Page 1

Um jornal a serviço do munícipe

sexta-feira

20

21 de fevereiro de 2014 - Edição nº 1.256

anos

ACIFV

recebe visita ilustre de

Paulo Skaf nesta sexta-feira

Fotos: Roseli Souza

Página 7

Prefeitos do Condemat debatem a crise da saúde no Alto Tietê Página 3

Jornada reduzida de enfermagem ameaça o setor da saúde Página 2

Defesa Civil entrega kit às vítimas de incêndio Página 5

Prefeito garante que vai intermediar negociações sobre desapropriações Página 3

Dicas para deixar seu carro pronto para viajar Página 6


q

2 l sexta-feira, 21 de fevereiro de 2014 Artigo

Jornal do Município

SAÚDE >>

Guilherme Granadeiro Guimarães *

Programa Mais Médicos: “Justiça Social” para quem? Recentemente o Governo Federal editou a Lei nº 12.871/13, que instituiu o programa assistencial “Mais Médicos”. Referido programa tem como principal finalidade alocar médicos em regiões mais carentes do país, fazendo com que a população dos mais longínquos municípios, até então quase abandonada, passe a dispor de um serviço de saúde mais eficaz e condizente com o de um país cujo Governo tem como bandeira principal a realização de “Justiça Social”. O programa foi aberto a médicos, tanto brasileiros, quanto estrangeiros, e é celebrado através de acordos de cooperação com Organismos Internacionais e instituições de educação de nível superior, nacionais, ou estrangeiras. Aderiram ao programa médicos de várias nacionalidades, quais sejam: brasileiros, argentinos, espanhóis e, principalmente, cubanos. Sob a veste de que os médicos inscritos realizariam um aperfeiçoamento profissional mediante cursos de especialização por instituição de educação superior - uma atividade com fins acadêmicos -, recebem eles uma bolsa mensal, em valor variável, que é ajustada quando da celebração de cada acordo com o respectivo Organismo Internacional. Dentre os acordos firmados no programa, o que mais chama atenção foi o celebrado com a Organização Panamericana de Saúde (OPAS), que já permitiu a vinda de aproximadamente 7,5 mil médicos cubanos ao Brasil. Enquanto os médicos de outras nacionalidades firmaram acordos cuja bolsa é superior a R$ 10 mil mensais, aos médicos cubanos, através de seu convênio, é endereçada uma bolsa em valor equivalente a US$ 1 mil dólares, dos quais US$ 600,00 são pagos ao governo cubano, que os deposita em uma conta

que será disponibilizada ao profissional quando de seu retorno a Cuba, e US$ 400,00, aproximadamente R$ 950,00 ao câmbio atual, são pagos diretamente ao médico. Por outro lado, sabedor do real intuito do programa e dos meandros relativos à relação mantida com os médicos inscritos, ao elaborar a Lei nº 12.871/13, o Ente Federal tratou de tentar espancar quaisquer dúvidas ao estabelecer em seus artigos 17 e 29, que as atividades desempenhadas no âmbito do Projeto não criam vínculo empregatício de qualquer natureza, e que os valores percebidos a título de bolsa não caracterizam contraprestação de serviços. Ingenuamente, o Legislador acreditou que ao incluir mencionados artigos, estaria resguardado quanto a eventuais questionamentos afeitos à esfera trabalhista. E, diante dos recentes abandonos de médicos cubanos ao programa, tão logo perceberam que sua “bolsa” era muitas vezes inferior à dos demais profissionais, voltam-se os holofotes aos aspectos trabalhistas que envolvem a polêmica. Estariam eles, médicos estrangeiros, alicerçados nas garantias trabalhistas que protegem os trabalhadores brasileiros? Seria possível equipara-los aos demais médicos do programa? Estariam, efetivamente, os médicos cubanos sofrendo algum tipo de discriminação em razão de sua nacionalidade? Análise, ainda que superficial, dos depoimentos colhidos junto aos médicos participantes do programa, denota clara relação mediante subordinação, pessoalidade, não eventualidade e onerosidade. Os profissionais envolvidos trabalham condicionados às determinações de sua chefia hierárquica, têm jornada de trabalho controlada e podem ser advertidos, suspensos, ou até mesmo desligados do

programa, caso bem não se conduzam. E, uma vez constatados tais elementos, mesmo com a inserção dos artigos 17 e 29 supramencionados, resta mais do que evidente a existência de uma relação de trabalho, prevista na Consolidação das Leis do Trabalho (CLT), que existe até mesmo contra a vontade partes, pelo seu caráter irrenunciável e indisponível. Paralelamente, é certo que a Legislação Trabalhista vigente e sua majoritária jurisprudência estendem a todos os trabalhadores estrangeiros que atuem de forma regular no Brasil, ou seja, com visto de trabalho concedido pelo Ministério do Trabalho e Emprego, direitos similares àqueles conferidos aos trabalhadores brasileiros. Assim, verificando-se que os médicos cubanos prestam serviços formalmente, em nítida relação de trabalho, a eles deveriam ser endereçadas todas as garantias previstas aos trabalhadores brasileiros, sem qualquer ressalva. São elas: 13º salário, férias de 30 dias e Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS), dentre outros. Ignorar tal conclusão significaria afrontar o Princípio da Isonomia entre trabalhadores. E ainda que assim não fosse, apesar de ignorados os Direitos Trabalhistas vigentes, o mínimo que se esperaria de um Governo cujo partido foi fundado sob os pilares da preservação aos direitos dos trabalhadores, seria ao menos a observância da igualdade dos mesmos, remunerando-se de forma idêntica todos os médicos inscritos no programa que realizam atividades idênticas. Mas não. Além de não terem a eles estendidos os direitos previstos para quem mantém uma relação de trabalho no Brasil, os médicos cubanos percebem remuneração muito inferior a de colegas de outras

nacionalidades, denotando cristalina discriminação. E não fosse o suficiente, parte desta remuneração ainda é encaminhada ao governo cubano para administração e posterior pagamento. É de fazer corar frade de pedra! Realizando-se uma simples conta aritmética, entre o valor que é pago aos médicos cubanos e o valor que é pago aos médicos de outra nacionalidade conclui-se que, tal convênio, nos inaceitáveis moldes em que celebrado, economiza anualmente aos cofres da União aproximadamente consideráveis R$ 675 milhões, infelizmente à custa e suor de trabalhadores. O que se verifica, como dito, é uma lamentável e cristalina precarização do trabalho partindo justamente de quem deveria mostrar o exemplo. O Estado, que tanto cobra da iniciativa privada, vem dando recorrentes sinais de que o que vale para um, não vale para o outro, e que quando é ele que está na berlinda, tudo pode vide a Medida Provisória que deverá ser editada flexibilizando a contratação de mão de obra temporária para atender a demanda oriunda da Copa do Mundo. Submeter os médicos cubanos às condições estabelecidas no programa “Mais Médicos”, nada mais é do que subverter a ordem e ignorar anos de progresso social e trabalhistas, no resguardo dos direitos humanos e dos trabalhadores, tratando-os de forma mercantil, beirando quase a repugnante escravatura. Diante de todo esse cenário os médicos cubanos devem estar se questionando: “Justiça Social”? Para quem, cara pálida? * Guilherme Granadeiro Guimarães é especialista em Direito do Trabalho email: guilherme.guimaraes@rodriguesjr.com.br

Redução da jornada da enfermagem ameaça o setor Rose Rocha

O Governo Federal pode ter um impacto financeiro na Saúde equivalente a R$ 600 milhões, os estados a R$ 700 milhões e os municípios seriam os mais afetados, com R$ 1,7 bilhão, se um Projeto de Lei que reduz a jornada de trabalho dos profissionais da enfermagem for aprovado. A situação também não seria diferente para as instituições privadas, alcançando a cifra de R$ 5,4 bilhões, sendo R$ 2,3 bilhões e R$ 3,1 bilhões para instituições com e sem fins lucrativos, respectivamente. Isto porque com a redução, segundo estimativas feitas pela Anahp - Associação Nacional de Hospitais Privados a partir da RAIS (Relação Anual de Informações do Ministério do Trabalho e Emprego), 235 mil novos

postos precisariam ser criados, sendo 189 mil de auxiliares e técnicos de enfermagem e 46 mil de enfermeiros. Considerando apenas salários e encargos para novas contratações, os custos podem chegar a R$ 8,6 bilhões por ano. Atualmente, a jornada de trabalho dos profissionais da enfermagem não pode exceder 44 horas semanais. O projeto de Lei n° 2.295/00 modifica a Lei 7.498/86, reduzindo a carga horária dos enfermeiros e técnicos para 30 horas semanais. A medida afetaria, ainda, a assistência direta ao paciente, o custo da prestação de serviços nos âmbitos público e privado, além de estimular as múltiplas jornadas de trabalho, que prejudicam o desempenho do profissional e coloca em risco a vida de pacientes.

EDITAL DE EXTRAVIO DE DOCUMENTOS Edna Katia do Amaral Costa – CPF 142.356.038-84 comunica o extravio do Alvará de Licença Municipal de Ferraz de Vasconcelos nº 4683, datada em 16 de novembro de 2000.

EXPEDIENTE Razão Social: Empresa Jornalística “Do Município-SP” Ltda-ME CNPJ: 03.870.873/0001-43 Sede: Rua Tio Patinhas, 01 - sala 07, Parque Dourado, CEP 0808527-150, Ferraz de Vasconcelos. Fone/fax: 4674-0872 / 3442-8217 E-mail: redacao@jornaldomunicipio.com.br Site: www.jornaldomunicipio.com.br Rede Social: facebook.com/jornaldomunicipiofv

REDAÇÃO: Diretora Executiva e Editora: Maria de Lourdes Ramos da Silva Design: Marcelo Begosso - marcelo.begosso@hotmail.com - Freelance Gráfica: Atlântica Gráfica e Editoração Periodicidade: Semanal, Distribuição Sexta Feira. Circulação: Ferraz de Vasconcelos (50%), Poá (20%), Itaquaquecetuba (10%) e

São Paulo 20% (Cidade Tiradentes, Guaianases, Itaim Paulista e Itaquera). Administração e Gerenciamento: Karacteres Publicidade Ltda-ME CNPJ: 18.588.520/0001-22 Sede: Rua. Francisco Rodrigues Seckler, 111,sala, 131 B, Vila Taquari, Cep 08230-020, São Paulo - SP - E-mail: karacterespp@hotmail. com - Rede Social: facebook.com/karacterespublicidade As matérias e artigos assinados não são de responsabilidade da empresa. As fotos deste jornal que forem utilizadas em outros veículos de imprensa deverão constar credito conforme lei nº 5988 de 14/12/1973


sexta-feira, 21 de fevereiro de 2014

Jornal do Município

ENCONTRO REGIONAL >>

Prefeitos do Condemat debatem em Mogi a crise da saúde no Alto Tietê

l

3

Prefeitura vai oferecer capacitação para ambulantes

Segunda reunião do Conselho de Prefeitos do Condemat reuniu nove gestores municipais e dois vices. Próximo encontro está marcado para o dia 20 de março em Guararema. Fotos: Roseli Souza/SECOM-FV

Miguel Leite De Mogi

O prefeito Acir Filló e o vice, José Izidro Neto participaram na manhã de quinta-feira (20), da segunda reunião do Conselho de Prefeitos do Consórcio de Desenvolvimento dos Municípios do Alto Tietê (Condemat) deste ano. Entre os temas discutidos a saúde foi o que mais ocupou a pauta dos gestores municipais, que ainda trataram de mais seis itens. O próximo encontro de trabalho está marcado para o dia 20 de março, em Guararema. Mesmo sem a presença do secretário estadual da Saúde, o médico sanitarista David Uip, o chefe do Poder Executivo classificou a reunião como produtiva. “O presidente Almeida (Sebastião Almeida, prefeito de Guarulhos), conduziu muito bem a reunião e nós colocamos os problemas que a região vem enfrentando com relação à saúde pública e toda a precariedade na infraestrutura, principalmente no tratamento de câncer. Na próxima semana teremos uma audiência com o secretário David Uip, em São Paulo, para apresentarmos a nossa insatis-

Carla Fiamini

fação frente ao descaso com a região no que tange à saúde”, adiantou Filló. O conselho de prefeitos analisou o pedido de auxílio financeiro protocolado pela Associação de Assistência à Criança Deficiente (AACD), unidade de Mogi das Cruzes, que atende crianças das regiões do Alto Tietê, Vale do Paraíba, Litoral Norte, Vale do Ribeira e Capital paulista. A entidade também

analisou e aprovou o relatório anual das atividades de 2013, além de debater a criação de novos grupos de trabalho, como “Recursos Hídricos” e “Iluminação Pública”. Antes de encerrar os trabalhos o presidente Sebastião Almeida agendou para o dia 20 de março a realização da próxima reunião ordinária do Conselho de Prefeitos. Participaram do encontro os prefeitos Acir Filló, de Ferraz

de Vasconcelos; Marco Aurélio Bertaiolli, de Mogi das Cruzes; Márcio Alvino, de Guararema; Carlos Alberto Taino Júnior, o Inho, de Biritiba Mirim; Paulo Fumio Tokuzumi, de Suzano; Rafael Silva, de Salelópolis; Sebastião Almeida, de Guarulhos; Abel Larini, de Arujá; Gabriel Bina, de Santa Isabel; Marcos Borges, o Marcos da Gráfica, vice de Poá; e José Izidro Neto, vice de Ferraz.

A Prefeitura de Ferraz de Vasconcelos dará início, dentro dos próximos dias, a um processo de qualificação dos vendedores ambulantes do município. Na programação, está a palestra “Empreendendo na Rua”, que será oferecida pelo Serviço Nacional de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae). As atividades serão realizadas no início do mês de março, na Secretaria Municipal de Indústria e Comércio, Ciência e Tecnologia (Avenida Santos Dumont, 1.616, Jardim Vista Alegre – 4677-7413). O anúncio foi feito na manhã do dia 18 de fevereiro, na sede da pasta, por seu titular, o empresário Elio de Andrade Filho.

CORREDOR METROPOLITANO >>

Prefeito garante que vai intermediar negociações sobre desapropriações

Carla Fiamini

O prefeito de Ferraz de Vasconcelos, Acir Filló, recebeu, na manhã de quarta-feira (19 de fevereiro), um grupo de 60 moradores da avenida Albino Francisco Figueiredo e adjacências, da Vila Santa Margarida. Na região, será construído o Corredor Metropolitano Alto Tietê Bus Rapid Transit (BRT), que ligará Ferraz a Arujá, passando, ainda, por Poá e Itaquaquecetuba. A população daquela região procurou a administração municipal para

esclarecer dúvidas sobre as desapropriações que deverão ocorrer no trecho do empreendimento viário e, também, sobre as indenizações a ser pagas. O encontro ocorreu às 11 horas, no Gabinete do chefe do Poder Executivo ferrazense. O gestor se reuniu com os moradores ao lado do vice-prefeito de Ferraz, José Izidro Neto, do presidente da Câmara Municipal, vereador Luiz Fábio Alves da Silva, o Fabinho, demais parlamentares. A principal preocupa-

ção dos moradores reside no traçado do projeto, que, em tese, vai ocupar o espaço onde existem, hoje, centenas de residências e estabelecimentos comerciais, alguns, construídos há mais de 20 anos. Acir Filló explicou, na oportunidade, que o traçado do Corredor Metropolitano ainda não está definido e que a comunidade da Vila Santa Margarida “não deve entrar em pânico”: “A obra é do governo do Estado de São Paulo, mas a Prefeitura de Ferraz e a Câmara Municipal

vão acompanhar de perto todo o processo e intermediar as negociações entre as famílias e a EMTU. O governador esteve aqui na cidade, na semana passada, para lançar a ordem de serviço e, naquela ocasião, se comprometeu em receber, pessoalmente, os moradores, lá no Palácio dos Bandeirantes. Além disso, Alckmin garantiu que o Estado vai pagar à vista, e com valores de mercado, as indenizações dos imóveis que forem desapropriados”, conclui Filló.


q

4 l sexta-feira, 21 de fevereiro de 2014

Jornal do Município

Plenária da Câmara - por Pedro Ferreira

Câmara Municipal 1º secretário nesta sexta-feira Fotos: Pedro Ferreira/A.I.C.M. Ferraz

Composição da mesa diretora do legislativo: dir. p/ esq. – Roberto de Souza, Tonho, presidente Fabinho, Quequê e Aurélio Alegrete.

q

Com a renúncia do vereador Antonio Carlos Alves Correia (PSD), o Tonho, (na foto, o segundo da esquerda para direita), oficializada na sessão ordinária, da segunda-feira, dia 17, o presidente da Câmara Municipal de Ferraz, Luiz Fábio Alves da Silva (PSDB), o Fabinho, marcou sessão especial para eleger o novo primeiro secretário da Mesa Di-

passado. Por sua vez, Fabinho voltou a lamentar a saída repentina do amigo de infância da função que exercia na Mesa Diretora. Para ele, Tonho cumpriu com primazia o seu papel enquanto esteve no comando da primeira secretaria. “Embora não concordando, respeito à decisão tomada pelo colega”, disse Fabinho. Na prática, o primeiro secretá-

Luiz Tenório vai sugerir à contratação de pediatra para UBS São José

Em visita a Unidade Básica de Saúde (UBS), no Jardim São José, em Ferraz de Vasconcelos, na terça-feira, dia 18, o vereador Luiz Tenório de Melo (PR) pôde constatar a falta de médico pediatra no posto. Na oportunidade, em conversa com usuários ele ficou

q

retora para à próxima sexta-feira, dia 21, às 10h. O eleito ficará no cargo até o dia 31 de dezembro deste ano quando termina o mandato dos atuais membros. Em ofício encaminhado ao presidente da Casa, na semana passada, Tonho alegou razões pessoais para deixar o cargo de primeiro secretário para o qual tinha sido eleito, em 1º de janeiro do ano

rio tem como atribuição primordial fazer a chamada dos vereadores e, ao mesmo tempo, realizar a leitura de todo o material contido no expediente das 18h às 20h e dos projetos da ordem do dia, na sessão ordinária, toda à segunda-feira. Portanto, dos cinco membros da Mesa Diretora, além do próprio presidente, o primeiro secretário acaba tendo, naturalmente, uma exposição maior durante os trabalhos ordinários. A renúncia de Tonho não representa um fato inédito na história da composição da Mesa Diretora do Poder Legislativo. Em 2011, o então terceiro secretário Ezequias Felippe Rodrigues (PCdoB), o Vai Chover, preferiu sair da função por motivo pessoal. Em seu lugar, os colegas elegeram a vereadora Anália de Oliveira Schiavinati (PTB), a Dona Anália. Na época, a Câmara Municipal era presidida pelo vereador reeleito, Edson Elias Khouri (PSB), o Edson Cury.

sabendo que não existe atendimento desse tipo de profissional há vários meses. Na próxima sessão ordinária, na segunda-feira, dia 24, a partir das 18h, Luiz Tenório vai sugerir a Secretaria Municipal de Saúde à contratação de pediatra.

O vereador quer que a Prefeitura Municipal faça a admissão de profissionais para a área de pediatria e, com isso, passe a oferecer um atendimento regular não apenas aos moradores do São José, mas, também de outros bairros. “Recebi diversas queixas de habitantes do entorno e, por isso, resolvi apresentar essa sugestão ao governo municipal. Caso não consiga contratar um pediatra para atuar na UBS São José, que pelo o menos destine um profissional de outra unidade para atender, no mínimo, duas vezes por semana”, salienta Luiz Tenório. Ele admite que não é nada fácil a administração da cidade providenciar à contratação de médicos de um modo geral, contudo, Luiz Tenório adverte que a presença de uma especialista num posto de saúde é, extremamente, vital para o cotidiano de pacientes.

Vereadores de Ferraz questionam a aplicação do Fundeb

A aplicação de recursos do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica (Fundeb) a profissionais do setor pela Prefeitura Municipal de Ferraz de Vasconcelos de janeiro do ano passado até agora está

sendo questionada pela Câmara Municipal por meio de um requerimento aprovado, por unanimidade, na sessão ordinária, na segunda-feira, dia 10. O Poder Executivo tem 15 dias para dá uma resposta à solicitação.

No documento, os parlamentares alegam que a destinação de verba do Fundeb tem sido alvo de muita reclamação de profissionais da educação local. Na prática, a categoria não sabe, exatamente, como o dinheiro

“Na realidade, tenho certeza que a Secretaria Municipal de Saúde vai estudar com máximo de carinho a minha indicação. Afinal, a população não pode ficar sem médicos”, cobra Luiz Tenório. No próximo dia 27, às 9h30, a pasta prestará contas do 3º quadrimestre do ano passado à Câmara Municipal. Na segunda-feira, o vereador pediu ao departamento competente da municipalidade a reforma e a limpeza de uma boca de lobo existente em frente ao número 72 da Rua Antonio Vitorino da Costa, no Jardim Ione. Por estar entupida, quando chove a água transborda, exalando mau cheiro e, ao mesmo tempo, facilitando o surgimento de insetos e de outros animais nocivos à saúde humana. “No fundo, os moradores estão insatisfeitos com aquela situação”, conclui Luiz Tenório.

oriundo do governo federal é aplicado pelo município. Pelo repasse da União, 60% devem ser investidos em salários de profissionais da área e o restante na qualificação de deles. Para os vereadores, o Legislativo precisa ser informado e, ao mesmo tempo, acompanhar de perto como, de fato, os recursos são usados.

q

Aurélio Alegrete acompanha operação tapa-buraco no Parque São Francisco

Após fazer solicitação verbal, o vereador Aurélio Costa de Oliveira (PPS), o Aurélio Alegrete, fez questão de acompanhar, pessoalmente, a operação tapa-buraco na Rua Francisco Fernandes, no Parque São Francisco, em Ferraz de Vasconcelos. A obra de fechamento da buraqueira naquela importante via pública foi executada pela Secretaria Municipal de Serviços de Urbanos, na sexta-feira, dia 14. Segundo Aurélio Alegrete, a realização da operação tapa-buraco na Rua Francisco Fernandes havia sido reivindicada por ele ao secretário municipal de Serviços Urbanos, Marcelo Pereira Petegrosso, justamente, devida a reclamação dos próprios moradores. “Na verdade, os munícipes me procuraram e, na ocasião, alertaram sobre a presença de buracos ao longo da referida via pública. Por isso, acionei a Prefeitura”, diz. A existência de buracos de grande proporção representa um enorme perigo aos moradores, motoristas e pedestres de um modo geral. Afinal, com a buraqueira o risco de acontecer acidentes no local era constante. Enfim, agora os moradores e condutores que por ali trafegam podem respirar mais aliviados, já que, o governo municipal resolveu o problema. Aliás, pedir operação tapa-buraco tem sido um comportamento bastante comum de vereadores ferrazenses para restaurar a malha viária em diversos bairros do município. A buraqueira aparece, principalmente, em ruas de movimentação intensa de automóveis. Além do tráfego pesado, a chuva também contribui para o surgimento de buracos.


sexta-feira, 21 de fevereiro de 2014

Jornal do Município

PROGRAMA RECOMEÇO >>

l

5

SOLIDARIEDADE >>

O CIC de Ferraz realiza parceria para promover atendimento aos dependentes químicos

Defesa Civil entrega kit às vítimas de incêndio

Roseli Souza/SECOM-FV

Michel Tavares

Lourdes Ramos

O programa de enfrentamento às drogas de apoio e tratamento para dependentes químicos, intitulado Recomeço, idealizado pelo Governo do Estado de São Paulo, foi apresentado aos parceiros das redes de saúde pública do município na tarde de ontem, 20, em uma reunião de abertura e apresentação do Projeto Recomeço Família realizada no Centro de Integração e Cidadania - CIC de Ferraz de Vasconcelos. O projeto foi explicado e detalhado aos represen-

tantes das entidades que, agora podem se inscrever para participar do programa, proporcionando o tratamento aos dependentes químicos em suas dependências mediante ajuda do poder público. Um dos objetivos da ação “Recomeço Família” nos CICs é a aproximação do ambiente de atendimento às famílias com suas casas, localizadas, algumas vezes em regiões afastadas da capital. O Programa Recomeço Família é uma iniciativa do Governo do Estado de São Paulo e da secretaria

Errata Comunicamos que erramos na edição passada nº 1.255 em 14 de fevereiro 2014. Chamada de Capa: Onde se lê: Corretor e Multirão (erro ortográfico) Leia-se: Corredor e Mutirão Legenda de Foto Pag. 07 Onde se lê: Prefeito Prefeito (repetição de palavras) Leia-se: Prefeito Matéria e Legenda de foto AIPOMESP Pag. 07 Onde se lê: Carlos A. Gomes e o Diretor Luís Gonzaga de Assis (3º coluna na 13º linha do paragrafo). Leia-se: Dr. Marcos Gesualdo, e o Relator do Conselho Fiscal José Gonzaga de Assis. Lamentamos o ocorrido. Redação Jornal do Município.

da Justiça e da Defesa da Cidadania, em parceria com a SPDM – Associação Paulista para o Desenvolvimento da Medicina, em parceria com os CICs. “O programa promoverá atendimentos a famílias em situação de vulnerabilidade social através de Terapia Familiar Breve e contará com o apoio e a parceria de grupos de mútua ajuda, como o Amor Exigente e os Alcoólicos Anônimos”, destacou Tamires Aquino - Conselheira em Dependência Química. “A nossa missão será

desenvolver parcerias com as redes de assistência à saúde pública e social, para aprimorar o atendimento às famílias que necessitam do nosso atendimento e criar possiblidades de encaminhamento para o tratamento e monitoramento dos familiares que estão em situação de dependência de drogas, objetivando a recuperação e reabilitação social do dependente”, concluiu Eulália Barbosa da Silva - Psicóloga- Especialista no Tratamento em Dependência Química.

Carla Fiamini

Por determinação do prefeito de Ferraz de Vasconcelos, Acir Filló, a Defesa Civil entregou na tarde de segunda-feira (17 de fevereiro), kits com produtos de higiene, utensílios de banho e de cama, além de colchões, roupas e calçados para vítimas de um incêndio no Jardim Itajuíbe, ocorrido na quinta-feira (13 de fevereiro). A doação dos objetos foi feita na futura Base da Guarda Civil Municipal (GCM) da Vila Margarida. O coordenador da Defesa Civil do município, Clóvis Alves França, esclarece que o kit foi montado de acordo com a necessidade de cada família desalojada. Após um cadastro realizado pela Secretaria Municipal da Habitação, foi feita

uma triagem, que resultou no número de 27 famílias que, de fato, moravam nos barracos devastados pelo incêndio: “Mesmo nessa situação, surgiram pessoas oportunistas, que, nos últimos dias, alegaram que moravam no local onde o acidente ocorreu. O número inicial era de 50 famílias, mas, após os levantamentos, constatamos que, na realidade, se tratavam de 27. Vale lembrar, ainda, que todas as famílias cadastradas serão incluídas, nos programas habitacionais que estão sendo disponibilizados para Ferraz pelo governo estadual e federal. A idéia é que, em breve, todos tenham uma casa para morar”, adiantou o coordenador da Defesa Civil.


6 l sexta-feira, 21 de fevereiro de 2014

Jornal do Município

PREVENÇÃO >>

“Não dê sopa para o azar, faça a revisão do carro antes de viajar”

Ilustração

Michel Tavares

Feriado prolongado de Carnaval chegando, é sempre uma oportunidade de pegar a estrada com os amigos, e a família, para descansar e curtir fora da cidade. Mas é importante se prevenir para evitar que a sua viagem de lazer se transforme em dor de cabeça. Por isso preparamos uma lista de medidas simples e preventivas para que você possa aproveitar cada momento do feriadão com segurança e tranquilidade. Vale lembrar que esta revisão deve ser realizada com antecedência, pois em caso de reparo ou substituição de peças, o procedimento pode levar tempo. O descuido com o veículo, além de aumentar o risco de acidentes pode trazer prejuízos financeiros ao motorista. Segundo o Código de Trânsito brasileiro, o motorista que conduzir o veículo sem os equipamentos obrigatórios, estabelecido pelo Contran, será punido com uma multa de R$ 127,69, além de perder cinco pontos na carteira de habilitação. Além disso, fazer ou deixar que se façam reparos no veículo em via pública é considerado infração grave, com multa de R$ 127,69 e implica a perda de cinco pontos na

carteira de habilitação.

“Confira as dicas do Jornal do Município”

Pneus

Verifique o desgaste e as condições dos mesmos. Não se esqueça de olhar o estepe. Se houver bolhas é sinal que existe algum dano na estrutura. Nesses casos recomenda-se a substituição da peça, pois há o risco de explosão. Fique de olho, o desgaste irregular na banda de rodagem é indicativo de desalinhamento da suspensão, ou de uso de pressão inadequada no pneu por longos períodos. Lembrem-se, os sulcos são vitais para a correta drenagem na banda de rodagem no caso de chuva, prevenindo a temida aquaplanagem. Cheque a pressão de todos os pneus, e atente à quantidade de passageiros e bagagem que o carro irá carregar, pois quase todos os modelos exigem pressões diferentes para esta condição.

Rodas

Rodas de ferro podem amassar. Procure identificar a presença de pequenas deformações e realizar o reparo, diferente dos modelos de ferro, às rodas de liga podem quebrar. Verifique se há trincas, dependendo da gravidade do caso, é necessário realizar a substituição. Alinhamento da suspensão e balanceamento das rodas Rodar com o veículo desalinhado, especialmente na estrada, aumenta o desgaste irregular dos pneus, causa trepidações

no volante e pode ser perigoso. Alguns fabricantes recomendam que o alinhamento e o balanceamento sejam feitos a cada 7 mil quilômetros.

Óleo e fluídos

Cheque o nível do óleo do motor, sua validade e os demais fluidos e filtros. Fique atento a vazamentos, pois na estrada o motor é mais exigido. Caso o prazo de troca dos filtros e fluidos estiver próximo, recomenda-se antecipa-lo.

Sistema elétrico

Verifique se os faróis, lanternas e piscas estão funcionando. Muitas vezes o problema é resolvido com uma simples substituição de lâmpadas.

Sistema de limpeza da lataria e dos vidros

Manter o carro limpo não só mostra o cuidado que você tem com o seu carro, mas também é a melhor maneira de evitar danos que a sujeira pode desenvolver, então deixe seu automóvel brilhando e protegido, confira o funcionamento dos limpadores e desembaçadores. Verifique o estado de conservação das palhetas e o nível do reservatório de limpeza. Antes de encarar a estrada, limpe bem os vidros, essa medida facilita o escoamento da água da chuva.

Documentos

Verifique se os documentos do veículo estão em ordem, com o licenciamento e IPVA em dia. Confirme também a validade de sua carteira de habilitação.


Jornal do Município

sexta-feira, 21 de fevereiro de 2014

Acifv

l

Paulo Skaf

Fotos: Divulgação

recebe Paulo Skaf nesta sexta-feira (21) por Lourdes Ramos O presidente do Centro e da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Ciesp/Fiesp), Paulo Skaf, participa nesta sexta-feira (21), de encontro com políticos, empresários lideranças da sociedade civil da região do Alto Tietê. Visita à Ferraz de Vasconcelos Convidado pela Associação Comercial e Industrial de Ferraz de Vasconcelos, situada na Rua Bruno Altafim, 26 – Sítio Paredão, a visita terá início às 15 horas. Skaf será recepcionado pelo presidente, Aureo do Carmo e diretores da ACIFV, Aurélio Alegrete (Industrial e Vereador), José Izidro Neto - Vice-Prefeito (PMDB), empreendedores, autoridades e representantes da sociedade civil da cidade. Além de ouvir as lideranças locais e falar sobre o cenário econômico atual enfrentado pelo Brasil, o presidente da Fiesp abordará os investimentos, e programas do Sesi-SP e Senai-SP para fortalecer o padrão de excelência de ensino básico e profissionalizante no Alto Tietê. Cooperação local Paulo Skaf que recebeu em 2011 da Câmara dos Vereadores o honroso título de “Cidadão Ferrazense”, trouxe no mesmo ano um grande investimento para o município ao inaugurar a Escola do SESI em Ferraz de Vasconcelos, com 19 salas de aulas, laboratórios de informática educacional, laboratório de química e biologia, laboratório de física, laboratório de ciência e tecnologia, biblioteca escolar com acervo atualizado, duas áreas de convivência para recreio coberto, sala multidisciplinar, sala de artes cênicas com almoxarifado, sala de música, quadra esportiva coberta com vestiários e ambientes administrativos, amplos e confortáveis, para atendimento aos pais e professores. O complexo escolar do Sesi de Ferraz de Vasconcelos sediado à Rua Francisco Antônio Zeiller, 20 – Jardim Juliana, tem capacida-

de para atender cerca de 800 alunos no Ensino Fundamental em tempo integral e no ensino médio, além da demanda do município para o ensino de jovens e adultos e de inserção digital. Todas as atividades pedagógicas são associadas a diversas atividades e serviços nas áreas de saúde, alimentação, cultura, esporte e lazer. O Curso de Aprendizagem Industrial atende a Lei

10.097, de 19/12/2000, que incentiva as empresas de médio e grande porte a empregar aprendizes. Segundo a legislação, os aprendizes devem representar entre 5% e 15% da força de trabalho dessas empresas, tirando dessa conta os funcionários com curso superior e os que atuam em funções que não demandam formação específica.

Associação Comercial de Ferraz

www.acifv.org.br Rua Bruno Altafi, 26 - Sítio Paredão Ferraz de Vasconcelos

O presidente da ACIFV Áureo do Carmo e o industrial vereador Aurelio Alegrete articularam a visita do Skaf

Unidade do Sesi em Ferraz de Vasconcelos

7


8 l sexta-feira, 21 de fevereiro de 2014

AGENDA CULTURAL 23

fevereiro

Jornal do Município

>

por Lourdes Ramos Fotos: Will Olliver e Jovino de Souza /SECOM-FV

VILA JAMIL RECEBE CULTURA EM AÇÃO NESTE DOMINGO

Um dos bairros mais carentes do município de Ferraz receberá neste domingo (23) o projeto “Cultura em Ação”, muitas atrações durante todo o dia e prestação de serviços

FEVEREIRO LANÇAMENTO DA CARAVANA DO LAZER

MARÇO SEMANA DA MULHER

Como forma de descentralizar as atividades culturais em Ferraz de Vasconcelos, a Secretaria Municipal de Cultura e Turismo está levando para os bairros o Cultura em Ação, projeto, que, num primeiro momento, era promovido na malha central da cidade. Desta vez, a região que receberá a atividade é a Vila Jamil, um dos bairros mais carentes do município. Os trabalhos serão realizados neste domingo (23 de fevereiro), a partir das 10 horas, com direito a várias atrações e a prestação de serviços gratuitos à população. Em sua quinta edição, a ação será abrigada na rua Mendes de Sá. Na oportunidade, estarão disponíveis a adultos e crianças corte de cabe-

lo, manicure, estética, exames médicos (oftalmológico, pressão arterial, bioimpedância – que mede o percentual de gordura - e diabetes) e odontológicos, além de pintura facial e massagem relaxante, atividades culturais, comunitárias e ligadas ao bem-estar, entretenimento e informação ao ar livre, apresentações de grupos de dança de Ferraz, atrações circenses e aulas de ginástica aeróbica, serão destaques durante a jornada. A última jornada do Cultura em Ação foi realizada em agosto do ano passado, na Vila Cristina e reuniu centenas de pessoas, entre crianças, jovens e adultos, que aproveitaram mais de 10 horas de atividades ininterruptas.

Edicao 1256  

Edição 1.256 Jornal do Município de Ferraz Publish: Lourdes Ramos

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you