Issuu on Google+

ALFENAS, QUARTA-FEIRA, 22 DE JANEIRO DE 2014 - EDIÇÃO Nº 2949

Reunião define futuro do bairro Santa Clara Paulo Henrique Corsini

Casas começaram a serem construídas em 2009 Uma reunião a ser realizada amanhã, dia 23, entre representantes da Caixa Econômica Federal e Secretarias Municipais de Planejamento e Habitação vai discutir a continuação da construção das casas no bairro Santa Clara. De acordo com o secretário, José Luiz Bruzadelli, o encontro servirá para levantar todos os problemas enfrentados pelos moradores desde a mudança de muitos deles no ano passado, sem a infraestrutura entregue pelo município e Associação Habitacional. Muitos moradores tiveram que arcar com recursos próprios com parte do acabamento das moradias como janelas, pias e torneiras. Além disso, parte do bairro ainda não recebeu pavimentação asfáltica.

CIDADE - PÁGINA 6

Fim de semana Arquivo público municipal irá trágico em Alfenas digitalizar documentos históricos Reprodução

Reprodução: Facebook

Ederson Vieira, 25 anos, morreu esfaqueado; já o motociclista Gleison Henrique (direita), 19 anos, foi vítima da imprudência no trânsito Dois jovens perderam suas vidas durante o fim de semana. Um deles, vítima da imprudência no trânsito. O outro, assassinado no início da manhã de sábado, depois de uma briga que,

à princípio, seria sem importância. Mas os autores retornaram ao local e, um deles, esfaqueou três pessoas. Uma delas morreu na hora.

POLÍCIA - PÁGINA 7

Paulo Henrique Corsini

Com o objetivo de preservar parte da história de Alfenas, o Arquivo Público Municipal, inaugurado em dezembro do ano passado, deve digitalizar o seu acervo. Parte dele são datados do século XIX e outros são fotografias. A ideia é futuramente disponi-bilizar esta documentação para quem se interessar. Antigamente, este material era guardado na sede da Prefeitura Municipal que posteriormente foi levado para o Ginásio Municipal Tancredo Neves. Muitos deles se perderam ou estragaram devido às más condições em que estavam

Máster inicia com goleadas Cuidado A Copa Máster Inde-

continuidade nos mesmos

pendente, Taça Edson Ve-

estádios. PS4 e ABC jogam

lano Dozza, teve início

no estádio da Saliba a par-

no ultimo domingo no

tir das 8h30, e na segunda

estádios Rachid B. Saliba

partida, o Point do Som

e do Alfenense F. Clube.

enfrenta o Jardim do Éden.

Goleadas e jogos parelhos

No Alfenense, Paysandu e

marcaram o início desta

Operário; Alfenense e Vaec

competição. Domingo, dia

fecham a rodada.

26, o campeonato terá

ESPORTE - PÁG. 8

ao soltar pipas A Cemig orienta pais e outros responsáveis a adotarem medidas simples que podem evitar acidentes com a rede elétrica.

CIDADE - PÁG. 3

Alguns documentos são do Século XIX armazenados. Contudo, o processo de resgate come-

çou em 2001 com a ajuda de estagiários do curso de Reprodução

história. Mas em 2012, o trabalho de recuperação foi reativado e cerca de 70% dos documentos já foi vistoriado.

CIDADE - PÁGINA 5

Opinião............................2 Cidade........................3 a 6 Polícia...........................7 Esporte........................8 Editais...............................8 Nesta edição: 8 páginas


Alfenas, quarta-feira, 22 de janeiro de 2014

2

Editorial

Começo dos Sonhos

Arquivo Público A inauguração do Arquivo Público é de suma importância para nossa cidade. A existência deste espaço de informação tem como função recolher, preservar e dar acesso aos documentos produzidos pelas atividades da administração pública, bem como os documentos privados que por algum motivo sejam de interesse público. Principalmente porque vivemos numa sociedade do conhecimento e ter acesso rápido a informação produzida pelas gestões passadas podem evitar equívocos e desperdício do erário público. Porém, o cidadão tem direito de ter acesso às informações dos documentos públicos garantido pela Constituição de 1988. Outro ponto importante a ser observado é com relação à cidadania. Com a existência do Arquivo Público o cidadão poderá conhecer melhor o município e a legislação que rege a vida da cidade. Sem o arquivo não há memória, sem memória não é possível construir uma interpretação sobre nosso passado. Sem uma História perdemos nossa identidade enquanto povo, sociedade, família, indivíduo. Perdemos o próprio significado da cidadania e do que somos. É imprescindível preservar o passado, cultivar a memória e atribuir valor à história. Ensinamos nossas crianças a história de outros povos, mas não podemos esquecer de ensinar a nossa história aos nossos alunos. Sendo assim, a criação de nosso Arquivo Público irá ajudar na pesquisa daqueles que querem levantar a história do município através destes documentos. Alguns deles datados do século XIX. Pois, as pessoas precisam ser ensinadas a amar nossa cidade, com tudo que ela possui, com seu patrimônio cultural e sua história.

(*) Juarez Alvarenga Todo fim tem seu começo. Tomar a iniciativa de dar o primeiro passo é uma decisão complicada e demorada.

a visibilidade trás a critica e a perda de credibilidade de sua viabilidade, cabendo a você apenas ignorar.

Aprendi com minha experiência existencial que não

Ser seguro da viabilidade de seus sonhos tem que ser

existe distancia inatingível para quem está disposto a

uma decisão sua. O único crente capaz de transformar

caminhar.

reprovação social em grandeza vivencial é você.

Devemos não olhar o outro extremo do começo se es-

Acenda a fogueira da motivação e deixe sua fumaça

tamos nos primeiros passos. Dar passos seguros e firmes

anunciar o nascer das utopias, pois onde há fumaça há

e deixar o tempo apresentar resultados é a solução.

fogo. Havendo fogo as labaredas atingirão alturas quase

Todo começo de sonhos é ridículo aos olhos da sociedade, mas para nós protagonistas devem ser o ponto mais distante do objetivo almejado, porém sempre alcançável. Dar visibilidade aos sonhos é sinal de sua consistência real, pois somente os sonhos visíveis são capazes de inserirem na claridade ardente do sol do meio dia. Para muitos deveríamos apenas apresentar os resultados para sociedade com sonhos ocultos e, não a transparência de

inatingíveis. Depois das realizações de grandes sonhos com reprovação social adquirir coragem de dar os primeiros passos em direção ao ápice da montanha ainda nesta idade. Agora com credibilidade porque tornei alpinista ousado como antigamente, porém usufruindo da experiência de transformar sonhos raquíticos de adolescente em robusta realidade na maturidade.

utopias em construção. Mas é impossível um mega sonhos

(*) Advogado e escritor; Coqueiral-MG

não apresentar sinalização antes de sua realização, pois

e-mail: juarezlalvarenga@ig.com.br

CRÔNICA BÍBLICA MOZAR DE SOUZA, Psicólogo, Psicopedagogo e Professor

Colossenses. 2: 23

e-mail: pastormozar@hotmail.com - Novo telefone: 9924-4547

Uma imagem desfocada do corpo O que mais fere uma pessoa é a rejeição, na verdade, a solidão dói até o mais sensível do ser humano.

dar-se, mas não devem focar na vida apenas a beleza do corpo, porque existem outros tipos de beleza.

Quando uma pessoa se encontra rejeitada numa igreja,

Ninguém deve ter um ensejo de ser outra pessoa,

numa escola, ou numa comunidade filantrópica o seu

você nasceu para ser você e, jamais será a outra. Toda

coração é partido ao meio.

pessoa tem algo de beleza e graciosidade em si mesma,

A televisão tem sido uma companhia para os que são excluídos, pois nela muitos se identificam; por

não é necessário imitar a ninguém para ser aceito pela mídia.

outro lado, ela tem aumentado à inquietação na alma

Apóstolo Paulo nos diz: “As quais têm, na verdade,

acerca de um desejo da aceitação social. Há sempre

algumas aparências de sabedoria, em devoção voluntá-

uma rede imensa de indicações para que a pessoa

ria, humildade, e em disciplina do corpo, mas não são

possa ser bem recebida: usando tal desodorante elas

de valor algum senão de satisfação da carne”.

vão avançar, lavando seus cabelos esse shampoo você

Aqui, o apóstolo fala aos cristãos que quando jejuavam tinham prazer em aparecer o mais feio possível na

encantará a todos. Os anúncios de televisão têm tornado a vida hu-

comunidade. Deus não é contra a feiúra e nem a beleza.

mana um sacrifício enorme. Não coma isso que você

O que ele diz é que, por mais atraente que esteja à

engorda, beba aquilo que você vai perder cinco ou mais

estética, se o espírito não for cuidado, aumenta o tédio,

quilos por dia sem perder o resto da saúde. Toma esse

a tristeza e a frustração.

o aquele suplemento alimentar que você vai se tornar a principal do bairro.

O interior é que comanda o exterior e não o contrário. Se você estiver em paz com Deus, o seu emocional vai

O mundo da beleza não tem fim. Novas maquinas

estar bem, você vai está em paz consigo mesmo, e seus

para as academias, novos modelos de roupas e cabelos,

olhos irradiarão uma beleza natural e você perderá o

novas cirurgias, novos cremes. Um universo de espe-

motivo de não desejar imitar ninguém famoso.

rança para a pessoa tornar-se uma celebridade.

O que importa é a sua opinião sobre quem você é

Alguns esperançosos de se tornarem estrelas, caem

diante de Deus e de você mesma, como um ser pessoal e

como cordeirinhos nas armadilhas dos produtos ge-

importante. O que vale é a sua elegância, ser um instru-

radores de beleza e, alguns que sem planejamento

mento de simpatia e de contentamento para com Deus

nenhum vão para os silicones e cirurgias tiveram um

e para com o seu próximo.

encontro, mais cedo, com a morte. Naturalmente, o homem e a mulher precisam cui-

UMA IMAGEM DESFOCADA DO CORPO!!

Jornal dos Lagos

Dr. MOZAR DE SOUZA

Publicação da UNIFENAS. Órgão oficial de publicações de editais do Fórum de Alfenas. EDITOR: Valdir Cezário - Reg. 6.321 - DRT-MG EDITORAÇÃO GRÁFICA: Paulo Henrique Corsini REDAÇÃO E PUBLICIDADE: Rua Bias Fortes, 191 - Centro CEP: 37.130-000 - ALFENAS-MG TELEFAX: 35 3299-3878 PUBLICIDADE (fone): 35 3299-3892. Home page: www.jornaldoslagos.com.br e-mail: jlagos@unifenas.br

CRP-MG 04.32025

Impresso em offset, na Arte Gráfica Atenas Ltda *** As idéias e os conceitos emitidos em artigos assinados não representam necessariamente a opinião deste jornal, sendo de exclusiva responsabilidade dos autores ***

Psicólogo Comportamental CONTATO COM O PSICÓLOGO: (35) 9924-4547 CONSULTÓRIO: Centro Multiprofissional Introcaso Rua Coronel Pedro Corrêa, 445 - centro Tels. (35) 3297-2020 // 3292-2899 Alfenas - Minas Gerais

Motivos para consulta psicológica: > Desejo de mudanças na vida. > Síndrome de pânico, solidão, estresse. > Ansiedade, depressão, angústia. > Falta de motivação, indecisão. > Dificuldade conjugal, e com os filhos. > Baixa estima, infelicidade, desânimo > Fraco desempenho no trabalho e sexual


quarta-feira, 22 de janeiro de 2014

SINE OFERECE VAGAS

33

Cemig alerta para EDITAIS DE PROCLAMAS riscos com a rede elétrica REPÚBLICA FEDERATIVA DO BRASIL ESTADO DE MINAS GERAIS no período de férias REGISTRO CIVIL DE ALFENAS - MG

Atualização 21/01/2014 Da Redação

A

-AÇOUGUEIRO -AJUDANTE DE ELETRICISTA -AUXILIAR DE LINHA DE PRODUÇÃO -ASSISTENTE CONTABIL -AUXILIAR DE INSPEÇÃO DE QUALIDADE -ASSISTENTE CONTABIL -BABÁ -BARMAN -CASEIRO -COBRADOR EXTERNO -COSTUREIRA DE COURO -COZINHEIRO(A) -CHAPEIRO -ELETRICISTA DE AUTOS -EMPREGADO DOMESTICA -ENCARREGADO DE DEPARTAMENTO PESSOAL -GARÇOM/GARÇONETE -INSTALADOR DE CORTINAS -JORNALISTA -MECANICO DE AUTOS -MOTOBOY -MOTORISTA DE CAMINHÃO -VENDEDOR

Rua Manoel Pedro Rodrigues - 126 - Centro Alfenas MG - Fone: 35 3698-1757 Horário: 8 às 11hs/13 às 17hs

Cargo Açougueiro Ajudante de eletricista de autos Ajudante de entrega Assistente social Atendente de farmácia Auxiliar administrativo Auxiliar de escritório Auxiliar de manutenção Auxiliar de produção Chapeiro Consultor de vendas Coordenador (a) de rh Empregada doméstica Encarregado de produção Encarregado de serviços gerais Estágio (informática) Esteticista Estoquista Executiva de vendas Frentista Garçom/Garçonete Gerente comercial Gestão de pessoas Inspetor (a) de qualidade Instrutor de administração Instrutor de fotografia Instrutor de informática Instrutor de logística Jornalista Manobrista Marceneiro Mecânico Motoboy Motorista/Chapa (Habilitação D) Padeiro Pintor de autos Psicólogo (a) Salgadeira Serralheiro Serviços gerais Sociólogo Soldador Técnico de enfermagem Técnico de refrigeração Técnico em eletricista Técnico em eletrônica Tosador (a) Vendedor externo (com habilitação) Vendedor (a ) (com experiência)

Vagas 1 1 1 1 1 1 1 1 1 1 1 1 1 1 1 1 1 1 1 1 1 1 1 1 1 1 1 1 1 1 1 1 1 1 1 1 1 1 1 1 1 1 1 1 1 1 1 1 1

Cidade Alfenas Alfenas Alfenas Alfenas Alfenas Alfenas Alfenas Alfenas Alfenas Alfenas Alfenas Alfenas Alfenas Paraguaçu Alfenas Alfenas Alfenas Alfenas Alfenas Alfenas Alfenas Alfenas Alfenas Alfenas Alfenas Alfenas Alfenas Alfenas Alfenas Alfenas Alfenas Alfenas Alfenas Alfenas Alfenas Alfenas Alfenas Alfenas Alfenas Alfenas Alfenas Alfenas Alfenas Alfenas Alfenas Alfenas Alfenas Alfenas Alfenas

Cemig - Companhia Energética de Minas Gerais, buscando contribuir com a segurança das crianças durante o período de férias escolares, orienta pais e outros responsáveis a adotarem medidas simples que podem evitar acidentes com a rede elétrica. Com a criançada fora da escola e sem os deveres de casa, o tempo livre aumenta consideravelmente, mas vale lembrar que toda brincadeira deve ser praticada de maneira segura. Soltar pipas, por exemplo, apesar de ser uma brincadeira mais frequente nos meses de julho e agosto, requer cuidados especiais durante todo o ano. Em primeiro lugar, as crianças não devem soltar papagaios em dias de tempestade, nem em locais próximos à rede elétrica. Caso a pipa fique presa nos fios de energia, a garotada não pode tentar retirá-la, pois há riscos de choque elétrico. Ao praticar a brincadeira, não é recomendado o uso de fio metálico ou cerol, uma vez que os materiais são condutores de eletricidade, que, além de gerar desligamentos na rede, podem também causar acidentes. Ainda no período de férias, também é comum levar as crianças para passear em fazendas, sítios ou roças. Nesses locais, caso haja pomar, é preciso ficar atento se as árvores estão próximas da rede elétrica. Se sim, é melhor que a criançada não tente colher frutas dessas árvores, nem usar varas que alcancem os fios, pois isso pode causar choques elétricos perigosos. É preciso ressaltar que árvores plantadas nas ruas e próximas da rede só podem ser podadas pela prefeitura, bombeiros e Cemig.

Tempestades Em dias chuvosos, é comum, por exemplo, que as rajadas de ventos e descargas atmosféricas desre-gulem as antenas de televisão. Nesses casos, as

crianças não devem, em hipótese alguma, subir nos telhados para tentar ajustar os equipamentos, uma vez que, além do risco de queda, podem sofrer choques elétricos ou ser atingidas por raios. Em dias de tempestades, a recomendação é retirar os equipamentos elétricos das tomadas, evitando danos aos aparelhos e à segurança das pessoas. As tempestades também podem causar rompimento de fios elétricos da rede de energia. Nesse caso, é imprescindível que todos se mantenham distantes do local. A recomendação é ligar imediatamente para o “Fale com a Cemig”, através do número 116. O uso de celulares, tablets e notebooks, além de outros aparelhos com bateria interna recarre-gável, está liberado em dias chuvosos, desde que não estejam plugados na tomada no momento do uso. Os equipamentos também não devem ser manuseados em lajes ou em locais abertos, a fim de evitar choques e acidentes. Quando houver necessidade de carregar esses aparelhos, não deve ser utilizada a mesma tomada para conectar todos os equipamentos, por meio do uso de Ts ou benjamins. O ideal é ligar um aparelho de cada vez.

Cuidados extras Além disso, os aparelhos recarregáveis não devem ser carregados em cima de camas, sofás ou próximo a cortinas, toalhas de mesa ou qualquer outro material combustível, evitando assim, o perigo de incêndios. Também é importante lembrar que esses aparelhos não devem ser utilizados com as mãos molhadas ou em locais úmidos. O chuveiro elétrico também esconde perigos, pois as crianças devem chamar um adulto caso queiram mudar a temperatura. Para fazer a mudança, é fundamental observar se a torneira está totalmente fechada. Mesmo os adultos não podem tocar em chuveiros ligados, pois existe o risco de choques elétricos.

CERTIDÃO DO EDITAL DE PROCLAMAS CERTIFICO que na data de 08 de janeiro de 2014, foi afixado no lugar de costume nesta serventia o EDITAL DE PROCLAMAS, referente ao casamento de: MARIO ROBERTO BARRO e SHIRLEY FERREIRA MADUREIRA, ele filho de José Roberto Barro e Eunice Paschoalini Barro e ela filha de Roberto Madureira e Maria Ferreira Madureira e que será publicado na imprensa local para dar publicidade ao ato. Nada mais. O referido é verdade e dou fé. Alfenas, MG, 08 de janeiro de 2014. CERTIFICO que na data de 13 de janeiro de 2014, foi afixado no lugar de costume nesta serventia o EDITAL DE PROCLAMAS, referente ao casamento de: TIAGO SAMURAI MARINHO e LUCIMARA FELÍCIO DE ARAUJO, ele de Mariléia de Cássia Marinho e ela filha de Maria Helena Felício de Araujo e que será publicado na imprensa local para dar publicidade ao ato. Nada mais. O referido é verdade e dou fé. Alfenas, MG, 13 de janeiro de 2014. CERTIFICO que na data de 13 de janeiro de 2014, foi afixado no lugar de costume nesta serventia o EDITAL DE PROCLAMAS, referente ao casamento de, DIÓGENES BERNARDES LEANDRO e NAYARA DE CARVALHO RODRIGUES, ele de CARLOS ROBERTO LEANDRO E MARLENE BERNARDES LEANDRO e ela, de LUIZ CARLOS RODRIGUES E MARIANA FRANCISCA DE CARVALHO RODRIGUES e que será publicado na imprensa local para dar publicidade ao ato. Nada mais. O referido é verdade e dou fé. Alfenas, MG, 13 de janeiro de 2014. CERTIFICO que na data de 13 de janeiro de 2014, foi afixado no lugar de costume nesta serventia o EDITAL DE PROCLAMAS, referente ao casamento de: OSEIAS DOS SANTOS E ELIZANGELA RODRIGUES SILVA, ele filho de AVELINO PEREIRA DOS SANTOS E MARIA APARECIDA DOS SANTOS, ela, filha de JAIR ROSA DA SILVA E REGINA RODRIGUES DA SILVA e que será publicado na imprensa local para dar publicidade ao ato. Nada mais. O referido é verdade e dou fé. Alfenas, MG, 13 de janeiro de 2014. CERTIFICO que na data de 08 de janeiro de 2014, foi afixado no lugar de costume nesta serventia o EDITAL DE PROCLAMAS, referente ao casamento de: GUILHERME BASTOS DE SIQUEIRA e DÉBORA VIRGINIA ROSSI, ele filho de ANTÔNIO MARTINS DE SIQUEIRA e MARIA ELISA PEREIRA BASTOS DE SIQUEIRA e ela, filha de, PAULO ROBERTO ROSSI e REGINA APARECIDA DE SOUZA ROSSI e que será publicado na imprensa local para dar publicidade ao ato. Nada mais. O referido é verdade e dou fé. Alfenas, MG, 08 de janeiro de 2014. CERTIFICO que na data de 09 de janeiro de 2014, foi afixado no lugar de costume nesta serventia o EDITAL DE PROCLAMAS, referente ao casamento de: ANTELMO LUCAS BATISTA E JULIANA BRAGA DE SOUZA, ele filho de ANTONIO MOACIR BATISTA E CONSUELO DE FÁTIMA BATISTA e ela filha de JOSÉ PAULA DE SOUZA e SONIA BRAGA DE SOUZA e que será publicado na imprensa local para dar publicidade ao ato. Nada mais. O referido é verdade e dou fé. Alfenas, MG, 09 de janeiro de 2014. CERTIFICO que na data de 08 de janeiro de 2014, foi afixado no lugar de costume nesta serventia o EDITAL DE PROCLAMAS, referente ao casamento de: ADILSON JOSÉ MARTINS e JÉSSICA LUANA FLORENCIO, ele filho de JOAQUIM TEODORO MARTINS e LÚCIA MARIA MARTINS e ela filha de JOÃO FLORÊNCIO NETO e MARIA APARECIDA DA SILVA FLORÊNCIO e que será publicado na imprensa local para dar publicidade ao ato. Nada mais. O referido é verdade e dou fé. Alfenas, MG, 08 de janeiro de 2014. CERTIFICO que na data de 06 de janeiro de 2014, foi afixado no lugar de costume nesta serventia o EDITAL DE PROCLAMAS, referente ao casamento de: GABRIEL DOS SANTOS OLIVEIRA e THAMARA LAMIM, ele filho de ANTONIO DOS REIS OLIVEIRA e VALDECY DOS SANTOS, e ela filha de LUIZ PAULO LAMIM e LUCIA HELENA DE SOUZA LAMIM, que será publicado na imprensa local para dar publicidade ao ato. Nada mais. O referido é verdade e dou fé. Alfenas, MG, 06 de janeiro de 2014. Alessandro Mesquita Oficial do Registro Civil


44

quarta-feira, quarta-feira,22 22de dejaneiro janeirode de2014 2014


quarta-feira, 22 de janeiro de 2014

5

Documentos da história de Alfenas serão digitalizados Fotos: Paulo Henrique Cosini

Cláudia Cabral Reportagem local

C

om a inauguração do Arquivo Público Municipal, em dezembro, o objetivo agora é digitalizar toda a documentação armazenada no local. O material em questão estava literalmente jogado às traças, mas há dois anos iniciou-se um trabalho com o objetivo de preservar e armazenar em um local adequado. O prédio reúne fotografias e documentos históricos do município e tem a finalidade de guardar, conservar, preservar e catalogar o patrimônio histórico do município e, no futuro próximo, disponibilizar esta documentação. Dando continuidade a esse processo no ano passado foi criada a Comissão Permanente de Avaliação de Documentos do Arquivo da Prefeitura Municipal de Alfenas composta por servidores das secretarias de Educação e Cultura, de Administração, da Procuradoria do Município, e da Controladoria. A Comissão tem o papel de “promover a gestão e a proteção dos documentos produzidos pela administração municipal, garantindo o acesso às informações contidas nos documentos dos arquivos, observando os dispositivos legais”. No arquivo todo o material está armazenado em cinco salas dividida por secretarias. A documentação de valor histórico produzido pela Câmara e Prefeitura, como livros de ata, estão dispostos em uma delas. Muitos deles tem valor histórico e alguns datados do século XIX. Por enquanto, a população não terá acesso o que deverá ocorrer futuramente. De acordo com o secretário interino de Administração, Frederico Holanda, o município tem um convênio com a Unifal e deverá selecionar estagiários, sobretudo, do curso de história para a catalogação deste material. A ideia é a partir daí fazer também a digitalização de todos os documentos. Além disso, alguns jovens entre 13 a 17 anos ajudam no trabalho de recuperação de documentos no arquivo. Os meninos cumprem tarefas no local, autorizadas pela Promotoria da Criança e do Adolescente, como medidas sócio-educativas. Em uma das salas fica

Documentos datados de 1940 estão armazenados no arquivo público Historiador Mauro Silva e coordenador do arquivo Arquivo, Cleiter Roberto Gonçalves ressaltam o armazenamento em um local adequado para preservar a vasta documentação

armazenado o material permanente, ou seja, aquele que não pode ser incinerado gerados pela Prefeitura como, por exemplo, alvarás de construção, processos licitatórios de valor jurídico e notas de emprenho. Em outra estão alguns documentos intermediários mais recentes armazenados por um prazo de cinco anos. E aqueles mais importantes produzidos pelas Secretarias Municipais de Planejamento, Fazenda e Saúde também estão guardados no prédio.

Secretário Interino de Administração, Frederico Holanda, afirma que futuramente será feita a digitalização dos documentos

Funcionários fazem a vistoria das condições de cada documento antes de ser arquivado

Más condições de armazenamento Reprodução

Antigamente, os documentos e fotos relativos ao Município eram guardados na sede da Prefeitura Municipal. Posteriormente, este material foi levado para o Ginásio Municipal Tancredo Neves onde muitos deles se perderam ou estragaram devido às más condições em que estavam armazenados. Em 2001 uma equipe de estagiários do curso história iniciou um trabalho de levantamento, limpeza e de catalogação do material, que tinha, entre outras coisas, documentos dos últimos 60 anos do século XIX. Esta equipe também realizou o tombamento de muitos documentos. O prédio, onde também funcionam outras repartições da Prefeitura como a Assistência Judiciária, ficava o antigo arquivo morto, desativado para dar lugar ao arquivo público. De acordo com o coordenador geral do Arquivo, Cleiter Roberto Gonçalves, muitos documentos estavam deteriorados. Em 2012, quando assumiu o cargo começou um trabalho de recuperação deste material. Em duas salas a infiltração já tomava conta da parede e, por isso, foi necessária a pintura antes de separar a documentação. Cerca de 70% deste material já foram vistoriados.

Planta de construção civil

Prédio para abrigar Arquivo Público Antigamente os documentos ficavam empilhados em caixas... Reprodução

... e até mesmo em sacos de lixo Ainda conforme o coordenador geral, o arquivo deve receber em breve uma doação de documentos e fotos antigas relatando a história do Cine Alfenas, desativado na década de 1980. Com a aprovação da lei que regulamenta o órgão (Lei 4431 de 08 de maio de 2013) e com a sua inauguração oficial, Alfenas passa a contar com o seu Arquivo Público Munici-

pal, e não mais ‘Arquivo Morto’.

Equipe técnica O arquivo público conta ainda com o trabalho dos servidores Ana Maria Mendes, Valmir Batista dos Santos, Marisa Santos Oliveira e Estemali Rosa dos Santos Pereira, além dos estagiários de ciência da computação e administração, Rodrigo dos Santos Rufino e Jhony Felipe.

Com a inauguração do Arquivo Público voltou a ser discutida a construção de um prédio que possa abrigar toda a documentação histórica de Alfenas. Em 2008, foi anunciado pelo então prefeito Pompilio Canavez (PT), hoje deputado estadual, o projeto para a construção deste prédio. Porém, até o momento ficou somente no papel. O local escolhido fica numa área ao lado da Casa da Cultura, entre a avenida Lincoln Westin da Silveira e a Praça Amália Engel O projeto era um convênio entre a prefeitura e o Fundo Estadual de Cultura que aprovou a proposta do município em 2007. O novo prédio estava avaliado em R$ 240 mil, sendo R$ 170 mil eram recursos próprios e o restante Governo do Estado. De acordo com o historiador, Mauro da Silva, o prefeito solicitou

informações sobre o assunto para dar continuidade à proposta de construção do prédio. Em 2008 a Câmara de Vereadores havia aprovado um projeto de lei que autorizava o remanejamento de R$ 41 mil no orçamento daquele ano para o início da construção do novo prédio. A aprovação era necessária como garantia para que o município receba recursos do Fundo Estadual de Cultura para a construção do Arquivo Municipal.

Recadastramento O cadastramento das sepulturas e dos terrenos dos cemitérios está sendo feito no prédio do Arquivo Público. Os interessados podem procurar o local no horário é das 8h às 11h e das 13h às 18h. O prédio fica na Rua Juscelino Barbosa, nº 1091, ao lado do Banco Bradesco.


quarta-feira, quarta-feira, 22 22 de de janeiro janeiro de de 2014 2014

66

Engenheiros se encontram para resolverem

problemas no bairro Santa Clara Claúdia Cabral Reportagem Local

E

ngenheiros da Caixa Econômica Federal se reúnem amanhã, dia 23, com engenheiros das Secretarias Municipais de Habitação e Planejamento para tentar resolver o problema que envolve a continuação da obra do Conjunto Habitacional Santa Clara. Muitos moradores terminaram a casa por conta própria. Isso porque em 2012 foi autorizado aos beneficiários entrarem nas moradias. É o caso de Cláudia Teodoro Prado que se mudou para o local em junto do ano passado. Segundo ela, ao imóvel não tinha telhado, fiação elétrica, caixa de água, portão, vidros nas janelas e torneiras. Foi necessário instalar tudo com recurso próprio. A moradora afirma que na época a Associação Habitacional autorizou a entrada, porém, alertou que não tinha condições financeiras para continuar a obra. A atitude dos beneficiários foi necessária porque o material de construção depositada dentro dos imóveis estava sendo roubado. Além disso, Cláudia Teodoro disse que a falta de asfalto e o mato nas imediações do bairro tem provocado o aparecimento de animais peçonhentos dentro das casas. Outra questão é a ausência de segurança, pois, muitas das casas não estão muradas. A rede de fornecimento de água foi ligada pela Copasa em julho. Antes os moradores utilizavam a água do Cemitério Santa Clara. Já a energia elétrica está sendo fornecida há mais tempo. Uma moradora que não quis se identificar informou que a população do local sofre com a poeira devido à falta de asfalto. Ela que

Fotos: Paulo Henrique Corsini

mora no local há um ano e meio espera ansiosamente pela melhoria, sobretudo, por causa do transtorno causado em dias de chuva. De acordo com o Secretário Municipal de Habitação, José Luiz Bruzadelli, a Prefeitura cumpriu a parte que era de responsabilidade do município, com exceção do asfalto. A firma para fazer o serviço já está licitada, mas quer receber pelo serviço porque, segundo ele, a Caixa Econômica Federal não liberou o valor para custear o restante das melhorias no bairro. O secretário explica que são dois projetos do Governo Federal que envolve a construção do bairro Santa Clara. O Crédito Solidário, ligado à Associação Habitacional, que perfazem um total de 96 unidades. E o Uriap II, por conta da Prefeitura, na construção de 29 casas. Destas, 16 estão concluídas e nove estão com a obra parada aguardando a ligação da energia elétrica para não correr o risco de invasão. Segundo ele, os imóveis que não foram devidamente concluídos eram de responsabilidade da associação. Entretanto, com a vinda dos representantes da Caixa Econômica Federal espera-se enumerar todos os problemas envolvendo a construção das casas no bairro e tentar uma solução. De acordo com o secretário, essa será a primeira reunião, mas se for necessário outras serão agendadas.

Moradores do bairro sofrem com a falta de ruas asfaltadas

Investimento em várias regiões da cidade

Casas sem infraestrutura no bairro Santa Clara geram reclamações de moradores

Placa indica o início da obra em 2008 e seu término em 2014

Casas do bairro Santa Clara erguidas pelos projetos Crédito Solidário e Uriap

Poeira toma conta das ruas do bairro Santa Clara

Moradora Cláudia Teodora mostra aranha encontrada dentro de sua casa

A Associação Habitacional de Alfenas (AHA) deu início em 2009 à obra de infraestrutura para a construção de 96 casas no bairro Santa Clara. O objetivo era revitalizar aquela região da cidade, com a abertura inclusive de novas ruas. Essa etapa do investimento, uma parceria entre os governos municipal e federal, faz parte do Programa Crédito Solidário. Os mutuários já haviam assinado o contrato. O início da construção foi possível porque o então prefeito Pompilio Canavez (PT) assinou uma lei, aprovada pelos vereadores, doando vários terrenos de propriedade do município à Associação. Inclusive a área do Santa Clara. Nas áreas doadas seriam construídas casas populares dentro dos Programas Habitacionais Nossa Casa Nosso Lar, Crédito Solidário, Minha Casa Minha Vida e demais programas habitacionais de interesse social. Os lotes em questão somam uma área de 11.452,74 metros quadrados na Avenida Jovino Fernandes Salles, no Jardim Tropical; área de 2.052,10 metros quadrados no bairro Pôr-do-Sol; área de 7.170,39 metros quadrados, no Pôr-do-Sol II; área de 15.934,80 metros quadrados no Jardim São Carlos, e no bairro Santa Clara, área de 14.413 metros quadrados.

No caso do bairro Santa Clara as casas térreas foram construída em uma área de 44 metros quadrados onde estarão distribuídos sala, cozinha, dois quartos e banheiro. Em 2013, funcionários da Secretaria Municipal de Obras e da Copasa estão concluindo o trabalho de ligação de água e esgoto no Conjunto Habitacional Santa Clara. As obras eram necessárias para que a empresa Colymar, vencedora da licitação para a revitalização do local, pudesse realizar os trabalhos de asfaltamento no bairro. De acordo com o secretário, o município ficou responsável em adquirir o terreno e as obras de infraestrutura, como instalação da rede de água, de esgoto e meio fio. No Santa Clara também estão foram levantadas as moradias incluídas no Uriap (Programa de Recuperação de Assentamentos Precários). São 23 casas erguidas no local referente a esse projeto em parceria com o Governo Federal. A maioria delas deveria ser ocupada por moradores do bairro Jardim Santa Clara, já que o antigo “Corredor do Pinheirinho” está sendo transformado em um bairro de fato. O local será revitalizado com a abertura de ruas e reforma e construção de casas, além de doação de escrituras aos moradores que ainda não as têm.


Alfenas, quarta-feira, 22 de janeiro de 2014

7

Pedreiro de 25 anos é morto a facadas Outros dois jovens sofreram ferimentos Denise Prado Editoria de Polícia

É

derson Vieira, 25 anos, pedreiro, natural de Alfenas, morreu no início da manhã de sábado, dia 18, atingido por facadas, sendo uma no tórax do lado esquerdo. Outros dois jovens, sendo um deles irmão da vítima, também foram atingidos. Os três se encontravam em um forró da Avenida José Paulino da Costa e, depois de saírem, se juntaram a mais um amigo, resolvendo terminarem a noite bebendo próximo a uma distribuidora de bebidas. As versões que aparecem são muitas, mas, em

Foto Reprodução: Alfenas Hoje

depoimento, dois deles disseram que ficaram na esquina conversando com amigos, quando chegou um veículo ocupado por dois rapazes que queriam que um travesti que também se encontrava na esquina, entrasse no carro deles. Houve a confusão entre os amigos e os dois ocupantes do carro. A discussão terminou e um dos amigos foi buscar mais cerveja quando foi empurrado por um dos rapazes. Houve outro tumulto, mas eles acabaram indo embora. Meia hora depois, os dois retornaram e, desta vez, de táxi. Um deles saiu e chamou A.V., de 18 anos, que também teria empurrado um deles que acabou

caindo no chão e se ferindo. Um dos amigos, na tentativa de acalmar os ânimos, levou uma faca e caiu no chão em estado grave. Em seguida, o rapaz foi em direção de A.V., e desferiu um golpe atingindo o abdome. Éderson, na tentativa de proteger o irmão, levou um corte no punho e outro no tórax, que foi fatal. Os dois rapazes fugiram no taxi. Imagens das câmaras de uma loja de móveis e da Distribuidora de Bebidas podem ser úteis para identificar os autores. Existem também câmeras do Posto Jaguar, já que há informações de que o veículo teria parado naquele local. Alguns nomes foram mencionados e podem levar

aos autores. Éderson Vieira foi sepultado no mesmo dia, no terceiro cemitério, onde se encontra os restos mortais de sua mãe. Os irmãos estão sendo assistidos pela Ong Dias Melhores, uma vez que são amparados pela instituição desde que eram pequenos. Confusão - Com a briga, A.V. saiu correndo, antes que fosse atingido novamente e foi para sua casa, que fica a poucas quadras dali. Lá chegando, avisou os irmãos menores do ocorrido. O adolescente de 16 anos foi até o local do crime para verificar o estado do irmão, que já se encontrava morto. Inconformado, che-

Éderson Vieira morreu após ser esfaqueado na Avenida José Paulino da Costa gou a abraçá-lo, sujando assim, sua camisa de sangue. O adolescente voltou para casa para tentar ajudar o irmão, mas a polícia chegou em seguida, e o algemou como um dos

suspeitos, assim como o irmão ferido. Tiveram a casa revirada e uma faca de cozinha apreendida. O mal entendido foi desfeito por volta de nove horas da manhã.

Sonho interrompido Denise Prado

A

Ong Dias Melhores está de luto. Triste com a morte de um de seus filhos: Éderson Vieira, rapaz que insistiu em nos mostrar que sonhar é possível e que seria capaz de cuidar de seus três irmãos. Conhecemos Éderson quando seus dois irmãos menores de idade foram levados para o abrigo Casa dos Meninos, uma vez que a mãe havia falecido. A alegação, na época, era de que viviam em uma residência sem condições de abrigar um ser humano, além do histórico de drogas na família. Inconformado com a separação, o rapaz passou a visitar o abrigo todos os sábados e, nestes dias, o choro era inevitável. Tinha verdadeira adoração pelos irmãos. A partir daí, passamos a olhá-lo de outra forma e percebemos que ele precisava apenas de alguém que acreditasse em seu sonho: conseguir reunir seus irmãos novamente. E então laçamos o desafio: se mudasse de comportamento, deixasse a droga e trabalhasse, tentaríamos convencer Juiz e Promotor da Vara da Infância sobre a possibilidade de ele ter a Guarda dos meninos. E assim aconteceu. Ele não faltou a uma única visita ao abrigo. Passou a dormir no albergue municipal para que não houvesse dúvida de que teria parado com as drogas e começou a trabalhar, fazendo alguns bicos. Depois de nove meses de luta e de choro aos sábados, Éderson Vieira conseguiu a primeira

vitória: a Guarda dos irmãos menores. Sempre monitorados pela Ong e por mim em especial, passamos a chamá-lo de Irmãos Vieira. Em seguida, conseguimos emprego em uma empreiteira (nossos agradecimentos a BM Engenharia) e ele começou a trabalhar como servente de pedreiro e depois de algum tempo, registrado como pedreiro. Para conseguir um videogame ou uma televisão nova, trabalhava nos fins de semana como “assentador de piso”. Até então, moravam em uma “casa improvisada”, mas era o que dava para pagar. E viviam felizes desta maneira. A felicidade aumentou com a chegada de outro irmão que também resolveu se cuidar, indo para uma clínica para dependentes químicos. Com todos trabalhando, Éderson tinha um sonho: comprar um terreno do tamanho ideal para que cada um pudesse construir “o seu puxadinho”, como ele mesmo dizia sempre sorrindo. Enquanto isto veio mais uma conquista. A pouco mais de vinte dias, conseguimos uma nova casa para que eles pudessem morar (a dificuldade de casa era porque não poderia ser por imobiliária - por questões óbvias). Uma reunião foi feita entre os irmãos Vieira e todos se propuseram a economizar para garantir o aluguel, água e luz. O restante, sempre houve quem ajudasse, além de que há muito, já faziam parte da “Família Dias Melhores”. De tudo, só não conse-

guimos duas coisas: que voltasse a estudar (dizia que deixaria esta façanha para os irmãos) e que arrumasse uma namorada (dizia que não era o momento, tinha que cuidar dos irmãos e que “mulher dá encrenca”). O sonho de um terreno não pode ser concretizado, mas Éderson Vieira deixou

um grande legado de amor, união, honestidade e respeito. Não era perfeito, claro. Tinha estopim curto e ai de quem encostasse a mão em um dos irmãos, virava uma fera ferida. E foi justamente o que custou sua via. Não era de sair muito. Aliás, tinha o hábito de sair às sextas-feiras, para ir ao

forró da José Paulino da Costa, como aconteceu no dia fatídico. Estava contente por sair com o irmão que já havia completado 18 anos. Mas, como tudo acontece em consequência de nossos atos, eles excederam no horário e na bebida, fazendo com que encontrassem pessoas que - tudo indica - não valor à vida.

Sentiremos saudades dos momentos de descontração, dos aconselhamentos e de comemorar cada conquista - mesmo que fosse por uma televisão nova ou pelo aniversário de um deles - com pizza e refrigerante. Valeu Éderson e saiba que a “Família Dias Melhores” permanecerá unida!

Motociclista morre em acidente Moto bateu na lateral de carro cujo motorista estava embriagado Denise Prado

Reprodução: facebook

Fotos: Corpo de Bombeiros

Editoria de Polícia

G

leison Henrique da Costa, 19 anos, morreu na tarde de sábado, dia 18, após acidente entre sua moto Honda CB 300, e um carro, na rua Benjamin Constant, no bairro Itaparica. Na edição de sábado, o Jornal dos Lagos já veiculava um alerta sobre o aumento do número de acidentes envolvendo motociclista. De acordo com testemunhas, a moto trafegava em direção ao bairro Vila Esperança, atrás do veículo Fiat Prêmio, cujo motorista efetuou uma conversão à esquerda. A moto bateu na lateral do carro. Com o impacto, a moto foi parar do outro lado da rua e o motociclista foi arremessado ao chão, apresentando traumatismo craniano. Ele chegou a ser socorrido por uma equipe

de salvamento do Corpo de Bombeiros e levado para o Hospital Alzira Velano. O rapaz não resistiu aos ferimentos e morreu. Seu corpo foi sepultado no domingo, no cemitério local. O carro era dirigido por Rosiney Aparecido Esteves, 31 anos, que não tinha Carteira de Habilitação, assim como o motociclista. O motorista ainda apresentava, segundo a polícia, fortes sintomas de embriaguez, sendo então conduzido para a 2ª Delegacia Regional de Polícia Civil. Ao

O acidente aconteceu no momento em que o motorista do carro fez a conversão; com o impacto o motociclista (foto) foi jogado para o outro lado da pista sofrendo traumatismo craniano

passar pelo teste de Etilômetro, foi constado 0.79 mg/l

- muito acima do permitido. O carro foi apreendido.


Alfenas, quarta-feira, 22 de janeiro de 2014

8

Goleadas e equilíbrio na Copa Máster Fotos: Otávio Borba

PS4 perde para o Operário

ABC goleia a Banca da Amizade Otávio Borba Editoria de Esportes

T

eve início no último domingo, dia 19, a Copa Máster de Futebol Amador, Taça Edson Velano Dozza, organizada pelo médico e desportista, Boaventura Passos Vinhas, o “Turinha”. Dois bons jogos ocorreram no estádio Rachid B. Saliba. No primeiro confronto, a partir das 8h45, o Clube Esportivo Operário venceu o PS4 pelo placar de dois a um. Partida bem equilibrada, mas na etapa inicial, o time do presidente Jarbas Soares se mostrou mais presente e aos 26 minutos, em bom passe de Evaldo, Maurinho Veras aparece sozinho e toca na saída do goleiro Robson, fazendo um a zero no marcador. A partida continuou parelha, com o PS4 tentando chegar ao gol de empate, mas pouco produziu em relação ao ataque. Na etapa final, com a entrada do atacante Rangel, o time comandado pelo treinador Juliano Santos, subiu de produção e o goleiro Kleber Augusto começou a aparecer. E aos 21 minutos, o gol de empate veio com o atacante Rangel, após tabela com Ivo Junior e mesmo marcado, conseguiu chutar forte, de maneira inapelável, no canto esquerdo de Kleber, que nada pode fazer, igualando o marcador. O PS4 tentou tirar pro-

veito do apagão que deu no time celeste, comandado por Leandro Jacaré e Diego Maradona, mas não conseguiu. Se abdicou de atacar e com isto e com várias modificações, o Operário voltou para o jogo, principalmente após a entrada do atacante Niltinho. Criou e perdeu oportunidades com o próprio Nilton e com Lemos. Aos 30 minutos, o lateral esquerdo Reinaldo acertou o pé, com perigo, carimbando o travessão do goleiro Robson. Mostrando se mais disposto e encurralando o PS4 em seu próprio campo, chegou a vitória aos 42 minutos quando em cobrança de escanteio efetuado por Denis, o volante Elton mergulha e de cabeça faz dois a um no marcador. A arbitragem esteve a cargo de Luciano Fernando, auxiliado por Jefferson Kleber Assis e Douglas Rabelo. O Operário venceu com: Kleber Augusto, Ivan, Pedrinho Italiano, Edinho e Reinaldo, Elton, Bibi, Evaldo e Lico, Alexandre Bernardes e Maurinho Veras. No banco, o treinador Leandro Jacaré contou com: Danilo, Lemos, Niltinho, Zé Carlos “Capeta”, Rogério e Denis. O PS4 perdeu com: Robson, Neder, Canarinho, Ari e Bira, Testa, Salvador, Flavinho e Claudinei, Ivo Júnior e Reginaldo. No banco, Juliano Santos teve: Chiquinho, Rangel, Wendel, Bui, Itamar, Tadeu, Nei e Rogerinho.

ABC goleia Banca No jogo de fundo no estádio Rachid Saliba, o ABC, comandado pelo treinador Denis de Paula, o Deninho, não encontrou dificuldades para bater o time da Banca da Amizade pelo placar de cinco a um. Bem mais jovem, o time do ABC teve um começo avassalador. Da Silva, ganhando de Luiz Carlos “Bahia” fez um a zero no marcador aos oito minutos. Aos 15, novamente Da Silva aparece quando sistema defensivo da Banca vacila e faz dois a zero. Aos 25 minutos, a Banca da Amizade, comandada pelo treinador Zé Carlos Vieira até que esboça uma reação. Penal claro do zagueiro Cleitão no atacante Adenilson “Lu” e Alex Sapo converte, fazendo o primeiro e único gol do time de Cristiano “Leão”. O ABC criou e perdeu várias oportunidades na primeira etapa, mostrando superioridade técnica e física. Na etapa final, logo aos dois minutos, em passe de Rodrigo Urias, novamente o atacante Da Silva marca presença e faz três a um no marcador. Tocando a bola e fazendo o tempo passar, o ABC fez mais dois. Com Da Silva cobrando penalidade aos 40 e com Toninho “Chicrete”, aos 45 minutos, dando números finais ao marcador. A arbitragem esteve a cargo de Alexandre Flau-

sino, sendo auxiliado por, Jefferson Kleber e Douglas Rabêlo. Na sumula dos dois jogos, Vanderlei Pereira. O ABC venceu com: Ailton, Reginaldo, Cletão, Rodrigo Urias e Marco Antônio “Piti”, Toninho “Campo do Meio”, Nilsinho, Gilberto “Xuxa” eGilberto Faloni, Derson e Da Silva. O treinador Deninho teve a sua disposição: Valnei, Carlinho Japão, Evandro Pitbul, Adrianinho, Ademir e Marcelo França. A Banca da Amizade perdeu com: Duílio, Lin-

derley (expulso), Bahia, Tuca e Cristiano, Alex Sapo, Baiano. Adenilson “Lu”, e Flávio, Sirclei e Monte Alegre. No banco, o

treinador Zé Carlos contou com: Demilson “Boca”, Sérgio, Alcides, Zé Libério, Marcelo Santos, Viola, Ceará e Vanizio.

OUTROS RESULTADOS No estádio do Alfenense F. Clube, no primeiro confronto, o VAEC goleou o Point do Som pelo placar de sete a um. Luiz Santos (2), Edinho (2), Zé Wagner, Jean, Guilherme Feijão, marcaram os gols do time do médico Boaventura Passos Vinhas, enquanto, Paulo, anotou o gol de honra do Point do

Som, de Gilberto “Cabeleireiro”. No jogo de fundo, empate em três a três entre Alfenense e Floricultura Jardim do Éden. Erivelton, Luiz Carlos e Elivelton, marcaram para o Alfenense, enquanto, Reinaldo, César e Valdeci, anotaram para a Floricultura.

EDITAL

EDITAL DE ASSEMBLÉIA GERAL EXTRAORDINÁRIA 001/2014 O Presidente da Associação Científico, Cultural, Esporte e Lazer dos Servidores da Escola de Farmácia e Odontologia de Alfenas, convoca os associados(as) para a Assembléia Geral Extraordinária que se realizará conforme Estatuto Art.16 “deliberará com maioria absoluta de seus membros em primeira convocação, e com qualquer número em segunda, a se realizar uma hora após”. Data: 23/01/2014 (quinta-feira). Horário: 15h30min. Sala: R101 (antiga R105) - Campus Unifal-MG. Pauta: 1- Aprovar que a Unifal - MG informe através da Pró-Reitoria de Gestão de Pessoas - Progepe, a relação de todos(as) servidores ativos, aposentados e pensionistas que possui vínculo com ACCEL através do plano de saúde, constando: nome, endereço, telefone, e-mail ou outra forma de contato; 2- Documento enviado para Unifal-MG solicitando sala para ACCEL, esclarecimento e deliberação; 3- Contrato com a TIM, esclarecimentos e deliberação; 4- Estatuto, informação e encaminhamentos. Nilson Pereira Gomes Presidente da ACCEL


Santaclara