Issuu on Google+

Jornal dos Bairros

Novembro 2013 Ano 17 Nº 11

Publicação da União das Associações de Bairros de Caxias do Sul - Filiada à FRACAB e à CONAM

Serrano conquista Veteranos e Série Prata Foto: Mário André Coelho

Duas equipes do Serrano conquistaram os últimos campeonatos de futsal comunitário em 2013: Veteranos e Série Prata. As finais foram realizadas em novembro, no Enxutão. Confira os pôsters dos campeões nas páginas centrais Págs. 07, 08 e 09

Oficina de Comunicação Comunitária Você sabe quais são as principais informações que uma notícia deve ter? E como fazer para seu evento constar na agenda comunitária? E como avisar a equipe do Jornal dos Bairros ou a Rádio UAB FM sobre um evento na sua comunidade? Também sabe criar um perfil e publicar fotos no facebook? Quer saber mais?

Dia 30 Novembro 14 Horas Sede da UAB

Fracab

Parada Cristal

Chapa 1 vence eleições da Fracab. Antônio Damasceno assume como presidente e Valdir Walter como primeiro vice

Associação de Moradores do Parada Cristal faz aniversário e luta por posto de saúde regional

Pág. 05

Pág. 14


Jornal dos Bairros Novembro 2013

Opinião

02

Editorial

UAB recebe homenagem por seus 50 anos

Cadê a manutenção da cidade? Nosso município é um dos mais ricos do país, tem na indústria metalmecânica gigantes globais, assim como uma agricultura de ponta, comércio e serviços bem organizados e pujantes. No entanto não é o quê vemos na atenção com a manutenção da cidade. Muitos dizem que nossa cidade já passou dos 500 mil habitantes. O fato é que o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística – IBGE, nos dá por volta de 465 mil habitantes em Caxias do Sul. Este é o número de pessoas que precisam de serviços públicos em nossa cidade. Excetuando os serviços de saúde que possuem parcerias com outros municípios, Estado e União para atendimento regional em Caxias do Sul, os outros serviços são voltados apenas para a população daqui. Nesta estação das chuvas, que vai ainda alguns meses, podemos constatar a falta de preparação da cidade para evitar danos às famílias com as águas. Desde casos crônicos que atingem inúmeras pessoas, como no Fátima Baixo, até casos pontuais em diversos bairros da cidade - que fizeram com que famílias perdessem com os alagamentos os poucos pertences que tinham. É bem verdade que a Prefeitura iniciou a construção de lagoas de contenção em alguns pontos da cidade para tentar conter a força das águas. Aliás, o início destas obras se deu durante as chuvas do ano passado... O fato é que precisamos estabelecer como prioridade a manutenção da cidade. Ações isoladas como reforma de asfalto aqui ou troca de canos acolá não dão conta das necessidades que uma cidade do porte de Caxias tem.

O fluxo das águas precisa ser mapeado para que se façam investimentos na rede coletora de águas. É inaceitável que ao cair uma chuva um pouco mais forte a cidade transforme-se num caos, principalmente nos lugares mais carentes, onde as pessoas não têm a quem recorrer e vêem seus poucos bens materiais estragarem por falta de atenção do Poder Público. O Movimento Comunitário é parceiro pela melhoria da manutenção da cidade. Cotidianamente são os comunitaristas que levam ao conhecimento da Prefeitura os problemas existentes nos diversos pontos da cidade. Alguns são resolvidos, outros não. Falta gente, falta maquinário e às vezes falta vontade para solucionar problemas simples, como a limpeza de uma boca de lobo ou a extensão de uma rede coletora. Lembrando que com o crescimento da cidade e conseqüentemente o aumento das vias asfaltadas e a retirada das matas, o volume de águas a correr pela cidade só aumenta. Aquela comunidade que tinha uma rede que comportava tantos litros de água durante uma chuva e agora ganhou mais prédios ou outros loteamentos no seu entorno já não vai mais dar conta de coletar esse aumento de volume de águas, causando alagamentos onde antes não tinha. Problemas assim estouram pela cidade todo o ano. Precisamos cobrar da Prefeitura um plano de manutenção geral da cidade. Focado em resolver de uma vez por todas os alagamentos que ocorrem todos os anos. Ou ficaremos a mercê de olhar pro céu e rezar que São Pedro tenha complacência e não mande tanta água para Caxias do Sul.

Jornal dos Bairros Expediente: Veículo da União das Associações de Bairros de Caxias do Sul – UAB - Rua Luiz Antunes, 80, Bairro Panazzolo – Cep: 95080-000 - Caxias do Sul Filiada à Federação Riograndense de Associações Comunitárias e de Moradores de Bairros (FRACAB) e a Confederação Nacional de Associações de Moradores (CONAM) Presidente: Valdir Walter Diretor de Imprensa e Comunicação: Cláudio Teixeira - claudiosteixeira@gmail.com Editora: Karine Endres - MTb. 12.764 - karine.endres@gmail.com Design Gráfico: Karine Endres e Luana Reis Reportagem: Karine Endres E-mail: jornaldosbairroscx@gmail.com Telefone: 3238.5348 Tiragem: 10.000 exemplares Conselho Editorial: Antonio Pacheco de Oliveira, Cláudio Teixeira, Flávio Fernandes, Karine Endres, Paulo Saussen e Valdir Walter Email: uabcaxias@gmail.com Comercial: 3219.4281 Os textos assinados são de inteira responsabilidade de seus autores.

A União das Associações de Bairros recebeu uma homenagem da Prefeitura Municipal de Caxias, através da secretária de Desenvolvimento Econômico, Trabalho e Emprego (SDE), em parceria com o Sebrae, pela passagem de seus 50 anos. A UAB foi homenageada assim como outras entidades de Caxias que fizeram aniversário de data cheia neste ano. O Esporte Clube Juventude e o Hospital Pompéia receberam a homenagem pelo aniversário de seus cem anos. Já o Banrisul e a Sociedade Educação e Caridade Colégio Madre Imilda foram homenageados pelos seus 85 anos. Também receberam a homenagem instituições que comemoram 80, 75, 70, 65, 60, 55, 50, 45 e 40 anos em 2013. Para Valdir Walter, a lembrança da SDE é importante pois reconhece o bom trabalho prestado pela União à nossa

Foto: Karine Endres

sociedade. “A diretoria da União sempre tem a preocupação de organizar a cidade, bem como ajudar a captar recursos para as pessoas que estão iniciando seu pequeno negócio, sempre pensando no bem-estar da sociedade”, afirma Valdir Walter. Também foram homenageadas as Amobs Jardim América, pelos seus 45 anos, Santa Catarina, pelos seus 50 anos de fundação e Amob Santa Fé pelos seus 55 anos

Eleita Corte do Carnaval 2014

Tainá de Oliveira, da escola Acadêmicos XV de Novembro, é a rainha da Corte do Carnaval 2014. A escolha foi no dia 9

de novembro e deu as coroas de princesas para Jenifer Dutra dos Santos,da Pérola Negra, e Vanessa Weydmann, da Protegidos da Princesa. Completa a Corte do Carnaval 2014, o Rei Momo Julio Cézar Machado. Onze meninas disputaram o título, representando as escolas de samba da cidade. A atividade foi promovida pela Prefeitura Municipal e pela Associação das Entidades Recreativas, Esportivas, Culturais e Carnavalescas de Caxias do Sul (Assencar).

Agenda Comunitária 23 /11 - 19h Escolha do Mais Bela Negra no Ponto de Cultura UAB Cultural

23/11 – 13h “Mateada pela Vida” no Parque dos Macaquinhos 29/11 – 20h Posse da diretoria eleita para a Fracab, em Porto Alegre 30/11 – 9h Reunião da Diretoria Geral da UAB 30/11- 10h Audiência Pública da Câmara de Vereadores no Centro Comunitário do Euzébio Beltrão de Queiróz, sobre problemas sociais 30/11 – 14h Oficina de comunicação comunitária na UAB 30/11 – 19h Premiação do Campeoanto Interbairros Veteranos e Série Prata, na Câmara de Vereadores 06/12 – 13h30 Reunião sobre a área pública do São Victor Cohab, na Câmara de Vereadores

07/12 – Escolha do Mais Bela Comunitária Estadual, em São Gabriel 07/12 - 13h30 Assembleia Geral da UAB 14/12 - 14h Fórum dos Usuários do Transporte Coletivo na UAB


Jornal dos Bairros

Movimento

Novembro 2013

03

Segurança pública em Caxias é tema da Assembleia Os três órgãos responsáveis pela segurança em Caxias do Sul estiveram presentes na Assembleia Geral da UAB, em 9 de novembro. O encontro contou com a participação de Roberto Louzada, secretário de Segurança e Proteção Social, do Capitão Lúcio de Castilhos Alencastro, do 12º BPM, do delegado Joigler Paduano, titular da Delegacia de Homicídios e Desaparecidos de Caxias do Sul e também do delegado Mário Mombach, titular da Delegacia Especializada em Furtos, Roubos, Entorpecentes e Capturas (Defrec). Para o secretário municipal, o problema da segurança pública não é apenas em Caxias, mas em todo o Brasil. “Mas temos sim que nos preocupar com nossa cidade, hoje os municípios têm investido mais, com a criação das secretarias municipais de segurança, o que é algo até novo”, afirma Louzada. Segundo Louzada, o município de Caxias deve investir R$ 3 milhões e 311 mil em segurança pública, somente em 2013 (veja no quadro quanto será aplicado em cada setor). “Mas temos que lembrar que não se faz segurança pública sem o investimento dos três entes federativos, cada um

Foto: Cláudio Teixeira

Repasses do município para segurança Confira alguns números citados pelo secretário Roberto Louzada na AG da UAB, referentes ao que foi

R$ 300 mil - Repasses para Brigada Militar, Polícia Civil, Susepe e IGP R$ 51 mil - Ampliação do Comite de Monitoramento R$ 47 mil - Aluguel do prédio do Ministério Público R$ 429 mil - Combustível para órgãos de segurança R$ 257 mil - Auxílio moradia para policiamento comunitário R$ 325 mil - Parceria envolvendo policiais da reserva da BM R$ 334 mil – Justiça Restaurativa Representantes dos três órgãos de segurança estiveram na AG

fazendo sua parte”, disse o secretário. Louzada também enfatizou por diversos momentos que a secretaria municipal de Segurança de Caxias busca trabalhar as questões preventivas, protetivas e de apoio aos órgãos de segurança do município. Ele citou as iniciativas adotadas em Caxias neste sentido. Entre elas, está a Justiça Restaurativa, que funciona para a pacificação de pequenos conflitos, em parceria com Poder Judiciário. “Também temos o Cipave, que são as Comissões Internas de Prevenção de Acidente e Violência Escolar, e que trabalha sobretudo com jovens e adolescentes, nas questões das drogas, violência e trânsito”, explicou Louzada. Outra iniciativa importante destacada é o policiamento

Mais Bela Negra e “Mateando pela Vida” são apresentados Foi apresentada a candidata da UAB ao Mais Bela Negra de Caxias, que será realizado no dia 22 de novembro. Gioavana dos Santos, que será a candidata da União, agradeceu a oportunidade dada a ela, de representar a entidade no concurso. Além disso, representantes do Centro de Auxílio às Pessoas com Câncer (CAPC) estiveram na AG divulgando a atividade que será realizada no dia 23 de novembro, o “Mateada pela Vida”, que integra a campanha Novembro Azul. A União das Associações de Bairros é apoiadora da atividade e estará no Parque Ge-

investido pela prefeitura municipal na segurança pública até o mês de outubro deste ano.

túlio Vargas (Parque dos Macaquinhos), no dia 23, à partir das 13h horas, proporcionando atividades esportivas e culturais, além de focar informações sobre a saúde do homem. Segundo o CAPC, hoje o câncer de próstata é o segundo maior causador de mortes de homens. E ainda, a melhor estratégia é a prevenção, com exames regulares, enfrentando o preconceito. Paulo Silveira, diretor do departamento de Saúde da UAB, destacou que há seis anos o Novembro Azul é realizado no Brasil, mas esta é a primeira vez que Caxias adere à campanha, quebrando um tabu.

comunitário. “É uma parceria inédita com o Governo do Estado e que vocês já estão vendo os resultados. Somos pioneiros no RS e pretendemos instalar até o final do ano 22 núcleos de policiamento comunitário”, afirma. Segundo o secretário, até outubro deste ano já foram investidos R$ 257 mil com auxílio moradia para os brigadianos que integram o policiamento comunitário. Com a implementação dos 22 núcleos, esse valor deve alcançar R$ 524 mil por ano. O policiamento comunitário é uma parceria entre os governos estadual e municipal, sendo que o primeiro fornece os policiais

R$ 840 mil – Fundecom

e equipamentos, e o municipal auxilia com a moradia dos policiais nas comunidades. Louzada também citou o Gabinete de Gestão Integrada como um órgão muito importante para a Prefeitura Municipal. “Através dele reunimos todas as instituições que trabalham com segurança pública no município para discutir este tema”, explica. Civil se reestrutura O delegado Joigler Paduano, titular da Delegacia de Homicídios e Desaparecidos de Caxias do Sul, trouxe informações sobre as reestruturações que estão sendo feitas nas de-

legacias. A própria Delegacia de Homicídios é nova, e busca centralizar em um único espaço as investigações sobre esse tipo de crime. Antes, três outras delegacias regionais atendiam esses casos. “A Delegacia da 2º Região, por abranger uma área maior, acabava acumulando um número maior de casos e atrasando as investigações. Hoje temos oito investigadores na Delegacia de Homicídios para trabalhar apenas esse tipo de crime”, afirma Paduano. Segundo o delegado, a delegacia ainda está se estruturando e funciona no térreo do Palácio da Polícia, em frente à praça Dante Alighieri.

Brigada Militar realiza mais de 3 mil prisões por ano em Caxias Apenas até o final de outubro, a Brigada Militar já realizou mais de 2.700 prisões em Caxias do Sul. Mas o ‘prende e solta’ do dia a dia faz com que a população não perceba essa trabalho. A informação é do Capitão do 12º Batalhão da Brigada Militar, Lúcio de Castilhos Alencastro. “Se fizemos mais de duas mil prisões e o presídio está cheio, temos um problema”, afirma o capitão. “Em uma ação que fizemos ao desmantelar uma quadrilha de roubo à residências, um dos bandidos já tinha havia sido preso três vezes, apenas neste ano”, comenta Alencastro. “Mas quem prende e solta não é polícia, é a Justiça”, afirma ele ainda. O capitão da Brigada também pediu que os comunita-

ristas fizessem a denúncia em caso de conduta irregular de um membro da corporação. “Temos nossa corregedoria para receber todas as denúncias contra brigadianos, pois sabemos que em todo baú há uma maçã podre”, afirma Lúcio. A corregedoria da BM está localizada junto ao CRPO, na rua Dr. Montaury, 1100, no centro de Caxias. Segundo o capitão, é aberto processo investigatória sempre que surge uma denúncia sobre a atuação de um brigadiano. Ele também reforçou o pedido para que a população informe ao serviço de inteligência da Brigada as denúncias. “Qual-

quer denúncia pode ser realizada pelo Disque-Denúncia, pelo 3214.2215. A ligação cai direto no setor de inteligência da Brigada”, afirma ele. Mas o capitão também trouxe boas notícias. Segundo ele, Caxias está para receber 12 novas caminhonetes que serão utilizadas no policiamento, assim como 10 Carabinas CT30, compradas com recursos provenientes da Festa da Uva de 2012. “É assim, bandido consegue comprar arma na hora que quer, e a burocracia faz com que demoremos mais de um ano para comprar armamento. Mas é assim, não tem como evitar”, explica.

Disque-Denúncia: 3214.2215


Jornal dos Bairros

Movimento

Novembro 2013

04

UAB promove Seminário de Formação Seguindo a tradição, o departamento de Formação da UAB realizou o Seminário de Formação no dia 19 de outubro. Embora com pouca participação dos comunitaristas, o evento foi uma oportunidade para esclarecer dúvidas sobre assuntos jurídicos e burocráticos com os quais as diretorias das Amobs se deparam no dia a dia. O diretor de Formação, Alexandre Severo, relata que todos os anos uma série de novas Amobs são fundadas ou reativadas em diversos loteamentos do município, o que traz novos integrantes ao movimento comunitário. Segundo ele, os processos burocráticos das Amobs devem ser cumpridos com rigor, já que podem interferir na comprovação ou execução das demandas solicitadas ao poder público e também podem impactar o registro da Associação. “O seminário pretende tirar dúvidas de assuntos dos mais variados, como por exemplo

Foto: Luana Reis

ças ao histórico do movicomo criar um protocomento na cidade ganhalo, uma ata, um livro cairam credibilidade e hoje xa, como registrar uma tem o apoio da prefeitura demanda na prefeitura. É e da UAB, é por isso que importante ter bem claro cobramos que todos deia forma como estes proxem a papelada das Amocedimentos devem ser bs em dia. Isso reflete na executados, já que essas organização e em como atividades são rotineiras, seremos levados à sério mas acabam gerando dúquando solicitamos algo vidas e dificuldades na na prefeitura”, ressalta o hora de escrever os docupresidente Valdir Walter. mentos”, explica Severo. A secretária geral Diretoria destaca a da UAB, Cleusa Moraes, importância da docuressaltou a falta de momentação em dia bilização de algumas asA abertura do evensociações e alertou sobre to foi realizada pelo presia importância do engadente da UAB, Valdir Waljamento das lideranças ter, o diretor de Formacom seus bairros e com o ção, Alexandre Severo, Momento para tirar dúvidas quanto à papelada município. “É importante pelo presidente de honra, que se tenha maior mobilizaLuiz Pizetti e pela secretária gequistas que o comunitarismo alção”, destaca. Cleusa também ral da UAB, Cleusa Moraes. Além cançou através da persistência falou sobre a infraestrutura, o de dar as boas-vindas aos pree do empenho das lideranças. atendimento, atividades e os sidentes de bairros presentes, “Às vezes o pessoal não dá materiais que estão disponía diretoria contou um pouco importância para saber como se veis na UAB como apoio para sobre o histórico do movimenfaz as documentações dentro todas as Associações de Moto comunitário em Caxias. Eles de uma Amob. Mas, as Amobs radores de Bairro filiadas à endestacaram as lutas e as consão associações sérias, que gra-

tidade mãe. Atualmente a UAB conta com mais de 230 Associações de Moradores e quase metade são formadas por pelo menos um integrante novo no movimento. O presidente de honra Pizetti destacou em seu discurso que foi um dos primeiros militantes do movimento comunitário em Caxias. “Tenho orgulho de ter fundado a UAB e a segunda associação de bairro da cidade. Saber que hoje temos mais de 230 Amobs é ter a certeza que o trabalho que comecei deu bons frutos”, destaca. O seminário contou com a palestra do professor Saulo Velasco sobre o modelo burocrático de organização, advogado Antonio Pacheco que explanou sobre leis, estatuto e impostos e Silvana Pirolli que destacou a importância do movimento comunitário no município. Após as palestras e debates, os participantes foram integrados em um almoço de confraternização.


Jornal dos Bairros

Movimento

Novembro 2013

05

Chapa 1 vence as eleições da Fracab A nova diretoria da Federação Riograndense das Associações Comunitárias de Moradores de Bairros do Rio Grande do Sul (Fracab) foi eleita no dia 9 de novembro. Com 93% dos votos, a Chapa 1 – ‘Recuperação da Fracab’ , encabeçada por Antônio Damasceno Lima, assume a entidade para o mandato de 2013 a 2017. A União das Associações de Bairros conta com dois representantes na diretoria eleita. Valdir Walter, presidente da UAB, é o primeiro vice e a secretária geral da UAB, Cleuza Moraes exercerá a mesma função na Fracab. Três chapas disputaram as eleições, que contou com pontos de votação em todo o estado. Ao todo 301 uniões e associações de moradores que participaram desta eleição. A chapa 1 obteve 251 votos, contra 61 da chapa 2 e cinco

da chapa 3. O presidente eleito, Antônio Damasceno, comemorou a vitória. “Fazia 13 anos que a Fracab não possuía uma eleição direta, portanto o pleito deste ano foi uma vitória dos movimentos comunitários do RS. Temos consciência de nossa responsabilidade e estamos preparados para dirigir a federação que possui 54 anos de lutas e vitórias”, disse. Segundo Valdir Walter, as eleições ocorreram com normalidade e a nova diretoria já está se preparando para tomar posse. “Temos um grande desafio pela frente. A entidade precisa ser reconstruída, para então dar seguimento aos projetos que a Federação tem pela frente”, afirma. A posse será realizada no dia 29 de novembro, às 14 horas, na sede da Fracab, em Porto Alegre. A nova diretoria já estará à frente do concur-

so “Mais Bela Estadual”, que é organizado pela Fracab. O evento será realizado no dia 7 de dezembro, em São Gabriel. Perspectivas Entre os projetos destacados pelo presidente recémeleito, está o estabelecimento de critério para a participação dos “fracabianos” nos Conselhos Estaduais de representação, bem como a recuperação do departamento Jurídico da entidade, através da oferta de um serviço de apoio às associações em diversas áreas, priorizando as questões de regularização fundiária e orientações estatutárias. A reaproximação com as entidades nacionais de lutas da categoria é outra prioridade da nova diretoria. “Iremos retomar a convivência com aqueles que fazem a luta social em todo o Brasil, sobretudo com a Conam, a qual estamos vinculados”, disse, fazendo referên-

Foto: Karine Endres

cia a Confederação Nacional das Associações de Moradores. “A chapa 1 era a que melhor representava a renovação com inteligência e qualidade. O Lima tem um currículo robusto, passou por muitas experiências comunitárias e foi um destacado dirigente da UAMAntônio Damasceno assume presidência da Fracab PA (União das Associações de Moradores de um excelente trabalho”, destaPorto Alegre). Certamente está cou o presidente de honra da preparado para o desafio e fará Fracab, Ivo Fortes dos Santos.

Prosseguem as reativação de Amobs O movimento comunitário caxiense continua organizando os moradores dos bairros que não contam com Associação de Moradores ativas. Para Paulo Roberto da Rosa Teixeira, presidente da Amob Euzébio Beltrão de Queiróz, com a Amob ativa é mais fácil cobrar dos gestores públicos. “Com a Amob reativada, temos mais poder de cobrar, e sem a Associação, a cobrança é mais pessoal, sem representativade”, acredita o presidente, que é mais conhecido como ‘Cara Preta’. Já para Maria Beatriz Cardoso Machado, presidente da Amob Veneza, “para a comunidade, uma Amob ativa é tudo”, acredita. “Como todos os pe-

Foto: Cláudio Teixeira

Comunidade do Beltrão de Queiróz reativa Associação

didos devem ser feitos nas secretarias, tem muito mais peso quando são realizados por uma Associação de Moradores”, defende a presidente da Amob,

que foi reativada em 29 de outubro. Maria Beatriz explica que a comunidade quis reativar a Amob para acompanhar mais

de perto duas obras que estão sendo iniciadas na região: uma escolinha infantil e o calçamento da Travessão Victor Emanuel. A verba para a escolinha foi conquistada via OC há seis anos e a obra será executada no loteamento Santo Antônio. “Ela foi uma reivindicação de várias comunidades aqui na região. Agora, a escolinha finalmente está saindo do papel e a Associação é um instrumento importante para os moradores fazerem o acompanhamento da obra”, afirma.

Já a Amob Euzébio Beltrão de Queiróz foi reativada no dia 19 de outubro e tem como principal objetivo a construção de um novo centro comunitário, já que o antigo é pequeno. “Já temos um terreno, que é da prefeitura na Bento Gonçalves, que seria destinado para a construção do novo centro”, afirma o presidente. Outra prioridade é a construção de um muro de contenção ao lado do campo do Caxias, que faz divisa com o loteamento. “Os barrancos já estão desmoronando e as famílias estão muito preocupadas. Caso não possa ser feito o muro de contenção, temos que achar um local seguro para as famílias”, afirma.


Jornal dos Bairros

Geral

Novembro 2013

06 6

Região Centro enumera suas demandas Foto: Karine Endres

Segurança para os moradores do centro e arredores foi uma das principais reivindicações destas comunidades, apresentadas durante a 4ª edição do Câmara Vai aos Bairros 2013. Ao todo, 38 bairros e loteamentos da região Centro participaram do encontro promovido pela Câmera de Vereadores no dia 14 de outubro, no salão da comunidade Nossa Senhora do Carmo, no Panazzolo. Dionisio Smaniotto, morador do Cristo Redentor, foi um dos que pediram mais atenção para a segurança pública. “Muitos vereadores falaram que moram nesta região, então, eu acredito que eles deveriam se mobiCâmara Vai aos Bairros reuniu 38 loteamentos e bairros da região Centro para debater demandas lizar mais para buscar segurança para estes loteamentos”, disse. Ele as mais idosas, que tem dificuldade de cidade, sobretudo entre a Marcopolo e também chamou a atenção para o fato mobilidade. São Romédio, onde existe um gargalo. das construtoras ‘tomarem conta das Outro ponto para o qual Osvaldino charuas’ onde estão realizando as obras. Discriminação mou a atenção é o transporte do bairro. “As construtoras não respeitam as ruas, Ilves Maria Teixeira, presidente do Segundo ele, há um ano foi protocolado afundam o calçamento e alguém preci1º de Maio, alertou para a discriminaum pedido junto à secretaria de Trânsisa enxergar isso e fiscalizar”, completou. ção que o bairro sofre. to, para reivindicar “Só aparecemos nos jormelhorias para a Dificuldades no OC nais quando a notícia é linha do PanazzoOutro morador, porém do Panazzoruim”, afirmou. “Vim aqui lo. Ele aponta que lo, Osvaldino da Silva cobrou que há três pedir e cobrar, eu sei que o midbus adotado anos reivindica uma praça de lazer para o somos uma ocupação, na linha gera desloteamento através do OC, e não se veem mas quem aqui conhece conforto, sobreturesultados. “Nossa principal demanda é o bairro?”, questionou. do para as pessoem relação ao OC, que está complicado Ela convidou os vereapara a Amob do Panazzolo”, “Vim aqui pedores a conhecerem o 1º disse ele. “Depois das pessodir e cobrar, eu sei de Maio. as se reunirem e deliberarem, que somos uma Além disso, o fato o órgão público deveria ao meocupação, mas 1º de Maio ser uma ocunos retornar as informações quem aqui conhepação acaba impedindo sobre a demanda”, afirmou. ce o bairro de receber obras da preOsvaldino alertou para o (1º de Maio)?” feitura. “Precisamos de trânsito congestionado, no treIlves Maria mais infraestrutura. Techo urbano da BR-116 que corta a Teixeira

!

Interior quer eletricidade mais fácil A solicitação por desburocratização nos pedidos de ligação de energia elétrica, no interior caxiense, ganhou ênfase entre as reivindicações da 5ª edição de 2013 do Câmara Vai aos Bairros, realizada no dia 4 de novembro, no salão paroquial do distrito de Vila Oliva. O morador Luiz Antônio Oss alertou que a Rio Grande Energia (RGE) vem exigindo laudos de construção, antes de fazer a ativação. “O interior necessita desenvolver projeto e contrato para ser energizado. Essa lei carece de maior flexibilização. Os proprietários de casas de menor porte, por vezes, encontram dificuldades para custear as taxas de ligação”, explicou. Renan Daneluz, de Vila Oliva, recla-

mou do não funcionamento de linhas de telefone celular, nas imediações do distrito. Servidora da Subprefeitura de Vila Oliva, Caroline Ebertz atentou para a falta de creche. Relatou a própria experiência e de outras mulheres da localidade. Ou seja, para trabalharem, precisam deixar os filhos com parentes ou amigos. Do contrário, não conseguem manter um emprego. O subprefeito de Vila Oliva, Ricardo Daneluz, destacou o engajamento da comunidade para construir a nova sede da subprefeitura. O terreno já foi declarodo de utilidade pública e que o projeto de execução da futura obra se encontra em elaboração.

mos problemas com calçamento, esgoto, energia e iluminação pública”, afirmou. O atraso na nomeação da agente de saúde do bairro também mereceu o destaque da presidente. “A menina passou no concurso e até hoje não foi contratada, mas precisamos muito de saúde lá”, relata.

Agradecimento Ao comemorar obras de esgoto no Saint-Etienne, Ana Carla de Carvalho, presidente da Amob, alertou que ainda existem carências a serem enfrentadas, como calçamento, área de lazer e linhas do transporte coletivo. “Estamos muitos felizes, porque depois de 30 anos reivindicando as obras de esgoto, agora elas estão terminando. Agradeço a todos que nos ajudaram”, disse. Ana informou que agora a comunidade vai voltar sua atenção para o calçamento das vias e por uma área de lazer. “Temos uma área que é do Samae e que pode ser doada”, informou. Baderna Wagner Rodrigues Marcel Souto, presidente da Amob São Leopoldo, reclamou a falta de uma escola infantil no bairro e a confusão no trânsito da avenida São Leopoldo. “Não deveria mais ter estacionamento na São Leopoldo e as garagens colocam seus carros no acostamento, prejudicando o trânsito”, afirmou. As badernas que frequentemente tomam conta da rua Francisco Kalher foi outro problema apontado. “Há inclusive decisões judiciais mandando os moradores colocarem lâmpadas e cercarem os terrenos. Eu entendo que os jovens precisam ter seu espaço. Mas para isso, é preciso criar um local para eles se divertirem e deixarem os moradores descansar à noite”, argumentou.


Jornal dos Bairros

Esporte

Novembro 2013

07

Serrano conquista taças da Série Prata e Veteranos Foram encerrados no dia 9 de novembro os campeonatos Série Prata e Veteranos da UAB em 2013 com muita festa para o bairro Serrano, que ergueu a taça de campeão nos dois certames. O 19º Campeonato de Futsal Comunitário Interbairros Série Prata - Copa Luis Alberto Cidade - ‘Lambari’, e o 7º Campeonato de Futsal Comunitário Interbairros Veteranos - Copa Eduardo Antônio dos Santos Fontoura - ‘Zé Maria’, tiveram suas finais realizadas no Enxutão no segundo sábado de novembro. Duas equipes do Serrano foram

campeãs, conquistando os dois últimos campeonatos realizados pelo departamento de Esportes da UAB em 2013. Iniciados ainda em agosto, o Veteranos contou com 16 times inscritos e a Série Prata foi disputada por 38 equipes. A premiação das equipes será realizada no dia 30 de novembro, às 19h30min, no anfiteatro da Câmara de Vereadores. Neste dia serão conhecidos os times mais disciplinados, os artilheiros, defesa menos vazada, melhores técnicos e personalidades destaque dos campeonatos. Após a entrega dos

prêmios, haverá um coquetel de confraternização. Segundo Josmar dos Santos, diretor do departamento de Esportes da UAB, mais de mil atletas passaram pelas quadras durante a realização dos dois campeonatos. “Alguns jogos foram realmente muito eletrizantes, com muita disputa, mas em nenhum momento a agressividade tomou conta da quadra”, afirma o diretor. Segundo ele, de fato o departamento tinha a expectativa de que os campeonatos ocorressem dentro da normalidade e do regulamento, sem ca-

sos graves de violência. “A disciplina dos jogos foi algo notável, com algumas equipes cumprindo o regulamento à risca, o que elevou a qualidade dos campeonatos e fortalece ainda mais as séries promovidas pela UAB”, afirma Josmar. Segundo ele, a cada ano os integrantes do departamento de Esportes buscam aprimorar as regras para que as equipes tenham um bom desenvolvimento e para que os jogos aconteçam sempre de acordo com as regras disciplinares, sem violências ou agressões.

Equílibrio nas disputas finais Mais de 300 pessoas acompanharam as finais dos campeonatos, inclusive, segundo Josmar dos Santos, com muitos moradores de outros bairros que não tinham equipes na final prestigiando os times em quadra. “Também o departamento de Esportes da UAB e demais colaboradores estiveram presentes, prestigiando e fortalecendo nossos campeonatos”, afirmou o diretor. A final dos campeonatos também contou com a transmissão ao vivo da rádio UAB FM 87.5, valorizando ainda mais os certames. “Alcançamos nosso objetivo, pois as finais foram disputadas, mas tranquilas. A cada competição realizada, o departamento busca aperfeiçoar as regras, para que as finais sejam sempre assim”, enfatiza Josmar. Na Série Prata, a vitória também ficou com o Serrano, com um resultado de 6x4 contra o Cidade Industrial. O jogo também foi equilibrado, com um início de

partida bem disputado. O time do Serrano saiu na frente, mas foi alcançada pelo Cidade Industrial. A liderança foi mantida com muita garra até o fim do jogo, garantindo mais uma taça para o Serrano. A equipe do Fátima Baixa encerrou o certame na terceira colocação e o Loteamento Caxias ficou em quarto lugar. Já no Veteranos, a final foi realizada entre as equipes do Serrano e do Santa Lúcia. Durante o tempo regulamentar, o jogo acabou empatado em 1X1. Mesmo com uma bela partida e com lances empolgantes, a equipe do Serrano não conquistou a vitória no tempo regulamentar. A equipe do Santa Lúcia conseguiu manter o equilíbrio do jogo durante quase todo o tempo, mas não conseguiu impedir a derrota nos penaltis. A vitória foi para o Serrano com um placar de 4X2 nos penaltis. A equipe do Pio X conquistou o terceiro lugar e o Belo Horizonte ficou em quarto no campeonato.

Fotos: Mario André Coelho

Cidade Industrial é vice no Série Prata 2013

Homenageados Mais conhecido como ‘Lambari’, o jogador e preparador técnico Luis Alberto Cidade emprestou seu nome ao 19º Campeonato de Futsal Interbairros Série Prata. ‘Lambari’ nasceu em Caxias em 1951 e teve toda a sua vida profissional ligada ao esporte, tendo atuado em clubes como o Caxias e o ACBF, de Carlos Barbosa.

Já o 7º Campeonato de Futsal Interbairros Veteranos homenageou o atleta Eduardo Antônio dos Santos Fontoura, mais conhecido como ‘Zé Maria’. Ele iniciou sua carreira aos 16 anos no Internacional, jogou pelo Caxias e em diversos times da segunda divisão.

No Veteranos, equipe do Santa Lúcia obtém segunda colocação


R eal iz ação :

C M Y K

O rg an i z aç ã o :

Serrano CAMPEÃO

Copa Luis Alberto Cidade0 – “Lambari”

Apoi o:

19º Campeonato Interbairros de Futsal Série Prata


R eal iz açã o :

O rg an i z aç ã o :

A poi o:

Serrano CAMPEÃO

Copa Eduardo Antônio dos Santos Fontoura – “Zé Maria”

7º Campeonato Interbairros de Futsal Veteranos


Jornal dos Bairros

Esporte

Novembro 2013

10

UAB realiza a sétima edição da Rústica Comunitária Com mais de 300 inscritos, a UAB, em parceria com a prefeitura, através das secretarias de Esporte e Lazer e Saúde, realizou a 7º Rústica e Minirústica Comunitária – Corrida contra a Dengue, no dia 20 de outubro. Dos inscritos, 235 atletas concluíram as provas, realizadas na Perimetral Norte, com largada em frente à escola estadual Evaristo de Antoni. A minirústica, com percurso de 3 mil metros e 30 minutos para completar a prova, foi dividida em quatro categorias (confira no quadro abaixo), Já a rústica contou com 16 categorias dividas entre homens e mulheres e por faixa etária (confira no quadro abaixo os dez melhores colocados em cada categoria). Os participantes da rústica precisaram concluir um trecho de 5,7 mil metros em, no máximo, uma hora. Os primeiros cinco colocados da Rústica nos dois naipes receberam troféus e che-

ques entre R$ 150 e R$ 350. Já os cinco primeiros colocados em cada categoria receberam medalhas. Anderson de Paula Maciel venceu a Rústica, naipe masculino, com um tempo de 18 minutos e 43 segundo. Ele é de Caxias do Sul e correu representando o 12º BPM. Já Moisés Silveira Machado completou a prova em 19 minutos e 11 segundos, chegando em segundo lugar. Moisés correu pela academia Base 1, também de Caxias. Neste ano, Suelen Spadari trocou de posição com Helen Spadari, e venceu a Rústica feminina com um tempo de 22 minutos e 20 segundos. Helen, em segundo lugar, completou a prova com 22 minutos e 45 segundo. Em 2012, Helen havia vencido a competição e Suelen havia ficado em segundo lugar na classificação geral feminina. As duas meninas são de Pinto Bandeira e representam a academia Pegasus.

Rafaela Lévis Maróstika conquistou o primeiro lugar na minirústica, naipe feminino. Ela recebeu um troféu, assim como Nikolas Michel Lofredo, vencedor do naipe masculino na minirústica. Os dez melhores colocados na minirústica na classificação geral, masculino e feminino, também receberam medalhas. A escola com maior número de concluintes da prova, E.M.E.F. Villa Lobos, ganhou um kit de material esportivo (bolas e coletes). Corrida contra a Dengue Para a secretária municipal da Saúde, Dilma Tessari, a Rústica ‘Corrida Contra a Dengue’, chama atenção da população para esta doença. “É importante que cada habitante da cidade se preocupe, evitando sobretudo as águas paradas. E essa rústica tem essa finalidade, de chamar a atenção para esse tema importante”, afirma Dilma. Para

Fotos: Karine Endres

Cinco melhores colocadas na Rústica Comunitária exibem troféus

ela, a secretaria da Saúde já é bem sobrecarregada sem a dengue. “Então, imagine a situação caso essa doença chegue aqui, já que ela tem diversos graus de gravidade”, afirma. Para Josmar dos Santos, diretor do departamento de Esportes da UAB, a Rústica Comunitária é importante, pois divulga o nome da entidade inclusive para fora de Caxias, ao mesmo tempo em que promove

um estilo de vida saudável. Para Josmar, a parceria entre a UAB e as secretarias de Saúde, assim como a de Esporte e Lazer, proporciona que mais atletas participem da corrida, fortalecendo o evento. “O departamento de Esportes da UAB agradece ao apoio da secretaria da Saúde e da Smel. Sem o apoio destes parceiros seria mais difícil a realização da Rústica”, afirma Josmar.

Confira quem foram os vencedores em cada categoria Rústica

Mini Rústica Geral masculino 1º Nikolas Michel Lofredo

Geral feminino 1ª Rafaela Lévis Maróstica

Geral masculino 1º Anderson de Paula Maciel 2º Moisés Machado 3º Alisson Garcia Sisti 4º Gilmar da Silva 5º Alceu do Nascimento da Silva A – 14 a 17 anos 1º Leonardo de Ataíde Melo 2º Gabriel da Silva Costa 3º Jonathan David da Silva 4º Guilherme dos Santos Fonseca 5º David Costa de Matos Jr.

C M Y K

B – 18 a 24 anos 1º Richard da Silva Costa 2º Osvaldo do Nascimento 3º Endrigo Borges 4º Guilherme Mari 5º Deverson Segobia M1-10 a 11 anos 1º Nikolas Michel Lofredo 2º Brayan Moraes da Silva 3º Robert Boeira 4º Luiz Guilherme Gama da Rosa 5º Gabriel Holdorf de Macedo 6º Vitor Rocha 7º Jeferson Moraes Santos 8º Daniel Camargo da Silva 9º Ruan Gabriel de Oliveira 10º Gabriel Salgado Jardim

M3 – 10 a 11 anos 1ª Rafaela Lévis Maróstica 2ª Maria da Silva Boeira 3ª Bianca Soso 4ª Taís Wommer 5ª Letícia Wommer 6ª Taciane Vasconcellos 7ª Karen de Souza de Jesus 8ª Jenifer de Jesus Gaia 9ª Thainá Ragnini 10ª Rafaela Lima de Souza

M2 – 12 a 13 anos 1º Vinícius Braga de Oliveira 2º Henrique Maciel Vieira 3º André Vitor de Oliveira 4º Cristian Oldone de Araújo 5º Jhonatan Rocha 6º Gabriel de Lima Arruda 7º Lucas Camargo Munaretti 8º Filipe Trevisan Silveira 9º Henrique Trevisan Silveira

M4 – 12 a 14 anos 1ª Mikaela Caroline dos Santos 2ª Bruna Policeno da Silva 3ª Daniela Borges 4ª Kimberly de Souza da Silva 5ª Thaís Santos da Cunha 6ª Carolina Santos de Oliveira 7ª Rayane dos Santos Soares 8ª Maira Melo Escobar 9ª Juliane da Rosa da Silva 10ª Ana Vitória Vargas Ximenes

C – 25 a 29 anos 1º Plínio Omar Pedroso 2º Wagner Alencar Hennicka 3º Willian Tavares Hahn 4º Douglas de Almeida 5º Leonardo Rech D – 30 a 34 anos 1º Fernando do Canto Zysko

2º Ronaldo Sponga 3º Everson Junior Boschetti 4º Ivonir dos Santos 5º Lucas Castro da Rosa E – 35 a 39 anos 1º Leonardo Souza de Carvalho 2º Sérgio Vanderlei Soares Sisti 3º Nereu dos Passos Ribeiro 4º Luiz Américo da Silva Capitão 5º Moacir Matos Serpa F – 40 a 44 anos 1º Clademir Colombo 2º Claudiomiro Boeira 3º Carlito Tertuliano 4º Mauro Cardoso 5º Vilmar Consenso G – 45 a 49 anos 1º Jaime Maria da Rocha 2º Jesus Cesar Soares Lopes 3º Gilnei Rafael Gomes 4º André Luiz de Oliveira 5º Cláudio Rudinei Larossa H – 50 a 54 anos 1º Gilmar Bueno de Oliveira 2º Irineu José Bertin 3º Sebastião Luiz de Souza 4º Sidney Fernandes 5º Celso Antônio Gonçalves I – 55 a 59 anos 1º Heitor Spadari 2º Armelindo Ângelo Pianta 3º Nei Edison Fernandes 4º Luiz Pistorello

Melhores do masculino recebem troféus

J – 60 a 65 anos 1º Carlos Augusto Leite 2º Roque Graff

K – 66 anos em diante 1º Pedro Olavo Pereira 2º Pedro Batista da Silva 3º Antônio Hélio Gonçalves 4º Sebastião Marques da Rosa 5º Luiz Pedro Bisol Geral feminino 1ª Hélen Spadari 2ª Suélen Spadari 3ª Dayse dos Santos Santos 4ª Raquel Bombardelli 5ª Margarete Rodrigues da Silva L – 14 a 17 anos 1ª Franciele da Silva Costa 2ª Francieli Ribeiro Goss 3ª Franciane da Silva Costa 4ª Caroline Borges 5ª Deise Isabela de Oliveira M – 18 a 26 anos 1ª Franciele Addfo Cerres 2ª Débora Priscila Gomes 3ª Andréia Russi Lazarini 4ª Franciele Piazza 5ªJocelei Campo N – 27 a 36 anos 1ª Quelen Fogaça Alves 2ª Carina Regina Velho 3ª Janete Gregio 4ª Vanessa Nunes Pinheiro 5ª Daiane Piazza O – 37 a 44 anos 1ª Rosane Duarte 2ª Ana Lúcia Soares de Lima 3ª Catia Scarton 4ª Helena Simone Berti 5ª Caren Lisiane Nogueira P – 45 a 52 anos 1ª Mara Quissini 2ª Terezinha Fonseca


C M Y K

Jornal dos Bairros Novembro 2013

Geral

11

UAB Cultural sedia fórum dos pontos caxienses Foto: Márcia Aline Maisner

Gestão e sustentabilidade foram os temas do 3º Fórum da Rede de Pontos de Cultura de Caxias do Sul, realizado nos dias 8 e 9 de novembro. O UAB Cultural sediou o evento que reuniu todos os nove pontos que Integrantes de nove pontos participaram do Fórum no UAB Cultural existem atualtura e gestão participativa”, foi feita por mente no município. João Pontes, que é mestre em sociologia O Fórum, com o tema “Pontos de pela UFRGS e diretor de Cidadania e DiCultura: Sustentabilidade e Gestão”, teve versidade Cultural na secretaria estadual o objetivo de possibilitar a reflexão sobre de Cultura do RS. o conceito e as alternativas de sustentaPara Flávio Fernandes, tesoureiro bilidade junto às experiências de gestão da UAB e coordenador do UAB Cultural, dos Pontos de Cultura. o Fórum foi uma grande oportunidade A abertura foi realizada na noite para se pensar a sustentabilidade finande sexta-feira, com diversas apresentaceira dos pontos. “Também é gratificante ções culturais. O sábado começou com ser anfitrião de um evento deste porte”, debates e mesas redondas, composafirma Flávio. tas por integrantes dos pontos e me“Com um olhar multifacetado e ao diadores que debateram a “Valorização mesmo tempo agregador, o 3º Fórum das manifestações étnicas locais e o fomentou o debate sobre as alternativas turismo’,’Formação, produção e gestão de sustentabilidade e gestão trazendo cultural’ e ‘Valorização das manifestapalestras e oportunizando um colóquio ções culturais e artísticas e populares’. entre os Pontos de Cultura para que fosJá a tarde, o 3º Fórum contou com sem avaliadas e divulgadas ações gestopalestrantes convidados reconhecidos ras construídas na Rede”, relata Elaine em todo o RS. Michel Bregolin, especiaCavion,coordenadora da Rede de Pontos lista em gestão e desenvolvimento susde Cultura de Caxias. tentável do turismo e coordenador do O 3º Fórum foi realizado após os curso de Turismo da UCS, conduziu o pré-fóruns, na etapa municipal e local. tema “Turismo: Indicador de qualidade A etapa local foi responsável por levar a de vida e mecanismo de apoio ao dediscussão realizada no pré-fórum munisenvolvimento cultural”. Após, a palestra cipal às comunidades dos pontos, que “Alternativas para financiamento de proconstruíram as contribuições. Estes jetos culturais” foi conduzida por Dedé apontamentos foram apresentados no Ribeiro. Ela é produtora desde 1977, atu3º Fórum Municipal, por todos os ponando em todas as áreas da cultura. A tertos integrantes da rede. ceira palestra da tarde, “Pontos de Cul-

Dia 23: lazer, diversão e informação no Parque dos Macaquinhos Uma grande atividade está prevista para o dia 23 de novembro, à partir das 13h, no Parque dos Macaquinhos, buscando chamar a atenção para a saúde do homem, sobretudo para o câncer de próstata. “A Matiada pela Vida” é promovida pelo Centro de Auxílio às Pessoas com Câncer (CAPC) em parceria com diversas entidades, como a UAB, Prefeitura Municipal, universidades, entidades de classe e sindicatos e contará com diversas ações de entretenimento e lazer. A UAB estará presente no evento através de diversos departamentos, como Esporte, Saúde e Cultura. Estão previstos shows, distribuição de erva-mate, atividades esportivas, distribuição de materiais informativos buscando a prevenção de doenças que atingem a população masculina. A Prefeitura de Caxias também estará presente através de suas secretarias, com a distribuição de mudas nativas, medição da pressão arterial, orientações de combate à dengue e sobre a posse responsável de animais.

O “Matiada pela Vida” tem como objetivo reunir o maior número de famílias, com entretenimento e lazer, trazendo informações sobre a saúde dos homens justamente para eles, os homens. A atividade integra a programação do Novembro Azul, campanha realizada neste mês que busca conscientizar os homens para o câncer de próstata.

Saiba Mais: Novembro Azul Novembro Azul é um campanha de conscientização realizada por diversas organizações no mês de novembro. Ela é voltada para a sociedade e aos homens e foca a importância da prevenção e do diagnóstico precoce do câncer de próstata e outras doenças masculinas. Em vários países, o Novembro Azul

é mais do que uma simples campanha de conscientização. Há reuniões entre os homens com o cultivo de bigodes (ao estilo Mario Bros), símbolo da campanha, onde são debatidos, além do câncer de prostáta, outras doenças como o câncer de testículos e depressão entre os homens. O movimento surgiu na Austrália, em 2003.


Jornal dos Bairros

Bem Estar

Novembro 2013

Iogurte para uma vida mais saudável Indicado para todas as faixas etárias, seja homem ou mulher, o iogurte é um alimento que traz inúmeros benefícios para a saúde e o bem-estar. Além de contribuir (em muito) para o bom funcionamento do intestino, o iogurte também é riquíssimo em cálcio, o que é importante para manter os ossos e dentes fortes. Para as crianças, o cálcio é fundamental pois ajuda a constituir todo o esqueleto. Já para os adultos, sobretudo as mulheres, o cálcio é um dos principais fatores para combater e prevenir a oesteosporose. Mas não é apenas a grande presença de cálcio que faz do iogurte um alimento saudável e importante. Ele também é rico em proteínas, vitaminas, minerais, fósforo e ainda é um ‘alimento vivo’, isto é, dentro dele, literalmente existem outros organismos vivos (neste

caso, os lactobacilos), que contribuem para o bom funcionamento do nosso corpo, sobretudo do intestino. “O iogurte é um produto fermentado do leite com um sabor ligeiramente azedo, obtido a partir da ação combinada de duas espécies de bactérias, a Streptococcus thermophilus e a Thermobacterium bulgaricum. Essas bactérias consomem a lactose, para obterem energia e em contrapartida eliminam o ácido lático. O leite coalhado preserva a gordura, os minerais e o conteúdo de vitaminas do leite puro, mas apresenta bem menos lactose, sendo então um alimento de mais fácil digestão que o leite”, afirmam os pesquisadores Ana Paula Medeiros, Fábio Dienstmann e Kamila Patricia Bittarello, da Universidade Federal de Santa Catarina, em um estudo sobre o alimento.

Faça em casa Você sabia que pode fazer o seu próprio iogurte em casa, utilizando apenas leite e um pote de outro iogurte?

Veja abaixo e faça você mesmo o seu iogurte. Para crianças, uma receita para substituir o danoninho comprado

Iogurte Natural Ingredientes: 1 litro de leite 1 pote de iogurte natural Como fazer Ferva o leite e quando ele estiver morno, misture o pote de iogurte natural. Coloque em um recipiente com tampa, enrole em um cobertor e aguar-

de 24 horas. Está pronto o iogurte, com a mesma consistência do comprado. Ele deve ser guardado na geladeira e resiste cerca de 15 dias. Atenção: quanto mais quente estiver o leite ao misturar o iogurte, ou então, quanto mais tempo permanecer descansando coberto, mais ácido ele vai ficar.

Yakult Caseiro Ingredientes: 1 potinho de Yakult 1 litro de leite 1 termômetro Como fazer Leve o leite ao fogo. Após começar a ferver, conte 10 segunos e desligue o fogo. Deixe esfriar na própria panela em

que ferveu. Enquanto isso, monitore a temperatura com o termômetro e aproximadamente, quando o leite estiver a 37ºC, adicione o copinho de yakult original. Mexa um pouco e cubra a panela com uma pano e deixe em repouso por 1 dia. Depois desse tempo, coloque na geladeira e seu yakult estará pronto.

Danoninho Caseiro Ingredientes:

Como fazer

1 lata de leite condensado 1 caixa de creme de leite 1 copo de iogurte natural 1 suco em pó sabor morango

Ponha os ingredientes no liquidificador e bata de 3 a 4 minutos ponha em tacinhas ou em uma taça grande. Leve para geladeira por 3 horas. Atenção: o pó de suco artificial pode ser substituído por suco natural.

12


Jornal dos Bairros Novembro 2013

Espaço Comunitário

Cooperação e solidariedade são pilares no Jardim Oriental Foto: Karine Endres

Amob quer revitalizar centro comunitário construído pelos próprios moradores

tro estão péssimas. “Não tem Cooperação e solidarieum banheiro de material no escomo realizar nenhum evento dade são as marcas do Jardim paço interno, o que aconteceu com muitas pessoas, pois o Oriental só quando foi construída a copiso do centro está caindo. O No loteamento Jardim zinha. Todos os equipamentos, espaço ficou quatro anos abanOriental, na região Esplanada, como mesas e bancos sempre donado. O pessoal da comunicooperação e solidariedade foram conquistados através da dade não participou muito e a são mais do que sentimentos. força comunitária, com doadiretoria que estava na Amob São atos de construção coletições de moradores. não atuou e não prosseguiu va dos espaços da comunidaEm 2006, foi construída a com a manutenção e melhoria de. Tanto o centro comunitário capela morturária, embaixo da do espaço. E toda a casa quanto a caque não recebe atenção, pela mortuária Espaço Comunitário: apenas se degrada”, afirdo loteamenma a presidente. to foram consCentro Comunitário Maria Elisa está truídos basicaJardim Oriental promovendo atividades mente com os para arrecadar fundos esforços dos 2 Estrutura: área construída de 200 m , para o centro, como alpróprios morachurrasqueira, cozinha equipada com moços e jantas. “Queredores. freezer, geladeira e fogão mos erguer o centro e Ainda em Aluguel: somente para aniversários (R$ colocar pilares que fo1991, uma casa 50,00 / R$ 80,00 com a utilização da ram solicitados à secrede madeira foi cozinha) taria de Habitação, pois comprada em Endereço: Rua Luiz José de Campos, nº 23, a madeira do assoalho Arroio do Ouro Jardim Oriental é boa, mas o suporte e transportado piso está cedendo”, da para Caxias, explica ela. para servir de centro comunitácozinha do centro, também em Para ela, renovar o centro rio. Os moradores contribuíram mutirão. Segundo Ziza, não é é uma forma de fortalecer o com dinheiro e com mão-decobrado nenhum valor para movimento comunitário. “Já esobra, tanto para desmanchar e utilizar a capela mortuária, e tou fazendo o recadastramento transportar a casa, como para a Amob também não recolhe dos moradores e estamos senerguer o novo espaço, na área mensalidade de seus sócios. do bem recebidos e a ideia de verde da comunidade. “Nós mesmos nos organizamos renovar o centro também está “Nesse tempo, éramos para limpar e cuidar do espaço sendo muito bem recebida”, em poucos moradores, mas e quem usa recebe limpo e deiconta ela. éramos bem unidos”, afirma xa limpo”, explica ela. Durante o recadastramena presidente da Amob, Maria Já o centro conta com sato, está sendo solicitada uma Elisa Walter, mais conhecida lão, cozinha e dois banheiros. A contribuição espontânea para como ‘Ziza’. Ela conta que no presidente explica que também cada família. “Quero que o início havia apenas um salão e há equipamentos como freezer povo venha participar e quanum banheiro, construído aine geladeira, embora sejam ando precisarmos, que possamos da na parte externa do centro. tigos. Há mesas e bancos para visitar as casas e sermos receSegundo ela, o centro demorou cerca de cem pessoas. Ela rebidos”, afirma Ziza. muito tempo para contar com lata que as condições do cen-


Jornal dos Bairros Novembro 2013

Bairros

14

Luta por posto de saúde continua no Parada Cristal A Amob do loteamento Parada Cristal completou 31 anos no dia 22 de outubro e realizou duas grandes atividades para comemorar a data. Mesmo em clima festivo, a comunidade não esqueceu a luta para conquistar uma UBS na região. No dia 13 de outubro foi organizado um torneio de futsal, modalidade masculino e feminino, na quadra de esportes do Parada Cristal. Já no dia 19, a comunidade se reuniu em um jantar festivo, que contou com diversas apresentações artísticas. O ‘Show de Talentos’ buscou dar espaço para novos artistas, tanto da comunidade quanto de fora. Nesta noite também foi realizada a entrega da premiação do torneio de futebol. Agostinho Tomiello, presidente da Amob Parada Cristal, explica que um dos objetivos do jantar foi arrecadar recursos para a Associação. E ele já está planejando os atrativos para o próximo aniversário: Agostinho promete um documentário sobre a história da Amob para a festa de 2014. Comemoração e luta A associação de moradores foi fundada em 22 de outu-

bro de 1982, em uma reunião na casa de Ruy Lovatto, que foi também o primeiro presidente da Amob. Segundo Agostinho, desde aquela época, em que a comunidade contava com poucos moradores, até hoje, com cerca de 500 famílias, muitas mudanças foram registradas. “Quando o loteamento começou, era tudo de estrada de chão. Hoje os moradores contam com calçamento, rede de esgoto, ônibus circulando dentro do bairro, energia elétrica e abastecimento de água”, fala Agostinho. Segundo ele, a primeira rede de luz foi construída pelos próprios moradores, mas todas as melhorias, foram intermediadas pela Amob. Embora o loteamento já exista há décadas, a comunidade ainda não conta com diversos equipamentos públicos como posto de saúde, escola infantil e centro comunitário. O loteamento é considerado irregular pela prefeitura, o que dificulta ainda mais a conquista das benfeitorias. Mas, segundo Agostinho, a primeira necessidade é de longe uma unidade básica de saúde, que é reivindicada através do OC desde 2008. “Em todas as nossas reuniões do OC priorizamos a UBS. E com a criação de um novo loteamento pela urbanizadora Rodobrás, entre o Parada Cristal e o Ballardin, o dono da empresa, Ovídio Deitos, doou um terreno para a construção da UBS”, conta Agostinho. “Mas como o loteamento ainda não possui as matrículas, a prefeitura não pode iniciar a obra”, relata o presidente.

Segundo Agostinho, uma reunião foi realizada no dia 5 de agosto entre a secretária municipal da Saúde, Dilma Tessari, coordenador do OC, José Dambrós, representantes da comunidade e do conselho local de saúde e vereadores para discutir a questão. “A secretária assumiu o compromisso de levantar a demanda que teria uma UBS na região do Parada Cristal”, conta Agostinho. A unidade beneficiaria também os loteamentos Parque dos Pinhais, Ballardin, Vila Frangosul e Travessão Porto, entre outros, abrangendo cerca de 4 mil famílias. Até o momento, a Amob já conta com cerca de R$ 470 mil arrecadados através das reuniões do OC, com o apoio dos loteamentos Parque dos Pinhais e Ballardim. “Segundo o que nos foi passado na reunião, a prefeitura teria disponibilidade de complementar o valor para a construção da UBS, mas como falta a matrícula, todo o processo está emperrado”, afirma Agostinho. Novas demandas Com o crescimento constante da região, Agostinho diz que há necessidade de outros serviços. Entre eles está a entrega das correspondências nas casas, e não em caixas postais comunitárias como acontece hoje. “Mas isto também depende da regularização do lo-

Fotos: Salete Dotta

Jantar comemorou 31 anos de fundação da Amob

teamento. A comunidade está grande e não há mais caixinha para todos”, relata o presidente. Outra reivindicação é a construção de uma escola infantil. Hoje as crianças do loteamento são atendidas em Ana Rech, cerca de 6 quilômetros da Parada Cristal. O presidente também aponta que é necessário corrigir a instalação de bocas de lobo e a pavimentação de ruas onde passam os ônibus do transporte público. “Tem uma residência que está sendo ala-

gada porque a boca de lobo foi instalada no lado errado da rua. E o que mais nos revolta, é que a então moradora, hoje falecida, brigou muito para que eles fizessem a instalação correta, mas foi ignorada. Agora as casas estão alagando”, relata o presidente. Há também o problema dos paralelepípidos soltos nas ruas onde circula o transporte coletivo, mesmo com as diversas intervenções da prefeitura no local. “As reformas são muito mal executadas”, acredita o presidente. Foto: Karine Endres

Bueiro foi instalado no lado contrário ao qual a água corre, provocando alagamento


C M Y K

Jornal dos Bairros Novembro 2013

Bairros

Posse festiva no Universitário Foto: Divulgação Amob

15

Vila Verde II funda Amob e quer regularização Foto: Karine Endres

A diretoria da Amob Universitário realizou um almoço para apresentar os integrantes eleitos à comunidade. A atividade foi realizada no dia 27 de outubro, no CTG Rodeio Minuano. A posse festiva foi seguida por um almoço comunitário, que buscou a confraternização entre moradores e diretores da Amob. Ao todo, cerca de 300 pessoas participaram do evento. A festa foi animada ao longo da

tarde com a música de César Freitas e contou com a participação de representantes da UAB, da Fracab, da secretária municipal da Educação, Marléa Alves, de presidentes das Associações de Moradores vizinhas, do presidente de honra da Amob Madureira e da UAB, Luiz Pizetti e representantes de vereadores e deputados. A diretoria do Universitário é encabeçada por José Ivan Melo e conta com João Clemente Corte como vice.

Moradores ocuparam área próximo ao Planalto, mas querem regularizar

No dia 25 de agosto, a comunidade do Vila Verde II, na região do Planalto, fundou a sua Associação de Moradores de Bairros e aclamou Noberto Leite como o presidente da entidade. O loteamento é irregular e fruto de ocupação iniciada há cinco anos, quando uma grande área verde ao lado do Vila Verde foi vendida para uma urbanizadora de Caxias. A empresa comprou 10 hectares dos herdeiros do dono da área, e na medição, sobrou um trecho com cerca de 90 metros de largura e 400 metros de extensão. Esta faixa que não foi ocupada pelo urbanizador não foi reivindicada pelos herdeiros na época, e era considerada área verde e ‘sobra de terra’ pelos moradores da região. As famílias ocuparam o terreno e agora, após cinco anos, os herdeiros reapareceram, reivindicando a reintegração de posse da área. Hoje, mais de 200 famílias estão no local. Para Noberto, a fundação da Amob é

importante para unir as famílias e ter mais força na hora de negociar a propriedade da área. “O objetivo é adquirir a área, porque já construímos nossas casas e a maior parte dos moradores não tem condições de pagar aluguel, afirma. Além de regularizar a propriedade dos terrenos, a Amob pretende fomentar a criação de uma cooperativa habitacional para apoiar os moradores com os gastos na área. “A ideia é que cada família contribua com um valor mensal, mesmo que baixo, mas fixo, para quando precisarmos construir ou manter uma rede de saneamento, de esgoto ou de luz, por exemplo. Não queremos toda a hora estarmos pedindo para o poder público”, afirma Noberto. Segundo o presidente, a comunidade não conta com água regularizada, mas já notificou o Samae sobre isso. Além disso, outras demandas importantes são as rede de esgoto e luz, que também são irregulares.

Galópolis comemora Durante os dias 17 a 27 de outubro, a Semana de Galópolis movimentou o distrito de Caxias. No dia 18, a Associação de Moradores de Galópolis (Amog) realizou o jantar comemorativo aos 25 anos de sua fundação. A Associação dos Moradores de Galópolis teve seu início no ano de 1988 quando um grupo de pessoas da comunidade de Galópolis sentiu a necessida-

Foto: Andréia Copini

de de que houvesse no bairro, um órgão que os representasse junto ao Poder Público, com a finalidade de solicitar melhoramentos, obras ou serviços.


Jornal dos Bairros

Dia das Crianças

Novembro 2013

16

Festa para alegrar os pequenos No mês das crianças, algumas associações de moradores se organizam para promover festas para os pequenos de suas comunidades. Em geral, nos locais mais carentes, é somente nas festas

promovidas pelas associações que estas crianças terão acesso à brinquedos novos e guloseimas. Cada associação costuma organizar a sua festa de acordo com as características de sua

comunidade. No Cruzeiro, a festa foi realizada no dia 6 de outubro, na praça do bairro (duas primeiras fotos à esquerda). No mesmo dia também aconteceu a festa no São Victor Cohab (duas últimas fotos à esquerda). Já no Parque dos Pinhais, a festa foi no dia 12 de outubro, no centro comunitário (duas últimas fotos à direita). A comunidade do Santa Lúcia Cohab (duas primeiras fotos à direita), realizaou sua festa no dia 19 de outubro. Em todos estes locais, esta é mais uma oportunidade de integração da comunidade, além de fortalecer os vínculos com as crianças, oportunizando momentos de diversão.

Fotos: Cláudio Teixeira e Carla Cristina Lima


Jornal dos Bairros | Novembro de 2013