Page 1

Jornal do POVO

Macapá, 4 a 11 de fevereiro de 2012

ZONA NORTE

1,00

Denúncia de mecânico faz diretor do imap

“dançar” do cargo

Ano I - Edição 006

Caso ramon: envolvidos serão indiciados

O laudo da Polícia Técnica sobre a causa da morte do universitário Ramon Vasconcelos e Silva, 21, está previsto para sair a partir de segunda-feira, 06. Com ele, a polícia deverá indiciar os envolvidos no crime, segundo delegada. n Página 9

BATE E REBATE

Jucap fala sobre denúncia de estelionato empresarial Durante esta semana, a Jucap, foi alvo de denúncia sobre possível favorecimento de estelionato empresarial. Em defesa do órgão, o advogado Edson Lopes, rebateu as acusações e afirmou que a Jucap agiu dentro dos parâmetros legais.

n Página 10

n Página 8

POLÍTICA

Edinho quer um basta no abuso moral n Página 3

ESPECIAL

Macapá está de berço n Página 13

ANUNCIE GRÁTIS

Deixe aqui seu anúncio com até 3 linhas de texto, recorte e entregue no ponto de venda do jornal.

Nome: Anúncio:

Telefone:


Jornal do POVO

ZONA NORTE

Macapá, 4 a 11 de fevereiro de 2012

OPINIÃO

Editorial

És única, terra minha. És minha, terra única Uma cidade amanheceu em festa pelas bandas do extremo norte do Brasil. No mapa, um pedaço pequeno de terra no topo do país. Macapá, de frente pro rio das Amazonas surgidas do devaneio de Orelana. Pele morena resfriada por água barrenta. De cima, da janela do avião, asfalto traçado em meio a luzes. Saudade de quem vai, satisfação quando se vem. Vontade de beijar o chão quando te sinto novamente sob meus pés, minha terra. És tão pequena se comparada a outras, mas elas são tão frias, não têm este calor que nos acolhe, não têm esta orla de fim de tarde onde podemos escolher entre correr e beber. Apreciar as pancadas do rio contra o concreto que de vez em quando encharca um ou outro. Sentir esse teu calor de 36 ou um frio repentino depois da chuva forte imprevista e entender que teu clima não tem nada definido. Passear pelo teu centro de poucas ruas que até algumas décadas não passavam de igapó. Lembrar que

alg u mas praças de hoje, antes eram somente descampados onde o futebol de fim de tarde era sagrado. Hoje são somente lembranças por trás de prédios novos. Esquinas que mudaram com o tempo. Casas que não existem mais, paisagens que se foram. Amigos que se foram. Estás mudada terra minha. Já não vejo mais as antigas vendas onde comprava frações de

arroz, feijão e açúcar, embalados com uma maestria fantástica. Manteiga colocada em papel. Ir ao mercado domingo comprar jornal, de bicicleta e fazer o trajeto todo sem ouvir uma buzina. Comprar leite cedinho na fazenda do velho Muca, sentindo o cheiro de capim. Onde tudo isso foi parar? Onde está a água cristalina e fria das ressacas onde aos fins de tarde se podia ver as garças? Paisagens que não voltam mais, levadas pelo progresso. Mas continuas linda, mesmo assim, modificada. Teu povo, seja o nascido aqui ou o que te escolheu para viver, hoje te parabeniza. Macapá, terra adorada entre outras mil, és de longe a mais amada neste norte do Brasil. Que teus 254 anos se projetem em tantos outros para que futuras gerações testemunhem teu progresso nestes lados do país onde o céu é mais azul a nossos olhos, onde o sol que se acende nos mostra tuas belezas sem igual. És única terra minha. És minha, terra única.

2

Jornal do POVO

ZONA NORTE

n O DONO Grupo Conceito de Comunicação n QUEM MANDA: Venilton Santos n QUEM CUIDA: Aracy Neto netoamapa@hotmail.com

n QUEM DIRIGE: José Marques Jardim DRT 040 n QUEM AJEITA: André Campos n QUEM FAZ: Redação

n QUEM OLHA: Carlos Magno n QUEM DEFENDE Dr. Eduardo Lopes OAB-AP 392 n QUEM VENDE Marcia Araujo Cel 91496847

ZONA NORTE

n ONDE FICA Rua General Rondon, 1467 - Sala 26

15

Guerra com diretoria, xingamentos e briga com R10: veja os bastidores da queda de Luxa no Fla

ESCOLA...

n QUEM ESPALHA Bené Raiol Cel 91381739

Macapá, 4 a 11 de fevereiro de 2012

ESPORTE

Enquanto isso na

O capítulo final se deu apenas na última quinta-feira, mas a novela pela saída do técnico Vanderlei Luxemburgo foi longa. Com um mês de duração, o técni-

co travou uma intensa luta nos bastidores do Flamengo para conseguir se manter no cargo após as inúmeras polêmicas desde o início de 2012. Além da “guerra fria” com o vice de finanças do clube, Michel Levy, o treinador teve que aturar um verdadeiro

processo de fritura dentro do elenco capitaneado pelo craque Ronaldinho Gaúcho, que já não aguentava mais ter que aturar Luxa. Por fim, após ver a guerra perdida, o treinador ainda desabafou ao deixar o clube e participou de uma autêntica troca de xingamentos.

O ex-treinador não poupou termos de baixo calão na hora de demonstrar sua irritação com o diretor de futebol Luís Augusto Veloso e também teve que escutar algumas palavras indesejáveis de conselheiros e sócios do clube. (UOL)

Veja os principais capítulos do calvário de Luxa do início da temporada até a última quinta-feira ATRASO DE ALEX SILVA NA REAPRESENTAÇÂO GERA A PRIMEIRA IRRITAÇÃO Logo no primeiro dia de trabalho do Flamengo em 2012 (03/01), Vanderlei Luxemburgo teve uma prévia de que a temporada não seria das mais fáceis. Sem receber os direitos de imagem que o clube lhe devia, o zagueiro Alex Silva não se reapresentou e irritou Luxa já no início da temporada. O jogador alegou problemas pessoais, mas Luxa não perdoou. “Já começou mal a temporada. Vai ter que se explicar, contar uma história muito boa. Alguma punição ele vai sofrer, disse.

Tirinhas

EXPEDIENTE

Jornal do POVO

n QUEM COLABORA Você! De qualquer bairro da Zona Norte entre em contato através do email ou telefone e passe as informações.

Conceitos emitidos em artigos é de inteira responsabilidade de seus autores. Não refletindo a opnião deste veículo. n Email: jornaldopovo-zonanorte@hotmail.com n Fones reportagens: (96) 9121-7368 / 9133-4677

INSÔNIA DE RONALDINHO GAÚCHO INICIA “GUERRA” COM O CRAQUE Após um mês de férias e muitas baladas no Rio de Janeiro, Ronaldinho Gaúcho sofreu com insônia nos primeiros dias de trabalho do Flamengo em 2012. Com o horário “trocado”, o jogador não aguentava participar das atividades da manhã no CT Ninho do Urubu e dormia no vestiário enquanto os companheiros corriam no campo. O episódio irritou Luxemburgo e iniciou a guerra entre o camisa 10 e o técnico. Em Londrina, durante a pré-temporada, a comissão técnica teve que apelar para um sonífero para que R10 dormisse normalmente ATRITO COM VICE DE

FINANÇAS E “PUXÃO DE ORELHA” DA PRESIDENTE Após seguidas demonstrações de insatisfação dos jogadores pelos vencimentos (direitos de imagem e premiações) atrasados, o vice de finanças do clube, Michel Levy, entrou no “circuito” e disse que os jogadores não tinham que ficar reclamando. Os atletas resolvem, então, se calar como forma de protesto. Luxa aproveita o momento para sair em defesa do grupo e atacar Levy, seu grande desafeto dentro da diretoria, e inicia a guerra com a cúpula rubro-negra. Irritada com a “troca de farpas” pela imprensa, a presidente Patrícia Amorim se pronuncia pela primeira vez e diz que estava na hora de cada um fazer apenas a sua função e cuidar do seu departamento. Em um primeiro momento, Luxa e Levy ficam esvaziados pela briga sob holofotes

voltasse ao Rio. A cúpula do futebol decidiu apenas multar o atleta. O treinador se irritou, sentiu-se esvaziado pela diretoria e declarou guerra contra os dirigentes e Ronaldinho

R10 DORME COM MULHER NA CONCENTRAÇÃO E LUXA PERDE MAIS UMA BRIGA Após o episódio da noite em que Ronaldinho fugiu de seu andar e dormiu com uma mulher no hotel do Flamengo, o clube enviou o vice jurídico, Rafael De Piro, e o diretor de futebol, Luiz Veloso, à Londrina para resolver a punição a ser dada ao craque pelo descumprimento do regime de concentração. Luxemburgo tentou até o fim que o meia fosse imediatamente desligado do elenco e

VICE DE FINANÇAS CONTRATA ZAGUEIRO SEM AVAL DE LUXA E ACIRRA GUERRA Em mais uma batalha da “guerra fria” com a diretoria, Luxemburgo viu o vice de finanças do clube, Michel Levy, contratar um zagueiro sem seu aval. O treinador foi contra a negociação com Marcos González (foto), mas viu Levy “bater no peito” e trazer o jogador mesmo contrariando suas vontades. O episódio acirrou a queda de braço entre os dois e Luxemburgo passou a ver que estava

DIRETORIA SE ESFORÇA PARA PAGAR ATRASADOS DE R10 E ESVAZIA LUXA Visivelmente incomodado com os salários atrasados Ronaldinho, através de seu irmão e empresário, Assis, ameaça não embarcar com o Flamengo para a Bolívia, onde o time disputaria a partida de ida da pré-Libertadores contra o Potosí. O esforço da diretoria para pagar Ronaldinho e o manter no grupo irrita Luxemburgo. O técnico não queria ver o camisa 10 no grupo que viajou para a Bolívia. Mais uma vez, os dirigentes ignoram suas vontades, esvaziam o treinador e mostram apoio irrestrito ao craque Gaúcho

perdendo as forças “SORRISO AMARELO” EM UMA TENTATIVA DE SELAR A PAZ Já na Bolívia, durante homenagem de Evo Moráles a Ronaldinho, o treinador e o camisa 10 foram obrigados a posar para uma foto que foi divulgada no site do clube como tentativa de amenizar o clima de guerra entre os dois. O “sorriso amarelo” de Luxemburgo revelou todo o desconforto da situação. A foto acabou tendo efeito contrário e foi tratada como piada por conselheiros e pessoas próximas a ambos BONS RESULTADOS, DISCURSO AMENO E MULTA DE R$ 4 MILHÕES Esvaziado pela diretoria e fritado pelos jogadores, Luxemburgo sentiu que o fim estava próximo e resolveu mudar a estratégia. Agarrado a multa rescisória de R$ 4 milhões de reais, o treinador tentou fazer o papel de “santinho” na guerra. Exaltando a classificação na Libertadores e com um tom bem mais ameno no discurso, o treinador tentava ao máximo não dar motivos para que fosse embora. Em caso de saída, Luxa optaria por ser demitido, fazendo com que o clube pagasse a bolada pela rescisão unilateral do contrato NOITE NO HOTEL E ÚLTIMAS TENTATIVAS

Após a partida da última quarta-feira, Vanderlei Luxemburgo adotou o discurso de “o trabalho continua” e chegou a dormir no hotel que serve de concentração para o Flamengo como forma de se sentir seguro no cargo. A tentativa, no entanto, não deu certo. Na tarde de quinta, Luxa foi chamado para uma conversa com Patrícia Amorim para ser comunicado de sua demissão. Na chegada à Gávea, o treinador se mostrava descontraído e ainda acreditava em uma reviravolta. A última cartada seria “ganhar” a presidente na conversa. Tudo em vão. Ele foi demitido após pouco mais de uma hora de reunião XINGAMENTOS NA DESPEDIDA DA GÁVEA A descontração de Luxemburgo na chegada à Gávea para a reunião derradeira com Patrícia Amorim deu lugar a um certo descontrole após a confirmação de sua demissão. “Não acredito que perdi para esses vi...”, desabafou Luxa, enquanto deixava o clube, numa clara referência à guerra travada com Michel Levy (foto) e Luís Augusto Veloso. Por fim, como em uma despedida melancólica, o treinador teve que escutar provocações de conselheiros e sócios. “Já vai tarde”, “Saiu o empresário, vamos ganhar um técnico”, “Tchau, incompetente”, bradavam alguns enquanto Luxa arrancava com seu luxuoso carro


Jornal do POVO

ZONA NORTE

Macapá, 4 a 11 de fevereiro de 2012

NACIONAL

14

Novo ministro das Cidades diz que nomeação foi de ‘supetão’ Mário Negromonte (PP-BA) deixou cargo na quinta (2) após denúncias. Aguinaldo Ribeiro (PP-PB) toma posse na próxima segunda-feira (6). O novo ministro das Cidades, Aguinaldo Ribeiro (PP-PB), disse ao G1 nesta sexta-feira (3) que sua nomeação para o cargo foi de “supetão” e que, por conta disso, ainda não teve tempo para pensar na nova equipe que montará para administrar a pasta. Aguinaldo Ribeiro foi anunciado como novo ministro na tarde de quinta (2) após Mário Negromonte pedir demissão do cargo em razão de uma série de denúncias. Perguntado sobre se já tem nomes para compor sua equipe, o ministro disse: “Tem muita questão para resolver. Como foi de supetão, a gente ainda não tinha parado para pensar na equipe. Vamos escolher bons técnicos, pessoas de ponta. Temos que montar um time vencedor paara o que a presidenta Dilma quer e o Brasil precisa”, afirmou Aguinaldo ao chegar para uma visita ao antecessor Mário Negromonte na manhã desta sexta. Aguinaldo Ribeiro, que toma posse nesta segunda-feira (6), se reuniu na manhã desta sexta com parlamentares de seu partido, o PP. O novo ministro afirmou que está “começando a tra-

Aguinaldo Ribeiro, ao chegar para uma visita na residência do antecessor

balhar, pensar em equipe, recebendo material do pessoal do ministério, fazendo o estudo das diversas secretarias, se inteirando do tamanho do orçamento em cada área”. “Já na próxima semana a gente começa a montar uma equipe para tocar este barco.” Ainda segundo Aguinaldo Ribeiro “cada um tem um estilo próprio”, mas o novo ministro disse que vai “implementar” seu estilo, “respeitando aquilo que o Negromonte fez”. Ele também disse que pretende atuar por um “resultado rápido” com uma “gestão eficaz” à frente da pasta.

O novo ministro afirmou que faria nesta sexta o primeiro contato com Negromonte desde o anúncio da troca. “Não vou no ministério hoje (sexta). Vou só cumprimentar o ministro. Tenho uma boa relação com o ministro. Tentei ontem contato, não consegui e deixei para hoje.” Mário Negromonte deixou o cargo após uma série de denúncias sobre a gestão da pasta e a exoneração de outros dois servidores da cúpula do ministério. Indicado ao cargo pelo governador da Bahia, Jaques Wagner (PT), Negromonte sofreu desgaste no ministério após uma

série de acusações de irregularidades - que vão desde suposto favorecimento na destinação de verbas da pasta até suspeitas de fraudar documentos relativos à implantação de um novo sistema de transportes em Cuiabá (MT). Ribeiro, o sucessor, era líder da bancada do PP na Câmara e desde de que seu nome foi apontado para o cargo passou a ser divulgado que ele respondia a inquéritos por improbidade administrativa. Na quinta, ele se defendeu das denúncias. Natural de Campina Grande (PB), Ribeiro já foi secretário estadual de Agri-

cultura, Irrigação e Abastecimento e de Ciência e Tecnologia, Recursos Hídricos e Meio Ambiente. Foi também secretário municipal de Ciência e Tecnologia em João Pessoa, além de já ter contabilizado dois mandatos como deputado estadual.

Reuniões com PP Pela manhã, o novo ministro se reuniu com parlamentares de seu partido, segundo o vice-presidente nacional do PP, Ricardo Barros, que afirmou ter participado do encontro. “Ele conversou sobre a nova estruturação da equipe e sobre tarefas que tem que ser resolvidas de imediato”, contou. Conforme Barros, durante o fim de semana Aguinalgo Ribeiro se reúne com outros parlamentares da legenda. “Ele vai falar com cada um agora para dar um suporte para sua atuação no ministério.” O presidente nacional do PP, Francisco Dornelles, afirmou ao G1 que não participou do encontro porque embarcou nesta manhã para seu estado, o Rio de Janeiro, mas disse que volta para a posse do correligionário na segunda-feira. “Tenho uma admiração muito grande pelo Mário, mas o Aguinaldo tem muita habilidade política e vai fazer uma excelente gestão no ministério foi para o rio e volta segunda a tarde para a posse.”

Jornal do POVO

ZONA NORTE

Macapá, 4 a 11 de fevereiro de 2012

POLÍTICA

3

PROJETO

Edinho quer dar um basta no abuso moral em repartições públicas Já está pronta a proposta do deputado Edinho Duarte (PP) que dispõe sobre a prevenção e a punição de assédio moral na administração pública no Estado. Preocupado com esse tipo de abuso dentro das repartições do governo amapaense, o parlamentar explicou que a matéria será alvo de intensa discussão no primeiro semestre do ano, “isso em decorrência das inúmeras queixas de pessoas vítimas do constrangimento por conta até de preferência partidária, cor e credo”, justifica o parlamentar. O projeto está sendo protocolado na secretaria legislativa do Parlamento para tramitar pelas comissões constituídas onde irá receber pareceres, corpo legislativo e jurídico e a atenção da sociedade. A matéria alerta que conforme a gravidade da falta a pessoa acusada da prática do constrangimento deve ser imediatamente repreendida pelo superior, suspensa na seqüência do ato e se continuar no erro pode até ser demitida. Caminho - O inciso 1 do artigo 3º do projeto considera como assédio moral as seguintes formas: desqualificar reiteradamente, por meio de palavras, gestos, ou atitudes, a autoestima, a segurança ou a imagem de agentes públicos, valendo-se de posição hierárquica ou funcional superior, equivalente ou inferior. Também, prossegue o inciso: desrespeitar limitação individual de agente público, decorrente de doença física ou psíquica, atribuindo-lhe atividade incompatível com suas necessidades especiais. O inciso segundo da propo-

Novos vereadores ainda não têm gabinete e nem lugar no plenário

sição avisa ainda que nenhum agente público pode ser punido, posto a disposição ou ser alvo de medida discriminatória, direta ou indireta, notadamente em matéria de remuneração, formação, lotação ou promoção, por haver-se recusado a ceder à prática de assédio moral ou por havê-la, em qualquer circunstância, testemunhado tal fato. Casos – A direção do Sindicato dos Servidores Público Civis Federais do Amapá (Sindsep) informou que somente no ano passado recebeu cerca de 10 reclamações de servidores federais informando que foram vítimas de assédio moral em repartições pú-

blicas do Estado. Segundo Hedoelson Uchôa (o Doca), diretor sindical, os casos foram registrados no setor jurídico da entidade que abriu inquérito administrativo para apurar os fatos. Pelas denúncias, os órgãos citados de maior ocorrência do crime administrativo são: Super-Fácil, a Secretaria Estadual da Educação (Seed) e a Companhia de Eletricidade do Amapá (Cea). “A maior incidência foi logo no início da nova administração do Estado, mas ainda existem lugares onde os servidores estão passando por esse tipo de constrangimento”, revelou Doca.

Os sete novos vereadores que forem eleitos para a Câmara de Macapá, este ano, correm o risco de não terem onde despachar em 2013. É que a estrutura não tem espaço para mais gente, além dos atuais 16 parlamentares. Não existe lugar no plenário e muito menos gabinetes. A alteração no número de vereadores veio pela Emenda Constitucional nº 58/09. A mudança vai ocorrer em todo o país, de acordo com o número de habitantes. A presidência da casa já pensa em alugar um anexo como alternativa, mas a proposta precisa entrar em discussão. “Já está difícil trabalhar com o número atual, e isso vai piorar com mais sete vereadores”, disse o vereador Marcelo Dias (PSDB) sobre a situação. Para o presidente da CMM, Rilton Amanajás, este é um problema para o futuro presidente resolver. “O aluguel de um anexo é o mais indicado”, disse ele. Emenda A Emenda Constitucional de 2009 permitiu que municípios com até 15 mil habitantes tenham nove vereadores; de 15.001 a 30 mil serão 11

parlamentares; de 30.001 a 50 mil, 13; de 50.001 a 80 mil, 15; de 80.001 a 127 mil, 17; de 120.001 a 160 mil, 19 cadeiras no legislativo; de 160.001 a 300 mil, 21; de 300.001 a 450 mil, 23 vereadores; e de 450.001 a 600 mil habitantes, 25 parlamentares. Municípios com população de até 100 mil habitantes, a Câmara receberá 7% do orçamento do município; entre 100 mil e 300 mil, o repasse deve ser de 6%; 5% com população entre 300.001 a 500 mil; 4,5% para municípios entre 500.001 a 3 milhões de habitantes; 4% para municípios entre 3.000.001 a 8 milhões; e 3,5% para municípios com população acima de 8 milhões.


Jornal do POVO

ZONA NORTE

Macapá, 4 a 11 de fevereiro de 2012

CIDADES

8

PROPINA

Denúncias fazem diretor “dançar” do Imap As denúncias de propina no Instituto de Meio Ambiente e Ordenamento Territorial do Amapá, Imap, feitas pelo mecânico Amarildo Jucá surtiram efeito. O diretor administrativo financeiro, Mário Barbosa foi afastado esta semana. Ele teria cobrado R$ 2 mil de Amarildo em troca de facilitar o pagamento de serviços feitos na oficina do mecânico, em veículos do Imap. O diretor será alvo de uma sindicância interna e pode até ser banido do serviço público, caso as denúncias sejam mesmo comprovadas. Na última quarta-feira, 01, Amarildo revelou uma gravação feita em aparelho celular, de uma conversa

onde uma segunda pessoa fala do pagamento de R$ 2 mil. A voz, segundo o mecânico, é de Mário. Tudo começou ano passado, quando Amarildo Jucá

Por Enzo Rúbio

Dando Vamos lá minha gente boa. Estamos nós de parabéns hoje festejando nossa linda cidade que chega aos 254 anos. Em nome de toda a redação e administração quero deixar aqui nossos parabéns a essa terra linda. Parabéns Macapá. E agora vamos dar o bocão de algumas historinhas que rolaram durante a semana.

Mucajá on line

Mucajá ainda está rendendo e até pelo twitter. Esta semana, o deputado Dalton Martins (PMDB) trocou farpas com o

presidente da Companhia de Água e Esgoto, Ruy “cabeludo” Smith. O motivo, faturas consideradas exorbitantes, cobradas dos moradores do residencial. Para o deputado, é um absurdo a cobrança, já para o diretor, tudo é normal.

DOPS

Boatos de que o Núcleo de Combate à Corrupção, também conhecido como DOPS da situação iria deflagrar operação esta semana não se concretizaram. Novamente o alvo é a oposição. Há quem diga que o tal núcleo ainda vai aprontar muita lambança, principalmente com o ano político.

recebeu na oficina dele, sete caminhonetes do Imap, para fazer manutenção. O mecânico acabou sem receber pelo serviço, orçado em R$ 17 mil. Depois de muito

“desce e sobe” a suposta trambicagem foi proposta. Amarildo teria um contrato de R$ 8 mil, e em troca pagaria R$ 2 mil a Mário. O mecânico disse ter rejeitado a oferta e ainda reteve os carros como garantia. Ele diz ter em mãos, várias ordens de serviço autorizando o conserto dos veículos. Os documentos estão assinados por Eduardo Bentes então coordenador do Imap exonerado ano passado. Amarildo disse ter feito empréstimo bancário para garantir a demanda, no valor de R$ 5 mil, que acabou se transformando em uma dívida, e mais R$ 10 mil. Os carros continuam no pátio da oficina são eles, uma

Mitsubishi L-200, prata, placa NEM-0577; Mitsubishi L-200, branca, NEM-0387; Ford Ranger, cinza, NEZ6850; e a Nissan Frontier, cinza, NER-7529; Fiat Uno, branco, NER-7174; Fiat Uno, cinza, NER-7134; e uma Kombi, branca, NEQ0357. O diretor-presidente do Imap, Maurício de Souza disse que decidiu afastar Mário Barbosa por uma medida de prevenção. Ele também falou que o pagamento ao mecânico será feito depois que o orçamento de 2012 for aberto. Barbosa chegou a declarar que processaria Amarildo por calúnia, antes de saber da gravação.

o bocão... DOPS II

Enquanto isso, alguém sabe me dizer o que resultou as denúncias de patifaria no Detran? Parece que a toalhinha quente já foi colocada em cima da chaleira. O DOPS não se pronunciou sobre nada, o diretor acusado de privilegiar uns e outros, também não, e a imprensa... bom, a imprensa... é melhor ficar nas entrelinhas.

254 anos

Aniversário da cidade. Festa pra todo lado. Da zona norte até Fazendinha o povão pode comemorar à vontade, e o que é melhor, sem ter que ir muito longe para isso, como era anti-

gamente. Descentralização foi pensada para isso mesmo. Muito boa a idéia. Carnaval A festa está chegando e a Polícia Militar já anuncia que vai colocar um super efetivo nas ruas, principalmente no sambódromo. O objetivo é evitar que os ânimos se exaltem por causa da folia. De acordo com o comando, estatísticas do ano passado têm que ser superadas em redução de ocorrências.

Carnaval II

A exemplo da PM, o Corpo de Bombeiros também anuncia efetivo em alerta, tanto no quar-

tel quanto fora dele. Locais dos desfiles são o alvo. Acidentes e incidentes dão muito trabalho neste período por conta dos exageros dos foliões.

Bafômetro

Depois de dar um tiro no pé fabricando uma lei que vai de encontro à Constituição Federal, que garante ao cidadão se negar a produzir provas que o incriminem, os defensores da lei seca agora querem que o bafômetro seja peça decorativa. Basta a declaração de uma ou duas testemunhas confirmando que o condutor estava bêbado ao volante, e pronto. Vamos ver se vai dar certo dessa vez.

Jornal do POVO

ZONA NORTE

Macapá, 4 a 11 de fevereiro de 2012

POLÍCIA

9

CASO RAMON

Polícia espera laudo e deve indiciar suspeitos O laudo da Polícia Técnica sobre a causa da morte do universitário Ramon Vasconcelos e Silva, 21, está previsto para sair a partir de segunda-feira, 06. Com ele, a polícia deverá indiciar os envolvidos no crime, segundo informou a delegada Maria de Lurdes, que apura o caso pela Delegacia de Crimes Contra a Pessoa (Decipe). O inquérito aguarda um parecer técnico que só poderá ser dado com o laudo. Ramon foi encontrado morto na rua da casa onde morava no bairro Jardim Marco Zero, zona

que deve ser montado esta semana. Os depoimentos de Wellington e do taxista foram colhidos na semana após o caso. De acordo com o taxista, Ramon teria sido arrastado pelo carro e estaria embriagado. O pai do universitário fez várias declarações onde chamou o taxista de irresponsável, o mesmo foi dito sobre Wellington. A possibilidade de homicídio foi considerada pela polícia. O mesmo acontece com a possibilidade de atropelamento. Mas somente o laudo pericial poderá confirmar alguma coisa.

sul de Macapá. Na noite anterior, ele havia saído com colegas para um baile funk. Era 13 de janeiro, sexta-feira. Durante a festa, colegas do rapaz disseram ter visto ele consumindo bebida alcoólica na companhia do repórter Wellington Costa. A saída de Ramon não foi acompanhada pelo grupo. O que foi divulgado é que ele e o repórter saíram do local em um táxi na companhia de mais pessoas, mas que somente os dois chegaram ao Marco Zero. Daí em diante, tudo é mistério. Uma quebra cabeças

Mulher é condenada a 14 anos por matar ex-namorada Em sessão histórica para a magistratura brasileira, na tarde de ontem (2) foi condenada a 14 anos de reclusão em regime fechado, por decisão da maioria dos jurados da Vara de Violência Contra a Mulher, Adriana Costa Ribeiro Silveira, 22 anos, por homicídio qualificado. A condenada assassinou a facada a ex-namorada, que na época tinha 15 anos, por não suportar ver a ‘ex’ namorando com outra pessoa, no caso, um rapaz. O que torna o julgamento emblemático é que esse foi o primeiro caso julgado no Brasil envolvendo a lei Maria da Penha aplicado a um relacionamento homoafetivo. A defesa feita pelo defensor público Alex Noronha alegou que Adriana e a vítima, enquanto namoravam, costumavam ter muitas brigas em que uma agredia a outra. E no momento em que desferiu o golpe de faca, a ré não teria tido intenção de matar, agindo em legítima defesa. Mas a tese foi rejeitada pelo júri, que acatou os argumentos do promotor Franklin Prado e o relato de

gado. Familiares da ré também acompanharam o julgamento, e apesar de também lamentarem o fato, não contestaram a decisão. “Ela [Adriana] tinha que pagar pelo que fez. Gostaria de mais uma vez pedir desculpas à família da vítima”, se desculpou o pai da ré, Miguel Costa, de 44 anos.

testemunhas, que defenderam a tese de que Adriana imobilizou a vítima, e quando ela estava sem defesa, a esfaqueou. A pena aplicada contra Adriana é considerada de médio porte (o máximo seria 30 anos e o mínimo 12 anos), mas ela ainda terá que indenizar por danos morais a família da vítima em R$ 40 mil, ainda que o defensor tenha alegado que, por ser feirante, a ré não teria condições de pagar tal quantia. Mas prevaleceram os argumentos da promotoria, de que a vida de uma adolescente de 15 anos, com toda vida pela frente, ceifada na condição em

que se deu o crime passional, os danos à família são ainda mais cruéis. Agora, caso seja mesmo comprovado que a condenada não tem condições de pagar a indenização, a Justiça confiscará dela bens que possam somar o valor estabelecido. JUSTIÇA “Não vai trazer minha filha de volta, mas a justiça foi feita”, comemorou aliviada a mãe da vítima, Socorro Gomes dos Santos, 50 anos, que após derramar lágrimas de pesar por dois anos, dessa vez derramou lágrimas de alegria pelo caso finalmente jul-

4º ARMÁRIO A juíza Fabíola Urbinati Maroja, que presidiu o júri, explica que, do ponto de vista da lei, o julgamento pode ser considerado uma evolução no reconhecimento dos efeitos da relação homoafetiva no Brasil. Segundo ela, apesar de esse ser o primeiro caso de condenação por homicídio entre casais homoafetivos no Brasil, “existem muitos casos de lesão corporal cometidos por mulheres contra suas parceiras sendo acompanhados pela Vara de Violência Contra a Mulher”. Segundo Daniela Santa Brígida, 26 anos, membro da Articulação Brasileira de Lésbicas e da Lesbipará (Articulação de Lésbicas do Pará), esse tipo de caso é

denominado pelo movimento de “4º Armário”. Daniela declara que enfrentar a violência doméstica envolvendo casais estáveis homossexuais, tanto de homens quanto de mulheres, é uma das bandeiras históricas do movimento. “Antigamente a lei Maria da Penha não atendia mulheres que tinham relações homoafetivas. Por isso, esse julgamento que agora dará jurisprudência a juízes de todo Brasil, é considerada para nós uma vitória histórica”, disse. Mais do que uma vitória do ponto de vista da lei, o caso representa uma maior aceitação por parte da sociedade a casais formados por pessoas do mesmo sexo, apesar de que a homofobia ainda é enorme em nosso país, segundo Daniela. Tanto para a militante, que convive há 11 anos com uma companheira, quanto para a juíza Fabíola Urbinati, o caso explica que amar e odiar, acariciar e agredir, é algo que faz parte da realidade humana, independente do gênero e da orientação sexual. (Diário do Pará)


Jornal do POVO

ZONA NORTE

Macapá, 4 a 11 de fevereiro de 2012

POLÍCIA

12

DEU ZEBRA

Civil “derruba tocas” de bicheiros e leva milicos na rede

A casa caiu esta semana pelo menos para parte de uma das conexões do jogo do bicho que funciona em Macapá. Mercearias e outros estabelecimentos servem de fachada para a contravenção que conta até com o apoio de policiais militares na segurança e transporte de valores. Tudo foi revelado por um trabalho de investigação da Polícia Civil que durou cerca de quatro meses. Com mandados de busca e apreensão nas mãos a equipe chefiada pelo delegado Luís Carlos Gomes partiu pra cima do bando e fechou três centrais do bicho apreendendo documentos, R$ 30 mil em dinheiro e máquinas caça-níqueis. No “pacote”, três soldados da PM foram presos. Um deles, no bairro Santa Rita,

@

DEOLHO NO FACEBOOK em frente a uma mercearia, que seria a fachada do negócio ilegal. Na parte de trás, as prateleiras escondiam as máquinas de jogo. No bairro Perpétuo Socorro o “grampo” foi usado em dois outros soldados sem uniforme. Dentro da casa onde estavam, foi encontrado um cofre e livros-

-caixa com a contabilidade das bancas de apostas. A operação tomou o rumo da zona norte. Em uma casa no bairro Cidade Nova I foi encontrado mais dinheiro, praticamente tudo em moeda embalada em sacos plásticos. O valor, no entanto, não foi revelado. Na residência mora um ex-vereador e ex-deputado estadual. Todos os envolvidos foram ouvidos e colocados em liberdade. Muitos juristas brasileiros defendem que o jogo do bicho tem que passar a ser visto como crime e não somente contravenção. A criminalização do jogo poderia render mais de dois anos de prisão aos envolvidos impossibilitando a substituição da pena privativa de liberdade pela prestação de serviços. Hoje, só existe prisão se ficar configurado outros crimes como a formação de quadrilha, por exemplo. MILICAGEM Nas esferas militares não foi revelado o nome de nenhum dos soldados detidos na operação. Do lado da Polícia Civil, o delegado Leandro Totino, à frente do caso declarou que os milicos exerciam o papel de seguranças nas centrais que movimentavam maiores valores. A contratação de militares seria uma forma de intimidar assaltantes. Pelo serviço, é paga a quantia de R$ 2 mil até R$ 6 mil.

Jornal do POVO

ZONA NORTE

CIDADES

Macapá, 4 a 11 de fevereiro de 2012

5

DE COSTAS

Sesa diz não à doação de elevador oferecida pelo Ijoma Os resultados positivos da campanha movimentada pelo Instituto Joel Magalhães com a ajuda de profissionais da imprensa local na luta para ajudar pacientes que lutam contra o câncer já começam a aparecer. Tendo arrecadado cerca de R$ 700 mil reais há pouco menos de duas semanas, o Ijoma já se movimenta. Ciente dos problemas enfrentados pelos doentes internados no Hospital Alberto Lima, o padre Paulo Roberto, coordenador do instituto se ofereceu para fazer a doação de um elevador e recebeu um sonoro não da Secretaria de Estado da Saúde como resposta.

O interesse veio das inúmeras reivindicações dos doentes. O equipamento não está funcionando há muito tempo. Devido às complicações trazidas pelo câncer, as dificuldades para subir escadas são muitas. O centro de oncologia fica no terceiro piso. O padre explicou que, um dos objetivos da Ong é ajudar as vítimas da doença e casas de saúde que oferecem o tratamento. “Foi por isso que propomos a doação do elevador”, explicou. Ele também disse que o Ijoma está completamente documentado e dentro da legalidade para qualquer convênio. E que o procedimento é feito em

outros estados do país. “Existem casos em que as Ongs chegam a construir anexos para melhorar o atendimento de pacientes”, disse. O padre avalia que o estado, diante da recusa, tem condições de reativar o elevador ou até colocar um novo. “Se for assim, o dinheiro será usado em outros benefícios para os doentes”, considerou o coordenador. Segundo o secretário de saúde Edilson Pereira, o problema do elevador será solucionado dentro de no máximo um mês. As peças danificadas teriam sido identificadas por um técnico para que a compra fosse feita.

DE FORA

Liesa “lima” 45 candidatos a jurados do carnaval O presidente da Liga das Escolas de Samba do Amapá-Liesa, Orles Braga, apresentou ontem, 29, para os presidentes e conselheiros das agremiações, a relação de 72 jurados indicados para julgar o desfile das escolas de samba deste ano. Dos currículos apresentados, foram aprovados somente 27. Os demais foram impugnados pelos conselheiros. Para evitar dúvidas com relação à lisura do ato, além das escolas de samba e Liesa, acompanharam a reunião o promotor do Ministério Público, Adilson Garcia e a presidente da Comissão de Carnaval do Governo do Estado, Ivana Antunes. Foi reaberto o cadastro para novos jurados para que o regulamento da Liesa seja cumprido e a li sta esteja completa. A Liesa recebeu 52 novos currículos e incluiu para avaliação os no-

mes de jurados que participaram do julgamento de carnavais anteriores. Os critérios que são avaliados nos currículos são a idoneidade, experiência em banca de jurados, conhecimento, afinidade com o carnaval e relações pessoais com membros de escolas de samba ou Liesa que não ponham em dúvida a isenção do candidato a jurado. Dos novos currículos que foram entregues à Liesa, 26 são considerados aptos, dentro dos critérios e não foram rejeitados por qualquer conselheiro. Entre os motivos de rejeição de nomes, a não apresentação de documentos que comprovassem o que relatava o currícu lo, relações pessoais consideradas comprometedoras e julgamento em anos anteriores cuja justificativa de nota foi avaliada como injusta. Ao todo a comissão julgadora será composta de 54 jurados, destes,

36 são titulares e 18 suplentes. Enredo, samba de enredo, bateria, alegoria e adereço, fantasia, comissão de frente, mestre-sala e porta-bandeira, evolução e harmonia são os quesitos a serem julgados. Quatro jurados titulares julgam um item, de acordo com seu conhecimento definido por sua indicação e com a avaliação da Liesa e conselheiros. “Os candidatos a jurados estão sendo criteriosamente avaliados para não termos problemas. Eles têm importância fundamental no resultado do carnaval e devem ter consciência de sua responsabilidade. Não adianta somente gostar de carnaval ou ter opiniã o crítica, é necessário conhecimento e capacitação comprovada para julgar os itens. Professor de educação física não pode julgar fantasia nem estilista avaliar bateria”, disse o presidente.


Jornal do POVO

ZONA NORTE

Macapá, 4 a 11 de fevereiro de 2012

CIDADES

6

Prefeitura de Macapá divulga ações para o carnaval 2012 A Prefeitura de Macapá estará presente nas ações do Carnaval 2012 através dos órgãos municipais que atuam em setores como trânsito, turismo, meio ambiente, desenvolvimento urbano, limpeza pública e saúde. Nos dias de desfile, os agentes de trânsito da Companhia de Trânsito de Macapá (CTMac) estarão realizando blitz nos locais de acesso ao sambódromo. No ano passado, as ações ocorreram com apoio do Departamento Estadual de Trânsito. O município convidou o órgão novamente este ano. Além disso, médicos e enfermeiros estarão prestando atendimento e agentes de saúde distribuirão preservativos e entregando cartilhas sobre prevenção. As ações de saúde durante o período do carnaval são necessários pois estudos realizados com base nos dados do programa

Saúde da Família demonstram que o mês de novembro é um dos de maior natalidade. “É reflexo das gravidezes indesejadas que iniciam justamente durante o carnaval”, explica o secretário Otacílio Barbosa. Quanto ao licenciamento dos eventos carnavalescos, técnicos da Secretaria de Desenvolvimento Urbano (Semduh) e da Secretaria de Meio Ambiente (Semam) já receberam as solicitações de licenças de uso do solo e de sonorização. Juntas, as taxas somam mais de R$ 200 mil. A Prefeitura estuda isentar as escolas do pagamento dessas taxas, como tem feito nos ensaios, como forma de investimento no carnaval. Somados, impostos com ensaios e o desfile ultrapassam R$ 500 mil. Turismo A Prefeitura de Macapá

também firmou parceria com a empresa aérea Gol, que está com promoção nos vôos com destino a Macapá. A idéia é trazer o maior número de turistas para as duas principais comemorações de fevereiro: o aniversário da cidade e o carnaval. Nos postos de venda da empresa, a prefeitura está disponibilizando material publicitário que destacam a cidade, sua história e pontos turísticos. Os textos são de autoria do sociólogo Fernando Canto. Além disso, dentro das aeronaves, estão sendo distribuídos panfletos com informações da cidade. Um deles diz: “Dentro de poucos minutos você estará pousando em Macapá, a única capital da Amazônia banhada pelo rio Amazonas. Nela você poderá contemplá-lo com suas marés, passear na orla e sentir no rosto o vento que vem de longe trazendo

Turistas franceses são recepcionados pelo município

A Coordenadoria Municipal de Turismo recepcionou esta semana cerca de 150 turistas franceses que desembarcam no porto de Santana. O evento aconteceu na concha acústica do Araxá. A recepção teve participação de artesões e grupos de dança. O objetivo da coordenadoria é dar mais visibilidade aos pontos turísticos de Macapá e atrair mais turistas para a ci-

dade. Segundo a Coordenadora de Turismo de Macapá Luzia Grunho, o turismo ainda precisa ser fortalecido no município e no Estado. “Macapá tem pontos turísticos que impressionam qualquer visitante, mas ainda temos muito trabalho para desenvolver nesses pontos. Para isso, estamos dando o primeiro passo. A idéia é mostrar nosso artesanato e danças típicas

da região, como o marabaixo. Vale ressaltar que já estamos montando uma programação maior para recepcionar outros turistas”, declarou. O trabalho desenvolvido pela coordenadoria tem a parceria de grupos folclóricos e de artesões do município. O espaço da concha acústica receberá uma grande estrutura com tendas, som e músicas de cantores regionais.

a poesia e a verve dos ancestrais que formaram o povo macapaense. Apesar de ser fundada apenas em 1758, Macapá, cujo nome significa lugar das bacabas, há muito tempo era objeto da cobiça estrangeira, tanto que o seu primeiro nome foi o de Adelantado de Nueva Andaluzia, dado pelo rei da Espanha, em 1544, a Francisco Orellana, o descobridor do rio das Amazonas. Depois foi colonizada por açorianos e povoada em seguida pelos descendentes de índios tucuju e de escravos africanos que para cá vieram para construir a Fortaleza de São José de Macapá. Ela é a maior fortificação militar do período colonial do Brasil e está localizada na frente da cidade, na margem da grande baía de Macapá. Hoje, com cerca de 400 mil habitantes, a capital amapaense é o orgulho de uma gente feliz e hospitaleira

e rica na sua diversidade ambiental e cultural. Abençoada pelas águas, ela também se banha diariamente da energia da luz do equador, pois está esperando você no meio do mundo, sob a linha imaginária que divide o planeta. Celebre esta data conosco e com a GOL. Conheça Macapá. 04 de fevereiro de 2012. 254º anos de fundação de Macapá”. Com a parceria, o prefeito Roberto Góes espera potencializar o turismo local. Outra medida é a reativação dos CATs (Centros de Apoio ao Turista), onde ocorrerá a distribuição de folderes, mapas da cidade e indicação de hotéis e locadoras. A reativação dos CATs é uma iniciativa da nova coordenadora de turismo, Luzia Grunho, numa parceria com a operadora de telefonia Vivo.

Jornal do POVO

ZONA NORTE

Macapá, 4 a 11 de fevereiro de 2012

11


Jornal do POVO

ZONA NORTE

GERAL

Macapá, 4 a 11 de fevereiro de 2012

Jucap rebate denúncia de estelionato empresarial Ruanne Lima Durante esta semana, a Junta Comercial do Amapá, Jucap, foi alvo de denúncia sobre possível favorecimento de estelionato empresarial. Em defesa do órgão, o advogado Edson Lopes, rebateu as acusações e afirmou que a Jucap agiu dentro dos parâmetros legais e de acordo com as determinações judiciais. A matéria veiculada em um jornal local afirmou que a empresa Ecometals Manganês do Amapá Ltda ingressou com ação judicial contra o presidente da Jucap, Jean Alex. O objetivo do mandado de segurança, segundo o jornal, é garantir a eficácia dos atos constitucionais e demais alterações da empresa, as quais foram canceladas pela Junta Comercial.

Entenda o caso

Este imbróglio surgiu há cinco anos, quando o então proprietário da empresa Alto Tocantins, Jorge Augusto Carvalho de Oliveira, firmou acordo de transferência de propriedade para Antônio Tavares Vieira Neto. Todavia, durante ação, Oliveira questionou a legitimidade da 5° alteração contratual, que diz respeito à transferência de propriedade. Ele afirmou haver fraude no processo, pois não havia assinado a documentação. A ação correu na justiça e o juiz Anselmo Gonçalves da Silva, da 1ª Vara Federal afirmou, em júri, que a 5ª alteração promovida no contrato social da empresa Alto Tocantins possuía vícios e o que

tudo indicava que houve uma sobreposição de um texto novo sobre uma procuração anteriormente assinada por Oliveira. E então a transferência patrimonial foi suspensa até posterior apuração do processo administrativo. De acordo com o advogado Edson Lopes, a ação de transferência, de fato, possuía vícios. “Obviamente, se a Junta Comercial considerou erros na documentação, este processo precisava ser modificado e refeito. Porém esta decisão estava sujeita, tão somente, à determinação judicial”, acrescentou Lopes. Neste meio tempo, Jorge Augusto Carvalho de Oliveira vendeu partes da empresa Alto Tocantins e, de uma destas partes, surgiu a empresa Ecometals Manganês do Amapá Ltda. Algum tempo depois, Oliveira apresentou nova documentação, registrada em cartório, a qual assegurava que o processo da 5ª alteração contratual de transferência de propriedade, que outrora afirmou ser fraudulen-

ta, estava totalmente legal e sem vícios. “Sendo assim, o senhor Antônio Neto considerou que a empresa Alto Tocantins já era de sua propriedade quando foi desmembrada e vendida em partes. Logo, pediu anulação do registro da empresa Ecometals. A Jucap considerou válido o pedido e efetuou o cancelamento, simplesmente porque a venda da empresa Alto Tocantins foi feita com vícios e o senhor Oliveira não poderia vender algo que já não era dele”, destacou o advogado Edson Lopes. Lopes ainda destacou que a Ecometals ingressou com mandado de segurança, para garantir a permanência do registro. “A Jucap irá responder ao mandado de segurança e logicamente esperar a decisão da justiça. Hoje o entendimento da Junta é que houve irregularidades durante o processo, mas qualquer decisão só será tomada a partir da determinação judicial”, esclareceu o advogado.

10

Obras da Rodovia JK continuam zeradas As obras de revitalização da Rodovia JK estão desde o mês de dezembro paralisadas. A recuperação, que iniciou em novembro de 2011, já deveria estar em fase de conclusão, mas a realidade está longe disso. O Governo do Estado se comprometeu em revitalizar 13 km da via, mas poucos trechos deste percurso foram realmente recuperados. As obras estão avaliadas em R$ 2,4 milhões. O recurso prevê também a sinalização vertical e horizontal. Um dos poucos perímetros que foram recapeados foi à frente da Universidade Federal do Amapá, Unifap. A falta de sinalização no trecho é outra preocupação dos motoristas, que frequentemente se sentem lesados, principalmente durante o período de chuva e à noite. Segundo a servidora pública Rutilene dos Reis, outro problema é o asfalto que foi utilizado na obra. “Este asfalto não tem aderência nenhuma ao pneu do veículo, isso é facilmente comprovado neste período chuvoso. Se o motorista não tomar muito cuidado e trafegar com baixa velocidade, graves acidentes podem acontecer”, enfatizou a servidora. No ano passado 49 pessoas perderam a vida em acidentes de trânsito no Amapá, sendo que 10 destas ocorrências foram registradas na Rodovia JK. E enquanto as obras não são retomadas, os condutores se arriscam fazendo manobras ousadas e perigosas para desviar da buraqueira. No início do mês de janeiro, representantes da Secretaria Estadual de Transportes, Setrap, afirmaram que as obras só foram paralisadas por conta dos recessos de final de ano. Até agora nenhum maquinário foi visto ao longo da rodovia. (Ruanne Lima)

Jornal do POVO

ZONA NORTE

Macapá, 4 a 11 de fevereiro de 2012

7


Jornal do POVO

ZONA NORTE

PAPO DE SAMBA

Por: Cliver Campos Twitter: @clivercampos Blog: http://www.clivercampos.blogspot.com e-mail: cliver.campos@hotmail.com

Império do Povo: 19 anos de Carnaval A Fundação da Associação Recreativa Escola de Samba Império do Povo confunde-se com a tradição de se fazer carnaval de rua no município de Santana. Desde os anos 70, a Escola de Samba Santanense de nome “UNIDOS DO AMAPÁ” já abrilhantava com honra e galhardia, representando este município, nos desfiles em Macapá. Aquela agremiação naqueles tempos era originalmente constituída por funcionários da ICOMI, e como lembrança daqueles dias de folia nos deixaram gravado o Samba de Enredo “Exaltação ao Amapá”, uma genial composição de Max Darlindo, compositor reconhecidíssimo dentro da comunidade do Samba do Amapá, que no ano de 1972 tornou-se Campeã do Carnaval amapaense, vindo no ano seguinte representar o Enredo “O Mundo Encantado das Crianças.” Desde então, o carnaval de Santana sempre procura preservar sua tradição. Já nos anos 80, surge no cenário carnavalesco de Santana a Escola de Samba Império Santanense, que após filiar-se à Liga das Escolas de Samba do Amapá – L. E. S., em Macapá, veio a alcançar a 2ª colocação como título maior de sua existência, no desfile das Escolas de Samba, defendendo o Samba de Enredo, “Sofia, a Sereia do Porto”, uma composição de Bi Trindade e Ricardo Rodrigues, tendo como intérprete Olavo Almeida. Após uma grande dissidência dentro da Escola Império Santanense, a mesma se extingue e dá origem a duas novas agremiações carnavalescas em Santana, que foram o Bloco do Povo e a Konstituinte, as quais durante alguns anos foram as principais rivais dentro do carnaval de rua de Santana. O Bloco do Povo desde aqueles tempos já era admirado e respeitado pela comunidade do samba do Amapá, por abrigar compositores e intérpretes de renome dentro do cenário cultural do estado. Após longos anos de existência, folia, alegrias e glórias, a Diretoria da Escola Império do Povo decidiu por regularizar de fato e de direito a entidade, fundando-a desta vez com o nome de Associação Recreativa Escola de Samba Império do povo, ARESIP, em 03 de Fevereiro de 1993, data de seu aniversário. A TRADIÇÃO Entre as Escolas de Samba do Amapá, a Império do Povo é considerada a caçula do Carnaval Amapa-

4 Macapá, 4 a 11 de fevereiro de 2012

Piratas da Batucada e o Vale Encantado do Tapajós

Jornal do POVO

ZONA NORTE

ESPECIAL

13 Macapá, 4 a 11 de fevereiro de 2012

Macapá comemora 254 anos com festa para todos

Programações foram montadas nas zonas norte e sul, descentralizando as comemorações que só ocorriam no centro da cidade. Distritos também festejam o aniversário

ense, no entanto, para quem conhece suas raízes, sabe que ela está entre as maiores ganhadoras de títulos e tradicionais entidades deste estado. Que o diga a comunidade santanense. A Império do Povo é uma entidade carnavalesca que nasceu predestinada a vitórias. Grandes rivais desapareceram, outras surgiram, mas a verde e branco de Santana continua lá, conquistando cada vez mais respeito por onde exibe suas apresentações. Períodos difíceis, como o final dos anos 90 nem são inéditos na história da IMPÉRIO DO POVO, quando quase que se acabou de vez com os desfiles das escolas de samba de Santana. Porém, a agremiação superou suas dificuldades, soube levantar a cabeça, repensar o carnaval que corria em suas veias e ressurgir cada vez mais forte, e mais uma vez campeã. Foi assim, no final do Desfile das Escolas de Samba, em 1998, quando após sentir-se visivelmente prejudicada ao final da apuração daquele ano, e, após amargar um inédito título de 2º lugar, por meio ponto apenas, a Diretoria da IMPÉRIO DO POVO, naquele mesmo dia se reuniu e decidiu que a escola já crescera o suficiente para buscar um espaço maior, reconhecendo-se a real potência dos seus desfiles. Estava assim decidido que a Escola de Samba Império do Povo iria desfilar em Macapá, e assim, representar Santana, no palco maior do carnaval amapaense, o Sambódromo. E assim, esse fato foi consumado, após a sua legal inscrição na Liga das Escolas de Samba do Amapá, L. E. S., a Império do Povo teve sua filiação aprovada, e ganhou o direito de desfilar no desfile das Escolas de Samba do Amapá, ano de 1999, no Grupo de Acesso. Portanto, às 22 horas do dia...., Sábado, a Império do povo es-

treou por debaixo de uma chuva torrencial, no Desfile maior do carnaval amapaense. O primeiro passo havia sido dado... É verdade, que durante 03 anos, a Escola e sua Diretoria penou para se adaptar à dura realidade que se mostrou, de conseguir levar uma média de 1.000 brincantes e 04 carros alegóricos, de um município para o outro, sem sofrer com os reveses que a natureza nos impõe no dia-a-dia. Nos bastidores da notícia do samba, ainda hoje, é muito comum ainda se ouvir o “boato”: “Eles não vão conseguir passar nem na ponte...” No ano de 2004, à volta por cima tão bem traçada e defendida, foi enfim alcançada. A Associação Recreativa Escola de Samba Império do Povo, representante do município de Santana, no Desfile das Esco las de Samba do Amapá, no Sambódromo, sagrou-se Campeã do Carnaval Amapaense, no grupo de acesso, derrotando agremiações tradicionais do vizinho município, como: Embaixada de Samba Cidade de Macapá, Emissários da Cegonha, Solidariedade e Jardim Felicidade, passando a partir de então a compor o grupo de elite das Escolas de Samba do Amapá, o Grupo Especial. Em 2008, a escola conquistou seu primeiro título do carnaval do Amapá com o enredo Macapá 250: Uma Viagem Fascinante Pelas Terras Tucuju. A disputa foi definida pelo número de estandartes e a Império do Povo sagrou-se vitoriosa, recebendo cinco dos dez estandartes distribuídos (Fantasia, Comissão de Frente, Evolução, Harmonia e Baianas). Enredo para o carnaval deste ano: “Perfume”, que vai contar a história do perfume desde a origem até o apogeu. A agremiação realiza os seus ensaios de 2ª a 6ª feira, às 20:30h, no Centro Vitória Régia, Rua: Ubaldo Figueira – Santana-AP.

Piratas da Batucada neste carnaval traz o Enredo: “O Vale Encantado do Tapajós”. Fazendo uma viagem até Santarém, Oriximiná, Monte Alegre e outras cidades pertencentes aquela região. O Piratas, recebe nesta sexta-feira 03/02, às 22:00h, a visita do governador do estado e da corte do carnaval formada pela diretoria executiva da Liga das Escolas de Samba do Amapá, juntamente com o Rei Momo Raimundo Tavares (Sucurijú), Cidadão do Samba (Aureliano Neck) e Musa (Nauva Alencar). Local Quadra do Ginásio Santa Inês. No dia 10/02, a agremiação realiza ensaio técnico, às 21:00h no Sambódromo. Neste domingo 05/02, tem mais um Arrasta Povão na Orla de Macapá. Concentração: 16:00h, no Complexo do Araxá.

Macapá está em festa. A programação montada pelo município foi descentralizada para que as comemorações dos 254 anos da cidade cheguem mais perto da população. Tudo começou ontem, na Câmara de Vereadores com a entrega de medalhas a 50 personalidades e adesivagem de veículos. O slogan criado pela comissão organizadora este ano destacou a satisfação de viver em Macapá. 254 anos, FelizCidade foi estampado em outdoors pela cidade e veiculado no rádio e TV conquistando a simpatia do munícipe. Da zona norte à zona sul, praças e locais de lazer foram transformados para receber a programação. Antes, uma salva de tiros saldou o amanhecer abrindo as comemorações no estacionamento do Mercado Central. Em seguida um culto ecumênico antecede o canto de parabéns e corte do bolo, que será distribuído aos presentes. A programação vai até o coração do centro, na Praça do Côco. Na zona norte, os festejos acontecem no bairro Marabaixo I e entrada da Rodovia do Curiaú. Na zona sul, a rua Claudomiro de Moraes, uma das mais extensas, foi a escolhida para receber as comemorações, que se estendem até o Balneário de Fazendinha. A programação de shows inicia às 10h. Voltando ao bairro Central, um dos pontos fortes será a Praça Floriano Peixoto. Praticamente ao lado do Mercado Central, o local irá receber uma programação variada que envolve brincadeiras infantis e shows culturais até as 15h. Lá, será a largada e chegada da corrida de atletismo, às 8h; Em seguida acontece o Torneio de Judô Infantil Cidade de Macapá, às 9h; Às 10 será a vez das brincadeiras e jogos, que envolve apresentação de palhaços, pedalinhos, brinquedos infláveis, pula-pula, distribuição de pipoca, refrigerantes e salgados. Às 11h começa o show artístico e às 15 horas a programação será encerrada na praça, mas prossegue no centro. A expectativa da Prefei-

daluzia, em 1544, por Carlos V, de Espanha. A história de Macapá está estreitamente ligada à defesa das fronteiras de um Brasil dominado ainda por Portugal. Em 1738 foi criado destacamento militar e depois, no dia 04 de fevereiro de 1758 foi levantado o pelourinho na presença do Capitão General FORTALEZA do Estado do Grão Pará, Francisco Xavier de Mendonça Furtado, fundando a Vila de São José de Macapá. É dessa época a Fortaleza de São José de Macapá, IGREJA DE SÃO JOSÉ DE MACAPÁ a Igreja de São José e a antiga INTENDÊNCIA DE MACAPÁ Intendência de Macapá, hoje Museu Histórico Joaquim Caetano da Silva. Antes, abrigou a Prefeitura de Macapá, na época do interventor major Magalhães Barata, e como prefeito o também major Eliezer Levy. A Igreja de São José de Macapá é outro marco. A construção foi iniIGREJA SÃO JOSÉ ciada em 1752, seis anos anDE MACAPÁ tes da Vila de São José de Macapá. AmaTRAPICHE ELIEZER LEVI A inauguração aconteceu em 5 de pá. Fica no março de 1761. O padre era Joasudeste do estado, às quim Pair, seu primeiro vigário. A margens do Rio Amazonas, e é a imagem original do padroeiro São única cortada pela linha do Equacomo José, esculpida em madeira, tem 35 dor. É também a 5ª cidade mais rica comecm de altura, considerada uma das da Região Norte do país. Represenmorar perto relíquias sacras mais importantes ta 2,85% de todo o Produto Interno de casa”, condo Estado. A paróquia ficou sem viBruto (PIB) da região e reúne em cluiu o prefeito. gário por 40 anos. E em 1904, o Pasua região metropolitana 509.883 Ele também lembrou que dre Francisco Hiller e o Intendente habitantes, o que a coloca como os distritos não ficaram de fora da Coronel Teodoro Mendes restaurarior ao terceira maior aglomeração urbana programação. Bailique, Maruanum, ram a igreja. de anos antedo Norte brasileiro. Sozinha, MaIgarapé do Lago, Santa Luzia e PeMacapá também tem um trariores. “Este ano procucapá representa 60% da população dreira foram incluídos na festividapiche que também é parte da hisramos levar as comemorações para do Estado do Amapá, ficando com de. Em todos haverá programação tória. A estrutura homenageia o os bairros e não somente concentrar 3,50% da população de toda a Recultural iniciada a partir das 10h. então Prefeito Eliezer Levy, que tudo no centro. Afinal, Macapá é a gião Norte. No Mercado Central, a partir na época recebeu recursos do inreunião de todos os bairros. Nossos De acordo com o IBGE, em das 19h acontece o show Macapá, terventor do Pará, Magalhães munícipes merecem essa festa”, 2011 a capital tinha uma população Minha Cidade. No mesmo horário a Barata, para executar a obra. Na disse o Coordenador de Comunicade 407.023. Desse total, 97,92% programação gospel Macapá Abenúltima reforma o trapiche recebeu ção do Município Renivaldo Costa. vivem na zona urbana e 2,08% na çoada começa na Praça do Côco. uma estrutura de concreto, mas os Para o prefeito Roberto Góes, as zona rural. O nome de origem da “Vamos comemorar todos juntos, barcos deixaram de atracar. As emnovidades da festa de 254 anos de cidade vem do tupi, uma variação declarando o nosso amor pela cidabarcações aportam no “Igarapé das Macapá mostram uma preocupação de “macapaba”, que significa lugar de de Macapá e agradecendo essa Mulheres” e nas rampas em frente com o munícipe de todos os pontos de muitas bacabas, palmeira nativa dádiva que é mais um ano de históao bairro Santa Inês. O Trapiche da capital. “Estamos levando essa da região, que tem o nome cientíria,” finalizou o prefeito. Eliezer Levy, tem 472 metros de festa para todos os cantos de nosfico “Oenocarpus bacaba Mart”. comprimento e é uma das atrações sa cidade e não só no centro. Muita Antes de se chamar Macapá, chaHISTÓRIA turísticas da cidade. gente que não podia vir, agora terá mou-se Adelantado de Nueva AnMacapá é capital do estado do tura de Macapá é reunir um público supe-


Jornal do POVO

ZONA NORTE

GALERA DA CITY

Turma recém formada em Biomedicina em Congresso na Curitiba

Ana Paula, completando 15 anos. Felicidades.

Tiana Campos e Peter Albuquerque

16

Com Lorrana Kérr Wara

Família Lopes do Rio Grande do Norte em visita a Macapá

Nonato Corte e Cleuda Amanajás, com sua neta Daniela Costa

Macapá, 4 a 11 de fevereiro de 2012

Ivonéa Socorro, exibindo charme para nossa coluna

Jornal do Povo Zona Norte 6ª Edição  

Jornal do Povo Zona Norte 6ª Edição

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you