Issuu on Google+

www.eitaxi.com.br

Edição mensal . Distribuição Gratúita . 10.000 exemplares

ANO II, nº 15

Novembro 2011 Salvador-BA

Pré-candidatos a Prefeito de Salvador de frente com a categoria Foto: Roberto Viana

Alice Portugal, Deputada Estadual por dois mandatos, Deputada Federal por três vezes, a única representante baiana na Câmara Federal com direito Foto: Ei, Táxi!

Estreamos nessa edição a coluna de Edgar Ferreira, Presidente da Fencavir e da Abrataxi. Pág. 09 Indiana Veículos lança o New Fiesta Hatch 2012. Pág. 08 “A felicidade do Negro é uma felicidade guerreira”. Igor Lustosa e o seu Novembro Negro. Pág. 09

Com a palavra: Alice Portugal

a votações expressivas, agora quer ser a Prefeita de Salvador. A partir desta edição o Ei, Táxi trará pra você, amigo taxista, o que os pré-candidatos

à Prefeitura pensam para Salvador. Confira o nosso bate papo com a Deputada Federal Alice Portugal.

Págs. 06 e 07

Valdeilson Miguel, presidente da AMT (Associação Metropolitana de Taxistas) “A experiência que havia adquirido na vida bancária e a necessidade me levaram a ser taxista. Eu acreditava que seria um rumo certo a seguir, pois reunia experiência das ruas e de lutas pelo sindicato. Os primeiros anos, como em qualquer profissão, foram difíceis,

mas eu superei as dificuldades da praça”. “Precisamos de um representante no Legislativo. Quero ser o vereador dos taxistas de Salvador”. Conversamos com Valdeilson sobre seus planos para a categoria.

Pág. 05

Final do 5º Campeonato Master da AMT Dia 11 de dezembro, todos os caminhos levam ao Sest Senat (Serviço Social do Transpoorte e Serviço Nacional de Aprendizagem do Transporte) em Simões Filho-BA. Vai rolar a grande decisão do 5º Campeonato Master dos Taxistas, promovido pela AMT (Assossiação Metropolitana dos Taxistas), a partir das 9 horas. Antes, porém, no dia 27 próximo, acontecerá as duas semifinais entre Center Lapa contra Tele Zap e Chame Táxi contra

Pernambués. Com as melhores campanhas nas fases anteriores, Center Lapa e Chame Táxi, chegam para as semis com o moral lá em cima e prometendo show de bola pra cima dos adversários. Se conseguirem almejar o título, Center Lapa e Tele Zap chegarão ao bicampeonato. Além de muito futebol, a turma ainda curtirá muita música, tira-gosto e um dia especial com a família. Quem já foi garante que vale à pena, é diversão o dia todo.

“Fazendo a sociedade conhecer os nossos problemas e anseios, estaremos compartilhando os nossos objetivos e colaborando para uma cidade melhor. Após a sua leitura, ofereça o seu Jornal Ei, Táxi! ao passageiro, amigo ou familiar”.


Pág. 2

Carta do leitor

Editorial Por: Adriano Rios

O mundo da política está começando a esquentar em Salvador. São notícias aqui, boatos acolá e entre os disse me disse, somos nós, o Target (alvo). Isso mesmo, o eleitor será um alvo difícil, especialmente porque ainda estamos em pré-campanha, e no quadro se desenha um dos pleitos mais disputados dos últimos anos. Qualquer que seja a previsão, nesse momento, é pura especulação. De um lado o PT e seus companheiros com a máquina pesada na mão. De outro uma salada de partidos daquelas com DEM, PMDB e PSDB desejando se articular numa forte oposição. Enquanto isso, ao que parece, nenhum dos dois lados convidou o Prefeito João Henrique para a festa. JH deverá apoiar uma provável candidatura de João Leão, atual Chefe da Casa Civil de Salvador. Também, conversamos com Valdeilson da AMT sobre seus planos para 2012. Então, a partir desta edição você ficará sabendo o que eles pensam para a Boa Terra. E pra começar, uma dama, a Deputada Alice Portugal, que nos recebeu em seu gabinete e falou pra você, amigo taxista. Confira o bate papo e vá anotando as propostas, em breve você irá precisar delas. Sigamos em frente, circulando pela cidade!

Expediente

www.eitaxi.com.br

ANO II . Número 15 . Novembro 2011 . Salvador-BA

Venho tornar publico a minha indignação em relação ao programa do Governo do Estado destinado à qualificação de taxistas, visando à copa do mundo. Nada do que foi dito pelo Secretario de Turismo, Sr. Leoneli, em entrevista ao Jornal Correio fora cumprido: carga horária, organização, comprometimento, respeito ao participante, etc. Ou a coisa realmente não esta sendo levada a sério ou é pura incompetência. Vamos aguardar a conta deste conto! F. C. Taxista indgnado com a demora na implantação do programa de qualificação da categoria, anunciado pelo Governo do Estado

É, no minimo, interessante o arrombamento ocorrido na sede da GETAX, na madrugada de segunda-feira, 14 de novembro. Devemos acreditar tratar-se, apenas, de mais uma violencia urbana? Alvarás de Táxis estão sendo negociados a preços  exorbitantes, Ministros imunes a bala… Enquanto isso, aguardamos a oportunidade de conseguir alvarás para rodar com o TÁXI, legalmente. F. N. (Leitora achando, no mínimo, suspeito o arrombamento à sede da Getax nos Barris)

Ei Táxi

“Podemos Viver 100 Anos” Divulgação

Esse é o título do livro, lançado em 2007, por Misael Freire Cavalcanti, ex-taxista e ex-empresário, que recentemente completou 70 anos de idade. Misael, atualmente, é escritor, palestrante e dono de uma autoestima muito positiva. “Consegui chegar aos 70 anos todo inteirinho fisi-

camente, mentalmente, espiritualmente, feliz e realizado”, comemora Misael. “Podemos Viver 100 Anos” trata da qualidade de vida: como evitar o estresse e viver prazerosamente, como ser solidário e satisfazer-se das virtudes do ser humano. O livro, que já foi muito lido pela internet, pode ser solicitado gratuitamente pelo e-mail: misaelfc@ibest.com.br

Temporada de cruzeiros 2011 - 2012 Cruzeiro Silver Whisper MSC Opera Grand Celebration Vision Empress MSC Armonia MSC Orchestra Costa Fortuna Sovereign Splendour Insignia Costa Mágica Costa Victória Costa Pacifica Deutschland MSC Orchestra MSC Música Azamara Journey

Chegada Hora 23.11.11 14:00 25.11.11 12:30 25.11.11 12:00 29.11.11 07:00 29.11.11 08:00 01.12.11 11:00 02.12.11 09:00 03.12.11 08:00 04.12.11 08:00 06.12.11 08:00 07.12.11 07:00 08.12.11 07:00 11.12.11 08:00 12.12.11 08:00 13.12.11 08:00 13.12.11 12:00 15.12.11 08:00 15.12.11 07:00

Partida Hora 23.11.11 19:00 25.11.11 17:30 25.11.11 23:00 29.11.11 15:00 29.11.11 19:00 01.12.11 22:00 02.12.11 18:00 03.12.11 23:00 04.12.11 15:00 06.12.11 17:00 07.12.11 16:00 08.12.11 14:00 12.12.11 00:00 12.12.11 23:00 13.12.11 22:00 13.12.11 22:00 15.12.11 20:00 15.12.11 22:00

Sugestões Caro leitor, caso tenha alguma sugestão de pauta ou uma nova informação entre em contato com a redação do Ei, Táxi através do e-mail:

jornalismo@eitaxi.com.br ou pelos telefones : (71) 9152-2172, (71) 3498-9731.

Diretor Executivo e Editor: Adriano Rios - CRA 2-00306, Projeto Gráfico e Diagramação: Fábio Cunha, Edição: mensal, Tiragem: 10.000 exemplares, Distribuição Gratuita em toda Salvador, região metropolitana, e Vitória da Conquista. Impressão A TARDE. O conteúdo dos anúncios e informes publicitários são de responsabilidade do anunciante e não necessariamente expressam a opinião do jornal. Comercial (71) 9152-2172 + (71) 3498-9731 comercial@eitaxi.com.br, Jornalismo jornalismo@eitaxi. com.br.


Pág. 4

ANO II . Número 15 . Novembro 2011 . Salvador-BA

Assaltante invade a Getax O prédio da Getax (Gerência de Táxis e Transportes Especiais) foi invadido na madrugada de domingo (13/11) para segunda-feira (14/11). O invasor teve acesso ao prédio pela sala de cópias, provavelmente via o páteo da Transalvador que fica atrás da Getax. Na perícia feita por policiais da 1ª Delegacia de Polícia de Salvador, localizada no complexo policial dos Barris, foi constatado que o bandido, após entrar no prédio da Getax, teve acesso à sala de vistoria através do espaço do ar-condicionado. Segundo Marcelino Silva, Chefe do Setor de Vistoria, foram le-

vados, apenas, aparelhos de pequeno valor, logo a preocupação inicial sobre o roubo dos selos não se concretizou. O cuidado em proteger os selos se dá porque são eles que identificam os táxis vistoriados pelo órgão. Em mãos inapropriadas, esses selos seriam um “prato cheio” para os táxis clonados, uma vez que facilitaria a sua atuação ilegal. Embora o assalto tenha sido fracassado, ficam algumas evidências e dúvidas sobre o fato: o prédio é vulnerável e não possui vigilância, o que nos remete a concluir que tanto os selos quanto outros docu-

mentos podem ser furtados com muita facilidade; Será que o ladrão foi atrás, somente, de coisas sem valor algum ou o mesmo estava, de fato, em busca dos selos? Se esse era o objetivo dele, com certeza já conhecia a área, uma vez que caiu no lugar certo. Portanto, a prefeitura deve providenciar uma vigilância patrimonial para o prédio, pois é melhor fechar a porta antes que o ladrão entre novamente. O caso, agora, está sob a investigação da Polícia Civil. O Ei, Táxi acompanhará essa história de perto.

Camaçari:

Sindicato se movimenta em prol da categoria Há mais de três anos sem reajuste de tarifa

Foto: Ei, Táxi!

Parece que em Camaçari só Deus salvará os taxistas

O Sintac (Sindicato dos Taxistas de Camaçari) está se mobilizando em busca do reajuste da tarifa. O último ocorreu no fim de 2007, quando a Bandeirada passou para R$ 3,40 Bandeira 1= R$ 1,70 / Bandeira 2= R$ 2,19. O reajuste desejado é de 8%, ficando a Bandeirada em R$ 3,67 - Bandeira 1= R$ 1,83 / Bandeira 2= R$ 2,36. Camaçari possui, hoje, aproximadamente 180 táxis rodando

na praça. Embora os taxistas lutem por esse reajuste, a população da cidade não costuma aceitar que o taxista ligue o taxímetro. Um fato que acarreta em prejuízos mensais para este profissional. Segundo os próprios taxistas seria necessária uma campanha educativa para conscientizar a população da necessidade de se aplicar a cobrança pelo taxímetro, conforme manda a lei que regula-

mentou a profissão de taxista, sancionada pela Presidente Dilma, recentemente. Lei 12.468/11 - Art. 8º - Em Municípios com mais de 50.000 (cinquenta mil) habitantes é obrigatório o uso de taxímetro, anualmente auferido pelo órgão metrológico competente, conforme legislação em vigor. O município de Camaçari possui cerca de 243 mil habitantes, segundo o último Censo de 2010 do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística).  Os taxistas que rodam dentro da cidade cobram cerca de R$ 10,00 por corrida de um bairro a outro, fazendo em média 5 corridas por dia trabalhado. O pedido foi encaminhado para a STT (Superintendência de Trânsito e Transporte) que até o momento de fechamento desta edição não havia se manifestado.

www.eitaxi.com.br

Ei Táxi

Salvador Bahia Táxi agora opera por GPS Divulgação

Ei Táxi

www.eitaxi.com.br

Entrevista

Valdeilson Miguel dos Santos

Soteropolitano, 47 anos, há 19 anos trabalhando como taxista. Foi bancário, diretor do Sindicato dos Bancários da Bahia, onde conheceu e se filiou ao PC do B (Partido Comunista do Brasil). “Eu comecei a rodar de táxi em Salvador em 1982, através de um tio que era taxista. Mas, só em 92 foi que me desliguei do banco, comprei um táxi e entrei, de fato, para essa vida”, relata. Hoje, Valdeilson, como é conhecido, atua como presidente da AMT (Associação Metropolitana de Taxistas).

Seguindo o rumo do mercado a Salvador Bahia Táxi, agora, também trabalha com o sistema de operação via internet. A empresa que conta com aproximadamente com 120 táxis e possui o Banco do Brasil como cliente máster em seus convênios se moderniza na prestação do serviço de rádio ao passageiro. Para aderir à SBT o taxista investirá R$ 1.200,00 que pode ser divido em 4 vezes, além da mensalidade no valor de R$ 277,50. O valor da men-

salidade já inclui o PDA, em português, Assistente Digital Pessoal. Com isso a Salvador Bahia Táxi pretende oferecer ao taxista rapidez, economia, atendimento com cartão de crédito e qualidade na prestação do serviço. Enquanto que os passageiros ganharam em comodidade, segurança, agilidade na solicitação da corrida e opções de pagamento. Para se associar na SBT: (71) 32661366 ou pelo e-mail: sbt_taxi@hotmail.com

Isenção de pedágio para o taxista de Camaçari Na busca por melhorias no dia a dia do taxista camaçariense o Sintac (Sindicato dos Taxistas de Camaçari) juntamente com os vereadores Jorge Curvelo e Elinaldo Araújo, ambos do Democratas, encaminharam ao Prefeito Luiz Caetano uma solicitação para que a prefeitura consiga, junto às concessionárias Litoral Norte e Bahia Norte, insenção na cobrança de pedágios para os taxistas da cidade. A justificativa está baseada na redução de custos deste profissional que já contribui com impostos para o munícipio, além de trabalhar com um fatura-

mento apertado. Outro argumento é a isenção já dada às moto-táxis pelas concessionárias que administram tanto a Estrada do Coco, Concessionária Litoral Norte que cobra R$ 4,60 durante a semana e R$ 6,90 nos fins de semana por carro de passeio, quanto a BA-093, onde a Concessionária Bahia Norte opera e cobra R$ 2,60 por carro de passeio. A redação do Ei, Táxi entrou em contato com a STT (Superintendência de Trânsito e Transporte), mas não recebeu qualquer posição sobre o assunto.

Por Adriano Rios E.T.: Quando e por que nasce a AMT? V.M.: Sentíamos falta de uma liderança, então em 2003 resolvemos fundar a AMT. Naquele momento já tínhamos o jornal, O Taxista - hoje, O Ponto. Precisávamos de mais uma força, por isso o caminho foi a associação. A nossa intenção era representar e unir a categoria. E.T.: Para você, quais são os problemas que o taxista de Salvador enfrenta? V.M.: A cidade cresceu, a frota de veículos também, mas a prefeitura não se preparou para isso. Transporte clandestino, trânsito inchado, falta de estacionamento, pontos de táxis sem identificação, conflito entre o táxi e o carro particular por estacionamento, multas aplicadas constantemente pela Transalador, apenas 45 fiscais na Getax (Gerência de Táxi) para fiscalizarem cerca de 400 pontos, dentre outros problemas. Apesar disso, não podemos deixar de reconhecer o trabalho do pessoal da Getax, em especial do seu gerente Marcelo Tavares. Com a chegada de Marcelo, passamos a discutir todos os assuntos de interesse da categoria, de-

mocraticamente, embora saibamos que ele não tem força pra resolver tudo. E.T.: Diante disso, o que a AMT tem feito para melhorar a vida do taxista? V.M.: A principal conquista foi, sem dúvida, a mudança de posição da Getax, que hoje, diferente de outros tempos, senta pra conversar conosco. A conquista da bandeira 2 em dezembro, que serve como o 13º salário para o taxista, a utilização da faixa esclusiva nas vias da cidade, a qual no começo estava liberada apenas para os ônibus, os eventos sociais como os campeonatos de futebol que promovemos durante o ano e os seminários e dicussões que realizamos em prol da categoria, sendo o 1º Encontro dos Taxistas rumo a Copa 2014, ocorrido dia 08/10, foram outras vitórias nossas. E.T.: Como você tem enxergado a atuação dos Governos Municipal e Estadual e dos representantes do Poder Legislativo? V.M.: No governo de Jaques Vágner conseguimos vitórias importantes como a ampliação da linha de crédito do Protáxi e o apoio que recebemos tanto da Desenbahia quanto da Bahiagás. Nas gestões de

Pág. 5

ANO II . Número 15 . Novembro 2011 . Salvador-BA

João Henrique, ainda com todas as mudanças na gerência da Getax, que atrapalhavam muito a categoria, após a chegada de Marcelo o quadro melhorou. Com relação às duas casas do legislativo, são duas lástimas. O Poder Legislativo não está nem aí pra gente, não há um projeto sequer tramitando nas casas em prol da categoria. Por exemplo, em todas as construções de shoppings center em Salvador, nunca houve preocupação da câmara municipal em discutir previamente a nossa situação diante daquele novo equipamento. Ou me diga se existe algum shopping sem ponto de táxi? Esse assunto sempre é tratado depois, o que prova que não existe planejamento adequado e nem vontade política com a categoria. E.T.: Você já tentou tanto o Legislativo municipal quanto o estadual e não foi eleito. Você acha que a categoria não aprovou a sua candidatura? V.M.: Não. Acho que foram duas grandes experiências, nas quais obtive cerca de 1.900 votos na primeira e 2.500 na segunda. Para uma campanha sem receita financeira me sinto aprovado. É importante que a categoria entenda que precisamos ter um representante municipal para lutar por a gente, e mais, um representante que conheça os nossos problemas. Não dá pra continuarmos recebendo “esses caras” de quatro em quatro anos com promessas vazias e falsas. E.T.: Você será candidato a vereador em Salvador nas próximas eleições? Caso você seja eleito o que fará pela categoria? V.M.: Sim. Além de dar continuidade aos projetos já criados, pretendo trabalhar para que

a prefeitura estruture a Getax. É necessário que a Getax se integre com outros setores da prefeitura como a Gesin (Gerência de Sinalização). Todas as vezes que necessitamos sinalizar algum ponto de táxi é uma dor de cabeça, porque os órgãos trabalhando em separado dificultam o atendimento à categoria. Para se ter uma ideia, nunca fomos atendidos para uma reunião com a Transalvador. Um absurdo! Outra queixa antiga nossa, é a respeito do carnaval. Nunca houve um projeto que organizasse o trânsito para que o taxista pudesse atender à população e o turista. Todos os foliões que passam o carnaval aqui sabem que é uma total bagunça quando o assunto é o trânsito nas vias de acesso ao circuito. Os problemas que acontecem com taxistas e turistas normalmente são causados por maus profissionais, que furam as filas ou se recusam a levar o passageiro (e na maioria das vezes nem são os permissionários). Sem contar os táxis clonados e o transporte clandestino que aproveitam esse período para atuar indiscrimandamente, extorquindo e roubando os passageiros. Falta organização e fiscalização. E.T.: Sabemos o quanto a categoria tem sofrido com o problema dos clandestinos. Entretanto, existe outro problema sério que

não é resolvido, os carros particulares dentro de supermercados fazendo o serviço de táxi. O que você tem a falar disso? V.M.: Falta de fiscalização. Isso acontece realmente em alguns supermercados e a prefeitura fecha os olhos. Eles não pagam nenhum imposto como nós e fazem o nosso serviço como se fossem cooperativas. Tem até pontos desses clandestinos que são oficializados por essas redes. Isso é uma vergonha! E.T.: Você acha que o serviço de táxi em Salvador está à altura de uma cidade sede de copa do mundo? V.M.: Na verdade nenhum serviço da nossa cidade está à altura de um evento como esse. Serviços em hotéis, em restaurantes e também na categoria precisam passar por uma requalificação. Não somente cursos de línguas estranjeiras, mas também atendimento ao cliente, história da nossa cidade, etc. Já estamos batalhando por isso, juntamente com a turma da Secopa (Secretaria Estadual para Assuntos da Copa do Mundo da Fifa Brasil 2014). Primeiro, é fundamental que o taxista se conscientize da necessidade de investir uma pequena parte do seu tempo nessa requalificação. O país está crescendo, por isso temos que aproveitar essa oportunidade. Quando o turista pensa numa viagem, ele analisa vários aspectos, principalmente a sua mobilidade urbana naquela cidade. Salvador é uma das cidades mais bonitas do mundo, então o serviço de táxi deve, também, estar entre os melhores. Divulgação


Pág. 6

www.eitaxi.com.br

ANO II . Número 15 . Novembro 2011 . Salvador-BA

Pré-candidatos

Ei Táxi

Alice Portugal

Conversamos com ela em seu gabinete, confira. Por Adriano Rios Foto: Américo Barros

uma política pública que deve ser trabalhada em conjunto: União, Estado e Município. É necessário prestar atenção no passivo, pois o que acontece em Salvador é um desmonte. 1º - Traduzir esse desmonte em números. Quanto não foi repassado para a alta complexidade como as Obras Sociais Irmã Dulce; 2º - Por que os postos de saúde não funcionam? O atendimento preliminar em bom funcionamento irá desobistruir os hospitais. Temos lido na imprensa que, infelizmente, para suprir as deficiências da assistência básica, o município deixou de repassar para os hospitais aquilo que o Conselho Estadual de Saúde repassa através dessa administração do SUS (Sistema Único de Saúde). É fundamental uma auditoria na saúde municipal. Salvador precisa passar por um “raio-X” de seus serviços públicos. E.T.: O que a sra irá fazer pelo turismo, caso se

A educação será um dos nossos focos. Salvador precisa passar por um “raio-X” de seus serviços públicos. E.T.: A saúde municipal está passando mal, como recuperá-la? A.P.: A saúde lidera os pedidos de socorro da população de Salvador. Não se pode ter a impáfia de querer resolver esse problema sozinho. Embora seja municipalizada, a saúde é

torne prefeita de Salvador? A.P.: Temos que sentar com o setor, com especialistas, com a universidade, principalmente porque estamos num período de pré-jogos mundiais e porque estamos tratando de uma cidade histórica e de atra-

tivos indiscutíveis. Precisamos transformar Salvador numa cidade atraente, segura e lucrativa para a indústria do turismo. O turismo é uma área de divisas significativas para a cidade. É necessário trabalhar em consonância com a SETRE (Secretaria do Trabalho, Emprego, Renda e Esporte), a fim de qualificar a mão de obra dos taxistas, das baianas de acarajé, etc. As barracas de praia foram retiradas, por força judicial, mas não se pensou previamente como remanejar aquelas famílias para que pudessem se manter e não fossem largadas à própria sorte, como aconteceu. Ao mesmo tempo em que a população estava acostumada a uma praia com serviços; outro aspecto sem solução prévia. Infelizmente Salvador possui uma administração do susto!

www.eitaxi.com.br

ANO II . Número 15 . Novembro 2011 . Salvador-BA

Pág. 7 Fotos: Ei, Táxi!

Alice Portugal, Deputada Estadual por duas vezes e Deputada Federal por três mandatos, com direito às votações expressivas, agora quer ser a Prefeita de Salvador.

Ei, Táxi: As escolas municipais estão deterioradas e sendo obrigadas a passar por reformas durante o ano letivo. O que fazer para mudar essa realidade? Alice Portugal: Eu sou Vice-Presidente da Comissão de Educação da Câmara dos Deputados e tenho um histórico de luta pela educação. Para as escolas municipais a nossa idéia é implantar um processo de restabelecimento da rede municipal de ensino. Precisamos reimplantar estudos como a História da África, nas escolas, estimular a qualificação da formação do professorado através de um plano de carreira, implantar uma política de respeito ao servidor não docente (funcionário da escola), além de estabelecer um planejamento que faça os reparos necessários nos prédios em período de recesso e não durante o período letivo. A educação será um dos nossos focos.

Ei Táxi

Infelizmente, Salvador possui uma administração do susto! Nossa candidatura é pra valer! E.T.: Aproveitando o tema, é correto querer privatizar o Elevador Lacerda? A.P.: Não. A administração municipal não pode ser apenas uma gerenciadora de contratos, ela precisar ter responsabilidades nas mãos. É evidente que, numa questão como transportes, há de existir um mix entre contratualizações e administração direta, mas não é possível que uma prefeitura municipal não possa ter sob a sua batuta a administração de símbolos da cidade. O Elevador Lacerda é um símbolo da cidade e propor uma terceirização de um equipamento tão simples não se justifica.

Tenho no meu programa ainda em formação, por exemplo, a ideia de que Salvador precisa de outros Planos Inclinados. Estamos numa cidade de vales, precisamos, portanto, migrar a nossa população para os corredores rodoviários e metroviários. Além do mais, é um meio de transporte de tecnologia barata e nós já possuímos inteligência baiana para o assunto, como na Escola Politécnica da UFBA, que tem um grupo especializado em Plano Inclinado. E.T.: O trânsito na cidade está caótico e a Transalvador não consegue achar uma solução para minimizar os problemas. O que a senhora irá

propor para que o soteropolitano deixe de passar por mais esse sufoco? A.P.: O que ouvimos dos populares é que quando a Transalvador está em greve, a situação melhora, infelizmente! O primeiro passo é estabelecer o diálogo como mecanismo pedagógico, pois só através dele encontraremos soluções para a cidade, inclusive para o trânsito. Eu, prefeita de Salvador, o segmento de táxi será ouvido imediatamente, porque é quem tem a ferramenta na mão, assim como os rodoviários. Vamos sentar e conversar. Não dá pra trabalhar sem previsibilidade, no improviso. O caus está estabelecido muito em função da falta desse planejamento. Também é preciso rediscutir se essa estrutura está adequada para a nossa cidade. Temos que ouvir especialistas, importar bons exemplos de cidades similares à nossa, cidades históricas de ruas estreitas, com frotas similares. Eu estou muito disposta a sentar, já em pré-campanha, para discutir esse tema com todos os envolvidos, especialmente os taxistas. E.T.: Deputada, a categoria quer saber o que a senhora pensa para a Getax (Gerência de Táxi e Transportes Especiais)? A.P.: Quando construimos uma casa, definimos os cômodos

de acordo com o tamanho da nossa família. Da mesma forma deve ser a Getax. A categoria sabe que a casa está pequena para o seu tamanho. É necessário remontar e potencializar a estrutura da Getax em consonância com a estrutura da Transalvador. E.T.: E o asfalto de Salvador, porque não suporta a temporada de chuvas? Por que em outras capitais o asfalto aguenta? É a qualidade do asfalto que não presta, a mão de obra aplicada que deixa a desejar, ou os dois? A.P.: Fiz contato com a Petrobrás, que me garantiu que Salvador tem sido uma das cidades que mais recebe apoio da empresa, embora também seja uma das mais devedoras. Então, por que isso acontece? Ao que parece, o problema está diretamente ligado à má gestão das finanças da cidade sempre deficitária, e que, por conseguinte, acaba comprando um produto inadequado à nossa realidade climática e de chuva. Entretanto, não se pode negar que a complexidade do relevo da cidade, tem influência nesse assunto. E.T.: A senhora tem conhecimento dos problemas que têm acontecido em relação ao transporte clandestino? De

que forma a senhora pretenderia combater esse problema? A.P.: Quando a estrutura de Estado não se afirma, o Estado Paralelo surge. A prefeitura municipal não se afirma como o elemento de comando da cidade e isso é grave. É preciso um regramento legal, humanizado, mas um regramento legal. Ao se tratar de geração de emprego e renda, e for identificado de que há oferta, poderemos estudar a regularização junto ao poder público municipal. Mas, fazer vistas grossas ao ilícito, isso não farei. Essa situação do transporte clandestino é muito séria, vidas são postas em risco e nós não podemos permitir que quem honra com seus compromissos seja aviltado por quem não honra. E.T.: Como uma defensora histórica da mulher, num provável governo da senhora, o que a soteropolitana poderia esperar de especial? A.P.: Salvador é uma cidade de maioria feminina, a cidade de maior índice de famílias chefiadas por mulheres, cerca de 50%, acima da média nacional em torno de 41%. Esses números evidenciam a necessidade de políticas públicas para fortalecer o trabalho da mulher, porque a mulher ainda é a maior parte dos subempre-

gados, dos desempregados e dos analfabetos, índices que se agravam quando a mulher é negra, infelizmente. Não obstante, hoje, a maioria dos aprovados em concursos públicos são mulheres, a maior parte dos professores universitários e do ensino básico são mulheres. Não queremos um viés romântico e poético em busca de mostrar que Salvador é uma cidade mulher, mas sim um viés em busca de facilitadores para a vida da mulher, em busca de geração de emprego e renda, melhorias para o gerenciamento da sua família, para facilitação da sua participação política, do seu acesso à escola, dentre outras políticas. E.T.: Diante de seguidas denúncias de corrupções contra o seu partido (PC do B), imagina-se que esse assunto seja levantado durante a campanha de 2012. Como a senhora pretende convencer a população de Salvador que em seu mandato não haverá qualquer tipo de escândalos? A.P.: Para as denúncias, devem existir as provas. Infelizmente, vivemos num Brasil em que a oposição não se conforma com os êxitos de governos populares, governos de frente e parte para denúncias como

elemento definidor do caráter das legendas partidárias e das pessoas. Tanto a população quanto os taxistas precisam acordar para isso. Não se basta denunciar alguém e executá-la, como foi o caso. O PC do B fará 90 anos carregados por mãos limpas. Então nós esperamos para os próximos dias a comprovação da inocência total do ex-Ministro Orlando Silva, que foi imolado, julgado previamente por uma mídia que não engole Lula e Dilma Presidentes, e Vagner - Governador. Nós não podemos mais aceitar isso. E.T.: O deputado Nelson Pelegrino é pré-candidato, assim como a senhora. Com o deputado lançando oficialmente a sua candidatura, a senhora manterá a sua? Aceitaria ser vice numa chapa do PT? Ou retiraria a candidatura? A.P.: A eleição tem dois turnos, nós somos da base dos governos federal e estadual, continuaremos honrados com essa aliança, porém como partido político temos o direito de lançarmos uma candidatura, levarmos essa candidatura até o final e quem tocar o coração do povo será apoiado pelo outro no segundo turno. Nossa candidatura é pra valer!


ANO II . Número 15 . Novembro 2011 . Salvador-BA

Diversos elementos compõem o Brasil e ajudam, portanto, a defini-lo. Principalmente aspectos culturais, associados à diversidade, seja ela religiosa, artística, musical, culinária, científica, tecnológica, assim como linguística. Conhecer o Brasil é conhecer a história do povo brasileiro e a sua variada cultura, e neste particular, a cultura afrobrasileira. Ausente de qualquer partidarismo ou militância de quem

vos fala, o negro hoje no Brasil está inserido em uma realidade de preconceitos, discriminação e pobreza, que começou com a escravidão e vem se perpetuando com a pós-abolição da escravatura (13 de maio de 1888). Aproximadamente, em meados do século XVI, a partir da implantação do cultivo de cana de açúcar, a mão de obra negra africana foi inserida no Brasil, sendo vendida principalmente aos senhores de engenho. Re-

Indiana Veículos lança o New Fiesta Hatch 2012 Numa noite agradável o Grupo Indiana Veículos (Iguatemi e Paralela) recebeu amigos e clientes para o lançamento do New Fiesta Hatch 2012. O coquetel aconteceu na Indiana Paralela. Já no dia 03 de dezembro, na Indiana Iguatemi (em frente ao Detran) acontecerá um café da manhã

Alves (poeta abolicionista); e o próprio Zumbi, orgulho negro no Brasil (dia 20 de novembro, dia da sua morte, se comemora o dia Nacional da Consciência Negra), dentre tantos outros. Hoje, apesar da luta contínua, o preconceito ainda se faz presente. Ainda a cor da pele, o cabelo “duro”, a alegria deste povo trabalhador incomodam bastante. A história do Brasil é inseparável da história do negro no país, e Salvador, têm em suas ruas, becos e vielas uma maioria de descendência africana, que sofrem constantemente com a discriminação racial e a exclusão social. Contudo, seja através da cor da pele, do legado cultural e religioso, percebemos de maneira bem clara a presença negra na Bahia. Seja a culinária, a capoeira, o candomblé, ou simplesmente a maneira especial de

ser do baiano, nos faz afirmar, meu caro leitor, que a África se encontra também no Brasil. Portanto, finalizo aqui com palavras simples, porém profundas do eterno poeta baiano Waly Salomão: “A felicidade do negro é uma felicidade guerreira”!

Divulgação

Foto: Ei, Táxi!

para os taxistas. O evento terá início às 7:30 h. O Jornal Ei, Táxi marcou presença no primeiro evento, fez alguns registros dessa noite e estará no segundo encontro clicando mais um momento de confraternização entre o Grupo Indiana e a categoria. Para maiores informações: (71) 3340-3400.

Igor Lustosa

Igor Lustosa Professor de História, especialista em História Social e Cultura Afrobrasileira

Equipe de vendas

Foto: Ei, Táxi!

www.eitaxi.com.br

Lei do Taxista Entenda como o Projeto de Lei foi sancionado pela Presidente Dilma “a toque de caixa” e sem benefícios para a categoria de taxistas. Na última oportunidade que estive presente em Salvador, a convite de Valdeilson Miguel da AMT (Associação Metropolitana de Taxistas), pude fazer um breve comentário sobre a nova Lei do Taxista durante o 1º Encontro de Taxistas Rumo à Copa 2014. Agora, volto a Salvador para me dirigir aos amigos taxistas. Desta vez através do Jornal Ei, Táxi, ao qual desde já agradeço por esse espaço importante de comunicação com os taxistas da Bahia. Por aqui, espero contribuir com informações do Congresso Nacional e o que seja de interesse dos taxistas. Não daria para iniciar esse nosso espaço sem começar falando de um assunto que mexeu muito com todos nós nos últimos tempos, a aprovação da Lei que regulamentou a profissão de taxistas. Assim, temos que louvar a iniciativa do ex-Deputado Con-

fúcio Moura (PMDB-RO), mas também não podemos deixar de criticar a miscelânea que fizeram do projeto com tantas emendas e tantas intervenções, prejudicando a ideia inicial. Com tantos substitutivos o projeto inicial se descaracterizou totalmente. O Deputado Edgar Moury (PMDB-PE) assumiu a relatoria e fez um substitutivo que melhorou um pouco o projeto. Em seguida veio o Deputado Índio da Costa (DEM-RJ) que aceitou debater o projeto conosco, mas logo saiu para se candidatar a vice na chapa de Serra e o projeto foi relatado pelo Dep. Marcelo Itagiba (PMDB-RJ). Daí em diante o projeto se perdeu novamente aprovado “a toque de caixa” na Câmara, seguiu para o Senado onde tínhamos esperança de modificá-lo. Ledo engano! No Senado o projeto tramitou tão rápido que não deu tempo

ANO II . Número 15 . Novembro 2011 . Salvador-BA

Pág. 9

tretanto, o táxi não se caracteriza como um serviço essencial e obrigatório, serviço público, mas sim como um serviço privado de interesse público como uma padaria, uma banca de jornal, um mercado, etc. Serviços importantes para a comunidade, mas se não estiver ali perto pode ser substituído ou encontrado em outro lugar. O serviço de taxi é seletivo e individual, portanto diferente do coletivo que tem caráter essencial como previsto no artigo 30 da Constituição Federal. Resta-nos o direito de chorar, lamentar e tentar modificar a, agora, Lei do Taxista. Existe outro Projeto de Lei no Senado Federal, PLS 253, do Senador Expedito Junior (PSDB-RO) que na Câmara ganhou o número 6359 e foi relatado pelo Deputado Devanir Ribeiro (PT-SP). O Projeto apresenta substitutivo, já foi aprovado na CVT (Comissão de Viação e Transportes) e segue à CCJC (Comissão de Constituição Justiça e Cidadania). Se aprovado, seguirá para a sanção presidencial. Se sancionado, como aprovado, metade dos problemas estarão resol-

vidos. Mas, esse é um assunto para a próxima edição. Até lá!

nem mesmo de articular com as assessorias dos Senadores. O Senador Eunício Oliveira (PMDB-CE), presidente da Comissão de Constituição e Justiça, fez o Projeto tramitar em uma velocidade surpreendente. Apesar do empenho de sua assessoria, não conseguimos modificar o Projeto que foi aprovado como veio da Câmara, seguindo para a sanção presidencial. Ao chegar nessa fase, esperávamos que fosse, pelo menos, sancionado sem vetos, pois assim algumas coisas se aproveitariam de todo aquele esforço. Porém, infelizmente, por orientação de sua equipe a Presidente Dilma VETOU o que mais nos interessava no projeto, o direto de sucessão e transferência. Com o veto, restou apenas a condição de serviço publico que nos impõe o regime de LICITAÇÃO para exercer a nossa, agora, profissão de taxista. Já que o transporte individual de passageiros foi elevado à condição de serviço publico, este passa a ser, obrigatoriamente, LICITADO como está previsto no Artigo 175 da Constituição Federal. En-

Aqui tem vantagem de verdade. Painel do novo Fiesta Hatch 2012

Divulgação

Divulgação

Ei Táxi

Equipe de vendas Foto: Ei, Táxi!

6x no cartão

Foto: Ei, Táxi!

Leonardo Ferreira, Indiana e Adriano Rios, Ei Táxi.

4x no cartão Telefax:

(71) 3382-8286 C - Matatu Rua dos Bandeirantes, 11 arela). Am ja Salvador - Bahia, (Lo Cel.: (71) 9143-9943 | 8770-4000 - biragarcia@gmail.com

Respeite a sinalização de trânsito.

Por: Igor Lustosa

sidindo nas senzalas, esses negros africanos passaram a reconstruir e dar novos significados as suas vidas. Estabeleceram novos laços familiares e de amizade, reconstruíram e criaram novos elementos culturais rompidos na diáspora africana. Lutas foram travadas, insurreições, rebeliões em engenhos, revoltas como a dos Malês, fugas para os quilombos, cartas de alforrias foram compradas, refletindo com isso, uma dinâmica de resistência às agruras da escravidão. Nomes importantes foram significativos neste processo e marcaram a história do país, tais como Luiza Mahin (participante da Revolta dos Malês), João de Deus, Manuel Faustino, Luís das Virgens e Lucas Dantas (participantes da Revolta dos Alfaiates); Castro

Ei Táxi

Imagens Ilustrativas

“A felicidade do negro é uma felicidade guerreira”

www.eitaxi.com.br

Que Deus continue lhe abençoando

Pág. 8

Bonocô

713380.4188

Divulgação

Edgar Ferreira de Sousa Presidente da Fencavir- Federação Nacional dos Taxistas e Condutores Autônomos de Passageiros. Presidente da ABRATAXI- Associação Brasileira de Taxistas Vice-Presidente e Presidente eleito da Seção de Autônomos da Confederação Nacional do Transporte-CNT

Economize combustível. As melhores condições estão na Sanave.

ferraz@sanave.com www.sanave.com.br

Sanave

Uma história de confiança com você

www.vw.com.br. Imagem meramente referencial, não condizente necessariamente com o modelo. Alguns itens mostrados são opcionais ou referem-se a versões específicas. Ouvidoria: 0800 701 28340. SAC: 0800 770 1936. Acesso às pessoas com deficiência auditiva ou de fala: 0800 770 1935.


Movimento Nossa Salvador Lançado, oficilamente, há 8 meses, o Movimento Nossa Salvador, tem o objetivo de promover a cidadania participativa para tornar Salvador uma cidade mais humana, socialmente justa, ambientalmente preservada e economicamente viável. O Movimento apresenta em seu portal (www.nossasalvador. org.br) uma pesquisa com 61 indicadores sociais em áreas como educação, saúde, segurança e meio ambiente, visando revelar um panorama sobre a situação da capital baiana. Com a apresentação desses indicadores, o Movimento quer abrir um espaço para o debate entre a sociedade e os quatro setores que completam a cadeia de discussão: governo,

www.eitaxi.com.br

ANO II . Número 15 . Novembro 2011 . Salvador-BA

empresas, ONGs e imprensa. Estimular o interesse do cidadão para participar dessa mesa redonda em prol de encontrar soluções para os problemas da cidade. O Nossa Salvador atua fomentando uma atidude cidadã com três frentes de trabalho: programa de indicadores sociais, acompanhamento da gestão pública e educação para a cidadania. A partir destas frentes,

os membros do grupo elegeram, incialmente, uma série de eixos temáticos prioritários: educação, saúde, segurança pública, saneDivulgação amento, meio ambiente, planejamento e mobilidade urbana, equidade de gênero e raça, juventude, trabalho e renda. O Movimento segue modelos já existentes em outras cidades como Rede Nossa São Paulo (www.nossasaopaulo.org.br) e Rio Como Vamos (www.riocomovamos. org.br). Agora, amigo taxista, é a sua vez de se engajar. Acesse o portal (www.nossasalvador. org.br) e colabore para construirmos uma Salvador melhor para se viver. Fonte: Agência Comunicativa

Ei Táxi

Taxista Nota 10 Um convênio firmado entre Sebrae, Escola de Transporte, CNT (Confederação Nacional do Transporte) e Sest Senat (Serviço Social do Transpoorte e Serviço Nacional de Aprendizagem do Transporte) pretende qualificar os taxistas do país. Batizado de “Taxista Nota 10”, o convênio visa a Copa de 2014. O objetivo do projeto é aprimorar os conhecimentos de gestão de negócios e aumentar a qualidade dos serviços prestados pelos taxistas, sejam eles empreendedores individuais, autônomos ou membros de cooperativas. A meta é qualificar cerca de 80 mil taxistas em três anos que atuem, principalmente nas 12 cidades sedes dos jogos, entre elas Salvador. O programa será

“Eu não sou cachorro

não!”

Você já parou para pensar que quem faz “xixi” na rua é cachorro? Pois é, parece que alguns taxistas insistem em serem encarados como tal. Andam fazendo suas necessidades fisiológicas pelas ruas, não respeitando os transeuntes nem os moradores de diversos bairros da cidade. É fato que a prefeitura não disponibiliza sanitários públicos, como deveria. Mas, é fato também que há inúmeros postos de gasolina e estabelecimentos com banheiro espalhados por Salvador. Não é por falta da parte do poder público que deva-se esquecer dos deveres sociais. Até porque, as mulheres não andam por aí dando mau exemplo.

dividido em duas etapas que incluem cursos à distância, de idiomas e aprendizado na área de gestão por meio de conteúdo dsitribuído em formato de jornal impresso. As inscrições para o curso de Gestão de Negócios podem ser feitas através do telefone 0800 570 0800 ou na Central de Relacionamentos de Sebrae, de segunda a sext-feira, de 8 às 20 horas. Para o curso de idiomas, os taxistas deve se procurar o Sest Senat, que fica Av. Manoel Dias, 1.502, Pituba, de segunda a sexta-feira, nos horários de 8 às 12 horas e das 13 às 17 horas.

Desenho: Momozi

Pág. 10

Essa pauta foi muito bem sugerida pelo taxista Renê Vieira (A-5707) que se sente envergonhado quando percebe um colega tentando “derrubar parede”, como a mania é conhecida na Boa Terra. Esse péssimo hábito do soteropolitano, além de deixar as ruas com um cheiro insuportável, projeta uma imagem negativa da população. Um contracenso diante de tontos elogios pela forma de receber o turista. Por isso, amigo taxista, quando a vontade bater, lembre-se: “Eu não sou cachorro não”. Pare o carro num posto de gasolina e peça para utilizar o banheiro, com certeza poderá. Dê exemplo para que a categoria seja respeitada.

Ei Táxi

www.eitaxi.com.br

ANO II . Número 15 . Novembro 2011 . Salvador-BA

AMT propõe reunião para discutir um plano de ação para o Carnaval 2012 Preocupado com os costumeiros desmandes ocorridas nas vias de acesso à folia durante os dias de carnaval, o presidente da AMT (Assossiação Metropolitana de Taxista), Valdeilson Miguel, propôs à Getax (Gerência de Táxi e Transportes Especiais) uma reunião para tratar do assunto. O encontro deverá acontecer em janeiro de 2012, ainda sem data definida, mas com tempo hábil para encontrar soluções, em conjunto, a fim de organizar o trânsito e evitar os problemas já conhecidos. Para a AMT, alguns problemas acontecem também por culpa de alguns taxistas, principalmente os auxiliares, que furam filas e se recusam a transportar os

Manu Dias/AGECOM

passageiros em viagens curtas. A assossiação deverá sugerir também que o taxista passe pelo teste do bafômetro e que todos os táxis exibam o ade-

sivo do SIAC (Serviço de Informação e Atendimento a Comunidade), órgão ligado à Transalvador, que atende pelos números (71) 2109-3641 / 3679.

Pág. 11

Nota de esclarecimento O deputado estadual Leur Lomanto Jr. (PMDB) e o seu chefe de gabinete Hilton Bastos Leal vem, através de nota, esclarecer que ao indicar o senhor Leonardo Alison Nascimento, em carta dirigida à Cooperativa Comtas, em nenhum momento teve o intuito de desrespeitar os regulamentos da categoria de taxistas em Salvador. O seu assessor, imbuído de solidariedade atendeu à solicitação do trabalhador que desejava atuar na cooperativa, porém não tinha conhecimento de uma possível atuação clandestina sua como motorista. Vale ressaltar que o mandato do deputado Leur Lomanto Jr. sempre primou pelo respeito aos trabalhadores de todas as cate-

gorias, inclusive daqueles que atuam nos serviços de transporte público e privado no Estado. A acusação referida na reportagem se diverge com a história de atuação do deputado na Assembleia Legislativa da Bahia, sendo ele um dos parlamentares que mais lutaram pela aprovação do projeto que implementa a regulamentação do Transporte Rodoviário Intermunicipal de Passageiros do Estado, ocorrida em 2009. O deputado foi o relator do projeto aprovado com o objetivo de regulamentar o transporte, garantir a manutenção do emprego e contribuir para a melhoria dos serviços prestados à população em todo o Estado.



Jornal Ei, Táxi edição 15 nov 2011