via amanhecer o dia. Uma das imagens mais bonitas de Vitória, que é vista por poucas pessoas, é o nascer do sol sendo projetado sobre o edifício Kennedy, no Centro da cidade. Esse edifício tem muito vidro e ele fica absolutamente dourado, parece que é feito todo de ouro quando o sol está nascendo. Mesmo com tantos títulos, a cidade tem muito a avançar... Essas características, que foram guardadas por ser uma cidade espremida entre o mar e a montanha, protegem Vitória para que ela se desenvolva sem perder o charme de uma cidade onde você ainda pode almoçar em casa, ver a família e se movimentar muito facilmente por causa das pequenas distâncias. Esse é o nosso desafio: fazer a cidade entrar no Século XXI sem perder essa característica única no Brasil. DivulgAção

Como remador na juventude, o prefeito Luciano diz que seu lugar do coração é a baía de Vitória


Vitória: 466 anos

SEXTA-FEirA, 8 dE SETEmbro dE 2017 j www.EShojE.com.br

7

Ir e vir com saúde e qualidade bike Vitória completou um ano na capital com total adesão dos moradores e dos visitantes

D

esde a implantação, em junho de 2016, o Bike Vitória acumula 56 mil pessoas cadastradas e mais de 266 mil viagens. Com a expansão que foi anunciada recentemente, o programa vai contar com mais 10 estações, totalizando 30. Dessas, três serão esquipadas com bicicletas infantis, a serem instaladas ao lado de estações já existentes (no SOE de Camburi, Estação Sicoob e Estação Praça dos Namorados), dentro de dois meses. O secretário de Transportes, Trânsito e Infraestrutura Urbana de Vitória (Setran), Tyago Hoffmann, explica que o Bike Vitória, que inicialmente era uma proposta voltada para o lazer na capital, se mostrou um programa de mobilidade urbana. “A recepção é excelente. A cidade incorporou o uso, que está sendo utilizado como um modal de transporte. São pessoas que estão deixando com isso de poluir a cidade e de usar veículos”, comemora. O servidor público, Fabiano da Rocha Louzada, 30, utiliza o Bike Vitória todos os dias para fazer o trajeto de volta do trabalho, no

Centro de Vitória, até sua casa, em Jardim Camburi. Ele considera que o programa tem grande potencial para melhorar a mobilidade urbana, mas diz que ainda encontra dificuldades no caminho. “Avalio como uma iniciativa espetacular, mas que precisa de ampliação, aumentando a quantidade de estações e bicicletas disponíveis, pois às vezes espero por mais de 30 minutos e não consigo pegar uma bicicleta”, diz. Ele conta ainda que em dias de chuva, enfrenta obstáculos com relação a falta de ciclovias em alguns trechos, e desaprova a falta de drenagem em algumas delas. “A única reclamação que tenho é com relação à drenagem. Quando chove sempre formam poças d'agua. Outro problema, é em alguns trechos, tenho que usar a calçada, que está sempre com grande trânsito de pedestres e os pontos de ônibus, que aglomeram grande número de pedestres, e atrapalham um pouco a passagem”, explica. Expansão O Secretário explica ainda

andre sobral

Com a expansão, o programa Bike Vitória vai contar com 30 estações; são 56 mil pessoas cadastradas que o plano de expansão das ciclovias e ciclo faixas está sendo elaborado. “Estamos fechando planejamento de cliclofaixas e

Projeto "Escola da Vida" ganha prêmio de gestão

Foto: Casadasreceitas.com.br

maurício de Souza Rodrigues, 27 anos, é um dos exemplos de superação e reintegração à sociedade que passaram pelo programa. Depois de viver três anos entre as ruas, abrigos e casas de conhecidos, ele se cadastrou no programa, capacitou e conseguiu emprego em lanchonete. “É muito difícil sair das ruas. A pessoa tem que querer muito. Mas agora, não quero voltar. Pretendo fazer supletivo para concluir meus

estudos, crescer na empresa e casar com minha mulher”, diz ele, que desde 2012 não tinha um emprego de carteira assinada. A iniciativa foi campeã do Prêmio MundoGeo#Connect Latin América 2016, ficando em primeiro lugar na categoria “Gestão Municipal”, com o projeto “Escola da Vida/Onde Anda Você?”. Segundo o prefeito Luciano a prefeitura está sendo usada tecnologia na execução de políticas sociais.

Maurício tem carteira assinada

ciclorotas dentro dos bairros. Além disso, vamos fazer a ciclovia da Avenida Adalberto Simão Nader, que vai ligar duas outras

importantes ciclovias já existentes, nas avenidas Fernando Ferrari e Dante Micheline”, finaliza Hoffmann.

Manutenção da Ordem Pública desde 2014, a prefeitura realiza semanalmente operações conjuntas da Guarda Municipal com várias secretarias, e com apoio da Polícia Militar, que acontecem em locais de concentração em vias públicas, como a Rua da Lama, em Jardim da Penha e no Triângulo das Bermudas, na Praia do Canto. O secretário municipal de Segurança Urbana, Fronzio Calheira, afirma que indireta-

MOQUECA É CAPIXABA, O RESTO É PEIXADA

RUA JOAQUIM ROSINDO Nº 03 – COM1, PAV1-D – SANTANA – CARIACICA-ES TELEFONE: (27) 3093-1779

mente, esse grupo fornece segurança para os frequentadores dos locais. “Já efetuamos apreensão de drogas, fizemos interdição de casas noturnas, diversos tipos de ilegalidades já foram coibidos com essa atuação. Já tivermos várias situações que, se não tivesse esse controle, poderíamos ter maiores problemas. É uma ação que evita a ocorrência de diversos crimes inclusive homicídios”, conta.


Vitória: 466 anos 9

SEXTA-FEIRA, 8 DE SETEMBRO DE 2017 j WWW.ESHOJE.COM.BR

Cidade organizada e bonita Moradores de Vitória valorizam as belas paisagens e clamam pelo cuidado contínuo do poder público

Q

  cidade de Vitória completa mais um ano, a população tem que encontrar motivos para comemorar. “Nossa cidade é linda. A gente sabe que falta muito coisa, como tirar as pessoas das ruas, permitir que todas as crianças tenham vaga em creches e escolas. Mesmo assim, temos que comemorar: Vitória é apaixonante”. A afirmação emocionada vem da aposentada Marineide Santos, 68, que junto com a neta, Beatrisse Santos, 35, contempla a belezas da cidade diariamente. “Caminhamos todos os dias na Beira Mar e nos fins de semana sempre levo a vovó na Praia de Camburi, Enseada do Suá ou na orla de Santo Antônio. Temos que valorizar e curtir tanta beleza. Precisamos que nossos governantes sejam responsáveis e não nos deixem perder”, acrescentou Beatrisse. Para o comerciante Mario Rabello, o desenvolvimento na cidade vai não só de cuidar e manter as belezas naturais de Vitória, como valorizar os trabalhos da po-

DIEGO ALVES

pulação. “Ajudar os empreendedores a se manterem, e fazer com que tudo prospere. Cuidar dos bairros também ajuda neste sentido, pois bairros bem cuidados, atraem visitantes e até consumidores para nossos negócios”, avalia ele, que é dono de uma venda em Santa Marta. NEGÓCIOS De acordo com a secretária de Desenvolvimento da Cidade, Lenise Loureiro, propiciar o desenvolvimento econômico da cidade tem muito a ver com facilitar os processos e permitir boas condições de abertura de novos empreendimentos, tanto para microempresários quanto grandes empresas. “A gente inverteu o princípio de alvarás de funcionamento. Agora, as licenças duram mais tempo, e o proprietário tem mais autonomia para usar a totalidade de seu imóvel. Essa é uma medida que vai melhorar a qualidade do comércio, e facilitar até a mobilidade urbana, porque quanto mais qualificado for um serviço próximo da

Estudo feito pela Folha de São Paulo classificou Vitória como a primeira capital em eficiência de gestão sua residência, menos a pessoa vai se deslocar”, disse. No ano passado, outro estudo feito pelo Jornal Folha de São Paulo, apontou que Vitória foi a primeira colocação entre as capitais brasileiras no quesito eficiência de gestão. Outro estudo, publicado em agosto, pela FIRJAN, destacou

a boa gestão fiscal da cidade. Para o secrerário de Gestão, Planejamento e Comunicação de Vitória, Fabrício Gandini, aparecer como destaque neste aspecto é uma forma de comprovar que medidas como o parcelamento de débitos do Imposto Sobre Serviços de Qualquer Natureza (ISSQN)

através do Refis, implantado em março deste ano, estão no caminho certo para os ajustes econômicos necessários. “Desde a implantação do Programa de Incentivo à Regularização Fiscal com a Fazenda Pública de Vitória, já foram fechados 7.293 acordos”, conta.

Cidade mais limpa e receptiva a todos   maio de 2013, a Ação Cidade Limpa busca informar e esclarecer ao morador de Vitória quanto ao Código de Limpeza Pública da cidade, para que descartem adequadamente o lixo produzido e respeitem os horários de coleta, realizando o adequado armazenamento do material que deve ser recolhido. Para o secretário de Meio Ambiente e Serviços Urbanos, Luiz Emanuel Zouain, os pontos irregulares de lixo estão diminuindo com o trabalho da Secretaria. “A gestão municipal tem trabalhado muito, mesmo com a diminuição

de recursos, para manter Vitória como uma cidade boa para se morar e receptiva a todos. Uma cidade limpa e bem conservada, reflete na saúde e no bem estar social de todos", destacou. Desde sua criação foram feitas mais de 17 mil abordagens a munícipes (comerciantes, condomínios e moradores em geral) com aproximadamente 800 flagrantes de descarte irregular de lixo, nos quais a grande maioria dos infratores corrigiu sua postura. Foram aplicadas 280 multas por descarte incorreto de lixo. Até o final de agosto, será im-

plantado o Sistema Integrado de Gestão Ambiental (Sigavix), que integrará os procedimentos de fiscalização e licenciamento de atividades e empreendimentos sujeitos a liberação de alvarás das secretarias de Meio Ambiente e Serviços Urbanos (Semmam), Desenvolvimento da Cidade (Sedec) e Saúde (Semus). Segundo Luiz Emanuel, o sistema vai diminuir o tempo de espera e facilitar o acompanhamento dos processos. A ferramenta integra o Alvará Mais Fácil, que marca a redução da burocracia para retirar alvarás em Vitória.

ANDRÉ SOBRAL

Vitória já realizou mais de 800 flagrantes de descarte irregular de lixo

Vitória 466 Anos UMA CIDADE APAIXONANTE PARA SE VIVER Foto: Fotografiadecasamentodevitoria


10 Vitória: 466 anos

SEXTA-FEIRA, 8 DE SETEMBRO DE 2017 j WWW.ESHOJE.COM.BR

Gastronomia para comemorar

Nos 466 anos de Vitória a festa será no Festival de Frutos do Mar e Torta Capixaba nas Caieiras

A

  capixaba será a atração principal do Festival de Frutos do Mar e Torta Capixaba, que acontecerá entre os dias 7 e 10 de setembro, na Ilha das Caieiras, que é um dos quatro polos gastronômicos da capital. A entrada é gratuita e o evento acontece em comemoração ao aniversário de 466 anos de Vitória. A proposta do festival, que ocorrerá das 9 às 18 horas, é reunir o melhor da culinária regional no bairro, tradicionalmente conhecido por suas belezas, pelo grande manguezal e por suas desfiadeiras de siri. Os mais diversos pratos à base de frutos do mar são preparados pela própria comunidade. Os expositores vão oferecer, em barracas padronizadas e ao ar livre, delícias como moqueca e torta capixabas, casquinha de siri, camarão e peixe frito, além de sururu, bolinhos diversos, bobó de camarão, petiscos e caranguejo. Os restaurantes do bairro

também estarão abertos e oferecerão cardápios variados com frutos do mar, além de pratos promocionais da tradicional mariscada. "A proposta é oferecer pratos bem variados e representativos da culinária capixaba e da região da Ilha das Caieiras", destacou o secretário municipal de Turismo, Trabalho e Renda, Leonardo Krohling. Ainda de acordo com ele, o evento conta com a participação direta da comunidade, dos pescadores e das desfiadeiras de siri. "Serão muitas delícias reunidas para o deleite dos moradores e turistas nas barracas e nos restaurantes tradicionais do bairro", completou o secretário. A Ilha das Caieiras é uma das vistas mais bonitas de Vitória e abriga uma comunidade tradicional de pescadores e catadores. Participam do festival os pescadores da região, as desfiadeiras, os donos de restaurantes e outras pessoas da comunidade, muitos deles antigos moradores.

DIEGO ALVES

Festival será na Ilha das Caieiras, tradicional comunidade pesqueira

Tradicional “parabéns” no parque   aniversário, o “Parabéns a você” não pode ficar de fora. Nos 466 anos de Vitória, o tradicional momento acontecerá no Parque Moscoso, com música e dança. A programação começa às 9 horas, com a Banda Júnior da Polícia Militar, que irá apresentar um repertório eclético. Às 10h20, haverá a apresentação da Orquestra de Cordas Fafi, sob a coordenação de Gabriela Queiroz. O grupo tocará o “Parabéns para Vitória” e haverá distribuição de bolo. Encerrando a programação, a Banda da Escola Municipal de Ensino Fundamental (Emef) Alvimar Silva.


SEXTA-FEirA, 8 dE SETEmbro dE 2017 j www.EShojE.com.br

Vitória: 466 anos 11

Mobilidade urbana e melhora do trânsito em nova avenida A primeira etapa das obras na Leitão da Silva estão sendo entregues e a segunda já iniciada

T

rês anos e sete meses após início das obras, a etapa concluída na Avenida Leitão da Silva, em Vitória, será entregue em setembro, como um presente de aniversário para a Capital do Espírito Santo. Desta forma se encerra a primeira fase e a segunda já começou. O contrato, no valor de 43,2 milhões, já foi assinado, e as obras serão realizadas no sentido Beira-Mar. A conclusão está prevista para julho de 2018, juntamente com as outras obras adjacentes, toda a macrodrenagem, pavimentação e ciclovia. O investimento total nessa importante avenida de Vitória é da ordem de R$ 93,5 milhões. A primeira etapa das obras na Leitão da Silva se concentrou do lado via sentido Maruípe. Foram construídas várias galerias, que não estavam previstas no projeto original, o que afetou o cronograma da obra. As alterações no projeto foram necessárias para atender ao Plano Diretor de Drenagem da Prefeitura de Vitória, visando solucionar o problema dos alagamentos na região em períodos de chuvas mais intensas. Estão sendo reestruturados três quilômetros de via. Com as obras de ampliação, a Leitão da Silva passará a ter seis faixas, sendo três em cada sentido, além da reabilitação dos passeios, cobertura da galeria e melhoria da drenagem. Essa obra tem duas principais funções: uma delas é melhorar a mobilidade urbana, dando maior fluidez ao trânsito de uma das principais avenidas da Capital. A outra é a melhoria da macrodrenagem, que vai possibilitar o escoamento mais rápido das águas das chuvas, reduzindo os alagamentos históricos que tanto prejudicam aquela região. Reuniões A Secretaria de Estado Transportes e Obras Públicas (Setop) e o Departamento de Estradas e Rodagens (DER) têm feito reuniões constantes com os comerciantes e a comunidade local, apresentando o andamento da obra e ouvindo suas demandas. Junto com as medidas para agilizar a obra, estão sendo adotadas várias providências para melhorar a limpeza, a sinalização e o acesso às lojas. Além de reduzir os transtornos, o objetivo é dar mais segurança a quem trafega no local.

fotos: perspectivas

A conclusão da nova Leitão da silva está prevista para julho de 2018, juntamente com a macrodrenagem, pavimentação e ciclovia

Qualidade para veículos e pedestres com as obras de ampliação, a Leitão da Silva passará a ter seis faixas, somando os dois sentidos, além da reabilitação dos passeios, cobertura da galeria e melhoria da drenagem. A avenida terá uma ciclovia no canteiro central, uma antiga reivindicação da comunidade, que utiliza muito a bicicleta para se deslocar no seu dia-a-dia. Reuniões constantes estão sendo realizadas junto ao Departamento de Estradas de Rodagem do Estado do Espírito Santo (DER) com os comerciantes e a comunidade local. Segundo o presidente da Associação das Empresas da Avenida Leitão da Silva (Assemples), Wellington Gonçalves dos Santos, essa relação permanente está animando os comerciantes. “A obra não é fácil, tem algumas surpresas, demanda parceria com outras concessionarias, como a Companhia Espírito Santense de Saneamento (Cesan) e empresas de telefonia. É uma obra complexa, que foi mais complicada no início. Hoje a própria empreiteira tem conhecimento sobre a obra”.

A Leitão da silva passará a ter seis faixas, somandos os dois sentidos, além da reabilitação dos passeios


12 Segurança

SEXTA-FEirA, 8 dE SETEmbro dE 2017 j www.EShojE.com.br

Quase 90 mulheres foram assassinadas desde janeiro

Fevereiro, março e agosto foram os meses em que mais registraram os casos de homicídios Danieleh Coutinho Gustavo Gouvêa redacao@eshoje.com.br

N

o primeiro semestre de 2017, a quantidade de mulheres assassinadas no Espírito Santo foi quase a mesma de todo o ano passado. Dados da Secretaria de Segurança Pública do Espírito Santo (Sesp), atualizados no dia 30 de agosto, mostram de janeiro a agosto deste ano foram 88 mortes enquanto em todo o ano de 2016 foram 99 vítimas. A realidade do homicídio de mulheres no Espírito Santo é assustadora. Comparado ao mesmo período do ano passado foram registrados no Estado 21 crimes a mais – ou +31,7%. Somente em agosto foram registrados 16 homicídios de mulheres, mais do dobro do mesmo mês no ano de 2016, quando houve sete mortes deste grupo. O mês de agosto de 2017 só perdeu para fevereiro e março (que compreenderam a crise de segurança pública). Cada um destes meses registrou 17 homicídios, apenas um a mais do que agosto. Em fevereiro de 2016 foram 11 mortes e em março, 12. Na avaliação da advogada criminalista, presidente da Comissão da Mulher do Sindicato dos Advogados do ES, Carla Pedreira, dois fatores foram fundamentais para esse aumento: falta de aplicabilidade efetivas de

políticas de defesa da mulher e interligação de dados entre as instituições. “A política existe, mas não está sendo aplicada efetivamente. Vejo que a base de tudo é a falta de interligação de informações entre os poderes. O Judiciário tem suas atribuições, a Sesp tem as suas, o MPES tem as suas, mas esses órgãos têm que se interligarem. Eles precisam trabalhar juntos, pois projetos isolados não vão surtir os resultados que a sociedade necessita. Ideias boas têm e políticas também, mas precisa ser em conjunto”. Ainda de acordo com a advogada, a crise econômica, que gerou aumento do desemprego, também precisa ser considerada. Mas ela destaca que os números, apesar de oficiais, levantados através de boletins de ocorrência, não são reais. “Os dados reais são maiores, com certeza. São casos ligados diretamente à vio-

NÚMEROS

21 mortes

de mulheres a mais de janeiro a agosto de 2017, comparado a 2016

16 mortes de mulheres no Espírito Santo somente em agosto de 2017

divulgação

região Metropolitana foi onde mais mulheres foram assassinadas em 2017; vila velha lidera, com 13 mortes lência domestica e familiar”. GranDe vitória Na Região Metropolitana mais mulheres foram assassinadas em 2017 (46 mortes), seguida das regiões Norte (28) e Região Sul (14). Na Região Metropolitana os dados mostram um aumento de 70,4% de mortes em relação ao mesmo período de 2016 (27), enquanto no Sul foi de 75%. Na Grande Vitória, Vila Velha lidera a quantidade de homicídios (13); na região Norte,

Aracruz lidera, com 9 mortes, mais do que o dobro do mesmo período de 2016 (4); e na região Sul os municípios de Cachoeiro e Itapemirim estão empatados, com quatro mortes cada. No ano passado o município que mais registrou assassinatos de mulheres foi Serra, com um total de 17 mortes. Mas este ano quem lidera é Vila Velha, com 13 homicídios, sendo este número parcial maior do que o total do ano passado (11). Cariacica tem 10 mortes neste ano, duas a mais

do que em todo o ano de 2016, e Vitória tem 10 homicídios até o fim de agosto de 2017, um aumento de 233% em relação ao total de 2016, quando foram três mortes. Serra tem 11 mortes até o momento. “Vila Velha teve um grande crescimento e Vitória também, mas a Patrulha da Mulher na Capital funciona. Na Serra, houve diminuição porque lá está sendo desenvolvida política municipal”, concluiu Carla Pedreira.

Feminicídio não é especificado no ano de 2016 a faixa etária que mais foi vitimada entre as mulheres estava entre 35 e 39 anos. Já na média dos últimos oito anos a maioria das vítimas tinha entre 25 e 34 anos, apesar de também ser alto o número de vítimas entre 15 e 24 anos. De acordo com os dados da Sesp, desde 2012 foram assassinadas no Espírito Santo 770 mulheres. Os números, no entanto, não separam as causas das mortes, o que impede que sejam classificados os feminicídios – aqueles resultados de violência doméstico-familiar e morte por gênero. “Não tem como separar o feminicídio, mas é notório em qualquer pesquisa que mais de 70% dos casos são resultado de violência familiar. Os municípios não têm conselho de mulheres, e a política de defesa da mulher

precisa desse setor”, ressaltou a presidente do Conselho no Sindiadvogados. Em todo Brasil, conforme análise feita recentemente pelo Conselho Nacional do Ministério Público (CNMP), os números de mulheres mortas em razão do gênero são absolutamente alarmantes: oito por dia. No Espírito Santo existem mais de 14 mil ações na Justiça, relacionadas a casos de violência contra mulheres. Segundo a Gerente de Proteção

É notório que mais de 70% dos casos são resultado de violência familiar

Carla PeDreira, advogada

a Mulher da Sesp, Daniella Figueiredo, as ações desenvolvidas no Estado têm encorajado denúncias. “Nós temos a Patrulha Maria da Penha, que ajuda a registrar e fiscalizar as ocorrências; a Casa Abrigo Estadual, que é um equipamento destinado a assistir e abrigar mulheres vítimas em risco de eminência de morte; e o grupo reflexivo 'Homem que é Homem'”, explica. O “Homem que é Homem” funciona desde 2015 na Grande Vitória e, em agosto, foi implantado em Linhares. “Os resultados são fantásticos: tivemos, no ano passado, uma média de apenas 5% de pessoas que frequentaram o grupo e voltaram a praticar atos”, destaca. Foram trabalhados sete grupos, por ano, com cerca de 15 pessoas em cada um deles. A adesão é voluntária, mas to-

divulgação

Patrulha Maria da Penha ajuda a registrar e fiscalizar ocorrências dos os acusados de crimes domésticos contra mulher são obrigados a participar do primeiro encontro, que fornece orientações das penalidades jurídicas e apresenta a Lei Maria da Penha. Neste ano, o grupo está finalizando o quinto ciclo. Daniella Figueiredo explica que as psicólogas e assistentes sociais

atuam na desmistificação do machismo, para que eles não voltem a cometer tais atos. “A maior parte dos agressores entende que suas condutas são violentas, mas justificáveis. Nos grupos eles refletem e assumem um papel diferente. E acima de tudo se tornam multiplicadores dessa prática de não violência”, relata.


CLAssIfICADOs COMPRAR • VENDER • ALUGAR • TROCAR • DIVULGAR SExTA-FEIRA, 8 DE SETEMBRO DE 2017 j www.EShOJE.COM.BR j EShOJE@EShOJE.COM.BR j ANUNCIE: (27) 3395-1800

1

VENDO

Imóveis, Automóveis, diversos

GRANDE VITÓRIA

TROCO casa, Vila Garrido – escadaria, 2 quartos, sala, cozinha, banheiro, SEM garagem, SEM escritura. 45 mil – 27997012376. VENDO / TROCO casa, Vila Garrido – escadaria, 2 quartos, sala, cozinha, banheiro, SEM garagem, SEM escritura. 45 mil – 27997012376. VENDO casa, Vila Garrido – escadaria, 03 quartos, sala, cozinha, banheiro, varanda, quintal, SEM garagem, SEM escritura. 17 mil – 27-997012376. VENDO apartamento, quarto, cozinha, banheiro, varanda, sala, área serviço, reformado, Santo Antônio, frente Santuário, com recibo, 99603-7548 vivo VENDO Terreno Darli Santos VV, lado Gaivotas, 12m x 24m, comercial/residencial, rua asfaltada, documento em dia, plano/ murado, aceito troca veículo R$85.000,00. 99812-2897 vivo. VENDO Imóvel 520m2, esquina, frente Av. Maruipe, laje, pé direito duplo, afastamento estacionamento 10 veículos, escriturado, área construída 290m2, legalizado, frente 25m. 99812-6199 vivo whatsapp. Vendo casa Alagoano – começo escadaria, sem escritura, sem garagem – 5 cômodos – 75 mil Vendo J.Penha Kitnet, elevador, garagem, 180 mil 99973-1001. Vendo J.Penha 3 qts/Ste, elevador, varanda 460 mil 9-9989-1243. Vendo J.Penha 2 qts Conjunto / Varanda, 250 mil 9-9989-1243 Seja um franqueado. Faça parte da maior rede de chocolates finos do mundo. Passamos o ponto: Av. Presidente Vargas, 137 Centro Fundão. Tel.: 11 94350-2770 Nayane Vendo Casa – Caratoíra (Vitória) – 1º pavimento (começo escadaria) - 02 quartos, sala, cozinha, banheiro e quintal. Sem escritura e sem garagem. R$75 mil ou R$60 mil + parcelas – 99865-0734 Vendo Apartamento – Jardim da Penha – 70m² , 2° andar, 03 quartos com armários, dept de empregada e garagem – Ed Cataurus – Atrás do Sup. Epa – 99527-0404 Vendo Apartamento – Jardim da Penha – 90m² , 03 quartos, Suíte, elevador, varanda e Vaga. Próximo ao Bicho Guloso - Estudo troca em imóvel de menor valor. 99989-

1243/3071-0527 Vendo Apartamento - Jardim da Penha - 02quartos c/ suíte, varanda, elevador, 01 vaga, bicicletário, salão de festa com churrasqueira - prox. ao Sesi – R$ 355 mil - 99973-1001/3084-5182 Vendo Apartamento - Jardim Camburi – 03 quartos c/ suíte, varanda, elevador, ampla área de lazer - prox. a Vale – R$ 290 mil - 99989-1243/3071-0527 Vendo Apartamento – Jardim Camburi 02 quartos, 1 banheiro social, elevador Sol da Manhã, 01 vaga, 2 quadras do mar - R$ 245 mil.. 99973-1001/3084-5182 Vendo - Telas pintadas à óleo - com temas florais de vários tamanhos e valores. Angel Art 999231 3143. Vendo Casa – Vila Garrido (Vila Velha) – 2ª pavimento (começo da escadaria) – 02 quartos, sala, cozinha, banheiro, copa, varanda e terraço – R$ 44 mil ou troca por outro imóvel – 99701-2376 Vendo Apartamento – Jardim da Penha – Ed Centaurus - 2° Andar, 03 quartos, armários, garagem, dependência de empregada – Atrás do supermercado EPA – R$280 mil. 99527-0404 Vendo Apartamento – Jardim da Penha– 03 quartos, suíte, armários, elevador, varanda e Vaga. Próximo ao Banco Banestes –Estudo veículo como forma de pagamento. 99989-1243/3071-0527 Vendo Apartamento – Jardim da Penha 02 quartos, Suíte, armários, elevador, varanda, piscina e 01 Vaga. Próximo ao Bicho Guloso -99973-1001/3084-5182

COMUNICADO Moises Rodrigues de Souza, torna a publico que Requereu da SEMDESU, através do processo nº46424/2017, para atividade de Açougue, COD 12.21, na localidade AV São Pedro, nº9, Barramares, Vila Velha- E.S. COMUNICADO CARGOSOFT TRANSPORTES LTDA, CNPJ n° 05.443.883/0004-70, torna público que REQUEREU da SEMMA, através do Processo n°. 32872/2017, a LMR para a atividade de Pátio de estocagem para cargas gerais, sem manutenção na localidade de Rua Av Lourival Nunes nº 1117, município da Serra – ES. COMUNICADO AUTO MECANICA ASEVEDO- ME torna publico que Requereu da SEMDESU, através do processo nº 46515/2017, Licença LMAR, para ativ. de Reparação ou manutenção de motores, COD – 20.07, na localidade de Aribiri, R. Emydio Ferreira Sacramento nº327 – Vila velha – ES.

EDITAL DE CITAÇÃO PELO PRAZO DE 20 DIAS – Nº do Processo: 0033376-18.2014.8.08.0024 – Ação: 40 – Monitória – Requerente: AGÊNCIA ESTADO LTDA. – Requerido: VLK PARTICIPAÇÕES LTDA. MM. Juiz (a) de Direito de Vitória – 10º Cível do Estado do Espirito Santo, por nomeação na forma da lei etc. FINALIDADE: DAR PUBLICIDADE A TODOS QUE O PRESENTE EDITAL VIREM que fica devidamente CITADO(S): Requerido: VLK PARTICIPAÇÕES LTDA. Documento(s): CNPJ: 04.549.034/0001-90, atualmente em lugar incerto e não sabido, de todos os termos da presente ação para, no prazo de 15 (quinze) dias pagar a quantia de R$ 91.279,24 (Noventa e um mil duzentos e setenta e nove reais e vinte e quatro centavos), ou oferecer embargos, estando isento de custas e honorários advocatícios de conformidade com o artigo 1.102 C, § 1º do CPC. ADVERTÊNCIAS: a) PRAZO: o prazo para embargar a presente ação é de 15 (quinze) dias, contados da data da juntada deste aos autos; b) PENA: não pagando ou não oferecendo embargos no prazo assinalado, constituir-se-á, de pleno direito, o título executivo judicial, art. 1.102, c do CPC. DESPACHO: Fl: Intime-se a parte autora para em 10 (dez) dias se manifestar quanto à devolução do mandado de fls. 100/101, onde mais um vez o demandado não foi localizado. E, para que chegue ao conhecimento de todos, o presente edital vai afixado no lugar de costume deste Fórum e, publicado na forma da lei. Vitória-ES, 19/07/2017. VALERIO BARROS FURTADO DE SOUZA - ANALISTA JUDICIARIO ESPECIAL. Aut. Pelo Art. 60 do Código de Normas. K-07e08/09

2

ALUGO

Imóveis, Automóveis, diversos GRANDE VITÓRIA

ALUGO - R$820,00 –Sala 39 m² + 1 vaga de garagem no Centro Empresarial da Serra – Laranjeiras, Cond. R$275,00, (27)9811-5129 Aluga-se casa e quitinete em Jardim America - Cel.: 27-99629-3378 Alugo Casa para Temporada - Meaípe (Guarapari) - Duplex, 3 quartos, 2 suítes, 2 banheiros social, 2 salas, cozinha, despensa, área, churrasqueira, varanda, quintal e garagem coberta. Acomoda até 20 pessoas. - Maria 3022-2878 / 999281951 Alugo apt° - Morada de Laranjeiras cond. Fechado - 3ª andar, 2 quartos, Sala, Banheiro, Cozinha, Área de serviço, 1 vaga, port. 24hs, área de lazer, churrasqueira, salão de festas. R$700,00 – c/ cond. incluso – 99231-3143/ 3019-1918 Alugo Kitnet - Praia do Canto - Em frente ao Boulevard - Residencial Bali, mobiliada, R$ 795 + condomínio. 99989-1243 Alugoapt°- Jardim da Penha (Novo) – Póximo a Ufes e ao Sup. Carone. 2 quartos, sala, cozinha, elevador e garagem - 27 99981-0691 Jorge.

COMUNICADO "POSTO DE COMBUSTÍVEIS CELSÃO LTDA", “CNPJ n° 07.841.097/0001-04”, torna público que ESTÁ REQUERENDO da SEMMA alteração da razão social do processo de licenciamento n° 1425655/2003, que vigorava como “POSTO DE COMBUSTÍVEIS CELSÃO LTDA-ME”, mantendo-se o mesmo CNPJ. COMUNICADO A empresa DEPÓSITO CAPUABA LTDA – ME (DEPÓSITO CAPUABA) torna público que obteve da Secretaria de Desenvolvimento Sustentável (SEMDESU), através do processo nº 25180/2017, a Licença Municipal Ambiental de Regularização (LMAR) N° 165/2017, Classe S, Grupo 18.08 (N) para as atividades de DEPÓSITO PARA ARMAZENAMENTO DE MATERIAIS DE CONTRUÇÃO EM GERAL COM ÁREA DE ESTOCAGEM DE AREIA, ARGILA, BRITAS E AFINS, ASSOCIADO OU NÃO AO COMÉRCIO VAREJISTA OU ATACADISTA, localizada na Estrada Capuaba, N° 3, CEP 29.118-461, Santa Rita – Vila Velha /ES. COMUNICADO A empresa MARCENARIA E SERRALHERIA MARQUEZINI LTDA torna público que recebeu da Secretaria de Desenvolvimento Sustentável (SEMDESU), através do processo nº 29142/2017, a Licença Municipal Ambiental de Regularização / Licença Municipal Simplificada (LMAR Nº 176/2017 / CLASSE S), para a atividade de fabricação de móveis de madeira, vime e junco (CÓD. 05.09-I), à Avenida Felicidade Siqueira, n° 146 - Bairro Alecrim - Vila Velha /ES.

3

sERVIÇOs

Alimentação, Consórcio, Reparos, etc.

GRANDE VITÓRIA

Cotação online de Seguro Auto, Residencial, Moto, Viagem - Guarapari Corretora de Seguros. Massagista, moreno, Cariacica. Atendimento diferenciado - segunda à sábado até 18:00 - 027-9-97441668 wANDERSON – climatização, instalação e manutenção de ar condicionado – 2799888-8667 – mig.wanderson@gmail.com SOS Pronto Socorro dos Manequins – reformas de manequins, pinturas especiais, compra, vendo e alugo – 988285027 99246-1625 COMUNICADO Pedras Brasil Mármores & Granitos Ltda-ME, torna público que requereu da SEMDESU, através do processo nº 36.615/2012, Licença LMAR, para Corte e Acabamento/ Aparelhamento de Rochas Ornamentais e/ ou polimento manual ou semiautomático, COD 3.03(I), quando exclusivos, na localidade de R. Augusto dos Anjos, 98, Planalto, Mun. de Vila Velha/ES. COMUNICADO PJS INDÚSTRIA E COMÉRCIO DE CARNES EIRELI ME torna público que Requereu da SEMDESU através do processo nº 45810/2017 Licença LMAR para a Atividade "Industrialização de Carne, incluindo desossa", Cód 12.22 (I) na localidade Rua Carlos Gomes 346 - Cristóvão Colombo - Vila Velha / ES. COMUNICADO ROGERIO BOONI GONÇALVES 02470051770, torna público que Requereu da SEMDESU, através do processo nº 48.163/2017, Licença Municipal Ambiental de Regularização – LMAR, para Atividade de Serviços de Lanternagem e Funilaria CÓD. 20.07 ( I ), localizado na Avenida Luciano das Neves, 2308, Divino Espírito Santo, Vila Velha/ES. COMUNICADO A RONALDO ANTONIO DE ALMEIDA COSTA EIRELI, torna público que Obteve da SEMDESU, através do processo n° 17850/2017, Licença(s) LMAR nº 172/2017, para ATIVIDADE DE AÇOUGUES LOCALIZADOS EM ÁREA URBANA CONSOLIDADA E FRIGORÍFICOS SEM ABATE..., COD. 12,21(I) na localidade de Rua Alcindo Guanabara, 67, Cristóvão Colombo, Mun. de Vila Velha - ES.

4

EMPREGO

Diversos

GRANDE VITÓRIA

Ofereço-me para trabalhar em Consultório, Clinicas ou Escritórios - de 13 às 19 horas. Sou aposentada, nível superior, facilidade em assimilar conhecimentos, aceito sal.mínimo – 30392202/997129889 Ofereço-me para trabalhar como Porteiro ou Aux de Serviços Gerais – Possuo curso de Portaria, e resido em Cariacica – 99949-0604 Ivonete. Ofereço-me para trabalhar como Garçon (Freelancer) para Festas e Eventos. Formação Senac – 99913-4971 – Alessandro. Ofereço-me para trabalhar como Pedreiro, área de construção civil ou Serviços Gerais -Disponibilidade para qualquer local 99717 2657 Ofereço-me para trabalhar como Porteiro – Possuo Curso de Portaria, Auxiliar de Escritório, Informática Básica, CNh AB, Ensino Médio Completo-Resido em Vila Velha – 99792-6780 99701-2376 Nilson. Contrata-se pintor – entrar em contato com 99582-5353 ou cln.eddificaçoes@ hotmail.com. COMUNICADO VITÓRIA AÇOUGUE E LANCHONETE LTDA ME torna público que Obteve da SEMDESU através do processo nº 65365/2015 Licença LMAR para a atividade "Açougues Localizados em Área Urbana Consolidada", Cód 12.21 (I), na localidade Rua Ana Siqueira 668 - Alecrim - Vila Velha / ES. COMUNICADO A WASTER INDÚSTRIA E COMÉRCIO DE MADEIRAS LTDA, torna público que requereu junto ao IEMA, através do processo no 25464302, a Licença de Operação Corretiva (LOC), para imunização de madeira, localizado na Rod. Laurindo Barbosa, Fazenda Santa Bárbara, S/N, zona rural do município de Alto Rio Novo - ES. COMUNICADO WEIR DO BRASIL LTDA torna público que requereu em 28/08/2017 junto à SEMMA/ SERRA/ES, através do Processo nº45901/2017, Licença Municipal de Regularização [LMR] para a atividade de Fabricação de Revestimentos de Borracha Resistentes ao Desgaste no Município de Serra/ES.

MOVIMENTO JOVEM DO BAIRRO ALECRIM E ADJACÊNCIAS - MJA Edital de Convocação para Assembléia Geral Extraordinária O Movimento Jovem do Bairro Alecrim e Adjacências-MJA, com endereço na Rua Vespertina, 23, Alecrim – CEP 29.118-030 – Vila Velha/ES, convoca a todos os associados, a participarem da Assembléia Geral Extraordinária a ser realizada no dia 08 de Setembro de 2.017, às 13:00 horas, em primeira convocação, e as 14:00 horas e segunda e ultima convocação, na sede do MJA, na Rua Vespertina, 23, Alecrim – CEP 29.118-030 – Vila Velha/ ES, afim de alterar a denominação social, alteração de endereço, alteração das atividades, eleger a nova diretoria para o quadriênio de 2017/2021, aprovação do novo Estatuto, e outros assuntos de interesse dos associados do MJA. Silas Lima Ferreira - Presidente


14

SEXTA-FEIRA, 8 DE SETEMBRO DE 2017 j WWW.ESHOJE.COM.BR

HUGO BORGES POR CÉSAR HERKENHOFF L cesarherkenhoff@hotmail.com

A pátria subtraída “Dormia e nossa pátria-mãe tão distraída, sem perceber que era subtraída, em tenebrosas transações”. Quero crer que ao profetizar o futuro do Brasil ainda nos anos 80, no fim da ditadura militar, o célebre Chico Buarque não podia imaginar que ele ajudaria, tempos depois, a construir a maior truculenta cleptocracia brasileira, sob os auspícios (ou hospícios?) do Partido dos Trabalhadores. O que se vê hoje no Brasil é de uma truculência semelhante às descritas nas maiores atrocidades da história da humanidade. Os vagabundos tomaram conta da Nação. Guardam milhões, bilhões, em cuecas, malas, camisinhas, contas no exterior e financiamento de ditaduras enquanto a população vê, diariamente, gente morrendo de fome, de frio, cometendo suicídio em consequência da depressão provocada pela falta de emprego e renda. Mas essa gente é insaciável. Por que roubar 20 milhões se dá pra roubar 2 bilhões de reais? O raciocínio, por si só, é

perverso: não preciso de tanto dinheiro nem sei o que vou fazer com ele, mas se eu não roubar, vai aparecer outro bandidinho safado e roubar o que é meu. A podridão tomou de assalto, literalmente, o Executivo, o Legislativo, o Judiciário e, definitivamente, o Ministério Público. É notório o constrangimento de homens e mulheres de bem que acabam, por definição corporativa, sendo nivelados por baixo. Conheço magistrados que sentem vergonha de dizer que são juízes porque a isto se segue o olhar desconfiada da opinião pública. Despacham e

sentenciam 400, 500 processos por mês e acabam sendo tratados como meliantes porque o mau exemplo que vem de cima acaba contaminando todo o Judiciário. O que dizer do Legislativo, um poder que tem mais de 60% de seus membros investigados por denúncias de corrupção e, mesmo sob os olhares atentos da sociedade e dos meios da comunicação, aceita ser subornado para manter um presidente desonesto no poder. O Executivo não fica atrás. Lula da Silva, Dilma Rousseff e Michel Temer são a escória da política brasileira. Valeram-se da confiança neles depositada

pelo eleitorado para transformar patrimônio público em capital privado. E aí vem o Ministério Público, guardião dos interesses da sociedade, e consegue reacender uma chama de esperança. Qual nada. O que se viu foi o açodamento de um procurador geral motivado ideologicamente querendo retribuir os favores recebidos dos governos petistas. O acordo de delação premiada com o grupo JBS, considerado por alguns altamente satisfatório para os interesses públicos, foi uma das maiores trapaças já praticadas pelo poder público. Em nome de sa-

be-se lá o quê, dois irmãos trambiqueiros e desonestos conseguiram salvo-conduto não para ajudar a montar uma farsa, mas para conseguirem o direito legal à impunidade. A sociedade já conhece seus principais trombadinhas. O que sobressalta, agora, é a informação de que nas deleções da JBS há referência direta a quatro ministros do Supremo Tribunal Federal. As apostas estão feitas. Alguns nomes são considerados “pules de 10” mas a questão é desvendar o mistério em torno do quarto nome. Vou mais longe. Aposto que não são apenas quatro.

COLUNA FEU ROSA

ASPECTO GERAL

Para meditarmos

Amaro no caminho?

Dia desses li, no jornal "Sputnik", uma interessante matéria sobre a República Tcheca. Noticiou-se que aquele país "está prestes a entrar para o clube de maiores produtores mundiais de lítio. Desde já, empresas australianas e norte-americanas estão disputando o direito de explorar o mineral no país".

Não conheço o apresentador Amaro Neto, mesmo com 47 anos de rádio e jornal. Não peguei a era da TV e na minha época em que fui candidato sequer podia usar o veículo com propaganda eleitoral. Quando concorri pela ARENA, e fiquei na segunda suplência em Vitória, o meu número era 2222. Pra passar isso ao ouvinte eu tinha que rodar “Expresso 2222”, de Gilberto Gil.

Informou-se, em seguida, que "partes do solo tcheco passaram a valer, do dia para a noite, bilhões de dólares. Não se trata de ouro, nem de petróleo, mas de um mineral muito mais valioso". Complementou-se que dada empresa "realizou perfurações de prospecção em Cínovec, na região de Teplice, e descobriu uma reserva de 6,5 milhões de toneladas de lítio". Assim, "a República Tcheca … poderá garantir toda a demanda europeia pelo metal por mais de dez anos". Esclareceu-se que "o lítio é um mineral usado, entre outras funções, para a produção de baterias recarregáveis. Considerando o grande crescimento do setor de automóveis elétricos, o lítio tende a se tornar mais valioso do que o petróleo, o gás natural ou mesmo o ouro". A reportagem fica ainda mais interessante quando lança uma pergunta: "E quem vai ficar com a fortuna tcheca"? Eis a resposta: "Segundo a imprensa, as maiores chances de exploração são da empresa Geomet, pertencente à European Metal Holdings, que recebeu a licença de prospecção e de perfuração do

Ministério do Meio Ambiente local. No entanto, a companhia internacional de consultoria Albright Stonebridge Group também entrou na concorrência". Segue-se a conclusão do texto a nos deixar, enquanto país cuja economia é baseada no extrativismo, um tema sobre o qual meditarmos: "No entanto, alguns políticos do país não estão satisfeitos com as perspectivas de uma exploração totalmente privada do mineral e esperam uma maior participação do Estado no processo. É o que pensa Jaroslav Borka, deputado do Partido Comunista da Boêmia e Morávia (KSCM) e membro do comitê constitucional do parlamento. Segundo ele, os setores industriais estratégicos devem ser regulados pelo Estado, e não por especuladores financeiros, que deixarão depois de si grandes problemas ecológicos e despesas milionárias com saúde e recuperação do solo, que serão pagas pelas gerações futuras". Agora levante-se e vá à janela: será que esse deputado tem razão? PEDRO VALLS FEU ROSA Desembargador do TJES

Nunca recebi um centavo do partido para minha campanha. Hoje esses “pilantras” querem R$4 bilhões do dinheiro do povo para fazer campanha. Amaro Neto se deu bem por ter um programa de boa audiência, e não ter a Polícia Federal no seu pé, como foi na minha época. Lembro-me que o saudoso Nilton Gomes, certa vez fazendo programa no dia da chegada de um general presidente da República, fez uma inversão de valores quando disse que ”era um quadro tão bonito, pra uma figura tão feia”. Ele inverteu; quis dizer que as ruas eram tão sujas pra receber um presidente da República. Isso bastou: em menos de 20 minutos a Federal chegou na rádio e Nilton foi levado. Amaro tem um poder forte, que é a TV Vitória. Acho que ele ainda não tem capital político para chegar ao Senado, mas isso só ele pode dizer. Espero que não se prenda aos “confetes” que estão lhe jogando. Torço para que consiga seu objetivo, mas vejo dificuldades. Amaro tem eleição certa à Câmara Federal. Não seria um risco tentar logo o Senado? Mas eleição é uma cai-

xinha de segredos! Quando o candidato acha que está no caminho certo, só fica sabendo que não quando as apurações são encerradas. No ano passado o deputado estadual disputou as eleições para a Prefeitura de Vitória contra o prefeito reeleito Luciano Resende. Dizem as más línguas que já havia encomendado o paletó da posse. Como o parlamentar mais votado em 2014, com 55.408, ele foi picado pela mosca azul, começou a se achar o imbatível, mas deu com os burros na água. Perdeu por uma diferença mínima, mas perdeu. Perder de 1 a zero ou de 10 a zero, não faz diferença, porque perdeu! No início deste ano Amaro soltou o primeiro balão de que seria candidato a governador. Agora, com todas as pompas, é a senador!?!?!? Pior, com direito do lançamento de um “Fã Clube” formando por 19 deputados estaduais! Ele está certo em fazer pesquisa e eu torcerei pelo seu sucesso. Mas muito cuidado com a chuva de confete! HINO SALVADOR Radialista


Esportes 15

SEXTA-FEIRA, 8 DE SETEMBRO DE 2017 j WWW.ESHOJE.COM.BR

Tem forasteiro na disputa pelo trike

RUY MONTE DÁ O RECADO! rmonte@eshoje.com.br

A 3ª etapa do Capixaba de Drift Trike será domingo (10) em Afonso Cláudio com atletas de diversas cidades do Brasil DIVULGAÇÃO

Futebol é um brinquedo caro Antonio Geraldo Perovano, dirigente do futebol capixaba, ora como vice da FES ora como superintendente do Vitória Futebol Clube, sempre diz que futebol é um brinquedo caro. Ele tem toda a razão, principalmente, quando se trata do faturamento dos clubes.

O mineiro Lucas Ribeiro é lider do circuito capixaba, mas segue colado pelo cachoeirense Felipe Coelho GUSTAVO GOUVÊA gustavo@eshoje.com.br

O

C C de Drift Trike chega à terceira etapa da temporada 2017 com, pelo menos, três grandes postulantes os título, dentre eles um forasteiro. Lucas Ribeiro, o Lukinhas, mineiro de Pará de Minas, foi campeão nas duas etapas do Estadual realizadas até o momento, em Linhares e Santa Teresa, e lidera o Circuito com fome de invencibilidade. Neste domingo (10) ele e outros atletas participam de nova etapa, em Afonso Cláudio. Só que logo atrás do mineiro, que tem 59 pontos, vem o capixaba Felipe Coelho, com apenas cinco pontos de diferença, tornando emocionante a briga pela ponta da tabela. Felipe já foi o terceiro colocado geral no Capixaba de Trike da temporada 2015 e este ano não vê pela frente nada diferente do título do campeonato. Na última etapa, na ladeira de Lombardia, em Santa Teresa, em 30 de julho, ele chegou a vencer o mineiro na bateria semifinal, mas um descuido numa curva acabou custando o título na finalíssima. Agora, em Afonso Cláudio, o cachoeirense quer um desfecho diferente. "Eu vou fazer de tudo para

tentar levar esse ano! Na última etapa foram sete decidas e ganhei seis. Na última meu trike escorregou numa curva, e para não bater nele dei uma segurada. Fico muito feliz em ter ele como adversário. É um cara que anda pra fora do Brasil, foi pra Colômbia, Argentina... ", afirmou o capixaba, que ficou em quatro lugar na primeira etapa, na ladeira de Japira, em Linhares, e em segundo lugar na última etapa. O outro capixaba que ainda briga pelo título é Patrick Degasperi, que foi o campeão capixaba em 2015 e atualmente é o terceiro colocado no ranking estadual, com 44 pontos. Ele ficou em terceiro lugar na etapa de Linhares e em quinto lugar na última. FORASTEIRO Olhando pelo currículo, Lukinhas realmente chega como favorito. Além de estar invicto no capixaba este ano, o mineiro está colecionando troféus de campeonatos internacionais na temporada 2017. Em janeiro, na primeira etapa do Sul-Americano de Trike, na Argentina, ele foi o grande campeão e repetiu a dose na segunda, no Rio Grande do Sul, em maio. Além disso, em julho, ele foi para a Colômbia disputar o campeonato nacional e fi-

cou em terceiro lugar. Como se já não bastasse, nos campeonatos regionais pelo Brasil, ele lidera o gaúcho, está em segundo no mineiro, em quarto no paulista e é líder do capixaba, campeonato no qual teve sua primeira experiência no fim de 2016, sendo campeão na última etapa, em Colatina. Apesar da vasta experiência, Lukinhas admite que o nível dos capixabas está alto e prova disso é que a disputa pelo título está acirrada, sem nenhuma definição.

O fato de esta etapa ser em pista nova vai tornar a prova mais igual. Gostei

LUCAS RIBEIRO, atleta

"Tem muitos pilotos que estão crescendo no Espírito Santo, pelo menos uns cinco com o nível bem parecido com o resto do Brasil. O fato desta etapa ser em pista nova vai tornar a prova mais igual. Gostei do percurso, tem dificuldade média e vai levar pilotos novos e mais adeptos para lá. O título desta temporada vai ficar entre eu, Felipe, Patrik, Tarik e Geovani. Espero muita disputa", afirmou o mineiro.

A Desportiva Ferroviária oferecer aos seus sócios? Aí jogou no dia 2 de setembro que reside outro problema: em partida cujo resultado foi os clubes têm pouco a ofereo empate de 3 a 3 com o Vitó- cer ao quadro social. ria Futebol Clube. E o público De repente o Vitória mal pagante não passou de 500 tem sua piscina. E os degatos pingados. Li o relatório mais? No caso dos clubes que da bilheteria e o prejuízo foi têm estádios, ainda restam a em torno de R$ 2 mil. No jo- venda das placas. Alguns digo do Rio Branco contra o Es- rigentes correm atrás de papírito Santo o público pagan- trocínios, muito mais na bate foi de aproximadamente se da amizade do que reco300 torcedores. Nos dois jo- nhecer que investir em time gos os times não pagaram de futebol é bom e lucrativo. Será que as granaluguel de campo e amargaram predes empresas não Além dos juízo. podem contritantos Como manter o buir? futebol de uma ArcelorMittal, problemas agremiação quanAracruz Celulose, do futebol, do os times pagam Va l e , G a r o t o , os clubes para jogar? Aí enÁguia Branca... têm pouco a onde estão estas e tra a história dos clubes que precioferecer ao seus projetos de sam criar meios quadro social apoio a bons propara arrecadar. As jetos. Se futebol ideias são muitas, não é um deles, o mas poucas coloque é? Que tal as cadas no papel. Mesmo as- agremiações se unirem, ou sim, a gente vê a Federação até individualmente, fazede Futebol do Estado correr rem visitas a essas grandes atrás de apoio através de al- empresas e apresentar progumas ações, como a busca jetos viáveis com a finalidapor emendas parlamentares de de ter apoio? e outros projetos através do O nosso futebol é mal diGoverno do Estado. Mas isso vulgado. Temos a rádio Esnão é o bastante. pírito Santo com programa Será que um departamen- esportivo diário e só. Não sei to de marketing e comercial mais o que dizer para que num clube, vai solucionar? nós tenhamos clubes fortes, Arrecadar através de sócios? com bons times e um futebol O que as agremiações podem do alto nível.


=bhgjc==

=IFPQJíí Ilustrações: grandevitorinha/locomotipo.


Vitória, 8 de setembro de 2017 J Ano XVII J Nº 661J Edição Gratuita Semana

www.eshoje.com.br

Fundado em 19 de julho de 2000 por Carlos Roberto Coutinho DIVULGAÇÃO

Esse Brasil é uma piada... “Filhos da Pátria” estreia dia 18 encontrando humor na história corrupção do paísj3

CULTURA

Entre o amor e o diálogo

Espetáculo mostra a importância do contato e da comunicaçãoj2

DIVULGAÇÃO

MODA

Da cama para todos os lugares

O simples pijama pode virar um look lindo para diversas ocasiõesj6

MARCELA BOURGUIGNON

SABORES

Delícia da terra para comemorar

Moqueca Capixaba feita especialmente para o aniversário de Vitóriaj7


2

Cultura

SEXTA-FEIRA, 1 DE SETEMBRO DE 2017 j WWW.ESHOJE.COM.BR DIVULGAÇÃO

CIRCUITO CULT MÁRCIA ALMEIDA L cultura@eshoje.com.br

4xbibi Celebrando 76 anos de carreira e com vitalidade invejável, Bibi Ferreira, a dama do teatro brasileiro, retorna ao Estado com o seu show “4xbibi”. DIVULGAÇÃO

Berenice e Dagoberto vão descobrir que o diálogo aproxima as pessoas e recupera o verdadeiro amor

E se você não puder mexer na televisão? Esse é o questionamento da peça “O Último Capítulo” que Mariana Xavier e Paulo Mathias trazem a Vitória

E

  um restaurante e ver todos à mesa sem conversar. Não, ninguém brigou, mas todos estão entretidos no celular. Esta é uma cena muito comum e dentro de casa não é diferente. Marido e mulher, deitados lado a lado, às vezes, sequer trocam uma palavra, verbalmente. Mas nos grupos de Whatsapp, lá estão eles se comunicando... Esta foi a inspiração da comédia “O Último Capítulo”, estrelada por Mariana Xavier e Paulo Mathias, que chega a Vitória nos dias 16 e 17 de setembro. A peça comemora a oportunidade dos atores e amigos, declaradamente fãs um do outro, trabalharem juntos. A comédia foi escrita por Alexandre Morcillo e Clóvis Corrêa e dirigida por Márcio Vieira. Na peça Mariana vive Berenice, uma romântica e sonhadora diarista apaixonada por novelas. Já Paulo dá vida a Dagoberto, um desempregado crônico fanático por futebol. "Dagoberto é um malandro incurável que inventa todos os tipos de histórias para ficar bem com a Berenice. O problema é que, em um relacionamento, mentir nunca é a melhor opção, a

verdade logo aparece e, com isso, as brigas", revela Paulo. A história gira em torno do dia em que Berê chega do trabalho ansiosa para curtir o último capítulo de sua novela preferida, mas um repentino apagão acaba com seus planos. A 'DR' O público acompanha uma divertida e dramática DR (Discussão de relação) dos dois, que se amam, mas que acha que chegou a hora de se separar. Através de flashbacks, Berenice e Dagoberto vão reavaliando sua relação e chegam à conclusão de que seu casamento também é uma grande novela, e que também pode estar no último capítulo. "O diálogo sempre é a melhor opção. Mais conhecido como DR (discutir a relação). Acho DR muito chato (risos). Mas, às vezes, é fundamental para o entendimento e a continuidade do relacionamento", avalia o ator que falou sobre a peça no site GShow. Mariana Xavier é idealizadora do projeto e assina a produção junto com Marcelo Aouila. Apesar de ter se tornado conhecida do grande público

através da TV e do cinema, o teatro é seu berço artístico e ela se diz muito feliz por voltar aos palcos, especialmente numa comédia para todas as idades e classes sociais: “Tenho muito orgulho de fazer uma peça que não tem um mísero palavrão, não tem uma baixaria, e ainda assim faz a plateia passar mal de rir!”, conta orgulhosa Mariana. A atriz e produtora optou por realizar o espetáculo inicialmente fora do eixo Rio X São Paulo. “Na verdade estou usando a peça como desculpa pra conhecer o meu país”, brinca.

SERVIÇO: O ÚLTIMO CAPITULO w C

Mariana Xavier e Paulo Mathias Jr w D: Dias 16 (às 21h) e 17 (às 18H) w L: T Universitário – UFES w G: C w D: 75 min w C etária: 10 anos w P: Térreo- Setor A R$ 70,00 e R$ 35,00/ Setor B R$ 60,00 e R$ 30,00/ Mezanino R$ 50,00 e R$ 25,00

Com um repertório impecável, Bibi vai apresentar canções de Amália Rodrigues, Carlos Gardel, Frank Sinatra e Edith Piaf. O espetáculo será no dia 23 de setembro, na Área de Eventos do Shopping Vila Velha.

Prorrogação

Foi prorrogado até o dia 22 de setembro o prazo de inscrição para o Edital de Seleção e Credenciamento de Profissionais para Composição das Comissões Julgadoras dos Editais Funcultura 2017. O objetivo é realizar um processo seletivo de profissionais para prestação de serviços técnicos especializados, a fim de comporem as Comissões Julgadoras dos Editais deste ano. A inscrição pode ser feita presencialmente, com entrega dos documentos no protocolo da Secult, pelo correio,

ou via internet, por meio do e-mail selecaocomissaojulgadora2017@secult.es.gov. br. As inscrições presenciais deverão chegar à Secult até o dia 22 de setembro e não será aceita a data de postagem como comprovante de inscrição no prazo. Já por meio da internet serão válidas até as 23h59minutos também do dia 22. É a primeira vez que a Secretaria de Estado da Cultura (Secult) adota esse procedimento para definição da composição das comissões julgadoras dos editais.

Para elas

A psicóloga e psicoterapeuta Janete Schulz acaba de lançar “Sim, Você Pode", um livro-mentoria exclusivo para mulheres, onde mostra que é possível equilibrar os papéis femininos quando a mulher fortalece a autoestima, trazendo a responsabilidade das mudanças para si e estabelecendo uma conexão mental vitoriosa com a família. A autora explica como ela própria atingiu metas decisivas como mulher, esposa, mãe e profissional – assumindo que enfrentou dores, angústias, situações difíceis e as superou com sucesso, tendo como grande aliado o seu marido. A obra é uma publicação da Editora Mulheres que Decidem.

Homenagem

O acervo da colunista Maria Nilce Magalhães, morta em 1989, foi cedido pelo filho Juca Magalhães para o produtor cultural Artênio Dutra e está sendo usado como referência para a confecção dos

figurinos que serão usados no espetáculo de dança “Poison”, que vai estrear em outubro, em Vitória. A montagem foi contemplada no edital da Lei Rubem Braga.


SEXTA-FEirA, 8 dE SETEmbro dE 2017 j www.EShojE.com.br

3

Crítica com muito bom humor Para fazer comédia com a corrupção, muito antiga no brasil, nova série da Globo começa dia 18

D

i n h e i r o e m mala e cueca, mensalões ou mensalinhos... nada disso é novo e nem foi a Lava Jato que descobriu a corrupção no Brasil. A coisa é muito mais antiga e, apesar de serem casos sérios, dá para tirar sarro. Talvez não do problema, mas dos brasileiros que entra ano sai ano, continuam mantendo no poder quem gosta de fazer perpetuar a corrupção – afinal, somos todos uns filhos da p... Pátria! Para falar do assunto com uma crítica bem humorada, estreia dia 18 de setembro a série 'Filhos da Pátria', na Rede Globo. Ambientada em 1822, após a independência do Brasil, ‘Filhos da Pátria’ promete divertir o público com a história do português Geraldo Bulhosa (Alexandre Nero), um funcionário público do Paço Imperial, que estará imerso em um ambiente corrupto e será influenciado a tomar atitudes desonestas. Em meio a todos estes conflitos, ele também terá que lidar com os dramas de sua família, principalmente com os de sua esposa Maria Teresa (Fernanda Torres), uma mulher ambiciosa e muito vaidosa. A série tem redação de Bruno Mazzeo e direção de Mauricio Farias, que mostram como tudo o que vivemos e passamos nos dias de hoje teve início. Fi-

lhos da Pátria é uma crônica cotidiana sobre o Brasil do século XIX, sob a ótica de uma típica família de classe média: pessoas comuns, anônimas, situações que os livros de história não contam, que acompanham a formação da nossa essência e refletem o que somos hoje. Na história Geraldo é o interlocutor das relações Brasil x Portugal. Com a instauração da Independência, ele perde o prestígio do cargo oficial e, aos poucos, se envolve nos esquemas que permeiam a repartição através, principalmente, do colega Pacheco (Matheus Nachtergaele), instaurando o famoso “jeitinho brasileiro”. Na vida pessoal, além da esposa Maria Teresa, Geraldo é pai da idealista e feminista Catarina, que diferente do que deseja a mãe – que ela se case com um nobre -, ela busca ser dona do próprio sustento e vida. E ainda tem o filho Geraldinho (Johnny Massaro), um jovem que quer ter ideias revolucionárias, mas mal sabe cuidar da própria vida. Já Lucélia (Jéssica Ellen) é a escrava do clã, que forma a espinha moral dos Bulhosa. Ela é dona de um senso incorruptível de justiça e seu maior sonho é garantir a alforria. Domingos (Serjão Loroza) é o escravo mais antigo e tem um lugar cativo na casa da família.

divulgação

Alexandre Nero e Fernanda Torres foram o casal protagonista da série que satiriza a corrupção no Brasil

Hoje é um reflexo do passado bruno mazzeo explica como surgiu o interesse em construir uma história bem-humorada inserida nesse período. “O que acontece hoje em dia é reflexo do que teve início lá atrás e sabemos pouco acerca da nossa história. Apesar do contexto histórico, o olhar está sobre os Bulhosa, uma família comum, anônima, que sente as mudanças provocadas pela independência do país", explica o autor. E acrescenta: "A visão crítica está com os escravos, principalmente na Lucélia. É dela a voz da razão, é a mais sensata entre todos”. “Acho que a essência desse trabalho é refletir sobre assuntos mais sérios com humor, trafegando também pelo drama”, acrescente Mauricio Farias. No elenco tem ainda Marcos Caruso, Flávio Bauraqui, Leticia Isnard, Karine Teles, Saulo Laranjeira, Vitor Thiré, Ricardo Pereira, Adriano Garib e Felipe Rocha. A série resgata a realidade das pessoas de classe média, inseridas no caos do Rio de Janeiro.

reprodução

Alexandre Nero, no centro entre Bruno Mazzeo e Mauricio Farias com o elenco da série que estreia depois do feriado da Independência


4

Programe-se

SEXTA-FEIRA, 8 DE SETEMBRO DE 2017 j WWW.ESHOJE.COM.BR DIVULGAÇÃO

COLUNA DO VINHO FRANKLIN PINHEIRO L colunadovinho@eshoje.com.br

Vinhos do Novo Mundo Esses termos são utilizados para indicar a procedência geográfica do vinho. Entendese por ‘Velho Mundo’, produtores tradicionais da Europa, enquanto ‘Novo Mundo’ os países produtores de vinhos que estão fora da Europa, neófitos em tradição vinícola. DIVULGAÇÃO

Yumi já foi classificada e está entre as quatro bandas finalistas no 1º Festival de Banda de Rock Capixaba

Capixabas disputam o melhor do rock Seis bandas disputam na última eliminatória do concurso de melhor banda de rock capixaba

D

 16 de setembro acontece na concessionária Vitória Harley-Davidson, em Vitória, a 3ª e última etapa do 1º Festival de Rock – Melhor Banda de Rock Capixaba. A partir das 13h, seis bandas capixabas selecionadas disputam as duas últimas vagas para a final do concurso. São elas: Bad Guys,

Muddy Brothers, Everlong, Rajar, Grave Keepers e Broken N Burnt. Cada banda fará uma hora de show. A classificação se dará via voto de cinco jurados pré-selecionados. O concurso já tem quatro bandas finalistas: Letal, Yumi, The Devils e HellROUTE. A grande final acontece no dia 16 de dezembro, jun-

Luau leva a Bahia para VV   Jammil e Uma Noites irá celebrar o sucesso do DVD ‘Jammil de Todas as Praias’ no dia 16 de setembro, no Nook Beach Club, em Vila Velha. Um marco na história do grupo baiano, e agora trará toda essa animação para solo capixaba, com direito ao visual deslumbrante do local escolhido. A proposta dos shows dessa turnê é criar uma experiência única para quem for presenciar o evento. Um trabalho

DIVULGAÇÃO

elaborado com decoração, ambientação, iluminação e canções especiais, tudo para acentuar a alegria do axé e a felicidade que todo baiano tem.

to ao aniversário de dois anos da Vitória Harley-Davidson. Os ingressos já podem ser retirados na concessionária até o dia 15 de setembro, na Enseada do Suá, das 9h às 18h30, junto ao documento de identidade. Cada RG dará direito a seis ingressos, que custam R$ 10 antecipado. No dia do evento custará R$ 20.

Aventuras de Ladybug em Vix   vai começar! Sucesso de audiência e famosa entre as crianças, a super-heroína Ladybug deixou a tela da televisão e agora ganha vida nos palcos, ao lado de seu parceiro Cat Noir. No dia 24 de setembro, “Miraculous – As Aventuras de Ladybug” desembarca na Arena Vitória. O espetáculo é uma adaptação oficial do desenho animado – produzida pela Chaim Produções em parceria com o canal Gloob – repleta de

projeções, efeitos visuais, performances acrobáticas, além de músicas originais da animação e um telão de LED de 40m². A história irá revelar as origens dos poderes de Ladybug e Cat Noir (os Miraculous), e como Marinette e Adrien se tornaram os super-heróis. Os ingressos variam de R$ 20 a R$ 60 (meia-entrada) e estão à venda nas Lojas Bahamas, no escritório da Arena Vitória, em Bento Ferreira, e no site Eventim.

O gestor da L’Academie du finitivamente no mercador Vin Steven Spurrier, sob o internacional. pretexto de comemorar 200º O Chile se tornou o grande aniversario da guerra da in- exportador de vinhos para o dependência dos Estados Brasil - de tudo que compraUnidos, organizou, no dia 24 mos 45% vem do Chile, 16% de maio de 1976, um grande da Argentina, 12% Portugal concurso que reunia grandes e Itália 11%, com grandes vinhos franceses e america- possibilidades de os dois úlnos. Isso terminou, histori- timos ultrapassarem a Arcamente, conhecido como gentina devido sua instabili“O julgamento de Paris” - dade econômica. Enquanto a que todos julgavam que seria Argentina sofre com as políuma barbada, ao ponto de ticas econômicas implantadespertar pouco interesse das e mantidas pelo governo dos jornalistas especializados atual, que tem prejudicado da França. todo o setor. Mesmo assim, Convidados, pacontrariando os ra surpresa de toprognósticos loO Chile dos os vinhos cais, apresentou se tornou americanos, batecrescimento de ram os franceses 9,52%, em valoo grande dentro do seu exportador res, muito embora sua participapróprio terroir. de vinhos Chateau Monteleção continue na 1973 foi o bran- para o Brasil caindo e hoje esco vencedor e o teja nos patama- cerca de tinto foi Stag’s Leres de 16% de vo45% vem ap Wine Cellars lume. de lá Seus números 1973, ambos da California. A parestão nos patatir dessa data o ormares que tinham ganizador do evento passa a em 2006. O Chile manteve ser “persona non grata” en- seu preço médio em US$ tre os produtores franceses. 3,20 por litro, na Argentina Passado a tempestade Ste- houve um incremento de ven Spurrier disse que isso US$ 3,08%, chegando a US$ não foi o fim, mas apenas o 4,01 por litro. Caso a Argencomeço, e a partir dessa da- tina não fosse beneficiada ta o mundo iria conhecer vi- pela redução de tarifas adunhos americanos, chilenos, aneiras devido ao Mercosul, argentinos, africanos, aus- ficaria muito difícil sua pertralianos, indianos e chine- formance no ponto de venses. A partir desse episódio da. Visivelmente seus preas estatísticas de comerciali- ços, principalmente nos zação de vinhos mudam e os grandes Hipermercados, espaíses produtores de vinhos tão muito próximos dos Eudo novo mundo entram de- ropeus. Santé!


5

SEXTA-FEIRA, 8 DE SETEMBRO DE 2017 j WWW.ESHOJE.COM.BR

Social

Bianca Coutinho bianca@eshoje.com.br

Vitória por eles...

Nesta sexta, dia 08, a cidade de Vitória comemora 466 anos. Vitorinha é pequena, se comparada com as demais capitais, porém, isso não reduz a imensidão de belas paisagens. Em homenagem a este paraíso, personalidades registram seus lugares preferidos na cidade. FOTOS: DIVULGAÇÃO

Anderson e Andressa Hirle no Parque Pedra da Cebola

Eduardo Corona, adepto a prática de exercícios, não abre mão da corrida na orla de Camburi

Brunella Sgaria modelando tendo Vitória e o mar a seus pés

Carnaval capixaba

As escolas da elite capixaba do samba estão a todo vapor, nos preparativos do desfile 2018. Mas a crise está pegando no pé. Na Jucutuquara, por exemplo, sem dinheiro e organização, perderam a rainha Lorena Bragato, o casal destaque Whagner e Cirliane Torezani, o intérprete Kleber Simpatia, e o casal de mestre-sala e porta-bandeira, Claudinho e Selminha Sorriso. Ganham com isso, as concorrentes Boa Vista, Mocidade Unida da Glória e Unidos da Piedade.

Gláucia Duarte elegeu a Ilha do Frade como um dos pontos preferidos. Suas manhãs são sempre por ali

Convite. Giovanna Dal Col vai comemorar idade nova na suíte “50 Tons” do seu Harus. Priscila Légora, Hellen Dal Col, Keila Motta, Flaviane Brandemberg, Marlene e Naíta Borges são algumas das convidadas.

Ladybug. O espetáculo “Miraculous

– As Aventuras de Ladybug” desembarca em Vitória, dia 24 de setembro, com um show de projeções, efeitos visuais, performances acrobáticas, tecnologia em LED e músicas originais da animação.

“Ventória”. Quem tem plantas em

locais que ventam demais precisa se atentar: vento resseca mais o solo do que o sol, por isso é importante regar com frequência. A dica é do especialista Fabio Junger.

Combos. Pedro Angones observa

grande volume de serviços essenciais passando a trabalhar sobre a internet. Nesse sentido, ele alerta de redobrar os cuidados com os combos e estar livre de contratos longos para desfrutar desse futuro que já bate à porta.

Responsa. A Ambev promoverá o

Dia de Responsa, 15 de setembro, em

bares do estado, destacando a responsabilidade em servir, comprar e vender bebidas alcoólicas.

Aniversariantes da semana.

Aílton Braine (08); Rafael Freitas, Alessandra Salles, Flávia Lessa e Georgia Noronha (09); Cintia Dias, José Américo Mignone, Alessandra Becacici e Francis Loureiro (10); Marly Bomfim, Jor-El Teixeira, Victor Malaquini, Dídimo Effgen (11); Kátia Fialho (12); Giovanna Dal Col, Ana Mayka Galdio, Silvestre Gonçalves e Benahia Figueiredo (14). Parabéns!


6

SEXTA-FEIRA, 8 DE SETEMBRO DE 2017 j WWW.ESHOJE.COM.BR

Moda

Lorena Vago

lorena@eshoje.com.br

Da cama para rua

FOTOS: DIVULGAÇÃO

Parece pijama, mas não é! É isso mesmo, a tendência agora é usar roupas com jeito de pijama. Conjuntos ou peças únicas listradinhas e tecidos finos, tipo seda, e tudo que remete ao sleepwear. Aliada ao sucesso dos looks pijamas, muito comuns e adorados no mundo das celebridades e fashionistas, a moda traz para as ruas caimentos no próximo verão, com listrado em tons suaves aplicado em modelos soltos, tecidos leves e acabamentos de renda — elementos típicos das camisolas e dos pijamas antigos, da época dos nossos avós. O importante da moda pijama é a versatilidade. Desde vestidos curtos imitando camisolas até robes de seda usados como quimonos, o mood chegou para ficar e caiu no gosto das mulheres antenadas após as passarelas internacionais apostarem no estilo. Ideais para serem usados à noite, os modelos listrados que remetam a peças de alfaiataria, com cortes secos, tecido de seda liso ou listras e um leve brilho acetinado, são sucesso. Já para nosso clima quente de verão, os vestidinhos de alças finas, conhecidos como sleep dress, e conjuntos de saia e cropped, são perfeitos por serem leves e frescos. Agora dá para levantar da cama e ir encarar o dia de pijama!

Camisetas inspiradoras

Elas figuraram nas passarelas de Nova York e Paris e roubaram a cena com as suas mensagens inspiradoras. As t-shirts com frases cheias de personalidade já conquistaram muitas mulheres e vão continuar em alta na próxima estação. Segundo a empresária de moda Liduína Portella, as camisetas são ótimas para fugir do óbvio e ajudam a compor looks charmosos. “A estampa de frase manifesta a opinião de quem a usa em slogans, que podem ser divertidos, irreverentes, amorosos. E o melhor é que a camiseta é muito versátil, já que combina com um blazer, com uma saia midi e até com uma peça mais elaborada”, diz.

Joia com movimento

A Praia do Canto ganhou um novo reduto de joias. A designer Karol Gratz inaugurou, na Celso Calmon, sua primeira loja conceito. E uma das novidades, é que além de apresentar suas diversas criações, a designer também lançou sua nova coleção ‘Movimento’. São cerca de 10 peças entre brinco, anel e colar, em variações no ouro, ouro branco e com aplicações de diamantes. Destaque para o formato das peças em círculos, o que caracteriza a escolha do nome da coleção. A nova loja da designer ainda traz o conceito de ‘Loja Atelier’, ou seja, com hora marcada, a pessoa também pode criar sua joia exclusiva que será desenhada e desenvolvida pela designer.

Sereia urbana

Quem é ligada em moda já percebeu que nos últimos meses uma tendência tomou conta do coração, armário e até mesmo cabelos das fashionistas. Trata-se do “sereismo”, como é carinhosamente chamado tudo que tem a ver com sereias e seres do mar. E parece que a tendência continua para o verão 2018. Na Jogê, a coleção que vai abrir a nova temporada traz lingeries neste conceito, com matérias modernos, delicados e estruturados.


7

SEXTA-FEIRA, 8 DE SETEMBRO DE 2017 j WWW.ESHOJE.COM.BR

Sabor ES

Porque comer com prazer é ainda melhor!

Marcela Bourguignon sabores@eshoje.com.br

“Moqueca é capixaba, o resto é peixada” MOQUECA CAPIXABA

A frase, nacionalmente conhecida, é de Cacau Monjardim. E hoje vou passar a palavra para o meu pai, Fernando Achiamé, que aprecia muito esse prato: “Sempre bom falar de moqueca capixaba. Melhor ainda é degustar essa mistura de culturas. E, literalmente, de ingredientes. Utilizados sem disfarces. As moquecas mais gostosas são as mais simples. Mas não se enganem, essa simplicidade guarda grande refinamento. A moqueca capixaba é um prato de três continentes – América, Europa e África. Ou mesmo de quatro, se incluirmos a Ásia e o arroz, acompanhamento indispensável. Sim, um prato que já nasceu globalizado.” “Puxo a brasa para a cultura indígena, devido à panela de barro, urucum, pimenta e farinha para o pirão essencial. Europeus são os usos do sal, coentro, cebola, tomate (americano, mas que retorna para aqui com os colonizadores). E da África? Veio o nome quibundo, os ajustes sofisticados nos ingredientes e na feitura por cozinheiras que já conheciam guisado de peixe semelhante ao nosso, além de o elaborarem de forma constante. Que outros se preocupem com as origens da moqueca capixaba. Prefiro saborear seus mistérios. Até se admite uma variação no uso dos pescados, muito embora a predileção seja pelo badejo ou robalo. Mas tem pessoas que preferem moqueca feita com cação manteiga recém-tirado do mar, ou com camarões bem frescos, do que a cozida com peixe para lá de congelado. E elas não estão erradas. O emprego de panelas comuns, no lugar das tradicionais de barro, e do alho são pecados veniais – não chegam a comprometer o conjunto. Agora, azeite de dendê, leite de coco e, sobretudo, pimentão, pimenta do reino ou massa de tomate, estão terminantemente proibidos – constituem heresias. Óleo para evitar a aderência no fundo da panela, azeite doce para dar gosto. Então é hora de se fazer as camas. Ah, as ca-

mas são essenciais, feitas com tomates, coentro e cebolas picadas de entremeio com as postas. A carne delicada do peixe deve ser tratada com carinho, como se acomoda um bebê no berço. Arremate com mais coentro, reservando um pouco para colocar no final. Sal a gosto. Limão também, reservando um pouco do suco para o final, porque o calor intenso altera seu sabor. Nunca fiz uma moqueca igual a outra – existem infinitas variações. Gostos se discutem, e se respeitam. Têm os que preferem moquecas pálidas, com pouco urucum, outras as querem mais coradas. Sou desses últimos e não economizo na tintura de urucum ou no bom colorau. Outro ingrediente fundamental, também de cor vermelha – pimenta, colocada com parcimônia no caldo antes de se finalizar o preparo. Quem quiser mais ardor, que acrescente no prato. Mais ou menos limão? Com ou sem cebolinha? Molho de camarão? Façam suas escolhas. Desculpem chefs e apreciadores – não existem receitas “oficiais” para a moqueca capixaba. Há somente roteiros possíveis. Que vocês naveguem nessa rota com criatividade, mas no barco seguro dos bons ingredientes tradicionais. E cozinhem nossa moqueca como se deve governar um país – sem exageros. Um beijo, Marcela”. Obrigada, pai!

MARCELA BOURGUIGNON

Na semana do aniversário da nossa capital Vitória, nada melhor do que uma receita da terra

Ingredientes: w3

(400g) postas de peixe (robalo ou badejo) w 200 g de Camarão sete barbas w 50 ml de Suco de limão w 50 ml de Azeite

Modo de preparo: w T

as postas do peixe e camarões com azeite, limão, e sal somente na hora do preparo. w L ao fogo uma panela de barro com o óleo de urucum. Junte uma parte de cebola, alho, uma parte do tomate picado e do cheiro verde. w A as postas do peixe sem sobrepor, re-

w1

cebola picada tomates com pele e sementes picados w 30 de alho picado w Q baste de cebolinha verde picada, coentro picado, óleo de urucum, sal e pimenta w4

pita as camadas de cebola e tomate, e um pouco do cheiro verde. w F a panela e deixe cozinhar por uns 15 minutos, ou até que o peixe esteja cozido. w F 4 minutos para fi nalizar a moqueca, adicione os camarões previamente temperados. w S com arroz branco, pirão e moqueca de banana da terra.


Foto: Joel Miranda/www.capixabadagema

Jornal ESHOJE_661  

A capital capixaba aniversaria e colecionando títulos pelo desenvolvimento em diversas áreas. Leia no Especial o que mais cresceu e a progra...