Page 1

www.eshoje.com.br

Vitória, 28 de julho de 2017 J Ano XVII J Nº 655J Edição Gratuita Semanal

DIVULGAÇÃO

Chikungunya tem alta no Estadoj4

DAYANA SOUZA

SAÚDE

DIVULGAÇÃO

Fundado em 19 de julho de 2000 por Carlos Roberto Coutinho

COLUNA

Segurança é verdade disfarçadaj6

ESHOJE2

Bruno e Marrone em VV

Autistas carentes de especialistas no Estado

Quem tem filho autista e depende de plano de saúde para a realização dos tratamentos, sofre; nas Apaes, o que falta é investimento para ampliar o atendimento especializadoj3 DIVULGAÇÃO

ALBERGUES PARA DAR APOIO E SUPORTE

GIL SKIMPOINT/PRIME SKIMBOARDS

j4

SKIMBOARD CAPIXABA JÁ TEM CAMPEÃO

Etapa final será em Aracruz com topo do pódio para Romário de Sousaj7

Luciano e Amaro ensaiam parceria Pacientes que vêm das cidades do interior para tratamentos de saúde na Grande Vitória encontram solidariedade em albergues voluntários

Movimento tem como padrinho o ex-governadorj5


2

Opinião

SEXTA-FEirA, 28 dE julho dE 2017 j www.EShojE.com.br

fOTO DA SEmAnA

ESPAÇO DO LEITOR reprodução

Aventureiros do etanol 1

Em recuperação judicial desde 2009, o grupo sucroalcoleiro infinty bio-Energy – do empresário Natalino bertin – teve a falência decretada pela justiça. com isso o banestes não vai conseguir nunca mais receber os r$ 57 milhões (valores de 2007), que emprestou aos proprietários da empresa. Essa conta deveria ser cobrada do senhor governador Paulo hartung, seu então vice, hoje senador ricardo Ferraço (que votou a favor da reforma da lei Trabalhista), do então presidente da AlES, Guerino Zanon (hoje prefeito de linhares) e do então presidente do banestes, roberto Penedo. Marcide Moreto

Aventureiros do etanol 2 Aumenta ou não? Brasileiros, que amargam aumento de impostos, levaram mais essa

EDITORIAL

Doação Ser solícito e altruísta parece simples, mas demanda enorme esforço. Se doar a algo ou alguém é abrir mão de si, de seu tempo, de suas coisas mais pessoais em prol do outro. Dinheiro não custa, e apesar disso é muito valioso. Sobretudo para quem recebe a solidariedade. Tempos difíceis sempre existiram. A fome e a miséria são grandes conhecidos dos brasileiros, mesmo que, nos últimos anos, a parcela da população nestas condições só venha aumentando. Porém, ao passo que as mazelas se tornam realidades e cada dia mais próximas de todas as pessoas, gestos de caridade ganham visibilidade e peso maior. Nesta edição os avessos poderão ser lidos nas reportagens das páginas 3 e 4. A primeira mostra o quanto é grande o número de pessoas com necessidades especiais, tanto quanto a falta de atenção necessária, tanto nos serviços públicos quanto privado. Uma criança autista necessita de atendimento médico especializado tão quanto o que não tem alguma dificuldade. Contudo, além de bons profissionais, os especialistas precisam entender que existe um mundo "diferente" para este paciente. Que ele tem mais dificuldades ou facilidades que surpreendem e encantam. Os planos de saúde cobram caro de todas as pessoas e não atendem bem a praticamente nenhuma. Aos portadores de alguma síndrome ou necessidade especial, nem se fala... Na educação não é muito diferente. Tão inteligentes e com carência de um olhar especial, muitos estão sem vagas para iniciar a al-

A opinião dos colunistas não reflete o posicionamento do veículo

fabetização. Nas APAES há filas de pessoas precisando de ser atendidas e de profissionais clamando por especialização para se doarem ainda mais. Já na página 4, quanto carinho! No momento de grandes dificuldades é que as pessoas mais precisam de quem as estenda a mão. Riquíssimo em pacientes em condições de "ambulancioterapia", o Espírito Santo tem déficit de atendimento especializado em todas as regiões. Prova disso é que as prefeituras colocam os doentes em ambulâncias ou outros veículos para levarem até a Grande Vitória. Doentes, e clamando por um apoio, têm quem chegue à capital sozinho para fazer tratamento de câncer. Sem dinheiro e apoio, eles encontram nos albergues uma grande ajuda. Os espaços acolhem doentes e acompanhantes, com profissionais capacitados e voluntários abnegados. Pessoas que doam tempo, comida, atenção e um apoio que - certamente, mesmo que não exista comprovação científica - potencializam os tratamentos. Os capixabas têm muitos e bons exemplos de altruísmo para se orgulhar.

Boa leitura! Boa semana!

tiragem: 5.000 exemplares circulação: Grande Vitória e digital periodicidade: Semanal

diretor geral carlos roberto coutinho carlos@eshoje.com.br

rua Paschoal delmaestro, 260 Ed. Vila da Praia, Sl. 5 e 6 - jardim camburi - Vitória - Espírito Santo cep. 29.090-460 Tel. 27 3395-1800/Fax. 3395-1801 www.eshoje.jor.br redacao@eshoje.com.br

diretora administrativa bianca coutinho bianca@eshoje.com.br

Esses “empréstimos” vêm sendo acobertados desde 2007 e sabe o que vai acontecer? Nada. Qualquer vendedor de bananas de esquina teria lucidez e competência de não efetuar operações de crédito com grupos econômicos fictícios. Agora o rombo está aí (mais um no banestes), e os comitês operacionais do banco que aprovaram tais créditos, continuam gozando de prestígio na diretoria e governo do estado. mas é isso, a justiça não vai condenar ninguém, o sindicato dos bancários leva um cala-boca e tudo fica como está. Ivan Silvestre

Suicídio

mais uma vez a Grande Vitória “parou” por causa do trânsito. E, dessa vez, foi uma ação policial de dos bombeiros, na tentativa de evitar algo que acontece todos os dias: pessoas pulando na 3ª Ponte, desistindo da vida. o aconteceu que a pessoa tentou esse ato insano, que é a única coisa que nós queremos: a morte. isso é desespero, traumas, falta de amor, compreensão, um monte de dedo apontado e até depressão. muita gente com alma ferida, tristeza. As pessoas estão doentes, não estão conseguindo segurar a barra, estão frágeis. o mundo está doente. Espero em deus que essa pessoa consiga repensar na vida e

recomeçar de alguma forma. Ana Cláudia de Oliveira

Combustível de ouro

o juiz que suspendeu decreto aumentando tributos sobre combustíveis, poderia receber um medalha, oferecida por todos brasileiros. Nunca ouvi uma historia dessas, onde um juiz impede um aumento assinado por um presidente que está se segurando no poder a qualquer custo. Que outros juízes tomem esta ação como exemplo e repitam quantas vezes forem preciso. Roberto Santana

Demissão voluntária 1

o Governo Temer está inventando mais uma: agora é o plano de demissão voluntária para o serviço público. Vai começar por quem, cargos fantasmas, comissionados que ganham um fortuna, parentes e amigos ou políticos que não fazem nada para melhorar a situação do povo brasileiro? ou seria por políticos que comem o dinheiro dos cofres públicos sem ser punidos como ladrões? isso vai cair nas costas do pai de família. Alciano Oliveira

Demissão voluntária 2

demissão dos efetivos? Servidores com autonomia para atuar? É mais uma forma do governo corrupto substituir pessoas independentes, sem vínculo político, que estão no cargo por mérito e competência, que não devem favores por outras encabrestadas pelo nosso sistema corrupto. Estão abrindo caminho para continuar a roubalheira. Substituição de mão de obra de servidores efetivos por contratados. do contrário não seriam nem contratados a priori. Tiago Luciano

Demissão voluntária 2

já encheu o saco esse papo de que a crise financeira é por conta de folha de pagamento de servidor. o problema está nas isenções fiscais bilionárias que o governo disponibiliza a grandes empresas e a bancos, fora a corrupção e a roubalheira.. Gabriel Luz

twitter: @eshoje / facebook: eshoje / instagram: /jornaleshoje/

projeto gráfico renon Pena de Sá e Patrícia Araújo www.renondesign.com fotografias Arquivo redacao@eshoje.com.br

diagramação diretora de redação/editora danieleh coutinho - mTb/ES 2694-jP jeferson louis - mTb/ES 3605/ES danihcoutinho@eshoje.com.br

redação dóris Fernandes Esthefany mesquita Gustavo Gouvêa Thaís rossi


Saúde

SEXTA-FEirA, 28 dE julho dE 2017 j www.EShojE.com.br

3

Autismo: faltam especialistas Fila de espera da Apae de cariacica tem 146 pessoas e a cada dia surgem duas novas demandas GusTavo Gouvêa gustavo@eshoje.com.br

Q

uem tem filho que sofre com o Transtorno do Espectro Autista (TEA) - ou simplesmente autismo - e depende de plano de saúde para a realização dos tratamentos, reclama. A advogada Carla Lopes é mãe de João Carlos, 5. Apesar de hoje recorrer à Apae e ao tratamento particular para o filho, já tentou atendimento com fonoaudiólogo e terapia ocupacional por plano de saúde, mas não ficou satisfeita. “A quantidade de consultas e a duração de somente 20 minutos por sessão não foi satisfatória. Em 20 minutos não consegue nem estabelecer contato com a criança em certos casos. Temos situação de profissionais não preparados, não especializados para atender criança com TEA, para saber o ponto de partida. Existe dificuldade de fono especializado e até neurologistas. Já teve psicólogo que admitiu não ter preparação para tratar crianças com TEA, pois estão acostumados a tratar problemas do dia a dia . Além disso, as terapias não podem ser poucas vezes por mês e elas têm que estar em sintonia, pois estamos querendo organizar o conjunto do indivíduo: fala, interação, modo de viver”, relatou a advogada. Hoje, João Carlos faz tratamentos com fonoaudiólogo, terapia ocupacional, terapia comportamental, ecoterapia, interação sensorial, educação física adaptada, AEE (Aula de Educação Espe-

gustavo gouvêa

cializada) e ainda tratamento ortomolecular com biomédico. João também conta com uma ajuda especial na escola em que estuda. A professora Fernanda Franquini, do CMEI Jesus Menino, em Cariacica, busca voluntariamente especialização em cursos, palestras e livros para ajudar da melhor forma ele e outras crianças especiais. O doutor Thiago Gusmão, neurologista infantil, afirma que inclusão escolar é fundamental no desenvolvimento da criança autista. Além dos tratamentos gratuitos na Apae,as consultas particulares

Temos situação de profissionais não preparados para atender autistas Carla lopEs, advogada

mais os remédios de João somam custos de R$ 2,5 mil por mês. Sabrina Dantas é mãe de João Rubens, 8, e fez parte dos tratamentos pelo plano de saúde que o emprego do pai oferece. Dos três aos seis anos de idade, João realizou o tratamento em clínicas indicadas pelo plano, mas a falta de especialização dos profissionais fez o filho inclusive regredir em alguns sentidos. Hoje, ele só trata com especialistas e a evolução é notória. “Ele fez o tratamento por três anos, porém os profissionais não eram especializados em autismo.

Carla é mãe de João Carlos, de cinco anos; que faz tratamento com fonoaudiólogo especializado em TEa Esse tratamento fez até mal e hoje, com menos tratamentos, mas feitos com especialistas, os avanços têm sido significativos”. prEConCEiTos Sabrina relata que enfrentou preconceitos tendo a realização de alguns procedimentos negados por conta do transtorno do filho. “Tem um exame que o médico pediu, CGH-Array, que o plano até hoje não liberou. João tem uma hérnia e até hoje não conseguiu fazer cirurgia, porque os médicos alegam o problema da medicação controlada, mas o neuro disse que não tem risco. Dentista não atende para fazer limpeza e alega que é preciso que médico li-

Filas de espera e pouca verba a organização das Nações Unidas (ONU) afirma que 1% da população mundial – ou uma em cada 68 crianças no mundo – é portadora de algum grau de TEA e a ocorrência tem aumentado, sendo a maioria dos afetados crianças. Estima-se que no Brasil dois milhões de pessoas convivam com o autismo. A Associação dos Pais e Amigos dos Excepcionais (Apae) é quem recebe as demandas da Secretaria de Estado da Saúde (Sesa) no que diz respeito ao tratamento do autismo. A Apae de Cariacica atende atualmente 146 crianças acometidas pelo TEA, com musicoterapia, terapia ocupacional, fisioterapia, ecoterapia, fonoaudiologia, psicologia comportamental, neuropediatria. De acordo com o presidente Arildo Rocha, é grande a fila de espera em todas as unidades da Apae. Só na unidade de Cariacica, são 146 crianças com TEA aguardando atendimento. “A lista de espera aumenta to-

do o dia, mas temos em média dois novos casos diários. O telefone não para e estamos no limite. Não se consegue fazer atendimento em grupo e às vezes são três profissionais em um único atendimento. Em questão de autismo, o tratamento é individual e é por tempo ilimitado. A torneirinha é no conta-gotas”, explica. De acordo com ele, um dos motivos da crescente demanda é que o diagnóstico hoje é feito cada vez mais cedo. Além disso, a ampliação do atendimento fica limitado ao não reajuste dos valores recebidos pelo SUS e a não inclusão das particularidades para atendimento do autismo no sistema. “Nosso custo é altíssimo. Temos um contrato de prestação de serviços por pessoa. O atendimento é diferenciado: o fonoaudiólogo que atende o Down não é o mesmo que atende o autista”. Arildo afirma que a Apae de Cariacica realiza a triagem neonatal (testes do pezinho, do olhinho e

da orelhinha) para identificar deficiência precocemente. Em 2016, dos mais de 2,1 mil testes realizados, 167 apresentaram algum tipo de deficiência, incluindo o autismo. Destes casos, 43 foram relacionados à confirmação de sífilis, 15 ao uso de drogas na gravidez e o restante à prematuridade. O doutor Thiago Gusmão, neurologista infantil especializado em TEA, explica que o tratamento do autismo é diferenciado e se dá em quatro grandes áreas: fonoaudiologia; psicologia/psicopedagogia; terapia ocupacional (TO) e a escola regular, com professor de apoio diário, o que é assegurado por lei. " Essa equipe multidisciplinar vai trabalhar a criança no desenvolvimento da linguagem, socialização e melhora do comportamento. Primeiro elas vão ter incentivo de um bom fono, bom psicólogo e TO para trazer à criaça concentração, para que comece depois a trabalhar métodos de comunicação e interação".

bere um sedativo. Mas o neuro fala que não tem necessidade e que é questão de paciência ao lidar. Muitas coisas do plano de saúde os médicos credenciados não querem fazer, porque dá mais trabalho. É preconceito”, alega. Para o advogado Jairo Corrêa, quando há expressa prescrição médica, torna-se abusiva e ilegal a postura do plano de saúde em negar a cobertura de qualquer tratamento. “Como grande parte das operadoras de saúde não está preparada para oferecer os tratamentos específicos e fundamentais às pessoas com TEA, e a contratação desses profissionais de forma particular gera um elevado custo à operadora, o segurado, ao

solicitar tais serviços, enfrentará uma enorme burocracia administrativa e terá grandes chances de ter seu pedido negado”, explica. Ele indica que, em caso de nagtiva do plano, deve-se registrar a ocorrência nos canais de atendimento ao cliente da operadora e da Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) e procurar um advogado especializado para analisar se é possível ingressar com medida judicial. Corrêa explica que há casos em que os tribunais têm obrigado as operadoras a cobrir os tratamentos sob fundamento de que tais cláusulas violam a equidade do contrato, a boa-fé objetiva e a própria finalidade do plano de saúde.

Tratamento limitado nos planos de saúde A Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) informou que o rol de procedimentos e eventos em saúde, editado pela Agência, garante aos beneficiários de planos de saúde em tratamento para o autismo cobertura obrigatória de consultas e sessões com terapeuta ocupacional, psicólogo, fonoaudiólogo e psiquiatra, além de atendimento em hospital-dia psiquiátrico. “o rol atual - estabelecido pela resolução Normativa (rN) nº 387/2015 - determina um número mínimo de sessões que devem ser obrigatoriamente cobertas pelos planos, sendo 96 sessões por ano com fonoaudiólogo e 40 sessões por ano com psicólogo ou terapeuta ocupacional. já as consultas com médico psiquiatra, bem como o atendimento em hospital-dia, são ilimitados”, informa a agência por meio de nota. os planos bradesco Saúde, SulAmérica Saúde e unimed esclareceram que cumprem as determi-

nações do rol de procedimentos e eventos em saúde da ANS. “os primeiros sinais do autismo geralmente são observados pelo pediatra, que acompanha o desenvolvimento motor e cognitivo da criança. Após tal identificação, os pais são orientados a procurar um médico da área psiquiátrica ou neurológica para fazerem o diagnóstico. A partir daí estes profissionais prescrevem tratamentos que abrangem especialistas que trabalham em conjunto e com avaliações periódicas da criança”, informa a unimed, por meio de nota. os planos de saúde Samp, Golden cross e São bernardo Saúde foram procurados, mas não se manifestaram. A ANS informa que o beneficiário que tiver qualquer dificuldade junto à operadora de plano de saúde deve registrar reclamação nos seguintes canais na agência: disque ANS 0800 701 9656 e central de Atendimento ao consumidor no portal da Agência (www.ans.gov.br).


4

Cidades

SEXTA-FEirA, 28 dE julho dE 2017 j www.EShojE.com.br

Albergues da Grande Vitória “salvam” a ambulancioterapia Espaços de acolhimento dão suporte às pessoas que deixam suas casas no interior para se tratar EsthEfany MEsquita redacao@eshoje.com.br

M

uita gente não conhece, mas se existe um termo bastante comum da área pública de saúde: a “ambulancioterapia”. Refere-se à ação dos municípios de levar seus pacientes, em ônibus, ambulâncias ou outros veículos, para serem atendidos na Grande Vitória. Isso explica, em parte, o grande número de pacientes à espera de tratamento específico. Sem condições de pagar por especialistas, grande parte da população precisa não só do Estado, como de outros serviços e solidariedade. Os albergues são um deles. “Fiquei dois meses em um albergue devido ao meu tratamento de radioterapia. Eles ajudam muito, com abrigo e ter onde comer. Fica mais fácil de fazer o processo. Eu não iria conseguir ir para minha cidade e voltar todos os dias”, disse a aposentada Vitalina Prado, 62, que mora em Pinheiros, no extremo norte do Estado. A aposentada contou que fazia radioterapia no Hospital Santa Rita de Cassia, em Vitória, de segunda a sexta-feira nos meses de junho e julho. Como a viagem de ida e volta é muito desgastante, ela dormia em albergue. A Associação Albergue Martim Lutero, que fica no bairro Tabuazeiro, em Vitória, é gratuito, oferece quatro refeições diárias e existe há 30 anos. O aposentado Paulo Ferreira da Silva, 84, é de São Mateus, e há três semanas faz sessão de radioterapia, em Vitória. O filho dele, Genilton de Jesus Silva, 40, o acompanha. "Se não fosse pelo albergue meu pai não teria como fazer o tratamento. A gente vem de longe e não tem condições fi-

divulgação

nanceiras para nos mantermos aqui. Permitir que os pacientes tenham pessoas para ficar ao lado deles é melhor ainda", contou. "Tem pessoas que ficam aqui de segunda-feira a sexta-feira. A gente oferece abrigo, alimentos e cultos ecumênicos. Além disso, a equipe oferece um ambiente familiar, pois o tratamento já é sofrido, tem o desgaste físico e o abalo emocional por estar longe de casa. Dar atenção é essencial para a recuperação deles", comentou o superintendente da Associação, João Paulo Auler. Voluntariado na acolhida O Albergue Ana Paula, no bairro Joana D’arc, em Vitória, também é uma casa de acolhida. Uma das exigências é que o paciente tenha um acompanhante. A casa fornece, gratuitamente, hospedagem, alimentação, assistência psicológica e social e conta com a ajuda de voluntários. Na Serra, a Igreja Batista Sementes, em Morada de Laranjeira, oferece acomodações para pacientes e acompanhantes em tratamento nos hospitais Dório Silva e Dr. Jayme Santos Neves. O pastor Antônio Marcos da Silva explicou que a instituição oferece o projeto “Con-

Serviço w associação albergue Martim

lutero

w rua josé Ferreira dos Santos, 25,

bairro Tabuazeiro, Vitória

w igreja Batista sementes, “ca-

sa Bem social”

w Morada de laranjeiras, Serra w Pastor

antônio Marcos 99974-1515 w albergue Ana Paula w rodovia Serafim derenzi, 10106, bairro joana d’arc, Vitória

no albergue batista, semente, são oferecidas alimentação e acomodação para doentes e acompanhantes vidados do Noivo”, que vai até os hospitais com um ônibus e convida pacientes e acompanhantes para almoçar na insti-

tuição. O programa atende homens e mulheres de todas as idades. Já “Casa Bem Social” acolhe mulheres que necessi-

tam ficar na região para acompanhar pacientes ou fazer tratamentos e não tem condições de voltar para suas cidades.

ES entre estados com alta nos casos de chinkungunya sete estados brasileiros -Espírito Santo, Roraima, Pará, Tocantins, Ceará, Minas Gerais e Mato Grosso -- apresentaram uma alta nas notificações de chikungunya no primeiro semestre de 2017, em comparação com o mesmo período do ano passado. Essas regiões são contrárias à tendência nacional: o país teve uma queda geral de 42% nos casos da doença. No Espírito Santo, em todo o

ano de 2016 foram registrados 306 casos da doença. Mas, até julho deste ano, o aumento foi de 100%, chegando a 613 casos. A Secretaria de Estado da Saúde (Sesa) informa que foram notificados no Estado 1.147 casos de Chikungunya entre 1º de janeiro e 22 de julho. Dentro desse total há um óbito confirmado. Há registro de circulação do vírus em 19 municípios: Alfredo Chaves, Aracruz, Afonso Cláudio, Baixo

Guandu, Cariacica, Cachoeiro de Itapemirim, Conceição da Barra, Colatina, Guarapari, Guaçuí, Jerônimo Monteiro, Linhares, Montanha, Nova Venécia, Serra, São Mateus, Vargem Alta, Vila Velha e Vitória. O estado com maior número absoluto de casos é o Ceará, com 80.045 registros. Já Roraima apresentou maior alta (2.635%), passando de 60 para 1.641 casos no primeiro sementre.


Política

SEXTA-FEirA, 28 dE julho dE 2017 j www.EShojE.com.br

Ex-presidente da Petrobras na cadeia Aldemir bendine também foi presidente do banco do brasil e recebeu r$ 17 milhões em propina da odebrecht

O

ex-presidente da Petrobras Aldemir Bendine pagou o imposto, em 2017, sobre a propina recebida da Odebrecht em 2015, segundo o Ministério Público Federal (MPF). Ele foi preso nesta quinta-feira (27) em São Paulo por ocasião da 42ª fase da Operação Lava Jato, denominada Operação Cobra, em referência ao codinome de Bendine nas planilhas da empreiteira. Segundo o procurador Athayde Ribeiro Costa, integrante da força-tarefa da Lava Jato no MPF, Bendine tentou declarar os valores ilícitos como oriundos de uma suposta consultoria prestada à Odebrecht. “Não houve contrato, não houve justificativa para a diminuição de uma consultoria no valor de R$ 17 milhões para R$ 3 milhões, valor que realmente foi pago. Tampouco não fazia qualquer sentido o recolhimento de impostos já em 2017. Para o MPF, esse recolhimento de imposto significa uma tentativa de ocultar e dissimular a origem criminosa dos valores e também ludibriar as investigações e obstruir a Justiça”, afirmou Costa. A deflagração da Operação Cobra teve por base as delações premiadas do ex-presidente da Odebrecht, Marcelo Odebrecht, e do ex-presidente da Odebrecht Ambiental, Fernando Reis. Segundo os depoimentos, Bendine pediu R$ 17 milhões em propina, ainda quando presidente do Banco do Brasil, para rolar uma dívida da Odebrecht Agroindustrial. Os de-

divulgação

Aproximação 1 Rivais no pleito de 2016 para a prefeitura de Vitória, Amaro Neto e Luciano Rezende ensaiam aproximação. O responsável pela bandeira da paz estendida é o ex-governador, Renato Casagrande.

hino salvador L hinosal@terra.com.br

"Assalto" a idoso no Detran O Departamento Estadual de Trânsito do Espírito Santo (Detran-ES), além de “assaltar” o bolso do idoso, está “discriminando” quem tem mais de 65 anos. Isto são dois crimes que o Ministério Público do Espírito Santo (MPES) já deveria ter aberto investigação. O idoso que for ao Detran, além de pagar uma taxa absurda de R$ 360,07, paga mais de 360,07 para a renovação! Ou seja, quem tem até 65 anos, paga R$ 72,01 por ano pela renovação por cinco anos de habilitação! E quem tem mais de 65 anos, paga R$ 120,02 por ano.

Prisão de Bendine teve como base delação de Marcelo odebrecht latores afirmam que este pedido foi negado pela empreiteira. Pouco antes de assumir a presidência da Petrobras, ainda segundo as delações, Bendine solicitou propina novamente, sob o argumento de que poderia prejudicar a Odebrecht na petrolífera — inclusive em relação à Operação Lava Jato. Dessa vez, a empreiteira avaliou que poderia realmente ser prejudicada e aceitou pagar R$ 3 milhões em propina. O procurador Athayde Costa também comentou sobre a atividade criminosa em pleno funcionamento da Lava Jato. “As provas de que o presidente da Petrobras nomeado para acabar com a corrupção na companhia estava praticando corrupção é realmente de

assustar a todos nós. É indignante que, durante o escândalo de corrupção, pessoas utilizavam a companhia para praticar crimes e auferir recursos”, disse. delações Apesar de a Operação Cobra ter sido deflagrada a partir das delações da Odebrecht, a força-tarefa ressaltou que os depoimentos foram apenas um ponto de partida para as investigações. Segundo o MPF, foram colhidas provas de encontros em restaurantes e hotéis, além de recuperadas conversas de texto trocadas entre os envolvidos por meio de um aplicativo de celular que destrói as mensagens automaticamente.

Bastidores da Política Pra dar samba O deputado federal capixaba, Lelo Coimbra, está reivindicando junto ao Ministério do Turismo, uma ajuda de R$ 2 milhões para as escolas de samba do Espírito Santo. Quer exatamente como foi prometido para o carnaval carioca.

aspecto geral

Aproximação 2 Reaproximação é o objetivo de lideranças serranas: o assunto é Audifax Barcelos e Sérgio Vidigal. Correntes políticas dizem que juntos eles conquistaram mais para a cidade quando estiveram do mesmo lado. Ainda sobre... ...Audifax, o prefeito da Serra já estuda grandes e estratégicas mudanças no primeiro escalão, para azeitar a gestão. Comemora a organização das contas, sob o comando do secretário Claudio Mello.

Para falar... Se tudo correr bem, em Cariacica, no pleito de 2018 os deputados estaduais Marcelo Santos e Sandro Locutor estarão juntos. Uma costura do Palácio Anchieta quer Locutor concorrendo para Câmara Federal e Marcelo para reeleição. Sandro aceita a disputa, desde que ele tenha apoio irrestrito de um grupo forte. ...em eleição... Quem também vai concorrer a deputado federal é Marcos Guerra, que está de malas prontas para deixar a presidência da Findes. É can-

didato com os apoios da própria Federação das Indústrias e do Sistemas. ...de 2018 Para que não reste dúvida: todo prefeito que vai concorrer em 2018, terá que renunciar ao cargo. Tem gente dizendo o contrário. Top A assembleia Legislativa do ES tem 30 deputados: dez são ligados a Paulo Hartung, dez ligados ao deputado Erick Musso e outros 10 estão na oposição. Isso coloca o presidente no topo da lista dos políticos mais influentes do momento.

Além de ser assaltado e discriminado, o idoso é vitima da matemática da Receita Estadual. Abro aqui mesmo o direito de resposta do Departamento, Secretaria da Fazenda e do Governo do Estado. Solicito as manifestações do MPES, da Comissão de Defesa da Cidadania e dos Direitos Humanos da ALES, da Secretaria de Estado de Direitos Humanos e das entidades que defendem os direitos dos idosos no Espírito Santo. Com 65 anos vai ter sua nova habilitação para um período de três anos! Qual é a diferença de um idoso para o outro? Onde está essa diferença na Constituição Federal ou no Estatuto do Idoso? Se um cidadão até 65 anos de idade tem a renovação para cinco anos, por que o que tem mais de 65 é apenas três anos? Outra coisa: por que o cidadão que tem mais de 65 anos paga R$ 360,07 por três anos de renovação e o com até 65 paga o mesmo valor? É ou não é assalto ao bolso e discriminação? O idoso tem de pagar o exame médico (R$ 82,85) e psicológico (R$ 98,78), e a taxa de serviço

outra coisa...

do Detran (R$ 178,44). O deputado Bruno Lamas (PSB) é autor do Projeto de Lei (PL) 256/2017 que institui gratuidade nas taxas de renovação da Carteira Nacional de Habilitação (CNH) para pessoas com pelo menos 65 anos. Para ter acesso ao benefício, deverá ser apresentado no ato renovação documento que comprove a idade da pessoa contemplada. “Essa lei será uma ajuda para os idosos que, com o avançar da idade, perdem rendimentos, devendo receber uma atenção especial”, diz a justificativa do parlamentar. Conforme o argumento de Lamas, “dificilmente uma pessoa chega à terceira idade com renda igual ou superior ao que recebia quando estava na ativa. Sem poder arcar com o valor da renovação, resta-lhes duas opções: dirigir com habilitação vencida, o que pode resultar em multas, ou deixar de dirigir seu veiculo, o que fere as garantias estabelecidas pelo Estatuto do Idoso (Lei 10.741/03)”. O projeto tramitará pelas Comissões de Justiça, de Cidadania, de Mobilidade Urbana e de Finanças.

Nesta edição tomo a liberdade de não tratar de um assunto, apenas. Estamos com muitos problemas por aqui que merecem atenção. A concessão da rodovia BR-101 no Espírito Santo é um deles. Leiloada pela ex-presidente Dilma, em 2012, a concessão teve o contrato assinado em 2013, e poderá ter novo prazo de 14 anos, para concluir as obras de duplicação, ao invés dos cinco originalmente fixados no contrato com empresa ECO101. A ECO101 apresentou à Agência Nacional de Transportes Terrestres proposta para repactuação do contrato para adaptar os investimentos à nova realidade da concessão, decorrente de fatos que alega serem alheios ao empreendimento. Ela menciona atraso nas licenças ambientais, inclusão de obras não previstas, e a grave, extraordinária e imprevisível crise econômica.

5


6

SEXTA-FEIRA, 28 DE JULHO DE 2017 j WWW.ESHOJE.COM.BR

HUGO BORGES POR CÉSAR HERKENHOFF L cesarherkenhoff@hotmail.com

Polícia, bandido e povo Nunca vi enterro de anão, genro com retrato da sogra na carteira e intuição masculina aproximar-se minimamente da realidade. Mas tenho acompanhado com apreensão algumas manifestações cifradas de profissionais da área militar e de jornalistas que atuam na chamada “editoria de polícia”, anunciando uma próxima e grave crise na área da segurança pública do Espírito Santo. Esta semana, alguns policiais que se encontravam em regime de prisão desde a greve da PM, fizeram questão de deixar o quartel usando camisas de super-heróis. Um recado muito claro de toda a corporação. O governador Paulo Hartung, exclusivamente em razão de sua soberba, vai enfrentar tempos tenebrosos. Perdeu a capacidade de dialogar com a sociedade civil. Ele, que um dia já foi porta-voz desse mesmo segmento. Como o crime organizado e o desorganizado tomaram conta da Nação, infiltrando-se no Executivo, Legislativo e Judiciário, haverá

um momento em que a sociedade civil vai reagir. E vamos viver alguma coisa bem próxima da guerra civil. O número de homicídios no Brasil há muito tempo é muito maior do que o de países em guerra. As autoridades procuram mascarar a realidade, mas todos os anos 60 mil brasileiros são vítimas de mortes violentas (e outros 40 mil em acidentes de trânsito). Atribuir isso ao tráfico de drogas me parece uma resposta extremamente simplista, amadora e infantil. A guerra pelo comando do tráfico é inquestionável, mas os números desautorizam

apontá-la como fator único. Tenho dúvidas de que seja até mesmo o mais importante. A verdade é que não há no Brasil uma política de segurança pública. E não há interesse no estabelecimento dessa política. Aí, sim, o tráfico ganha relevância, não pelas práticas ilícitas, mas por sua incursão nos poderes constituídos. Não se fez ainda um levantamento confiável sobre o número de agentes públicos (vereadores, prefeitos, deputados estaduais, deputados federais, senadores e ministros – quiçá presidentes) que chegaram ao poder financiados com recur-

COLUNA FEU ROSA

sos do tráfico de drogas e que exercem seus mandados no estrito interesse de organizações criminosas. A indústria de armamentos também tem muito a ganhar com a violência social. Gastou muitos milhões de reais para financiar o plebiscito que assegurou ao cidadão comum o direito de comprar armas. Ora, desde sempre é sabido que armar uma população destreinada é só um movimento hipócrita para transferência do arsenal aos bandidos. Na prática, assegurar ao cidadão comum o acesso a armas de fogo em nada contribui para a diminuição da cri-

minalidade. Pelo contrário. O número de vítimas civis não diminuiu e os bandidos estão mais armados do que nunca. A crise no Brasil não está diretamente relacionada ao tráfico de drogas, mas à corrupção, aos desmandos, à falta de ética e de legitimidade de nossos governantes. Ou alguém acredita, de fato, que os chefes do tráfico de drogas vivem em casebres nas favelas? Nossos bandidos são mais requintados do que isso. Em regra usam paletó e gravata. E não se alimentam do dinheiro do tráfico, mas dos recursos subtraídos dos cobres públicos.

ARTIGO

Acapulco é aqui

A vida e o touch screen

Você já ouviu falar de Matej Gaspar? Ele nasceu no dia 11 de julho de 1989, em Zagreb, na Croácia - e foi reputado o ser humano a completar a marca de 5 bilhões de habitantes neste planeta.

Pensava ser uma geração que só olha para baixo. Agora tenho certeza. Extasiados, tomados por um autismo pós-moderno, ficamos focados no mundo desfocado e virtual, contabilizando coisas sem importância e estão ao alcance apenas das pontas dos nossos dedos. Não sentimos mais o relevo, apenas clicamos.

Acabei de ler as estatísticas relativas ao ano de 2017, quando já somos 7,52 bilhões de pessoas. Nela há números fascinantes! Imagine que a cada minuto sete novos habitantes são acrescentados à população! Se mantivermos este ritmo de crescimento, chegaremos a 2050 sendo uns 9,8 bilhões. Mas voltemos ao tempo presente, no qual constatou-se que metade da riqueza global pertence a somente 1% da população. Pasme, mas apenas 62 pessoas concentram a mesma riqueza que metade dos habitantes do planeta. Do outro lado, 70% da população mundial acumula apenas 3% de toda a riqueza produzida. Descobriu-se que, no seu extremo, estão 767 milhões de miseráveis que vivem - eu disse vivem? - com menos de US$ 1,90 por dia. Por falar em miseráveis, 663 mlhões deles não tem acesso a água potável matam a sede se matando, em uma expressão. Há também os famintos, 795 milhões de semelhantes nossos. Não nos esqueçamos, igualmente, dos "sem-banheiro", aqueles seres humanos que fazem suas necessidades ao ar livre por conta da mais triste penúria, e que são 2,5 bilhões.

Dizem que, à vista destes números, o mundo caminha a passos largos rumo a um certo "Paradoxo de Acapulco", expressão cunhada sobre um belo balneário mexicano palco de duas realidades paralelas: a dos privilegiados que desfrutam de um cenário paradisíaco e a da população miserável que sobrevive no entorno deste, ao som dos tiroteios diários promovidos por gangues rivais. Levante-se, vá à janela, contemple o cenário com olhos de ver e perceba que Acapulco é aqui, é ali, é lá, é em todo lugar. Medite, em seguida, sobre o quão insustentável é este paradoxo. E conclua calculando seus riscos, principalmente diante do crescimento populacional acelerado. Acredito ser chegada a hora de discutirmos nossa tão injusta ordem social, e bem assim uma economia a cada dia mais concentrada em torno de grandes conglomerados. Que tenhamos, todos, a sabedoria de promover aquela evolução pacífica que previne as revoluções violentas. PEDRO VALLS FEU ROSA Desembargador do TJES

Tudo robotizado, quase um mundo separado, onde não se pode olhar para os lados, estender a mão, dar um abraço demorado. Tão pequeno que cabe na tela de um telefone. Assim tem sido esse tempo virtual, em nuvem, nebuloso, sem o cheiro das coisas simples ou de um carinho preguiçoso. As casas se tornaram imensas lan houses, cada um em seu compartimento, seu mundo on line, falando com todos, menos com nós mesmo. É um tempo das coisas vãs, das conversas vazias, fugazes, da ausência do afago, da pergunta simples de quem olha nos olhos e lança um despretensioso “como você está?”. Estamos todos abduzidos por esse ‘tempo do tudo’ e não ‘do todo’. Nas redes sociais, onde deveria ser o mundo das interações e trocas de experiências, encontramos os guetos virtuais, multiplicados e compartilhados em suas muitas versões e possibilidades. Tudo direcionado, reto, quando o aberto fica delimitado e se torna, espontaneamente, quase que privado. Nossas prisões internas, nossa primitiva necessidade de grupo, de pertencimento, exercem seu poder

primitivo e nos conduzem ao mais amplo, planetário e intransponível encarceramento virtual. Pelas ruas, caminhamos em linha reta, deixando claro que não queremos ir muito longe, pois o mundo raso que cabe em nossas mãos nos basta! É pouco, é desprovido de sentimento, de sutilidades, povoado apenas pelas coisas que não vivemos e que fazem nenhuma falta. Não estendemos mais as mãos por que elas seguram o celular. É preciso ser livre para olhar para os lados, sentir o vento bater no rosto, escolher um caminho e seguir apreciando as cores da estrada. É preciso ser livre para exercer o poder da contemplação, com tempo para o coração. É preciso ser livre para sentir as coisas boas das horinhas de descuido e que enchem nossas vidas de sintilâncias e inutilidades. Além desse tempo, a vida vai, por dentro de nós, com nossos sonhos e carências mais infantis. Para nossa sorte, a vida não é touch screen. PETRÔNIO SOUZA GONÇALVES Jornalista e escritor


Esportes

SEXTA-FEIRA, 28 DE JULHO DE 2017 j WWW.ESHOJE.COM.BR GIL SKIMPOINT/PRIME SKIMBOARDS

RUY MONTE DÁ O RECADO! rmonte@eshoje.com.br

Sarué continua na presidência O atleta já chega na quarta e última etapa, em Aracruz, neste sábado (29) como campeão profissional

Campeão, Romário quer acabar invicto Após vencer as três etapas do Estadual de Skimboard, Romário de Sousa quer confirmar favoritismo em Aracruz GUSTAVO GOUVÊA gustavo@eshoje.com.br

2

017  entrou na história do skimboard capixaba. Este ano, o esporte subiu um nível no Espírito Santo com a realização do primeiro Circuito Estadual de Skimboard. O certame encerra neste sábado (29), quando acontece a quarta e última etapa, na Praia de Putiri, em Aracruz. Apesar de acontecerem em três picos diferentes do ES, as três etapas do Circuito realizadas até o momento tiveram uma coisa em comum: o mesmo campeão na categoria profissional, Romário de Sousa. Os resultados já credenciam o atleta a entrar na água como o primeiro campeão capixaba profissional de skimboard. O atleta não esconde a alegria e a emoção de realizar a façanha, mas afirma que quer mais: terminar invicto. “Ser o primeiro campeão na categoria profissional de skimboard do primeiro Circuito Estadual realizado aqui no Espíri-

to Santo será o título mais importante da minha vida profissional como atleta, pois vem carregado de muitas responsabilidades e emoções vividas. Subir no topo mais alto do pódio três vezes consecutivas é motivo de enorme felicidade. Conquistar o título de campeão profissional adiantado restando apenas a última etapa a ser concluída é uma sensação de dever comprido com sucesso”, afirma o campeão, que atribui a realização dos objetivos ao comprometimento nos treinamentos. “Este ano estou treinando pesado, focado, então os resultados estão vindo. Na última etapa não será diferente, quero subir em primeiro mais uma vez e fechar o circuito com chave de ouro”. O atleta disputou a primeira etapa do Skim Festival Brasil – o Circuito Brasileiro de Skimboard – em meados de julho, e terminou na quarta colocação. Ano passado ele foi o capixaba melhor colocado no Circuito Brasileiro, fechando a temporada com o terceiro lugar geral.

BRIGA PARA VICE A briga no profissional é para ver quem vai terminar a temporada como vice-campeão capixaba. João Pedro Donatelli, de Vitória, está com 1.750 pontos no ranking, colado no segundo colocado André Alpoim, de Iriri, que soma 2.000 pontos nas três etapas. João tem uma prata e dois bronzes na temporada e André tem duas pratas e um bronze. Ambos estão em seu primeiro ano como profissional e têm representado a potência do skimboard capixaba, segundo avalia o campeão, aumentando o nível técnico das competições. “André e João Pedro são grandes amigos meus. Estão com nível técnico altíssimo, com uma força de vontade enorme, e isso é muito bom pro skimboard, pra quem vê na praia. É isso que esperamos da garotada mais nova que está vindo agora, que cheguem com uma pegada mais avançada, querendo vencer. Isso joga o nível técnico da competição lá em cima”, diz Romário de Sousa.

Nada definido no amador   amador do Circuito Estadual de Skimboard, pelo menos quatro nomes ainda são postulantes ao título capixaba. Apesar de ainda não ter vencido nenhuma etapa, o guarapariense Vinícius Maioli lidera o ranking com 160 pontos, seguido grudado pelo canela-verde Murilo Oliveira e por João Vitor Ribeiro, de Vitória, que estão empatados em

segundo, com 150 pontos. Em quarto colocado vem Caio Mulinari, de Iriri, com 100 pontos. Ele tem baixa probabilidade de ser campeão, dependendo de uma boa performance e combinação de resultados ruins dos demais. No iniciante, Filipe Lyrio corre em casa para manter-se no topo e terminar a temporada

como campeão da categoria. Ele tem 20 pontos, alcançados com os títulos nas etapas de Vila Velha e de Vitória. Empatado com ele, está Rafael de Lima, de Vila Velha, que foi o vencedor da Copa Iriri. Os outros que têm chance de título são Nathan Menezes, de Vitória, com 14 pontos, e Alessandro Kruger, de Vila Velha, com 12 pontos.

O presidente do clube de regatas Saldanha da Gama, Lauro Sarué, segue no posto e não sabe por quanto tempo. Garante que não é por opção, mas por necessidade, porque no clube do Forte São João, em Vitória, não houve nenhum candidato inscrito para a eleição realizada recentemente. As razões dessa situação eu desconheço. Quando chegou à direção, encontrou um clube estraçalhado, com a sede social vendida por dois milhões e uns trocados para a Prefeitura de Vitória, atravessando uma crise financeira das mais graves. Foram dívidas trabalhistas, tributárias, de fornecedores que somavam perto de 500 mil reais. Tudo fruto de gestões anteriores. Isso sem contar com o restante do patrimônio do clube, totalmente depredado. Sarué restaurou o departamento de remo do clube, pôs na garagem novos barcos e conseguiu pagar dívidas. Lógico que ele não fez tudo isso sozinho, em que pese ter usado recursos próprio para colocar o clube nos trilhos. O Saldanha, que esteve totalmente fora das atividades esportivas, com apenas o remo funcionando, recuperou o basquete e o vôlei com um bom trabalho de João Elias. Na verdade, para quem conhece a história

Série C e Copinha

vitoriosa do Saldanha em varias modalidades esportivas, especificamente o basquete e o futebol de salão, lamenta muito ver hoje um clube que só não acabou graças a coragem e devoção de Lauro Sarué. FUTEBOL Não só a eleição no Saldanha da Gama passou por problemas. Em diversas agremiações esportivas, isso é muito comum. No caso do futebol, quem se prepara para passar por pleito, é a Desportiva Ferroviária. Tudo indica que lá a disputa será adiantada por pelo menos um mês (a previsão era novembro). Segundo Wilson de Jesus, presidente atual, desde que haja registro de alguma chapa, mesmo que seja única, marcará a data. Ele afirma que antecipar a eleição, vai proporcionar aos novos dirigentes, tempo hábil para planejar o clube para 2018.

Estou torcendo para que o Espírito Santo passe pelo Operário e vença outra etapa do mata- mata, na série D do Brasileiro. Com esta vitória fica mais perto de chegar a série C em 2018. Time o Santão tem, e apoio não vai faltar, pois todo o capixaba que se preze vai torcer pelo triunfo do Espírito Santo. Além disso, começa neste fim de semana a Copa Espírito Santo. Temos um clássico à vista: Serra X Rio Branco. A Desportiva joga com o Itapemirim e o Vitoria encara o Linhares no Salvador Costa. O Santão folga por causa do jogo na série D do Brasileiro.

7


CLAssIfICADOs COMPRAR • VENDER • ALUGAR • TROCAR • DIVULGAR SEXTA-FEIRA, 28 DE JULHO DE 2017 j WWW.ESHOJE.COM.BR j ESHOJE@ESHOJE.COM.BR j ANUNCIE: (27) 3395-1800

1

VENDO

Imóveis, Automóveis, diversos

GRANDE VITÓRIA

TROCO casa, Vila Garrido – escadaria, 2 quartos, sala, cozinha, banheiro, SEM garagem, SEM escritura. 45 mil – 27997012376. VENDO / TROCO casa, Vila Garrido – escadaria, 2 quartos, sala, cozinha, banheiro, SEM garagem, SEM escritura. 45 mil – 27-997012376. VENDO casa, Vila Garrido – escadaria, 03 quartos, sala, cozinha, banheiro, varanda, quintal, SEM garagem, SEM escritura. 17 mil – 27-997012376. VENDO apartamento, quarto, cozinha, banheiro, varanda, sala, área serviço, reformado, Santo Antônio, frente Santuário, com recibo, 99603-7548 vivo VENDO Terreno Darli Santos VV, lado Gaivotas, 12m x 24m, comercial/residencial, rua asfaltada, documento em dia, plano/murado, aceito troca veículo R$85.000,00. 99812-2897 vivo. VENDO Imóvel 520m2, esquina, frente Av. Maruipe, laje, pé direito duplo, afastamento estacionamento 10 veículos, escriturado, área construída 290m2, legalizado, frente 25m. 99812-6199 vivo whatsapp. Vendo casa Alagoano – começo escadaria, sem escritura, sem garagem – 5 cômodos – 75 mil Vendo J.Penha Kitnet, elevador, garagem, 180 mil 99973-1001. Vendo J.Penha 3 qts/Ste, elevador, varanda 460 mil 9-9989-1243. Vendo J.Penha 2 qts Conjunto / Varanda, 250 mil 9-9989-1243 Seja um franqueado. Faça parte da maior rede de chocolates finos do mundo. Passamos o ponto: Av. Presidente Vargas, 137 Centro Fundão. Tel.: 11 94350-2770 Nayane Vendo Casa – Caratoíra (Vitória) – 1º pavimento (começo escadaria) - 02 quartos, sala, cozinha, banheiro e quintal. Sem escritura e sem garagem. R$75 mil ou R$60 mil + parcelas – 99865-0734 Vendo Apartamento – Jardim da Penha – 70m² , 2° andar, 03 quartos com armários, dept de empregada e garagem – Ed Cataurus – Atrás do Sup. Epa – 99527-0404 Vendo Apartamento – Jardim da Penha – 90m² , 03 quartos, Suíte, elevador, varanda e Vaga. Próximo ao Bicho Guloso - Estudo troca em imóvel de menor valor. 999891243/3071-0527 Vendo Apartamento - Jardim da Penha - 02quartos c/ suíte, varanda, elevador, 01 vaga, bicicletário, salão de festa com churrasqueira - prox. ao Sesi – R$ 355 mil - 99973-1001/3084-5182 Vendo Apartamento - Jardim Camburi – 03 quartos c/ suíte, varanda, elevador, ampla área de lazer - prox. a Vale – R$ 290 mil 99989-1243/3071-0527

ZEO - EMPREENDIMENTOS IMOBILIÁRIOS E PARTICIPAÇÕES S.A. CNPJ/MF 06.229.759/0001-27 Extrato da Ata de Assembleia Geral Ordinária Extraordinária realizada em 18/05/2017 ás 17:00 h na Avenida Princesa Isabel, nº 629, Sala 1406- Centro - Vitória/ES. QUORUM: Compareceram todos os acionistas representando a totalidade do capital social, conforme assinado no livro de presença, MESA: Presidente: Marco Antonio Malini Lamego; SECRETÁRIA: “ad hoc” Solange Maria Rigotti. DELIBERAÇÕES:Assembleia Ordinária - a) Apresentação do balanço de 2016; b) Eleição e posse dos membros da diretoria; c) Eleição do conselho fiscal. Assembleia Extraordinária - a) Aumento de capital. A ata em seu inteiro teor foi arquivada na JUCEES sob o nº 175336350 em 13/07/2017. Vitória-ES, 13 de Julho de 2017. Marco Antonio Malini Lamego - Presidente, Solange Maria Rigotti - Secretária “ad hoc”. JLV HOLDINGS- EMPREENDIMENTOS E PARTICIPAÇÕES SA CNPJ/MF 20.648.657/0001-77 Extrato da Ata de Assembleia Geral Ordinária realizada em 18/05/2017 ás 16:00 h na Avenida Princesa Isabel, nº 629, Sala 1107- Centro - Vitória/ES. QUORUM: Compareceram todos os acionistas representando a totalidade do capital social, conforme assinado no livro de presença, MESA: Presidente: Leonardo Vagner da Silva; SECRETÁRIA: “ad hoc” Solange Maria Rigotti. DELIBERAÇÕES: a) Apresentação do balanço de 2016; b) Eleição do conselho fiscal. A ata em seu inteiro teor foi arquivada na JUCEES sob o nº 175338078 em 31/05/2017. Vitória-ES, 20 de Julho de 2017. Leonardo Vagner da Silva - Presidente, Solange Maria Rigotti - Secretária “ad hoc”. TREVIT SISTEMAS S/A CNPJ/MF 06.035.419.0001-65 Extrato da Ata de Assembleia Geral Ordinária realizada em 18/05/2017 ás 16:00 h na Avenida Princesa Isabel, nº 629, Sala 101- Centro - Vitória/ES. QUORUM: Compareceram todos os acionistas representando a totalidade do capital social, conforme assinado no livro de presença, MESA: Presidente: Wlysses Augusto Coutinho Camello; SECRETÁRIA: “ad hoc” Solange Maria Rigotti. DELIBERAÇÕES: a) Apresentação do balanço de 2016; b) Eleição do conselho fiscal. A ata em seu inteiro teor foi arquivada na JUCEES sob o nº 175337977 em 31/05/2017. Vitória-ES, 20 de Julho de 2017. Wlysses Augusto Coutinho Camello - Presidente, Solange Maria Rigotti - Secretária “ad hoc”. EDITAL DE CITAÇÃO. PELO PRAZO DE 30 DIAS. Nº DO PROCESSO: 0003415-68.2009.8.08.0004 (004.09.003415-0). AÇÃO: 159 – Execução de Título Extrajudicial. Requerente: OURO FINO INDÚSTRIA DE PLÁSTICO REFORÇADOS LTDA. Requerido: EVANDRO DOS SANTOS MEDEIROS ME. MM. Juiz (a) de Direito da ANCHIETA – 1ª VARA do Estado do Espírito Santo, por nomeação na forma da lei etc. FINALIDADE: DAR PUBLICIDADE A TODOS QUE O PRESENTE EDITAL VIREM que fica (m) devidamente CITADO (S): Executado: EVANDRO DOS SANTOS MEDEIROS ME, CNPJ: 09.033.161/0001-56, atualmente em lugar incerto e não sabido, de todos os termos da presente ação para, no prazo de 03 (três) dias, PAGAR a dívida no valor de R$ 14.346,15 (quatorze mil trezentos e quarenta e seis reais e quinze centavos). ADVERTÊNCIAS. a). PRAZO: O prazo para Embargos é de 15 (quinze) dias, a partir do prazo supracitado. b). No Caso de Integral pagamento no prazo de 3 (três) dias, a verba honorária será reduzida pela metade (art. 827, § 1º do CPC); c). É dever do executado, no prazo de 05 (cinco) dias, indicar onde se encontram os bem sujeitos à execução, exibir a prova de sua propriedade e, se for o caso, certidão negativa de ônus, bem como abster-se de qualquer atitude que dificulte ou embarace a realização da penhora. Em caso contrário pode incidir em multa fixada pelo Juiz, sem prejuízo de outras sanções de natureza processual ou material, nos termos do artigo 774 do CPC; d). Nos prazos para embargos, reconhecendo o crédito do exequente e comprovando o depósito de 30% (trinta por cento) do valor em execução, inclusive custas e honorários de advogado, poderá o executado requerer seja admitido a pagar o restante em até 06 (seis) parcelas mensais, acrescidas de correção monetária e juros de 1 % (um por cento) ao mês (art. 916 do CPC); DESPACHO. FI: DEFIRO o pedido retro, vez que todas as tentativas de citação se restaram infrutíferas. A citação por edital deverá obedecer a regra do do CPC/ 73, visto que não existe ainda estrutura para operar a nova sistemática. E, para que chegue ao conhecimento de todos, o presente edital vai afixado no lugar de costume deste Fórum e, publicado na forma da Lei. ANCHIETA-ES, 28/06/2017.

JORNAL “ ES HOJE ”

28 / 07 e 04 / 08 / 2017

COMUNICADO Condomínio do Edifício The Summit torna público que requereu e obteve da SEMAM/ ARACRUZ, através do processo nº 5630/2012, Autorização Ambiental nº 001/2027, para Condomínio Vertical, na Rua Leopoldo Barcelos Rangel, lotes 22, 23 e 24, Quadra 29, Centro - de Aracruz/ES. COMUNICADO CONCORD COMÉRCIO E SERVIÇOS EIRELI-ME torna público que requereu a SEMDESU,através do processo n 39973/2017 - cód ativ. 20.07(I) a LMAR(LMS) para atividade de reparação, retífica de máquinas e oficinas mecânicas.. situada na rua Belém- num.704 – Itapoã-Vila Velha –ES. COMUNICADO INDÚSTRIA E COMÉRCIO DE ALIMENTOS EWILL A EIRELI, CNPJ: 00.467.448/0001-10torna público que obteve da SEMMA, através do Processo nº 41509/2008a Licença LMO Nº. 022/2017 para atividade de Fabricação de Biscoitosna localidade de Avenida Central, S/N, Jardim Limoeiro, município da Serra – ES. COMUNICADO COLORADO DISTRIBUIDORA LTDA - EPP, torna público que OBTEVE da SEMDESU, através do processo n° 11587/2017, Licença Municipal de Regularização - LMS, para atividade de Pátio de estocagem, armazém ou depósito exclusivo para grãos e outros ...- Cod.18.05 (N), na localidade da Rua Dezenove, nº 199 – Santa Mônica Popular, Vila Velha/ES, CEP 29.105-390. COMUNICADO LELLUS CASA DE FESTAS EIRELI - ME, torna público que Requereu da SEMDESU, através do processo n° 38819/2017, Licença LMAR, para ATIVIDADE DE BOATES, BARES, CASA DE SHOWS, CERIMONIAIS E SIMILARES, COM SONORIZAÇÃO ELETRÔNICA OU MÚSICA AO VIVO, COD. 15.11(N), na localidade de ATAÍDE, RUA MANOEL BANDEIRA, N° 371, CEP: 29.119-210, Município de VILA VELHA – ES. COMUNICADO MARCELO DA SILVA PINHEIRO - EPP torna público que obteve da SEMAMA, através do Processo nº003634/2017, Licença Municipal de operação [LMO] nº 11/2017 para fabricação de móveis de madeira, vime e junco no Município de Rio Bananal/ES.

COMUNICADO VITORIA COMERCIO DE APARAS DE PAPEL LTDA, CNPJ: 39.394.127/0002-59, torna público que requereu da SEMMA, através do processo nº 37582/2017, a LICENÇA MUNICIPAL AMBIENTAL (LP – LI), para atividade de “Triagem e armazenamento temporário de materiais sólidos reaproveitáveis não contaminados com produto ou resíduo perigoso” (cód. 19.01), a ser localizado na: Rua 6 E, nº 326, Quadra XIV-E, bairro CIVIT II, Distrito de Carapina, município da Serra – ES. COMUNICADO GENY FARIA AMANTI, torna público que obteve junto ao IEMA, através do processo no 70807590, Licença Ambiental de Regularização (LAR), para Loteamento Residencial, Localizado na Rua Ruy Cortes, no município de Ecoporanga – ES. COMUNICADO A empresa PEIXARIA VILA VELHA LTDA ME (PEIXARIA CORES DO MAR) torna público que obteve da Secretaria de Desenvolvimento Sustentável (SEMDESU), através do processo nº 10.073/2017, a Licença Municipal Ambiental de Regularização (LMAR) N° 125/2017, Classe S, para as atividades de BENEFICIAMENTO DE PESCADO (CÓD. 12.15-I), localizada na Avenida Junior Marangoni, N° 5, CEP 29.105-020, Vila Nova, Vila Velha - ES. COMUNICADO A empresa Capixaba Couros Ltda torna público que recebeu do IEMA, em 13/07/2017, através do processo nº 26891700, a Licença de Operação Corretiva (LOC-GGE/COED/Nº 36/2017 – CLASSE III) para a atividade de curtimento e outras preparações de couros e peles, com uso de produtos químicos, na sede de suas instalações fabris localizada à Rua Projetada, nº 30 – Distrito Industrial – Baixo Guandu/ES. COMUNICADO DESMARCOS DEPOSITO SÃO MARCOS LTDA – EPP - CNPJ Nº 27.457.621/000155 - torna público que requereu da SEMMA, através do processo n° 35596/2017 a Licença Municipal de Regularização - exercer a atividade pátio de estocagem, armazém ou deposito exclusivo de produtos extrativos de origem mineral ou vegetal. No bairro – São Diogo- na cidade de Serra – ES.

COMUNICADO MG Music Bar Eireli Me torna publico que obteve da SEMDEC/SUB-MA Cariacica,ES através do processo nº 2013/16021 a Licença de Operação para a casa noturna com música ao vivo e danceteria.

COMUNICADO CONTINENTAL LOG LTDA, torna público que Requereu da SEMDESU, através do processo n°39237/17, Licença LMAR (LMS), para a atividade de Pátio de estocagem, (COD. 18.07(N)) na localidade de Av. Pedro Gonçalves Laranja, nº 200, Cobilândia, Mun. De Vila Velha – ES.

COMUNICADO Mineração Corcovado de Minas Ltda., torna público que obteve do IEMA, através do processo n° 65225031, LI n° 52/2017 e LO n° 94/2017 de ampliação, para atividade de Extração de Rocha com fins Ornamentais na localidade de Faz. Boa Sorte, Itaperuna, Mun. de Barra de São Francisco - ES.

COMUNICADO A empresa ROSA MARIA MENDES RIBEIRO 03142279709, torna público que Requereu da SEMDESU, através do processo n° 39194/2017, a Licença LMS para atividade de Boates, bares e cerimoniais CÓD. 15.11(N), na localidade Rua Demétrio Ribeiro, 270, Rio Marinho, no Município de Vila Velha-ES.


Vitória, 28 de julho de 2017 J Ano XVII J Nº 655J Edição Gratuita Semanal

www.eshoje.com.br

Fundado em 19 de julho de 2000 por Carlos Roberto Coutinho

Nos passos da música... Considerados um clássico do sertanejo nacional, Bruno e Marrone se apresentam em Vila Velha dIVulGAção

Marcia alMeida cultura@eshoje.com.br

B

runo e Marrone formam uma das duplas sertanejas mais populares do país. Seu repertório repleto de clássicos está na ponta da língua dos fãs capixabas, que prometem lotar o show dia 4 de agosto, na Área de Eventos do Shopping Vila Velha. E os artistas garantem não deixar nenhum hit de fora do set list. Com 31 anos de carreira, a dupla celebra a trajetória de sucesso garantida por uma solidez cada vez mais rara no efêmero mundo musical. Os cantores de “Dormi na Praça” agora são reconhecidos pelos inúmeros hits presentes em 18 CD’s e sete DVD’s gravados. Em conversa com ESHOJE2, Bruno garante que a dupla não pretende parar de cantar tão cedo, fala sobre o novo show e os sonhos que ainda não realizaram. No repertório da apresentação em Vila Velha, os cantores vão intercalar sucessos já conhecidos do público, como “Vidro Fumê” e “Choram as Rosas”, com canções do novo DVD, ‘Ensaio’. O projeto foi gravado em um hotel fazenda no interior de São Paulo e conta com 21 músicas inéditas e uma produção diferente, como se realmente fosse um ensaio, com um Bruno & Marrone jamais visto antes. Entre as faixas já consideradas como as mais tocadas, estão “Enquanto Eu Brindo Cê Chora” e “Isso Cê Num Conta”. Mesmo sendo sucesso de público e de crítica e conquistado um lugar cativo no coração dos fãs, Bruno acredita que o fato de a dupla nunca se sentir no auge pode ser o segredo para tantas conquistas. “Temos o pé no chão, já realizamos tantos sonhos, mas ainda não gravamos um DVD fora do país e nem um CD de boleros”, declara o cantor. Tamanho sucesso justifica o interesse do público e também da imprensa em relação à vida pessoal dos artistas. Prova disso é que sempre que acontece

osamigos e parceiros na música foram unidos pelo também sertanejo, leonardo, e juntos já completaram mais de trinta anos de carreira algo com a dupla, a repercussão é garantida. E Bruno aponta isso com uma das coisas ruins da fama. “Somos pessoas normais como todos e, hoje em dia, acaba que temos que nos polir, mas faz parte”, afirma. Parceria de sucesso Além de estar em turnê com o show que será apresentado

em Vila Velha, Bruno e Marrone também cumprem agenda com o projeto “Clássico”, que está dando o que falar: eles se juntaram aos irmãos Chitãozinho e Xororó e estão emocionando os fãs com canções consagradas das duas duplas. “A idéia deste projeto surgiu em 2013, em Barretos. A gente era embaixador da festa e resolve-

mos cantar no mesmo palco, deu muito certo e virou turnê, depois DVD e por aí vai”, explica Bruno. “O público está recebendo muito bem este trabalho. Tem sido maravilhoso, acho que tanto para o público como para a gente. Somos fãs e agora amigos deles, o que deixa o show muito melhor”, comemora.

Serviço: Bruno & Marrone

w data:

4 de agosto, às 22h30 Área de Eventos Shopping Vila Velha w i n g r e s sos: a partir de R$100,80 (1º lote, meia entrada, área vip) w Vendas: Lojas Jaklayne Joias, Soft Modas e Itapuã Calçados w local:


2

Cultura

SEXTA-FEIRA, 28 DE JULHO DE 2017 j WWW.ESHOJE.COM.BR DIVULGAÇÃO

CIRCUITO CULT MÁRCIA ALMEIDA L cultura@eshoje.com.br

Cinema e negritude confirmados em festival De olho na importância de disseminar a memória e a cultura afro-brasileiras, o 24º Festival de Cinema de Vitória consolida uma janela exclusiva para filmes que abordam questões do povo negro. A Mostra Cinema e Negritude, inaugurada em 2016, volta fortalecida à programação deste ano, que acontece entre os dias 11 e 16 de setembro, no Teatro Carlos Gomes. A mostra reúne 20 obras das artistas capixabas, Bianca Romano e Regina Caus, e curadoria de Vânia Caus

DIVULGAÇÃO

Obras de capixabas em acrílico e óleo Bianca Romano e Regina Caus expõem 20 obras em diversas técnicas no Centro Médico Shopping Vitória

A

  dia 31 de outubro os capixabas poderão aproveitar a exposição “Rastros e Sombras”, no Centro Médico Shopping Vitória. A mostra reúne 20 obras das artistas Bianca Romano e Regina Caus. Vania Caus assina a curadoria. A exposição, que destaca obras em acrílico sobre tela e óleo sobre teça e técnica mista faz parte do “Projeto Cultural – Artistas Capixabas”. Bianca Romano celebra os 200 anos da invenção das draisi-

nes (bicicletas) pelo alemão Karl Drais e o resultado são telas que trazem sensação de liberdade. As linhas convertem, pouco a pouco, em aglomerado de traços curtos que preenchem partes das telas e deixam zonas de respiro. Sentem-se seus rastros com a ponta dos pincéis, pedaladas livres e quase sonoras. Já Regina mostra pinturas construídas com aguadas comprometidas com o frescor dos arvoredos. São bosques, ricos em luz e sombras que se emendam

numa sequência infindável, como paisagens profundas, formando composições em grande escala. Apesar dos trabalhos das artistas aparentemente não terem conexão, eles se complementam de formas distintas, como explica Vania: “Enquanto as draisines deixam os rastros e as sombras de Bianca, os bosques e o frescor das sombras e as sensações que elas provocam cumprem esse papel nas obras da Regina encontrando-se em um mesmo caminho”.

Trupe IáPocô ganha prêmio de melhor comédia       IáPocô foi a grande vencedora da categoria comédia do XVII FACE – Festival de Artes Cênicas de Conselheiro Lafaiete, em Minas Gerais. Diretamente de Aracruz para o mundo, o grupo recebeu ainda outros quatro prêmios: Melhor Direção (Rodrigo Paouto), Melhor Ator (Rodriggo Sabatini), Melhor Atriz (Josi Oliver) e Melhor Figurino (Rodrigo Paouto). Além disso, foi indicada nas categorias Melhor Atriz (Dana Oliver), Melhor Ator Coadjuvante (Thiago Lourenço), Melhor Cenário (Rodrigo Paouto), Melhor Maquiagem e Melhor Trilha Sono-

ra (Rodrigo Inocente). A premiação aconteceu na última semana. A apresentação de “Couro de Cabra e a Promessa” lotou o Centro Cultural Estadual. “Foi incrível ver como a comunidade lafaietense abraça sua vocação cultural e também os artistas. Além de lotar as apresentações, a população participa ativamente, inclusive de forma voluntária na organização do evento. Temos muito a agradecer e até mesmo nos inspirar, pois o Espírito Santo segue carente de movimentações desse tipo”, declara o diretor do grupo, Rodrigo Paouto.

Realizado de 15 a 23 de julho, o XVII FACE reuniu 55 espetáculos, de 40 companhias de teatro, contando com a participação de cerca de 400 artistas de diversas partes do país. Com mais de dez anos, o embrião da Trupe IáPocô foi o intenso movimento teatral que Rodrigo Paouto coordenou em Aracruz, de 2005 a 2008, envolvendo cerca de 150 jovens em espetáculos de diversas naturezas e festivais locais. Em 2009, a trupe e seus integrantes migraram para Vitória. Em setembro deste ano estreiam “O Cortiço dos Anjos”.

Embora o Brasil tenha a segunda maior população negra no mundo fora da África, ainda é muito nítido, infelizmente, que os negros ainda enfrentam uma intensa batalha por representatividade nos diversos âmbitos da sociedade, entre eles a arte. A mostra contribui pa-

ra revelar a força da produção artística e da estética negras, que, com o incansável esforço dos realizadores têm crescido no país, apesar dos escassos lugares de fala. Para esta edição, foram inscritas 147 obras, e os selecionados serão conhecidos no dia 2 de agosto.

Troféu Vitória

Em seu ano de estreia, a Mostra Cinema e Negritude exibiu cinco curtas-metragens com propostas temáticas engajadas, que retratam impasses e conquistas dos negros no Brasil. O grande vencedor do Troféu Vitória, concedido pelo Júri Popular, foi “Cinzas”, de Larissa Fulana de Tal. Adaptação do conto homônimo de Davi Nunes, o filme acompanha a rotina de ônibus lotado, descrença nos estudos, falta de grana e solidão de Toni, jovem negro universitário que trabalha como operador telemarketing em Salvador.

Dez anos da OÁ Galeria Segue em cartaz somente até esta sexta-feira (28) a exposição comemorativa pelos 1º anos da OÁ Galeria. A mostra, que contempla o acervo da galeria ao longo

Para a criançada

desse período, destaca o trabalho de artistas capixabas, nacionais e internacionais, entre eles Hilal Sami Hilal, Marcelo Solá e Juliana Pessoa.

Crianças brincando ao ar livre, contações de histórias, música ao som do violão e muitas travessuras. Esses são os elementos principais do novo livro infantil da escritora e poeta Alexandra Vieira de Almeida, com ilustrações da artista plástica Giselle Vieira. A obra “Xandrinha em: a fogueira de constelações" está disponível para download gratuito pelo site da personagem (http://xandrinhaeseusamigos. com.br/) e promete resgatar as tradicionais atividades das colônias de férias.


3

SEXTA-FEIRA, 28 DE JULHO DE 2017 j WWW.ESHOJE.COM.BR

Social

Bianca Coutinho bianca@eshoje.com.br DIVULGAÇÃO/FECOMERCIO

Sem dente

Uma pesquisa da Faculdade de Saúde Pública da Universidade de São Paulo (FSP-USP) apontou que metade dos brasileiros já perdeu um ou mais dentes. Segundo o ortodontista Eduardo Parmagnani, os dados refletem a dificuldade de acesso ao tratamento, principalmente entre as classes mais baixas, e o descuido com a saúde bucal. DIVULGAÇÃO

Medalha do Mérito Comercial entregue pelo presidente da Fecomércio-ES, José Lino Sepulcri, a Martinho Demuner

Tattoo: beleza e segurança Dizem que basta a primeira, para despertar a paixão pelas tatuagens. Os amantes das cores e linhas marcadas no corpo devem, no entanto se preocupar não só com os desenhos, mas com as mãos do artista e tudo o que o profissional usa para execução de um trabalho de qualidade. A médica Priscila Passamani faz importantes recomendações e alertas sobre a importância do acompanhamento de especialistas. “Primeira coisa antes de decidir-se por fazer uma tatuagem é pensar que trata-se de algo definitivo. O profissional tem que ser especializado, utilizando tintas certificadas e material esterilizado. A tattoo pode ser porta de

entrada para contaminação de doenças, como hepatite C e HIV”, destaca. Além disso, ela alerta para o lugar que vai ser feito o desenho. “Nós recomendamos que a tatuagem nunca seja feita sobre sinal ou pinta. Porque se algum dia aquele sinal transformar-se num melanoma, a tatuagem irá esconder e dificultar o diagnóstico”.

A bela nutricionista Thayrine Bastos se divide nos atendimentos entre Vitória e São Gabriel da Palha

Encontro marcado Musicalmente habilidoso em sua essência, o mineiro Flávio Venturini é cantor, tecladista, pianista e compositor brasileiro, revelado pelo Clube da Esquina no ano de 1970. Flávio criou a banda 14 Bis, da qual participou entre 1980 e 1989, quando saiu

Sucesso. Toshihiro Asamura, so-

cio-diretor da Shinsei Cosméticos, ministra neste sábado, 29, workshop de Podologia, na loja de Elisângela Cozzer.

HELIO DOREA

Nacional. O Vitória Moda ano 10

realmente marcou. E foi pauta da revista Contigo, que destacou os desfiles da Closet Collection e Konyk. Na semana do evento a moda capixaba foi destaque nos sites de Caras e Revista Manequim.

VM 2018. Falando em moda, a Findes divulgou a data do Vitória Moda de 2018: 17 a 19 de julho. Paulo Hartung e José Carlos Monjardim Filho com Otacilio Coser, em sua festa de 90 anos

Energia. Estratégico para o

desenvolvimento de todo o país, o setor enérgico será tema de discussão na 9ª Fenergia. O mercado vem apresentando números positivos em 2017, com aumento da demanda por energia elétrica apesar do baixo nível de atividade econômica.

para seguir carreira solo. No dia 5 de agosto ele chega a Vitória ao lado do próprio 14 Bis e da dupla Sá &Guarabyra para uma apresentação inédita, na Área de Eventos do Shopping Vila Velha. A noite faz parte da turnê Encontro Marcado.

Baianizando. Sergio Caus vol-

tou de Barreiras, oeste baiano, para entregar projetos, alinhar parcerias e buscar mais inspiração para a Casa Cor 2017. A Casa Club, seu ambiente na mostra, terá o visual da Baia de Vitoria.

Solidariedade. Anna Claudia

Salgado e Mariana Fiori recebem na Maria Dona com mimos para arrecadar agasalhos, cobertores entre outros para a corrente do bem. A campanha segue até o dia 17 de agosto, aniversário da loja.

Sabores da Terra. Ademir

Dadalto confirma mais uma edição da Feira Sabores da Terra, tradicional há seis anos. Será de 18 e 20 de agosto, na Praça do Papa.

Felicidades para Terriely San-

tos e Cristal Carvalho (28), Eliane Amaral (29), Erica Nobre (30), Suelli Chieppe (1/8), Thiago Rodrigues (2) e Raphael Gasparini (3).


4

Programe-se

SEXTA-FEirA, 28 dE julho dE 2017 j www.EShojE.com.br divulgação

Coluna do vinho Franklin pinheiro L colunadovinho@eshoje.com.br

A neófita Nova Zelândia Nova Zelândia é a última área que se juntou as grandes regiões vinícolas do mundo, terra de um dos melhores sauvignon blanc do mundo, seu terroir e clima proporciona a produção de um branco com acidez elevada e grande frescor. divulgação

sexteto formado por cleberson, Feghali, kiko, nando, paulinho e serginho chega com sua nova turnê

Todo romantismo do Roupa Nova Show da banda vai acontecer no Steffen centro de Eventos com um repertório de mais de 30 anos Marcia alMeida cultura@eshoje.com.br

M

aior hitmaker do Brasil, a banda Roupa Nova se destaca por suas canções românticas e pela solidez de uma carreira marcada por muito sucesso. E é nesse clima de romance e hits que o sexteto formado pelos músicos Cleberson, Feghali, Kiko, Nando, Paulinho e Serginho, desembarca nesta sexta-feira (28), no Steffen Centro de Eventos. A abertura da noite ficará a cargo do capixaba Jackson Lima. O repertório do show “Todo Amor do Mundo”, mais recente projeto do grupo, contempla sucessos como “Dona”, “A Viagem”, “Whisky a Gogo”, além das inéditas “É tempo de amar” e “Sonhando com os pés no

chão”. Mas será que em meio a tantos clássicos é possível destacar o mais hit da banda? O guitarrista Kiko diz que não! “São 37 anos de carreira, com músicas em novelas, trilhas sonoras... Cada canção tem um espacinho dentro dos nossos corações”. Sobre o melhor momento da banda, Kiko diz ter sido quando a primeira música começou a tocar no rádio e a primeira canção em uma novela. “Naquela época eram outros valores e a importância era maior. São muitos momentos marcantes”, enfatiza. Atualmente, são mais de 30 músicas emplacadas em trilhas de novelas, 37 álbuns lançados e mais de 20 milhões de cópias vendidas. Anos de estrada que levaram a conquista de uma legião incontável de fãs. Para o show na Serra, os ingressos estão esgotados.

“Somos recebidos com tanto carinho por onde passamos que é impossível mensurar o que a gente sente. É muito bom saber que de alguma forma podemos fazer nossos fãs mais felizes”, comemora Kiko. Três décadas de sucesso Em um momento onde cantores e músicas surgem a cada dia, não se pode ignorar mais de três décadas de existência – e sucesso. O guitarrista garante que a receita da banda é fazer com amor. “Nós temos muito respeito um pelo outro e pelo nosso público. A gente faz aquilo que realmente nos dá alegria, então não tem como dar errado”, sentencia. Planos para o futuro? “Estamos já pensando em um novo trabalho, talvez para fim do ano ou no começo de 2018”, entrega Kiko.

Clássico ‘O Mágico de Oz’ no palco do Sesc Glória o homem de Lata, espantalho, leão medroso, a doce Dorothy e toda a turma do clássico infantil "O Mágico de Oz" estarão no palco do Sesc Glória, neste domingo (30), em um musical assinado pelo produtor cultural Luzivan Dourado. Em cena, nove atores retratam a aventura de Dorothy e seus

amigos. Na terra de Oz o público vai se encantar com a busca do saber, amar e da coragem. Tudo isso com grande produção visual e efeitos especiais, luxuosos figurinos e participação de talentosos artistas. O espetáculo leva assinatura dos renomados Diego Oliveira (diretor) e Ronny Stevens (coreógrafo). A

cenografia e elementos cênicos, assinados por Magriff Miller ganham movimento nas cenas tornando-as mais coloridas, divertidas e bonitas. A história é embalada por uma trilha sonora no estilo Broadway, que emociona, e o texto apresenta uma narrativa simples, mas de muito bom gosto.

Nova Zelândia se estende por 1.600 km de uma extremidade a outra das ilhas, e sua área total é semelhante ao da Grã-Bretanha. Na Ilha do Norte, a menor das duas, vive dois terços da população total do país e tem seis regiões produtoras de vinho, enquanto o sul da ilha, com as montanhas mais altas, tem cinco outras regiões. O tempo tem uma grande influência marítima, que é muito importante para a viticultura e vinha há mais de 120 km de oceano. A única exceção a esta forte influência clima marítimo é a região de Central Otago, onde o clima é continental. A precipitação é alta em todo o país e, por vezes excessiva para a viticultura, entre 650 e 1.500 mm. E mostram grandes variações entre as regiões, além de serem espalhadas por todo o ano, o que dificulta o manejo das safras devido aparecimento de doenças fúngicas - apesar do alto índice pluviométrico. A influência marítima marcada traz verões mais frescos e mais suaves do que poderia se esperar em um país localizado na latitude sul variando de 36 ° Northland na Ilha do Norte, a 45 ° da Central Otago invernos em south island. Não só a latitude é relevante para o desenvolvimento de certas variedades de uva em Nova Zelândia, a maioria dos solos das regiões em sua composição são aluvião, principalmente arenito, argila e cascalho lavados por rios. Apesar de toda dificuldade causadas por intemperes, o país e seus zelosos produtores vêm

ganhando reconhecimento internacional. A principal variedade de uva em Nova Zelândia, Sauvignon Blanc, com 69% do volume total de produção com muita tipicidade e característica de uma uva branca com elevada acidez, muito frescor e aromaticidade, se colocando em condições de igualdade com as melhores regiões para produção dessa cepa, tais como Vale do Loire na França, Oregon nos Estados Unidos e Casablanca e Leyda no Chile. Mas também existem plantações significativas de Pinot Noir, Chardonnay, Merlot, Syrah, Pinot Gris, Riesling e Gewürztraminer, todas uvas perfeitamente adaptadas as regiões mais frias. Os vinhos de Sauvignon Blanc de Marlborough, uma área que produz 75% do vinho nacional total, produção que coloca Nova Zelândia no mapa do mercado vitivinícola internacional. Mas hoje viticultores vêmm fazendo experimento e pesquisas em outras regiões das ilhas, cultivando as vinhas em áreas localizadas nas extremidades opostas de ambas as ilhas geográficas. Na parte sul da Ilha Sul Pinot Noir produzido nas terras altas da Central Otago e parte norte da Ilha do Norte, misturas de Cabernet Sauvignon e Merlot com vinhos de variedades aromáticas produzidas em Northland. Nova Zelândia está entre os primeiros países a usar screw cap (tampa de rosca) para fechamento de suas garrafas, cerca de 95% são comercializadas com esse fechamento.


5

SEXTA-FEIRA, 28 DE JULHO DE 2017 j WWW.ESHOJE.COM.BR

VéudeNoiva Realizar sonhos (e festas!)

Não só de casamentos vive o universo das festas... aliás, muito pelo contrário. Hoje existe todo tipo de eventos que se possa imaginar. Afinal, tudo é motivo para celebrar, não é mesmo?! FOTOS: MÔNICA ZORZANELLI

Ariane Perovano veudenoiva@eshoje.com.br

It Brides 2017

A it blogger especialista em casamentos Larissa Puppim e a especialista em marketing Rafaela Ziviani já estão definindo os fornecedores que irão participar da segunda edição do evento de casamento que promete ser badaladíssimo. O “It Brides” acontece dia 25 de outubro, na Casa Aberta, em Vitória. Alguns confirmados já são sinônimo de sucesso: Alegretto, Flor & Cia, Vickie Júnior, Juliana Marculano, Carol Pedruzzi, Iluminação In Color, Oswaldo Moscon, Convite De Papel Passado, Fábio Travezani, Arruda Poubel, Photoprame, X Foto, RPacheco Noivos, Pousada Rabo do Lagarto e Bristol Azul.

Clássico e contemporâneo

Com as peças de decoração da empresa Idealiza Eventos, no tema "Ursinhas princesas" Chá bar, chá de panela, chá de lingerie, bodas, são alguns eventos que estão relacionados às festas de casamento. Mas existem festas de aniversário (de todas as idades), em especial a de 15 anos para as meninas, além dos chás de fralda, revelação, de bebê e vários outros relacionados a gravidez. Eu, que sou apaixonada pelo universo dos casamentos e das festas, em geral, não abri mão de realizar um chá de fralda para comemorar a chegada da minha pequena, porque em breve Maria Eduarda estará aqui! Mesmo sendo um evento pequeno, a dedicação foi grande para tudo sair muito lindo. Primeiro passo: a ideia (o sonho!). Queria algo lindo, como tenho certeza que minha filha será. Segundo passo: fornecedores e serviços que atendam do melhor jeito possível. No meu caso estava em busca de uma festa pequena, mas com a beleza de um grande evento e descobri a Idealiza Eventos, que aca-

ba de chegar ao mercado capixaba e tem de tudo para todo tipo de comemoração. Eles conseguiram traduzir tudo o que eu queria, com o tema “Ursinhas princesas”. Além disso, pensei muito em fazer doces personalizados para que fossem as lembranças do chá, e recorri a Regina Meynard, que fez os docinhos com o tema da festa, pequenas bebes e ursinhas de coroinhas. E ainda a Cakes and Bakes fez os deliciosos cupcakes e bolo de corte, também no tema. O buffet foi de Sandra Rangel. Ah, mas festa é rica em detalhes e não posso esquecer que um especial. Mesmo não sendo nenhuma noiva, eu tinha na minha cabeça o vestido perfeito para a ocasião. Achei nos lançamentos de Chris Trajano, nas passarelas no Vitória Moda ano 10. Quando tudo fica lindo (e você também), a festa é uma realização!

Cupcakes lindos e gostosos da Cakes and Bakes As babies ursinhas assinadas por Regina Meynard

DIVULGAÇÃO

O estilo e design da grife Raffer segue uma versão moderna e com requinte e acabamento perfeito e personalizado em suas peças de alfaiataria – sendo ternos e calças. A RPacheco Noivos disponibiliza a grife em diversas opções e tonalidades. “Algumas tendências como ternos e blazers com cortes mais acinturados e calças retas caíram no gosto dos homens”, afirma a empresária Rachel Pacheco. “Outra novidade são as calças mais curtas no comprimento, que oferecem o ar de modernidade e ao mesmo tempo de ousadia que deixam os homens charmosos e estilosos”, completa.

Ansiedade entre noivas

O grande dia para algumas noivas pode se tornar um tormento. Algumas conseguem equilibrar as emoções para curtir o momento. Outras, entretanto, se deixam levar pela ansiedade ou medo (de algo dar errado). “Procurar focar nas coisas positivas daquele dia fará a diferença para garantir o autocontrole emocional. Celebre a conquista e deixe aos cuidados de alguém pendências ou urgências. O dia é seu. Não o desperdice”, recomendou a psicóloga Roberta Vallory.

Cama dos sonhos

As noivas têm tantas coisas a pensar além do casamento como evento, que ainda tem as preocupações da arrumação da casa, decoração e o cantinho dos pombinhos que também tem que ficar como sonhado. Inspirada na música, a coleção Outono-Inverno 2017 da Trousseau busca transformar a musicalidade em um roteiro cotidiano, que conta com todos os ritmos musicais em um soneto de felicidade. Destaque para a linha Jazz, que aposta no geométrico e nas cores azul, mostarda, berinjela e marrom. O jogo de lençol, o duvet e as fronhas em cetim de algodão, com acabamento dream touch, prometem o máximo conforto nos momentos de descanso. A coleção está disponível na loja Benessere, revendedora exclusiva da marca no Estado.


6

SEXTA-FEIRA, 28 DE JULHO DE 2017 j WWW.ESHOJE.COM.BR

Palcos e Atores cacaumonjardimphd@yahoo.com.br L

Cacau Monjardim

Otacílio Coser, um Pedra 90. Quando a Avenida Jerônimo Monteiro deixaria para trás a Avenida Capixaba e entrava imponente, segura de sua importância comercial no estuário das grandes lojas e escritórios, surgia, com destaque o Edifício Nicolleti, hospedeiro que era de algumas das mais destacadas empresas do mercado cafeeiro capixaba. HELIO DOREA

Lá estavam a Mac kinley Café, Cruz Sobrinho, A. Foratini, Modesto de Sá Cavalcanti (meu pai), Garroff Weughert, Auronio Borges de Faria, Elias Jorge Bachour & Filhos, Marcelino Martins & Filhos, Alberico Nicoletti, este voltado para a Avenida Princesa Izabel, todos assediados por ativos corretores de café, com suas latinhas de amostras, entre os quais me lembro de Carlos Decleva, Hugo Pereira de Souza, Lauro Laperriere, pregando a qualidade de seus lotes, no desfilar do arábica 4, 6, 7 e 7/8, além de um tal de “bebida Rio”, muito elogiado. Com o falecimento de Lauro Laperriere, aquele rapazola que quase todos os dias levava aos escritórios uns tais romaneios de entrega, transforma-se num corretor de verdade, sucedendo Lauro, por um especial convite dos herdeiros, assumindo de imediato todos os compromissos da corretora, inclusive seu próprio aval anterior em negócios do Lauro. Aceito – ou melhor – imposto o desafio, Otacílio inicia sua trajetória, fundando a Coser Café S.A., transformando-se num dos maiores grupos exportadores do Estado. No seguimento voluntarioso de seus projetos, Otacílio foi abrindo novos negócios, enfrentando o sobe e desce do mercado de café, superando crises e chegando, finalmente a Coimex S.A., logo uma grande corporação empresarial, com braços no país e no exterior. Mas, foi nos corredores do edifício Nicolleti que

nasceu a minha amizade com Otacílio, acompanhando passo a passo, por especial confiança dele, todos os projetos e investimentos programados pela família. Eu detinha, por ser responsável pela propaganda do grupo e, muito especialmente da Vitoriawagen, o privilégio de estar próximo da escada de sucesso que Otacílio, com capacidade, visão, coragem e elogiável humildade subia com disposição e energia, chegando hoje, ao completar 90 anos, ao Panteon dos vencedores. Poderia pela convivência e pela confiança de Otacílio escrever aqui um tratado dos desafios vencidos, da multiplicidade dos investimentos, dos bons e alguns pequenos negócios mal sucedidos, o que, sem dúvida, não abateu em Otacílio a vontade de não deixar a peteca cair, comportamento que hoje, na festa de seu aniversário e na doce comemoração dos 32 anos de casamento com Marilia, o transforma, com merecimento num empresário capixaba que se fez respeitado e elogiado em todas as esquinas dos grandes negócios nacionais e internacionais. Afirmava-se, dia-a-dia o complexo empresarial e industrial, cujos braços invadiam continentes, pontuando nos segmentos de exportação, logística, distribuição e operação portuária, comércio exterior abrangente e diversificado, energia, mercados financeiros, operações de rodovias e incorporações imobiliárias, mosaico de empreendimentos que se alia-

vam a Fundação que leva o seu nome, gerando oportunidades nos campos sociais, educacionais e profissionais, compondo o universo de quatro mil empregos gerados pelo grupo. Recordo e afago momentos que valorizaram e valorizam toda a trajetória de um homem que, enérgico, humilde, sensível e profundamente simples no trato e na atenção. A grandeza moral e empresarial de Otacílio eu me permito revelar. Um dia ele resolveu investir num grande Centro Hospitalar, nos padrões do que ele conhecera nos Estados Unidos, certo de que poderia dar um novo padrão à saúde dos capixabas. Lançado o empreendimento, em apenas 10 dias ele conquistara mais de 25 mil associados. Sucesso total. Mas, na velha lata de caranguejos crescia a inveja, chegando a envolver um próprio segmento médico da época, responsável que foi pelos boatos e descrédito do Centro, obrigado que viesse a ser objeto de uma triste e lamentável “corrida” ao caixa da empresa, de associados que exigiam de volta o que investiram. Otacílio, com o apoio dos seus irmãos, devolveu tostão a tostão cerca de 50 milhões, inclusive bancando a comissão de numerosa equipe de corretores, Esta aura de responsabilidade, respeito e este conjugar de dignidade e honra traduzem, na carinhosa simplicidade deste registro, um homem verdadeiramente Pedra 90.

... O "Se sonho a verdade de semente provoca tornou-se escândalo, árvore, faça-se árvore o escândalo, frondosa demas amor, nãosabedoria se fira a verdade". e realizações S. Francisco Marília Coser de Assis


7

SEXTA-FEIRA, 28 DE JULHO DE 2017 j WWW.ESHOJE.COM.BR

Sabor ES

Aline Dias

Porque comer com prazer é ainda melhor!

Com gostinho de quero mais

sabores@eshoje.com.br

PANCETTA COM MUSSELINE DE BAROA ALINE DIAS

Um prato incrível para ser o último: esse é o resumo da receita de hoje. Porco é a carne que mais amo. Aprecio com gosto, a textura e tudo mais... Então, nada mais justo do que me despedir da coluna com meu prato favorito dos últimos meses, feito pela Chef Luiza Sampaio, do Enseada Mediterrâneo. Ao contrário do que ouvimos por aí, a carne de porco faz bem a saúde e, dependendo do corte, pode ter menos calorias do que uma bovina. Acho mais saborosa de todas, suculenta e, se feita da forma certa, não apresenta riscos à saúde. Escolhi, para acompanhar o porco de hoje (que é uma pancetta), uma musseline de baroa, que deixa o prato bonito e mais gostoso ainda. Esta, como disse, é uma receita que tem gosto de despedida. Depois de sete meses trazendo as melhores receitas dos chefs capixabas que muito admiro, me despeço e passo o bastão

a uma professora incrível e cheia de talento: a chef Marcela Bourguignon. Ela assume a coluna para compartilhar com vocês toda a sua experiência na cozinha, que não é pouca. Marcela é professora de gastronomia e dá aula de Cozinha Nacional: tudo de mais saboroso! Seu estilo é bem especial, porque ela fala do que gosta de cozinhar, e como vai para a cozinha pensando na família e todas as histórias de vida. Espero que aproveitem! Para mim, foi demais! Aprendi muito e compartilhei delícias com todos os leitores, foi incrível! DIVULGAÇÃO

Ingredientes w P

w M

w3

w 100ml de leite

w 1500 de Barriga de Porco com couro

dentes de alho amassados w T fresco a gosto w A, Sal e pimenta a gosto w S de 1 limão

Modo de preparo: w P w M

todos os ingredientes, exceto o azeite, e esfregue na carne. Deixe-a marinar para tomar gosto por cerca de 2 horas. Pré-aqueça o forno a 160ºC. w C a carne numa assadeira com o couro virado para cima junto com o tomilho e o alho amassado. Coloque no forno por cerca de 1 hora e cubra depois o assado com papel alumínio e cozinhe por mais 3 horas. Nos últimos 20 minutos, retire a folha de alumínio, de forma que a crosta fique tostada e bem crocante. w M w A

de bater o creme de leite, é preciso que tudo esteja bem gelado, inclusive os utensílios. Portan-

w 600

de batata baroa

w 200ml de creme de leite fresco w1

colher de manteiga

w S e pimenta do reino a gosto

to, coloque os batedores e a vasilha da batedeira no congelador por cerca de 40 min. w B o creme de leite até que ele ganhe volume e se transforme em um chantilly (Não pode bater muito, pois se ultrapassar o ponto, forma manteiga). Reserve. w C a batata picada e descascada até ficar macia. Escorra a água do cozimento e bata no liquidificador com o leite (a baroa deve ser batida ainda quente). Leve o creme de batata-baroa ao fogo, acresce uma colher de manteiga, sal e pimenta do reino a gosto. w Q começar a ferver, acrescente o chantilly e misture delicadamente com ajuda de um fuet (batedor) até obter um creme homogêneo.


Jornal ESHOJE_655  

Pacientes que vêm das cidades do interior para tratamentos de saúde na Grande Vitória encontram solidariedade em albergues voluntários

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you