Page 1

13 de Outubro de 2012 edição 640

Balaio Mineiro em Paraíso 5ª edição da feira de artesanatos teve início na quinta-feira para produtos religiosos, como medalhinhas, oratórios”, comenta. Regina explica que faz uma análise detalhada das demandas de cada cidade, através de relatórios de vendas. “Cada cidade prefere um determinado produto, determinadas cores e, durante a preparação, fazemos esta análise. E a grande vantagem da feira de Paraíso é que há público para todo tipo de produto”, ressalta. Segundo a secretária, a maioria dos artesãos envolvidos no evento tem o artesanato como única fonte de

Cristiane Bindewald

A abertura da 5ª edição da feira de artesanatos Balaio Mineiro em São Sebastião do Paraíso, na quinta-feira (11/10), foi marcada pela grande expectativa de sucesso. A secretária e organizadora do evento, Maria Regina de Oliveira, afirma que a feira de Paraíso é a melhor em termos de público, receptividade e resultados de venda. “Todos os artesãos esperam pela feira de Paraíso. Se em outras cidades o resultado não foi bom, eles sabem que ainda há a feira de Paraíso”, comenta. A organização do Balaio Mineiro realiza cerca de 14 feiras anuais, em diferentes cidades de Minas Gerais e São Paulo. Neste ano, dezesseis cidades trouxeram seus estandes, somando o número de trinta expositores. Regina explica que há cidades que contam com cerca de 100 artesãos em suas associações. “Cada cidade que

A secretária e organizadora do evento, Maria Regina de Oliveira

está aqui representa a associação de artesãos de seu município”, observa. A edição de 2012 do Balaio Mineiro em Paraíso traz uma maior variedade de mercadorias. “Há muitas mer-

cadorias diferentes, os produtos de decoração vão se atualizando, os artesãos vão agregando produtos. A parte religiosa também está muito grande, porque sabemos que aqui há um público grande

renda, o que gera o maior profissionalismo na confecção dos produtos. “Eles têm mais conhecimento, experiência e maior produção, o resultado é que o nível dos produtos melhorou. E o mais importante: o artesão consegue se manter, através do artesanato. Em Carmo do Rio Claro, onde está a organização da feira Balaio Mineiro, 60% das pessoas vivem do artesanato”, afirma. A presidente da Associação de Artesãos de Paraíso, Luciene Naves, sente que a expectativa dos artesãos locais é bastante positiva.

“Estamos participando como anfitriões e convidados. O pessoal está trazendo bastante coisa”, conta. “Queria dizer para a população que precisamos de incentivo para reerguer nosso artesanato. Nós fazemos tantas coisas bonitas aqui. Temos que valorizar o que temos em nossa cidade, porque a feira do Balaio de Paraíso é a melhor”, acrescenta. A 5ª edição da feira Balaio Mineiro acontece entre os dias 11 e 14 de outubro, das 10 às 22 horas, na Praça Comendador João Alves, Fonte.


Jornal do Sudoeste

página 2

São Sebastião do Paraíso-MG e Região 13 de Outubro de 2012

Rotary Club FOTOS CLAUDIO MENDONÇA

Parabenizando

Na noite desta terça-feira p.p. (09/10/ 2012), em reunião especial no Rotary Geraldo recebe a homenagem do Governador Assistente do Club de São Sebastião do Paraíso, Rotary / MG Marcos Soares foi homenageado o Dr. Geraldo Alvarenga Resende Filho em comemoração ao mês dos Serviços Profissionais. O presidente do referido clube de serviços, Anderson Aparecido de Paula, enfatizou o envolvimento do clube na prática diária dos ideais dos serviços profissionais e destacou as atividades do homenageado Dr. Geraldo Alvarenga Resende Filho que administra a empresa Entrevistados pelo programa Gonçalves Salles S/A Sociedade em Destaque, Indústria e Comércio, a da TV Paraiso Laticínios Aviação.

O presidente Anderson também homenageia

Geraldo Alvarenga entre a esposa Maria Lucia e o homenageado do ano passado Luiz Carlos Diogo

Especiais cumprimentos desta coluna à aniversariante do dia 10, Larissa Oliveira e pelo noivado, dia 12, com o músico Luciano Altran. Sucesso sempre é o que desejamos ao casal tão querido.

Horóscopo Semanal CAPRICÓRNIO (22/12 A 21/01) O Sol ainda caminha através de Libra e o sucesso continua ao seu lado. Agora sem a influência de Urano, um projeto começa a caminhar com mais tranqüilidade. Novas propostas de trabalho à vista. AQUÁRIO (21/01 A 18/02) O Sol ainda em Libra e, agora, livre da influência de Urano, movimenta positivamente seus projetos, especialmente os que envolvem contatos com estrangeiros. Uma viagem que foi adiada pode voltar a fazer parte de seus planos. PEIXES (19/02 A 19/03) O Sol ainda no signo de Libra e, agora, livre da influência de Urano e Plutão, movimenta de maneira equilibrada suas finanças e projetos remunerados que envolvem sócios e parceiros. Sensualidade em alta. ÁRIES (20/03 A 20/04) O Sol continua em Libra, movimentando seus relacionamentos pessoais e profissionais. O momento é de preparo para uma nova fase lunar que vai mexer ainda mais com suas relações. Namoro à vista. TOURO (21/04 A 20/05) O Sol em Libra beneficia a saúde e tudo o que diz respeito à ela. A rotina de trabalho também ganha um ritmo mais equilibrado e, agora, sem a influência de Urano, com menos contratempos e situações inusitadas. GÊMEOS (21/05 A 20/06) O Sol ainda em Libra movimenta seus relacionamentos afetivos e os romances. Os problemas enfrentados nas últimas semanas ficam para trás. Prepare-se para o início de uma nova fase amorosa. CÂNCER (21/06 A 21/07) O Sol ainda caminha através do signo de Libra e questões mais complicadas relacionadas à vida doméstica e aos seus relacionamentos familiares ficam para trás. Sem a influência imprevisível de Urano, suas emoções se tornam mais equilibradas. LEÃO (22/07 A 22/08) Seu regente caminha através de Libra e, agora, sem a influência de Urano, o movimento do dia a dia se torna menos tenso. Imprevistos e situações complicadas ficam para trás. Comunicação em alta. VIRGEM (23/08 A 22/09) O Sol ainda caminha através do signo de Libra e, agora, sem a pressão de Plutão e Urano, questões problemáticas relacionadas às suas finanças começam a ficar para trás. Dias de equilíbrio se aproximam. LIBRA (23/09 A 22/10) O Sol caminha através de seu signo, agora livre de Plutão e Urano, movimentando sua vida positivamente. Os relacionamentos passam por um período de maior equilíbrio e paz, depois de dias de confusão. ESCORPIÃO (23/10 A 21/11) O Sol ainda caminha através do signo de Libra e sua energia vital pode estar mais baixa. Os trabalhos executados de maneira solitária serão mais rapidamente reconhecidos. Saúde e novos projetos em alta. SAGITÁRIO (22/11 A 21/12) O Sol ainda caminha através de Libra e sua vida social é movimentada. O momento é de novas amizades e renovação das antigas. Um projeto criado e executado em equipe ganha um ritmo mais equilibrado.

DESAGRAVO (*) Ely Vieitez Lisboa Já se tornou muito comum escrever algo sobre o Professor, no seu Dia. Contudo, nessa época em que a figura do mestre anda tão desgastada, quando o magistério virou profissão de risco, parece-me pertinente uma mensagem de desagravo. Como se não bastasse, a TV Globo está levando ao ar a minissérie Gabriela, obra famosa de Jorge Amado, adaptação feita por Walcyr Carrasco, novelista de renome. Por conta mais do adaptador do que do romancista, entre as personagens há um professor, criatura infeliz, que mal ganha para subsistir, canhestro, inteligente, mas totalmente gauche, uma caricatura bizarra de um ser humano, na pior das profissões. Nos jornais televisivos há sempre notícias de agressões de alunos aos professores e de vez em quando, algum mestre, não suportando mais, revida os tapas e pontapés. Muitas escolas são de péssima qualidade, o Ensino é fraco, há professores mal preparados e os jovens raramente se interessam pelo magistério. As causas não são somente a violência que grassa nas Escolas, mas também os baixos salários. Sei que os mestres jamais serão desnecessários, substituídos pelas novidades da alta tecnologia, como afirmam algumas teorias falaciosas. Não acredito em tal tolice e enfatizo que nunca me arrependi pela opção profissional que fiz e até hoje, após ter lecionado durante cinquenta e dois anos, se preciso fosse, faria tudo de novo. Dar aulas, participar do desenvolvimento, da educação e da formação dos jovens continua sendo para mim, uma das mais dignas e nobres profissões. Talvez o professor seja ainda uma das chaves para minimizar o cipoal caótico de alguns problemas sociais e educacionais. Por isso ele deveria ser levado mais a sério, tratado com dignidade e respeito.

Continuo otimista. Sempre que estou em uma reunião de jovens, ao perguntar-lhes o que pretendem seguir, fazer no futuro, quando alguns dizem que farão Letras, Geografia ou História, começo a vê-los como criaturas especiais, mais espiritualizadas e idealistas, alguém que acredita que pode melhorar o mundo. Sinto neles uma fagulha do fogo de Prometeu, uma dose de quixotismo. Ora, recebi no final de setembro o Boletim Informativo do Centro do Professorado Católico. Interessante, com várias informações importantes, na última página vem um texto de John W. Schlatter, famoso educador americano, poeta e filósofo. Senti necessidade de transcrevê-lo, porque sua maneira de ver os professores é a minha. Neste seu dia 15 de outubro, a homenagem é pertinente e soa como um desagravo: Sou professor. Fui muitas pessoas em muitos lugares. Sou Sócrates, estimulando a juventude de Atenas a descobrir novas ideias através de perguntas. Sou Anne Sullivan, extraindo os segredos do universo da mão estendida de Helen Keller. Sou Esopo e Hans Christian Andersen, revelando a verdade através de inúmeras histórias. Os nomes daquele que praticaram minha profissão soam como um corredor da fama para a humanidade: Buda, Confúcio, Moisés e Jesus. Sou também aqueles cujos nomes foram há muito esquecidos, mas cujas lições e o caráter serão sempre lembrados nas realizações de seus alunos. Cite-se, ainda, a asserção sábia e complexa do grande Guimarães Rosa, nosso Mago de Cordisburgo: Mestre não é quem ensina, mas quem, de repente, aprende. (*) Ely Vieitez Lisboa é escritora. E-mail: elyvieitez@uol.com.br

Feliz Dia da Criança Interior! Outubro é o mês das crianças!!!Viva!!! “Embarquem nesse car-rossel, onde o mundo faz de conta, a Terra é quase o céu!” Como é bom ser criança, pensar que a felicidade é gratuita, que as pessoas são eternas e imortais, confiar nos outros como se eles nunca mentissem, brincar de faz de conta que isso é aquilo, que esse é aquele, esperar pelo Papai Noel que não chega, acreditar no coelhinho da Páscoa, ter medo da sombra, nadar numa piscina de mil litros feliz da vida como se ela fosse olímpica! Como é bom olhar para o céu e, ao invés de enxergar nuvens, imaginar um tanto de formato de bichinhos!!!!Tudo inocente, encantador, mágico!!!! Pena que as crianças cresçam, os sapatos mudem, as pernas estiquem, as roupas encurtem, a ingenuidade se modifique, a felicidade se materialize e seja capitalizada, as cobranças cheguem, as risadas diminuam, os medos aumentem, a consciência se amplie e o que era simples – como brincar no parquinho uma vez com uma menininha e imediatamente chamá-la de amiga – transforma-se em algo difícil. No mundo dos adultos, a amizade é muito mais criteriosa, não basta conversar na fila do banco ou falar sobre o tempo no ponto de ônibus! Ali não é lugar de fazer amizade!!! Conversa com estranho é perigoso nos dias de hoje, logo, fazer amizade no mundo dos adultos é bem mais complicado!!! Os adultos assumem compromissos, fazem as coisas correndo, acostumam-se a comer rápido, fazer várias coisas ao mesmo tempo, cumprir metas, enfim, sofrer achando que crescer é sinônimo de sofrimento. Não sobra tempo pra nada e muito menos pra si, ou melhor, pra sua criança interior!!!! Se hoje fosse Natal, eu, como adulta, gostaria de voltar a ser pequena para pedir para o Papai Noel presentear as crianças que habitam dentro dos adultos e, se não resolvesse, iria querer ser a ajudante de São Cosme e Damião a fim de proteger essas crianças esquecidas, abandonadas! Quando nós recusamos a olhar para a nossa criança, quando não a vemos, não a sentimos e não a ouvimos, ela se torna órfã e daí os problemas de saúde, de depressão, de tristeza, de estresse, de esgotamento começam a aparecer! A criança interior negligenciada torna o adulto inflexível, agitado, crítico, perfeccionista, exigente! Aquele que tem tudo, mas não tem nada, vive oscilando de humor, trabalhando em excesso para não se deparar com a sua orfandade! Adoecem! Envelhecem! E morrem prematuramente! E por quê? Porque não se percebem, não se dão o direito de desacelerar, de se proporcionar prazer, de burlar as regras, de quebrar paradigmas! E, com isso, adeus criança interior, adeus sonhos, bye ilusão! Baseado nisso, adultos, se deem o direito de liberar geral, de mostrar o seu lado “bichento” de ter vontade de comer de tudo, de dizer não quando só diz sim, de dizer sim quando só diz não... De levar a sua criança para passear, para viajar, tomar sorvete, ir ao parque! Agora, no dia 12 de outubro, embarquem no carrossel da vida e não percam tempo: façam feliz a sua criança interior que clama por atenção e carinho!!!! Ame-a! Cuide dela com esmero! Eduque-a! Pais, coloquem-na para brincar junto com seus filhos e comemorem bem alto: Viva o Dia da Criança Interior!!! Sejam felizes sem medo de serem crianças (não no sentido de imaturidade, mas de inocência e alegria)! Vivam! Feliz Dia da Criança Interior para todos os adultos que preservam dentro de si o lado bom de ser criança! É por isso que eu digo: é melhor falar do que ruminar! Pronto! Falei, tá falado!

faleitafalado2010@hotmail.com


Jornal do Sudoeste

São Sebastião do Paraíso-MG e Região 13 de Outubro de 2012

página 3

Fazer o bem faz bem Roseli Onofra da Costa Santos é a atual presidente do Clube das Acácias de São Sebastião do Paraíso. A paraisense, mãe de Wilson Filho e Maria Antônia, trabalha ao lado de seu marido Wilson na Relojoaria Pontual e dedica o restante de seu tempo organizando ações em prol dos mais necessitados, pois a caridade é seu lema, assim como o do Clube das Acácias. Qual é sua história familiar? Meus pais já são falecidos, infelizmente. Minha mãe, Antônia, há dezesseis anos e meu pai, Joaquim, há quatro anos. Nasci em Paraíso, mas morei na zona rural até os seis anos. Sou de família “pequenininha”, com quatorze irmãos. A maioria vive em Paraíso, apenas uma irmã mora fora. Eu inclusive morei fora, em Mococa, durante dez anos. Está fazendo dez anos que voltei.

ca, substituindo professora, porque eu era boa aluna. Fui estudar lá por força das circunstâncias, mas acabei gostando da Contabilidade. Trabalhei no Martoni, com a Branca, que me ensinou muito. Cheguei até a substituí-la em algumas aulas, na escola e na faculdade, depois que terminei o técnico.

por Cristiane Maria Bindewald

acolhe as pessoas. Apesar de eu ter morado no estado de São Paulo e ter deixado muito amigos lá, sentimos que o povo é mais fechado. Há quanto tempo você é presidente do Clube das Acácias?

Eu estou na presidência há três anos. Comecei a frequentar o clube em 2005. Eu comecei a trabalhar mui- Dia 05 de outubro, fez sete to cedo, com dez anos de anos que estou lá. Fui a idade, como babá. Depois, convite da Dona Abadia Penha, que na época O que a levou viera a presidente. ver em outra cidaFui para conhecer, de? “Meu marido, Wilson “Eu me sinto bem, me faz bem fazer o bem. pois eu tinha certo receio. Eu achava Reis dos Santos, E acredito que todas as mulheres que estão O casamento. Meu que era um clube marido montou uma sempre foi meu maior lá no clube, também pensam assim.” onde as mulheres loja em Mococa e, vão para jogar conincentivador em tudo quando nos casaversa fora, passemos, fui pra lá. Ficae, principalmente, ar. Não tinha noção Quais são as atividades ções. Nós precisamos esco- ligado à Maçonaria, mas por mos dez anos em neste trabalho.” de como era, por- do Clube das Acácias? lher um cardápio que seja outro lado tem o seu estaMococa e voltamos. que lá em Mococa bom, com produtos fáceis tuto, tudo separado da MaOnde você estudou? fui vendedora na Loja Mai- não havia. Tentaram fundar, Vou falar de minha época de ganhar e que não fique çonaria. Mas dependemos mas não deu certo, porque para cá, pois antes era dicaro. São receitas práticas, da Maçonaria, nos reunioral, que hoje nem existe Eu fiz o grupo, como se cha- mais. Era a Maioral e a Im- para ser do Clube das ferente. Eu andei fazendo para o dia-a-dia, com ingre- mos no salão de festas da mava na época, no Ana perial, onde é hoje a Desfi- Acácias precisa ser esposa umas modificações. Apenas dientes fáceis de encontrar Loja Maçônica, FraternidaCândida. Nós morávamos le. E em frente era a Iara de maçom. Fui a duas reu- aceitei a presidência, in- e que não são caros. Após de Universal na primeira na Vila Dalva, mas muito Calçados, onde agora é niões, lá, e não gostei. centivada pela Dona Tere- nossas reuniões adminis- terça de cada mês. próximo à Vila Formosa. Fiz outra loja. Trabalhei ali du- Achei que aqui seria a mes- za Tonin. Fazia apenas dois trativas, há uma confratero ginásio no Industrial, o rante quatro anos. Até que ma coisa, relutei muito. Mas anos que eu estava lá, eu nização, com um jantar. Vocês recebem aprendiClóvis Salgado. E fiz o Téc- a Luzimara (Branca), que na verdade aqui é diferen- achava que não tinha capa- Cada mês, as aniversarian- zados filosóficos, como cidade. Aceitei, mas falei, tes do mês oferecem o jan- os Maçons? nico em Contabilidade, na era minha professora, gos- te. eu vou mudar. Porque an- tar para as outras. E aproEscola Técnica de Comér- tou muito de mim e me conVocê conta com o apoio tes havia apenas a entrega veitamos essas receitas. A Não. Nosso objetivo é a cacio São Sebastião, que fe- vidou para trabalhar com de seu marido? de cestas básicas. Eu co- cada jantar é uma coisa di- ridade. Em nossas reuniões chou. Estudei também até ela. Trabalhei lá por cerca mecei com o Livro de Re- ferente. Dificilmente se re- lemos a ata, uma mensao 3º ano completo de Ciên- de três anos. Trabalhei no cias Contábeis. Quando me escritório Cruvinel, sempre Meu marido, Wilson Reis ceitas do Clube das pete, pois somos em muitas, gem, discutimos o que fados Santos, sempre foi meu Acácias, na época em que cada uma tem uma ideia di- remos no jantar, para quem casei, fui para Mococa e lá na área de Contabilidade, não havia o curso. Acabei que eu gostava. Depois, maior incentivador em tudo eu ainda não era presiden- ferente. E aproveitamos será a doação. Depois, há parando. quando me casei e fui para e, principalmente, neste tra- te. Fazia dez anos que elas essas receitas para o jan- a confraternização, pois é estavam tentando, acumu- tar beneficente e para o li- um encontro. É um dia que Mococa, virei comerciante. balho. tiramos para nós. Estamos vro. Por que você optou pelo fazendo o bem, ajudando curso técnico de conta- Qual é a história da Re“Estamos fazendo o bem, ajudando os outros e nos ajudando Que ações foram realizabilidade? lojoaria Pontual, que pertambém. Eu, inclusive, pasdas? tence a você e seu marios outros e nos ajudando também. sei por muitos problemas e, Na época, havia poucas do? Eu, inclusive, passei por muitos Desde que assumi, já fize- graças a Deus, com o traescolas aqui. Não tínhamos balho, consegui superar. mos cinco doações para o muita opção. Quem podia A relojoaria foi fundada em problemas e, graças a Deus, com Hospital do Câncer, uma in- Quando começamos a ajupagar uma escola, ia para 1976. Quando meu marido o trabalho, consegui superar. clusive foi a do livro. Além dar os outros, vemos que o Paula Frassinetti. Escola se separou, a loja ficou para das doações mensais que há pessoas em situação Quando começamos a ajudar os Técnica era particular, tam- a ex-esposa. Ele foi para fazemos para o hospital, muito pior. bém, mas era mais barato. Mococa e montou outra loja. outros, vemos que há pessoas para o Albergue Noturno, Eu, inclusive, ganhei meia Depois, quando ela fechou Como você trabalha a para a ACCa, o Asilo e mais em situação muito pior.” bolsa, porque minha famí- a loja, nós voltamos e reaum estudante carente, que sua religiosidade? lia era grande, meu pai não brimos, em 2000. Também está fazendo faculdade e podia ajudar. Precisei co- porque não nos adaptamos lando receitas feitas nos estava passando por mui- Eu sou espírita, mas estou meçar a trabalhar cedo. muito em Mococa. Nós gosO que é o Clube das jantares. Eu falei que podia tas dificuldades. Além de um pouco afastada. Eu Podia estudar no Paraisen- tamos daqui. Acácias. O que vocês fa- digitar, montei o livro cestas básicas, medica- acredito na reencarnação, se, onde na época havia o inteirinho e mandei imprimir. mentos e o trabalho com no amor ao próximo, que é Normal, para professor, ou O que é tão especial em zem? O lucro foi todo revertido cadeiras de rodas, que em- o que o espiritismo sempre o Colegial, que era durante Paraíso? Caridade. Nosso lema é para doação. prestamos, que começou fala, na caridade. Na igreo dia. Mas eu trabalhava. caridade. O clube fez 33 Quando eu aceitei a presi- também em minha gestão. ja, se fala que fora da igreAh, o povo é muito mais Você não pensou em ser acolhedor, mais aberto. anos, no dia 02 de setem- dência, comecei com a do- A Loja Maçônica tinha mais ja não há salvação. No esprofessora? Quando uma pessoa de bro. Há algumas mulheres ação para o Hospital Regi- de 200 cadeiras, mas foram piritismo, se fala que fora da fora vem para cá, depois de que estão lá desde a fun- onal do Câncer de Passos. emprestando, sem contro- caridade não há salvação. Não, de jeito nenhum, eu uns anos que está aqui, nin- dação. A fundadora é a Já no primeiro jantar de mi- le, e sumiu tudo. Há três Inclusive, eu comecei em sou muito tímida. Cheguei guém fala que é de fora. O Dona Quinha, Maria Cam- nha gestão, falei que que- anos, eu sugeri que com- trabalho voluntário, através a dar aula na Escola Técni- mineiro, de um modo geral, polongo Beluzzo, irmã da ria que fosse para o HRC. prássemos de novo. Todo do Centro Espírita. E semDona Tereza Tonin, que Foi na época em que o ano, compramos um pou- pre ligado a essa área de também é fundadora. Mas Walkinho estava realizando quinho. Destinamos um jan- alimentação. Em Mococa, quem idealizou e pôs em o bingo para o hospital. Aju- tar para isso, para compra fazíamos uma sopa, no sáprática foi a Dona Quinha. damos e depois fizemos um de cadeiras de rodas e de bado, para uma média de Ela chamou as outras para jantar específico para o banho. Inclusive, estão to- 100 pessoas carentes. as reuniões, na época em Hospital Regional do Cân- das emprestadas, porque a Quando voltei pra cá e frequentava o centro, fazia que o marido dela, o Sr. cer, que rendeu 2.500 re- procura é muito grande. parte de um grupo que faAnacleto, era o venerável e ais. Foi um jantar só para apoiou a iniciativa. Algumas mulheres, como são os nos- A Maçonaria ainda um é zia jantar no Lar Pedacinho estão lá, até hoje. Até há sos jantares. pouco mistificada. O Clu- do Céu, uma vez por mês. pouco tempo eram dez, mas be das Acácias enfrenta Cada mês era um grupo. faleceram a Dona Tereza e Como foi composto o li- esse tipo de preconcei- Fazíamos o jantar, ficávamos com as crianças, rezáDona Hélia, que eram irmãs. vro de receitas? to? vamos com eles. Depois, A Celuta Cassini foi embora. Mas foram entrando ou- Nós pegamos algumas re- Não, porque o Clube das comecei a ir para o clube e, tras novas e, hoje, estamos ceitas, fizemos algumas ex- Acácias é chamado de uma como estou na presidência, com 41 mulheres. perimentações, adapta- entidade para-maçônica. É há muito para fazer. Tive que parar com alguma coisa, senão não daria conta. Quando você começou a trabalhar?

O que move pessoas como você que fazem questão de ajudar o próximo? É difícil de explicar, mas acho que já nascemos assim. Eu me sinto bem, me faz bem fazer o bem. E acredito que todas as mulheres que estão lá no clube, também pensam assim. Senão, não estariam lá. Porque quem vai pensando que vai só para passear, não volta mais. As que ficam, realmente ficam para trabalhar. Como falei, ajudando os outros, naturalmente, volta para nós.


página 4 São Sebastião do Paraíso-MG e Região - 13 de Outubro de 2012

ANIVERSÁRIO PEDRO BRESSAN Pedro Bressan completou oito anos e comemorou aniversário no dia (06/10), na chácara do Vô Adail, numa gostosa tarde de sábado que se estendeu até a noite com delicioso churrasco com roda de samba, Sambaê. Muito extrovertido, Pedro estava na companhia de seus pais Edson Júlio dos Santos e Vanessa Bressan Callafatti, familiares e amigos. O aniversariante recebeu seus amiguinhos do Colégio Galileu que se divertiram muito, posaram pra fotos que logo após cantaram os parabéns pra você.

DISK ENTREGA: 3531-5813 SALGADOS - PANQUECAS - CREPES - SUCOS DOCES - CUPCAKES - PÃO DE QUEIJO

VENHA NOS CONHECER!! Rua Dr. Placidino Brigagão, 1.284 - Centro ANEXO A CULTURA INGLESA


página 5 São Sebastião do Paraíso-MG e Região - 13 de Outubro de 2012

Gian & Giovani no Ouro Verde Tênis Clube Os irmãos Gian e Giovani se apresentaram no Ouro Verde Tênis Clube, sábado (06/10). Aparecido dos Reis Morais, o Gian e Marcelo dos Reis Morais, o Giovani carregam na bagagem 24 anos de carreira. Cantaram seus principais sucessos. A dupla que lançou seu primeiro LP em 1988 possui em sua carreira 24 cds e 2 dvds e o primeiro grande sucesso da dupla foi “Amante Anônimo”. Em seguida emplacaram com “Espuma da Cerveja”, “Você em minha vida” e muitos outros sucessos. Em 2010 a dupla Gian e Giovani teve uma das suas maiores alegrias, que foi gravar o DVD Emoçoes sertanejas ao lado do Rei Roberto Carlos e de artistas como Chitaozinho e Xororó, Bruno e Marrone, Zezé Dicamargo e Luciano. Próximos eventos no Ouro Verde, dia 24/10 Thaeme & Thiago e no dia 01/11 Zé Henrique & Gabriel.

COLCHÕES DE MOLAS E ESPUMAS, CONJUNTO BOX E TRAVESSEIROS EM ATÉ 10X SEM JUROS RUA DR. PLACIDINO BRIGAGÃO, 1.151 FONE: (35) 3531-4603


página 6

Jornal do Sudoeste

São Sebastião do Paraíso-MG e Região 13 de Outubro de 2012

“Quero tornar-me aquilo que sou: uma criança feita de luz.” Katherine Mansfield Qual seria a graça da vida sem as crianças? Sem passar por essa fase? Quem iria alegrar nossos dias? Como iria ser sem as piadas mal contadas e que por isso nos fizesse quase morrer de rir? Sem aquelas vozinhas tão finas e às vezes com palavras enroladas, nossos dias tornariam-se entediantes. Brincar, correr, sujar, sorrir, cantar, cair, levantar, andar, falar, chorar, errar, aprender, tudo isso faz parte do nosso show, seja no banho, em um palco de teatro e principalmente na vida... Mas quando somos crianças costumamos ensaiálos no banho. Toda aquela inocência, sorrisos sinceros, verdadeiros, todas as atitudes tomadas e decididas com o coração. Maldade? Não faz parte desse mundo, não existe nessa área. Não importa a cor, se é rico ou pobre, as diferenças não têm algum significado... Quando somos crianças todos são dignos de nossa amizade. Podemos ser eternas crianças, talvez mais maduras e com certa malícia da vida, mas que sorriem com o coração, que para ser amigo o que im-

porta é quem é por dentro, que não tem medo de errar, que cai, mas não continua no chão. Criança é sinônimo de pureza, de amor, são anjos disfarçados. Cuide bem de suas crianças, proporcione um ambiente estável, dê amor, carinho, atenção, não perca a paciência quando ela errar... Está sob aprendizado, são os maiores tesouros da humanidade.

MICHELE CAROLINE LUZ, 14 anos, estudante em São Sebastião do Paraíso

PENSE, TWEET, REBLOGUE, COMPARTILHE, CURTA PARABÉNS PRA VOCÊ... Dia 09/10 John Lennon completaria 72 anos. Uma de suas maiores virtudes era o fato de ser tão apaixonado, de acreditar com todas as forças que o mundo iria melhorar, de que a humanidade? Ah ela sim teria salvação. Talvez sua única certeza fosse o amor e que na verdade... Ele está em nós mesmos e a partir do momento que há crença se tem existência. E se nós temos esse propósito de vida com certeza é para amar, se apaixonar por todos os pequenos detalhes da vida e o que seria nós sem os sentimentos mais profundos? Aqueles que costumam tirar suspiros. Por que uma bela letra e melodia se não se tem a quem dedicar? Viver não faria sentido. Lennon foi uma grande perda. Hebe assim que morreu ganhou vários seguidores no twitter, galera gente morta não tweeta. The Pretty Reckless lança música nova, ela se chama “only you”, fará parte da trilha sonora de Frankenweenie. Capricho fez uma matéria falando que Niall Horan da One Direction está usando muletas porque teve uma lesão e que irá se aposentar. É tanto fracasso que agora como apelo cria rumores mais do que absurdamente ridículos. Vamos fingir que ele é jogador de futebol, Capricho quer uma balinha pra não ficar sem graça? E essas são as da semana galera.

MICHELE CAROLINE LUZ, 14 anos, estudante em São Sebastião do Paraíso

Carta ao meu Amigo Diário Marília de Souza Neves São Sebastião do Paraíso, 15/10/2012 Caro diário: Depois de uma jornada exaustiva, cheguei à minha casa e o Senhor Trabalho ainda tinha algumas pedidos a me fazer: corrigir provas, planejar aulas, elaborar avaliações, além de dar assistência à família. Antes, porém, para revigorar minhas energias, tomei um banho e pronto estava para o próximo turno que me aguardava ansioso. Arregacei as mangas e, rogando forças ao Pai, pus os neurônios para se remexerem. Enquanto brigava com meus olhos a fim de que se mantivessem abertos, ouvia as súplicas dos entes queridos clamando atenção. Olhe, estimado amigo, não é fácil trabalhar o dia todo, trazer serviço para casa e ainda dar conta da família. Sei que os que reclamam estão certos, afinal, o lar é nosso esteio. Mas, qualquer barulho, ultimamente, tem me importunado. Nisso, a madrugada já começava a dar o ar de sua graça...

Depois de esgotar minhas forças malhando meu cérebro e arrastando meu corpo, enfim, caí na cama – tal um semimorto. Todavia, não pense que meu filme se encerrara, não, viu? Para completar essa historinha diária, sonhei a noite toda! Adivinhe com quem? Com os alunos, é claro! (kkkkkkkkkkkk...). Quando o celular começou o seu cantarolar sistemático, convidando-me a deixar o leito, pulei assustado! Havia dormido mesmo ou continuado a maratona costumeira? E lá fui eu pela estrada afora, todo serelepe, ao encontro dos meus anjinhos que insistem em fazer pirraça, estudar por obrigação, desorganizar os cadernos, ler pouco e se envolver em conversinhas paralelas (Há exceções, óbvio!). Ufa! Meu dia a dia é cheio de emoções. Embora esteja vivenciando uma época de desafios na esfera educacional, ainda acredito ser capaz de ajudar os alunos a se conscientizarem das responsabilidades que possuem enquanto cidadãos, de mostrar-lhes que podem agir no bem e transformar a realidade

da qual fazem parte. Creio que a educação seja o passaporte para o progresso, pois evoluímos à medida que abrimos nossa mente, descortinamos horizontes e lutamos com os talentos de que dispomos. Lamentavelmente, nossa classe tem sofrido diversos ataques: desrespeito de alguns alunos e de seus respectivos genitores, agressão verbal e física, bullying, indiferença, desprezo, entretanto, penso que devemos estreitar os laços que nos envolvem, formar uma equipe coesa e reivindicar nossos direitos, afinal, somos os profissionais responsáveis por mediar a aprendizagem, orientar crianças, jovens e adultos a utilizarem o conhecimento e, consequentemente, a se desvencilharem da couraça da ignorância. Mesmo diante de tantos empecilhos, continuarei minha marcha. Sabe por que, querido amigo? Porque SOU PROFESSOR! Obrigado por me ouvir, companheiro. Abraços de quem luta constantemente para mudar uma nação: Um professor consciente


São Sebastião do Paraíso-MG e Região 13 de Outubro de 2012

Jornal do Sudoeste

página 7

ANIVERSARIANTES Dia 13 Paulo Roberto Lauria, cartorário em São Sebastião do Paraíso. Dia 14 Gracinha Rezende Scarano, Coronel Pedro Ivo de Vasconcelos, secretário municipal de Segurança, Transportes, Trânsito em São Sebastião do Paraíso. Dia 18 Os gêmeos Brando e Brendo, Roberta Pádua Silva, Maria Eduarda Montanhini Machado. Dia 19 em Franca, Franciele Libório Neto. O repórter fotográfico Manoel Ribeiro dos Santos (Lérinho), comemora idade nova neste sábado. Foi passar o final de semana no Rio de Janeiro juntamente com o conceituado médico dermatologista paraisense, Waltênio Vasconcelos, professor na USP em São Paulo, aniversariou no dia 9.

Buquês de Pérolas A procura por buquês diferenciados vem aumentando e os artesanais estão em alta. Os de pérolas são sofisticados e trazem mais romantismo ao traje da noiva. Um estilista pode orientar sobre a combinação do buquê com os detalhes do vestido que precisam estar em perfeita harmonia. Por ser um adorno requintado, é importante que seja usado com elegância. Os buquês artesanais podem ser feitos em pedrarias diversas, flores artificiais ou naturais com pontos de miçangas, pérolas ou cristais. O uso de muito brilho deve ater-se ao horário da cerimônia. Seu custo ainda é elevado, mas a tendência é que venha a ter um custo mais acessível de acordo com a oferta e procura. Pode-se personalizar o buquê usando por exemplo, um broche com as iniciais dos noivos no cabo, em fita caindo ou no topo, conforme o gosto da noiva. Soltar a criatividade e fazer um buquê exclusivo, certamente será um diferencial memorável no casamento.

Momentos inesquecíveis requerem cuidados especiais...

Conte com nossos serviços para o sucesso de seu evento.

RG Eventos Assessoria e Cerimonial

APc por Abaetê Ary

AcAdemiA PArAisense de culturA AAPC HOMENAGEIA EMÍLIO CARNEVALE Com a presença de familiares e amigos do homenageado, a sede da Academia recebeu bom público na última sessão ordinária, quartafeira, 10, que pôde conhecer melhor o capitão Emílio Carnevale, um dos maiores benfeitores de nossa cidade. Italiano de nascimento, mas radicado em São Sebastião do Paraíso, ele foi um arrojado empreendedor e benemérito idealizador da igreja de Nossa Senhora Aparecida e fundador da Santa Casa de Misericórdia e da Recreativa Operária. Seus dotes administrativos o levaram a ser escolhido para dirigir os destinos de nossa cidade, constituindo-se no 22º prefeito de Paraíso. O tributo lembrou o cinquentenário de seu falecimento, ocorrido em 11de outubro de 1962. Dia do Professor Na próxima quarta-feira, 17, a APC realizará sessão solene, ocasião em que prestará reverência a alguns mestres paraisenses que ajudaram a fazer a história da Educação em nossa cidade. O evento, que terá início às 20h, faz parte das comemorações do aniversário de São Sebastião do Paraíso e terá como palco o Teatro Municipal Sebastião Furlan. Toda a comunidade está convidada. Entrada franca. Acadêmico Ailton Sillos Um dos mais prestigiados membros de nossa Academia, o engenheiro Aílton Silos, por muitos anos dedicou sua vida à Associação Comercial de nossa cidade sem nada pedir em troca. Vereador, ele é o presidente da Comissão de Justiça da Câmara, que também com muito acerto presidiu por dois anos. Tem sido o mais atuante integrante do Legislativo paraisense, defensor dos verdadeiros interesses de nossa população. Consignamos neste espaço, os agradecimentos de seus pares por seu apreço pela causa pública. 191º Aniversário da cidade - Programação cultural da semana Palestra “Prevenção do Câncer de Mama e Colo do Útero”, terça-feira, 16, às 19h, no Teatro Municipal. Feira Cultural Caixinha de Surpresa, sábado, 20, às 8h, na Praça Comendador José Honório Efemérides culturais da semana Ontem, 13/outubro – Falecimento (1968) do poeta pernambucano Manuel Bandeira, especialmente conhecido pelo poema Vou-me embora pra Pasárgada. Hoje, 14/outubro – Nascimento (1853) do pintor paulista Benedito Calixto. Amanhã, 15/outubro – Primeiro dia (1582) do Calendário Gregoriano, introduzido pelo papa Gregório XIII. Nascimento (1875) de dom Pedro II. Dia 16/outubro – Nascimento (1854) do escritor irlandês Oscar Wilde, autor de seu único romance, O Retrato de Dorian Gray, um dos clássicos modernos da Literatura Ocidental. Dia 17/outubro – Nascimento (1847) de Chiquinha Gonzaga, compositora carioca, primeira mulher a reger uma orquestra no Brasil. Dia 18/outubro – Falecimento (1860), o poeta fluminense Casimiro de Abreu, notável por seu poema Meus Oito Anos (Oh! Que saudades que tenho da aurora da minha vida...). Dia 19/outubro – Nascimento (1862) de um dos pais da cinematografia mundial, o francês Auguste Marie Louis Nicholas Lumière. Tema da semana para os perplexos: “Cada povo tem o governo que merece” (paráfrase de citação de Joseph-Marie Maistre, 1811).

A Associação de Combate ao Câncer – ACCa realizou um passeio ao Bosque e no Mc Donald’s em Ribeirão Preto, com crianças atendidas nesta instituição, em comemoração ao Dia das Crianças. O passeio proporcionou-lhes alegria e o conhecimento de vários animais. A ACCa agradece ao Mc Donald’s pela doação dos lanches e a todos que apoiaram o passeio.

Academia Paraisense de Cultura Sãosinha A Academia Paraisense de Cultura promoveu na noite de 26 de setembro, sessão solene para transmissão de posse do novo presidente e diretores, eleitos em 29 de agosto. Estavam presentes os acadêmicos com suas capas simbólicas, azuis com frisos dourados, autoridades e representantes de diversos segmentos da sociedade. A cerimônia foi aberta pelo presidente, acadêmico Walter Albano Fressatti. A mesa foi constituída pelo presidente, secretária, acadêmica Eliana Mumic Ferreira, acadêmico Abaetê Ary Graziano Machado, prefeito Mauro Lúcio da Cunha Zanin. Mestre de cerimônia, acadêmico Olavo Borges, advogado, escritor e poeta. A mensagem exordial foi proferida pela acadêmica Miriam Lauria Mantovani, musicista, cantora lírica, homenageando o grande cantor do passado, Francisco Alves. Foram parabenizados os aniversariantes, acadêmico Luiz Ferreira Calafiori, advogado, historiador, jornalista, e a acadêmica Antonieta Símaro Morato Campos, educadora, jornalista, poetisa aclamada. Lembrada a fundação da Academia Paraisense de Cultura em 27 de setembro de 1986. O presidente discursou e entregou ao seu sucessor, acadêmico Abaetê Ary Graziano Machado, o cordão da autori-

dade, símbolo da presidência. O cordão é dourado, tem uma miniatura do Brasão da Academia, com os símbolos da literatura, música, artes plásticas, teatro. O brasão foi idealizado e criado pelo talento artístico do acadêmico Lucas Bertucca Filho, artista plástico e maestro. Houve troca de cadeiras na mesa presidencial. O novo presidente passou a ocupar a cadeira central, a acadêmica Terezinha Pessoni, nova secretária, ocupou a cadeira da acadêmica Eliana Mumic Ferreira. O presidente fez seu primeiro pronunciamento. A acadêmica Paschoalina Souza, artista plástica, anunciou as próximas atividades da Academia. Os jovens Carla Silva Rodarte e Vanessa de Oliveira declamaram, homenageando o presidente. A acadêmica Maria Ofélia Tubaldini Scarano, muito cumprimentada por assumir a vicepresidência. O Paraíso em Seresta tem a beleza e a magia dos seresteiros mineiros, e esteve presente nessa noite de gala. O acadêmico Nelson Duarte, Arthur Henrique, Guelfo Colombo, Ângela Paschoal, Sílvia Pessoa com suas vozes bonitas levando doces emoções aos corações, foram entusiasticamente aplaudidos. Foi servido fino coquetel.

Lions

Rua José Osias de Sillos, 590 Fone: (35) 8823-3016

“Nós servimos há 40 anos em São Sebastião do Paraíso”

ANIVERSARIANTE DE MÊS DE OUTUBRO Dia 9 - Abaetê Ari Graziano Machado, que assumiu a presidência da Academia Paraisense de Cultura, no dia 26 No mês de outubro, comemoramos o Dias das Crianças, e engajando nessa alegre data, no dia 9,o Lions Clube esteve presente na animada festa das crianças da entidade SOS dando a sua ajuda para animar com muita energia, a alegria das crianças. Parabéns CaL Ruth Corsi pelo empenho de manter o SOS, com preocupação de dar cultura e alegria às nossa crianças.

Caros leitores do Jornal do Sudoeste, Quero usar este espaço, a mim tão gentilmente cedido, para trabalhar dentro da imprensa pelas nossas crianças. Sou uma educadora, fui professora em vários estabelecimentos educacionais do município e continuo exercendo este mister. Atualmente continuo repassando às crianças conhecimentos e práticas dos valores. Uso a música, os instrumentos para fazê-las se sentirem felizes, valorizadas, amadas e aprenderem a retribuir o amor. Pretendo falar das crianças. Elas continuam as mesmas, tais como nós, já fomos um dia. Simples, puras, verdadeiras. Adoram brincar, gostam de ouvir falar de Deus, de assombrações, de bichos, de fadas, de príncipes e de princesas. Como todos nós gostávamos. Para elas somos todos iguais. No mundo das crianças não existem raças diferentes. Negros e brancos são iguais. Quando se juntam num espaço socializado as crianças oriundas de famílias abastadas financeiramente, brincam com as pobrezinhas. Como os preconceitos passam a incorporar a vida delas? Como se tornam adultos que rejeitam um menino com tendências de menina? Uma pessoa cuja tez é escura? Uma pessoa que lhe estende a mão de pele gros-

sa e ressecada? Como passam a causar sofrimentos aos colegas que apresentam algum distúrbio de saúde física? É leitores, não vale analisar muito a criança. Nem precisa ter estudado psicologia para dar a resposta. Precisamos analisar as crianças? Ou precisamos analisar os pais? Interessante, dia desses deparei-me com uma criança com um certo comportamento, que estava incomodando os colegas e deixando-a muito infeliz, pela rejeição. Falei com a mãe. A solução materna veio na hora: “Vou procurar uma psicóloga”. Ao que respondi: “Comece analisando o seu comportamento”. Que pena! Ela relutou dizendo: “Tudo que eu faço está certo. Este menino está impossível. Vou procurar um psicólogo, mesmo”. E foi. Semana da criança, qual o significado desta data? Semana da criança, faz os pais se descabelarem. Que presente dar ao filho? Esquecem-se, muitos deles de parar e analisar: como estou cuidando do meu tesouro? Sim, a criança é o nosso maior tesouro. O que estou fazendo para que ele continue sendo valoroso, brilhante e sobretudo feliz? Vamos pensar. Vamos buscar a resposta em nossas crianças. Vamos ouvi-las. Ruth Corsi.


Jornal do Sudoeste

página 8

São Sebastião do Paraíso-MG e Região 13 de Outubro de 2012

Ternos de Congo e Moçambique terão CD das Congadas O Conselho Municipal do Patrimônio Histórico, Artístico e Cultural de São Sebastião do Paraíso, em reunião ordinária , aprovou a destina-ção de recursos do Fundo do Patrimônio Histórico e Cultural para a produção do CD oficial da Congada e Moçambique de Paraíso. Segundo o presidente do Conselho, Pedro Delfante, o CD contará com 15 faixas sendo destinadas cada uma das faixas para cada um dos 9 ternos de Congo e 6 de Moçambique do município. Será composto de músicas inéditas interpretadas pelos integrantes de cada terno. Seu objetivo, conforme explica, é di-

nutenção dos grupos com a comercialização do CD. A Congada é um dos bens de natureza imaterial tombados pelo Conselho no município, estando portanto apta a receber recursos do Fundo . Pedro Delfante salienta que a produção de um CD profissional do gênero é um antigo sonho de congadeiros e moçambiqueiros de

vulgar mais a tradição folclórica de Paraíso, considerada a Capital Nacional da

Congada, colaborando assim para sua preservação histórica e favorecer a ma-

ternos de Paraíso, que agora está sendo realizado por intermédio do Conselho. A Festa da Congada de Paraíso reafirma a religiosidade de seus participantes, sendo um dos exemplos mais claros do sincretismo religioso. Elementos católicos e de religiões africanas ancestrais se misturam e tornam-se indissociáveis, pos-

suindo características locais bem definidas; com forte conotação religiosa, respeito ao folclore e realização de desfiles belíssimos que resgatam a tradição, a alegria e a cultura popular, estando presente no município desde sua fundação , em 1821, finaliza Delfante, que recentemente lançou o livro Congada: Ritmos, Cores e Sons .

1350070533  
Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you