Issuu on Google+

Pág. 1

Vargem Grande do Sul e Região - Outubro de 2013 - Ano V - Nº 50 - Distribuição Gratuita

Pesquisadores brasileiros apresentam estudo em congresso internacional Manejo de irrigação na cultura da cebola sob sistema de plantio direto foi o tema do estudo realizado em São José do Rio Pardo Páginas 6, 8 e 9

Nesta Edição Espírito Santo do Pinhal busca recursos na Secretaria da Agricultura

Cooxupé recebe Prêmio LIDE do Agronegócio pelo segundo ano consecutivo

São Sebastião da Grama cria programa de agricultura familiar na merenda escolar

Página 3

Página 11

Página 16


Pág. 2

Laranja: chuvas podem favorecer floradas

EDITORIAL 10,5 bilhões de reais para agropecuária Os recursos desembolsados pelo Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) entre janeiro e julho deste ano cresceram 50% em comparação ao mesmo período do ano passado, totalizando o recorde de R$ 102 bilhões. No desempenho do banco, tiveram destaque as liberações efetuadas para o segmento de micro, pequenas e médias empresas (MPMEs), que evoluíram 52%, atingindo R$ 37,8 bilhões. As MPMEs participaram com 37% nos desembolsos acumulados do BNDES até julho, somando 615,8 mil operações de financiamento, ou 96% do total. Foram liberados R$ 33,6 bilhões para a indústria, o que representa uma elevação de 47% sobre os sete primeiros meses de 2012. Houve crescimento em todos os segmentos, informou o BNDES. Os demais setores atendidos receberam recursos de R$ 31,3 bilhões (infraestrutura), R$ 26,4 bilhões (comércio e serviços) e R$ 10,5 bilhões (agropecuária). No período de 12 meses encerrado em julho, o BNDES atingiu desembolso também recorde de R$ 190,2 bilhões. Desse volume, mais de 60% foram direcionados aos setores da indústria e infraestrutura. Um aumento de 76% para o setor agropecuário foi registrado em relação a igual período anterior. As liberações para o setor agropecuário alcançaram R$ 16,6 bilhões no período, impulsionadas pela safra recorde deste ano, segundo o banco.

Clima favorável também pode induzir novas floradas segundo Cepea As chuvas que vem sendo verificadas no Estado de São Paulo nos últimos dias trazem certo alívio a produtores de laranja, já que devem favorecer as floradas já verificadas, além de induzir novas, referentes à próxima safra (2014/15). De acordo com pesquisadores do Cepea, após as aberturas de floradas em meados de julho/agosto, o clima no estado permaneceu seco, o que vinha preocupando citricultores quanto ao “pegamento” dessas

Nova florada pode dificultar e encarecer os cuidados no campo e a colheita

flores. Ainda é cedo, contudo, para

clima daqui para frente. O ideal é que

já registraram florações, o tempo seco

qualquer dimensionamento quanto

haja dias de sol e chuva intercalados.

seguido de chuva costuma induzir o

à safra 2014/15. Isso porque, após

Além disso, os produtores consultados

aparecimento de novas flores, o que

o aparecimento das novas flores, o

pelo Cepea receiam a ocorrência de

pode dificultar e encarecer os cuida-

desenvolvimento ainda dependerá do

múltiplas floradas. Nos pomares que

dos no campo e a colheita.

EXPEDIENTE

O Jornal do Produtor é uma publicação mensal, editado à rua Quinzinho Otávio, 64, Centro, Vargem Grande do Sul - SP. E-mail: jornaldoprodutor@gmail.com. Fone: (19) 3641-1392

Jornalista Responsável Bruno de Souza - MTb 46.896 Diagramação, Fotos e Artes Ricardo Falcão - Ton Lefebvre Publicidade Fernando W. Franco - (19) 9310-5700 Eduardo Manzini - (19) 9856-5661 Circulação: Vargem Grande do Sul, Aguaí, Águas da Prata, Casa Branca, Caconde, Campinas (Ceasa), Divinolândia, Espírito Santo do Pinhal, Itobi, Itapetininga, Mococa, Santa Cruz das Palmeiras, Santo Antônio do Jardim, São João da Boa Vista, Mogi Mirim, São Sebastião da Grama, São José do Rio Pardo, Jaú, Tambaú, Tapiratiba, Porto Ferreira, Ribeirão Preto, Bauru. Em Minas Gerais: Sacramento, Araxá, Poços de Caldas e mais alguns municípios do triângulo mineiro.


Pág. 3

Espírito Santo do Pinhal busca recursos na Secretaria da Agricultura Município reforça pedidos para melhoria de estradas rurais e procura apoio para a Feira do Agronegócio

No dia 3 de setembro, o prefeito de

melhoria da infraestrutura da zona

Espírito Santo do Pinhal, José Benedi-

rural, o prefeito aproveitou a ocasião

to de Oliveira, esteve em São Paulo,

para solicitar apoio da Secretaria Esta-

para reunião com a secretária estadu-

dual de Agricultura e Abastecimento,

al da Agricultura, Mônika Bergamas-

para a realização da 1ª Feira do Agro-

chi, ocasião em que reiterou pedidos

negócio do Café de Pinhal e Região,

de recursos para o município. A au-

que está programada para outubro.

diência foi acompanhada pelo diretor

“Trata-se de um evento que terá seu

de Agricultura e Meio Ambiente, Tia-

foco voltado ao fortalecimento da nos-

go Cavalheiro Barbosa, que em outra ocasião já havia apresentado reivindi-

Encontro: a secretária estadual da Agricultura, Mônika Bergamaschi, juntamente com o prefeito José Benedito de Oliveira e o diretor Tiago Cavalheiro Barbosa

sa cafeicultura. Neste ano, teremos uma parte técnica, destinada ao agro-

manifestou interesse a esta proposta,

Outro pedido junto à Secretaria de

cações para melhoria no atendimento

com relação a três trechos de estradas

Agricultura para melhorias na área ru-

aos produtores pinhalenses.

rurais. “Agora estamos no aguardo da

ral foi a instalação de pontes. “A pro-

com a forte expectativa de que o Es-

Na pauta dos pedidos, constaram

definição da Secretaria da Agricultura,

posta é que sejam instaladas duas

tado colabore conosco para oferecer

assuntos como o Programa Melhor

que está selecionando quais serão os

pontes metálicas, uma na estrada da

à população não apenas entreteni-

Caminho, que consiste na melhoria

municípios contemplados. Nesta audi-

Areia Branca e outra na estrada do

mento, mas também informações e

de estradas rurais e também a ins-

ência o prefeito reforçou o pedido para

Bartho”, explicou o diretor.

incentivos ao setor cafeeiro que ainda

talação de novas pontes metálicas.

que nosso município receba este be-

De acordo com Tiago, o município já

nefício”, observou.

1ª Feira do Agronegócio Além dos pedidos relacionados à

Feno Tifton 85 Feno Tifton 8585. Feno Tifton

negócio do café e, portanto, estamos

é um dos pilares da nossa economia”, destaca José Benedito.

Tel: (19) 3937-5242 Tel: (19) 3837-5242 Tel: (19) 3937-5242 (19) 9949-0899 www.fazendauniverso.com.br www.fazendauniverso.com.br www.fazendauniverso.com.br


Pág. 4

Plano safra 2013/2014 é apresentado para produtores da região Encontro promovido pelo Banco do Brasil foi realizado na Cooperbatata e reuniu cerca de 50 participantes A equipe do Banco do Brasil promoveu uma reunião com os produtores rurais no dia 29 de agosto para apresentar o plano safra 2013/2014. O evento ocorreu na Cooperativa dos Bataticultores da Região de Vargem Grande do Sul (Cooperbatata) e contou com a participação de aproximadamente 50 agricultores da região. Na ocasião, os participantes conheceram as principais linhas de financiamento do Banco do Brasil e as novidades do plano safra 2013/2014. Logo após, todos participaram de uma confraternização, marcando o encerramento do encontro.


Pág. 5

INAUGURAÇÃO FILIAL SÃO JOSÉ No último dia 01 de outubro a Co-

pelo Eng. Agr. José Maria Breda Júnior,

tes, adubos, nutrição foliar, defensivos

tata visa trazer aos cooperados e aos

operbatata inaugurou sua nova filial

responsável pela nova filial. Além dis-

agrícolas (fungicidas, inseticidas e

produtores da região maior comodi-

em São José do Rio Pardo, a loja da

so, houve a benção da nova loja e de

herbicidas), ferramentas, roçadeiras,

Cooperbatata.

todos os presentes pelo Padre Adilson

lubrificantes, rações, telas, lonas e

dade já que contará com uma linha

A inauguração contou com a pre-

Donizete Pimenta, pároco da matriz

botas. Teremos também assistência

sença de produtores da região, coo-

de São Joaquim de Vargem Gran-

técnica agronômica e ambiental ex-

perados e representantes das marcas

de do Sul. Após a apresentação e a

clusivas para cooperados.

e empresas que estarão presentes na

benção foi servido um café da manhã

nova loja. Os convidados assistiram

para todos os convidados.

a uma palestra de apresentação da

A nova loja trará ao agricultor to-

Cooperbatata e dos funcionários en-

dos os produtos e serviços necessá-

volvidos com o novo projeto, realizada

rios para sua lavoura, como: semen-

Os pagamentos poderão ser feitos através de cartão de débito e crédito e

completa de produtos e serviços de várias empresas parceiras. Para se tornar um cooperado entre em contato com a Cooperbatata através do telefone (19) 3641-6563 em

os cooperados também terão direito a

Vargem Grande ou (19) 3684-2090

um limite de crédito pré aprovado.

em São José do Rio Pardo e peça mais

Com esta iniciativa, a Cooperba-

informações.


Pág. 6

Pesquisadores brasileiros apresentam estudo em congresso internacional Manejo de irrigação na cultura da cebola sob sistema de plantio direto foi o tema do estudo realizado em São José do Rio Pardo

No período de 26 a 29 de agosto de 2013 aconteceu em Madri, Espanha, o VII Congreso Ibérico de Agroingenieria Y Ciências Hortícolas. Neste evento foi apresentado o trabalho “Manejo de irrigação na cultura da cebola sob sistema de plantio direto”, de autoria de Jane Maria de Carvalho Silveira, Thiago Leandro Factor, Sebastião de Lima Júnior, Regina Célia de Matos Pires, Luiz Felipe V. Purquerio e Elisa Correia, pesquisadores da Agência Paulista de Tecnologia dos Agronegócios (APTA Regional Mococa). Este trabalho foi realizado na área experimental da Fundação de Pesquisa e Difusão de Tecnologia Luciano Ribeiro da Silva, em São José do Rio Pardo. Com apoio financeiro e institucional da Fundação de Pesquisa e Difusão de Tecnologia Luciano Ribeiro da Silva foram realizados estudos com sistema de plantio direto na cultura cebola sob pivô central na área experimental desta Fundação nos anos de 2010, 2011 e 2012. Os resultados parciais da pesquisa foram apresentados durante congresso com foco na lâmina de irrigação aplicada e eficiência de uso da água pela cultura da cebola em três anos consecutivos sob irrigação por pivô central em sistema de plantio direto.


Pรกg. 7


Pág. 8

Estudo brasileiro chamou atenção do público durante evento Sistema de plantio direto despertou interesse. Vantagens para a horticultura foram debatidas. O o VII Congreso Ibérico de Agroingenieria Y Ciências Hortícolas aconteceu na Universidade Politécnica de Madri, na Espanha. A programação oficial compreendeu atividades científicas dispostas em sessões técnico-científicas específicas nas áreas de engenharia agrícola e de ciências hortícolas, palestras gerais, visita técnica e atividades culturais e sociais. Durante a sessão técnica de engenharia de irrigação, a pesquisadora Jane Maria de Carvalho Silveira apresentou o trabalho “Manejo de irrigação na cultura da cebola sob sistema de plantio direto”, o qual despertou grande interesse no público participante, tendo em vista o foco sustentabilidade de sistemas irrigados. De acordo com a pesquisadora, a produtividade total de cebola nos três anos avaliados foi 3 a 5 vezes mais elevada do que produtividade média do Brasil, que é de 24600 kg ha-1. A eficiência do uso da água pela cultura da cebola no sistema de plantio direto na palha foi alta nos três anos avaliados, com valor médio de 206 kg ha-1 mm-1. O público mostrou interesse pelo sistema de plantio direto e surgiram algumas discussões acerca de suas vantagens para a horticultura.


Pág. 9

Brasileira analisou sistemas de irrigação em duas propriedades rurais A pesquisadora Jane Maria de Carvalho Silveira também participou de uma visita técnica em duas propriedades distintas, a primeira chamada Finca Constancia com 430 hectares irrigados por gotejamento. Esta fazenda conta com apenas 11 funcionários e todos os processos são automatizados, inclusive a irrigação que possui cabeçais de controle nas parcelas e estação automática para monitoramento de dados climatológicos e planejamento da irrigação. A segunda visita foi realizada em uma propriedade em Castilha de La Mancha, com 598 hectares irrigados por gotejamento. Segundo a pesquisadora, em termos de irrigação, a região visitada apresenta pluviosidade de 200 a 300 mm por ano e com poucos recursos hídricos superficiais. Em ambas as propriedades as lavouras são irrigadas com alta eficiência e não foi observado desperdício de água.


Pรกg. 10


Pág. 11

Cooxupé recebe Prêmio LIDE do Agronegócio pelo segundo ano consecutivo Premiação aconteceu durante o 2º Fórum Nacional de Agronegócio realizado pelo grupo presidido por João Doria Júnior A Cooxupé – cooperativa de café com mais de 11 mil cooperados e com sede em Guaxupé – foi mais uma vez reconhecida no Prêmio LIDE de Agronegócios, projeto realizado pelo Grupo de Líderes Empresariais (LIDE), presidido por João Doria Jr., e pelo LIDE Agronegócios, liderado por Roberto Rodrigues. O evento, que reúne em um final de semana o Fórum Nacional de Agronegócios e o Prêmio LIDE, aconteceu em Campinas e contou com a presença de mais de 300 empresários, líderes e formadores de opinião do segmento. Além de debater as estratégias e ações para alavancar o agronegócio no Brasil, o encontro destacou os principais empresários/ empresas do agrobusiness em 2013. A primeira edição do evento aconteceu no ano passado, 2012, e também premiou a cooperativa pelo seu trabalho exemplar. Este ano, o presidente da cooperativa, Carlos Paulino da Costa, recebeu o troféu pelas mãos do governador do Estado de São Paulo, Geraldo Alckmin. Para o presidente do LIDE, João Doria Jr., as presenças de representantes do setor, entre eles grandes

to foi “Os nós do agronegócio”. Renomados palestrantes fizeram parte de um ciclo de cinco painéis, dentre eles, Maurício Antonio Lopes, presidente da Embrapa, que debateu “O nó do agro sustentável”; Clodoaldo Hugueney, ex-embaixador do Brasil na China, que explanou sobre “O nó do comércio mundial”; Alexandre Mendonça de Barros, sócio-diretor da MB Agro, que falou sobre “O nó dos Insumos”; Waldemir Moka, senador, com o tema “O nó da agenda legislativa”; e Humberto Pereira, editor-chefe do programa Globo Rural da Rede Globo, sobre “O nó da comunicação”.

Governador Geraldo Alckmin participou da premiação

nomes da cafeicultura no país, foram de extrema importância para o debate. “Conseguimos com êxito colocar em uma mesma mesa de discussão os maiores nomes do agronegócio, sejam de empresas privadas ou do cooperativismo brasileiro. Juntos eles

apontaram problemas e buscaram soluções. Estão aqui nomes como José Luiz Cutrale, Maurílio Biaggi Filho, Wesley Batista e, no café, Anna Illy, da Illy Café, e Carlos Paulino, da Cooxupé.”, concluiu. Este ano, o tema central do even-

A cooperativa Com cerca de 11 mil cooperados, sendo que 84% deles são pequenos produtores, a Cooxupé atende cafeicultores do Sul de Minas, Cerrado Mineiro e Vale do Rio Pardo. Ao longo dos seus mais de 80 anos de história, a entidade tem reunido números expressivos, ganhando liderança nas exportações do grão e ampliando mercados, como o de cafés especiais e certificados.

Confiança e segurança não se encontra em qualquer lugar Máquinas e equipamentos agrícola, veículos, vida, previdência, residencial, empresarial e demais ramos de seguros e consórcios.

(19) 3643-2332 - Cel.: 9304-1994 / 9297-8940 Rua Dr. Moacir Trancoso Peres, 632 - Vargem Grande do Sul - SP bercanseg@uol.com.br

CG

COMERCIAL GOMES VEÍCULOS E MÁQUINAS AGRÍCOLAS VENDAS • COMPRAS • CONSIGNAÇÃO

Rodovia SP 340 s/n Km 237 Bairro Industrial • Casa Branca • SP www.comercialgomes.com comercialgomes.cb@bol.com.br

19 3671-1700

Carreta Calcario Com motor hidraulico 2012

Hercules 15000 Stara Presição

Colhedeira Cereais MF-32 plataforma 9-50 milho 2009

Reboke 11000 Adubo Grãos 2013

Graneleira mod-140 10500 litros

Uniport Imperador Ca 3100 Top Linha

Dooge Ram-2500 Automatc 2005

F-250 XLT Super Duty 4x4 2008

F-1000 XLT Turbo Diesel 98

Hilux SRV 3.0 Automatc 2008

Hilux SRV 3.0 Automatc 2009

S-10 Executiva 2.8 4x4 Mecanica 2009


Pág. 12

São Sebastião da Grama desenvolve programa de agricultura familiar na merenda escolar Lei estipula que no mínimo 30% da merenda escolar deve ser comprada diretamente de agricultores familiares cação (FNDE), repassados ao Programa Nacional de Alimentação Escolar (PNAE). A gerente de educação, Elza, a nutricionista, Camila Gonçalves e o representante da Casa da Agricultura, Antonio Ernesto, já estão visitando os agricultores para a apresentação do

Imóveis rurais de Casa Branca Está em vigor em Casa Branca o decreto que estabelece o valor da terra nua por hectare de imóvel rural para fins de cobrança e fiscalização do Imposto Territorial Rural (ITR) no município. A prefeitura de Casa Branca instituiu o valor de R$ 1.800,00 para a terra nua por hectare de imóvel rural.

programa. “Este ano, os alunos têm

A ação atende o artigo 6º da

recebido uma merenda de qualidade,

instrução normativa da Receita

inclusive com frutas. O programa da agricultura familiar na merenda só irá Programa está tendo boa aceitação entre produtores gramenses

AGRO NOTÍCIAS

melhorar ainda mais a qualidade dos

Federal do Brasil (RFB) nº 884, de 5 de novembro de 2008, e as alterações da RFB nº 919, 18 de fevereiro de 2009 e nº

alimentos servidos aos alunos, além

1373, 10 de julho de 2013,

de gerar renda para nossos produto-

onde o município deve infor-

A prefeitura de São Sebastião da

Por lei, no mínimo 30% da meren-

Grama, através dos Departamentos

da escolar deve ser comprada direta-

de Educação e Agricultura, está de-

mente de agricultores familiares, sem

O programa está tendo boa aceita-

senvolvendo o projeto de agricultura

licitação. Os recursos são do Fundo

ção dos produtores que em breve se

familiar na merenda escolar.

Nacional de Desenvolvimento da Edu-

reunirão na prefeitura para adesão.

res”, ressaltou Elza.

mar o valor de terra nua por hectare (VTN/há) para fins de atualização do Sistema de Preços de Terras (SIPT) da Receita Federal do Brasil.


Pág. 13

A safra da batata 2013 hectare. Problemas fitossanitários tiveram ocorrências pontuais, não sendo a causa principal da perda de produtividade. Houve algumas semanas durante o ciclo que a região sofreu com o ataque da requeima (P. infestans), o que foi sanado com a aplicação de fungicidas e melhora das condições climáticas. Com área bem acima dos anos anteriores, podemos dizer que a rentabilidade aos produtores de batata este ano foi excelente. As condições climáticas para a cultura da batata não foram as ideais, pois tivemos temperaturas altas no inicio do ciclo – principalmente com temperaturas noturnas muito altas – dias encobertos o que limita a fotossíntese e logicamente a produção.

Outras regiões que tiveram colheita na mesma época que a nossa também sofreram com a baixa produtividade. É o caso da região de Cristalina, que normalmente tem uma produtividade acima de 40 ton./ha no início da safra não passou de 30 ton./ ha. Esta situação fez com que a batata destinada ao mercado fresco se mantivesse com um preço bom durante toda a colheita, com variações que é comum neste tipo de produto. Apesar

Colheita mecanizada, uma realidade para nossa região nos dias atuais e vai aumentar muito nos próximos anos

os anos anteriores em que o normal

o preço caiu um pouco sendo comer-

era de 9.500 a 10.000 ha, este ano

cializada por R$ 100,00. Entre agosto

tivemos uma área de 11.852 ha, con-

e setembro, que corresponde ao pico

forme dados obtidos pela Associação

da nossa colheita os preços variaram

dos Baticultores da Região de Vargem

de R$ 65,00 a R$ 80,00. Até o final

Grande do Sul (ABVGS).

da colheita que é previsto para a pri-

Os produtores que tiveram suas

do custo de produção ter aumentado

Nossas colheitas iniciaram em

meira quinzena de novembro, o preço

lavouras desenvolvidas neste período

muito do ano passado para este, nos-

meados de julho, com um preço no

vai variar de R$ 50,00 a R$ 60,00 a

tiveram uma produtividade muito bai-

so produtor não tem do que reclamar.

mercado atacadista de São Paulo de

saca, com as variações próprias deste

xa, com menos de 25 toneladas por

Apesar de a área ser maior que

R$110,00 a saca. De julho a agosto

mercado.

Pense nos lucros da sua fazenda, vá até a Coopercitrus! Na Coopercitrus você encontra toda linha de Tratores Valtra, colheitadeiras, pulverizadores, plantadeiras e implementos. Preços e condições especiais de pagamento, além do serviço de pós venda que assegura a qualidade do bem adquirido!

Valtra_step motif_A3CMYK.ai, .pdf, .eps, .png

Venha nos fazer uma visita!

VALTRA é uma marca mundial da AGCO.

Valtra_ step motif_A4CMYK.ai, .pdf, .eps, .png VALTRA é uma marca mundial da AGCO.

Valtra_ step motif_A5CMYK.ai, .pdf, .eps, .png

Valtra_ step motif_A5CMYK.ai, .pdf, .eps, .png

Coopercitrus

Rodovia SP 340 – Km 237 – Bairro Industrial Casa Branca – Fone: (19) 3671-9230

www.coopercitrus.com.br

VALTRA é uma marca mundial da AGCO.

VALTRA é uma marca mundial da AGCO.

Valtra_ step motif_A4CMYK.ai, .pdf, .eps, .png


Pág. 14

Mudanças são reações às leis trabalhistas e ambientais Outra mudança que pode ser no-

ma ação por parte dos produtores, foi

tado no setor foi o grande número de

simplesmente anomalias climáticas

colheitadeiras de batatas que foram

que reduziram a produção e o preço

usadas este ano. Na região já está em

reagiu de forma a contribuir com o

uso oito máquinas. Cada uma delas

agricultor. Com o aumento de área e

pode fazer o trabalho de setenta tra-

a concorrência de outras regiões que

balhadores, com a vantagem de não

competem com nossa região, mostra-

parar nos finais de semana e poder

va um cenário negro que felizmente

ampliar a jornada de trabalho.

não se concretizou.

Além da colheita mecanizada, o

As estatísticas mostram que o con-

uso de aviões agrícolas aumentou

sumo de batata fresca cai a cada ano,

muito entre os produtores, que ade-

enquanto que a batata processada

riram a tecnologia para diminuir o tempo de aplicação de agroquímicos, redução de mão de obra e também

aumenta em maior proporção, seja Uso de aviões agrícolas aumentou muito entre os produtores, que aderiram a tecnologia para diminuir o tempo de aplicação de agroquímicos

ela em forma de batata palito pré-frita congelada, chips/palha, fécula

diminuir riscos de fiscalizações am-

o agricultor e o força a mudar de ati-

trabalharam na safra de batata, vão

bientais e trabalhistas.

tude ou então abandonar a atividade.

receber mais de R$ 5 milhões entre

Estas mudanças são reações às

Para os produtores que não pensam

salários e FGTS. Uma quantia signifi-

leis trabalhistas e ambientais que é

em abandonar a atividade, a meca-

cativa que entra direto na economia

de difícil cumprimento (não adequa-

nização de todo processo de produ-

do município.

da) dentro da agricultura, também as

ção é obrigatório. Mesmo sob esta

Lamentavelmente, o bom preço

do, garantindo assim que esta impor-

fiscalizações ostensivas, com fiscais

forte pressão por parte dos fiscais do

da batata dos últimos anos para nos-

tante atividade possa ser por muito

acompanhados pela polícia intimidam

trabalho, os trabalhadores rurais que

sa região não foi ocasionado por algu-

tempo a referencia que sempre foi.

ou qualquer outro processo. Diante deste fato, fica claro que nossa região necessita de indústrias de batata, para acompanhar as tendências de merca-


Pรกg. 15


Pág. 16

Participantes do 13º Torneio Leiteiro de Muzambinho são premiados

Evento visa difundir técnicas de produção de leite e manejo de vacas em fase de lactação A trigésima terceira edição do Tor-

pelo processo industrial. No final da

neio Leiteiro de Muzambinho foi su-

competição, os participantes são pre-

cesso absoluto. Realizado através de

miados em algumas categorias como

parceria da Emater-MG, IF Campus

novilha, novilha 2 dentes, vaca, entre

Muzambinho, Prefeitura Municipal,

outras.

Sindicato dos Produtores Rurais e di-

Após a conclusão das pesagens,

versas empresas locais e da região, o

foi organizado um evento para a en-

evento aconteceu entre os dias 19 de

trega dos troféus, que ocorreu no últi-

agosto e 2 de setembro diretamente

mo sábado, 21 de setembro, no qual

nas propriedades participantes.

também foi servido um jantar para os

O Torneio Leiteiro é um evento

participantes, apoiadores e seus fa-

orientado para difundir técnicas de

miliares. O grande vencedor da noite,

produção de leite e manejo de vacas

com mais premiações foi o produtor

em fase de lactação, através de uma

Carlos Alberto Adão, com a partici-

competição entre produtores rurais

pação de três animais na Categoria

que inscrevem seus animais. É uma

Vaca, com um total de 139,925 kg

oportunidade para quem quer trocar

de leite, com uma média de 46,642

informações com técnicos especiali-

kg por cabeça. Carlos faturou ainda,

zados ou até mesmo com os demais

a premiação de maior produtora na

participantes, além de promover a

categoria vaca e maior produtora na

integração social. Os habitantes da região urbana também têm a oportu-

categoria novilha 2 dentes. O prêmio

nidade de conhecer o processo de ob-

de maior produtora na categoria novi-

tenção do leite que geralmente adqui-

lha 4 dentes ficou com o produtor Luís

rem nos supermercados, após passar

Produtores receberam premiações durante programação

Antônio Queiroz.


Edição 50 - Outubro 2013