Jornal do Rebouças - Edição 93

Page 1


2

JORNAL do REBOUÇAS - Edição nº 93 Maio de 2022


JORNAL do REBOUÇAS - Edição nº 93 Maio de 2022

3

Dynâmico há 24 anos oferecendo educação de qualidade!

O

Curso e Colégio Dynâmico foi fundado em 1998 a partir de previsões e prospecções feitas à luz da realidade. A excelência na qualidade do ensino levou o Dynâmico a se expandir sempre baseado no seu principal pilar: a credibilidade. O Dynâmico está situado no Largo da Ordem, ponto central da cidade, por onde passam as linhas de ônibus interligando todos os bairros de Curitiba e Região Metropolitana. O Dynâmico oferece cursinho preparatório para a UFPR e ENEM, ensino médio regular e curso preparatório para Policia Militar do Paraná. Além disso, a instituição dispõe da Editora Dynâmico, que comercializa apostilas e material didático. O Sistema Educacional Dynâmico também é mantenedor de uma universidade com polo na Mateus Leme: a Universidade Paulista (UNIP), que oferece uma variedade de

cursos de graduação e pós-graduação na modalidade EAD e semi presencial. O Colégio e Pré-Vestibular Dynâmico tem como objetivo oferecer serviço na área de educação, tornando-se reconhecido pela boa formação de estudantes no Ensino Médio. Assim como, tem o compromisso de preparar alunos para o vestibular, conquistando altos índices de aprovação. Missão: Auxiliar no crescimento dos alunos e desempenho em testes seletivos, contribuindo para sua formação e tornando-os cidadãos capazes de fazer boas escolhas. Valores: Cultivo do Conhecimento: Internalizar a cultura do conhecimento, criar o hábito e o gosto do aprendizado. Apresentar aos alunos o

saber, a capacidade de entender, criticar e criar. Desenvolvimento e preparação: Visualizando as tendências e os valores do mundo atual, preparamos os alunos para os vestibulares, direcionando-os para que deem continuação aos seus estudos e formação. Para que estes se desenvolvam no mercado de trabalho e enriqueçam suas vidas. Formação de Cidadãos: Como instituição de educação, tem o dever de criar um ambiente que transforme as próximas gerações, proporcionando

que estes sejam capazes de compreender o mundo em que estão inseridos e transformá-lo, buscando sempre a benevolência, paz, justiça e felicidade. Dinâmica: Transformar a forma de ensino, de forma mais dinâmica, buscando apresentar o conteúdo de forma diferente, atraindo o interesse dos alunos pelo conhecimento. Vem para o Dynâmico www.dynamico.com.br


JORNAL do REBOUÇAS - Edição nº 93

4

Maio de 2022

Coluna Jurídica

Rua da Cidadania da Matriz População aproveita programação do aniversário dos 25 anos

A

Rua da Cidadania da Matriz, na Praça Rui Barbosa, amanheceu lotada nesta sexta-feira (13/5). O motivo foram as atrações organizadas para celebrar os 25 anos de funcionamento do local e que incluíram a promoção de hortifrútis no Sacolão da Família, distribuição de mudas de árvores nativas, atividades físicas e culturais. Criada na primeira gestão do prefeito Rafael Greca (1993-1996), a Rua da Cidadania da Matriz hoje funciona como um importante centro de eventos, serviços públicos e comércio variado reunidos sob o mesmo polo coberto. O prefeito Rafael Greca foi conferir as duas exposições fotográficas comemorativas – uma sobre a história da Rua da Cidadania e seu entorno e outra sobre a maternidade entre mulheres negras. A primeira poderá ser vista até o fim do mês. “São 25 anos dessa magnífica sede que tirou o comércio popular do relento, do antigo camelódromo existente na Praça Rui Barbosa, para dar a ele o status de mercado qualifica-

do e local de encontro da população”, observou Greca. A Rua da Cidadania também oferece serviços públicos descentralizados da Prefeitura, entre outras comodidades. Em nome dos cerca de 400 permissionários atuantes na Rua da Cidadania da Matriz, a artesã Esoraide da Silva recebeu cumprimentos do prefeito. Ela está no local desde a inauguração, vendendo peças de vestuário em crochê que produz. Greca também ajudou a equipe da Administração Regional da Matriz a distribuir o bolo de aniversário da festa, oferecido pelo Sindicato da Indústria de Panificação e Confeitaria do Estado do Paraná e que terminou rápido, apesar do tamanho. Agência do Sine A FAS (Fundação de Ação Social) aproveitou a data para inaugurar no local dois de seus serviços: a agência do Sine (Serviço Nacional de Empregos), que até então funcionava na Rua Monsenhor Celso, e uma sala de cursos do programa Liceu de Ofícios.

Você sabe o que é o fundo de conservação de imóvel? por Dra.

Suellen Kock Silveira

acontecerem durante a locação do imóvel. Entre

E

ste mês, diante de uma situação atípica em nosso escritório, optei em abordar com vocês, acerca do FCI, ou seja, o Fundo de Conservação de Imóvel que vem acoplado no aluguel residencial. Basicamente

Isso porque é normal alguns imprevistos

significa

dizer

que

os danos mais comuns estão vidros quebrados, desgaste da pintura, problemas hidráulicos e deterioração de pisos e azulejos. Esse tipo de avaria é identificado na vistoria final, realizada no momento da entrega das chaves. Sendo

o

assim, o FCI pode ser cobrado legalmente por

percentual de cerca de 3% a 8% do valor mensal

imobiliárias e proprietários, desde que haja um

do aluguel fica guardado pela imobiliária ou

acordo entre as partes. A cobrança deve ainda

pelo proprietário do imóvel, com o intuito de

estar especificada no contrato de aluguel e ser

formar uma reserva financeira para assegurar

incluída no comprovante de pagamento mensal.

que o imóvel passara por todos os reparos

O valor da rescisão contratual é composto por

necessários na devolução. Ou seja, este valor fica

pequenos serviços de reparos e pintura e saldos

destino aos eventuais reparos que se fizerem

do aluguel e de contas como energia elétrica,

necessários, quando o inquilino entrega o bem.

água e condomínio.

A ideia que tanto o proprietário quanto

No caso de os valores da manutenção

inquilino sejam beneficiados com o FCI, ao

excederem o saldo do FCI, o inquilino que

passo que, quando da entrega do imóvel, este

está entregando o imóvel deverá apenas

seja devolvido nas mesmas condições que fora

complementar a quantia.

alugado, sem que o inquilino tenha a necessidade

Por fim, é importante destacar que caso

de desembolsar mais valores quando sair do

não haja necessidade de manutenção no

imóvel alugar. FCI é uma segurança para ambas

momento da entrega das chaves, o dinheiro

as partes. Pagando esse valor mensalmente,

deve ser devolvido ao inquilino, atualizado

incluso no boleto do aluguel, o inquilino cria

e corrigido. Fique atento aos seus direitos e

uma reserva para arcar com as despesas de

sempre esteja instruído por profissional da

reparos no imóvel quando for desocupá-lo.

advocacia habilitado e de sua confiança!

Suellen K. Silveira é Advogada. Contato: 3538-2978 | 98470-4679


JORNAL do REBOUÇAS - Edição nº 93

5

Maio de 2022

Uma cidade melhor

Participe dos encontros presenciais do Fala Curitiba

M

oradores de 15 bairros da cidade foram os primeiros a serem ouvidos ao longo da semana nas reuniões presenciais do Fala Curitiba 2022. Os encontros, sempre das 19h às 21h, continuam até o fim do mês e são uma oportunidade para a comunidade definir demandas prioritárias para o orçamento municipal para o ano que vem. Serão 52 encontros para atender a população dos 75 bairros da capital. As maiores demandas entre as prioridades coletivas, até o momento, estão nas áreas da Segurança, seguida de Cultura, Obras Públicas, Projetos Viários e Saúde. Mais atenção às árvores e à iluminação pública são os pedidos dos moradores do bairro Jardim Botânico, segundo a presidente do Conselho Comunitário de Segurança (Conseg) local, Elisangela Tonet, que compareceu à reunião desta quinta-feira (12/5). “Nosso bairro é antigo e bastante horizontal, essas medidas fazem a diferença para nossa segurança”, diz. Além desse cuidado, a presidente da Associação de Moradores do bairro, Ellen Andreis, inclui entre as preocupações a sinalização de uma via de mão dupla em

que os motoristas abusam da velocidade. Os dois grupos também pedem atenção ao aumento de pessoas em situação de vulnerabilidade. Etapas As reuniões acontecem na segunda etapa do programa. A primeira, já finalizada nos meses de março e abril, tinha como objetivo a determinação das prioridades do município para o ano seguinte, a Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO). Este ano, a população contou, além da internet, pelo fala.curitiba.pr.gov.br, com pontos itinerantes para participar da consulta. A consulta pública para a LDO 2023 esteve aberta entre os dias 7 e 31 de março, com a contribuição de 6,4 mil cidadãos, em 7,2 mil participações com o credenciamento de mais de 34 mil indicações. Os participantes das dez regionais indicaram priorizar investimentos em Assistência Social, Obras Públicas, Segurança, Meio Ambiente e Saúde. Desde o dia 11 de abril, a população vem participando da segunda etapa do Fala Curitiba, que consiste na sugestão das prioridades que serão atendidas pela Lei Orçamentária Anual (LOA). Também há equipes em diversos pontos da cidade

para o preenchimento dos formulários, até o final de maio. Primeira Infância Quem for às reuniões nos bairros também vai poder contribuir com sugestões para o Plano Municipal pela Primeira Infância de Curitiba, que tem como objetivo a proteção aos direitos das crianças até os 6 anos de idade. Entre as diretrizes estão a erradicação do analfabetismo, superação de desigualdades educacionais, formação para o trabalho e a cidadania. As ações estão alinhadas ao Marco Legal da Primeira Infância (Lei 13.257).

» Regional Santa Felicidade: Paróquia Santa Margarida - R. José do Valle, 1.160

» Regional Tatuquara: Rua da Cidadania do Tatuquara - R. Olivardo Konoroski Bueno, 100

Data: 25 de maio - 19h » Regional CIC: Clube da Gente - R. Hilda Cadilhe de Oliveira, 700

» Regional Portão: Paróquia do Senhor Bom Jesus do Portão (Igreja Nova) - R. João Bettega, 206

Data: 26 de maio - 19h » Regional Bairro Novo: Capela São Sebastião - R. Nicola Pellanda, 8.025

» Regional Boqueirão: Esc. Mun. Francisco Derosso - R. Francisco Derosso, 905

Data: 23 de maio - 19h » Regional Boa Vista: Abembar - R. Santa

» Regional Boa Vista: Col. Est. Ermelino de Leão - R N. Sra. de Nazaré, 900

Gema Galgani

» Regional CIC: Esc. Mun. Heitor Alencar

Data: 24 de maio - 19h » Regional Bairro Novo: Esc. Mun. Herácli-

Furtado - R. Robert Redzimski, 150

to Fontoura Sobral Pinto - R. Lúcio De Oliveira

dos Santos dos Últimos Dias - R. Francisco

Lara, 75

Castellano, 365

» Regional Cajuru: Igreja de Jesus Cristo

» Regional Boqueirão: Esc. Mun. Maria Au-

» Regional Pinheirinho: CTG - BR-116,

gusta Jouve - R. Pastor Antonio Polito, 1171

19.439

» Regional Boa Vista: Esc. Mun. Eny Caldei-

» Regional Portão: Complexo de Saúde

ra - R Guilherme Ihlenfeldt, 245

Pequeno Cotolengo - R. José Gonçalves Jú-

» Regional Cajuru: Igreja Rosário de Belém

nior, 140

- R. Amador Bueno, 627

» Regional Matriz: Asilo São Vicente de

» Regional Portão: CMEI Nice Braga - R.

Paula - R. São Vicente, 100

Bocaiúva, 351

» Regional Tatuquara: Igreja São João

» Regional Matriz: Igreja Santo Agostinho

Batista - Estr. Delegado Bruno de Almeida,

- R. Eurípedes Garcez do Nascimento, 1.035

8.031


6

JORNAL do REBOUÇAS - Edição nº 93 Maio de 2022

Canal de denúncias anônimas Coluna Tudo no Seu Tempo! contra abuso sexual infantil Muitos juízes, poucos médicos

A

garantia do sigilo é, muitas vezes, fator essencial para que o cidadão denuncie um crime. Em casos de abuso sexual de crianças e adolescentes, em que o abusador muitas vezes é alguém próximo da família ou até mesmo um familiar, o sigilo pode ser determinante. Por isso o Paraná possui o Disque Denúncia 181, uma ferramenta efetiva no combate à criminalidade. Em alusão ao Dia Nacional de Combate ao Abuso e à Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes, celebrado em 18 de maio, o secretário da Segurança Pública, Wagner Mesquita, reforça a importância de os paranaenses denunciarem o crime e por meio do 181, de forma totalmente anônima e sigilosa. “O 181 é uma forma de ligação direta entre população e forças policiais, que permite também a integração entre os órgãos de segurança. Com as denúncias recebidas pelo canal é possível dar andamento direto aos crimes, encaminhando para os órgãos competentes, para que eles possam atuar de maneira efetiva nas investigações criminais”, afirmou o secretário.

As informações recebidas via site www.181.pr.gov.br ou telefone 181, são repassadas para as forças policiais de forma privada. Isso é possível devido às linhas telefônicas digitais criptografadas e um site com proteção aprimorada totalmente seguro, garantindo total sigilo do denunciante e das informações. Canal: O Disque Denúncia 181 é um programa de Estado desenvolvido como instrumento de combate à criminalidade. Atende outras 53 naturezas criminosas, que são encaminhadas para diversos órgãos, resultando na prisão de criminosos e na apreensão de ilícitos (drogas, armas, produtos de contrabando), além de auxiliar na captura de foragidos da justiça e busca de pessoas desaparecidas, dentre outras inúmeras providências, unificando as forças de segurança em um sistema de informação anônimo e sigiloso. Data: O Dia Nacional de Combate ao Abuso e à Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes foi instituído pela Lei 9.970/2000, em memória à menina Ariceli Crespo, de 8 anos, que foi raptada, violentada e assassinada em 18 de maio de 1973, em Vitória, no Espírito Santo.

por Jarbas

O

J. Silva

que é mais fácil, julgar ou tratar? A resposta é simples: JULGAR! Porque não dá trabalho. Claro que não me refiro aos prezados juízes que possuem pilhas de processos em suas mesas, e que mesmo cercados de auxiliares, após horas de estudo sobre cada caso, ainda assim emitem sentenças que nem sempre condizem com a verdade, e inocentes são condenados. Refiro-me a nós, leigos da justiça, prontos a apontar dedos, a encontrar motivos, justificativas, a condenar o outro com avidez, com ira, sem compaixão. Todavia essa disposição para acusar o outro e nos livrarmos das nossas culpas nos leva ao início de tudo quando Adão acusou Eva de darlhe do fruto proibido o qual Deus, o Criador, dissera para que não comesse, “E Deus perguntou: "Quem lhe disse que você estava nu? Você comeu do fruto da árvore da qual lhe proibi comer? " Disse o homem: "Foi a mulher que me deste por companheira que me deu do fruto da árvore, e eu comi." (Gênesis 3:11,12). Podemos ver aqui, há milhares de anos, como o homem julga tão facilmente o outro, tirando de cima de si a responsabilidade pelos seus maus atos. E antes de culparmos Adão, olhemos para nós, não é assim que nos comportamos diante de situações que poderão apontar para nossos erros, nossas falhas de caráter, nossos desvios de conduta? Destacar, salientar, realçar o erro do outro, muitas vezes, é motivo para encobrir a nossa culpa, a nossa falta de responsabilidade; mostra a

nossa inclemência e intolerância. Quando Jesus diz: “E o segundo é semelhante a ele: 'Ame o seu próximo como a si mesmo'.” (Mateus 22:39), quer Ele dizer que é necessário que nós queiramos fazer ao próximo aquilo que gostaríamos que fizessem conosco, porque nenhum de nós queremos ser julgados, mas compreendidos e aceitos; nenhum de nós queremos que as pessoas façam mau juízo de nós, mas que ouçam as nossas explicações, entendam que podemos errar, pois somos humanos. Pensando assim, todos precisamos mais de médicos do que de juízes, visto que as nossas fraquezas, nossa fragilidade, nossa brevidade não nos dá o direito de nos posicionarmos acima dos outros e sentenciá-los, mas sim de nos compadecermos dos nossos semelhantes e agir com eles como Cristo falou em Mateus 7:12: “Assim, em tudo, façam aos outros o que vocês querem que eles façam a vocês; pois esta é a Lei e os Profetas.” (Mateus 7:12), todavia nem sempre nos atemos a esse princípio. Por fim, o médico, ao receber um paciente, age conforme seu juramento, cuidar do ser humano, não de classes sociais, etnias ou credo. Precisamos de mais “médicos”, pessoas que olhem para o próximo com olhar do Médico dos médicos, olhar compassivo, perdoador, amoroso. Que não aponte dedos, contudo caminhos sãos a seguir. Que o ombro seja amigo, que a palavra seja bálsamo. Precisamos trocar a toga pelo jaleco para que tenhamos uma sociedade menos agressiva e mais saudável!

Jarbas J. Silva é Professor de língua portuguesa, especialista em leitura e interpretação de texto, Pastor, Escritor e Compositor. Contato: (41) 99235-5117


JORNAL do REBOUÇAS - Edição nº 93 Maio de 2022

7

Maio Amarelo destaca o papel de cada cidadão trânsito

V

ocê sabia que também pode “salvar vidas”? Esta é abordagem da “Campanha Maio Amarelo 2022”, que nesta edição visa destacar o poder de cada cidadão no cuidado com as pessoas no trânsito. Com o tema “Juntos Salvamos Vidas!”, os organizadores do movimento pretendem conscientizar motoristas e pedestres de que não colocar outras pessoas em risco é também uma maneira de salvar vidas e evitar acidentes e lesões nas estradas e ruas brasileiras. No Paraná, a campanha foi oficialmente instituída por meio da Lei Estadual nº 18.624, de 20 de novembro de 2015 e alcança em 2022 seu sétimo ano de ações. Desde então, órgãos públicos e instituições da sociedade civil organizada promovem anualmente ao longo do mês de maio uma série de atividades de conscientização por um trânsito mais seguro em todo o estado. Desde a sanção da lei que instituiu a campanha no estado, o Poder Legislativo realiza anualmente eventos de promoção ao debate sobre prevenção no trânsito. Neste ano, a ALEP promoveu audiência pública “Maio Amarelo: pela vida dos Ciclistas”. O encontro discutiu a infraestrutura de segurança dos usuários de bicicletas em todo no Paraná.

Poder Público A arquiteta da Secretaria de Infraestrutura e Logística, Débora Fonseca Guimarães, informou que a pasta produziu um manual com rotas alternativas para ciclistas. “Temos visto isso como uma forma de criar mais ciclofaixas, tornando-as definitivas”, salientou. Já a engenheira civil e coordenadora de Engenharia de Tráfego e Segurança Rodoviária da Diretoria de Operações do DER-PR, Patrícia Oliveira Pereira, contou as ações do órgão para conter acidentes com ciclistas nas rodovias paranaenses, como a escola de trânsito e um programa de segurança viária. Coordenador da Escola Pública de Trânsito do DETRAN, Michael Bogo, ressaltou atividades desempenhadas pelo órgão para a redução de acidentes. "Realizamos ações em empresas de ônibus, mostrando para motoristas como é estar na pele dos ciclistas. Também temos o Detranzinho, que recebeu bicicletas. Ela será nossa protagonista. Temos ainda a elaboração de manuais de rotas e ciclofaixas. Além disso, desempenhamos atividades junto aos ciclistas nas rodovias, que devem ter seu comportamento alinhado ao espaço. Realizamos ainda uma série de ações junto aos motoristas de caminhão no Porto de Paranaguá para mostrar como é estar na pele

dos ciclistas" enumerou. O coordenador do Programa Pedala Paraná do Paraná Esporte, Rogério Bufrem Riva, usou o espaço para apresentar o programa. "O objetivo do Pedala Paraná é instalar ciclorrotas nos municípios para realização de atividades físicas e o fomento da atividade economia. A demanda foi muito grande. Temos observado que cada vez mais as pessoas têm entendido as propostas. Mais que instalar, queremos fomentar para que as ciclorrotas sejam utilizadas", comentou. O gerente de Programas de Segurança Viária da Superintendência de Trânsito da Secretaria Municipal de Defesa Social e Trânsito de Curitiba (SMDT), Gustavo D'almeida Garrett, deu informações sobre a estrutura cicloviária na capital do Estado. "Nosso trabalho é incansável em prol da segurança viária. Estamos em pleno o Maio Amarelo para trazer a reflexão no trânsito. Temos de pensar o que queremos e o que vamos fazer para que tenhamos mais segurança. Sabemos que são necessários investimentos em educação, engenharia e, sobretudo, na fiscalização do trânsito. Em Curitiba, temos políticas de promoção à ciclomobilidade desde a década de 1980. Temos potencializado cada vez mais estas ações. Hoje são 252 quilômetros de malha

cicloviária na cidade. A nossa é atingir até 2025 cerca de 400 quilômetros", informou. Coordenadora de Projetos do Paranacidade/SEDU, Virginia Thereza Nalini falou sobre o trabalho do órgão no planejamento de espaços para bicicletas nas cidades. "Nossa preocupação é sempre acompanhar a revisão de planos diretores e reforçar a importância de trabalhar a ciclomobilidade, mesmo em municípios pequenos. Por isso, disponibilizamos recursos para construção de ciclovias nos municípios", informou. A audiência também contou com a participação da analista de Desenvolvimento Municipal do Paranacidade/SEDU, Maria Inês Terbeck. A campanha O Maio Amarelo surgiu de uma iniciativa da ONU e da OMS que definiram o período de 2011 a 2020 como a Década de Ação para Segurança no Trânsito. Desde então, maio tornou-se referência mundial para a realização de ações de conscientização de trânsito e o amarelo passou a ser utilizado pela simbologia da atenção, pois sinaliza advertência no trânsito. O objetivo é colocar em pauta para a sociedade o tema trânsito com o intuito de conscientização para redução de acidentes de trânsito.


8

JORNAL do REBOUÇAS - Edição nº 93 Maio de 2022


JORNAL do REBOUÇAS - Edição nº 93 Maio de 2022

Alarmes intermitentes já podem ser multados por perturbação do sossego

C

om a publicação da lei municipal 15.988/2022 no Diário Oficial do Município, desde o dia 3 de maio já podem ser multados por perturbação do sossego os responsáveis pelos alarmes sonoros que, mesmo intermitentes, ressoem por mais de 30 minutos dentro de Curitiba. A proibição vale para sinais sonoros de uso residencial, comercial ou veicular. A nova regra foi aprovada pela Câmara Municipal de Curitiba no dia 20 de abril e sancionada duas semanas depois, pelo Executivo, sem vetos. De iniciativa dos vereadores Jornalista Márcio Barros (PSD) e Dalton Borba (PDT), a nova lei altera o artigo 11 da norma 10.625/2002. Antes da inovação legislativa, só eram enquadrados como perturbação do sossego os casos de alarmes sonoros residen-

ciais e veiculares que soassem continuamente por mais de 15 minutos. Agora, a lei abrange estabelecimentos comerciais e alarmes intermitentes que façam barulho por mais de 30 minutos sem a intervenção do responsável junto à ocorrência. A lei da perturbação do sossego prevê, no artigo 19, multas em dinheiro que vão de R$ 5,3 mil a R$ 10,7 mil. Elas podem ser impostas em caso de reincidência, após os fiscais do município aplicarem notificação por escrito a quem descumprir as regras da norma, e não são as únicas formas de punição a quem for flagrado perturbando o sossego. A lei também prevê cassação de licença ambiental, embargo, interdição parcial ou total e perda de benefícios concedidos pelo município. Fonte: CMC

Radares são religados no Centro e em Santa Cândida

R

adares mais modernos entrarão em operação a partir das 10h de sexta-feira (20/5), em ruas dos bairros Centro e Santa Cândida. A lista completa e atualizada dos radares em funcionamento na cidade pode ser consultada no site da Setran. Os radares são para o monitoramento do limite de velocidade, avanço de sinal vermelho, conversão proibida, parada sobre a faixa de pedestre e conversão obrigatória. Confira o local de funcionamento e o limite de velocidade dos equipamentos:

• Avenida Sete de Setembro, próximo ao número 1.610: limite de velocidade de 40 quilômetros por hora; • Rua Luiz Leão, no cruzamento com a Conselheiro Araújo: limite de velocidade de 40 quilômetros por hora; • Rua Fernando de Noronha, no cruzamento com a João Gbur: limite de velocidade de 40 quilômetros por hora; • Rua João Gbur, no cruzamento com a rua Fernando de Noronha: limite de velocidade de 60 quilômetros por hora.

9

"Doe Sangue Pelo Esporte 2022" vai até 30 de junho

O

rganizado pelo Centro de Hematologia em parceria com Hemoterapia do Paraná (Hemepar) e o HN Biobanco, a campanha "Doe Sangue Pelo Esporte 2022" vai até o dia 30 de junho. A ação é realizada pela Secretaria Municipal do Esporte, Lazer e Juventude de Curitiba. A campanha é uma contrapartida social dos beneficiários do Programa Municipal de Incentivo ao Esporte com participação aberta a toda população. A iniciativa, além de aumentar o número de cadastros de doadores de medula óssea, busca sensibilizar e incentivar a doação de sangue. A campanha existe desde 2003 e é essencial para o período do inverno, onde nota-se, historicamente, uma queda abrupta no número de doações. Esporte: Os três principais clubes de futebol da capital paranaense também aderiram à campanha. Os times de Coritiba, Athletico e Paraná Clube irão oferecer uma camisa autografada pelos jogadores e que serão sorteadas entre os doadores ao fim da iniciativa. Sangue: O Hemepar é o órgão respon-

sável no Paraná pela coleta, armazenamento, processamento, transfusão e distribuição de sangue para 385 hospitais públicos, privados e filantrópicos. Atualmente, o estoque registra falta nos tipos O negativo e A negativo. Também apresenta estado crítico no estoque de sangue tipo O positivo. Cadastro: Para se cadastrar como doador de medula basta dirigir-se até um Hemocentro, preencher um cadastro e coletar uma pequena amostra de sangue para a realização do exame HLA. Os dados do doador e os resultados do exame são inseridos no Registro de Dadores de Medula Óssea (Redome) e, quando é apontada a compatibilidade, o doador é chamado para exames confirmatórios. Se confirmada a compatibilidade o doador seguirá para o transplante, que pode ser feito por punção no osso ilíaco ou por coleta de sangue periférico. A regeneração no organismo do doador acontece após 15 dias. A coleta é feita das 7h30 às 18h, no Hemepar, na Travessa João Prosdócimo, 145. Caso o doador necessite, a coleta pode ser agendada.


JORNAL do REBOUÇAS - Edição nº 93

10

Maio de 2022

Procon-PR alerta consumidores para o golpe do cartão trocado

O

Procon-PR, vinculado à Secretaria de Estado da Justiça, Família e Trabalho, orienta os consumidores para que fiquem atentos quando utilizam cartões de crédito ou débito para não caírem no chamado golpe do cartão trocado. De acordo com um consumidor que registrou o caso no Procon-PR, na compra de um produto, na hora do pagamento, ele foi informado que a operação não havia sido concluída em função de a senha supostamente não ter sido aceita. Digitou novamente e recebeu a mesma resposta. Como uma possível solução, o golpista substituiu a maquineta e, nesse momento, trocou também o cartão – ficou com o cartão do consumidor, o que somente foi percebido no dia seguinte, assim como o prejuízo em sua conta-corrente. “A utilização de cartões de crédito

ou débito para o pagamento de compras, contas e serviços, entre outros, é um caminho sem volta e faz parte da vida cotidiana dos consumidores. Assim como traz facilidades, exige que se tenha alguns cuidados. A prevenção é a melhor conduta nesses casos”, destaca Rogério Carboni, secretário da Justiça, Família e Trabalho. É importante que o consumidor não entregue seu cartão na hora do pagamento. Ele deve inseri-lo na máquina e retirá-lo, sem dar brecha para a substituição, se ainda não tiver o recurso da aproximação. É imprescindível também conferir no visor o valor a ser pago, exigir o comprovante emitido pela máquina de cartão e também a nota fiscal. São garantias para posteriores reclamações não apenas em casos de golpes, mas também em relação a produtos adquiridos.

Inflação

Quais os produtos que mais pesam no bolso do brasileiro

P

esquisa aponta uma queda no poder de compra do cidadão, principalmente nos combustíveis e alimentos. Energia elétrica ameniza impactos. Mesmo após enfrentar períodos críticos durante a pandemia, a instabilidade econômica ainda assola boa parte das famílias brasileiras. O poder de compra do cidadão foi reduzido, sendo este um dos maiores reflexos provocados pela temida inflação. Em abril, o indicador oficial dessa alta nos preços, o Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), ficou em 1,06%. Essa foi considerada a maior variação para um mês de abril desde o ano de 1996, ou seja, num prazo de 26 anos. Enquanto isso, no acumulado de 2022, a alta do IPCA se encontra em 4,29% e no de 12 meses em 12,13% – a maior inflação dentro de um ano desde outubro de 2003. Os dados são do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Vilões da inflação Segundo os dados do IBGE, a pressão exercida na inflação de abril teve como principal responsável a alta nos preços dos combustíveis. Os produtos aumentaram 3,20% entre março e abril, o equivalente a 0,25 ponto percentual no mês. O principal “vilão” foi

a gasolina, com alta de 2,48%. O setor de alimentos, que havia subido no mês de março, continuou a subir em abril, sobretudo aqueles voltados para consumo em domicílio. Dentre as principais subidas, os destaques vão para: a batata inglesa, com alta de 18,28%, o óleo de soja, que subiu 8,24%, o pão francês, cuja alta chega a 4,52%, as carnes, com elevação de 1,02% e o leite longa vida, que apresentou 10,31% de alta. O que também subiu de preço em abril foi o botijão de gás, com alta de 3,32% e acumulada de 32,34%, quando contabilizado o período de 12 meses. Grupo ameniza índice Apesar dos aumentos, houve um grupo que ajudou a amenizar o índice da inflação de abril. Trata-se do setor habitacional, o único a demonstrar uma deflação após a queda nos preços da energia elétrica. O percentual ficou em -6,27%. No dia 16 de abril, houve a volta da bandeira verde para as cobranças tarifárias de energia. Ou seja, foi retirada a cobrança extra na conta de luz, chamada de bandeira de Escassez Hídrica, que vinha sendo aplicada desde setembro de 2021. Ela acrescentava R$ 14,20 a cada 100 kWh consumidos na residência.

Coluna Educação Quem quer ser um professor? por Renato

da Costa

H

ouve um tempo em que a profissão de professor era sinônimo de autoridade, sabedoria, conhecimento e respeito, um exemplo a ser seguido por todos. Aventureiros sequer ousavam estudar de maneira disciplinada a fim de se tornar um professor e fazer parte da história de muitas crianças e adolescentes. O fato é que, já não se sabe mais quando foi esse tempo, ou se em algum dia, ele realmente existiu. Nós professores passamos grande parte de nossas vidas dedicando-nos a leitura, a escrita, a pesquisa e a preparação dos nossos materiais. Muitos nos contestam é bem verdade, fruto é claro de alguns maus profissionais que estão presentes em toda e qualquer profissão. A verdade é que, em sua grande maioria esmagadora, o professor é extremamente dedicado, busca inspiração nas coisas mais simples possíveis e tenta traduzi-las aos seus alunos de maneira pedagogicamente correta. Nas últimas décadas, os professores têm sido alvo cada vez maior da desvalorização e da depreciação de sua carreira. Nossa atividade parece mais sacerdotal, que se mistura com o magistério. Ter uma boa formação parece não

ser o objetivo de uma parte da sociedade brasileira, em especial dos jovens que não se interessam pela nossa profissão, tão pouco enxergam nela possibilidades de ascensão social, pois a carreira é achatada, ou seja, mesmo sendo um excelente profissional dificilmente crescerá mais rápido que seus colegas de trabalho. A educação se faz com diálogo entre os professores e o poder público, quem mais do que nós sabemos as reais demandas e necessidades? Por outro lado, os próprios professores também não colaboram, sobretudo, na escolha dos seus representantes legais. Muitos defendem com garra a educação e o estudo, porém, manifestam apoio a quem não é nem de longe adepto a nossa causa, um professor de verdade. Acabam ficando ao lado de simpatizantes da educação, pessoas até mesmo sem preparo intelectual para responder adequadamente aos dilemas da educação. É preciso deixar de lado as diferenças e apoiar projetos, estudos, trabalhos, artigos de profissionais qualificados e professores que dedicam sua vida ao ensino. Não temos uma bancada da educação entre tantas outras existentes em nosso país, isso é prova da falta de representatividade da nossa classe. Afinal de contas, quem quer ser um professor?

Renato da Costa é graduado em Administração, pós-graduado em Administração Estratégica, Mestre e Doutor em Administração com estágio de Pesquisa e Docência na Universidad Jaume I no Sul da Espanha em 2017, Pós-Doutorando em Gestão Urbana. É membro da ACCUR-Academia de Cultura de Curitiba, membro associado da Academia Paranaense da Poesia, professor há 17 anos, escritor. Contato (41) 99643-4118.

Praça Carlos Gomes está em obras

A

Praça Carlos Gomes no coração da Regional Matriz, está em obras para facilitar e tornar mais seguro o deslocamento de quem caminha por ela e deverá estar pronta antes do fim do ano. Entre as principais benfeitorias a serem implantadas está uma rota acessível em volta da praça. Até as duas palmeiras situadas junto à estação-tubo, na Rua Pedro Ivo, vão mudar de lugar e serem transplantadas para um canteiro mais à frente. Também serão adequadas as rampas de acessibilidade situadas nas es-

quinas da praça e das ruas limítrofes. As duas bancas de revista existentes mudarão de lugar. As mudanças incluirão ainda as floreiras e as lixeiras, que serão iguais às instaladas na Rua XV e colocadas em pontos diferentes da praça. Postes de sinalização e bancos, assim como os guarda-corpos situados junto à estação-tubo, também serão reposicionados. Os canteiros serão mantidos e, alguns, sofrerão pequenas modificações de tamanho. A araucária situada no canteiro de frente para a Rua Marechal Floriano Peixoto não será afetada.


JORNAL do REBOUÇAS - Edição nº 93 Maio de 2022

11

Como harmonizar vinho tinto, branco e rosé

E

xistem algumas “regras” comuns que guiam na escolha do melhor vinho e ajudam a não errar. Um método é o de harmonização por semelhança. Para que os sabores entrem em equilíbrio, é importante que pratos simples venham com vinhos de sabor simples enquanto pratos encorpados ficam bom com vinhos encorpados. Assim não corre o risco de um ofuscar o outro. Outra estratégia é a harmonização por contraste. Por mais contraditório que possa parecer, uma maneira inteligente de combinar o vinho com a comida é buscar a neutralidade com sabores diferentes, mas que se unam no paladar. Que tipo de comida combina com vinho tinto? No princípio mais geral, o vinho tinto harmoniza principalmente com carnes vermelhas, como em um prato de costela na panela de pressão, mas é uma bebida bem versátil. Massas com molho vermelho como macarrão bolonhesa também tem tudo a ver com vinho tinto, especialmente se for um vinho tinto seco. Para uma noite de queijos e vinhos, servir o clássico queijo com vinhos, prefira queijos mais duros para acompanhar o vinho tinto. Mas atenção que até entre os vinhos tintos existem alguns alimentos mais indicados do que outros. Um vinho tinto leve fica bom com massas mais leves ou até uma massa de pizza. E quem disse que só vinho branco harmoniza com frutos do mar? Um vinho tinto seco mais leve fica bom com um bacalhau ao forno. Já o vinho encorpado foi feito para pratos mais acentuados, como um risoto de cordeiro com queijo coalho.

Que tipo de comida combina com vinho branco? Para harmonizar vinho branco, pense em alimentos leves. Com peixes e frutos do mar não tem erro ir com um vinho branco. Um risoto de camarão com vinho branco seco é garantia de sucesso. Carnes brancas como um filé de frango grelhado com limão também combinam com o mesmo vinho. Outras escolhas certas para a bebida são o fondue de queijo, aperitivos como a bruschetta, legumes e queijos moles. Um vinho branco mais encorpado pode vir com receitas ligeiramente mais pesadas, como um filé de salmão ao forno ou lombinho com batatas coradas. Se o vinho branco for mais doce, aproveite para servir com sobremesas que não sejam tão adocicadas, como um cheesecake de goiaba. Com pratos salgados, o vinho branco doce cai bem com queijos maturados como o gouda. Que tipo de comida combina com vinho rosé? O vinho rosé é mais simples e constante. É um vinho feito com uvas tintas, mas mais frescos, frutados e com mais acidez. A bebida é quase um meio termo entre um vinho branco mais encorpado e um vinho tinto mais suave. Por isso, o vinho rosé cai entre os dois também na questão da harmonização com a comida. Carnes magras como um frango assado ao suco de laranja ou uma torta de atum, massas como um macarrão ao molho rosé e preparos com legumes como uma abobrinha gratinada são receitas deliciosas para servir com um vinho rosé. Para os queijos, o vinho rosé anda lado a lado com queijos moles como brie e cottage.


12

JORNAL do REBOUÇAS - Edição nº 93 Maio de 2022