Issuu on Google+

ALFENAS, SÁBADO, 06 DE JULHO DE 2013 - EDIÇÃO Nº 2894

Casarão antigo pode ser tombado Propriedade em Gaspar Lopes é considerada a mais antiga de uma mesma família no país Venício Scatolino

Considerada a mais antiga propriedade de uma mesma família no Brasil, a venda do Sr. José Alvim, também conhecida como ‘bar do Zé do Arvim’, em

Gaspar Lopes concentra parte da história de Alfenas

Gaspar Lopes, poderá ser tombada

como

patri-

mônio histórico. A Superintendência de Cultura informa que já foi feito o inventário e se tudo der certo, poderão ser feitos investimentos para recuperação do casarão localizado bem próximo à BR 369. São mais de 50 anos, que o José do Alvim ou "Zé do Arvim" (como é chamado pelos clientes) é dono do comércio onde o imóvel existe há quase 150 anos.

CIDADE - PÁG. 9

No seu comércio, "Zé do Arvim" vende de tudo: desde material de construção até coca-cola; casarão de mais de 150 anos poderá ser tombado Venício Scatolino

No início do século XX até a década de 1950, Gaspar Lopes era para a época um grande centro comercial do sul de Minas. Várias negociações entre compradores de gado eram feitas no local que possuía uma Estação de Trem. Com a retirada dos trilhos, na década de 1960, perdeu parte de sua população e das ofertas de emprego, mas não o seu brilho de quem teve sua infância ligada ao bairro e teve o privilégio de conviver com a movimentação de pessoas durante o embarque e desembarque de passageiros da Rede Mineira de Viação. Hoje, o lugarejo, distante seis quilômetros do centro de Alfenas, já não é mais tranquilo como antigamente: o aumento da criminalidade também chegou por lá.

CIDADE - PÁGS. 6 E 7

Redução de 11% trará economia ao trabalhador Felipe França

O trabalhador que utiliza o transporte público todos os dias para se deslocar em Alfenas está satisfeito com a redução da tarifa da Alfetur de R$ 2,25 para R$ 2. A medida vale a partir de 12 de julho. Para aqueles que usam quatro passagens por dia, no final do mês terá uma economia de mais de R$ 20 no mês.

Mulheres da comunidade dos Bárbaras se unem para produzir doces bárbaros

CIDADE - PÁG. 5

Fábrica de doces é sucesso nos Bárbaras Doces Bárbaras é o nome da fábrica de doces que funciona desde o ano passado na comunidade rural dos Bárbaras. São diversos tipos e variadas matérias-primas. Além de doces, as mulheres que trabalham no local fazem quitandas, molho de tomate e tomate seco.

O espaço já está se tornando pequeno para tanta atividade. Adriana Cristina, Sueli, Mariele e Aparecida se reúnem duas vezes por semana para confeccionar os produtos. Quando recebem encomendas extras, trabalham mais.

CIDADE PÁG. 10

Reforma política confusa A propalada reforma política, agora defendida pelo governo federal e pelo congresso, está causando confusões. Há um vai-e-vem. A cada hora surgem declarações, propostas, temas e discussões. Não há consenso sobre o modelo de consulta popular, sobre sua vigência, sobre os temas a serem votados. Muitos admitem que é preciso mais tempo para definir como será a reforma.

VARIEDADES - PÁG. 17

Redução da tarifa em 11% vai trazer economia para quem utiliza o transporte todo dia

Solidariedade: campanha arrecada agasalhos Anderson Rodrigues

Pelo segundo ano consecutivo, Jornal dos Lagos, TVE Alfenas e rádios Cultura AM, Atenas FM e Universidade FM, em parceria com o MAI (Movimento de Apoio à Infância) realizam campanha do agasalho. Na verdade, podem ser doados também roupas, calçados e cobertores. O que for arrecadado será vendido em bazar ou doado a pes-

soas necessitadas. Quem quiser ajudar, pode procurar um dos pontos de coleta: Jornal dos Lagos, Illus Halmarck Shop, Supermagazine e Autoposto Jaguar. No próximo sábado, dia 13, veículos vão passar nas residências para arrecadar doações.

CIDADE - PÁG. 10

O bazar do MAI oferece roupas de qualidade a preços baixos

Esporte Escolinha Cruz Preta faz jogo decisivo hoje, com o Bola Preta

Opinião.......................2 e 3 Cidade........................4 a 11

Abertas as inscrições para a 26ª edição do Campeonato de Bete

Polícia...........................12 e 13 Esporte......................14 a 16 Variedade........................17

Alfenas se prepara para etapa do MotoCross Regional

Geral.........................18 a 20 Editais..........................20

PÁGINAS 14 A 16

20 páginas


Alfenas, sábado, 06 de julho de 2013

2 Editorial

O que o povo quer No vaivém que se transformou a reforma política, há muito o que pensar. Primeiro e mais importante: embora queira, sim, decidir sobre sistema eleitoral e de governo, o que o povo mais quer é respeito, saúde, educação, segurança, trabalho. Quer também o fim da corrupção, dos gastos descontrolados do Executivo e do Legislativo, das falcatruas, das farras com o dinheiro público. Talvez o melhor seja, antes de convocar um plebiscito, o governo cortar seus próprios gastos, enxugar a máquina administrativa, promover ações que melhorem a vida dos cidadãos. E o Congresso Nacional poderia acabar com o uso de aviões da Força Aérea por parlamentares, conter a sangria dos gastos com voos, diárias e verbas de gabinete, punir políticos corruptos, fiscalizar o Executivo. Na verdade, há muito o que fazer antes da consulta popular. Não que ela não seja importante. É e muito. Mas não deve servir como cortina de fumaça para outros problemas que o país enfrenta. O crescimento do Brasil é pífio, as instituições estão desacreditadas, há gente passando fome.

Por isso, o ideal seria ter "muita calma nesta hora". Por que não debater os vários temas possíveis para a re-

PADRE HOMERO HÉLIO DE OLIVEIRA, pároco da paróquia de Nossa Senhora de Fátima

Solidariedade e apoio às manifestações populares e pacíficas

forma política? Por que não discutir que tipo de consulta fazer? Tudo isto deveria ser feito com vagar e com reflexão, ouvindo realmente o que o povo quer, o que ele foi às ruas pedir. É preciso reconhecer que alguns projetos, há anos mofando nas gavetas do Senado e da Câmara dos Deputados, estão sendo votados. No afã de "corresponder ao clamor das ruas", os parlamentares estão aprovando diversas propostas. Este mesmo povo a quem querem agradar, deve ficar atento para que os projetos não se tornem letra morta quando as manifestações arrefecerem. O povo, que aprendeu a lutar por mudanças com seus protestos Brasil adentro, deve aprender agora a cobrar de seus representantes, ficar de olhos bem abertos e não deixar que suas demandas caiam no esquecimento. Acompanhar de perto as decisões governamentais e dos congressistas deverá ser uma sequência natural do que se pediu nas ruas.

As autoridades da Igreja (CNBB) se manifestaram em apoio às manifestações populares pacíficas, levando às ruas gente de todas as idades, sobretudo jovens. Afirma o manifesto que se trata de um fenômeno que envolve o povo brasileiro e o desperta para uma nova consciência. Requerem atenção e discernimento a fim de que se identifiquem seus valores e limites, sempre em vista à construção de uma sociedade justa e fraterna que almejamos. Nascidas de maneira livre e espontânea a partir das redes sociais, as mobilizações questionam a todos nós e atestam que não é mais possível viver num país com tantas desigualdades. Sustentam-se na justa e necessária reivindicação de políticas públicas para todos. Gritam contra a corrupção, a impunidade e a falta de transparência na gestão pública. Denunciam a violência contra a juventude. São, ao mesmo tempo, testemunho de que a solução dos problemas por que passa o povo brasileiro só será possível com participação de todos. Fazem, assim, renascer a esperança quando gritam: "O Gigante acordou!". Numa sociedade em que as pessoas têm o seu direito negado sobre a condução da própria vida, a presença do povo nas ruas

testemunha que é na prática de valores com solidariedade e serviço gratuito ao outro que encontramos o sentido do existir. A indiferença e o conformismo levam as pessoas, especialmente os jovens, a desistirem da vida e se constituem em obstáculo à transformação das estruturas que ferem de morte a dignidade humana. As manifestações destes dias mostram que os brasileiros não estão dormindo em "berço esplêndido". O direito democrático a manifestações como estas deve ser sempre garantido pelo Estado. De todos espera-se o respeito à paz e à ordem. Nada justifica a violência, a destruição do patrimônio público e privado, o desrespeito e agressão a pessoas e instituições, o cerceamento à liberdade de ir e vir, de pensar e agir diferente, que devem ser repudiados com veemência. Quando isso ocorre, negam-se os valores inerentes às manifestações, instalando-se uma incoerência corrosiva que leva ao descrédito. Sejam estas manifestações fortalecimento da participação popular nos destinos de nosso país e prenúncio de novos tempos para todos. Que o clamor do povo seja ouvido. (Conselho Permanente da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil - CNBB).

RONALDO SABÓIA, Compositor intérprete e instrumentista - Alfenas – MG E-mail: ronaldosaboia@alfenas.psi.br

JORNAL DA PRAÇA Apac A Apac (Associação de Proteção aos Condenados) de Alfenas iniciou uma campanha para arrecadar colchões e cobertores para os reeducandos que, cujas famílias, não têm condições de adquirir estes itens. A iniciativa tem o apoio do Consepa (Conselho Comunitário de Segurança Pública), Conselho da Comunidade e Secretaria Municipal de Defesa Social. Aqueles que quiserem aderir à campanha podem entregar suas doações no Consepa que fica junto à Guarda Municipal, na praça Emílio Silveira. Mas informações pelo telefone 3292.2617.

Festa São Cristóvão A paróquia de São Sebastião e São Cristóvão vai realizar, de 19 de julho a 4 de agosto, a tradicional festa em louvor a São Cristóvão. O evento vai acontecer no salão paroqjuial da matriz, na Avenida Dona Conceição, 45, bairro Jardim Pa-

norama. Na programação religiosa, missa na matriz em louvor ao padroeiro, na quinta-feira, dia 25, às 20 horas, com bênção de chaves e documentos. No dia 28, domingo, haverá procissão e bênção dos veículos, com concentração e saída da carreata às 9 horas, no loteamento da rodoviária nova e, em seguida, tradicional almoço de confraternização no salão paroquial. Haverá, também, missas em vários dias marcados na programação. Como atrações da festa, batata frita, porção de carne, cachorro quente, churrasco, canjicada, doce de leite, estrogonofe, caldo de feijão, arroz doce, pastel e completo serviço de bar. Terá também bingos especiais de TV colorida, esteira seminova, panela elétrica, celular, joia, bicicleta, jogo de panela inox com tampa de vidro. A coordenação espiritual da festa estará sob a responsabilidade do pároco, padre André Aparecido Silva. Informações na secretaria da paróquia pelo telefone 32927020.

Jornal dos Lagos Publicação da UNIFENAS. Órgão oficial de publicações de editais do Fórum de Alfenas. EDITOR: Valdir Cezário - Reg. 6.321 - DRT-MG EDITORAÇÃO GRÁFICA: Paulo Henrique Corsini. REDAÇÃO E PUBLICIDADE: Rua Bias Fortes, 191 Centro - CEP: 37.130-000 - ALFENAS-MG TELEFAX: 35 3299-3878 PUBLICIDADE (fone): 35 3299-3892. Home page: www.jornaldoslagos.com.br e-mail: jlagos@unifenas.br

Impresso em offset, na Arte Gráfica Atenas Ltda *** As idéias e os conceitos emitidos em artigos assinados não representam necessariamente a opinião deste jornal, sendo de exclusiva responsabilidade dos autores ***

E as opiniões se divergem, mas o povo está nas ruas Opiniões se divergem em relação aos movimentos e manifestos populares que invadem as ruas em todo o Brasil e vêm ditando um novo rumo para o nosso país. Alguns acham ou pensam que o povo está errado e que a melhor forma de agir seria nas urnas, na hora do voto. Já outros acham que é o momento certo de reivindicar mesmo e devemos ir para as ruas e expor todas aquelas mazelas que afetam e destroem, massacram e coroem a nossa sociedade, e cobrar mudanças. E mudanças já, é claro; chega de roubalheira! Particularmente penso que esta nação brasileira precisava mesmo de um bom chacoalhão para buscar caminhos onde possamos encontrar meios de moralizar nossa terra de Cabral! Embora algumas pessoas possam não concordar com as atitudes de grande parte do povo brasileiro, penso que as manifestações e as reivindicações da população fazem parte dos direitos de nossa gente, diante das necessidades latentes da nação. Nós não podemos negar, pois a verdade é que o nosso povo brasileiro cansou de ficar de braços cruzados esperando que um bando de líderes corruptos e incompetentes possa decidir de forma arbitrária e abusiva por todos nós. O povo ordeiro brasileiro cansou! O povo ordeiro brasileiro cansou e está nas ruas lutando pelos seus direitos, cobrando moral das classes políticas, cobrando responsabilidade, caráter, compromisso, respeito pelo bem público, mais valor e dignidade para educação, saúde e segurança pública. O povo só está reivindicando o básico, o simples, o elementar, nada mais que isso. O povo clama por dignidade. Que vergonha para os nossos dirigentes, minha gente, ver toda nação nas ruas todos os dias e o mundo inteiro tomando conhecimento da imensa incompetência administrativa de nosso país. Não vou aqui defender o vandalismo, a farra, a baderna, a bandida-

gem que se infiltram no meio das multidões. São pequenos grupos de maus formados delinquentes, onde algumas pessoas más instruídas, tanto moralmente, educadamente, como politicamente, mas o que não deixa de ser o reflexo de todo um sistema desorganizado que prega constantemente a impunidade para inúmeros crimes. Dizer que estes manifestos, esses movimentos, essas passeatas estão e são errados, e que os problemas da nação se resolvem com o voto, é muito cômodo, é pouco, é pobre, nesta altura dos acontecimentos. O voto é apenas uma das armas diante de uma sociedade calejada e viciada, sociedade que caminha ao longo dos tempos, há centenas de anos e dezenas séculos, com erros e defeitos, maus costumes e jeitinhos para ludibriar a massa, o povo. Portanto, o manifesto, a força moral do povo, além do voto, se faz necessário para mudar esta baderna que vem desde Cabral, lá por volta de 1500! E nós? Nós brasileiro estamos acordando tarde demais, mas antes tarde do que nunca, já dizia um grande sábio. Nós estamos acordando e somos grandes, somos gigantes. Nós não podemos apagar, até então, o sombrio passado da nação brasileira, mas temos que, de agora em diante, criar, buscar condições para escrevermos uma nova história e, consequentemente, escrevermos um belo final para cada um de nós. Eu sempre digo que o Brasil tem jeito. O Brasil tem jeito e depende de nós. O voto é muito importante, mas não é tudo. Temos que votar e temos que cobrar de nossos representantes o compromisso, o respeito pelo bem público e é isso que entendo que nosso povo está pedindo nas ruas. Está pedindo o básico, o simples, o elementar, que é: saúde, educação, segurança e respeito; respeito pela ordem e pelo bem público. As opiniões se divergem, mas o povo está nas ruas. Bom fim de semana minha gente amiga e de paz!


Alfenas, sábado, 06 de julho de 2013

3 ILMA MANSO VIEIRA - Bacharel em Filosofia

WALDIR DE LUNA CARNEIRO Teatrólogo

OBAMA E O BRASIL - Fernando Jorge, o mais polêmico escritor do Brasil, preso quatro vezes no regime militar sob a acusação de ser autor subversivo, lança agora livro com titulo dos mais ousados: "SE NÃO FOSSE O BRASIL BARACK OBAMA JAMAIS TERIA NASCIDO." - Um livro perturbador e sensacional. O autor prova documentadamente que se não fosse a obsessão da mãe de Barack pelo filme "Orfeu Negro", (Orphée Noir) de Marcel Camus, irmão de Albert Camus, baseado no poeta brasileiro Vinicius de Moraes, o atual presidente dos Estados Unidos jamais teria nascido. É ler as 240 páginas da obra para bem entender como o autor ajusta fatos, episódios, fotografias, charges, polêmicas de tal modo que cativa o leitor. Fernando vai desde a Ku Klux Klan até a eleição de Obama. Segundo seus assessores 117 mil exemplares do livro já foram vendidos em apenas oito meses e quatro grandes editoras dos Estados Unidos querem lançar o livro, aqui editados pela Editora Novo Século. Duas editoras da Alemanha, uma da França e uma da Itália também pretendem lançar o livro nesses países. O americano Paul Garrison, agente literário em Nova York, acha que o livro de Fernando Jorge poderá alcançar, nos Estados Unidos, logo na primeira edição, a tiragem de 80 mil exemplares. - Conhecemos a obra de Fernando Jorge há muito tempo e a atual foi a mais interessante de todas. O BRASIL TRAGICÔMICO - Jefferson de Andrade no "Estado de Minas" de 22 de março de 1997. O artigo é longo e coletamos apenas alguns trechos: "Campina Brava" não deixa de um dos 800 municípios de Minas Gerais. Se mais teatro amador houvesse nestas plagas, todas estariam representando o autor de Alfenas. Premiada há dez anos é atualíssima. Garanto que não desejou o autor, mas como no Estado e no País, tudo anda a passo de carroça, lá estão o coronel, o padre, o açougueiro discutindo questões latifundiárias, um defenden-

mansur@pitnet.com.br

do sua terra, o padre participando de movimentos sociais como autêntico representante da esquerda com Cristo e o açougueiro no comando da célula revolucionária. A verve humorística do escritor tudo subverte, a história pode ser colada integralmente numa Campina Brava de hoje, com o movimento dos sem-terra e seus acampamentos, reforma agrária e padres. Ou seja, tudo igualzinho sempre vem acontecendo, desde o princípio deste brasis de terras e escravos da terra. Ler a peça foi uma delícia, as situações são hilariantes principalmente nos diálogos onde um atabalhoado leitor de Marx tenta conscientizar um fiel empregado do "Coronel Bezerra." - A peça está sendo relançada, em nova edição, com uma bonita capa de Bruna Hasegawa e destinada aos amigos do teatro e saudosistas. O ESPECIALISTA - "Com a intensificação da poluição sonora - revelou-me a Sibila de Delfos - não está longe o dia em que aparecerão nos jornais anúncios como este: "Dr. Praxedes, especialista em surdificação, compromete-se dentro de seis meses a deixa-lo imune às descargas das motos, à música pop e determinados programas de TV." (Mario Quintana) TELEVISÃO - Ela transforma tudo em espetáculo: um crime pavoroso ou um número musical; uma CPI como conflitos em campos de futebol; um documentário sobre a guerra ou um soterramento; vimos a chegada do homem à Lua e o assassinato de Kennedy; as formas da linguagem e da emissão variam, mas no fim tudo é espetáculo. E aqui nos lembramos de Millôr Fernandes: "É inegável que a leitura melhora o ser humano, desde que ele seja alfabetizado. Já a televisão piora até o analfabeto." "MÁXIMAS" - É melhor um bêbado conhecido do que um alcoólatra anônimo. - Saudade não tem braço mas aperta. (Veraldo) - Devemos ser gratos aos idiotas; sem eles o resto de nós não seria bem sucedido.(Moacyr e Kleber Thiers Vieira)

Nossas mãos são um milagre Hoje, ao acordar às cinco horas, acendi a luz e entrelacei as mãos. Voltei toda a atenção para elas. Observei as unhas pintadas de rosa - a cor do amor -, as veias salientes e pele já envelhecida e enrugada. Ao contemplá-las, viajei para o passado e nitidamente percebi o tempo que já passou, imaginando o quanto as mãos também percorreram a linha do tempo e não conseguem mais esconder a idade. Elas estão velhas. Acariciei uma com a outra e agradeci por estarem saudáveis, úteis, sensíveis e dispostas aos afazeres de que elas são capazes. Elas continuam macias para acariciar qualquer pele, por mais delicada que seja. Até a pele de uma criancinha. Estas mãos plantaram sementes que cresceram, se desenvolveram, produziram flores belas que alegraram minha vida. São as mãos que cultivam o solo que produz frutos e alimentos para os seres humanos e para alimentar os animais. Frutos e alimentos que encantam a natureza. São as mãos que produzem pratos saborosos e vistosos para a alegria e a alimentação das famílias. Minhas mãos já coseram colchas de retalhos para aquecer os irmãos nas noites frias de inverno. Foram elas que, como em um passe de mágica, usavam a caneta ou o lápis para registrar no papel o meu pensamento. Hoje, são elas que, no mesmo passe de mágica, digita as teclas do computador fazendo os mesmos registros. Ou então toma de um pincel e usa a tinta para pintar um quadro sob o comandado do imaginário. São as mãos que falam para aqueles que são limitados pela audição. Mas que sabem ler a linguagem dos gestos. A utilidade das mãos vai muito além do pouco que escrevo. São as mãos que usam as teclas e cordas de um instrumento e pro-

cidade

Alfenas gera mais empregos formais Majô de Souza Reportagem local

M

ais uma vez Alfenas foi o município que mais gerou empregos, segundo o Caged (Cadastro Geral de Empregados e Desempregados). No mês de maio, 1.457 pessoas foram admitidas e 817 demitidas, gerando um saldo de 640 empregos. Em Passos o saldo foi de 196; em São Sebastião do Paraíso, 302; em Varginha, 402; em Três Corações 184; em Pouso Alegre, 366; em Itajubá, 15. Os municípios de Poços de Caldas e Lavras tiveram

mais pessoas demitidas que admitidas. Em Lavras, o saldo negativo foi de 140 vagas e em Poços de Caldas, 2. No consolidado de janeiro a maio também Alfenas foi o que obteve o melhor saldo: 1.387. Foram 5.147 contratações e 3.760 desligamentos. As profissões com maior número de contratações foram trabalhador na cultura de café, com 839 admissões e apenas 150 demissões e trabalhador agropecuário em geral, com 762 admitidos, 295 demitidos e saldo positivo de 467.

Veja quadro da geração de empregos de janeiro a maio de 2013 Município

Admissão

Demissão

Saldo

5.147

3.760

1.387

Pouso Alegre

11.976

10.595

1.381

Varginha

9.534

8.550

984

S. S. Paraíso

3.943

3.488

455

Três Corações

3.345

3.103

242

Passos

5.512

5.304

208

Lavras

4.930

5.018

-88

Poços de Caldas 11.089

11.398

-309

Alfenas

Mas estas duas profissões estão entre as que pagam os menores salários: R$ 731,12 e R$ 724,90, respectivamente, em média. Os maiores salários fo-

ram para profissões que geraram poucas vagas. É o caso, por exemplo, de desenhista/projetista, com salário de R$ 4 mil, mas com apenas uma vaga oferecida no período.

duz a magia da música que eleva os mais profundos e belos sentimentos. Com o tempo, com a velhice, minhas mãos perderam o viço, mas não perderam a utilidade. Se elas não têm mais a beleza física da juventude, continuam ágeis para alcançar distâncias, pegar objetos, decorar uma mesa, plantar uma flor, acariciar uma criança. E estão sempre dispostas a se estenderem para outras mãos que precisam de carinho. Desde criança até a velhice elas se juntam e se posicionam em forma de oração. As mãos postas são de uma beleza indescritível, simboliza a fé, o amor, a devoção. O gesto é de elevação espiritual, força interior que transcende o simples movimento mundano. Na juventude não perdemos o costume de erguer às mãos juntas, palma com palma, para o céu e agradecer, ou pedir ou elevar uma mensagem de amor. É indescritível falar sobre a felicidade quando uma delas foi pedida em casamento. E no altar, num ritual encantador, estendi a mão para ser decorada com a aliança de ouro, símbolo máximo do amor. Momento mágico de minha vida por ter alcançado a graça de encontrar a minha metade que faltava. Mas há dez anos ele se foi para além do mundo físico. Peço que estas mãos que tanto amo e de quem tanto dependo me ajudem até o fim dos meus dias prestando-me os serviços de que tanto preciso. Inclusive quando precisam se juntar nas horas de oração. E quando estiverem com os dedos entrelaçados para a partida, geladas, já sem vida, elas estarão segurando um rosário de pérolas brancas guardado para a última viagem. Que as minhas mãos, que sempre foram bondosas, continuem tornar o hoje, sempre em um dia melhor.


sábado, 06 de julho de 2013

4

IMA reconhece equivalência de Serviço de Inspeção Municipal Da Redação

O

IMA (Instituto Mi-

neiro de Agropecuária) implementou o SiseiMG (Sistema Estadual de Inspeção de Minas Gerais). O sistema consiste no reconhecimento pelo IMA da equivalência do SIM (Serviço de Inspeção Municipal) de municípios. A medida vai permitir que os estabelecimentos nele registrados comercializem os produtos de origem animal dentro do Estado de Minas Gerais. O objetivo é incentivar a implantação de SIM em vários municípios e a criação de consórcios intermunicipais para produção, manutenção e comercialização de alimentos de origem animal, como carne, leite, pescado, mel e cera de abelha, ovo e seus derivados. A obtenção de livre comércio intermunicipal desses produtos depende da adesão das Prefeituras ao Sistema através dos consórcios. Esta adesão é voluntária e está condicionada ao reconhecimento, pelo IMA, do SIM como equivalente ao Serviço de Inspeção Estadual. Para tanto, o IMA realizará auditorias de manutenção no SIM que fizer parte do Sisei-MG, para verificar a manutenção dos requisitos exigidos e o atendimento às normas vigentes. Após a realização da auditoria, o SIM

poderá ser considerado conforme; com restrição ou não conforme. Os rótulos dos estabelecimentos registrados no SIM que tiverem aderido ao Sisei-MG deverão ter uma chancela específica para identificação do Sistema. O novo Sistema surgiu pela identificação da grande importância das agroindústrias presentes em pelo menos 70% dos municípios mineiros que possuem população de até 15 mil habitantes e pela dificuldade que esses estabelecimentos possuem para se formalizarem. O Sisei vai beneficiar municípios e seus pequenos produtores que estão na informalidade, para assim, regularizar os estabelecimentos e fomentar a economia das regiões, principalmente as com significativa atuação de agroindústrias. A equivalência de serviços de inspeção se dá pela situação na qual as medidas higiênico-sanitária e tecnológica aplicadas por diferentes serviços de inspeção permitam alcançar objetivos comuns de fiscalização, inocuidade e qualidade dos produtos. Já o Serviço de Inspeção Municipal é o serviço de inspeção implantado e estruturado, vinculado à secretaria ou departamento de agricultura do município, com o intuito de fiscalizar os estabelecimentos de produtos de origem animal nele registrados.

ORAR COM MUITA FÉ Todos os dias- Durante nove dias Ó meu Jesus, em vós depositei toda a minha confiança. Vós sabeis de tudo meu Pai. És o Senhor do Universo, sois o Reis dos Reis; Vós que fizestes o paralítico andar, o morto voltar a viver, o leproso sarar, fazei com que (PEDIR A GRAÇA). Vós que viste minhas angústias e lágrimas, bem sabeis de tudo divino Amigo como preciso alcançar (PEDIR A GRAÇA COM FÉ). Convosco Mestre, me dá ânimo e alegria pra viver. Só de vós espero com fé e confiança ( PEDIR A GRAÇA COM FÉ). Fazei Divino Jesus que antes de terminar esta conversa que terei convosco durante nove dias. Em alcançar esta graça que peço com fé (PEDIR A GRAÇA), como gratidão mando publicar, neste veiculo de comunicação ou 1000 orações, para outras pessoas que precisam de Vós, aprendam a ter fé e confiança na Vossa Misericórdia. Ilumine os meus passos, assim como o sol ilumina todos os dias o amanhecer. E testemunhe o nosso diálogo, Jesus tenho confiança em vós. Cada vez mais aumenta a minha fé. Amém. Obrigado por tudo Senhor. Agradeço por uma graça alcançada. A.S.R


Alfenas, sábado, 06 de julho de 2013

5 Fotos: Felipe França

Usuário fará economia com redução da tarifa no transporte público Cláudia Cabral Reportagem local

C

om a redução de 11% na tarifa dos ônibus urbano em Alfenas, os usuários que utilizam o transporte de segunda a sextafeira terão uma economia em média de R$ 20 por mês. A Alfetur, concessionária responsável pelo serviço no município, transporta cerca de seis mil pessoas por dia. São 154 funcionários e ainda não se sabe se a diminuição no valor da passagem irá afetar futuramente no quadro de trabalhadores mantidos pela empresa que tem uma frota de 33 ônibus para atender todos os bairros da cidade, inclusive o Distrito de Barranco Alto e o bairro Gaspar Lopes. Para quem utiliza o transporte diariamente vai fazer uma economia no final do mês. É o caso de Michelle de Paula, 25, que estuda na Unifenas e gasta diariamente R$ 9 para assistir as aulas de segunda a sexta-feira. Com a redução no preço da passagem a economia chegará a R$ 1 por dia. E no final do mês R$ 20. Satisfeita com o resultado conseguido pelo Manifesto Passe Livre, a acadêmica enfatiza que esse dinheiro será utilizado na compra de apostilas e xerox utilizados no curso. Outra usuária que ficou satisfeita com a mudança é Josiane Alexandre Costa, 20. Principalmente agora que está desempregada e na procura de um novo emprego utiliza o transporte para entregar currículos. Já a vendedora

A vendedora Aubercília Aparecida da Silva afirma que a redução veio para beneficiar muitos trabalhadores

Josiane Alexandre Costa que está a procura de emprego e utiliza o transporte público para procurar emprego ficou satisfeita com a redução

A estudante Michelle de Paula vai utilizar o dinheiro economizado com gastos com apostilas e xérox na faculdade

Aubercília Aparecida da Silva, 52, ressalta que serão vários trabalhadores

beneficiados. Ela utiliza o coletivo esporadicamente, mas ressalta a economia que outras pessoas vão fazer no final do mês, sobretudo, aqueles que residem em bairros distantes e obrigados, às vezes, utilizar dois veículos diferentes. O decreto estabelecendo a redução do valor foi

divulgado na tarde de terça-feira, dia 2, pela assessoria de imprensa do Executivo. A decisão, uma semana após os manifestantes fecharam o terminal de ônibus urbano, foi tomada em reunião entre Executivo e donos da concessionária - que explora o transporte coletivo em Alfenas há mais de 30 anos, na tarde de segundafeira, dia 1º de julho. A tarifa que hoje é de R$ 2,25 passará a ser R$ 2 a partir do dia 12 de julho. O contrato com a firma vence daqui a dez anos. A redução agradou os líderes do movimento Passe Livre, porém, os manifestantes reivindicam ainda a formação de um Conselho de Transporte Público. Por isso, foi agendada para o dia 11 de julho uma reunião com representantes do Poder Público na Secretaria de Esportes para discutir sobre a criação deste conselho que terá participação da sociedade civil.

Manifestação O segundo protesto que culminou com a redução da tarifa de ônibus urbano em Alfenas ocorreu na tarde de quarta-feira, dia 26

Cerca de seis mil pessoas são transportadas diariamente pela Alfetur de junho. Neste dia, manifestantes impediram a saída e entrada de ônibus da Alfetur durante mais ou menos meia hora. Cerca de 300 pessoas estavam presentes, um número bem menor comparado ao protesto do dia 21 de junho, que reuniu três mil pessoas na Praça Getúlio Vargas. Ao contrário da primeira manifestação, em que

os participantes foram às ruas contra a corrupção e contra as tarifas cobradas pela Cemig e pela Copasa, o segundo protesto foi especificamente contrário à tarifa cobrada pelo transporte que hoje é de R$ 2,25. Os manifestantes reivindicavam a redução desse valor, assim como ocorreu na cidade de Poços de Caldas que diminuiu em R$ 0,20.


sábado, 06 de julho de 2013

6

História de Alfenas passa diretam Fotos: Venício Scatolino

Cláudia Cabral Reportagem local

O

bairro Gaspar Lopes é um dos mais antigos do município de Alfenas. Distante seis quilômetros do centro, está localizado na região norte. Quem vai para Campos Gerais ou Boa Esperança passa pelo lugarejo quando trafega pela BR-369. O local faz parte da história da cidade, pois até a década de 1960, era beneficiado por uma estação de trem. Apesar da tranquilidade não ser a mesma do passado, muitos moradores ressaltam que o local é calmo e agradável para se morar. Porém, nos últimos anos a onda de crimes no bairro tem assustado seus moradores. A presença da estação de ferro fez com que Gaspar Lopes fosse considerado um dos mais importantes do município. Antes, era um local de forte desenvolvimento, comparado aos tempos atuais, escolhido para ser a casa de famílias tradicionais e, hoje distante do perímetro urbano de Alfenas, a oferta de emprego se concentra através de uma indústria de vidros temperados e de um lavador de batatas. Sem contar as vagas oferecidas nas fazendas durante colheita das lavouras. Ao trafegar pela BR 369, com destino a Campos Gerais, observa no alto do morro, quase chegando a Gaspar Lopes, a capela de Santa Luzia. Local de festas, um atrativo para quem vai visitar o bairro. A paisagem é bela e de lá de cima pode ser visto todo o bairro e ao fundo a cidade de Alfenas. Quem toma conta da capela é Regina Barbosa, 63, que nasceu em Gaspar Lopes. A igreja fica fechada e é aberta quando há celebração de missa ou quando são realizadas as festas em louvor à Santa Luzia, comemorado no dia 13 de dezembro. Não só a população local participa dos festejos, mas muitos moradores de outras cidades. Olívia Barbosa, 87, mãe de Regina, conta que a capela deve ter uns 100 anos. Na mocidade, quando veio pela primeira vez a Alfenas, de Barranco Alto, passava pela estrada que leva à Fazenda Conquista (Ipanema) e desde aquela época já existia a igreja no alto do morro. Dona Olívia é a mora-

dora mais antiga de Gaspar Lopes. Veio ainda muito jovem com o marido, aos 20 anos, do distrito de Barranco Alto, para substituir a professora Maria José Cardoso, na escola municipal existente no bairro, hoje a Escola Municipal Doutor Fausto Monteiro. Era estrada de terra, não tinha asfalto, mas a vida era boa, conta. Na época já tinha dois filhos. A estrada de ferro, com o embarque e desembarque de passageiros, dava vida ao local. Em dois horários: de 7h e o de 19h, o trem ia para Cruzeiro e o de 7h para Jureia. A cerâmica e o laticínio davam emprego aos moradores. E o cinema: o divertimento. Às 19h, no horário do trem, moças e rapazes se reuniam em frente à estação para ver a movimentação de embarque e desembarque. Sobretudo, para "arranjar namorado", diz dona Olívia. Depois de desativada a linha de trem, muitos dos moradores se mudaram para Alfenas. E, conta dona Olívia, com a vinda da Ipanema Agroindústrias, ainda na década de 1960, a oferta de emprego deu nova esperança à população que restou. O sonho dela é colocar uma balsa de Gaspar Lopes até Barranco Alto, que, segundo a moradora, é bem mais perto. Foi em Gaspar Lopes que criou os 11 filhos. O marido, Misael Barbosa, já falecido, era um famoso comerciante. "Eu tinha muita amizade, minhas comadres, muitas morreram e outras foram embora", diz. "Agora sou uma estranha aqui", lamenta. Após a década de 1960, o bairro passou por um retrocesso. A data coincide com a desativação dos trilhos do trem. Grande parte dos moradores trabalhava para a Rede Mineira de Viação e, com isso, os funcionários foram transferidos para Três Corações ou Varginha. É o caso da família de dona Célia Santos Evangelista, 72, que após a retirada dos trilhos, mudou-se para Alfenas. O pai, Joaquim Antero Evangelista, era o feitor da estação ferroviária, ou seja, o "guarda chave", e foi transferido para trabalhar em outro local para a Rede Mineira de Viação. Dona Célia era criança, tinha 12 anos nesta época. O vínculo novamente com Gaspar Lopes veio anos depois quando conheceu o marido, morador do bairro. Os

Bairro Gaspar Lopes é considerado um dos mais antigos de Alfenas

Mãe e filhas: Dona Olívia Barbosa, 87 (moradora mais antiga do bairro), Regina Barbosa e a funcionária pública Francisca dois se casaram e continuaram a morar no local. "De primeiro, aqui era mais animado; tinha cinema, hoje não tem muita oferta de emprego", lembra a moradora. Com a falta de emprego, muitos deixaram o bairro. Regina Barbosa relata que o povo mais antigo, da sua época de infância, não existe mais. O local, segundo ela, já foi tranquilo, mas ainda é mais sossegado comparado a outros bairros na cidade. Incomoda muitos o fato de pessoas deixarem o som ligado muito alto, principalmente, nos finais de semana.

Em frente à sua casa, o pai, sr. Misael Barbosa, instalou um banco de madeira para a família observar o movimento da estrada. Porém, hoje, ficou mais difícil, porque muitos o utilizam para tomar cerveja. A estrada de terra que ligava Alfenas a Boa Esperança ficava do lado de cima de onde a BR 369 está localizada hoje, próxima à famosa venda do "Zé do Alvim". O transporte era através de "jardineira" que fazia o percurso duas vezes por dia. "Lembro que ia ao dentista às 9h e vol-

Família de dona Célia Santos Evangelista veio para Alfenas após a chegada dos trilhos, mas anos depois ela retornou ao bairro porque o marido era de Gaspar Lopes

Igreja de Santa Luzia fica no alto de um morro e segundo moradores tem cerca de 100 anos tava às 14h", relata Regina Barbosa. Hoje, a movimentação de veículos na BR 369 também alterou a vida no pacato vilarejo. Além dos relatos de crimes no bairro, o problema enfrentado por moradores é com relação à quantidade de cães abandonados nas ruas. Porém, as coisas melhoraram nos últimos anos com a instalação de um ambulatório, conveniado à UNIFENAS (Universidade José do Rosário Vellano) e as melhorias na Escola

Distante três quilômetros da cidade, o bairro Gaspar Lopes conta com linha de coletivo Municipal Fausto Monteiro. Há também no bairro uma agência dos Cor-

reios, uma igreja católica na área central e outras evangélicas.


sábado, 06 de julho de 2013

7

amente pelo bairro Gaspar Lopes Fotos: Venício Scatolino

Foto da estação e da linha de trem que passava por Gaspar Lopes

Local onde ficava os barracões da antiga estrada de ferro do bairro

Estação de trem dava vida ao local A estação de Gaspar Lopes foi inaugurada em 30 de abril de 1897, que faria, posteriormente, o entroncamento com o Ramal de Alfenas. Naquela época, a Companhia Estrada de Ferro Muzambinho, pertencente à Rede Sul Mineira de Viação, era responsável pela linha. Sua estação encontrase hoje demolida. Apesar de grande parte da região onde se localizavam as estações no sul de Minas estarem na área inundada da represa de Furnas, da qual faz parte o rio Sapucaí, não foi o caso da estação de Gaspar Lopes, que fica longe do rio. No entanto, parte foi demolida e em seu lugar construído um galpão industrial de uma fábrica de vidros. No início do século até a década de 1950, Gaspar Lopes possuía um entroncamento do ramal de Machado, duas importantes fábricas de telhas, muitas casas comerciais, olarias, fábricas de laticínios e de gelo e modernos prédios de residência. Uma igreja, clube recreativo e cinema. Com mais de cem casas e muitas construções em andamento. Em 1931 é formada a Rede Mineira de Viação (RMV), quando o Governo Federal autorizou o arrendamento, ao Governo de Minas, da Efom (Estada de Ferro Oeste de Minas), EF Paracatu e da RSM (Rede Sul Mineira) e, consequente o ramal de Gaspar Lopes. Coincide com este período, o início do transporte de passageiros para Gas-par Lopes pela rodovia, que começou no dia 1º de abril de 1931 por uma "jardineira". A rodovia que liga Campos Gerais a Alfenas usa um trecho do antigo leito entre Fama e Gaspar Lopes na linha de Varginha. Já o leito da linha de Gaspar Lopes para Jureia é usado como estrada rural. O bairro de Gaspar Lopes, quando a estação ferroviária estava em funcionamento, foi considerado um dos mais importantes do município. Antes era um local de forte desenvolvimen-

to, escolhido para ser a casa de famílias tradicionais. De acordo com Ildeu Manso Vieira, em seu livro Mandassaia (2002, p. 33), "a estação era o coração do vilarejo, a síntese da terra de Calisto Luppi, de Bernardo Piazzalunga e de outros itálicos destemidos". O mesmo autor cita que o bairro era despertado pelo apito da Maria Fumaça, "que resfolegava ao passar pela cerâmica de Calisto Luppi". E à noite voltava ao vilarejo trazendo passageiros com destino a Alfenas, Harmonia e Areado, bem como para outras cidades nas proximidades (VIEIRA, 2002, p. 33). O articulista do Jornal dos Lagos, professor Clóvis Pereira, afirma que no início do século, o transporte rodoviário era precário e, por isso, a procura pelos trens era frequente. Conforme o escritor, as viagens eram demoradas; havia muitas paradas e o atraso do trem era frequente. "Ao chegar à estação, no quadro de avisos havia o lembrete: ... 'a composição das 14h está com atraso de duas horas!' O viajante esperava calmamente sentado em desconfortável banco de madeira". (PEREIRA, 2007, p. 20) Alfenas era servida pelo ramal Gaspar Lopes a Machado. A composição partia de Machado às 5 horas e chegava a Alfenas às 6h30. Após a descida e embarque de passageiros, descarregar encomenda, entregar e receber a mala postal, o trem partia para Gaspar Lopes, lá chegando por volta das 7 horas. Os passageiros baldeavam para a composição vinda de Jureia, com destino a Cruzeiro-SP, baldeando novamente no comboio da Central do Brasil para as capitais Rio de Janeiro e São Paulo. Além de ser um ponto onde o comércio era abundante, comparado aos dias de hoje, Gaspar Lopes era um local onde as "moças lindas e enfeitadas sorriam para os viajantes e passageiros, que faziam da viagem uma festa. Brincalhonas, as morenas trigueiras de Gas-

Igreja de Nossa Senhora Aparecida, localizada próxima à escola do bairro par Lopes se transformavam em colírio para os olhos cansados de longas jornadas", define Ildeu Manso Vieira, em seu livro Mandassaia. O médico Hélio Moreira, 74, que hoje reside em Goiânia-GO, nasceu em Gaspar Lopes. Sua casa ficava bem próxima da estrada de ferro. Seu pai era funcionário da Rede Mineira de Viação. "Toda minha infância foi vivida ali, porém, acredito que minhas maiores 'saudades' são da estação de ferro na hora do trem passar por ali (cedo e à noite)". Conta que naquela época os meios de transportes eram muito escassos e o trem proporcionava a facilidade de locomoção entre os municípios, além de facilitar o transporte da economia da região. Hélio Moreira lembra que Gaspar Lopes era um lugarejo de aproximadamente 500 habitantes e toda sua economia (gado, laticínios, cerâmicas, café) girava em torno da Rede Mineira de Viação. A estrada de ferro transportava, não só para outras cidades de Minas Gerais, como para São Paulo (especialmente), através do entroncamento com a estrada de ferro Mogiana, que se dava em Jureia. Embarcava-se em Gaspar Lopes, grande quantidade de gado e café que era depositado em grandes ar-

mazéns que existiam ali. De acordo com Hélio Moreira, as viagens pela RMV eram feitas com adequado conforto. Existiam vagões de primeira e de segunda classe e os viajantes vestiam-se as melhores roupas, levavam-se as melhores malas, e o melhor, as passagens não eram caras. Logo após a extinção da RMV seu pai aposentou-se e a família se mudou para Alfenas, onde passou grande parte de suas vidas. Para Hélio Moreira a extinção do trilho do trem fechou o Cine São Jorge e a venda do Sr. Ângelo Agostini. "Fecho os olhos e vejo perfilando, como se eu estivesse mirando um caleidoscópio multicolorido, as casas que compunham a nossa rua principal; minha posição é privilegiada, estou mais perto da caixa d'água do que da estação, a jardineira que busca os passageiros que chegarão no trem ainda não "deu o ar da graça", facilitando, por conseguinte minha visão de menino". O teatrólogo Waldir de Luna Carneiro diz que na época as pessoas denominavam a RMV como 'Ruim Mais Vai (RMV)'. Quando saia de Santa Rita do Sapucaí, onde morava e começou o teatro, para vir para Alfenas levava 12 horas. "Mas era uma aventura viajar de

trem", lembra. Com humor relata que para decorar as estações localizadas até Cruzeiro: Josino de Brito, Flora, Cota, Gaspar Lopes e Fama, falava-se assim: 'Josino de Brito de Flora Cota Gaspar Lopes leva a Fama'. "Era comum a gente dizer na época", relata. Segundo o teatrólogo, Gaspar Lopes era um ponto importante na região com uma fábrica de queijo famosa dos Piazzalunga. "Às vezes, pegávamos o trem em Alfenas e em Gaspar Lopes pegava o que vinha de Jureia e ia até Cruzeiro. O ônibus do Otobello nos levava até Gaspar Lopes. A viagem não era cansativa porque a cada estação via um rosto diferente, uma comida diferente, um pastel, o trem ia parando, eu me divertia muito. A viagem de trem era o nosso videogame da época". Quando os ramais foram extintos escreveu uma crônica sobre o último trem de Gaspar Lopes. "O governo achou que tava dando prejuízo, botou caminhão nas estradas, o que é pior. A carga pesada está aí pelos caminhões, antes era levada pelos vagões pelas estradas de ferro, como todos os países civilizados, como o Japão e Estados Unidos que são cortados por estradas de ferro e o Brasil não tem nada". A estação de Gaspar Lopes foi importante até no final da década de 1950, pois era o ponto de entroncamento da antiga E.F. Machadense com a Rede Sul Mineira, sendo que depois, ambas se tornaram parte da Rede Mineira de Viação. Havia movimento de passageiros, gado e café provenientes da região de Alfenas e Machado. Além dos trens cargueiros, circulavam quatro trens diários entre Jureia e Três Corações. Havia um triângulo de reversão a 200 metros da estação, na direção da linha que ia para Varginha. Era uma vitalidade muito grande de pessoas interessadas no comércio de Alfenas, para comprar ou vender algo, ou mesmo estudantes da Efoa (Escola de Farmácia e Odontologia de Alfenas). Em 1960, edição 703, o

jornal O Alfenense trouxe um artigo sobre o fim da Rede Mineira, denominada como o "Cavalo de Ferro", após a construção da Usina de Furnas. Traz então alguns dados sobre a Estação de Gaspar Lopes para tentar sensibilizar os governos estadual e federal. De acordo com o semanário, no período de 2 de abril a 12 de maio daquele ano, a "Sra. Dona Maria Fumaça", transportou da Estação da Jureia para cima, doze milhões, seiscentos e noventa e oito mil e setenta e cinco quilos, 139.084 volumes, 104.908 sacas de café, 6.104 sacas de açúcar. Isso sem contar volumes pequenos e mercadorias que foram para Machado e para Alfenas. Sem falar do transporte de gado: duas centenas de cabeças que constantemente a Rede Mineira transportava para Cruzeiro. "Façam agora os cálculos e verifiquem quantos caminhões seriam necessários para o mesmo transporte". Em 1961, a Rede Mineira de Viação suprimiu vários ramais, ditos deficitários, entre eles os de Jureia e Três Corações. A Rede Ferroviária Federal estava estudando os vários casos a fim de substituir os ramais por estradas de rodagem. No dia 27 de janeiro daquele ano, o presidente Juscelino Kubitscheck publica no Diário Oficial a Portaria nº 23 que atendia a solicitação feita pela Rede Ferroviária Federal S.A. e a Central Elétrica de Furnas S.A. com interveniência do Estado de Minas Gerais estabelecendo que Furnas teria o direito de iniciar a remoção da linha no dia imediato ao da liberação do tráfego da estrada substitutiva. Em 1962 já estava extinto o tráfego ferroviário. A partir de então o jornal se envolve em uma campanha para evitar a supressão do funcionamento dos ramais da RMV pelo menos até o término das estradas de Furnas. O que não surtiu muito efeito.

Leia mais na página 9


8

sรกbado, 06 de julho de 2013


Alfenas, sábado, 06 de julho de 2013

9 Em Gaspar Lopes

Venda mais antiga do Brasil no bairro Fotos: Venício Scatolino

Cláudia Cabral Reportagem local

E

stá em estudo o tombamento da mais antiga venda de propriedade de uma mesma família no Brasil, onde se localiza o bar do 'José Alvim', no bairro Gaspar Lopes. O Superintendente Municipal de Cultura, Ney Lima, disse que já foi feito o inventário, que é uma análise e pesquisa para confirmar se há realmente possibilidade de tombamento. O processo dura desde 2011 e agora está sendo agendada uma reunião com o proprietário para confirmar o interesse em ter o seu bem imóvel tombado. Desta forma, o município poderá fazer investimentos para recuperação do casarão localizado bem próximo à BR 369. Conforme a presidente do Conselho, Soloni Viana, a partir do momento que o bem está inventariado o imóvel já está protegido. E com o tombamento, o município soma pontos na arrecadação do ICMS (Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Prestação de Serviços), para o próximo ano. São mais de 50 anos que o José do Alvim ou "Zé do Arvim" (como é chamado pelos clientes) é proprietário desta venda onde o casarão já existe há quase 150 anos. O local vende desde material de construção até rapadura, pneu de bicicleta, coca-cola e salame, O lugar é frequentado não só pelas pessoas que vivem por lá ou nas fazendas próximas, mas até por artistas como Milton Nascimento, que quando vem para Três Pontas (sua cidade Natal) dá uma passadinha por lá, quando sobra tempo. Para comprovar, sr. 'Zé Arvim' guarda, com todo cuidado, uma foto do músico para mostrar para seus clientes. Na venda tem de tudo: chapéu de palha e couro, detefon, colher de pedreiro, facão e capa, pilha, bule, lamparina a querosene, lanterna, corda, chicletes de bola, bola cheia e murcha de plástico e capotão, martelo, pilha, pinga, funil, conhaque, arreio para cavalo, boia, bis-

Venda do "Zé do Arvim", considerada a mais antiga do Brasil, pertencente à mesma família coito de polvilho, coleira de cachorro e por aí vai. Mas, segundo o proprietário, tem muito mais no estoque guardado dentro do armazém. Zé Arvim, 71, conta que para a construção da estrada de ferro foi solicitada uma parte das terras na região onde hoje se localiza o casarão. A proprietária da fazenda, dona Claudina Machado, atendeu ao pedido e doou uma área para a Rede Mineira de Viação. Mas antes, o filho, visando que no futuro seria um negócio ao lado da estação de trem, construiu o casarão, onde hoje é a venda. E isso foi antes de 1897, data de inauguração da estação. O casarão hoje se encontra em estado precário. Sr. 'Zé Arvim' informou que não tem recursos para manter uma reforma e, por isso, pensa em vender o imóvel. A negociação, segundo ele, está adiantada. Além dos motivos financeiros, o comerciante relata que está desanimado e cansado. Pois levanta todos os dias às 5h e fica até às 19h na venda. Para piorar, a falta de segurança e o aumento da criminalidade em Gaspar Lopes o têm motivado a fechar as

portas. Antigamente, segundo o morador, o bairro era tranquilo. Hoje, foi necessária a colocação de câmeras de segurança. E foi por esse meio que a filha viu quando um homem estava tentando arrombar a porta da venda. Como não conseguiu, o ladrão entrou pulando o muro e levando várias ferramentas. Quando a polícia chegou ao local o rapaz havia fugido, levando os produtos do furto. Mas, por meio das câmeras, foi identificado e preso. Quando os policiais chegaram ao local conseguiram recuperar ainda um caminhão de cigarros roubados. Porém, a mercadoria levada da venda não foi re-

Desanimado, sr. José Alvim pensa em vender a venda cuperado. Em sua opinião, a população de Gaspar Lopes merece um posto de policiamento ou até mesmo

uma viatura para fazer a ronda pelo bairro. Desta forma, acredita que vai inibir muito a quantidade de roubos no local.

De acordo com o Superintendente de Cultura, mesmo vendendo o imóvel, o processo de tombamento vai continuar.


sábado, 06 de julho de 2013

10

Doces bárbaros produzidos POR BÁRBARAS MULHERES Fotos: Venício Scatolino

Majô de Souza Reportagem local

A

fábrica "Doces Bárbaras", que funciona desde outubro de 2012 na comunidade rural Bárbaras, já caiu no gosto de muita gente com suas compotas, doces em pasta, doces de cortar, pingados e geleias. Tanto que o local está se tornando pequeno para a atividade. Segundo a presidente da Associação de Mulheres Agricultoras e Artesãs da Comunidade Rural dos Bárbaras), Ede Gambini, inicialmente as mulheres se reuniam uma vez por semana para fazer os doces. Agora já são duas vezes "ou até mais, se houver alguma encomenda maior." A variedade de produtos utilizados é grande: leite, abóbora, cidra, limão, laranja, goiaba, pêssego, mamão, amora, jabuticaba, rapadura. A maioria da matéria-prima vem da própria comunidade. São produzidos alguns doces diet também. Mas, além de doces, elas fazem quitandas, molho de tomate e tomate seco temperado. "A bolachinha de nata é uma especialidade dessas mulheres", afirma Ede Gambini, citando ainda pães, roscas e broas. Tudo isto é feito por quatro mulheres, principalmente: Adriana Cristina, Mariele, Sueli e Aparecida. Todas elas já sabiam fazer doces. O que aprenderam foram técnicas mais apuradas de pre-

No tacho, mais um doce bárbaro

Estas bárbaras mulheres fazem doces com arte e boas técnicas

paro, cocção, conservação, embalagem, apresentação e comercialização, a fim de que os produtos estejam dentro de padrões estabelecidos pela legislação. Além do que aprenderam com extensionistas da Emater - órgão do governo do Estado que também forneceu os equipamentos para a fábrica por meio do Programa Minas Sem Fome - elas experimentam novos sabores, inventam diferentes texturas. Por exemplo, ganharam uma caixa de pêssegos de mesa e decidiram transformar as frutas em geleia. Os produtos são comercializados na própria comunidade e em alguns pontos comerciais de Alfenas. A produção, segundo a presidente da associação, já está pequena para atender a demanda. "Queremos expandir, mas temos de aumentar esta produção primeiro", ressalta.

No forno, quitanda em produção Sueli afirma que "a gente sabia fazer doces para a família, mas nem se preocupava com a apresentação do produto. Isto apren-

demos aqui." Aparecida afirma que aprende "um pouco mais todo dia." Ela aproveita para dizer que a fábrica aceita encomendas

Doce de leite é sucesso de vendas pelo telefone 8449-1839. A fábrica de doces foi viabilizada por meio do Orçamento Participativo. A ideia foi priorizada entre

várias propostas de investimento público municipal. A gestão é da associação, que foi fundada há oito anos.

Empresas de comunicação realizam mais uma campanha do agasalho Anderson Rodrigues

Majô de Souza Reportagem local

J

ornal dos Lagos, TVE Alfenas e rádios Atenas FM, Cultura AM e Universidade FM, em parceria com a ONG MAI (Movimento de Apoio à Infância), realizam pelo segundo ano a Campanha do Agasalho. Apesar do nome, os organizadores aceitam outros objetos, como roupas, calçados e cobertores. Há quatro pontos de recebimento das doações: Jornal dos Lagos (rua Bias Fortes), Supermagazine (rua Cônego José Carlos), Autoposto Jaguar (avenida Lincoln Westin) e Illus Hammarck Shop (rua Gaspar Lopes). No próximo sábado, dia 13, entre 10 e 12 horas, será feita coleta de doações pelas ruas da cidade. Voluntários passarão nas residências. Eles vão se concentrar às 9h30 na sede do MAI, que fica na avenida São José, 2.151. O MAI, que ajuda na organização, vai separar o que for arrecadado. Parte

Jerusa (dir.) e Maria do Carmo: dedicação à causa humanitária será vendida no bazar da entidade e parte será doada a pessoas necessitadas. Para a coordenadora ONG, Jerusa Chiecchi, "este tipo de campanha ajuda muito. Ajuda a gente até a sobreviver, pois dependemos de doações. Se não fosse a ajuda da comunidade nem estaríamos aqui", ressalta, afirmando que "campanhas de arrecadação podem ser feitas em qualquer época, porque quanto mais recebemos, mais podemos fa-

zer."

O MAI tem 30 pessoas cadastradas, mas atende muito mais. Toda quarta-feira, estas e outras pessoas recebem uma sopa farta e nutritiva. Mas, informa Jerusa Chiecchi, há trabalho todos os dias. "Nós doamos roupas, sapatos, verduras, legumes, brinquedos, tudo o que ganhamos, repassamos. E também vendemos no bazar." Para tanto, aceita qualquer tipo de doação, que

pode ser feita pelo telefone 3291-9220. O trabalho diário do Movimento é feito por Jerusa e por Maria do Carmo Silva Barbosa. Outras duas pessoas ajudam no preparo da sopa. A coordenadora explica que não há qualquer subvenção, "só o povo mesmo, que é muito bom e nos ajuda." Segundo ela, graças à credibilidade da instituição há sempre pessoas dispostas a ajudar, de uma forma ou de outra.


sábado, 06 de julho de 2013

11

1º Enfermagem na Comunidade mostra projetos de extensão Fotos: Galvone Oliveira

Rosângela Fressato Assessoria de Comunicação da UNIFENAS

O

curso de Enfermagem da UNIFENAS, câmpus de Alfenas, está bastante comprometido com os projetos de extensão na comunidade. Para mostrar um pouco destes trabalhos, professores e alunos se reuniram no pátio do Banco do Brasil, onde realizaram o 1º Enfermagem na Comunidade, com aferição de pressão arterial, avaliação de glicemia capilar, cálculo de Massa Corpórea, orientações sobre o câncer de mama e de colo uterino, primeiros-socorros e métodos anticoncepcionais. O técnico de laboratório Laércio Marteli compareceu ao encontro. Em sua opinião, este evento é importante, pois a prioridade é a saúde. "O pessoal fala muito em escola, educação; mas, sem saúde, o que podemos fazer neste mundo? Então é preciso sempre verificar a pressão, a glicose". Para a aluna do 7º período, Natália de Souza Nogueira, as aulas teóricas são de fundamental importância, mas trabalhar com a comunidade permite criar afinidades com o público. "A teoria é ampla e importante, mas atuar com o público diretamente envolve sentimentos. Em encontros como este, nos sentimos mais preparados para o mercado de traba-

O público compareceu ao evento para receber orientações lho." A coordenadora do curso, professora Márcia de Oliveira Carvalho Romão, ressalta que não basta oferecer um curso de sucesso, que forma bons profissionais; para ela, é preciso atuar na sociedade também. "Várias pessoas relataram que descobriram ser hipertensas ou diabéticas em eventos semelhantes, daí a necessidade de sempre realizarmos encontros assim".

Pessoas aproveitaram o encontro para verificar a glicemia capilar

Acadêmicos informam sobre as doenças sexualmente transmissíveis

Alunas de Enfermagem interagem com uma criança enquanto passam informações sobre higiene

Planejamento familiar e higiene Atualmente, o curso de Enfermagem desenvolve dois projetos de extensão: o Planejamento Familiar e Sexualidade e também o Tô Dodói de Sujo. A acadêmica Margarida Pereira dos Santos participa do primeiro projeto e explica que ele consiste em passar orientações para os adolescentes sobre métodos anti-

concepcionais e sobre as doenças sexualmente transmissíveis. A aluna Lorena Mayrink Lima está envolvida com o projeto Tô Dodói de Sujo, que, segundo ela, trata-se de instruir crianças sobre higiene. Com fantoches e bonecos, os alunos ensinam sobre banho, sobre escovar os dentes, lavar as mãos. "E o nosso objetivo é que

elas cheguem em casa e repassem estas informações para os pais". A professora Andréia Magela da Silva Duarte Esteves coordena os projetos. Ela comenta que o Planejamento Familiar e Sexualidade é desenvolvido com alunos do 8º ao 3º ano do Ensino Médio da E.E. Ismael Brasil Corrêa uma vez por semana. O segundo traba-

lho é feito nas escolas públicas e privadas e há uma parceria com a Sociedade São Vicente de Paulo, trabalhando com crianças carentes. Para Andréia, a importância destes projetos consiste na oportunidade que os alunos têm de aprender a se comunicarem bem, pois eles irão passar informações durante toda a vida profis-

sional deles. "E eles estão unindo a comunicação com a saúde, com a prevenção de doenças. As escolas gostam muito da nossa presença; quando finaliza o ano, elas nos convidam novamente para dar continuidade aos trabalhos". O 1º Enfermagem na Comunidade contou também com atividades recreativas.


sábado, 06 de julho de 2013

12

Reprodução

Vacine já seu animal de estimação Campanha de Vacinação antirrábica vai até dia 23 de julho Da Redação

A

Campanha de vacinação contra a raiva para cães e gatos em Alfenas começou no dia primeiro de julho e vai até o dia 24 na área urbana. Já a vacinação na zona rural começa logo em seguida, no dia 24 e vai até o dia 7 de agosto. A Vigilância Epidemiológica de Alfenas alerta que é necessário levar a carteirinha de vacinação do animal e que aqueles que ainda não tiverem o documento serão confeccionados no local. Devem ser vacinados animais a partir de quatro meses de idade.

A raiva A raiva é uma zoonose

Palestras sobre policiamento comunitário foram realizadas pelo Núcleo de Prevenção Ativa da PM

PM realiza palestra sobre policiamento comunitário Da Redação

O

viral, que se caracteriza como uma encefalite progressiva aguda e letal. Todos os mamíferos são suscetíveis ao vírus da raiva e,

portanto, podem transmiti-la. A doença apresenta dois principais ciclos de transmissão: urbano e silvestre, sendo o urbano pas-

sível de eliminação, por se dispor de medidas eficientes de prevenção, tanto em relação ao ser humano, quanto à fonte de infecção.

PM de Machado na Campanha do Agasalho Reprodução

Da Redação

E

sta semana, teve início à Campanha do Agasalho do município de Machado (a 32km de Alfenas). No lançamento da campanha houve mobilização entre a PM e os parceiros da comunidade, que passaram pelas ruas do município recolhendo os donativos. A ação social conta ainda com o apoio de uma grande rede de lojas e dos membros do Conselho de Segurança Pública. Nesta primeira fase fo-

ram recolhidos aproximadamente duas mil peças de roupas, 50 pares de sapatos e 15 cobertores. A campanha continuará na cidade durante todo o mês de julho. Os postos de arrecadação de donativos serão nas Lojas Pernambucanas e na Companhia da Polícia Militar, localizada na Avenida Comendador Lindolfo de Souza Dias, bairro Jardim Chamonix. Os donativos recolhidos serão distribuídos entre entidades de Machado.

Núcleo de Prevenção Ativa da 18ª Companhia da Polícia Militar Independente de Alfenas desenvolveu, em parceria com a Prefeitura, duas palestras que foram realizadas nos dias 25 de junho e 02 de julho. Entre os palestrantes, Márcia Maria da Silva Bem e Marcelo Pereira Lopes da Cruz explanaram sobre os projetos sociais que desenvolvem em parceria com diversos órgãos, dentre os quais Polícia Militar, Guarda Municipal e Exército Brasileiro. Expuseram ainda sobre

os resultados na redução dos índices de criminalidade das cidades mineiras que adotaram a filosofia de policiamento comunitário trazida pelo sistema Koban. Filosofia esta que surgiu no Japão e que se tornou modelo de policiamento implementado em vários países. Entre as ações que fundamentadas na filosofia de Polícia Comunitária e que estão sendo realizadas na cidade são: patrulhas rotineiras realizadas a pé; visitas comunitárias; patrulha escolar; rede de vizinhos protegidos; rede de comerciantes protegidos, entre outros. Reprodução

PM e comércio de Machado realizam Campanha do Agasalho

Polícias Militar e Civil: juntas na prevenção a furtos e roubos

Blitz preventiva é realizada em Areado Da Redação

A

Polícia Militar realizou, em conjunto com a Polícia Civil, uma blitz educativa. A medida tem a finalidade de alertar as pessoas para investirem em segurança, principalmente comerciantes. Durante a operação, foram distribuídas Dicas da PM com foco na prevenção de furtos e roubos, inclusive aos comerciantes da cidade. A campanha faz parte de uma das me-

tas estabelecidas no Dogesp (Diagnóstico Orientado para a Gestão e Solução de Problemas) da Aisp (Área Integrada de Segurança Pública) que compreende os municípios de Areado e Alterosa. Participaram da blitz e da entrega dos folhetos, os titulares da Aisp, subtenente Jaime de Carvalho e o Delegado de Polícia Civil, Alexsander Bueno de Sousa, além dos demais policiais militares e civis de Areado.


Alfenas, sábado, 06 de julho de 2013

13

Veículos que não portarem CRVL serão multados Fotos: Venício Scatolino

Denise Prado Editoria de Polícia

O

CRLV (Certificado de Registro e Licenciamento de Veículo) do ano de 2013 começou a ser cobrado na segunda-feira, dia 1º de julho. Os veículos com placas de finais 1 e 2 que não estiverem portando a documentação estarão sujeitos à multa. A cobrança é para veículos que trafegam em Minas Gerais. Para adquirir o documento é preciso pagar as taxas de seguro, licenciamento e o IPVA (Imposto sobre a Propriedade de Veículos Automotores); além de estar livre de encargos e multas. O motorista que estiver sem a documentação necessária estará sujeito a punições como multa, débito de sete pontos na carteira, por infração gravíssima, e apreensão do veículo. No Estado, 3,1 milhões dos proprietários de auto-

Veículos com placas de finais 1 e 2, que não estiverem portando a documentação, estarão sujeitos à multas móveis ainda não fizeram o pagamento das taxas. Isso significa que cerca 41,5% da frota não possuem o certificado. A regularização dos débitos deve ser feita no Detran/MG (Departamento de Trânsito de Minas Gerais). Informações sobre pagamentos e retirada do licenciamento estão disponíveis no site do Detran-MG.

Carros e motos foram classificados e separados em lotes para serem leiloados no dia 18 de julho

Leilão de carros e motos será dia 18 de julho Editoria de Polícia

A

2ª Delegacia Regional de Polícia Civil de Alfenas marcou para o dia 18 de julho, o leilão de 618 veículos. De acordo com o delegado Celso de Ávila Prado, o último leilão rea-

lizado pela Regional de Alfenas foi há cerca de sete anos. Para a realização deste leilão, todos os veículos foram vistoriados com retirada do chassis, motor, características, e classificados como recuperáveis, suca-

Professora do Napoleão Sales morre em acidente na BR-369

ta e avaliados. Além disso, são pesquisados os impedimentos judiciais e administrativos vinculados a inquéritos policiais, processos judiciais e cadastrados junto ao sistema eletrônico chamado SIAL (Sistema de apreensão, li-

Dois homens são presos acusados de roubo Editoria de Polícia

Reprodução

Editoria de Polícia

U

m grave acidente na BR-369 que liga Alfenas a Campos Gerais, na noite de quinta-feira, dia 4, provocou a morte da professora de inglês Maria Helena Miareli. O acidente aconteceu por volta das 18h, no km 156 da rodovia, próximo à Ponte das Amoras. Maria Helena seguia para Campos Gerais (a 37km de Alfenas) de carona em um Fiat Strada que bateu de frente com uma

Land Rover. A mulher ficou presa nas ferragens. Os bombeiros chegaram a resgatá-la, mas ela não resistiu aos ferimentos. O motorista do Fiat Strada, Roberto Rodrigues Ramos, sofreu ferimentos leves e foi levado para o Hospital Universitário Alzira Velano. Os dois passageiros da Land Rover também sofreram ferimentos leves e foram encaminhados ao hospital. Moradora de Campos Gerais, Maria Helena era professora de inglês há seis

N

Professora de inglês, Maria Helena Miareli, não resistiu e morreu na hora

anos na Escola Estadual Napoleão Sales, no bairro Vista Grande. Ela era casada e mãe de duas filhas. O corpo foi velado em

Campos Gerais e sepultado no cemitério municipal daquela cidade. O enterro estava marcado para às 14h de ontem, sexta-feira.

Denúncias continuam sendo ponto-chave no combate ao tráfico Reprodução

Editoria de Polícia

A

s denúncias feitas por cidadãos de bem são as grandes aliadas da Polícia Militar que tem, diariamente, realizado ações com o intuito de coibir o tráfico de drogas no município de Alfenas. Na tarde de terça-feira, dia 2, a polícia teve êxito em uma operação que culminou com apreensão de drogas e dinheiro. De posse das informações, a PM esteve no bairro Santa Rita

As denúncias anônimas têm ajuda a PM no combate ao tráfico de drogas onde abordou um adolescente de 15 anos. Com ele nada foi encontrado, mas nas proximidades, no local indicado na denúncia, foram apreendidas 33 pedras

os últimos dias, policiais da 18ª Companhia da Polícia Militar de Alfenas prenderam três jovens, sendo dois suspeitos de roubo e um por mandado de prisão. Na quarta-feira, dia 3, um estudante de 13 anos foi vítima de roubo. Por meio de ameaças, um homem teria lhe roubado o aparelho celular. A equipe policial levantou as características do suspeito e, durante o trabalho, o encontraram. Apesar de negar envolvimento, a vítima o reconheceu. A. L. E., 24 anos, já foi preso várias vezes por crime da mesma natureza e vem sendo investigado pela prática de outros crimes.

Em loja Um ladrão entrou em uma loja de material de construção do bairro Jar-

de crack e 31 microtubos com cocaína. Também por meio de denúncias, os militares abordaram dois adolescentes no bairro Jardim São

Carlos, sendo apreendida a quantia de R$ 20 e 30 microtubos de cocaína. Os infratores assumiram a comercialização das drogas.

beração e leilão de veículo). O pátio informatizado e credenciado pelo Detran/ MG está localizado na rua Caiapós, 121, no bairro Vila Teixeira, e possui, atualmente, cerca de dois mil veículos.

dim São Carlos e, insinuando que estaria armado com revólver, rendeu funcionários e clientes da loja e anunciou o assalto. Ele fugiu a pé, levando certa quantia em dinheiro. Durante rastreamento pelo bairro, militares localizaram o suspeito que portava um pedaço de madeira que pode ter sido usado para simular uma arma de fogo. O rapaz foi levado para a delegacia.

Procurado Durante a madrugada de quinta-feira, dia 4, durante patrulhamento pelo bairro Jardim Eunice, a PM abordou um rapaz que se encontrava em atitude suspeita. Ao verificar no sistema informatizado da polícia, foi constatado que havia um mandado de prisão contra o rapaz que acabou sendo conduzido para a Delegacia de Polícia Civil.


Alfenas, sábado, 06 de julho de 2013

14

26ª edição do Campeonato de Bete começa dia 15 Arquivo/Jornal dos Lagos

Otávio Borba Editoria de Esporte

U

ma competição bem tradicional vai ter início em Alfenas. Trata-se do Campeonato de Bete de Alfenas, o Cambeta, que estará em sua 26ª edição. De acordo com um dos responsáveis, o Superintendente da Secretaria de Juventude, que é abrigada à Secretaria de Esportes, Turismo e Lazer, Evandro Rocha, as inscrições tiveram início na quinta-feira, dia 4, na sede da própria Secretaria. Segundo Rocha, o Cambeta está previsto para começar no próximo dia 15, na mão inglesa na Praça Getúlio Vargas. As inscrições serão gratuitas, exceto para as duplas que queiram ver estampados os nomes dos seus patrocinadores. Sobre segurança, Evandro Rocha disse que terá o respaldo da Guarda Municipal e no local da disputa sempre terá

Tradicional, o Campeonato de Bete de Alfenas chega à sua 26ª edição, no centro da cidade uma ambulância para qualquer eventualidade. Além de Evandro Rocha, também estão na organização: Abel Biasi e Abdo Zein. Sobre premiação, Evandro Rocha adianta que por enquanto, apenas troféus e medalhas serão ofertados às três duplas que terminarem na frente. Ele informa ainda que o Cambeta vai entrar para o calendário oficial da Secretaria de Esportes. Ano passado o campeonato de bate não aconteceu.

Para este ano estão previstas duas categorias. A Infantil, para garotos com até 14 anos, e a Livre (acima de 15 anos), tanto no masculino como no feminino. Umas das sensações desta competição e que deixa a garotada, principalmente as meninas, em polvorosa, é eleição da Garota Cambeta e a festa deve acontecer no último dia da disputa.

No início Quando começou era

apenas uma brincadeira entre amigos, adolescentes e outros jovens. Devido às confusões e interpretações quando do jogo em frente à igreja matriz, um grupo liderado por Alessandro Orsi, o Dinho, e Joselito de Souza, o Lito (que ainda tinha nomes como Frank Orsi, Leandro Carnevalli, Luciano Zacarias, Felisberto 'Didi', Waltinho Silva, dentre outros) resolveu criar as regras e colocá-las no papel. Assim deu início ao Cambeta, sendo de forma oficial, em 1987. Ofi-

cialmente, o Campeonato de Bete de Alfenas foi idealizado por Lito e Dinho. Os primeiros jogos foram disputados no espaço que tem entre a Fonte Luminosa e o monumento às bandeiras, em frente à matriz de São José e Dores. Os obstáculos, a vegetação, e a própria Fonte Luminosa eram tidos como fatores preponderantes para o sucesso do campeonato. E por lá foram disputados vários torneios, por muitos anos. Além das regras, o

Cambeta passou a ter árbitros e bandeirinhas (auxiliares), tornando-se um verdadeiro glamour entre meninos e meninas de Alfenas. Vários comerciantes aderiram à causa e patrocinavam as equipes que pagavam as taxas de inscrições e os vencedores ainda ganhavam prêmios em dinheiro. Com ou sem apoio da Prefeitura, o Cambeta tornou-se tradição mesmo, sendo sempre no mês de julho. Alguns torneios foram disputados no pátio da matriz de São José e Dores, com montagem de arquibancada e até foram criados alguns obstáculos para dificultar o jogador em buscar a bolinha rebatida. Na história recente do Cambeta, alguns nomes se destacam. Dentre eles: Anderson Cabelinho, Zé Rafael, Gabriel Munhoz, Jaderson Nego, Paulinho Bayão, Luiz Cláudio, Kleber Giraia, dentre outros.

Alfenas terá etapa do MotoCross regional Reprodução

Paulo Henrique Corsini

Otávio Borba Editoria de Esporte

E

stá marcada para o próximo final de semana, dias 13 e 14, a segunda etapa da Arena Cross Fama de MotoCross. O evento acontece na pista Fênis Racing, ao lado do kartódromo de Alfenas, no alto do bairro Jardim Aeroporto. A informação é do coordenador do MotoCross alfenense, Thaylor Marques Megda. No sábado, o evento será realizado entre 14 e 16 horas. E no domingo, as provas que vão valer pontos terão início às 9 e só terminam por volta de 18 horas. Thaylor Megda explica que esta etapa da competição em Alfenas terá a presença de pilotos de todo o Brasil, inclusive do bicampeão brasileiro Marcos Moraes, de São Carlos, interior de São Paulo, e também do bimineiro Tunico Miranda, da cidade de Três Pontas. A novidade para este evento, segundo Thaylor Megda, "será uma categoria especial, apenas para os tri-lheiros de Alfenas e isto foi um pedido deles e fizemos questão de atendê-los", ressalta. De acordo com Megda o evento tem o apoio da Secretaria de Esportes. O organizador calcula que

De acordo com Thaylor Megda (acima), a segunda etapa do MotoCross regional reunirá, em Alfenas, desde pequenos até experientes talentos da velocidade estarão em Alfenas cerca de 130 pilotos e estima um público entre 1300 e 1500 pessoas presentes na pista Fênix Racing. Serão disputadas 13 categorias, sendo o mais novo piloto, com apenas cinco anos, e a categoria master pai terá pilotos com até 60 anos de idade. "Este tipo de competição com estas novidades é a única no Brasil", relata, convocando todos os adeptos do MotoCross de Alfenas e região. "Serão dois dias de pura aventura e adrenalina e tenho ampla certeza de que todos que lá comparecerem vão gostar do que verão", encerra.

Taça EPTV de Futsal

Seleção de Alfenas estreia com goleada Otávio Borba Editoria de Esporte

A

Seleção de Futsal de Alfenas estreou, na quinta-feira, dia 4, em Alterosa, pela Taça EPTV de Futsal, diante do selecionado de Capetinga. E a

estreia não poderia ter sido melhor: os alfenenses golearam os adversários pelo placar de 11 a três. De acordo com o trei-

nador Thiago Alexandre, a sua equipe optou por estudar o adversário no início da partida. "Pudemos detectar que a saída de bola deles era fraca e fizemos uma marcação na quadra defensiva; desta forma, retomávamos a posse de bola e envolvemos o adversário", relata. O ala direita Renatinho marcou seis gols, sendo acompanhado por Rogério Cebo-linha

(3), Rodriguinho e Eduardinho Mamão. O treinador disse que apesar do placar elástico, "o resultado não condiz com o que foi o jogo, pois precisamos melhorar e trabalhar muito para que possamos chegar ao nosso objetivo", ressalta. A equipe que entrou jogando foi formada por: Alexandre, Eduardinho Mamão, Rogério Cebolinha, Renatinho e William

Tubão. No banco, o treinador contou com: Rafael Coca, Jonas Tavares, Marcelinho Eduardo, Buguinho, Fabinho Graveto, Rodriguinho, João Paulo e Lutzemberg. O próximo compromisso do selecionado de Alfenas, pela EPTV, será também em Alterosa, diante do selecionado daquela cidade, na próxima terça-feira, dia 9, a partir das 20h15.


sábado, 06 de julho de 2013

15

Copa Sul Mineira de Base

Escolinha Cruz Preta recebe Bola Preta hoje Otávio Borba Editoria de Esporte

A

Escolinha Cruz Preta de Alfenas tem hoje, sábado, às 9h30, um difícil compromisso válido pela fase semifinal da Copa Sul Mineira de Base. O time de Alfenas recebe o bom time do Bola Preta de Elói Mendes no estádio Rachid B. Saliba. Será o primeiro confronto entre os dois times e vale uma vaga na decisão da competição, categoria Infantil. O segundo jogo entre ambos será em Elói Mendes, no próximo final de semana. A Escolinha Bola Preta, comandada pelo treinador José Carlos de Moraes, o Carlinhos Vardemá (que ainda conta com o auxílio de Carlos Rogério e dos estagiários em Educação Fisíca Rafael Figueiredo Coca, Petherson Carvalho, Luiz Felipe, Waynne Gomes e ainda o professor de Educação Física, Rodrigo Terra -, apresentou altos e

baixos nesta competição. E se classificou para a semifinal porque o SindUfla, de Lavras, não chegou a tempo de fazer seu jogo semana passada. De acordo com o treinador Vardemá, "o time vai com tudo para este confronto e estamos confiantes em um bom resultado para que possamos ir decidir lá em Elói Mendes com a vantagem de uma vitória", ressalta. Ele conta ainda que treinou bastante no decorrer da semana, tanto físico quanto coletivo, além de cobranças de penalidades. "Temos que estar preparados para todas as hipóteses e tivemos muito trabalho com esta garotada que, mesmo que por WO, fizeram uma boa campanha e merecem chegar à final. Vamos lutar com muita garra para que isto ocorra", comenta. José Carlos Vardemá explica que "este é um momento de afirmação para alguns garotos e justamente por isso é neces-

sário a aplicação de todos eles, inclusive nos treinamentos", considera. Ele conclama o comparecimento dos torcedores de Alfenas, inclusive dos pais dos meninos. "É sempre bom contar com o calor dos nossos torcedores e é muito importante para os garotos; eles certamente ficarão felizes com a participação dos seus familiares nesta partida que já é decisiva para nós", completa.

Jogos

José Carlos ‘Vardemá’ fala da importância desta partida para os seus comandados: o time de Alfenas precisa de um resultado positivo

Ainda hoje, sábado, dia 6, pela categoria Juvenil, no estádio Walter Matos Reis, o Clube Recreativo do Sul recebe o Semel de Varginha, em partida prevista para às 14h30. Amanhã, domingo, dia 7, a partir das 14 horas, em São João Del Rey, o Atlhetic Clube/Unimed se defronta com o Semel de Varginha, pelas categorias Mirim e Infantil, no estádio Joaquim Portugal.

Copa Master 4.0

Guilherme Augusto (esquerda), Lucas Marcelo (centro) e Deley: esperanças de bom jogo hoje, no estádio Rachid B. Saliba

Amador

Resultados e jogos de amanhã Começa Copa Alfenas de Futebol Editoria de Esporte

D

omingo, dia 30, foi disputada a segunda rodada primeira fase da 1ª Copa Máster 4.0 de Alfenas, promovida e organizada pela Secretaria de Esportes. Dois jogos foram disputados no estádio Rachid B. Saliba. No primeiro, com um gol de Paulo Henrique, a Floricultura Jardim do Éden bateu a Unifi por um a zero. No segundo, o Clube Esportivo Operário/Grão de Ouro se reabilitou e venceu o Point do Som/Vip Pneus pelo placar de dois a um com, gols de Silvinho e

Vaninho; Gentil descontou para o Point do Som. No estádio do Alfenense Futebol Clube, no primeiro confronto, vitória do PS4 sobre a Fábrica de Ladrilhos Nossa Senhora Aparecida por três a dois. Marco Antônio marcou os três gols do PS4, enquanto Cícero Sales e Valdir Santos descontaram para a Fábrica de Ladrilhos. No jogo de fundo, o Alfenense/Corretora Monte Alegre venceu o Alfenense/Drogaria Atenas por três a zero. Gibi, Ninho e Ronaldinho marcaram os gols da vitória esmeraldina.

Amanhã A terceira rodada da primeira fase do certame será disputada amanhã, domingo, a partir das 8h30. No estádio do Alfenense, a Casa Coelho enfrentará o Point do Som/Vip Pneus. No jogo de fundo, o Chapadense recebe a Unifi. No estádio Rachid B. Saliba, mais dois jogos: Alfenense/Drogaria Atenas e Floricultura Jardim do Éden; e fechando a rodada, clássico entre os coirmãos Clube Esportivo Operário/Grão de Ouro e PS4.

Editoria de Esportes

C

omeça amanhã, domingo, dia 7, nos estádios do Alfenense Futebol Clube e Rachid B. Saliba, a Copa Alfenas de Futebol Amador, competição promovida e organizada pelo desportista Itaci Florêncio. São dez equipes divididas em dois grupos de cinco. Na primeira fase, jogam entre si dentro da própria chave; ao final, classificam-se os dois melhores pontuados de cada grupo. Na chave A estão: Unidos da Unifenas/Campos

Elíseos, Esporte Clube Chapadão, Óticas Precisão, Rodosul Turismo/ Ponte Grande, Kamikase/ Som. A chave B é composta por: Internacional da Vila Betânia, Gaspar Lopes, Fábrica de Ladrilhos Nossa Senhora Aparecida, Flamengo de Paraguaçu e Vila Formosa Futebol Clube. Amanhã, domingo, será disputada a primeira rodada. No estádio do Alfenense Futebol Clube, apenas uma partida, pois a Floricultura Jardim do Eden desistiu de ultima hora, segundo Itaci Flo-

rêncio. Sendo assim, o time comandado por Guigui Cabeleireiro entrou em seu lugar, mas ainda não tem condições de estrear logo na primeira rodada. A única partida está prevista para às 14h45, entre o Internacional da Vila Betânia e Gaspar Lopes. E no estádio Rachid B. Saliba permanece o que antes fora divulgado pela organização. Ou seja, às 13h30, o Unidos da Unifenas enfrenta o Kamikase/Som; e no jogo de fundo, o Rodosul/Ponte Grande recebe a Óticas Precisão.

Dois jogos definem finalistas do Regional Valdir Cezário Editoria de Esporte

D

ois jogos vão movimentar a rodada de volta da fase semifinal da Copa Regional de Futebol Amador, promovida e organizada pela Liga Sul Mineira de Futebol Amador, com sede em Varginha. Quem passar dos confrontos de amanhã, farão a decisão da competição. "A expectativa é de dois bons jogos na rodada deste domingo", afirma o presidente da Liga, Mauro Alves da Costa. Na cidade de Cruzília (a 199km de Alfenas), o

Ypiranga Atlético Clube recebe o Clube Recreativo Campo-meense, a partir das 14h15, no estádio Jaime Furtado Ferreira. Na primeira partida entre as duas equipes, disputada há uma semana, em Campo do Meio, houve empate em um gol. Agora, o vencedor do confronto de amanhã garantirá vaga na decisão. Empate no tempo normal, prorrogação. E neste tempo extra, a equipe que fizer mais gols na casa do adversário, jogará pelo empate para ir à final. O único resultado que o finalista será conhecido na cobrança de pênaltis é um

empate no tempo normal em um a um e outro empate na prorrogação.

Em Areado A outra partida da rodada será disputada na cidade de Areado, às 14h15, no estádio João Lourenço, entre União Atlética Areadense e Cruzeiro Esporte Clube de Guaranésia. O time areadense venceu o primeiro jogo, na casa do adversário, por um a zero. E por isso, a União jogará pelo empate para ser finalista mais uma vez. Caso o Cruzeiro conquiste uma vitória no tempo normal, haverá prorrogação e,

neste tempo extra, jogará pelo empate a equipe que tiver maior saldo de gols nos dois confrontos; se houver empate no saldo de gols, o time que fizer mais gols na casa do adversário jogará pelo empate. O único resultado em que o finalista será conhecido nas cobranças de pênaltis é uma vitória do Cruzeiro por um a zero no tempo normal e empate na prorrogação, por qualquer placar.

Premiação A Liga Sul Mineira de Futebol estará distribuindo premiação aos melhores

da competição. Haverá troféus e medalhas aos times campeão e vice. A equipe que levar o título levará como prêmio, ainda, o valor de R$ 5 mil, e o vice ganhará R$ 3 mil. Das quatro equipes que disputam a fase semifinal,

duas já foram campeãs: o Campo-meense ganhou os títulos de 2010 e 2012, enquanto a União Atlética Areadense foi o campeã em 2007. Caso Ypiranga ou Cruzeiro ganhem o título, este virá de forma inédita.

JOGOS DA RODADA Amanhã, domingo, dia 7, às 14h15: -União Atlética Areadense x Cruzeiro Esporte Clube, no estádio João Lourenço, em Areado. Árbitro: Daniel Eduardo Gonçalves Franco. Auxiliares: Vanderli Pereira Lemos e Edivaldo Batista Ferreira. Representante: Jaderson de Souza. Fiscal: José Ailton da Silva -Ypiranga Atlético Clube x Clube Recreativo Campo-meense, no estádio Jaime Furtado Ferreira, em Cruzília. Árbitro: Vander Sebastião Batista. Auxiliares: Aguinarras Amadeu Costa Bento e Carlos Alexandre da Silva. Representante: Antônio Marcos Fernandes. Fiscal: Gilberto Antônio Cardoso Junqueira


sábado, 06 de julho de 2013

16

Batendo bola com o leitor

Engenharia Civil/Educação Física é campeã do Intercurso de Futsal

***Copa das Confederações: -Na decisão do terceiro lugar, a Itália, do técnico Cesare

Equipe mista superou a Agronomia na decisão que ocorreu na quadra coberta da UNIFENAS

Prandelli, venceu o Uruguai nas cobranças dos tiros livres da marca do pênalti (3x1). Houve empate no tempo regulamentar (2x2) e 0x0 na prorrogação. Galvone Oliveira

Everton Marques Assessoria de Comunicação

-Na decisão do título, a Seleção Brasileira deu show e goleou a Espanha (3x0). Foi o quarto título da Copa das Confederações. ***Taça Libertadores (semifinal, jogos de ida):

da UNIFENAS

-Terça-feira, dia 2: Olímpia 2 x 0 Independiente Santa Fé.

A

disputa pelo título do Intercurso de Futsal na UNIFENAS foi acirrada. Mesmo desfalcada, a equipe mista da Engenharia Civil/Educação Física soube segurar a pressão do time da Agronomia e vencer a partida por três a dois. A decisão ocorreu na quadra coberta do Centro Esportivo da Universidade. O time da Engenharia Civil/Educação Física também teve o goleiro menos vazado, com o Luís Eugênio. O artilheiro foi Braan Petri, com dez gols. A competição teve 25 jogos e ao todo foram marcados 166 gols, média de 6,64 por partida. Este ano o Intercurso contou com as equipes: Medicina - 7° período, Ciência da Computação, Educação Física, Direito Noturno, Administração/ Educação Física, Educação Física - 5° período, Direito - 5° período, Odonto-

(*) Pedro A. Souza

-Quarta-feira, dia 3: Newell's Old Boys 2 x 0 Atlético Mineiro. O Atlético, depois de suas semanas de preparação e com reforços que estavam na seleção, exceção de Rever (suspenso por dois jogos), sucumbiu em Rosário. Suportou a pressão do primeiro tempo, poderia ter aberto o placar, apesar que o goleiro Vitor também trabalhou antes do lance que Bernard perdeu. Na etapa complementar, o Galo voltou melhor, mas depois levou dois gols e não fez nenhum. -Jogos de volta: dia 9, 22 horas, Independiente x Olímpia, na Colômbia. Dia 10, 22 horas, Atlético x Newell's Old Boys, em Belo Horizonte. Mesmo que na maioria dos confrontos em que uma equipe venceu o primeiro jogo por dois a zero a inversão não se fez, penso que Cuca e seus comandados não devem desanimar e, com o apoio da massa, tentar ir à decisão do título. Todos se lembram das quartas de final, com o Tijuana, e que o goleiro Vitor fez? ***Campeonatos Brasileiros: -Série A, sexta rodada: hoje, sábado, dia 6, 21 horas, Portu-

Equipe mista campeã do Intercurso de Futsal da UNIFENAS logia - 5° período, Agronomia, Engenharia Civil/ Educação Física, Odontologia - 1° período, Administração, Direito - 1° período e Medicina - 5° período. Uma novidade, segundo o professor José Reinal-

do de Figueiredo, que, juntamente com os professores Robson Fonseca Dias e Angélica Munhoz Leite Alves, organizou a competição, foi a participação de docentes, colaboradores da UNIFENAS e de empresas prestadoras de serviço à

Universidade. Eles se juntaram aos alunos em equipes mistas, a exemplo do que ocorreu com o time campeão. O Intercurso Futsal encerrou as competições do primeiro semestre de 2013 na Universidade.

guesa x Cruzeiro, em São Paulo. Amanhã, domingo, dia 7, 18h30: Atlético x Criciúma, em Belo Horizonte. Duas pedreiras para os azuis e alvinegros. Todo cuidado e não ser surpreendido. -Série B, sétima rodada: ontem, sexta-feira, jogariam América x Paraná, em Belo Horizonte. Hoje, sábado, 21 horas, Figueirense x BOA Esporte, em Florianópolis. -Série C, segunda e terceira rodadas, hoje, sábado, 19 horas, Grêmio Barueri x Betim, em Barueri. -Série D, segunda e terceira rodadas, Grupo 6, amanhã, dia 7, 15 horas, Resende x Tupi, em Resende; e 16 horas, Araxá x Aracruz-ES, em Araxá. Grupo 7, hoje, dia 6, 16 horas, Vila

Dedicação ao estudo e ao esporte Envolvido com a Agronomia, estudante se destaca em competições de caratê

Assessoria de Comunicação da UNIFENAS

N

a UNIFENAS encontramos alunos que dividem a graduação com outras atividades, nem sempre relacionadas ao curso que fazem. Este é o caso de Nilson Alves da Silva Filho, aluno do curso de Agronomia. Envolvido com o ensino e a pesquisa, ele encontra tempo para participar de competições de caratê. Há cerca de um ano o estudante voltou a praticar o esporte que o acompanhou na adolescência. Em pouco tempo conseguiu destacar-se nas competições e a colecionar medalhas. Foi assim nas duas etapas do Campeonato Mineiro de Caratê Interestilos deste ano. O atleta conseguiu dois terceiros lugares. No Estado de Minas a competição é dividida em cinco etapas, e Nilson tem pretensões de conseguir mais medalhas e em outros torneios também. "Estou credenciado para partici-

Nilson espera conseguir patrocínio para continuar competindo par do Panamericano. Minha categoria é a adulto, de 18 a 35 anos, faixas vermelha, azul e laranja", diz. Segundo ele, a maior dificuldade para participar dos torneios é a falta de patrocínio para as inscrições e custeio de viagem. Durante o dia se dedica ao curso de Agronomia e, após os treinos, que ocor-

rem de segunda a quintafeira, das 18 às 21 horas, ele trabalha em uma choperia, de onde tira a renda para se manter nas competições. O caratê não prejudica seus estudos, pelo contrário. Nilson é um aluno envolvido com a iniciação científica. Sua pesquisa, relacionada ao cultivo

-quartas de final, hoje, sábado, dia 6, 12 horas, França x Uzbequistão; 15 horas, Uruguai x Espanha. Amanhã, dia 7, 12 horas, Iraque x Coreia do Sul; 15 horas, Gana x Chile. -Semifinal, dia 10, 12 e 15 horas; e final marcada para dia 13, 15 horas. Decisão do terceiro lugar também será dia 13, 12

Galvone Oliveira

Everton Marques

Nova x Juventude-RS, em Nova Lima. ***Campeonato Mundial Sub-20, Turquia:

hidropônico da flor conhecida como Copo de Leite, é financiada pela Fapemig (Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Minas Gerais). "O caratê te ensina a ser mais consciente, ponderado, uma pessoa melhor", afirma, ao relacionar a arte marcial com o estudo. Quanto ao seu futuro, não tem dúvidas: "Eu me vejo em um mestrado, doutorado e depois na docência. Quem sabe em uma multinacional". No que depender dele o caratê também estará presente, pois acredita que o esporte pode ser aplicado no seu dia a dia profissional. "Os dois andam juntos", ressalta. Nilson pratica o esporte junto à Liga Alfenense de Caratê, coordenada pelos professores Oswaldo Natal e Sidney Quintino. O aluno da UNIFENAS e os demais atletas da Liga participam dos treinamentos sem qualquer custo. Os treinos ocorrem no Caic, nas segundas e quartas-feiras, e na Escola Coronel José Bento, nas terças e quintas-feiras.

horas.

MENSAGEM: "Não se escravize à vaidade. A vaidade distorce sua visão e toma-o cada vez mais dependente de elogios. Intranquiliza, satura, aperta o coração. A realidade é outra. Só Deus é o centro de tudo. Você, uma criação em marcha para o aprimoramento. Analise como se comporta e corte a vaidade. Use suas forças para amar. Seja simples. Reconhecer-se sem motivos para elogios é não fazer escravo da opinião alheia". Desejo aos amigos leitores um abençoado final de semana. PAZ, ESPERANÇA e BONS PENSAMENTOS são os meus desejos. Um abraço a todos os leitores. Conte aos amigos, espalhe por aí o Jornal dos Lagos.

LEMBRETE: -Não confunda cultura com sabedoria. A cultura vem de fora para dentro; a sabedoria, ao contrário, nasce de dentro de nós, surge no coração e só pode ser adquirida por meio da meditação.

RECOMENDE A RÁDIO CULTURA AOS SEUS AMIGOS E AMIGAS. ESPALHE POR AÍ (AM ou OM = 1180 KHW)

RÁDIO CULTURA AM DE ALFENAS: A RÁDIO DO POVO! e-mail: jlagos@unifenas.br - Show do Esporte - Rádio Cultura AM. Horários: de segunda a sexta, das 11h às 12 horas. Sábado: de 11h às 13 horas.

(*) Cirurgião Dentista e Comentarista Esportivo da Cultura AM


Alfenas, sábado, 06 de julho de 2013

17

Lenga-lenga sobre plebiscito Majô de Souza Reportagem local

A

reforma política tornou-se uma lengalenga sem fim. Primeiro, a presidente Dilma Rousseff propôs uma Constituinte para tal. Avisada que a proposta era irregular, falou em plebiscito e enviou sugestão ao Congresso - que tem a prerrogativa de convocar a consulta popular com cinco temas e pedindo urgência, a fim de que o resultado já valha para as eleições de 2014. A própria base parlamentar do governo e a oposição são contrárias à ideia, pois os temas são complexos e há um trâmite razoavelmente longo a ser seguido. Outros preferem o referendo. O TSE (Tribunal Superior Eleitoral) avisou que precisa de ao menos 70 dias para realizar a consulta, o que coloca a data da consulta, no mínimo, em 8 de setembro. Para valer já em 2014, as propostas teriam de estar aprovadas até o dia 5 de outubro, por causa do princípio da anualidade. A Constituição Federal determina que uma propositura relacionada a tema eleitoral tem de ser aprovada pelo menos um ano antes da eleição. Desta forma, deputados e senadores ficariam com menos de um mês para apresentar os projetos de acordo com as respostas do eleitorado no plebiscito. Estas propostas teriam de passar por comissões das duas casas legislativas e também teriam de ser votadas em dois turnos. Tudo isto praticamente já inviabiliza a realização da consulta popular.

O vice-presidente da República, Michel Temer, admitiu na quarta-feira que as decisões da consulta popular não valeriam para 2014, dado a exiguidade de tempo. Na tarde do mesmo dia, no entanto, voltou atrás e disse que o governo quer, sim, que a validade seja para as próximas eleições. Congresso, no entanto, tem seu próprio ritmo e analisa como será feito este processo. Uma ideia é que o plebiscito seja realizado no segundo turno da disputa eleitoral do próximo ano, ficando as medidas aprovadas valendo apenas para 2016, quando haverá eleições municipais. Outra proposta é que o Congresso aprove projetos de reforma política alguns, inclusive já tramitam - e depois faça um referendo, cabendo ao eleitor decidir se os projetos devem ser colocados em prática ou não. Plebiscito é uma consulta feita a eleitores para aprovar ou rejeitar questões e propostas. Somente depois do resultado, os temas tratados vão virar lei ou ato administrativo. O referendo é convocado depois que uma legislação já tiver sido aprovada. O povo vai às urnas para ratificar ou rejeitar a propositura. Feita a votação, se a população for favorável, a proposição entra em vigor. Se não concordar, não entra. Neste caso, o Congresso pode iniciar outro processo, retirando temas rejeitados e novamente coloca-lo sob consulta popular. Somente o Congresso Nacional pode propor o plebiscito ou o referendo.

Se for a Câmara dos Deputados são necessários 171 assinaturas de deputados para a tramitação do projeto. Se for pelo Senado são 27. A decisão pela consulta popular deve ser aprovada por maioria absoluta, ou seja, metade mais um de todos os parlamentares. No caso da Câmara são 257 votos e do Senado, 41.

Questões A presidente da República sugeriu cinco temas para a consulta popular, no caso o plebiscito: financiamento de campanha, sistema de votação, suplência no Senado, voto secreto no Congresso e formação de coligações para eleições parlamentares. Caberia ao Congresso decidir como estas perguntas seriam feitas ao eleitorado. A proposta encontrou resistência da base do governo e da oposição. O TSE tratou a questão tecnicamente e concluiu que precisa de tempo para organizar o plebiscito. A maioria dos contrários alega que também há falta de tempo para explicar à população todas as propostas. Além dos temas propostos por Dilma Rousseff, deputados e senadores pensam em incluir novos temas na consulta popular, caso ela aconteça. Há ideias para que o povo se posicione sobre reeleição, sistema de governo e duração de mandatos. Outra questão que pode ser incluída é a destinação de 10% das receitas da União para a saúde. Pacto federativo também é cogitado como tema, bem como a

imediata redução do número de ministérios. O presidente da Câmara quer criar um grupo de trabalho para apresentar uma proposta alternativa ao plebiscito. Alguns projetos já estão em discussão no Congresso. A PEC (Proposta de Emenda Constitucional) 40/2011 propõe que as coligações sejam permitidas apenas nas eleições majoritárias (presidente da República, governador, senador e prefeito). O PSL (Projeto de Lei do Senado) 47/ 2011 trata do mesmo assunto. A PEC 43/2011 propõe votação em lista fechada para deputados (o eleitor vota no partido). A PEC 54/2011 sugere o fim da eleição proporcional para cargos legislativos. A PEC 61/2007 propõe sistema misto de votação para deputado e vereador, por meio do preenchimento de vagas pelo voto distrital e lista fechada. A PEC 90/ 2011 institui o voto distrital, com o fim do voto proporcional. O PSL 41/2011 propõe o fim do suplente de senador. No caso de vacância do cargo, assumiria o segundo mais votado. A PLS 82/2013 quer que as doações particulares para campanha eleitoral sejam todas direcionadas a um fundo partidário, que faria a distribuição dos recursos aos partidos. O PSL 140/ 2012 cria um fundo de campanha com doações de pessoas físicas e jurídicas, enquanto o PSL 268/2011 prevê o fim das doações privadas para as campanhas. Elas seriam financiadas apenas pelo dinheiro público.

Servidor público deverá ter ficha limpa Da Redação

D

entro da chamada agenda positiva para dar eco às manifestações populares, o Senado aprovou vários projetos. Um deles exige ficha limpa para todos os servidores públicos - concursados, contratados e comissionados. Pelo projeto, o servidor perde sua função se for condenado de forma definitiva ou por sentença de órgão colegiado. É o caso de crimes por corrupção e abuso de poder econômico. A ficha limpa vale para Executivo, Legislativo e Judiciário nas três esferas de governo, incluindo empresas e outros órgãos estatais. O plenário do Senado aprovou também projeto de lei 39/2013, que responsabiliza administrativa e civilmente pessoas jurídicas pela prática de atos contra a administração pública, nacional ou estrangeira. O projeto segue agora para sanção presidencial. Chamado de "lei anticorrupção", a proposta permite a punição de empresas que pratiquem ações como oferecer vantagem indevida a agente público ou fraudar licitações. Elas poderão pagar multas de

0,1% a 20% do faturamento anual.

Cura gay O próprio autor do projeto conhecido como "cura gay", deputado João Campos (PSDB-GO), apresentou requerimento pedindo a retirada da proposta da pauta da Câmara dos Deputados. A proposta foi arquivada, mas na quartafeira, menos de 24 horas após ter sido retirado da tramitação, foi reapresentado pelo deputado Anderson Ferreira (PR-PE). O texto é exatamente igual ao do projeto anterior e também suspende trecho de uma resolução do Conselho Federal de Psicologia que proibiu profissionais da área de colaborar com eventos e serviços que prometam "tratamento e cura" da homossexualidade. Para tramitar, o novo projeto precisava de autorização da Mesa Diretora da Câmara. Como o projeto original foi arquivado a pedido do próprio autor, proposta igual somente poderia ser reapresentada em 2014. Há uma dúvida, se o projeto poderia tramitar ainda este ano se o autor for outro deputado. No entanto, a Mesa entendeu que o projeto não pode tramitar em 2013.

O GLOBO Encontra-se novamente à venda nas bancas da cidade o jornal O GLOBO, do Rio.


Alfenas, sábado, 06 de julho de 2013

18 PÉROLAS DO CLOVIS CLOVIS PEREIRA, Alfenense e professor em São Paulo-SP

DR. HÉLIO MOREIRA (*) O autor é alfenense, nasceu em Gaspar Lopes e reside em Goiânia; é membro da Academia Goiana de Letras; da Academia Goiana de Medicina; Instituto Histórico e Geográfico de Goiás drhmoreira@gmail.com www.heliomoreira.blogspot.com www.academiagoianadeletras.org

Ser mineiro Alguns brasileiros gastam suas economi-

carreiro: "Embora haja caminhões, há pro-

as em pacotes de viagens para outros países

priedades em que somente o carro de boi

a fim de conviver com a neve, comer ham-

pode atender. Buracos,estrada e porteiras

búrguer, tomar coca-cola, tirar fotos em

estreitas impedem a passagem de cami-

pontos turísticos e,no retorno, publicá-las

nhões" Solicitei seu endereço para a entrega

em um arauto da cidade. Pra quem gosta, é

das fotos. Silvianópolis fica distante da es-

um prato cheio! Considero-me um mineiro

trada Pouso Alegre - Alfenas após o trevo, 9

castiço; não pretendo conhecer um palmo

quilômetros. "Não precisa de endereço. É só

fora do Brasil. Adoro nosso país e,

perguntar pela casa do Roberto carreiro

logicamente, as Minas Gerais. Certa vez a

qualquer morador indica". No endereço en-

Universidade em que trabalhei durante 38

contrei dona Dica, tia do Roberto: Roberto

anos, concedeu aos mestres com 25 anos de

tá carreando, disse. Dona Dica me apresen-

magistério, uma viagem pelo mundo, a es-

tou uma publicação do ano 1780, em que

colher. Fui convidado, agradeci e pedi que

constava a história da cidade: Silvianópolis

repassasse a viagem para outro colega. Sin-

era denominado de Arraial do descoberto

to-me satisfeito conhecendo e convivendo

do Sapucaí. O local foi desbravado por Dom

com meus coestaduanos. Questão de gosto.

Francisco de Souza, sendo padroeira N.S. do

A neve decantada lá fora, substituo-a apre-

Rosário. As congadas eram comandadas

ciando a geada que acontece em vários pon-

pelo padre Manoel Negrão. Em 1832 foi cri-

tos do Brasil, que embora seja prejudicial

ado o distrito com o nome de Santana do

aos produtores rurais é mandada por Deus e

Sapucaí. Em 1911, adotou o nome de

Deus é brasileiro! Saborear hambúrguer e

Silvianópolis em homenagem ao ilustre fi-

tomar coca-cola por aqui a gente se vira.

lho, o estadista Francisco Silviano Brandão.

Caso não queira coca-cola, quebra-se o ga-

Noto em minhas andanças mineiras, que em

lho com pepsi ou uma leva de refrigerantes

muitas cidades há ruas e avenidas com o

à base de cola.

nome de Silviano Brandão, ex- governador

Monumentos para posar, temos aos mon-

mineiro na República velha, inclusive em

tes! Serra da Mantiqueira e nordeste brasi-

Alfenas. Justa homenagem! Tempos depois,

leiro dá de dez a zero em muitos monumen-

recebo uma carta de agradecimento do

tos internacionais. O Cristo Redentor é tão

Roberto carreiro que, em determinada par-

fotografado pelos 'gringos' que apresenta

te agradecia: "Foi um prazer encontrá-lo! Há

desgaste em seus contornos! Em minhas

tempos queria 'tirar retrato do carro de boi

andanças, no mês de outubro de 1997, fui

e não encontrava um amigo que me aten-

convidado pelos colegas para visitar a cida-

desse'! Ficaram ótimas! Guardarei com cari-

de de Silvianópolis - MG. Fotografei pontos

nho devido que renovo a boiada cada dois

turísticos da cidade. Em determinado mo-

anos e com a foto, posso recordar dos bois

mento fui interpelado por um carreiro que

que tanta satisfação me deram e colabora-

solicitou a mim que 'tirasse um retrato' do

ram no progresso da nossa Silvianópolis e

seu carro de boi. Atendi-o. O carro estava

da região sul mineira!" É bom ser mineiro!

carregado com moirões para cerca. Disse o

Amém!

LUCIANA SIQUEIRA CARVALHO Professora de pintura ateliê ‘Luciana Siqueira Carvalho’ e-mail: lutuca_frank@hotmail.com blog: lumaosquefazem.blogspot.com

O contraditório pode ser libertador Sempre me pego pensando nos ensinamentos de Jesus; tenho um amor muito grande por tudo que diz respeito à sua vida, à sua história e à sua presença em minha vida. Entender os mistérios que Ele nos propõe, necessita de sabedoria, discernimento e estudo, para que o contexto bíblico revele na íntegra a proposta messiânica. Jesus tinha um jeito ímpar de nos ensinar, como por exemplo: quando "Ele realizou uma cura em dia de sábado", ali Ele quebrou um "protocolo" e gerou em todos um sentimento de surpresa e questionamento. Porque naquela época o dia de sábado era devotado ao Sagrado. Assim também deve ser conosco. Estamos fazendo o que é certo de nossas vidas? Ou estamos somente seguindo um "protocolo"... Fazer o que é "certo" no momento "errado" pode ser contraditório, mas é libertador. Quantas vezes nos permitimos ser maltratados porque não sabemos ser ofensivos, porque não sabemos expor nossos sentimentos, ou porque não sabemos nos expressar de uma forma clara e concreta. Porque permitir que o outro chegue e desfaça de quem você é? Só porque você é tímido, simples, inseguro, humilde, humano, medroso ou indefeso? NÃO! Aprenda essa lição: O que o outro faz ou fala pra você é problema dele. Já o que você faz com o que o outro lhe fez ou lhe falou, é problema seu. Pense nisso! É você quem precisa desejar o melhor pra você! Se defenda! Não permita que o outro faça de você qualquer coisa! Seja um libertador na sua história!

BAÚ LITERÁRIO

Você já viu onça pescar? Era uma noite fria, devia ser mais ou menos meia noite, o Araguaia corria com mansidão e serenidade; se não fosse o inesperado da noticia que circulou, algum companheiro deveria estar, naquele momento, empunhando um violão e cantando e desafogando as tristezas de algum amor desfeito. A notícia era a presença de uma onça que estava rondando o acampamento, muitos "ouviram" os Hurros do animal; Tabaco, o mais medroso de todos (ele havia "visto" a pintada), estava quase que mudo, sentado em um canto, tentando afastar a meidorreia com uma pinguinha que trouxe lá de Catalão. A partir daí, ninguém mais dormiu, todos querendo saber detalhes que o Tabaco não estava em condições de fornecer; com o susto ele, que é um pretinho bem carregado na cor, ficou branco e não parava de tremer; suas palavras saiam entrecortadas e lamuriosas. Bié, que tinha fama de ter sido caçador, continuou rondando, sozinho, pelas redondezas; depois de algum tempo voltou para junto do grupo, que já estava ao redor da fogueira, trazendo a sua versão do acontecimento: - A acontecença é o seguinte, esta gata deve estar parida, porque senão a bicha não arriscaria a chegar tão perto de um mundéo de gente, indamais com tudo alumiado igual aqui; aliás, é por isso mesmo que não acampo sem fogueira. É bão nóis ficá velhacos a modequê a danada pode voltar! Não gosto de arriscar com onça preta, como esta que esta por aqui, são mais feróis que as pintadas. Prá falá nos finalmente, da pintada não tenho quase que nenhum medo, elas são quase que caseiras, esses olhos que a terra vai comer, já viu coisa desta bicha que até Deus duvida. Todos olharam, com certo olhar de descrédito, para o Tabaco que havia descrito a onça como sendo pintada! Todos, inclusive os cachorros que estavam deitados, também ao redor da fogueira, não despregavam os olhos do Bié; Antonio Martins de imediato colocou a "rabinha" para ferver uma água para o café espanta sono; não demorou, o aroma inconfundível, mostrou de onde vinha, a chocolateira esmaltada, recém-tirada da mariquinha que o Antonio Martins improvisou, circulou na roda; os dois perdigueiros da comitiva, parece que atendendo a uma voz de comando, também deitaram de frente para o borralho, espichando as duas patas dianteiras e delicadamente apoiaram os focinhos sobre as mesmas, parece que também escutando os assuntos e aguardando a evolução dos acontecimentos. - Vosmiceis sabiam que onça pintada pesca? Depois desta, até eu encostei ao grupo para escutar mais esta estória do Bié. - Pode acreditar, vi com estes olhos que a terra vai comer, eu estava pescando no Araguaia, junto com o compadre Izartino, que Deus o tenha, numa canoinha sem confiança, andando só beirando as beiras do rio, fugindo dos paus de ingá, que acumo vocês

Onça Preta (Wikipedia) sabem, dá umas gaiadas dos infernos, forrando a flor d'água, obrigando o fregueis arriscar a correnteza para desviar. Como sempre acontecia com as suas estórias, Bié fez uma pausa na narrativa, olhou de soslaio para todos, cortou o fumo em rodelinha fina, sem muita pressa, porém com sequência. - Num é de vê que um dia nóis viu uma onça pintada deitada pro riba dum destes pau, com a barriga de chapa com a água? Com o seu rabo fazendo um vorteado por riba da cabeça, começou a dar pancada na água, os peixes, ouvindo o barulho, devem ter pensado que era alguma fruta caindo e distampa a subir até a flor d'água e saltar pra riba, na procura do alimento. Nesta hora a danada, ligeira como é, dava uns pulos certeiros, pegava o peixe no ar, caindo dentro d'água e logo nadava até a margem para comer os coitadinhos no seco. Reinou um silêncio profundo, alguém deu uma pigarreada bem forte, um outro ensaiou um sorriso, tímido no início, que paulatinamente tornou-se sonoro, contagiando a todos. - Parece que alguns de vanceis num quer acreditar, né? É uma pena o compadre Izartino já ter morrido, senão ele provava tudinho. Se vosmicês quiser escutar sem zombaria, vou contar um outro fato acontecido, também com uma pintada, e que ví com estes meus olhos, que a terra vai comer. A pausa aqui foi maior, Bié precisava, além de continuar a preparar seu cigarro de palha, sentir a receptividade dos ouvintes. - Quando o Araguaia se enche nas cheias, desce rodando pru riba dele, grande quantidade de trenheira e tranqueira, galharada coberta de capim e aguapé, parecendo ilhas que flutuam. Um dia eu e meu cumpadre Izartino, que Deus o tenha, vimos uma onça descendo o rio em cima duma destas "ilhas", brincando de pega ladrão com um peixe boi; ela aproveitava quando o bicho punha o focinho para fora d'água, para respirar, para tentar agarrar ele com as patas. De repente, numa destas saídas do peixe, ela deu um pulo certeiro na sua cabeça e os dois afundaram umas duas ou três vezes, vi os dois saindo pra fora d'água para respirar e voltar a afundar, dispois sumiram, dali um pouco vi uma onda muito grande se aprochegando pra margem do rio, apontou primeiro o rabo da pintada, dispois seu corpo, finalmente o peixe preso nas suas presas. Nesta hora, não aguentei, dei um tiro, matei a danada da pintada e levei os dois para vender no comércio de Leopoldina. A roda foi diminuindo, os peões foram dormir, só ficou o Bié, contando para si mesmo, outras das suas estórias.


sábado, 06 de julho de 2013

19

Foto: Luiza Dantas/CZN

Os resumos dos capítulos de todas as novelas são de responsabilidade de cada emissora. Os capítulos que vão ao ar estão sujeitos a eventuais reedições - de 01/07 a 06/7/2013 MALHAÇÃO

FLOR DO CARIBE Globo – 18h15

Globo – 17:35 h Segunda (08/07) - Meg pede que Ben reconsidere a ideia de terminar o namoro e voltar ao Brasil. Ronaldo, Vera e os filhos se mudam para o casarão do Grajaú. Anita e Sofia se divertem em Miami, em viagem com o pai, Caetano, e a namorada dele, Bernardete. Gustavo, o dono da papelaria, tenta saber mais sobre a vida de Diva. Giovana diz a Guilherme e Clara que gostaria de ir para os Estados Unidos para cantar. Flaviana afirma para Sofia que conquistará Martin, o ex-namorado de Anita. Maura pede que Sidney a ajude a ter informações sobre a família de Vera e Ronaldo, mas ele não dá atenção à mãe. Terça (09/07) - Maura afirma a Sidney que encontrará uma forma de expulsar Vera e Ronaldo do casarão. Anita ajuda Bernadete a se livrar dos seguranças que a expulsam do casamento no hotel. Flaviana consegue marcar um encontro com Martin e conta para Sofia. Hernandez conversa com Ben sobre a falta que sentirão um do outro quando ele voltar ao Brasil. Anita repreende Caetano ao descobrir que ele adiou as passagens de volta para o Brasil por causa dos negócios. Sofia e Bernardete vão fazer compras e Anita vai sozinha a uma loja buscar uma encomenda para o casamento de Vera. Quarta (10/07) - Pedro é seguido por um cão na rua e a família resolve permitir que o menino adote o animal. Hernandez e Ben se divertem nos últimos dias juntos em Miami. Ramon, um colega de Ben, convida o rapaz para trabalhar na festa do Rei do Rum. Ronaldo encontra uma infiltração no casarão. Vitor pede para entrar no time de vôlei dos garotos da rua, mas é ignorado. Ben ajuda Hernandez a fazer entregas em seus últimos dias nos EUA e chega na loja em que Anita foi buscar sua encomenda. Giovana diz a Flaviana que conhece uma banda para tocar em sua festa. Sem querer, Anita derruba produtos da prateleira da loja e Ben a ajuda. Quinta (11/07) - Ben assume o prejuízo que Anita causou na loja e ela fica encantada. Giovana comemora seu show de estreia na festa de Flaviana. Vitor faz sucesso no vôlei da rua. Ben percebe que não tem dinheiro para arcar com o prejuízo e decide escapar da loja. No meio da fuga, Ben encontra com Anita e os dois correm juntos. Ben protege Anita e consegue despistar os seguranças da loja usando as habilidades de salto que aprendeu praticando "le parkour". Maura invade a casa de Vera para procurar pistas contra a vizinha. Maura ouve a conversa de Vera e Ronaldo sobre a inevitável devolução de Fulano aos reais donos, mas confunde tudo o que dizem. Ben vai ao encontro de Anita. Sexta (12/07) - Ben tenta convencer Anita a ficar mais tempo com ele e a convida para acompanhá-lo à festa do Rei do Rum. Giovana finge que dormirá na casa de Clara para poder tocar na festa de Flaviana. Maura acredita que Vitor e Giovana foram sequestrados por Ronaldo e Vera. Bernadete ajuda Anita a se arrumar para sair com Ben e Sofia observa as duas. Sofia tenta encontrar Ben antes da irmã, mas não reconhece o rapaz. Anita não consegue encontrar suas lentes de contato e Bernadete desconfia. Ben vê Sofia no lobby do hotel e, fascinado pela moça, se aproxima dela.

Segunda (08/07) - Dionísio oferece a Hélio o cargo de vice-presidente da empresa, em troca de um favor. Carol combina com Lino de voltar à Feira de São Cristóvão no dia seguinte para continuar a procura por Maria Adília. Cassiano sofre um acidente ao explorar a mina com Duque. Yvete avisa a Alberto sobre o desabamento na mina de Duque. Maria Adília fica emocionada ao saber que Lino é seu filho. Terça (09/07) - Amadeu termina o namoro com Isabel. Hélio aceita a proposta feita por Dionísio. Isabel resolve deixar a república. Samuel comenta com Ester que desconfia que Klaus Wagner seja o próprio Dionísio. Maria Adília revela a Lino que é sua mãe e os dois se abraçam emocionados. Cassiano encontra uma turmalina Paraíba na mina, com ajuda do faro de Ariana. Quarta (10/07) - Maria Adília diz a Lino e Carol que só volta para a Vila dos Ventos se sua chegada permanecer em segredo. Samuel aceita ajudar Duque e Cassiano na venda das pedras preciosas. Natália comenta com Juliano que acha estranho o desaparecimento de Doralice. Taís conta para Ester que desistiu de ficar com Hélio. Cassiano e Duque não contam para Amaralina sobre a pedra preciosa. Isabel copia documentos que Ester encontrou na mansão de Dionísio sobre Klaus Wagner para investigá-los. Alberto surpreende Ester com Cassiano. Quinta (11/07) - Ester entrega a pasta com os documentos a Isabel, para que Alberto não a veja. Isabel aconselha Cassiano a recolocar os documentos em seu lugar, antes que Dionísio perceba sua falta. Amaralina discute com Duque e afirma que não queria que ele fosse seu avô. Duque conta a Olívia que Amaralina já sabe que é sua neta. Guiomar se oferece para ajudar Duque a encontrar Amaralina. Duque faz as pazes com Amaralina e lhe presenteia com um carro. Sexta (12/07) - William não se conforma com a ausência de Doralice. Natália incentiva Juliano a seguir em frente, ajudando Quirino e William. Doralice ajuda as beatas a dar comida aos pobres. Samuel se oferece para levar a turmalina da Paraíba para ser avaliada em Natal e recusa qualquer segurança para protegê-lo. Alberto avisa ao avô que sabe que ele colocou Hélio para prejudicar Samuel. Alberto implora a Dionísio que não faça nada contra Ester. Juliano consegue um emprego na portaria do prédio de Hélio. Sábado (13/07) - Hélio fornece informações sobre Samuel para que seja realizado seu plano. O advogado diz a Ester que ela tem chances de ficar com a guarda da Laurinha. Maria Adília avisa a Lino que, por enquanto, não pode ficar em Vila dos Ventos. Candinho tem um sonho com sua mãe. Samuel leva Quirino ao Flor do Caribe para distrair o amigo. Veridiana, Dadá e Candinho se surpreendem ao se deparar com Maria Adília em sua casa.

SARAMANDAIA GLOBO- 23 horas Terça (09/07) - Todos saem apressados para ver a explosão. Gibão e Leocádia descobrem que Marcina mentiu para eles. Redonda arruma as malas com comida para fugir da cidade. Bia grava o delegado tentando apagar o incêndio do carro. Risoleta vê os olhos de Aristóbulo mudarem de cor. Zico se preocupa ao saber que o carro dirigido por Joel era de sua usina. Marcina faz as pazes com Cazuza. Gibão conta a Zélia que Zico está envolvido com o possível atentado à cidade. Vitória questiona Zico sobre a explosão. Quarta (10/07) - Zico mente para Vitória e incrimina os saramandistas pelo atentado. Zico aceita que Vitória marque um encontro seu com Zélia, mas fica tenso quando ela vai embora. Zico arruma um cúmplice para Joel a fim de confirmar a história que contou a Vitória. Zélia, Pedro, Tiago, Bia e Gibão resolvem ajudar Lua nas investigações sobre Zico. Dora e Rosalice se preocupam com Risoleta. Candinha fica preocupada quando Laura chega em casa sentindo dores. Zico e Zélia se confrontam durante a manifestação na cidade. Quinta (11/07) - Lua desconfia do depoimento de Gilson e chama Gibão à delegacia. Zélia discute com Zico e Vitória fica apreensiva. Gibão e Lua acham que Joel tem um cúmplice. Zélia passa mal e é levada para o hospital de Serro Azul. Marcina encontra um pássaro caído e Gibão fica nervoso. Candinha se revolta com a falta de atitude de Zico em relação a Zélia. Laura expulsa Carlito de seu quarto. Risoleta seduz Aristóbulo. Aristóbulo chega para o jantar na casa de Cazuza e fica lisonjeado com os elogios que recebe. Marcina também convida Redonda, Encolheu e Gibão para o jantar. Sexta (12/07) - Cazuza e Aparadeira ficam incomodados com a presença de Gibão, mas disfarçam. Zico entrega a Firmino o dinheiro para ser dado a Gilson. Zélia conta a Leocádia que se sentiu acarinhada pelo bebê. Raul e seus comparsas tiram Gilson da cadeia. Gibão vê os fugitivos na rua, mas leva uma coronhada e desmaia. Aparadeira e dona Redonda ficam frustradas com a falta de interesse de Aristóbulo em Marcina. Zico admite para Carlito que é apaixonado por Vitória. Gibão diz ao delegado que conseguirá provas contra Zico. Aristóbulo observa Risoleta dormindo. Leocádia vê Vitória e Zico se beijando.

DONA XEPA RECORD - 22 horas Segunda (08/07) - Rosália toma o documento de Dorivaldo e o impede de falar. Édison estranha o comportamento da irmã, que rasga o papel, assustando Xepa. A sós, François exige que Pérola se afaste dele e ameaça desmascará-la. Enquanto espera por Yasmin, Rosália usa o computador de Geni e observa as fotos de François e Pérola. Rosália se nega a ir ao escritório de cobrança com a mãe e Dorivaldo decide acompanhar Xepa. Miro pede para conversar com Rick e Édison sobre a briga dentro da faculdade. Feliciano diz a Jezebel que após o tiroteio vai se aproveitar do medo das pessoas da Vila para destruir o local e acaba surpreendido por Matilda, que exige uma explicação. Terça (09/07) - Meg fica furiosa ao saber que Dafne é a modelo escolhida por Pérola e se nega a patrocinar o evento no ateliê. A periguete ameaça voltar, deixando Catherine abismada e Yasmin promete preparar a amiga para o desfile. Dorivaldo decide averiguar as posses de Esmeraldino, porém Rosália garante que vai resolver a questão da casa e deixa Xepa preocupada. A ambiciosa jovem acelera a venda do terreno de Esmeraldino e guarda o dinheiro. Édison se irrita com o desleixo de Rick ao fazer o trabalho. O publicitário se defende, surpreendendo o filho da feirante ao revelar que tem problemas com o pai. Isabela e Vitor Hugo se chocam com o presente deixado em casa. Quarta (10/07) - Xepa estranha ao encontrar fotos de Vitor Hugo e Isabela no armário da filha e a questiona. Pérola usa o passado para se defender e Júlio César exige o afastamento permanente da senhora. François vibra ao descobrir a identidade real de Rosália e testa a jovem, deixando-a furiosa por ter sido descoberta. Benito se arruma para sair com Édison e Rick, mas Rosália o interrompe e mente para o amigo, deixando o pen-drive com as fotos de François. Nervoso, François exige que Yasmin o leve até Rosália e surpreende a filha de Xepa. Quinta (11/06) - Júlio César proíbe Pérola e Feliciano de entrar na sua casa e Meg questiona se o marido já teve um caso com sua rival. François propõe comprar as fotos, mas Rosália nega. Matilda deseja ser a mamãe-fruta e Dafne a impede de sair com Terezinha. Yasmin desabafa com Geni, que tenta controlar a irritação da filha. A presidente da associação pensa em fazer uma festa para comemorar sua posse e arrecadar fundos para ajudar a amiga. Xepa pede a ajuda dos filhos para tentar salvar a casa e os surpreende ao contar sobre o pedido de casamento de Dorivaldo. François pressiona Yasmin, que admite saber das fotos e acaba intimidada por ele. Sexta (12/07) - Após ouvir a conversa de Rosália, Camila revela a Xepa a existência de um suposto terreno no nome da jovem, mas a feirante não acredita e exige que a assistente não difame sua filha. Robério tenta seduzir Dafne. Atrás de ajuda, Xepa conversa com Feliciano e pergunta se sua dívida não é uma forma de os construtores tomarem os terrenos da Vila. O deputado propõe quitar o débito e a feirante diz que aceita o empréstimo se puder trabalhar como forma de pagamento. Assustada após conhecer Xepa, Pérola discute com Feliciano, por causa da feirante, enquanto Rosália procura por Isabela.

SANGUE BOM

AMOR À VIDA

Globo – 19h15

Globo – 21 h

Segunda (08/07) - Bárbara finge desmaiar por causa dos repórteres. Silvério revela a Glória que Bento é o seu neto. Bárbara chega ao hospital e é cercada por jornalistas. Bento resiste a Amora e Malu fica feliz. Glória pede para Silvério e Salma esperarem até contar para Bento a verdade. Bolivar tira Bárbara do hospital sem que ninguém a veja. Natan tenta fechar contrato com investidores ingleses. Sueli Pedrosa flagra Maurício e Malu se abraçando e dá o destaque para a notícia. Filipinho desiste da fama. Amora fica intrigada ao ver Caio conversando com Giane. Glória chora no colo de Bento.

Segunda (08/07) - Paloma discute com Bruno e tenta disfarçar para Paulinha. Paulinha pede para brincar com Paloma. Perséfone é chamada para prestar esclarecimentos sobre o nascimento de Paulinha. Ordália chega para a reunião e demonstra o seu nervosismo. Paloma se emociona quando Paulinha fala sobre o casamento com Bruno. Thales leva Nicole ao parque de diversões e os dois se beijam. Ordália confirma que Paulinha nasceu no hospital. Lídia desconfia das intenções de Thales com Nicole. César pensa em fazer uma acareação entre Glauce e o faxineiro que a viu pegar o prontuário de Luana. Joana questiona Luciano sobre Paulinha. Glauce confirma que pegou o prontuário de Luana.

Terça (09/07) - Bento ampara Glória. Perácio revela a Filipinho que falsificava quadros. Bárbara decide readmitir Lucindo e Damáris fica furiosa. Amora é afastada do Luxury e desconta sua raiva em Malu. Sílvia se associa a Érico. Natan se desespera com a crise da Class Mídia. Glória conta a Eliseu que é avó de Bento. Amora procura Bento. Bento descobre o que Wilson falou com Pedrinho. Verônica decide se afastar de Érico. Caio desconfia que Amora tenha falado mal dele para Giane. Bento impede que Charlene aceite o pedido de casamento de Wilson.

Terça (09/07) - Paloma conta para Paulinha que Bruno não é seu pai biológico. Glauce convence todos de que o hospital é o responsável pela morte de Luana e que Paulinha foi trocada na maternidade. Bruno sente falta de Paulinha. Pilar afirma a César que pode resolver o problema com Bruno. Atílio dá dinheiro para Gigi e os dois se beijam. Perséfone pensa em seduzir Ivan. Leila discute com Linda e Daniel tenta ajudar a irmã. Paulinha pede para Bruno tirá-la da casa de Paloma. Jacques conversa com Félix. Pilar procura Denizard e Ordália flagra os dois abraçados. Paloma pede para Ninho se aproximar da filha.

Quarta (10/07) - Bento conta para Charlene sobre a ameaça de Wilson a Pedrinho. Giane fica abalada com o que ouve de Caio e se enfurece com Amora. Érico espera por Palmira no Cantaí. Renata aceita sair com Vinny. Brenda mostra o cartão de Nelson para Perácio. Mel descobre a presença de Bárbara em sua casa. Odila repreende Rosemere por esnobar Nelson. Verônica/Palmira despreza Érico. Lara não concorda em ajudar Natan a se reaproximar de Maurício. Wilson vai à casa de Glória. Vinny se declara para Renata. Érico beija Verônica/Palmira. Giane encontra Amora na casa de Bento.

Quarta (10/07) - Bruno dá um fora em Pilar e a expulsa de sua casa. Ninho combina com Paloma de fazer uma visita para Paulinha. Atílio lembra de Márcia em sua sessão com Renan. César marca um encontro com Aline. Atílio perde a memória novamente e volta para a casa de Márcia. Maciel encontra Pilar perto de onde perdeu Atílio de vista. Paloma discute com Ninho e desiste de levá-lo para ver Paulinha. Gigi tenta trocar o cheque que recebeu de Atílio com Vega. Lídia estranha a reação de Leila ao saber que Nicole está namorando Thales. Paloma pede ajuda para Bruno.

Quinta (11/07) - Amora insulta Giane, que a enfrenta. Wilson ameaça Bento por mexer do jardim que foi de Lívia. Giane decide fazer seu book com Caio. Natan tira fotos com Brunetty. Mel decide contar onde Bárbara está para Sueli Pedrosa, em troca de uma entrevista com Lara. Brenda tenta convencer Perácio a continuar falsificando quadros. Maurício exige que Fabinho desminta os boatos que espalhou sobre Amora. Érico torce para se encontrar novamente com Verônica/Palmira. Giane posa para Caio. Malu afirma que convencerá Bento a fazer a campanha com ela. Mel difama Amora em sua entrevista para Lara.

Quinta (11/07) - Bruno conversa com Paulinha, e Paloma chora, emocionada. Gigi pede para Pilar pagar suas dívidas. Aline reclama por César não ter dado um cartão de crédito para ela. Laerte colhe os óvulos de Amarilys para fertilização. Paloma decide deixar Bruno visitar Paulinha. César estranha o nome com que Atílio assinou o cheque que deu a Gigi. Atílio/Gentil vai com Márcia, Valdirene e Carlito a uma casa de forró. Nicole passa mal e Thales a leva para casa. Leila convence o namorado a apressar o pedido de casamento a Nicole. Amadeu fica satisfeito com o progresso de Linda. Thales pede Nicole em casamento. Bruno pensa em fazer um acordo com Paloma.

Sexta (12/07) - Amora entra em pânico com as declarações de Mel. Amora bate em Mel na frente de Sueli Pedrosa. Fabinho rouba uma revista que fala sobre o sumiço de sua mãe. Nancy se assusta com o estado de Wilson. Verônica pede para usar o nome de Karmita para comprar o apartamento de Érico e Renata. Amora é demitida da emissora. Damáris transforma Bolivar em seu empregado. Renata avisa a Érico sobre a venda do apartamento. Gilson sugere que Érico contrate um detetive para encontrar Palmira. Maurício discute com Lara por ter entrevistado Mel. Bento pede Amora em casamento.

Sexta (12/07) - Paloma repreende Ninho, que se desculpa com Paulinha. Ninho e Paulinha brincam juntos. Nicole aceita se casar com Thales e Leila comemora. Bruno avisa a Paloma que vai denunciá-la. Valdirene reclama de não ter conseguido um marido milionário. Nicole avisa a Lídia que Thales a pediu em casamento e a governanta procura Pilar. Félix instiga Glauce a ser sua aliada. Paloma decide reatar com Bruno. César descobre que Atílio usou o nome de um homem morto. César decide dar um cartão de crédito para Aline. Pilar estranha a maneira como Leila recebe a notícia do casamento de Nicole. Paloma vê Glauce beijando Bruno.

Sábado (13/07) - Amora discute com Bento. Irene e Plínio pensam um no outro. Damáris vai à Para Sempre e exige ser atendida por Charlene. Bento entra no quarto de Malu e se surpreende ao ver sua foto com ela no computador. Vitinho decide ir ao Cantaí com Caio. Nelson se enfurece com a campanha que Natan apresenta para ele. Bento oferece carona para Malu e Amora fica furiosa. Fabinho flagra Maurício o espionando. Lili exige saber quem é a mulher que está com Lucindo no quarto. Bento não gosta de ver Giane com Caio.

Sábado (13/07) - Paloma devolve o anel de noivado a Bruno e chora quando ele se afasta. César conta para Aline o que descobriu com os investigadores sobre Atílio. Márcia instrui Valdirene a tentar um novo golpe. Edith e Tamara dão um vestido para Sandrinha e Gigi fica emocionada. Pilar pede para conhecer Thales. Glauce aceita se unir a Félix. Paloma conversa com Ninho. Rafael avisa a Paloma que Paulinha pode voltar para Bruno. Patrícia e Michel namoram. Félix proíbe Edith de dar dinheiro a Jonathan enquanto ele não entrar na faculdade de Medicina. O vilão fala para Leila afastar Lídia de Nicole. Nicole se preocupa com os cabelos.

JOSÉ DO EGITO RECORD - 21h30 Quarta (10/07) -José revela que os dois pesadelos do Faraó têm o mesmo significado. Ele conta que o Egito será agraciado com sete anos de fartura, que serão seguidos por sete anos de seca. O Faraó afirma que essa poderá ser uma catástrofe, mas José diz que não será uma desgraça se o soberano se preparar. O Faraó entrega a administração de sua casa ao hebreu. Além disso, Apópi afirma que todo o povo também deverá obedecer à palavra de José. Ele decide que acima do hebreu estará apenas o Faraó. Azenate, que ainda não sabe de nada, é levada por Tany até o local em que Apópi discursa para o povo. Ao ver as duas, o Faraó anuncia a todos que Azenate será a esposa de José.

CARROSSEL SBT - 21 horas Segunda (08/07) - Rosana se preocupa com Jorge, pois o garoto continua triste pelo sumiço de Maria Antonieta. Jorge culpa a mãe por não ter amigos. Mário não consegue dormir, pois sente falta de Rabito. Enquanto isso, Rabito leva sua namorada a um restaurante italiano. O cachorro apresenta Maria Antonieta ao seu amigo, o Chefe de Cozinha. O cozinheiro decide preparar um jantar especial para os cachorros. Cirilo e Maria Joaquina conversam em frente à casa da patricinha. Natália fica aliviada pela volta de Rabito, mas percebe que o cachorro está desanimado. Mário desconfia que seu mascote esteja apaixonado. Mário está decidido que ele e Jorge precisam tomar uma decisão em relação aos seus cachorros. Terça (09/07) - Jorge faz uma planilha de dias e horários que Rabito poderá visitar Maria Antonieta. As crianças brincam na casa abandonada e Paulo tranca Kokimoto na passagem secreta. O samurai não gosta da brincadeira. Os meninos admitem que gostaram de brincar ao lado das meninas. As crianças se reúnem na praça e sentem-se entediadas por não terem o que fazer. Daniel dá a ideia de todos brincarem de esconde-esconde. As crianças brincam e depois vão todos embora. Na casa abandonada, as crianças recebem a noticia de que Valéria está em cima de uma árvore que será derrubada. Todos vão para a praça. Quarta (10/07) - Davi pede para os homens da construtora terem paciência, pois Valéria é muito teimosa. Todos na praça se comovem com a atitude da garota e a apoiam. Um carro de reportagem chega ao local e entrevista Valéria. A repórter se encanta com a coragem da menina. Rosa liga para Helena e dá a notícia de que Valéria está tentando salvar uma árvore. Todos comemoram e Valéria fica feliz por ter conseguido salvar a árvore que é tão especial para ela. As garotas acham que não será uma boa ideia montar um salão na sede da Patrulha Salvadora, mas Maria Joaquina não quer desistir. Os garotos vão até à casa de Mário e o convencem a jogar junto com eles. Quinta (11/07) - Na casa abandonada, as meninas terminam a decoração para o salão de beleza. Maria Joaquina batiza o lugar de "Espaço MJ" e convida todas as amigas para serem suas clientes. As meninas começam a receber as primeiras clientes no salão. Os meninos chegam à casa abandonada e se espantam com o que encontram. Eles não gostam da ideia das meninas terem transformado o esconderijo em salão de beleza. Daniel avisa que teoricamente as meninas não estão erradas, pois também fazem parte da Patrulha Salvadora. Os clientes começam a chegar. Sexta (12/07) - Renê e Helena vão à sorveteria. A professora sente saudade de seus alunos e imagina o que estão aprontando. Daniel pede que a Patrulha Salvadora se reúna. Adriano avisa aos amigos que a loja de videogame está se espalhando pela internet e Jaime fica preocupado. Na casa abandonada, as meninas limpam a bagunça que fizeram. Laura cai e esbarra em um tijolo que cai e abre um buraco na parede. As meninas acham um diário velho.

Gisele Itié estará na próxima novela de Cristianne Fridman, na Record Garantia de destaque - Gisele Itié realmente sabe direcionar sua carreira. Focada em conseguir mais destaque na Record, a atriz só topou assinar um contrato de mais três anos com a emissora com a garantia de ser a protagonista da próxima novela de Cristianne Fridman. Com o título provisório de "Vitória", o folhetim terá a vingança como temática central. E deve ir ao ar apenas em 2014, substituindo "Pecado Mortal". Inovando o sistema - Diego Guebel, atual diretor artístico da Band, está tirando do papel um antigo projeto de Johnny Saad, sócio majoritário da emissora. A ideia é criar uma central de notícias para atender a todos os seguimentos do grupo, das emissoras de tevê às de rádio. E, assim, unificar a linguagem usada em todas as vertentes do grupo de comunicação. Lista de convidados - Parece que a participação de Elba Ramalho em "Flor do Caribe" rendeu uma boa repercussão. Prova disso é que o diretor Jayme Monjardim já pensa em fechar uma lista com outros cantores para gravar o folhetim como convidados. O próximo deve ser Zeca Pagodinho, que acertou sua aparição na trama em uma conversa descontraída com o próprio autor, Walther Negrão. Próxima etapa - As gravações de "Amores Roubados" começam ainda este mês. A equipe da nova minissérie da Globo e parte do elenco embarcam para o Nordeste no dia 15. E lá devem permanecer pelos próximos dois meses gravando as sequências principais. Escrita por George Moura, a produção terá nomes como Patrícia Pillar, Murilo Benício, Dira Paes, Cássia Kiss Magro e Isis Valverde. Justus readimitido - Após três anos afastado do "reality", Roberto Justus volta a comandar "O Aprendiz". No ar a partir de novembro, o programa vai reunir 16 participantes que já foram demitidos em edições antigas da competição. Entretanto, dessa vez, não haverá reclusão dos competidores. O grande ganhador levará para casa o prêmio de R$ 1 milhão, além de um emprego com salário de R$ 20 mil. Tramas joviais - A próxima novela da faixa das sete da Globo pretende manter o clima jovem de "Sangue Bom". Com título provisório de "Além do Horizonte", o folhetim assinado por Marcos Bernstein e Carlos Gregório terá um triângulo amoroso protagonizado por Juliana Paiva, Rodrigo Simas e Giovanna Lancellotti. Aliás... - As semelhanças entre as duas novelas não param por aí. Assim como na trama de Maria Adelaide Amaral e Vincent Villari, "Além do Horizonte" também terá um protagonista órfão. Willian, que será encarnado por Fiuk, sofre com o sumiço do irmão e da tia e com isso se torna uma pessoa amargurada. A trama está prevista para estrear em novembro. Novidade no ar - O programa "ABZ do Ziraldo", da TV Brasil, terá um novo quadro. Nele, o ator mirim Lucas Oliver encarnará o famoso personagem Menino Maluquinho em curtas esquetes para o público infantil.


sábado, 06 de julho de 2013

20

editais

MÔNICA NAVES BARCELOS Farmacêutica Bioquímica Mestrado - Universidade Federal de Lavras (UFLA)

EDITAL DE CONVOCAÇÃO PARA ASSEMBLÉIA GERAL EXTRAORDINÁRIA

monicanavesbarcelos@yahoo.com.br

Educação sócioambiental "Como podemos ter uma educação não-ambiental se desde o dia do nosso nascimento até o dia de nossa morte vivemos em um ambiente?" Compreender as questões ambientais nas relações entre o ser humano e o meio ambiente, possibilita pensar sobre as ações do ser humano para o desencadeamento de impactos ambientais e suas consequências para si mesmo e para a sociedade. As questões de impacto ambiental e suas variações (positivas ou negativas, grandes ou pequenas) são, sem dúvida, um dos temas mais discutidos na atualidade. "A ciência considera "impacto ambiental" qualquer alteração das propriedades físicas, químicas e biológicas do meio ambiente, desde que afetem - direta ou indiretamente - os animais e os vegetais; a saúde, a segurança e o bem-estar das pessoas; as atividades sociais e econômicas; as condições sanitárias, da paisagem e dos recursos ambientais de uma dada região". Neste sentido, a Educação se insere em discursos políticos como uma maneira de mobilização frente às transformações sociais contemporâneas. Para isso, mudanças no contexto escolar são necessárias, uma vez que, nós, professores, estamos em continuo processo de (re) significação frente às mudanças contemporâneas, dentre elas, questões socioambientais. O que significa Educação socioambiental? Ao pesquisar o conceito de Educação socioambiental deparei-me com várias definições abordadas por diversos autores. A partir

A Associação Alfenense de Atletismo - Alfa, devidamente inscrita sob o CNPJ nº. 04.210.141/0001-90, com sede na cidade de Alfenas, na Rua das Orquídeas , nº37, bairro Vila Promessa, através de sua Diretoria Executiva, devidamente representada por seu Presidente, Sr. Denis Tavares, CONVOCA através do presente edital, todos os associados contribuintes da entidade, para participarem da Assembléia Geral Extraordinária, que será realizada na Câmara municipal , às 19:00 horas, do dia 10 de julho de 2013, com a seguinte ordem do dia: 1- Proposta de alteração do Estatuto da Alfa, alterando/acrescendo os seguintes artigos, parágrafos e alíneas: art. 1º, art. 2º, art. 5º, art. 6º, art. 7º "b" e "d", art. 8º, art. 9º, art. 10º, art. 11º, art. 12º, art. 14º, art. 15º, parágrafo único, art. 16º "e" e "f", art. 18º "f", art. 20º, art. 21º, art, 22º, art. 24º, art. art. 25º "j", art. 26º, "§ 2º b", artº. , art. 29º "paragrafo único", art. 38º "parágrafo único", art. 39, art. 40 e art. 46 "II, d", para sua adequação às legislações pertinentes. 2- Homologação do Estatuto pela Assembléia Geral Extraordinária da ALFA. 3- A Assembléia Geral instalar-se-á, em primeira convocação, com a presença de metade mais um do número de sócios (art. 7º), e, em segunda convocação, com no mínimo de 2/3 dos sócios (art. 52º). Alfenas , 25 de Junho de 2013. Presidente da ALFA

delas, defino Educação socioambiental como uma expressão utilizada para debater responsabilidades do ser humano frente às consequências de suas ações para com o meio ambiente. Neste sentido, a Educação socioambiental se dá por contribuir para a conscientização, afirmação que me permite parafrasear Mauro Grun, famoso filósofo ambiental, quando questiona: "Como podemos ter uma educação não-ambiental se desde o dia do nosso nascimento até o dia de nossa morte vivemos em um ambiente?". Este questionamento possibilitou-me pensar na importância da relação dialética entre o ser humano e o meio ambiente, bem como nas consequências de uma relação dicotômica entre os mesmos. Além disso, possibilitou-me pensar o ambiente escolar quanto ao estabelecimento desta relação na abordagem (e formas de abordagem) de ações de Educação socioambiental

frente aos conceitos de contextualização (realidade local/global) e interdisciplinaridade. E o pensar mais importante: a formação do professor na construção de um conhecimento crítico e reflexivo advindo de uma Educação socioambiental (re) significativa para o exercício da cidadania. A questão é, portanto, a inserção de questões socioambientais às práticas curriculares pedagógicas, a fim de propiciar a construção de um ambiente escolar articulado ao contexto do mundo real vivenciado. Isto reflete na produção de uma nova geração de escola, de professores e até de sociedade. Acredito no potencial da educação, especialmente numa vertente educacional contextualizada, interdisciplinar, crítica, reflexiva e (re) significativa, voltada ao exercício da cidadania, uma vez que educar não se baseia em apenas reproduzir e transmitir conteúdos.

1ª VARA CRIMINAL, DE ATOS INFRACIONAIS DA INFÂNCIA E DA JUVENTUDE E DE CARTAS PRECATÓRIAS CRIMINAIS DA COMARCA DE ALFENAS - MG. PROCESSO Nº 016 12 000858-2 EDITAL DE INTIMAÇÃO - PRAZO: 15 (QUINZE) DIAS Edital de Intimação do réu KELVIN DE LIMA, brasileiro, nascido aos 10/11/1991, filho de Regina Galdino de Lima, residente na Rua São Jorge, Bairro Santa Clara, nesta cidade de Alfenas/MG, estando atualmente em lugar incerto e não sabido. DRA. DENISE LUCIO TAVELA, MMª. Juíza de Direito da 1ª Vara Criminal de Atos Infracionais da Infância e Juventude e de Cartas Precatórias Criminais da Comarca de Alfenas/MG, no exercício do cargo, na forma da lei, etc... FAZ saber aos que virem o presente ou dele tiverem notícia que, por este Juízo e 1ª Vara Criminal desta cidade, tem em andamento um processo movido pela Justiça Pública contra KELVIN DE LIMA e outro. Pelo presente, fica o réu KELVIN DE LIMA, intimado a efetuar o pagamento de multa no valor de R$ 4.576,68 (quatro mil e quinhentos e setenta e seis reais e sessenta e oito centavos), no prazo de 15 (quinze) dias, sob pena de inscrição do débito, acrescido de multa de 10% (dez por cento), em dívida ativa e de registro no Cadastro Informativo de Inadimplência. E, constando dos autos que o réu está atualmente em lugar ignorado, incerto e não sabido, mandou, na melhor forma de direito, passar o presente pelo qual INTIMA-O através deste Edital de Intimação. Para conhecimento de todos será este publicado e afixado no saguão do Fórum desta cidade. Dado e passado nesta cidade de Alfenas, MG, aos 04 de julho de 2013. Eu,______________________, (WANDERLENA BECKER MUNHOZ FERNANDES MANSO RABELO), Escrivã Judicial conferi e assino. DENISE LUCIO TAVELA Juíza de Direito

1ª VARA CRIMINAL, DE ATOS INFRACIONAIS DA INFÂNCIA E DA JUVENTUDE E DE CARTAS PRECATÓRIAS CRIMINAIS DA COMARCA DE ALFENAS - MG. PROCESSO Nº 016 11 011419-2 EDITAL DE INTIMAÇÃO - PRAZO: 15 (QUINZE) DIAS Edital de Intimação do réu VINICIUS DA SILVA MANSO, brasileiro, nascido aos 28/04/1987, filho de Benício Carlos Manso e de Marli da Consolação Januário, residente na Rua Juscelino Barbosa, 1067, Centro, nesta cidade de Alfenas, MG, estando atualmente em lugar incerto e não sabido. DRA. DENISE LUCIO TAVELA, MMª. Juíza de Direito da 1ª Vara Criminal de Atos Infracionais da Infância e Juventude e de Cartas Precatórias Criminais da Comarca de Alfenas/MG, no exercício do cargo, na forma da lei, etc... FAZ saber aos que virem o presente ou dele tiverem notícia que, por este Juízo e 1ª Vara Criminal desta cidade, tem em andamento um processo movido pela Justiça Pública contra VINICIUS DA SILVA MANSO e outro. Pelo presente, fica o réu VINICIUS DA SILVA MANSO, intimado a efetuar o pagamento de multa no valor de R$ 4.435,04 (quatro mil, quatrocentos e trinta e cinco reais e quatro centvos), no prazo de 15 (quinze) dias, sob pena de inscrição do débito, acrescido de multa de 10% (dez por cento), em dívida ativa e de registro no Cadastro Informativo de Inadimplência. E, constando dos autos que o réu está atualmente em lugar ignorado, incerto e não sabido, mandou, na melhor forma de direito, passar o presente pelo qual INTIMA-O através deste Edital de Intimação. Para conhecimento de todos será este publicado e afixado no saguão do Fórum desta cidade. Dado e passado nesta cidade de Alfenas, MG, aos 04 de julho de 2013. Eu,______________________ (WANDERLENA BECKER MUNHOZ FERNANDES MANSO RABELO), Escrivã Judicial conferi e assino. DENISE LUCIO TAVELA Juíza de Direito


EDIÇÃO COMPLETA - JORNAL DOS LAGOS - 06 DE JULHO 2013