Page 1

Bragança Paulista

Sexta 8 Abril 2011

Nº 582 - ano IX jornal@jornaldomeio.com.br

jornal do meio

(11) 4032-3919

Disponível também na internet:

www.issuu.com/jornaldomeio


2

Sexta 8 • Abril • 2011

Jornal do Meio 582

www.issuu.com/jornaldomeio

Para Pensar

EXPEDIENTE

ISRAEL (continuação 6)

E-mail: jornal@jornaldomeio.com.br Diretor Responsável: Carlos Henrique Picarelli Jornalista Responsável: Carlos Henrique Picarelli (MTB: 61.321/SP)

MONS. GIOVANNI BARRESE

Depois do belo passeio, que terminou no alto do Monte Carmelo, com a visão esplendorosa do golfo de Haifa e do Jardim Bahai, nos dirigimos para a moderna Tel Aviv. Chegamos à noitinha. Alguns aproveitaram para descobrir algum restaurante que oferecesse comida diferente daquela que estávamos comendo (haja cominho!...). Descobriram um restaurante italiano cuja dona se engraçou com os brasileiros. Fizeram-nos inveja. No dia seguinte, aos primeiros seis ou sete, juntaram-se mais uns 12 “convidados”. Valeu a pena. Mas o fato de maior importância foi o programa do dia: viagem até a fortaleza de Massada, visita às ruínas de Qunram e banho no Mar Morto. Comecemos pela fortaleza. Situada perto do Mar Morto, em zona desolada e desértica, sob sol causticante. Está sobre uma montanha rochosa separada das outras que a

Jornal do Meio Rua Santa Clara, 730 Centro - Bragança Pta. Tel/Fax: (11) 4032-3919

rodeiam. Eleva-se a 450 metros acima do Mar Morto. O que se conhece de sua história e de suas construções deve-se Flávio José em seu livro “A Guerra Judaica” e a pesquisas arqueológicas. As primeiras construções (século II a.C.) são de origem asmoneia. Sucessivamente Herodes iniciou os trabalhos para transformá-la em lugar de repouso sem deixar de tornar o local quase que intransponível. Num dos lados do enorme rochedo Herodes fez edificar seu palácio de três andares. Um verdadeiro ninho de águia. Fez construir lugares de banhos bem luxuosos. Isso impressiona pelo lugar bem desolado e sem água. Para ter água fez construir cisternas que tinham capacidade para quarenta mil metros cúbicos. Edificou também quinze grandes depósitos para alimentos. De tudo isso se veem ruinas, rebocos e pinturas originais. Herodes nunca usou o local como refúgio de guerra. No

ano de 66 a fortaleza foi tomada pelos zelotas que massacraram a guarnição romana que estava ali aquartelada. No ano 70, com a queda de Jerusalém, um grupo de zelotas escapou e perto de 967 pessoas ali se refugiaram. Seu líder chama-se Eleazar. A revolta deles tinha sido muito mais religiosa que política. Por isso a vida religiosa ali era intensa. Construíram uma sinagoga (uma das mais antigas já descobertas na Palestina). No ano de 73 o general romano Flavio Silva sitiou o local com perto de quinze mil soldados. Como a fortaleza era praticamente inexpugnável fez construir uma rampa de terra, que ainda hoje existe, para poder aproximar das muralhas as maquinas de guerra. Quando, finalmente, os romanos conseguiram entrar na fortaleza encontraram tudo em chamas e 960 mortos. Da narrativa de Flavio José se sabe o que aconteceu. Quando

viram que os romanos iam entrar Eleazar, intuindo o que aconteceria com todos, propôs a morte à desonra. Cada chefe de família foi matando os seus. O último que sobrou jogou-se sobre sua espada. Salvaram-se duas mulheres e cinco crianças que explicaram, posteriormente, aos romanos o que tinha acontecido. Diz Flavio José que quando os romanos viram os cadáveres ao invés de alegria pela vitória admiraram-se da decisão dos zelotas. A fortaleza de Massada tornou-se símbolo nacional dos judeus. Até pouco tempo os jovens que entravam para o serviço militar obrigatório ali faziam seu juramento recebendo a Bíblia e a metralhadora. Para visitar a fortaleza passa-se por moderna edificação à base da montanha. È projetado um filme que narra uma síntese histórica dos eventos. Depois toma-se um teleférico (bondinho onde cabem oitenta pessoas). Subi-

As opiniões emitidas em colunas e artigos são de responsabilidade dos autores e não, necessariamente, da direção deste orgão. As colunas: Casa & Reforma, Teen, Informática, Antenado e Comportamento são em parceria com a FOLHA PRESS Esta publicação é encartada no Bragança Jornal Diário às Sextas-Feiras e não pode ser vendida separadamente. Impresso nas gráficas do Jornal do Meio Ltda.

da e descida impressionam. A montanha é só rocha. Após uma caminhada de quase duas horas (pouco tempo para ver tudo) nos encaminhamos para o almoço. Um restaurante grande e espaçoso nos esperava. A conversa girava sobre a grandiosidade do que tínhamos visto, da história que nos fora contada e de uma pergunta que nos fizera o guia. A pergunta era: o gesto dos zelotas - de se matarem - era coragem ou covardia? Falamos muito sobre isso. Posso dizer que qualquer opinião que se possa ter termina numa atitude de silêncio respeitoso e carregado de emoção.


www.issuu.com/jornaldomeio

Sexta 8 • Abril • 2011

Jornal do Meio 582

3


4

Sexta 8 • Abril • 2011

Jornal do Meio 582

www.issuu.com/jornaldomeio

Caminho do Bem Artes marciais ajudam a melhorar a autoestima

colaboração SHEL ALMEIDA

Todo mundo, em algum momento da bem apenas a quem é vítima de bullying, que vida, foi vítima de bullying, mesmo aprenderá a valorizar o próprio potencial, que esse tipo de agressão não tivesse mas também ao agressor que respeitará a nome específico como tem hoje. Muito de- particularidade do colega e conseguirá conter sagradável e constrangedor para o agredido a agressividade. “Quem faz karate solta a é usado pelo agressor energia aqui, e não lá fora como forma de autoae se controla quando o Tudo é questão de colega é inferior.” Todas as firmação. Quem agride aprendizado. É preciso crianças treinam e lutam também demonstra ter entender a derrota e passar juntas, independente do baixa autoestima, porque por isso para se fortalecer. sexo, idade e tamanho. precisa inferiorizar alguém para que possa se sentir Isso faz amadurecer. Francisco explica que isso superior, e o meio para A criança vai saber lidar é importante porque a isso é a violência verbal com uma situação parecida criança não deve apenas e, às vezes, até mesmo a se defender, que surgirá durante a vida e aprender física. Geralmente o alvo como também a controlar do agressor é quem não saberá controlar o seu limite sua força diante de um se enquadra nos padrões oponente mais fraco. É Francisco Filho pré-estabelecidos pela aí que se nota que nas sociedade, o “diferenartes marciais não existe te” e impopular. A agressão, em muitos briga, e sim luta, ou seja, há o respeito pelo casos, deixa marcas emocionais sérias no adversário. Em relação a uma derrota em luta, agredido, fazendo com que o sentimento Francisco avalia e compara: “Tudo é questão de inadequação seja ampliado e a criança de aprendizado. É preciso entender a derrota se retraia ainda mais. A internet contribui e passar por isso para se fortalecer. Isso faz para propagar o bullying, através de uma amadurecer. A criança vai saber lidar com “modalidade” chamada cyber bullying. Por uma situação parecida que surgirá durante outro lado, a grande veiculação do assunto a vida e saberá controlar o seu limite.” faz também com que haja debate a respeito Respeito e que medidas passem a ser tomadas, coisa que antigamente não era comum, já que o Juninho Boi é hexa-campeão paulista, bullying era mascarado e visto como algo sem bi-campeão mundial e tem ainda diversos muito prejuízo, ou “corriqueiro”, “da idade.” títulos de âmbito nacional e internacional Pode realmente até ser coisa da idade, rela- no Jiu Jitsu. Além disso, é o único campeão cionada com a já mencionada necessidade de mundial de Bragança que nasceu aqui. E já auto-afirmação. No entanto, é preciso barrar foi vítima de bullying! “Posso falar de mim esse tipo de comportamento destrutivo, seja porque quanto tinha 7 anos era obeso. Nunca conferindo autoconfiança aos agredidos, seja sofri agressão física, mas verbal. Criança é conscientizando os agressores. maldosa”, lembra. Ele conta que entrou na Como as artes marciais podem ajudar as academia para fazer musculação, porque vítimas e, por que não, os agressores? Para queria emagrecer. Posteriormente conheceu debater o assunto, conversamos com o Shihan o Jiu Jitsu, se identificou e descobriu um Francisco Filho, de Karate Kyokushin e com dom. Sobre quem procura as artes marciais Fabiano Junior, o Juninho Boi, faixa preta para fugir do bullying, ele brinca e diz que bi-campeão mundial de Jiu Jitsu, ambos “atira no que viu e acerta no que não viu”. mestres e com academia em Bragança. “Quem treina Jiu Jitsu não precisa provar pro valentão que é o melhor, porque sabe Disciplina que é. Vai conseguir conter a agressão e, se Francisco é o primeiro brasileiro com título for o caso, imobilizar o outro sem precisar de Shihan de Karate Kyokushin, título dado machucar, apenas para encerrar o assunto. àqueles que são modelo para os demais. Foi Tem superioridade mental, de autocontrole” também o primeiro estrangeiro a vencer o Juninho enfatiza que “quem luta, não briga” Campeonato Mundial do estilo e o único e lembra de dois irmãos que brigavam em brasileiro a efetuar com êxito o teste das 100 casa. Depois que começaram os treinos, lutas em um dia, no Japão, tido como o teste passaram a lutar na academia e os conflitos máximo do Karate Kyokushin. domésticos acabaram. Segundo ele, as artes É ainda o único no mundo que não precisou marciais ajudem também no relacionamento ser hospitalizado após o feito. Mesmo com entre pais e filhos. “Os pais vêm para apoiar tanta experiência, Francisco diz que nunca os filhos e eles acabam treinando juntos. Isso percebeu algo explícito em relação a procura de estreita o relacionamento.” E completa: “As aulas por causa de bullying. Mas avalia que as artes marciais promovem a união entre as artes marciais podem contribuir e muito para pessoas e ajuda a criar laços.” Juninho enajudar as crianças, de forma geral. “Quando fatiza ainda outros benefícios do Jiu Jitsu: se entra no dojo [local onde se treinam as “Melhora a autodefesa, a autoestima e artes marciais japonesas] é exigido disciplina. ensina respeito. As crianças precisam Além disso, as aulas visam buscar o potencial de um líder.” próprio”, explica. A disciplina ajuda a criança a estabelecer regras e a manter o autocontrole, e a busca do potencial contribui para Francisco Filho que adquira autoconfiança. Francisco afirma Ichigeki Academy que as artes marciais ajudam sim a pessoa R. Alexandre de Simoni, a se defender, no entanto, ressalta que de 145 - 1° andar maneira alguma ensina a violência. “O intuito Jardim do Sul - Tel 11 3404.7650 não é ser uma arma, não se ensina a bater”, avalia. Na filosofia Kyokushin os princípios Juninho Boi fundamentais são: ser rigoroso consigo mesÁrea Vip - Ftness e Fight mo; ser compreensivo com os semelhantes; Av. José Gomes da Rocha Leal, venerar os pais e ser fiel à pátria. “A criança 1103 - 2° andar aprende aqui sobre hierarquia, o que ajuda a melhorar o comportamento em casa e na Centro - 11 8577.7004 escola.” Como se pode ver o karate não faz

O Shihan Francisco Filho explica que o intuito do karate não é ser uma arma nem ensinar a bater. A criança aprende aqui sobre hierarquia, o que ajuda a melhorar o comportamento em casa e na escola

O aluno Daniel, de 14 anos, imobiliza Juninho Boi. “As crianças precisam de um líder.”


www.issuu.com/jornaldomeio

Sexta 8 • Abril • 2011

Jornal do Meio 582

5


6

Sexta 8 • Abril • 2011

Jornal do Meio 582

www.issuu.com/jornaldomeio

Casa & Reforma

Fórum virtual agiliza discussões de assembleia de condomínios Voto ainda é presencial, mas pode ser registrado pela internet onde houver sistema de certificação digital

por PATRÍCIA BASILIO/FOLHAPRESS

A internet virou aliada de condomínios de São Paulo para encurtar as longas discussões das assembleias. Antes da reunião, um sistema on-line permite a condôminos comentar e discutir propostas do síndico durante um período determinado por ele. A votação, porém, continua sendo presencial. Quem não pode ir vota por procuração ou no site -desde que tenha certificação digital. A implantação do sistema demanda aprovação de 2/3 dos moradores em assembleia presencial e registro no estatuto do condomínio. No Residencial das Ilhas, em São Bernardo do Campo (Grande São Paulo), a dificuldade para reunir os condôminos nas reuniões levou a síndica Silmara Reis, 36, a testar o sistema com 40 moradores no final do ano passado, após a aprovação da proposta em assembleia. “Quem tem que trabalhar e não pode participar, por exemplo, tem a opção de votar por meio de uma procuração e acompanhar a discussão pela internet como se fosse em um fórum”, afirma. De acordo com a síndica, não houve gastos com a implantação, mas há uma taxa mensal de manutenção de R$ 29,90, rateada entre os moradores. “Fazemos parcerias com os condôminos que atuam no setor de vendas e serviços. Eles anunciam no site e pagam um valor simbólico para ajudar no caixa”, explica.

FOTO: APU GOMES/FOLHAPRESS, IMÓVEIS

Gilberto Daniel de Souza, 60, síndico do condomínio Totalitá, em São Caetano, na garagem do condomio com seu LapTop. Recentemente, ele decidiu fazer uso de um programa de assembleia virtual para agilizar e facilizar a reunião com os condomínios

ário). “Pode haver troca de comentários, mas a presença física é crucial para a gestão Mais participação do condomínio”, comenta. Segundo Carlos Henrique Cêra, diretor Para ele, entre os desafios que essa tecnologia de produtos da Superlógica, empresa que deve superar estão a legitimação do voto e criou o projeto da assembleia virtual, a a democratização do acesso à internet. participação dos condôminos passou de Sistema que assegura veracidade da assi10% para 70% com a tecnologia. natura é aceito por cartórios, mas não foi “Em um minuto, o morador registra sua implantado em condomínios. Serviço custa opinião sobre a discussão na internet.” a partir de R$ 165 anuais por morador, mas Apesar das vantagens, a tecnologia esbarra na ainda se restringe a reuniões de acionistas burocracia, diz Hubert Gebara, vice-presidente de empresas. do Secovi-SP (sindicato do setor imobiliA assembleia virtual ajuda a incluir nas decisões do prédio os moradores que nãocostumamcomparecer à reunião presencial. Para avançar e permitir votação pela internet, porém, ela esbarra na dificuldade de legitimar o voto on-line.Isso só pode ser feito com um sistema de certificação digital. Caso contrário, o morador deve ir à assembleia presencial ou votar por procuração com firma reconhecida em cartório. O sistema também pode disponibilizar procuração on-line ao morador. “O serviço de certificação digital garante a veracidade da assinatura”, explica Alan Guerra, diretor da Anoreg (Associação dos Notários e Registradores do Brasil). Essa certificação é a identificação do usuário O programador Carlos Cera, diretor de produtos da Superlogica, em sua na internet. Com ela, o casa na Praia da Enseada, no Guaruja, litoral sul do estado de São Paulo

FOTO: GABO MORALES/FOLHAPRESS, IMÓVEIS

condômino pode assinar documentos eletrônicos e seu voto tem validade jurídica. Assim, não precisa emitir procurações. “As opções de voto remoto devem estar no estatuto do condomínio. O uso da procuração ou da certificação digital deve ser registrado”, completa Marcio Mesquita, vice-presidente do Colégio Notarial do Brasil.

Uso restrito

Na Serasa Experian, que comercializa o sistema, o pacote para pessoa física mais simples custa R$ 165 por ano (R$ 13,75 por mês) e permite o voto em assembleia virtual. Entretanto, segundo Igor Ramos Rocha, presidente de negócios de identidade digital da empresa, o produto nunca foi adquirido por condomínios. A implantação ainda é restrita a assembleias de acionistas de empresas. “Com a evolução tecnológica, espero que cada um tenha sua própria certificação para uso em condomínios e declaração do Imposto de Renda”, afirma. Já o advogado Daphnis Citti de Lauro, especialista no setor imobiliário, acredita que o uso de tecnologia na gestão de condomínios é inevitável e gera diferencial. Entretanto, ele pondera que a tendência de implantação da assembleia virtual ainda é precoce. “Esse tipo de reunião exige formalidade. Além disso, nem todos têm acesso à internet.” No Condomínio Totalitá, em São Caetano do Sul (Grande São Paulo), o síndico Gilberto Daniel de Souza, 60, optou por criar um site apenas para divulgar as notícias do prédio. “Não implantei a assembleia virtual. Prefiro divulgar assuntos importantes pelo site, por e-mail e até mesmo nos elevadores”, diz.


www.issuu.com/jornaldomeio

Sexta 8 • Abril • 2011

Jornal do Meio 582

Seus Direitos e Deveres

GUSTAVO ANTÔNIO DE MORAES MONTAGNANA / GABRIELA DE MORAES MONTAGNANA

O Senador Cristovam Buarque, no dia 16 de agosto de 2007, propôs à casa legislativa a que pertence um projeto de lei que tinha como fim determinar a obrigatoriedade de os agentes públicos eleitos matricularem os seus filhos e demais dependentes em escolar públicas até 2014. Não se pode deixar de reconhecer a ousadia de tal proposta, razão pela qual passar-se-á a analisá-la sob o ponto de vista técnico-jurídico e também político. O projeto de lei foi rejeitado pela Comissão de Constituição e Justiça e Cidadania do Senado Federal, não chegando, por isso, a ser colocado para votação em plenário. O parecer formulado pela Comissão de Constituição e Justiça e Cidadania, foi subscrito pelo Senador Romeu Tuma, que concluiu: “... embora ressaltando os propósitos nobres que motivaram o Senador CRISTOVAM BUARQUE a apresentar o Projeto de Lei do Senado nº 480, de 2007, somos obrigados a reconhecer sua inconstitucionalidade material e, por essa razão, votar por sua rejeição.” Para entender a razão da rejeição é preciso conhecer um pouco das regaras que incidem sobre o processo legislativo brasileiro. Juridicamente, o processo legislativo pode ser definido como o conjunto de regras que visam a produção de normas no ordenamento jurídico. Sociologicamente, ele pode ser definido como um conjunto de fatores políticos e ideológicos que condicionam a elaboração de leis. O processo legislativo está previsto na Constituição Federal e terá algumas variações a depender da espécie normativa que se visa elaborar. Ele possui três fases. A fase introdutória, de iniciativa, é a fase de deflagração do processo legislativo, a qual somente pode se dar por uma pessoa ou ente constitucionalmente atribuído para tanto.O ordenamento jurídico brasileiro permite que a população, representada por 1% do eleitorado nacional, distribuído em cinco estados, representado por 3/10% do eleitorado de cada um deles, dê início o processo eleitoral. Há previsão de iniciativa privativa, atribuída a determinada pessoa ou ente com exclusividade. Nesses casos, se a proposta for apresentada por pessoa ou ente que não detêm atribuição

7

Como fazer do amanhã um outro dia

constitucional, ela será rejeitada por vício de iniciativa. A segunda fase é a constitutiva, na qual se dará a tramitação do processo legislativo, nela ocorrerão discussões e deliberações sobre as proposições normativas. A terceira e última fase é a complementar, na qual se atestará a existência da espécie normativa, com a sua publicidade em todo o território nacional. É na fase constitutiva em que se verifica a atuação da Comissão de Constituição e Justiça, existente nas duas casas legislativas que compõe o Congresso Nacional. Ela serve como um filtro e barra os projetos de leis que trazem dispositivos flagrantemente inconstitucionais. No ordenamento jurídico brasileiro todas as leis infraconstitucionais devem respeitar os preceitos estabelecidos na Carta Magna, sob pena de serem declaradas nulas. É por isso que antes de seguir para votação, em plenário, o projeto é encaminhado para esta comissão permanente, que terá a finalidade de verificar se ele contém vício quanto à matéria e à forma, ou seja, se respeita os preceitos constitucionais ou os viola. Em se verificando que há violação as normas constitucionais o projeto é rejeitado e não segue à votação. Foi exatamente o que ocorreu com o aludido projeto de lei de autoria do Senador Cristovam Buarque. Aduziu o ex-senador Romeu Tuma que as fragilidades do projeto, no que diz respeito à conformidade com a Constituição, eram flagrantes, evidentes, pois, afrontavam o princípio da igualdade, garantia fundamental do cidadão e as liberdades públicas. Isso porque, o projeto exigia que somente os agentes públicos eleitos se submetessem à nova regra, os integrantes do Poder Judiciário e do Ministério Público, além dos agentes públicos do sistema de controle de contas da União e dos Estados não seriam obrigados a inscrever seus filhos em escolas públicas. E ainda, porque a CF confere liberdade e mesmo obrigação aos cidadãos de educar seus filhos, como sujeitos ao poder familiar, de maneira compatível com os seus princípios e valores. Não pode a lei ordinária obrigar a matrícula do estudante em estabelecimento de ensino

laico, como deve ser a escola pública, sob o pretexto de alimentar determinada política estatal, ainda que bem intencionada. Seria assim, flagrantemente inconstitucional proibir que um pai inscrevesse seu filho em escola particular cujo ensino é presidido por princípios educacionais, éticos e morais relacionados à religião que professa, por exemplo. Não se pode negar que a proposta estava carregada de boas intenções e se não foi juridicamente eficaz para alcançar o seu objetivo de aperfeiçoar a qualidade do ensino público, foi, sem dúvida, apta a contribuir para que a sociedade parasse para refletir, ao menos, sobre esse tão importante tema. A atitude do Senador provoca a agradável sensação de que a democracia está viva. O projeto, apesar de inapto a produzir efeitos imediatos, consubstanciou-se em um instrumento de reivindicação em prol dos cidadãos brasileiros. Hoje, os instrumentos de que pode se valer a população de forma direta, e como se observou, até mesmo de forma indireta, por meio de seus representantes no poder por ela eleitos, são muitos. A liberdade de expressão é garantia constitucional que não pode ser suprimida, ainda mais quando é utilizada para demonstrar a insatisfação ou mesmo as necessidades sociais. Sufocada por um longo período de censura, imposto pela Ditadura Militar entre os anos de 1964 a 1985, hoje tem como limite, apenas, os direitos fundamentais assegurados pela Constituição Cidadã. A televisão, o rádio, os periódicos e jornais, são poderosos instrumentos de difusão da opinião pública sobre os mandos e desmandos dos representantes dos Poderes da República Federativa do Brasil. Naquele período, até mesmo os folhetins que tinham como objetivo garantir à população de massa o acesso às informações literárias, eram censurados caso tivessem a intenção de criticar o regime vigente ou mesmo a depender de quem era o dramaturgo, como ocorreu com Plínio Marcos. O mesmo se deu com a música popular, algumas de autoria de Chico Buarque de Holanda, quem se viu obrigado a se valer de pseudônimo, Julinho da Adelaide, pra conseguir continuar compondo.

Era difícil abrir a porta e ver a palavra presa na garganta, evocar. Hoje, está garantida a liberdade de expressão, contudo, nem a televisão, nem mesmo as músicas ou os folhetins são utilizados de forma adequada, violam a moral, a ética, as regras da gramática e até mesmo os direitos constitucionalmente assegurados. Possuem a finalidade de divertir, quando muito, mas encontram-se, em sua maioria, desprovidos de sua capacidade literária e de função social. Mesmo assim, conseguem se proteger sob o manto da tão valiosa, ainda mais para um povo que desfrutou do amargo gosto da sua ausência, liberdade de expressão. Deputados racistas e homofóbicos se protegem com o mesmo manto e a sociedade, ainda carregada de preconceitos, se esquece de que os direitos encontram limites nos próprios direitos, para que consigam conviver de forma harmônica. Deixa-se de lado a aplicação do princípio da razoabilidade, que deve reger não apenas as relações jurídicas, mas também todas as relações sociais. Reivindicar é válido e, felizmente, pode-se encontrar diversos instrumentos para tanto, porém, a reivindicação somente ganha voz e coro se feita de forma inteligente e respeitosa, não só aos seus destinatários, mas também aos direitos assegurados constitucionalmente. Infelizmente, o povo não carrega mais consigo o espírito dos militantes que atuavam contra o Regime Ditatorial imposto no Brasil. A sutileza, inteligência e o respeito com que as reivindicações eram feitas cederam lugar à baubúrdia, sem resultados práticos, e, então, à banalização, razão pela qual, muitas delas, apesar de necessárias, não são levadas a sério por quem quer que seja, servindo apenas para tirar gargalhadas e muitas vezes garantir o menosprezo da população. É por esta razão que atitudes como a do Senador Cristovam Buarque são muito bem vindas nesse tempo atual, merecendo aplausos e reflexão. São reivindicações como essa, carregadas de ousadia e respeito ao próximo que são capazes de transformar o amanhã em outro dia. Gabriela de Moraes Montagnana Gustavo Antônio de Moraes Montagnana


8

Sexta 8 • Abril • 2011

Jornal do Meio 582

www.issuu.com/jornaldomeio

Comportamento

FOTO: MARLENE BERGAMO/FOLHA IMAGEM

Fumo Sitiado

Ao restringir o cigarro até em áreas livres como praias e parques, Nova York estimula o bloco da tolerância zero; turma da fumaça está ficando sem ambiente em casa, na rua, no trabalho, no lazer, no planeta por MARIO CESAR CARVALHO /FOLHAPRESS

Macaquear projetos de lei, como o que quer proibir o fumo em praças e praias no Estado de São Paulo, não é uma boa ideia, segundo especialistas em tabaco. Dias depois de Nova York anunciar que iria vetar o fumo também em espaços abertos, o deputado estadual Vinícius Camarinha (PSB) apresentou um projeto que copia, sem disfarces, a nova lei americana. O resultado é que o tiro saiu pela culatra -o projeto é criticado pelos principais ativistas antifumo do país. “Não apoiamos esse tipo de projeto porque é extremista, radical e trata o fumante de maneira excludente”, diz Tania Cavalcante, chefe da Divisão de Controle do Tabagismo do Inca (Instituto Nacional de Câncer), órgão responsável pela política antifumo no Brasil. “Isso é um pouco radical chique”, debocha Vera Luiza Costa e Silva, que ocupou o mais alto posto da OMS (Organização Mundial da Saúde) para controle de tabagismo. Segundo ela, há medidas mais importantes para o país implantar antes de vetar o fumo em espaços abertos. As mais óbvias são o aumento do preço do cigarro e do imposto -ambas consideradas pela OMS como extremamente eficazes para reduzir o número de fumantes. Outra medida seria estender para o resto do país o veto ao fumo em ambientes fechados, um projeto de lei que o governo Lula engavetou. Paula Johns, da ACT (Aliança de Controle ao Tabagismo), entidade que reúne cerca de 400 ONGs atuando nessa área no país, diz que o projeto de lei serve para estigmatizar os que tentam controlar o cigarro. “Esse projeto é muito ruim porque dá a impressão de que controlar o tabagismo é impor medidas radicais. É uma coisa proibicionista.” Seria mais importante, segundo Paula Johns, vetar fumo em grandes aglomerações, como estádios de futebol e locais de shows. Outro projeto prioritário, para ela, seria retirar a publicidade dos pontos de venda, por causa do contato que as crianças têm com essas imagens -os displays costumam ficar ao lado de balas e doces, numa estratégia nada sutil para arregimentar novos consumidores.

Outro lado

Há ainda dúvidas sobre a eficácia do veto ao fumo em ruas e praias. Bairros do Japão proíbem desde 2002 o cigarro nas ruas e em praias, mas o país não é nenhum modelo em combate ao tabagismo: lá, o percentual de homens fumantes bate nos 37%, enquanto no Brasil esse índice não passa de 22%. O deputado Vinicius Camarinha nega que tenha copiado o modelo americano. “Tomei Nova York como ponto de partida para ampliarmos os ambientes livres de fumo.” Ele diz que sua intenção não é discriminatória: “Do fundo do coração, fiz o projeto para proteger as pessoas. Sou contra o fumo, não contra o fumante.” Para quem acha o projeto uma ideia de jerico, Camarinha manda um recado: “Não tenho com-

promisso com o erro. Posso mudar tudo”.

Nova York

Fumar Só em casa e olhe lá A contagem regressiva começou: fumar em praças, parques e praias de Nova York será proibido a partir do dia 23 de maio. “Frederick Olmsted [paisagista americano do século 19] chamou os parques de “os pulmões da cidade’”, disse o prefeito Michael Bloomberg ao aprovar o projeto. Quem quiser se arriscar a fumar no Central Park fica sujeito à advertência e depois à multa de US$ 50 (R$ 80). A lei aprovada agora amplia o projeto de 2002, que vetou o fumo em locais fechados. Em 1988, o cigarro já tinha sido banido de táxis e banheiros públicos. Para os fumantes nova-iorquinos, restam as ruas e suas casas -e nem todos os locatários permitem essa opção. A nova lei, porém, tem opositores. O vereador Robert Jackson disse que ela vai contra a liberdade da população. “Estamos indo longe demais e sendo intrusivos.” Bloomberg, que assumiu a prefeitura em 2002, tomou outras medidas para reduzir o consumo de cigarro, como o aumento da tributação. O maço em Nova York é o mais caro dos EUA, custando em média US$ 11 (R$ 18,30). Segundo dados oficiais, a população de fumantes na cidade caiu de 21,7%, em 1998, para 15,8%, em 2009.

China

Tem cigarro até em hospital Como quase tudo na China, é preciso do superlativo para falar de cigarro: o país é o maior produtor de tabaco e também o principal consumidor, com 350 milhões de fumantes, dos quais 1 milhão morre anualmente. Mas foi só no ano passado que o governo proibiu fumar em hospitais. Mesmo essa regra mínima tem sido difícil de cumprir. Um levantamento mostra que só 60 hospitais se adequaram à norma. Em Pequim, é comum um taxista fumar com passageiro dentro em pleno inverno, levando-o à difícil escolha entre morrer de frio ou sufocado. A maioria de bares e restaurantes tampouco impõe qualquer restrição. “O cigarro deveria ser banidos no escritório, nas salas do gerente e dos diretores”, reclama o contador Ge Ping. Para piorar a situação, a qualidade do tabaco chinês é muitas vezes sofrível. Um estudo comparativo passado mostrou que algumas marcas do país têm três vezes mais concentração de chumbo, arsênico e cádmio do que um cigarro canadense. Em meio a pressões para que o país aumente o cerco, a SARFT, órgão de censura do governo, ordenou na semana passada que as cenas na TV com cigarro durem “o menor tempo possível”. Agora vai.

Argentina

Tolerância diminui É muito comum, em Buenos Aires, você entrar em um táxi esfumaçado. Fumase muito, em quase toda parte. No final do ano passado, a prefeitura da capital remendou uma lei de 2005, considerada muito tolerante, e apertou o cerco ao fumo. Agora, é proibido fumar em espaços públicos fechados como shoppings, bares, restaurantes e cafés. Mas a lei é aplicada com flexibilidade. Estabelecimentos com “salones para fumadores”, exigência da lei original, poderão mantê-los até o final deste ano. Em alguns lugares, a lei é desprezada: na Casa Rosada, sede do governo, fuma-se livremente pelos corredores. Em bares e restaurantes mais modernos, os fumantes precisam ir às ruas para acender o cigarro. Mas muitos desses locais têm mesas ao ar livre, onde é possível fumar sem restrições. Donos de cafés reclamam. “Antes, as pessoas vinham para um café, que chama um cigarro, engatavam num papo e passavam a tarde. Esse público não vem mais”, diz Luis Vilar, dono do Café San Martín, no centro. Num país onde 31% da população fuma, mudança efetiva só deve ocorrer no início de 2012, quando está previsto o veto do fumo nos táxis.

Espanha

Boemia perde o ‘fumacê’

Já não há mais sinal de fumaça em bares e restaurantes da Espanha -e olha que a fumaça era uma das marcas da noite espanhola. A lei antifumo entrou em vigor no dia 2 de janeiro, deixando um rastro de protestos. Proíbe o fumo em lugares públicos fechados, além de locais abertos como parques infantis e acesso a hospitais. Não fumantes comemoram o fato de já não terem de voltar para casa “defumados” depois de uma noitada. A estudante Paz Pérez del Puerto, 26, decidiu largar o cigarro por causa da mudança. “Como ficou tão difícil fumar, estou largando, e acho que muitas outras pessoas terão a mesma reação.” De fato, o governo, que não tem dado atenção aos protestos, espera que a medida reduza o número de fumantes no país. Para se adequar à proibição, bares e restaurantes instalaram fumódromos nas portas, com mesas compridas e cinzeiros. Mas tem gente que aproveita para ir embora sem pagar ou que tem os pertences furtados quando vai ao fumódromo. Alguns estabelecimentos começaram a cobrar adiantado pelas bebidas, o que, segundo a Federação Espanhola de Hotelaria, leva os clientes a consumir menos.


www.issuu.com/jornaldomeio

Sexta 8 • Abril • 2011

Jornal do Meio 582

9


10

Sexta 8 • Abril • 2011

Jornal do Meio 582

www.issuu.com/jornaldomeio

Teen

Família dó-ré-mi

Formada por irmãos e prima, banda cw7 divide apê em sp e prepara lançamento de novo disco por IURI DE CASTRO TÔRRES/FOLHAPRESS

Mia é menina, então tem um quarto só para ela. Leo e Pipo dividem um beliche no cômodo ao lado. Como gosta de ver TV, Paulinho fica no sofá da sala mesmo. Entre roupas sujas e partidas de Wii, a família Cunha Wicthoff, ou banda CW7, galga espaço no rock-pop brasileiro. Há um ano, os três irmãos e a prima largaram a Curitiba natal para se aventurar na selva paulistana. Na mala, trouxeram um disco independente, vários fãs e muita vontade de fazer sucesso. ‘Vir para São Paulo era a coisa certa a se fazer’, diz Mia, 20, enquanto veste um espartilho para a sessão de fotos e brinca com Paulinho, 26, que ainda está de toalha. Desde que chegaram, lançaram outro álbum, ‘O que Eu Quero pra Mim’, também independente, e emplacaram a música ‘Será Você?’ no topo da parada da MTV. ‘Aquele foi o momento da virada’, lembra Leo. ‘Recebemos propostas de várias gravadoras’, conta Mia. Segundo a vocalista, ficar independente é complicado, pois o alcance da banda é limitado. Por isso, desde outubro de 2010, o CW7 está no casting da gravadora Mainard Music. Em março, lançam o primeiro disco pelo selo, com releituras de sete músicas e três inéditas. Mas nem tudo foram flores na vida do CW7 desde que largaram a barra da saia das mães. Na primeira saída para procurar casa, no Morumbi, sofreram um assalto. Depois de bater muita perna, acharam um simpático apê na Bela Vista. ‘Não cozinhamos. Só sopa de saquinho’, entrega Mia. A banda também se comunica com os fãs no Twitter e no Facebook. Na mesa, um rádio fica ligado o dia todo. ‘Quando ficamos em primeiro numa rádio de rock, gritamos tanto que o vizinho perguntou na janela: “Gol de quem?’’, brinca Mia. Gol do CW7!

pelos pais 2008 Lançam “Nada Mais Importa Agora”, disco independente. A banda vendeu mais de 2.500 cópias do álbum em shows 2010 Março - Mudam-se para São Paulo Agosto - Lançam o disco “O que Eu Quero para Mim” - O clipe de “Será Você?” fica em 1º lugar na MTV Outubro - Assinam com a gravadora Mainard Music 2011 Março - Lançam o primeiro disco pela nova gravadora, com releituras de músicas antigas e três canções inéditas

FOTO: MATEUS BRUXEL/FOLHAPRESS

Os irmãos Leo Wicthoff (baixo), Pipo Wicthoff (guitarra) e Paulinho Wicthoff (bateria) e a prima Mia Wicthoff (vocal) formam a banda CW7. FOTO: MATEUS BRUXEL/FOLHAPRESS

Escala do sucesso

Entenda a trajetória do grupo 2004 Ensaiam os primeiros acordes na escola 2006 Primeiros shows. Aos 15, Mia era levada

Curitibanos, eles mudaram para São Paulo e dividem um apartamento na rua Barata Ribeiro, no bairro Bela Vista


www.issuu.com/jornaldomeio

Sexta 8 • Abril • 2011

Jornal do Meio 582

11


12

Sexta 8 • Abril • 2011

Jornal do Meio 582

Informática

www.issuu.com/jornaldomeio

&

Tecnologia

Mulheres dominam premiação para blogs Autoras e temas femininos tiveram destaque no Bloggie Awards de 2011

por FOLHAPRESS

O último domingo não foi apenas do Oscar. Na noite do dia 27, ocorreu também o Bloggie Awards, um dos prêmios para blogueiros mais tradicionais da internet. Mas esqueça a receita ‘tapete vermelho + cerimônia arrastada + discursos cafonas e estatueta’. No Bloggie Awards, os vencedores passaram a ser anunciados no Twitter e no Facebook a partir das 22h (hora de Brasília). E os melhores levaram para casa simbólicos US$ 20,11. O prêmio de melhor blog ficou com o ‘The Pioneer Woman’ (thepioneerwo man.com), cuja autora é uma ‘mamãe blogueira’, categoria influente na blogosfera americana.

Destaque

À Folha, Nikolai Nolan, criador e organizador do Bloggie Awards, disse: ‘Hoje em dia, os blogs são tão diversos que é raro uma tendência se destacar’. Mesmo assim, o prêmio mostrou uma grande safra de blogueiras e blogs voltados a temas femininos, como moda, culinária e relacionamentos. Todos os seis finalistas a melhor blog do ano são escritos por mulheres. Essa foi a décima primeira edição do prêmio. Além do blog do ano, ele teve mais 30 categorias, que se agrupavam em três grupos distintos. Um deles era dedicado à região global (melhor blog asiático ou africano, por exemplo), outro focava temas (música, esporte, religião, etc.) e o último em formatos (design, texto etc.). Entre os melhores blogs latino-americanos, havia dois candidatos brasileiros. Coincidência, ou não, ambos são produzidos por mulheres e estavam ligados aos temas que deram as cartas no prêmio: moda (representado pelo Petiscos, juliapetit. com.br) e culinária (Come-se, www.comese.blog spot.com). Neide Rigo, autora do Come-se, nem sabia que havia sido indicada ao Bloggie Awards até ser contatada pela reportagem antes da premiação. ‘Nem sei que prêmio é esse. Nunca me inscrevi’, escreveu ela em e-mail. Ela também disse que não ganha dinheiro com o blog. ‘O que faço é gastar dinheiro com ele’, completou. O vencedor, porém, foi um blog argentino sobre chás.

Profissionais

Em outras categorias, blogs grandes, que faturam alto, disputaram o prêmio. O melhor blog de tecnologia, por exemplo, foi o Lifehacker (lifehacker.com). Veja a lista completa de vencedores em 2011. blog gi.es. (BRUNO ROMANI) Canal de TV alemão tem prêmio com foco nos direitos humanos O canal de TV alemão Deutsche Welle abriu na última quarta-feira (23) inscrições para

o seu concurso internacional de blogs, os ‘BOBs - Deutsche Welle Blog Awards” (www. thebobs. com). Em sua sétima edição, o prêmio focará os direitos humanos e os candidatos serão blogs e plataformas de vídeo que tratem de temas como educação, saúde e liberdade de expressão. Na primeira fase de seleção, os internautas poderão indicar à organização seus blogs preferidos por meio do Twitter e do Facebook. Serão eleitos vencedores em seis categorias internacionais, como ‘repórteres sem fronteiras’ e ‘melhor uso da tecnologia para o bem social’. Outras 11 categorias serão dedicadas a blogs em línguas específicas, incluindo o português. A fase de sugestões termina no próximo dia 11. Os vencedores serão anunciados no dia 12 de abril. Os melhores nas seis categorias internacionais serão premiados no dia 20 de junho na cidade de Bonn, Alemanha, no Fórum de Mídia Global da Deutsche Welle.

JÚRI

No júri, que vai determinar os ganhadores nas categorias internacionais, estarão blogueiros do mundo todo _entre eles, a brasileira Rosana Hermann. Ela foi vencedora na categoria melhor blog em português em 2008.

Novas gerações se esquecem dos blogs

Estudo mostra que a popularidade da ferramenta entre jovens de 12 a 17 anos caiu pela metade em três anos. Fáceis de usar e administrar, redes sociais, microblogs e sites de vídeo estão absorvendo este público. Querido diário, você foi abandonado. Ferramenta popular durante a última década, o blog agora perde adeptos entre os mais jovens e passa por uma crise de identidade. De acordo com dados divulgados no fim do ano passado pelo Pew Research Center, entre 2006 e 2009, a atividade de manter um blog caiu pela metade (de 28% para 14%) entre jovens de 12 a 17 anos dos EUA. Entre aqueles com idades de 18 a 33 anos, os blogs encolheram 2% entre 2008 e 2010. Em contraste, as redes sociais ganharam mais adeptos desse grupo durante o mesmo período. O aumento foi de 16 pontos percentuais, de 67% para 83%. Serviços como o Facebook também se mostraram populares no grupo de 12 a 17 anos: 73% disseram ser usuários de redes sociais. Os números sugerem que muito do conteúdo abrigado por blogs mudou de lugar. Não é mais necessário esse tipo de ferramenta para anunciar ao mundo o que se comeu durante a madrugada um sanduíche de feijão com goibada ou para fazer piadas sobre a última camiseta chocante usada pelo apresentador Fausto Silva.

FOTO: CRIS KOMESU/FOLHAPRESS

Apresentação de blogueiros lota arena na Campus Party

As redes sociais, incluindo o Twitter, engoliram o aspecto de diário que muitos blogs carregaram durante seus primeiros anos. FRESCOR Para Jon Sobel, coeditor executivo da rede de blogs Blogcritics, os blogs perderam o caráter de novidade do seu início, o que empolgaria menos as pessoas. Mas o ato de blogar segue se reinventando. Opções de expressão on-line não faltam e o blog tradicional dá sinais de transformação, tomando novas formas presentes em formatos como o do Twitter e o do Tumblr (veja ao lado). Já os sites de vídeo, como YouTube e Vimeo, também abocanham um público que já precisou de um blog. Neles, uma câmera substitui a escrita. Segundo o Pew Research Center, sites de vídeo tiveram crescimento entre todos os adultos americanos. O aumento foi de 14 pontos percentuais, de 52% para 66%. PÚBLICO Três características parecem comuns às novas formas de blogar: são fáceis de usar, economizam tempo e já vêm com público garantido. Uma das maiores causas de abandonos de blogs é a falta de audiência. Sobel diz que as pessoas são preguiçosas e ambiciosas demais. Quando elas começam a blogar e a falta de tráfego fica evidente, elas passam a ficar mais realistas sobre o quanto irão ficar com o blog.

Conteúdo do Tumblr é mais consumido

Fácil de administrar e cheio de posts curtos, o Tumblr é outra ferramenta que mudou a cara dos blogs tradicionais e vem ganhando muita popularidade. Com apenas quatro anos de idade, o serviço já gera mais pageviews do que o WordPress, maior plataforma usada nos blogs mais clássicos. A Quantcast, empresa que mede dados na internet, estima que, mensalmente, o Tumblr gere 3 bilhões de pageviews contra 1,4 bilhão do WordPress. Por outro lado, o WordPress ganha com folga quando se fala de visitantes únicos. Ao site TechCrunch, Matt Mullenweg, fundador do WordPress, disse que a plataforma recebe cerca de 300 milhões de visitantes únicos por mês. Já o Tumblr tem 48,5 milhões de visitantes mensais, segundo estimativa da Quantcast. A quantidade de conteúdo produzido na rede do WordPress também é maior, de acordo com

dados revelados pelas duas companhias. No WordPress, seriam 30 milhões de posts mensais, contra 11 milhões do Tumblr. Apesar disso, com esses números é possível concluir que quem visita o Tumblr consome mais conteúdo do que os leitores do WordPress. Isso reforça a tese de quem acredita que as novas formas do blog estão roubando audiência do blog clássico. DINHEIRO No final do ano passado, o Tumblr anunciou ter recebido um aporte de US$ 30 milhões de grandes investidores _entre eles, a Sequoia Capital. (BR) “Ter diário dá trabalho’, diz responsável por rede de sites Jon Sobel é coeditor executivo da Blogcritics, uma rede de blogs que pertence ao site Technorati. Na entrevista abaixo, ele fala sobre as mudanças pelas quais passam o blog tradicional e o seu suposto declínio.

Truques para melhorar seu blog

AUDIÊNCIA Com o blog criado em pt-br.wordpress.com, você poderá ver estatísticas de acesso do seu site na função Site Stats, na aba Painel localizada na área administrativa do blog. Também é possível usar o Google Analytics (analytics. google.com). Ao cadastrar seu site no serviço, você receberá um código que deverá ser inserido no tema do blog. Alguns modelos de tema já trazem o espaço para inserir o código do Analytics em seu menu de opções. ANÚNCIOS Já pensou em ganhar uma graninha com o site? Algumas ferramentas permitem incluir anúncios no seu blog. Uma delas é o Google AdSense (adsense.google. com). No site do serviço, você precisa montar seus anúncios e, ao fazer isso, receberá um código para inserir no blog. Não se esqueça de ler as regras do serviço, já que o Google tem regras rígidas em relação aos anúncios. Outras regras para ficar atento são as do serviço no qual seu site está hospedado. PLUGIN Instalar plugins no blog ajudam a dar ares mais profissionais a ele. O oQey Gallery (oqey sites. com), por exemplo, permite criar galerias de foto e inseri-las nas postagens. Já o Share and Follow (bit.ly/ safplugin) adiciona botões aos posts para que eles possam ser compartilhados em redes sociais de maneira mais rápida. O Quick Adsense (bit.ly/qaplugin) ajuda a colocar anúncios no seu blog. Para instalá-los, vá a área de Plugins no painel de administração do seu blog.


www.issuu.com/jornaldomeio

Sexta 8 • Abril • 2011

Jornal do Meio 582

13


14

Sexta 8 • Abril • 2011

Jornal do Meio 582

www.issuu.com/jornaldomeio


www.issuu.com/jornaldomeio

Sexta 8 • Abril • 2011

Jornal do Meio 582

15


16

Sexta 8 • Abril • 2011

Jornal do Meio 582

www.issuu.com/jornaldomeio

PROCLAMAS DE CASAMENTO - CARTÓRIO DE REGISTRO CIVIL DAS PESSOAS NATURAIS DE BRAGANÇA PAULISTA - Rua Cel. Leme, 448 - Tel: 11 4033-2119

REPÚBLICA FEDERATIVA DO BRASIL ESTADO DE SÃO PAULO Cidade de Bragança Paulista

Bel. Sidemar Juliano - Oficial do Serviço de Registro Civil das Pessoas Naturais desta cidade e Comarca de Bragança Paulista, faz saber que do dia 23 a 29 de março de 2011 foram autuados em cartório os seguintes Proclamas de Casamento:

Protocolo: 436/2011 - ADRIANO EZEQUIEL PIRES BARBOSA DE LIMA e ANDRÉIA Paulista-SP, nascida no dia 19/12/1984, res. PENHA DOS SANTOS. Ele gestor ambiental, solteiro, natural de Bragança Paulista-SP, e dom. à Avenida Luiz Gonzaga Leme, 720, nascido no dia 17/08/1970, res. e dom. à Rua Jeronimo Martin Carretero, 48, Centro Jardim Águas Claras - Bragança Paulista, filha – Bragança Paulista, filho de JOSÉ VERGÍLIO DE LIMA e de ELZA PIRES BARBOSA. Ela de FERNANDO PETRILLO e de NEUZA DA professora, solteira, natural de Bragança Paulista-SP, nascida no dia 09/09/1976, res. e SILVA PETRILLO dom. à Rua José Garcia Gimenez, 250, Jardim São Miguel - Bragança Paulista, filha de Protocolo: 465/2011 - ED CARLOS FERRAZ LAZARA IMACULADA DOS SANTOS e TAMARA GRACIELE CORDEIRO FRANProtocolo: 437/2011 - ÉRIC CLAYTON MARQUES e BÁRBARA JULIANA GONÇAL- CO. Ele pintor, solteiro, natural de Bragança VES DE LIMA. Ele empresário, solteiro, natural de Bragança Paulista-SP, nascido no dia Paulista-SP, nascido no dia 07/07/1986, res. 26/10/1982, res. e dom. à Rua Amazonas, 294, Parque dos Estados – Bragança Paulista, e dom. à Rua Francisco Cacozzi, 374, Jardim filho de ROQUE APARECIDO MARQUES e de MARIA DE LOURDES BATAZZA MAR- Novo Mundo – Bragança Paulista, filho de QUES. Ela auxiliar comercial, solteira, natural de Bragança Paulista-SP, nascida no dia HELIO LEITE FERRAZ e de CRISTIANE 22/10/1987, res. e dom. à Rua Sebastião Ortiz de Godoy, 63, Jardim Comendador Cardoso APARECIDA DE PAULA PRATA. Ela costu- Bragança Paulista, filha de JOSÉ NAPOLEÃO DE LIMA e de BENEDITA APARECIDA reira, solteira, natural de Bragança PaulistaSP, nascida no dia 01/08/1990, res. e dom. GONÇALVES DE LIMA Protocolo: 438/2011 - TIAGO JÚNIOR NOBRE DA LUZ e FABIANA SANTOS NUNES. à Rua Maria Eugenia Franco, 160, Cruzeiro Ele metalúrgico, solteiro, natural de Bragança Paulista-SP, nascido no dia 21/08/1984, – Bragança Paulista, filha de ANTONIO MARres. e dom. no Sítio Santo Antonio, Bairro Biriçá do Campinho - Bragança Paulista, filho COS FRANCO e de ADRIANA APARECIDA de ANTONIO APPARECIDO NOBRE DA LUZ e de ELYDIA VICCHINI NOBRE DA LUZ. CORDEIRO Ela do lar, solteira, natural de Vitória da Conquista-BA, nascida no dia 22/04/1984, res. e Protocolo: 480/2011 - FABIANO JACKdom. no Sítio João Sapucci, Bairro da Marina - Bragança Paulista, filha de JOSÉ VITÓRIO SON FREITAS DA SILVA e ANA PAULA PEREIRA DOS SANTOS. Ele vendedor, NUNES e de CIRLENE SANTOS NUNES Protocolo: 439/2011 - CLAYTON DONIZETE DIAS e TATIANA PEREIRA MORAES solteiro, natural de Caieiras-SP, nascido no GARCIA. Ele programador de CNC, solteiro, natural de Bragança Paulista-SP, nascido no dia 14/09/1980, res. e dom. à Rua Professor dia 19/08/1985, res. e dom. à Rua Bélgica, 80, Jardim Europa - Bragança Paulista, filho de Marco Antonio da Silva Guimarães, 82, BosCASSIO AVELINO DIAS e de MARIA APARECIDA DE GODOI DIAS. Ela nutricionista, ques da Pedra - Bragança Paulista, filho de divorciada, natural de São Paulo-SP, nascida no dia 13/12/1979, res. e dom. à Rua Bélgi- GERALDO EXPEDITO DA SILVA e de MARIA ca, 80, Jardim Europa - Bragança Paulista, filha de PEDRO OSCAR PEREIRA MORAES ELIZABETE BARBOSA FREITAS DA SILVA. GARCIA e de TERESINHA MARILENA PEREIRA MORAES GARCIA Ela estudante, solteira, natural de Bragança Protocolo: 456/2011 - WILLIAM MARTINS e HONGMEI SU. Ele comerciante, solteiro, Paulista-SP, nascida no dia 26/03/1993, natural de Bragança Paulista-SP, nascido no dia 01/04/1979, res. e dom. no Rancho Eques- res. e dom. à Avenida Amâncio Mazzaropi, tre Valente, Bairro dos Cardoso – Bragança Paulista, filho de HERMANN MARTINS e de 847, Vila Davi – Bragança Paulista, filha de MARIA DOLORES DE OLIVEIRA MARTINS. Ela comerciante, solteira, natural da China, REINALDO DOS SANTOS e de MARIA INEZ nascida no dia 23/01/1978, res. e dom. à Avenida Antonio Pires Pimentel, 673, Centro PEREIRA SANTOS – Bragança Paulista, filha de SU BAITIAN e de RONG DONGXI Protocolo: 457/2011 - RENATO DA SILVA e Bragança Paulista, 29 de março de 2011 LARISSA BRUNA PETRILLO. Ele operador de máquinas, solteiro, natural de Monte Alegre do Sidemar Juliano – Oficial Sul-SP, nascido no dia 21/10/1985, res. e dom. à SERVIÇOS, CONSULTAS E INFORMAÇÕES: Avenida Luiz Gonzaga Leme, 720, Jardim Águas Claras - Bragança Paulista, filho de BENEDITO visite nossa página na Internet: www.cartoriobraganca.com.br DA SILVA e de ZULMIRA ROSSINOL DA SILVA. Ela almoxarife, solteira, natural de Bragança


www.issuu.com/jornaldomeio

Sexta 8 • Abril • 2011

Jornal do Meio 582

17


18

Sexta 8 • Abril • 2011

Jornal do Meio 582

www.issuu.com/jornaldomeio

582  

Edição 08.04.2011

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you