Issuu on Google+


EDITORIAL

CARTA AO EMPREENDEDOR

Não basta ser empreendedor, tem que ser EMPREENDENTE, O EMPREENDEDOR COMPETENTE

Quem tenta ajudar uma borboleta a sair do casulo a mata. Quem tenta ajudar um broto a sair da semente o destrói. Há certas coisas que não podem ser ajustadas. Tem que acontecer de dentro pra fora” (Rubem Alves) O sentido de ser competente hoje é muito mais abrangente que há alguns anos. Com a ebulição de mudanças no mercado empresarial e a evolução tecnológica e digital, ser competente é saber aliar o conhecimento técnico com a habilidade de transformar esse conhecimento. Ter atitude é fugir do lugar-comum e fazem do empreendedor competente um diferencial para o mercado de trabalho. Não adianta ser empreendedor, focar todas as forças e investimentos sem ser competente, sem moldar suas competências. O estudo constante, o acompanhamento do mercado empreendedor e o investimento em qualificação, fazem parte de uma série de atitudes necessárias para se tornar um líder competente e eficiente, que com visão empresarial vai alavancar os lucros de sua empresa, transformar sua equipe em lideres de sucesso e ter destaque no mercado. Para conquistar esse diferencial não basta adquirir conhecimento e experiência,

a história não é bem essa. A vantagem competitiva é muito mais uma questão de atitude. Ou seja, é preciso fazer acontecer. As mudanças tem que partir de dentro pra fora, tem que partir de quem quer ser competente. Não basta, por exemplo, ter um curso que tantos outros colegas da sua área podem ter se não há iniciativa. Atualmente o profissional que se destaca é aquele que sempre tenta buscar uma solução diferenciada. Para que isso ocorra, é preciso ter paixão pelo que faz, nunca descartar as oportunidades e estar sempre disposto a trocar informações - seja por meio de revistas especializadas, seminários, workshops, cursos ou bate-papo com os colegas e amigos. O JORNAL EMPREENDENDE chega até você com o papel de auxiliar na identificação do que é ser um empreendedor competente, através de exemplos de sucesso, dicas rápidas que podem auxiliá-lo no trabalho diário, artigos de profissionais qualificados e muita informação de qualidade, tudo isso de forma direta, fácil acesso e textos agradáveis aliando a técnica à situações cotidianas. Boa leitura!

Publicação Instituto de Educação Profissional Empreendente Rua Leão de Faria, 86 - 2º Andar, Centro - Alfenas/MG www.empreendente.com.br | Fone: (35) 3292-5633 | jornal@empreendente.com.br

Diretor Idealizador Valmir Rodrigues da Silva Consultor Técnico Alisson Pereira de Oliveira

Jornalismo e Diagramação Felipe J. F. Silva - MG14602 Produção Operacional Anderson Rodrigues

Impressão Gráfica Rocha Tiragem 2.000 exemplares

AJUDE A FAZER O EMPREENDENTE Opine sobre a primeira edição do Jornal Empreendente. Mande sugestões, ideias, opiniões e reclamações para:

jornal@empreendente.com.br


RESPONDE

POR QUE CUIDAR DOS ARQUIVOS DIGITAIS?

1

O que são arquivos digitais? Documento eletrônico que é gerado, transferido, armazenado e comunicado através de um meio eletrônico e que se materializa como consequência de um determinado processo administrativo sujeito às normas jurídicas em vigor. Tem como principal objetivo tornar totalmente digital a entrega de documentos contábeis e fiscais aos governos municipal, estadual e federal.

2

Quais são os arquivos digitais? São vários e dentre eles estão: Nota Fiscal Eletrônica (NF-e), Sped Contábil, Sped Fiscal (ICMS e IPI) e Sped Contribuições (PIS/Pasep e Cofins). Outros projetos virão paulatinamente, e entre eles, um que promete beneficiar os varejistas: a Nota Fiscal do Consumidor Eletrônica (NFC-e), uma

alternativa para o cupom fiscal que está em fase piloto. Outro que entrará em vigor, a partir de janeiro de 2013, será o Sped Social (folha de pagamento).

3

Quais os cuidados devo ter? Como os arquivos digitais saem digitalmente das empresas diretamente para o Fisco, como exemplo a Nota Fiscal Eletrônica, é preciso cuidar para que não sejam enviados arquivos com erro, pois os validadores do Fisco não conferem todas as informações.

5

O que devo fazer para não correr risco de autuação do fisco em relação aos arquivos digitais? O ponto principal para que todos os arquivos digitais possam ser gerados sem erros são os cadastros que fazem parte do arquivo conforme orientação específica para cada um.

4

Arquivo digital e Sped é a mesma coisa? Sim, o arquivo digital esta dentro do projeto Sped (Sistema Público de Escrituração Digital)

PORQUE REGISTRAR SUA MARCA?

S

er empreendedor significa, acima de tudo, ser um realizador que produz novas ideias através da criatividade e imaginação. Seguindo este raciocínio, em geral, as pessoas que sonham em ter o seu próprio negócio são movidas pela ambição de ganhar muito dinheiro e ser independentes. E a “Sua Marca” vai poder ajudar seu negócio a prosperar. Ela que transmite um sentimento de fidelidade para o cliente e muitas vezes não damos a ela devida atenção. Qual a visão que você tem do seu negócio? Onde você quer chegar? Como vai chegar? Isso envolve sua Marca. Tudo isso converte-se em “valor agregado” e passa a ser característica da marca.

Diante de um cenário cada vez mais competitivo, registrar sua marca é o principal passo para garantir seus direitos no mercado. E lembre-se: é mais fácil para os concorrentes imitar a sua marca do que reproduzir seu produto ou serviço. Portanto, proteja-se. Para tanto, o empresário deve cercar -se de pessoas com larga experiência, conhecimento técnico e ótima reputação no mercado, cultivando a prudente determinação de estar longe do assédio de desconhecidos, amadores que prometem soluções mirabolantes a baixo custo e cuja procedência e tradição, não raras às vezes, inexistem. SEU MAIOR PATRIMÔNIO: A marca, mesmo sendo um bem intangível,

evidencia um fato verdadeiro e incontestável: é o maior patrimônio que uma empresa possui, seu principio ativo, sendo capaz de gerar vínculos fortes e duradouros com os clientes com os quais se relaciona, perpetuando assim, as principais qualidades dos produtos e serviços das empresas que representam. Quem possui uma empresa ou ocupa um cargo de liderança em uma delas, não interessa o segmento, produto ou tamanho, não pode desconsiderar a importância de investir na construção de sua marca.


RICARDO NICOLIELLO PINHO Empresário. Administrador, Escritor, Palestrante, Professor, Consultor, Facilitador Credenciado EMPRETEC.

CRÔNICA:

O Sócio

S

abendo da habilidade do rapaz em fazer cortes de carne bem aproveitados, o distinto senhor convidou-o para abrir um açougue. No primeiro dia após a rês ter sido morta, sangrada e esquartejada o senhor pôde ver o quanto havia acertado ao chamar para sócio o cortador de carnes mais falacioso da cidade. Nenhum pedaço havia sido perdido ou danificado, tudo estava indo perfeitamente conforme tinha imaginado. Lá se foi o senhor trabalhar em seu outro negócio enquanto seu sócio se encarregava de vender ao público as peças, alias as obras de arte que havia retirado aos pedaços da vaca. Passou o dia todo e ao final deste o senhor voltou ao açougue e viu um milagre, toda a carne havia sido vendida. Para quem nunca tinha sido comerciante isto era quase um milagre. Tal espanto transformou-se em dúvida quando, ao abrir a gaveta do caixa, não viu quase dinheiro algum, mas sim umas poucas notas amassadas e umas poucas moedas.

- Este dinheiro foi da venda de qual parte? Perguntou o senhor. - D´uma dona que comprou bofe pro´s cachorros dela! - Onde está o resto? - Vendi fiado, oras! - Mas como? Fiado? - É fiado! Nunca ouviu falar, depois eles vão pagar! Aliviado o homem retornou mais calmo com outra pergunta: - E você anotou no livro de fiado, não é? - Não, está tudo aqui! Respondeu apontando com o indicador para a cabeça Rapidamente o senhor, voltando a ficar preocupado, pediu que fosse ditando quem comprou, o que, quanto, quando iria pagar, enfim todas as informações necessárias para que ele passasse para o papel sem perder um centavo. O cortador foi ditando: - Fulano, dois quilos de alcatra. – Cicrano, um quilo de acém. Beltrano... Foi ditando, como uma máquina, todas as informações. Ao final do ditado, ainda impressionado com a capacidade de memória do cortador o senhor somou tudo, só para conferir e notou o pior. De uma rês de dezesseis arrobas só renderam três, cadê o resto, se o total líquido era muito mais que o dobro? - Só isso? Você não está se esquecendo de nada? Perguntou finalmente. - Estou, um quilo de carne moída para o Zezico! O senhor entrou em pânico, simplesmente o vendedor e cortador havia vendido toda a vaca e não se lembrava para quem, ou quanto. Não se lembrava de nada. Foi o fim da sociedade. Por falta de memória, falta de documentação, acompanhamento e padrão. Quantas vezes procuramos aquele papel que deixamos dentro de um livro ou bilhetinho no rodapé de uma agenda e é perdido? No processo administrativo, comercial e operacional de uma empresa temos que guardar e estabelecer os padrões de consumo e memórias de cálculo e acima de tudo fazer contas para não se perder e não vender sem lucros para você e para a empresa. Planejar é pensar numa forma simples de se conseguir seus objetivos, dividindo-os em pequenas tarefas. Pense, simplifique, escreva e monitore sempre. Enfim Planeje.

Cuidado com o uso do cartão de crédito! Você sabia que a Receita Federal usa a DECRED (Declaração com Operações com Cartão de Crédito) para cruzar as informações dos gastos com cartões de crédito? Portanto, cuidado com o uso de seu cartão. São informados na DECRED todos os valores gastos com o cartão de crédito por mês, desde que a pessoa ultrapasse o valor de R$ 5.000,00, sendo que os gastos abaixo desse valor, independentemente do valor total, ficam armazenados na base de dados e podem ser utilizados a qualquer momento. Observe o exemplo: Você declarou em seu imposto de renda: 1 - Um rendimento tributário no ano no valor de R$ 25.000,00 2 - Um gasto com despesas médicas, escola, dentista, no valor de R$ 5.000,00 3 - Teve uma evolução patrimonial (comparação entre o que tinha no ano anterior em relação ao ano atual da declaração) no valor de R$ 10.000,00. 4 – Gastou com Cartão de Crédito um valor de R$ 12.000,00 (gastos não incluídos as despesas médicas, escola, dentista) Então: 25.000,00 (-) 5.000,00 (-) 10.000,00 (-) 12.000,00 = (-) 2.000,00 Com esse simples exemplo, observamos que faltam recursos para pagar os gastos e investimentos. Será, então, necessário justificar de onde vieram esses recursos (receita não declarada, empréstimo ou outras receitas). A Receita cruzará todas as informações da Nota Fiscal Eletrônica. Tudo que você comprar estará no banco de dados da Receita Federal. Por isso, fique atento (a). Valmir Rodrigues da Silva Consultor Tributário


MATÉRIA:

Empresas em todo o país já se atentaram para esse mercado de investimento e novas redes tem se proliferado de forma sólida e cada vez mais em expansão. Esse é o caso da rede de franquias de farmácias “Liga Farma”. O empreendedor do ramo farmacêutico, Bento Eugênio de Oliveira, fundador da rede, foi funcionário de farmácia por dez anos. “Nesse tempo observei muito, percebi que pequenas farmácias acabavam fechando por dificuldade em negociar com fornecedores e eram engolidas por grandes redes”, conta. No mercado farmacêutico há mais de 30 anos, Bento abriu sua primeira farmácia ainda aos 19 anos. “Na época, precisei ser emancipado por meus pais. Mas tudo valeu a pena,

A LIGA Bento conta que as pesquisas duraram sete anos até que a “Rede Liga Fama” nascesse. “ Hoje o sistema de franquias de farmácias oferece treinamentos, assessoria jurídica, contábil, softwear, layout (visual externo e interno - exposição de produtos), além de todo suporte necessário para o franqueado”, explica. Até o momento, 26 lojas espalhadas pelo Sul de Minas, região das Vertentes e Zona da Mata Mineira já se tornaram franquias. “A intenção é abranger muito mais regiões e aumentar ainda mais o poder da rede”. O sistema de franquias permite que os pro-

VANTAGENS

O

franchising é uma das estratégias de crescimento que tem sido mais utilizada nos últimos anos por empresas em variados segmentos e interessadas em expandir seus conceitos e ocupar nichos de mercado no Brasil e no exterior. Os benefícios de ser um franqueador são enormes e começam desde a expansão dos números de lojas e agentes para seus produtos e serviços, até o reduzido investimento de capital, se comparado à montagem de uma rede própria. No sistema de franquias são os franqueados que aportam recursos na montagem de suas unidades e o franqueador investe na montagem de uma estrutura de suporte à rede, que cresce na proporção do aumento do número de unidades. Portanto, as empresas franqueadoras têm uma grande atratividade financeira com taxas de retorno bem interessantes.

pois sabia que era nisso que queria trabalhar”, comenta. Bento começou a pesquisar o ramo de franshising, estudar franquias e percebeu que pequenas empresas, ao se franquearem, ganham muito mais poder, pois por trás delas haverá um franqueador com mais poder de negociação com fornecedores, investimento em pesquisa e inovação, treinamento de funcionários e padronização. “O Ramo de franquias é o ideal para se investir”, diz. “Dono de uma farmácia franquiada, o empresário deixa de ser sozinho e passa a ser grande. A franquia colabora com uma visão ampla do negocio, facilitando o dia a dia do franqueado”, diz.

dutos, serviços e principalmente, a marca tenham uma ocupação territorial mais rápida, comparando-se ao que se conseguiria através de filiais. Conquistar novos mercados faz parte da estratégia da maioria das empresas mundiais. O franchising permite ao franqueador um gerenciamento sobre a operação franqueada, permitindo planejar inovações futuras, enquanto os franqueados administram o dia a dia de suas operações.

- Penetração de mercado mais rápida; - Maior poder de ocupação de territórios (concorrência); - Adequação ao perfil da região de atuação; - Rapidez em realizar ações locais; - Menos custos de operação; - Logística adequada para atender aos clientes de outros locais; - Necessidade de uma estrutura de gestão menor e menos onerosa; - Menos representatividade dos custos indiretos no preço final, facilitando a aprovação de propostas; - Divulgação da marca de forma mais ampla; - Redução da carga e dos riscos trabalhistas


MATÉRIA DE CAPA

Para que os colaboradores possam assimilar os valores e princípios que norteiam o negócio, é fundamental comunicar-se com clareza e objetividade. Da mesma forma, é importante estar aberto a ouvir o que cada um tem a dizer sobre assuntos diversos. “Isso estabelece uma relação de confiança com o grupo, criando uma sintonia e um ambiente encorajador para que todos se sintam parte relevante do processo de trabalho”, afirma. “Quando temos um problema ou conflito dentro da empresa, chamo os envolvidos para uma conversa para poder esclarecer tudo com igualdade e rapidamente a harmonia se estabelece”, diz. O empreendedor Wanderlei Marques investe em qualificação dos funcionários e busca sempre um ambiente propício à inovação, aperfeiçoamento e aprendizado.

T

odo negócio precisa de um bom líder para prosperar. Delegar tarefas, manter os funcionários motivados e servir de exemplo para a equipe estão entre as funções de quem comanda um empreendimento. As lideranças exercem papel fundamental na criação de um ambiente propício à inovação, aperfeiçoamento e aprendizado constantes. A figura do líder não deve intimidar e sim servir de inspiração para os funcionários, ser uma pessoa que tem respeito pelo que é e pelo que proporciona aos funcionários, alguém que incentive e aumente a autoestima daqueles que estão a sua volta. Wanderlei Marques é um exemplo que deu certo e aplica as competências de ser um bom líder em seu negócio. Ex -funcionário de uma vidraçaria, sempre foi visionário e sabia onde queria chegar. O primeiro passo foi investir em uma ideia, em um empreendimento. “Quando era funcionário da vidraçaria

percebia como era difícil arrumar fornecedores. Dessa necessidade vi uma oportunidade”, diz. Resolvi, então, abrir uma empresa de fornecimento de matéria prima para vidraceiros e revendas de Alfenas e região. Nascia a “WD, o Shopping do Vidraceiro”. Wanderlei precisava de uma equipe para auxiliar nesse empreendimento. “Comecei a contratar pessoas que tivessem afinidade com o negócio e quisessem crescer comigo. Pessoas que sentissem que faziam parte de todo o processo e que são a alma WD”. Garantir a harmonia e o equilíbrio no relacionamento da equipe é tarefa básica de um líder. O maior desafio é conciliar os diferentes interesses que convivem em uma mesma organização, articulando-os de maneira produtiva. “É essencial fazer todos entenderem como cada um pode, em sua área, colaborar com o desenvolvimento do projeto de trabalho, sem necessariamente conflitarem em suas ideias”, explica Wanderlei.

A padronização nos processos de trabalho é crucial para que o desempenho da empresa possa ser medido adequadamente e correções de rumo possam ser feitas mais rapidamente. É função de um bom líder estabelecer estes processos. “Com a execução de práticas mais uniformes, os resultados ficam menos sujeitos a variações e a equipe se man-


tém focada nos objetivos da organização”, destaca Wanderlei. É importante também ter métodos eficazes para verificar o cumprimento destes processos. “Hoje se algum novo funcionário chegar à empresa é capaz de trabalhar da mesma forma que os outros, pois tudo é padronizado e de fácil acesso”. Com uma equipe sólida e consciente de seu papel na empresa, a WD cresce a cada dia. “Começamos com um pequeno galpão de distribuição, hoje já somos a maior empresa do ramo no Sul de Minas. Vamos abrir a primeira filial e mais dois galpões em Alfenas”, completa Wanderlei. A liderança se faz a cada dia. “Sempre busco palestras de motivação e qualificação. Quando há a necessidade de um novo funcionário ou a criação de uma nova função, a oportunidade é dada a todos os membros da equipe, às pessoas que já estão dentro da empresa”, diz.

Uma equipe sólida, participativa, com espírito de liderança e trabalho em grupo é imprescindível para o sucesso de uma empresa.

A padronizações nos processos de trabalho é crucial para o bom desempenho da empresa.

PARA SER UM LIDER COMPETENTE 

Delegar tarefas, manter os funcionários motivados e servir de exemplo para a equipe;

O líder não deve intimidar, mas servir de inspiração para outros funcionários;

Garantir a harmonia e o equilíbrio no relacionamento em equipe é tarefa básica de um líder;

Comunicar-se com clareza e objetividade;

É importante estar aberto a ouvir o que cada um tem a dizer ;

Estabelecer uma relação de confiança com o grupo, criando uma sintonia e um ambiente encorajador e estimulante;

Auxiliar na padronização dos processos da empresa;

Investir em qualificação de funcionários.


ARTIGO:

Corrida com Bastão ro disso são as Notas Fiscais Eletrônicas. 2º Atleta – Sistema O sistema que a empresa utiliza deve ter um suporte rápido, eficiente e que atenda as exigências tanto da gestão quanto as fiscais e deverá estar, no mínimo, preparado para gerar os seguintes arquivos digitais:

Valmir Rodrigues da Silva Contador, Consultor Contábil e Tributário, Professor da Fundação Getúlio Vargas.

A – Nota Fiscal Eletrônica, Nota Fiscal de Serviço Eletrônica e Conhecimento de Transporte Eletrônico;

A

corrida com bastão é um revezamento entre quatro atletas de cada equipe onde cada um deve cumprir uma quarta parte do percurso. Ao término de sua parte, o atleta deve passar um bastão ao outro da mesma equipe até que o último passe pela linha de chegada. O grupo que cumprir o percurso total no menor tempo leva a medalha de ouro pra casa. Comparando essa corrida com a realidade empresarial, ou seja, Empresa x Contador x Fisco, o que importa não é chegar primeiro, mas sim que as informações geradas pela empresa cheguem com qualidade e de forma correta até o Fisco. Vamos imaginar então que cada atleta dessa corrida seja o seguinte: 1º Atleta – Empresa A empresa deverá estar preparada para esse novo momento dos negócios: o mundo dos Speds (Sistema Público de Escrituração Digital). As informações geradas nas empresas serão as que o Fisco receberá. Não será mais possível que estas passem primeiro pela contabilidade para depois ir para o Fisco. Um exemplo cla-

além de ter um bom conhecimento tanto do sistema que a empresa utiliza, quanto da legislação fiscal e tributária. 4º Atleta – A Contabilidade e seus colaboradores Observem que a contabilidade é o quarto componente dessa corrida, mas todos os componentes tem que correr e trabalhar para que o bastão ou a informação chegue de forma correta até ela, porque depois só há a linha de chegada. Inclusive, o correto é que a contabilidade seja feita no mesmo sistema que a empresa trabalha, mas se isso não for possível, deverá no mínimo estar integrada a ele. A Contabilidade deverá orientar a empresa munindo-a de informações necessárias para que tudo seja feito de forma correta desde o inicio do processo. LINHA DE CHEGADA

B – Sped Fiscal ou Escrita Fiscal Digital; C – Sped Contábil ou Escrita Contábil Digital; D – Sped do Pis e Cofins ou Sped das Contribuições Esses arquivos são essenciais e há, também, outros que fazem parte do mundo Sped. 3º Atleta – Os funcionários das empresas Os funcionários responsáveis em inserir no sistema as informações - ou captá-las de alguma forma - e conferir se estão no sistema da empresa deverão ser ou estar bem treinados,

A Linha de chegada é o final de todos os processos. Quem está de prontidão na linha de chegada é o Fisco, analisando todos os processos desde o inicio, observando inclusive se em alguma etapa algum componente pisou na linha de partida ou cometeu alguma infração. Portanto, todo e qualquer processo começa na EMPRESA, passando pelo SISTEMA, pelos FUNCIONÁRIOS da empresa e chegando até a CONTABILIDADE, não em forma de papel, mas sim digitalmente, sendo que no caso da Nota Fiscal Eletrônica, ela já sai da empresa direto para o Fisco. Se existir algum erro, será praticamente impossível corrigir, ficando a empresa vulnerável a uma autuação.


ESPAÇO UNINTER:

Educação do Futuro

O

Grupo Educacional UNINTER, um dos maiores no país no segmento de ensino a distância, graças a avançada tecnologia que dispõe, está presente hoje em mais de 500 cidades do território nacional. O UNINTER oferece aos seus mais de 120 mil alunos o acesso à educação de qualidade, com professores altamente qualificados e preços acessíveis. Com altos conceitos obtidos junto ao MEC, o UNINTER demonstra que valores e princípios são características fundamentais para quem cuida e oferece crescimento intelectual e pessoal. Prova

Com cursos de graduação, pósgraduação e informática, investe em qualidade e tecnologia para a formação de novos profissionais.

disso é que pelo segundo ano consecutivo, em pesquisa realizada pela ABE-EAD Associação Brasileira dos Estudantes de Educação a Distância), o UNINTER ficou entre as primeiras instituições no quesito qualidade, além de obter também outros importantes reconhecimentos no setor educacional. Em Alfenas o Instituto de Educação Empreendente, localizado na Rua Leão de Faria, nº 86 – 2º andar – centro, é um Polo de Apoio Presencial do UNITER.

Educação empreendedora, profissional e corporativa: O Instituto Empreendente oferece cursos e palestras para atender à demanda profissional de empreendedores, gestores e pessoas em busca de uma formação profissional. O Instituto se juntou à UNINTER para oferecer maiores oportunidades a seus alunos e clientes de se graduarem nas áreas Empresariais e Educacionais e Pós graduarem-se nas mais diversas áreas com a facilidade do ensino à distancia de qualidade. Com as tecnologias cada vez mais rápidas e integradas, o conceito de presença e distância se alteram profundamente e as formas de ensinar e aprender também. Venha conhecer uma nova forma de se qualificar, ingressar no mercado de trabalho e conquistar novos caminhos. São mais de 100 cursos diferentes para atender suas necessidades.


ARTIGO:

GESTOR PÚBLICO MUNICIPAL PARA O FUTURO

Milton Mendes Botelho Professor de Pós Graduação, Autor, Escritor, Auditor, Coordenador de Cursos, Especialista em Administração Pública Municipal.

I

magine que você entra em um concurso para fazer uma viagem espacial para explorar a superfície lunar. Como o desavio é motivador e lhe renderá status de astronauta e provavelmente você será respeitado e será noticia no mundo todo, a dedicação será total. Mesmo sem saber o que irá encontrar na lua e muito menos o que vai fazer lá, você se empenhou, gastou muito dinheiro para vencer o concurso e ir para a missão intergaláctica. No Brasil há décadas, que este comportamento é maioria entre os candidatos aos cargos de Prefeito. Entram na disputa do cargo sem conhecerem a realidade da Administração Pública e acham que são os descobridores dos métodos milagrosos da multiplicação do dinheiro público. Seria como alguém chegar à lua sem ter a mínima noção de astronomia e física, certamente morreria em poucos minutos. Na Administração pública o político sobrevive e quem morre aos poucos é a instituição e quem fica doente é a sociedade. As informações econômicas e financeiras dos municípios atualmente são

ineficazes, que não se pode analisar um município pelo seu Balanço; nele não possui demonstrações que possam ser consideradas como uma informação confiável; não existe registro de: fluxo de caixa, impostos a receber, provisão para devedores duvidosos, depreciação, almoxarifado, intangível, amortização, bens de uso comum, desembolso antecipado, provisões, obrigações incorridas e não empenhadas e renúncia de receita. No cenário de economia mundial essas informações são imprescindíveis para traçar um planejamento estratégico de qualquer instituição. Para a sobrevivência dos Municípios brasileiros é preciso adotar medidas de gestão modernas e promover a melhor distribuição da receita da União com os Estados e Municípios. Ou seja, propor um novo pacto federativo para uma distribuição de recursos mais justa. Isso não pode ser tratada como uma questão partidária é uma questão de sobrevivência diante da injustiça tributária que a União vem cometendo com os Municípios. A União vem batendo recordes em arrecadação a cada ano. O problema da União não é falta de recursos, é ausência de competência para transformar recursos em investimentos e serviços públicos de qualidade, pois quando quer faz, como é o caso dos estádios para a copa. É preciso desenvolver pesquisas e métodos no intuito proporcionar eficiência governamental na utilização de seus recursos. Neste contexto estamos falando em Pla-

no de Contas e conversão das Normas Internacionais de Contabilidade Aplicadas ao Setor Público, demonstrações contábeis de alto nível, tudo isso ao mesmo tempo, pois desde 1964 não havia uma discussão de gestão nos órgãos públicos municipais. Estamos discutindo no âmbito da Gestão Pública os custos dos serviços e bens públicos prestados atualmente a sociedade. Falar em privatização, terceirização é quebra de paradigma, pode, talvez, assustar a quem não esteja acompanhando as mudanças. Vamos a um exemplo simples para que possamos entender isso: com a contabilização da depreciação, o ativo imobilizado sofrerá redução todos os meses. Consequentemente, haverá a evidenciação de um custo mensal dos serviços públicos. Logo, verá que imobilizar não implica necessariamente em patrimonializar. Diante da dificuldade de controlar, depreciar, amortizar e contabilizar o custo, a Administração Pública vai ser convencida de que terceirizar é mais vantajoso do que imobilizar. Tudo que se fala em termos de orçamento, planejamento, patrimônio e balanços, atualmente não acontece na prática e não é realidade nos municípios brasileiros, por isso o controle é inexistente. Isso nos leva a crer que tem muita gente indo pra lua, achando que está indo para o rio pescar, sem mesmo saber qual o peixe irá encontrar ou que tipo de isca terá que utilizar. O que irá restar será somente uma bela história de pescador, na maioria mentirosa e fantasiosa.


DICAS:

Atraia profissionais competentes

E

mpreendedores competentes e bem sucedidos estão sempre acompanhados de uma equipe igualmente competente, capacitada e sedenta de qualificação. Mas nem sempre é fácil encontrar esse tipo de profissional. Na literatura empresarial encontramos facilmente o perfil de um funcionário ideal, o líder dos sonhos e normalmente a velha dedicação e o conhecido empenho tornam-se novidades através de novos verbetes ou simplesmente surgem como algo revolucionário na falta de algo realmente legítimo. O profissional inovador, estratégico, talentoso, está por aí, trabalhando em outras empresas e quem sabe a espera de um “brilho” diferente, uma empresa

em que todas suas qualidades possam ser aproveitadas, ainda mais lapidadas e na qual se encaixe perfeitamente. Porém, atrair talentos nem sempre é fácil, mas pode ser a diferença real entre uma empresa comum e outra que alcança o êxito. Para isso acontecer em um contexto onde uma empresa conquista a atenção e o interesse dos melhores profissionais do mercado, poderíamos deixar de lado as modinhas e os invencionismos corporativos e partir para algo mais óbvio, elementar e efetivo, que na realidade começa no cotidiano, preferencialmente com aqueles que já foram selecionados.

As pessoas querem ser respeitadas. Pessoas tratadas com respeito enfrentam melhor intensas jornadas de trabalho. Chefes arrogantes e broncos espantam gente competente; Fique atento ao comportamento dos líderes que você mesmo contratou. É melhor ser implacável com intransigentes, egocêntricos e arrogantes. Não se contente com os manuais da boa gestão. Em lugar disso atue com firmeza. Não incomode seus colaboradores com mudanças permanentes e desnecessárias só porque viu ou leu algo que acha inovador. Mudanças causam stress, esgotamento e descontinuidade em fluxos e processos que poderiam estar avançando, portanto só as implemente quando são realmente essenciais. Cumpra com suas promessas de desenvolvimento profissional. Não invente e alimente ilusões.

Poupe a você mesmo e principalmente a sua equipe de trabalhar com incompetentes e preguiçosos.

Não puna os erros daqueles que erraram tentando acertar ou construir algo que poderia ter dado certo. Uma atmosfera de temor só serve para atrofiar a capacidade empreendedora do grupo. Por último, remunere da melhor forma possível, dividindo os bons resultados, por mérito, naturalmente.

Você Sabia??? 1 - Que a Receita Federal prepara uma malha fina para pequenas e médias empresas em 2013? 2 - Que em 2014, 17 milhões de brasileiros receberão a Declaração de Imposto de Renda Pessoa Física pronta, feita pela própria Receita Federal? 3 - Que o fisco sabe de todos os valores que você gasta com cartão de crédito? 4 - Que com as informações que a Receita Federal tem hoje, ela pode esmiuçar a vida do contribuinte? Atualmente o Fisco tem instrumentos rápidos para identificar burladores. De acordo com Sebastião Luiz Gonçalves, coordenador da 2ª Câmara de Fiscalização do Estado de São Paulo, em dois meses a Receita identifica e autua esse tipo de contribuinte. 5 - Que segundo estudos 36% das empresas correm o risco de fechar nos próximos anos por causa dos arquivos digitais? 6 - Brasil é líder mundial em tributação de remédio 7 - Entre 38 países, o produto nacional tem a maior alíquota: 28%.


ARTIGO ESPECIAL - Valmir Rodrigues da Silva

CONTRIBUINTE X FISCO: A arte da Guerra

V

A “Moscaleão” está fiscalizando todos seus gastos

ivemos em uma guerra, onde de um lado esta o Fisco, com toda a sua complexidade tributária (em média são 32 normas tributárias por dia) e de outro o contribuinte, envolvido em uma cultura organizacional desorganizada, resultado de um processo cultural que o levou a estar assim. Enquanto o contribuinte evolui a passos lenConheça alguns desses

MOSCASLEÃO: 1 - Tudo que você recebe ou paga com cartão de crédito, tem um MOSCALEÃO chamado DECRED; 2 – Todo imóvel que você compra, ou mesmo o que você recebe de doação, os cartórios enviam um MOSCALEÃO chamado DOI; 3 – Toda vez que você vai ao médico, dentista, psicólogo, fisioterapeuta que seja pessoa jurídica (clínica), e toda vez que você pagar despesas de hospitais e plano de saúde, o Fisco sabe através de um MOSCALEÃO chamado de DMED; 4 – Todo pagamento e recebimento de aluguel, desde que seja via imobiliária, o Fisco sabe através de um MOSCALEÃO chamado DIMOB;

tos em termos de organização, o Fisco já esta na internet 4G, ou seja, assumindo uma postura de um Hacker Legal, ou Hacker Fiscal, sem precisar invadir os ambientes das empresas. Pelo contrário, são as empresas e pessoas físicas que mandam diariamente informações para o Fisco através dos arquivos digitais: os MOSCASLEÃO.

5 – Se a sua movimentação financeira como pessoa física for maior que R$ 5.000,00 por semestre e como pessoa jurídica for maior que R$ 10.000,00 por semestre, o Fisco fica sabendo através de um MOSCALEÃO enviado pelos bancos chamado de DIMOF; 6 – Toda vez que alguma empresa emite uma Nota Fiscal Eletrônica pra você ou para sua empresa, essa informação já esta automaticamente na base de dados do Fisco e, no ano que vem, haverá também o Cupom Fiscal Eletrônico com o qual ninguém conseguirá vender nada sem a identificação do comprador. 7 – Temos diversos outros MOSCASLEÃO. Com todos em funcionamento a Receita não mais deixará para você fazer o Imposto de Renda, ela fará e lhe enviará prontinho.


JORNAL EMPREENDENTE